domingo, 5 de setembro de 2010

Prefeitura de Curitiba prepara um golpe contra moradores dos arredores do lixão da Caximba

Está sendo montado em Curitiba um violento golpe contra os moradores do entorno do lixão da Caximba, que recebe o lixo da capital paranaense e de mais 18 cidades da região metropolitana. Tudo aponta para o descumprimento de sentença da Justiça do Paraná, ditada pelo juiz Marcel Guimarães Rotoli de Macedo, que determinou que o Aterro Sanitário da Caximba tenha encerradas suas atividades, “final e definitivamente”, no dia 1º de novembro de 2010. Nesta segunda-feira ficam faltando exatamente 56 dias para o fechamento do popular “Lixão da Caximba”. Ou seja, o Aterro Sanitário da Caximba deve encerrar as suas operações de ingresso de resíduos em 56 dias. Mas, os indícios de que o encerramento desse aterro sanitário possa não ocorrer na data prevista acontecem na velocidade da luz. Quanto mais próximo da data de fechamento dos portões desse empreendimento, de responsabilidade da prefeitura de Curitiba, novos fatos apontam para o “interesse público” de se manter o “Lixão da Caximba” ativo até meados de junho de 2011. Basta ler o que está escrito no “Plano de Encerramento da Caximba” para se identificar que a Prefeitura de Curitiba tem o “interesse público” de manter o aterro sanitário vivo até a metade do próximo ano, e que se danem os moradores da Caximba, os quais convivem há mais de 20 anos com o fedor do lixão e com os vetores (urubus que fazem os seus ninhos nas imediações e se alimentam do lixo que encontram a “céu aberto” no aterro sanitário da prefeitura de Curitiba). O Instituto Ambiental do Paraná (IAP), por determinação da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema), cancelou a Portaria de n° 187/2009 emitida na gestão do ex-presidente Vitor Hugo Burko. Entendendo que havia o caráter emergencial no destino final do lixo de Curitiba e Região Metropolitana, o IAP emitiu a portaria 187/2009 prevendo que as empresas privadas que estavam instalando um aterro sanitário e que tivessem conquistado a Licença Ambiental Prévia (L.P.) e a Licença Ambiental de Instalação (L.I.), ambas fornecidas pelo próprio instituto estadual, poderiam operar os seus empreendimentos. O IAP dispensava, via a portaria 187/2009, que as empresas privadas obtivessem a Licença Ambiental de Operação (L.O.). Isso ocorreu porque o Paraná não possuía um único aterro sanitário capaz de receber diariamente as 2.400 toneladas de lixo originadas na cidade de Curitiba e de mais 18 municípios da região metropolitana. Ao cancelar a portaria 187/2009, o IAP publicou uma nova. Esta nova portaria do IAP, de nº 123, de 2 de julho de 2010, em seu Item 1, reconhece “a impossibilidade de ampliação de utilização do Aterro Sanitário da Caximba em Curitiba”. O IAP ainda reconhece, nessa nova portaria, “a necessidade de se dar a destinação final adequada aos resíduos sólidos urbanos gerados pela população da região metropolitana de Curitiba” (Item 2). E mais, o IAP declara na referida portaria que “inexiste sistema de tratamento e destinação final devidamente licenciado e com capacidade de receber as 2.400 toneladas/dia de resíduos sólidos urbanos gerados na Região Metropolitana de Curitiba” (Item 3). Afirma o IAP, finalmente, que “a situação de emergência sanitária e ambiental é eminente, em função da impossibilidade de se realizar a coleta dos resíduos sólidos urbanos gerados na Região Metropolitana de Curitiba tendo em vista a inexistência desse sistema” (Item 4/Portaria 123/2010). Com tantas considerações do IAP, que reconhece essencialmente a emergência no serviço de coleta e destino final do lixo, já declarado na gestão do ex-presidente Vitor Hugo Burko, é inconcebível que esse instituto estadual, de um Estado que se exibe mundialmente como um campeão de preocupação com o meio ambiente, coloque, a 56 dias do fechamento do “Lixão da Caximba”, inúmeros obstáculos para que as empresas privadas iniciem as operações de seus empreendimentos. Mesmo com a emergência caracterizada, agora somente pode iniciar operação um aterro sanitário que tenha uma Licença Ambiental de Operação (L.O.). Isso ocorre a 56 dias do encerramento do Aterro Sanitário da Caximba. Resultado: Curitiba e sua região metropolitana chegarão ao final do prazo, no dia 1º de novembro, sem um local para enterrar as 2.400 toneladas diárias de lixo urbano. E se isso acontecer será creditada a responsabilidade ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP). Porque o IAP conhece profundamente os processos de licenciamentos ambientais que tramitam nesse instituto estadual e sabe que com as suas novas exigências, contidas na Portaria 123/2010, na data de 1º de novembro não haverá um novo aterro sanitário disponvíel, um empreendimento que resolva o destino final dos resíduos sólidos urbanos de Curitiba e Região Metropolitana. Já a prefeitura de Curitiba está certamente contente com a decisão do IAP contida na Portaria 123/2010. E por que? Ora, por uma situação bem simples. No final do mês de outubro, a menos de três dias do encerramento da Caximba, como não haverá um outro aterro com licença ambiental operacional disponível no Estado, essa prefeitura entrar na Justiça pedindo a prorrogação do funcionamento do lixão da Caximba até junho de 2011. A tal “reconformação geométrica” que está sendo executada no Aterro Sanitário da Caximba teve declaração do Ministério Público do Estado do Paraná de que é na verdade uma ampliação da sua capacidade de recebimento de lixo. A prefeitura curitibana não concorda. Essa “reconformação geométrica” permitiria que a prefeitura continuasse colocando mais lixo no aterro da Caximba. Essas prorrogações tem uma explicação. Elas visam beneficiar quase explicitamente a empresa Cavo, que opera o aterro sanitário da capital paranaense. Recentemente, a Cavo Serviços e Saneamento S/A obteve na Justiça do Paraná, no 1º Ofício Cível de Fazenda Rio Grande (PR), uma liminar que autoriza a obtenção de licença de instalação a empresa, independentemente da apresentação da declaração atualizada do município paranaense de Mandirituba, quanto ao uso e ocupação do solo e sua adequação para atividade pretendida, exigido pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), até julgamento final da demanda (Processo nº 2806/2010). A empresa Cavo já protocolou no IAP, na semana passada, um pedido de Licença Ambiental de Instalação (L.I.) para iniciar a construção do seu aterro sanitário na cidade paranaense de Mandirituba. Ou seja, continuar enterrando lixo na Caximba é do mais alto interesse da Cavo, por enquanto, até ela terminar a implantação de seu empreendimento em Mandirituba. A Cavo tem um bilionário contrato com a prefeitura de Curitiba, e assim ganha tempo para terminar a obra em Mandirituba, sem perder o contrato para dar destino final às 2.400 toneladas dia de lixo da região metropolitana paranaense. E os idiotas dos moradores da Caximba que se danem. Enquanto isso, a Cavo também posa como grande defensora do meio ambiente. Mas, por trás, o aterro da Caximba, que é público, mas operado pela Cavo, segue recebendo também lixo hospitalar (pedaços de braços, pernas, órgãos internos, fetos, animais mortes, etc....) e resíduos arbóreos e vegetais. E o IAP, do Estado pretensamente modelo do meio ambiente no Brasil, nada vê. Foi preciso as lideranças comunitárias da Caximba apresentassem denúncia ao Ministério Público Estadual sobre o que ocorre no Aterro Sanitário da Caximba. Uma fiscalização do Ibama no “Lixão da Caximba” encontrou lixo hospitlar e acabou autuando a prefeitura de Curitiba em R$ 100 mil pela irregularidade. E mais, o “Lixão da Caximba” não possui uma Licença Ambiental de Operação (L.O.), a mesma que agora o IAP está exigindo de novos aterros sanitários, mesmo estando crítica a situação em Curitiba e à beira de um “caos no lixo” na capital e na região metropolitana. Mudaram as regras do jogo para enterrar lixo no Paraná, quando faltam 56 dias da data de fechamento do aterro sanitário da Caximba. A entidade dos moradores do bairro onde está localizado o aterro sanitário, a Aliança para o Desenvolvimento Comunitário da Caximba, vai promover uma coletiva de imprensa na próxima quinta-feira, para denunciar a situação.

Peremptório Tarso Genro amplia vantagem na pesquisa Ibope

A terceira pesquisa Ibope para o governo do Rio Grande do Sul mostra que o candidato do PT, Tarso Genro, ampliou a vantagem de seis para 18 pontos sobre o segundo colocado, José Fogaça (PMDB). O peremptório candidato petista tem 41% das intenções de voto contra 23% do peemedebista e 13% de Yeda Crusius (PSDB). Em relação ao levantamento anterior, realizado entre 3 e 5 de agosto, O peremptório Tarso Genro subiu quatro pontos percentuais, indo de 37% para os atuais 41%. Fogaça tinha 31%, no início de agosto, baixou oito pontos, e agora aparece com 23%. Yeda Crusius passou dos 11% na sondagem anterior para 13%. Quando são considerados apenas os votos válidos, ou seja, excluindo-se os brancos, nulos e indecisos, Tarso Genro atinge os 52%, Fogaça, 29%, e Yeda, 17%. Com isso, o petista poderia vencer a eleição já no primeiro turno. Independentemente da intenção de voto, para 44% dos gaúchos Tarso ganharia as eleições, enquanto 20% acreditam em Fogaça e 10% em Yeda Crusius. Em um hipotético segundo turno, o peremptório Tarso Genro conseguiria 48% e Fogaça apenas 34%.

Marina Silva diz que faltou transparência na gestão de Dilma no Ministério das Minas e Energia

A candidata à presidência Marina Silva (PV) afirmou neste domingo que as falhas no cálculo da chamada tarifa social de energia, que provocaram um prejuízo de R$ 1 bilhão durante a gestão de Dilma Rousseff na pasta de Minas e Energia (2003-2005), são mais um exemplo da "falta de transparência" na gestão pública. Ela comparou o episódio à quebra de sigilo fiscal de pessoas ligadas ao PSDB. "Aos poucos se está descobrindo que existe muito pé de barro na gestão. É o descontrole na Receita Federal, é um dado, que está sendo colocado pelo jornal Folha de S.Paulo de que no Ministério de Minas e Energia se cometeu um erro que deu um prejuízo de mais R$1 bilhão. E aos poucos a falta de transparência, de profissionalização do Estado, vai se revelando o grande pé de barro daqueles que pensam que é apenas o poder pelo poder", afirmou Marina durante agenda em Rio Branco na manhã deste domingo. O Tribunal de Contas da União alertou a pasta de Minas e Energia sobre falhas no cálculo da tarifa social de energia, criada no governo de Fernando Henrique Cardoso. O erro provocou gastos indevidos da ordem de R$ 2 bilhões, e metade do montante foi desperdiçado durante a gestão de Dilma Rousseff.

Denúncia liga bispos da Universal a "sanguessugas"

A Procuradoria da República em São Paulo apontou em denúncia à Justiça que ex-deputados federais e um vereador de Ribeirão Preto ligados à Igreja Universal do Reino de Deus cometeram fraudes em parceria com integrantes da "máfia dos sanguessugas" e desviaram cerca de R$ 2 milhões dos cofres do Ministério da Saúde. Segundo a acusação formal, os envolvidos usaram uma entidade também ligada à Universal, a ABC (Associação Beneficente Cristã), sediada em São Paulo, para cometer as fraudes. A denúncia tem como base uma auditoria realizada pelo Ministério da Saúde e pela Controladoria Geral da União que apontou irregularidades em quatro convênios assinados entre 2002 e 2005 para compra de sete ambulâncias e equipamentos médicos e odontológicos. O modo de atuação dos acusados é o mesmo descrito em outros processos sobre a "máfia dos sanguessugas". De acordo com a Procuradoria, os ex-congressistas Vandeval Lima dos Santos e João Batista Ramos da Silva, que à época eram chamados de bispos, Marcos Roberto Abramo, que usava o título de pastor, e Wagner Amaral Salustiano, aprovaram emendas para liberar recursos para os convênios entre o Ministério da Saúde e a ABC. A acusação aponta que os diretores da ABC informaram ao ministério que a entidade possuía equipes médicas e leitos para atendimentos pelo Sistema Único de Saúde, mas os dados eram falsos.

Receita identifica 22 consultas a CPF de Eduardo Jorge

A Receita Federal identificou 22 consultas ao CPF do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, em 2009, ano em que o sigilo fiscal do tucano foi violado. Além da própria Receita, os acessos foram feitos por outros órgãos públicos, entre eles o Banco Central, a Polícia Federal e o Ministério Público. Trata-se de consultas aos dados cadastrais, como nome do contribuinte, endereço e telefone. A Receita ainda não sabe se esses acessos tiveram motivação, ou seja, foram feitos de forma legal. O sigilo de Eduardo Jorge foi violado várias vezes em diferentes "ocasiões e datas", segundo relatório assinado por Guilherme Bibiani Neto, chefe da Corregedoria da Receita Federal em São Paulo. O documento faz parte do procedimento administrativo da Corregedoria da Receita, que, sob sigilo, apura o caso. Entre as consultas listadas, dez ocorreram na agência do fisco em Formiga (MG) no dia 4 de março de 2009. O responsável pela consulta foi o servidor Gilberto Souza Amarante, funcionário do fisco na cidade mineira desde 2001. Ele disse que não se lembra de ter consultado o CPF de Eduardo Jorge. "Não vejo motivo para isso. As pessoas chegam, apresentam o documento e é feito o acesso. Os motivos são os mais variados possíveis. Estou até surpreso, vou procurar saber", afirmou ele. Este Gilberto Souza Amarante é filiado ao PT desde agosto de 2001. Amarante aparece nos registros oficiais do Tribunal Superior Eleitoral como filiado ativo do PT de Arcos (MG), cidade distante 30 quilômetros de Formiga.

Roseana Sarney tem folgada liderança na disputa pelo governo do Maranhão

O Instituto Escutec divulgou uma nova pesquisa no Maranhão sobre a opinião do eleitor em relação a corrida pelo governo do Estado e presidência da República. Dos candidatos ao governo, Roseana Sarney tem 48,7% das intenções de voto, em segundo lugar, Jackson Lago (PDT) tem 25,7%, seguido por Flávio Dino (PCdoB), com 15,7%. Esta é a terceira pesquisa do Instituto Escutec divulgada pelo jornal da família Sarney neste período eleitoral. Na primeira, em julho, a candidata do PMDB tinha 50,4%, passou para 49,6% em agosto e agora está com 48,7%. O pedetista Jackson Lago tinha 25,8% em julho; em agosto 23,7% e agora 25,7%. O comunista Flávio Dino começou com 16,8% em julho; subiu para 18,2% em agosto e agora tem 15,7%. A pesquisa constatou que Roseana Sarney lidera em todas as regiões do Estado, inclusive na Grande São Luís, formada pela capital e os municípios de Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar, onde tem 43,5% das intenções de voto. A mesma pesquisa quis saber ainda do eleitor quem ele acha que ganhará a Eleição no Maranhão, independente de quem ele votará, e 60,5% disseram que Roseana Sarney vencerá as Eleições em 3 de outubro. Para presidente, Dilma Rousseff (PT) tem 74,9% de intenções de voto, José Serra (PSDB), 14,2%, Marina Silva (PV), 6,1%.

Dissidente cubano Guillermo Fariñas está em estado grave após cirurgia

O dissidente cubano Guillermo Fariñas, que passou mais de quatro meses em greve de fome para exigir a libertação de presos políticos doentes, está em estado "grave", mas estável, após uma cirurgia urgente de vesícula realizada na sexta-feira. Segundo a mãe do opositor, Alicia Hernández, Fariñas "segue em estado grave" e "se mantém estável" após a cirurgia para retirada da vesícula cheia de cálculos. Ela disse que os médicos lhe deram sedativos por causa de "dor intensa". Alicia Hernández explicou que o filho está na mesma sala de terapia intensiva do hospital de Santa Clara, no centro de Cuba, onde passou a maior parte da greve de fome e sede com a qual exigia que a ditadura do facínora Raúl Castro libertasse 26 presos doentes. Além disso, ela disse que os médicos "cuidam bem de perto" da trombose na jugular que ele contraiu durante a greve de fome, e devido à qual temiam operá-lo, depois de apresentar ao menos duas crises de vesícula. Fariñas, jornalista e psicólogo de 48 anos, começou a greve de fome em 24 de fevereiro após a morte do dissidente preso Orlando Zapata Tamayo, por uma greve de fome de 85 dias (aquele que Lula comparou aos bandidos de São Paulo).

Quércia desiste de candidatura ao Senado para tratar câncer

Orestes Quércia (PMDB), de 72 anos, comunicará nesta segunda-feira a retirada da candidatura ao Senado por São Paulo para se tratar de uma recidiva do câncer na próstata do qual sofreu anos atrás. Quércia também anunciará o apoio ao companheiro de chapa Aloysio Nunes Ferreira (PSDB). Em conversa de Quércia com a cúpula tucana neste domingo, ficou acertado que o primeiro suplente de Aloysio será Airton Sandoval (PMDB), e não mais Sidney Beraldo (PSDB). Em consequência do acordo, o ex-chefe da Casa Civil no governo de José Serra passará a ocupar, na propaganda de TV, o tempo das duas vagas ao Senado da chapa. Com 26% no Datafolha, Quércia está tecnicamente empatado com Netinho de Paula (PCdoB), que tem 28%, no segundo lugar, atrás de Marta Suplicy (PT, 33%). Aloysio aparece em quinto, com 12%. A gerontrocacia do PMDB está chegando ao limite de sua resistência e só entrega os lugares quando cai no hospital.

Campanha de Serra diz que roubo ao comitê do PT de Mauá foi queima de arquivo

O comando da campanha de José Serra (PSDB) à Presidência acusou o PT, no sábado, de ter simulado um assalto ao comitê do partido em Mauá (ABC de São Paulo) para "queimar arquivo". Na sexta-feira o Tribunal Regional Eleitoral paulista afirmou que o contador Antonio Carlos Atella era filiado ao diretório petista no município quando retirou cópia do sigilo fiscal de Verônica Serra usando uma procuração falsa. O comitê petista foi alvo de "assalto por homens armados" na última quarta-feira. "Foi um roubo simulado, roubaram a si próprios. Desapareceram com fichas de filiações para esconder quem as abonou", afirmou o senador Alvaro Dias (PSDB-PR). "Foi queima de arquivo", emendou.

Iraniana Sakineh Ashtiani foi condenada a receber mais 99 chicotadas

O Irã teria condenou Sakineh Mohamadi Ashtiani a receber 99 chicotadas na prisão por ter "propagado a corrupção e a indecência" após permitir a divulgação de uma foto sua em um jornal britânico. A afirmação foi feita pelo filho dela, Sajjad, de 22 anos, e o advogado que representa a iraniana, baseados em relatos de detentas libertadas recentemente da prisão de Tabriz, onde Sakineh é mantida há quatro anos. A fotografia em questão foi publicada em 28 de agosto pelo jornal britânico "Times". Era a fotografia de uma mulher sem véu, que foi apresentada como sendo Sakineh. Na verdade, era outra pessoa, e o jornal acabou pedindo desculpas aos leitores pelo erro, informa o "The Guardian". A mulher retratada era Susan Hejrat, uma ativista política iraniana que vive na Suécia, cuja foto foi publicada na internet junto a um artigo que ela escreveu sobre o caso de Sakineh, o que pode ter gerado a confusão, explica o "Guardian". Na última quinta-feira, o filho de Sakineh afirmou que somente uma mobilização constante poderá salvar sua mãe, em uma entrevista ao jornal francês "Libération".

TSE rejeita direito de resposta para o PT

O ministro Joelson Dias, do Tribunal Superior Eleitoral, negou no sábado uma decisão liminar para permitir um direito de resposta no programa eleitoral do PSDB. O direito havia sido requisitado pelos advogados da candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT). A coligação da candidata protocolou o pedido na noite de sexta-feira, alegando que a propaganda de TV do adversário José Serra (PSDB), transmitida na noite anterior no horário eleitoral, teve a "intenção em atribuir à candidata Dilma atos criminosos sem qualquer tipo de comprovação". Segundo a petição dos advogados de Dilma, a propaganda serrista, ao relatar fatos das campanhas de 1989 e 2006, teria tentado transmitir "a idéia de que quem pratica atos de 'baixaria' está aliado agora à candidata Dilma".

Datafolha aponta Dilma com 50% e Serra com 28%

Pesquisa Datafolha realizada quarta e quinta-feiras em todo o País mostra estabilidade no quadro eleitoral: Dilma Rousseff (PT) subiu de 49% para 50% em uma semana, e José Serra, que estava com 29%, caiu para 28%. Marina Silva (PV) está com 10%, contra 9% da semana anterior. É a primeira vez desde o início do horário eleitoral que não há grandes mudanças no quadro da disputa presidencial. As pequenas oscilações foram todas dentro da margem de erro (de dois pontos percentuais). Os que pretendem votar em branco, nulo ou nenhum são 4%. E 7% estão indecisos. Candidatos de partidos pequenos não chegam a 1%. Em capitais e regiões metropolitanas ocorre o melhor desempenho de Marina Silva. Ela chega a 14%, contra 27% de Serra e 47% de Dilma. Se a eleição fosse hoje, pelo Datafolha, a candidata do PT venceria no primeiro turno.

Alckmin continua surrando petista Mercadante em São Paulo, conforme Datafolha

O candidato Aloizio Mercadante (PT) reduziu em oito pontos a vantagem de Geraldo Alckmin (PSDB) na disputa pelo governo de São Paulo. Mesmo assim, o tucano ainda lidera com folga e venceria no primeiro turno, se a eleição fosse hoje. Segundo o Datafolha, Mercadante subiu quatro pontos percentuais em relação à pesquisa anterior, divulgada há uma semana, e aparece agora com 24% das intenções de voto. Alckmin caiu quatro pontos e tem 50%. A diferença entre os dois diminuiu de 34 para 26 pontos, a menor margem desde o início da campanha. O terceiro colocado, Celso Russomanno (PP), permanece com 7%. Paulo Skaf (PSB) continua com 3%. O crescimento de Mercadante reflete o empenho maior do presidente Lula e da presidenciável Dilma Rousseff (PT), que aumentaram a presença no Estado e no programa eleitoral do petista.

Datafolha aponta que Netinho passa Quércia na disputa ao Senado em São Paulo

Netinho (PCdoB) subiu para 28% e aparece pela primeira vez à frente de Orestes Quércia (PMDB), que tem 26%, na disputa por uma das duas vagas ao Senado Federal por São Paulo. Os dois estão tecnicamente empatados na disputa pela segunda vaga do Estado, segundo pesquisa Datafolha. Marta Suplicy (PT) lidera com 33% e seria eleita para a primeira cadeira. Na comparação com o levantamento anterior, Netinho subiu quatro pontos percentuais, e Quércia permaneceu estável. Marta Suplicy cresceu um ponto. Mais atrás, aparecem Romeu Tuma (PTB), com 15%; Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), com 12%; e Ciro Moura (PTC), com 11%.

Argentina reabre processo por crimes cometidos na ditadura de Franco

A Justiça argentina reabriu na sexta-feira o processo que investiga crimes contra a humanidade cometidos na Espanha durante a ditadura de Francisco Franco. A Segunda Sala da Câmara Nacional de Apelações determinou ainda que a chancelaria argentina peça ao governo espanhol que informe se "efetivamente está investigando a existência de um plano sistemático e deliberado para aterrorizar os espanhóis partidários da forma representativa de governo, através de sua eliminação física, levado a cabo no período compreendido entre 17 de julho de 1936 e 15 de junho de 1977". Familiares de vítimas e representantes de organismos humanitários apresentaram uma denúncia em 14 de abril passado na Justiça argentina pedindo a investigação dos crimes cometidos durante o franquismo até 1977, quando foram convocadas eleições na Espanha.

Presidente do PT afirma que não reconhece filiação de falso procurador de Veronica

O presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, afirmou na sexta-feira que o partido ainda não reconhece a filiação do falso procurador de Verônica Serra, Antonio Carlos Atella Ferreira, e que acha "estranha essa história". Dutra disse ainda que, se ligação de Atella com o partido for confirmada, não "muda nada" no caso da violação do sigilo da filha do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, porque o falso procurador não é conhecido nem tem participação no PT. Dutra afirmou que ele pode ter sido filiado em algum mutirão feito para conseguir militantes. "Eu acho essa história muito estranha. Não vou ficar fazendo ilações, mas ainda não estou entendendo o que aconteceu. Ninguém o conhece no partido", afirmou.

Lula diz que Serra está com "dor de cotovelo"

O presidente Lula afirmou que não está no cargo para curar "dor de cotovelo" do candidato de oposição José Serra (PSDB) nem pretende exercer o papel de "censor da internet". Lula fez a afirmação em Esteio, na região metropolitana de Porto Alegre, em sua visita relâmpago à Expointer. Assim ele respondeu à informação publicada pelo jornal Folha de S. Paulo de que Serra havia dito que alertara o presidente sobre o vazamento de dados de sua filha, Verônica, protegidos por sigilo fiscal. "Primeiro acho que nosso adversário deveria procurar um novo argumento. Não é possível que possa pedir que eu censure a internet. Não posso fazê-lo. Ele não me alertou. Ele se queixou", afirmou Lula. De acordo com o petista, os dados publicados em blogs que Serra chama de "chapa branca" não têm nada de relevante nem são frutos de quebra de sigilo fiscal. "Sempre achei que a internet livre tem coisa extraordinariamente séria e coisa extraordinariamente leviana. Não tem nada demais o que a internet publicou sobre a filha de Serra. Há insinuações como há contra o presidente Lula, contra a família do presidente Lula, contra vocês jornalistas individualmente. Se escrevem alguma coisa que o internauta não gosta, tomam cacete o dia inteiro", disse ele.

Eduardo Campos humilha Jarbas Vasconcelos por 73% a 17% em Pernambuco

Na maior vantagem apurada até agora pelo Ibope em todo o País, o governador de Pernambuco e candidato à reeleição, Eduardo Campos (PSB), tem 58 pontos percentuais à frente do principal rival, Jarbas Vasconcelos (PMDB). Eduardo Campos aparece com 73% das intenções, contra 17% de Jarbas Vasconcelos, ex-governador por dois mandatos em Pernambuco, que está sendo humilhado neste melancólico final de carreira política. Com relação à última pesquisa, divulgada no último sábado, o atual governador subiu quatro pontos percentuais, enquanto Jarbas Vasconcelos caiu três.

Ibope aponta que Agnelo Queiroz passa Roriz em Brasília

Pesquisa Ibope aponta Agnelo Queiroz (PT) à frente da disputa ao governo do Distrito Federal, com 40% das intenções de votos. O ex-governador Joaquim Roriz (PSC) está com 32%. Como a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, Agnelo pode ter entre 38% e 42%, e Roriz, entre 30% e 34%. Em relação à última pesquisa, o petista subiu 4 pontos percentuais enquanto Roriz caiu 4.

Falso procurador de Veronica Serra filiou-se ao PT em 2003

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo confirmou na noite de sexta-feira que o falso procurador de Veronica Serra, Antonio Carlos Atella Ferreira, foi filiado ao PT. Existe uma anotação sobre sua filiação em 2003. Ele depôs na sexta-feira na Polícia Federal, em São Paulo, mas depois de quase três horas de depoimento Atella não foi indiciado. Ele ainda deixou o prédio por uma saída alternativa, driblando os jornalistas que o aguardavam na saída da sede da Polícia Federal

Polícia paraguaia mata a tiros líder do grupo terrorista EPP

Um dos homens mais procurados do Paraguai, apontado como chefe de um pequeno grupo terrorista responsável por sequestros e assassinatos, foi morto na sexta-feira em um confronto no nordeste do país. Gabriel Zárate Cardozo, que morreu em um hospital após levar dois tiros no tórax e abdome, é o segundo líder do Exército do Povo Paraguaio (EPP) a ser morto pela polícia em dois meses. O grupo é acusado de pelo menos quatro sequestros, inclusive da filha do ex-presidente Raúl Cubas, assassinada no cativeiro em 2004. Os terroristas também cometeram ataques contra postos policiais e militares e outros assassinatos nos últimos anos. O ministro do Interior, Rafael Filizzola, disse que Zárate estava armado com um fuzil M16 e um revólver, e acompanhado por outra pessoa que conseguiu escapar durante o confronto.