segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Vice-presidente está internado e não tem previsão de alta

O vice-presidente José Alencar não tem previsão de alta médica, segundo boletim médico divulgado na tarde deste domingo pelo hospital Sírio Libanês, onde ele está internado desde as 22h30min de sábado. De acordo com o boletim, o quadro geral de saúde de José Alencar é estável. O vice-presidente foi internado para tratamento médico de um quadro infeccioso. O próximo boletim será divulgado nesta segunda-feira. Entre os dias 3 e 6 deste mês, o vice-presidente, que está sob os cuidados da equipe médica coordenada pelo médico Paulo Hoff, esteve internado no mesmo hospital para sessões de quimioterapia, que fazem parte do tratamento a que ele é submetido em razão de um tumor na região abdominal. Em 30 de outubro do ano passado, José Alencar, de 76 anos, foi submetido a uma cirurgia para retirada de um tumor. Foi a quinta operação do vice-presidente para a remoção de tumores.

Acionista controlador da Oi, comprador da Brasil Telecom, foi o maior financiador do PT em 2006

Um dos principais acionistas privados da Oi (ex-Telemar) e maior interessado na compra da Brasil Telecom (BrT), o grupo Andrade Gutierrez, foi também o maior financiador do PT em 2006. A construtora mineira doou R$ 6,4 milhões para o PT, dinheiro usado para financiar a reeleição do presidente Lula, além de outras campanhas petistas. Em um distante segundo lugar, de acordo com a prestação de contas feita ao Tribunal Superior Eleitoral, veio o Santander, com contribuição de R$ 3,23 milhões. Além da doação ao partido, a Andrade Gutierrez doou R$ 1,52 milhão diretamente para a campanha de Lula em 2006. Para que a Oi possa comprar a BrT, é preciso um decreto presidencial mudando a legislação. O governo apóia a venda da BrT. Na semana passada, os controladores da Oi acertaram o preço de compra da outra tele por R$ 4,8 bilhões.

Governo gaúcho vai promover leilão de suas dívidas no dia 21

No próximo dia 21, credores do governo do Rio Grande do Sul poderão negociar dívidas no primeiro leilão eletrônico. A possibilidade de negociação de dívidas entre fornecedores de bens e serviços e o governo foi prevista na Lei de Novação de Dívidas (Lei nº 12.742/07), aprovada pela Assembléia Legislativa no ano passado. O leilão eletrônico será realizado em sessão pública, às 9h30min, no endereço www.pregaobanrisul.com.br. Poderão participar fornecedores de bens e serviços da administração direta que tenham créditos a receber de até R$ 1 milhão, relativos a 2006 ou anos anteriores. As habilitações ao leilão deverão ser feitas nesta segunda-feira. Neste leilão de dívidas, o valor de recursos ofertados será de até R$ 20 milhões, divididos em três lotes. A participação ocorrerá mediante oferta inicial de desconto de 20% sobre o valor total do crédito habilitado. O pagamento ao credor será efetuado no segundo dia útil depois da homologação do resultado do leilão.

Clara Rojas se reencontra com o filhinho em Bogotá

Clara Rojas, ex-refém das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), organização terrorista e traficante de cocaína, reencontrou-se no final da tarde deste domingo com seu filho Emmanuel, concebido quando estava prisioneira dos terroristas, e de quem foi separada quando o garoto tinha oito meses de idade. "Já se encontraram. Foi um momento de muita emoção", informou uma alta fonte governamental colombiana. Assim que Clara Rojas chegou a Bogotá, ela foi com seus familiares até o local onde o garoto estava, no noroeste da capital colombiana. "Assim que puder, verei Emmanuel por um minutinho, e isso será de maneira privada", disse a ex-refém em uma breve coletiva de imprensa que deu na base aérea de Bogotá, onde ainda revelou que o filho lhe fizera um pequeno presente que recebeu ainda na Venezuela. "Este é um novo renascer, voltei a viver”. Disse ela. A ex-candidata a vice-presidência da Colômbia, na chapa da também sequestrada Ingrid Betancourt, que caiu nas mãos dos terroristas das Farc em fevereiro de 2002, viajou com sua mãe, Clara González de Rojas, seu irmão Iván e María Camila, uma de suas sobrinhas. Rojas ainda agradeceu ao governo do presidente colombiano, Álvaro Uribe, ter facilitado a operação que a devolveu à liberdade. Elvira Forero, diretora do ICBF (Instituto Colombiano de Bem-Estar Familiar), onde está o menino Emmanuel, explicou "que será muito fácil o processo de adaptação de Emmanuel com sua mãe, porque ele é uma criança alegre, feliz e amorosa". Elvira disse que o menino tem facilidade de se relacionar com outras pessoas, o que vai fazer com que a adaptação com sua mãe seja rápida. O ministro de Previdência Social, Diego Palacio, afirmou que Emmanuel, com 3 anos e 9 meses, "pode voltar para sua família, no máximo, em duas semanas, respeitando os prazos da lei, e garantindo que o menino não sofra um processo traumático". Durante todo o tempo em que ficou prisioneira dos terroristas das Farc, Clara Rojas nunca teve notícias do paradeiro de seu filho, que lhe foi retirado quanto tinha oito meses. A ação destes terroristas é absolutamente igual às dos nazistas.

Ditador Chavez segue interferindo nos assuntos da Colômbia, sem respeitar a soberania do país vizinho

O presidente da Venezuela, o cantinflesco tiranete Hugo Chávez, voltou a interferir, de maneira direta, nos assuntos da Colômbia, ferindo a soberania do país vizinho, ao declarar no subalterno Congresso Nacional, que ele controla integralmente, que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o Exército de Libertação Nacional (ELN) não são nenhum corpo terrorista, “são verdadeiros exércitos que ocupam espaço na Colômbia; é preciso dar a eles reconhecimento, pois são forças insurgentes que têm um projeto político, um projeto bolivariano, que aqui é respeitado”. Ou seja, de maneira objetiva, o tirante do Caribe estimula as ações dos grupos terroristas que atuam na Colômbia, contra um Estado democrático de direito, que está sendo agredido. Mais ainda, Chavez dá apoio para organizações traficantes de cocaína. Já se pode antever o fim deste peronagem.

Governo da Colômbia reage às declarações do ditador Chavez

“No continente houve grupos violentos que, por lutar contra ditaduras, foram classificados como insurgentes. Na Colômbia, os grupos violentos atentam contra a democracia. Em conseqüência, o qualificativo que merecem é o de terroristas”. Este é o cerne da nota lida pelo secretário de imprensa da Presidência da Colômbia, César Mauricio Velásquez, na cidade de La Ceja, no departamento de Antioquia. "Todos os grupos violentos da Colômbia são terroristas. Terroristas são as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, o Exército de Libertação Nacional, os paramilitares em processo de desmantelamento. São terroristas por atentar contra uma democracia respeitável e por seus métodos de extermínio da humanidade”, continuou a nota. "O uso da força ou somente a ameaça de seu uso contra a democracia consiste em puro terrorismo. Os grupos violentos da Colômbia são terroristas por que seqüestram, põem bombas indiscriminadamente, recrutam e assassinam crianças, assassinam mulheres grávidas, assassinam anciões e utilizam minas contra pessoas, deixando por onde passam milhares de vitimas inocentes. Todas essas práticas são violatórias dos direitos humanos e do direito humanitário. Os grupos violentos da Colômbia são terroristas porque destroem o ecossistema, já devastaram dois milhões de hectares de selva tropical para semear a coca e produzir cocaína. A luta desses grupos não é ideológica, ao contrário, é acumular dinheiro proveniente da crueldade e dos negócios ilegais. Isto demonstra que seu objetivo é o terrorismo transnacional e não uma luta política na Colômbia. As guerrilhas mudaram suas velhas idéias de revolução marxista pelo mercenarismo financiado pelas drogas ilícitas, e geraram um terrorismo paramilitar. Também não de pode esconder a tortura que os terroristas das Farc promovem contra membros da força pública e dirigentes políticos seqüestrados por ele, mantendo-os acorrentados o dia inteiro e reclusos em jaulas”.

Organização terrorista Farc exige zona desmilitarizada para negociar acordo humanitário

As Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), organização terrorista e traficante de cocaína, exigiram a criação de uma zona desmilitarizada no país como condição para voltar a negociar um acordo humanitário. Em um comunicado datado de quinta-feira última, o comando da guerrilha afirmou que o governo deveria retirar as tropas das localidades de Florida e Pradera. Eles querem que os municípios sirvam como "palco do diálogo" entre as partes. Os terroristas das Farc afirmaram que fizeram sua parte ao libertar as reféns Clara Rojas e Consuelo González na quinta-feira passada. Agora os terroristas seguem pressionando os democratas por terem prisioneira Ingrid Bittencourt, ex-candidata à presidência da Colômbia pelo Partido Verde, há seis anos. Isso é totalmente inaceitável, é ação de nazistas.

Ministro da Saúde vai à TV negar risco de epidemia de febre amarela no País

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, fez um pronunciamento em cadeia nacional na noite deste domingo para tentar tranqüilizar a população em relação à febre amarela. Ele afirmou que não existe o risco de uma epidemia no País. Temporão orientou a população a procurar os postos de saúde em busca da vacina apenas quando houver viagem marcada para áreas de risco. E somente as pessoas que foram vacinadas antes de 1999, já que a proteção da vacina vale por dez anos. Segundo o governo federal, 24 casos de febre amarela já foram notificados neste ano como suspeitos pelas secretarias estaduais da Saúde. Do total, cinco foram descartados e dois confirmados: Graco Carvalho Abubakir, de 38 anos, que morreu no último dia 8, e uma mulher de 42 anos, que contraiu a doença em Mato Grosso do Sul e está internada no Hospital São Luiz, em São Paulo. Os postos de vacinação têm registrado filas nos últimos dias. Os sintomas mais comuns da doença são febre alta, calafrios, mal-estar, vômito, dores no corpo, pele e olhos amarelados e sangramentos. A vacina é a única forma de se prevenir contra a doença. A dose é aplicada gratuitamente em postos de saúde de todos os municípios do País, além de salas de vacinação em portos, aeroportos e fronteiras. A proteção vale por dez anos e deve ser tomada dez dias antes da viagem para a área de risco. De acordo com o Ministério da Saúde, as áreas consideradas de risco no país são as de matas e rios dos Estados da região Norte e Centro-Oeste, parte da região Nordeste (Maranhão, sudoeste do Piauí, oeste e extremo-sul da Bahia), região Sudeste (Minas Gerais, oeste de São Paulo e norte do Espírito Santo) e região Sul (oeste dos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).

Polícia Federal ganha sistema para se antecipar a fraudadores

A Polícia Federal comprou um sistema integrado de inteligência, desenvolvido pela Scotland Yard, que é considerado a mais poderosa arma tecnológica contra fraudes em licitações. Comercializado pela empresa americana Choice Point, o software está sendo introduzido em outros países e o Brasil é o quinto a implantá-lo. A nova ferramenta anticorrupção vai estrear em março e a Polícia Federal já começou este mês a preparar uma equipe de elite para manuseá-la nas suas diretorias operacionais e em todas as 27 superintendências regionais. O custo total da implantação será de cerca de R$ 10 milhões. O sistema introduz um novo e revolucionário modelo de investigação de licitações públicas, evitando o roubo antes que ele aconteça, segundo explicou o delegado Emmanuel Balduíno de Oliveira, chefe da Divisão de Doutrina Policial, encarregado de disseminar a novidade tecnológica. Será possível reconhecer padrões e, quando eles forem quebrados, enviar para o investigador sinais de irregularidades.

Cidade de Alagoas proíbe capacete e crimes com motoqueiros caem a zero

Uma cidade do interior de Alagoas encontrou a fórmula para acabar os crimes cometidos por motoqueiros. Enquanto a população de Rio de Janeiro e São Paulo vive com medo dos bandidos sobre duas rodas, São Sebastião, no interior de Alagoas, reduziu a criminalidade com uma medida drástica: a proibição do uso de capacetes. Em São Paulo, a cada dez roubos, seis são praticados por homens em cima de uma moto. No Rio de Janeiro, roubos com motos também são rotina. Já em São Sebastião, no interior de Alagoas, apesar de nenhuma crime ser investigado há cerca de cinco meses em função de uma greve da polícia, uma ordem do juiz local simplesmente reduziu a zero o número de roubos e assassinatos, que eram cometidos por homens usando motos e capacetes. Em março do ano passado o juiz Jairo Xavier da Costa resolveu: "Bandido aqui tem que tirar o capacete". Ponto, acabou a onda de crimes praticados por motoqueiros. Eram seis roubos por semana, agora é zero.