sexta-feira, 17 de junho de 2011

Governo fará licitações para internet em áreas rurais

O governo deve realizar licitações específicas para oferta de serviços de telefonia e internet em áreas rurais, afirmou nesta sexta-feira o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Segundo ele, a Telebrás está buscando parcerias junto a empresas e possíveis investidores para o PNBL (Plano Nacional de Banda Larga). "Nosso orçamento não é folgado. Queremos atrair parceiros para projetos de infraestrutura", disse Paulo Bernardo. O PNBL foi lançado pelo governo em maio de 2010 com a meta de levar internet de alta velocidade a 4.283 municípios brasileiros até 2014, por meio de uma rede de cerca de 30 mil quilômetros e com preço para o consumidor final menor do que os praticados atualmente. Na semana passada, a Telebrás assinou o primeiro contrato de fornecimento de banda larga dentro do PNBL com o provedor de acesso Sadnet, em Santo Antônio do Descoberto (GO).

Dilma diz que sigilo de orçamentos da Copa foi mal interpretado

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira que houve "má interpretação" de um artigo em medida provisória aprovada na Câmara que prevê manter em sigilo orçamentos feitos para as obras da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016. Segundo a presidente, a medida é uma prática para conseguir o menor preço para as obras. "Eu lamento a má interpretação que deram sobre esse ponto. Eu sugiro que as pessoas, os jornalistas que fizeram a matéria, investiguem direitinho junto ao Tribunal de Contas da União, que leiam a legislação e vejam do que se trata. Em momento algum se esconde o valor do órgão de controle, tanto interno quanto externo", disse a presidente, que participou do lançamento do Plano Agrícola e Pecuário, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. A presidente se referia ao RDC (Regime Diferenciado de Contratações), específico para os eventos, que teve o texto-básico aprovado na última quarta-feira. Com a mudança, não será possível afirmar, por exemplo, se a Copa-2014 estourou ou não o orçamento. A proposta ainda pode ser modificada, pois os destaques ficaram para ser apreciados apenas no fim do mês. A decisão foi incluída de última hora no novo texto da medida provisória 527, que cria o RDC. A presidente ainda disse que o sistema de ocultar o orçamento é utilizado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico e pela União Européia "para evitar que o licitante, que está fazendo a oferta, utilize a prática de elevação dos preços e de formação de cartel".

Presidente da CNBB diz que fortuna de Palocci causa estranheza

O presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), cardeal d. Raymundo Damasceno, disse nesta sexta-feira que o crescimento do patrimônio do ex-ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, causou "estranheza" na sociedade. No entanto, ele ponderou que não cabe à entidade fazer um "julgamento prévio". Palocci saiu do governo após o jornal Folha de S. Paulo revelar que o petista multiplicou por 20 seu patrimônio no período de quatro anos. Sabe como é, pastor católico perdoa sempre, não é mesmo? "Estranha-se, evidentemente, como o ministro chegou a esse ganho tão alto", disse o cardel d. Raymundo Damasceno, após sair do encerramento do novo conselho permanente da CNBB, em Brasília.

Governo confirma nomeação do comunista maranhense Flávio Dino para Embratur

O governo Dilma confirmou a nomeação nesta sexta-feira de Flávio Dino (PCdoB-MA), candidato derrotado ao governo do Maranhão e adversário político da família Sarney, para a presidência da Embratur. O petista Mário Moysés, que ocupava o cargo, é cotado para a APO (Autoridade Pública Olímpica). Ele é ligado à senadora Marta Suplicy (PT-SP). A nomeação de Flávio Dino ocorre apesar da resistência de parte do PMDB. Assessores da presidente afirmam, entretanto, que Dilma teria conversado sobre a nomeação com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Na última quarta-feira, Dilma se encontrou com a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, no Alvorada. Roseana foi um dos alvos de Flávio Dino na corrida pelo governo do Estado.

Estados Unidos desistem de brigar com Brasil pela taxação do suco de laranja

Os Estados Unidos desistiram de recorrer de decisão da Organização Mundial do Comércio no contencioso movido pelo Brasil contra medidas antidumping aplicadas sobre a importação de suco de laranja brasileiro. A informação é do Ministério das Relações Exteriores. Os Estados Unidos tinham até esta sexta-feira para recorrer da decisão. "O Brasil recebe com satisfação esta decisão, que reforça o sistema multilateral de comércio, em geral, e o mecanismo de solução de controvérsias da OMC, em particular", informou o Itamaraty em nota. A expectativa é que os Estados Unidos retirem as taxas antidumping até março. Em uma demanda apresentada junto à OMC em 2008, o Brasil denunciou o método utilizado pelos americanos para calcular o dumping de seu suco de laranja era ilegal. O painel de resolução de disputas da OMC aceitou a demanda brasileira em dois pontos, concluindo que os Estados Unidos "agiram de maneira inconsistente" ao aplicar seu polêmico e complexo método de cálculo, chamado de "zeramento", ou seja, o descarte de preços mais altos que os do mercado de origem, levando em consideração apenas os que estão abaixo. A decisão da OMC determina que o "zeramento" é ilegal. Na decisão anterior, de fevereiro --e que foi oficializada em março, a organização recomendou que Washington "adapte suas medidas de acordo com suas obrigações sob o Acordo Antidumping". O suco brasileiro está sujeito, nos Estados Unidos, a uma medida de defesa comercial chamada de "antidumping", o que significa que o produto é vendido no mercado americano por um preço mais baixo que no mercado brasileiro. Quando um país detecta o "dumping", pode aplicar tarifas elevadas para diminuir a concorrência considerada desleal. O departamento de comércio americano (USDOC) usa regras diferentes das adotadas no mundo inteiro para calcular se há concorrência desleal ou não. Pela norma da OMC, ao investigar uma prática ilegal de comércio, o país deve fazer uma média de preços das importações de um determinado produto. Desta forma, importações abaixo do preço de mercado poderão ser compensadas por compras feitas acima do preço do país de origem. O que vale, pela OMC, é o preço médio. Em 20 de dezembro, a OMC já havia emitido uma decisão preliminar que indicava a vitória do Brasil no caso.

Governo prevê isenções fiscais para telecomunicações

As novas diretrizes da política industrial do governo Dilma devem incluir isenção de impostos para o setor de telecomunicações (subsídios, viu Olívio Dutra?!!!), a exemplo das medidas adotadas para desoneração de "tablets". As possíveis exonerações no setor seriam, principalmente, destinadas à construção de redes de fibra ótica e equipamentos de transmissão, como roteadores e modems, disse o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. A presidente Dilma Rousseff tem enfatizado que pretende reforçar a política industrial para transformar o País em uma nação exportadora de produtos de valor agregado e não apenas de commodities. "A orientação que nós temos é de que dentro da política industrial existe também uma seção específica para comunicação e telecomunicações, e pensamos em um regime para desonerar todos os investimentos necessários à construção de redes no Brasil", disse Paulo Bernardo nesta sexta-feira após participar de um seminário em um evento de tecnologia bancária, em São Paulo. Durante o seminário, ele disse que o governo deve realizar licitações específicas para oferta de serviços de telefonia e internet em áreas rurais.

Henrique Meirelles não será mais o presidente da Autoridade Olímpica

Indicado em março pela presidente Dilma Rousseff para comandar a APO (Autoridade Pública Olímpica), Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central, foi nomeado nesta sexta-feira o representante da União no Conselho Público Olímpico da APO. Na prática, Meirelles não será mais o presidente da APO, mas ficará no comitê que está acima do órgão. Isso é uma piada, naturalmente, em um país como o Brasil, no qual vigora intensamente o princípio da presidência. Henrique Meirelles será um "aspone", vai só emprestar seu nome. Segundo pessoas próximas, ele estava descontente com a configuração final da APO, que perdeu poder ao ter que responder ao Conselho Público Olímpico. O Conselho tem um representante da União, do Estado do Rio de Janeiro e da cidade do Rio de Janeiro. Além de Henrique Meirelles, que coordena as ações, estão o governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral (PMDB) e o prefeito da cidade, Eduardo Paes (PMDB). Com a mudança, Dilma terá que escolher um novo nome para a presidência da APO.

IGP-10 registra deflação de 0,22% em junho

O IGP-10 (Índice Geral de Preços) caiu 0,22% em junho, após alta de 0,55% em maio, informou a FGV (Fundação Getúlio Vargas) nesta sexta-feira. O IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo) recuou 0,69%, contra alta de 0,26% antes. O IPA agrícola acentuou o declínio, de 1,20% para 2,79%. O IPA industrial arrefeceu a elevação, de 0,81% para 0,09%. As principais quedas individuais de preços no atacado foram de algodão em caroço, álcool etílico anidro, aves, laranja e bovinos. O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) subiu 0,10% em junho, frente a 0,98% no mês anterior. Os custos do grupo alimentação caíram, em 0,37% neste mês, seguindo a alta de 1,04% em maio. Os de transportes recuaram 0,79% agora, após subirem 1,74% antes. As maiores baixas individuais de preços no varejo foram de batata-inglesa, álcool combustível, gasolina, laranja-pera e cenoura. Já o INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) teve elevação maior, de 2,18% em junho, ante 1,57% em maio. A pressão veio do componente mão de obra, com salto de 3,98% agora, contra 2,74% antes, devido aos dissídios salariais da categoria típicos do período.

México captura ex-militar acusado de matar 70 imigrantes

Édgar Huerta, matador
A polícia mexicana deteve nesta sexta-feira um ex-militar desertor acusado de coordenar o sequestro e assassinato de ao menos 70 imigrantes ilegais da América Central. Édgar Huerta, conhecido como El Wache, é membro do violento cartel Los Zetas e admitiu em agosto de 2010 que liderou pessoalmente o sequestro de dois caminhões de carga no Estado de Tamaulipas, nos quais viajavam escondidos mais de 70 imigrantes ilegais que tentavam cruzar a fronteira para os Estados Unidos. Édgar Huerta, de 22 anos, também admitiu ter ordenado o sequestro de ao menos seis ônibus no povoado de San Fernando (em Tamaulipas), cujos passageiros foram torturados para verificar se eram membros do cartel rival do Golfo. As vítimas foram enterradas em covas clandestinas em San Fernando, segundo o chefe da divisão antidrogas da polícia, Ramón Pequeño. Várias destas fossas fazem parte das 40 que as autoridades descobriram em abril passado e nas quais localizaram 183 cadáveres.

Metalúrgicos da Bosch em Curitiba iniciam greve

Os 4.600 empregados da fábrica da multinacional Bosch em Curitiba (PR) iniciaram nesta sexta-feira greve por tempo indeterminado. Eles discutem o valor da PLR (Participação nos Lucros ou Resultados). Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos da Grade Curitiba, a empresa ofereceu R$ 4.800,00 se os trabalhadores atingirem todas as metas. Os empregados reivindicam um participação de R$ 9 mil. A empresa afirmou que a proposta de PLR apresentada é "coerente com a atual situação dos negócios" e que sua fábrica em Curitiba está "fortemente pressionada" pela valorização do real em relação ao dólar. Uma nova assembléia de trabalhadores foi marcada para esta segunda-feira.

Vestido branco esvoaçante de Marilyn Monroe vai a leilão

Marilyn Monroe (1955)
O mitológico vestido branco que Marilyn Monroe usou na famosa e inesquecível cena do metrô em "O Pecado Mora ao Lado" (filme de Billy Wilder feito em 1955), aquela na qual o ar da rede subterrânea permite que espectador contemple suas sugestivas pernas, pode ser arrematado por até US$ 2 milhões em um leilão realizado neste sábado. Trata-se do "vestido mais famoso da história do cinema", ou pelo menos assim ele é definido pela casa de leilões "Profiles in History", que colocará à disposição do público a primeira parte de uma coleção da atriz Debbie Reynolds, cujo catálogo total contém 3.500 vestidos, 20 mil fotografias originais e várias centenas de pôsteres de filmes e objetos relacionados à indústria cinematográfica. A "Profiles in History", uma das principais casas de leilões dos Estados Unidos, afirma que esta é uma das coleções mais importantes de Hollywood. Debbie Reynolds, conhecida por seus papéis em clássicos como "Cantando na Chuva", guardou com zelo estes artigos desde que, nos anos 1970, soube que estúdios como MGM e Fox planejavam vender todos seus estoques de vestidos e acessórios. "Durante semanas, eu ia todos os dias aos estúdios e foquei-me em comprar as coisas relacionadas aos filmes ganhadores do Oscar", disse Debbie Reynolds. "Aquilo se tornou uma obsessão para mim", acrescentou a atriz, que agora decidiu compartilhar sua coleção com o público. O motivo foi que sua intenção de abrir um museu com todas estas peças nunca se materializou. Nos anos 1980, inaugurou um espaço em Las Vegas, ao lado de seu marido, Richard Hamlett, dentro do antigo hotel Paddlewheel, mas terminou sendo um grande fracasso. A primeira parte do leilão acontecerá neste sábado no Paley Center for Media, em Beverly Hills (Califórnia), onde estarão disponíveis 700 vestidos, entre eles alguns dos históricos utilizados por Marilyn em filmes como "Os Homens Preferem as Loiras" (1953), "O Mundo da Fantasia" (1954) e "O Rio das Almas Perdidas" (1954). Também estarão disponíveis o vestido usado por Julie Andrews em "A Noviça Rebelde" (1965) enquanto cantava "Do-Ré-Mi"; o lendário de Judy Garland em seu papel de Dorothy em "O Mágico de Oz" (1939) e a túnica de Charlton Heston em "Ben-Hur" (1959). Além disso, será possível arrematar o clássico de Audrey Hepburn em "My Fair Lady" (1964); o do inesquecível número musical de Gene Kelly em "Cantando na Chuva" (1952), e o traje de toureiro de Rodolfo Valentino em "Sangue e Areia" (1922), que poderia chegar aos US$ 80 mil. A coleção se completa com objetos que artistas como Greta Garbo, Elizabeth Taylor, Bette Davis, Gene Kelly e Richard Burton, mostraram em seus filmes. "Meu sonho na vida foi reunir e cuidar da história da indústria de Hollywood", comentou Debbie. "Foi uma enorme parte da minha vida, da mesma forma que para inúmeras pessoas de todo o mundo. Esta coleção representa toda uma vida dedicada a colher artigos do cinema que amo e é dedicada a essas pessoas que o amam tanto quanto eu", acrescentou. Joseph Maddalena, proprietário da Profiles in History, acredita que o total arrecadado com a venda deste primeiro lote pode alcançar os US$ 6 milhões.

Itália requer ao Brasil que ative comissão bilateral para exame do caso do terrorista Battisti

A Itália pediu nesta sexta-feira às autoridades brasileiras que ativem uma Comissão de Conciliação, prevista nos acordos bilaterais, para que examine a disputa a propósito da recusa do Brasil de extraditar o terrorista assassino Cesare Battisti. "Por ordem do ministro das Relações Exteriores, Franco Frattini, a embaixada da Itália em Brasília pediu formalmente às autoridades brasileiras a ativação da comissão permanente de conciliação", indicou o ministério italiano. A comissão está prevista para resolver as divergências bilaterais dentro de uma Convenção de Conciliação assinada pelos dois países em 24 de novembro de 1954. Para resolver o conflito, estão previstas três opções: tentar encontrar uma solução por via diplomática, empreender um processo de conciliação e, em último instância, recorrer ao Tribunal Internacional de Justiça de Haia, encarregado de resolver os conflitos entre Estados. Em seu comunicado, a chancelaria italiana recorda que Roma está decidida a "empreender todas as iniciativas suscetíveis de obter uma revisão da decisão tomada pelo Brasil de confirmar a negativa de extraditar Cesare Battisti".

FMI reduz previsão de crescimento do Brasil

O FMI revisou para baixo a projeção de crescimento da economia brasileira para este ano. A previsão do fundo em abril era de 4,5% de crescimento do PIB e foi revisada para 4,1%. No ano passado, o PIB do Brasil cresceu 7,5%. Para o próximo ano, a projeção do FMI caiu em 0,5 ponto, para 3,6% de crescimento econômico. Depois do Japão, que deve sofrer um forte revés econômico em consequência do terromoto e tsunami de março, o Brasil foi o país com maior redução na projeção de crescimento do PIB. Rupa Duttagupta, do FMI, afirmou que a previsão para o Brasil foi revisada para baixo por causa do aumento dos juros e outras políticas adotadas para conter a inflação. Para ela, a atividade econômica brasileira já está perdendo força com o aperto monetário. A política de juros brasileiros deve trazer a inflação para o centro da meta em 2012, segundo o FMI. A previsão do Fundo é de aumento dos preços de 6,5% este ano e 4,5% no ano que vem.

Indústria da construção fica mais dependente do poder público

A indústria da construção civil no País ficou um pouco mais dependente do poder público em 2009. Do total de obras e serviços realizados, 44,1% foram sob encomenda de entidadas públicas, segundo a Pesquisa Anual da Indústria da Construção, divulgada pelo IBGE nesta sexta-feira. O percentual era ligeiramente menor em 2008: 43,2%. Ao todo, os serviços e obras somaram R$ 193,7 bilhões em 2009. Desse total, R$ 85,5 bilhões foram contratados pelo setor público. Incluídos os investimentos em incorporações de terrenos para construção, o valor das obras e serviços sobe para R$ 199,5 bilhões, representando alta de 12,1% ante 2008. Segundo o IBGE, 30,3% dos custos do setor eram relacionados à mão de obra em 2009 (0,9% acima do registrado em 2008, em um sinal da carência de profissionais vivida pela construção). Outro termômetro do aquecimento do setor foi o aumento de 11,6% no número de empresas ativas com uma ou mais pessoas ocupadas de 2008 para 2009, de 57 mil para 64 mil, em números absolutos.

Popó retira assinatura de pedido de CPI da Copa

O ex-pugilista e agora deputado federal Acelino Popó Freitas retirou a sua assinatura do pedido para a criação de uma CPI para investigar irregularidades da CBF, mas manteve a sua assinatura no pedido para que Ricardo Teixeira, presidente da CBF e do Comitê Organizador Local do Mundial-2014, vá ao Congresso explicar denúncias. O ex-tetracampeão mundial de boxe presidirá uma frente de apoio ao Mundial que tratará, entre outros temas, dos legados sociais do evento. E viva a roubalheira....

Morre o cantor Ravel, da dupla Dom e Ravel

Don e Ravel

Morreu nesta quinta-feira o cantor Eduardo Gomes de Faria, conhecido como Ravel, sucesso nos anos 70 com a dupla Dom e Ravel. Ele tinha 64 anos. Ravel foi velado no Cemitério do Araçá e o enterro ocorreu às 12 horas. A dupla Dom e Ravel se tornou popular nos anos 1970 com a canção "Eu Te Amo meu Brasil". Outra música da dupla, "Você também é Responsável", foi tema do Movimento Brasileiro de Alfabetização, o Mobral. A ligação dessas canções com a ditadura militar levou a dupla ao ostracismo nas décadas seguintes. Ou seja, os dois artistas sofreram um violento patrulhamento ideológicos de gente do meio artística e da esquerdopatia brasileira. Eustáquio Gomes de Farias, o Dom, morreu em 2000 aos 56 anos de câncer no estômago.

Cristina Kirchner imita ditadura militar e briga com Inglaterra pelas ilhas Falklands

A presidente argentina, a peronista populista Cristina Kirchner, considerou na quinta-feira o Reino Unido uma "potência colonial grosseira em decadência" por ter se negado a discutir a soberania das ilhas Falklands, atualmente sob controle do governo britânico. Ela imita a ditadura militar de seu país, no momento em que o seu governo está sob um bombardeio de críticas. Quase 30 anos depois de os países se enfrentarem em uma guerra de 10 semanas pelas ilhas no oceano Atlântico, o arquipélago segue sendo um forte símbolo nacional na Argentina, e Cristina Kirchner tem muitas vezes reiterado a reivindicação do país por sua soberania. "No século 21, o Reino Unido segue sendo uma potência colonial grosseira em decadência, porque o colonialismo é algo antigo, além de injusto", disse Cristina Kirchner, que busca sua reeleição em outubro. "Enquanto as ilhas Malvinas quiserem ser território soberano britânico, vão permanecer território soberano britânico, ponto final", disse na quarta-feira o primeiro-ministro britânico, David Cameron, em resposta a uma pergunta no Parlamento. Cristina Kirchner rejeitou seus comentários e os considerou "um gesto de mediocridade e quase de estupidez".

Brasil quer contrapartida ucraniana para manter programa espacial

O Brasil decidiu deixar a ACS, binacional espacial Brasil-Ucrânia, respirando por aparelhos. A estratégia da AEB (Agência Espacial Brasileira) é não deixar a empresa morrer, mas não injetar os R$ 50 milhões que o Brasil previa para a capitalização da empresa neste ano enquanto os ucranianos não derem sua contrapartida financeira. O programa para explorar o mercado de lançamentos comerciais de satélite usando a base brasileira de Alcântara e o foguete ucraniano Cyclone-4 vem sendo desidratado pelo governo. O Ministério da Ciência e Tecnologia não considera a ACS (Alcântara Cyclone Space) fundamental para o programa espacial, que precisa bancar ainda os satélites do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e os foguetes da Aeronáutica. Quer que a Ucrânia aumente sua contribuição para o capital da empresa. A ACS tinha como objetivo lançar um Cyclone-4 de Alcântara em dezembro de 2012. Para isso, precisaria de mais R$ 300 milhões do Brasil e R$ 450 milhões da Ucrânia. O Brasil já pôs no capital da empresa R$ 218 milhões, e a Ucrânia, R$ 98 milhões. A Ucrânia havia prometido sua contrapartida na ACS em junho, mas adiou para setembro.

Poli-USP quer captar verba para pesquisa nos moldes de Harvard

O orçamento anual da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, considerada a melhor do mundo, beira os R$ 6 bilhões. Mas só 20% desse montante vem do governo americano. O resto do dinheiro é uma soma de anuidades, doações e rendimentos dos chamados "endowments", fundos de investimentos da instituição. Esse é o modelo importado pela Escola Politécnica da USP, que agora terá seu fundo de investimentos, em uma iniciativa pioneira nas universidades públicas brasileiras. Assim como em Harvard, o fundo será gerenciado por uma empresa, a Endowments do Brasil, responsável por aplicar o que virá do setor privado e de ex-alunos. "O dinheiro permanecerá intocável. Os dividendos da aplicação serão revertidos em recursos para pesquisa", explica José Roberto Cardoso, diretor da unidade da USP. A escola ganhará autonomia para financiar parte de seus trabalhos sem depender de agências de fomento e do Estado (85% dos R$ 2,89 bilhões liberados pelo governo à USP são consumidos pela folha de pagamento da universidade). A iniciativa, no caso da Poli, veio dos próprios alunos. Foi o Grêmio da Poli que criou o "endowment" e fez a primeira doação: R$ 100 mil. Agora, a expectativa é por recursos vindos de fora. "Esperamos que o fundo desenvolva uma cultura de doação que ainda não existe no País", diz Danielle Gazarini, presidente do grêmio.

Hospital paulistano joga no lixo os dados sigilosos de pacientes

Funcionários da prefeitura de São Paulo e de empresas que coletam lixo de hospitais encontraram dados sigilosos de pacientes jogados no lixo e descarte de material hospitalar no lixo comum. A fiscalização encontrou na frente do Hospital São Luiz, do Itaim Bibi, o material sigiloso que deveria ter sido inutilizado antes de ser descartado. Eram contas hospitalares de até R$ 280 mil e pedidos de autorização de cirurgias, internações e exames para os convênios. Já o caso de mistura de lixo hospitalar com os resíduos comuns foi constatado no Hospital Geral de Vila Nova Cachoeirinha.  Em 60 dos 150 sacos, havia mistura de papéis administrativos e restos de comida, vísceras, seringas e agulhas.

Haddad cogita assumir candidatura e fala em deixar governo

O ministro da Educação, Fernando Haddad, disse a dirigentes do PT nas últimas semanas que está disposto a ser candidato a prefeito de São Paulo. Afirmou ainda que, mesmo que não seja candidato, planeja deixar o governo Dilma Rousseff. Haddad não deu prazos para a eventual saída do Executivo. Nas conversas, disse apenas que tinha a sensação de que sua missão à frente do MEC estaria cumprida. Ministro na gestão de Lula e mantido por Dilma no novo governo, Haddad esteve sob fogo cruzado recentemente por conta do kit gay encomendado pelo MEC. Parlamentares evangélicos chegaram a pedir a cabeça do ministro caso o governo insistisse em distribuir o material. A produção e a distribuição do kit, no entanto, foi suspensa pela presidente Dilma Rousseff.

Tribunal de Contas aponta indícios de irregularidades no Mineirão

Um relatório do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais apontou indícios de irregularidades em R$ 29,3 milhões aplicados nas obras no Mineirão. Há suspeitas de dispensa irregular de licitação do projeto básico da reforma do estádio, que custou R$ 17,8 milhões; de superfaturamento e de pagamento por serviços não realizados. O documento, datado de abril, foi divulgado a pedido dos deputados de oposição Antônio Júlio (PMDB) e Rogério Correia (PT). Em seu despacho, o relator da investigação, conselheiro Eduardo Carone Costa, disse que o processo ainda está em estágio inicial e será enviado ao Ministério Público. "É de assustar que, no início da obra, já se tenha essa notícia. O governador Antonio Anastasia finge que nada está acontecendo enquanto os amigos do Aécio Neves são beneficiados nessas obras", disseram os denunciantes.

José Dirceu agora é patrono de fundação cultural

José Dirceu é o novo patrono da Fundação Nemirovsky, detentora de um dos mais importantes acervos de arte moderna do país. Escolhido pelos herdeiros (filha e netos) de José e Paulina Nemirovsky, o ex-ministro terá como missão captar recursos para a instituição. José Dirceu e os Nemirovsky já planejam conseguir uma casa para fundar um Museu Nemirovsky e abrigar a coleção. Hoje ela está cedida em comodato à Secretaria de Estado da Cultura, que a exibe na Estação Pinacoteca. São telas como "Antropofagia", de Tarsila do Amaral, e obras de Guignard, Volpi, Hélio Oiticica, Lygia Clark e Picasso. Anteontem, parte do conselho da fundação (integrado, entre outros, por Celita Procópio, da Faap, Paulo Kauffman e Toninho Abdalla) ofereceu almoço a José Dirceu. Antes, o ex-ministro descerrou placa na Pinacoteca em que se lê: "É através da arte que se conhece a evolução de um povo. Escolhemos José Dirceu por seu exemplo e trajetória de vida como patrono da Fundação Nemirovsky, ambos verdadeiros patrimônios brasileiros". Sem comentários...