sábado, 16 de dezembro de 2017

Cuiabá terá lixeiras subterrâneas e coleta fluvial

A Prefeitura de Cuiabá deve lançar entre o fim deste mês e o início de janeiro de 2018 o edital de licitação para contratação da empresa que fará a coleta de lixo na capital. No projeto, estão previstos o recolhimento de lixo fluvial, no rio Cuiabá, e a instalação de 50 conjuntos de lixeiras subterrâneas em pontos estratégicos da região central. Atualmente, o serviço é feito pela Locar, que assumiu a coleta após a prefeitura rescindir de forma amigável o contrato com a Ecovap. A Locar foi a segunda colocada no edital de escolha da antiga empresa. Com isso, o contrato foi prorrogado para a realização do novo processo licitatório. Como é muito comum, administrações municipais costumam deixar as licitações para ano eleitoral.

“Vamos lançar o novo edital no final de dezembro ou no mais tardar em janeiro e, portanto, entre fevereiro e março nós teremos uma nova empresa operando na coleta de lixo”, informou o secretário de Serviços Urbanos, José Roberto Stopa. A capital produz aproximadamente 600 toneladas de resíduos diariamente. 

A instalação está prevista para o decorrer do próximo ano. “As lixeiras subterrâneas, por exemplo, serão 50 por ano, podendo chegar a 100 porque terá a de lixo reciclável e não reciclável. Então, na verdade elas são duplas. São 50 conjuntos que irão impactar diretamente na melhoria da coleta e na inclusão social dos catadores”, informou.

Stopa explica que para a instalação dos recipientes subterrâneos serão necessárias obras de engenharia, cavar os buracos e colocação dos containers. “Ainda não podemos mensurar com exatidão porque ainda não foi licitado, mas vai ter um custo que varia de R$ 90 mil a 120 mil por conjunto. Isso multiplicado, dará um investimento em torno de R$ 5 milhões, mas vale ressaltar que esses resíduos, que iam para o aterro e não mais irão por que serão reciclados, teremos um ganho é imensurável”, destacou o secretário. Isso é completamente inverossímel. 

Atualmente, conforme Stopa, a capital conta com 20 bairros, onde já é feita a coleta seletiva, o restante vai para o aterro sanitário. Com as lixeiras subterrâneas, o cidadão já irá depositar o lixo de forma separada. “O material também será doado para uma das quatro cooperativas distribuídas por Cuiabá e que nós fortalecemos. Assim, a gente gera emprego e renda à essas pessoas, que por vezes, são marginalizadas, ao mesmo tempo melhora o meio ambiente e desonera o aterro sanitário desse resíduo”, pontou. O recipiente subterrâneo também irá evitar que andarilhos ou animais mexam e esparramem lixo pelo chão.

Já a coleta fluvial será realizada com o objetivo de limpar o Rio Cuiabá. A ideia, segundo Stopa, é que sejam feitas coletas periódicas do lixo às margens ou leito do rio. “Se você for hoje na Baia de Chacororé vai verificar que alguns locais os barcos sequer conseguem passar devido uma crosta com mais de metro de lixo, que vai de Cuiabá e Várzea Grande para lá”, comentou. A baia está localizada entre o Distrito de Mimoso e o município de Barão de Melgaço, no pantanal mato-grossense.

Com a coleta fluvial, a expectativa é que haja uma diminuição de até 70% desse resíduo, que chega ao Pantanal comprometendo sobremaneira a sustentabilidade do nosso Pantanal, que é a maior riqueza do Estado de Mato Grosso”, destacou.

A empresa ganhadora da licitação terá que fornecer os materiais ou equipamentos apropriados para a limpeza ao longo do Rio Cuiabá. “Esse é um item de avanço também nesta nova licitação e vamos ter isso como uma bandeira ambiental e de prática diferenciada em Mato Grosso”, frisou.

O valor do contrato ainda não está definido. Mas, com as novidades previstas, a estimativa é que fique em torno de R$ 2,5 milhões por mês. Hoje, são gastos R$ 2,2 milhões com a coleta. “Vai ter o salto em torno de R$ 300 mil por mês, porém, com todos esses ganhos ambientais. O prefeito Emanuel Pinheiro nos determinou que valorizemos essa questão da sustentabilidade e essas duas medidas que parecem simples interferem de forma muito direta na qualidade de vida do povo cuiabano”, completou. Podem ter certeza de uma coisa, essa é uma licitação para se ficar com o olho muito aberto, pelo que estão anunciando.

Justiça condena Zelada, Barusco e Faerman por corrupção


A 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro condenou Jorge Luiz Zelada, o ex-diretor da área internacional da Petrobras, Pedro Barusco, ex-gerente de serviços da companhia, Paulo Roberto Buarque Carneiro, membro de Comissão de Licitação, por corrupção em contratos da Petrobras e a BM Offshore. Também foi sentenciado o lobista Júlio Faerman. Só nesta ação, os procuradores conseguiram reaver R$ 286 milhões aos cofres públicos. Paulo Roberto Buarque Carneiro pegou 24 anos e 10 meses de prisão, além de multa de 506 salários-mínimos e restituição de 8,4 milhões de dólares. Jorge Luiz Zelada recebeu 13 anos e 5 meses de cadeia, assim como multa de 270 salários-mínimos e restituição de 631 mil dólares.

Pedro José Barusco, por haver feito acordo de colaboração premiada, teve a pena privativa de liberdade em regime fechado substituída por 2 anos de privação de liberdade em regime aberto diferenciado e prestação de serviços à comunidade por 2 anos e 6 meses. Ele restituiu um total de 32 milhões de dólares. Julio Faerman teve a pena total reduzida para 28 anos de reclusão, em função de sua colaboração com as investigações, tendo ainda restituído 54 milhões de dólares.

Defesa de Lula não poderá ter acesso aos softwares da Odebrecht


O chefão da organização criminosa petista e ex-presidente Lula não poderá ter acesso aos softwares da Odebrecht usados para gerenciar propina. Essa é a decisão da 8ª turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), que foi unânime nesta quarta, em Porto Alegre, durante a última sessão de 2017. Os programas usados pela empresa para a “contabilidade paralela” eram o “My Web Day” e o “Drousys”. O TRF4 julgará o recurso de Lula sobre a condenação em primeira instância pelo caso do triplex no Guarujá. O julgamento, em 24 de janeiro, será o primeiro da 8ª turma em 2018. A defesa do ex-presidente critica a velocidade do processo. 

Em relação aos programas de computador, o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, afirmou que a defesa estaria prejudicada sem acesso aos softwares. Isso porque, segundo Martins, apesar de a 13ª Vara Federal de Curitiba ter permitido que ele indicasse um perito para participar da perícia sobre o material, o desconhecimento sobre o programa impediria a correta formulação de questões ao profissional. O desembargador João Pedro Gebran Neto sustenta que cabe à defesa questionar o perito indicado. “Não vejo ofensa à ampla defesa”, avaliou Gebran.

“Cabe ao julgador de primeiro grau aferir quais são as provas desnecessárias para a formação de seu convencimento, de modo que não há ilegalidade no indeferimento fundamentado do fornecimento integral de cópias dos sistemas”, concluiu o desembargador. O relator repetiu que a defesa tem usado o habeas corpus para questões processuais, quando o objetivo deste deve ser a proteção do direito de ir e vir do investigado ou do réu.


Os desembargadores da 8ª Turma do TRF4, que julgam as ações da Operação Lava Jato em segunda instância, são conhecidos por serem mais duros que Moro na revisão das penas. Além de Gebran Neto, o relator, a turma é formada por Leandro Paulsen e Victor Luiz dos Santos Laus. O presidente do TRF4, desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, disse que Lula será julgado de forma “desapaixonada”. “A 8ª Turma vai julgar de forma isenta, imparcial e desapaixonada, como o Poder Judiciário deve ser”, falou o magistrado. Na última semana, a 8ª Turma decidiu manter o bloqueio de 16 milhões de reais da conta de Lula.

IBGE diz que 31 milhões de brasileiros pobres vivem sem água encanada, esse é um dos grandes legados de 13 anos de regime petista

Cerca de 31 milhões de brasileiros viviam em residências sem acesso a abastecimento de água pela rede de distribuição em 2016. Os dados constam de um estudo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgado nesta sexta-feira (15). A pesquisa mostra ainda que 74,4 milhões vivem em casas que não estão conectadas à rede de coleta de esgoto. Pouco mais da metade da população (62,1%) têm acesso simultâneo à água encanada, rede de esgoto e coleta de lixo. Quase 3,5 milhões de brasileiros viviam em residências sem banheiro. "Piauí e Acre tinham, em 2016, respectivamente 12,3% e 10,2% de suas populações vivendo em domicílios sem banheiro ou sanitário de uso exclusivo", ressalta o IBGE. Outros 11,6 milhões integravam habitações com mais de três moradores por dormitório, o que o IBGE chama de "adensamento excessivo". Desse total, 7,4 milhões de pessoas vivem abaixo da linha da pobreza — com menos de US$ 5,5 por dia, ou R$ 387,07. 

"Essa inadequação pode estar relacionada a escassez ou alto custo do espaço em áreas com alta densidade ou também a falta de recursos para construção de um domicílio com área e divisões internas adequadas, mesmo quando há espaço disponível. Reflete também a taxa de natalidade — uma família com muitos filhos pode ter dificuldade em prover o número adequado de dormitórios", acrescenta o instituto.

Fitch anuncia a retirada de Portugal da lista de "junked bonds", ou títulos podres, lixo no mercado

'

A agência de risco Fitch anunciou nesta sexta-feira o relatório de revisão do rating e retirar Portugal do nível de lixo, .Uma melhora na classificação dos titulos portugueses forna mais acessível a busca de recursos internacionais. Depois da Standard & Poor's ter tirado Portugal do "lixo" no dia 15 de setembro, agora foi a vez da Fitch tirar a dívida pública nacional do “lixo”. Assim Portugal subirá de um rating de BB+ para BBB. Com esta alteração, Portugal irá alargar muito o número de possíveis investidores na sua dívida, passando a ser elegível para constar em vários índices. Uma subida de rating “tem relevância”, uma vez que “há fundos que só podem comprar dívida de emitentes com a classificação de grau de investimento por duas das três principais agências de notação

Petistas admitem que 'ficha caiu', apesar de discurso

A cúpula do PT prevê uma "guerrilha jurídica" para tentar garantir a candidatura chefão da organização criminosa petista e ex-presidente Lulaà Presidência em 2018, mas a marcação do julgamento do recurso que deverá impedi-lo de concorrer fez "cair a ficha" no partido. 

A expressão foi usada por diversos líderes petistas em conversas desde a tarde de segunda-feira, quando ficou público que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região julgará a apelação de Lula contra a condenação no caso do tríplex no dia 24 de janeiro. 

Dentro da sigla, o tempo recorde do andamento do processo é visto como a justificativa perfeita para a narrativa de que Lula é um perseguido judicial. Sua defesa está levantando dados comparativos do andamento de recursos de processos no âmbito da Operação Lava Jato. 

O plano A segue sendo tentar levar Lula até o fim da disputa, mas a sobriedade tem pautado as conversas internas no partido. Nelas, a alta probabilidade de o ex-presidente ser impedido de concorrer por estar condenado por colegiado antes do prazo inicialmente previsto é vista também como uma janela de oportunidade. 

A sigla ganha tempo para fazer costura de alianças estaduais vitais para sua pretensão nacional. Essa era a visão predominante até há alguns meses, mas parecer jurídico indicando chance de sucesso em recursos mudou a tática visível do PT. O foco é o PSB, partido que está rachado e sob assédio de siglas como PMDB e DEM, pelo maior ativo que possui: a candidatura ao governo de São Paulo. 

O atual vice-governador, Márcio França, é do partido e irá assumir a cadeira de Geraldo Alckmin quando o tucano se desincompatibilizar para disputar o Planalto. França quer buscar a reeleição, e o PT está disposto a abrir mão da candidatura de Luiz Marinho se a costura se viabilizar em Estados como o Ceará e Pernambuco, além obviamente da aliança nacional. Resta saber como França, que se diz leal a Alckmin, procederia num acerto desses. 

O PT aposta que ele não terá muita opção, já que o PSDB terá candidato próprio ao Palácio dos Bandeirantes. Tudo isso é central para que o PT consiga construir uma candidatura a partir da ruína da postulação de Lula. 

Os nomes mais citados, do ex-governador Jaques Wagner (BA) e do ex-prefeito paulistano Fernando Haddad, estão longe de serem conhecidos nacionalmente, o que não precisa ser um problema, já que a taxa de rejeição ao PT vem caindo neste ano em pesquisas eleitorais. 

Temer vai inaugurar obra xodó da mulher sapiers petista Dilma Rousseff


O presidente Michel Temer vai inaugurar, no próximo dia 21, a primeira linha de transmissão de energia de Belo Monte. O evento será na subestação de Estreito, na divisa de Minas Gerais e São Paulo.  A usina era um dos xodós da ex-presidente Dilma Rousseff.  Do Xingu, no Pará, até Minas Gerais, a linha percorre 2 mil quilômetros em quatro Estados: Pará, Tocantins, Goiás e Minas Gerais. Foram investidos R$ 5 bilhões.

O bandido petista mensaleiro José Dirceu convocou militantes do PT para ao "dia da revolta", em 24 de janeiro

Bandido petista mensaleiro condenado, cumprindo pena, e também condenado pela Operação Lava Jato, o ex-ministro José Dirceu conclamou militantes petistas a instituir em 24 de janeiro o "dia da revolta". O Tribunal Federal Regional da 4ª Região marcou o julgamento do chefão da organização criminosa petista e ex-presidente Lula da Silva no caso do tríplex para esta data. 

O caso de Lula tem tramitado em tempo recorde no tribunal. Foram 42 dias entre a condenação e o início da tramitação do recurso na segunda instância. Na média, os processos demoraram 102 dias da conclusão do voto do relator até o julgamento. No caso de Lula, o intervalo será de 52 dias. 

Em mensagens, o bandido petista mensaleiro José Dirceu afirmou, na quarta-feira (13), que "a hora é de ação, não de palavras". Ele sugere que se transforme em energia "a fúria e revolta, a indignação e mesmo o ódio". E pede ainda que sejam criados comitês para "desmascarar e combater a fraude jurídica e o golpe político". 

O bandido petista mensaleiro José Dirceu, o "herói do povo brasileiro", ficou preso de agosto de 2015 até maio de 2017 e conseguiu o direito de aguardar o recurso em liberdade. Em 2016, ele foi condenado por Sergio Moro pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e organização criminosa. 

O ex-ministro ainda pode recorrer da sentença em liberdade, até o encerramento dos recursos na segunda instância. A pena dele foi aumentada em setembro para 30 anos e nove meses de prisão. O Ministério Público acusa o bandido José Dirceu de ter recebido R$ 10 milhões em propinas da empreiteira Engevix, por meio de contratos superfaturados com a diretoria de Serviços da Petrobras.

Lula diz que vai brigar 'até as últimas consequências' para pode concorrer

O chefão da organização criminosa petista e ex-presidente Lula disse na quarta-feira (13) que não vai se esconder atrás de uma candidatura e que brigará "até as últimas consequências" para disputar o Palácio do Planalto em 2018. Lula afirmou que, se os investigadores da Lava Jato provarem que ele é culpado, não haverá "condição moral" para que saia candidato, mas desafiou o Ministério Público Federal a apresentar provas contra ele. 

"Não quero que vocês tenham um candidato a presidente que esteja escondido na sua candidatura porque ele é culpado e não quer ser preso. Quero ser inocentado para poder ser candidato. Se eles apresentarem provas contra mim em todas as acusações, terei a satisfação de vir aqui numa reunião da bancada do PT para dizer que não posso ser candidato a presidente", disse . 

O discurso do petista, durante reunião com as bancadas do PT na Câmara e no Senado, em Brasília, foi sua primeira reação pública à decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região de marcar o julgamento do caso tríplex para 24 de janeiro. O ex-presidente afirmou ainda que seria uma "leviandade" disputar a Presidência no ano que vem se houvesse "alguma prova" contra ele. "A única coisa que não quero é ser condenado sendo inocente. Por isso vou brigar até as minhas últimas consequências porque eu sei que o objetivo é tentar evitar que o PT volte ao governo. No Brasil ainda estamos meio anestesiados", completou. 

De cenho fechado, Lula aparentou apreensão na maior parte do encontro. Penteava o bigode com o indicador direito, habitual cacoete de quando está tenso, e não se concentrava nas palavras dos colegas de partido. Durante o discurso, adotou tom mais combativo e imprimiu em sua fala a estratégia de disputa política que será a bandeira de sua eventual campanha, pedindo que o PT "erga a cabeça" e enfrente os críticos e adversários. 

A tese ecoada pelo ex-presidente é de que a Justiça quer acelerar o processo para que ele fique fora das eleições de 2018. Se Lula for condenado pelo TRF-4, ficará inelegível devido à Lei da Ficha Limpa. Ele pode se manter na disputa por meio de recursos. Publicamente, Lula preferiu dizer que não criticaria a "pressa" da Justiça, que sempre acusou de demorada. 

O processo de Lula tem tramitado em tempo recorde no TRF-4. Foram 42 dias entre a condenação e o início do andamento do recurso na segunda instância. Na média, o período é de 102 dias da conclusão do voto do relator até o julgamento. No caso do petista, serão 52 dias. 

Em nota, a defesa de Lula afirma que agora também precisa debater o caso "sob a perspectiva da violação da isonomia de tratamento, que é uma garantia fundamental de qualquer cidadão". Uma eventual prisão do petista, em tese, pode acontecer após todos os recursos se esgotarem no Tribunal Regional Federal. 

Lula foi condenado por Sergio Moro em julho deste ano a 9 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex reformado pela OAS. A defesa nega que Lula tenha cometido crimes. 

Lula disse também que seu ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci, foi quem contou aos procuradores "uma mentira maior" que a dos outros delatores da Lava Jato. Segundo o petista, seus adversários pensavam que sua trajetória política estaria acabada após a prisão de Palocci. "Prendeu Bumlai, 'Lula acabou', quando Marcelo Odebrecht for preso, e ele já está preso há dois anos e meio, agora prenderam Palocci, agora vai dar. E Palocci foi lá contar uma mentira maior que a dos outros", disse.

Amazonas autoriza garimpo ao longo do rio Madeira

Um mês e meio depois dos ataques a escritórios e carros do Ibama e do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) em Humaitá (700 km a sul de Manaus), o governador Amazonino Mendes (PDT) concedeu licenças ambientais a cooperativas da região, onde o ouro é extraído ao longo do rio Madeira. 

No final de outubro, uma operação liderada pelo Ibama contra o garimpo ilegal em trechos do rio que atravessam unidades de conservação e terras indígenas destruiu 31 balsas de extração de ouro. Revoltados, centenas de garimpeiros incendiaram os prédios públicos. Na prática, essas licenças agora impedem os órgãos fiscalizadores federais de destruir as balsas na região, um dos principais instrumentos no combate a ilícitos ambientais na Amazônia. 

As licenças foram entregues a duas cooperativas por Amazonino durante cerimônias em Manicoré e em Humaitá, na terça-feira (12). As concessões ocorreram após a assinatura de Termos de Ajustamento de Conduta Ambiental, segundo a Secretaria de Meio Ambiente (Sema). "Só aqui, em Humaitá, quase 6.000 pessoas vivem do garimpo. E os recursos do garimpo marginalizado, escondido, fora da lei, os recursos que são muitos milhões de reais, de ouro, se tornam clandestinos, não fica nada para a cidade, para a população e continua a poluição de forma desvairada no rio", afirmou Amazonino. 

Antes da decisão, todas as licenças ambientais no Madeira estavam vencidas porque as cooperativas não vinham cumprindo o o artigo 11 da resolução 14, de 2012, do Conselho Estadual do Meio Ambiente (Cemaam), que determina que os resíduos de mercúrio devem ser colocados em recipientes fechados e entregues em locais determinados pelo governo. 

Fornecedor de armas de facção do Rio de Janeiro é preso no Paraguai

A Polícia do Paraguai prendeu, na quarta-feira (13), Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto, apontado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública do Rio de Janeiro como "o maior fornecedor de armas, munições e explosivos" do CV (Comando Vermelho). Piloto também foi chefe do tráfico nas favelas Mandela 1, 2 e 3 do Complexo de Manguinhos, zona norte, onde ainda exerce influência. Depois, virou "matuto", como é chamado quem abastece as facções com armas e drogas. 

Ele foi preso em ação da polícia paraguaia com a Polícia Federal e a pasta da Segurança fluminense. Ele foi localizado e detido na cidade de Encarnación, a cerca de 360 km de Assunção. Piloto faz parte do grupo de dez traficantes acusados de participar do resgate de Diogo de Souza Feitoza, o DG, 29, da 25ª DP (Engenho Novo), em julho de 2012. 

Piloto havia sido preso pela primeira vez em 1998 e fugiu em 2007, seis dias depois de começar a cumprir a pena em regime semi-aberto. No total, havia 20 mandados de prisão contra ele, que tem 19 anotações criminais por roubo, homicídio, tráfico de drogas e afins. Ele também é suspeito de envolvimento em esquema de venda de casas do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Tribunal solta empresário da 'farra dos guardanapos' e mais dois

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região decidiu na quarta-feira (13) conceder habeas corpus parcial aos empresários Georges Sadala, Maciste Granha de Mello Filho e ao ex-presidente do DER (Departamento de Estradas e Rodagem) do Rio de Janeiro, Henrique Ribeiro. 

Os três foram pesos na Operação C'est Fini, no mês passado. O tribunal decidiu que os três não poderão se ausentar do País e devem comparecer a cada dois meses em juízo. Os juízes federais da 1ª Turma Especializada também ratificaram a decisão liminar em favor do ex-secretário Régis Fichtner, solto há duas semanas. 

Os juízes federais mantiveram apenas a prisão de Lineu Castilho Martins, ex-assessor de Ribeiro no DER. Todos os suspeitos presos foram identificados na contabilidade paralela de Luiz Carlos Bezerra, responsável por recolher e entregar dinheiro entre 2011 e 2016 a mando do ex-governador ladrão peemedebista Sérgio Cabral, preso há um ano. 

Ele controlava a movimentação de dinheiro em cadernos que foram apreendidos pela Polícia Federal na Operação Calicute. Usava apelidos para identificar os remetentes e destinatários dos recursos. Fichtner era o único secretário do "núcleo" da gestão Sérgio Cabral que ainda não havia sido preso.

Ele já havia sido citado em depoimento de Bezerra. Identificado o ex-secretário como "Alemão", a contabilidade do "carregador de mala" indica o repasse de R$ 1,56 milhão ao ex-secretário. Sadala, por sua vez, é mais um integrante do que ficou conhecida como a "gangue dos guardanapos" a ser alvo da Operação Lava Jato. 

A expressão é referência à foto feita numa festa em Paris em homenagem ao ladrão peemdebista Sérgio Cabral, após receber a medalha da Legião d'Honneur do Senado francês. Era também o único empresário da chamada "República de Mangaratiba" que ainda não havia sido alvo da Lava Jato no Rio de Janeiro. 

Os papéis apreendidos com Bezerra indicam que o empresário entregou R$ 1,3 milhão ao grupo do ladrão peemdebista Sérgio Cabral, segundo a Procuradoria. O empresário, também conhecido como "Gê", é investidor do mercado financeiro e era sócio de um consórcio com contratos com o Estado. Ele foi sócio do consórcio Agiliza Rio, responsável pelo programa "Poupa Tempo", que reúne órgãos oficiais com o fim de facilitar a obtenção de documentos. 

A empresa recebeu R$ 132,5 milhões entre 2009 e 2015. Além disso, é também representante do banco BMG no Rio de Janeiro, que negociava crédito consignado para servidores estaduais. Maciste, vizinho de Sérgio Cabral, também foi citado por Bezerra em depoimento. Ele disse que ia ao apartamento do empresário, sócio da Macadame, construtora que somou R$ 103 milhões em contratos na administração do peemedebista. 

Os cadernos apreendidos com Bezerra indicam o recolhimento total de R$ 552 mil com o empresário. Ribeiro foi apontado pelo empresário Marcos Andrade Barbosa Silva, executivo da União Norte, como responsável por cobrar propina destinada a Sérgio Cabral no DER. 

A empresa firmou acordo de leniência com o Ministério Público Federal. O responsável por recolher a propina no DER era Lineu Castilho Martins, funcionário do DER. Na contabilidade de Bezerra, ele é identificado como "Boris", "Russo" e "Kalashi", e é atribuído a ele o repasse de cerca de R$ 18 milhões entre 2011 e 2016. Ele também foi preso.

Organismo vivo mais pesado descoberto em 2017 é brasileiro


Um grupo de cientistas do centro de botânica inglês Kew Science descobriu uma nova espécie de árvore, que pode ser o organismo vivo mais pesado descoberto em 2017. Denominada Dinizia jueirana-facao, a árvore da família das leguminosas pode chegar a 40 metros, tem um peso estimado de 62 toneladas e é encontrada apenas numa área estreita de Mata Atlântica, no estado do Espírito Santo. Apenas 25 exemplares da espécie foram catalogados até o momento. A exígua quantidade existente reforça o alerta sobre o risco de extinção e a necessidade de preservá-la. No blog do grupo científico, Gwilym Lewis, líder da organização, escreveu sobre a esperança de que a divulgação da descoberta auxilie na preservação do vegetal e do seu habitat, já que a Mata Atlântica é um dos biomas mais desmatados do Brasil. ‘’Fornecer um nome científico a essa espécie magnífica irá garantir que possa ser registrada apropriadamente e ajudar a destacar o seu estado ameaçado’’, defende.

Fed aumenta juros nos Estados Unidos para entre 1,25% e 1,5%

O Federal Reserve (Fed), banco central dos Estados Unidos, confirmou na quarta-feira (13) as expectativas e aumentou os juros básicos em um quarto de ponto percentual, para entre 1,25% e 1,5%, além de ratificar o bom panorama da economia americana. Ao término da reunião de dois dias de seu comitê de política monetária, a última do ano, o Fed, que em breve deixará de ser dirigido por Janet Yellen, determinou assim a terceira alta dos juros nos EUA em 2017. "O mercado de trabalho continuou se fortalecendo, e a atividade econômica cresceu em uma taxa sólida", disse em comunicado o Comitê Federal de Mercado Aberto, órgão do Fed que dirige a política monetária.

A taxa de desemprego nos Estados Unidos fechou novembro em 4,1%, um nível próximo ao pleno emprego. E, de acordo com o Fed, a inflação anual continuará abaixo de 2%, mas se "estabilizará" perto dessa meta. A surpresa foi que a decisão de elevar os juros contou pela primeira vez em um ano com dois votos contrários, os dos governadores do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, e Chicago, Charles Evans. O banco central americano também revisou em alta sua previsão de crescimento para a economia dos EUA para 2,5% neste ano, 0,1% a mais que a estimativa feita em setembro. E para 2018, o Fed também previu elevação de 2,5% - há três meses, disse que seria de 2,1%. As novas previsões de desemprego melhoraram para 4,1% em 2017 e 3,9% em 2018. As de setembro eram de 4,3% para este ano e 4,1% para o próximo.

Esquema do petista Antonio Palocci era muito mais complexo do que o do traficante Fernandinho Beira-Mar

No parecer em que pede o aumento da pena de Antonio Palocci, a procuradora regional Ana Luísa Chiodelli von Mengden comparou o esquema do petista com o de Fernandinho Beira-Mar. Para ela, o “delito de lavagem de dinheiro” de Palocci foi complexo e não aplicou o “modo clássico” usado pelo traficante. O esquema do petista, disse a procuradora, “é de delito complexo de lavagem de dinheiro, envolvendo contas bancárias diversas, situadas em países diferentes, mantidas em instituições financeiras alternadas, em nome de pessoas jurídicas interpostas, além do fracionamento dos valores e mistura com dinheiro lícito”. Beira-Mar foi condenado por Sergio Moro, em 2008, a 29 anos de prisão. Palocci pegou 12 anos de prisão.