quinta-feira, 29 de julho de 2010

PSDB diz que Garcia é "aloprado de direita"

Em nota divulgada nesta quinta-feira, o PSDB reagiu às críticas do assessor para assuntos internacionais da presidência da República, Narco Aurélio "Top Top" Garcia, ao candidato do partido a presidente, José Serra. A nota afirma que Garcia é um "aloprado de direita" e que "vai virar embaixador do Brasil nas FARC" (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína), além de criticar a política externa brasileira. Na quarta-feira, em entrevista divulgada no site do PT, "Top Top" Garcia disse que Serra passou da esquerda para uma "direita mais raivosa, mais atrasada", que ele tem uma visão tacanha sobre a América do Sul e que terá um fim melancólico na política. A nota do PSDB traz declarações do senador Álvaro Dias, do Paraná, do deputado baiano Jutahy Magalhães e do secretário de Educação do Estado de São Paulo, Paulo Renato de Souza. Alvaro Dias afirma que "Top Top" Garcia "está muito mais para embaixador do governo Lula junto às FARC do que para analista político", além de declarar que durante o governo Fernando Henrique, ele se ofereceu para intermediar um encontro do governo brasileiro com o grupo armado colombiano. Segundo Jutahy, "Marco Aurélio 'Top Top' Garcia está levando a política externa do Brasil para o descrédito absoluto", relembrando também o episódio em que "Top Top" Garcia fez gestos obscenos ao assistir a uma notícia sobre o desastre do avião da TAM no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, em 2006.

Serra cala a boca de Top Top Garcia: "Troglodita de direita é quem apóia o Ahmadinejad"

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, calou nesta quinta-feira a boca do presidente do PT, José Eduardo Dutra. Ele havia dito que Serra "vestiu o figurino de direita troglodita”. Serra respondeu de maneira fulminante: “Troglodita de direita” é quem apoia o Ahmadinejad (ditador do Irã), que está matando mulheres a pedradas”. José Serra tem criticado severamente a atitude da diplomacia bolivariana vagabunda do governo Lula que apóia esse regime nazista islâmico. José Serra participou nesta quinta-feira de sabatina promovida pela Record News e pelo portal R7. Após a sabatina, ele negou, em entrevista, que estivesse se referindo ao governo federal: "Não estou chamando o governo de troglodita de direita. Não estou falando de governo". Referindo-se à série de ataques de lideranças petistas na última semana, José Serra disse que “eles estão muito bem organizados para ficarem repetindo a mesma coisa”. Serra se defendeu dizendo que é “militante dos direitos humanos” e minimizou o debate entre direita e esquerda: “Falar de esquerda é falar em direitos humanos”. Em entrevista ao portal filopetista iG, o ex-ministro da Justiça e candidato ao governo do Rio Grande do Sul pelo PT, o peremptório Tarso Genro, também engrossou o coro ordenado como pelo comitê central do partido e atacou José Serra. Para o peremptório Tarso Genro, conhecido no Sul como "garoto de ouro" (ex-dirigente do PRC - Partido Revolucionário Comunista), Serra se aproxima de “linguagem golpista e fascista”. É estranho ver o peremptório Tarso Genro se manifestando como um democrata, logo ele que fez sua aprendizagem política em partidos totalitaristas, como o PCdoB (até hoje amante da figura de Stalin, Enver Hoxa e Nicolae Ceausescu) e no PRC, e que no Ministério da Justiça, no governo Lula, deu refúgio ilegal (anulado pelo Supremo Tribunal Federal) ao terrorista italiano Cesare Battisti (assassino de quatro pessoas na Itália, em execuções em qualquer motivação, e por isso condenado legalmente) e negou abrigo para os boxeadores cubanos que desertaram durante os Jogos Pan-Americanos, entregando-os vilmente para repatriação, executada na maior urgência com um jatinho da PDVSA (empresa petrolífera estatal venezuelana) pelo ditador bolivariano Hugo Chavez. Para José Serra, esses ataques mostram a “falta de coisas pra dizer”. Na semana passada, o assessor de Assuntos Internacionais do Palácio do Planalto, o clone de chanceler Marco Aurélio "Top Top" Garcia, chamou o candidato a vice-presidente na chapa tucana, o deputado federal Indio da Costa (DEM-RJ), de “perturbado” por relacionar o PT com as Farc e com o narcotráfico. “Marco Aurélio é de direita, não tem nada de esquerda”, disse José Serra. Também poderia dizer outras coisas mais desagradáveis sobre Marco Aurélio "Top Top" Garcia. Por exemplo, que ele "se mandou" na maior velocidade de Porto Alegre, acompanhado de sua mulher (Elisabeth Souza Lobo)onde era dirigente do POC (Partido Operário Comunista, de orientação trotskista), no final da década de 60, assim que o delegado chefe da Delegacia de Ordem Política e Social (DOPS), Pedro Seelig, interrogando o jornalista Luiz Paulo Pilla Vares, ameaçou mandar buscar sua esposa na época. O casal Garcia saiu voando de Porto Alegre, largando partido e a casa recém mobiliada na rua Barros Cassal, lamentando-se por não poder tirar proveito dos canapés de cana da Índia. Elisabeth Souza Lobo, a falecida mulher de "Top Top" Garcia, dava "cursinho de marxismo" usando um manual deplorável escrito pela comunista chilena Marta Harnecker (foto) . Esta senhora foi casada com o "revolucionário" cubano Manuel Piñeiro Losada (já falecido), que foi destacado por Fidel Castro para acompanhar o facínora Che Guevara em sua aventura guerrilheira na Bolívia. Marta Harnecker mora em Cuba, mas é assessora na "revolução" do clown bolivariano Hugo Chavez. Além disso, Marco Aurélio "Top Top" Garcia, em 1999, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, apresentou-se no Itamaraty, pedindo audiência ao então ministro Luiz Felipe Lampreia, para atuar como intermediário a favor das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colombia, organização terrorista e traficante de cocaína). O encontro ocorreu no gabinete do ministro Luiz Felipe Lampreia, que relatou ter recusado a oferta. No final de 1999, o hoje assessor especial da Presidência da República, o clone de chanceler Marco Aurélio "Top Top" Garcia, pediu uma audiência oficial no Ministério das Relações Exteriores. O encontro ocorreu no gabinete de Luiz Felipe Lampreia. "Top Top" Garcia, nesse encontro, ofereceu-se ao governo brasileiro para atuar como “ponte” com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). Lampreia confirmoa ocorrência da audiência. Servidor de carreira, com mais de 40 anos de Itamaraty, o ex-ministro não tem filiação partidária. “A proposta era de promover um encontro, uma relação, uma conversa”, afirmou. Em 1999, "Top Top" Garcia era o responsável pela área de assuntos internacionais do PT e dirigente do Foro de São Paulo. Lampreia confirmou a conversa: “Ele pediu uma hora oficialmente, está na agenda. Ele me fez essa oferta. Eu agradeci o espírito com que ele fez a oferta, um espírito respeitoso. Mas disse que não aceitava. Como chanceler não tinha nenhum interesse em ter contatos com representantes das Farc. A organização estava combatendo um governo constitucional, amigo do Brasil". Naquele ano, as Farc tinham muito mais força do que hoje. Seus terroristas se aproximavam da capital, Bogotá, e tinham chances de tomar o poder. Hoje estão reduzidos a grupinhos de assaltantes de quinta categoria, a maioria refugiados em acampamentos na Venezuela, sob a proteção do clown bolivariano do Caribe.

Kuait recebe US$ 650 milhões de indenização por invasão iraquiana

A ONU entregou nesta quinta-feira ao Kuait US$ 650 milhões (R$ 1,15 bilhão) como indenização de guerra pela invasão iraquiana em 1990-1991, anunciou a comissão de compensação da organização, em um comunicado. Com este pagamento, o total de indenizações de guerra concedidas ao Kuait até o momento chega a US$ 30,15 bilhões (R$ 53 bilhões). Ainda restam US$ 22,3 bilhões (R$ 39 bilhões) dessas reparações, que começaram a ser pagas em 1994. A maior parte da soma entregue nesta quinta-feira será destinada a sociedades privadas e públicas, a governos de diversos países e instituições internacionais. Atualmente, o Iraque repassa 5% de suas rendas de gás e petróleo ao fundo especial de reparações de guerra da ONU, como compensação pela ocupação do Kuait durante sete meses.

Goleiro Bruno raspa a cabeça e tem cabelos queimados em presídio de Minas

O goleiro Bruno Fernandes, do Flamengo, chegou de cabeça raspada nesta quinta-feira ao Departamento de Investigações da Polícia Civil, em Belo Horizonte. Ele é acusado de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio, sua ex-amante. O cabelo dele foi cortado nesta semana por determinação da Subsecretaria de Administração Prisional, que não permite "cabelo muito grande", segundo a assessoria. Ele cumpre prisão temporária na penitenciária de segurança máxima Nelson Hungria, em Contagem (MG). Ainda de acordo com procedimento padrão, o cabelo cortado foi queimado na frente de Bruno, para que não fossem geradas provas contra a vontade dele, como exames de DNA. Também raspou a cabeça essa semana Luiz Henrique Romão, o Macarrão (braço direito de Bruno). Os outros homens envolvidos já haviam raspado a cabeça ao chegar à prisão. São eles: Marcos Aparecido dos Santos (o Bola), Wemerson Marques de Souza (o Coxinha), Flávio Caetano de Araújo, Elenilson Vitor da Silva e Sérgio Rosa Sales (o Camelo).

Cabral elogia PSDB, mas diz que sua candidata é Dilma

O governador do Rio de Janeiro e candidato à reeleição pelo PMDB, Sérgio Cabral, disse nesta quinta-feira que apóia apenas a candidata Dilma Rousseff (PT) à Presidência, apesar de fazer elogios ao principal adversário da petista, o tucano José Serra (PSDB). Ao defender essa posição de forma enfática, aproveitou para alfinetar o candidato do PV ao governo do Estado, Fernando Gabeira, cuja coligação conta com o PSDB. "Não sou eu quem tem dois candidatos a presidente. Só tenho um, a Dilma. Quem tem dois candidatos a presidente, não sou eu", afirmou, depois de participar do Congresso Corporativo, na sede da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro). Em seu discurso, Cabral exaltou o governo Lula, mas elogiou as ações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na área macroeconômica. Na última segunda-feira, em encontro com empresários e intelectuais, o governador fez referências positivas a José Serra. "Eu elogio mesmo, sempre elogiei. Mas o que fiz aqui foi ressaltar o que foram esses últimos oito anos no Brasil. A referência ao FH foi o fundamento macroeconômico. Ninguém tira esse mérito dele", observou.

Justiça nega pedidos de liberdade para procuradora condenada por torturar criança

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro informou nesta quinta-feira que dois pedidos de liberdade da procuradora aposentada Vera Lucia de Sant'anna Gomes, de 66 anos, condenada por torturar uma menina de 2 anos que estava sob sua guarda para adoção, foram negados. Segundo o tribunal, não cabe recurso da decisão, mas o advogado da procuradora pode fazer um novo pedido. A decisão dos desembargadores da 4ª Câmara Criminal foi unânime. Na decisão, a relatora Gizelda Leitão Teixeira disse que não vê qualquer constrangimento ou ilegalidade na prisão da condenada, "uma vez que evidencia-se necessária para a garantia da ordem pública e para assegurar a aplicação da lei penal". Nos dois pedidos, a procuradora alega que reúne os requisitos para responder o processo em liberdade, porque é primária e possui residência fixa. "O juiz explicitou bem os motivos que o levaram a concluir pela manutenção da custódia", disse a desembargadora. O juiz Mario Henrique Mazza, da 32ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, condenou a procuradora aposentada por crime do tortuna a oito anos e dois meses de reclusão, em regime fechado.

"Pajé" que entregou bastão a Evo Morales é preso com 240 quilos de cocaína

O pajé aimará que, em 2006, entregou um bastão ao índio cocaleiro trotskista Evo Morales quando este se tornou presidente da Bolívia, foi preso por tráfico de drogas. Valentin Mejillones foi detido pela Força Antidrogas da Bolívia após a descoberta de um laboratório de produção de cocaína em sua casa na cidade de El Alto. No local foram apreendidos 240 quilos da droga em forma líquida. Quando a polícia chegou, o pajé estava ao lado de seu filho, de mesmo nome, e um casal de colombianos. O diretor da Força Nacional de Luta contra o Narcotráfico, Félix Molina, disse que Mejillones e os demais foram detidos "em flagrante" na "purificação da cocaína". Mejillones entregou a Morales dois bastões. Um, em 2005, antes das eleições, para dar-lhe sorte, e outro quando já tinha sido eleito, em 2006, quando recebeu o bastão de mando em uma cerimônia indígena no centro cerimonial de Tiwanaku, por ser o primeiro presidente indígena da Bolívia.

Possibilidade de OAB propor projetos de lei gera polêmica na CCJ da Câmara

O início da discussão de uma proposta que autoriza o Conselho Federal da OAB a apresentar à Câmara dos Deputados projetos de lei complementar e ordinária relativos à administração da Justiça começa a causar polêmica na Comissão de Constituição e Justiça da Casa. Alguns deputados criticam a possibilidade, prevista na PEC 305/08, do deputado federal Pompeo de Mattos (PDT-RS), com o argumento de que ela afronta as atribuições do Legislativo, já que a OAB é uma instituição privada que estaria invadindo prerrogativas exclusivas do Poder Público. Já outros argumentam que a OAB merece tratamento semelhante ao oferecido às outras instituições judiciais, como o Supremo Tribunal Federal, os Tribunais Superiores (TST, STM, STJ) e a Procuradoria-Geral da República, uma vez que a Constituição reconhece a advocacia como "função indispensável" da Justiça brasileira. A PEC estabelece que o Conselho Federal da OAB poderá apresentar projetos restritos "a matérias relacionadas com a administração da Justiça, excluídas aquelas objeto de iniciativa privativa do Presidente da República, do Supremo Tribunal Federal, dos Tribunais Superiores e do Procurador-Geral da República". A interpretação que prevalece na assessoria jurídica do relator na Comissão de Constituição e Justiça, deputado federal comunista Flávio Dino (PCdoB-MA), é que essa limitação acabaria restringindo bastante "o leque" das sugestões da OAB, que ficariam restritas a setores menos impactantes como, por exemplo, a ampliação das atribuições de oficiais de Justiça. No entanto, o secretário-geral da Ordem, Marcus Vinícius Furtado Coelho, pensa diferente e considera que a instituição poderia apresentar sugestões relativas à qualquer assunto referente à administração da Justiça, como as que tratam do funcionalismo ou do funcionamento de varas e tribunais. Na prática, para Coelho, a OAB funcionaria como "uma ponte" entre a opinião pública e o Congresso Nacional.

Oi anuncia lucro de R$ 444 milhões e reverte prejuízo no segundo trimestre

A operadora de telefonia Oi anunciou nesta quinta-feira lucro líquido de R$ 444 milhões no segundo trimestre, revertendo prejuízo de R$ 146 milhões um ano antes. No primeiro semestre, obteve resultado recorde, de R$ 940 milhões. "O resultado do semestre foi bastante positivo e reflete a performance operacional da companhia, traduzindo a estratégia de rentabilização da base de clientes, assim como o ganho de sinergias com a compra da Brasil Telecom em 2008 e a redução de custos e despesas operacionais", disse em nota o diretor de Finanças e Relações com Investidores da Oi, Alex Zornig. A empresa teve receita líquida consolidada de R$ 7,394 bilhões no trimestre encerrado em junho, alta de 1,3% na comparação anual. No semestre, foi de R$ 14,9 bilhões.

CMN amplia limite de concessão de garantia a estatais em obras do PAC

O Conselho Monetário Nacional decidiu nesta quinta-feira ampliar de R$ 11 bilhões para R$ 20 bilhões o limite para concessão de garantia (para obtenção de linhas de crédito) pelas estatais do setor elétrico às SPEs (Sociedades de Propósito Específico), das quais tomem parte. O benefício está restrito aos investimentos vinculados ao Programa de Geração e Transmissão de Energia Elétrica do PAC. Entre as obras que podem ser beneficiadas estão as usinas de Belo Monte, Jirau, Santo Antônio, Foz do Chapecó e linhas de transmissão. O Conselho Monetário Nacional manteve, contudo, a restrição à concessão de garantia pelas estatais até o limite de participação delas nas SPEs. Por exemplo, uma estatal que participa com 20% da SPE só pode apresentar garantia para até 20% do valor contratado de crédito. Em outro voto separado, o Conselho Monetário Nacional decidiu ampliar o limite de crédito ao setor público para as operações de financiamento às empresas do grupo Eletronorte. Antes o limite era de R$ 12,042 bilhões e, a partir do voto, foi ampliado em mais R$ 77,7 milhões. As empresas diretamente beneficiadas são a Eletronorte, com obras de linhas de transmissão, e a Chesf, com as obras de uma subestação.

Conselho de Medicina de São Paulo cassa por unanimidade o registro de Abdelmassih

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) decidiu na manhã desta quinta-feira por unanimidade cassar o registro profissional do médico Roger Abdelmassih. Trata-se da primeira condenação imposta ao especialista em reprodução in vitro, que responde na Justiça criminal a 56 acusações de estupro contra ex-pacientes. Embora caiba recurso da decisão, o próprio médico já havia "renunciado" à profissão. No mês passado, Abdelmassih protocolou no Cremesp o primeiro pedido de cancelamento de seu registro. Na sexta-feira, 30 minutos antes do início do julgamento, o órgão recebeu novo requerimento de exclusão do registro e suspensão da sessão. O ofício, assinado por advogados e Abdelmassih, dizia que, ao julgá-lo, o Cremesp estaria se rendendo ao "clamor popular, provocado pela imprensa sensacionalista". O pedido foi indeferido.

Neocoronel domesticado Ciro Gomes dobra a coluna e diz que vai apoiar Dilma porque é uma decisão do partido

O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), neocoronel cearense fracassado na política, foi completamente domesticado pelo PTe afirmou nesta quinta-feira que é "disciplinado" e que vai apoiar a candidatura presidencial de Dilma Rousseff (PT) porque é uma decisão de partido. Após um almoço de mais de uma hora com a petista, Ciro Gomes evitou dizer se vai participar da propaganda eleitoral da petista na TV. Segundo ele, seu empenho na campanha dependerá de suas "preocupações com o futuro do País". O cara é um monumental fracasso e ainda fica bancando de interessado na defesa dos supremos interesses do Brasil. Esse foi o primeiro encontro do neocoronel Ciro Gomes com Dilma Rousseff desde que o PSB rejeitou sua candidatura presidencial em troca da aliança com a petista. "O apoio nunca esteve em discussão. Meu partido tem uma posição formal e eu sou disciplinado. Quanto a engajamento e entusiasmo, na medida em que as minhas preocupações com o futuro do País vão se revelando, vai aumentando meu entusiasmo", afirmou ele, com veleidades messiânicas. O neocoronel cearense afirmou que ainda não concorda com o caminho escolhido pelo PSB nas eleições e lembrou sua relação pessoal com Dilma a quem chamou de "velha amiga": "Eu considero ainda que meu partido não tomou a posição correta, tomou a decisão errada e acho que a democracia brasileira perdeu a oportunidade de ampliar o debate e a discussão, mas como eu amo a democracia, e na democracia não são as opiniões individuais que devem prevalecer, deve prevalecer da maioria", afirmou. Ciro disse que está disposto a receber Dilma para campanha no Ceará: "Você acha que se chegar lá uma pessoa como a Dilma, eu não vou receber? De maneira alguma". Aqui está o ponto de toque, o neocoronel está tentando reafirmar que é o dono do galinheiro do Ceará, e que lá só tem a benção do voto quem se ajoelha diante dele. É um catecismo e um ritual mais do que secular, que o neocoronel Ciro Gomes aprendeu muito bem, nunca ficar longe do poder. Questionado se saiu diferente do almoço, Ciro Gomes exercitou aquilo que ele considera uma ironia: "Estou com a mesma camisa e gravata". Após a decisão do doméstico PSB de não lançar candidatura própria, Ciro Gomes atacou Dilma Rousseff e chegou a dizer que o candidato do PSDB, José Serra, era "mais preparado" para enfrentar qualquer crise nos próximos anos e afirmou que não participaria da campanha. Como se vê mais uma vez, a palavra dele não vale nada, a toda hora ele muda conforme a conveniência. A real é que ele foi devidamente domesticado pelo PT.