domingo, 1 de julho de 2012

TARSO GENRO VAI ENGABELAR OS BOMBEIROS GAÚCHOS NESTA SEGUNDA-FEIRA

O governador do Rio Grande do Sul, o petista peremptório Tarso Genro, vai engabelar os bombeiros na tarde desta segunda-feira, na Estação Açorianos. Ele vai até a guarnição para anunciar que está concedendo autonomia administrativa (limitada) para os bombeiros. Mas, não é isto que os bombeiros querem. Eles simplesmente não desejam mais permanecer na Brigada Militar, eles não querem "autonomia administrativa", eles querem emancipação. Os bombeiros não querem mais que a formação de seus quadros se dê dentro da Academia da Brigada Militar. Também não querem desenvolver tarefas de soldados, como prestar serviço de guarda armada no quartel, tampouco não querem ser comandados por oficiais que não são bombeiros, e nem que seus quadros sejam transferidos para tarefas de policiamento. As broncas são enormes, e descem até a detalhes. Por exemplo, a Brigada Militar obriga os bombeiros ao uso das botinas. Mas, os bombeiros alegam que devem usar botas especiais, que impeçam a subida de gases (corrosivos) pelas pernas. E aí em diante. Tarso Genro também vai fazer uma distribuição de medalhas, para iludir os bombeiros. E vai levar junto seu candidato queridinho a vereador em Porto Alegre, o canoense Alberto Kopittke.

Grupo de Cachoeira fez saques de R$ 16 milhões em ano eleitoral

O volume de saques realizados no ano eleitoral de 2010 a partir de empresas fantasmas criadas pelo esquema do empresário Carlos Cachoeira é quase o dobro do que a Polícia Federal havia identificado na Operação Monte Carlo. Dados de quebras de sigilo bancário de empresas ligadas a Cachoeira enviados à CPI mostram que o dinheiro sacado naquele ano passa de R$ 16 milhões. A Polícia Federal identificara R$ 8,5 milhões. O destino do dinheiro é sabido, mas integrantes da CPI do Cachoeira suspeitam que esses milhões tenham irrigado campanhas eleitorais. O dinheiro tem como origem a empreiteira Delta, principal fonte de recursos das empresas fantasmas usadas pelo esquema Cachoeira e maior recebedora do governo federal desde 2007. Após o escândalo, ela foi declarada inidônea e impedida de contratar com a União. As informações em poder da CPI mostram detalhes da movimentação bancária de uma firma do grupo de Cachoeira chamada JR Prestadora de Serviços. A Polícia Federal descobriu que Geovani Pereira, contador de Cachoeira e foragido desde fevereiro, era a pessoa que movimentava a conta da JR. Mas a Polícia Federal não obteve os dados bancários conseguidos agora pela CPI.

Investigação diz que Edemar usou recurso do Banco Santos

A massa falida do Banco Santos apresentou documentos à Justiça mostrando que o dinheiro gasto pelo ex-controlador Edemar Cid Ferreira na construção de sua casa e em sua coleção de obras de arte foi desviado do banco. A instituição foi liquidada em 2005 com rombo de R$ 2,3 bilhões. Condenado a 21 anos de prisão por crimes como lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e gestão fraudulenta, Edemar está em liberdade provisória e luta na Justiça para conseguir a retirada do processo da falência do Banco Santos das empresas que administram o patrimônio de sua família. No processo, ele diz que o dinheiro era de Márcia Cid Ferreira, com quem é casado com separação de bens. A investigação de documentação em paraísos fiscais foi feita pela empresa OAR, contratada pela massa falida, que concordou em pagar 30% de tudo o que ela conseguir repatriar. Em troca, a OAR arcou com os custos judiciais em Miami (EUA) e na Suprema Corte do Leste do Caribe. A Justiça brasileira autorizou a contratação. No Exterior, a OAR obteve autorização judicial para a quebra do sigilo, e os escritórios que fazem a custódia das “offshores” tiveram de entregar documentos sem avisar Edemar Cid Ferreira. Ao todo, são quase 7.000 páginas de contratos, declarações de beneficiários, comprovantes de operações, e-mails e correspondências. A OAR afirma ter rastreado 20% do dinheiro que saiu do Banco Santos por meio de operações simuladas e foi parar na conta da Alsace Lorraine, ”offshore” que, depois, “distribuía” esse dinheiro para outras “offshores”. Edemar afirma que a Alsace foi aberta por ele para captar recursos no Exterior e era administrada pelos diretores do banco. Segundo a OAR, essa “offshore” pagou despesas pessoais do ex-banqueiro como a construção de sua casa, em São Paulo, e uma fatura do cartão de crédito de Edemar no valor de US$ 28 mil. A Alsace também pagou US$ 5,7 milhões ao arquiteto americano Peter Marino (responsável pelo projeto da residência do ex-banqueiro) e comprou mais de uma centena de obras de arte. A investigação revela que, em 2003 e 2004, a Alsace repassou US$ 304 milhões para 21 “offshores” que, ainda segundo a OAR, eram controladas direta ou indiretamente por Edemar. Uma delas foi a Blueshell, que pertence à mulher de Edemar. No documento, ela diz que os recursos eram provenientes do marido, controlador do Banco Santos. A Blueshell recebeu US$ 56,6 milhões da Alsace. O dinheiro entrava no Brasil como aumento de capital na empresa Atalanta Participações e Propriedades, dona da casa de Edemar, em uma conta que ela tinha no próprio Banco Santos. A massa falida também descobriu duas empresas cujos bens serão herança dos três filhos de Edemar. Em uma delas, apareceram ações das empresas que controlam a mansão, as obras de arte e os prédios onde funcionavam o banco e a corretora. Há também uma conta no UBS, na Suíça, com US$ 4,4 milhões já bloqueados pela Justiça. Edemar Cid Ferreira negou que seus bens pessoais sejam fruto de desvios do banco. Disse que a investigação da OAR é “ilegal” e nada prova.

Estados Unidos reduzem importação de petróleo do golfo Pérsico

Com a economia em ritmo lento, os Estados Unidos têm diminuído o consumo de petróleo. Ao mesmo tempo, estimulam a produção no país e priorizam importações do continente americano, o que diminui a dependência do petróleo do golfo Pérsico. No ano passado, 57% do combustível importado veio das Américas. Há dez anos, esse número alcançava 49%. O petróleo importado correspondeu a 45% do total consumido no país em 2011. Os Estados Unidos importam a maior parte do combustível cru de países que não integram a Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), grupo que reúne fornecedores como Iraque e Kuwait. O principal fornecedor é o Canadá, país que a cada ano exporta mais para os americanos. Entre 2006 e 2011, os Estados Unidos elevaram o peso de países como Arábia Saudita, México, Colômbia, Rússia e Brasil nas importações. A Venezuela perdeu participação.

Grupo de juízes auxilia STF no julgamento do mensalão

Um grupo de juízes de primeira instância, convocados para auxiliar os ministros do Supremo Tribunal Federal, assumiu papel-chave no processo do Mensalão o PT, ajudando a analisar as provas obtidas na fase de instrução e a preparar os votos que serão apresentados no julgamento, em agosto. Alguns desses magistrados têm se reunido com frequência para trocar informações sobre o caso. Os encontros têm caráter informal e são realizados em geral fora do prédio do Supremo, em restaurantes e outros locais de Brasília. Em algumas dessas reuniões, os juízes têm compartilhado impressões sobre os votos dos ministros e previsões para o desfecho do julgamento, que está marcado para começar no dia 2 de agosto e só deve terminar em setembro. O papel desses juízes é importante porque não há especialistas em direito penal entre os atuais 11 ministros do Supremo. A contribuição dos auxiliares pode dar maior consistência às suas decisões. O assunto é tratado com reserva no tribunal. O presidente do Supremo, Carlos Ayres Britto, e o ministro Joaquim Barbosa, relator da ação do Mensalão do PT, confirmaram que contam com a assessoria de outros juízes para analisar o caso.

Pacientes insatisfeitos com atendimento provocaram tumulto no Hospital Conceição

Insatisfeitos com a demora no atendimento, pacientes provocaram um tumulto na madrugada deste domingo no setor de emergência do Hospital Conceição, em Porto Alegre. Segundo funcionários do grupo hospitalar, a confusão começou com a chegada de uma mulher em coma alcoólico. Como se tratava de um caso grave, ela passou na frente de pessoas que aguardavam na fila. Muitos ficaram irritados e ameaçaram agredir funcionários do Hospital Conceição. Alguns também tentaram colocar fogo em lixeiras. A emergência do Hospital Conceição enfrenta o problema de superlotação característico de todos os hospitais da capital gaúcha, e as autoridades públicas relutam até à morte à instalação urgente de dois hospitais de campanha com até 1000 leitos.

Produção estagnada há três anos leva Petrobrás a criar plano de emergência

A produção nacional de petróleo está estagnada há três anos e desde 2003 a Petrobrás fracassa em atingir as suas metas de extração de petróleo e gás. A origem do problema está na queda de eficiência operacional da Bacia de Campos, a principal do País, responsável pela produção de até 85% do petróleo consumido internamente. O nível de eficiência na bacia caiu de 90% para 70% em três anos, de acordo com diagnóstico reservado da própria Petrobrás. A constatação levou a nova direção da estatal a montar um plano emergencial na tentativa de recuperar os níveis perdidos. Além da queda de eficiência na capacidade de processamento e produção, grandes áreas produtoras da Bacia de Campos, como o Campo de Marlim, passaram a produzir uma quantidade maior de água. É normal, na produção de petróleo, serem extraídos água, óleo e gás. Mas o ideal é uma proporção menor de água. Os técnicos da Petrobrás estão avaliando o que está ocorrendo em Campos. A produção de petróleo na bacia, que se estende por cerca de 100 mil quilômetros quadrados, do litoral sul do Espírito Santo ao norte do Estado do Rio, estancou em 2009, quando atingiu 1,69 milhão de barris diários, contra 1,54 milhão no ano anterior. A derrocada produtiva em Campos pode ser apontada como uma das causas da crise que atinge a Petrobrás.

PSDB escolhe Jorge Pozzobom para disputar contra Shirmer a prefeitura de Santa Maria

Por 38 x 15, o deputado estadual Jorge Pozzobom esmagou, sábado a tarde, seu adversário na disputa interna pela indicação do PSDB para a candidatura do partido à prefeitura de Santa Maria. O derrotado é o médido psiquiatra Gilmar Seixas. O candidato a vice também é tucano, Alexandre Lima. Pozzobom terá o apoio do PSD, PPS, PHS e PRP. Santa Maria tem 196 mil eleitores. O prefeito atual é Cesar Shirmer, do PMDB, que disputará a reeleição. A convenção do Partido ocorreu no sábado. A pesquisa eleitoral mais recente é do Instituto Methodus, que atrbuiu 39,5% das intenções de voto ao deputado Jorge Pozzobom e 34% a Shirmer. Shirmer registrou 36% de rejeição, contra 16% de Pozzobom.

PSOL confirma Robaina como candidato à prefeitura da Capital

O PSOL confirmou na tarde de sábado, em convenção na Câmara de Vereadores, a candidatura de Roberto Robaina à prefeitura de Porto Alegre. Ele terá como candidata a vice a professora Goretti Grossi, como resultado da aliança majoritária com o PCB. Foram homologadas ainda 50 candidaturas a vereador, sendo que 15 são mulheres. O PSOL tentará reeleger à Câmara Pedro Ruas e Fernanda Melchionna. O centro da campanha de Robaina para a prefeitura será o combate à corrupção, aos privilégios dos políticos, chamando a população ao planejamento realmente democrático da cidade para garantir que os recursos públicos sejam destinados às necessidades da maioria do povo. Robaina nasceu em 1967, em Porto Alegre, é casado com a assistente social Inez Rocha e pai de Fernando, filho que teve com Luciana Genro.

ZUM ZUM ZUM NA BRIGADA MILITAR GAÚCHA

A Brigada Militar, polícia militar do Rio Grande do Sul, está envolta de novo em grande zum zum zum. Assim como no governo Yeda Crusius (PSDB), também na gestão do peremptório petista Tarso Genro se aproximam mexidas nos principais postos. O comentário geral é de que, em fevereiro do próximo, deixa o cargo de comandante-geral o coronel Sérgio Roberto de Abreu. Motivo: ele estaria perdendo dinheiro no exercício do cargo, ganhava mais antes, dando aulas em universidades. Ele é chamado dentro do governo petista de Tarso Genro, de maneira um tanto pejorativa, de "catedrático". Todo mundo sabe.... PT e petistas dão muita atenção à educação. Então, como você abrir esse cargo, e uma série de outros abaixo, começaram os movimentos. E os movimentos mais ostensivos são desenvolvidos pelos membros do grupelho trotskista DS (Democracia Socialista). Os trotskistas guascos gostam tanto de quartel, uniforme, armas, como Leon Trotski, criador do Exército Vermelho soviético. E esses trotskistas guascos já têm um candidato para o cargo de comandante geral a Brigada Militar, o coronel Oscar Luis Moiano, sub-chefe da Defesa Civil do Palácio Piratini. Ele já é conhecido como o "coronel vermelho". A guerra começou....

Polícia Federal volta a prender três suspeitos de integrarem grupo de Cachoeira

Duas semanas depois de terem sido soltos, três suspeitos de integrarem a quadrilha do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, voltaram à prisão no sábado. Foram presos Wladimir Garcez (PSDB), ex-presidente da Câmara de Vereadores de Goiânia e apontado como braço político de Cachoeira; Lenine de Araújo Souza, suspeito de ser o contador da organização criminosa; e José Olímpio de Queiroga Neto, conhecido por "Careca" e que seria sócio do contraventor nas máquinas caça-níqueis no entorno de Brasília. Os três são alvo da Operação Monte Carlo da Polícia Federal que, em fevereiro, levou à prisão de Cachoeira. Gleyb Ferreira da Cruz, encarregado da movimentação financeira do esquema de Cachoeira e que permaneceu preso pela Operação Saint-Michel, teve novamente a prisão decretada. As prisões foram determinadas, na sexta-feira à noite, pelo desembargador federal Souza Prudente, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Ele revogou o habeas corpus concedido pelo desembargador Tourinho Neto, no dia 16 de junho, que garantiu a liberdade de Queiroga Neto, Lenine de Araújo e de Wladimir Garcez.

Milhões de filhos brasileiros não são reconhecidos pelos pais

À margem das estatísticas oficiais, milhares de brasileiros renegam a paternidade e o cuidado de seus descendentes, e ajudam a formar uma geração de filhos da mãe, mais exposta à violência e ao crime pela desestruturação familiar. Estimativa realizada pela Corregedoria Nacional de Justiça, com base em declarações dos alunos no Censo Escolar de 2009, indicou que 4,8 milhões de estudantes brasileiros não tinham o pai em seus registros, o que representava 9,1% do total. Para uma das pioneiras no estudo da falta de reconhecimento paterno no País, a gaúcha Ana Liési Thurler, a ausência seria ainda maior: depois de analisar 180 mil certidões em sua tese de doutorado em sociologia pela Universidade de Brasília, projetou que 30% dos filhos não eram reconhecidos pelo homem que os gerou. O estudo deu origem ao livro "Em Nome da Mãe", publicado em 2009. Atualmente, com o avanço de políticas públicas como o projeto "Pai Presente", lançado pelo CNJ em 2010, a pesquisadora estima que as certidões de nascimento sem o pai responderiam por 15% a 20% dos registros, o que representaria até 600 mil crianças sem pai.