domingo, 22 de maio de 2011

Nuvem de cinzas vulcânicas pode chegar à Escócia, França e Espanha

A nuvem de cinzas provocada pela erupção do vulcão islandês Grimsvoetn deve alcançar o norte da Escócia nesta terça-feira e pode chegar ao oeste da França e ao norte da Espanha na quinta-feira, se as emissões continuarem com a mesma intensidade, informou neste domingo o Eurocontrol. O anúncio é baseado na previsão meteorológica dos últimos cinco dias e no fato de que o vulcão vai se comportar da mesma forma neste período. O Eurocontrol, organismo europeu de controle aéreo, alerta, contudo, que há incertezas sobre como o vulcão vai se comportar nos próximos dias e que os alertas devem ser recebidos com cautela. Os aeroportos islandeses foram fechados neste domingo diante do temor de que as cinzas do vulcão Grimsvotn, cuja erupção começou no sábado, possa ameaçar a segurança de vôos de passageiros.

Com operação própria, Harley amplia investimentos no Brasil

A Harley-Davidson anunciou na semana passada que planeja crescer 19% e dobrar a rede de concessionárias em 2011, durante a inauguração de sua primeira loja exclusiva na cidade de São Paulo. Desde abril, as operações da Harley são comandadas por uma subsidiária brasileira ligada à matriz nos Estados Unidos, com montagem de 13 modelos da marca em Manaus. Antes, as motos eram importadas pelo Grupo Izzo. "A operação terá um suporte maior da marca e, com uma equipe da Harley no Brasil, coletando as preferências dos clientes, o público brasileiro terá mais influência no desenvolvimento de novos projetos", afirma Willie G. Davidson, vice-presidente, chefe de design e bisneto do fundador da Harley-Davidson. A montadora espera vender 4.000 motos de abril a dezembro deste ano, 19% a mais do que nos 12 meses de vendas de 2010. Com cinco concessionárias em quatro Estados, a Harley promete que chegará a dez até o final do ano. Em São Paulo, ainda está previsto um depósito de peças. Para Davidson, os brasileiros e sua paixão de viver têm muito em comum com o espírito da marca.

Obama diz que Palestina será criada por acordo e em fronteiras diferentes de 67

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez neste domingo um grande esforço diplomático para acalmar a tensão com Israel. Em discurso diante da Aipac, grupo de lobby israelense, Obama se dedicou a explicar melhor seu discurso da última quinta-feira, dizendo que seu plano para a criação de um Estado palestino em terras ocupadas por Israel inclui uma troca de territórios mutuamente acordada e não seguirá exatamente a fronteira de antes da guerra de 1967. Na quinta-feira, o presidente Obama causou furor em Israel ao defender que "as fronteiras de Israel e do Estado palestino deveriam basear-se nas linhas de 1967 com trocas de terras acertadas de comum acordo". Apesar de Obama já ter feito a ressalva da troca de terras, a comunidade internacional viu o discurso como a defesa da Palestina em terras antes da ocupação israelense de 1967, que incluem Cisjordânia, faixa de Gaza e a disputada Jerusalém Oriental (que os palestinos querem como capital e Israel diz ser indivisível de sua capital). Israel reagiu em poucas horas e disse que  não poderia aceitar a proposta, pois ficaria com fronteiras indefensáveis. Na sexta-feira, o premiê de Israel, Binyamin Netanyahu, foi a Washington e, ao lado de Obama, ressaltou que Israel não aceitará este mapa. Diante do mais importante grupo israelense nos Estados Unidos, um grupo de grande influência na política americana e que votou em peso (80%) em Obama em 2008, o presidente rejeitou a controvérsia. "Deixe-me repetir o que falei e não o que foi reportado", começou a explicar Obama, colocando um tom mais forte para "as trocas acertadas de comum acordo". "As partes, israelenses e palestinos, vão negociar uma fronteira que é diferente da que existia em junho de 1967. É isso que significa troca mútua. Permite que as duas partes reconheçam as mudanças que ocorreram nos últimos anos. Permite às partes desenhar os dois Estados pensando nas novas realidades demográficas e as suas necessidades", disse Obama. "O que fiz na quinta-feira foi dizer em publico o que já era conhecimento no âmbito privado", garantiu Obama. Sob fortes aplausos, Obama repetiu ainda tudo que os israelenses queriam ouvir. Ressaltou que a segurança de Israel é prioridade para os Estados Unidos, condenou o acordo de reconciliação palestino, rejeitou o esforço dos palestinos de buscar reconhecimento na ONU e pediu ao grupo palestino Hamas que liberte o soldado Gilad Shalit.

Palocci destinou dinheiro do orçamento para uma cunhada

Antonio Palocci destinou verbas do Orçamento da União a uma entidade que tem como vice-presidente uma cunhada. A Lei de Diretrizes Orçamentárias veda a destinação de recursos a entidades privadas dirigidas por parentes de agentes políticos dos três Poderes. Em 2008, Palocci apresentou emenda ao Orçamento no valor de R$ 250 mil, indicando como beneficiária a Fundação Feira do Livro de Ribeirão Preto. A entidade tinha à época como vice-presidente Heliana da Silva Palocci, que continua até hoje no cargo. Ela é mulher de um irmão de Palocci. O chefe da Consultoria de Orçamento da Câmara, Wagner Figueiredo, confirma que cunhado é parente aos olhos do novo Código Civil. Segundo ele, a apresentação e a liberação da emenda contrariam as regras da lei que definiu as principais diretrizes do Orçamento de 2009.

Mulher saudita é presa por desafiar proibição de dirigir

As autoridades sauditas prenderam neste domingo uma ativista que lançou uma campanha para desafiar a proibição que impede mulheres de dirigir no país e que postou um vídeo na internet no qual aparece dirigindo, disseram ativistas. O vídeo no YouTube, postado na última quinta-feira, atraiu mais de 500 mil exibições e mostra Manal Alsharif, que aprendeu a dirigir nos Estados Unidos, dirigindo seu carro em Khobar, na Província Oriental. "A polícia prendeu Alsharif às 3 horas da manhã", disse Maha Taher, outra ativista que lançou sua própria campanha há quatro meses para que mulheres dirijam, a fim de aumentar a consciência sobre a questão. A Arábia Saudita é uma monarquia absolutista que não tolera qualquer forma de dissidência e aplica uma versão austera do Islã sunita, na qual a polícia religiosa faz patrulha nas ruas para assegurar a segregação entre homens e mulheres. No país, as mulheres não podem dirigir e devem ter uma autorização por escrito de um guardião (pai, marido, irmão ou filho) para deixar o país, trabalhar ou viajar para o Exterior.

Impeachment já ameaça prefeito de Campinas

Vereadores da Câmara Municipal de Campinas já articulam um pedido de afastamento do prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT), o Dr. Hélio, após a operação da força-tarefa do Ministério Público, da Polícia Militar e da Corregedoria da Polícia Civil cumprir 20 mandatos de prisão na cidade na sexta-feira. Foram presos integrantes e ex-integrantes da prefeitura e empresários. Eles são acusados de fraudes em licitações envolvendo a Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa). Em reunião extraordinária, ainda na manhã de sexta-feira, os vereadores formaram uma comissão representante que vai solicitar informações do conteúdo do processo ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público Estadual que combate o crime organizado. No mesmo dia, o vereador Artur Orsi (PSDB) protocolou um pedido de impeachment do prefeito. A solicitação será analisada na sessão desta segunda-feira da Câmara. Para ser instaurado, é necessário o apoio de dois terços da Casa, 22 dos 33 vereadores. A mulher de Dr. Hélio, sua chefe de gabinete, Rosely Nassin Jorge dos Santos, é o alvo principal da investigação e só não foi presa por dispor de um habeas corpus preventivo. A promotoria suspeita que Rosely comandava pessoalmente a rede de empresários e servidores e direcionava processos de concorrência para obras de grande porte da Sanasa, além de contratos celebrados com empresas de segurança, conservação e limpeza. Depoimentos indicam que ela recebia propinas de 5% a 7% do valor supostamente desviado de cada contrato.

Jornalista acha que está na hora de Palocci pedir para sair

O jornalista Leonardo Attuch, do jornal diário digital Brasil247, editado para iPad, acha que o ministro Antonio Palocci não tem mais lugar no governo: 1) porque abriu o flanco para investigações sobre dinheiro sujo da campanha de Dilma Roussef; 2) porque a sua defesa moveu interesses tão poderosos, que ele acabou demonstrando ter mais força do que Dilma Roussef. 3) porque agiu etica e moralmente de modo viscoso e desonesto. Diz Leonardo Attuch: "Pode uma empresa praticamente de fachada, como era a Projeto, de Palocci, arrecadar cerca de R$ 10 milhões entre o segundo turno das eleições presidenciais e a posse da presidente Dilma, como revela a Folha de S. Paulo deste sábado? A resposta é também não. O que seria isso? Sobra de campanha? Comissão pela arrecadação diante do grande empresariado? Seja o que for, é também “ilegal, imoral ou engorda”. Mas o que vai selar a queda de Antonio Palocci não é nada disso. É algo ligado à essência do poder em todos os governos, desde os primórdios da humanidade. Neste fim de semana, interesses gigantescos e inconfessáveis se moveram pela sua defesa. Como pode um ministro, com tantas fragilidades, se mostrar tão forte e tão poderoso? Quais terão sido as forças que impediram grupos de mídia poderosos, supostamente “golpistas” durante a campanha de 2010, de se aprofundar no caso? É a força do grande capital? O medo de que sindicalistas e radicais do PT se infiltrem no governo Dilma? Pode ser o que for, mas o fato é que a permanência de Palocci em Brasília transforma Dilma num poste. Faz da Casa Civil uma instância de poder mais forte do que a própria presidência da República. Há ainda outro ponto. Existe uma regra não escrita na política que diz que o dinheiro das campanhas deve se destinar, essencialmente, a fins políticos – e não particulares (ainda que a tentação seja grande e que todos sempre cedam a ela). Mas, ao comprar um apartamento de R$ 6,6 milhões, Palocci demonstra que está mais para Silvinho “Land Rover” Pereira do que para Delúbio Soares – hoje quase um herói do PT. Portanto, presidente Dilma, não há escolha: ou Palocci sai rápido daí ou seu governo terá acabado muito prematuramente. A senhora não necessita mais de fiadores, tutores ou primeiros-ministros".

Juiz que processo Palocci agora é cortejado pelo PT

João Agnaldo Donizeti Gandini, o juiz do emblemático caso do molho de tomate refogado com ervilhas, se aposentou. Aos 54 anos, 27 e meio de magistratura, ele poderia ir para casa descansar ou à pescaria com os amigos, mas seu projeto é outro: a política o atrai e Gandini pode sair candidato a prefeito de Ribeirão Preto no próximo ano. Ele diz que ainda não escolheu partido, mas é o PT, quem diria, que o corteja e o chama para seus quadros. Há 20 dias, Gandini reuniu-se com nomes da legenda no escritório de um advogado, antigo militante petista. Foram três horas de "boa conversa". "Foi um diálogo de respeito, profícuo, ele tem proximidade com os ideais do PT", define Pedro Jesus Sampaio, presidente municipal da sigla. À mesa com o juiz acomodaram-se o vereador Jorge Parada, a ex-vereadora Fátima Rosa, irmã de Donizeti Rosa, braço direito de Antonio Palocci, que está no Ministério da Fazenda, e sindicalistas. Das duas, uma, inevitavelmente: ou esse juiz não aprendeu absolutamente nada no processo que presidiu, ou aprendeu tudo.

Empresa de Palocci faturou R$ 10 milhões em dois meses

A empresa de consultoria de Palocci faturou R$ 10 milhões em novembro e dezembro do ano passado, os dois meses que separaram a eleição da presidente Dilma Rousseff e sua posse. Isso liga o aumento de patrimônio dele diretamente à campanha eleitoral do ano passado. Palocci era um dos coordenadores da campanha eleitoral de Dilma Rousseff.

Lula tenta conter crise e segurar Palocci no governo

Na primeira crise política do governo Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula entrou em campo para ajudar a defender o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, e garantir a permanência dele na equipe. "Vocês não podem baixar a guarda", teria dito Lula na sexta-feira, em telefonema para o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Lula ligou para Gilberto Carvalho do Panamá, onde fez palestra para empresários da construtora Odebrecht. Preocupado com a escalada de denúncias contra Palocci, o ex-presidente conversa quase que diariamente com Dilma e com o chefe da Casa Civil. Apesar de comentários sobre o "fogo amigo" na seara do PT contra o ministro, tanto Lula quanto dirigentes do partido estão convencidos de que o tiroteio contra Palocci partiu do PSDB e, mais especificamente, de pessoas ligadas ao ex-governador José Serra na Prefeitura de São Paulo. Por essa avaliação, o objetivo de Serra seria derrubar Palocci, o mais importante ministro da equipe, para atingir Dilma, inviabilizar o governo logo em seu primeiro ano e torpedear o PT. Isso é que é delírio....

São Paulo é a sexta cidade em número de bilionários

São Paulo é a sexta cidade com mais bilionários no mundo, superando cidades como Tóquio e Los Angeles, segundo a revista "Forbes". De acordo com o levantamento, São Paulo tem 21 bilionários (como Antônio Ermírio de Moraes e Abilio Diniz), que, juntos, acumulam um patrimônio de US$ 85 bilhões, mais que o dobro de todos os bens e serviços produzidos no Uruguai no ano passado, por exemplo. Pelos critérios da revista, o Rio de Janeiro aparece a seguir, com três (entre eles, Eike Batista, a pessoa mais rica do País), e Londres abriga dois bilionários brasileiros. No ano passado, São Paulo aparecia com 14 bilionários no ranking da "Forbes", com uma fortuna somada de US$ 58 bilhões. Apesar da expansão de 45% no patrimônio de 2010 para cá, a cidade não é a líder na América Latina nesse critério. Mesmo contando com 12 bilionários menos que São Paulo, as pessoas mais ricas da Cidade do México têm uma fortuna de US$ 122 bilhões. Mais da metade desse dinheiro vem do empresário Carlos Slim, o homem mais rico do mundo, com US$ 74 bilhões. No total, 30 brasileiros apareceram na lista deste ano da "Forbes", 12 a mais que em 2010, com patrimônio de US$ 131 bilhões.

Pesquisa aponta que palha no solo de canavial reduz emissões de CO2

Um estudo da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Jaboticabal diz que deixar a palha no solo dos canaviais minimiza as emissões de CO2. A pesquisa fez medições em um canavial no interior de São Paulo, com a ajuda de um aparelho que detecta as variações de CO2. No experimento, a plantação foi dividida em três áreas: uma coberta com 100% de palha, outra com metade e a terceira com o chão nu. A conclusão é que as áreas cobertas com palha emitiram 400 quilos menos carbono, o que corresponde a quase 1.500 quilos de CO2. Isso significa uma redução de cerca de 20% nas emissões, comparadas à área sem palha. O cálculo considera as emissões do diesel usado pelas máquinas no campo, dos fertilizantes sintéticos e do calcário aplicado na terra. A tese de Newton La Scala Júnior, coordenador do trabalho, é que, mantendo a palha no chão, o produtor pode compensar as emissões. "O que não sabíamos é que a simples retirada da palha causa emissões tão altas de CO2", diz o professor.

Colégio de elite de São Paulo se beneficia de verba pública

O colégio Dante Alighieri, um dos mais tradicionais de São Paulo, foi autorizado pelo Ministério do Esporte a captar R$ 429.325,00 de patrocínio por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. Essa lei concede dedução fiscal a empresas interessadas em investir em projetos aprovados pelo Ministério. "O colégio não precisa recorrer à lei, mas pode, como qualquer outro colégio. Não é privilégio nosso", afirmou o diretor financeiro da escola, João Ranieri: "Estamos dentro da lei. Ela é igual para todos, e nosso projeto foi aprovado. Não adianta questionar porque apresentamos projeto". Bela educação, sem dúvida......
Fatah ignora Obama e pedirá reconhecimento da Palestina na ONU
Um dos principais assessores do presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, disse no sábado que os palestinos vão seguir adiante com o plano de pedir à ONU, em setembro, o reconhecimento de um Estado de acordo com as fronteiras de 1967. Nabil Shaat afirmou que a medida será tomada apesar da oposição do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Em discurso sobre a política americana em relação ao Oriente Médio, pronunciado na quinta-feira, Obama afirmou que "ações simbólicas para isolar Israel na votação da ONU em setembro não vão criar um Estado independente". As fronteiras de 1967 referem-se ao traçado existente antes da Guerra dos Seis Dias, na qual Israel anexou ao seu território a Cisjordânia e Jerusalém Oriental, que pertenciam à Jordânia, além da Faixa de Gaza e da Península do Sinai (sob controle do Egito) e das Colinas de Golã (da Síria).

Documentos revelam vínculos entre Bin Laden e célula terrorista em Manchester

Osama bin Laden contava com uma célula terrorista na cidade de Manchester, no norte da Inglaterra, cujos membros foram deixados em liberdade pelas autoridades britânicas por falta de provas. De acordo com os documentos apreendidos na operação na qual Bin Laden foi abatido na cidade paquistanesa de Abbottabad, o serviço de inteligência britânico MI5 recebeu informações da CIA vinculando diretamente o líder terrorista a uma conspiração para cometer atentados a bomba no chamado "Easter Shopping". Segundo fontes governamentais, as informações estavam em cadernos apreendidos pelas forças especiais americanas e se trata de documentação secreta apreendida na operação na qual Bin Laden morreu. Os membros da célula terrorista em Manchester, que planejavam atacar alguns dos lugares emblemáticos dessa cidade inglesa durante a Semana Santa, foram detidos em 2009. No entanto, na época a polícia não pôde apresentar acusações por falta de provas, e a maioria dos supostos membros da célula abandonou o Reino Unido.

Empresa russa cria supercarro para rebocar iates de até cinco toneladas

Prombon Nagel, para rebocar iates
A Dartz, fabricante russa especializada em carros blindados, divulgou informações sobre seu novo veículo. Trata-se de um supercarro para rebocar iates de até cinco toneladas. Batizado de Prombon Nagel, o modelo foi feito em parceria com o estúdio sueco Gray Design, conhecido por projetar embarcações de luxo. O superesportivo tem linhas retas e a blindagem máxima permitida pelas normas européias. O público são donos de iates que gostam de transportar seus próprios barcos, mas não querem dirgir um caminhão. Segundo a Dartz, o Prombon Nagel é equipado com um impressionante motor de 2.000 cv e capaz de rebocar iates de até cinco toneladas e 15 metros de comprimento. A velocidade máxima é de 250 quilômetros por hora. As primeiras unidades chegam em 2012 e o preço ainda não foi divulgado. O sobrenome Nagel é uma homenagem a Andrey Nagel, que venceu o Rali de Monte Carlo de 1911, pilotando o bólido russo C24/55 Monaco, da RussoBaltique. A RussoBaltique, uma das primeiras fábricas da Rússia, foi reaberta pela Dartz com o nome de Prombon.

De volta ao PT, "aloprado" será candidato a vereador

Aloprado petista Hamilton Lacerda 
Depois da volta de Delúbio Soares ao PT, um encontro do diretório de São Caetano no último dia 15, marcou o retorno do ex-vereador petista Hamilton Lacerda às atividades partidárias. Lacerda foi refiliado em 2010, mas até então se mantinha afastado do dia a dia do partido. Agora reintegrado efetivamente, ele será candidato a vereador em outubro. O ex-vereador pediu desfiliação do partido em outubro de 2006, depois de ser um dos pivôs do escândalo da tentativa de compra de um dossiê contra tucanos na campanha de 2006. ois homens foram presos em flagrante em setembro daquele ano, no Hotel Ibis, ao lado do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com R$ 1,7 milhão, que disseram ser destinados à compra de um dossiê contra José Serra. Eles se disseram emissários do PT e citaram Lacerda como o responsável por lhes entregar a mala com o dinheiro. Todos foram indiciados pela Polícia Federal que, no entanto, não apontou a origem do dinheiro. O caso ficou conhecido como escândalo dos "aloprados", como Lula chamou os filiados do PT, entre eles Lacerda, que provocaram a crise que levou a disputa presidencial para o segundo turno. Lacerda foi vereador em vários mandatos e candidato a prefeito de São Caetano pelo PT.  Na época do caso dos aloprados, era coordenador da campanha do senador petista Aloizio Mercadante, ao governo de São Paulo. Hoje, Mercadante é ministro. Em 2010, Hamilton Lacerda retornou ao PT em uma negociação encabeçada pelo prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho. Também comprou uma fazenda no sul da Bahia. Desde 1º de maio, é assessor político do novo presidente da CNM (Confederação Nacional dos Metalúrgicos), da CUT, Paulo Cayres. Como se vê, os aloprados sempre se dão bem na vida e ficam milionários.

Diretor de revista confirma que Palocci passou "Dossiê Francenildo" para Época

Antonio Palocci, quando ministro da Fazenda, no primeiro governo Lula, passou pessoalmente para a revista Época os dados das contas bancárias do caseiro Francenildo dos Santos. Os dados mostravam que o caseiro tinha recebido uma quantia, de R$ 30 mil, depois da denúncia que fizera na CPI dos Correios, dizendo que Palocci frequentava uma mansão no Lago Sul, em Brasília, onde ocorria lobby e eram feitas festas de embalo com garotas de programa fornecidas pela cafetina Mary Jeanny Corner. A informação, que confirma que foi o próprio ministro a fonte da matéria, foi dada pelo jornalista Paulo Nogueira, em seu blog "Diário do Centro do Mundo". Na ocasião da publicação da matéria, Paulo Nogueira, que hoje vive em Londres, na Inglaterra, era o diretor editorial da Editora Globo, responsável pela publicação de Época e outras revistas. Segundo ele conta em seu blog, Palocci procurou diretamente a cúpula da editora e entregou os dados bancários de Francenildo. "Foi Palocci, sim, quem passou o 'Dossiê Caseiro'”, escreve Paulo Nogueira em seu blog. Isso mostra bem o caráter e a decência de Antonio Palocci. E clama pela reabertura dos inquéritos abertos na oportunidade para exame de suas responsabilidades na violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos.

Elite do funcionalismo gaúcho embretou o "Pacotarso"

O governador do Rio Grande do Sul, o peremptório petista Tarso Genro, mostrou-se disposto a comprar briga com os servidores estaduais gaúchos mais bem pagos, os que ganham mais de R$ 3,6 mil por mês, e insistirá em enviar para a Assembléia Legislativa seu "Pacotarso", prevendo entre outras coisas a elevação de 11% para 16,5% a alíquota previdenciária justamente para essa franja de funcionários. O governador endureceu o discurso na sexta-feira, mas avisou que entregará seus projetos até quarta-feira, mesmo sem aprovação formal do Conselhão, que se transformará em uma completa inutilidade (como aliás já era previsível, que o governo petista tinha formado um conselhão como maneira de enganar a opinião pública gaúcha, com a falsa sensação de formação de "consensos"). O governo petista usa surradas táticas políticas para impor sua vontade: 1) dividiu o funcionalismo entre pobres (os que ganham menos de R$ 3.600,00) e ricos,  tentando jogar uns contrra os outros e com isto transitar pelo meio deles; 2) compra uma briga com os ricos (servidores que ganham mais de R$ 3.600,00) e com isto quer ganhar o apoio da opinião pública (que não leva nada nessa briga); 3) coloca em má situação os parlamentares na Assembléia, postos de um falso dilema de Sofia. Como a grande maioria desses mais aquinhoados funcionários votaram no peremptório Tarso Genro, estão agora experimentando uma dose forte do veneno do ovo da serpente que ajudaram a chocar. Os chamados "mais ricos" do peremptório Tarso Genro são juízes de Direito, procuradores e promotores de Justiça, defensores públicos, delegados de polícia civil, coronéis da Brigada Militar, procuradores de Estado e fiscais do ICMS (agentes do Tesouro do Estado). Para o cidadão comum só restará uma incumbência: pagar a conta.

Declaração do peremptório Tarso Genro gera polêmica sobre a reforma da previdência no Estado

O governador do Rio Grande do Sul, o peremptório petista Tarso Genro acusou os servidores públicos gaúchos que recebem altos salários de influenciar negativamente a discussão sobre a reforma da Previdência. Na tarde de sexta-feira, os membros do Conselhão entregaram um relatório com sugestões sobre o programa de sustentabilidade e a principal polêmica continua sendo o reajuste da alíquota da previdência. A medida enfrenta resistência das entidades corporativas ligadas aos servidores. O governador petista, o peremptório Tarso Genro, disse que entende a situação de quem recebe altos salários, mas acusa as categorias de manobrar a opinião da maior parte do funcionalismo para defesa de interesses. A Associação dos Juízes nega o poder de influência sobre outras categorias. Como a grande maioria dessas corporações é formada por petistas, está então aberta uma guerra dentro do petismo. Os gaúchos que não são funcionários públicos, e que são a absoluta maioria da população gaúcha, ficam olhando essa discussão que não lhes diz nada, embora sejam sempre os pagadores da conta.

Médico petista é o novo superintendente do Grupo Hospitalar Conceição

O médico pediatra petista Carlos Eduardo Nery Paes é o novo superintendente do grupo Hospitalar Conceição, estatal federal localizada em em Porto Alegre, e que comanda quatro hospitais. Ele foi indicado pelo ministro da saúde, o também petista Alexandre Padilha. Agora, Paes aguarda uma reunião do conselho de administração do Grupo Hospitalar Conceição, no dia 31 de maio, que irá aprovar seu nome pró-forma e dar posse. O petista Carlos Eduardo Nery Paes é o atual diretor técnico do Hospital Fêmina, também do Grupo Hospitalar Conceição. O atual diretor superintendente do grupo hospitalar conceição é Néio Lucio Fraga Pereira, do PCdoB. O presidente estadual do partido, Adalberto Frasson, demonstrou descontetamento com a perda do cargo.

Empresa ''vigiará'' coleta de lixo em São Paulo

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, vai contratar uma empresa para fiscalizar a coleta do lixo em São Paulo. Por R$ 37 milhões, a contratada vai relatar à prefeitura as falhas das duas concessionárias (Loga e Ecourbis) na retirada dos sacos de lixos das ruas. Atualmente o trabalho de acompanhar a qualidade da coleta é realizado, nos 17 mil quilômetros de ruas da capital, por cerca de 300 fiscais das 31 subprefeituras. A contratação de uma empresa para fiscalizar a coleta do lixo estava prevista no contrato assinado com as empresas há oito anos. A previsão do governo municipal é de que o novo serviço entre em operação a partir do segundo semestre. O governo espera com a contratação melhorar a qualidade da coleta e da limpeza da cidade, serviços que vêm sofrendo duras críticas da população. A futura contratada vai avaliar o desempenho da coleta em todas as regiões da capital e repassar os dados à Secretaria Municipal de Serviços. Outra tarefa da empresa será consultar a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) para saber se os valores cobrados pelas empresas do lixo estão compatíveis com os existentes no mercado e de acordo com os contratos assinados em 2003, com concessão válida por 20 anos, renováveis por mais 20.

Nova tecnologia permite que carro monitore saúde do motorista

A Ford está desenvolvendo uma nova tecnologia que vai possibilitar que o carro informe como o motorista está se sentindo ou se precisa de remédio para alergia. A Ford desenvolveu um protótipo de um sistema de saúde e bem-estar, integrado à tecnologia dos carros, que monitora problemas de saúde como asma, alergias, insuficiência cardíaca e diabetes. O sistema Sync, que já permite comunicação telefônica móvel sem uso das mãos e transferência de informações sem fio dentro do carro, pode no futuro ser utilizado para se conectar a dispositivos médicos, como medidor de níveis de glicose e outros aplicativos. Gary Strumolo, gerente do laboratório de pesquisa da Ford, sugeriu integrar a tecnologia Ford Sync a um dispositivo de monitoramento para permitir que um pai utilize comandos de voz para verificar o nível de glicose de uma criança diabética no banco traseiro, por exemplo. Ou também, ao sincronizar um aplicativo com o Sync, o carro pode avisar o motorista alérgico sobre a contagem de pólen do dia, ajustar o sistema de climatização para minimizar os alérgenos no ar, ou mesmo usar serviços baseados em localização para lembrá-lo de comprar remédio para alergia quando ele passar perto de uma farmácia.

Protesto reúne 40 mil em Santiago contra represas na Patagônia

Cerca de 40 mil pessoas voltaram a protestar na sexta-feira em Santiago contra o projeto HidroAysén, que prevê a construção de cinco represas na Patagônia chilena, em uma manifestação que chegou ao fim com distúrbios que deixaram 53 detidos e dez carabineiros (polícia militarizada) feridos, segundo fontes policiais. Embora a manifestação tenha transcorrido de forma pacífica e sob ambiente festivo, ao seu fim um grupo minoritário destruiu propriedades públicas e protagonizou enfrentamentos com carabineiros, que usaram canhões de água e gás lacrimogêneo para dispersá-los. Os manifestantes se concentraram na Praça Itália, centro da capital, e marcharam até o palácio presidencial de La Moneda. A manifestação de sexta-feira foi a maior das convocadas até o momento contra o projeto HidroAysén. Manifestações contrárias ao projeto acontecem quase diariamente em todo o país desde que em 9 de maio uma comissão de autoridades governamentais aprovou o estudo de impacto ambiental do HidroAysén. O megaprojeto HidroAysén, idealizado em 2006, terá investimentos de US$ 3,2 bilhões e precisará inundar 4.010 hectares da Patagônia chilena, em uma área de grande valor ecológico.

Milhares de uruguaios saem às ruas em silêncio para exigir verdade e justiça

Milhares de uruguaios voltaram a sair às ruas na sexta-feira para exigir verdade e justiça para os crimes cometidos durante a ditadura militar (1973-1985), após o Parlamento rejeitar um projeto para suprimir a lei que impede que crimes dessa época sejam julgados. Sob um silêncio assustador, rompido apenas pela leitura dos nomes das vítimas da ditadura, cujas fotografias acompanharam a marcha, os manifestantes caminharam sob o lema "Verdade e Justiça: direitos de todos e responsabilidade do Estado". Mais de 10 mil pessoas participaram da 16ª Marcha do Silêncio, que juntou cidadãos de todas as classes e condições e na qual se destacou a ausência de representantes do governo do presidente José Mujica. No entanto, estiveram presentes representantes do partido governista, o esquerdista Frente Ampla, principal impulsor da tentativa de eliminar no Parlamento a Lei de Caducidade, aprovada em 1986 e referendada em dois plebiscitos, em 1989 e 2009. Apesar de o projeto ter sido desenvolvido por seus companheiros de partido, o próprio presidente Mujica se mostrou contrário à medida e pediu que não ela não fosse votada, o que gerou duras críticas por parte de defensores dos direitos humanos e desconforto no seio do partido. Um dos porta-vozes da Associação de Mães e Familiares de Uruguaios Detidos Desaparecidos, Eduardo Piroto, assinalou que a intenção da mobilização continua sendo a "busca pela verdade". "Seguiremos exigindo que o governo lute pela verdade, que destrave o problema para que a Justiça possa agir livremente", disse Piroto. Da mesma forma se expressou Mauro Tomasini, da organização Serviço Paz e Justiça, que avaliou que, ao não ter eliminado a polêmica norma, o Uruguai segue falhando como estado, "ao não poder julgar seus próprios crimes". A Marcha do Silêncio lembra o assassinato, em 20 de maio de 1976, dos legisladores Zelmar Michelini, da Frente Ampla; de Héctor Gutiérrez Ruiz, do Partido Nacional; e dos militantes da guerrilha tupamara Rosario Barredo e William Whitelaw. Os quatro foram sequestrados em Buenos Aires antes de serem assassinados, um crime pelo qual já foram processados e condenados o ex-ditador Juan María Bordaberry e seu então ministro das Relações Exteriores, Juan Carlos Blanco.

Foro de São Paulo pede fim da "agressão imperialista" na Líbia

Os partidos de esquerda reunidos no Foro de São Paulo encerraram a reunião na sexta-feira, na Nicarágua, com uma declaração na qual pedem a cessação da "agressão imperialista contra o povo líbio" e colocam condições para apoiar o retorno de Honduras à OEA (Organização dos Estados Americanos). "O Foro de São Paulo reivindica a cessação da agressão imperialista contra o povo líbio, começando com a suspensão imediata dos bombardeios", assinalou a nicaraguense Arlen Vargas ao ler a declaração final do encontro, que reuniu mais de 40 de partidos de esquerda de 32 países da América Latina e Caribe, África, Ásia e Europa. A declaração também expôs "a necessidade de uma cessação do fogo por ambas as partes em conflito dentro da Líbia, pondo fim ao confronto fratricida, a fim de alcançar uma solução pacífica para a guerra civil".

Procurador-geral dá 15 dias para Palocci se explicar

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, enviou no final da tarde de sexta-feira um pedido de explicações ao ministro Antonio Palocci (Casa Civil) e deu 15 dias para que ele envie uma resposta sobre o aumento de seu patrimônio. Ele não fez perguntas específicas, apenas pediu que esclareça os fatos presentes nas duas representações encaminhadas à Procuradoria Geral da República por partidos da oposição na última semana. O prazo para a resposta do ministro começou a contar a partir de sexta-feira.

PSOL alia-se a partidos da oposição para criar CPI do caso Palocci

O PSOL aliou-se ao PSDB, DEM e PPS e começou na sexta-feira a coletar assinaturas para a criação de uma CPI para investigar a evolução de patrimônio do ministro Antônio Palocci (Casa Civil) nos últimos quatro anos, quando ele teve um inacreditavel enriquecimento que aumento seu patrimônio em mais de 20 vezes. PSDB e DEM decidiram colher assinaturas para tentar instalar a CPI no Congresso. Paralelamente à CPI mista, o PPS vai colher assinaturas para instalar uma comissão exclusivamente na Câmara, onde acredita ter mais chances de emplacar a sua criação.

Advogado quer barrar no Supremo posse de três ministros do STJ

O advogado Antonio Cesar Cavalcanti Junior entrou com um pedido no Supremo Tribunal Federal para impedir a posse dos três novos ministros do Superior Tribunal de Justiça nomeados na sexta-feira. Ele diz que foi candidato às listas sêxtuplas da OAB. Cavalcanti Junior alega ter ouvido sobre a existência um acordo para a escolha dos indicados da lista antes mesmo de a sabatina feita pelo conselho da ordem acontecer. A OAB encaminhou três listas com seis nomes sugeridos. O Superior Tribunal de Justiça escolhe três de cada lista para encaminhar a presidente Dilma Rousseff, que nomeia um deles. Essas listas da OAB não foram divulgadas. Para o advogado, a posse dos ministros não deve acontecer enquanto não houver a divulgação dos indicados. A OAB argumenta que o regimento interno não a obriga a publicar as listas. Na sua decisão, no entanto, o ministro Marco Aurélio Mello pediu informações sobre o caso para a Presidência, ao STJ e à OAB. Era só o que faltava, a OAB (logo a OAB) querendo manter listas secretas de indicados.

Mantega descarta novas medidas para desacelerar economia

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou na sexta-feira que a economia ficou mais lenta em abril e maio. Após uma reunião com representantes de grandes redes de varejo, Mantega disse que mais ações do governo para esfriar a economia não serão necessárias. "Acredito que as medidas surtiram efeito e não vamos precisar de outras medidas", afirmou. Para Mantega, a economia "já caminha para um patamar de mais moderação de crescimento e de crédito". Sobre a inflação, o ministro disse que o "o pior já passou". E afirma que o recuo nos preços de combustíveis e de alimentos justificam a avaliação. Ainda assim, relatório bimensal divulgado na sexta-feira pelo Ministério do Planejamento elevou a expectativa de inflação, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), para este ano, de 5% para 5,7%.

CNJ aprova recomendação para depoimento de vítimas de abuso

Fazer com que a criança vítima de abuso sexual ou testemunha do crime preste um único depoimento foi a principal recomendação aprovada na sexta-feira no 1º Encontro Nacional de Experiências de Tomada de Depoimento Especial de Crianças e Adolescentes no Judiciário Brasileiro. Promovido pelo Conselho Nacional de Justiça e a ONG Childhood Brasil, o evento serviu para que se definissem diretrizes para a tomada de depoimento das vítimas de abuso sexual. O depoimento único será possível, de acordo com os especialistas, com a gravação em vídeo, para que seu conteúdo se configure como produção antecipada de provas, que podem fazer parte do inquérito policial, da denúncia e exame do Ministério Público e também do processo judicial. "O Judiciário vai colocar essas medidas em prática junto com outros atores do sistema de Justiça, Ministério Público, Defensoria Pública, tribunais, advocacia, todos devem conhecer o depoimento especial e reconhecer a importância desse atendimento", disse Daniel Issler, juiz auxiliar da presidência do Conselho Nacional de Justiça. Outra recomendação é que o CNJ incentive os tribunais de Justiça e ofereça condições financeiras para implantar salas de depoimento especial de crianças vítimas de violência ou testemunhas desse tipo de crime. Atualmente, o Brasil conta com 43 salas de tomada de depoimento especial para crianças e adolescentes em 15 Estados. Esses espaços contam com sistema de videogravação, profissionais capacitados e são decorados com motivos infantis, estando fisicamente separados da salas de audiência. Na sala especial, um assistente social é quem conversa com a criança, ou seja, toma o depoimento. O juiz acompanha a conversa de uma outra sala e orienta o depoimento por telefone. Para o coordenador de projetos da Childhood Brasil, Itamar Batista Gonçalves, a ambientação do espaço ajuda a criança ou adolescente a se sentir mais seguro, por não estar na presença de várias pessoas.

Justiça do Irã veta decisão de presidente de assumir Ministério do Petróleo

A decisão do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, de se autonomear ministro interino do Petróleo foi considerada ilegal pelo Conselho dos Guardiões, o órgão iraniano responsável por fiscalizar as leis do país. O Conselho é nomeado pelo Parlamento e pelo supremo líder do Irã, o aiatolá Khamenei. Analistas veem o ocorrido como mais um capítulo da atual disputa entre Ahmadinejad e Khamenei. Na última segunda-feira surgiu a notícia de que Ahmadinejad havia assumido o controle do ministério após demitir o ministro Masoud Mirkazemi. O presidente pretendia fundir o Ministério do Petróleo com a pasta de Energia, como parte de seus planos para enxugar o governo. Pela lei, Ahmadinejad teria três meses para submeter outro nome ao Parlamento, assumindo as funções neste período. No comando do ministério, Ahmadinejad atenderia o encontro da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) em junho, na Áustria. O Irã é o quinto maior produtor mundial de petróleo. Correspondentes dizem que a decisão é mais um duro golpe para Ahmadinejad. No mês passado, o presidente havia demitido o chefe do Serviço Secreto sem consultar Khamenei. O aiatolá posteriormente reinstalou o responsável pela inteligência no cargo.

Leilão da Portx, do empresário Eike Batista, gira R$ 6,34 bilhões

A oferta pública para aquisição das ações da Portx Operações Portuárias movimentou R$ 6,34 bilhões na Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) no pregão de sexta-feira. A PortX é resultado da cisão parcial da LLX, empresa de logística do grupo EBX, do empresário Eike Batista. Nessa operação, a LLX ficou apenas com o controle do Complexo do Açu, no Norte do Rio de Janeiro. Já a Portx ficou com os ativos do chamado Superporto Sudeste, que está sendo erguido às margens da Baía de Sepetiba, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Quando concluído, esse terminal deve embarcar a produção da MMX (empresa de mineração do grupo Eike Batista) e de outras empresas do Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais. A MMX realizou o leilão de sexta-feira para adquirir os papéis da PortX que estavam em circulação no mercado, tornando essa companhia sua subsidiária integral.

Mais um turno aprova paralisação na GM em São José dos Campos

Os metalúrgicos do segundo turno da fábrica da GM (General Motors) em São José dos Campos (SP) também aprovaram na sexta-feira uma paralisação de 24 horas para tentar conseguir um aumento da PLR (Participação nos Lucros e Resultados), assim como ocorreu no primeiro turno. Na última rodada de negociação com o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, filiado à CSP-Conlutas (do PSOL), a empresa propôs PLR de R$ 9.500,00 caso os trabalhadores atinjam 100% das metas, o equivalente à produção de 410 mil carros por ano nas fábricas de São José dos Campos e São Caetano (SP). A PLR poderia variar entre R$ 7.600,00 e R$ 11.500,00 de acordo com a produção, com antecipação de R$ 5.200,00. O sindicato reivindica um intervalo de R$ 10.020,00 a R$ 15.030,00 com antecipação de R$ 7.000,00 pagos neste mês. No ano passado, cada trabalhador recebeu R$ 9.909,00 de PLR. A fábrica da GM de São José dos Campos tem cerca de 9.000 funcionários e produz os modelos Corsa, Classic, Meriva, Zafira, S10, Blazer, kits desmontados para exportação, motores e transmissões. Com a paralisação na sexta-feira, 950 veículos deixaram de ser produzidos, segundo o sindicato. No início deste mês, os trabalhadores da unidade da Volvo em Curitiba fecharam acordo com a empresa para receber o maior PLR da categoria em todo o País. Serão pagos, no mínimo, R$ 15 mil para cada trabalhador, caso sejam cumpridas 100% das metas. A primeira parcela, já paga, foi de R$ 7.000,00. Já os funcionários da unidade da Volkswagen em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, estão em greve desde o dia 5 para protestar contra o valor da PLR proposto pela companhia. Os metalúrgicos exigem R$ 12 mil no total, com antecipação de R$ 6.000,00 para este mês, mesma proposta aceita pelos trabalhadores da Renault no Paraná. A Volks oferece R$ 4.600,00 de antecipação, com discussão da segunda parcela apenas no segundo semestre. Nas unidades da Volks em São Paulo (São Bernardo do Campo, São Carlos e Taubaté), o acordo foi de R$ 5.200,00.

Ministra Ana de Holanda recebe apoio de comitê

Envolvida em diversas polêmicas desde que assumiu o Ministério da Cultura, Ana de Holanda recebeu na sexta-feira o apoio do Comitê de Defesa da Humanidade, entidade de direitos humanos que anunciou o lançamento de um manifesto em favor da ministra. Ana de Holanda participou na sexta-feira de um debate com profissionais envolvidos em artes visuais, como pintores e desenhistas. O encontro ocorreu no Palácio Gustavo Capanema, onde funciona a Funarte (Fundação Nacional de Artes), no centro do Rio de Janeiro. O debate foi promovido para que os profissionais apresentassem reclamações e sugestões relativas à política cultural. A primeira pessoa a pedir a palavra foi Marília Guimarães, representante do Comitê. Ela defendeu a ministra "jabuti" e indicou o site da entidade, onde, segundo disse, disponibilizaria um abaixo-assinado de apoio a Ana. A ministra petista da Cultura é torpedeada por artistas petistas que desejam se apossar do cargo para abocanhar as verbas federais e subsídios a seu bel prazer. Um dos líderes desta campanha de desestabilização da ministra petista "jabuti" é um atorzinho petista de elenco de apoio de telenovelas.

Vale descarta diminuir orçamento em 2011, diz novo presidente

A Vale não vai alterar o orçamento previsto para esse ano, informou na sexta-feira o novo presidente da mineradora, Murilo Ferreira. Ele disse que, apesar de menos recursos terem sido aplicados nos primeiros meses do ano, a empresa vai investir US$ 24 bilhões em 2011. "O orçamento é de US$ 24 bilhões e está mantido. Houve dispêndio menor por diversas razões, mas posso garantir que vamos aplicar conforme o planejado", afirmou. Recentemente, o diretor de marketing, vendas e estratégia, José Carlos Martins, comentara em teleconferência com analistas que a empresa poderia investir abaixo do previsto. Ferreira assumiu na sexta-feira o comando da Vale, substituindo Roger Agnelli, que ficou dez anos à frente da empresa, e saiu depois de bater de frente com o governo. O novo presidente adotou um discurso conciliador em sua primeira aparição pública desde que foi nomeado para assumir a Vale, e frisou, em diversos momentos da entrevista coletiva que deseja ter uma boa relação com todos os entes com os quais a mineradora se relaciona.

Projeto coloca GPS em ursos que invadem zona urbana

Conservacionistas da Eslováquia iniciaram um projeto para colocar coleiras com tecnologia GPS e estudar o comportamento do urso pardo europeu. O país conseguiu conservar a espécie (cerca de mil vivem na Eslováquia), mas os animais perderam o medo dos humanos e agora invadem cidades em busca de comida. Graham Bishop, que trabalha no Projeto Urso com os ambientalistas do Parque Nacional do Alto Tatras, conta que o grupo colocou a coleira em uma ursa de cerca de 130 quilos, que tem rondado os vilarejos. Os cientistas deram um sedativo para a ursa, que caiu na armadilha, usando um dardo de tranquilizante e, segundo Graham, ainda foram necessários 20 minutos para o animal dormir. Depois de ter certeza de que a ursa estava anestesiada, os cientistas a retiraram da armadilha, tiraram suas medidas e instalaram a coleira com o GPS. A operação precisa ser rápida, pois, se o animal acordar antes do previsto, ele pode atacar. Algum tempo depois, o efeito do tranquilizante passou e a ursa capturada e equipada com a coleira, acordou lentamente e voltou para a floresta. A coleira com GPS tem uma bateria que dura quatro anos e, com o equipamento, os cientistas poderão saber onde os ursos estão a cada hora do dia e saber exatamente o que eles fazem durante o dia e a noite. "Durante a noite, todos sabem que os ursos estão em busca de alimentos nas latas de lixo, mas o que queremos saber é se, durante o dia, os ursos voltam para a montanha ou se ficam na área urbana", afirma Bishop. Quando os cientistas descobrirem o que os ursos fazem, pelo que eles são atraídos e o que os espanta, eles poderão usar os dados para tirar os ursos das áreas habitadas, longe dos humanos. Bishop afirma que os chamados "ursos problema", os que chegam perto demais da população humana, vão aumentar, pois a população na área está aumentando, o turismo está crescendo e a população de ursos também está ficando maior.

Produção de aço no Brasil avança 8,6% em abril

A produção mundial de aço bruto cresceu 5% em abril em relação ao mesmo período de 2010, para 127 milhões de toneladas, informou na sexta-feira a WSA (Associação Mundial do Aço). Segundo a entidade, a produção brasileira de aço bruto em abril é estimada em 2,94 milhões de toneladas, expansão de 8,6% sobre o registrado um ano antes. Nos primeiros quatro meses do ano, a produção do Brasil subiu 6,8% na comparação anual, a 11,4 milhões de toneladas, enquanto isso, a produção sul-americana cresceu 13,8%, a 15,76 milhões de toneladas. O destaque de crescimento em termos percentuais na América do Sul foi a Venezuela, onde a produção saltou de 529 mil toneladas para 1,17 milhão no acumulado de janeiro a abril. A produção chinesa, maior produtor e consumidor de aço do mundo, cresceu 7,1% em abril na comparação anual, para 59 milhões de toneladas. Nos quatro primeiros meses de 2011, a China produziu 229,7 milhões de toneladas, expansão anual de 8,3%.

Fitch rebaixa dívida grega e deixa país no nível de bônus lixo

A agência de qualificação de riscos Fitch rebaixou de novo sua avaliação da dívida grega a longo prazo de "BB+" para o nível "B+", deixando o país na categoria de bônus lixo. A Fitch alertou ainda que o país continua sob vigilância negativa. Em um comunicado, Fitch justificou sua decisão "nos desafios que a Grécia enfrenta na aplicação de reformas tributárias e estruturais radicais, necessárias para assegurar a solvência do Estado". A Grécia foi um dos países a apelar para um pacote de resgate de US$ 155 bilhões dentro da crise de dívidas européia, mas já pede um segundo pacote, estimado em US$ 80 bilhões. A chamada crise da dívida européia foi uma consequência da crise econômica de 2008. Para proteger a economia, os governos aumentaram suas despesas. Aqueles que já tinham gastos públicos elevados viram a dívida estourar, junto com as taxas de juros. Essa bola de neve levou os países periféricos a atingir déficits públicos recordes, perdendo a capacidade de pagar a dívida.

Congresso uruguaio rejeita anulação de anistia para militares

O Congresso uruguaio rejeitou na sexta-feira, por um voto, a proposta que derrubava a lei de anistia para os crimes cometidos por militares durante a ditadura no país, que vigorou entre 1973 e 1985. A coalizão governista Frente Ampla propôs a mudança, mas não conseguiu maioria por causa da abstenção de um de seus deputados, o ex-guerrilheiro tupamaro Victor Semproni. A votação terminou empatada em 49 a 49. Semproni disse que a proposta desrespeitava a vontade da população, que já votou contra a anulação da lei em dois plebiscitos anteriores, em 1989 e 2009. Semproni será submetido à comissão de ética da Frente Ampla por não ter seguido o que havia sido definido pela legenda. Essa é uma prática comum das esquerdas, a do "justiçamento" dos que ousam discordar das ordens do partido. Processo em comissão de ética partidária é o moderno "justiçamento". As leis de anistia uruguaias vigoram desde a redemocratização do país na década de 1980 e, assim como em outros países da América do Sul, foram aprovadas sob a alegação de que ajudariam o país a se reconciliar com seu passado ao impedir que soldados e terroristas tupamaros fossem processados por crimes cometidos sob o regime militar. O tema vem dividindo os cerca de 3,5 milhões de uruguaios. No plebiscito de 1989, 46% votaram pela mudança e, em 2009, 48%. Uma pesquisa recente, realizada pelo instituto Interconsult, afirma que 55% dos uruguaios são contra a anulação da lei. No domingo, o presidente uruguaio José Pepe Mujica, um ex-terrorista tupamaro preso pela ditadura e atualmente integrante da Frente Ampla, fez um apelo para que a medida não fosse aprovada e sugeriu que fosse realizado novo plebiscito popular em novembro.

Oposição vai pedir CPI para investigar evolução financeira de Palocci

A oposição decidiu pedir a abertura de uma CPI mista (Câmara e Senado) no Congresso para investigar a evolução de patrimônio do ministro Antônio Palocci (Casa Civil) nos últimos quatro anos. PSDB e DEM decidiram colher assinaturas para tentar instalar a CPI no Congresso. Paralelamente à CPI mista, o PPS vai colher assinaturas para instalar uma comissão exclusivamente na Câmara, onde acredita ter mais chances de emplacar a sua criação. Para que a CPI mista seja instalada, os oposicionistas precisam do apoio de 27 senadores e 171 deputados, que devem assinar o requerimento para a sua criação. O número de adesões é o mesmo, na Câmara, para que a CPI exclusiva da Casa saia do papel. No Senado, a oposição conta atualmente com 19 parlamentares (incluindo dois do PSOL). Mas espera a adesão de dissidentes da base governista, especialmente do PMDB, cuja bancada de insatisfeitos na Casa vem aumentando nos últimos dias. "Há gente constrangida dentro do governo, o que pode ajudar na investigação. Acreditamos em defecções dentro da base governista", disse o líder do DEM no Senado, Demóstenes Torres (GO). Para o líder do PSDB, senador Álvaro Dias (PR), a "máquina de blindagem" do governo não vai impedir as investigações do Legislativo: "Temos que fazer tentativas de investigar. Também é uma forma de pressão para que o governo tome providências". Os líderes do PSDB na Câmara e no Senado conversaram nesta sexta-feira com o presidente do partido, deputado Sérgio Guerra (PE), quando foi definida a estratégia para o início da coleta de assinaturas pró-CPI mista. Na Câmara, o líder do DEM, deputado Antônio Carlos Magalhães Neto (BA), afirmou que as novas denúncias complicam a situação do ministro: "As suspeitas deixam de ser apenas em torno das ações privadas do ministro e agora começam a ter uma conexão com o contexto eleitoral". "Agora apareceu o cliente da época em que ele tinha a empresa de consultoria. O procurador tem elementos para determinar a instauração de inquérito civil público", afirmou o senador Demóstenes Torres.

Inadimplência de pequenas e médias empresas aumentou em abril

Pesquisa da Serasa Experian aponta que a pontualidade das pequenas e médias empresas caiu em abril, após 22 meses consecutivos de elevação desse indicador. No mês passado, a cada mil pagamentos realizados, 946 foram quitados à vista ou com atraso máximo de sete dias. Em abril do ano passado, essa taxa era ligeiramente maior: 947. Para a área de análise econômica da Serasa, o aperto nas condições de crédito já começou a afetar as empresas de menor porte, afetando seu caixa e provocando uma queda na pontualidade dos pagamentos. Devido às vendas da Páscoa, os pequenos empresários do setor comerciais mostraram menos dificuldades financeiras. O contrário, no entanto, foi verificado nos setores industrial (recuo de 0,74 ponto percentual) e de serviços (queda de 0,81 ponto percentual).

Argentina lança cápsula espacial para testar controle remoto

A Associação Argentina de Tecnologia Espacial lançou na última quinta-feira uma cápsula espacial não tripulada a uma altitude de 20 quilômetros. A missão é um teste de como comandar um computador por controle remoto. A cápsula, denominada Clementina, em homenagem ao primeiro computador científico que chegou à Argentina, há 50 anos, teve também a finalidade de estimular entre os jovens o interesse pela ciência e tecnologia espacial. O lançamento, realizado por meio de balões de gás hélio que propulsaram a sonda, ocorreu no Parque Astronômico La Punta, na província de San Luis, sede do 6º Congresso de Tecnologia Espacial. Os organizadores esperavam que a cápsula alcançasse 30 quilômetros de altura, mas o balão explodiu antes. Clementina, que alcançou os 20 quilômetros em pouco menos de uma hora de vôo, desceu depois a uma média de 17 km/h até aterrissar na própria província de San Luis. A sonda levava três sistemas de posicionamento para permitir seu rastreamento. O boneco Gaturro e o robô Clemente foram os únicos "tripulantes" da cápsula, que levou em seu interior vários objetos que serão leiloados em benefício de um refeitório da cidade de Buenos Aires. Durante a viagem, três câmeras de alta definição capturaram imagens do vôo de diversos ângulos. Dessa forma, foram registradas imagens do território argentino desde o espaço, da curvatura da Terra e da escuridão estelar.

Alemanha sugere ministra francesa para chefiar FMI

Christine Lagarde

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, sugeriu na sexta-feira que a ministra francesa de Finanças, Christine Lagarde, seja a nova diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI). Merkel disse ter grande respeito por Christine Lagarde e reforçou o lobby para que o cargo permaneça na mão da Europa. A agência de notícias France Presse, que cita fontes diplomáticas europeias, diz que a ministra está "praticamente confirmada" à frente do FMI, em substituição a Dominique Strauss-Kahn. A France Presse afirma que um sinal público a favor de Lagarde deve vir da reunião do G8, nos próximos dias, na França. "Lagarde está praticamente confirmada", afirmaram as fontes em Bruxelas. "Vamos ter um sinal já de Deauville (França)", onde os chefes de Estado e governo dos oito países mais industrializados do mundo (G8) se encontrarão nos dias 27 e 28.

Franklin Martins foi convocado por Dilma devido à crise com Palocci

O ex-ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, foi convocado para se reunir com a presidente Dilma, no Palácio da Alvorada, residência oficial, na sexta-feira, em função da crise com o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, e seu impressionante enriquecimento recente. O ex-ministro, responsável por traçar as estratégias de comunicação do segundo mandato do governo Lula, chegou ao Alvorada às 9h50. A atual ministra, Helena Chagas, ficou no Palácio do Planalto. A visita de Franklin ocorre em meio a uma crise no governo, gerada por reportagens publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo que mostraram o vertiginoso crescimento patrimonial do ministro Antonio Palocci (Casa Civil). Cerca de 40 minutos antes da chegada de Franklin, um carro sedan prata, com vidros escuros, chegou em alta velocidade pela entrada de serviço do Palácio da Alvorada, seguido por outro carro, que fazia escolta. Não foi possível identificar quem estava dentro dos veículos. O carro é da Presidência e costumava ser usado pelo ex-presidente Lula em seus deslocamentos privados. No entanto, pode ser cedido para deslocamentos mais discretos de outros integrantes do primeiro escalão do governo. Também chegou ao Alvorada, logo após Franklin Martins, o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria Geral da Presidência) e ex-chefe de gabinete de Lula durante os oito anos de mandato.

Após testes, Anac eleva frequência de manutenção do Embraer 190

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) alterou normas para a revisão do jato 190 da Embraer depois que testes no modelo encontraram trincas em componentes estruturais. O jato, um dos mais vendidos pela terceira maior fabricante de aviões do mundo, é usado atualmente por companhias aéreas como Azul e Trip, e a Anac recomendou aos operadores do modelo reduzir o intervalo de manutenção do avião após testes de fadiga. No documento "Diretriz de Aeronavegabilidade, número 2011-05-04", publicado no site da agência, a Anac afirma que "falha em inspecionar estes componentes estruturais pode impedir a detecção, a tempo, das trincas por fadiga. Estas trincas, se não endereçadas de maneira apropriada, podem afetar adversamente a integridade estrutural do avião". Segundo a Anac, a diretriz não tem caráter emergencial. "É mais uma cautela, as companhias vão ter de diminuir o intervalo da manutenção", afirmou. A Anac afirma no documento que a "condição pode ocorrer em outros aviões do mesmo tipo e afeta a segurança de vôo". Com isso, a agência determinou prazo de 90 dias a partir de 16 de junho para a inclusão das novas tarefas de inspeção.

Dilma se encontra com novo presidente do PT

O novo presidente do PT, Rui Falcão, esteve reunido na última quinta-feira com a presidente Dilma Rousseff pela primeira vez desde que assumiu o comando do partido, em abril. Deputado estadual em São Paulo, ele substituiu o "porquinho" José Eduardo Dutra, que se afastou da liderança por problemas de saúde. Dilma e Falcão almoçaram com os ministros Antonio Palocci (Casa Civil) e Luiz Sérgio (Relações Institucionais). Durante o encontro, ficou decidido que ambos terão reuniões regulares para afinar posições. Segundo Falcão, não houve discussão sobre cargos. Não era ocasião para isso." O PT indicou 104 nomes o segundo escalão, mas as nomeações seguem lentas.

Prévia da inflação supera teto da meta, mas preços desaceleram

O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15) variou 0,7% em maio e atingiu a taxa de 6,51% no acumulado dos últimos 12 meses, acima do teto da meta do Banco Central, de 6,5%. Mesmo ultrapassando o teto, o comportamento mensal do indicador veio em linha com a expectativa do mercado e mostrou desaceleração na relação com abril, quando a variação registrada foi de 0,77%. Os dados foram divulgados na sexta-feira pelo IBGE. A diferença de 0,07 ponto percentual da taxa de abril para maio (0,70%), explica o IBGE, ocorreu principalmente pela perda de ritmo nos grupos alimentação e bebidas (que desacelerou de 0,79% para 0,54%), e transporte, que passou de 1,45%, foi para 0,93%. Em maio do ano passado, a taxa havia ficado em 0,63%. Em 2011, a inflação já chegou a 3,86%, segundo o índice. A meta de inflação tem centro em 4,5% e tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

Mulheres lançam protesto para dirigir na Arábia Saudita

http://tinyurl.com/4yhvm47
Manal, uma mulher saudi de 32 anos, está planejando algo inédito em sua vida: tornar-se uma fora da lei em sua terra natal, a Arábia Saudita. Ela vai dirigir um carro pelas ruas de Riad, a capital, desafiando a lei que proíbe mulheres de guiar automóveis no país. Junto a outras 10 pessoas, Manal criou uma campanha no Facebook e Twitter convidando as mulheres sauditas a fazerem o mesmo em junho. A única exigência para aderir à causa é possuir uma carteira internacional de habilitação. A página no Facebook ganhou o nome de "I will drive starting June 17" ("Eu vou começar a dirigir a partir de 17 de junho") e já possui mais de 6.000 membros. "Estou fazendo isso porque estou frustrada e brava", disse ela. A jovem pediu para ter apenas seu primeiro nome revelado: "É 2011 e ainda estamos discutindo este direito insignificante às mulheres". Najla al Hariri, uma dona de casa de 30 anos, dirigiu por quatro dias na ruas de Jidda até ser abordada pela polícia: "Eu não tenho medo de ser presa porque estou dando um exemplo para orgulhar minha filha". A iniciativa também tem inspiração na Primavera Árabe. A monarquia que governa a Arábia Saudita (onde estão as maiores reservas de petróleo do mundo) tem reprimido com mão de ferro protestos por reformas.

Segurança eletrônica movimenta US$ 2 bilhões no Brasil

Puxado por novas tecnologias, que incluem controle remoto de alarmes e câmeras a partir de smartphones ou tablets, o mercado brasileiro de segurança eletrônica deve chegar próximo a US$ 2 bilhões (cerca de R$ 3,2 bilhões) em 2011. Segundo dados da Abese (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos), o segmento está aquecido e, depois de avançar 12% no ano passado, a US$ 1,6 bilhão, deve manter a trajetória de crescimento neste ano. Só em São Paulo, que hoje abriga 1 milhão de câmeras (uma a cada 10 habitantes), a expectativa é duplicar o volume de sistemas de vigilância em três anos. Também se espera crescimento em sistemas para detecção de metais e explosivos e sistemas avançados de identificação biométrica.

Empresário de mídia do Mato Grosso é denunciado por lavagem de dinheiro

O Ministério Público Federal denunciou o empresário João Dorileo Leal, superintendente do maior grupo de comunicação de Mato Grosso, sob acusação de envolvimento em um esquema de lavagem de dinheiro para a quadrilha chefiada por João Arcanjo Ribeiro. Cotado para disputar a Prefeitura de Cuiabá em 2012, Leal é sócio-proprietário do Grupo Gazeta, conglomerado que inclui uma rede de TV (afiliada à Record), rádios e o jornal de maior tiragem do Estado (A Gazeta). De acordo com a denúncia, Leal recebeu, em 2002, mais de R$ 2,5 milhões de empresas de Arcanjo. O empresário se disse "surpreso" com a denúncia, que classificou de "requentada". Segundo Leal, as transações de 2002 foram "operações regulares de fomento".

Brasil incrementa a sua participação no PIB latino

O crescimento da economia brasileira, associado à valorização do real, fez com que a participação do Brasil no PIB da América Latina e do Caribe atingisse, em 2010, o seu maior patamar em mais de 20 anos. Segundo dados do FMI, o PIB brasileiro representou 43,3% da riqueza produzida na região no ano passado. Desde 1989, o País não obtinha uma fatia tão grande da economia latino-americana. Esse avanço teve início em 2002, um ano após a participação brasileira atingir o seu menor patamar desde 1984. México e Argentina foram os que mais perderam espaço. O país vizinho tinha em 2001 13% do PIB da região. Hoje, responde por 7,7%. Os mexicanos perderam uma fatia de 12,9 pontos percentuais em dez anos, para 21,5% no ano passado. Os dois últimos anos estão entre os que o Brasil mais ganhou espaço. Isso porque, em 2009, a economia brasileira encolheu menos que a média da região. No ano passado, o crescimento do PIB foi mais acelerado que o do resto da América Latina. Como a comparação é em preços correntes e em dólar, a valorização do real ante a moeda americana (a divisa brasileira é uma das que mais se apreciaram) também colaborou para o aumento da participação.

VIPs fizeram Itaquerão bater no R$ 1 bilhão

O diretor de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg, declarou que os principais fatores do encarecimento do Itaquerão foram as exigências da Fifa para as áreas do estádio onde ficarão os chefes de Estado, os VIPs e a imprensa. O Corinthians tenta viabilizar a construção do estádio, que foi o escolhido para receber a abertura da Copa-2014. O orçamento, apresentado pela Odebrecht, para erguer a arena é de R$ 1,070 bilhão. "Se ficar esse preço, não dá, então não vai ficar esse preço. Agora nunca foi dito que o preço era definitivo", disse Rosenberg. Representantes da Odebrecht afirmaram na última quarta-feira que é possível rediscutir o valor final da construção da arena. O Corinthians conta até agora com R$ 400 milhões do empréstimo do BNDES e R$ 240 milhões dos Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento, da Prefeitura de São Paulo. Rosenberg também falou sobre a possibilidade de São Paulo perder o jogo inaugural da Copa-14 para Brasília: "Essa euforia candanga de achar que tem alguma chance de abrir a Copa, é sonho de uma noite de verão. Não tem a menor chance de Corinthians abrir mão disso".

Indústria do concurso prevê 20 milhões de estudantes até 2014

A indústria do concurso público passa por uma nova fase de expansão: a de investimentos em plataformas virtuais para educação à distância, uma evolução do ensino pela TV via satélite. Empresas do setor investem milhões para atingir candidatos que moram no Interior dos Estados. Expectativa é que o número de estudantes salte dos atuais 11 milhões para 20 milhões em 2014. Dos 5.565 municípios brasileiros, só 447 (8%) têm escolas presenciais, segundo levantamento feito pelo Instituto IOB. Ao todo são 1.112 unidades. No Estado de São Paulo, das 645 cidades, 96 (14,9%) contam com a estrutura física de um preparatório para concurso público. Rodrigo Paiva, diretor do Instituto IOB, diz que o acesso à banda larga e a expansão da classe C garantem o avanço do setor: "Nos últimos três anos, 45 milhões de pessoas da classe C passaram a acessar a internet. O curso on-line é uma mídia democrática e adequada à oferta de cursos a grandes contingentes de alunos". O Instituto IOB investiu cerca de R$ 20 milhões nos últimos dois anos para o lançamento de sua plataforma de ensino virtual. O grupo Vestcon aplicou o mesmo montante para desenvolver seu sistema de cursos on-line, afirma o presidente da empresa, Ernani Pimentel. "Com a nossa plataforma foi possível atingir 5.100 municípios, 92% do total das cidades brasileiras", diz. O SEB (Sistema Educacional Brasileiro), com ações negociadas na Bolsa de Valores, comprou em 2008 o curso Praetorium e agora quer expandir a atuação por meio de transmissão via satélite e cursos na web, afirma o diretor Nestor Távora. A R2 Learning nasceu há oito anos já como uma escola preparatória 100% on-line e inaugura, neste mês, sua nova plataforma de ensino na internet. O objetivo é atingir 4.000 novos alunos a cada mês até 2012 e ampliar o percentual de alunos que moram no Interior do Brasil, atualmente em 67%. "Pretendemos atrair o público que hoje disputa as vagas, mas não estuda em cursos preparatórios, e que representa 95% desse mercado", afirma o diretor-executivo da empresa, Celso Garcia. Dos 11 milhões de concursandos que o Brasil tem hoje, 3 milhões estão matriculados em cursos de educação à distância, seja pela TV via satélite, seja pela internet.

Ferrari carburada será leiloada por até R$ 7,6 milhões

Ferrari Testa Rossa
Um modelo raro da Ferrari foi colocado em leilão por até R$ 7,6 milhões no "Concorso d'Eleganza Villa d'Este", que começou na sexta-feira, em Como, na Itália. Um dos mais conhecidos leilões de veículos históricos, o evento reúne colecionadores de todo o mundo. Seis carros conceito do renomado estúdio Bertone também entraram no leilão. Em concordata, o estúdio Bertone leiloa carros históricos para sair de seu atoleiro financeiro. A Ferrari 500 TRC (de Testa Rossa Type C) Spider foi produzida em 1957. É um dos últimos exemplares feitos pela Ferrari com motor de quatro cilindros em linha. O motor é um 2.0 aspirado da 500 TRC Spider é DOHC, alimentado por um par de carburadores Weber 40, que desenvolve 190 cv de potência, bem diferente dos propulsores de hoje, com injeção eletrônica e comando de válvulas variável. O câmbio é manual de seis marchas. O carro está em funcionamento normal, com peças originais e pertence a um colecionador europeu.

Empreiteira com negócios públicos contratou Palocci

O grupo WTorre, que fechou negócios com fundos de pensão de estatais e com a Petrobras, foi um dos clientes da empresa de consultoria do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci. A empreiteira também fez doações de campanha a Palocci (R$ 119 mil), em 2006, e a Dilma Rousseff (R$ 2 milhões), no ano passado. A WTorre fechou negócios com os fundos e com a Petrobras entre 2006 e 2010, quando o hoje ministro da Casa Civil era deputado federal pelo PT (2007-2010) e sua empresa, a Projeto, estava ativa como consultoria. Esses negócios são avaliados em R$ 1,3 bilhão, com a Petrobras e os fundos de pensão Funcef (Caixa) e Previ (Banco do Brasil). O grupo WTorre diz manter ativos de R$ 4 bilhões em 200 projetos. Em nota, a WTorre informou que "confirma ter contratado a Projeto para prestar consultoria em um assunto corporativo. A construtora, que pertencente a Walter Torre Júnior, não revela quanto pagou. Também em nota, a assessoria da Projeto disse que seus contratos têm "cláusula de confidencialidade que não lhe permitem revelar os nomes dos seus clientes". Em fevereiro de 2010, a empresa vendeu o complexo WTorre Nações Unidas, em uma das regiões mais caras de São Paulo, para o fundo de pensão Previ. Pouco antes, em 17 de dezembro de 2009, uma das controladas da WTorre celebrou acordo para alugar parte do Centro Empresarial Senado, no Rio de Janeiro, ainda em projeto, à Petrobras, um negócio de R$ 650 milhões. O complexo abrigará escritórios da petroleira. A empresa também comunicou em seu balanço de 2009 que tentava renegociar uma dívida de curto prazo, de R$ 250 milhões, com o Banco do Nordeste. Em outro negócio, a companhia repassou ao Funcef e à Engevix Engenharia a quantia de R$ 410 milhões em ações do estaleiro Rio Grande (RS). A WTorre também é responsável pela obra do estádio do Palmeiras e figura na composição da controladora da concessionária que administra o trecho paulista da rodovia BR-153. No segundo caso, ela pediu à Agência Nacional de Transportes Terrestres sua saída. A maior parte das doações a campanhas eleitorais feitas pela empresa beneficiou candidatos petistas. Os valores foram crescentes a partir de 2006. Em 2010, doou R$ 2 milhões à campanha de Dilma Rousseff, da qual Palocci era coordenador.

Além da fiança, Strauss-Kahn pagará até US$ 200 mil mensais por prisão domiciliar

Além de pagar US$ 1 milhão em fiança e dar US$ 5 milhões como depósito de garantia, que receberá de volta se não fugir, para aguardar o processo em liberdade, o ex-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional, o socialista francês Dominique Strauss-Kahn, terá que pagar também os custos da prisão domiciliar, estimados entre US$ 80 e 200 mil por mês. O julgamento deve demorar seis meses para começar. Inicialmente Strauss-Kahn ficaria em um apartamento de luxo alugado por sua mulher em Manhattan, mas foi rejeitado pelos moradores. Ele então foi levado temporariamente a um imóvel em Lower Manhattan, de propriedade da empresa de segurança privada Stroz Friedberg, designada pela Justiça para vigiá-lo. É a mesma empresa que prestou esse tipo de serviço no caso Bernard Madoff. Os custos com a prisão domiciliar se explicam porque Dominique Strauss-Kahn será monitorado 24 horas por dia. Câmeras de segurança serão instaladas nas janelas e portas, para garantir que ele não fuja. Além da tornozeleira eletrônica, seu apartamento será controlado por vigilantes armados com ordem para atirar. Ele poderá receber, no máximo, quatro visitas por vez, depois que elas passarem por rigorosa inspeção, e provavelmente não terá permissão para assistir televisão nem falar ao celular. Alguns tipos de computadores também estão vetados, e mesmo a comida da casa será controlada pela empresa. O ex-diretor do FMI está marcado para comparecer novamente diante da Justiça no próximo dia 6, quando deverá optar por se declarar culpado ou inocente das sete acusações que pesam contra ele, e que poderiam lhe render 74 anos de prisão.

Morre a mulher do ex-ministro Delfim Netto

Morreu na sexta-feira, em São Paulo, Dona Mercedes, esposa de Antônio Delfim Netto, que já foi ministro da Fazenda, Agricultura e Planejamento durante a ditadura militar. Ela estava doente há um ano. Delfim Netto foi responsável pelo "milagre econômico brasileiro", enquanto ocupou a pasta da Fazenda, em 1967. Também foi um dos signatários do nefasto AI5, que instalou de fato a negra ditadura no Brasil. E hoje é um peemedebista.

Guido Mantega diz que "o pior já passou"

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta sexta-feira que a economia teve uma leve desaceleração em abril e maio. Segundo ele, o fato ocorreu pois o governo havia tomado iniciativas para desaquecer a economia, o que não será mais necessário. "Acredito que as medidas surtiram efeito e não vamos precisar de outras medidas", afirmou ele. Mantega reforçou que a pior fase da luta contra a inflação já passou e que alimentos e combustíveis já registram uma baixa que justifica tal informação.

Brasil adere a acordo que garante direitos de trabalhadores fora do País

O secretário geral da Organização Iberoamericana da Seguridade Social, Adolfo Jimenez Fernandez, a representante da Secretaria Geral Ibero-Americana, Germán Garcia Rosa e o ministro Garibaldi Alves Filho (Previdência Social) assinaram na última quinta um documento que garante os direitos dos brasileiros que residem no Exterior. A Convenção Multilateral Ibero-Americana de Seguridade garante, por exemplo, que uma pessoa que tenha contribuído por um período para a previdência brasileira e outro período para a de um outro país possa acumular todo este tempo de contribuição e usufrua dele quando for necessário, independente do país ibero-americano no qual resida no momento. O Brasil foi o terceiro país a aderir ao acordo junto com a Espanha e a Bolívia. Para que o pacto entre em vigor, é necessário que mais quatro países assinem o documento.

Irmãos neocoronéis da dinastia Gomes do Ceará podem ir para o PDT

O PDT iniciou negociações para tirar Ciro Gomes (CE) do PSB e levá-lo para o partido. O deputado federal Paulinho da Força (SP), o super-pelêgo que domina a Força Sindical, e o ministro Carlos Lupi (Trabalho), são os responsáveis pelas articulações entre o partido e o ex-parlamentar. Caso a negociação tenha sucesso, é esperada também uma possível filiação dos irmãos de Ciro, Cid Gomes, governador do Ceará, e Ivo Gomes, que é deputado estadual e chefe do gabinete do governo  no Estado.

Pensionistas e aposentados querem mesmos direitos de servidores da ativa

O Plenário Virtual do Supremo Tribunal Federal vai julgar o Recurso Extraordinário que questiona o reajuste da pensão paga às famílias de servidores aposentados antes da Emenda Constitucional 41/03, mas morreram após a medida ter sido promulgada. Segundo o texto, o reajuste deve ser concedido tanto aos aposentados quanto aos pensionistas. O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo, afirmou que a decisão a ser tomada no julgamento poderá servir para aqueles que se enquadram na situação. Todo o caso começou após os familiares de servidores mortos da Fundação Departamento de Estradas e Rodagens terem entrado com uma ação pedindo que seus direitos fossem igualados aos dos aposentados, que recebem reajustes compatíveis aos de servidores ainda na ativa.

Divulgada foto de camareira africana supostamente atacada por Strauss-Khan

Ophelia Famotidina

 O Jornal The Wall Street Journal divulgou o nome e a foto da camareira do hotel Sofitel, em Nova York, que teria sido atacada por Dominique Strauss-Khan, no dia 14 de maio (sábado), no sua suíte no Hotel Sofitel, em Nova York. Ophelia Famotidina tem 32 anos, trabalha no hotel há três, é mulçumana e saiu da Guiné para trabalhar nos Estados Unidos. Ela é mãe solteira de uma filha, com quem mora no bairro do Bronx. Strauss-Khan, que é agora ex-diretor do FMI, e foi libertado da prisão na Ilha Rikers após pagar fiança de US$1 milhão e garantia de US$ 5 milhões pelo crime de agressão sexual.

Justiça afasta prefeito no Maranhão conhecido pelo apelido "Boca Quente"

O juiz da 1ª Vara de Porto Franco, Antonio Donizete Aranha Baleeiro, afastou sexta-feira o prefeito e o vice-prefeito de São João do Paraíso (MA). Raimundo Galdino Leite, o "Boca Quente", e Itamar Gomes Aguiar, foram presos há duas semanas em ação da Polícia Federal e Controladoria Geral da União durante a Operação Usura. Duas ações civis públicas pedindo o afastamento dos políticos foram ajuizadas em outubro de 2009 pela promotoria de Porto Franco, quando Boca Quente foi afastado pela primeira vez. O presidente da Câmara deve assumir o cargo. Boca Quente é acusado de emitir diversos cheques do SUS, Fundeb e Fundo de Participação dos Municípios a terceiros. Até a data do ajuizamento da ação em 2009, somente ao agiota Josival Cavalcante da Silva, o Pacovan, também preso pela Polícia Federal, ele havia pago mais R$ 1 milhão através de 91 cheques da prefeitura. Os negócios entre os dois são decorrentes da eleição de 2008, quando o agiota emprestou dinheiro para sua campanha.

Governo Dilma já admite saída de Palocci na terça-feira

Fontes do Planalto confirmaram que o agravamento da crise, com novas denúncias contra o ministro Antonio Palocci (Casa Civil), permite antever sua demissão até a terça-feira, “a não ser que ocorra um milagre até lá”, conforme assessor presidencial. Palocci já colocou o cargo à disposição duas vezes, mas a presidenta Dilma recusou. A era palocciana parece no fim. O ex-caseiro Francenildo, morador da cidade de São Sebastião (DF), já dá entrevistas sarcásticas sobre o ministro. Fora do cargo, Palocci poderá assumir a sua empresa de consultoria, mas vai precisar de caseiro para controlar o entra-e-sai de tubarões na consultoria Projeto. Antes da crise, Palocci, olheiro de Lula, era um co-presidente. Agora só cuida de salvar a pele. Gilberto Carvalho virou o tal co-presidente. O ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento) mergulhou, escafedeu-se. Não quer se envolver no escândalo e nem admite falar na possibilidade de trocar de ministério, assumindo a Casa Civil. Escapando da degola, Palocci verá questionados, doravante, quaisquer atos (ele recebeu ampla delegação de poderes de Dilma) favorecendo grupos. Como na formação do consórcio do trem-bala, por exemplo.

Líderes do PT de Portão são presos, por desvio de dinheiro do programa "Minha casa, Minha Vida"

Dois vereadores do PT, no município gaúcho de Portão, cidade localizada a 40 quilômetros de Porto Alegre, estão vendo o sol nascer quadrado e tomando café de canequinha. Os dois foram presos sob a acusação de desvio de recursos do programa "Minha Casa, Minha Vida". Os dois viraram motivos de chacota na cidade. Como um deles escondia muito dinheiro dentro de marmita no forro de sua casa, a população graceja que eles "esquentavam" dinheiro. Foram presos o vereador João Pedro Gaspar dos Santos (PT) e o ex-vereador Clério Von Muhlen (PT). Eles convenciam moradores a contrair financiamentos, por meio de cooperativas e associações de bairro, para a construção de moradias, conforme denuncia apresentada pelo promotor Marcelo Tubino à Justiça. Os vereadores do PT colocavam comparsas nos cargos diretivos dessas entidades, para onde seriam enviadas verbas públicas. Em seguida, os imóveis eram construídos parcialmente e com materiais de segunda linha, lesando as vítimas. Segundo a investigação de mais de sete meses, os dois acusados se apropriaram de R$ 800 mil destinados à construção de casas populares. O golpe na Caixa Econômica Federal chegaria a R$ 3 milhões. O promotor Marcelo Tubino tem realizado um dos melhores trabalhos do Ministério Público Estadual do Rio Grande do Sul. É um promotor que dignifica o trabalho dessa instituição.

Governo Dilma reduz perspectiva de alta do PIB para 4,5% em 2011

O governo Dilma reduziu a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2011 de 5% para 4,5%, informou na sexta-feira o Ministério do Planejamento. Ainda de acordo com a avaliação bimestral de receitas e despesas primárias divulgada pelo ministério, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve fechar este ano em 5,7%, acima do que esperava o governo anteriormente (5%). O centro da meta do governo para a inflação é de 4,5%. O ministério alterou também a previsão para a taxa Selic, de 11,58% para 11,74% ao ano. E para a taxa de câmbio (valor do dólar em relação ao real), que caiu de R$ 1,70 para R$ 1,61.

Bradesco compra banco estatal do Rio de Janeiro por R$ 1,8 bilhão

O Bradesco arrematou por R$ 1,8 bilhão o Berj (Banco do Estado do Rio de Janeiro). Com isso, terá o direito de operar, por três anos, cerca de 430 mil contas da folha de pagamento de servidores ativos, inativos e pensionistas do governo do Rio de Janeiro. O lance mínimo para arrematar o Berj era de R$ 513 milhões e o Bradesco ofereceu R$ 1,025 bilhão pelo banco. A segunda maior oferta foi a do Banco do Brasil, com um lance de R$ 729,365 milhões. Santander (R$ 651 milhões) e o Itaú (R$ 590,022 milhões) também fizeram ofertas. Ao todo, o Bradesco pagará R$ 1,8 bilhão, incluído a folha de pagamentos do Estado. O banco receberá um crédito de R$ 3 bilhões.

Dilma nomeia três ministros para o Superior Tribunal de Justiça

A presidenta Dilma Rousseff nomeou três novos ministros para o Superior Tribunal de Justiça. Antônio Carlos Ferreira, Ricardo Villas Bôas Cuêva e Sebastião Alves dos Reis Júnior foram escolhidos para as vagas dos ministros aposentados Antônio de Pádua Ribeiro, Nilson Naves e Humberto Gomes de Barros. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União de sexta-feira. Ainda não há data marcada para a posse dos novos membros do Tribunal. Os três nomeados são advogados, passaram por sabatina na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado e os nomes foram aprovados pelo plenário da Casa.

Supremo espera informações do Ministério Público Federal para finalizar processo do Mensalão do PT

O ministro Joaquim Barbosa, relator do processo do Mensalão do PT no Supremo Tribunal Federal, pediu que a Procuradoria-Geral da República se manifeste na Ação Penal 470, que trata do esquema corruptor de compra de apoio parlamentar e desvio de recursos para caixa-dois de campanha pelo PT. O ministro quer que o Ministério Público Federal diga se insiste na obtenção de certidões, por via judicial, de antecedentes criminais, requisitadas ao Judiciário de São Paulo, Mato Grosso, Paraná e da Justiça Militar da Bahia para apresentar suas alegações finais. Essa é uma das últimas fases restantes antes de o processo ser julgado pelo plenário do Supremo. Joaquim Barbosa informou no despacho que apenas algumas certidões requeridas pelo Ministério Público Federal e informações pedidas pelo acusado Paulo Rocha ainda são aguardadas pelo Supremo. Depois da fase de alegações finais, quando o Ministério Público Federal e os 38 réus se manifestam pela última vez, Joaquim Barbosa deve elaborar seu voto, que vai passar pelo revisor, ministro Ricardo Lewandowski, antes de ir a plenário. A previsão é de que o julgamento aconteça no final deste ano ou no início de 2012. O processo conta atualmente com 210 volumes principais e 484 apensos, distribuídos em mais de 44 mil páginas.

CNJ não revê decisão judicial

O Conselho Nacional de Justiça não tem poder para rever ou alterar decisões judiciais. O entendimento, que delimita a competência e as atribuições do Conselho Nacional de Justiça, foi reafirmado conselheira Morgana Richa ao mandar arquivar pedido da Associação Nacional de Defesa de Concursos para Cartórios (Andecc). A entidade contestou decisão do juiz Megbel Abdala Tanus Ferreira, da 4ª Vara da Fazenda Pública do Maranhão, e pediu que o Conselho Nacional de Justiça determinasse ao Tribunal de Justiça do Maranhão que não cumprisse a determinação do magistrado. O juiz dispensou candidatos que participam de concurso de remoção para cartórios de registros e notas no Maranhão de fazer prova de conhecimento. De acordo com a decisão, a única prova exigida para esse tipo de concurso é a de títulos. A decisão do juiz suspendeu em parte o edital que regulamentou o concurso. Tanus Ferreira acolheu os argumentos da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg), de que a exigência de submeter os candidatos a prova objetiva, discursiva e prática prevista no edital fere a Lei 8.935/94, que regula o funcionamento dos serviços notariais no País. A Andecc contestou a decisão com o argumento de que o juiz usurpou a competência do Conselho Nacional de Justiça e contrariou o que dispõe a Resolução 81 do Conselho. A norma editada pelo Conselho Nacional de Justiça regulamenta os concursos de provas e títulos para a ocupação de cartórios de registro e notas. Para a conselheira Morgana Richa, contudo, a atuação do Conselho Nacional de Justiça é inviável no caso. “De clareza solar o entendimento de que o órgão administrativo não tem competência para modificar ou rever decisões proferidas por membros do Poder Judiciário no exercício de suas funções jurisdicionais”, afirmou. Ainda de acordo com Morgana, “em momento algum o magistrado revogou decisão do CNJ, não havendo falar, portanto, em usurpação de competência”. Diante do arquivamento de seu pedido ao Conselho Nacional de Justiça, a Andecc entrou com Reclamação no Supremo Tribunal Federal contra a decisão do juiz. O relator do pedido, ainda sem decisão, é o ministro Luiz Fux. A Andecc atua em defesa dos concursos de provas e título para o preenchimento de cartórios com frequência no Supremo.

O incrível endividamente dos clubes de futebol brasileiros

Um trabalho da BDO RCS Auditores Independentes, produzido neste mês de maio de 2011, apresenta um quadro desolador da situação econômico-financeira dos clubes de futebol brasileiros. Mais lastimável ainda porque o País tem a pretensão de sediar a próxima Copa do Mundo. Veja os dados.
Ranking das Receitas
1º - Corinthians - R$ 212 milhões
2º - Internacional - R$ 200 milhões
3º - São Paulo - R$ 195 milhões
4º - Palmeiras - R$ 148 milhões
5º - Flamengo - R$ 128 milhões
6º- Santos - R$ 116 milhões
7º- Grêmio - R$ 113 milhões
8º- Cruzeiro - R$ 101 milhões
9º- Atlético-MG - R$ 93 milhões
10º- Vasco - R$ 83 milhões
11º- Fluminense - R$ 76 milhões
12º- Atlético-PR - R$ 67 milhões
13º- Botafogo - R$ 52 milhões
14º- Vitória - R$ 42 milhões
15º-Avaí - R$ 31 milhões
16º- Coritiba - R$ 30,6 milhões
17º- Goiás - R$ 30,3 milhões
18º- Portuguesa - R$ 24 milhões
19º- Guarani - R$ 22 milhões
20º- Bahia - R$ 20 milhões
Ranking das Dívidas
1º - Atlético-MG - R$ 527 milhões
2º - Botafogo - R$ 378 milhões
3º - Vasco - R$ 373 milhões
4º - Fluminense - R$ 368 milhões
5º - Flamengo - R$ 342 milhões
6º - antos - R$ 211 milhões
7º - Palmeiras - R$ 169 milhões
8º - Grêmio - R$ 162 milhões
9º - Internacional - R$ 148 milhões
10º - Portuguesa - R$ 135 milhões
11º - Guarani - R$ 123 milhões
12º - Corinthians - R$ 122 milhões
13º - Cruzeiro - R$ 111 milhões
14º - São Paulo - R$ 94 milhões
15º - Ponte Preta - R$ 92 milhões
16º - Coritiba - R$ 63 milhões
17º - Goiás - R$ 61 milhões
18º - Bahia - R$ 36 milhões
19º - Paraná - R$ 34 milhões
 20º - Avaí R$- 33 milhões.
Dívida / Receitas
Botafogo : 7,26 vezes
Atlético MG: 5,66 vezes
Fluminense: 4,84
Vasco: 4,49 vezes
Flamengo: 2,67 vezes
Santos: 1,81 vezes
Corinthians: 1,73 vezes
Gremio: 1,43 vezes
Internacional: 1,35 vezes
Palmeiras: 1,14 vezes
Cruzeiro: 1,10 vezes
S. Paulo: 0,48

Rio de Janeiro tem o pior ensino fundamental do País

Nos últimos dois anos as escolas estaduais do Rio de Janeiro apresentaram dados de Ensino Médio que as classificavam em penúltimo lugar no Brasil. O governo do Estado do Rio de Janeiro se desculpava colocando a culpa nos municípios. Mas, nos últimos dias, os dados apresentados na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro mostram que o ensino fundamental das escolas estaduais é o pior do Brasil. No Ensino Fundamental, 69,5% dos alunos são aprovados. No Brasil são 85%. No Ensino Fundamental das escolas estaduais, 46,4% dos alunos têm idade, em sua série, superior à adequada. Nas três séries finais são 50%. No Brasil são 25%. E (inacreditavelmente) 23,6% são reprovados por falta as aulas. No Ensino Médio os números continuam os mesmos e alguns piorando: 61,4% dos alunos têm defasagem idade/série, enquanto no Brasil são 74,9%. E (inacreditavelmente) 21,7% dos alunos são reprovados por faltas às aulas.

Cesar Maia revela a intensidade dos impostos

Cesar Maia
Diz em sua coluna pela internet o economista Cesar Maia: "Nos estudos sobre a crise do século 17, Hugh Trevor Roper mostra que o ônus para a população vai muito além dos tributos. Na Inglaterra e na França, as coroas criaram sistemas autorizados de extorsão e corrupção, como a "purveyance" e a "paulette", em que o Estado (‘a coroa’) autorizava a "cobrança" indireta, fora do sistema formal de tributação. O processo foi sendo ampliado, e certos cargos públicos e mandatos passaram a ser formalmente vendidos aos interessados. Roper mostra que o "Estado da Renascença" no século 17 foi inchando e o fausto tomou conta de palácios públicos e privados, templos e igrejas. O custo formal do Estado cresceu. E o informal, ainda mais. O sistema de aluguel de cargos produzia uma arrecadação paralela por força de extorsão dos contribuintes, fornecedores dos governos e das 'coroas', ou receptores de serviços. Estados e cortes se descolaram da sociedade. A crise política era inevitável, abrindo caminho, no século 18, para o Estado do Iluminismo. Mesmo assim, votações importantes no parlamento inglês no final do século 18, eram acompanhadas abertamente por um guichê ao lado, para pagamento dos que votassem com o governo. E na França a monarquia se desmanchou sob o peso de mega-mordomias. No mundo de hoje, e o Brasil certamente não é uma exceção, esse sistema permanece, informal e nem sempre tão oculto. A demanda de cargos públicos para nomeação, em boa parte, cria uma renda adicional para campanhas ou patrimônios. O próprio acesso ao mandato parlamentar ou executivo incorpora em seu valor a possibilidade de usufruir de rendas que ultrapassam em muito as remunerações. A diversidade é grande e vai a comissões, autorizações tarifárias, sobrefaturamento, sonegação consentida, venda de flagrantes, extorsão policial e fiscal, venda/aprovação de novas legislações, autorizações de obras e de atividades econômicas. É claro que nada disso se registra nas despesas governamentais. Mas, sendo um custo adicional pago pela sociedade, se fosse possível calculá-lo, dever-se-ia agregá-lo ao "custo do Estado" e à carga 'tributária paralela', em rubricas de "purveyance" e "paulette", para não inventar nomes novos. O aumento do número de cargos de livre nomeação, abre a possibilidade de que sejam novos concessionários de "purveyances" e "paulettes". A sofisticação econométrica existente, informações reservadas e casos notórios levariam, numa pesquisa bem feita, a chegar próximo dessa sobrecarga paratributária brasileira".