quinta-feira, 3 de julho de 2014

POLÍCIA FEDERAL PRENDE EX-TERRORISTA ARGENTINO QUE VIVIA NO BRASIL

A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira um fugitivo da Justiça argentina em Arujá, no interior paulista. Salvador Siciliano morava há quatro anos no Brasil. Na década de 1970 ele foi integrante da Aliança Anticomunista Argentina – Triple A – uma organização peronista de extrema direita, paramilitar, que praticou atentados à bomba, sequestros e assassinatos. As ações do grupo precederam o golpe de Estado que implantou a ditadura militar no país. Ele era procurado pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) pelos crimes de homicídio, privação ilegal da liberdade e lesões corporais. A Triple A, que operou no último governo de Juan Peron, e de sua mulher, Isabelita Perón, foi responsável por pelo menos 685 assassinatos entre 1973 e 1976. O grupo era organizado em células paramilitares e perseguia militantes de esquerda. A Justiça argentina considerou os crimes cometidos pela organização como de lesa-humanidade, por isso, imprescritíveis.

PROCURADORIA ACUSA DE CORRUPÇÃO AUDITOR DA RECEITA NO PORTO DE SANTOS

O Ministério Público Federal denunciou à Justiça um auditor fiscal que atua no Porto de Santos por corrupção passiva. Outras cinco pessoas foram denunciadas por pagamento de vantagens indevidas a servidores da Receita Federal no terminal aduaneiro, três delas despachantes. Os crimes foram descobertos durante a Operação Ártico, deflagrada em 2009 para investigar importações fraudulentas nos Estados de São Paulo, Mato Grosso, Espírito Santo e Rondônia. A denúncia é de autoria do procurador Thiago Lacerda Nobre. Segundo a Procuradoria da República, em julho de 2006, o auditor denunciado pediu a dois despachantes que lhe pagassem R$ 1 mil para que uma carga de dispositivos de videogame fosse liberada. A mercadoria estava retida porque a descrição indicava um peso 38% inferior ao constatado na balança. Porém, após o pagamento da propina, o contêiner foi liberado. A Polícia Federal comprovou o esquema a partir de interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça. Um dos envolvidos confessou o oferecimento ilegal do dinheiro. Em fevereiro de 2007, de acordo com informações divulgadas no site do Ministério Público Federal, um dos despachantes voltou a se envolver em pagamento de propina. Ele solicitou a um empresário, proprietário de um contêiner, que disponibilizasse US$ 4 mil “destinados aos auditores da Receita”. Segundo a denúncia, o esquema consistiria em elaborar a declaração de importação com dados falsos para que os produtos caíssem automaticamente nas mãos dos servidores corrompidos, que fariam a liberação. Os investigadores flagraram diálogos entre o empresário, uma auxiliar e o despachante, em que os três tratavam da fraude.

LULA ADMITE QUE PIB É BAIXO EM ENTREVISTA PARA IMPRENSA ESTRANGEIRA

O ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr)  admitiu que o crescimento do PIB não é o ideal, mas minimizou a necessidade de grandes mudanças na política econômica no próximo mandato presidencial. "Obviamente o PIB nosso não é o PIB que a gente gostaria", afirmou em entrevista a veículos internacionais nesta quinta-feira, no Instituto Lula, em São Paulo: "As reformas que a gente tem que fazer são reformas mais pontuais". O X9 Lula disse que, quando as pessoas acham que o Brasil não cresceu muito nestes últimos quatro anos, pergunta quem cresceu mais do que o País. Os repórteres lembraram os casos de Peru e Chile na América Latina, ao que Lula respondeu: "Eles são pouquíssimos". Sobre a necessidade de cortar gastos públicos para restabelecer o equilíbrio da economia, defendida por membros da oposição e do mercado, Lula voltou a defender a gestão de sua sucessora, Dilma Rousseff (PT). "Tem gente que acha que nós precisamos, para derrubar mais a inflação, ter um pouco de desemprego. Nós não pensamos assim", disse aos correspondentes internacionais. O ex-presidente afirmou que Dilma "tem todas as condições de ser reeleita", pela forte criação de empregos durante seu mandato e, se isso acontecer, ela terá como foco as concessões de infraestrutura e o investimento em ciência e tecnologia para tentar acelerar o ritmo da economia brasileira. Lula também ressaltou o plano de investimentos da Petrobrás, que classificou como "coisa excepcional".

CHEFE ANTI-DISCRIMINAÇÃO DA FIFA LAMENTA FALTA DE FISCALIZAÇÃO NOS ESTÁDIOS DA COPA DO MUNDO NO BRASIL

O chefe da Fifa para o combate à discriminação criticou a entidade que governa o futebol mundial nesta quinta-feira por não utilizar funcionários especificamente designados para lidar com abuso racista ou homofóbico entre torcedores nas partidas da Copa do Mundo. Jeffrey Webb disse haver uma "desconexão" entre o objetivo declarado da Fifa de acabar com a discriminação nos jogos e seu fracasso em apoiar uma proposta para utilizar pessoal treinado para investigar e relatar casos dessa natureza. "Não há motivo pelo qual nesta Copa do Mundo não temos representantes anti-discriminação fazendo as devidas investigações e relatos", disse Webb, presidente da Força Tarefa Anti-Discriminação da Fifa, a repórteres. Webb, natural das Ilhas Caimã, é também presidente da confederação que representa países das América Central e do Norte e também do Caribe, a Concacaf, além de ser membro do comitê executivo da Fifa. A Força Tarefa proposta em março, que treinou funcionários anti-discriminação, deveria ser utilizada no Brasil, mas a idéia não foi aceita, disse Webb em uma coletiva de imprensa diária da Fifa. "Realmente, este é um dos componentes centrais da luta contra o racismo e da discriminação", disse Webb. No caso mais notório envolvendo possível abuso de torcedores na Copa do Mundo no Brasil, o Comitê Disciplinar da Fifa determinou no mês passado que não haveria punição para a federação de futebol do México após torcedores mexicanos terem utilizado a palavra "puto" - que em espanhol tem conotação homofóbica - contra goleiros durante jogos. Claudio Sulser, chefe do Comitê Disciplinar, disse na mesma coletiva nesta quinta-feira que a decisão de não punir o México refletiu o fato de que o abuso não foi designado a um jogador em particular.

NAVIO COSTA CONCORDIA DEVE VOLTAR A FLUTUAR NOS PRÓXIMOS DEZ DIAS

O navio de cruzeiro Costa Concordia deve voltar a flutuar em dez dias e ser rebocado da ilha italiana onde naufragou e virou há dois anos e meio, informou o grupo responsável pela remoção nesta quinta-feira. O casco do navio de 290 metros foi endireitado e estabilizado em uma operação complexa na costa da ilha turística de Giglio, na Toscana, em setembro do ano passado, e com a chegada de um clima mais favorável no verão deve ser conduzido para Gênova para ser desmontado. O último dos 30 dispositivos estabilizadores foi fixado ao navio nesta quinta-feira e agora os técnicos irão começar a testar todos os sistemas para a flutuação final, declarou o Projeto de Remoção dos Destroços do Concordia em um comunicado. “Após a instalação do último dispositivo, podemos começar a contagem regressiva para a reflutuação e partida final do navio”, disse Michael Thamm, executivo-chefe da Costa Cruises, subsidiária da proprietária do cruzeiro, Carnival Corp, em um comunicado. Os organizadores disseram que as últimas fases do projeto para remover a embarcação de 114.500 toneladas, o maior resgate marítimo da história, serão explicadas em detalhe nos próximos dias. Um consórcio, que inclui a empresa de serviços para atividades petrolíferas Saipem e as empresas Mariotti e San Giorgio, sediadas em Genova, irá conduzir o desmantelamento do navio. O capitão do cruzeiro, Francesco Schettino, está sendo julgado por homicídio culposo por causar um naufrágio e abandonar o navio. O desastre provocou 32 mortes.

FUNDOS TÊM A MENOR CAPTAÇÃO NO SEMESTRE DESDE 2002

Os fundos de investimento registraram uma captação líquida de R$ 8,415 bilhões em junho, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira, pela Associação Brasileira de Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). No primeiro semestre, os fundos domésticos registram captação líquida de R$ 1,937 bilhão, a menor registrada desde 2002, quando o saldo foi resgate líquido de R$ 22,98 bilhões. Na última semana, os fundos de investimento registraram resgate líquido de R$ 11,4 bilhões, sendo R$ 8,963 de fundos de curto prazo e R$ 2,018 bilhões em fundos de renda fixa. Em junho, os fundos referenciados DI tiveram a maior captação, somando R$ 9,818 bilhões, enquanto os fundos renda fixa viram saídas líquidas de R$ 1,856 bilhão. No semestre, a maior captação líquida aconteceu nos fundos referenciados DI, que atingiram R$ 24,538 bilhões. Os fundos renda fixa, por sua vez, foram os que registraram o maior regaste líquido, de R$ 23,783 bilhões. Em termos de rentabilidade, os fundos de ações dividendos foram destaque, acumulando ganho de 4,97% no semestre. A modalidade Ações Ibovespa ganhou 3,22% no acumulado em seis meses, o Ações Ibovespa Ativo rentabilidade negativa de 0,39% e o Ações IBrX Indexado alta de 3,01%.

PSDB QUER IDENTIFICAR AUTORES DE ACUSAÇÕES DIFAMATÓRIAS CONTRA AÉCIO NEVES

O coordenador jurídico da campanha presidencial do PSDB, deputado Carlos Sampaio (SP), irá apresentar nesta sexta-feira, ação judicial em São Paulo para identificar a origem de textos publicados nas redes sociais que trazem relatos de um suposto bate-boca entre o senador Aécio Neves e a ex-mulher Andrea Falcão. O motivo do desentendimento entre o casal, segundo textos distribuídos na internet, teria sido um suposto transporte ilegal de malas de dinheiro e diamantes realizado pela filha do senador para o Exterior. "A indignação manifestada pelo senador Aécio Neves com o uso indevido do nome de sua família, filha e ex-mulher na tentativa de denegrirem sua imagem é a expressão clara de que nossos adversários ultrapassaram todo e qualquer limite. Amanhã mesmo estaremos entrando com uma ação judicial objetivando a identificação dos IPs para sabermos quem são os responsáveis por essa prática criminosa", afirmou Carlos Sampaio nesta quinta-feira. Segundo ele, também será solicitada uma audiência com o procurador-geral de Justiça de Minas Gerais na próxima semana. "Na oportunidade solicitaremos a abertura de investigação também por aquele órgão, já que existem vários indícios de que esses crimes apresentam características muito semelhantes àqueles que estão sendo objeto de investigação pelo Ministério Público de São Paulo e do Rio de Janeiro", ressaltou o coordenador ao se referir ao episódio da prefeitura de Guarulhos e da Eletrobras em que alguns servidores teriam utilizado a estrutura das instituições para atacarem a candidatura de Aécio Neves na internet. A iniciativa do coordenador jurídico da campanha do PSDB ocorre um dia depois Andrea Falcão ter usado o perfil pessoal no Facebook para rebater os boatos. "Andam espalhando um texto totalmente mentiroso para atingir o meu ex-marido, Aécio, usando a mim e à nossa filha de forma irresponsável. É um material criminoso, que chega a dizer que eu o teria acusado de usar nossa filha para fazer contrabando de diamantes para o Exterior!", diz o texto publicado pela ex-esposa de Aécio Neves. "O texto é tão absurdo que beira o ridículo e subestima a inteligência do leitor. Eu me admiro que pessoas supostamente ''esclarecidas'' estejam divulgando uma baixaria dessas, só explicável em função de muita má-fé", acrescenta. A ex-mulher do tucano se refere às matérias que foram publicadas na internet nos últimos meses com títulos como "Conheça a mulher que tira o sono de Aécio Neves" e "Ex de Aécio joga ''caca'' no ventilador". "Ele levava mala de dinheiros e diamantes para Aspen". Uma parte do texto traz uma suposta discussão entre Aécio e a ex-mulher: "A área de inteligência da Receita Federal descobriu que uma integrante da inteligência da Polícia Militar de Minas Gerais, conhecida como PM2, havia relatado uma discussão entre Aécio e Andréa Falcão, onde ela, de maneira enérgica, reclama: ''deixe minha filha fora dos seus rolos, não quero que fique utilizando ela para servir de justificativa para você fazer o que faz''. Aécio pergunta: "Que rolo?". Andréa Falcão responde: "Levar estas malas de dinheiro e diamante para Aspen".

BLATTER IMITA O ALCAGUETE LULA X9 E DIZ QUE "NÃO SABE DE NADA" SOBRE A VENDA DE INGRESSOS DA FIFA PELOS CAMBISTAS

Joseph Blatter, presidente da Fifa, resolveu imitar o alcaguete LulaX9 (delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr.) nesta quinta-feira e pronunciou a frase chave: "Eu não sei de nada". Essa foi a reação do presidente da Fifa, Joseph Blatter, ao ser questionado sobre o escândalo da venda ilegal de ingressos da Copa ocorrendo no hotel onde ele está hospedado e envolvendo funcionários da própria Fifa e da Match, a empresa que tem como um de seus sócios o sobrinho de Blatter, Phillip Blatter. "Eu não sei de nada disso. Eu não me ocupo de ingressos", declarou, colocando as mãos abertas para cima e dando um passo para trás. "Eu lido com política", declarou. A polícia do Rio de Janeiro suspeita que a quadrilha presa com dezenas de ingressos para a Copa do Mundo operava em coordenação com funcionários da Fifa. As revelações causaram um terremoto dentro da entidade, que foi pega de surpresa diante do escândalo.

VENEZUELA É ACUSADA DE FORJAR PROVA SOBRE PLANO FAJUTO PARA MATAR O DITADOR MADURO

Autoridades venezuelanas usaram e-mails forjados para acusar opositores ao governo de fazer parte de um plano para matar o ditador do país, Nicolás Maduro, afirmou uma empresa de investigação particular contratada por um dos acusados. Em maio, líderes do partido governista disseram que um grupo de opositores políticos estava se preparando para dar um golpe de Estado e "aniquilar" Maduro. Para provar as acusações, os governistas mostraram imagens de e-mails. A empresa Kivu Consulting realizou uma perícia em alguns desses e-mails e afirmou, em um relatório divulgado terça-feira, que as imagens dos e-mails revelaram "muitas indicações de manipulação do usuário". Segundo o relatório, registros obtidos do Google sob intimação mostraram que mensagens atribuídas ao consultor Pedro Burelli jamais foram enviadas. "Os e-mails claramente são falsificações e não refletem imagens reais da tela do computador", diz o documento. "Não há prova da existência de quaisquer e-mails entre as contas de e-mail de Pedro Burelli no Google e os supostos destinatários nessas datas (citadas pelos governistas)". Os advogados de Burelli são usuários dos serviços da Kivu e chamaram as acusações de "farsescas e difamatórias".

MINISTRO MARCO AURÉLIO MELLO DIZ QUE PEDIDO DE PRISÃO DO SECRETÁRIO DO TESOURO NACIONAL É LUTA POLÍTICA

O pedido de prisão do secretário do Tesouro Nacional, o neotrotskista petista gaúcho Arno Augustin, solicitado pela procuradoria-geral do Estado do Paraná ao Supremo Tribunal Federal, é parte da disputa política entre o PT e o PSDB. A avaliação, feita nesta quinta-feira, é do ministro Marco Aurélio de Mello, relator da ação cautelar que tramita na Suprema Corte sobre uma liberação de R$ 2,3 bilhões do Tesouro para o Paraná e que serviu de mote para o pedido de prisão de Augustin. "O que está ocorrendo é uma quebra de braço político entre oposição e situação", afirmou o ministro, ressaltando que "isso ressoa mal". Marco Aurélio disse que já determinou a liberação dos R$ 2,3 bilhões, incluindo repasse do Programa de Apoio ao Investimento dos Estados e Distrito Federal (Proinveste) de R$ 817 milhões ao Paraná. A liberação, segundo o ministro, foi alvo de uma conversa dele como o titular da Advocacia-Geral da União (AGU), Luís Inácio Adams, que teria assegurado que o montante seria autorizado ao governo paranaense. O Estado é governado pelo tucano Beto Richa. A liberação do dinheiro do Proinveste é feita pelo BNDES. A procuradoria do Paraná alega que o recurso não foi liberado até o momento.

BNDES APROVA FINANCIAMENTO DE R$ 557 MILHÕES PARA A CONSTRUÇÃO DE PARQUES EÓLICOS

O BNDES aprovou financiamento de 557 milhões de reais para a construção de sete parques eólicos, no Ceará e no Rio Grande do Sul, com capacidade instalada total de 195,6 megawatts (MW), informou o banco de fomento nesta quinta-feira. Os quatro parques eólicos — Atlântica I, II, III e IV — no Sul terão capacidade de 120 MW e são controlados pela CPFL Renováveis, da CPFL. Eles estão instalados em Palmares do Sul, a 125 quilômetros de Porto Alegre. Neste caso, o financiamento do BNDES é de 383,7 milhões de reais, ante um investimento total estimado em 488,3 milhões. As outras três centrais eólicas, com capacidade instalada de 76 MW, estão reunidas no Complexo Amontada, a 168 quilômetros de Fortaleza (CE), e são controladas pela Brise Energias Renováveis, do grupo Queiroz Galvão. O banco de fomento vai fornecer crédito de 173,3 milhões de reais e o investimento total é de 308,5 milhões de reais. Todos os parques entram em operação este ano, disse o BNDES. No ano passado, o banco desembolsou 4,3 bilhões para projetos de energia eólica, valor 27 por cento superior ao de 2012 e quase o dobro dos recursos liberados em 2011, de 2,2 bilhões, acrescentou.

PETISTA AGNELO QUEIROZ TENTA COLAR NA PETISTA DILMA ROUSSEFF PARA GARANTIR SUA REELEIÇÃO EM BRASÍLIA

Enfrentando baixos índices de popularidade, o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), tenta colar na presidente Dilma Rousseff para colher dividendos políticos na campanha para mais um mandato à frente do Palácio do Buriti. Nesta quinta-feira, o governador e a presidente participaram da entrega de unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida no Paranoá, região administrativa do Distrito Federal. "Brasília não era nem credenciada no Minha Casa Minha Vida quando tomei posse. Não tínhamos uma única unidade habitacional aqui, e com a posse da presidente e a minha posse, diziam que aqui não poderiam fazer Minha Casa Minha Vida, que os terrenos eram caros, e portanto o nosso povo estava condenado aqui a pagar aluguel ou viver em moradias precárias. Não! Nós provamos que podia", disse o governador. A cerimônia no Distrito Federal marcou a entrega de 464 unidades habitacionais que fazem parte do Residencial Paranoá Parque. De acordo com o Ministério das Cidades, o governo federal já investiu R$ 3,22 bilhões no Distrito Federal para a contratação de 47.925 unidades habitacionais.

CONSTRUTORA COWAN LAMENTA O DESABAMENTO DE VIADUTO EM BELO HORIZONTE

Responsável pelas obras viárias para a implementação do chamado BRT (Transporte Rápido por Ônibus) de Belo Horizonte, a construtora Cowan lamentou o desabamento do viaduto sobre uma movimentada avenida do bairro da Pampulha. Ao ruir, toneladas de ferro e concreto atingiram um micro-ônibus, um carro e dois caminhões. Duas pessoas morreram e pelo menos 20 ficaram feridas, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. O acidente ocorreu por volta das 15 horas desta quinta-feira. Em nota, a Cowan disse que está priorizando o apoio às vítimas e aos parentes. Técnicos da empresa, da Secretaria Municipal de Obras, do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil foram para o local. De acordo com a Defesa Civil, nenhuma casa próxima ao ponto em que o viaduto desabou foi interditada. O viaduto que ruiu, o Guararapes, estava em fase de acabamento e seria entregue no final do mês. No início de fevereiro, outro viaduto do mesmo complexo de obras para a instalação do sistema de transporte rápido por ônibus, o Montesi, teve que ser interditado devido à um problema estrutural – parte do viaduto em construção se deslocou, lateralmente, cerca de 30 centímetros em relação à estrutura. O BRT é uma das obras previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Urbana da petista Dilma Rousseff. São obras que não se sustentam, literalmente.

JUIZ ENVIA AO SUPREMO OS RECIBOS DE DEPÓSITOS DE DOLEIRO EM FAVOR DO SENADOR FERNANDO COLLOR DE MELO

O juiz Sergio Fernando Moro, da 13ª Vara Federal, em Curitiba, enviou ao Supremo Tribunal Federal os documentos sobre o suposto envolvimento do senador Fernando Collor (PTB-AL) com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal, na Operação Lava Jato. Por ter foro privilegiado, Collor só pode ser julgado pelo Supremo. Em maio, Moro recebeu um relatório no qual a Polícia Federal informa ter encontrado depósitos bancários em favor do senador. Os comprovantes foram encontrados no escritório de Youssef, durante o cumprimento dos pedidos de busca e apreensão da Operação Lava Jato. De acordo com a Polícia Federal, ocorreram, no ano passado, oito depósitos fracionados em espécie de R$ 1,5 mil, R$ 9 mil, R$ 1,5 mil e R$ 9 mil; R$ 8 mil, R$ 9 mil, R$ 8 mil e R$ 4 mil em favor do senador. Apesar dos achados da polícia, Moro afirma que o senador não é investigado na operação. No dia 26 de maio, Collor subiu à tribuna do Senado para negar envolvimento com o doleiro Alberto Youssef.

AÉCIO NEVES COMEMORA PESQUISA DATAFOLHA E VÊ GARANTIA DE REALIZAÇÃO DE SEGUNDO TURNO

Candidato do PSDB à Presidência, o senador Aécio Neves comemorou, no Rio de Janeiro, o resultado da última pesquisa Datafolha, feita nos dias 1º e 2 de julho e divulgada nesta quinta-feira. O instituto registrou uma redução na distância entre os candidatos de oposição e a presidente petista Dilma Rousseff. “A diminuição dos votos brancos e nulos asseguram o segundo turno. Dá segurança muito grande de que poderemos estar no segundo turno. Essa pesquisa foi muito positiva para a oposição”, afirmou, após uma reunião para conclusão das diretrizes do plano de seu plano de governo. O Datafolha registrou alta nas intenções de voto na presidente Dilma Rousseff (PT) de 34% para 38%, e de 19% para 20% no presidenciável tucano. A quantidade de eleitores sem candidato caiu de 30% na pesquisa anterior para 24%. Nas simulações de segundo turno, Dilma vence tanto Aécio quanto Eduardo Campos (PSB). O primeiro é derrotado por 46% dos votos contra 39%, e o segundo por 48% a 35%. “Mesmo com nível alto de desconhecimento sobre candidatos de oposição, essa pesquisa deve continuar preocupando o governo”, afirmou Aécio Neves.

VENEZUELA CONTRATA ECONOMISTA CUBANO QUE FOI COLABORADOR DO GRANDE ASSASSINO CHE GUEVARA, AGORA O DESASTRE ABSOLUTO É UMA CERTEZA COMPLETA

Os laços entre as ditaduras de Cuba e Venezuela estão mais estreitos. Um economista cubano de 78 anos que foi colaborador próximo de Che Guevara está participando de estudos para reestruturar o governo de Nicolás Maduro. O próprio ditador venezuelano anunciou nesta semana que Orlando Borrego, “mais conhecido como vinagrete”, faz parte da equipe que prepara “uma revolução total e profunda na administração pública”. Maduro afirma que a reestruturação será “uma revolução dentro da revolução”. “A ordem é mudar tudo para servir ao povo”, disse, em seu programa semanal de rádio, sem dar detalhes sobre quais mudanças pretende fazer. Borrego estudou economia em Havana e Moscou e ocupou cargos de alto escalão no regime comunista. Ele já escreveu livros sobre o assassino Che Guevara e a ficha biográfica de um dos livros informa que o economista participou de uma das colunas rebeldes comandadas pelo argentino, chegando a ser primeiro tenente. O cubano assessora Maduro desde abril, quando o ditador venezuelano falou que o cubano ajudaria a fortalecer “uma economia mista em todas as áreas” e chamou sua equipe a trabalhar em conjunto com o setor privado, o mesmo que ele estrangulou ainda mais com preços tabelados sob a chancela de uma “guerra econômica”, expressão usada como forma de culpar a oposição, o empresariado e os produtores rurais pelo desabastecimento no país. O economista se soma à lista de cubanos que assessoram tanto o governo como o partido governista PSUV, que realizará um Congresso nacional no final deste mês, em um momento de crise no chavismo. A atuação cubana na Venezuela, no entanto, vai muito além de participações em projetos pontuais. O caudilho Hugo Chávez praticamente entregou seu país ao controle e à exploração dos cubanos, que dão ordens aos generais, fazem a segurança de Maduro, administram a alfândega dos portos e aeroportos. A nova invenção do herdeiro de Chávez para tentar desviar a atenção das falhas estruturais do chavismo está nas mãos do vice-presidente Jorge Arreaza e do ministro do Planejamento, Ricardo Menéndez. Eles comandam a comissão que deverá fazer um diagnóstico do trabalho dos ministérios e das estatais, para fazer as tais “mudanças” prometidas por Maduro.

ADVOGADO DELATA INTEGRANTE DA FIFA NA MÁFIA DOS INGRESSOS

O advogado José Massih, braço direito do franco-argelino Lamine Fofana no Brasil, disse à polícia o primeiro nome do membro da Fifa que seria o líder da grandiosa quadrilha de venda ilegal de ingressos da Copa do Mundo que, só no Mundial do Brasil, pretendia lucrar 200 milhões de reais. Segundo o delegado responsável pela investigação, Fábio Barucke, da 18ª DP (Praça da Bandeira), o advogado, preso em São Paulo na operação Jules Rimet e transferido nesta quarta-feira para o Rio de Janeiro, quer sua liberdade (por meio da delação premiada) para revelar mais detalhes do líder da quadrilha. O delegado confirmou também que a Match, única empresa autorizada pela Fifa para venda de pacotes de ingressos e camarotes, está sob investigação. Há, além do membro da Fifa, também um integrante da Match no esquema, de acordo com Barucke. A Match é subsidiária da empresa Infront, que tem como um dos principais acionistas Phillip Blatter, sobrinho do cartola. Na semana passada, a reportagem do jornal O Estado presenciou um café da manhã entre o tio e o sobrinho à beira da piscina do Copacabana Palace, a sede da Fifa no Brasil. A polícia já sabia que havia alguém acima de Lamine Fofana na quadrilha: um integrante da Fifa, homem. Barucke, que não quis revelar o nome informado pelo braço direito de Fofana, afirmou, em coletiva de imprensa, que o integrante da Fifa é estrangeiro (ainda não se sabe a nacionalidade) e está ou estava hospedado no hotel Copacabana Palace, onde está reunida toda a cúpula da Fifa, como o presidente da entidade, Joseph Blatter. A Polícia Civil estuda a intimação de ex-atletas e empresários do futebol para depor sobre a rede internacional de cambistas descoberta esta semana, com envolvimento de pessoas próximas da Fifa.

ANS APROVA REAJUSTE DE ATÉ 9,65% PARA PLANOS DE SAÚDE, NA MAIOR ALTA DE 2005

Planos de saúde individuais e familiares terão reajuste de até 9,65%, o maior aumento desde 2005, quando o porcentual foi de 11,69%. O índice máximo estabelecido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) foi anunciado nesta quinta-feira, e vale para os planos contratados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados à Lei 9.656/98, que rege seguros e planos de saúde. O reajuste incide sobre contratos de 8,8 milhões de consumidores, o que representa 17,4% do total de 50,3 milhões de beneficiários de planos de assistência médica no Brasil. O índice de reajuste autorizado pela ANS pode ser aplicado somente a partir da data de aniversário de cada contrato. As empresas podem cobrar o valor retroativo, caso a defasagem entre a data de aniversário e a divulgação do índice seja de, no máximo, quatro meses. O índice poderá ser aplicado aos contratos com aniversário entre maio de 2014 e abril de 2015. A ANS não considera os índices de inflação na hora do reajuste, pois afirma que o indicador que baliza os planos "é composto pela variação da frequência de utilização de serviços, da incorporação de novas tecnologias e pela variação dos custos de saúde, caracterizando-se como um índice de valor". Por isso o aumento será maior que a inflação do período, que está em 6,15% em doze meses.

REFINARIA REDUC DA PETROBRAS SOFRE EXPLOSÃO, MAS PRODUÇÃO NÃO É AFETADA

A Refinaria Duque de Caxias (Reduc), no Estado do Rio de Janeiro, da Petrobras, sofreu uma explosão na manhã desta quinta-feira, deixando um operário ferido, mas a produção não foi afetada, informou o diretor do Sindicato dos Petroleiros de Duque de Caxias (Sindipetro Caxias), Simão Zanardi. A explosão ocorreu por volta das 11 horas em uma linha de vapor em unidade que faz parte do setor de geração de energia elétrica da refinaria. A Reduc tem capacidade para processar cerca de 240 mil barris de petróleo por dia. "A produção continua normal", afirmou Zanardi.

FITCH REAFIRMA RATINGS DE BANCO DO BRASIL, BANCO VOTORANTIM E CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

A agência de classificação de risco Fitch reafirmou nesta quinta-feira todos os ratings - em moedas estrangeira e nacional - do Banco do Brasil, do Banco Votorantim e da Caixa Econômica Federal. Os ratings internacionais do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, dois bancos sistemicamente importantes no Brasil, são iguais às notas soberanas do País. "Isso reflete a visão da Fitch de que a probabilidade de o governo dar apoio a esses dois bancos, em caso de necessidade, é alta", disse a agência. Já a manutenção dos ratings do Votorantim tem a ver com o suporte que o banco provavelmente recebe do Banco do Brasil, que tem uma fatia de 50% na instituição, comentou a Fitch. Tanto o Banco do Brasil quanto a Caixa Econômica Federal têm ratings internacionais BBB pela Fitch, enquanto o rating equivalente do Votorantim é BBB-. A perspectiva de todos os ratings é estável.

TCU APONTA SOBREPREÇO DE R$ 44 MILHÕES EM OBRAS NO AEROPORTO DE VITÓRIA

O Tribunal de Contas da União informou em nota nesta quinta-feira não ter determinado a paralisação das obras do aeroporto de Vitória (ES), mesmo tendo identificado diversas irregularidades no projeto e um sobrepreço de R$ 44 milhões na obra.  A nota foi divulgada em resposta à manifestação da presidente Dilma Rousseff. Quando em visita  à capital capixaba na quarta-feira, ela atribuiu ao TCU o fato de o projeto não ter saído do papel. Dilma disse ter sido testemunha do esforço de governadores, senadores e deputados para resolver o problema da obra no TCU, sem sucesso, o que levou o governo a optar pela abertura de uma nova licitação. De acordo com o Tribunal de Contas, a suspensão das obras se deu por iniciativa do próprio consórcio construtor, após a fiscalização ter identificado, em 2006, além do sobrepreço, falhas nos projetos básico e executivo. Em decorrência, a corte determinou que a Infraero efetuasse a retenção das parcelas pagas indevidamente, enquanto a irregularidade era apurada: “Entretanto, não havia qualquer impedimento à continuidade da obra". Os trabalhos foram paralisados em julho de 2008 e, em maio do ano seguinte, o contrato foi rescindido. Desde então, o tribunal aguardou a apresentação de projetos e orçamento para nova avaliação, mas apenas em fevereiro de 2014 – oito anos depois – os documentos foram apresentados pela Infraero. De acordo como o TCU, uma análise preliminar indicou novos indícios de sobrepreço, desta vez de R$ 248 milhões: “Foi apurado que o custo estimado para a conclusão do novo projeto saltaria de R$ 337 milhões para cerca de R$ 960 milhões”.

BANDIDO PETISTA MENSALEIRO JOSÉ DIRCEU OUVE PROTESTO AO FIM DO SEU PRIMEIRO DIA DE TRABALHO

Após seu primeiro dia de trabalho externo, o ex-ministro e bandido petista mensaleiro José Dirceu, também deputado federal cassado por corrupção, ouviu de uma pessoa que trabalha no edifício onde fica o escritório do advogado José Gerardo Grossi: "Fala sério, José Dirceu, o crime vale a pena". Rodeado de repórteres, José Dirceu não fez nenhuma declaração. O escritório de advocacia onde ele começou a trabalhar nesta quinta-feira fica a cerca de quatro quilômetros do Palácio do Planalto, em prédio ao lado da Esplanada dos Ministérios. O ex-ministro chegou pela manhã, pouco depois das 8 horas, e deixou o local às 18h04, em uma caminhonete de luxo, como passageiro, falando ao celular. O salário mensal de José Dirceu será de R$ 2,1 mil. O bandido petista mensaleiro José Dirceu estava preso desde novembro do ano passado e esta semana foi transferido do presídio da Papuda para o Centro de Progressão Penitenciária, ambos no Distrito Federal. No CPP ficam os presos com autorização para trabalhar fora da cadeia. José Dirceu foi condenado a pena de 7 anos e 11 anos pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do Mensalão do PT.

POLÍCIA FEDERAL PRENDE EMPRESÁRIO ACUSADO DE FRAUDAR LICITAÇÕES

A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira, em Porto Alegre, um empresário acusado de fraudar licitações para obter contratos públicos que ultrapassaram R$ 40 milhões em todo o Brasil. Também foram cumpridos três mandados de busca e apreensão na capital gaúcha. A investigação, feita em conjunto com a Controladoria Geral da União, detectou que o suspeito liderava um grupo especializado em apresentar preços inferiores aos do mercado ou a concorrer em bloco, com o uso de empresas laranja, em licitações da modalidade pregão eletrônico. Os participantes do esquema também entregavam documentos falsos para preencher os requisitos legais. A empresa do grupo que vencesse a licitação prestava parte do serviço contratado, mas não pagava os encargos trabalhistas e previdenciários. Como não possuía patrimônio, a União, contratante, acabava respondendo subsidiariamente pelas dívidas. Segundo a Polícia Federal, o suspeito se tornou o 13º maior devedor trabalhista do Rio Grande do Sul e possuía 17 empresas, algumas delas em nome de terceiros. Investigado também pela Operação Freio de Ouro, em 2009, ele foi indiciado, desde então, em 20 inquéritos policiais no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

TRANSFORMADOR GIGANTE DE ENERGIA É TRANSFERIDO PARA O MAR DO NORTE

Uma gigantesca plataforma de estação transformadora de energia está sendo transportada por um canal marítimo entre Rostock e Warnemuende, na Alemanha. A plataforma, produzida pela Siemens, está sendo levada por rebocadores a uma distância de 70 quilômetros da ilha de Sylt, no Mar do Norte, para converter a energia de três parques eólicos que vão começar a funcionar em 2015.

JUSTIÇA ARGENTINA DETERMINA EMBARGO MILIONÁRIO DE BENS DO EX-PRESIDENTE PERONISTA CARLOS MENEM

A justiça argentina confirmou um embargo de mais de US$ 1,2 milhão sobre os bens do ex-presidente argentino Carlos Menem (1989/99), processado pela venda irregular de um imóvel para abrigar grandes feiras para a Sociedade Rural em Buenos Aires, a um preço muito inferior ao de mercado. Em uma breve resolução, a Câmara Federal ratificou a decisão do juiz Sergio Torres, que havia fixado um embargo sobre os bens de Menem "até atingir o valor de 10 milhões de pesos" (US$ 1.227.000,00). Os magistrados consideraram que "a manobra teve consequências, efeitos e prejuízos de ordem econômica que prejudicaram de forma significativa o patrimônio estatal". A venda do imóvel para a Sociedade Rural foi autorizada em 20 de dezembro de 1991 por um decreto assinado por Menem e pelo então ministro da Economia, Domingo Cavallo, por 30 milhões de pesos (na época, com o mesmo valor em dólares) quando corretores oficiais o avaliaram em mais de US$ 131,8 milhões. No final de 2012, a presidente peronista populista e muito incompetente Cristina Kirchner assinou um decreto para anular a venda, ao considerar que a Sociedade Rural havia efetuado a compra por um "um preço vil", e pediu seu confisco que, até o momento, foi negado pela justiça. Em abril, entretanto, a Sala II da Câmara Federal processou Menem e seu ex-ministro da Economia, assim que a Suprema Corte de Justiça determinou que a causa não havia prescrito. Também foram acusados Eduardo De Zavalía e Juan Ravagnan, que foram titulares da Sociedade Rural, entidade que representa grandes proprietários e produtores agropecuários da Argentina. A Sociedade Rural relaciona o pedido de confisco do imóvel a uma represália pelo conflito de quase quatro meses, em 2008, entre os produtores do setor agropecuário e o governo de Cristina Kirchner por um aumento nos impostos de exportação. O terreno mede 114.620 metros quadrados, está localizado no bairro residencial de Palermo e se transformou em um dos centros de exposições mais importantes do país, com 45.000 metros quadrados cobertos, onde é realizada a Feira Internacional do Livro, que recebe por ano 1 milhão de visitantes. Símbolo dos grandes proprietários de terras de um dos maiores produtores de alimentos do mundo, o imóvel é popularmente conhecido como "La Rural", por causa da feira agropecuária que acontece todos os anos.

SUPREMO CONCEDE LIMINAR PARA DEMÓSTENES TORRES RETORNAR AO MINISTÉRIO PÚBLICO DE GOIAS

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, concedeu uma liminar garantindo ao ex-senador Demóstenes Torres o direito de retornar ao Ministério Público do Estado de Goiás. Torres foi afastado do cargo em 2012 pelo Conselho Nacional do Ministério Público. Na ocasião, o CNMP também decidiu abrir um processo disciplinar contra ele. Gilmar Mendes concordou com o argumento de que o afastamento, que já dura mais de um ano e meio, ultrapassou o prazo de 60 dias estabelecido pela legislação.  "Ainda que se possa defender a tese de renovação reiterada do referido prazo, o que se verifica é o dado objetivo de afastamento do impetrante desde a intimação da decisão do CNMP de 24 de outubro de 2012, ou seja, há mais de um ano e meio", afirmou o ministro. O afastamento de Demóstenes ocorreu devido ao Processo Administrativo Disciplinar que apura seu envolvimento com o esquema de exploração de jogos de azar de Carlinhos Cachoeira, desbaratado pela Operação Monte Carlo realizada pela Polícia Federal.

GERENTE DA PETROBRAS DIZ QUE INDÚSTRIA NAVAL PRECISA AUMENTAR A PRODUTIVIDADE

Depois da construção de estaleiros em Estados de Norte a Sul do País, o desafio da indústria naval é manter a revitalização do setor, com mais previsibilidade e ganhos na produtividade, de acordo com a gerente executiva de Exploração e Produção da Petrobras, Cristina Pinho. “A produtividade da indústria naval ainda está aquém daquilo que a gente precisa. Ainda temos atrasos significativos na entrega das unidades e ainda temos o que desenvolver em relação a alguns tipos de embarcações”, destacou ela durante palestra no seminário Rio Conferences, que teve como tema o setor de petróleo e gás, no Museu de Arte do Rio de Janeiro. Para a gerente da estatal, a nova indústria naval tem que se abrir para o mundo. Além disso, segundo ela, o setor ainda precisa de estaleiros para reparos das embarcações. “Nós temos poucos estaleiros de reparos. Ainda temos problemas sérios que afetam a produção da Petrobras quando a gente tem que botar os barcos para passar por reparos fora do País ou em estaleiros longe do Rio de Janeiro”, explicou. Cristina Pinho destacou também que, além de fabricar as embarcações, o setor precisa ter empresas com capacidade de prestar serviços de manutenção e suporte técnico. “Isso também traz uma riqueza grande para o Estado e para o Brasil. Gera emprego muito fortemente”, analisou. Segundo a gerente, a falta de infraestrutura de suporte à indústria naval ainda é um gargalo que não tem sido respondido a tempo pela iniciativa privada. “Infraestrutura com a iniciativa privada é um desafio enorme. Eu entro com a demanda, mas a resposta da inciativa privada ainda está muito lenta por uma série de questões: é muito dinheiro, são muitas licenças, são muitos constrangimentos. É a regulação, não estou dizendo que é certa ou errada, mas o processo é lento. Aeroporto, porto, base e dragagem ainda são problemas sérios de ser ultrapassados na indústria e nós precisamos muito disso”, avaliou. Um exemplo, segundo ela, é o Porto do Rio de Janeiro, que tem uma “vocação espetacular” para atender ao pré-sal, mas não tem sistema de dragagem. “A Petrobras precisa do Porto do Rio e muito”, comentou, chamando atenção ainda para a falta de profissionais de gestão mais experientes. “As pessoas mais velhas se aposentaram e não deu tempo de formar gestores de projetos experientes. E na indústria de óleo e gás não tivemos como manter os profissionais sênior conosco. Talvez tenha faltado um pouco de habilidade para mantê-los enquanto formávamos os mais novos”, disse.

ANEEL, DO GOVERNO DA PETISTA DILMA, APROVA REAJUSTE DE 18,66% NAS CONTAS DE LUZ DA ELETROPAULO

A partir desta sexta-feira, a conta de luz dos 6,7 milhões de consumidores dos 24 municípios do Estado de São Paulo atendidos pela distribuidora de eletricidade Eletropaulo vai subir, em média, 18,66%. O reajuste foi aprovado nesta quinta-feira pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), do governo da petista Dilma Rousseff. O Índice de Reajuste Tarifário (IRT) aprovado pela agência ficou em 9,06%, menor do que o pedido pela empresa (16,69%). A diferença é explicada pela decisão anunciada nesta semana pela Aneel de reembolso aos consumidores paulistas por cobrança indevida anos atrás. A agência rejeitou nesta semana um recurso da AES Eletropaulo, obrigando-a a devolver aos clientes 626,05 milhões de reais. Metade deste valor já foi aplicada neste reajuste. Durante a Terceira Revisão Tarifária Periódica da Eletropaulo, em 2013, foi encontrada uma grande discrepância entre os ativos que constavam na contabilidade da empresa e os laudos que vinham sendo apresentados pela companhia desde a Segunda Revisão Periódica, homologada em 2009. De acordo com o processo, a contabilidade da distribuidora apontava a existência de 10 mil metros de cabos de alumínio na concessão, mas os laudos apresentados para os processos de revisão alegavam a existência de 256 mil metros desses cabos. Como a Eletropaulo já vinha sendo remunerada nas tarifas de energia desde 2009 por esses cabos inexistentes, o órgão regulador decidiu que o valor de 626,052 milhões de reais deverá ser devolvido aos usuários das cidades atendidas pela distribuidora, incluindo a capital paulista. A Eletropaulo alega que a devolução dos recursos nos moldes estabelecidos lhe traria um aumento significativo de custos em um momento de grande exposição financeira. Mesmo assim, o órgão regulador manteve a decisão, afirmando que não se trata apenas de um erro contábil de ativos, mas sim a cobrança na conta de luz injustificada por ativos que não existem.

BANDIDO PETISTA MENSALEIRO JOSÉ DIRCEU SAI, ENFIM, DA CADEIA PARA SEU PRIMEIRA DIA DE TRABALHADOR

O ex-ministro, deputado federal cassado por corrupção e bandido petista mensaleiro José Dirceu deixou o Centro de Progressão Penitenciária do Distrito Federal na manhã desta quinta-feira para o seu primeiro dia de trabalho, após a prisão pela condenação no processo do Mensalão do PT. José Dirceu deixou o prédio sozinho, às 7h25m, e entrou em sua caminhonete Hilux, dirigida por um motorista que atende o petista em Brasília. Ele vestia paletó cinza escuro, calça jeans e camisa azul. O petista está trabalhando no escritório do advogado José Gerardo Grossi. Pelo contrato de trabalho, José Dirceu deverá trabalhar das 9 às 18 horas, com direito a duas horas de almoço. O ex-ministro terá como atribuição organizar a biblioteca do escritório que, segundo Grossi, "está bagunçada". José Dirceu, que foi o principal ministro da primeira fase do governo do ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr), terá salário de R$ 2,1 mil por mês. “Minha biblioteca está uma bagunça. Se ele quiser trabalhar, terá muito trabalho. Se não quiser, será mandado embora como qualquer outro funcionário”, disse Grossi. O trajeto do presídio ao escritório durou aproximadamente 25 minutos. Ele aguardou dentro do carro, pois não havia ninguém no local para recebê-lo. Logo depois, dirigiu-se à portaria para fazer seu cadastro e subiu ao 9º andar acompanhado de duas pessoas. O advogado disse também estar consciente de que a presença de José Dirceu em seu escritório atrairá a atenção da imprensa, sobretudo nestes primeiros dias. Mas ele entende que esse é um movimento previsível. O ex-ministro é um político muito conhecido. A informação de que José Dirceu tem autorização judicial e pode começar a trabalhar amanhã foi repassada a Grossi pela advogada Ana Luiza Souza. “É natural que o assédio da imprensa aconteça. O Zé virou a Geni, do Chicio Buarque”, brinca Grossi, numa referência às críticas que o ex-ministro vem recebendo desde o início do processo do Mensalão do PT. José Dirceu foi transferido no início da tarde de quarta-feira da Papuda para o Centro de Progressão Penitenciária (CPP), onde estão os presos autorizados a trabalhar fora do presídio. José Dirceu foi recebido nesta quinta-feira com um abraço pelo novo patrão, o advogado criminalista José Gerardo Grossi. Perguntado sobre o estado de espírito do funcionário – condenado a sete anos e onze meses de prisão –, Grossi afirmou que José Dirceu parece um "passarinho que acaba sair da gaiola". O bandido petista mensaleiro está visivelmente mais magro. De acordo com o patrão, a Vara de Execuções Penais já autorizou que familiares do bandido petisa mensaleiro José Dirceu o visitem durante o expediente. Nesta sexta-feira ele fica na cadeia proque não haverá expediente, por causa do jogo entre Brasil e Colômbia, pelas quartas de final da Copa do Mundo.

GOL RETOMA VÔOS PARA O CHILE A PARTIR DESTA QUINTA-FEIRA

A Gol iniciou nesta quinta-feira a retomada dos vôos entre São Paulo e Santiago, no Chile, dois anos após suspender a operação, dando continuidade à estratégia de ampliar sua oferta de voos internacionais. Realizados com aeronaves Boeing 737-800NG, os vôos serão diários, e os valores podem variar entre 244 dólares, partindo de Santiago, e 435 reais, partindo de São Paulo. A venda de passagens para Santiago iniciou-se em meados de maio, quando a Gol informou que retomaria os vôos a partir desta quinta-feira. Na época, a companhia também afirmou que planejava elevar sua oferta de vôos internacionais em até 8%, com o aumento de frequências já existentes e a criação de novas rotas. "A Gol mantém a estratégia de aumentar gradativamente a sua presença no mercado internacional, reforçando a ampliação de suas operações", disse a empresa em comunicado. Com relação à estratégia, a Gol divulgou em abril o lançamento de três frequências semanais entre Campinas e Miami, nos Estados Unidos, com o primeiro vôo marcado para 19 de julho. Em maio, a companhia ainda iniciou um novo vôo semanal entre Fortaleza e Buenos Aires, na Argentina. Segundo a Gol, o Chile é o segundo destino internacional mais procurado pelos passageiros em São Paulo, com predominância do público corporativo. A companhia afirmou, com base em dados do Ministério das Relações Exteriores, que cerca de setenta empresas brasileiras atuam no Chile, enquanto que o Brasil é o principal destino dos investimentos chilenos no exterior.

Oi DIZ NÃO TER SIDO INFORMADA SOBRE INVESTIMENTOS DA PORTUGAL TELECOM

A operadora Oi afirmou nesta quinta-feira que não foi informada pela Portugal Telecom sobre o investimento na Rio Forte Investments, acrescentando que tomará medidas para defender seus interesses. A empresa portuguesa comprou 897 milhões de euros em notas promissórias da Rio Forte, holding do Grupo Espírito Santo (GES). Vale ressaltar, porém, que o GES é o maior acionista da Portugal Telecom. A Rio Forte passa por dificuldades financeiras e sua controladora direta, a Espírito Santo International Rioforte, está sendo investigada por irregularidades financeiras.  O negócio não foi comunicado a todos os membros do Conselho de Administração da Oi, o que levou à renúncia de dois representantes da Oi no conselho da Portugal Telecom - Otávio Azevedo, presidente do grupo Andrade Gutierrez, e Fernando Magalhães Portella, da Jereissati Participações - e gerou também rumores sobre potenciais impactos na fusão em curso entre as companhias de telecomunicação. A preocupação é que a suposta falha de governança na transação possa contaminar a atuação da Oi. Em fato relevante, a Oi afirmou ter solicitado esclarecimentos adicionais sobre o assunto. A Oi tem visto o preço das suas ações despencar nos últimos dias. O negócio foi tema de debate nta quarta-feira na reunião de diretoria do BNDES, um dos acionistas controladores da Oi. Outros grandes sócios, como fundos de pensão, também pediram explicações sobre a transação. Segundo a Oi, o investimento da parceira portuguesa, que corresponde a cerca de 40% de sua posição de caixa, foi feito antes da subscrição e integralização do capital da Oi pela Portugal Telecom. "A Oi não foi informada, nem participou das decisões que levaram à realização das aplicações de recursos em questão", disse a operadora. "A Oi já solicitou esclarecimentos adicionais à Portugal Telecom, analisará as informações recebidas e tomará as medidas necessárias à defesa de seus interesses", afirma a empresa, sem esclarecer quais medidas tomará.

DUNGA NEGA LIGAÇÃO COM QUADRILHA DE VENDA DE INGRESSOS

O ex-jogador Dunga, que já foi capitão e treinador da seleção brasileira, falou nesta quinta-feira sobre a foto em que aparece ao lado de Lamine Fofana, o empresário franco-argelino que foi preso nesta semana no Rio de Janeiro acusado de integrar uma quadrilha internacional especializada em venda de ingressos para jogos da Copa do Mundo. Além de Dunga, Fofana aparece em fotos ao lado de vários ex-integrantes da seleção brasileira, como Romário, Ronaldo e Cafu. O delegado Fábio Barucke, que coordena as investigações da operação que já prendeu 11 suspeitos, adiantou que deverá chamar ex-jogadores para depor. "Fofana é empresário no futebol, me levou para jogar na Chechênia. Não posso responder nada, porque até o momento não chegou nada para mim", disse Dunga nesta quinta-feira no Rio de Janeiro. Segundo o ex-jogador, a acusação de ligação dele com o empresário não tem cabimento. O advogado José Massih, braço direito de Fofana no Brasil, disse à polícia o primeiro nome do membro da Fifa que seria o líder da grandiosa quadrilha de venda ilegal de ingressos da Copa do Mundo. O delegado do caso não quis revelar o nome informado, mas afirmou que o integrante da entidade é estrangeiro e se hospedou no hotel Copacabana Palace, onde está reunida toda a cúpula da Fifa, incluindo o presidente Joseph Blatter.

ANP ANUNCIA QUE PRÓXIMO LEILÃO DE ÁREAS DE PETRÓLEO SERÁ EM 2015

A 13ª rodada de licitações de blocos exploratórios de petróleo, sob regime de concessão, deve acontecer no primeiro semestre de 2015, disse nesta quinta-feira o diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Helder Queiroz. De acordo com ele, uma nova rodada de áreas do pré-sal, sob regime de partilha, deve acontecer apenas em 2016. Queiroz também afirmou que quando a 13ª rodada for anunciada, deverá ser lançado um calendário com a previsão de datas para mais licitações. A idéia é garantir que haja previsibilidade para que a indústria esteja preparada para os investimentos. "Do ponto de vista de conjunto de oportunidades, pode ter (rodadas de concessão) todo ano", acrescentou o diretor. Já as rodadas do pré-sal, segundo ele, devem acontecer a cada dois anos. Para Queiroz, as empresas do setor precisam estar preparadas e ter fôlego financeiro para investir nas licitações e atender o crescimento da demanda.

DISTRIBUIDORAS DE ENERGIA TERÃO DE PAGAR R$ 1,9 BILHÃO EM JULHO

As distribuidoras de energia terão de pagar 1,9 bilhão de reais este mês na liquidação das operações de compra de eletricidade no mercado de curto prazo em maio. O valor será pago nos próximos dias 10 e 11 de julho, conforme disse nesta quinta-feira o presidente do conselho da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Luiz Eduardo Barata. "O preço do mercado de curto prazo ainda estava alto em maio, caiu apenas em junho", disse ele ao explicar o valor que terá de ser pago pelas distribuidoras. Considerando, além das operações no mercado à vista, também os pagamentos a serem feitos por outros agentes do setor, a liquidação total de julho será de 3,5 bilhões de reais. Barata disse que, até o momento, não foi procurado pelas distribuidoras para pedir uma ajuda financeira extra para pagar os altos custos. Até agora já foram repassados 11,2 bilhões de reais às concessionárias em forma de empréstimos para bancar o aumento dos gastos com a compra de energia no mercado de curto prazo. O presidente do conselho da CCEE, porém, disse que sabe da preocupação das distribuidoras e acredita que elas estejam tratando do assunto diretamente com o governo.

PREFEITURAS DO RIO GRANDE DO SUL PERDERÃO R$ 108 MILHÕES COM NOVA REDUÇÃO DO IPI

O desconto na compra de produtos industrializados prejudicará arrecadação dos municípios com a prorrogação da medida até dezembro. Em situação de crise financeira, os municípios amargarão outra queda de receitas com a  prorrogação até o final do ano da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que começou a valer na terça-feira. O benefício foi concedido pelo governo federal e significará um prejuízo de R$ 108 milhões para as prefeituras gaúchas em 2014, de acordo com estudo da Famurs. Ao todo, a desoneração representa uma renúncia de R$ 1,6 bilhão até dezembro, que deixará de ser recebido pelos 5.570 municípios brasileiros. O presidente da Federação e prefeito de Tapejara, Seger Menegaz, alerta sobre os prejuízos dessa medida na economia das prefeituras gaúchas: "A confirmação do reajuste nas alíquotas do IPI era uma esperança que os prefeitos tinham de retomar a economia no segundo semestre. Infelizmente, a União voltou atrás na sua promessa e decidiu estender a isenção. Teremos grandes dificuldades para fechar as contas no final do ano". A receita do FPM chega a representar mais de 80% de todos os recursos de alguns municípios gaúchos como São Pedro das Missões (84,3%) e Lajeado do Bugre (83,5%), segundo estudo da Famurs. A isenção de IPI impacta nos cofres das prefeituras porque o tributo é um dos componentes do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Junto com o Imposto de Renda, o IPI compõe o FPM, que é a principal fonte de receita das prefeituras gaúchas. Prevista para acontecer no dia 1º de julho, a elevação das taxas não foi ratificada pelo governo federal. A decisão de estender o IPI reduzido foi anunciada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, na segunda-feira. Com isso, a alíquota para carros populares, que deveria voltar a 7%, vai continuar em 3%. Para veículos com motor flex, a taxa retornaria para 11%, mas será mantida em 9%. Já automóveis a gasolina manterão a alíquota reduzida de 11%, ao invés de ser reajustada para 13%. Utilitários (3%) e caminhões (0%) também mantiveram desconto, já que haveria elevação para 7% e 5%, respectivamente.

GOVERNO DA PETISTA DILMA ROUSSEFF ARRECADA NO RIO GRANDE DO SUL O DOBRO DA ARRECADAÇÃO GAÚCHA

Mais uma vez o governo federal, da petista Dilma Rousseff, arrecada o dobro do que consegue obter de receita tributária o governo estadual do Rio Grande do Sul no mês,o período. Examine os números:
ICMS do Rio Grande do Sul
Junho – R$ 2,1 milhões. Menos 0,6%.
Receita Federal no Rio Grande do Sul
Junho – R$ 4,4 bilhões. Mais 8,6%

SABE O QUE VOCÊ É? UM SEM-DIREITOS, UM SEM-CONSTITUIÇÃO, UM SEM-CÓDIGO-PENAL, UM SEM-PODER-PÚBLICO, UM SEM-ONG, UM SEM-MOVIMENTO-SOCIAL

A falta de vergonha na cara transformada em palavra de ordem
A falta de vergonha na cara transformada em palavra de ordem
Você acorda, leitor amigo, e se pergunta, antes mesmo de lavar o rosto para se livrar dos humores do sono: “Hoje haverá manifestação dos sem-o-quê? Será dos sem-terra? Será dos sem-teto? Será dos sem-eira-nem-beira?” A expressão “sem eira nem beira”, diga-se, originalmente, queria dizer “sem terra (eira) nem beira (casa — numa referência ao beiral do imóvel). Com o tempo, como é sabido, passou a designar as pessoas que saem por aí, a fazer o que lhes dá na telha, livremente, sem prestar satisfações a ninguém, muito especialmente à lei. Ah, você… Você é um pagador de impostos, um trabalhador, alguém que ganha a vida segundo a predição bíblica: com o suor do seu rosto
Nesta quinta-FEIRA, paulistanos e brasileiros de todos os lugares, a Avenida Paulista e imediações foram tomadas, mais uma vez, pela manifestação dos “sem-alguma-coisa”. No caso, eram os sem-terra de José Rainha — não os de João Pedro Stedile — e os sem-teto de Guilherme Boulos. Todos eles são, claro, “militantes profissionais”. Alguém lhes paga as contas — ou, é evidente, estariam fazendo como toda gente, como você faz: trabalhando. Não! O trabalho deles é lutar por aquilo que consideram “a causa” e transformar a sua vida num inferno. Eles estão livres da maldição bíblica.
Os “sem-terra” de Rainha se autodenominam “Frente Nacional de Lutas”. Seu símbolo é uma estrela vermelha, igualzinha à do PT, num círculo branco, com a sigla FNL inscrita no centro do ícone. Coincidência? Não! Há mais do que identidade aí. Rainha é um conhecido militante petista, e seu movimento é apenas uma das franjas do partido. Na passeata, que parou avenidas e gerou transtornos no trânsito, os ditos sem-terra carregavam uma faixa em que se lia: “Liberdade aos presos políticos do PT: Zé Dirceu, Genoino, João Paulo e Delúbio”. Três deles, como se sabe, foram condenados por corrupção ativa; o outro, por corrupção passiva e peculato.
A estrela como símbolo do FNL não é mera coincidência, é evidente
A estrela como símbolo do FNL não é mera coincidência, é evidente
Vale dizer: o seu direito de ir e vir, pagador de impostos, é obstado por pessoas que, sob o pretexto de sair às ruas para cobrar reforma agrária, conduzem faixas fazendo a defesa de criminosos — criminosos que avançaram, diga-se, sobre o dinheiro público.
Sim, também estava lá o tal Movimento dos Sem Teto, que, há dias, agredindo a Constituição, cercou uma casa legislativa, a Câmara dos Vereadores, e arrancou de vereadores acovardados, no berro, a legalização de invasões. Guilherme Boulos, o líder, é agora um agenciador de mão de obra para protestos. Quem quer que tenha uma causa pode pedir a ajuda deste grande líder, e ele põe a sua tropa na rua. Assim, o MTST assume as características de uma milícia ou de uma agência de mercenários — ainda que a compensação seja, sei lá, apenas ideológica.
E você, leitor amigo? É o quê?
Você é um sem-direitos.
Você e um sem-Constituição.
Você é um sem-Código-Penal.
Você é um sem-poder-público.
Você é um sem-ONG.
Você é um sem-movimento-social.
A você, em suma, cabe trabalhar para gerar a riqueza que outros que também não trabalham proclamarão, no horário eleitoral gratuito, ter distribuído. Até quando? Por Reinaldo Azevedo

DATAFOLHA: SEGUNDO TURNO JÁ É UMA REALIDADE; DIFERENÇA DE DILMA PARA AÉCIO NEVES VAI A APENAS 7 PONTOS: 46% A 39%; PRESIDENTE SEGUE A MAIS REJEITADA; PESQUISA DE HÁ UM MÊS ERA MELHOR PARA A PETISTA

Os petistas vão encontrar motivos para comemorar a pesquisa Datafolha publicada nesta quinta-feira pela Folha. E a oposição poderá fazer o mesmo. Vejam o quadro (todas as ilustrações foram publicadas na edição impressa da Folha).

Datafolha 3-07 - 01
Em um mês, a presidente passou de 34% para 38% pontos. Aécio Neves, do PSDB, aparece agora com 20%, contra 19% no levantamento anterior, e Eduardo Campos, do PSB, foi de 7% para 9%. Todos oscilaram dentro da margem de erro, que é de dois pontos para mais ou para menos. Mesmo com um avanço numericamente maior, diminuiu a vantagem de Dilma sobre os adversários. Quando considerados todos os candidatos, há um mês, ela tinha 34% contra 32%. Agora, 38% a 38%. No mês, passado, os demais postulantes somavam 6 pontos; agora, somam 9. Pastor Everaldo, do PSC, continua a marcar expressivos 4 pontos. Nesse caso, os não petistas é que comemoram. E não só por isso. Vejam os números do segundo turno:
Datafolha 3-07 - 02
Embora a presidente tenha oscilado quatro pontos para cima no primeiro turno, diminuiu a distância numérica para seus adversários no segundo. Há um mês, Dilma vencia Aécio por 46% a 38%; agora, por 46% a 39%. Ainda que dentro da margem de erro, Campos também pode ter se aproximado: uma diferença de 15 pontos (47% a 32%) é, agora, de 13: 48% a 35%.
Há dois outros fatores preocupantes para Dilma: em primeiro lugar, ela segue sendo a mais rejeitada pelos eleitores, com 32%. A rejeição a Aécio é a metade: 16%; a de Campos é de apenas 12%. Em segundo lugar porque ela é, de longe, a mais conhecida: afirmam que a conhecem muito bem 50% dos entrevistados, mas só 16% dizem o mesmo sobre Aécio, e 7% sobre Campos. Os especialistas em pesquisa costumam dizer que candidatos pouco conhecidos, desde que tenham estruturas partidárias sólidas, como é o caso, têm potencial de crescimento. Notem: só 16% dizem conhecer o tucano muito bem; mesmo assim, 39% votariam nele contra Dilma — no caso de Campos, essa proporção é de 7% para 35%.
Datafolha 3-07-04 - rejeição conhecimento
O Nordeste segue sendo a grande fortaleza do PT. Na região, Dilma obtém 55% dos votos, que cai para 44% na Norte, vai a 35% no Centro-Oeste, a 33% no Sul e baixa a 28% no Sudeste, região em que os candidatos de oposição estão na frente: somam 36% (27% para Aécio e 9% para Campos).
Datafolha - 3-007-03 região e renda
A pesquisa Datafolha foi realizada entre os dias 1º e 2 de julho de 2014, com 2.857 entrevistados, em 177 municípios e foi registrada no TSE sob o número 00194/2014.
Copa do Mundo
O Datafolha também mediu o humor dos brasileiros em relação à Copa do Mundo. Cresceu, em um mês, de 51% para 63% os que se dizem favoráveis à realização do evento no País, e caiu de 35% para 27% os que se dizem contrários. Mesmo assim, 46% dizem que ela traz mais prejuízos do que benefícios — estes são 45%. Os protestos provocam mais vergonha do que orgulho: 65% a 26%; já a realização do evento no País, mais orgulho do que vergonha: 60% a 28%.
Datafolha 3-07-05 - Copa
Houve uma discreta melhora nas expectativas econômicas da população, mas a avaliação do governo variou sempre dentro da margem de erro: há um mês, 31% o achavam  ótimo ou bom; agora, 33%; diziam que era regular os mesmos 38%; e o “ruim/péssimo” oscilou de 28% para 26%.
Dados os números, não parece que a substancial mudança de humor em relação à Copa tenha tido grande impacto na avaliação que fazem os brasileiros do governo Dilma — a variação é bem menor — ou mesmo no quadro eleitoral. Embora ela tenha oscilado quatro pontos para cima no primeiro turno, os dados do segundo turno mostram tendência adversa. Mesmo com todo o justo auê noticioso que envolve a Copa do Mundo, tudo somado e subtraído, a pesquisa Datafolha de há um mês era melhor para Dilma do que esta. Por que afirmo isso? A existência do segundo turno é ainda mais certa do que antes — e a diferença numérica para os adversários caiu. Por Reinaldo Azevedo

DEPUTADOS APROVAM PROJETO QUE REGULAMENTA PARCERIAS COM ONGs

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira projeto de lei que cria um marco regulatório para as organizações não governamentais (ONGs),  estabelecendo normas para as parcerias voluntárias da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios com essas organizações. O projeto segue agora para sanção presidencial. Pela proposta, as ONGs terão que participar de processo seletivo (chamada pública), além de ter que cumprir uma série de requisitos para poder realizar parcerias com os governos. Entre as exigências para firmar os contratos estão:  existir há, no mínimo, três anos; ter experiência prévia na realização do objeto do convênio; e ter capacidade técnica e operacional para desenvolver as atividades propostas. Vai ter um enorme comércio de venda de ONGs.. Podem anotar.

EM TRÊS DIAS, TRÊS PRESOS SÃO ENCONTRADOS MORTOS NA PENITENCIÁRIA DE PEDRINHAS, NO MARANHÃO

Em três dias, o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão, registrou a morte de três presidiários. Entre segunda e terça-feira, agentes penitenciários encontraram dois presos mortos. Ambos apresentam sinais de execução por enforcamento. Um terceiro detento morreu na noite de domingo. Este, contudo, apresentava sinais de suicídio - e estava encarcerado sozinho na Central de Triagem do Complexo. Sobe para 19 o número de detentos mortos nas prisões do Maranhão em 2014. Em 2013, 60 presos morreram apenas em Pedrinhas, de acordo com relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O primeiro corpo a ser encontrado foi o de Fábio Robert Costa Pereira, 29 anos, que foi preso e apresentado no último sábado, em uma das delegacias de plantão de São Luís, e autuado em flagrante por roubo. Ele teria se matado por enforcamento usando a própria calça. Na terça-feira, um segundo detento foi encontrado morto no bloco D da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) da penitenciária. Identificado como Jhonatan da Silva Luz, de 20 anos, conhecido como Jocozinho, estava preso desde o dia 5 de junho por porte ilegal de armas.

VENDAS CAEM E MONTADORAS REVÊEM PROJEÇÕES PARA 2014

A indústria automobilística teve o pior semestre em vendas desde 2010. Foram licenciados 1,662 milhão de veículos, incluindo caminhões e ônibus, queda de 7,6% em relação à primeira metade de 2013. Há quatro anos, o resultado acumulado no primeiro semestre tinha ficado em 1,579 milhão de unidades. O resultado só não foi pior porque as montadoras intensificaram as vendas a frotistas, especialmente locadoras. Em junho, mais de 30% das entregas de automóveis novos foram para empresas. A participação do consumidor pessoa física ficou pouco abaixo de 70%. Segundo fontes do mercado, a média de vendas para pessoas jurídicas está em 27%, em comparação a 24% em 2013. "É um tipo de venda que faz volume, mas é pouco rentável", informa uma fonte do setor. Apesar da participação maior dos frotistas e da redução da produção com férias coletivas e dispensa temporária nas fábricas, os estoques ainda são elevados. No fim de maio, montadoras e revendedores tinham 400 mil carros nos pátios, o equivalente a 41 dias de vendas. Os dados de junho serão divulgados segunda-feira pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), mas a expectativa de lojistas é de que não tenham baixado significativamente. A entidade também deve rever suas projeções para o ano, de uma alta de 1,1% nas vendas em relação a 2013 para uma queda de cerca de 5%, o que significará quase 190 mil veículos a menos. Na tentativa de amenizar o cenário de queda, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou na segunda-feira a manutenção do corte do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os automóveis. As alíquotas deveriam ter voltado em julho aos índices de 7% a 13% cobrados até o fim de 2012, mas foram mantidas em 3% a 10%. Uma correção já havia ocorrido em janeiro. A medida, segundo executivos do próprio setor, não deve impulsionar as vendas, mas apenas estancar um pouco a queda. Nos seis primeiros meses do ano, todos os resultados comprados ao mesmo mês de 2013 foram negativos. No mês passado as vendas somaram 263,5 mil veículos, o pior resultado para junho também desde 2010. O volume é 10% menor que o de maio e 17,2% inferior a junho de 2013. Só o segmento de automóveis e comerciais leves vendeu 251 mil unidades, 9,8% abaixo dos números de maio e 17,2% inferior ao de um ano atrás.

EXECUTIVA NACIONAL DO DEM ANULA APOIO A JOSÉ ROBERTO ARRUDA NO DISTRITO FEDERAL

A direção nacional do DEM anulou nesta quarta-feira a convenção do diretório do partido nfo Distrito Federal que oficializou apoio à candidatura de José Roberto Arruda (PR) ao governo. O documento será encaminhado para o Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal. Ex-governador do Distrito Federal pelo DEM, Arruda foi expulso da sigla depois de ser preso em 2010 em um esquema de corrupção e compra de votos na Câmara Legislativa. Primeiro governador a ser preso do Brasil, Arruda chegou a ser filmado recebendo um pacote de dinheiro. Nesta semana, o PPS havia tomado decisão similar, o que deverá reduzir seu tempo de televisão na propaganda eleitoral de Arruda.

ARGENTINA QUER DESBLOQUEIO DE PAGAMENTO DE SUA DÍVIDA PARA NEGOCIAR COM CREDORES

A Argentina pressionará o juiz americano Thomas Griesa a aceitar o depósito de aproximadamente 1 bilhão de dólares como forma de pagamento de juros aos credores que já haviam renegociado seu débitos em 2005 e 2010. O chefe de gabinete, Jorge Capitanitch, disse nesta quarta-feira que essa condição é fundamental para que o país negocie com os fundos holdouts, que não aceitaram a negociação da dívida. "Isso condiz com nossa intenção de respeitar a reestruturação de 92,4% de nossa dívida (já renegociada) e dará condições justas para todos os credores", disse Capitanich: "Vamos à reunião com esse objetivo". Os holdouts, que respondem por menos de 8% do total da dívida argentina, ganharam recentemente na Justiça americana o direito de ter 100% de sua dívida paga pela Argentina. Tais fundos são considerados espécie de agiotas do mercado financeiro. Compram papéis da dívida de países em default por valor irrisório para depois acionarem o país na justiça e receber ganhos muito acima dos demais credores. Os holdouts, também chamados de "abutres" no mercado financeiro, compraram os papéis da dívida argentina por 48,7 milhões de dólares e querem receber 832 milhões de dólares por meio da Justiça.

SARKOZY DIZ QUE JUSTIÇA FRANCESA ESTÁ SENDO USADA PARA FINS POLÍTICOS

Um dia depois de ser acusado formalmente de corrupção ativa, tráfico de influência e violação do sigilo profissional, o ex-presidente da França, Nicolas Sarkozy, afirmou que a Justiça do país está sendo usada para “fins políticos”. Em entrevista a uma emissora de TV, Sarkozy negou ter cometido qualquer ato ilegal e disse que o caso contra ele tem como objetivo abalar sua reputação. “A situação é suficientemente séria para que eu diga ao povo francês aonde chegou a instrumentalização política de parte do sistema legal de hoje”, disse à emissora TF1. “Digo a todos os que estão ouvindo que eu nunca os traí e nunca cometi nenhum ato contra os princípios da República e o Estado de Direito”. “Tudo está sendo feito para passar uma imagem minha que não corresponde à realidade”, disse Sarkozy, que também reclamou da forma como o caso foi encaminhado: “É normal que minhas conversas mais íntimas estejam sendo ouvidas desde setembro do ano passado?” Ele também demonstrou irritação pela forma como foi realizado o interrogatório. “Houve a intenção de me humilhar”, afirmou, sobre sua detenção. A acusação foi formalizada depois de o ex-presidente ser detido e interrogado por aproximadamente quinze horas na terça-feira, fato inédito para um ex-chefe de Estado francês. Os investigadores suspeitam que Sarkozy tenha prometido um cargo de prestígio em Mônaco para um juiz de alto escalão em troca de informações sobre um processo envolvendo financiamento ilegal de sua vitoriosa campanha de 2007.  Sarkozy já vinha tendo problemas com a Justiça há algum tempo. Em 2012, logo depois de perder a imunidade, a polícia revistou sua casa atrás de provas sobre o caso envolvendo a herdeira da empresa de cosméticos L'Oréal, Liliane Bettencourt. Ele chegou a ser formalmente acusado em março de 2013 de se aproveitar da senilidade da empresária, hoje com 91 anos, para financiar sua campanha presidencial de 2007. Bettencourt, considerada a mulher mais rica da França, sofre da doença de Alzheimer desde 2006. O caso contra foi arquivado em outubro. No entanto, quando investigadores verificavam gravações telefônicas em busca de informações sobre alegações de que Sarkozy teria recebido 50 milhões de euros (152 milhões de reais) em doações ilegais do ex-ditador líbio Muamar Kadafi, começaram a suspeitar que o ex-presidente tinha tentado obter informações sobre o caso Bettencourt, antes que ele fosse arquivado, por meio de uma rede de informantes. Essa suspeita levou a polícia a abrir um inquérito em fevereiro, que culminou nos acontecimentos desta semana. O crime de tráfico de influência pode ser punido com até cinco anos de prisão e o de corrupção pode levar a até dez anos na cadeia. No entanto, Sarkozy só será julgado se o juiz investigativo determinar que há indícios suficientes para dar continuidade ao caso. O processo pode levar meses. Os problemas de Sarkozy com a Justiça francesa têm sido vistos pela imprensa do país como um duro golpe em suas pretensões de retornar ao poder em 2017. Ele foi derrotado pelo socialista François Hollande em 2012 em sua tentativa de reeleição, mas permaneceu popular com parte do eleitorado e demonstrou em diversas ocasiões que pretendia voltar a disputar o cargo. A entrevista desta quarta-feira quebrou um distanciamento calculado que Sarkozy vinha mantendo da imprensa nos dois últimos anos. Após deixar o Palácio do Eliseu, Sarkozy até falou com jornalistas, mas sempre evitou conceder longas entrevistas e comentar temas controversos. Com isso, ele tentava se manter em evidência sem desgastar a imagem - estratégia arruinada pelas novas acusações.

ENTRADA DE DÓLARES SUPERA SAÍDA EM US$ 3,172 BILHÕES NO SEMESTRE

O fluxo cambial, que é a diferença entre a entrada e a saída de moeda estrangeira do país, fechou junho com saldo negativo de 856 milhões de dólares, segundo dados do Banco Central, divulgados nesta quarta-feira. Com isso, de janeiro a 27 de junho, o saldo líquido ficou positivo em 3,172 bilhões de dólares, sendo 2,534 bilhões de dólares provenientes da conta comercial e 638 milhões de dólares da conta financeira. O resultado do primeiro semestre mostrou recuo de 64,4% em relação ao mesmo período de 2013, quando o fluxo ficou positivo em 8,913 bilhões de dólares. Em maio, o fluxo havia ficado negativo em 813 milhões de dólares, após dois meses seguidos de resultados positivos. A conta financeira, por onde passa o investimento estrangeiro direito (IED), registrou superávit de 1,272 bilhão de dólares, diferença entre entradas de 40,036 bilhões de dólares e saídas de 38,763 bilhões de dólares. Já a conta comercial fechou junho com saldo negativo de 2,129 bilhões de dólares, com importações de 17,988 bilhões de dólares e exportações de 15,859 bilhões de dólares. Ainda de acordo com o BC, entre os dias 23 e 27 de junho, a saída de dólares no País superou a entrada em 933 milhões de dólares. Na semana anterior, o saldo havia sido negativo em 462 milhões de dólares.

PESQUISA APONTA QUE O MELHOR JOGADOR DA COPA DO MUNDO ATÉ AGORA É O ZAGUEIRO BRASILEIRO DAVID LUIZ

Messi, Neymar, James Rodríguez ou Robben? Quem foi o melhor jogador da Copa do Mundo até agora? Segundo estatísticas da Castrol (fabricante de lubrificantes patrocinadora da Fifa), nenhum deles. O zagueiro cabeludo David Luiz levou a maior nota e liderou o ranking com 9,79. O colombiano James Rodríguez, artilheiro e um dos destaques deste Mundial, aparece em segundo, com 9,74, na frente do francês Karim Benzema, com 9,7. A nota é dada baseada na análise do desempenho do atleta e conta passes certos, desarmes importantes, gols, entre outros itens. O holandês Robben é o quarto, com 9,66, seguido pelo defensor belga Vertonghen, que tem 9,62, e por Neymar, com 9,59. Messi é apenas o 11º colocado do ranking, com 9,45. A seleção dos onze melhores jogadores na Copa até o momento (na formação 4-4-2) é formada por Claudio Bravo, goleiro do Chile (9,26), Djourou, defensor suíço (9,5), os brasileiros Thiago Silva (9,56) e David Luiz (9,79), Vertonghen, defensor belga (9,62), Philipp Lahm, meia alemão (9,41), Di María, meia argentino (9,43), Ivan Perisic, meia croata (9,53), James Rodríguez, da Colômbia (9,74), o holandês Robben (9,66) e o francês Benzema (9,7). Os outros brasileiros melhores colocados são Oscar, que tem 9,12 e é o 28º, seguido por Luiz Gustavo, com 9,1, e Marcelo, com 9,08. Fred (8,99), Daniel Alves (8,49), Paulinho (7,66), Fernandinho (6,71) e Julio Cesar (6,46) estão longe do topo.

TCU PROPÕE DEVOLUÇÃO DE US$ 873 MILHÕES POR PASADENA

Relatórios elaborados por técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) recomendam que diretores da Petrobras envolvidos na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, devolvam aos cofres públicos até 873 milhões de dólares. Um dos pareceres chega a responsabilizar a presidente Dilma Rousseff no negócio por "ato de gestão ilegítimo e antieconômico", além de "omissão" e "exercício inadequado do dever de diligência". Em 2006, quando a primeira metade da refinaria foi comprada, Dilma era ministra da Casa Civil do governo do alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr) e presidente do Conselho de Administração da Petrobras. Em um outro parecer, porém, o diretor da 1ª Diretoria Técnica da Secex Estatais, Bruno Lima Caldeira de Andrada, sugere a exclusão da presidente e dos demais integrantes do conselho do rol de possíveis responsáveis. O argumento é o mesmo utilizado por Dilma quando tentou justificar o fato de ter aprovado a compra de 50% da refinaria em março deste ano: ela tomou a decisão com base em um parecer técnico "falho" e "incompleto", pois não citava cláusulas consideradas prejudiciais à Petrobras na sociedade com a empresa belga Astra Oil. Após um longo litígio, a estatal brasileira foi obrigada a ficar com 100% da refinaria, desembolsando mais de 1,2 bilhão de dólares. A Petrobras admite que teve prejuízo de pelo menos 530 milhões de dólares no negócio. Se não há consenso sobre os conselheiros, os dois relatórios do TCU responsabilizam os dirigentes da estatal na época em que o negócio foi fechado, incluindo o ex-presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli. Os dois documentos preparados pelos técnicos do TCU servirão para embasar voto do relator do processo, o ministro José Jorge, que ainda não tem data para levá-lo a julgamento no plenário do tribunal. Os ministros que integram o plenário podem seguir um ou outro entendimento técnico. Uma vez tomada a decisão - pela devolução do dinheiro ou não; pela responsabilização da presidente ou não -, as conclusões do TCU serão enviadas para o Ministério Público, que pode ou não entrar com uma ação contra os citados. No primeiro relatório, além de Dilma, os técnicos do tribunal indicam falhas dos demais conselheiros, entre eles o ex-ministro Antonio Palocci Filho e o empresário Jorge Gerdau Johannpeter. E propõem que os ex-diretores da empresa, entre eles Gabrielli, Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró, este último responsável pelo parecer entregue a Dilma, sejam responsabilizados por dano ao erário, cabendo devolução, por eles, dos recursos mal gastos. O relatório também aponta que Dilma e os demais conselheiros exerceram inadequadamente o dever de diligência que lhes cabia ao aprovar, em 2006, a compra dos primeiros 50% da planta de refino. Além disso, teriam sido omissos no dever de "apurar responsabilidades pela submissão ao conselho de resumo executivo 'falho' técnica e juridicamente". A análise do TCU foi feita após a estatal apresentar argumentos. "A despeito de todo o esforço despendido pela Petrobras para argumentar em favor da absoluta regularidade, formal e material, da compra da refinaria de Pasadena (Texas, EUA), a conclusão a que se chega é a de que sobressaíram graves indícios de lesão ao erário, além de atos de gestão antieconômicos e ilegítimos", sustenta um dos auditores do caso. O segundo relatório, que exime Dilma e os conselheiros de responsabilidade, afirma: "Discordo quanto à responsabilização do Conselho de Administração da Petrobras nesse caso". "Como pontuado pelo auditor, a decisão foi tomada com base em resumo executivo incompleto, elaborado pelo Diretor da Área Internacional. De fato, o texto do resumo executivo citado realmente omitiu expressa ou indiretamente menção às cláusulas Marlim e Put Option", escreve esse auditor. Ele também discordou quanto à responsabilização do departamento jurídico da Petrobrás, "na medida em que não há provas de que seu parecer fosse esdrúxulo ou manifestamente desconforme com a lei e a jurisprudência nos termos dos precedentes do TCU e do STF".

RIOCENTRO: O ESTADO DE DIREITO EXISTE PARA TODOS; ATÉ PARA AS PESSOAS QUE NÃO JULGAMOS TÃO BACANAS

Há coisas que me dão, assim, um princípio de preguiça. Mas eu sou valente. Eu resisto. Quando, por causa do atentado no Riocentro, ocorrido em 1979, a juíza Ana Paula Vieira de Carvalho, da 6ª Vara Federal, aceitou denúncia do Ministério Público Federal contra o coronel da reserva Wilson Luiz Chaves Machado, os generais reformados do Exército Nilton de Albuquerque Cerqueira e Newton Cruz, o general reformado Edson Sá Rocha, o major reformado Divany Carvalho Barros e o ex-delegado Claudio Antonio Guerra, escrevi aqui o que segue.

RIOCENTRO
É claro que muita gente chiou, como se eu estivesse a dizer que aquele fato não tinha gravidade ou importância. Tinha. Mas existe a lei. O Tribunal Regional Federal (TRF), da 2ª Região, decidiu trancar o processo. Cada desembargador votou de um jeito: o relator, Ivan Athié, acatou o argumento de que o crime estava prescrito e de que seus eventuais autores estariam beneficiados pela Lei da Anistia. Abel Gomes descartou o argumento da anistia, mas aceitou o da prescrição, e Paulo Espírito recusou um e outro.
Como escrevi no dia 15 de maio, decisões da Justiça, a gente acata, mas discute, sim. Reitero:
a: acho descabido que se aplique nesse caso a Lei da Anistia, que é de 1979. O ataque ao Riocentro ocorreu em 1981. Não existe anistia preventiva;
b: a prescrição é evidente, eu diria até que é escandalosamente evidente, 33 anos depois;
c: se o MP argumenta que se trata de um crime contra a humanidade — nesse caso, terrorismo —, então a anistia concedida a uma boa parte dos militantes de esquerda tem de ser revista. A menos que se considere que terrorismo de esquerda é bacana e que terrorismo de direita é ruim.
A Constituição define o terrorismo como crime imprescritível? Não! Ele só é inafiançável e não passível de graça (Inciso XLIII do Artigo 5º), junto com a tortura e o tráfico de drogas. Mas há Inciso LXIV, que estabelece:
“constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático;”
Muito bem: ainda que se quisesse apelar a esse fundamento, há um grave senão: o atentado ocorreu em 1981, e a Constituição é de 1988.
As lei não existem para que possamos punir, ou defender a punição de, pessoas que julgamos más e para proteger as pessoas que consideramos boazinhas. O Estado de Direito só é digno desse nome quando as garantias — e punições — valem igualmente para todos.
De resto, não deixa de ser curioso, não é? Em pleno 2014, o Brasil não tem uma lei para punir o terrorismo. As esquerdas se negam a votá-la, mas se fala em punir os supostos autores de um crime cometido há 33 anos. Não é razoável nem legal. Por Reinaldo Azevedo

FALTANDO APENAS TRÊS DIAS PARA O COMEÇO OFICIAL DA CAMPANHA, A PETISTA DILMA ROUSSEFF FAZ MEGAEVENTO PARA SUA VITRINE ELEITORAL

A campanha eleitoral começa oficialmente no sábado. A partir dessa data, candidatos ficam proibidos de entregar obras ou equipamentos públicos. De olho no calendário, a presidente-candidata Dilma Rousseff corre para promover uma de suas principais vitrines eleitorais: o programa Minha Casa Minha Vida. Dilma escalou dez ministros para uma megainauguração do programa nesta quinta-feira. No evento será lançada a terceira etapa do programa de habitação popular - última cartada da presidente a três dias do início da campanha. A intenção de lançar a terceira etapa para o Minha Casa, Minha Vida já era planejada desde o início do ano pelo governo, mas faltava a data de início do programa. A meta será construir 3 milhões de unidades nos próximos quatro anos a partir de 2015. Dilma estará no Paranoá, cidade-satélite de Brasília, onde entregará as chaves para 464 famílias. Ao mesmo tempo, dez ministros de Estado vão inaugurar outros empreendimentos em dez cidades, localizadas em sete Estados diferentes. Ao todo, serão entregues aproximadamente 5.000 casas ou apartamentos para famílias que ganham até 1.600 reais por mês. Em um telão no Paranoá, a presidente vai acompanhar a inauguração dos empreendimentos feita pelos integrantes da "seleção de ministros" enviada para outros cantos do país. A presidente tinha marcado o anúncio da terceira etapa do Minha Casa, Minha Vida para o fim de maio, mas cancelou o evento depois que o presidente nacional do PSB e pré-candidato do partido à Presidência da República, Eduardo Campos, prometeu ao setor da construção civil construir 4 milhões de casas em quatro anos. Nesta quarta-feira Dilma confirmou a meta de construir 3 milhões de casas na terceira etapa. Ela participou de solenidade para entregar 496 unidades habitacionais em Vitória (ES). Segundo a presidente, é possível construir 1 milhão de casas por ano, mas atualmente o programa não atinge essa marca: são 960.000 moradias por ano. Ou seja, o governo quer divulgar uma meta mais "modesta", embora considera ser possível construir mais casas em quatro anos, para bater o bumbo com resultados melhores, da mesma forma como se deu nas outras duas etapas. O Minha Casa, Minha Vida completou cinco anos em abril deste ano, com a contratação de 3,4 milhões de unidades, mas apenas 1,7 milhão foi entregue.