terça-feira, 22 de julho de 2014

PESQUISA IBOPE: NÚMEROS ESTÃO NO PATAMAR DOS DO DATAFOLHA: SÓ OS DO 2º TURNO DE ÁECIO NEVES E EDUARDO CAMPOS NÃO BATEM. QUEM ERROU OU NÃO DEU SORTE?

Há tantas pesquisas eleitorais nos Estados Unidos que sites especializados costumam tirar uma média entre elas para orientar os leitores. No Brasil, o procedimento seria impossível, tantas são as discrepâncias. A TV Globo acaba de levar ao ar os números da mais recente pesquisa Ibope/Rede Globo. Há quatro dias, o Datafolha divulgou os seus números. Vamos ver.

O Ibope traz a avaliação do governo Dilma: para 31%, ele é ótimo ou bom; para 33%, é ruim ou péssimo. Consideram-no regular 36%. São números praticamente coincidentes com os do Datafolha, a saber: ruim/péssimo (29%), ótimo/bom (32%) e regular (38%). São, sim, institutos diferentes. Considerando, no entanto, as respectivas margens de erro, os dois institutos acham a mesma coisa.
É o que também acontece no primeiro turno. Eis os números de agora do Ibope:
Dilma Rousseff (PT) – 38%
Aécio Neves (PSDB) – 22%
Eduardo Campos (PSB) – 8%
Pastor Everaldo (PSC) – 3%
Brancos e nulos – 16%
Não sabem – 9%
Outros candidatos – 3%
Que números encontrou o Datafolha no caso dos quatro primeiros? Estes:
Dilma – 36%
Aécio – 20%
Eduardo Campos – 8%
Pastor Everaldo – 3%
Observaram? Praticamente tudo coincide até agora, dentro da margem de erro. Quando se chega, no entanto, ao segundo turno, aí as variações são consideráveis.
Ibope
Dilma – 41%
Aécio – 33%
Comparem com o Datafolha:
Dilma – 44%
Aécio – 40%
Ou por outra: no Ibope, Dilma pode ter entre 39% e 43%; no Datafolha, entre 42% e 46%. Logo, os dois institutos chegam mais ou menos ao mesmo lugar. No que diz respeito a Aécio, no entanto, a divergência é grande: no primeiro instituto, ele teria entre 31% e 35%; no outro, entre 38% e 42%. A diferença é grande.
O mesmo se dá com Campos. No Datafolha, ele aparece no segundo turno com 38% (entre 36% e 40%); no Ibope, com apenas 29% (entre 27% e 31%): a diferença é ainda mais gritante. A petista conserva os mesmos 41%.
Coisas diferentes
“Ah, você está comparando pesquisas diferentes!” Errado! Eu não estou especulando sobre a evolução dos candidatos a partir de levantamentos distintos. Estou apenas considerando que os dois institutos falam numa margem de confiança de suas respectivas pesquisas de 95%. Segundo eles, se a pesquisa fosse repetida 100 vezes, em 95 delas, os números estariam dentro da margem de erro.
Sendo assim, convenham, ou muita coisa mudou em quatro dias ou um dos dois institutos não deu sorte no segundo turno e colheu, no segundo turno, no que respeita a Aécio e Campos, dentro daquelas cinco possibilidades em 100 de errar…
E não! Não há nenhuma falha no meu raciocínio. Ah, sim: há outra diferença importante: o Ibope ouviu 2002 pessoas; o Datafolha, 5.337. Por Reinaldo Azevedo

MINISTÉRIO PÚBLICO PAULISTA DIZ QUE O GOVERNO DO PETISTA HADDAD BENEFICIA MTST E RECOMENDA BLOQUEIO DO PROGRAMA "MINHA CASA, MINHA VIDA"

Um documento elaborado pelo Ministério Público do Estado de São Paulo aponta que a prefeitura paulistana privilegia o chamado Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) no financiamento de moradias populares e recomenda que o governo federal não assine novos contratos do programa Minha Casa, Minha Vida com a administração Fernando Haddad (PT). Se a recomendação for acatada, a cidade deixará de receber cerca de 1 bilhão de reais por ano. A representação, assinada pelo promotor Mauricio Antonio Ribeiro Lopes, foi anexada a um inquérito que investiga o financiamento habitacional na capital paulista. No texto, o promotor afirma que falta transparência da prefeitura na divulgação do cadastro de inscritos nos programas habitacionais. Em síntese, o Ministério Público afirma que a prefeitura mantém o cadastro secreto para beneficiar movimentos que promovem invasões de imóveis públicos e privados, no caso o MTST. “A finalidade é dar atendimento privilegiado. O sujeito que trabalha em dois empregos não tem tempo para ficar dormindo em ocupações oportunistas. Essa pessoa está alijada dos programas habitacionais e condenada a pagar aluguel para o resto da vida. Os beneficiários vão ser sempre os protegidos do movimento”, afirmou o promotor Mauricio Antonio Ribeiro Lopes. “A prefeitura está atuando não mais no varejo, mas no atacado. É evidente que há um reflexo político, negar essa influência é hipocrisia". Para o promotor, a cidade "virou refém do MTST”. Na recomendação, ele escreve que o poder público se mostra “assombrosamente impotente e inapetente em coibir e impedir que essa indústria de ocupações prolifere em níveis alarmantes”. A Portaria 595/2013 do Ministério das Cidades determina que o cadastro de candidatos a beneficiários deve estar permanentemente disponível para consulta da população por meios físicos e eletrônicos. Na recomendação, o Ministério Publico exige que seja aplicada a sanção prevista no item 9.3 da Portaria:  "Nos municípios onde o ente público responsável pela indicação dos candidatos a beneficiários não aplicar os dispositivos estabelecidos neste instrumento, sem prejuízo de outras sanções, as instituições financeiras e agentes financeiros ficarão impedidas de realizarem novas contratações no âmbito do Programa Minha Casa, Minha Vida".

ESTADO DE SAÚDE DE ARIANO SUASSUNA SE AGRAVA

O escritor paraibano Ariano Suassuna, de 87 anos, internado desde a noite de segunda-feira após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico, teve agravamento de seu quadro clínico na noite desta terça-feira. Segundo boletim médico divulgado pelo Real Hospital Português, em Recife, Pernambuco, Suassuna tem situação instável, com queda da pressão arterial e pressão intracraniana muito elevada. O escritor permanece internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) neurológica da unidade, em coma e respirando com ajuda de aparelhos. Até a tarde, seu quadro clínico era considerado grave, porém estável. Suassuna passou por um procedimento cirúrgico emergencial para colocar dois drenos para controlar a pressão intracraniana. O escritor não tem previsão de alta, disse a neurocirurgiã Feliciana Castelo Branco, que assina o boletim médico. Em agosto de 2013, Suassuna sofreu um infarto do miocárdio e um aneurisma cerebral. Ele é o sexto ocupante da cadeira 32 da Academia Brasileira de Letras (ABL) e autor de obras como "O Auto da Compadecida", "Uma Mulher Vestida de Sol" e "Romance da Pedra do Reino".

AÉCIO NEVES: "A CAMPANHA COMEÇOU COMO NOSSOS ADVERSÁRIOS GOSTAM, COM MENTIRAS E ATAQUE À HONRA". OU: MINISTÉRIO PÚBLICO JÁ TINHA INVESTIGADO AEROPORTO DE CLAUDIO E ARQUIVADO A QUESTÃO

Em um pronunciamento breve em sua chegada ao comitê de campanha em São Paulo nesta terça-feira, o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, afirmou que escolheu, quando governador de Minas Gerais, uma área que pertencia a um tio-avô dele para a construção de um aeroporto no município de Cláudio porque era a opção “mais barata”. Aécio Neves entregou à imprensa no início desta noite dois pareceres que ele solicitou a ex-presidentes do Supremo Tribunal Federal sobre o caso. Os ex-ministros, Ayres de Brito e Carlos Velloso, atestam, no documento, a legalidade do processo realizado pelo tucano quando governador. “Era o terreno mais barato. Já tinha uma pista de terra nele. Seria, sim, um ato contra o erário, se eu fizesse uma obra muito mais cara numa área onde a topografia não justificasse”, justificou Aécio Neves. "A campanha começou e como nossos adversários gostam, com mentiras e ataques à honra. Essa é uma praxe dos nossos adversários do PT. Portanto, quero dizer duas coisas. O que circulou na imprensa é que teria havido a construção de um aeroporto por parte do governo de Minas Gerais numa área de um tio-avô meu em Claudio. Essa informação é mentirosa. Não existiu nenhuma construção em nenhuma área privada. A área foi desapropriada em benefício do Estado como atestam todos os documentos que vocês vão receber hoje. A desapropriação foi feita pelo Estado em R$ 1 milhão. O proprietário, na época, apresentou proposta de R$ 9 milhões, mas ela foi desapropriada com o valor depositado de R$ 1 milhão. Se houve alguém favorecido nisso foi o Estado e não o meu parente". Pouco antes, o coordenador-geral da campanha, Agripino Maia, também sugeriu uma ação eleitoral por parte dos adversários. “A denúncia foi feita, claro, que por vazamento de algum órgão de governo que tem a informação, que é quem controla o funcionamento de aeroporto, quatro anos depois, no inicio da campanha eleitoral”, disse. A campanha do tucano também entregou à imprensa uma cópia das justificativas do Ministério Público de Minas Gerais para o arquivamento de uma investigação sobre a obra do aeroporto em fevereiro deste ano: “A investigação é muito bem vinda, mas quero dizer que, assim como aconteceu em inúmeras obras em Minas, nossos adversários sempre de forma anônima, na maioria das vezes, buscava que o MP fizesse investigação. Eu soube ontem que o Ministério Público investigou essa obra neste ano e arquivou esse processo porque não encontrou nenhuma ilegalidade".

DESAPROPRIAÇÃO NÃO DEPENDE DE CONCORDÂNCIA DE ANTIGO PROPRIETÁRIO PARA SE EFETIVAR. OU: QUEM É O HOMEM DA ÁREA JURÍDICA DA CAMPANHA DE DILMA

Cada um diga o que quiser, e isso vale também para mim, onde quer que eu escreva ou fale. O aeroporto de Cláudio (MG) não foi construído em terreno privado, mas público, porque a área já tinha sido desapropriada. O fato de o proprietário anterior — e, se é o “anterior”, quer dizer que não é o atual — contestar na Justiça o valor da desapropriação não anula o ato oficial, que é definitivo. Não fosse assim, não haveria obras públicas no Brasil. Imaginem se a construção de estradas, avenidas e hospitais só tivesse início depois de zerado o passivo das contestações. Com a devida vênia, não existe esse limbo jurídico. Uma vez desapropriado, e o Estado pode fazê-lo porque a lei lhe garante, o terreno é público. E ponto. É uma garantia constitucional, diga-se (Inciso XXIV do Artigo 5º). Sim, é preciso haver a prévia e justa indenização. Se o desapropriado não concorda, pode recorrer do valor, mas isso não anula o ato.

O PT, como está em todos os sites noticiosos, decidiu tirar um casquinha. Resolveu entrar nesta terça-feira na Procuradoria Geral da República com um pedido de instauração de inquérito. O partido sustenta que houve a utilização de recursos públicos em favor de interesses privados. Para que assim fosse, seria necessário que o terreno continuasse privado e que seus, então, proprietários fossem beneficiários únicos do aeroporto. Nem uma coisa nem outra são verdadeiras. A própria reportagem da Folha informa que a utilização da área é gratuita. Bem, que se investigue. O esforço do petismo para transformar o episódio num caso gravíssimo é evidente. Flávio Caetano, o coordenador jurídico da campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição saiu por aí, dando declarações pelos cotovelos. Pois é… Flávio Caetano, Flávio Caetano… Lembrei! Este rapaz, até outro dia, era nada menos do que Secretário da Reforma do Judiciário, um cargo diretamente ligado ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, de quem foi chefe de gabinete. Lá naquele mundo, eles são assim mesmo: transitam do governo para o Estado, do Estado para o partido, sem a menor cerimônia.
É uma estratégia?A reação do petismo é uma estratégia? Claro! Parcelas consideráveis do partido avaliam que Dilma não tem como recuperar parte importante do seu prestígio por sua própria conta. A palavra-de-ordem é desgastar Aécio Neves o máximo possível. Convenham: a candidatura do PT recorrer à Procuradoria Geral da República nesse caso do aeroporto de Cláudio caracteriza um partido que está sendo acuado pela realidade das ruas. Por Reinaldo Azevedo

PREVISÃO DE CRESCIMENTO DO GOVERNO É O DOBRO DA DO MERCADO. ADIVINHEM QUEM ESTÁ MAIS PRÓXIMO DA VERDADE....

Ai, ai… A previsão do mercado, que acerta mais do que o governo, aponta um crescimento neste ano de 0,9%. Não se trata de um chute; não se trata de uma impressão; não se trata de uma avaliação política: ela é feita com base em dados da economia. Pois bem. Até esta terça, oficialmente ao menos, a perspectiva oficial era de uma expansão da economia de 2,5% — quase o… triplo! Aí, então, decidiram fazer a correção: agora o Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas, vejam vocês!, reviu o dado para baixo e já admite um crescimento de 1,8%. Se a gente coloca os números em termos percentuais, a maluquice fica mais clara. Querem ver?

O mercado fala em crescimento de 0,9%, e o governo, de 1,8% — diferença: 100%. A perspectiva oficial era de 2,5%; da noite para o dia, houve uma redução de 28%. Também houve correção da projeção de alta do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo): os 5,6% viraram 6,2% (o mercado prevê 6,44%…) — uma elevação de 11%. Só para cotejo: no primeiro relatório de 2014, a previsão de inflação era de 5,3%; ou seja, uma diferença de 17% em relação ao índice de agora.
Por que faço essas contas? Ou temos um governo que mente para nós, o que é ruim; ou um governo que perdeu o pé da realidade e qualquer possibilidade de antever os lances futuros da economia, e isso é ainda pior. Flagrado, um mentiroso pode até se corrigir. A incompetência costuma não ter remédio.
Há em tudo isso um lance patético adicional. Os agentes econômicos não costumam dar a menor bola para o que diz o governo porque partem do princípio de que está falando para omitir a realidade. O incrível é que, nos bastidores, nem os assessores mais fanáticos admitem que o país possa crescer 1,8%. Então qual é a razão da pantomima? Eu, sinceramente, não sei.
As pessoas envolvidas com a campanha eleitoral de Dilma insistem que, caso ela seja reeleita, tudo vai mudar. Até agora, ninguém sabe como. Por Reinaldo Azevedo

COORDENAÇÃO DA CAMPANHA DE AÉCIO NEVES QUESTIONA DILMA ROUSSEFF SOBRE NOTA DO PT EM DEFESA DOS BLACK BLOCS

No dia 17, o PT emitiu uma nota em defesa desses que setores da imprensa chamam “ativistas” — uma palavra cretina — e que tiveram a prisão decretada pela Justiça com base em evidências apresentadas pelo Ministério Público. Ninguém conhecia, então, os indícios reunidos pelos promotores. Mesmo assim, a direção do partido se apressou em sair em defesa dos acusados, afirmando que “as prisões representam grave violação de direitos e das liberdades democráticas”. Assinam o texto o presidente do partido, Rui Falcão; o secretário de Movimentos Populares, Bruno Elias, e o coordenador do Setorial de Direitos Humanos, Rodrigo Mondego. Esse último, diga-se, acompanhou a advogada Eloísa Samy ao Consulado do Uruguai. Vale dize: um membro da cúpula do PT acompanhou ao consulado uma foragida. E foragida continua. Nesta terça-feira, a coordenação da campanha do presidenciável Aécio Neves cobrou da presidente Dilma Rousseff, por meio de uma nota, um posicionamento a respeito e elogiou o trabalho da Polícia do Rio de Janeiro. Na nota, os tucanos dizem respeitar o direito à manifestação, mas não “compactuar com o crime e com grupos que usam a violência para tomar à força as ruas, lugar que pertence, com legitimidade, à população e suas reivindicações”. O texto encerra afirmando que “é preciso saber qual a posição da presidente Dilma Rousseff sobre a nota de seu partido”. E indaga: “Ela também apóia os que usam a violência contra o patrimônio publico que pertence aos brasileiros e atacam as instituições ou condena a posição de seu partido?” Por Reinaldo Azevedo

MAIS DE 30 INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS SÃO FRAUDADAS POR APLICATIVO DE CELULAR

Mais de 30 instituições financeiras em seis países foram fraudadas por um sofisticado software criminoso que convence clientes dos bancos a instalar programas maliciosos para smartphones, divulgou uma grande empresa de segurança nesta terça-feira. Embora muitos dos elementos do software malicioso, incluindo a interceptação de senhas de uso único enviadas para celulares, já tenham sido usados outras vezes, a mais recente investida criminosa é incomum por combinar diversas técnicas e deixar poucos vestígios. Pesquisadores da Trend Micro disseram estar trabalhando com a polícia européia e com os principais bancos do continente que foram as primeiras vítimas. Instituições na Áustria, Suécia, Suíça e Japão foram afetadas, com danos na casa dos milhões de dólares, disse o vice-presidente de segurança cibernética da Trend Micro, Tom Kellermann. Ele afirmou que alguns dos criminosos estavam na Romênia, mas que o líder falava russo e poderia estar baseado no país. A parte menos sofisticada do esquema parece estar na entrega do software, de acordo com um relatório dos pesquisadores da Trend Micro. E-mails que parecem ser de grandes bancos vêm com anexos que, quando abertos, solicitam que os usuários façam o download de um anexo malicioso de tipo incomum. Se os usuários não clicam novamente, ficam seguros. Se o fazem, o software passa a trabalhar e se esconde fora da vista de grande parte das proteções antivírus.

PARA O ALCAGUETE LULA, A POLÍTICA ESTÁ DESMORALIZADA E APODRECIDA. NÃO É MESMO PATÉTICA A DECLARAÇÃO?

O ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista, durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr) voltou a defender a necessidade de uma reforma política no País. Em palestra nesta terça-feira, 22, para cerca de 400 líderes sindicais ligados à Federação dos Químicos, na Praia Grande (SP), Lula disse que a política "está desmoralizada". "Eu diria até apodrecida", afirmou, ressaltando que o Brasil não pode permitir que se criem partidos de aluguel. Imagine...... logo o chefão maior do Mensalão do PT falando isso.... Lula defendeu a candidatura da presidente Dilma Rousseff à reeleição, argumentando que ainda há muito a ser feito. "Não me contento com o que a gente fez, numa escala de dez degraus, subimos só dois", afirmou em palestra no 8º Congresso da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de São Paulo (Fequimfar). Segundo Lula, agora é o momento de pensar "o que queremos ser daqui para frente". "Não existe a possibilidade de esse País não ir pra frente, de ter retrocesso", afirmou. "Precisamos levantar a cabeça e fazer reflexão profunda. O País tem que continuar andando para frente".

ANEEL APROVA PEDIDO DA COPEL PARA REAJUSTE DE 24,86% EM TARIFAS

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira a redução, a pedido da Copel, do reajuste médio a ser aplicado nas tarifas da distribuidora paranaense para 24,86 por cento, ante os 35,05 por cento que haviam sido aprovados pela Aneel em junho. A diferença, que equivale a cerca de 622,4 milhões de reais, será incluida como componente financeiro nos próximos reajustes de tarifa da Copel, empresa controlada pelo governo do Paraná. O governo paranaense já havia adotado posição semelhante, de não aplicar todo o reajuste aprovado pela Aneel, no ano passado. Quando a Aneel aprovou, em 24 de junho deste ano, o reajuste médio de 35,05 por cento, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), declarou-se surpreendido pelo índice e anunciou no mesmo dia, por meio de sua conta no Twitter, a suspensão da aplicação dos novos valores até que se chegasse a uma solução, no caso, o diferimento de parte do reajuste.

DISTRIBUIDORES DE AÇO PLANO DO BRASIL CORTAM PROJEÇÃO DE VENDAS EM 2014

A entidade que representa o setor de distribuidores de aços planos do Brasil, a Sindisider, reduziu nesta terça-feira a projeção de crescimento das vendas neste ano para 1 por cento, com viés negativo, por conta do excesso de estoques e pessimismo no mercado, entre outros fatores. "Caso continue esse ritmo de vendas de junho, o número pode ser revisado de novo, mas há uma boa chance permanecer esse 1 por cento", disse presidente da entidade, Carlos Loureiro. A projeção anterior era de crescimento de cerca de 4 por cento. As vendas de junho recuaram 7,6 por cento sobre o mesmo período do ano anterior, a 347,8 mil toneladas, de acordo com dados divulgados pela Sindisider. Os estoques, enquanto isso, encerraram o primeiro semestre em 1,063 milhão de toneladas, equivalentes a 3,3 meses de vendas. Além dos elevados estoques, Loureiro também indicou a difícil situação do crédito e preços baixos para aços planos como fatores para um ambiente ruim do setor no Brasil.

O ALCAGUETE LULA DIZ: "REDUZIMOS A INFLAÇÃO DEIXADA POR FERNANDO HENRIQUE CARDOSO"

O ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar) defendeu na tarde desta terça-feira, 22, a política econômica adotada pelo governo Dilma Rousseff e rebateu as críticas feitas pelo seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso. "Quando ele deixou a Presidência, nós pegamos uma inflação de 12,5%. Estabelecemos a meta de 4,5% e cumprimos. Ou seja, é plenamente possível manter a meta 12 anos, como nós mantemos", disse, após participar de palestra para químicos, em Praia Grande (SP).

VACA BRASILEIRA BATE RECORDE MUNDIAL DE PRODUÇÃO DE LEITE

Uma vaca da raça girolando de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, quebrou o recorde mundial de produção de leite. O animal registrou produção de 111,3 quilos de leite em um único dia. Até então, o recorde era de 1982, quando uma vaca cubana produziu 110,9 quilos. O feito do animal brasileiro aconteceu durante a 25ª Megaleite, feira finalizada no domingo em Uberaba, na mesma região de Minas Gerais. Para comemorar o recorde, os responsáveis pelo animal tomaram o tradicional "banho de leite". O leite foi substituído por bolinhas de isopor para evitar o desperdício do alimento. O gerente da fazenda, José Dill, contou que a vaca tem cinco anos e é de posse compartilhada com uma propriedade de Monte Alegre de Minas Gerais. Para ele, não é apenas a situação genética que faz a vaca produzir tanto, mas também questões como o cuidado no tratamento. "Temos uma equipe muito capacitada", justifica. O animal, que foi registrado em nome do expositor Delcio Tannus Filho, também ficou com o primeiro lugar no 25º Torneio Leiteiro Nacional da Raça Girolando.

PROCURADORIA ACUSA EX-FUNCIONÁRIOS DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL NO FGTS

O Ministério Público Federal em São Paulo requereu a condenação de um ex-funcionário da Caixa Econômica Federal por liberação indevida do saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) de 28 clientes. Segundo ação subscrita pela procuradora Thaméa Danelon o ex-funcionário da Caixa fraudou as contas com uso de documentos adulterados, inserção de dados falsos no sistema e recebimento de comissões. Em ação de improbidade administrativa, a Procuradoria pede o ressarcimento dos danos aos cofres públicos, que somam R$ 103,7 mil em valores atualizados. O acusado cometeu as irregularidades em 2004 e 2005. Com a ajuda de um parceiro, que não trabalhava no banco, ele efetuava a liberação de saldos do FGTS de clientes demitidos por justa causa, o que a lei proíbe. Outros trabalhadores tiveram as contas do fundo fraudadas com a inserção indevida de seus dados no esquema articulado pelo então funcionário da Caixa Econômica Federal. Segundo informação divulgada no site do Ministério Público Federal em São Paulo, após contestação, a instituição teve de arcar com o prejuízo e restituir os valores desviados.

GRUPO ESPÍRITO SANTO VENDE FATIA PARA A GOLDMAN SACHS E FUNDO DE HEDGE

O Goldman Sachs e o fundo de hedge D.E. Shaw informaram à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) de Portugal nesta terça-feira, 22, a aquisição de participações relevantes no Banco Espírito Santo (BES). O Espírito Santo Financial Group (ESFG), holding da família fundadora do BES, vendeu 4,99% do banco em 14 de junho para pagar empréstimos. Apesar disso, o BES ainda não confirmou se o Goldman Sachs e o D.E. Shaw compraram suas fatias da família fundadora. Mais cedo, o BES informou que a divulgação dos resultados de semestre foi adiada do dia 25 de julho para o dia 30. Os principais acionistas do BES - a família Espírito Santo, que fundou a instituição há mais de um século - estão sob intenso escrutínio de investidores e órgãos reguladores após uma auditoria encontrar irregularidades materiais em uma das holdings da família. Um dos casos envolvidos é o do Mensalão do PT.

AGÊNCIA EUROPÉIA RECOMENDA QUE COMPANHIAS AÉREAS EVITEM TEL AVIV

A agência reguladora da aviação na Europa alertou nesta terça-feira as companhias aéreas a não voarem para Tel Aviv, juntando-se a iniciativas das autoridades norte-americanas à medida que persiste o conflito na Faixa de Gaza. Um porta-voz afirmou que a Agência Européia de Segurança da Aviação irá emitir um boletim na quarta-feira contendo uma "forte recomendação" para que as companhias aéreas evitem o Aeroporto Internacional Ben Gurion, de Tel Aviv.  "A recomendação aplica-se a todas as companhias aéreas européias", disse o porta-voz em um e-mail.

O ALCAGUETE LULA DIZ QUE SERIA UMA "IRRESPONSABILIDADE PENSAR EM VOLTAR EM 2018"

O ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr) afirmou nesta terça-feira, 22, que "seria irresponsabilidade" pensar em sua volta em 2018. "Eu não posso ficar dizendo que sou candidato em 2018, seria irresponsabilidade da minha parte", disse, após participar de agenda na Praia Grande, na Baixada Santista (SP). Lula ponderou que na vida política não se pode descartar nenhuma possibilidade. "Também eu não tenho como dizer que não sou (candidato em 2018), porque na vida política você não pode dizer que desistiu, não é assim que funciona", afirmou. O ex-presidente disse que trabalha com "muita intensidade" para que em 2018 haja mais gente nova na política. O ex-presidente afirmou que é a favor que se investiguem as denúncias da construção do aeroporto em um terreno que pertenceu a um tio de Aécio Neves, mas ponderou que é preciso ter cautela. "Eu não sou daqueles que, de forma leviana, condena as pessoas antes de investigação", afirmou, após reunir-se com prefeitos da Baixada Santista. "Se tem uma denúncia contra o Aécio, que se investigue corretamente, se apure com a maior seriedade possível. Se tiver procedência, que se tome as medidas cabíveis", disse o ex-presidente.

MOODY'S DIZ QUE CRESCE A CHANCE DE RECESSÃO NO BRASIL EM 2014

Uma sucessão de notícias econômicas ruins nas últimas semanas vem motivando discussões sobre uma possível recessão no Brasil este ano. Alfredo Coutiño, diretor para América Latina da Moody''s Analytics, afirmou nesta terça-feira que a probabilidade de o País ter dois trimestres consecutivos de contração no Produto Interno Bruto (PIB) este ano "está superando 50%". Coutiño prevê que a economia brasileira tenha sofrido contração no segundo trimestre e que a fraqueza deve aumentar na segunda metade do ano. O economista também afirmou que o Banco Central terá uma missão difícil de comunicação pela frente, uma vez que os últimos números mensais de inflação mostraram desaceleração, mas o cenário anual continua mostrando sinais de pressão. "O Banco Central terá que comunicar a questão muito claramente para acalmar os mercados e convencer os participantes da inércia da inflação", afirmou.

MOINHOS DO BRASIL SE PREPARAM PARA COMPRAR MAIS TRIGO NOS ESTADOS UNIDOS

Os moinhos de trigo do Brasil prevêem volumosas compras do cereal nos Estados Unidos no segundo semestre do ano, apesar da expectativa de uma safra recorde no País, diante de incertezas sobre a oferta da Argentina e da qualidade do produto nacional, disseram representantes da indústria nesta terça-feira. O Brasil é um dos maiores importadores globais de trigo, e tradicionalmente realiza a maior parte de suas importações no Mercosul. No entanto, as previsões indicam que as compras brasileiras nos Estados Unidos em 2014 poderão ser novamente elevadas, após importações de atípicas 3 milhões de toneladas em 2013. No primeiro semestre, as aquisições nacionais somaram 1 milhão de toneladas nos Estados Unidos. Com a manutenção das restrições a exportações na Argentina, tradicional fornecedor do Brasil, as previsões são de que o Brasil compre pelo menos 1 milhão de toneladas adicionais fora do Mercosul, especialmente dos Estados Unidos, no segundo semestre. Os maiores volumes serão importados pelos moinhos do Nordeste, mais próximos dos Estados Unidos, mas as indústrias do Sudeste também tomarão parte dos carregamentos. "As importações de trigo extra Mercosul (quase tudo norte-americano) com isenção da TEC (Tarifa Externa Comum) continuam a todo vapor", disse o presidente do Moinho Pacífico, Lawrence Pih, acrescentando que o Brasil precisará comprar no segundo semestre, nos Estados Unidos, um volume superior à cota de 1 milhão de toneladas isenta de taxa.

BRASIL PERDE DISPUTA PARA RECEBER A PRINCIPAL CONVENÇÃO MUNDIAL DO ESPORTE

Depois de falhar na organização da Soccerex, principal convenção mundial do futebol, e do Laureus, maior premiação do esporte, abrindo mão de ambas por problemas financeiros, o Brasil não conseguiu o direito de sediar a próxima reunião anual da SportAccord, considerada o maior evento da indústria do esporte, reunindo mais de 1.500 delegados. A SportAccord, entidade que reúne as federações internacionais de modalidades e outras forças políticas do esporte, tem crescido em importância nos últimos anos. Como sua convenção reúne as principais lideranças do esporte, o COI (Comitê Olímpico Internacional) costuma aproveitar a estrutura para, em datas concomitantes, realizar um encontro do seu comitê executivo. De acordo com a SportAccord, "diversas cidades brasileiras" demonstraram "forte interesse" em receber a convenção do ano que vem, prevista para acontecer entre abril e maio. Rio de Janeiro e Brasília apareciam como principais candidatas do País, mas a escolha acabou sendo por Sochi (Rússia), que venceu concorrentes como Abu Dabi (Emirados Árabes Unidos) e Durban (África do Sul). A escolha pela sede da última edição dos Jogos Olímpicos de Inverno surpreende por conta da crise vivida pela Rússia com a comunidade internacional, uma vez que o país está em conflito territorial com a Ucrânia e tem recebido sanções dos Estados Unidos e seus aliados. A convenção de Sochi será a 13ª da SportAccord, que reuniu 1.636 delegados de 78 nacionalidades em Antalya, na Turquia, em abril passado. Foi deste evento que saíram as duras críticas à organização dos Jogos do Rio, que fizeram com que o COI ameaçasse uma intervenção.

ACUSADO DE SER BLACK BLOC TEM PEDIDO DE LIBERDADE NEGADO

A Justiça negou nesta terça-feira, 22, mais um pedido de habeas corpus para o técnico laboratorial Fábio Hideki Harano, de 26 anos, preso há um mês durante um protesto contra a Copa do Mundo, na Avenida Paulista. O ativista foi detido por policiais do Departamento de Investigações Criminais (Deic), dentro da estação Consolação da Linha 2-verde do Metrô, quando o protesto pacífico já havia terminado. A Polícia Civil disse ter encontrado material explosivo dentro da mochila de Harano.  No dia seguinte, o técnico laboratorial foi acusado publicamente por Fernando Grella Vieira, secretário estadual de segurança pública, de fazer parte dos chamados black bloc, grupo que pratica vandalismo durante protestos. No dia da prisão de Harano, o professor e ex-policial militar, Rafael Marques Lusvarghi, de 29, também foi preso no final da manifestação. O policial civil que efetuou a prisão atirou para cima para dispersar os manifestantes. Entre o início e o final da Copa do Mundo, o Deic prendeu quatro pessoas acusadas de fazer parte do black bloc.

EDUARDO CAMPOS DIZ QUE NÃO VÊ INCOERÊNCIA EM APOIAR GERALDO ALCKMIN

O candidato a presidente Eduardo Campos (PSB) esteve nesta terça-feira, 22, em Marília para inaugurar o primeiro de 40 comitês de campanha no Estado de São Paulo. Durante os discursos e em entrevista coletiva, Eduardo Campos ressaltou o apoio do governador Geraldo Alckmin (PSDB), de quem espera reciprocidade nas eleições de 2014. Geraldo Alckmin já anunciou que vai fazer campanha apenas para o candidato do partido, Aécio Neves. Ao ser questionado sobre o apoio a Alckmin, já que sua candidata a vice, Marina Silva (Rede) sempre foi contra, Eduardo Campos respondeu que essa questão é um "debate de palanque, que já passou". Eduardo Campos enfatizou que não há incoerência no apoio ao governador. "Estamos obtendo apoio de governadores de vários Estados. Em alguns, tem até dois ou três candidatos nos apoiando. A construção de uma eleição nacional enfrenta, nos Estados, estes quadros", disse. Jornal de campanha que foi distribuído no comitê traz a foto de Eduardo Campos, com Alckmin e Márcio França ao lado.

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL ESPERA PARA BREVE AVAL DO BANCO CENTRAL PARA CONVERTER R$ 28 BILHÕES EM CAPITAL PRINCIPAL

O pedido da Caixa Econômica Federal para que instrumentos híbridos sejam enquadrados como capital principal pelas regras de Basiléia 3 está em fase avançada no Banco Central e pode ser aprovado nos próximos meses. O processo envolve cerca de 28 bilhões de reais em Instrumentos Híbridos de Capital e Dívida (IHCD) referentes a recursos injetados no banco estatal pelo governo federal entre 2009 e 2013. A iniciativa faz parte dos esforços da Caixa Econômica Federal para fortalecer seu índice de Basiléia, em meio ao forte ritmo de crescimento das operações de crédito nos últimos anos, que têm exigido mais capital para ficar aderente às regras regulatórias. Na semana passada, a Caixa Econômica Federal emitiu 500 milhões de dólares em bônus classificados como de capital Nível 2 pelas regras de Basiléia 3, operação que deve ampliar sua capacidade de empréstimos em cerca de 10 bilhões de reais. No fim de março, o índice de Basiléia da Caixa Econômica Federal era de 13,7%, pouco acima do piso de 11% exigido pelo Banco Central. Se aprovado o enquadramento dos 28 bilhões de reais como capital principal, a estimativa é que o índice de Basiléia da Caixa Econômica  Federal suba 1,15%. Executivos da Caixa Econômica Federal disseram recentemente a investidores que o pedido ao Banco Central deve ser aprovado em breve.

CAIXAS-PRETAS DO AVIÃO DA MALÁSIO SERÃO ANALISADAS NA GRÃ-BRETANHA

As caixas-pretas do avião da Malásia derrubado sobre o leste da Ucrânia serão enviadas para um laboratório na Grã-Bretanha, disse o vice-ministro dos Transportes da Malásia nesta terça-feira. "O procedimento é fazer com que as caixas-pretas sejam enviadas para o laboratório mais próximo autorizado pela OACI para análise", disse Aziz Kaprawi, referindo-se à Organização da Aviação Civil Internacional. As duas caixas-pretas foram coletadas depois que o primeiro-ministro malaio, Najib Razak, intermediou um acordo na segunda-feira com o líder dos separatistas do leste da Ucrânia para entregar provas que poderiam esclarecer a derrubada do vôo MH17 da Malaysia Airlines na quinta-feira. Autoridades holandesas vão entregar as caixas-pretas para um laboratório que trabalha com a Agência de Investigações de Acidentes Aéreos, do Departamento do Transporte britânico.

TRE DO MATO GROSSO CASSA MANDATO DE DEPUTADO FEDERAL DO DEM

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, por maioria, cassou na sessão desta terça-feira, 22, o mandato de deputado federal Júlio Campos (DEM), conselheiro aposentado do Tribunal de Contas do Estado. O deputado foi condenado por arrecadação ilícita de recurso de campanha (caixa 2) e compra de votos nas eleições de 2010. Júlio teve mais de 72 mil votos. Ele também foi multado em 50 mil UFIRs e está inelegível pelos próximos oito anos. Consta nos autos que a compra de votos era feita com vales no interior da empresa Empreendimentos Santa Laura S/A, da família Campos. Vales-compra e vales-abastecimento eram trocados no Supermercado Bom Gosto em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, e no Posto América, em Cuiabá. Ainda de acordo com o Ministério Público, o mentor do esquema era o filho do deputado federal Júlio Campos, o candidato a deputado estadual nas eleições de 2014, Júlio Campos Neto (DEM), que emitia os "vales em cartões de apresentação da empresa Empreendimentos Santa Laura, sendo as despesas arcadas por J. D. Campos Neto Treinamento Empresarial". Campos Neto assinava os cartões e informava o benefício que deveria ser concedido aos portadores, tanto pelo Posto América quanto pelo Supermercado Bom Gosto. As empresas emitiam as respectivas notas fiscais em nome da empresa Agropastoril Cedrobom Ltda., que também pertence a Campos Neto. Sobre o caixa 2, consta nos autos da ação que Júlio Campos arrecadou o valor de R$ 2 milhões. A ação do Ministério Público foi proposta em 2010, mas ainda cabe recurso.

AVIÃO DA TURKISH AIRLINES PARA TEL AVIV VOLTA A ISTAMBUL POR SEGURANÇA

Um avião da Turkish Airlines que voava de Istambul para Tel Aviv voltou para a origem nesta terça-feira depois que a companhia aérea suspendeu seus vôos para Israel por 24 horas devido a preocupações com a segurança, disse o porta-voz da empresa, Ali Genc. "A Turkish Airlines decidiu suspender seus vôos para Tel Aviv por um período de 24 horas", disse Genc, acrescentando que a companhia continuará monitorando a situação. A decisão da Turkish Airlines segue movimentos semelhantes de outras empresas aéreas da Europa e dos Estados Unidos.

DILMA MARCA TRÊS EVENTOS PÚBLICOS E RESOLVE REAGIR À CHAPA "AEZÃO" NO RIO DE JANEIRO

Após pressão do PT, a presidente Dilma Rousseff decidiu sair à rua e marcou três eventos públicos nesta semana, em agendas oficialmente "institucionais" que servirão para aumentar sua visibilidade no noticiário neste início de campanha e aproximá-la do eleitorado. No Rio de Janeiro, Dilma vai aproveitar a maratona de compromissos para se encontrar com prefeitos do PMDB, com a missão de lançar uma contraofensiva ao movimento "Aezão", que defende a dobradinha do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) com o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves (MG). Na semana passada, os compromissos de Dilma foram dominados por uma agenda internacional, marcada por reuniões da cúpula do Brics e visitas de chefes de Estado. "Eu sou obrigada a ter duas atividades. Uma atividade é a minha atividade como presidente, ela se sobrepõe à outra, necessariamente, de campanha", afirmou Dilma na última quarta-feira, ao responder sobre quando entraria em campanha. Desde 5 de julho, Dilma não pode comparecer a inaugurações de obras públicas, realizar publicidade institucional nem fazer pronunciamento em cadeia de rádio e televisão fora do horário eleitoral gratuito.

JUSTIÇA MANTÉM SUSPENSÃO DA 8ª RODADA DE LICITAÇÃO DE BLOCOS DE PETRÓLEO

A Justiça Federal no Rio de Janeiro manteve o cancelamento do resultado da 8ª Rodada de Licitações de blocos exploratórios de petróleo, de 2006, que havia licitado áreas que hoje estão no polígono do pré-sal, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta terça-feira. A empresa Eni SpA, vencedora no leilão que foi cancelado, ajuizou ação contra a União e contra a ANP, em 2012, com o objetivo de invalidar resolução nº 02/2012 do CNPE, que autorizava a ANP a cancelar 8ª Rodada. Nesse leilão, a Eni SpA arrematou a concessão do bloco S-M-857, com oferta de 307,38 milhões de reais. "Os procuradores federais demonstraram que a determinação do órgão é legítima e não viola direito adquirido dos licitantes vencedores daquele certame", afirmou a autarquia em nota. Segundo a agência reguladora, procuradores federais rebateram os argumentos da autora, de que tinha sido vencedora do leilão, dizendo que não havia direito adquirido já que todas as etapas de licitação não haviam sido concluídas. "Em razão disso o bônus de assinatura jamais chegou a ser efetivamente depositado", frisou a ANP. A ANP destacou ainda que o bloco em questão pertence ao polígono do pré-sal. Com a nova lei de partilha, as áreas contidas neste polígono não poderão mais ser licitadas sob regime de concessão, mas sim sob regime de partilha. A decisão, proferida pela 17ª Vara Federal do Rio de Janeiro, afirma que "a Resolução 2/2012 do CNPE foi devidamente motivada por razões de interesse público".

MINISTRA PETISTA MOSTRA PREOCUPAÇÃO COM SITUAÇÃO HÍDRICA EM SÃO PAULO

A ministra do Meio Ambiente, a petista Izabella Teixeira, participou na tarde desta terça-feira, 22, de uma reunião com sete especialistas em recursos hídricos na Agência Nacional de Águas (ANA), para avaliar o abastecimento de água no Estado de São Paulo. Ao deixar o encontro, afirmou: "Saí mais preocupada do que entrei". Embora tenha evitado politizar o tema, já que a crise ocorre no principal Estado administrado pelo PSDB, a ministra acusou a Sabesp de investir menos que o necessário para evitar o quadro crítico do abastecimento. A crítica, contudo, foi feita com base no argumento dos técnicos. Segundo a ministra, os especialistas foram unânimes em afirmar que a Sabesp demorou para iniciar aportes na infraestrutura hídrica paulista. "Os especialistas têm dito que faltou investimento", afirmou, ressaltando que eles apontaram que "se revelaram insuficientes" os recursos aplicados pela estatal do governo de São Paulo. "Os investimentos podiam ter sido feitos desde 2004", afirmou. O governo federal trabalha agora com o argumento de que faltou ao governo paulista informar com mais clareza a gravidade da falta de água em São Paulo. "A ênfase da gravidade não foi apresentada ainda para as pessoas", afirmou o diretor-presidente da ANA, Vicente Andreu Guillo. Isabella Teixeira indicou também que é necessário "um controle" da demanda e mais informação para que as pessoas reduzam o consumo de água. "É absolutamente importante que se trabalhe melhor um controle sob demanda, que é informar para a pessoa consumir menos, não é só dar bônus. É consumir menos para o caso de acentuação do sistema de chuvas", disse. Ela indicou, como medida de contenção de consumo, que não basta apenas deixar de lavar o carro. "É reduzir o tempo de banho", sugeriu. A ministra recebeu dados de previsão de chuvas sobre o Sistema Cantareira, sobre o qual os especialistas fizeram uma relato pessimista em relação à possibilidade de chuvas a partir de outubro. "A partir de outubro começa a chover, como tradicionalmente chove, mas não sabemos se vai repor o nível dos reservatórios", disse. A ministra rebateu o argumento de que o fenômeno climático El Niño possa chegar após o inverno, elevando o nível de chuvas e, assim, compensar os reservatórios de São Paulo.

COORDENADOR DA CAMPANHA PETISTA DE DILMA ROUSSEFF SE DIZ TRANQUILO PARA REBATER AÉCIO NEVES

O prefeito de São Bernardo e coordenador da campanha da presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff em São Paulo, Luiz Marinho, afirmou nesta terça-feira, 22, que está "tranquilo" para rebater as propostas do presidenciável tucano Aécio Neves. "Vi a sabatina do Aécio (na semana passada) e fiquei tranquilo para confrontar projetos, porque ele diz que, se for presidente, terá que tomar medidas amargas e impopulares", disse, no 8º Congresso da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de São Paulo (Fequimfar), na Praia Grande (SP). Segundo Marinho, essas propostas do candidato tucano devem se referir à valorização do salário mínimo ou às políticas sociais do governo petista. "Ou pode ser que (as medidas amargas) sejam em relação ao Bolsa Família e às políticas sociais adotadas por Lula e continuadas por Dilma". O coordenador petista afirmou ainda que, quando o tucano critica e cobra, por exemplo, ações em relação à Petrobras, ele pode estar falando que acha certo uma "gasolina mais cara para o povo". "Precisamos pensar o futuro e nós temos a responsabilidade de ajudar a refletir sobre essas coisas", disse à platéia de 400 sindicalistas. A Fequimfar, que é ligada à Força Sindical, apoiou Lula e Dilma nas últimas eleições. Este ano, no entanto, ainda não há uma definição, mas a diretoria da Força já declarou apoio ao candidato Aécio Neves. A entidade representa mais de 180 mil trabalhadores. A tendência é que a entidade apóie no âmbito federal a campanha de Dilma mas, no Estado, esteja ao lado do candidato tucano Geraldo Alckmin, que inclusive participou da abertura do congresso, na segunda-feira, 21.

PSDB APÓIA PRISÃO DE BLACK BLOCS E QUESTIONA A PETISTA DILMA ROUSSEFF

O PSDB, do candidato à Presidência Aécio Neves, divulgou nota nesta terça-feira defendendo a prisão dos black blocs no Rio de Janeiro. O partido afirma que decisão foi tomada após sete meses de investigação da polícia, com a prisão de "líderes de manifestações violentas que atacavam policiais e promoviam a destruição de patrimônio público". O texto afirma que o partido "respeita os movimentos sociais que atuam dentro da lei e representam causas legítimas" e vai ouvÍ-los durante a campanha, mas diz que não se pode "compactuar com o crime e com grupos que usam a violência para tomar à força as ruas, lugar que pertence, com legitimidade, à população e suas reivindicações". Na nota, o partido lembra que, logo após a prisão dos ativistas, o PT divulgou uma mensagem em solidariedade aos presos, classificando a decisão como "grave violação dos direitos e das liberdades democráticas". Os tucanos perguntam qual a posição da presidente Dilma Rousseff sobre o texto divulgado por seu partido. "Ela também apóia os que usam a violência contra o patrimônio público que pertence aos brasileiros e atacam as instituições ou condena a posição de seu partido?", questionam.

40% DOS ÓRGÃOS FEDERAIS E ESTADUAIS NÃO PERMITEM AGENDAR SERVIÇOS NA WEB

Pesquisa inédita divulgada nesta terça-feira sobre o uso de tecnologias de informação mostra que o computador já é um recurso universal nos órgãos públicos brasileiros e que a manutenção de um website próprio caminha na mesma direção (entre 84% e 94%). O serviço prestado ao cidadão, contudo, deixa muito a desejar. Entre entidades federais e estaduais, 29% não oferecem em seus sites o acompanhamento de processos administrativos ou judiciais, 35% não permitem a emissão de documentos, 40% não oferecem recursos de agendamento de serviços e 34% não deixam o contribuinte emitir uma guia para pagar uma taxa ou tributo — cujo destino é o próprio governo. Órgãos que, devido à natureza de sua atividade, não têm a atribuição de realizar tais tarefas declararam essa condição aos pesquisadores. Ou seja, os percentuais apresentados indicam órgão que poderiam prestar os serviços, mas não o fazem. Não é só. Apenas 60% oferecem integralmente na internet o serviço mais procurado pelos cidadãos no respectivo órgão e só 44% têm uma ouvidoria on-line, ou seja, um canal de reclamação virtual. Vinte por cento não informam horário de funcionamento, igual percentual não exibe qualquer prestação de contas e apenas 24% mostram salários dos servidores. Os dados fazem parte da pesquisa inédita TIC Governo Eletrônico 2013, realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), departamento do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), entidade que implementa as decisões do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), organização multissetorial responsável por estabelecer diretrizes da internet local. A pesquisa mede tanto a gestão da tecnologia pelos órgão de governos quanto os recursos que eles colocam à disposição do cidadão.

OAB E ORGANIZAÇÕES DE VÂNDALOS FAZEM ATO CONTRA A PRISÃO DE TERRORISTAS NO RIO DE JANEIRO

Com plenário lotado, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e "organizações sociais" fizeram nesta terça-feira (22) ato em defesa do Estado Democrático de Direito e contra a prisão de vândalos no Rio de Janeiro. A Justiça determinou a prisão de 23 pessoas por participação em atos violentos, com base em investigação da Operação FireWall, da Polícia Civil. O ato dará origem a um manifesto que será entregue a autoridades no Brasil e a entidades de defesa de direitos humanos como a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização dos Estados Americanos (OEA). Advogados, vândalos, intelectuais, parlamentares, magistrados, jornalistas e parentes de presos políticos do regime militar e daqueles que estão presos participaram do protesto, na sede da OAB no Rio de Janeiro. Durante a abertura, o vice-presidente da OAB no Rio de Janeiro, Ronaldo Cramer, destacou uma série de direitos violados no curso do processo contra os ativistas. Em especial, em relação à defesa. "São advogados com dificuldade de acesso aos autos, de falar com magistrados, de saber quais são as provas contra seus clientes", destacou. Advogado de vândalos inidiciados, dos quais três permanecem presos, Marino D'Icarahy voltou a denunciar, durante o ato, que nao teve acesso aos autos. Ele é pai de um dos presos. "Estou com colegas no fórum há dias e não consegui fazer cópias do processo para analisar as provas contra cada um", informou.

ONS DIZ QUE TERMELÉTRICAS FICARÃO LIGADAS NO MÍNIMO ATÉ O FIM DO ANO

As usinas termelétricas em operação deverão ficar ligadas até o final deste ano. A afirmação foi feita nesta terça-feira pelo diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, durante evento na zona sul da cidade do Rio de Janeiro. Segundo ele, a expectativa é que haja uso “acentuado” das termelétricas nos próximos meses e até o próximo ano. As termelétricas são usadas para garantir o abastecimento de energia quando os reservatórios das usinas hidrelétricas estão baixos. Segundo projeção da ONS, os reservatórios das usinas das regiões Sudeste e Centro-Oeste (a principal fornecedora de energia ao Sistema Interligado Nacional) devem fechar julho em nível de 33% de energia armazenada, chegando a 18,5% em novembro deste ano, caso as previsões meteorológicas se confirmem. A idéia é que, mesmo que o regime de chuvas que enche os reservatórios das hidrelétricas seja equivalente à média histórica, as termelétricas vão continuar funcionando. “O objetivo é garantir o armazenamento de água nos reservatórios. Não deixar o nível cair tanto e tentar recuperar um pouco o reservatório e dar uma tranquilidade”, disse Chipp. As usinas termelétricas funcionam com combustíveis como gás natural e óleo. Por isso, podem ser ligadas e desligadas de acordo com a necessidade. Mas, além de serem consideradas mais poluentes que as hidrelétricas, têm um custo maior de geração. Ou seja, quanto mais energia produzida por essas usinas, mais cara fica a conta de luz do usuário final.

ENTIDADES MÉDICAS CRITICAM RESTRIÇÃO DE OFERTA DE MEDICAMENTOS PARA HIPERATIVOS

A  Associação Médica Brasileira (AMB), a Associação Brasileira de Psiquiatria e outras entidades profissionais de psiquiatria e neurologia manifestaram-se contra a restrição da oferta pública pela prefeitura de São Paulo do fármaco metilfenidrato, vendido sob as marcas de Ritalina e Concerta e indicado para hiperatividade e déficit de atenção em crianças e adolescentes. Portaria editada pela prefeitura diz que, a partir de agora, uma equipe multidisciplinar da Secretaria de Saúde avaliará a necessidade que o paciente tem do medicamento e preencherá um formulário com dados sobre a saúde física, psicossocial, situação escolar e familiar dele. Antes da determinação, o metilfenidato era receitado pelo médico do paciente. Em carta aberta à população, as entidades médicas pedem a revogação da Portaria 986/2014 e destacam que a resolução não tem embasamento científico, nem nos conhecimentos da neurobiologia. Para as associações, a portaria constitui "obstrução abusiva ao acesso ao tratamento farmacológico pela população de baixa renda, além de impor restrição ao pleno exercício e autonomia da medicina e da ciência brasileiras". “Os diagnósticos de TDAH [transtorno de déficit de atenção e hiperatividade) e de dislexia não são controversos, ao contrário do que é dito ali. Além de oficialmente reconhecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), há diretrizes internacionais para sua realização e inúmeros estudos científicos que demonstram alterações no funcionamento cerebral do TDHA. O fato de o sistema americano de classificação das doenças psiquiátricas indicar que não há uma etiologia específica para esses quadros, em nada compromete a realização de diagnóstico e tratamento”, diz a carta das associações. O texto lembra a luta das entidades médicas pela assistência multidisciplinar às pessoas com transtornos neurológicos e psiquiátricos e dz que tal meta só será atingida com atitudes políticas públicas inclusivas. “A portaria burocratiza o acesso digno ao tratamento, principalmente à população com desvantagem social, e se posiciona com a sistematização científica de maneira mistificadora e indigna”, acrescenta a carta. A psiquiatra e coordenadora da Unidade de Psiquiatria da Infância e Adolescência da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Ivete Gataz, concorda com as entidades e serviços de pesquisa e considera a portaria um retrocesso. Segundo Ivete, a norma está na contramão do caminho mundial de pesquisa e uso do metilfenidato. “Para nós, foi uma surpresa infeliz entender que, em uma cidade como São Paulo, serão prejudicadas milhares de crianças que usam a medicação e recebem muitos benefícios com o tratamento. E são as mais necessitadas, de baixa renda". Ivete ressaltou que aqueles cuja família tem poder aquisitivo continuarão fazendo o tratamento e terão oportunidade de desenvolvimento e sucesso. Na opinião da psiquiatra, além de retirar o direito ao tratamento, a portaria da prefeitura fere o direito do médico de fazer o diagnóstico, porque a criança passará por uma avaliação com outros profissionais (médicos e não médicos) para avalizar a opinião médica. “Isso fere o direito do médico de diagnosticar e prescrever.

PREVISÃO OFICIAL DE CRESCIMENTO DA ECONOMIA NESTE ANO CAI PARA 1,8%

A previsão oficial de crescimento para a economia brasileira neste ano caiu de 2,5% para 1,8%. A estimativa consta do Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas, divulgado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Além do menor crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a equipe econômica elevou a projeção da inflação oficial. Segundo o relatório, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deverá fechar o ano em 6,2%, contra 5,6% na previsão anterior. Divulgado a cada dois meses, o documento traz as previsões oficiais para a economia brasileira que servem de base para projetar a evolução das receitas e das despesas e definir a execução do Orçamento Geral da União. Apesar de o relatório ser apresentado pelo Ministério do Planejamento, as estimativas para os parâmetros da economia são de autoria da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda. Segundo o documento, as mudanças nas projeções para o PIB refletem os números trimestrais divulgados até agora pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A alta da inflação, justifica o relatório, está relacionada aos dados do IPCA observados até junho. Segundo o Boletim Focus, levantamento semanal com instituições financeiras divulgado pelo Banco Central, os economistas de mercado acreditam que o PIB encerrará 2014 com crescimento de 0,97%, e o IPCA alcançará 6,44% neste ano. A meta do IPCA em 2014 corresponde a 4,5%, com tolerância de dois pontos percentuais, podendo chegar a 6,5%.

ANS SUSPENDE VENDA DE PLANOS DE SEIS OPERADORAS

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) proibiu nesta terça-feira a comercialização de planos ou produtos de seis operadoras. Estão nessa lista a Medline Assistência Médica, Ameno Assistência Médica, Instituto Português Brasileiro de Assistência, Odontobet, Centro Popular Pro Melhoramento de Bom Jesus e SOMEPI — Sociedade Médica de Pirapora. A medida da ANS foi publicada no Diário Oficial da União. Ao justificar a decisão, a ANS considerou "o indeferimento da autorização de funcionamento e/ou as anormalidades econômico-financeiras, assistenciais e administrativas graves das operadoras". O repasse das carteiras de clientes deverá ocorrer no prazo máximo de 30 dias contados da data do recebimento de intimação da agência.

MINISTÉRIO PÚBLICO PROCESSA M. OFFICER POR MANTER TRABALHADORES EM CONDIÇÕES ANÁLOGAS À ESCRAVIDÃO

O Ministério Público do Trabalho em São Paulo (MPT-SP) ajuizou no último dia 15 uma ação civil pública contra a M5 Têxtil, dona das grifes M.Officer e Carlos Miele, exigindo o pagamento de 10 milhões de reais por manter em sua cadeia produtiva trabalhadores em condições análogas às de escravidão. Segundo processo, a empresa se beneficiava do trabalho em condições degradantes, com jornadas excessivas, sem qualquer direito trabalhista e a custos mínimos - os trabalhadores ganhavam, em média, 4 reais por peça produzida. Em um desses locais, descoberto em diligência conduzida no dia 6 de maio pelo Ministério do Trabalho, foram resgatados seis bolivianos que pouco falam português e viviam no mesmo local com suas famílias. As máquinas estavam próximas à fiação de energia exposta, botijões de gás e pilhas de roupas, cenário de grave risco de incêndio. Alguns não tinham nem acabado de pagar sua passagem de avião ao Brasil com o “salário” (de 3 reais a 6 reais por peça produzida) recebido pelas peças costuradas. Segundo o Ministério Público do Trabalho, isso poderia ser indício de tráfico de pessoas para fins de trabalho. Eles cumpriam jornadas médias de 14 horas (bem mais do que o limite legal de 8 horas). Notas fiscais nesta e em outras oficinas fiscalizadas pelas autoridades mostraram que as roupas eram encomendadas pela M.Officer a empresas intermediárias, como a Empório Uffizi, que, então, as repassava à oficina clandestina. Uma nota fiscal eletrônica encontrada em fiscalização do Ministério do Trabalho na sede da Empório Uffizi mencionava que a marca havia encomendado 331 unidades da “calça diferenciada Chamois – M.Officer”, pagando à Uffizi 52 reais por peça. Esta, por sua vez, pagou ao dono da oficina apenas 13 reais por peça. Normalmente, apenas um terço dos valores recebidos da intermediária era repassado aos costureiros, ainda que produzissem a peça por completo. Segundo a procuradora do Trabalho, Tatiana Simonetti, quando a M.Officer foi questionada sobre como escolhe seus fornecedores, disse priorizar aqueles que subcontratam, por representarem custos mais baixos, mas não soube informar o valor pago aos costureiros terceirizados. Para Tatiana, a empresa “fechou seus olhos de forma proposital e deliberada: não lhe interessava saber quem, como e onde foram produzidas suas peças”. A M5 regularmente utilizaria a estratégia de pulverizar sua produção, “isentando-se de qualquer responsabilidade pelas irregularidades verificadas ‘lá por baixo’”, completa a procuradora. Na ação, o Ministério Público do Trabalho exige indenização de 7 milhões de reais por danos morais coletivos e 3 milhões de reais pela prática de dumping social, quando uma empresa se beneficia dos custos baixos resultantes da precarização do trabalho para praticar a concorrência desleal. Também exige que a M5 Têxtil responsabilize-se pelas condições de trabalho de todas as pessoas que emprega direta ou indiretamente em sua cadeia produtiva, por meio de diversas obrigações de fazer e não fazer. A multa pelo descumprimento dessas obrigações é de 500 mil reais, mais 50 mil por trabalhador prejudicado (incluindo os contratados por terceiros que prestem serviços à M5).

A HOLDING DA FAMÍLIA ESPÍRITO SANTO ENTRA COM PEDIDO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL

A Rioforte informou nesta terça-feira que entrou com pedido de recuperação judicial em Luxemburgo, país onde é registrada. A empresa tornou-se a segunda holding da família portuguesa Espírito Santo a entrar com pedido, depois de não conseguir honrar o pagamento de suas dívidas com vencimento em 9 de julho. Entre os credores está a Portugal Telecom, que comprou quase 900 milhões de euros em títulos da empresa. Se o pedido for aceito pelas autoridades, a empresa terá de desenhar um plano de recuperação e pagamento aos credores, o que deve incluir a utilização dos ativos da empresa, como a rede de hotéis Tivoli. A Espírito Santo International (ESI), controladora da Rioforte, afirmou que autoridades de Luxemburgo aceitaram o pedido de recuperação, apresentado na sexta-feira, após problemas financeiros da holding, que é a maior acionista do Banco Espírito Santo, prejudicarem o andamento da fusão entre a Portugal Telecom e a Oi. A ESI é controlada em 56% pela família Espírito Santo e detém a totalidade do capital da Rioforte, holding através da qual controla 49% da Espírito Santo Financial Group, o maior acionista do BES.

DUNGA É OFICIALIZADO COMO NOVO TÉCNICO DA SELEÇÃO BRASILEIRA, É A MESMA E VELHA IDÉIA MÁGICA DA DIREÇÃO DA CBF

O presidente da CBF, José Maria Marin, apresentou oficialmente nesta terça-feira, na sede da entidade, no Rio de Janeiro, o novo técnico da seleção brasileira. Dunga foi escolhido para substituir Luiz Felipe Scolari, que pediu demissão logo após o término da participação do Brasil na Copa do Mundo, e retorna ao cargo após ter ficado um ciclo de quatro anos, entre 2006 e 2010. A escolha segue a mesma e velha idéia mágica. Campeão da Copa América de 2007 e da Copa das Confederações de 2009 na sua passagem anterior pelo cargo, Dunga foi demitido por Ricardo Teixeira, então presidente da CBF, logo após a eliminação da seleção brasileira diante da Holanda nas quartas de final da Copa de 2010, na África do Sul. Naquele período, o técnico também terminou as Eliminatórias Sul-Americanas da Copa de 2010 com o Brasil na liderança. Entretanto, amargou o fracasso com a seleção olímpica nos Jogos de 2008, em Pequim, quando caiu por 3 a 0 diante da Argentina. Ao todo, foram 60 jogos, com 42 vitórias, 12 empates e seis derrotas. Quatro anos depois de sua demissão, o capitão brasileiro na campanha do tetracampeonato mundial de 1994 acabou sendo escolhido mais uma vez para tentar recolocar o Brasil no caminho das vitórias após ter amargado a derrota mais vexatória de sua história no último Mundial (o 7 a 1 sofrido diante da Alemanha nas semifinais). Com carreira curtíssima como técnico até aqui, Dunga voltará a desempenhar a função depois de ter comandado o Internacional no ano passado, quando se sagrou campeão gaúcho. Esse foi o seu único trabalho fora da seleção como treinador. Novamente alçado ao posto de comandante da seleção, Dunga anteriormente assumiu o cargo após o Brasil ter sido eliminado pela França nas quartas de final da Copa de 2006, então sob o comando de Carlos Alberto Parreira. Na época, Ricardo Teixeira via Dunga como o nome certo por ter o perfil de um profissional linha dura, famoso também pelo poder de liderança enquanto jogador. Mas, até então, ele não tinha experiência como técnico e sua chegada serviu como uma resposta aos críticos da preparação da seleção do Brasil para a Copa realizada na Alemanha. O clima de “oba-oba” em Weggis, na Suíça, local escolhido como base do time nacional, e a suposta falta de pulso firme de Parreira pesaram para a escolha de Dunga naquela ocasião. Na sua volta à seleção, Dunga irá reencontrar Gilmar Rinaldi, ex-goleiro campeão mundial como reserva na Copa de 1994, que na semana passada foi apresentado oficialmente como novo coordenador de seleções da CBF. Os primeiros compromissos da seleção brasileira sob o comando da nova comissão técnica serão realizados em setembro, nos amistosos contra Colômbia e Equador, respectivamente nos dias 5 e 9, nos Estados Unidos.

AÉCIO NEVES CONQUISTA O APOIO DO MAIOR COLÉGIO ELEITORAL DO PAÍS, COM O APOIO DO PSDB PAULISTA

Depois de disputar e perder dividido as últimas três eleições presidenciais, desde 2002, o PSDB de São Paulo se engajou efetivamente na cruzada do senador mineiro Aécio Neves para despejar o PT do Palácio do Planalto. Pode ser temporário, mas no momento José Serra, Fernando Henrique Cardoso e até o governador Geraldo Alckmin, entre outros tucanos bons de voto na capital, estão juntos com o candidato do partido, algo impensável há pouco mais de um ano. O governador paulista é um potencial candidato em 2018 e tem alianças regionais que colidem com o projeto de Aécio Neves, mas hoje atrapalha menos que semanas atrás, quando vislumbrava uma reeleição bem mais difícil para o Palácio dos Bandeirantes. Vários fatores contribuíram para a boa convivência de Aécio Neves com o PSDB de São Paulo, o maior e mais influente do País, e com o qual atravessou às turras as eleições presidenciais de 2002, 2006 e 2010. O perfil do candidato, um político formado na melhor escola mineira do diálogo entre adversários, foi decisivo. Mas o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também teve um papel fundamental para que Aécio chegasse à esta altura da campanha em uma zona de conforto partidário, o que não aconteceu com José Serra nem com Geraldo Alckmin, os candidatos que antes dele tentaram desalojar o PT. Em maio do ano passado, quando já dispunha da maioria para receber a indicação do PSDB à sucessão, Aécio Neves teve uma reunião em São Paulo com o ex-presidente Fernando Henrique e o ex-ministro e hoje vereador Andrea Matarazzo. Na conversa o vereador tucano mostrou para Aécio Neves o modelo das campanhas presidenciais de Fernando Henrique Cardoso, assentadas sobre uma estrutura própria nos Estados, especialmente em São Paulo. Concebido por Sérgio Mota, homem forte do primeiro mandato de Fernando Henrique Cardoso, falecido em 1998, a chave do modelo é a separação das campanhas nacional e estadual. A campanha presidencial não atrapalha a do candidato a aliado a governador, por mais diferente que sejam as suas coligações. Matarazzo pôde constatar a praticidade do modelo, sobretudo, na campanha da reeleição de Fernando Henrique Cardoso, quando o presidente era apoiado, em São Paulo, por Mário Covas e Paulo Maluf, adversários inconciliáveis. E atribui ao apoio de Maluf boa parte dos votos que fizeram Fernando Henrique Cardoso levar no primeiro turno a eleição de 1998. É o modelo atualmente em prática em São Paulo. Cada um faz sua campanha, normalmente, e juntos onde não há nenhum conflito de coligação. A estrutura própria da campanha presidencial rende mais e elimina eventuais atritos. Desde a conversa com Fernando Henrique Cardoso e Andrea Matarazzo, que virou coordenador da campanha na capital, Aécio Neves circulou muito no Interior e fez mais de 15 eventos com o grupo de prefeitos que conheceu na época e que hoje fazem a coordenação regional da campanha. Pegou o jeito e as peculiaridades do lugar, segundo os paulistas. Além de potencial candidato em 2018, logo um concorrente de Aécio Neves dentro do PSDB, Alckmin tem coligação com partidos com outros candidatos a presidente da República, como é o caso do PSB do ex-governador Eduardo Campos. Entre os integrantes da estrutura de campanha de Aécio Neves entende-se que de nada adianta pressionar o governador: Alckmin até poderia não fazer campanha para Campos, nos municípios onde está associado ao PSB, mas poderia hostilizar o candidato do PSDB. Esse tipo de atrito diminuiu com a existência de uma estrutura própria para cobrir tais situações. A estrutura de Aécio Neves em São Paulo é integrada por Alberto Goldman, ex-governador, o candidato a vice, senador Aloysio Nunes Ferreira, Matarazzo, que tem a memória do modelo concebido por Sergio Mota, e José Aníbal, adversário figadal de Serra, mas que concordou em ficar na primeira suplência no chapão do PSDB. O simples fato de Geraldo Alckmin "estar junto" já é considerado de grande ajuda para a campanha. Não foi fácil para os tucanos desenhar essa configuração de forças. Quando José Serra desistiu formalmente de uma nova candidatura presidencial, em dezembro do ano passado, se prontificou a concorrer à Câmara ou ao Senado. Sempre esteve evidente que o ex-governador paulista preferia o Senado, mas estava isolado no partido. Primeiro, Serra pressionou por um acordo para o ex-prefeito Gilberto Kassab ser o vice na chapa de Alckmin à reeleição, pois isso o levaria naturalmente à indicação para a vaga em disputa no Senado. Alckmin boicotou o acordo com o PSD de Kassab, de todas as formas, e ao fim compôs com o PSB de Eduardo Campos. Serra ficou solto no ar. Durante um tempo Aécio Neves sugeria seu nome para candidato ao Senado, enquanto Alckmin sugeria que Serra fosse o vice de Aécio Neves. Parecia jogo de empurra. Aécio Neves, viu-se mais tarde, estava sinceramente empenhado em ter a seu lado um candidato com "recall" de disputas passadas e que já derrotara o PT em eleições para a prefeitura e o governo do Estado. Nesse momento interveio Fernando Henrique Cardoso. O ex-presidente teve uma conversa dura com Alckmin. A união é questão de sobrevivência para o PSDB. Se Aécio Neves ganhar a eleição de 5 de outubro, é provável que José Aníbal assuma a cadeira no Senado, porque o titular José Serra pode ser chamado para um ministério. Nos bastidores do PSDB fala-se no Ministério das Relações Exteriores. Aécio Neves vende bem a expectativa de que em seu governo, se ganhar a eleição, haverá espaço para todo o PSDB, especialmente o de São Paulo. Quem participou de todo o processo testemunha que Aécio Neves teve um papel vital nas negociações. A imagem que se faz hoje de Aécio Neves, entre os tucanos de São Paulo, é de um político que "cisca para dentro", ou seja, agrega ao invés de dividir, como ocorreu nas últimas campanhas do PSDB. Nesse aspecto, ajudou muito a identidade com Fernando Henrique Cardoso, o ideólogo da reorganização tucana. Com os bons números observados nas pesquisas, nas quais Aécio Neves já aparece empatado com a presidente Dilma Rousseff em eventual segundo turno, os tucanos atravessam um momento de contida euforia, justamente quando o PT reconhece que passa por um mau bocado em São Paulo. (Raymundo Costa - Valor Econômico)

AÉCIO NEVES JÁ COMEÇA A DESENHAR A NOVA POLÍTICA INTERNACIONAL DO BRASIL

Em agenda não divulgada por sua assessoria de imprensa, o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, se encontrou na manhã de segunda-feira, no Rio de Janeiro, com o presidente da Comissão Européia, José Manuel Durão Barroso. Após se reunir com o tucano, Durão Barroso participou de palestra na Fundação Getúlio Vargas (FGV). Além de falarem sobre a situação na Europa, Aécio Neves e Durão Barroso conversaram também sobre o Mercosul. O tucano disse esperar um governo que não busque apenas aliança entre vizinhos, mas com quem possa ajudar a desenvolver a nossa economia. "Tanto ele, quanto eu, percebemos que o atraso nas negociações do Mercosul com a União Européia, na verdade, está impedindo o Brasil de já receber benefícios importantes dessa parceria. Não é desconhecido do mundo que a União Européia tem feito parcerias, inclusive bilaterais, com vários países, com várias regiões, inclusive com a nossa, com a Aliança do Pacífico e agora com os Estados Unidos. E tudo isso vai tirando espaço das negociações que poderiam beneficiar o Brasil", afirmou Aécio Neves. O presidenciável tucano criticou ainda a política externa do governo brasileiro: "Infelizmente, temos hoje uma política externa que prioriza o alinhamento ideológico em detrimento de parcerias comerciais que poderiam gerar mais renda, mais emprego, a inclusão das empresas brasileiras nas cadeias globais de produção, por exemplo". No Facebook, Aécio Neves também falou sobre a reunião com o presidente da Comissão Européia: “Reiterei minha convicção de que estamos atrasados com a negociação com a União Européia, que poderia estar ampliando nossos mercados. Lamento o desinteresse do atual governo pelo tema, adiando mais uma vez, agora para o próximo ano, a conclusão dessas negociações. Enquanto isso, a União Européia avança seus entendimentos com outras regiões do mundo, em especial com os Estados Unidos. Em um governo do PSDB, esse tema será tratado como prioridade”. Depois da reunião, Aécio Nevesseguiu para o Santuário de Nossa Senhora da Piedade, a padroeira de Minas Gerais, em Caeté (MG). Com isso, o tucano segue uma tradição de seu avô, Tancredo Neves.

HOMEM LEVA TIRO DENTRO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE ALAGOAS

Um homem levou um tiro na cabeça nesta terça-feira (22) quando estava dentro do Tribunal de Justiça de Alagoas, em Maceió. José da Silva era sargento da Polícia Militar e foi levado em um carro do Tribunal de Justiça ao Hospital Geral do Estado. Seu estado de saúde era grave. Quando o homem levou o tiro, os desembargadores tinham acabado de suspender a sessão que julgava um recurso da Assembleia Legislativa de Alagoas, que tentava reverter a decisão que suspende o repasse de verbas ao Ministério Público do Estado de Alagoas para o exercício 2014. Funcionários do Tribunal de Justiça disseram que o sargento era responsável pela segurança e também atuava como motorista do desembargador João Luiz Lessa. Alguns suspeitam que ele tenha tentado se matar, já que nenhum suspeito foi visto fugindo do local.

DEPUTADA DO PSOL DÁ CARONA PARA ADVOGADA DOS BLACK BLOC COM ORDEM JUDICIAL DE PRISÃO FUGIR DA POLÍCIA, AGORA ASSEMBLÉIA ESTUDA SUA CASSAÇÃO

A carona oferecida pela deputada estadual Janira Rocha (PSOL-RJ) para uma advogada ligada a black blocs, e foragida da Justiça, poderá custar caro para a parlamentar. Usando um carro da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Janira transportou na noite de segunda-feira a advogada Eloisa Samy, que tentava asilo no Consulado do Uruguai, em Botafogo, para evitar ser presa. Quando soube que o pedido fora negado pela representação uruguaia, Eloisa tramou uma fuga até um supermercado em São Conrado, na Zona Sul, escondida no carro da deputada do PSOL. De lá, a advogada desapareceu. "Não tenho dúvida de que isso quebra o decoro parlamentar. Há possibilidade de suspensão e até perda de mandato. Vamos levar isso ao conselho ao fim do recesso", afirmou o presidente do Conselho de Ética da Alerj, deputado Janio Mendes (PDT). Segundo ele, a conduta de Janira será analisada pelo colegiado após o recesso parlamentar, em agosto. Se configurada quebra de decoro, a punição poderá ser a cassação do mandato. Nesta terça-feira, o deputado Comte Bittencourt (PPS), corregedor da Alerj, enviou ofício à deputada cobrando uma justificativa oficial para a carona. Confirmado o processo, será a quarta ação pela cassação do mandato de Janira por quebra de decoro. Dois processos foram arquivados, mas ela ainda responde à acusação de reter parte dos salários de servidores do seu gabinete e de ter utilizado os recursos para fins eleitorais. O corregedor da Alerj recomendou a aplicação da pena máxima: perda do mandato. Mas Janira apresentou recurso à Comissão de Constituição e Justiça e o caso foi paralisado. Em outro caso já arquivado, Janira foi flagrada dando instruções a um líder do movimento grevista dos bombeiros em fevereiro de 2012. "Se por acaso quebrei regimento da Alerj, não tem nenhum problema. Só quero que todos os outros que também quebraram sejam julgados", afirmou. As complicações para Janira não se restringem ao Legislativo: ela também poderá ter problemas com a Justiça por sua atitude. Ajudar na fuga de um foragido da Justiça é considerado crime de favorecimento pessoal – punido com um a seis meses de detenção e multa. Com um mandado de prisão preventiva expedido desde a noite de sexta-feira, Eloisa Samy era procurada há mais de dois dias e deixou de ser presa pela polícia na segunda-feira porque agentes foram impedidos de entrar no espaço diplomático do Uruguai. A deputada admitiu a carona, mas minimizou o caso. "Não foi feito nada escondido. Se a Justiça achar que é ilegal, que se abra processo e que eu possa ser julgada. Se eu quebrei o Regimento da Assembléia, que se abra mais um processo", afirmou. A deputada do PSOL é bem petulante.

JUIZ AMERICANO VOLTA A NEGAR PEDIDO DE SUSPENSÃO DO PAGAMENTO DA DÍVIDA ARGENTINA

O juiz Thomas Griesa, da Suprema Corte dos Estados Unidos, negou a medida cautelar dos advogados do governo argentino que propunha a suspensão do pagamento de dívida de 1,33 bilhão de dólares aos chamados "fundos abutres". Griesa também determinou que o governo da peronista populista e muito incompetente Cristina Kirchner continue a negociar com seus credores para chegarem a uma acordo até o fim do mês. O juiz americano interrompeu suas férias para ir à Corte nesta terça-feira e conduzir audiência sobre seis pedidos de esclarecimentos feitos pelas partes envolvidas. Os "fundos abutres" representam apenas 8% dos detentores de títulos da dívida que não foi paga pela Argentina em 2002. Eles não quiseram renegociar os débitos e reduzir o montante devido nas reestruturações feitas em 2005 e 2010, como os demais 92% fizeram. A Argentina afirmou, na segunda-feira, que só negociaria com os fundos abutres se a obrigação de pagamento fosse suspensa. O juiz americano determinou em junho que a Argentina pague até 30 de julho o valor integral devido a esses fundos, da ordem de 1,33 bilhão de dólares, acrescidos de juros. Se não o fizer até o fim do mês ou chegar a um acordo com os credores, a Argentina entrará em default e poderá ter seus bens no Exterior confiscados, como recursos enviados às embaixadas, por exemplo. A Argentina já havia apresentado medida cautelar pedindo a suspensão, mas o pedido foi negado por Griesa. A situação se agravou também porque a decisão de Griesa versa sobre os pagamentos aos credores que aceitaram a reestruturação da dívida — com os quais o governo Kirchner quer honrar os compromissos. Mas, de acordo com a decisão, se a Argentina não pagar os "fundos abutres", os pagamentos aos demais credores também serão congelados. Em junho o país tentou enviar aos Estados Unidos cerca de 1 bilhão de dólares para pagar os demais credores, porém, a Justiça americana bloqueou o montante. O gestor Jay Newman, da NML, um dos "fundos abutres" envolvidos no processo, afirmou que vem tentando negociar com o governo argentino há mais de dez anos, porém, sem sucesso.

CIENTISTAS CRIAM MAPA DETALHADO DA SUPERFÍCIE DE MARTE

O Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS) elaborou o mapa mais completo de Marte já realizado até o momento, com dados sobre topografia, temperatura e composição do solo marciano. As imagens captadas pela sonda Odisseia 2001, que orbita o planeta vermelho, viabilizaram o novo mapa, que aprimora e complementa versões elaboradas entre os anos 1970 e 1980. A carta geográfica utiliza dados do Sistema de Imagens de Emissão Termal (Themis), um mecanismo de captação de imagens de emissão térmica, baseado no espectro da radiação infravermelha instalado na sonda Odisseia. Robin Fergason, do Centro Científico de Astrogeologia do USGS no Arizona, liderou o projeto em parceria com pesquisadores do Centro Espacial de Marte da Universidade Estadual do Arizona. "Utilizamos mais de 20 000 imagens para gerar o mapa de mais alta resolução da superfície de Marte criado até o momento", afirmou Robin em um comunicado. "As áreas escuras no mapa são mais frias à noite e, provavelmente, contêm partículas finas, como pó, lodo ou areia fina", disse Robin. Já as regiões brilhantes são mais calorosas, com superfícies provavelmente compostas de areia mais grossa, fragmentos de rochas ou a combinação de ambos os materiais.

LULA ESTÁ FAZENDO CAMPANHA PARA A ELEIÇÃO DE...... 2010!!!!

Luiz Inácio Lula da Silva é um cidadão conhecido. Afinal, ele é o ex-presidente Lula. Está fazendo o contrário do que prometeu. Não só passou quatro anos assombrando o governo Dilma, com suas declarações, como manteve uma buliçosa equipe de braços operativos no governo, que fizeram, muitas vezes, não a política da presidente, mas a política de… Lula. O caso mais notório e notável é Gilberto Carvalho. Pouco antes de encerrar seu mandato, em 2010, o então chefe do Executivo concedeu uma entrevista em que afirmou que iria se retirar para sua chácara, em Ribeirão Pires, e cozinhar coelho. Mas, como se vê, ele gosta mesmo é de cozinhar o galo.

Na segunda-feira, falou a trabalhadores do setor químico na Praia Grande, cidade da Baixada Santista. Está com um diagnóstico estranho. Ele atribui o baixo crescimento brasileiro, que não deve chegar, neste ano, a 1%, às dificuldades externas. Afirmou: “Temos uma crise mundial que fez o comércio do mundo diminuir e temos o problema de investimento interno, que já foram anunciadas obras; já tem bilhões de reais colocados e que essas obras estão sendo preparadas, canteiros estão sendo preparados. A Petrobras está pegando no breu para atingir 4 milhões por dia, estou muito tranquilo com o crescimento do Brasil”.
A fala e um tanto confusa na sintaxe e nas idéias, como costuma acontecer, mas dá para deduzir o que ele quer dizer. Dificuldades da economia mundial? Praticamente todos os países com alguma relevância na América Latina vão crescer mais do que o Brasil. E com inflação menor e juros menores. O nosso país é o que soma os piores indicadores entre os chamados BRICS, com quem acaba de criar um banco.
Lula estava fazendo campanha eleitoral. Eu não faço. Trato dos fatos. Desafio aqui o “companheiro” a dizer onde estão os bilhões de investimentos. Qual é a origem? Quem está investindo? Onde está esse dinheiro? É evidente que se trata, com todo o respeito, de conversa mole.
Há um dado evidente na fala de Lula: ele perdeu o pé da realidade. Afirmou, por exemplo, ter sido achincalhado quando propôs fortalecer o mercado interno. Bem, ele não foi achincalhado por ninguém. O que se apontava, então, e os críticos estavam certos, é que um modelo ancorado apenas no consumo, com baixo investimento e elevação crescente do custeio da máquina púbica, acabaria conjugando, no médio prazo, baixo crescimento, inflação alta e juros elevados. E nós temos, ora vejam, baixo crescimento, inflação alta e juros elevados. Lula, em suma, está bravo porque seus críticos estavam certos. Lula está fazendo campanha para a eleição de 2010. Por Reinaldo Azevedo

COMPANHIAS AÉREAS DOS ESTADOS UNIDOS CANCELAM VÔOS PARA ISRAEL

A Federal Aviation Administration (FAA), entidade reguladora da aviação americana, suspendeu todos os voos para Tel Aviv por um período de 24 horas. A determinação foi anunciada depois que um foguete caiu perto do Aeroporto Internacional Ben Gurion. Todas as três companhias aéreas dos Estados Unidos que voam para Israel – Delta Air Lines, United Airlines e US Airways – informaram ter cancelado temporariamente seus voos. A decisão ocorre em um momento em que as empresas estão mais sensíveis sobre os riscos de passar sobre áreas em conflito, depois que um avião da Malaysia Airlines foi abatido por um míssil quando sobrevoava o leste da Ucrânia. Também reflete o impacto do conflito na Faixa de Gaza sobre a economia de Israel, no pico da temporada de verão, destacou o jornalThe New York Times. Até o momento, as companhias aéreas europeias mantêm em operação seus voos para Tel Aviv. A British Airways afirmou que “está monitorando a situação de perto” e acrescentou que a operação segue dentro do programado.

A americana Delta informou que um vôo de Nova York para Tel Aviv com 273 passageiros e 17 tripulantes a bordo foi desviado para Paris nesta terça-feira, depois de a polícia israelense ter confirmado a queda de um foguete em Yehud, um subúrbio de Tel Aviv localizado a menos de dez quilômetros do aeroporto. Duas casas foram danificadas, informou a polícia, ressaltando que a maior parte dos foguetes disparados a partir de Gaza é interceptada antes de atingir o solo. Israel iniciou há 15 dias uma operação para minar a capacidade do grupo fundamentalista palestino Hamas de lançar foguetes contra seu território. Há menos de uma semana, a operação foi ampliada e o Exército iniciou uma invasão terrestre.
Um oficial israelense insistiu na segurança em voar para Israel. “Se eles querem dar um prêmio aos terroristas, não poderiam ter escolhido uma maneira melhor”, disse a fonte, que não foi identificada pelo New York Times. “Se era seguro até agora, por que não seria agora? Nada mudou. O aeroporto está lá desde o primeiro dia (de operação)”. A Delta suspendeu os vôos para Tel Aviv “até segunda ordem”, sem indicar quando eles serão retomados. A US Airways cancelou os vôos desta terça-feira e disse que está em contato com as autoridades federais. A United cancelou dois vôos nesta terça-feira.

ENTENDI: O PRIMEIRO MANDATO DE FILMA FOI SÓ A FASE "ESCOLINHA DO PROFESSOR RAIMUNDO"! ELA PROMETE CORRIGIR OS ERROS SE FOR REELEITA!

Chico Anysio na pele do professor Raimundo: Dilma chegou ao Palácio sem saber...
Chico Anysio na pele do professor Raimundo: Dilma chegou ao Palácio sem passar pela Escolinha…
Leio uma reportagem muito impressionante na Folha, de autoria de Valdo Cruz. Ela informa que “Dilma promete a aliados que corrigirá erros se for reeleita”. Ah, bom! Entendi! Então o país deveria franquear um segundo mandato a Dilma para lhe dar a chance de consertar as besteiras feitas no primeiro por… Dilma! É um modo de ver as coisas.
O texto informa ainda que os assessores listam aqui e ali os, digamos, errinhos que foram cometidos. Um deles, coisa pouca, é o do setor elétrico, com a redução das tarifas — e suponho que entre no rol de bobagens a antecipação das concessões. Não é nada, não é nada, a nossa governanta praticamente quebrou um setor. E teve de injetar alguns bilhões de recursos públicos para tentar minimizar o estrago. Mas ora vejam: ela parecia tão segura, não é mesmo? Procurem neste blog os posts que trazem a expressão populismo elétrico. E eu, obviamente, não sou da área! Nove entre dez especialistas alertavam para a bobagem. Mas sabem como é… A ignorância é sempre mais convicta do que a sabedoria porque não tem medo de errar. E Dilma já demonstrou que não tem nenhum.
Ah, claro! O PT agora diz que foi, sim, um erro represar as tarifas. Se Dilma for reeleita, não acontece mais. Ok. Não estivessem, no entanto, represadas, e tudo o mais constante, em que patamar estaria a inflação? Afinal, o governo não avançou contra o caixa da Petrobras, por exemplo, porque repudie aumentos de combustíveis, mas porque estava dando um jeito de conter o índice inflacionário.
E a coisa vai por aí. Há também quem reclame das desonerações, que teriam agredido a saúde fiscal do governo, sem que os incentivos tenham resultado em crescimento da economia. Em suma, Dilma promete não repetir mais as barbeiragens que fizeram o Brasil conjugar uma inflação que flerta com os 7%, um crescimento abaixo de 1% e juros nos cornos da Lua: 11%.
Acho que estou começando a entender. A Presidência da República, para Dilma, nos primeiros quatro anos, foi uma espécie de “Escolinha do Professor Raimundo”. Ela estava lá para aprender a governar. Um errinho bilionário aqui, outro ali… Mas, doravante, ela jura fazer tudo certo. Sempre há o risco de que alguém acredite nisso, não é mesmo?
Os petistas e a própria presidente já deixaram claro que têm também outra agenda caso conquistem mais quatro anos: a reforma política, que o partido quer que seja feita por meio de uma Constituinte exclusiva, combinada com decisões plebiscitárias. Uma das teses mais caras ao partido é o financiamento público de campanha — o que está para ser concedido, na prática, pelo Supremo, por via cartorial.
Se e quando isso acontecer, grandes partidos, como o PT, terão a grana de que precisam para se financiar fornecida pelo próprio Estado. A legenda nem mesmo precisará fazer suas juras de amor à economia de mercado para conseguir alguns milhõezinhos para a campanha eleitoral. Estará mais livre. E, nesse caso, negociar o quê, com quem e pra quê? O financiamento público permitirá aos partidos atuar como instâncias autocráticas.
Um dos setores que estão na mira da presidente e dos petistas é o empresariado. Ela pretende reconquistá-lo. Bem, quem quiser que caia na conversa, não é mesmo? Estou enganado ou a ação estrepitosa mais recente da nossa soberana foi enviar um decreto que entrega parte da administração pública federal a “conselhos populares”?
Sim, sim… Alguns dirão que o que vai a seguir é um reducionismo, mas tomem como medida as ações dos movimentos de sem-teto ou de sem-terra, por exemplo. Ou bem se governa com a lei, ou bem se governa com os tais “movimentos sociais”. Avaliem vocês com que lado está a chance de um futuro virtuoso para o Brasil, muito especialmente para os pobres. Num caso, tem-se uma sociedade paralisada por minorias radicalizadas e corporações de ofício; do outro, a previsibilidade das regras, democraticamente pactuadas.
Atenção! As disposições subjetivas de Dilma, à boca da urna, não têm a menor importância. A questão é o que ela representa e o que quer o seu partido.Por Reinaldo Azevedo