sábado, 28 de abril de 2012

Chalita diz que projeto de Serra é ser presidente da República

O deputado federal Gabriel Chalita, pré-candidato do PMDB à prefeitura de São Paulo, afirmou na sexta-feira que o projeto do ex-governador tucano José Serra é ser presidente da República e não prefeito da capital paulista. Ao comentar a entrevista de senador Aécio Neves (PSDB-MG) ao programa "Poder e Política - Entrevista", Chalita disse que as entrevistas de Aécio e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso mostram a mesma coisa: "Que se Serra vier a ganhar a prefeitura, o projeto dele é ser presidente e não prefeito". Miche Temer, presidente do PMDB, por sua vez, evitou fazer críticas a Serra. "O opinião do Aécio é sempre respeitada, aliás acho que ele foi muito próprio com Serra, porque é tido como candidato e não quis fechar as portas para a eventualidade de Serra ser candidato. Achei que foi muito gentil com Serra".

PSDB ataca PT e acusa partido de direcionar CPI para a oposição

O primeiro congresso sindical do PSDB em São Paulo foi palco para os principais líderes do partido atacarem o governo federal e defenderem tucanos envolvidos em acusações de envolvimento com o empresário Carlos Cachoeira. No evento, realizado com apoio de empresários e grandes construtoras, os tucanos criticaram o que chamaram de "aparelhamento dos sindicatos" e conclamaram os trabalhadores a protestar contra a "desindustrialização do País". Em seu discurso, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), cotado para disputar a Presidência da República em 2014, citou a presidente Dilma Rousseff e disse que há um "ufanismo desenfreado" sobre seu desempenho. "Há um ufanismo desenfreado com os índices de aprovação da presidente Dilma. Mas se aprofundarmos os dados, veremos que 60% da população está insatisfeita com a saúde", disse. Em outra frente, líderes do partido defenderam o andamento das investigações envolvendo o empresário Carlos Cachoeira, acusado de explorar o jogo ilegal e manter uma rede de influência com empresários e políticos, mas acusaram o governo de estar direcionando o escândalo para a oposição. "Sou a favor da CPI, desde que ela não esteja a favor de uma maioria", afirmou o presidente nacional do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra (PE). "Na última semana só saíram vazamentos contra nós. O PT quer segurar o governador deles, de Brasília, o Agnelo (Queiroz) que já está na forca falando de Goiás e de Minas", disse Guerra.

Policia prende dois suspeitos por morte de jornalista no Maranhão

A Secretaria da Segurança Pública do Maranhão informou na sexta-feira que duas pessoas foram detidas no final de tarde de quarta-feira e, após 12 horas de interrogatório, tiveram a prisão temporária decretada. Elas foram consideradas suspeitas de terem dado cobertura à fuga do assassino do jornalista Décio Sá, morto na noite de segunda-feira, com seis tiros, em um bar na avenida Litorânea. "Só podemos dizer que elas vão ficar presas para averiguação", afirmou o secretário da Segurança, Aluísio Mendes. Ainda de acordo com Mendes, a polícia não descarta a hipótese de as pessoas que cometeram o crime já estarem fora do Maranhão, uma vez que São Luís tem 39 pequenos portos, além das saídas mais conhecidas, com a BR-135 e o porto do Itaqui.

Um terço da população brasileira recebe salário mínimo

Um em cada três brasileiros recebia um salário mínimo por mês em 2010 apontou censo divulgado pelo IBGE na sexta-feira. Segundo o censo, 32,7% da população brasileira vivia com R$ 510,00 mensais, salário mínimo vigente na ocasião. A pesquisa também apontou que 6,6% da população vivia sem rendimento médio mensal ou com rendimento inferior a 25% do salário mínimo. Na outra ponta, o percentual de trabalhadores que recebiam mais de 10 salários mínimos foi de 3,1%. A parcela com rendimento acima de 20 salários mínimos foi de 0,9% da população ocupada. Na divisão regional, o Norte e Nordeste apresentaram os maiores percentuais de pessoas sem rendimento (11,9% e 13,6%, respectivamente). Nessas regiões também é maior o número de trabalhadores ganhando até um salário mínimo por mês. No Norte, 41,6% da população recebia até um salário mínimo. No Nordeste, esse percentual é de 51,2%. Os trabalhadores do Centro-Oeste e do Sudeste foram os que tiveram as maiores remunerações, com rendimento médio mensal de R$ 1.579,00 e R$ 1.512,00 respectivamente. Os rendimentos mais baixos foram encontrados na região Nordeste, onde o trabalhadores recebiam em média R$ 946 por mês. No Norte, a média mensal em 2010 foi de R$ 1.128,00. O percentual de pessoas ocupadas no País subiu de 47,9% em 2000 para 53,3% em 2010. Na comparação regional, a Sul se manteve como a região com o maior percentual de trabalhadores ocupados. O nível de ocupação na região passou de 53,5% em 2000 para 60,1% dez anos depois. No Nordeste, o IBGE verificou o menor nível de ocupação no período, passando de 43,6 para 47,2%. No Norte, a taxa de ocupação, que era de 45,3% em 2000, subiu para 49,4%. Entre os Estados, destaque para a taxa de ocupação em Santa Catarina (63,1%), Rio Grande do Sul (59,3%), Paraná (59,2%) e Distrito Federal (59,0%). Os mais baixos níveis da ocupação foram os de Alagoas (44,0%) e do Maranhão (44,9%).

IBGE aponta que 24% da população tem algum tipo de deficiência

O Brasil tem 45,6 milhões de pessoas com deficiência, segundo o IBGE. Dos cerca de 190 milhões de brasileiros, aqueles com pelo menos uma deficiência, seja visual, auditiva, motora ou mental, somam 23,9%. De acordo com pesquisa divulgada nta sexta-feira detalhando os resultados do Censo 2010, a deficiência mais frequente entre a população brasileira é a visual. Cerca de 35 milhões de pessoas (18,8%) declararam ter dificuldade de enxergar, mesmo com óculos ou lentes de contato. O IBGE destaca que a região Nordeste registra os maiores níveis para todas as deficiências. Já a região Sul apresentou o menor percentual de pessoas com deficiência visual, a Centro-Oeste, a menor taxa de deficiência auditiva e motora, e a região Norte, tem menos deficientes mentais. Na comparação entre os Estados, apresentam maiores níveis de população com alguma deficiência o Rio Grande do Norte e a Paraíba. As menores incidências são em Roraima e Santa Catarina.

Lula receberá título de doutor de universidades do Rio de Janeiro

O ex-presidente Lula receberá mais um título de doutor honoris causa, agora de universidades do Rio de Janeiro. O evento ocorrerá no dia 4 de maio, a partir das 10 horas, no Teatro João Caetano, na Praça Tiradentes. O título será entregue a Lula pelo governador do Rio de Janeiro , Sérgio Cabral (PMDB, o amigo do dono da Delta, Fernando Cavendish), e pelas universidades Uerj (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), Unirio (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro), UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), UFF (Universidade Federal Fluminense) e UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro).

Senador Luiz Henrique critica deputados por atitude na votação do Código Florestal

O senador Luiz Henrique (PMDB-SC) criticou na sexta-feira a quebra de acordo pelos deputados na votação do novo Código Florestal. Ao se dizer frustrado e decepcionado com o resultado da votação na Câmara, o senador frisou que o texto enviado àquela Casa em dezembro foi resultado de amplo entendimento com lideranças dos deputados, em especial com os da Frente Parlamentar da Agricultura. "A palavra empenhada deve ter a força de uma bíblia, o peso de uma verdade histórica. Com a palavra empenhada, é nosso dever tornar irrevogável o cumprimento de acordos", disse ele, após reafirmar que o texto aprovado pelos senadores foi feito "por mãos do Senado e por mãos da Câmara". Luiz Henrique se disse ainda mais frustrado pelo fato de terem sido os deputados do PMDB os responsáveis por derrubar o texto do Senado, na votação da última quinta-feira. O senador trabalhou ao lado de Jorge Viana (PT-AC) na relatoria da matéria no Senado, buscando "a construção de um novo código florestal que fosse durável, que atendesse aos reclamos da sociedade, capaz de interpretar a vontade nacional". "Não houve um artigo, um parágrafo, uma alínea, uma frase, uma palavra que não tivesse sido discutida com aquelas ilustres lideranças da Câmara", disse. O parlamentar pediu aos colegas senadores apoio ao projeto que recompõe partes que a Câmara retirou da proposta de novo Código Florestal enviada pelo Senado.

Paulão morre e outros seis profissionais da imprensa gaúcha resultam feridos em acidente perto de Farroupilha

Paulão, repórter policial
Dois profissionais da Rede Bandeirantes do Rio Grande do Sul, Enildo Paulo Pereira, o Paulão, repórter policial, e Ezequiel Barbosa, cinegrafista, morreram na madrugada de sexta-feira, na ERS-122, em Farroupilha, quando três carros ocupados por repórteres e três viaturas policiais envolveram-se em enorme desastre provocado por um caminhão de laranjas que vinha de São Paulo. Além dos dois jornalistas mortos, também resultaram feridos o fotógrafo Marcelo Oliveira, o repórter Eduardo Torres e o motorista Samuel Belmonte, todos do Diário Gaúcho, além do repórter Cid Martins e do motorista Lúcio Moraes, ambos da Rádio Gaúcha. Os feridos foram atendidos nos hospitais de Farroupilha e Bom Princípio. A caravana tinha como destino a Serra gaúcha, onde aconteceria uma batida policial.

Jornal Correio do Povo diz que deputado federal petista Ronaldo Zulke foi citado no caso dos mal feitos da administração do prefeito Ary Vanazzi, PT, em São Leopoldo.

A Operação Cosa Nostra, que investiga malfeitorias na prefeitura de São Leopoldo, encontrou conexões que envolvem o deputado federal petista Ronaldo Zulke e também a deputada estadual petista Ana Afonso. Ana Afonso é cunhada do prefeito Ary Vanazzi. A Operação Cosa Nostra está sob o comando da Polícia Civil e conta com o apoio do Tribunal de Contas do Estado. Já são 23 inquéritos. A Operação Cosa Nostra desenvolve-se sob sigilo decretado pelo Tribunal de Justiça. Eis os grandes números da devassa que vem sendo feita na prefeitura do PT: 23 inquéritos, 70 escutas telefônicas, dossiê de 2 mil páginas com denúncias organizadas pelo ex-secretário do Desenvolvimento, Marco Antonio Pinheiro, vistoria de arquivos de computadores e documentos apreendidos em buscas e apreensões em cinco órgãos da prefeitura. A Polícia, o Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público não vazam nada, o que é surpreendente, porque em operações anteriores, como a Operação Cartola, em que prefeitos adversários do PT foram envolvidos, a mídia e os políticos tiveram acesso a tudo. Na sexta-feira, o jornal Correio do Povo produziu ampla reportagem sobre o assunto, informando que Ronaldo Zulke manifestou-se surpreso com seu envolvimento sobre mal feitos no Hospital Centenário. Zulke disse que não sabia de nada. O Ministério Público estadual, segundo o Correio do Povo, foi convidado pela Polícia Civil para participar das investigações na prefeitura de Ary Vanazzi, mas não aceitou o convite. O editor sabe, contudo, que o Ministério Público Estadual está agindo em linha própria, embora nada fale sobre o assunto, ao contrário do que faz a todo momento no caso da chamada Operação Papai Noel, de Gramado (Políbio Braga)

A 4ª Câmara Criminal do Rio Grande do Sul desmonta mais um ato da comédia de erros da Operação Natal Luz de Gramado

Do site do jornalista Políbio Braga - Mais uma pedra do temerário jogo de dominó implementado por quatro promtores de Gramado no âmbito da chamada Operação Papai Noel, acaba de cair por nova decisão do Tribunal de Justiça. É que a 4ª Câmara Criminal acaba de mandr exluir dos processo mais um cliente dos advogados Amadeu Weinmann e Claudio Candiota. A decisão beneficiou Irineu Sartori. O advogado Amadeu Weinmann avisou: "Cada um dos 31 acusados será excluído dos processos cível e criminal, porque eles são ineptos". Até agora, já foram quatro que resultaram beneficiados pelo Tribunal de Justiça: Rui Bresolin, Carlos Eduardo Scheide, Antonio Pretto e Irineu Sartori. No julgamento desta quinta-feira, o próprio representante do Ministério Público Eleitoral, procuraor Mauro Renner, reconheceu que não existe prova e nem indício de participação do acusado em qualquer tipo de delito. Os juízes do caso ainda nem decidiram se aceitam as denúncias.

Brasileira passou a ter apenas um filho, aponta IBGE

Na última década a mulher brasileira passou a ter um filho ao invés de dois. Conforme os dados do IBGE, a nova taxa de fecundidade é de 1,9 filho durante a vida, ante 2,38 em 2000. De 1940 a 2010, a diminuição no número de filhos foi de 4,56 por cada mulher. Os Estados do Norte e Nordeste apresentaram as maiores quedas nas taxas de fecundidade do País no período, mas continuam sendo as maiores. Além disso, a mulher tem adiado cada vez mais a maternidade. Os grupos de mulheres mais jovens, de 15 a 19 anos e de 20 a 24 anos, que concentravam 18,8% e 29,3%, passaram para 17,7% e 27%. A média de idade para ter um filho no Brasil permanece a mesma, de 26 anos. A taxa de mortalidade infantil (crianças menores de um ano para cada mil nascidos vivos) caiu 47,6%, para 15,6% no Brasil na última década. Antes, essa proporção era de 29,7%. A região Nordeste teve a maior queda, 58,6%. No Norte, também caiu. A menor queda foi na região Sul, de 33,5%. Segundo os pesquisadores do IBGE, o País está em níveis aceitáveis de mortalidade infantil, mas ainda longe de atingir o padrão de países da Europa e o Japão, onde a taxa é de 5 mortes para cada mil nascidos vivos.