quarta-feira, 13 de novembro de 2013

PENITENCIÁRIA DO RIO DE JANEIRO CONTARÁ COM SISTEMA DE VIDEOCONFERÊNCIA

O Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, no Rio de Janeiro, terá seis meses para contar com um sistema de videoconferência para presos prestarem depoimentos. Nesta quarta-feira, em uma reunião entre o conselheiro Gilberto Martins, do Conselho Nacional de Justiça, e a desembargadora Leila Mariano, presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, foi acertada uma série de medidas de segurança para evitar tentativas de resgate de presos em audiências na Justiça. A Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) se comprometeu a disponibilizar seis salas para que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro implemente os equipamentos de videoconferência. O termo de compromisso assinado pelas partes também contam com a instalação de detectores de metal nos fóruns, além do controle de acesso e de protocolos de segurança. De acordo com o conselheiro Gilberto Martins, as ações de segurança serão adotadas a partir do dia 7 de janeiro de 2014. “Essas medidas representam maior segurança para os agentes da polícia, já que o número de escoltas diminuirá significativamente. Além disso, aumentará a segurança nas dependências dos fóruns, consequentemente, das pessoas que trabalham ali e do próprio preso, já que em uma tentativa de resgate, tanto a polícia como os criminosos podem sair prejudicados”, disse o conselheiro.

DEZ EMPRESAS ESTÃO APTAS PARA LEILÃO PARA EXPLORAR GÁS EM TERRA

Dez empresas, do total de 21 companhias habilitadas, entregaram à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) garantias para participar da 12ª Rodada de Licitação para a exploração de gás convencional e não convencional em terra, prevista para ocorrer nos dias 28 e 29 deste mês, no Rio de Janeiro. A informação é da diretora-geral da ANP, Magda Chambriard. Do total de empresas que manifestaram interesse em participar do leilão, seis foram recusadas e uma desistiu. Magda Chambriard esclareceu que as empresas que não apresentaram garantias poderão participar do pregão, desde que associadas às demais. Estarão em disputa, na 12ª Rodada de Licitação, 240 blocos exploratórios terrestres com potencial para gás natural, localizados em sete bacias sedimentares, nos Estados do Amazonas, Acre, Tocantins, Alagoas, Sergipe, Piauí, Mato Grosso, Goiás, Bahia, Maranhão, Paraná e São Paulo, sendo 110 blocos em áreas de novas fronteiras nas bacias do Acre, Parecis, São Francisco, Paraná e Parnaíba e 130 blocos nas bacias maduras do Recôncavo baiano e de Sergipe-Alagoas.

EXECUÇÃO DE PENAS DO MENSALÃO DO PT SURPREENDE OS PETISTAS NO PALÁCIO DO PLANALTO

A retomada da discussão sobre execução das penas dos mensaleiros pelo Supremo Tribunal Federal causou completa surpresa no Palácio do Planalto. Ninguém esperava que a reabertura do julgamento tratando da decisão sobre a prisão dos envolvidos pudesse ocorrer agora. E muito menos que ela pudesse ser colocada em prática de imediato. Houve quem interpretasse a iniciativa como um golpe para os réus. A presidente petista Dilma Rousseff, no entanto, manteve a mesma postura de quando o tema estava em discussão no Supremo: não trata deste assunto e nem autoriza nenhum de seus assessores e ministros a falarem sobre ele. Ela quer se manter à distância e manter também seu governo à distância dessa discussão, que justifica ser competência apenas do Judiciário. Entretanto, apesar dessa orientação, integrantes do governo avaliavam nesta quarta-feira que liquidar esta questão, no momento, não é de todo ruim. Ao contrário. Se a discussão sobre prisão dos mensaleiros for encerrada ainda este ano, é até bom. O raciocínio é que com isso, se entraria em 2014, o ano da tentativa de reeleição da presidente, com este assunto zerado. Outra avaliação entre interlocutores da presidente é de que este assunto não respinga em hipótese alguma sobre ela, já que a presidente segue adiante nas suas funções independentemente do julgamento. Executa os seus projetos, viaja e inaugura obras. Nesse sentido, o julgamento é questão exclusiva do Judiciário, não do Executivo. Aliás, outro escândalo que está dominando o noticiário do País está também passando à margem do Palácio do Planalto. Trata-se das denúncias envolvendo a Prefeitura de São Paulo e que já derrubou um secretário do prefeito petista Fernando Haddad. Apesar da determinação de Dilma de completo silêncio em relação ao tema, certamente este assunto entrará na pauta das conversas que a presidente terá com o ex-presidente Lula. Os dois se encontrarão na cerimônia de recepção dos restos mortais do ex-presidente João Goulart, nesta quinta-feira, e depois deverão se reunir reservadamente, no Palácio da Alvorada.

MINISTROS DO SUPREMO DECIDEM: PETISTA JOSÉ DIRCEU E OUTROS RÉUS DO MENSALÃO DO PT DEVEM COMEÇAR A CUMPRIR PENAS DE PRISÃO E OUTRAS

Os ministros do  Supremo Tribunal Federal  decidiram nesta quarta-feira pela execução imediata da pena imposta a vários condenados no processo do Mensalão do PT, entre eles o ex-ministro da Casa Civil, o petista José Dirceu, e o ex-presidente do PT e deputado federal licenciado José Genoino, assim como também o ex-tesoureiro do partido, Delúbio Soares. Ainda havia impasse sobre o alcance da decisão, ou seja, sobre quantos serão os réus entre os 25 condenados que poderão ir para prisão de imediato. Cinco ministros aceitaram proposta do relator do processo, ministro Joaquim Barbosa, que sugeriu mandar executar as penas de 21 condenados, dos quais 18 seriam presos imediatamente. Outro condenado, Henrique Pizzolato, já havia tido a prisão determinada pelo Supremo. Com isso, 22 teriam de iniciar o cumprimento das penas. Acompanharam Barbosa os ministros Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Dias Toffoli e Gilmar Mendes. Cinco ministros entenderam que, nos crimes em que os condenados apresentaram embargos infringentes (os que foram condenados com pelo menos quatro votos favoráveis), seria necessário aguardar a análise do recurso. Votaram dessa forma os ministros Teori Zavascki, Rosa Weber, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio Mello. Até a publicação desta reportagem, faltava o voto do ministro Celso de Mello. Pelos votos dos cinco que querem aguardar os infringentes, o réu que recorreu em um crime não pode ser preso por aquele crime. O ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, por exemplo, só recorreu contra a condenação por formação de quadrilha, mas não em relação à condenação por corrupção ativa. Assim, José Dirceu já deve ser preso por corrupção ativa. Quem recorreu mesmo sem ter direito, ou seja, sem ter quatro votos favoráveis, não poderá ser preso naqueles crimes que quesrtionou. Pela decisão do Supremo, alguns condenados a regime fechado poderão começar a cumprir a pena no semiaberto se não for considerada a condenação do crime que ainda podem questionar por meio de embargo infringente. É o caso do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, que obteve quatro votos favoráveis no crime de formação de quadrilha, mas somente dois no crime de corrupção ativa. Ele só pode questionar a de quadrilha. Caso cumprisse somente a sentença por corrupção, a pena total de 10 anos e 10 meses passaria para 7 anos e 11 meses, a serem cumpridos no semiaberto. Além de José Dirceu, também será beneficiado com o início no semiaberto Delúbio Soares, cuja pena total teria que ser cumprida no fechado. Mesmo no regime semiaberto, eles são obrigados a se apresentar todos os dias na prião para dormir em cela fechada.

CAMPO PETROLÍFERO DE FRANCO PODE SUPERAR O DE LIBRA, DIZ DIRETORA DA ANP

A diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard, estimou nesta quarta-feira que a reserva de petróleo de Franco, situada na área do pré-sal da Bacia de Santos, pode ser igual ou mesmo superar a do Campo de Libra, cujo leilão, o primeiro do pré-sal pelo regime de partilha, foi realizado no último dia 21 de outubro. “O Campo de Tupi, o Franco, o Libra são coisas muito grandes”, disse  Magda Chambriard. Segundo a diretora, as reservas do Campo de Franco podem chegar a volumes de petróleo estimados entre 8 bilhões e 12 bilhões de barris. Ela acredita que, nos próximos anos, há possibilidade de o País ter disponibilizados mais de 120 milhões de metros cúbicos de gás diários para o sistema interligado, incluindo os campos de Lula, Franco e Libra. Atualmente estão disponíveis 65 milhões de metros cúbicos/dia. O Campo de Franco integra o contrato de cessão onerosa de áreas do pré-sal, assinado em setembro de 2010 pelo governo federal com a Petrobras. Pelo direito de explorar e produzir petróleo e gás natural nessas sete áreas, sendo seis definitivas (Florim, Franco, Sul de Guará, Entorno de Iara, Sul de Tupi, Nordeste de Tupi) e uma contingente (Peroba), a Petrobras pagou à União R$ 74,8 bilhões. Magda Chambriard participou de seminário sobre a indústria petroquímica, promovido pelo governo fluminense, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedeis), na sede da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ).

CONDENADO A NOVE ANOS DE PRISÃO, O DEPUTADO FEDERAL PETISTA JOÃO PAULO CUNHA TEM PENA MANTIDA

A pena do deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP) foi mantida, hoje (13), por unanimidade, pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), na Ação Penal 470, o processo do mensalão. O parlamentar foi condenado a nove anos e quatro meses de prisão por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro, além do pagamento de R$ 360 mil em multas (valores não atualizados). A defesa de Cunha pediu que a cassação do mandato dele seja decidida pela Câmara e não pelo STF, de forma automática, conforme foi decidido no julgamento da ação penal, no ano passado. O advogado do parlamentar pediu a absolvição pelo crime de lavagem de dinheiro. Além disso, pediu esclarecimentos de dúvidas no acórdão. Apesar de manter a pena, os ministros acataram o pedido para esclarecer pontos conflituosos do acórdão. O documento reúne os votos dos ministros e os principais debates do julgamento, além de servir de referência para a apresentação de recursos pelos condenados. No entanto, a decisão não altera a pena de João Paulo Cunha. Além dos embargos de declaração, Cunha tem direito aos embargos infringentes, recurso que prevê a reabertura do julgamento pelo crime de lavagem de dinheiro, por ter obtido mais de quatro votos pela absolvição. Nesta sessão, os ministros analisaram os segundos embargos de declaração de dez réus que tiveram os primeiros recursos negados no julgamento de setembro. Durante o julgamento, o presidente da Corte, Joaquim Barbosa, votou pela execução imediata da pena do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e sete meses de prisão, pelos crimes de lavagem de dinheiro, peculato e formação de quadrilha.

URUGUAIANA FAZ LICITAÇÃO DE CARTA MARCADA NO LIXO, JÁ TEM VENCEDOR, É A REVITA

Está marcada para a próxima terça-feira a realização do pregão presencial da licitação da prefeitura de Uruguaiana para transbordo, transporte e destinação final (aterro) do lixo da cidade. A licitação é no modelo de pregão. Nem precisaria ser feita. O prefeito já poderia desde logo assinar o contrato com a Revita, do Grupo Solvi, que será a única empresa concorrente presente ao ato (o pregão exige presença dos representantes das empresas). Ocorre que o edital exige que a empresa concorrente tenha atestados técnicos fornecidos por no mínimo três prefeituras de prestação desses serviços. Mas, tem mais, que sejam prefeituras de cidades com mais de 100 mil habitantes. Ora, se Uruguaiana tem apenas 125 mil habitantes, por que precisaria atestados de três outras prefeituras, cada uma com mais de 100 mil habitantes? Ocorre que apenas uma empresa no Rio Grande do Sul tem esses atestados. Por consequência, a licitação via pregão já tem vencedor. E é desnecessária. Desde hoje, o prefeito Luiz Carlos Schneider (PSDB) já poderia imediatamente assinar contrato com a Revita. Não é mesmo uma maravilha o mundo do lixo no Rio Grande do Sul? Já não foi dito que o Rio Grande do Sul está sob o controle monopolista da Revita na área do lixo? Nem por isso o Tribunal de Contas e o Ministério Público do Estado mostram interesse em investigar essa situação.

CNJ IMPEDE REELEIÇÃO DE PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO

O Conselho Nacional de Justiça concedeu na noite de terça-feira uma liminar que impede que o atual presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, desembargador Ivan Sartori, se reeleja. A liminar é do conselheiro Fabiano Silveira, que levou em consideração a Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Loman). Segundo ele, a reeleição do magistrado “poderia conturbar as eleições criando expectativas sobre o conjunto dos eleitores, expectativas essas que não encontram abrigo nem na Loman nem em regramento interno do Tribunal de Justiça de São Paulo”. O desembargador também levou em consideração uma liminar já liberada pelo ministro Ricardo Lewandowski, que garante a qualquer desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo a possibilidade de concorrer à presidência da corte. Porém, ao consultar o próprio ministro, foi informado da não possibilidade da reeleição de um tribunal. A liminar do CNJ também determina a suspensão da candidatura do presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, caso ela já tenha sido inscrita.

PRÍNCIPE CHARLES DARÁ ENTRADA EM APOSENTADORIA

O príncipe Charles ainda não começou a desempenhar as funções para as quais teria nascido, mas pretende dar entrada em breve em seu pedido de aposentadoria. Primeiro na linha de sucessão ao trono britânico, Charles completará amanhã 65 anos, o que dará a ele o direito de aposentar-se. Charles é herdeiro direto do trono desde 1952, quando tinha três anos de idade e sua mãe, a rainha Elizabeth II, foi coroada. Funcionários do palácio real disseram que Charles doará sua aposentadoria de 110 libras, equivalente a cerca de R$ 400, a entidades que ajudam idosos. O príncipe tem direito à aposentadoria por ter servido na Marinha e ter feito contribuições voluntárias à previdência.

APÓS DEMISSÃO DA PREFEITURA DE SÃO PAULO, VEREADOR PETISTA ANTONIO DONATO PEDE LICENÇA DE 13 DIAS DA CÂMARA MUNICIPAL

Um dia após ser dmitido do secretariado de Fernando Haddad (PT) sob acusação de ter recebido mesada da quadrilha que desviava imposto na capital paulista, o ex-secretário municipal do Governo, o vereador petista Antonio Donato, pediu 13 dias de licença da Câmara Municipal, onde retomou seu mandato nesta quarta-feira. Donato (PT) alegou motivos pessoais e só deve voltar no dia 25 de novembro. O ex-braço direito de Haddad estava na comitiva com outros 9 vereadores que vai para Israel nesta quinta-feira, como representante do Executivo. Com a saída, ele não viaja mais. Quem perde a cadeira parlamentar é o suplente Alessandro Guedes (PT). O ex-secretário foi acusado pelos auditores fiscais Eduardo Barcellos e Ronilson Rodrigues, dois dos quatro suspeitos de fraudar até R$ 500 milhões em impostos, de receber dinheiro da quadrilha para sua campanha eleitoral a vereador em 2012. O promotor Roberto Bodini disse que pretende ouvir Donato. Barcellos disse ter pago a pedido de Donato R$ 20 mil por mês ao petista entre dezembro de 2011 e setembro de 2012. A acusação do fiscal foi feita na terça-feira, 12, mesmo dia em que Donato pediu afastamento do cargo de secretário para se defender das acusações. Ela nega ter recebido dinheiro. Segundo petistas, os presidentes nacional, estadual e municipal do partido foram contra o afastamento de Donato. Rui Falcão, Emídio de Souza e Paulo Fiorilo foram informados do anúncio na terça, durante almoço com Haddad. CPI. Na sessão desta quarta-feira, o vereador Gilberto Natalini (PV) está tentando coletar as 19 assinaturas necessárias para protocolar um pedido de CPI para investigar fraudes na arrecadação de Imposto Sobre Serviços (ISS) e Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Até as 16h30, 15 parlamentares haviam assinado o pedido, entre eles o vereador Aurélio Miguel (PR), que também foi acusado por fiscais de ter recebido dinheiro da quadrilha, conforme o Estado revelou nesta semana. O vereador nega a acusação.

TESOURO AMERICANO VENDE AÇÕES DA GM POR US$ 1,2 BILHÃO

O Tesouro dos Estados Unidos disse que levantou 1,2 bilhão de dólares com a venda de suas ações na General Motors, enquanto continua a reduzir sua participação na maior montadora americana. O Tesouro informou em seu relatório mensal ao Congresso, na terça-feira, que recuperou cerca de 37,2 bilhões de dólares dos seus investimentos na GM por meio de reembolsos, vendas de ações, dividendos, juros e outros rendimentos. Em 2009, o governo dos Estados Unidos prorrogou seus empréstimos de 49,5 bilhões de dólares para a GM em troca de 2,1 bilhões em ações preferenciais e uma participação de 60,8% no capital. O Tesouro vem reduzindo esta fatia, e disse no mês passado que já tinha diminuído para cerca de 7%. O departamento ainda disse que em dezembro passado pretendia sair completamente da GM até o final de março de 2014, embora a maioria dos analistas e investidores esperem que isso aconteça bem mais cedo. O Tesouro possuía 101,3 milhões de ações da GM em 26 de setembro, mas as receitas de 1,2 bilhão de dólares sugerem que deve ter vendido cerca de um terço deste total em outubro, dado que a ação da montadora operou na faixa de 35 a 36 dólares durante o mês.

MARFRIG TEM PREJUÍZO DE R$ 194 MILHÕES NO TERCEIRO TRIMESTRE

A Marfrig Alimentos encerrou o terceiro trimestre com prejuízo líquido de 194 milhões de reais, reduzindo resultado negativo de 478,7 milhões sofrido no trimestre imediatamente anterior. A geração de caixa medida pelo lucro líquido antes de juros, impostos, depreciação e amortização ajustado avançou 34% na mesma base de comparação, para 375,2 milhões de reais. A margem passou de 6,3% para 7,6%.

BNDES, CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E ITAÚ SÃO OS MAIORES CREDORES DA OSX

Encabeçada por bancos, a lista de credores da recuperação judicial da empresa de construção naval OSX é formada por 373 instituições. A dívida consolidada soma 4,531 bilhões de reais, 90% concentrados em dez credores. O vasto rol engloba inclusive uma agência classificadora de risco e o Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro. Na terça-feira, a Justiça do Rio de Janeiro confirmou que o processo correrá em paralelo ao da petroleira OGX na 4ª Vara Empresarial. O pedido de recuperação envolve três empresas: OSX Brasil e Construção Naval, responsáveis pela obra do Superporto do Açu, no litoral norte fluminense, e a OSX Serviços Operacionais, com apenas 20,2 milhões de reais de dívida. O banco Itaú Unibanco deve divulgar um fato relevante informando uma provisão de 300 milhões de reais para fazer frente a empréstimos concedidos à OSX. O banco decidiu fazer a provisão de tal perda em seu balanço do trimestre, apesar de ter as garantias das plataformas sobre estes empréstimos. Na terça-feira, o presidente do Itaú Unibanco, Roberto Setubal, disse que haverá impacto no balanço do banco por causa do grupo ‘X’. O BNDES arcará com um passivo de 555 milhões de reais e a Caixa Econômica Federal, com 462,9 milhões de reais. Em nota, o BNDES afirmou que todos os empréstimos feitos à OSX possuem garantias. Ou seja, o banco afirma não ser credor direto da empresa de Eike. Ambas as instituições estatais financiaram o projeto do estaleiro. Outros grandes fornecedores que compõem a lista de credores são a espanhola Acciona Infraestructuras (300 milhões de reais) e a Techint Engenharia (176,2 milhões de reais). As outras empresas do grupo EBX, LLX Açu, AVX Táxi Aéreo e a própria holding não escaparam do calote. A elas a OSX deve 186,2 milhões de reais. A relação de credores inclui ainda a produtora audiovisual Conspiração Filmes, a agência classificadora de risco Standard & Poor’s, hotéis, pousadas, empresas de táxi, locadoras de veículos e empresa fornecedora de cafezinho. A menor dívida é com a Junta Comercial do Rio de janeiro, de 106 reais. Ao aceitar que os processos de OGX e OSX tramitem na mesma vara, a Justiça acatou pedido da empresa de construção naval. Assinada pelo escritório Galdino Carneiro Advogados, a petição alega que, embora independentes, as empresas estão integradas, sendo a OSX um dos maiores credores da OGX. Nos planos de recuperação de OSX e OGX, Eike Batista é assessorado pelos escritórios Mattos Filho e Paulo Cezar Pinheiro Carneiro. Já a condução da recuperação judicial da OSX é feita pelos escritórios Galdino Carneiro Advogados (OSX) e Sérgio Bermudes (OGX).

FILHO DIZ QUE NELSON PIQUET PASSA BEM APÓS OPERAÇÃO

Após cirurgia coronária na terça-feira, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, o tricampeão de Fórmula 1, Nelson Piquet, de 61 anos, passa bem e deve ir em breve para casa, de acordo com o filho, Nelsinho. Nesta quarta-feira, o piloto de uma das categorias da Nascar - stock car americana -, de 28 anos, não deu muitos detalhes sobre a saúde do pai, apenas que terá alta. Ele postou mensagem em seu perfil no Twitter: "Obrigado pelas mensagens e carinho. Meu pai passa bem e logo vai pra casa". Piquet - campeão em 1981, 1983 e 1987 - descobriu uma má formação no coração em 2011, e nesta cirurgia teria recebido um stent - uma prótese metálica para desentupir a artéria e mantê-la aberta. A família pediu ao hospital que não divulgasse informações a respeito de sua saúde.

STF MANTÉM A PENA DE PEDRO CORREA NO MENSALÃO DO PT

O plenário do Supremo Tribunal Federal manteve, por unanimidade, nesta quarta-feira, a pena do ex-deputado federal Pedro Corrêa (PP-PE) no processo do Mensalão do PT. Corrêa foi condenado a sete anos e dois meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A defesa de Pedro Corrêa pediu atenuante de confissão espontânea e redução da pena. No entanto, a argumentação foi considerada protelatória pelo presidente da Corte e relator da ação, Joaquim Barbosa. O entendimento foi seguido pelos demais ministros do tribunal. O plenário da Corte julga os recursos de dez réus que pediram redução de pena, por entenderem que houve falhas no julgamento dos primeiros embargos de declaração.

STF NEGA RECURSOS DE VALDEMAR COSTA NETO NO PROCESSO DO MENSALÃO DO PT

O Supremo Tribunal Federal decidiu nesta quarta-feira manter a pena do deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP). No processo do Mensalão do PT, o parlamentar foi condenado a sete anos e dez meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, além de pagamento de multa que supera R$ 1 milhão. Na definição das penas, no ano passado, os ministros entenderam que o deputado e ex-presidente do PL - atual PR -, recebeu, nos anos de 2003 e de 2004, a quantia de R$ 8,8 milhões para votar a favor de matérias de interesse do governo federal. No recurso apresentado ao STF, a defesa do deputado alegou que os argumentos usados pela Corte para absolver o publicitário Duda Mendonça e a sócia dele, Zilmar Fernandes, também serviriam para inocentar o parlamentar. Seguindo o voto do ministro Joaquim Barbosa, relator do processo, os ministros entenderam que o recurso é protelatório - para atrasar o cumprimento da pena. De acordo com relator, não foram encontradas provas para condenar Duda Mendonça. Segundo Barbosa, no caso de Valdemar, ficou comprovado que o deputado “comercializou a sua função pública e empregou mecanismos destinados à lavagem dinheiro” para o receber os recursos.

MÉDIA SALARIAL DE NEGROS É 36% MENOR, DIZ O DIEESE

Os negros representam 48,2% dos trabalhadores nas regiões metropolitanas. Mas, mesmo assim, a média de seu salário chega a ser 36,1% menor do que a de não negros. As diferenças salariais recebem pouca influência da região analisada, das horas trabalhadas ou do setor de atividade econômica, o que significa que os negros efetivamente recebem menos do que os brancos. As informações são do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e foram divulgadas nesta quarta-feira. A pesquisa, realizada entre 2011 e 2012 nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo, além do Distrito Federal, aponta desproporção também em relação à formação educacional. Dos negros trabalhadores, 27,3% não haviam concluído o ensino fundamental (que vai do 1º ao 9° ano) e apenas 11,8% conquistaram o diploma de ensino superior, ao passo que entre os não negros em atividade 17,8% não terminaram o ensino fundamental e 23,4% formaram-se em uma faculdade. E, segundo o Dieese, esse cenário se reflete nos ganhos salariais. Ainda de acordo com o Dieese, um trabalhador negro com nível superior completo recebe na indústria da transformação, em média, R$ 17,39 por hora, enquanto um não negro chega a receber R$ 29,03 por hora.

MINISTROS DO SUPREMO MANTÉM PENA DO EX-DEPUTADO BISPO RODRIGUES

Por decisão unânime, os ministros do Supremo Tribunal Federal mantiveram nesta quarta-feira a pena do ex-deputado federal Bispo Rodrigues (PL-RJ), atual PR, no processo do Mensalão do PT. Ele foi condenado a seis anos e três meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A defesa de Rodrigues argumentou que houve omissão e contradição na dosimetria da pena. No entanto, para o presidente da Corte e relator da ação, ministro Joaquim Barbosa, o pedido tinha “caráter protelatório” e pretendia adiar a condenação do réu.

SUPREMO DECIDE EXECUTAR PRIMEIRA PRISÃO DE CONDENADO DO MENSALÃO DO PT

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, votou pela execução imediata da pena do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e sete meses de prisão, pelos crimes de lavagem de dinheiro, peculato e formação de quadrilha, no processo do Mensalão do PT. O plenário do STF negou recurso do réu, por entender que foi comprovado no julgamento que os repasses de recursos para a agência de publicidade de Marcos Valério foram ilegais. Apesar de os ministros seguirem voto de Joaquim Barbosa, o cumprimento será decido ao final sessão. Pizzolato foi condenado por ter autorizado repasses de dinheiro público do Banco do Brasil em favor das empresas do publicitário Marcos Valério, apontado como operador do esquema de compra de votos. O STF entendeu que os desvios ocorreram de duas formas. A primeira, por meio da apropriação de cerca de R$ 2,9 milhões do bônus de volume (bonificações a que o banco tinha direito) pelas empresas do publicitário, e a segunda, pela liberação de R$ 73 milhões do Fundo Visanet. Segundo os ministros, Pizzolato recebeu R$ 326 mil de Marcos Valério em troca do favorecimento. No recurso, o advogado de Pizzolato, Marthius Sávio Cavalcante, alegou que há contradições no acórdão, pois as provas apresentadas pela defesa não foram consideradas pela Corte.

STF REJEITA CONVERSÃO DA PENA POR PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA JACINTO LAMAS NO MENSALÃO DO PT

O plenário do Supremo Tribunal Federal rejeitou nesta quarta-feira o segundo pedido de embargo de declaração do ex-tesoureiro do PL, Jacinto Lamas, em julgamento do processo do Mensalão do PT. Na primeira fase de julgamento dos recursos, em setembro, o plenário do STF manteve a pena de cinco anos de prisão em regime semiaberto, pelo crime de lavagem de dinheiro. Na segunda ocasião de recursos, a defesa de Lamas argumentou que houve contradição na fixação da pena em relação aos demais réus que receberam dinheiro do publicitário Marcos Valério. Por esse motivo, o Jacinto Lamas pediu a conversão da pena por prestação de serviços. “O acórdão dos embargos de declaração, assim, acarretou uma flagrante contradição em relação ao acusado ora embargante, na medida em que sua situação é absolutamente idêntica à de João Cláudio Genu (ex-assessor do PP), porém a ele ficou mantido o aumento de dois terços", argumentou a defesa. Ao apresentar seu voto, acatando o pedido de recurso, o ministro Teori Zavascki foi criticado pelo presidente da Corte, Joaquim Barbosa. “Nós não vamos nunca terminar este julgamento. A cada embargo nós vamos revisitar o mérito, o que foi decidido no ano passado", disse. O recurso de Lamas obteve votos favoráveis de quatro ministros da Suprema Corte. “É uma injustiça que precisa ser reparada. Houve uma participação de menor importância e o réu foi condenado a uma fração maior a que a do mandante”, destacou Marco Aurélio, que acompanhou a divergência.

PETROBRAS VENDE SUBSIDIÁRIA NO PERU PARA ESTATAL CHINESA

A Petrobras assinou nesta quarta-feira a venda da Petrobras Energia Peru para a estatal chinesa China National Petroleum Corporation (CNPC) por US$ 2,6 bilhões. A negociação foi aprovada pelo Conselho de Administração e faz parte do Programa de Desinvestimentos da Petrobras, previsto no Plano de Negócios e Gestão 2013-2017. A Petrobras Energia Peru tem 100% de um campo maduro chamado Lote X, que produziu 16 mil barris de óleo por dia em 2012; 100% do Lote 58, que ainda está sendo explorado; e 46,16% do Lote 57, campo onde recentemente foram feitas descobertas relevantes de gás natural e condensado. Segundo a Petrobras, a conclusão da transação “está sujeita a determinadas condições precedentes usuais, incluindo a aprovação dos governos chinês e peruano, bem como à observância dos procedimentos previstos nos respectivos Joint Operating Agreement (JOA), quando aplicável”, diz a nota. A CNPC é parceira da Petrobras no consórcio que venceu o leilão do pré-sal de Libra, no final de outubro deste ano.

ANS SUSPENDE A VENDA DE 150 PLANOS DE SAÚDE DE 41 OPERADORAS

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) decidiu suspender a venda de 150 planos de saúde de 41 operadoras em todo o Brasil. A informação foi divulgada nesta quarta-feira. De acordo com a ANS, as operadoras descumpriram prazos máximos para marcação de consultas, exames e cirurgias, além de apresentarem problemas de cobertura como o rol de procedimentos, o período de carência, a rede de atendimento, o reembolso e os mecanismos de autorização para procedimentos. A suspensão ocorrerá a partir da próxima segunda-feira e valerá até fevereiro de 2014. Cerca de 4,1 milhões de consumidores são atendidos pelos 150 planos com venda suspensa. “Os beneficiários são protegidos e continuam sendo atendidos. O que a gente está fazendo é impedir que novos consumidores se somem a eles nesses planos com problemas”, disse o diretor-presidente da ANS, André Longo. Dos 150 planos, 68 já estavam suspensos por problemas em monitoramentos anteriores. Outros 178 planos que estavam suspensos resolveram seus problemas e poderão voltar a ser comercializados pelas suas operadoras.

STF APLICA PENA ALTERNATIVA A EX-SÓCIO DE CORRETORA NO MENSALÃO DO PT

O Supremo Tribunal Federal decidiu nesta quarta-feira converter em prestação de serviços à comunidade a pena do ex-sócio da corretora Bônus Banval, Breno Fischberg, no processo do Mensalão do PT. Na sessão, os ministros aceitaram o pedido de esclarecimento de que na primeira fase de julgamento dos recursos, em setembro, foi definida que a pena de três anos e seis meses de prisão foi convertida para pena alternativa. Com a decisão, Fischberg terá também que pagar multa de 300 salários mínimos, à entidades carentes. Fischberg havia sido condenado a cinco anos e dez meses de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro, mais tempo que o outro sócio da corretora, Enivaldo Quadrado, que foi condenado a três anos e seis meses de prisão. Em setembro, a Corte decidiu igualar as penas, já que a participação dos sócios no crime foi a mesma. Porém, não ficou claro, na decisão, que a pena havia sido convertida, por ser abaixo de cinco anos.

ESTUDANTES DA USP PRESOS SÃO TRANSFERIDOS PARA CENTRO DE DETENÇÃO

Os dois estudantes presos na reintegração de posse da reitoria da Universidade de São Paulo (USP) foram transferidos nesta quarta-feira para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Osasco. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, eles foram detidos no início da manhã de terça-feira quando saíam do prédio que permaneceu ocupado pelos invasores por 42 dias. A reitoria relatou diversos danos causados ao imóvel, a equipamentos e ao mobiliário durante a invasão. O advogado dos invasores, Teodomiro de Almeida, contesta a versão da polícia e diz que os rapazes estavam voltando de uma festa em um centro acadêmico quando foram presos. “Eles foram simplesmente perguntar a um policial o que estava acontecendo. O policial pegou e jogou os estudantes dentro do carro. Não disse nada para eles. Bateram neles durante o trajeto”, relatou o defensor que também é pai de Inauê Taiguara Monteiro de Almeida, de 23 anos. Ele e João Vitor Gonzaga, 27 anos, são alunos da Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas (FFLCH). O advogado disse que entrará com um pedido de relaxamento da prisão dos jovens. De acordo com Almeida, existem fotos que comprovam que os estudantes estavam em uma festa e não participaram da ocupação da reitoria. Eles foram os únicos presos durante a ação da Polícia Militar em cumprimento da decisão judicial para a retomada do prédio. Antes da chegada da Tropa de Choque, os ocupantes haviam deixado o local. De acordo com o comunicado da reitoria, deve ser finalizada até amanhã (14) uma auditoria patrimonial no prédio para determinar a extensão dos prejuízos. Foram identificados até o momento furto de equipamentos, danos a móveis, arrombamento de portas e pichação de paredes. “Trata-se de uma barbárie diante dos paulistas que mantém a USP. Há meios legítimos em uma sociedade de direito plena para resolver questões ou impulsionar mudanças”, critica a nota.

STF REJEITA CONVERSÃO DA PENA POR PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA JACINTO LAMAS

O plenário do Supremo Tribunal Federal rejeitou nesta quarta-feira o segundo pedido de embargo de declaração pedido pelo ex-tesoureiro do PL, Jacinto Lamas, em julgamento do processo do Mensalão. Na primeira fase de julgamento dos recursos, em setembro, o plenário do STF manteve a pena de cinco anos de prisão em regime semiaberto, pelo crime de lavagem de dinheiro. Na segunda ocasião de recursos, a defesa de Lamas argumentou que houve contradição na fixação da pena em relação aos demais réus que receberam dinheiro do publicitário Marcos Valério. Por esse motivo, o Jacinto Lamas pediu a conversão da pena por prestação de serviços. “O acórdão dos embargos de declaração, assim, acarretou uma flagrante contradição em relação ao acusado ora embargante, na medida em que sua situação é absolutamente idêntica à de João Cláudio Genu (ex-assessor do PP), porém a ele ficou mantido o aumento de dois terços", argumentou a defesa. Ao apresentar seu voto, acatando o pedido de recurso, o ministro Teori Zavascki foi criticado pelo presidente da Corte, Joaquim Barbosa. “Nós não vamos nunca terminar este julgamento. A cada embargo nós vamos revisitar o mérito, o que foi decidido no ano passado", disse. O recurso de Lamas obteve votos favoráveis de quatro ministros da Suprema Corte. “É uma injustiça que precisa ser reparada. Houve uma participação de menor importância e [o réu] foi condenado a uma fração maior a que a do mandante”, destacou Marco Aurélio, que acompanhou a divergência. Nesta etapa do julgamento, os ministros analisam os segundos embargos de declaração de dez réus que tiveram os primeiros recursos negados no julgamento de setembro.

MAIS BOMBA NO ESCÂNDALO DOS FISCAIS DA PREFEITURA DE SÃO PAULO, AGORA AUDITAR QUE FEZ DELAÇÃO PREMIADA DIZ QUE VEREADOR AURÉLIO MIGUEL RECEBEU DINHEIRO DO ESQUEMA

O auditor fiscal Eduardo Horle Barcellos, investigado pelo desvio de 500 milhões de reais da prefeitura de São Paulo, afirmou em depoimento ao Ministério Público Estadual que o ex-subsecretário da Receita Municipal, Ronilson Bezerra Rodrigues, entregava dinheiro ao vereador Aurélio Miguel (PR). A declaração consta do termo de delação premiada assinado na terça-feira por Barcellos. Segundo o promotor que investiga o caso, Roberto Bodini, o auditor não deu detalhes sobre valores nem a origem do dinheiro. “Isso é uma conversa do Barcellos com o Ronilson. Ele diz isso para o Barcellos que dava dinheiro para o Aurélio Miguel. Não fala valores e não fala o motivo e nem a data". Na conversa relatada por Barcellos ao promotor, ele diz ter ouvido Ronilson se queixar do excesso de telefonemas que recebia do vereador e questionou o colega sobre o motivo das ligações. “Isso (os telefonemas) estaria registrado e então ele (Ronilson) pretendia mudar o número do celular. O Barcellos perguntou qual a razão dessa quantidade de ligações e o Ronilson teria falado que dava dinheiro para o Aurélio Miguel. Não falou quanto e nem quando, mas disse que dava dinheiro”, afirmou o promotor. Em nota, o vereador repudiou o que classificou como “insinuações” de vínculo entre ele e os auditores investigados. Aurélio Miguel disse que só manteve relações de cunho “institucional” com Ronilson Rodrigues. No mesmo depoimento, que durou oito horas, Barcellos disse que pagou 20 000 reais, mensalmente, de dezembro de 2011 a setembro do ano passado, ao ex-secretário de Governo da cidade, vereador petista  Antonio Donato, para financiar a campanha do petista a vereador em 2012. Donato nega ter recebido os recursos. Nomeado para a Secretaria de Governo após a eleição de Fernando Haddad (PT), Donato era um dos homens fortes da gestão até a tarde desta terça-feira, quando teve de deixar o cargo após novas denúncias citarem suas relações com os fiscais suspeitos de desviarem recursos do Imposto Sobre Serviços (ISS). Ele também foi coordenador da campanha de Haddad e era o elo da administração municipal com o PT. O pagamento a Donato, de acordo com o fiscal, foi feito como “investimento futuro”, ou seja, a promessa de assumir cargos de confiança numa futura gestão de Haddad. Após ser preso, Barcellos foi exonerado do cargo de diretor do Departamento de Arrecadação e Cobrança. O fiscal repassou números de telefones que, segundo ele, eram usados para falar com o vereador petista na época. Nesta segunda-feira, a Corregedoria Geral do Município determinou a abertura de uma sindicância para apurar a ligação entre Donato e os auditores fiscais investigados. Barcellos trabalhou três meses na equipe de Donato. O nome do vereador e agora ex-secretário municipal também apareceu em escutas autorizadas pela Justiça como suposto beneficiário de 200 000 reais do esquema de propina para sua campanha a vereador em 2008, o que ele nega. Integrantes do governo municipal pressionaram para que ele deixasse logo o cargo para minimizar o desgaste de Haddad. Desde a semana passada, cresceu no PT e na cúpula da administração municipal a avaliação que o escândalo respingou na própria gestão. Além disso, tanto Lula quanto a presidente Dilma Rousseff temem que o desgaste constante do governo Haddad – já chamuscado pelo aumento do IPTU – tenha impacto negativo nas eleições do próximo ano. Hoje, o principal objetivo do PT é justamente tentar desalojar o PSDB do governo estadual e alavancar a candidatura à reeleição de Dilma no maior colégio eleitoral do País.

ENGENHEIROS GAÚCHOS DENUNCIAM BOICOTE DO GOVERNO DO PETISTA TARSO GENRO AO PROGRAMA AMBIENTAL PISA, DA PREFEITURA DE PORTO ALEGRE

O boicote da Fepam (Fundação Estadual de Proteção ao Meio Ambiente) impede a inauguração do sistema de tratamento de esgotos que elevará de 27% para 77% o tratamento de esgotos de Porto Alegre, dentro do PISA - Programa Integrado Sócioambiental. Em nota paga publicada nesta quarta-feira nos principais jornais, o Crea (Conselho Regional de Engenharia), com o apoio de outras seis entidades da área, inclusive Associação Brasileira de Engenheiros Civis e Associação Brasileira de Engenheiros Mecânicos, atacou duramente o corpo mole que faz a Fepam, órgão do governo estadual do peremptório petista Tarso Genro, por criar obstáculos inadmissíveis e que já duram vários meses em relação ao Pisa, que elevará de 24% para 80% o tratamento de esgoto de Porto Alegre. O Pisa está concluído há meio ano, custou R$ 586 milhões aos cofres da prefeitura e o Dmae não aceita submeter-se a caprichos da Fepam. O governador do Rio Grande do Sul é o peremptório petista Tarso Genro e o prefeito é do PDT, José Fortunati. Fortunati já declarou publicamente que não apóia a reeleição de Tarso Genro. A nota do Crea e das seis entidades explica didaticamente que é insustentável a posição da Fepam, que provoca “sistemático adiamento do início de operação do Sistema de Esgotamento Sanitário da Ponta da Cadeia”, uma “protelação sem argumentos”, tudo relacionado com a exigêcia de que “o lançamento do esgoto tratado da Estação de Tratamento de Esgoto Serraria vá a 2.600 metros dentro do rio Guaíba, e não os 1.600 construídos pelo Dmae, já que produzem impactos similares e sem que haja qualquer comprometimento da orla”. Os engenheiros gaúchos e brasileiros, experts no assunto, não admitem que a Fepam seja mais exigente do que foram os técnicos dos agentes financeiros do programa, BID e Caixa Econômica Federal, porque “foi necessário um esforço enorme de profissionais de engenharia e empresas gaúchas de consultoria e construção civil para conceberem, projetarem e construírem esse complexo conjunto de obras, composto por redes coletoras, estações de bombeamento, emissários e ETE Serraria, que será capaz de tratar o esgoto produzido de metade da população porto-alegrense”.

INSTITUTO ROYAL VOLTA A SER INVADIDO E DEPREDADO NO INTERIOR PAULISTA

Uma semana depois de ter anunciado o encerramento de suas atividades, o Instituto Royal, de São Roque, que utilizava cães da raça beagle para testes de medicamentos, voltou a ser invadido e depredado na madrugada desta quarta-feira por ativistas mascarados. Os invasores renderam os vigias e promoveram um novo quebra-quebra nas instalações. Portas foram arrombadas para que o grupo tivesse acesso ao local em que eram mantidos ratos e camundongos. Esses animais não haviam sido levados quando o instituto foi invadido pela primeira vez, no dia 18 de outubro. Na ocasião, foram retirados 178 cães da raça beagle e alguns coelhos. Na nova invasão, segundo o instituto, os vigias foram ameaçados e sofreram "tortura psicológica". Na semana passada, o Instituto anunciou o encerramento das atividades em São Roque por "falta de segurança".

LUCRO DO BANRISUL DESPENCA 3,9% NOS NOVE PRIMEIROS MESES DO ANO

O Banrisul acumulou, nos nove meses deste ano, um lucro líquido de R$ 602,7 milhões, 3,9% menor em relação ao mesmo período de 2012. O resultado corresponde a uma rentabilidade anualizada de 17% calculada sobre o patrimônio líquido médio. A justificativa do banco para o  mau desempenho no período é de que ele "reflete um contexto de menor fluxo de receitas e de despesas financeiras, em linha com o mercado bancário, o que foi parcialmente compensado pela ampliação de receitas provenientes de negócios, como a adquirência, emissão de cartões de crédito, seguros e capitalização". Há má gestão evidente do banco. O presidente do Banrisul, Túlio Zamin, foi até há pouco chefe de gabinete da prefeita cassada de Gravataí, Grande Porto Alegre, Rita Sanco, PT, que quebrou a prefeitura, entregando-a com as finanças devastadas para seus adversários. (Políbio Braga)

DEPUTADO ESTADUAL GILBERTO CAPOANI DENUNCIA TENTATIVA DO GOVERNO DO PEREMPTÓRIO PETISTA TARSO GENRO DE PRIVATIZAR INDIRETAMENTE O BANRISUL

O deputado estadual Gilberto Capoani, do PMDB, denuncia tentativa do governo do peremptório petista Tarso Gernro de privatizar indiretamente o Banrisul. O deputado Gilberto Capoani, que já foi diretor do Banrisul, denunciou nesta terça-feira uma manobra destinada a privatizar indiretamente o banco, o que aconteceria através de uma estratégia de entrega do Banricompras e do Refeisul, os dois mais fortes produtos do banco. O que ele denunciou da tribuna: "Como o governador Tarso Genro não ousaria privatizar o banco, ele está construindo uma forma de privatizar serviços, produtos de sucesso como o Banricompras e o Refeisul". Segundo o parlamentar, que já foi diretor do banco, a intenção do governo petista é jogar recursos financeiros e serviços importantes para dentro destas subsidiárias para posteriormente privatizá-las. “Eles injetam R$ 40 milhões em uma subsidiária, que em seguida passa a valer R$ 4 bilhões, então vendem o equivalente a 49% em ações. O governo embolsa R$2 bilhões e entrega os serviços mais fortes da instituição”, afirmou. Com a atual situação dos juros no Brasil, o Banrisul se tornou um banco problemático, apesar de ser uma instituição cartorial, que se mantém apenas por ter todas as contas do governo, e por realizar ganhos de "tesouraria" (ou seja, investe em títulos federais e converte em lucro; de outro modo, registraria prejuízo em suas operações).

OUTRO FISCAL FAZ ACORDO DE DELAÇÃO PREMIADA E CONFESSA QUE PAGAVA R$ 20 MIL POR MÊS AO PETISTA DONATO, HOMEM FORTE DE HADDAD ATÉ ESTA TERÇA-FEIRA

Reportagem de César Tralli, que foi ao ar no Jornal Nacional desta terça-feira, informa que mais um fiscal, Eduardo Barcellos, fez um acordo de delação premiada com o Ministério Público. Barcellos confessou ao promotor Roberto Bodini que recebia dinheiro vivo de empreiteiras para liberar o “habite-se” e que dividia os recursos com os demais fiscais da quadrilha dentro da Prefeitura. Mas não só isso: um dos beneficiários do esquema, segundo ele, era justamente o agora só vereador Antonio Donato (PT), que coordenou a campanha eleitoral de Fernando Haddad à Prefeitura e se tornou seu secretário de governo. Segundo Barcellos, entre dezembro de 2011 e setembro do ano passado, ele pagou R$ 20 mil mensais a Donato, que receberia o dinheiro em seu gabinete, na Câmara dos Vereadores. Ele afirmou ao promotor que Ronilson Rodrigues, apontado como o chefe da quadrilha, também repassava dinheiro para Donato. Na confissão, devidamente assinada, ele afirmou que os fiscais se aproximaram do vereador em 2011 porque pretendiam manter o esquema caso o PT vencesse as eleições. Pois é… Feito secretário de governo, Donato nomeou Ronilson para a diretoria financeira da SPTrans e chamou Barcellos para trabalhar em seu gabinete. Ao Jornal Nacional, o petista afirmou que os fiscais se aproximaram da campanha de Haddad para oferecer estudos sobre o ISS e o IPVA. Ah, bom! De ISS, não tenhamos dúvida, eles entendiam, não é mesmo?

Rui Falcão e o próprio Fernando Haddad saíram em defesa de Donato e de sua reputação ilibada. Pois é… Imaginem quanta informação não concentra um “coordenador de campanha”… Donato não leva jeito de que tem vocação para Delúbio Soares, aquele que aceita ser o bode expiatório em nome dos sagrados propósitos do partido… Mesmo quando se é petista, sobram franjas de constrangimento. E os dois pareciam bem constrangidos. Donato ainda insiste que se está tentando transferir para essa gestão a responsabilidade de um esquema que seria da gestão anterior… Parece que ele ainda não percebeu que o PT não quer briga com Gilberto Kassab. Se Donato quiser a proteção dos companheiros, vai ter de usar como ativo tudo o que sabe. Fora da secretaria, volta para a Câmara. Parece que a cassação do mandato o espreita, quando menos. Barcellos forneceu ao promotor os números de telefone que usava para falar com Donato. Por Reinaldo Azevedo