quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Hugo Chávez diz que Farc deram coordenadas para resgate de reféns

O presidente da Venezuela, o cantinflesco tiranete Hugo Chávez, disse nesta quarta-feira que as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), organização terrorista e traficantes de cocaína, deram a ele as coordenadas do local onde duas reféns da guerrilha devem ser libertadas. Chávez disse que as Farc enviaram as coordenadas e que a Venezuela iria pedir permissão ao governo da Colômbia para buscar Clara Rojas, ex-assessora da presidenciável Ingrid Betancourt, e a ex-congressista Consuelo Gonzáles. "Nesta manhã recebemos as coordenadas nas montanhas colombianas onde Clara e Consuelo estão", disse Chávez durante discurso na televisão: "Clara e Consuelo podem ser libertadas nas próximas horas". A declaração de Chávez ocorre uma semana depois da missão fracassada para a libertação de Gonzáles, Rojas e Emmanuel, filho de Clara Rojas nascido no cativeiro, fruto de uma relação consentida com um guerrilheiro. O grupo guerrilheiro anunciou que libertaria Consuelo Gonzáles, Clara Rojas e Emmanuel no último dia 18, como um "ato de desagravo" a Chávez, que foi afastado das mediações para um acordo humanitário entre o governo colombiano e o grupo guerrilheiro. O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, porém, negou a versão da guerrilha e afirmou que as Farc não poderiam cumprir sua promessa simplesmente porque Emmanuel não estaria em seu poder, pois está em um orfanato em Bogotá. Um teste de DNA provou que Emmanuel estava em Bogotá há mais de dois anos. A Universidade Santiago de Compostela, da Espanha, também confirmou que o garoto no orfanato é Emmanuel. Declarou o farsesco Chavez nesta quarta-feira: "O chanceler Nicolas Maduro está enviando um comunicado oficial ao governo da Colômbia para que os helicópteros venezuelanos possam decolar nas primeiras horas de amanhã (esta quinta-feira) com a Cruz Vermelha Internacional (CICV). Graças a Deus, o menino Emmanuel já está em Bogotá".

Governador de Rondônia decreta moratória

O governador de Rondônia, Ivo Cassol (PPS), disse que, a partir desta quinta-feira, não pagará mais a dívida do Banco do Estado de Rondônia (Beron) com o governo federal, que hoje chega a R$ 5 bilhões. Cassol informou que vai publicar a decisão no Diário Oficial de Rondônia e encaminhar um ofício ao Senado Federal. No dia 18 de dezembro do ano passado, os senadores aprovaram relatório do senador Expedito Júnior (PR-RO) que suspende o pagamento da dívida do Beron com o governo federal por 272 dias. Nesta quarta-feira, o Banco do Brasil estava autorizado pelo secretário do Tesouro Nacional, o petista gaúcho Arno Augustin (trotskista, da DS – Democracia Socialista), a executar parte do débito à zero hora desta quinta-feira. O impasse teve início em 1998, quando o Beron contraiu uma dívida de R$ 40 milhões. Na época, segundo Cassol, o Banco Central promoveu intervenção na instituição e, três anos depois, o deixou com uma dívida ainda maior, de quase R$ 600 milhões. Cassol disse ainda que desconfiava do descumprimento da decisão do Senado por parte do governo desde quando foi procurado pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, ainda em dezembro do ano passado. Na ocasião, segundo Cassol, o ministro propôs a ele o aumento do poder de endividamento do Estado de R$ 100 milhões para R$ 200 milhões, em uma evidente barganha, o que o governador Ivo Cassol não aceitou. Disse ele: “Não quero esmola e nem o perdão da dívida. O Estado quer apenas a revisão da dívida. Isso é uma falta de respeito com a decisão soberana do Senado e com o povo de Rondônia”.

PSDB recorre ao Supremo contra aumento da alíquota do IOF

O PSDB vai ajuizar nesta quinta-feira uma Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) no Supremo Tribunal Federal questionando a legalidade dos decretos presidenciais que elevaram a alíquota do (Imposto sobre Operações Financeiras). Para compensar o fim da CPMF, o governo Lula descumpriu um acordo fechado com a oposição e anunciou o aumento das alíquotas do IOF e da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) das instituições financeiras. De acordo com o líder do PSDB na Câmara dos Deputados, o deputado federal Antônio Carlos Pannunzio (SP), seu partido quer impedir mais esse aumento. "Vamos pedir ao Supremo que impeça, como já fez outras vezes, que o governo afronte a Constituição e tire dos bolsos dos contribuintes o dinheiro para pagar os seus gastos mal administrados, afirma Pannunzio. Por meio de decreto, o governo dobrou a alíquota do IOF incidente sobre operações para a pessoa física, que passou de 1,5% ao ano para 3% ao ano (ou de 0,0041% ao dia para 0,0082% ao dia). Além disso, haverá uma cobrança de 0,38% sobre o valor da operação. O IOF incide sobre quatro tipos de operações: crédito, câmbio, seguro e títulos e valores mobiliários.

Presidente do Banco Central diz que Brasil está preparado para enfrentar recessão nos Estados Unidos

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse nesta quarta-feira que o Brasil está preparado para enfrentar as conseqüências de uma possível recessão nos Estados Unidos. "O Brasil está muito bem colocado hoje dentro do cenário internacional. Estive na Basiléia em reuniões dos bancos centrais no domingo e na segunda-feira, e a avaliação é que o Brasil está com os fundamentos sólidos para enfrentar com maior segurança o cenário internacional", disse ele, referindo-se à reunião do G10 (grupo dos dez maiores bancos centrais do mundo) na Suíça. "Evidentemente, caso haja recessão nos Estados Unidos não será bom para ninguém, mas o Brasil está bem preparado", concluiu ele.

Demanda vai definir expansão da frota de navios de empresa da Vale do Rio Doce

Após acertar a construção de cinco navios do tipo porta-contêineres, que serão entregues até 2013, a Log-In (antiga Docenave e braço logístico da Vale) admite alugar mais embarcações, caso a demanda do mercado pressione a oferta. O presidente da companhia, Mauro Dias, mostrou-se otimista em relação aos investimentos na navegação de cabotagem. A Log-In encomendou ao estaleiro Eisa, no Rio de Janeiro, a construção de cinco navios, com capacidade de 2.700 TEUs (unidade que corresponde a um contêiner de 20 pés). O primeiro começa a ser construído ainda este mês, quando as 9 mil toneladas de aço compradas da Usiminas começarão a ser entregues. A capacidade planejada da Log-In irá a 18 mil TEUs em 2013. Antes disso, em 2011, poderá chegar a 31.500 TEUs, caso a empresa decida alugar outros navios, dentro do que a lei permite.

Ministro José Gomes Temporão afasta hipótese de epidemia de febre amarela e diz que há vacinas

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) liberou nesta quarta-feira mais 2 milhões de doses da vacina contra a febre amarela, anunciou o ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Segundo ele, há vacinas suficientes para imunizar a população, apesar do aumento da demanda desde a morte de três pessoas com sintomas semelhantes à doença. Ao menos outros seis casos estão sob suspeita. “A oferta da vacina está garantida”, disse Temporão, ressaltando que deve tomar a vacina, com dez dias de antecedência, quem pretende viajar para áreas de risco, florestas e matas. A vacina protege a pessoa por dez anos, mas o efeito começa a contar a partir do décimo dia após a imunização. Segundo o ministro, não há risco de epidemia de febre amarela no País e, portanto, não há necessidade de imunização em massa.

Justiça Federal leiloa três imóveis do traficante colombiano Abadía por R$ 4,4 milhões

Três imóveis do traficante colombiano Juan Carlos Ramirez Abadía foram leiloados nesta quarta-feira em São Paulo, por R$ 4,4 milhões. O pregão ocorreu via internet, pelo site Leilão. gov, e também contou com a presença de um comprador no auditório, localizado nos Jardins (zona oeste da capital paulista). Os cinco imóveis de Abadía à disposição da Justiça foram avaliados em R$ 5,7 milhões. O único participante presencial do leilão arrematou a casa da praia de Jurerê, em Florianópolis (SC), por R$ 2.152.500. O imóvel havia sido avaliado pela Justiça em R$ 1,5 milhão. O lance inicial foi de R$ 1,8 milhão. Três compradores participaram do pregão da casa, que tem 720 metros quadrados de construção e uma piscina. Outro imóvel vendido no leilão desta quarta-feira foi a casa de Angra dos Reis, avaliada em R$ 1,1 milhão e vendida por R$ 1,6 milhões. A casa foi disputada por sete compradores via internet e foi o único imóvel a ter um lance (de R$ 1,2 milhão) feito dias antes do leilão. Um comprador do Rio de Janeiro arrematou o imóvel, que fica no condomínio Porto do Frade e tem piscina e 300 metros quadrados de área construída em um terreno de 795,8 metros quadrados. O terceiro imóvel arrematado nesta quarta foi o de menor valor entre os cinco avaliados pela Justiça. O sítio, que fica em Pouso Alegre (MG), foi avaliado em R$ 540 mil e arrematado por um comprador de Belo Horizonte por R$ 650 mil. Restam mais dois imóveis de Abadía a serem leiloados pela Justiça, um sítio em Guaíba (RS) avaliado em R$ 1,7 milhão e a casa onde o traficante foi preso, em um condomínio de luxo em Aldeia da Serra, em Barueri (Grande São Paulo), no valor inicial de R$ 877.369. O segundo pregão está marcado para o próximo dia 21. Abadía era um dos homens mais procurados pela DEA (agência norte-americana antidrogas) e apontado como um dos chefes do cartel do Norte do Vale, na Colômbia.

Usinas térmicas estão gerando energia abaixo do esperado para combater o apagão elétrico

Além do nível baixo dos reservatórios devido à falta de chuvas, o Brasil vem enfrentando a falta de disponibilidade total das usinas termelétricas que estão sendo acionadas pelo ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) para preservar os reservatórios. De acordo com o Informativo Preliminar Diário da Operação desta quarta-feira, referente ao dia anterior, das 21 térmicas que tiveram despacho programado nos sistemas Sudeste/Centro-Oeste e Nordeste, 13 usinas geraram abaixo do previsto. O boletim informa que as térmicas geraram abaixo do previsto por motivos que vão desde a falta de gás até problemas operacionais. No sistema Nordeste, no qual a situação dos reservatórios é mais crítica, seis das 11 térmicas despachadas geraram abaixo do previsto. "A geração térmica foi inferior ao valor programado", diz o informe. A TermoPernambuco, por exemplo, gerou uma média de 226 MW (megawatts), diante dos 235 MW previstos, devido à menor disponibilidade de gás. A usina de Jaguarari tinha previsão de 101 MW de média diária, mas gerou apenas 52 MW, por causa da menor disponibilidade de combustível. No Sudeste, sete das dez usinas programadas a operarem no dia 7 geraram abaixo da programação do ONS. A térmica Norte Fluminense gerou apenas 110 MW, na média diária, diante de 793 MW previstos. A usina Aureliano Chaves teve geração média de 163 MW, dos 226 MW previstos. A causa, segundo o ONS, foi a falta de gás. O nível dos reservatórios no Nordeste ficou em 27,04% na última terça-feira. No Sudeste, esse nível chegou a 44,73%. A maior preocupação do governo é em relação ao nível do Sudeste, que já se aproxima da Curva de Aversão ao Risco, que determina o nível mínimo para que o sistema seja abastecido com segurança. O atual nível da curva do Sudeste é de 40%. O diretor-geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), Jerson Kelman, alertou para a possibilidade de racionamento de energia caso o volume de chuvas se mantenha abaixo do esperado. O presidente da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, informou temer que falte gás para as indústrias do Estado. Segundo ele, o uso intensivo do combustível nas usinas termelétricas, ligadas para compensar as chuvas abaixo do esperado, poderão ocasionar na repetição da falta de gás ocorrida em outubro do ano passado.

Deputado quer que ministro Guido Mantega seja convocado para explicar pacote do governo

O vice-líder do PPS na Câmara dos Deputados, o deputado federal Arnaldo Jardim (SP), pediu ao presidente do Senado Federal, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), que o Congresso convoque o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para dar explicações sobre a instrução normativa da Receita Federal, que determina que as instituições bancárias e de crédito repassem informações sobre seus clientes, e também sobre o pacote de aumento de impostos anunciado pelo governo Lula. Segundo Arnaldo Jardim, Garibaldi disse que precisaria de tempo para responder a seu requerimento. Jardim disse que o presidente do Senado vai consultar a área jurídica da Casa e também os membros da comissão representativa do Congresso, integrada por deputados e senadores. O parlamentar afirmou ainda que depois do prazo determinado pelo Supremo Tribunal Federal de dez dias para que o presidente Lula dê explicações sobre as medidas anunciadas pelo governo que buscam compensar parte da perda da arrecadação causada pelo fim da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), o Legislativo terá de se manifestar. Jardim quer explicações sobre o aumento das alíquotas do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e também da CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido), além das propostas de cortes no Orçamento de 2008.

Ministro do Planejamento disse que reajuste a militares só será discutido após equilíbrio no Orçamento

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, reforçou nesta quarta-feira que os salários dos servidores públicos e dos militares estão congelados até que o "rombo" de R$ 40 bilhões no Orçamento, provocado pela extinção da CPMF, esteja resolvido. "Nós não temos a menor condição de decidir nenhum aumento de pessoal no momento em que eu tenho um desequilíbrio no Orçamento. Eu preciso primeiro resolver os problemas do Orçamento para depois tratar disso", disse o ministro. Bernardo se reuniu na terça-feira com o ministro da Defesa, Nelson Jobim, quando ficou acertado que o assunto voltará a ser tratado depois do dia 15 de fevereiro, quando o relator do Orçamento, deputado federal José Pimentel (PT-CE), terá uma nova proposta orçamentária, com os cortes necessários para compensar parte da arrecadação perdida com o fim da CPMF.

Goldman Sachs diz que Estados Unidos estão "caindo em recessão"

O banco de investimentos norte-americano Goldman Sachs apontou nesta quarta-feira que a economia dos Estados Unidos está em recessão ou estará próximo de uma, devido à queda do mercado imobiliário e a conseqüente restrição do crédito. "Os dados recentes sugerem que a economia dos Estados Unidos está caindo em uma recessão", disseram os economistas do banco em uma nota sobre uma pesquisa feita por eles sobre o tema. A opinião do Goldman Sachs é divulgada dois dias depois que outro grande banco de investimento, o Merrill Lynch, informar que a recessão é "uma realidade atual" para a economia norte-americana. A economia norte-americana entrou em crise por causa do colapso dos chamados créditos subprime, e com a consequente crise do setor imobiliário do país (na foto, o edifício sede do Goldman Sachs).

Lula adia reunião com Carlos Lupi para discutir sua permanência como ministro no governo

O presidente Lula adiou para a próxima semana o encontro que teria nesta quarta-feira com o ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Lula recebeu uma recomendação da Comissão de Ética Pública para demitir Lupi por acumular o cargo de ministro e a presidência do PDT. Lula sinalizou a interlocutores que vai esperar que o ministro negocie sua situação com seu partido para depois decidir o que fazer. Além disso, Lula aguarda o parecer conclusivo da Advocacia Geral da União sobre o caso de Lupi. No final do ano passado, em análise preliminar, a AGU disse que não havia ilegalidade na permanência de Lupi no ministério. A tendência é que a mesma conclusão se repita no parecer conclusivo. Nesta quarta-feira, o presidente se reuniu com o advogado-geral da União, José Antônio Dias Toffoli, mas não recebeu dele o parecer final. No dia 26 de dezembro, a Comissão de Ética Pública, ligada à Presidência da República, recomendou a demissão de Lupi por considerar que havia conflito no desempenho da função de ministro e a condição de presidente do PDT. O documento foi encaminhado ao presidente por meio do chefe-de-gabinete adjunto da presidência da República, o petista gaúcho Cezar Alvarez.

Governo Lula suspende negociações sobre reajuste salarial de servidores, diz Jucá

O líder do governo no Senado Federal, Romero Jucá (PMDB-RR), disse nesta quarta-feira que as negociações sobre o reajuste dos salários dos funcionários públicos estão suspensas até a aprovação do Orçamento de 2008. Como a oposição ameaça não votar o Orçamento devido à falta de palavra do governo Lula, que rompeu sua promessa de não aumentar impostos em 2008, o funcionalismo poderá ficar boa parte de 2008 sem aumento. Romero Jucá disse que o governo Lula vai honrar os compromissos já firmados. Mas, ele não soube informar se os militares estão nesta situação ou se o governo Lula vai negociar separadamente o reajuste deles. Jucá afirmou ainda que o governo vai negociar separadamente com cada categoria de servidor público. O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, já havia dito que os salários dos servidores públicos e dos militares estão congelados até que o "rombo" de R$ 40 bilhões no Orçamento, provocado pela extinção da CPMF, esteja resolvido. "Nós não temos a menor condição de decidir nenhum aumento de pessoal no momento em que eu tenho um desequilíbrio no Orçamento. Eu preciso primeiro resolver os problemas do Orçamento para depois tratar disso", disse o ministro. A Condsef (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Serviço Público) ameaça convocar uma plenária logo depois do Carnaval para discutir uma possível paralisação dos servidores públicos.

Bolívia confirma problemas no abastecimento de gás à Argentina

O governo boliviano confirmou que não poderá fornecer este ano toda a quantidade de gás prometida à Argentina, e avisou que só poderá cumprir os compromissos assumidos com este país a partir de 2010. O ministro boliviano dos Hidrocarbonetos, Carlos Villegas, admitiu que a Bolívia não poderá fornecer em 2008 os 7,7 MMCD (milhões de metros cúbicos por dia ) de gás estipulados em um acordo binacional, e disse que seu país fornecerá apenas entre 2,7 e 4,6 MMCD este ano. Villegas também declarou que o fornecimento desta quantidade de gás à Argentina também depende de uma negociação com seu maior comprador, o Brasil. Assim, uma reunião entre os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, Cristina Kirchner e Evo Morales será marcada em breve, "para regular o abastecimento de gás em 2008”.

Cesar Busatto é o novo chefe da Casa Civil do governo gaúcho

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), decidiu na manhã desta quarta-feira que Cesar Busatto (PPS), atual secretário de Coordenação Política e Governança Local da prefeitura de Porto Alegre, será o novo chefe da Casa Civil do governo do Estado. Yeda Crusius conversou por telefone com o presidente estadual do PPS, deputado Berfran Rosado, para discutir a nomeação de Busatto. Berfran Rosando, que está de férias no Exterior, disse por telefone que não aceitará “PF” (prato feito) da governadora gaúcha. Berfran Rosado votou duas vezes contra os projetos de aumento de impostos da governadora, e quer que a participação de seu partido no governo seja discutida previamente à nomeação de Busatto. Yeda Crusius acertou a escolha de Busatto depois de ter mantido uma reunião política de quase duas horas de duração com o prefeito de Porto Alegre, José Fogaça (PMDB), na terça-feira, no Palácio Piratini. Os dois colocaram na mesa entendimentos para as próximas eleições à prefeitura de Porto Alegre. Com sua decisão, Yeda Crusius jogou para escanteio o PMDB, partido mais forte de sua coligação, ao lado do PP, tirando da Casa Civil o deputado estadual Luiz Fernando Zachia, presidente do PMDB em Porto Alegre. O PMDB gaúcho fica agarrado apenas à presidência do Banrisul (cargo de indicação pessoal do senador Pedro Simon) e à presidência da Corsan (Companhia Riograndense de Saneamento, cargo de indicação pessoal do deputado federal Eliseu Padilha). De qualquer forma, está confirmado por Yeda Crusius que o PMDB não é peça chave em seu governo.

Ministro Paulo Bernardo diz que 90% dos cortes do Orçamento devem sair do Executivo

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse nesta quarta-feira que 90% dos cortes no Orçamento da União de 2008 devem recair sobre o Executivo. O Planalto quer cortar R$ 20 bilhões do Orçamento para adequá-lo à estimativa de redução de receita provocada pelo fim da CPMF. As opções de ajuste nas despesas serão apresentadas aos líderes dos partidos na Câmara dos Deputados e no Senado Federal nesta quinta-feira. O líder do governo no Senado Federal, senador Romero Jucá (PMDB-RR), disse que os cortes do Executivo devem ser feitos, principalmente, nas despesas com passagens, diárias de hotéis e publicidade. Para Jucá, o Legislativo e o Judiciário também devem reduzir gastos com essas despesas. "Emendas de bancada e de comissão não vão escapar dos cortes", adiantou ele. O relator do Orçamento no Congresso, deputado federal José Pimentel (PT-CE), vai fazer os ajustes nas propostas orçamentárias do Judiciário e do Legislativo. O relatório final deve ficar pronto somente no dia 12 de fevereiro. "A tarefa que nós temos não é uma tarefa simples. Cortar R$ 20 bilhões é um volume muito grande. Acho que o trabalho mais difícil começa agora. Fazer esse corte virar realidade, detalhando para cada despesa, para cada ministério, para cada órgão", reforçou Paulo Bernardo. O ministro do Planejamento afirmou que o governo pretende poupar o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) dos cortes orçamentários. A alternativa, informou Bernardo, é fazer o remanejamento de recursos sempre que uma obra estiver com algum "embaraço", como falta de licença ambiental ou licitação não concluída. "É substituir uma obra por outra", disse o ministro. "O interesse do governo é preservar o PAC. Nós temos ali grandes obras de caráter estruturante, particularmente na área de rodovias. São as grandes rodovias, corredores entre as metrópoles. Temos obras de saneamento e habitação popular, que nós inclusive fizemos negociações minuciosas com governadores e prefeitos e, portanto, achamos que é prioridade para todo mundo”.

Embraer bate recorde em 2007 e entrega 169 jatos

A Embraer entregou 61 jatos para os segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva e de Defesa e Governo no quarto trimestre de 2007. Com isso, a empresa registrou o maior número de aviões entregues em um ano na sua história, totalizando 169 jatos, tendo também registrado um novo recorde de pedidos firmes em carteira, em um total de US$ 18,8 bilhões. Em comunicado ao mercado, a companhia diz que cumpriu sua meta de entregar entre 165 e 170 aeronaves no ano passado. Em 31 de dezembro de 2007, a carteira de pedidos da Embraer contava com 1.679 pedidos firmes, sendo 476 em carteira, 917 opções e 1.203 entregas. Durante o ano passado, a Embraer registrou um aumento de 30% no número de entregas em comparação com o ano anterior, ao buscar adequar os processos produtivos ao calendário de entregas assumido com os clientes. A companhia contratou empregados e implementou terceiro turno de trabalho em alguns processos produtivos. Durante o quarto trimestre, a empresa entregou 45 jatos para o segmento de Aviação Comercial, 14 Legacy 600 para o segmento de Aviação Executiva e dois jatos para o segmento de Defesa e Governo. No ano, foram 130 jatos para a área comercial, 35 Legacy 600 e quatro para defesa e governo. A Embraer confirma sua previsão de entregar, em 2008, entre 195 e 200 jatos para os segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva e de Defesa e Governo (companhias aéreas estatais e transporte de autoridades), mais dez a 15 jatos Phenom 100. Em 2009, a empresa prevê entregar de 195 a 200 jatos para os mesmos segmentos, mais 120 a 150 jatos Phenom 100 e Phenom 300.

Hillary Clinton derrota Barack Obama em New Hampshire e mostra sua força na corrida presidencial

A senadora Hillary Clinton derrotou na noite desta terça-feira o também senador Barack Obama, nas prévias do Partido Democrata realizadas em New Hampshire. O próprio senador Obama admitiu a derrota para a ex-primeira-dama Hillary Clinton, minutos após a Associated Press e, em seguida a CNN, projetarem uma vitória de Hillary, quando cerca de 70% dos votos já estavam apurados. Obama se disse pronto para continuar a disputa. Em discurso no comitê central da sua candidatura, ele parabenizou sua concorrente pela vitória e pediu aplausos para ela. “Poucas semanas atrás, ninguém imaginaria o que aconteceu aqui em New Hampshire”, disse ele, referindo-se a um favoritismo nacional de Hillary Clinton até sua vitória no caucus de Iowa na semana passada. Segundo ele, sua campanha não sai enfraquecida após a derrota.

Republicano John McCain ganha primárias de New Hampshire

John McCain, veterano da guerra do Vietnã, venceu nesta terça-feira as eleições primárias do Partido Republicano em New Hampshire. Senador pelo Arizona, McCain derrotou o ex-governador de Massachusetts e favorito em New Hampshire, Mitt Romney. McCain obteve 37% dos votos, contra 28% para Romney. O ganhador do cáucus de Iowa, na quinta-feira passada, o ex-governador do Arkansas, Mike Huckabee, ficou na terceira posição, com 12% dos votos. Romney, um empresário mormón que investiu milhões de dólares em sua campanha, admitiu a derrota para McCain em New Hampshire: "Novamente prata (2º lugar). Gostaria de ter ganhado o ouro (medalha), mas foi novamente prata". Já McCain falou: "Obrigado a New Hampshire. Esta noite mostramos o que é voltar à briga”. Ele ficou em em terceiro lugar no cáucus de Iowa. Com a vitória, o veterano senador, partidário da regularização dos imigrantes ilegais, toma um novo fôlego na disputa republicana para a eleição presidencial nos Estados Unidos. McCain, de 71 anos, que enfrentou George W. Bush nas primárias republicanas de 2000, é partidário da guerra no Iraque, mas se distanciou dos neoconservadores, condenando a tortura nas prisões do Iraque e de Guantánamo. Também se afastou de uma parte do eleitorado conservador, ao apoiar o projeto de legalização dos imigrantes clandestinos. McCain, que defendeu há um ano a impopular decisão do presidente Bush de enviar reforços ao Iraque para tratar de combater a crescente violência, foi recuperando terreno pouco a pouco até vencer Mitt Romney, que parecia imbatível em New Hampshire. Casado duas vezes e pai de sete filhos, McCain é considerado um "herói" nos Estados Unidos por ter passado cinco anos e meio preso no Vietnã, após seu avião ser derrubado por um míssil, em 1967.

Supremo dá dez dias a Lula para explicar o aumento da alíquota do IOF

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Ellen Gracie, deu dez dias de prazo para o presidente Lula se manifestar sobre o decreto presidencial que elevou a alíquota do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). O pedido de manifestação será anexada à Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) ajuizada na segunda-feira pelo DEM contra a medida. Na ação, o DEM argumenta que a há dupla incidência do IOF nos contratos de financiamentos e empréstimos. Além disso, o partido diz que as alíquotas de IOF passaram a ser diferentes para pessoas físicas e jurídicas, o que fere o princípio da isonomia tributária. Para compensar o fim da CPMF, a equipe econômica petista aumentou as alíquotas do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) das instituições financeiras. Após o prazo de dez dias, a Advocacia Geral da União e o Ministério Público Federal terão cinco dias para analisar a constitucionalidade do decreto presidencial. De acordo com o Supremo, o processo será repassado para um relator, para depois ser analisado pelo plenário, assim que Lula enviar uma justificativa e a Advocacia Geral da União e o Ministério Público Federal enviarem seus pareceres para o caso. Por meio de decreto, a Receita Federal dobrou a alíquota do IOF incidente sobre operações para a pessoa física, que passou de 1,5% ao ano para 3% ao ano, ou de 0,0041% ao dia para 0,0082% ao dia. Além disso, haverá uma cobrança de 0,38% sobre o valor da operação. O IOF incide sobre quatro tipos de operações: crédito, câmbio, seguro e títulos e valores mobiliários (títulos).

Estiagem prolongada baixa nível de reservatórios de hidrelétricas

A estiagem prolongada na maior parte do Brasil preocupa o setor energético. Com o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) já acionou 30 usinas térmicas. O volume de chuva que o governo Lula esperava para dezembro e começo de janeiro veio abaixo da expectativa. Os reservatórios, que já deveriam estar cheios, continuam esvaziando. No Sudeste, estão abaixo de 45% da capacidade. No Norte, o nível está em 30%. A pior situação é a do Nordeste: 27%. O Lago de Sobradinho, o maior do País, encolheu mais de 80%. Apenas a Região Sul está com suas reservas a um bom volume de água. O sistema interligado transfere energia produzida no Sul para o Sudeste, que redistribui para o Norte e o Nordeste. Para economizar a água que ainda resta nos reservatórios, o ONS resolveu acionar as usinas térmicas. Das 43 espalhadas pelo Brasil, 30 entraram em operação. Elas estão produzindo atualmente quase 12% de toda a energia consumida no Brasil.

Preço da energia quase dobra no Brasil, com o medo do mercado de um apagão elétrico

O preço da energia no mercado livre, conhecido como Preço de Liqüidação de Diferença (PLD), disparou 92% desde a semana passada devido à estiagem que preocupa o governo Lula e os agentes de mercado. Na noite da última sexta-feira, a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) fixou o PLD para esta semana em R$ 475,53 por megawatt/hora (MWh), valor 92% maior que o definido para a semana passada (R$ 247,01/MWh) e que já começa a se aproximar do preço recorde de R$ 684,00/MWh, alcançado em junho de 2001, quando aconteceu o auge do racionamento de energia. Executivos e consultores do setor já começam a fazer as contas para medir o impacto de um apagão elétrico para indústrias e consumidores residenciais. Presidente da Associação Nacional dos Consumidores de Energia (Anace), Paulo Mayon adverte que a margem de manobra para o abastecimento de energia é pequena, devido à baixa oferta de gás. Por isso, de acordo com o executivo, alguma medida terá que ser tomada se não chover. "Se continuar a estiagem terá que ser feito um corte seletivo de energia", alerta Mayon, ao lembrar que, com exceção dos reservatórios dos subsistemas Sudeste/Centro Oeste, todos os demais reservatórios do País encontram-se abaixo do volume de janeiro de 2001, dois meses antes do racionamento. "A sorte é que os reservatórios do Sudeste e Centro Oeste apresentam maior capacidade do que todos os demais somados", compara Mayon, ao lembrar, no entanto, que eles são responsáveis pela região de maior consumo do País. De acordo com dados da Anace, enquanto os reservatórios do subsistema Sudeste/Centro Oeste encontravam-se com 31% de sua capacidade no primeiro mês de 2001, nesta primeira semana de janeiro de 2008 encontram-se com 45% de capacidade. O problema é que, no Sul, encontram-se com 74% de capacidade, abaixo dos 99% verificados em janeiro de 2001. Os reservatórios do Nordeste e Norte, por sua vez, encontram-se com, respectivamente, 27% e 30% de sua capacidade. Em janeiro de 2001 encontravam-se com, respectivamente, 41% e 72%.

Argentina já vive o apagão elétrico

Às 15 horas desta terça-feira, o consumo de energia na Argentina se igualou à capacidade instalada de geração do país, e o sistema elétrico argentino entrou na faixa do colapso. O pico máximo da demanda chegou a 17.842 Mw, quando faltavam apenas 200 Mw para superar a capacidade de produção energética do país, teoricamente de 18.000 Mw. Foi por essa razão que faltou energia nas províncias de Chaco e Formosa. Segundo os dados fornecidos pela Companhia Administrado do Mercado Elétrico (Cammesa SA), a provincia do Chaco, às 15h33m, tinha uma demanda de 126 Mw, e a província de Formosa demandava 58 Mw. Não resta dúvida que a energia destinada a estas duas províncias foi desviada para garantir o fornecimento nos centros mais nevrálgicos do país.

Polícia recupera quadros furtados do Masp e prende duas pessoas

As duas obras furtadas do Masp (Museu de Arte de São Paulo) no último dia 20 de dezembro foram recuperadas nesta terça-feira, segundo a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo. Duas pessoas foram presas. As obras "O Lavrador de Café", de Portinari, e "O Retrato de Suzanne Bloch", de Picasso, foram recuperadas e levadas para o Deic (Departamento de Investigação sobre o Crime Organizado). As obras foram apreendidas em Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo, por policiais civis da 3ª Delegacia da Divisão de Crimes Contra o Patrimônio. Os quadros foram furtados em uma ação rápida que durou exatos três minutos. O museu não tinha de alarme, sensor e seguro para acervo, avaliado em mais de US$ 1 bilhão.

Justiça Eleitoral recebeu cerca de 6.000 ações contra políticos infiéis

A Justiça Eleitoral recebeu 6.296 ações de perda de mandato até o dia 30 de dezembro de 2007 contra políticos que trocaram de partido após as datas fixadas pelo Tribunal Superior Eleitoral em resolução sobre fidelidade partidária. O levantamento abrange 22 Estados e o Distrito Federal, e inclui os 17 processos em tramitação no Tribunal Superior Eleitoral. O Paraná foi o Estado que mais ajuizou ações: 1.080 no total. Pelas regras do TSE, estão sujeitos à perda de mandato os políticos que trocaram de legenda após 27 de março nos cargos proporcionais (deputados estaduais, deputados federais e vereadores) ou 16 de outubro nos cargos majoritários (prefeitos, governadores, senadores e presidente da República). O prazo para que os partidos apresentassem ações de perda de mandato terminou no dia 29 de novembro, para políticos que trocaram de partido antes da publicação da resolução do TSE, no dia 30 de outubro. A partir do dia 30 de novembro, começou a contar o prazo para apresentação dos pedidos pelo Ministério Público Eleitoral ou pelos suplentes.

Crédito para casa própria com recurso da poupança deve somar R$ 25 bilhões

Os financiamentos para a casa própria feitos com recursos da poupança poderão chegar aos R$ 25 bilhões neste ano. A avaliação é da Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), que viu dobrar as concessões desses empréstimos no ano passado. "No crédito imobiliário, os astros finalmente se alinharam", afirmou José Pereira Gonçalves, superintendente da associação. Segundo ele, o financiamento imobiliário com esses recursos irá ultrapassar os R$ 18 bilhões em 2007, praticamente o dobro do registrado em 2006 (R$ 9,340 bilhões). Para 2008, a expectativa é que fique entre R$ 23 bilhões e R$ 25 bilhões. Gonçalves atribui esse crescimento à estabilidade econômica e ao aumento de renda da população. Com mais renda, mais pessoas têm acesso ao crédito e, por outro lado, aumenta a capacidade de poupança. Além disso, ele lembrou que desde 2004 as regras para o financiamento imobiliário ficaram mais claras. Na avaliação do superintendente da Abecip, essas condições permitiram empréstimos a uma taxa de juros menor e com prazos mais longos.

Captação da poupança supera R$ 33 bilhões em 2007 e bate recorde

Os depósitos em caderneta de poupança superaram os saques em mais de R$ 33 bilhões em 2007. Com isso, o investimento mais tradicional do País bateu um novo recorde, com 16 meses consecutivos de captação líquida positiva. No ano passado, a diferença entre o total depositado e as retiradas (captação líquida) é de R$ 33,379 bilhões, mais de cinco vezes o volume registrado em 2006 (R$ 6,472 bilhões). O ano passado encerrou com um total de depósitos nas cadernetas de poupança de R$ 235,261 bilhões, um crescimento de 25,2% em relação a 2006 (R$ 187,935 bilhões). Com a redução da remuneração de outras aplicações (como os fundos de investimentos), alguns investidores destinaram suas economias para a caderneta de poupança, sobre a qual não incide o Imposto de Renda.

Cade multa Vale do Rio Doce em R$ 33,5 milhões por descumprir decisão

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) multou nesta terça-feira a Vale do Rio Doce em R$ 33,5 milhões por descumprir decisão do conselho de 2005. Na época, ao analisar a compra de cinco mineradoras pela Vale do Rio Doce, o Cade deu 30 dias para que a empresa decidisse vender a mineradora Ferteco ou abrir mão do direito de preferência que tinha sobre o minério de ferro produzido pela Mina Casa de Pedra, de propriedade da CSN. De acordo com o conselho, isso deveria ser feito para evitar o monopólio na produção de ferro. Desde então, a Vale vinha mantendo as duas minas com base em liminares, mas como o Superior Tribunal de Justiça decidiu, na segunda-feira, suspender a liminar que amparava a Vale, o Cade entendeu que a mineradora descumpriu o prazo estabelecido em 2005 por 631 dias, decidindo multar a empresa com base em R$ 53 mil diários. De acordo com o procurador-geral do Cade, Arthur Badin, a multa poderá ser dobrada caso fique provado que a Vale vinha exercendo o direito de preferência previsto no acordo com a CSN.

Marco Aurélio “Top Top” Garcia nega simpatia pelas Farc

O assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência, Marco Aurélio “Top Top” Garcia, disse nesta terça-feira que sua "posição não é de simpatia pelas Farc", a organização terrorista e traficante de cocaína Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia. Ele deu essa declaração em resposta à afirmação do ministro das Relações Exteriores da Colômbia, Fernando Araújo, o qual disse que a comissão que foi acompanhar a mentirosa entrega de reféns a Chávez "chegou com um discurso muito carregado contra o governo da Colômbia e muito favorável às Farc". O ministro da Colômbia tem toda a razão. O incompetente clone de chanceler é mais do que amigo das Farc, ele é sócio da organização terrorista e traficante de cocaína no Foro de São Paulo, entidade fundada por ele e por Lula, que reúne organizações esquerdistas e terroristas, além de traficantes de cocaína. Marco Aurélio “Top Top” Garcia tenta esconder seu passado, mas não pode apagar que foi dirigente do POC no Rio Grande do Sul (Partido Operário Comunista). Escafedeu-se do País, na maior velocidade, junto com sua mulher, Elisabeth Souza Lobo, assim que o delegado Pedro Seelig, do DOPS gaúcho, prendeu o primeiro militante do POC, o jornalista Luiz Paulo Pila Vares. Em Paris, refestelado em uma poltrona, saboreando vinhos franceses e charutos cubanos, escargot e patês, comandou a 4ª Internacional e o envio de militares do extinto POC para atuação na organização terrorista argentina ERP (Exército Revolucionário Popular). Dois dos militantes que ele enviou para a aventura na Argentina foram Flavio Koutzii e Maria Regina Pila. Mas, Marco Aurélio “Top Top” Garcia nunca abandonou as delícias dos gabinetes. Ele sempre foi ligadíssimo a todos esses movimentos terroristas e traficantes de cocaína, assim como o argentino Felipe Belisario Wermus, vulgo Luis Favre. Filho de operário da periferia de Buenos Aires, conseguiu se alçar até a direção da 4ª Internacional e atuar como contato da direção mundial da organização com as organizações sul-americanas. Hoje ele é casado com a petista Marta Suplicy e também é “empregado” do marqueteiro galista Duda Mendonça. Disse “Top Top” Garcia nesta terça-feira: "É surpreendente porque não correspondente às posições do presidente Uribe. Acho que há algum desentendimento dentro do governo colombiano. A comissão não tem nenhuma simpatia pelas Farc. Não conheço qual é a opinião pessoal de cada um dos membros da comissão, mas o grupo não revelou nem simpatia nem antipatia, colocou-se numa posição neutra. A minha posição não é de simpatia pelas Farc". Outro membro da famigerada comissão montada pelo tiranete Hugo Chavez foi o ex-presidente da Argentina, o montoneiro Nestor Kirchner.

Bolívia inicia gestão para equilibrar venda de gás ao exterior

O governo boliviano iniciará nos próximos dias reuniões com Brasil e Argentina para estipular uma forma de distribuição equilibrada da exportação de gás para ambos os países, embora não vá poder cumprir plenamente o fornecimento energético deste ano. O ministro dos Hidrocarbonetos, Carlos Villegas, anunciou que viajará no dia 18 de janeiro para a Argentina para se reunir com o ministro do Planejamento local, Julio de Vido, com o objetivo de preparar uma reunião trilateral para abordar a questão energética. Posteriormente, Villegas visitará o Brasil com o mesmo propósito. "Vamos chegar a um entendimento em alguma reunião para que os três presidentes, Lula, Cristina Fernández e Evo Morales, se reúnam e possamos superar as eventualidades que surgirão este ano", disse o ministro. O governo boliviano anunciou na semana passada um recorde de investimentos petroleiros para 2008, ano em que as 12 companhias multinacionais que operam no país investirão um total de US$ 967 milhões, embora tenha reconhecido que ainda não poderá atender a todas as necessidades energéticas da Argentina e do Estado de Mato Grosso. Villegas disse que a Bolívia continuará produzindo 42 milhões de metros cúbicos diários de gás (MMDC) destinados a satisfazer o mercado de São Paulo (31 MMCD) e o consumo interno (5,5 a 6 MMCD), e "o que sobrar será enviado para a Argentina", cujas necessidades situam-se entre 5,5 MMCD e 7 MMCD.