quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Empresa lixeira BA Ambiental é autuada em Belém, a mesma que fraudou coleta do lixo em Porto Alegre


O Ministério do Trabalho e Emprego, através da sua Superintendência Regional do Trabalho no Pará, entregou nesta terça-feira (27) o termo de interdição do funcionamento da coleta de lixo da empresa B.A Meio Ambiente. Na última segunda-feira (26) os auditores fiscalizaram a empresa e identificaram graves problemas que vão desde a ausência de banheiros a água potável, além de veículos danificados e trabalhadores sendo transportados junto com ferramentas em espaço mínimo. Desde o dia 21 de dezembro, em Belém, o Ministério do Trabalho e Emprego realiza a operação nacional “Prevenção de Acidentes”. A primeira empresa interditada pela operação foi a Terraplena, prestadora de serviços da Prefeitura de Belém, que teve 24 caminhões proibidos de circular por irregularidades. A empresa atende 20 bairros da capital paraense e mais a região das ilhas, incluindo o distrito de Mosqueiro. Em nota, a Prefeitura de Belém e a Empresa BA Meio Ambiente, a mesma que cometeu gigantesca fraude na execução do contrato de coleta do lixo em Porto Alegre, informaram que ainda não foram notificadas oficialmente pela Superintendência do Trabalho no Pará sobre interdição de caminhões da empresa que executam coleta de lixo em Belém.  Segundo a Prefeitura, de acordo com contrato firmado, a empresa tem prazo de 48 horas para adequar a frota de caminhões ou substituir os veículos que apresentam problemas, de forma a não prejudicar a coleta do lixo na cidade. Sobre o caso da empresa Terraplena, a Prefeitura de Belém informou que a empresa de coleta de lixo atendeu, dentro do prazo, as exigências da SRT e executou as adequações necessárias nos 24 caminhões coletores que prestam serviço ao município de Belém. E disse ainda que a interdição dos caminhões não ocasionou prejuízo à coleta do lixo domiciliar já que a empresa passou a operar com carros reservas, enquanto os veículos passavam por adequações.

Um comentário:

intervenção civil e militar disse...

Pode ver que os donos deve ser do PT.