quarta-feira, 2 de julho de 2014

EMPRESÁRIO ADMITE QUE DEPUTADO FEDERAL PETISTA ANDRÉ VARGAS INDICOU LABORATÓRIO DE DOLEIRO PARA MINISTÉRIO DA SAÚDE

Em depoimento no Conselho de Ética da Câmara, o empresário Leonardo Meirelles, sócio do Labogen, admitiu nesta quarta-feira que o deputado federal petista André Vargas indicou o laboratório para o Ministério da Saúde em busca de um contrato de 35 milhões de reais para produção de medicamentos. Vargas negociou com o doleiro Alberto Youssef, pivô da Operação Lava-Jato da Polícia Federal,  a contratação de um ex-assessor do então ministro da Saúde, Alexandre Padilha, para trabalhar no Labogen. Segundo a Polícia Federal, o Labogen foi usado pelo doleiro para lavagem de dinheiro. Leonardo Meirelles foi ouvido pelo Conselho de Ética como testemunha no processo que investiga as relações de Vargas com Youssef. O empresário afirmou que se reuniu algumas vezes com o deputado no gabinete da vice-presidência da Câmara, quando Vargas ainda ocupava a função. Meirelles disse que conheceu o doleiro há quatro anos, quando buscava investidores para seu negócio. Ele admitiu que o doleiro fez um aporte de 1,2 milhão de reais ao Labogen para a construção da nova fábrica em Indaiatuba (SP) e relatou que as contas da empresa foram usadas para pagamentos de fornecedores de Youssef. Mas negou ser "laranja" de Youssef. Segundo ele, o Labogen importava insumos farmacêuticos. "Youssef não é meu sócio e nunca foi meu sócio", enfatizou. Esdras Ferreira, proprietário de 10% do laboratório fantasma de Youssef, também foi ouvido pelo Conselho de Ética, mas se recusou a responder a maioria das perguntas. Ele se limitou a dizer que não esteve em Brasília negociando contratos do Labogen e que não conhecia Alberto Youssef nem esteve com André Vargas. "Esdras é laranja, não tenho a menor dúvida, não tem o menor conhecimento e condições de ser sócio de uma empresa que movimenta milhões. O Labogen existe para evadir divisas", comentou Júlio Delgado .O relator do processo por quebra de decoro parlamentar contra Vargas, deputado Júlio Delgado (PSB-MG), disse que o empresário deu indícios de tráfico de influência. "Que houve tráfico de influência houve, quero saber de quem, quando e onde", disse. Para o relator, as testemunhas foram instruídas pelos advogados a "livrar" Vargas das acusações. "Ficou claro que eles vieram aqui orientados", disse Delgado.

BLACK BLOC PRESO POR DEPREDAR CONCESSIONÁRIA TEM LONGA FICHA CRIMINAL

O black bloc preso nesta quarta-feira por participar da depredação de uma concessionária de carros de luxo em 19 de junho, durante um protesto convocado pelo Movimento Passe Livre (MPL), acumula uma extensa ficha criminal: segundo a Polícia Civil, João Antônio Alves de Roza, de 46 anos, já foi fichado por porte de arma de fogo, porte de drogas, associação criminosa e receptação. Por esses dois últimos crimes, ficou na cadeia por sete meses em 1997. Capturado por agentes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), Roza está preso no 7º DP (Lapa) por dano ao patrimônio e associação criminosa. Investigadores chegaram a afirmar pouco antes da coletiva que Roza teria envolvimento com pedofilia. O diretor do Deic, Wagner Giudice, esclareceu que o black bloc foi processado por divulgar fotos de uma menor de idade nua na internet em 2008. Além das roupas usadas durante o protesto, a polícia apreendeu na casa de Roza um notebook e uma câmera fotográfica. E descobriu que os equipamentos eram fruto de um roubo realizado em abril deste ano, em Mauá, no ABC Paulista. Segundo o delegado, ele alegou que estava consertando o material. O acusado deve também ser enquadrado por receptação, mas em um inquérito à parte. De acordo com Giudice, a polícia identificou Roza porque, no dia do protesto, ele postou em sua página no Facebook uma foto em que veste a mesma roupa com a qual foi flagrado em um vídeo depredando a concessionária. Nas imagens do ataque, ele é flagrado jogando um extintor de incêndio na vidraça do estabelecimento, vestindo boné e um casaco pretos – os mesmos que usa em uma foto ao lado do filho na rede social. Roza é o único black bloc registrado nas câmeras com o rosto descoberto. Ainda assim, o diretor do Deic afirma que, em breve, a polícia prenderá mais quatro black blocs. Ainda segundo o diretor do Deic, Roza não se encaixa no perfil dos outros black blocs ouvidos pela investigação até agora. “Poucos deles têm mais de 30 anos. Em geral, são bem jovens. Ele também não tem formação superior. Já foi mecânico e agora é motorista de van. Mas é conhecido pelos black blocs e conhece todo mundo”, disse Giudice. Desde que começaram as investigações, em outubro do ano passado, o Deic já ouviu mais de 250 pessoas e catalogou mais de 700 suspeitos de envolvimento com o grupo que promove os quebra-quebras em São Paulo. Segundo o delegado, foi recolhido um extenso material no computador de Roza de fotografias e conversas com outros membros do grupo. Roza já foi flagrado em outros protestos que deixaram marca de destruição por São Paulo, como no ato contra a Copa do Mundo realizado em 12 de junho, dia de abertura do Mundial, no Tatuapé, Zona Leste de São Paulo. Em um vídeo recolhido pela polícia, ele aparece queimando uma bandeira e lixo no meio da rua. Em 19 de junho, black blocs depredaram agências bancárias e concessionárias de luxo durante manifestação promovida pelo MPL. Oficialmente, o ato tinha como objetivo comemorar um ano de redução das tarifas de ônibus, trens e metrô, de 3,20 reais para 3 reais, após a onda de protestos de junho do ano passado.

CREDORES ACEITAM NEGOCIAR DÍVIDA COM A ARGENTINA

Os advogados dos fundos abutres se reuniram nesta quarta-feira com o mediador designado pelo juiz nova-iorquino Thomas Griesa e afirmaram ter a intenção de dialogar em Washington com o ministro das Finanças argentino, Axel Kicillof. Fundos abutres é um jargão financeiro usado para classificar fundos de hedge especializados em comprar títulos de países em default, ou seja, que deram calote. A Argentina vem travando uma batalha legal nos Estados Unidos para se esquivar de pagar rendimentos a tais fundos — e, até o momento, tem estado em desvantagem. Fundos abutres atuam, em especial, na América Latina e na África. Sua atuação é perfeitamente legítima. O termo abutre foi criado para diferenciá-los dos fundos convencionais, justamente por trabalharem como "agiotas" de países caloteiros, emprestando dinheiro em troca de "títulos podres". São considerados pelo mercado uma espécie de "investidor de segunda linha". Sua atuação consiste em comprar títulos da dívida de nações em default por valor irrisório para depois acionar o país na justiça e tentar receber ganhos integrais. Os "abutres" compraram os papéis da dívida argentina por 48,7 milhões de dólares em 2001 e querem receber, hoje, cerca de 1 bilhão de dólares. A Argentina, por sua vez, tenta escapar do pagamento. O país teme que, caso aceite pagar os "abutres" integralmente, os 92% de credores que aceitaram a renegociação da dívida em 2005 e 2010 possam buscar na Justiça o direito de receber ganhos integrais. Neste caso, o pagamento poderia reduzir as reservas internacionais do país a praticamente zero. Outro agravante é que, devido ao histórico de calotes e decisões econômicas escandalosas do país, sua credibilidade para negociar com credores está fortemente abalada. A firma de advogados Elliot Management, uma das que representam os fundos abutres que não renegociaram a dívida com a Argentina após a moratória de 2001 e que reivindicam na Justiça americana o pagamento integral dos títulos, se colocou à disposição para se reunir com Kicillof, que viajou quarta para Washington para discursar nesta quinta-feira na Organização de Estados Americanos (OEA). Os advogados se mostraram satisfeitos após tomarem conhecimento da intenção dos argentinos de se reunir com o negociador designado pela Justiça americana, Daniel Pollack, em 7 de julho, mas reiteraram a falta de comunicação direta entre as partes. "Somos sérios no que diz respeito a negociar", destacaram os fundos. A dívida da Argentina com os fundos abutres, que representam 7% dos credores que se recusaram a aceitar a reestruturação da dívida proposta em 2005 e em 2010, ultrapassa 1,33 bilhão de dólares, valor que, com juros, passa de 1,5 bilhão de dólares. Depois de Griesa fixar como prazo limite para este pagamento o último dia 30, a Argentina conseguiu um mês de prazo para negociar com os advogados dos fundos abutres, liderados por Robert A. Cohen, que representa a NML Capital. A viagem de Kicillof aos Estados Unidos servirá para explicar à OEA as consequências da decisão do juiz americano, que dá prioridade ao pagamento dos fundos abutres na frente dos credores que reestruturaram a dívida.

GRAVAÇÕES RARAS DE BOB DYLAN SÃO ENCONTRADAS EM NOVA YORK

Foram encontrados 149 discos com gravações raras do cantor Bob Dylan em um apartamento que era usado como estúdio por ele na década de 1960 na cidade Nova York, nos Estados Unidos. De acordo o site do jornal Daily News, os áudios incluem ensaios e demos dos álbuns Nashville Skyline, Self Portrait e New Morning, lançados entre 1969 e 1970, além de covers das músicas Ring of Fire e Folsom Prison Blues, de Johnny Cash. O responsável pela descoberta foi o irmão da dona do imóvel, morta recentemente e que alugou a residência para Dylan na década de 1960. O atual proprietário encontrou as raridades dentro de duas caixas na parte de trás de um armário em março deste ano e ligou para Jeff Gold, produtor, historiador musical e especialista em Bob Dylan, que imediatamente comprou o acervo por um valor não revelado. Gold conta que as canções estão registradas em discos de acetato — material frágil, que não pode ser executado inúmeras vezes —, e eram usados por Dylan para apresentar material novo para seu ex-produtor Bob Johnston, que vivia em Nashville. Procurado por Gold, Johnston confirmou a troca de correspondência com o músico no passado e a autenticidade do material. “Isto não tem precedentes. A sonoridade é inacreditavelmente ótima”, disse à publicação. O produtor afirma que as canções encontradas nunca foram ouvidas pelo público e que pretende colocar algumas à venda na internet. O material físico, com as faixas mais raras, pode alcançar o valor de 7.000 dólares. Ele garante, no entanto, que pretende ficar com a maioria delas.

VATICANO RECONHECE FORMALMENTE ASSOCIAÇÃO DE EXORCISTAS

A Santa Sé reconheceu formalmente a Associação Internacional de Exorcistas, fundada nos anos 1990 e que hoje tem cerca de 250 membros em 30 países. O decreto que confere personalidade jurídica à associação foi assinado no dia 13 de junho, informou o jornal oficial do Vaticano, L'Osservatore Romano. O padre Francesco Bamonte, presidente da associação desde 2012, comemorou o novo status. “É uma fonte de alegria não só para nós, membros, mas para toda a Igreja”. Ele destacou que a tarefa dos sacerdotes é “acompanhar com humildade, fé e caridade” quem precisa de um cuidado espiritual e pastoral específico “no caminho da libertação”. Bamonte disse ainda esperar que outros sacerdotes “percebam a existência dessa dramática realidade, que geralmente é ignorada ou subestimada”. “O exorcismo é uma forma de caridade em benefício das pessoas que estão sofrendo, e também é, sem dúvida, uma obra de misericórdia corporal e espiritual”. L’Osservatore Romano destacou que a idéia de reunir os exorcistas em uma associação surgiu ainda na década de 1980, quando a prática se difundia de forma secreta e muitos fiéis recorriam a ela. A proposta de reunir os exorcistas era “trocar experiências e reflexões a fim de oferecer uma ajuda mais prática e eficaz”. A Igreja Católica considera o exorcismo uma espécie de ciência. O padre que o realiza precisa ter atributos especiais e a autorização expressa do bispo a que responde. Co-fundador da organização, o padre Gabriele Amorth afirma ter realizado 160.000 exorcismos até o ano passado.

JUSTIÇA FEDERAL TRANCA O ANDAMENTO DE PROCESSO SOBRE ATENTADO DO RIOCENTRO

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região concedeu habeas corpus nesta quarta-feira em favor dos seis militares denunciados pelo Ministério Público Federal por envolvimento no caso da explosão de bombas no Riocentro, em 30 de abril de 1981. A defesa do coronel Nilton Cerqueira, dos generais Wilson Machado e Edson Sá Rocha e do major Divany Barros pediu o trancamento de processo instaurado pela atuação no atentado. O relator do processo, desembargador federal Ivan Athié, concordou com as alegações da defesa, segundo a qual o crime prescreveu e os militares seriam beneficiados pela Lei de Anistia. O segundo voto, do desembargador federal Abel Gomes, contrariou o relator quanto a aplicação da Lei de Anistia, mas concordou que o crime prescreveu, porque considera que não se tratou de crime contra a humanidade. Embora o caso já estivesse decidido, o terceiro julgador, desembargador federal Paulo Espírito Santo, fez questão de registrar que é contra a concessão do habeas corpus. Para ele, nem a Lei de Anistia nem a prescrição se aplicam neste caso. O procurador federal Rogério Nascimento anunciou que vai recorrer da decisão. O caso ainda pode ser levado ao Superior Tribunal de Justiça e ao Supremo Tribunal Federal. Nascimento denunciou os militares Wilson Machado, Claudio Guerra, Nilton Cerqueira, Newton Cruz, Edson Rocha e Divany Barros pelos crimes de de tentativa de homicídio doloso (com intenção), associação em organização criminosa, transporte de explosivos, favorecimento pessoal e fraude processual. O procurador defende que a Lei de Anistia foi promulgada pelo presidente João Baptista Figueiredo para perdoar os crimes cometidos entre 2 de setembro de 1961 e 15 de agosto de 1979, dois anos antes, portanto, do caso no Riocentro, que ocorreu durante show em comemoração pelo 1º de maio de 1981. Uma das bombas explodiu dentro do Puma usado pelos dois militares que executavam o atentado, o então capitão Wilson Machado e o sargento Guilherme Pereira do Rosário, que morreu.

QUADRILHA DE CAMBISTAS ERA LIDERADA POR MEMBRO DA FIFA

O esquema milionário de venda ilegal de ingressos da Copa do Mundo, desarticulado pela operação Jules Rimet, era comandado por um integrante da Fifa, segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro. Na quadrilha, o membro da federação está acima do franco-argelino Lamine Fofana, de 57 anos, preso terça-feira no Rio de Janeiro, que rodava pela cidade com carro oficial da Federação e tinha trânsito livre pela entidade. Só no Mundial do Brasil, a quadrilha, que contava com cerca de 30 pessoas, faturava 2 milhões de reais por jogo. Segundo o delegado Fábio Barucke, da 18ª DP (Praça da Bandeira), responsável pela investigação, o integrante da Fifa é homem e sua voz está nas gravações feitas pela polícia, com autorização da Justiça, nas ligações de Fofana. Preso na quarta-feira, em São Paulo, o braço direito de Fofana no Brasil, José Massih (advogado, já foi empresário do jogador Elano) disse aos policiais que o prenderam que estava disposto a delatar o líder da quadrilha, e que ele era da Fifa. Massih e outro integrante da quadrilha preso em São Paulo, Alexandre da Silva Borges, foram transferidos na noite desta quarta-feira para o Rio de  Janeiro. Na 18ª DP, os investigadores estavam dispostos a oferecer delação premiada ao advogado, para conseguirem chegar ao chefe do esquema criminoso. "O Fofana é um cara grande na quadrilha. Pode ser uma tainha, mas não é uma lagosta. Tem gente mais graúda que ele", disse o promotor Marcos Kac, da 9ª Promotoria de Investigação Penal. A operação Jules Rimet foi uma parceria entre polícia civil, Ministério Público e Juizado Especial do Torcedor. Mohamadou Lamine Fofana fazia parte da "família Fifa", e a prisão provocou alvoroço entre cartolas nesta quarta-feira no hall do Copacabana Palace. Fofana era um velho conhecido na federação, e tinha contato também com o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, segundo a polícia. Nesta Copa, ingressos eram vendidos à beira da piscina do luxuoso hotel. "Fofana foi preso?", perguntou um vice-presidente da Federação, assustado diante da repercussão da notícia. Outro cartola admitiu que Fofana "circulava livremente" entre as salas vips dos cartolas, com celular de vários deles e acesso a todos os camarotes nos jogos. Três dos onze presos foram identificados operando à beira da piscina do Copacabana Palace, dividindo mesas com cartolas e até tomando sol. Logo no começo da investigação, que teve início há três meses, agentes interceptaram a ligação de um homem que "tinha livre acesso à Granja Comary", disse o delegado Barucke. Ele dizia ter 50 ingressos para o jogo entre Brasil e Camarões, e queria vender cada um deles por 1.000 euros, ou cerca de 3.000 reais. "Sou amigo daquele jogador que é amigo seu em comum", disse o homem, ainda não identificado, em ligação para Fofana. Na ação, foram apreendidos dez ingressos em nome da CBF. Até agora, 11 pessoas foram presas. Outras sete (todos brasileiros) estão sendo investigadas e, segundo o delegado, o grupo envolvia pelo menos 30 integrantes, muitos no Exterior, já que a quadrilha agiu nas últimas quatro Copas do Mundo. Dos 50 mil registros de ligações gravadas, metade ainda não foi analisada - o que pode, esperam os investigadores, resultar em novas prisões. Na delegacia, todos os presos se negaram a prestar depoimento. O delegado já pediu prorrogação da prisão temporária, por mais 5 dias. A Fifa até agora está excluída pelas autoridades brasileiras da operação que resultou na prisão de onze cambistas que supostamente operaram em ligação com a entidade máxima do futebol. A Fifa tenta mostrar que está "satisfeita" com o comportamento da polícia brasileira ao endurecer a luta contra o mercado negro de ingressos para a Copa. O diretor de Marketing da Fifa, Thierry Weil, deixou claro que a entidade não foi informada da operação. "Com relação à 'Operação Jules Rimet', a Fifa está à espera de informações detalhadas por parte das autoridades locais, a fim de poder analisar os bilhetes apreendidos e identificar sua origem para que, em conjunto com as autoridades locais, possamos tomar as medidas adequadas", declarou. Weil insistiu que a Fifa tem feito esforços para coibir o mercado negro. "Para a Fifa, sempre foi prioridade proteger os torcedores contra os riscos associados à venda ilegal de ingressos e garantir que as ações devidas sejam tomadas contra qualquer pessoa que viole os regulamentos de venda", declarou. Então tá..... acredite quem quiser.

CÂMARA DOS DEPUTADOS APROVA PROJETO SOBRE JORNADA DE TRABALHO DE CAMINHONEIROS

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira o texto-base do projeto de lei que disciplina a jornada de trabalho e o tempo máximo de direção do motorista profissional, ressalvadas as emendas e destaques, que deverão ser votados na próxima semana. O projeto, que teve origem na Câmara, foi alterado na votação do Senado e agora passa por nova deliberação dos deputados. O projeto flexibiliza os horários de descanso de motoristas profissionais, em especial de caminhoneiros. Na primeira votação na Câmara, os deputados aprovaram uma jornada máxima de 12 horas para estes profissionais. No Senado, a jornada foi reduzida para 10 horas diárias. Caberá agora aos deputados na votação dos destaques manter as 10 horas aprovada pelos senadores ou voltar o texto da Câmara. Pelo texto aprovado no Senado, os motoristas deverão ter quatro horas de descanso ao longo do dia, que poderão ser divididas como eles preferirem. No entanto, os trabalhadores poderão dirigir, no máximo, por cinco horas e meia consecutivas, sendo obrigados a parar depois disso. O projeto também prevê a exigência de teste toxicológico para os motoristas no momento da aquisição e da renovação da carteira. Eles terão até 90 dias para realizar o teste.

PSOL REGISTRA A CANDIDATURA DE LUCIANA GENRO À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

O PSOL pediu nesta quarta-feira ao Tribunal Superior Eleitoral o registro de candidatura à Presidência da República da ex-deputada federal Luciana Genro (RS). O candidato à vice-presidete pelo partido é Jorge Leonardo Paz. Luciana Genro foi aprovada como candidata do PSOL na convenção do partido, no dia 22 de junho. Na ocasião, ela anunciou que uma das plataformas da campanha será a tentativa de resposta às demandas das manifestações de junho do ano passado. Ela informou ainda que o partido pretende rediscutir a maneira como a apuração de tributos está estruturada no Brasil, promovendo “uma verdadeira revolução tributária”. Candidato a vice-presidente, Jorge Paz afirmou que a campanha do PSOL tem grande responsabilidade e que o momento é propício para dialogar com diversos setores. “A conjuntura mundial e a de nosso país apresentam um espaço muito grande para conquistar corações e mentes”, afirmou durante a convenção.

CONSUMO DE ENERGIA CRESCE 1,5% EM MAIO, A MENOR TAXA DE AUMENTO NO ANO

O consumo de eletricidade no Brasil alcançou 38.945 gigawatts-hora (GWh) em maio, o que significa aumento de 1,5%, comparado ao mesmo mês do ano passado. De acordo com a Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica, divulgada nesta quarta-feira pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), vinculada ao Ministério de Minas e Energia, foi o menor aumento mensal de consumo no ano. Com o  resultado de maio, o consumo acumulado nos primeiros cinco meses de 2014 cresceu 4,4% em relação a igual período de 2013, e a evolução nos últimos 12 meses aumentou 4,1% na comparação anual. Por regiões, as maiores taxas de consumo de energia foram registradas no Norte (9,9%) e no Centro-Oeste (6,5%), enquanto as menores ficaram com as regiões Sudeste (0,5%) e Sul (1,6%). Na Região Nordeste, o consumo teve queda de 0,6%. São comparações em relação a maio do ano passado. A publicação mostra que embora o consumo das famílias e do comércio tenha crescido 6% e 7,3%, respectivamente, no mês de maio, a eletricidade consumida pela indústria caiu 4,3% ante igual mês de 2013. Em relação ao consumo residencial, a EPE constatou que o maior avanço (18,4%) ocorreu na Região Norte, como reflexo das ações de recuperação de perdas comerciais no Amazonas, onde o consumo cresceu 20%; e no Pará, cujo aumento atingiu 29%. Já o consumo comercial de energia teve sua maior taxa de expansão na Região Sudeste (8,7%), explicada pela ampliação da base de consumidores, a partir da reclassificação de condomínios residenciais para essa categoria. Na área industrial, a retração do consumo de energia decorre da diminuição da atividade em setores eletrointensivos, como metalurgia, por exemplo, indica a resenha da EPE. Por Estados, a maior queda (54%) ocorreu no Maranhão, afetando o desempenho de toda a Região Nordeste, onde o consumo caiu 10%. A região que mostrou elevação significativa do consumo de eletricidade, entre os consumidores industriais, foi a Norte (9,4%), atribuída ao efeito da retomada de carga na metalurgia de ferroligas, no Pará.

AIR FRANCE E AIRBUS SERÃO JULGADAS NA FRANÇA PELA QUEDA DO AVIÃO DO VÔO AF447

A Justiça da França informou nesta quarta-feira a familiares de vítimas do vôo AF-447 que encerrou a investigação sobre as causas do desastre do Airbus A330 no vôo da Air France Rio-Paris. Segundo os juízes de instrução do caso, Air France e Airbus serão levadas a julgamento pelo Tribunal Correcional de Paris por homicídio involuntário. Na prática as empresas vão responder pelo acidente ocorrido no Atlântico em 31 de maio de 2009, que deixou 228 mortos. A reunião aconteceu na sede do Palácio de Justiça de Paris. Para qu'e a decisão de enviar as duas companhias a julgamento seja concretizada, falta apenas que seja realizada a análise dos recursos impetrados em 14 de maio pela Air France e pelo Sindicato Nacional dos Pilotos de Linha (SNPL), que reclamam do relatório final da contra-investigação realizada pela Justiça, a pedido da Airbus. O documento indica a responsabilidade dos pilotos após uma série de falhas técnicas decorrentes do congelamento das sondas de velocidade — os "tubos de pitot", que orientam os comandos eletrônicos de um Airbus A330. Antes da reunião com os juízes, a presidente da associação de familiares de vítimas Ajuda Mútua e Solidariedade AF447, Danièle Lamy, pediu mais uma vez que nenhuma das duas empresas seja liberada de julgamento, por temer que a Airbus pudesse não ter seu indiciamento confirmado. É preciso que a Airbus esteja no tribunal. Se eles se beneficiarem de uma anulação do processo, seria algo extremamente grave", afirmou. Para o advogado Yassine Bouzrou, que representa um grupo de familiares, a Justiça da França reuniu indícios sobre a responsabilidade pelo acidente. "Creio que há elementos suficientes hoje para que Airbus e Air France sejam condenadas por homicídio involuntário", disse. Em nota oficial, a Air France reagiu às informações, afirmando que não teve acesso às acusações. A companhia lembrou que a lei oferece três meses a mais às partes para solicitar mais uma vez a suspensão do indiciamento, após o final da investigação. A companhia ressaltou que a Justiça ainda não se pronunciou sobre o primeiro pedido, feito em maio.

BANCADA DO PTB NA CÂMARA DECIDE APOIAR A REELEIÇÃO DA PETISTA DILMA ROUSSEFF

A bancada do PTB na Câmara dos Deputados decidiu nesta quarta-feira declarar apoio à candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff. A postura da bancada, decidida em reunião, contraria a decisão da Convenção Nacional, que aprovou a aliança com o PSDB e o apoio à candidatura do senador Aécio Neves (PSDB-MG) à Presidência da República. O senador Armando Monteiro (PTB-PE), que já declarou seu apoio à presidente Dilma, participou da reunião dos deputados. Segundo o líder do PTB na Câmara, deputado Jovair Arantes (GO), dos 21 deputados da bancada, 20 declararam apoio à reeleição de Dilma. O que essa súcia quer é manter as promessas de liberação de suas emendas parlamentares. “Apoiamos politicamente Dilma Rousseff na eleição passada, embora a Convenção do PTB tenha aprovado o apoio à candidatura do tucano José Serra. Durante todo o governo da presidente demos os votos da bancada e agora vamos apoiá-la”, disse o líder petebista. Arantes contou que, em maio, durante um almoço, a direção de seu partido declarou apoio à reeleição da presidente e depois mudou de postura.  “Para nossa surpresa, cinco dias antes da convenção, o presidente do PTB, Benito Gama, me ligou para dizer que iam apoiar o Aécio Neves. Vamos fazer o apoio branco à Dilma, a direção nacional vai dar o tempo de televisão ao Aécio Neves e a bancada vai trabalhar para eleger Dilma Rousseff”, disse o líder petebista. No caso do eleitor do Rio Grande do Sul, se os trabalhistas tivessem vergonha na cara, negariam seu voto à reeleição do deputado federal Luiz Carlos Busato, presidente regional do partido, porque ele demonstra supremo desprezo pela decisão da máxima instância de deliberação partidária, que é a convenção nacional. Se ele está se lixando para a decisão partidária, então como pode pedir voto em nome do partido?

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL ESTUDA OPÇÕES PARA SE LIVRAR DA CARTEIRA DE INADIMPLENTES NO VALOR DE 3,2 BILHÕES DE REAIS; ISSO SIGNIFICA QUE O VALOR COBRADO DOS CLIENTES NÃO É O QUE VALE A DÍVIDA

A Caixa Econômica Federal está analisando opções para se livrar de carteiras de crédito de má qualidade, incluindo vendê-las a investidores, no que pode ser o primeiro passo de plano para reduzir comprometimento de capital. Cerca de 3,2 bilhões de reais de créditos em atraso poderiam ser vendidos a fundos que lidam com operações vencidas. A Caixa Econômica Federal consultou até quatro gestores de fundos de crédito vencido. O movimento mostra o interesse do banco em abrir mão do crédito ruim, além de permitir a criação de mais espaço para novos empréstimos e a adequação a padrões de capital definidos por reguladores. "O negócio faz sentido para ambas as partes. Por ora, prazos não foram definidos e ainda há divergências sobre vários aspectos do negócio, incluindo o valor das carteiras", disse outra fonte. Isso significa que a Caixa Econômica Federal está lotada de créditos pobres, e precisa se livrar deles logo, para não ter que fazer provisionamento de capitais para cobrir o não pagamento. Em maio, o também estatal BNDES anunciou plano similar, com o qual pretende vender cerca de seis bilhões de reais em créditos vencidos (o que mostra a quanto levou a política do governo petista de assegurar crédito em qualquer condição, levou á formação de montanhas de créditos podres em instituições financeiras). Em dezembro de 2011, o Santander Brasil, maior banco estrangeiro no Brasil, leiloou 16 bilhões de reais em créditos ruins, até agora a maior transação do gênero no País. A decisão da Caixa Econômica Federal acontece após o banco ter entrado agressivamente na concessão de crédito para o varejo, por ordem do governo federal, seu controlador. A carteira de crédito da Caixa Econômica Federal era de cerca de 520 bilhões de reais no final de março, quase o triplo do tamanho que tinha no fim de 2010. O índice de inadimplência da Caixa Econômica Federal, medido pelo saldo de operações vencidas com mais de 90 dias, subiu a 2,6% no primeiro trimestre, ante 2,3% um ano antes. No fim do primeiro trimestre, o montante de crédito podre da Caixa Econômica Federal, medido pelas operações classificadas como E até H, somava 25 bilhões de reais, ou 4,8% dos financiamentos para serem liquidados.

CEEE DECIDE INVESTIR R$ 30 MILHÕES NA PEQUENA CENTRAL HIDRELÉTRICA BUGRES, EM CANELA

A CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica, do Rio Grande do Sul) decidiu iniciar a ampliação e adequação da pequena central hidrelétrica (PCH) Bugres, em Canela, onde investirá R$ 30 milhões. A usina está em funcionamento desde 1952 e utiliza o potencial hidráulico do rio Santa Cruz através de transposição de bacia para o rio Santa Maria. A obra deve ser executada em 18 meses e prevê o acréscimo de uma nova unidade geradora de 13 MW, a substituição do condutor adutor e a ampliação da casa de força que possibilita o aumento da capacidade da usina de 11,12 MW para 19,2 MW. A PCH Bugres é uma das componentes do Sistema Salto, localizado na serra gaúcha. Além dela, soma-se ao sistema a usina de Canastra, em funcionamento na região desde 1956. As duas fazem parte dos primeiros aproveitamentos hidrelétricos construídos pela CEEE na região e integram o Sistema Interligado Nacional, podendo, também, funcionar de forma isolada, sendo capazes de abastecer os municípios de Gramado e Canela em caso de necessidade localizada.

PRIMEIRO DEBATE ELEITORAL GAÚCHO SERÁ NO DOMINGO À NOITE

A Copa da Eleição começará no domingo em Porto Alegre, dia 6, quando a campanha eleitoral começará de verdade no Estado e em todo o País. No Rio Grande do Sul, o ponta-pé inicial será dado pela TV Com e Rádio Gaúcha,ambos da RBS, domingo, 20 horas, com debate entre os 8 candidatos ao governo. A partir de agora, os candidatos terão tratamento isonômico por parte da publicidade paga e da mídia, ao contrário do que ocorreu nos últimos quatro anos, quando o governador petista "grilo falante" tenente brigadeiro e poeta de mão cheia Tarso Genro falou sozinho. Propaganda de rua não será admitida por enquanto, já que a Justiça Eleitoral não liberou as condições para que sejam concedidos CNPJs para que as campanhas iniciem suas contratações de serviços.

ARRECADAÇÃO GAÚCHA DO ICMS VOLTA A DESPENCAR EM JUNHO

A receita gaúcha do ICMS recuou de novo no mês de junho, desta vez 0,6%, ajustada pelo IPCA, mas 2,4%, caso seja usado o IGPDI. Foram R$ 2,1 milhões até segunda-feira. A secretaria da Fazenda não fala sobre o assunto. O crescimento nominal foi de 5,8% no mês. No primeiro semestre, a arrecadação fechou em R$ 12,5 milhões. Um crescimento pífio de apenas 2% pelo IPCA (0,6% pelo IGPDI). O crescimento nominal foi de 8,2%. O mau desempenho da arrecadação pelo segundo mês consecutivo confirma a situação de reduzidíssimo crescimento da economia gaúcha em 2014, que ficará perto dos números desastrosos previstos para o PIB do Brasil. Apesar de todas as evidências, o governo estadual gaúcho continua fazendo apostas que não poderá pagar, movido por interesses eleitorais cada vez mais evidentes. (Políbio Braga)

GOVERNO DO PARANÁ PEDE AO SUPREMO A PRISÃO DO SECRETÁRIO DO TESOURO NACIONAL, O MANDRAKE NEOTROTSKISTA GAÚCHO ARNO AUGUSTIN

Em protesto contra a retenção de um empréstimo federal, o governo do Paraná pediu na terça-feira a prisão em flagrante do secretário do Tesouro Nacional, o neotrotskista petista gaúcho Arno Augustin, o Mandrake das contas nacionais, e do subsecretário do órgão, Eduardo Guerra, por crime de desobediência. O pedido foi enviado ao Supremo Tribunal Federal, que já ordenou, por três vezes, a liberação dos recursos do Proinveste ao Paraná. Linha federal de financiamento para infraestrutura, o Proinveste foi liberado há cerca de dois anos para todos os Estados da federação. O Paraná tinha direito a R$ 816 milhões. O governo de Beto Richa (PSDB) recorreu ao Supremo, que ordenou a sua liberação. Agora, porém, o Estado diz que ainda não teve acesso ao dinheiro depositado na conta do Banco do Brasil. "Estávamos acreditando na boa fé desses caras. Mas não adianta", diz o procurador do Paraná, Sérgio Botto de Lacerda: "Pedir a prisão é a única medida que nos resta". O Tesouro Nacional, responsável por autorizar as operações de crédito, sustentava que descumprimentos da Lei de Responsabilidade Fiscal, como gastos excessivos com pessoal, impediam a concessão do empréstimo. A gestão de Richa reclamou de "discriminação" e "perseguição sem precedentes", já que Estados com os mesmos problemas tiveram o empréstimo liberado. Em abril, o petista neotrotskista gaúcho Arno Augustin chegou a informar que o dinheiro seria liberado o mais breve possível, em razão das decisões do Supremo. A mesma promessa foi feita pelo ministro Guido Mantega em maio. O governo do tucano passa por dificuldades financeiras, com obras atrasadas e suspensas, e diz precisar do dinheiro para recompor o caixa. O Estado deve cerca de R$ 270 milhões a fornecedores. Após análise, o Supremo entendeu que o Tribunal de Contas havia aprovado as finanças do Estado, e que isso era suficiente para que o Tesouro liberasse o empréstimo. As decisões do ministro Marco Aurélio Mello saíram em fevereiro, abril e junho. Na última, Mello aumentou a multa diária por descumprimento para R$ 500 mil e afirmou estar "estarrecido" com o atraso na liberação. "É inconcebível que, por isto ou por aquilo, persista-se em certa ótica com o objetivo de driblar a decisão do Supremo". Esses políticos não petistas estão começando a entender, somente agora, como agem os trotskistas petistas, para os quais não existem decisões judiciais, nem lei.

ADVOGADOS MILITANTES ESQUERDÓIDES DENUNCIAM À OAB-SP DETENÇÕES EM ATO PÚBLICO

O grupo Advogados Ativistas, formado por esquerdóides, pediu providências nesta quarta-feira à Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de São Paulo (OAB-SP) sobre a prisão de dois advogados na terça-feira, durante debate público para pedir a libertação de ativistas políticos. O grupo ressalta, na denúncia, que a ação da Polícia Militar foi ilegal, tendo em vista que não poderiam deter advogados no exercício da função. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, eles foram levados ao 78° Distrito Policial e assinaram termo circunstanciado de desacato. Os advogados acusam a Polícia Militar de ter agido com violência, o que levou Daniel Biral, um dos detidos, a desmaiar dentro do carro da polícia. “O policial se alterou apenas pelo fato de ter pedido a sua identificação, que não estava na farda. Ele tomou o advogado pelo colarinho, o arrastou e algemou. A advogada foi presa pelo pescoço”, relatou André Zanardo, um dos advogados integrantes do grupo que acompanhou o ato. Segundo ele, a detenção ocorreu no momento em que Daniel "mediava" com a Polícia Militar a ameaça feita por policiais ao trabalho de "observadores legais", que fazem o registro de violações aos direitos humanos em protestos. Quem deu a esses "camaradinhas esquerdóides" essa prerrogativa? A Secretaria de Segurança Pública informou que a advogada Silvia Daskal, de 33 anos, segundo o boletim de ocorrência, ofendeu e empurrou uma tenente. Daniel, de 33 anos, também empurrou e xingou os policiais. A Polícia Militar disse, por meio de nota, que um grupo de 50 pessoas investiu com violência contra os policiais, impedindo a revista de um "ativista" que “portava uma mochila de grandes proporções durante o ato”. O ato de terça-feira reuniu estudantes, professores e militantes em "assembléia pública" para pedir a liberação do funcionário e aluno da Universidade de São Paulo (USP), Fábio Hideki, e do professor de inglês Rafael Marques, black blocs presos em uma manifestação contra a Copa do Mundo, no último dia 23, acusados dos crimes de resistência, desobediência, incitação ao crime, formação de quadrilha e porte de artefato explosivo. Antes mesmo do início da reunião, o local foi cercado pela Tropa de Choque e pela Cavalaria da Polícia Militar, o que foi muito bem feito pelo sistema de segurança pública. É assim que deve ser feito.

BANDIDOS PETISTAS MENSALEIROS MUDAM DE PRESÍDIO PARA COMEÇAR TRABALHO EXTERNO

Os bandidos petistas mensaleiros José Dirceu e Delúbio Soares, e ainda Valdemar Costa Neto, que cumprem pena em regime semiaberto, foram transferidos na tarde desta quarta-feira de suas celas no Complexo Penitenciário da Papuda para o Centro de Progressão Penitenciária (CPP), que abriga detentos autorizados pela Justiça a trabalhar durante o dia e retornar para dormir na cadeia, e que fica no mesmo local..Nesta quarta-feira, a juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, determinou à Secretaria do Sistema Penitenciário a transferência do ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, para o CPP. Condenado a seis anos e oito meses por corrupção, o petista retomará o trabalho de assessor sindical da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Brasília. Para abater os dias que passará atrás das grades, Delúbio Soares fazia faxina no pátio do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), setor da Papuda onde cumpria pena até esta quarta-feira. De acordo com balanço parcial enviado à Vara de Execuções Penais em maio, o ex-tesoureiro petista conseguiu remição de quatro dias por ter trabalhado onze dias na CUT e outros oito dias pela faxina diária do pátio. A progressão de Delúbio Soares para o regime aberto está prevista para o dia 25 de dezembro, mas horas de trabalho e estudo devem antecipar essa data. Na terça-feira, a juíza havia tomado a mesma decisão nos casos do ex-ministro José Dirceu e dos ex-deputados Valdemar Costa Neto e Carlos “Bispo” Rodrigues. O bandido petista mensaleiro José Dirceu deverá começar nesta quinta-feira a trabalhar no escritório do advogado José Gerardo Grossi, em Brasília. A decisão da Vara de Execuções Penais ocorre após o Supremo Tribunal Federal ter decidido na última semana que detentos do regime semiaberto não precisam cumprir um sexto da pena antes de serem liberados para trabalhar fora do presídio. O argumento de cumprimento prévio de parte da sentença havia sido utilizado pelo antigo relator do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, para revogar o direito de alguns mensaleiros de trabalho externo. Na última semana, às vésperas do recesso do Judiciário, o plenário do Supremo considerou que a Lei de Execução Penal tem como pilar a ressocialização do preso e, por isso, o trabalho pode ser autorizado assim que a proposta de emprego for aprovada pelas autoridades responsáveis.

A VILA MADALENA SE TRANSFORMOU NA CRACOLÂNDIA DOS DESCOLADOS

Na Cracolândia, não valem as leis do Código Penal. Na Vila Madalena, também não.

Na Cracolândia, não vale a Lei Antidrogas. Na Vila Madalena, também não.
Na Cracolândia, o Artigo 5º da Constituição, que assegura direitos fundamentais — entre eles, o de ir e vir — não tem vigência. Na Vila Madalena, também não.
Na Cracolândia, os moradores reais da região não têm como reivindicar seus direitos. Na Vila Madalena, também não.
Na Cracolândia, tudo é permitido, menos cumprir a lei. Na Vila Madalena, também.
Na Cracolândia, os proprietários viram o seu patrimônio virar pó; na Vila Madalena, também.
Na Cracolândia, a via pública serve de banheiro ou de motel. Na Vila Madalena, também.
Então qual é a diferença entre a Cracolândia e a Vila Madalena: o preço que se paga para frequentar uma e outra; o estrato social de seus frequentadores; os produtos que se vendem nas ruas.
Aos leitores que não moram em São Paulo, uma informação: a Vila Madalena é um bairro ainda majoritariamente residencial, com uma forte presença de bares, lojas que fazem a linha despojado-chique e ateliês de artistas. É, sem dúvida, uma das áreas boêmias mais conhecidas da cidade. E não se pode dizer que, por ali, o apreço pelas leis seja o hábito número um.
A Copa do Mundo, no entanto, transformou a região numa sucursal do inferno, ao menos para os milhares de moradores. Desde o dia do jogo inaugural da Copa, ficou evidente que o poder público havia perdido o controle sobre a região. E, daquela data até agora, tudo tem piorado. Nesta madrugada, a polícia teve de recorrer a bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral para dispersar uma, como chamarei?, comemoração de argentinos, que recorreram, entre outras delicadezas, a uma espécie de guerra com fogos de artifício.
Não, os argentinos não são o problema. O problema está numa espécie de sestro muito nosso, segundo o qual a alegria e a comemoração são incompatíveis com os direitos assegurados pela Constituição e pelas leis.
O prefeito Fernando Haddad diz que algo precisa ser feito. É mesmo? À Folha de São Paulo, ele afirmou: “Eu estou pedindo ao secretário municipal de Segurança Urbana, Roberto Porto, que está à frente desse processo, repactuar para que não haja novos incidentes. Nada grave aconteceu ontem, mas podíamos ter passado sem incidentes”.
Quem? Roberto Porto? O mesmo que responde pela, digamos, segurança justamente da… Cracolândia? Aquele mesmo que, na visita do príncipe Harry àquele outro pedaço do inferno, comentou: “Pelo contato que tive, que foi limitado, ele gostou do que viu. Ele quis saber a lógica de se ter um local monitorado, com as pessoas continuando a venda de crack”. Ou por outra: o secretário admitiu que o rapaz se interessara por uma experiência de descumprimento contumaz da lei pelo poder público.
Saibam: não há incompatibilidade nenhuma entre a alegria e o cumprimento das leis democraticamente pactuadas. Até porque, é o cumprimento das regras que assegura a liberdade. Admitir alguma contradição nessa relação seria o mesmo que aceitar que não se pode ser feliz e livre ao mesmo tempo.
Ocorre que, seja na Cracolândia, seja na Vila Madalena, a gestão do sr. Fernando Haddad entende que a liberdade e alegria são sinônimos de desordem, de anarquia, da completa ausência das leis.
O bom do regime democrático é saber que o mesmo povo que elege também deixa de eleger. Por Reinaldo Azevedo

ENQUANTO POLÍCIA DE SÃO PAULO PRENDE BLACK BLOCS, MINISTRO DE DILMA BATE PAPINHO COM ELES

A polícia anunciou a prisão de um dos black blocs que depredaram uma concessionária de carros no dia 19 de junho. Comprovada a culpa, que a Justiça tenha o bom senso e a decência de manter esses bandidos em cana. Pessoas que atuam dessa maneira não são um caso de política, mas de polícia; não são manifestantes, mas bandidos; não estão exercendo um direito, mas cometendo crimes.

Notem que diferença, não é mesmo? A Polícia de São Paulo se encarregou de investigar para chegar aos culpados. Já o governo federal atuou de outra maneira. Em entrevista à Folha, publicada no dia 24 de junho, o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, confessou que manteve interlocução com os black blocs e que fez mais de uma reunião com eles. Tudo, disse ele, para entender o fenômeno.
Então ficamos assim: enquanto as forças de segurança de São Paulo se esforçam para prender os bandidos e para impedir a sua ação, o governo federal os transforma em interlocutores. Num tom que praticamente justifica a ação dos bandidos, embora tenha tido o cuidado de dizer que não concorda com as ações, Carvalho afirmou ao jornal:
“[os black blocs] têm a convicção de uma violência praticada pelo Estado através das omissões nos serviços públicos e denuncia muito a violência policial na periferia, com aquela história de que, na periferia, as balas não são de borracha, são metálicas e letais. E que a única forma de reagir contra essa violência é também com a violência, que eles dizem que não é contra pessoas, mas contra símbolos e objetivos. Por isso escolhem bancos e concessionárias de carros importados”.
Se vocês repararem no que chamo sotaque ideológico da fala, ainda sobra, santo Deus!, uma crítica para a polícia. Assim, vejam como é mesmo difícil a atuação dos policiais: têm de exercer o seu trabalho contra os criminosos, contra a leniência de parte substancial da imprensa com o crime e contra a ação do próprio governo federal. Só lhes resta agarrar-se à lei e cumprir o seu papel. Por Reinaldo Azevedo

POLÍCIA ANUNCIA PRISÃO DE BLACK BLOC QUE DEPREDOU LOJA DE CARROS EM SÃO PAULO

A Polícia Civil informou nesta quarta-feira que foi preso pela manhã, em São Paulo, um homem apontado como um dos principais envolvidos na depredação de uma concessionária de carros em 19 de junho, durante um protesto convocado pelo Movimento Passe Livre (MPL). Ele está detido na sede do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) sob acusação de dano ao patrimônio. Os investigadores identificaram o black bloc por meio de imagens do protesto – e detectaram sua presença em manifestações anteriores. Com base nesse material, a Justiça expediu mandado de prisão temporária contra João Antônio Alves de Roza. De acordo com nota emitida pela corporação, policiais da Delegacia de Investigações sobre Estelionato do Deic apreenderam com o suspeito a roupa utilizada durante os atos de vandalismo – e também um computador, que será periciado. Ainda de acordo com a Polícia Civil, o preso é um mecânico que trabalha em uma cooperativa de trânsito. A prisão ocorreu em São Mateus, na Zona Leste da capital paulista. Em 19 de junho, black blocs depredaram agências bancárias e concessionárias de luxo durante manifestação promovida pelo MPL. Oficialmente, o ato tinha como objetivo comemorar um ano de redução das tarifas de ônibus, trens e metrô, de 3,20 reais para 3 reais, após a onda de protestos de junho do ano passado. A Polícia Militar acompanhou de longe a manifestação e, logo após o ato, o comando da polícia afirmou que tinha feito um acordo com o MPL, no qual eles teriam se comprometido com a segurança do evento. A demora da ação policial durante as depredações foi criticada pelo próprio secretário da Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella. Ele admitiu que houve um equívoco por parte da Polícia Militar ao se manter distante do protesto. O prejuízo estimado da concessionária de veículos destruída pelos vândalos é de 3 milhões de reais.

PRODUÇÃO INDUSTRIAL CAI 3,2% EM MAIO

A produção industrial brasileira caiu 0,6% em maio em relação a abril, e recuou 3,2% na comparação com o mesmo mês do ano passado, reportou nesta quarta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em ambas as relações, este é o terceiro resultado negativo consecutivo. Pesquisa da Reuters com 24 analistas mostrou expectativa de queda de 0,55% em maio na comparação com o mês anterior e de recuo de 3,2% na comparação anual. Em abril, a atividade do setor também caiu em ambas as comparações, 0,5% ante março e 5,8% em relação a abril do ano passado. Com os novos dados, no ano o indicador acumula queda de 1,6% nos primeiros cinco meses do ano, mas, nos últimos doze meses até maio, a produção industrial ainda sobe, ainda que timidamente (0,2%). Na comparação anual, a produção de três das quatro grandes categorias econômicas e dezoito dos 26 ramos caíram. Só o segmento de veículos automotores, reboques e carrocerias recuou 20,1%, pressionado pela menor fabricação de automóveis, de caminhão-trator para reboques e semirreboques, de caminhões, de autopeças e de veículos para transporte de mercadorias. A atividade metalúrgica também caiu 10,5%, produção de metais 9,5% e de outros produtos químicos 5,7%. No campo positivo, aumentou em 7,6% a produção das indústrias extrativas, em 2,1% a dos produtos alimentícios, 7,8% a de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos e 8,1% a dos produtos farmoquímicos e farmacêuticos. A indústria brasileira vem passando por momentos difíceis, com altos e baixos, sem demonstrar recuperação mais consistente e refletindo na confiança. Segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV), o Índice de Confiança da Indústria recuou 3,9% em junho sobre maio, passando de 90,7 para 87,2 pontos. Na pesquisa semanal Focus, do Banco Central, a expectativa de economistas é que a indústria recue 0,14% em 2014. Para 2015, a estimativa ainda é de expansão, de 2,2%.

COORDENAÇÃO DA CAMPANHA DE DILMA ROUSSEFF MANDA "LAVAR" SEU PROGRAMA DE GOVERNO PARA ESCONDER AS REAIS INTENÇÕES DO PT CASO ELA SE REELEJA

Que coisa bonitinha! A coordenação da campanha da presidente Dilma Rousseff resolveu enviar o pré-programa de governo já aprovado pelo partido à lavanderia para ver se ele fica com uma aparência melhorzinha. Segundo informa reportagem desta quarta-feira da Folha, sumiram da versão que chegou à presidente a “democratização da mídia”, que é o outro nome para censura; o “financiamento público de campanha”, que todo mundo sabe no bolso o que é, e a Constituinte exclusiva para fazer a reforma política. Mas Dilma não abre mão, disto não!, da tal democracia direta por meio de conselhos — aquela estrovenga que ela meteu no Decreto 8.243. 

Esses, digamos, “compromissos” estão no documento aprovado pelo PT, e se chegou a noticiar que a presidente havia se comprometido ao menos com a questão da mídia, que é central para o partido. Segundo informa a Folha, Rui Falcão e Franklin Martins (este ainda não se recuperou da demissão da Globo) queriam, sim, incluir no texto final o combate ao tal “monopólio”, mas foram votos vencidos. Afinal, o programa da presidente tem de contar com a aprovação dos demais partidos — e o PMDB, por exemplo, fez um congresso em que se definiu como diretriz o repúdio a qualquer forma de censura.

Será que os defensores da democracia podemos, então, ficar tranquilos caso Dilma seja reeleita? É claro que não! Os absurdos, na forma e no conteúdo, do Decreto 8.243 falam por si. Sem contar que é preciso deixar claro que o PT está em franca mobilização em favor da Constituinte exclusiva e do financiamento público de campanha — e é claro que vai tentar emplacar essa agenda. Aqui e ali já leio colunistas a vender como suas “ideias” que são do partido.
Até porque a campanha está na rua petista. O partido emitiu uma circular a seus filiados em que deixa claro que a prioridade é, sim, a Constituinte exclusiva — aquela mesma que a coordenação de Dilma tirou do programa para não assustar. O texto tem dois links que remetem para as orientações para os diretórios estaduais e para as redes sociais. Vejam:
A circular
comunicado do PT 1
Orientação para os diretórios:
Comunicado do PT 2
Orientação para as redes sociais:
comunicado do PT 3
Quanto à  tal “regulação da mídia”, que fique claro: todos os documentos oficiais do PT consideram essa uma pauta prioritária. O fato de o tema eventualmente não ser incluído no programa que Dilma vai entregar ao TSE não quer dizer absolutamente nada! De resto, constate-se: o partido decidiu fazer uma lista negra de jornalistas, como é sabido, e seus respectivos nomes costumam frequentar as conversas de alguns ministros do governo Dilma, inconformados com a liberdade de imprensa. Assim, não é verdade que o único controle admitido pela Soberana seja o remoto. Também vale a intimidação.
Para encerrar, destaco: não tenho a boa vontade de alguns com o dito espírito democrático de Dilma. O Decreto 8.243 deixa claro como ela cede facilmente a tentações. Ademais, no que que concerne à reforma política, o seu programa de governo vai falar em plebiscitos — que podem ser uma boa forma de inflamar a sociedade com apelos demagógicos. Para começo de conversa e para encerrar este artigo, temas dessa natureza sempre vêm a público quando os governos esgotam o seu repertório e já não têm mais como engabelar a sociedade. Por Reinaldo Azevedo

CUSTO MÉDIO DA ENERGIA NA INDÚSTRIA SOBRE PARA R$ 313,16 O MEGAWATT-HORA‏

Os cinco novos reajustes autorizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) elevaram o custo médio da energia elétrica para a indústria brasileira de R$ 310,67 por megawatt-hora (MWh), observados no mês passado, para R$ 313,16 o MWh, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). O aumento de 0,8% manteve o País na 11ª posição no ranking internacional integrado por 28 países e liderado pela Índia, onde o custo médio da energia alcança R$ 596,96 por MWh. Em sentido contrário, Paraguai e Argentina apresentam os menores custos médios, de R$ 97,81 e R$ 57,63, respectivamente. No ranking por Estados, o mais alto custo médio industrial é apresentado pelo Mato Grosso (R$ 424,27 por MWh), enquanto o mais baixo (R$ 159,05) é no Amapá. De acordo com a Firjan, o Rio Grande do Sul passou da 17ª para a 13ª posição entre as unidades da Federação mais caras, com aumento de 8,48% no custo da energia, após os reajustes da RGE, Demei e Eletrocar. O Rio de Janeiro se manteve na 5ª classificação com aumento de 0,26%, depois do reajuste da ENF. O mesmo ocorreu com Minas Gerais, que permaneceu na 8ª colocação, após o reajuste de 0,15% da EMG.

PHS DECLARA APOIO À CANDIDATURA DE EDUARDO CAMPOS

Em nota divulgada nesta terça-feira, o Partido Humanista da Solidariedade (PHS) oficializou o apoio à candidatura de Eduardo Campos à Presidência da República.  O PHS confirmou o apoio ao candidato do PSB após reunião da Comissão Executiva Nacional. O partido diz que optou por não lançar candidatura própria por ter um projeto para a eleição de deputados federais.  O PHS considera ser visto "com importância e destaque" e acredita que a campanha para deputado federal dará o espaço de que o partido precisa "para trabalhar ainda mais”. Além disso, o partido trabalha para aumentar o número de filiados em todo o País e diz que cada dirigente estadual se esforça para promover a campanha de candidatos a deputado federal. Na última sexta-feira, o partido organizou a Convenção Eleitoral Nacional, em Brasília. Durante os debates e as deliberações, os convencionais com direito a voto delegaram à Comissão Executiva Nacional a decisão sobre quem seria o candidato apoiado pelos solidaristas. A decisão foi tomada na segunda-feira.

MAIS DE 50% DA PRODUÇÃO NACIONAL DE PETRÓLEO SAIRÃO DO PRÉ-SAL ATÉ 2018

O petróleo da camada pré-sal deve responder por 52% da produção da Petrobras até 2018, previu nesta terça-feira a estatal, que comemorou a marca de 500 mil barris de petróleo por dia provenientes do pré-sal. Em 2020, quando a produção for o dobro da atual, 53% devem sair do pré-sal. De acordo com o diretor de Exploração e Produção, José Formigli, no ano passado, 7% do petróleo da estatal veio do pré-sal, e, em maio deste ano, o patamar subiu para 22%. "Quando a gente fez as descobertas, muito se falou sobre dificuldades e a inviabilidade técnica do pré-sal. A Petrobras entendeu que tínhamos uma excelente oportunidade", disse Formigli. Até 2020, a estatal planeja atingir a produção de 4,2 milhões de barris por dia, o que, segundo a presidente Graça Foster já é uma realidade  contratada. Nesse quadro, o pré-sal contribuiria com mais de 2,2 milhões de barris. A marca dos 100 mil barris por dia foi ultrapassada em 2010, e dobrada em 2012. Em fevereiro de 2013, se chegou a 300 mil barris, e um ano depois, a 400 mil. A velocidade do crescimento foi destacada pela Petrobras, que comparou o período de oito anos com os 31 anos que a companhia levou, desde sua fundação, para atingir uma produção diária de 500 mil barris, dispondo de mais 4,1 mil poços, dos quais só 25 na camada pré-sal. Formigli explicou que parte desses 500 mil barris tem compensado o declínio de 200 mil barris por ano da produção na Bacia de Campos, o que leva a certa estabilidade na evolução da produção da companhia. Em maio, no entanto, a produção de petróleo da Petrobras cresceu 4,4% sobre o mesmo mês do ano anterior, e a produção conjunta, de petróleo e gás, aumentou 5,3%.

POLÍCIA FEDERAL VAI INVESTIGAR ADVOGADO DO BANDIDO PETISTA MENSALEIRO JOSÉ GENOÍNO A PEDIDO DO MINISTRO JOAQUIM BARBOSA

A Polícia Federal abriu inquérito para investigar o advogado do ex-deputado federal e bandido petista mensaleiro José Genoino, Luiz Fernando Pacheco. A investigação atende à Procuradoria da República no Distrito Federal e foi motivada por pedido do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, que acusou Pacheco dos crimes de desacato, calúnia, difamação e injúria. No dia 11 de junho, durante uma sessão da Corte, Joaquim Barbosa mandou seguranças da Corte retirarem o advogado do plenário. Joaquim Barbosa deu a ordem após Pacheco subir à tribuna para pedir que o presidente liberasse para julgamento o recurso no qual o bandido petista mensaleiro José Genoino pedia para voltar a cumprir prisão domiciliar.

JUÍZA LIBERA TRABALHO EXTERNO PARA O BANDIDO PETISTA MENSALEIRO JOSÉ DIRCEU

A juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, liberou nesta terça-feira o benefício de trabalho externo para o ex-ministro da Casa Civil, o bandido petista mensaleiro e ex-deputado federal cassado por corrupção José Dirceu. Com a decisão, José Dirceu será transferido do Presídio da Papuda, no Distrito Federal, para o Centro de Progressão Penitenciária, local destinado a detentos que têm autorização para trabalhar durante o dia. Ao determinar a transferência, a juíza cumpriu decisão do Supremo Tribunal Federal que, na semana passada, autorizou o benefício para José Dirceu e outros condenados em regime semiaberto no processo do Mensalão do PT. José Dirceu vai prestar serviços no escritório do advogado José Gerardo Grossi, em Brasília. Ele vai ajudar na pesquisa de jurisprudência de processos e na parte administrativa com salário de R$ 2,1 mil.

JUIZ PAULISTA MANDA ARQUIVAR INQUÉRITO CONTRA ESTUDANTE DETIDA EM MANIFESTAÇÃO

O juiz Marcos Vieira de Moraes, do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo) de São Paulo, determinou o arquivamento do inquérito instaurado contra uma estudante paulistana detida durante uma manifestação em outubro do ano passado. Luana Bernardo Lopes e o namorado, Humberto Caporalli, foram detidos durante um protesto no centro de São Paulo. Acusados de depredar uma viatura policial, foram indiciados pela Polícia Civil com base na Lei de Segurança Nacional (Lei 7.170, de 1983). O casal também foi indiciado por pichação e formação de quadrilha, já que, segundo os policiais, Caporalli faz parte do movimento conhecido como Black Bloc. A estudante foi indiciada também por porte de material subversivo. Ao analisar o pedido de habeas corpus impetrado pelos advogados da estudante, o juiz se convenceu da falta de provas contra a jovem.

SEM A CONTA PETRÓLEO, A BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TERIA SUPERÁVIT DE US$ 6,2 BILHÕES NO SEMESTRE

A balança comercial brasileira continua a sofrer os efeitos de uma conta petróleo deficitária. De acordo com dados divulgados nesta terça-feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, sem o petróleo e derivados, a balança estaria positiva em US$ 6,2 bilhões no semestre em vez de US$ 2,49 bilhões negativa. Com a situação do petróleo, o desemprenho da balança não tem sido pior em função das exportações de commodities. A conta petróleo ficou negativa em US$ 8,7 bilhões de janeiro a junho deste ano. O secretário de Comércio Exterior da pasta, Daniel Godinho, destacou a redução do déficit em relação ao do primeiro semestre do ano passado, que estava em US$ 11,9 bilhões. No ano passado, a parada para manutenção de plataformas de petróleo brasileiras contribuiu para redução da produção. Aliada ao aumento da demanda interna por combustíveis, a situação ajudou para que houvesse queda nas exportações e aumento nas importações do produto. Apesar de suas cotações estarem em queda no mercado internacional, as commodities continuaram a compensar em quantidade embarcada, e muitas bateram recorde de receita e quantidade no primeiro semestre.

SINDICATO DIZ QUE DEMISSÕES NO IBGE AFRONTAM DIREITO DE GREVE

A diretora executiva da Associação e Sindicato Nacional dos Servidores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Assibge-SN), Ana Carla Magni, denunciou nesta terça-feira, no Rio de Janeiro, que a direção do órgão está demitindo funcionários temporários que aderiram à greve, o que se constitui em “afronta ao direito de greve”. Os servidores do IBGE estão em greve desde 26 de maio. Segundo Ana Carla, a orientação  dada pela direção do instituto às unidades estaduais, no último dia 27, em e-mail do coordenador de Recursos Humanos, Bruno Taranto Malheiros, determinava a não renovação dos contratos dos agentes de pesquisa e mapeamento (APM) que apresentem baixa assiduidade  e  produtividade. Para a diretora do sindicato “é óbvio que isso atinge os que estão faltando por causa do esforço grevista. São só eles que estão sendo atingidos, recebendo telegramas, e-mails, comunicados, no sentido de rescisão contratual”. Ana Carla diz que a medida tomada pela direção do órgão é grave, pois os  trabalhadores temporários representam 70% da coleta em algumas unidades do instituto, e acrescenta que eles estão em uma situação limite: “Eles  recebem um pouco mais do que o salário mínimo, com uma responsabilidade intensa, basicamente as mesmas atribuições que os trabalhadores efetivos, e alguns chegam a fazer trabalho de supervisão”.

BRASIL ESPERA SOLUÇÃO DIPLOMÁTICA PARA CRISE DA DÍVIDA ARGENTINA

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Mauro Borges, disse nesta terça-feira que espera uma solução diplomática para a questão da dívida da Argentina, mas descartou eventual auxílio financeiro do Brasil ajudar ao país vizinho. No último dia 26, o país vizinho depositou US$ 1 bilhão destinados a pagar os credores que aceitaram a reestruturação da dívida com o país. Entretanto, o juiz norte-americano Thomas Griesa ordenou a restituição da verba ao país, entendendo que os argentinos devem pagar a fundos especulativos, conhecidos como fundos abutres, que reclamam 100% do valor nominal dos títulos. Segundo Borges, o governo brasileiro está trabalhando para ajudar a Argentina e a Organização dos Estados Americanos (OEA) fará uma reunião para discutir o assunto. “Nós estamos muito otimistas de que vai ter uma solução diplomática para essa questão. O contrário abriria um precedente extremamente grave nas práticas de negociação. Envolve a renegociação da dívida de um país soberano. Esperamos que não abra um precedente para outros países que possam viver um processo de renegociação de dívida”, declarou. Segundo Borges, um eventual socorro financeiro à Argentina não está em negociação. "Não está na mesa, nem de demandas da Argentina, nem de discussões do governo brasileiro", afirmou. De acordo com ele, o auxílio do Brasil ao país vizinho na questão da dívida externa se resume ao âmbito diplomático.

ANEEL FARÁ AUDIÊNCIA SOBRE LEILÃO DE ENERGIA NOVA

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira, abertura de audiência pública para debater o edital do leilão de energia marcado para o dia 12 de setembro. A licitação deverá contratar energia de hidrelétricas, eólicas, usinas solares e termelétricas movidas a carvão, a gás natural e a biomassa. A licitação é chamada de A-5, porque o início do fornecimento de energia será daqui a cinco anos – em janeiro de 2019. Os empreendimentos hidrelétricos serão contratados na modalidade quantidade pelo prazo de 30 anos. Na modalidade disponibilidade, as térmicas serão contratadas por 25 anos e as usinas eólicas e solares por 20 anos.

PARA ATACAR O PMDB, GAROTINHO ESCOLHE BOMBEIRO GREVISTA COMO VICE

Em uma tentativa de reforçar os ataques ao projeto de reeleição do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) no Rio de Janeiro, o candidato Anthony Garotinho escalou o vereador Márcio Garcia para assumir a vice na chapa pelo PR. O nome foi escolhido a dedo: conhecido por causar dor de cabeça ao governo peemedebista, Garcia assumiu a liderança do movimento grevista dos bombeiros em 2011, quando foi preso ao lado de dezenas de militares que reivindicavam melhorias salariais. O discurso a ser usado pela dupla contra Pezão já está desenhado: “Ele vai ser um símbolo importante, porque é uma vítima entre aqueles bombeiros presos por Sérgio Cabral. Nós temos de lembrar durante a campanha o que o Cabral fez com funcionários públicos. Do ponto de vista simbólico, ele é o retrato da arrogância de Cabral”, disse Garotinho nesta terça-feira.

JUSTIÇA GAÚCHA MANDA PREFEITO JOSÉ FORTUNATI LANÇAR EDITAL DE LICITAÇÃO DOS ÔNIBUS EM 60 DIAS

A novela das licitações do transporte público em Porto Alegre ganhou um novo capítulo: a 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre acatou o pedido da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, e fixou novo prazo para que a prefeitura lance o edital do transporte. O novo processo deve ser lançado em 60 dias e ser encerrado em 120 dias, a partir da notificação ao governo municipal. Foi estipulada multa diária no valor de R$ 5 mil no caso de descumprimento. A ação civil pública, ajuizada contra o município e a EPTC, sustenta a inconstitucionalidade e ilegalidade das permissões precárias do serviço de transporte coletivo, bem como das normas que as prorrogaram indefinidamente. Conforme a promotora Luciana Maria Ribeiro Alice, que assina a ação, o transporte coletivo de Porto Alegre não atende às exigências de eficiência e conforto, justificando inúmeras reclamações de usuários, insatisfeitos com a qualidade do serviço prestado.

OMS ANUNCIA UM TOTAL DE 467 MORTES NA ÁFRICA POR EPIDEMIA DE EBOLA

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta terça-feira que a epidemia do vírus ebola na África Ocidental já deixou 467 mortos. Segundo estes novos dados, 759 supostos casos foram registrados em Guiné, Libéria e Serra Leoa. Diante deste desafio, a OMS convocou uma reunião em Gana a ser realizada nestas quarta e quinta-feiras e na qual participarão os ministros da Saúde de 11 países e vários sócios da organização mundial que lutam contra o ebola. Na sexta-feira, a OMS já tinha advertido para o risco de propagação da epidemia de ebola para os países vizinhos às nações afetadas, mas considera contraproducentes as restrições de deslocamento. Na grande maioria dos casos registrados, o vírus é transmitido por contato nos serviços médicos, mas também nos funerais, pois o vírus se mantém presente nos cadáveres. O epicentro da epidemia está nos arredores da cidade de Gueckedou, no sul da Guiné. Dali se espalhou para Serra Leoa e Libéria, pois muitos doentes viajam até Conakry ou Monróvia para receber cuidados médicos, segundo a OMS. Descoberto em 1976, na atual República Democrática do Congo (RDC), o vírus do Ebola é muito contagioso e o índice de mortalidade pode atingir 90% dos casos. A doença é transmitida para o homem através de animais selvagens e também entre seres humanos. Não existe uma vacina homologada contra a febre do ebola, que se manifesta com hemorragias, vômitos e diarréia.

MAIS MÉDICOS DIMINUIR SUPERLOTAÇÃO DAS EMERGÊNCIAS, DIZ MINISTRO DA SAÚDE

Quadruplicaram as consultas não agendadas no Rio Grande do Sul, quase dobraram os atendimentos de pré-natal nas cidades próximas a Porto Alegre e foram cumpridas as demandas de empregar 1.081 médicos na atenção básica em 369 municípios e distritos indígenas do Rio Grande do Sul. Esses dados respaldam a afirmação do Ministério da Saúde de que o Programa Mais Médicos tem impacto positivo na assistência à população. Em seminário sobre o programa, na manhã desta terça-feira, em Porto Alegre, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, atribuiu o que considera um desafogamento das emergências no Estado ao Mais Médicos, que reforçou o atendimento nas unidades básicas de saúde. Como exemplo, Chioro citou o Hospital Conceição, cuja média de pacientes variava entre 150 e 180 por dia e, hoje, está em torno de 70 a 100 pessoas.

LEI FRANCESA QUE PROÍBE USO DO VÉU ISLÂMICO EM PÚBLICO É VALIDADA

O Tribunal Europeu de Direitos Humanos validou nesta terça-feira a lei francesa que proíbe o uso do véu islâmico em público. A medida inclui a burca, que cobre todo o corpo, e o niqab, que deixa apenas os olhos à vista.  A lei vigora na França desde 2011 e tinha sido questionada por uma muçulmana, em nome da liberdade religiosa e de expressão. Mas o tribunal europeu entendeu que a legislação não é discriminatória nem antirreligiosa e que também não contraria os direitos humanos.

HAROLDO FERREIRA É ESCOLHIDO PARA SER CANDIDATO A VICE NA CHAPA DA PETISTA GLEISE HOFFMAN NO PARANÁ

Após dias de debate entre os partidos da coligação que apóiam a candidatura da senadora Gleisi Hoffimann (PT) ao governo do Paraná, o PDT decidiu indicar o presidente em exercício da legenda, Haroldo Rodrigues Ferreira, para o cargo de vice-governador. A escolha foi anunciada pelo PDT na noite desta terça-feira. A demora em escolher um nome para completar a chapa da candidatura de Gleisi se deu em função do desejo do PDT de ter uma candidatura própria ao Senado.

CORTE FRANCESA COLOCA EX-PRESIDENTE SARKOZY SOB INVESTIGAÇÃO FORMAL

O ex-presidente da França, Nicolas Sarkozy, foi colocado sob investigação formal por suspeita de tráfico de influências e outros crimes, anunciou a promotoria francesa na madrugada desta quarta-feira. Ele foi acusado de corrupção ativa, tráfico de influências e ocultação de violação de sigilo profissional. A decisão foi tomada ao final de uma detenção para interrogatório de aproximadamente 15 horas, acontecimento inédito para um ex-chefe de Estado francês. Sarkozy já havia sido denunciado pelo caso Bettencourt, mas a justiça não acatou a denúncia. Esta é a segunda vez que o ex-presidente foi colocado sob investigação judicial desde que ele perdeu sua imunidade legal ao deixar a presidência. Sarkozy nega qualquer irregularidade. Pela lei francesa, ser colocado sob investigação formal indica que existam "evidências sérias ou consistentes" que apontam para uma provável implicação em suspeita de um crime. Sarkozy foi detido na manhã desta terça-feira para um interrogatório e colocado sob custódia da Polícia Judiciária de Nanterre, cidade próxima a Paris, pelas suspeitas de sua relação em um caso de tráfico de influências e violação do sigilo da investigação. Os investigadores tentam determinar se o ex-chefe de Estado e algumas pessoas de seu entorno criaram uma "rede" de informações que o deixava a par da evolução dos processos judiciais que o envolviam entre 2007 e 2012. Na segunda-feira foram interrogados seu advogado, Thierry Herzog, e dois juízes do alto escalão da Corte de Apelação francesa, Gilbert Azibert e Patrick Sassoust, que permanecem em regime de prisão preventiva. Azibert, que é ligado ao advogado do ex-presidente, é suspeito de receber informações de conselheiros do Supremo Tribunal francês sobre os avanços na investigação do suposto financiamento ilegal da campanha que levou Sarkozy à Presidência.

GOVERNO DA ARGENTINA DIZ QUE FUNDOS NÃO QUEREM NEGOCIAR

O governo argentino disse nesta terça-feira que os "fundos abutres" não querem negociar o pagamento de dívidas. Na última semana, a Justiça dos Estados Unidos bloqueou recursos que a Argentina depositou para credores antigos, porque o país foi obrigado a pagar a todos, sem distinção, inclusive os "abutres". Desde 2005, credores que aceitaram renegociar as dívidas têm recebido, periodicamente, parcelas do governo. "Os fundos abutres não querem negociar, querem se apropriar do dinheiro dos que negociaram", diz o título do comunicado do ministério da Fazenda da Argentina. O documento afirma que os fundos pediram expressamente que o dinheiro depositado pelo país não chegue "aos legítimos donos", os fundos que renegociaram. "Isso demonstra que os fundos abutres que não querem chegar a uma solução justa, equitativa e legal, que contemple os interesses de 100% dos credores", disse o ministério. O governo peronista populista argentino é um desastre, especialista em calotes e na falta de respeito generalizada a contratos. E aí está a razão para a grande crise atual da economia nacional.

LÍDER DE CALIFADO CONCLAMA MUÇULMANOS PARA A "GUERRA SANTA"

O líder do grupo dissidente da organização terrorista Al Qaeda que agora se classifica como Estado Islâmico conclamou muçulmanos de todo o mundo a pegar em armas e rumar ao "califado" que declarou em territórios capturados na Síria e no Iraque. Proclamando uma “nova era” na qual os muçulmanos, por fim, irão triunfar, Abu Bakr al-Baghdadi emitiu o chamado para a jihad – a guerra santa – em uma mensagem de áudio de quase 20 minutos publicada on-line nesta terça-feira. Foi sua primeira mensagem desde que o grupo, anteriormente conhecido como Estado Islâmico no Iraque e no Levante (Isil), proclamou o califado no domingo e o declarou como seu líder – uma tentativa audaciosa de apagar fronteiras nacionais e redesenhar o mapa do Oriente Médio. Baghdadi, que assumiu o título medieval de califa, usou a mensagem para tentar impor sua autoridade sobre muçulmanos de toda parte. Ele pediu que se levantem e vinguem as supostas injustiças cometidas contra sua religião, da República Centro-Africana a Mianmar. “Aterrorizem os inimigos de Alá e procurem a morte nos lugares onde esperam encontrá-la”, disse ele. “Seus irmãos, em cada canto desta terra, estão esperando que vocês os resgatem”. A mensagem de áudio, intitulada “Uma Mensagem aos Mujahideen (combatentes da jihad) e à Ummah (comunidade) Muçulmana no Mês do Ramadã”, foi publicada na Internet pelo braço midiático do grupo. “Por Alá, iremos nos vingar, por Alá iremos nos vingar, mesmo se demorar um pouco”, declarou Baghdadi. Embora o poder crescente do Isil possa seduzir muitos militantes, já surgiram sinais de discórdia. Alguns grupos islâmicos que combatem na Síria rejeitaram o anúncio do califado, dizendo que seus termos não “se concretizaram até o momento”, e exortaram os muçulmanos a não se unir ao Estado Islâmico. A Associação dos Estudiosos Muçulmanos do Iraque, formada para representar a minoria sunita, informou em um comunicado: “Qualquer grupo que anuncie um Estado ou emirado islâmico... sob estas condições não age no interesse do Iraque e de sua unidade”.

ACORDO DE BANCOS, GOVERNO E TELES VAI DESAFOGAR A JUSTIÇA

Os três setores mais atuantes na Justiça brasileira - governo, bancos e empresas de telefonia - assinarão nesta quarta-feira um termo se comprometendo a adotar estratégias de mediação com contribuintes, consumidores e clientes para reduzir a enxurrada de processos nos tribunais. Juntos, os três maiores litigantes, seja como réus ou autores de ações, são responsáveis por 95% dos processos que tramitam na Justiça do País. As instituições financeiras, que respondem por 38% de todas as ações em tramitação no Judiciário, serão representadas por duas associações. Até o momento, os quatro maiores bancos aderiram formalmente: Banco do Brasil, Itaú-Unibanco, Bradesco e Caixa  Econômica Federal. Entre as teles estão Claro, TIM, Vivo e Embratel. Essas companhias estão envolvidas em 6% de todos os processos em tramitação. Além dos bancos e das teles, o Grupo Pão de Açúcar e a Via Varejo, companhia de móveis e eletrodomésticos dona das redes de lojas Ponto Frio e Casas Bahia, vão aderir à proposta de não judicialização.

FERNANDO HENRIQUE CARDOSO DIZ QUE LULA SE ENGANOU AO NÃO ACREDITAR NO PLANO REAL

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou, em gravação de áudio, que o ex-presidente e alcaguete Lula (denunciava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr.) "se enganou tanto" ao ter sido "descrente" com o Plano Real que "depois se esforçou, quando presidente, para manter a moeda estável". No registro, divulgado na página que mantém na rede social Facebook, Fernando Henrique recorda a adoção da nova moeda, que entrou em vigor em 1º de julho de 1994 e completou duas décadas nesta terça-feira. "Houve os descrentes. O presidente Lula dizia que o real não era um sonho, era um pesadelo; se enganou", afirmou. O ex-presidente tucano criticou também as atuais "dificuldades com a estabilização". "O povo todo está à espera de medidas que mantenham a moeda estável porque o povo aprendeu que a inflação, a carestia, é o seu pior inimigo", disse. De acordo com FHC, o Plano Real foi "fruto de um enorme esforço" de uma equipe econômica que ele comandava como ministro da Fazenda na gestão do ex-presidente Itamar Franco. "O País havia estado cansado da inflação, 20%, 30% ao mês. Não havia salário que fosse suficiente para fazer frente à carestia, ao aumento de preços", disse. O ex-presidente declarou na gravação que, quando a economia foi estabilizada, a inflação começou a cair imediatamente e houve uma diminuição da pobreza de 40% para 30%.