quarta-feira, 11 de junho de 2014

PETROBRAS DECIDE SE MANTÉM CONTRATO COM EMPRESA ENVOLVIDA EM INVESTIGAÇÃO

A Petrobras deve decidir até o fim desta semana se mantém contrato assinado em 2013 com empresa EcoGlobal envolvida em investigação da Política Federal sobre lavagem de dinheiro, disse a presidente da estatal nesta quarta-feira. A informação foi dada durante depoimento da executiva, Maria das Graças Foster, em Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista no Congresso Nacional que investiga suspeitas de irregularidades na estatal. Segundo o relator da CPI, deputado federal Marco Maia (PT-RS), dados da Polícia Federal apontam que o ex-diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, teria atuado como lobista da empresa EcoGlobal, que tem contratos com a Petrobras. Paulo Roberto Costa, que já havia sido preso, foi colocado em cana novamente nesta quarta-feira como resultado da operação de investigação Lava Jato da Polícia Federal. “No caso da Ecoglobal, nós tomamos a decisão de avaliar, reavaliar o contrato, porque foi um contrato de mais de 400 milhões que essa empresa conseguiu conosco”, disse a presidente durante longo depoimento à comissão: “Nós temos, aí, até amanhã, ou sexta-feira, para tomar a decisão com relação à continuidade ou não do contrato dessa Ecoglobal". Essa foi a quarta vez que Graça Foster foi ao Congresso para prestar esclarecimentos sobre denúncias que recaem sobre a estatal.

TSE MULTA A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL PELA PROPAGANDA DO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu nesta quarta-feira multar em R$ 25 mil a Caixa Econômica Federal pela propaganda dos programas Minha Casa, Minha Vida e Minha Casa Melhor. Por maioria, os ministros entenderam que houve propaganda antecipada nos filmes de publicidade, veiculados em emissoras de TV, em março. O banco público é responsável pela gestão dos programas. O plenário julgou um recurso do PSDB contra decisão individual do ministro  Admar Gonzaga, que havia rejeitado pedido de liminar para suspender a veiculação dos filmes. Na ocasião, o ministro entendeu “que não restou caracterizado o intuito eleitoreiro da publicidade, ao se trazer a opinião da presidente Dilma Rousseff sobre projetos e programas patrocinados pelo governo federal". Na defesa apresentada ao tribunal, a Caixa Econômica Federal afirmou que não houve conotação eleitoreira nos filmes, que apenas destacaram os benefícios dos programas.

MINISTÉRIO PÚBLICO E POLÍCIA CIVIL INVESTIGAM A BOATARIA PETISTA CRIMINOSA CONTRA AÉCIO NEVES

O Ministério Público do Rio de Janeiro deflagrou nesta quarta-feira uma operação de busca e apreensão de computadores e equipamentos de pessoas que estariam difamando o senador Aécio Neves, pré-candidato do PSDB à Presidência, nas redes sociais. A ação, que contou com o apoio da Polícia Civil, ocorreu no âmbito de uma investigação dos promotores sobre uma "quadrilha virtual" que estaria atuando de forma coordenada para disseminar boatos sobre a vida privada do tucano. O Ministério Público instaurou um procedimento investigatório depois de receber uma representação do PSDB, que identificou com autorização judicial os endereços de IP (o número de registro) dos computadores dos envolvidos. Uma das máquinas estava localizada na sede da Eletrobrás no Rio de Janeiro. Outra representação foi apresentada pelo partido ao Ministério Público de São Paulo depois que os advogados de Aécio Neves identificaram que parte dos ataques virtuais partiram de computadores da prefeitura de Guarulhos, que é administrada pelo PT. Um dos alvos da operação, a jornalista Rebeca Mafra disse que encontrou sua casa "revirada" e que foram levados todos os seus equipamentos eletrônicos, inclusive máquina fotográfica e cartão de memória.

POLÍCIA FEDERAL INVESTIGA SE PAULO ROBERTO COSTA COMETEU CRIME NA COMPRA DA REFINARIA DE PASADENA

Poupado em seu depoimento à CPI da Petrobras no Senado na terça-feira, graças às inócuas intervenções da maioria governista, Paulo Roberto Costa, o ex-diretor de Abastecimento da estatal, sentiu-se à vontade o bastante para emitir sua opinião sobre a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, em 2006. “Na época, foi um bom negócio”, disse o Homem-Bomba da operação Lava-Jato. Pouco mais de 24 horas depois, na tarde desta quarta-feira, Paulo Roberto Costa cruzou novamente o portão da Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro, preso sob a alegação de risco de fuga para o Exterior e com algumas acusações a mais sobre a mesa de seus advogados, devido à descoberta de um total de 23 milhões de dólares depositados em contas na Suíça, atribuídas a ele pelo Ministério Público da Suíça. Autoridades suíças confirmaram que o dinheiro pertence a empresas offshore controladas por Paulo Roberto Costa. O despacho do juiz federal Sérgio Fernando Moro, que decretou a prisão, põe pela primeira vez o ex-diretor no caminho da investigação sobre crimes na aquisição de Pasadena. Moro deferiu o pedido de compartilhamento de provas entre a Lava-Jato e a investigação referente à aquisição da refinaria. A decisão fala da “possível participação” de Paulo Roberto Costa em “ilícitos envolvendo a aquisição pela Petrobras da Refinaria Pasadena”. Em depoimento à CPI da Petrobras no Senado, o ex-diretor da Área Internacional da estatal Nestor Cerveró tinha eximido Paulo Roberto Costa de participação na compra de Pasadena. Cerveró foi o responsável pelo resumo apresentado ao Conselho de Administração da Petrobras para aprovar a compra da refinaria. O ex-diretor da Área Internacional disse que Paulo Roberto Costa participou apenas da “estrutura gerencial da trading”. No entanto, sabe-se que o ex-diretor de Abastecimento era apresentado ao mercado como o último responsável pela operação de todas as refinarias do sistema Petrobras. Se ficar comprovado que houve desvio de recursos na compra da refinaria, Pasadena terá sido, de fato, um “bom negócio” para Paulo Roberto Costa e seus aliados. O ex-diretor teve a prisão preventiva decretada, porque, segundo o Ministério Público Federal, omitiu o fato de ter 23 milhões de dólares depositados em contas bancárias na Suíça. O Ministério Público Federal afirma ainda que as filhas (Arianna e Shanni Bachmann) e genros (Márcio Lewkowicz e Humberto Mesquita) mantêm cerca de 5 milhões de dólares no País. A partir da descoberta do dinheiro, Paulo Roberto Costa passou a ser investigado também pelos crimes de evasão de divisas e improbidade administrativa. “Já sabemos que esse patrimônio no exterior não foi declarado à Receita Federal. Com certeza há fatos que indicam também ilícitos de improbidade administrativa”, afirmou o procurador Carlos Fernando Santos Lima, um dos cinco integrantes da força-tarefa do Ministério Público Federal encarregada do caso. Para o procurador, a situação de Paulo Roberto Costa se complica, pois ele havia negado à Justiça, à CPI do Senado e em entrevistas jornalísticas que tivesse patrimônio fora do País. “Ele agiu diversas vezes de má fé. Primeiro, ocultando passaporte português. Depois, depois omitindo patrimônio no Exterior. Se os valores fossem honestamente ganhos, não teria por que esconder”, afirmou Santos Lima. Os procuradores desconfiam que Paulo Roberto Costa tenha contas em outros países. A partir de agora, o Ministério Público Federal pretende pedir à Justiça Federal do Paraná o bloqueio judicial dos valores encontrados no Exterior. Além dos recursos na Suíça, Paulo Roberto Costa teve 1,3 milhão de reais bloqueados pela Justiça, em contas no Brasil. A Justiça Federal avalia que o patrimônio do ex-diretor é incompatível "com a prévia condição de empregado público, ainda que em cargo de diretoria". Familiares gastaram mais de 10 milhões de reais nos últimos cinco anos com aquisições de imóveis. O trabalho de cooperação internacional do Ministério Público Federal constatou que os valores movimentados pelo ex-diretor e familiares estavam em nome de empresas off-shore, como White Candle Invest S.A., Quinus Services S.A., Omega Partners S.A. e International Team Enterprise Ltd., entre outras.

GM ANUNCIA FÉRIAS COLETIVAS PARA 4,4 MIL FUNCIONÁRIOS DA FÁBRICA DE GRAVATAÍ, OPERÁRIOS JÁ TEMEM DEMISSÕES

A partir de 16 de junho a GM coloca em férias coletivas os 4,4 mil trabalhadores da fábrica em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Os operários já temem demissões em massa e se mobilizam para pressionar a direção da empresa no Estado a não cortar cargos. A partir da próxima segunda-feira, os mil funcionários do terceiro turno ficarão um mês parados. De 7 a 17 de julho, é a vez dos 3,4 mil dos outros turnos, conforme informações da montadora. O setor automotivo, de acordo com dados da Associação dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), vive uma situação ruim. Nos quatro primeiros meses do ano, a indústria teve produção de 1,07 milhão de veículos, uma queda de 12% sobre o mesmo período de 2013. Entre os veículos montados na fábrica da GM no Rio Grande do Sul estão o Onix, o Prisma e o Celta.

ADVOGADO LUIZ FRANCISCO CORREA BARBOSA PROTESTA PELA RETIRADA DO COLEGA DEFENSOR DE JOSÉ GENOÍNO DO PLENÁRIO DO SUPREMO PELA SEGURANÇA


O advogado gaúcho Luiz Francisco Correa Barbosa, que atuou no processo do Mensalão do PT na defesa de Roberto Jefferson, até quase o final do processo, reagiu na tarde desta quarta-feira após o episódio ocorrido no plenário do Supremo Tribunal Federal, quando o advogado do bandido petista mensaleiro José Genoíno usou a palavra da tribuna para pedir o julgamento de pedido seu e terminou colocado para fora do recinto pela segurança, a mandado do presidente Joaquim Barbosa. O advogado Luiz Francisco Correa Barbosa escreveu um texto, sob o título “Ovelha não é pra mato”, a seguir: "Pela TV Justiça, hoje (11), presenciou-se episódio raro, senão inédito, em plena sessão do Supremo Tribunal Federal. No uso de prerrogativa advocatícia, o Dr. Luiz Fernando Pacheco, patrono de José Genoíno Neto, foi à tribuna, baseado na prioridade legal de casos de réu preso e em execução penal, ao verificar que não fora incluído na pauta urgente pedido seu em agravo regimental contra ato do Relator da AP 470, já com parecer favorável do Procurador-Geral da República, para que o fosse. Interrompido pelo Presidente e Relator, ministro Joaquim Barbosa, insistiu na exposição de seu pleito. Ao revés de cassar-lhe a palavra e, na renitência, dar-lhe voz de prisão em flagrante por delito de desobediência, o Presidente acabou por praticar o crime, também de ação penal pública incondicionada, de abuso de autoridade (Lei nº 4898/65, art. 3º, j ), determinando à segurança do Tribunal que retirasse o Advogado da Corte. Ninguém, malgrado presentes à sessão plenária, além de seus ilustres Juízes, o Procurador-Geral e vários outros Advogados fez o que a lei faculta a qualquer do povo e impõe às autoridades e seus agentes: dar voz de prisão ao ministro Joaquim Barbosa. A inexperiência judicante do Ministro e sua reconhecida prepotência, no ocaso de seu exercício, revelou no caso seu caráter também criminoso. E sem as providências de lei, na Casa da Guarda da Constituição. Lamentável! Sequer os Advogados presentes se retiraram da Corte, como parecia impositivo, até que ali se restabelecesse a ordem. Sem dúvida, o quadro colore o fechamento de uma era, igualmente inédita na Corte mais que centenária. Não é inédito o fato do aludido Ministro deixar de levar ao Plenário recursos de réus presos, em execução penal, quando bem lhe aprouver, em total violação à ordem legal. Ao que parece, nenhuma outra medida restava à Defesa daquele réu. Agora, virá o “leite derramado”, com agravos e desagravos, comentários e “panos quentes”. Este é o meu. De tudo, como diz o gaúcho da campanha, fica a velha lição de que “ovelha não é prá mato”. Sapucaia do Sul (RS), 11 Jun 2014-4ªf. Luiz Francisco Corrêa Barbosa, Advogado. OAB/RS nº 31.349.

RELATO DA CPI DA PETROBRAS VIRA ALVO DE "CHACOTAS" PELA SUAS PERGUNTAS DE FAZ-DE-CONTA PARA A PETISTA GRAÇA FOSTER

O deputado federal petista Marco Maia (PT-RS), um gaúcho que não tem medo do ridículo, relator da CPI mista da Petrobras, virou alvo de chacota de integrantes da oposição e da base aliada pelas perguntas que começou a fazer à presidente da estatal, Maria das Graças Foster. Nas primeiras perguntas, por exemplo, ele questionou se a companhia "está preparada para os desafios do setor" e arguiu fatos conhecidos como a data de inauguração da última refinaria construída pela Petrobrás. O deputado Fernando Franceschini (SDD-PR) foi o primeiro a se irritar com Marco Maia. Ele disse que as perguntas eram repetidas e a própria Graça Foster já tinha abordado tais temas na exposição inicial que fez - em vez de ter durado 20 minutos, a fala foi de uma hora. Outros parlamentares reclamaram em seguida. O presidente da CPI mista, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), interveio e disse que era direito do relator fazer os questionamentos. Vital lembrou que Marco Maia tem 139 perguntas a fazer. O relator disse que, quem estivesse com pressa, poderia ir para casa e depois voltar para a CPI. "Nós vamos reconvocar a presidente Graça Foster", gritou Franceschini. "É prova do Enem", brincou o vice-líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), para gargalhada no plenário. Pelo regimento do Congresso, o relator é o primeiro a perguntar e não tem limite de tempo para fazê-lo.

COMISSÃO DA CÂMARA APROVA MULTA PARA CONSTRUTORA QUE ATRASAR ENTREGA DE IMÓVEL

A proposta que prevê multa para as construtoras e incorporadoras que atrasarem em mais de seis meses a entrega do imóvel avançou na Câmara dos Deputados e está prestes a seguir para apreciação do Senado. O texto foi votado na semana passada pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Como o assunto tramitava em caráter conclusivo, aguarda ser cumprido prazo para apresentação de recurso de Plenário. Se não houver recurso, o texto seguirá diretamente para a análise do Senado Federal. O projeto obriga as incorporadoras e construtoras que não cumprirem o prazo máximo de atraso - a partir da data de entrega das chaves previsto em contrato - a garantir ao consumidor adimplente uma compensação de 1% sobre o valor até o momento pago pelo imóvel. Da mesma forma, em casos de atrasos superiores a 180 dias essas empresas terão de desembolsar uma multa adicional 0,5% ao mês, também sobre o valor já desembolsado pelo comprador. A atualização das penalidades previstas na proposta deverão ser corrigidas pelo mesmo índice estabelecido no contrato e o adquirente do imóvel poderá deduzi-las das parcelas que ainda estão por vencer. A CCJ apenas analisou a constitucionalidade da matéria e deu aval a uma redação que havia sido proposta em 2012 pelo deputado Heuler Cruvinel (PSD-GO), na Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara.

MINISTRO MARCO AURÉLIO MELO DIZ QUE RETIRAR DEFESA DO BANDIDO PETISTA MENSALEIRO JOSÉ GENOÍNO DO PLENÁRIO FOI "PÉSSIMO"

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, afirmou nesta quarta-feira que foi "péssimo" o episódio da retirada do advogado do ex-deputado e bandido petista mensaleiro José Genoino do plenário da Corte por ordem do presidente do tribunal, ministro Joaquim Barbosa. Na avaliação de Marco Aurélio, apesar de ter chegado "ao extremo", o criminalista tem a obrigação de defender os interesses de seu cliente. "Achei péssimo. Nada surge sem uma causa e deve haver uma causa. E a causa, aponto como não haver ainda o presidente trazido os agravos recursos à mesa. Foi ruim em termos de estado democrático de direito. O regime é essencialmente democrático e advogado tem, pelo estatuto da advocacia, o direito à palavra", ponderou Marco Aurélio no intervalo da sessão desta quarta do STF, ao ser indagado por jornalistas: "Achei péssimo. Foi ruim em termos de estado democrático de direito". No início da sessão desta quarta-feira, Joaquim Barbosa mandou que seguranças tirassem o advogado Luiz Fernando Pacheco do plenário, que interrompeu julgamento para pedir que o Supremo discutisse o recurso de seu cliente, que pede que o bandido petista mensaleiro José Genoino deixe o presídio da Papuda, em Brasília, e volte para a prisão domiciliar. Após o debate acalorado no plenário, o advogado foi retirado do local pelos seguranças. "Eu completo dentro de dois dias 24 anos no Supremo e nunca vi uma situação parecida", observou Marco Aurélio Mello. Condenado a 4 anos e 8 meses de prisão, o bandido petista mensaleiro Genoino foi preso em novembro do ano passado, mas passou mal no presídio e obteve o direito a cumprir temporariamente a pena em prisão domiciliar. Por ordem do presidente do Supremo, o ex-deputado petista voltou à prisão no dia 1º de maio. A defesa de Genoino, contudo, recorreu da decisão. Para o ministro Marco Aurélio Mello, o advogado não encontrou outras opções para tentar que seu pedido fosse analisado. Na opinião do magistrado, seu colega de tribunal deveria ter submetido a solicitação "imediatamente" ao plenário. "Chegou ao extremo. Não é atitude louvável, mas qual seria instrumento para trazer matéria ao plenário? Eu tenho que reconhecer que o constituído deve contas ao constituinte e deve atuar sem desassombro, sem receio de desagradar quem quer que seja", enfatizou.

O ADVERSÁRIO DA FILHA DO MINISTRO LUIZ FUX

Favoritíssima para assumir uma vaga de desembargadora no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Marianna Fux já tem um adversário para a briga. Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-presidente do Conselho Deliberativo do Flamengo e advogado do escritório de Sérgio Tostes, tentará a vaga. O pai Luiz Fux já começou a trabalhar para ajudá-la. Luiz Fux voltou a trabalhar pela nomeação da sua filha Marianna para uma vaga de desembargadora no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Desde abril do ano passado, a candidatura é especulada, porém não formalizada. Agora a idéia é escolher durante a Copa uma das vagas garantidas a representantes da OAB, no chamado quinto constitucional. Marianna tem o apoio de Felipe Santa Cruz, atual presidente da OAB-RJ. Já o petista Wadih Damous, ex-presidente, tem trabalhando contra. Não é a primeira vez que um ministro do STF trabalha pela filha. Em março, Dilma nomeou Letícia Melo, filha de Marco Aurélio Melo, para o cargo de desembargadora do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, que abrange o Rio de Janeiro e o Espírito Santo.

BANCO DO BRASIL CAPTA US$ 2,5 BILHÕES EM BÔNUS PERPÉTUOS, COM RENDIMENTO DE 9%

O Banco do Brasil precificou emissão externa de 2,5 bilhões de dólares em bônus perpétuos, ao par, com yield de 9%, informou o banco estatal nesta quarta-feira. O rendimento ficou 636,2 pontos básicos acima dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos. A demanda pela oferta atingiu 12,5 bilhões de dólares. Segundo o diretor de Finanças do Banco do Brasil, José Maurício Pereira Coelho, o montante emitido foi similar ao das duas maiores captações com bônus perpétuos já realizadas em nível mundial. De acordo com o executivo, os private banks e os gestores de fundos responderam, cada um, por 40% do total ofertado. Hedge funds demandaram o restante. Os investidores dos Estados Unidos ficaram com metade dos papéis vendidos, enquanto os da Europa tomaram outros 40 por cento. Os 10 por cento restantes foram para investidores da Ásia. Coelho não soube dizer qual o impacto da operação sobre o índice de Basiléia do Banco do Brasil, que estava em 13,84% no fim do primeiro trimestre. O piso requerido pelo Banco Central é de 11%.

VEJA O ADVOGADO DO BANDIDO PETISTA MENSALEIRO JOSÉ GENOÍNO QUERENDO MANDAR NO SUPREMO

JUSTIÇA AUTORIZA ESTADO DA CALIFÓRNIA A DEMITIR MAUS PROFESSORES

Um juiz da Suprema Corte da Califórnia, nos Estados Unidos, decidiu na terça-deira derrubar o direito de estabilidade profissional de professores de escolas públicas que não garantirem ensino de qualidade para seus alunos. De acordo com a decisão do juiz Rolf M. Treu, de Los Angeles, a decisão se apóia no "direito constitucional de garantir ensino de qualidade" aos estudantes americanos. O caso teve início em 2012 quando um grupo de nove estudantes moveu uma ação civil contra o Estado alegando que o Código de Educação da Califórnia, que prevê a estabilidade profissional dos docentes, fere o direito de igualdade educacional previsto em leis federais e estaduais. Segundo a petição dos jovens, "professores ineficientes trabalham predominantemente em escolas que atendem alunos de baixa renda e minorias" e não garantem a esses grupos o mesmo nível educacional de outros colégios. O caso, que ficou conhecido como Vergara versus Califórnia, foi apoiado por David Welch, magnata das telecomunicações do Vale do Silício, que investiu parte de sua fortuna na criação da ONG Students Matter para defender a campanha dos estudantes pelo fim da estabilidade profissional dos docentes. Welch também financiou a defesa do grupo e contratou para cuidar da ação o mesmo advogado que obteve êxito na ação que culminou com a derrubada da decisão da Suprema Corte da Califórnia que bania o casamento entre pessoas do mesmo sexo em 2013. É a primeira vez que uma decisão judicial afeta a estabilidade profissional dos professores nos Estados Unidos. Pelas regras locais, os docentes devem atuar dois anos sob supervisão e, após esse período, adquirem o direito de permanecer no cargo até a aposentadoria, mesmo que não ofereçam ensino de qualidade. A expectativa de Arne Dunan, secretário de Educação da Califórnia, é que a decisão seja replicada em outros Estados americanos. "Minha esperança é que a decisão gere um processo colaborativo. Cada Estado, cada distrito escolar precisa ter uma conversa sobre o tema", disse ela. O próximo passo para colocar a decisão em prática ainda não foi discutido pelos gestores da Califórnia, que deverão definir novas políticas públicas que garantam o direito dos estudantes adquirido na Justiça. John Deasy, superintendente do Distrito Escolar Unificado de Los Angeles, que testemunhou a favor dos alunos, disse que espera resposta imediata dos legisladores estaduais, que têm se mostrado relutantes em alterar as regras de estabilidade de professores. "Cada dia que leis como essa continuam em vigor sem efetividade representa outra oportunidade negada aos estudantes. Não acho que precisamos desperdiçar mais duas gerações para corrigir o problema". Se essa exigência de exames periódicos for aplicada aos professores da rede pública de ensino no Brasil vai ser uma onda de demissões inacreditável. O Rio Grande do Sul, por exemplo, que tem cerca de 100 mil professores, ficaria no máximo com cerca de 50 mil na sua folha de pagamento. E o maior índice de reprovações, com toda certeza, se daria na matéria "Português".

TURISTAS QUE DESCEM NO AEROPORTO DE GUARULHOS ENFRENTAM FILA DE DUAS HORAS NA ALFÂNDEGA

Passageiros estrangeiros que desembarcaram na manhã desta quarta-feira no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, enfrentaram uma enorme fila na imigração, informou o ministro da Aviação Civil, Wellington Moreira Franco. De acordo com ele, foi um problema no sistema de checagem dos passaportes da Polícia Federal, já resolvido, que causou o problema. Conforme informações da SAC, a checagem, que normalmente leva menos de um minuto, chegou a levar sete minutos por passageiro, levando a atrasos de até duas horas. Apesar dos problemas enfrentados por passageiros comuns, o ministro aproveitou para comemorar o rápido desembarque das seleções que chegaram de diversos aeroportos do País.  De acordo com ele, a média foi de 30 minutos. Conforme a SAC, os franceses tiveram o desembarque mais rápido, de 8 minutos. No Galeão, os ingleses tiveram a segunda operação mais rápida, de 13 minutos. Por outro lado, os camaroneses levaram 48 minutos, também no Galeão, o maior tempo de desembarque entre todas as seleções.

MORRE MAX NUNES, O ROTEIRISTA DO PROGRAMA DO JÔ

Morreu nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro , o médico e humorista, diretor e roteirista Max Nunes, que atualmente produzia com Jô Soares os textos para o Programa do Jô. Nunes tinha 92 anos, 38 dos quais passou trabalhando para a Rede Globo. Ele estava internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, Zona Sul, por complicações após sofrer uma queda e fraturar a tíbia (osso da canela). Jô Soares disse estar "profundamente sensibilizado" com a notícia. Os dois escreviam juntos para o talk show desde o ano 2000. Nunes foi um dos redatores do programa "Balança Mas Não Cai", sucesso entre os anos 60 e 70 na Globo e na Tupi. Formado em Medicina, criou ainda os programas "My Fair Show" e "Times Square", para a TV Excelsior.

JUSTIÇA FEDERAL PRENDE NOVAMENTE PAULO ROBERTO COSTA, O EX-DIRETOR DA PETROBRAS

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, apontado como um dos pivôs do esquema de lavagem de 10 bilhões de reais descoberto pela operação Lava-Jato, foi preso por volta das 16 horas desta quarta-feira, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pelo procurador federal Carlos Fernando Santos Lima. O mandado de prisão contra Paulo Roberto Costa foi expedido pela Justiça a partir da descoberta de depósito de 23 milhões de dólares em contas dele, em banco suíço. Autoridades brasileiras receberam, do Ministério Público da Suíça, a informação de que houve bloqueio das contas. Autoridades suíças também descobriram no país cerca de 5 milhões de dólares depositados em contas em nome de parentes do ex-diretor. Há cerca de um mês, o ministro Teori Zavascki, do STF, havia determinado, em decisão liminar, a liberdade do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, e suspendido todos os inquéritos relacionados à operação policial e às ações penais abertas na Justiça Federal do Paraná contra os investigados, entre eles o doleiro Alberto Youssef, pivô do megaesquema de lavagem de dinheiro. No mesmo dia, porém, Zavascki recuou de sua decisão e manteve as prisões de Alberto Youssef e de outros investigados na operação policial, autorizando a liberdade apenas de Paulo Roberto Costa.

SUIÇA BLOQUEIA US$ 23 MILHÕES QUE ESTARIAM EM CONTAS DE PAULO ROBERTO COSTA, O EX-DIRETOR DA PETROBRAS

A Justiça do Paraná confirmou na tarde desta quarta-feira o bloqueio, feito pela Suiça, de US$ 23 milhões em contas que seriam movimentadas no Exterior pelo ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, acusado de liderar uma organização criminosa para lavagem de dinheiro arrecadado a partir de crimes contra a administração pública. Além disso, foram bloqueados mais US$ 5 milhões, em contas que estariam em nome de familiares de Paulo Roberto Costa e também do doleiro Alberto Yousseff. A Justiça do Paraná começou a despachar nesta quarta-feira os processos que foram devolvidos pelo Supremo Tribunal Federal, com exceção dos autos referentes ao deputado federal petista André Vargas, que tem foro privilegiado. Segundo a Justiça paranaense, o bloqueio das contas no Exterior foi feito no início dessa semana, de acordo com documentos enviados pelo Ministério Público da Confederação da Suiça. Segundo as investigação, tais contas seriam alimentadas com recursos desviados durante as obras de construção da refinaria Abreu Lima.

DILMA DIZ QUE NÃO SERÁ TOLERADO VANDALISMO NA COPA DO MUNDO

Na véspera da abertura da Copa do Mundo, a presidente petista Dilma Rousseff disse que os brasileiros podem ser orgulhar da forma como o País chegou ao Mundial e citou obras de infraestutrura. Ela reiterou que o Brasil é um país democrático e aberto a manifestações, mas condenou atos que atinjam o direito dos que querem usufruir do Mundial. “Somos um país democrático, nós respeitamos o direito das pessoas de se manifestar. No entanto, não teremos a menor contemplação com quem achar que pode praticar ato de vandalismo ou atingir o direito da maioria de assistir e usufruir da sua Copa do Mundo”, afirmou a presidente, em discurso na cerimônia de inauguração do primeiro trecho do inacabado metrô de Salvador. “Vocês podem ter orgulho de como entramos na Copa. Estamos entregando todos os estádios, todos os aeroportos, nossa rede de comunicação é das mais modernas do mundo”, acrescentou.

GOVERNO DILMA DIZ QUE SITUAÇÃO DOS RESERVATÓRIOS DAS USINAS HIDRELÉTRICAS GARANTE O FORNECIMENTO DE ENERGIA EM 2014

A situação do Sistema Elétrico Nacional é tranquila e conta com sobra estrutural de 5,5 mil megawatts (MW) médios, apesar da situação climática desfavorável no período úmido recém encerrado, informou nesta quarta-feira o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE). De acordo com o comitê, o sistema está “estruturalmente equilibrado” e com sobras até mesmo para situações de simulação de desempenho inferior e com risco de déficit de 5%. A carga prevista para 2014 é de 67 mil MW médios. Os reservatórios que enfrentaram maiores problemas foram os localizados nas bacias hidrográficas das regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. Na Região Sul, as recentes chuvas levaram o armazenamento dos reservatórios das bacias dos rios Uruguai, Iguaçu e Jacuí, bem como a usina de Itaipu, a praticamente o ponto máximo.

PAGAMENTO DE ABONO DO PIS/PASEP IRÁ A R$ 20 BILHÕES, CONFORME O FAT

O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) aprovou nesta quarta-feira o calendário de pagamento do abono salarial para o exercício 2014/2015, que começa em 12 de julho deste ano e termina em 30 de junho do ano que vem. Ao todo, são 25,5 milhões de pessoas que têm direito a receber o benefício de um salário mínimo, quase 10% a mais que o número de trabalhadores que tiveram direito ao abano no exercício anterior. Podem receber o benefício pessoas que trabalharam com vínculo empregatício por pelo menos 30 dias em 2013, ganhando, em média, até dois salários mínimos e que estejam inscritos no PIS ou Pasep há cinco anos, ou seja, pelo menos, desde 2008, e ter sido informado corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais 2013). O PIS é pago em qualquer agência da Caixa Econômica Federal do País, independente do local de cadastro. O Pasep deve ser recebido no Banco do Brasil. Para efetuar o saque, os trabalhadores ou servidores públicos precisam apresentar o número do PIS ou Pasep e a carteira de identidade. O prazo para o saque termina no dia 30 de junho de 2015.

MINISTRO JOAQUIM BARBOSA EXPULSA DO PLENÁRIO DO SUPREMO O ADVOGADO DO BANDIDO PETISTA MENSALEIRO JOSÉ GENOÍNO

O presidente do Supremo Tribunal Federal, o ministro Joaquim Barbosa, determinou nesta quarta-feira a seguranças da Corte que retirassem do plenário o advogado Luiz Fernando Pacheco, que defende o ex-deputado federal e bandido petista mensaleiro José Genoino, preso por participação no esquema do Mensalão do PT. No início da sessão plenária desta quarta-feira, Joaquim Barbosa decidiu colocar em julgamento processos que definirão a divisão de cadeiras na Câmara dos Deputados. Pacheco foi à tribuna e fez uma intervenção. Ele disse que rogava para que Joaquim Barbosa colocasse em pauta um recurso com o qual pretende garantir o retorno do bandido petista mensaleiro José Genoino para a prisão domiciliar. O advogado sustenta que o ex-deputado está com problemas de saúde e que corre risco na cadeia. Depois de Pacheco afirmar que o presidente do STF deveria honrar o tribunal e colocar o recurso em julgamento, Joaquim Barbosa determinou aos seguranças que retirassem o advogado do plenário. "O senhor pode cortar a palavra. Vou continuar falando", reagiu. Ao ser levado pelos seguranças, Pacheco gritou que era "abuso de autoridade". Joaquim Barbosa respondeu: Quem está abusando de autoridade é Vossa Excelência. A República não pertence à Vossa Excelência e nem a sua grei, saiba disso". Já fora do prédio do Supremo, Pacheco deu uma curta entrevista aos jornalistas. Ele disse que Joaquim Barbosa está com o recurso em mãos há dez dias, mas não coloca o processo em julgamento. "Ele sonega aos seus pares a jurisdição. Sonega ao réu a jurisdição. Não traz em pauta o processo porque sabe que será vencido. Então a nossa manifestação hoje foi nesse sentido", disse o advogado. Após o episódio, Joaquim Barbosa saiu do plenário do Supremo.

JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO ABRE PRAZO PARA BELTRAME SE DEFENDER DE ACUSAÇÃO DE IMPROBIDADE

O secretário de Segurança do Estado do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, está sendo notificado pela Justiça a apresentar defesa prévia da acusação de improbidade administrativa feita pelo Ministério Público. O juiz Eduardo Antonio Klausner, da 7ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Rio de Justiça, decidiu na terça-feira solicitar que Beltrame e outros cinco réus manifestem-se, dentro de 15 dias, a respeito da ação proposta pelo Ministério Público, referente a supostas irregularidades em contratos de aluguel e manutenção de viaturas da Polícia Militar, firmados entre 2007 e 2008. Após esse prazo, o juiz decidirá se abre ação contra os acusados e se haverá decretação de indisponibilidade de bens, como pede o promotor do caso. A denúncia oferecida 7ª Vara da Fazenda Pública pelo promotor Rogério Pacheco Alves, da 7ª Promotoria da Tutela Coletiva, aponta irregularidades em dois contratos de aluguel e manutenção de veículos para a Polícia Militar. Segundo a denúncia, com o dinheiro gasto com o aluguel e a manutenção de cada veículo por 30 meses seria possível comprar três carros daquele modelo. Além disso, manutenção era paga mesmo sem haver controle sobre a realização do serviço, afirma a denúncia. São acusados na ação, além de Beltrame, a ex-subsecretária de Gestão Estratégica da Secretaria de Segurança, Suzy Avellar – exonerada pelo secretário em 2008, por suspeita de improbidade no período em que trabalhou no Detran –,  as empresas Júlio Simões Transportes e Serviços Ltda. E Júlio Simões Logística S.A.,  com quem foram firmados o contratos, e o Estado do Rio de Janeiro. Também foi pedido o ressarcimento dos 134 milhões, a perda da função pública de Beltrame e a suspensão dos direitos políticos dele e da ex-subsecretária.

LULA E GILBERTO CARVALHO TENTAM COLHER TEMPESTADE EM SÃO PAULO, MAS GERALDO ALCKMIN OS IMPEDE

Até que não ando tão ruim de lógica, né? Ontem, escrevi o seguinte neste blog:

DEMISSÕES BLOG
Leio agora que o governador Geraldo Alckmin confirma que não vai voltar atrás nas 42 demissões do Metrô, motivadas por vandalismo e ações conexas. Mais: se os metroviários insistirem na greve, a lista de demissões pode chegar a 300. É isto! É assim que se faz. Quem está em condições de fazer exigências é o governo, não  o sindicato. E a razão é simples: um fala em nome de leis democraticamente pactuadas; o outro fala em nome do caos, tendo como instrumento a chantagem. Pois é… Gilberto Carvalho, voz das trevas, sugeriu negociação. Lula, senhor das trevas, participou na terça-feira do encerramento do Fórum América Latina e Caribe, na capital paulista, e afirmou: “Acho que a dispensa (dos metroviários) pode ser revista se houver maturidade tanto dos trabalhadores quando do governador para conversar”. Entenderam? Manter as demissões — e, portanto, seguir a lei — seria falta de maturidade. Os petistas insistem em semear o vento em São Paulo para colher vocês sabem o quê… Não vão conseguir. Está certo o governador Geraldo Alckmin. Sindicalismo não se confunde com chantagem. E ponto! Por Reinaldo Azevedo

POLÍCIA DO RIO DE JANEIRO APREENDE O COMPUTADOR DA AGITADORA SININHO

Policiais civis cumpriram, na manhã desta quarta-feira, mandados de busca e apreensão em residências de 17 agitadores envolvidos em protestos de rua no Rio de Janeiro. Entre os alvos da ação está a agitadora Elisa Quadros, a Sininho. Foram recolhidos computadores e pen drives, entre outros objetos. Em páginas no Facebook, agitadores protestam contra as apreensões. Sininho foi uma das dez pessoas levadas para a Cidade da Polícia para prestar depoimento. A ação foi executada pela Delegacia de Repressão a Crimes contra a Informática (DRCI), e é uma continuação da operação iniciada em setembro do ano passado, quando foram presos e indiciados três homens por formação de quadrilha e incitação à violência. A Polícia Civil informou, em nota, que não houve presos. "As investigações continuam em andamento e o inquérito está em segredo de Justiça", diz a nota. Os mandados expedidos pela Justiça foram cumpridos em endereços da Barra da Tijuca, Centro, Copacabana, Catete, Bangu, Niterói e Botafogo. Sininho tem, nesta tarde, depoimento marcado na Auditoria Militar, em um processo de abuso de autoridade contra policiais militares acusados de forjar um flagrante de apreensão de explosivo em uma manifestação no ano passado. Ela é uma das testemunhas de acusação contra o major Fábio Pinto Gonçalves e o tenente Bruno César Andrade Ferreira. O episódio que resultou na acusação contra os policiais ocorreu em 30 de setembro, na Cinelândia, em um protesto organizado por professores.

EXEMPLO ACABADO DA ESCULHAMBAÇÃO NA EDUCAÇÃO PÚBLICA NO RIO GRANDE DO SUL

Hoje não há aula em escola pública do Estado do Rio Grande do Sul, localizada no bairro Menino Deus, em Porto Alegre. Motivo inventado: realização da reunião do pré-conselho de classe. Nesta quinta-feira não haverá aula porque tem inauguração da Copa do Mundo, em São Paulo; sexta-feira não tem porque aí haverá a realização da conselho de classe da escola. Na próxima semana só haverá aula na segunda-feira, por causa dos jogos e do feriado. Tudo emendado, fica a semana inteira praticamente sem aula. É fantástico..... está valendo tudo nesse desgoverno do peremptório petista "grilo falante" Tarso Genro.

CESAR MAIA GARANTE APOIO A AÉCIO NEVES, MAS REJEITA A CANDIDATURA DE PEZÃO

O vereador e ex-prefeito Cesar Maia, pré-candidato do DEM ao governo do Rio de Janeiro, afirmou nesta quarta-feira que não atenderá ao pedido do PSDB para que abra mão da candidatura e passe a apoiar a reeleição do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Maia terá um encontro ainda esta semana com o pré-candidato do PSDB à presidência, Aécio Neves, o presidente nacional do DEM, senador Agripino Maia (RN), e o prefeito de Salvador, Antonio Carlos Magalhães Neto. A desistência de Maia é parte da estratégia do Aezão - movimento de apoio às candidaturas de Aécio e de Pezão. Segundo o ex-prefeito, no encontro serão discutidos alguns pontos pendentes em coligações estaduais. O DEM está aliado a Aécio Neves no plano nacional, mas no Rio de Janeiro a aliança não está garantida, já que parte dos tucanos defende o Aezão. "Nós não vamos apoiar o PMDB em hipótese alguma. Como explicar, depois de oito anos fazendo oposição, uma aliança com o PMDB? É uma vergonha completa", afirmou Cesar Maia. O pré-candidato do DEM disse que não haverá ressentimento caso Aécio opte pela aliança com o Pezão e que o DEM fará campanha para o tucano presidente da mesma forma. Questionado sobre a chapa Aezão, o ex-prefeito disse que ela interessa mais à dissidência do PMDB que rompeu o apoio a Dilma Rousseff para eleger Pezão. "Aécio tem experiência, tradição e juventude à vontade. Não me cabe avaliar com que elementos ele chegou à conclusão que (a chapa Aezão) é positiva. Aécio não é prioridade (para o PMDB). O objetivo deles é eleger o Pezão", disse o ex-prefeito.

A PETISTA DILMA ROUSSEFF SOBE AO PALANQUE E "INAUGURA" OUTRA OBRA INCOMPLETA, O METRÔ DE SALVADOR

Um dia depois de transmitir em cadeia nacional um discurso eleitoreiro, e petista Dilma Rousseff, a presidente-candidata, subiu ao palanque nesta quarta-feira ao lado do governador da Bahia, o também petista Jaques Wagner, para inaugurar o metrô de Salvador. Durante o discurso, Dilma dedicou poucas palavras à obra que inaugurava e celebrou o legado do Mundial para o País, esquecendo-se das muitas obras de infraestrutura que não entregou, e das que o fez às custas de muito dinheiro desperdiçado. "As obras são para o Brasil. Durante esse mês serão usadas pela Copa, porque somos um País que sabe receber bem", afirmou a presidente. O metrô inaugurado nesta quarta-feira está em obras há 14 anos. Nem todo esse tempo foi suficiente para que o sistema fosse finalizado: apenas 7,3 quilômetros de linha estão prontos, trecho que compreende cinco estações da Linha 1: Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro, estação que também está inacabada. Como já é de praxe, a retórica rancorosa de Dilma foi utilizada para criticar os que afirmaram que os estádios não ficariam prontos a tempo. E, é claro, os governos anteriores, esquecendo-se que seu antecessor, o alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista durante a ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr) ficou oito anos no poder, a presidente afirmou que até agora o governo federal investia pouco em mobilidade urbana, já que essa é uma atribuição de Estados e municípios. Afirmou ainda que, ao contrário das "previsões pessimistas", não haverá racionamento de energia nem durante nem depois da Copa. Dilma aproveita o conforto do palanque aliado e da TV para exaltar a Copa do Mundo porque está fugindo de discursar na abertura do Mundial, para escapar de uma vaia planetária. A presidente também manifestou preocupação com protestos que terminam em vandalismo durante o Mundial de futebol. “Não teremos a menor contemplação com quem achar que pode praticar ato de vandalismo", disse. A Abin e o Palácio do Planalto têm monitorado protestos e a ação de baderneiros em manifestações diversas. Homens do Exército e da Força Nacional de Segurança estão nas ruas desde a semana passada acompanhando a movimentação das delegações estrangeiras pelo País. O projeto inicial previa 33,4 quilômetros de extensão, com dezenove estações. Wagner, no entanto afirma que serão cerca de 42 quilômetros. A conclusão das obras, com a inauguração da Linha 2, contudo, ficará para 2017. Os doze quilômetros que compõem a Linha 1 têm previsão de finalização para janeiro de 2015.

E.ON DIZ QUE ENEVA NEGOCIA PARA EVITAR MULTA

A empresa de energia alemã E.ON disse que a subsidiária brasileira Eneva, antiga MPX, mantém conversas com reguladores para evitar uma multa por falhas no início das operações da Usina Termelétrica Parnaíba II. As declarações da companhia ocorreram depois da Eneva informar na sexta-feira que iniciou negociações com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para adequar as obrigações de fornecimento de energia da usina. A Eneva deveria ter iniciado as operações em abril, mas problemas com a infraestrutura de gás em um de seus quatro blocos forçaram a empresa a adiar a transmissão. Uma porta-voz da E.ON, que tem uma fatia de 38% da Eneva, afirmou que a empresa brasileira busca definir a data para o início da entrega de energia aos consumidores e evitar a compra de outras geradoras no Brasil, o que encareceria a operação. A E.ON passou a investir em mercados emergentes, como Brasil e Turquia, depois das novas políticas de energia verde na Alemanha. No entanto, investidores têm se preocupado com os investimentos brasileiros. A companhia informou no mês passado que vai investir outros 200 milhões de euros na Eneva para melhorar suas finanças.

OSCAR IVAN ZULUAGA DEVE GANHAR A ELEIÇÃO NO DOMINGO, NA COLÔMBIA

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, e o candidato da oposição à presidência, Oscar Iván Zuluaga, travaram um acalorado debate na noite de segunda-feira, na reta final do segundo turno da eleição colombiana. Enquanto Santos defendeu as negociações com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc, organização terrorista esquerdista e traficante de cocaína) e rechaçou as acusações de Zuluaga - candidato do ex-presidente Alvaro Uribe -, de que seria um traidor. "Se ser traidor é trocar a cultura do medo pela da esperança, eu sou traidor", disse Santos: "Não venha me falar de segurança, quando eu fui o presidente e o ministro da Defesa que mais resultados teve (contra as Farc) na história do país". Zuluaga, por sua vez, criticou a proposta de Santos de negociar com as Farc. O candidato da oposição prometeu buscar uma paz "sem impunidade", em referência a uma série de concessões oferecidas pelo governo a terroristas para que abandonem a luta armada. "Dói aos soldados e policiais que capturem guerrilheiros com grande esforço para que depois sejam enviados para negociar em Havana", disse o uribista. "Nunca falei de  impunidade", respondeu Santos: "Deixe de dizer que estamos negociando a paz com impunidade porque isso não é verdade". Zuluaga venceu o primeiro turno com 29% dos votos. Santos teve 24%. As eleições ocorrem no domingo. A última pesquisa contratada por vários meios de comunicação da Colômbia, publicada no ultimo dia 7 de junho, dá 49% para Zuluaga e 41% para Santos.

VICE PRESIDENTE ARGENTINO É OUVIDO POR OITO HORAS NA JUSTIÇA

O vice-presidente argentino Amado Boudou  disse ser inocente em depoimento prestado na segunda-feira. Ele alegou inocência perante o juiz Ariel Lijo. Boudou nega ter comprado em 2011 a gráfica Ciccone usando como testa de ferro o empresário Alejandro Vanderbroele. Boudou também negou que tivesse intercedido a favor da Ciccone, na época com pesadas dívidas com a Administração Federal de Ingressos Públicos (Afip), a receita federal argentina. Segundo o vice, foi o diretor do Fisco, Ricardo Etchegaray, quem fez o pedido de ajuda para a gráfica a ele, que na época era o ministro da Economia da presidente Cristina Kirchner. Após o depoimento, analistas argentinos acreditam na hipótese de "fogo amigo" entre integrantes do kirchnerismo. Boudou também fez acusações contra o empresário Raúl Monetta, ex-banqueiro e atual dono de meios de comunicação favoráveis à presidente Cristina Kirchner. Monetta é um dos suspeitos de estar por trás dos fundos que permitiram o ressurgimento da então decadente gráfica Ciccone. A gráfica Ciccone foi terceirizada em 2011 pelo governo da presidente Cristina Kirchner para imprimir notas de 100 pesos. Além disso recebeu a encomenda de imprimir material eleitoral da chapa presidencial Cristina Kirchner-Amado Boudou. A Justiça também suspeita desta terceirização, já que Boudou, na ocasião, suspendeu os planos de modernização das máquinas da Casa da Moeda, fato que levou à necessidade de encomendar a impressão de notas de 100 pesos no Exterior (neste caso, à Casa da Moeda do Brasil) e dentro da Argentina (encomenda feita à Ciccone). A gráfica, comprada por Alejandro Vanderbroele, o suposto testa de ferro de Boudou, posteriormente foi rebatizada com o nome de Companhia Sul-americana de Valores. Em 2012 foi estatizada pelo governo Kirchner.

MORRE MARCELLO ALENCAR, EX-GOVERNADOR DO RIO DE JANEIRO

Marcello Alencar, ex-governador do Rio de Janeiro, morreu na madrugada desta terça-feira, aos 88 anos. Um dos oito senadores cassados pelo regime militar após o Ato Institucional nº 5 (AI-5), Alencar foi advogado do líder estudantil Vladimir Palmeira nos anos 60 e, depois da anistia, voltou à política, pelo PDT fundado por Leonel Brizola. O ex-governador morreu em casa, em São Conrado, na zona sul da cidade, por volta das 4h15. Marcello Alencar também foi prefeito do Rio de Janeiro duas vezes: a primeira, na primeira metade dos anos 80, quando Brizola era governador e o nomeou prefeito quando não havia eleição direta para o poder executivo municipal nas capitais; e a segunda, eleito pelo voto direto, em 1988. Depois de romper com Brizola, em 1992, Marcello foi para o PSDB, partido pelo qual se elegeu governador em 1994. Depois de não conseguir eleger o sucessor em 1998, não disputou mais cargos públicos, embora por muito tempo fizesse política nos bastidores. O ex-governador havia sofrido dois acidentes vasculares cerebrais e vivia havia alguns anos com acompanhamento médico.

DILMA USA A COPA DO MUNDO PARA ATACAR ADVERSÁRIOS NA TELEVISÃO, POR MEDO DE IR FALAR NO ITAQUERÃO E TOMAR VAIA PLANETÁRIA


A petista Dilma Rousseff fez nesta terça-feira um discurso em cadeia de rádio e televisão para comemorar a chegada da Copa do Mundo - e, claro, se promover utilizando as prerrogativas do cargo. Dilma falou por dez minutos e fez afirmações que suscitaram críticas imediatas de opositores. Ignorando as muitas obras que não ficaram prontas a tempo (e as que ficaram às custas de muito dinheiro desperdiçado), ela celebrou o início do torneio esportivo e atacou os críticos, que chamou de "pessimistas". "Os pessimistas diriam que não teríamos Copa porque não tínhamos estádios. Os estádios estão aí, prontos. Diziam que não teríamos Copa porque não teríamos aeroportos. Praticamente dobramos a capacidade dos nossos aeroportos", disse ela. Dilma também se dirigiu aos insatisfeitos com os elevados gastos do governo com a realização da Copa: "É preciso olhar os dois lados da moeda. A Copa não representa apenas gastos, ela traz receitas para o País", afirmou, antes de dizer que os jogos geram negócios e criam empregos. A presidente também tentou adaptar seu discurso para agradar o coro preocupado com os casos de corrupção diante dos gastos com o torneio mundial. Ela disse que as despesas estão sendo fiscalizadas pelos órgãos de controle, e que eventuais autores de irregularidades serão punidos rigorosamente. Dilma Rousseff não perdeu a oportunidade de listar alguns de seus programas de governo, como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A reação da oposição foi imediata: o PSDB anunciou que vai pedir que o Tribunal Superior Eleitoral puna a presidente por propaganda eleitoral antecipada. Mas, na verdade, a petista Dilma Rousseff apenas deu uma demonstração de grande covardia política. Se ela tem tanta certeza das realizações do seu governo, por que não vai fazer esse discurso na cerimônia de abertura da Copa do Mundo, no Itaquerão, nesta quinta-feira? Será que Dilma tem medo de que se repita, para escala planetária, o que aconteceu em Ribeirão Preto, no show do Rappa?