sábado, 22 de setembro de 2012

Senadores do PDT discordam de nota imposta por Lula que chama oposição de "golpista"

Os senadores Cristovam Buarque (DF) e Pedro Taques (MT), ambos do PDT, escreveram uma carta a Carlos Lupi, presidente nacional do partido, censurando seu gesto de assinar nota, por imposição de Lula, junto com outros presidentes de partidos da base de apoio ao governo chamando a oposição de "golpista. "Foi com surpresa que tomamos conhecimento pela mídia de uma nota que você assinou em nome do nosso partido, denunciando o que seria comportamento golpista por parte da oposição e do uso de matérias em jornais e revistas. Gostariamos de ter sido consultados antes desta nota assinada em nosso nome, porque se tivéssemos sido consultados seríamos contra. 1. Porque não vemos gesto golpista por trás das falas e matérias. Além de ser um direito inerente às oposiçōes fazerem críticas, em nenhum momento tocaram na presidente Dilma. Consideramos mais ameaçadores à democracia as consequências dos imensos gastos publicitários feitos pelos governos. 2. As referências a pressōes sobre os ministros do Supremo passam imagem de desrespeito ao Poder Judiciário, que nesse momento vem desempenhando um importante trabalho, reconhecido pela opinião pública como decisivo na luta pela ética na politica. Mais importante seria mudar o sistema de escolha dos futuros ministros, para que não pesem dúvidas sobre a independência de cada um deles".

A editora-chefe do Gramna, o Pravda de Cuba, pediu asilo aos Estados Unidos e já está em Miami

A editora-chefe do jornal estatal cubano Granma, Mairelys Cuevas Gómez, está em Miami e pediu asilo às autoridades americanas, divulgou nesta sexta-feira o site Café Fuerte - página na web mantida por exilados cubanos com foco em notícias de Cuba e de Miami. Ainda segundo o site, Mairelys, de 27 anos, chegou no domingo passado aos Estados Unidos após atravessar a fronteira com o México, aonde estava em viagem como convidada para participar de um evento. A publicação divulgou o testemunho de um ex-companheiro de Mairelys sobre o impacto que a fuga teve no país. O Café Fuerte também publicou declarações de uma amiga da jornalista que vive em Miami. Ela diz que Mairelys tem um namorado na cidade americana. A conhecida blogueira e jornalista Yoani Sánchez desejou sorte a Mairelys Cuevas pela rede social Twitter – a intenção foi expressa assim: “ainda que Mairelys tenha feito parte aqui em Cuba do monopólio informativo que nos silencia e agride”, disse a militante. A deserção da jornalista do Granma se soma a uma onda de fugas de jovens integrantes da imprensa oficial durante o último ano. Em agosto, Luis López Viera, chefe da seção esportiva do diário Juventud Rebelde, pediu asilo político em Londres, onde acompanhava a delegação cubana na Olimpíada. Daniel Benítez, ex-funcionário da Agência Cubana de Notícias (ACN), chegou a Miami em julho passado. Em outubro de 2011, os jornalistas Daniel Anaya, do Instituto Nacional de Deportes (INDER), e Damián Delgado Averhoff, diretor da seção de esportes da revista Bohemia, desertaram quando estavam com a delegação cubana nos jogos Panamericanos de Guadalajara, México.