segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Tribunal de Justiça exime governo de São Paulo de responsabilidade no caso Pinheirinho

O Tribunal de Justiça divulgou uma nota, na tarde desta segunda-feira, em que afirma que a responsabilidade da operação de reintegração do bairro Pinheirinho, em São José dos Campos. A nota informa que a ação da PM - com cerca de 2.000 policiais, inclusive da Tropa de Choque- foi comandada pela presidência do Tribunal de Justiça até o cumprimento da ordem. "O Executivo do Estado, como era dever constitucional seu, limitou-se à cessão do efetivo requisitado pelo Tribunal de Justiça", afirma o comunicado.

Dilma dá seis meses para ministérios criarem sistema que monitora gastos

Os ministérios terão o prazo de seis meses para apresentar ao governo um sistema de monitoramento de seus programas, inclusive de convênios e contratos. A medida foi determinada pela presidente Dilma Rousseff nesta segunda-feira na primeira reunião ministerial do ano. A idéia é que os ministros possam disponibilizar informações sobre a execução e o andamento de projetos. Segundo o porta-voz da Presidência, Thomas Traumann, a ferramenta vai permitir o controle em tempo real das ações de cada órgão do governo. Recentemente o Planalto passou por desgastes envolvendo denúncias de irregularidades em gastos dos ministérios, sendo que partes das suspeitas de corrupção recaíram principalmente sobre os contratos com ONGs. Também teve que dar explicações a respeito do direcionamento de recursos do governo para redutos políticos de ministros. Em um discurso inicial de 30 minutos, Dilma afirmou que o projeto de transparência é "revolucionário" e promete uma reforma na administração pública. A presidente não fez referência ao corte no Orçamento de 2012. Havia uma expectativa de uma sinalização do tamanho do ajuste. Mais cedo, Dilma desconversou sobre o tema e afirmou que não tem tratado do contingenciamento. O ministro Paulo Bernardo (Comunicações) chegou a dizer que não ouviu falar em corte de R$ 70 bilhões.

ONG condena morte de dissidente e pede reformas a Cuba

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) condenou nesta segunda-feira a morte do prisioneiro cubano Wilman Villar, que morreu na prisão por causa de uma greve de fome segundo a dissidência e seus familiares, e pediu novamente ao governo da ilha reformas na área de direitos humanos. Em comunicado divulgado em Washington, a CIDH disse que "lamenta e condena" a morte de Villar, de 31 anos, e expressou seus pêsames e solidariedade a seus familiares. A CIDH explicou que, segundo a informação recebida, Villar era membro da União Patriótica de Cuba, "um grupo opositor", e em novembro de 2010 tinha sido condenado à prisão por um tribunal cubano "que o considerou culpado por desacato, resistência e atentado". Villar morreu na quinta-feira passada por causa de uma greve de fome de 50 dias que havia iniciado na prisão para protestar contra sua condenação, segundo a oposição interna, e na sexta-feira foi enterrado em Cuba.

Justiça manda Ronaldinho reparar dano ambiental de casa

A Justiça do Rio Grande do Sul mandou o atacante Ronaldinho Gaúcho, do Flamengo, reparar danos ambientais resultantes da construção de uma mansão em Porto Alegre. De acordo com o Ministério Público, um trapiche de 142 metros e uma plataforma para pesca foram erguidos dentro de um lago sem as devidas licenças ambientais. Também afirma que um córrego foi canalizado indevidamente e que pode ter havido corte ilegal de vegetação. A área, diz a ação, é de preservação permanente. O irmão e empresário Roberto Assis também consta como réu na ação. As supostas irregularidades na construção foram cometidas a partir de 2009. Segundo a Promotoria, os responsáveis foram avisados dos problemas ambientais e mesmo assim levaram adiante a obra. Na liminar em que determina a remoção do trapiche, o juiz Mauro Caum Gonçalves afirma que tudo foi construído "por mero capricho dos réus". Gonçalves determinou a demolição da plataforma e da canalização do córrego em até 30 dias. Ele estipulou uma multa de R$ 10 mil por dia na decisão, caso as medidas não sejam tomadas, e justificou afirmando que é "amplamente divulgado na mídia o alto valor" recebido por Ronaldinho nos clubes em que atuou.

A pedido do PMDB, ministro segura demissão de diretor de estatal

O comando do PMDB operou para evitar a demissão do diretor-geral do Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), Elias Fernandes, indicado para o cargo pelo líder do partido na Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (RN). O ministro Fernando Bezerra (Integração Nacional) já havia expressado esse desejo à Casa Civil, mas o partido conseguiu reverter a decisão ao menos por enquanto. A demissão de Fernandes seria uma resposta do ministério a relatório da Controladoria Geral da União de 2011 que aponta desvios de R$ 192 milhões na estatal entre 2008 e 2010, período em que Fernandes está no comando do órgão. Ele entrou no cargo em 2007. Na última quinta-feira, porém, o ministro foi chamado para uma conversa no gabinete do vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) para tratar do assunto. Henrique Alves participou da conversa. No encontro, decidiu-se que o relatório será encaminhado ao Tribunal de Contas da União para análise dos desvios apontados e para que Fernandes tenha mais prazo para se defender, o que evitou a demissão. A conversa do comando do PMDB com o ministro ocorre no momento em que Bezerra está fragilizado com denúncias de direcionamento de verba de sua pasta para seu reduto eleitoral, nepotismo e favorecimento a seu filho, o deputado Fernando Coelho (PSB-PE).

Human Rights Watch acusa Brasil de ter visão ideológica em sua política externa

A organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch criticou nesta segunda-feira o que classificou como visão "ideológica" da política externa brasileira, assim como abusos policiais e as "graves" condições carcerárias no País. As críticas foram feitas durante o lançamento do relatório mundial sobre direitos humanos da ONG, em Washington. "Acreditamos que o Brasil tem lamentavelmente uma visão mais ideológica do que deveria ser uma política externa baseada no respeito universal aos direitos fundamentais", disse o diretor da HRW para as Américas, José Miguel Vivanco, ao apresentar o relatório, em Washington. No entanto, Vivanco diz que a política externa de Dilma Rousseff "melhorou notavelmente" em comparação ao governo de seu antecessor Lula. Segundo o relatório da HRW, "o Brasil se destacou como voz importante e influente em debates na ONU sobre medidas internacionais contra violações de direitos humanos". O documento cita votações no Conselho de Direitos Humanos da ONU entre julho de 2010 e junho de 2011, nas quais o Brasil se posicionou favoravelmente a resoluções sobre países como Sudão, Coreia do Norte, Irã e Síria. Apesar desses avanços, a HRW critica a postura brasileira em casos como o da violência do governo da Síria contra manifestantes.

Romney coloca Gingrich na defensiva antes de debate

O pré-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos Mitt Romney aumentou seus ataques contra o caráter e o passado empresarial de seu rival Newt Gingrich antes de um debate crucial no qual Romney precisa de um forte desempenho para recarregar a bateria de sua candidatura para a Casa Branca. Na segunda-feira, Romney acusou Gingrich de ser um político irregular, que mudou de posição "quase como uma bola em uma máquina de fliperama", aumentando sua retórica para tentar parar o ímpeto surpreendente de seu rival. Buscando recuperar terreno depois de perder feio para Gingrich a primária da Carolina do Sul, no sábado, Romney desafiou o ex-presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos a devolver US$ 1,6 milhão em taxas de consultoria que ele ganhou da Freddie Mac e também que detalhasse o trabalho feito para o problemático gigante hipotecário. Parecia ser o troco de uma estratégia de "revelação" da parte de Romney, depois que Gingrich o atacou na semana passada por não divulgar suas restituições de imposto. Romney, cuja fortuna foi estimada em US$ 270 milhões, vai tornar público dois anos de restituições nesta terça-feira. Novas pesquisas de opinião mostram que Gingrich agora assumiu a liderança na Flórida antes da primária crucial no estado em 31 de janeiro, a quarta disputa na batalha Estado a Estado pela indicação republicana para enfrentar o presidente Barack Obama na eleição de 6 de novembro.

Dilma promete que haverá duas edições do Enem em 2013

Menos de uma semana depois de cancelar a edição do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em abril, o governo afirma agora que realizará em 2013 os prometidos dois exames. A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira que o método está em permanente aprimoramento. "Nós avaliamos que melhoramos e vamos melhorá-lo ainda mais e fazer depois, no ano que vem, duas edições. Isso, em concordância com o ministro e por sugestão do ministro", disse, em referência a Fernando Haddad, que deixa o cargo nesta terça-feira para concorrer à prefeitura de São Paulo. A estréia das duas edições do Enem em um único ano estava prevista para ser neste semestre. Uma portaria de maio do ano passado do Inep, órgão ligado ao Ministério da Educação e responsável pelo exame, apontou que as provas do primeiro semestre seriam nos dias 28 e 29 de abril.

Maria das Graças Foster leva "estilo Dilma" ao comando da Petrobras

A primeira mulher a alcançar a presidência da Petrobras tem um estilo gerencial bem parecido com o da presidente Dilma Rousseff. Maria das Graças Silva Foster costuma ser dura com quem não atende suas demandas. Com fama de brava, Graça Foster, como é chamada, desperta admiração daqueles que trabalham diretamente com ela por seus conhecimentos técnicos e firmeza nas cobranças que faz, e também por sua garra e superação diante das dificuldades vividas na infância. Nascida em Caratinga, no interior de Minas Gerais, em 26 de agosto de 1953, mudou-se com apenas dois anos de idade para o Rio de Janeiro, onde cresceu no Morro do Adeus, no Complexo do Alemão. Além de uma pequena bandeira do Botafogo, seu time, Graça exibe imagens de outras paixões em sua sala espaçosa do 24º andar da sede da Petrobras. Sobre a mesa, fotos da neta de 16 anos e do casal de filhos (um estudante de jornalismo e uma médica). Também guarda uma fotografia dela junto ao atual presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli. Graça Foster gosta de caminhar e ir à missa todos os domingos. Apesar de ser católica, preserva em sua sala algumas imagens de orixás. Com uma carga de trabalho que ultrapassa diariamente 12 horas (ela chega todos os dias às 7h30 na Petrobras, Graça Foster demonstra paixão pelo trabalho. Costuma exibir com orgulho o livro de capa dura que mostra alguns trechos dos gasodutos construídos sob sua gestão. Foram mais de 5.000 quilômetros em cinco anos. "Este aqui é o meu bebê", costuma dizer. Costuma visitar os projetos que dirige, para ver o andamento das obras, como fez nos cinco últimos anos à frente da grande expansão da malha de gasodutos da Petrobras. Graça Foster tem apoio de Dilma desde 2003, quando foi indicada para ocupar a secretaria de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia, que era comandado na ocasião pela atual presidente. Graduada em Engenharia Química pela Universidade Federal Fluminense, tem mestrado em Engenharia Química e pós-graduação em Engenharia Nuclear pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e MBA em Economia pela Fundação Getulio Vargas.

Mercadante deve mudar quatro secretarias no MEC após a posse

O futuro ministro da Educação, Aloizio Mercadante, deve trocar quatro ocupantes de cargos de confiança do ministério, entre secretários e diretores de fundos ligados à pasta. A cerimônia da saída de Fernando Haddad do cargo e posse do novo ministro está marcada para esta terça-feira. Outros cinco servidores de confiança do atual ministro, Fernando Haddad, serão mantidos, pelo menos inicialmente. Está praticamente certa a saída de Malvina Tuttmann, presidente do Inep, órgão ligado ao ministério e responsável pela realização do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Outros que devem deixar o ministério são Maria Pilar Lacerda (secretária de Educação Básica), Eliezer Pacheco (secretário de Ensino à Distância, marido da deputado federal Maria do Rosário e ministra dos Direitos Humanos) e Carlos Abicalil (secretário de Articulação dos Sistemas de Ensino). Por outro lado, serão mantidos em seus cargos José Henrique Paim Filho (secretário-executivo do ministério), José Carlos Wanderley Dias de Freitas (presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) e Claudia Dutra (secretária de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade). O atual secretário de Educação Superior, Luiz Cláudio Costa, deve ser mantido na gestão Mercadante, mas provavelmente não em seu cargo atual. Luís Fernando Massonetto, secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, deve permanecer inicialmente em seu cargo, mas sua permanência não está garantida a longo prazo.

França dissolve grupo islamita radical adepto da luta armada

O ministro do Interior francês, Claude Guéant, anunciou nesta segunda-feira a dissolução de um grupo islamita radical por apologia à luta armada (terrorismo) e garantiu a expulsão nos próximos dias de um imame pelo teor antissemita de seus sermões. "Não podemos permitir em nosso país um grupo formar pessoas para a luta armada com intuito terrorista", afirmou Guéant. O grupo dissolvido, o Forsane Alizza, foi fundado em 2010 e tinha um site onde divulgava vídeos incitando a violência, revelou o político. A polícia considerou que o grupo propagava uma teoria na qual incentivava "à luta armada por motivos religiosos". Seu fundador, Mohammed Achamlane, é contra a lei que proíbe a burca e por causa disso queimou publicamente um exemplar do Código Penal francês em agosto. O ministro do Interior anunciou a expulsão do imame tunisiano Mohammed Hammami por ter feito um discurso antissemita em sua sala de culto do 11º distrito de Paris. De acordo com Guéant, o imame convocou os presentes à cerimônia a "agredir mulheres adúlteras até a morte". O "Le Figaro" publicou que Hammami convencia seus fiéis a "não colocar dinheiro nos bancos porque isso beneficia os judeus".

Ditador Hugo Chávez tem apenas um ano de vida, segundo jornal espanhol

O ditador da Venezuela, Hugo Chávez, teria entre nove meses e um ano de vida, segundo uma reportagem do jornal espanhol "ABC" desta segunda-feira. O diário cita "relatórios médicos" que estão em posse dos "serviços de inteligência" para fazer essa estimativa. Hugo Chávez anunciou no meio do ano passado que estava com câncer e logo iniciou tratamento com quimioterapia. De acordo com a publicação espanhola, o tumor foi "agravado por uma metástase no tecido ósseo e na espinha dorsal", além de um novo câncer no cólon. O veículo destacou ainda que a última sessão de quimioterapia, realizada em novembro, não teria apresentado os resultados esperados. Segundo o ABC, Chávez não aceita o tratamento imposto pelos médicos, que o obrigaria a deixar suas funções temporariamente, mas seria essencial para aumentar sua expectativa de vida. O venezuelano, porém, afirma que já está curado e que vai concorrer nas próximas eleições presidenciais do país, agendadas para outubro deste ano.

Resseguradora diz que teve prejuízo de 30 milhões de euros com naufrágio de navio

A resseguradora alemã Hannover Rück afirmou nesta segunda-feira que custará 30 milhões de euros o naufrágio do transatlântico de turismo Costa Concordia, que bateu em pedras na ilha de Giglio, na Itália, no dia 13. No acidente, 13 pessoas morreram e outras 21 estão desaparecidas. A empresa disse que o valor se refere apenas ao próprio barco, que estava segurado em 395 milhões de euros, a maior quantia paga em um acidente marinho. As partes de responsabilidade civil, as mercadorias transportadas e os custos do resgate das vítimas não estão incluídos. Também não entram na conta da resseguradora os danos ambientais decorrentes do naufrágio. Especialistas estimam que os danos econômicos do acidente possam ficar entre US$ 500 milhões e US$ 1 bilhão. O resseguro é uma espécie de apólice contratada pela seguradora para um contrato de seguro que pode provocar a quebra da própria empresa, geralmente usada para bens e valores muito elevados.

PPS pedirá para Procuradoria investigar ministro das Cidades e PP

O PPS anunciou que vai entrar com uma representação na Procuradoria-Geral da República contra o ministro das Cidades, Mário Negromonte, e integrantes do seu partido, o PP. A sigla quer que a Procuradoria Geral da República investigue a participação do ministro e aliados em reuniões com um empresário para discutir um projeto milionário com o Ministério das Cidades. Na representação, o partido pretende pedir a abertura de uma apuração no âmbito criminal contra Negromonte, além do grupo que participou das conversas que ocorreram na casa do deputado João Pizzolatti (PP-SC) em 2011. Segundo o advogado do PPS, Renato Galuppo, a ação vai mencionar o artigo 90 da Lei de Licitações (8.666). O artigo diz que é crime "frustrar ou fraudar, mediante ajuste, combinação ou qualquer outro expediente, o caráter competitivo do procedimento licitatório, com o intuito de obter, para si ou para outrem, vantagem decorrente da adjudicação do objeto da licitação".

Vale retoma fornecimento normal de minério de ferro

A Vale informou nesta segunda-feira que suspendeu a declaração de "força maior" a partir desta segunda-feira em vários contratos de fornecimento de minério de ferro com usinas siderúrgicas. A empresa tinha tomado decisão de utilizar o instrumento, previsto em contrato, no último dia 11 de janeiro em razão das fortes chuva que caíram desde meados de dezembro nos Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Sazonalmente, a produção de minério é sempre menor no primeiro trimestre justamente por causa das chuvas. Mas neste ano, disse no começo do mês, o clima foi "extremo", com as maiores precipitações desde 1910 em algumas regiões de Minas Gerais. O clima hostil, diz a Vale, criou "dificuldades paras a nossas operações nos sistemas Sul e Sudeste", por onde são escoados a produção de minério de ferro de Minas Gerais.

Pais recorrem à Justiça para adiantar superdotados na escola

Pais de crianças superdotadas estão tendo que recorrer ao Judiciário para conseguir autorização para que seus filhos pulem de série. Em três pedidos judiciais os alunos vão começar 2012 nas séries adiantadas. Mas a situação deles é provisória, pois as decisões são liminares e podem ser revertidas a qualquer momento. A decisão contraria a política da Secretaria Estadual da Educação, reguladora da rede privada. A pasta prefere manter os superdotados nas séries correspondentes à idade, mas com reforço extracurricular.

Primeira oferta inicial de ações do ano pode chegar a R$ 1,7 bilhão

A companhia fluminense Seabras Serviços de Petróleo divulgou nesta segunda-feira os termos da primeira venda de ações no mercado brasileiro em 2012, em uma oferta pública inicial que pode movimentar cerca de R$ 1,7 bilhão. A Seabras é unidade brasileira da norueguesa Seadrill, maior companhia global de perfuração marítima em valor de mercado. A empresa vai vender um lote inicial de 48 milhões de ações ordinárias no segmento Novo Mercado da BM&FBovespa, com faixa de preço entre R$ 20,00 e R$ 26,00 por papel. A operação prevê ainda lotes suplementar, de 7,2 milhões de ações, e adicional, de 9,6 milhões de papéis. Com isso, considerando o topo da faixa de preço e a venda de todos os lotes, a operação poderá movimentar R$ 1,68 bilhão. Em dezembro, a Seadrill já havia afirmado que considerava o Brasil como uma importante área de crescimento e que tinha como objetivo se capitalizar utilizando alguns dos seus mais antigos e lucrativos contratos no setor. O banco BTG Pactual é o coordenador líder do processo.

Rita Lee diz ter material inédito para cinco álbuns

Rita Lee postou no Twitter na manhã desta segunda-feira que tem material suficiente para lançar cinco álbuns de músicas inéditas. A cantora, que anunciou neste fim de semana que está se aposentando dos palcos, voltou a afirmar que não está se afastando da música. "Aposentar dos palcos não significa parar de cantar, au contraire, vou ser rato de estúdio, tenho material para gravar mais 5 discos de inéditas", escreveu Rita Lee no microblog. Rita Lee anunciou que não fará mais shows durante apresentação no Rio de Janeiro na noite de sábado e confirmou a informação no Twitter horas depois. "Aposento-me de shows, da música nunca. Quem me viu ontem pode bem atestar minha fragilidade física", escreveu. Na noite de domingo, ela voltou a dizer que está se retirando dos palcos por questões físicas. "Eu preciso", postou. "Nem só de palco viva a música", completou.

Por PIB de 4%, Dilma estaria disposta a reduzir impostos

A presidente Dilma Rousseff tem como principal missão neste ano um crescimento econômico de 4% e está disposta a reduzir impostos, tomar medidas de estímulo e possivelmente sacrificar outras metas se preciso. Dilma se reuniu com vários ministros no Palácio do Planalto no fim de semana para compor o que uma fonte chamou de "plano de negócios para 2012". A presidente pode decidir sobre medidas específicas nos próximos dias e as fontes disseram que a economista de carreira está determinada que a economia do Brasil tenha desempenho melhor do que teve durante o primeiro ano de seu governo, em 2011, quando o crescimento deve ter ficado por volta dos 3%. "O número na cabeça de todos é quatro", disse uma das fontes. As fontes disseram que perseguirão essa meta com responsabilidade e que serão flexíveis no caso de crises externas, na Europa ou em outros lugares do mundo. As opções em jogo (de incentivos tributários para indústrias em dificuldade até empréstimos maiores através do BNDES, entre outras) serão utilizadas com cuidado, sem estragar a reputação brasileira de uma administração econômica bem dirigida.

Fatia de cheques sem fundos alcança o maior nível em dois anos

O percentual de cheques devolvidos por falta de fundos em 2011 atingiu o maior nível em dois anos. Segundo indicador da Serasa Experian, 1,95% dos cheques compensados no ano passado não tinham fundos. Em 2009, o nível havia sido de 2,15% de devoluções em relação ao total. Para os economistas da empresa, a elevação da inadimplência se somou ao ambiente de juros altos e maior inflacão e prejudicou a capacidade de pagamento dos consumidores brasileiros, que impactou no indicador. Roraima apresentou o maior nível de devoluções no ano passado. No Estado, 12,48% dos cheques emitidos não tinham fundos. Na outra ponta ficou São Paulo, com 1,45% de folhas devolvidos. O valor médio das dívidas com cheques cresceu 8,4% na comparação com 2010, para R$ 1.359,00. A redução do percentual de cheques devolvidos em dezembro sinaliza, segundo a Serasa Experian, uma possível melhora para os próximos meses.

Técnicos italianos avaliam condições de resgate em navio

As autoridades italianas devem se pronunciar sobre a possibilidade de conciliar as operações de busca dos desaparecidos no naufrágio do cruzeiro Costa Concordia com as de extração do combustível do navio para evitar o risco de um dano ambiental. O chefe da Defesa Civil, Franco Gabrielle, se reúne nesta segunda-feira com os membros da comissão técnica para avaliar a situação e a decisão será tomada pelo comissário responsável pela segurança. Segundo fontes do órgão, caso não seja possível lidar com as duas operações ao mesmo tempo, será necessário suspender a busca dos desaparecidos no naufrágio para não colocar a vida dos mergulhadores em risco. No entanto, também deverá ser levada em conta a decisão da Promotoria de Grosseto, que investiga o caso e enviou policiais para inspecionar o Costa Concordia. Gabrielli declarou no domingo a necessidade de iniciar o mais rápido possível os trabalhos de extração das 2.380 mil toneladas de combustível que ainda há na embarcação, já que um vazamento causaria uma catástrofe ambiental nas reservas naturais do arquipélago toscano. A empresa holandesa SMIT Salvage e a italiana Neri, de Livorno, estão preparadas para a extração do combustível das cisternas levando em conta a situação de inclinação do navio.

Por apoio de Dilma e PT, Kassab enfatiza distância de Serra

Ciente da resistência de setores petistas a seu nome, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, telefona diariamente para deputados e dirigentes do partido. A eles, enfatiza seu distanciamento de Serra e procura demonstrar proximidade com Dilma. Na semana passada, Fernando Haddad, pré-candidato do PT à prefeitura de São Paulo, informou que considera improvável uma aliança com o PSD, partido de Kassab. O ministro disse que as opções de Kassab são oferecer apoio ao ex-governador José Serra (PSDB) ou buscar apoio para lançar o atual vice-governador Guilherme Afif Domingos (PSD). O prefeito paulistano ofereceu ao ex-presidente Lula uma aliança para o PSD indicar o vice na chapa do candidato petista à prefeitura. Enquanto isso, o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra (PE), pretende reiterar apelo em favor da reaproximação dos tucanos com o atual prefeito da capital.

Banco da Espanha prevê recessão de 1,5% do PIB em 2012

A economia espanhola entrará em recessão em 2012, perdendo 1,5% do PIB, e iniciará uma "modesta recuperação" em 2013, com um crescimento de 0,2% do PIB, segundo as previsões do Banco da Espanha publicadas nesta segunda-feira em seu boletim mensal. Estes dados são menores que últimas previsões para os dois anos, que anunciavam crescimento de 2,3% e 2,4%, respectivamente. Para 2011, o Banco da Espanha considera que o crescimento será de 0,7% do PIB, inferior às últimas previsões do governo, que eram de 0,8%. Segundo o Banco da Espanha, o crescimento será negativo no quarto trimestre de 2011, de até 0,3% do PIB. O ministro da Economia, Luis de Guindos, também previu no fim de dezembro uma queda do crescimento no último trimestre de 2011, situando-o entre 0,2% e 0,3% do PIB. "Ao longo de 2011, a modesta recuperação empreendida pela economia espanhola um ano antes foi se enfraquecendo, à medida que a crise da dívida soberana na UEM (União Econômica e Monetária) foi se estendendo a um número maior de países e aumentavam as tensões nos mercados financeiros", analisou o Banco da Espanha.

Ministério Público exige que Azaléia pague R$ 14 milhões de indenização para cidades onde fechou fábricas

Ministério Público exige que Azaléia pague R$ 14 milhões de indenização para cidades onde fechou fábricas É muito dura a ação civil pública movida pelo Ministério Público do Trabalho da Bahia contra a Azaléia, exigindo que ela indeniza com R$ 14 milhões a população das seis cidades onde fechou fábricas no final de dezembro. Foram demitidos 2 mil trabalhadores. A procuradora Rosângela Lacerda reclamou: “A Azaléia arrasou com a economia de Ibuaí, Ibicuí, Potiraguá, Itarantim e Maiquinique”. A Vulcabrás/Azaléia fechou acordo com o sindicato dos trabalhadores, comprometendo-se a pagar o que manda a lei, mais dois mínimos, três cestas básicas e um par de tênis.

Calor bate recorde e consumo de energia é o mais alto do ano em Porto Alegre

A CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica), distribuidora de energia elétrica em Porto Alegre, registrou na tarde desta segunda-feira um novo recorde de demanda por energia elétrica em 2012 em todo o Estado do Rio Grande do Sul. Às 14h10min, a companhia registrou índice de consumo de 5.757 MW (megawatts).O dia foi de muito calor no Rio Grande do Sul, com temperatura acima dos 37°C em diversos municípios. No dia 11 de janeiro de 2012, com temperatura na casa dos 35°C, houve registro de 5.557 MW às 14h36min. De acordo com o Centro de Operação do Sistema (COS) da CEEE, o índice nesta segunda-feira ficou 10 pontos acima do registrado no recorde anterior, que foi de 5.547MW em 25 de janeiro de 2011. O calor em várias regiões do Estado é a principal causa para o recorde, devido ao crescimento da utilização de equipamentos de refrigeração residencial e comercial. A CEEE tem 1,5 milhão de clientes em 72 municípios.

Dilma avisa que não falará sobre morte de dissidente em sua viagem a Cuba

A morte do dissidente cubano Wilman Villar na semana passada não deve causar constrangimentos à visita da presidente Dilma Rousseff à ilha, no fim do mês. Interlocutores da presidente dizem que Dilma deve se distanciar do episódio, mais um momento delicado em relação aos diretos humanos em Cuba. Uma das características da petista em suas viagens internacionais tem sido evitar tratar de questões internas dos anfitriões. Exilados cubanos têm pedido para que Dilma se refira aos direitos humanos em sua viagem a Cuba. "Que ela vá a Cuba, desde que diga o que deve ser dito", disse Elena Larrinaga, presidente do Observatório Cubano de Direitos Humanos. Villar morreu de infecção generalizada e pneumonia após mais de 50 dias de greve de fome, na quinta-feira. O episódio reaviva o caso de Orlando Zapata Tamayo, dissidente que morreu em fevereiro de 2010, depois de 85 dias de greve de fome. Tamayo era considerado "preso de consciência" pela Anistia Internacional, reconhecimento que Villar estava prestes a obter, e protestava contra as condições carcerárias. Ele morreu um dia antes de o então presidente Lula chegar a Cuba para visita oficial.

PT afirma que Gabrielli pode assumir cargo na Bahia

O PT da Bahia admite a possibilidade de o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, assumir secretaria no governo Jaques Wagner (PT). De acordo com o presidente estadual da legenda, Jonas Paulo, ainda não está definido se Gabrielli vai se tornar secretário. "Há essa possibilidade, mas depende de definição de Dilma Rousseff e do governador." Fontes ligadas ao governo já dão como certa a entrada de Gabrielli no primeiro escalão de Wagner, mas dizem que ainda não se sabe qual pasta ele assumiria.

Partido discute contrato com empresário antes de licitação

Integrantes da cúpula do PP discutiram no ano passado com uma empresa de informática sua participação num projeto milionário do Ministério das Cidades antes que fosse aberta licitação pública para sua contratação. O assunto foi tratado em reuniões no apartamento funcional do deputado João Pizzolatti (SC), ex-líder do PP na Câmara e aliado do ministro Mário Negromonte, único representante do partido no primeiro escalão do governo. O próprio ministro participou de um dos encontros. Eles permitiram que a empresa, a Poliedro Informática, fizesse contato com a equipe de Negromonte e discutisse o assunto com o governo antes de outros interessados. Também estiveram nas reuniões o secretário-executivo do ministério e braço direito de Negromonte, Roberto Muniz, o lobista Mauro César dos Santos e o ex-deputado Pedro Corrêa, cassado por conta de seu envolvimento no escândalo do Mensalão do PT. A reconstituição desses encontros cria novo embaraço para Negromonte, um dos ministros cotados para ser demitido pela presidente Dilma Rousseff na reforma ministerial atualmente em curso. No ano passado, Negromonte foi acusado de favorecer aliados e a própria mulher na distribuição de verbas do ministério e de oferecer dinheiro a deputados do PP em troca de apoio numa disputa pelo controle do partido. As discussões com a Poliedro tiveram início no dia 12 de abril de 2011, quando o dono da empresa, Luiz Carlos Garcia, encontrou o ex-deputado Corrêa em um leilão de pôneis em Brasília e discutiu o projeto das Cidades. O ministério quer contratar uma empresa para gerenciar suas redes de computadores e monitorar obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). O valor do contrato é estimado em R$ 12 milhões, mas o dono da Poliedro diz que ele pode alcançar R$ 60 milhões. Embora não tenha cargos no governo, Corrêa continuou exercendo grande influência no PP mesmo após a cassação de seu mandato, que ocorreu em 2006. Corrêa levou Garcia à casa de Pizzolatti e participou de todos os encontros que eles tiveram. As três reuniões foram realizadas entre maio e julho de 2011, sempre em dias de semana. Uma delas ocorreu na academia de ginástica que o deputado montou em um dos cômodos do apartamento. "Quando o Pizzolatti está malhando, a gente entra e bate papo", disse o lobista Santos. Negromonte admite ter encontrado o dono da Poliedro pelo menos uma vez no apartamento de Pizzolatti, mas nega ter discutido com ele detalhes do projeto que despertou o interesse de Garcia. O empresário confirmou que foi à casa do deputado para tratar do assunto. "Estive lá para apresentar um projeto técnico", afirmou. "Eles (Corrêa e Pizzolatti) me disseram: 'Vai lá no meu apartamento'. Eles não entendem de informática, mas entendem de gestão de governo". Pizzolatti e Corrêa disseram que não se lembram de suas conversas com Garcia. "Foi uma conversa de apresentação", afirmou o lobista Santos. "A gente passou lá para tomar um vinho como amigos (...) e coincidiu de o (Roberto) Muniz passar, assim como o Negromonte". Os encontros no apartamento de Pizzolatti abriram caminho para que o dono da Poliedro e o lobista fossem recebidos no ministério por dois homens de confiança de Negromonte em 9 de agosto. Muniz, o secretário-executivo da pasta, reuniu-se com eles por dez minutos. O chefe de gabinete do ministro, Cássio Peixoto, falou com a dupla por uma hora. Um técnico das Cidades visitou a sede da Poliedro depois disso. O ministério abriu dois processos para a contratação de serviços de informática no período, nos dias 27 de julho e 5 de agosto. A pasta informou que está buscando cotações de preços no mercado antes de abrir a licitação. O dono da Poliedro confirmou seu interesse no projeto. "Vou participar da concorrência", disse Garcia. A empresa recebeu R$ 142 milhões do governo federal nos últimos dois anos, mas ainda não tem o Ministério das Cidades entre seus clientes.

Irã ataca diplomacia de Dilma e diz que Lula faz muita falta

O embaixador do Irã em Brasília, Mohsen Shaterzadeh, disse em recente entrevista que a relação com o Brasil continua tão boa no governo de Dilma Rousseff quanto foi na gestão de Lula. Mas o tom que predomina em Teerã dentro do governo nazista islâmico é bem diferente. Autoridades iranianas enxergam claro distanciamento e já há sinais pouco amistosos em direção ao Brasil. "A presidente brasileira golpeou tudo que Lula havia feito. Ela destruiu anos de bom relacionamento", disse Ali Akbar Javanfekr, porta-voz pessoal do ditador nazista islâmico Mahmoud Ahmadinejad e chefe da agência de notícias estatal Irna. "Lula está fazendo muita falta", afirmou, em uma referência à opção de Dilma, no cargo desde janeiro de 2011, de dar menos ênfase ao Irã. Javanfekr corre risco de ser preso por supostas ofensas ao líder supremo, Ali Khamenei. Mas o porta-voz ainda é descrito pelo "New York Times" como "uma das mais fortes figuras para divulgar recados do Irã". A irritação iraniana também se nota nas recentes barreiras contra exportadores de carne brasileira. A União Brasileira de Avicultura afirma que as vendas de frango para o Irã, em alta até outubro, passaram a ser vetadas sem justificativa. Já a multinacional brasileira JBS relata ter tido milhares de toneladas de carne bovina retidas por três semanas em um porto iraniano. A carga só foi liberada depois que um representante foi despachado às pressas para Teerã. Importadores iranianos de carne relataram que o ditador nazista islâmico Ahmadinejad enviou carta à alfândega ordenando que diminua a entrada de cargas do Brasil. Aos olhos da ditadura nazista islâmica de Teerã, a guinada sob Dilma ficou clara no voto na ONU ocorrido em março a favor de uma investigação sobre direitos humanos no Irã. Lula rejeitava pressionar os iranianos. O Irã também lamenta o fato de o Brasil ter abandonado esforços diplomáticos para aliviar a pressão sobre o programa nuclear iraniano, que busca dotar os aiatolás fanáticos de uma bomba atômica. Por fim, o Irã se ressente do desinteresse brasileiro em promover reuniões bilaterais. Em recente giro latino-americano, Ahmadinejad, ao contrário de 2009, não passou pelo Brasil. Não houve convite nem o Irã sentiu que caberia proposta de visita.

Consumista, brasileiro vira sacoleiro global

Cerca de 4 milhões de brasileiros devem viajar para o Exterior nos próximos seis meses, segundo o Ministério do Turismo. Mais do que conhecer lugares e culturas diferentes, a maioria vai comprar roupas, sapatos, eletrônicos e outros mimos por menos da metade do preço no Brasil. Em 2011, os brasileiros gastaram perto de US$ 22 bilhões em viagens ao exterior, 33% mais do que em 2010, segundo a OMT (Organização Mundial do Turismo). O crescimento dos gastos dos brasileiros só perde para o dos chineses, que saltaram 38% e atingiram US$ 55 bilhões. Não por acaso, o presidente Obama anunciou na quinta-feira, na Disney, que vai facilitar a concessão de vistos a brasileiros e chineses.

Venezuela negocia crédito com BNDES para compra de aviões da Embraer

A Venezuela negociará crédito de até US$ 814 milhões com o BNDES brasileiro para financiar a compra de 20 aviões de uso comercial da construtora Embraer, disse neste domingo o ditador Hugo Chávez. "Estão me pedindo US$ 814 milhões pelas 20 aeronaves Embraer. Está aprovado, mas eu não vou destinar os recursos, é para processar e trabalhar o financiamento com o BNDES, do Brasil", declarou Chávez, durante seu programa dominical, "Alô Presidente". "Agradecemos muito à presidente brasileira Dilma Rousseff pelo crédito que vai nos dar", acrescentou o presidente venezuelano, assegurando que seu país "precisa contar com uma boa linha aérea". As aeronaves integrarão a frota da companhia estatal venezuelana Conviasa. Chávez informou ainda que está em negociação a compra de quatro aeronaves Airbus 340-500 com cinco anos de uso de uma companhia estatal dos Emirados Árabes por 60 milhões de dólares cada. "Aprovados os recursos para a aquisição destes aviões, só resta fazer o esclarecimento de crédito", afirmou Chávez a seus ministros, presentes na transmissão do programa. A compra de aviões da Embraer começou a ser negociada durante a vista da presidente Dilma a Caracas, em dezembro passado. Na ocasião, foi assinado um pacto de cooperação entre a Embraer e a Conviasa. As transações comerciais entre os dois países representaram um montante de 4,686 bilhões de dólares em 2010, com superávit para o Brasil de US$ 3,021 bilhões.