domingo, 25 de agosto de 2013

MORRE DE SORDI, CAMPEÃO MUNDIAL PELA SELEÇÃO BRASILEIRA EM 1958 NA COPA DA SUÉCIA

Campeão da Copa do Mundo de 1958 com a Seleção Brasileira, o ex-jogador Nílton De Sordi faleceu no sábado, aos 82 anos, em Bandeirantes, interior do Paraná, em decorrência de falência múltipla dos órgãos. O ex-lateral do São Paulo, que atuou no São Paulo nas décadas de 50 e 60, sofria do Mal de Parkinson. Revelado pelo XV de Piracicaba, De Sordi foi contratado pelo São Paulo em 1952. Campeão paulista em 1953 e 1957, o lateral defendeu a equipe do Morumbi em 536 partidas, até 16 de julho de 1965. Apesar de nunca ter marcado um gol com a camisa tricolor, se tornou um dos ídolos da história do clube. Convocado para disputar a Copa do Mundo de 1958, na Suécia, De Sordi foi titular de todos os jogos da Seleção Brasileira até a decisão, quando foi barrado pelo departamento médico. Na ocasião, Djalma Santos assumiu o posto na lateral direita e se tornou o melhor jogador do Mundial com apenas uma exibição: a vitória por 5 a 2 sobre os suecos. Apesar da baixa estatura, o jogador se destacava pelo poder de marcação na defesa. Já no fim da carreira, ele jogou também no paranaense União Bandeirante, onde se aposentou em 1966.

MORRE GILMAR DOS SANTOS NEVES, GOLEIRO DA SELEÇÃO BRASILEIRA CAMPEÃ NAS COPAS DE 1958 E 1962

Morreu neste domingo, em São Paulo, aos 83 anos, o ex-goleiro Gilmar dos Santos Neves. O ex-jogador, bicampeão do mundo pela seleção brasileira em 1958 e 1962, estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, com um quadro de "infecção sistêmica". Os médicos já haviam avisado a família, na  sexta-feira, que a situação de saúde de Gilmar era irreversível. O ex-goleiro estava internado desde o dia 8 deste mês devido a uma infecção urinária e a um enfarte, de acordo com os médicos. Segundo boletim médico divulgado no sábado, ele já sofria de problemas decorrentes de um AVC e de insuficiência cardíaca, que deixaram sequelas em sua saúde. Gilmar nasceu em 22 de agosto de 1930, em Santos. Havia completado 83 anos na última quinta-feira. Ao longo de sua carreira, defendeu, além da seleção brasileira, o Santos e o Corinthians, fazendo história em dois dos maiores clubes do futebol nacional.

FUZILEIROS NAVAIS BRASILEIROS ESCOLTARAM E DERAM SEGURANÇA AO SENADOR BOLIVIANO ROGER PINTO MOLINA EM SUA FUGA DA DITADURA DO INDIO COCALEIRO EVO MORALES, ATÉ O ASILO NO BRASIL

O senador boliviano Roger Pinto Molina, que estava asilado há mais de um ano na embaixada brasileira na Bolívia, em uma inútil espera pelo salvo conduto da ditadura do ditador indio cocaleiro Evo Morales, conseguiu fugir do país neste domingo e chegar ao Brasil, protegido por dois fuzileiros navais brasileiros, que honraram as Forças Armadas, no dia do Soldado, com essa ação que merece ser condecorada. Roger Pinto Molina fugiu da Bolívia, onde estava asilado na Embaixada do Brasil, em uma comitiva de três carros com placas consulares, que percorreram 1.600 quilômetros, de La Paz até Corumbá, no Mato Grosso. Nesta cidade brasileira, o senador boliviano, líder da oposição em seu país, e que é ferozmente perseguido pelo índio cocaleiro Evo Morales, pegou um jatinho na companhia do senador brasileiro Ricardo Ferraço, presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado Federal, que o acompanhou até Brasília. A fuga do senador boliviano comprova de maneira cabal que são um lixo as relações do governo brasileiro com a ditadura boliviana. E que os governos destes países não têm controle sobre suas forças armadas e respectivas chancelarias. O senador boliviano veio ao Brasil com o ministro Eduardo Sabóia, encarregado de negócios da embaixada em La Paz, que estava no comando da embaixada desde o início de julho. O diplomata foi chamado neste domingo de volta a Brasília pelo Ministério das Relações Exteriores, que abriu inquérito para investigar a entrada do senador boliviano no Brasil, ao que tudo indica feita sem conhecimento dos chefetes bolivarianos do Itamaraty e do clone de chanceler Marco Aurélio "Top Top" Garcia (idealizador do Foro de São Paulo e ex-dirigente da 4ª Internacional Comunista, trotskista). De acordo com o relato do presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), o senador boliviano Roger Pinto Molina viajou em uma comitiva de dois carros da embaixada, com placas consulares, e acompanhado não apenas de Sabóia, mas de dois fuzileiros navais que fazem a segurança da embaixada. Nas missões no Exterior, os militares respondem não ao Ministério da Defesa, mas ao chefe da representação consular, no caso, Saboia. Ao final de uma viagem de 22 horas de carro, na qual passaram por cinco controles militares, inclusive na fronteira, o diplomata Sabóia ligou para o senador Ricardo Ferraço. "Ele me ligou e disse que estava com o senador em Corumbá, mas não tinha como levá-lo até Brasília. Eu tentei falar com o presidente do Senado, Renan Calheiros, e com outras autoridades, sem sucesso. Então consegui um avião e fui buscá-lo e levá-lo para Brasília", contou Ricardo Ferraço. Roger Pinto Molina está desde a madrugada passada na casa do senador brasileiro e dará uma entrevista na Comissão de Relações Exteriores do Senado Federal na próxima terça-feira. Ferraço diz que Sabóia contou a ele que vinha conversando há algum tempo com o Itamaraty sobre a situação do senador boliviano. "Ele me disse que falou que a situação estava se tornando inadministrável, que Molina estava com depressão, que sua saúde estava se deteriorando. Ele se sentia frustrado com a falta de uma solução e disse que se tivesse uma oportunidade ia resolver", explicou Ferraço: "Não sei se o governo acreditou". O senador brasileiro disse que não conversou sobre os detalhes de planejamento da fuga de Molina e não pode garantir, mas acredita que a iniciativa foi do diplomata, em uma atitude "ousada e corajosa". Se tomou a decisão sem esperar a aprovação do Itamaraty, Sabóia possivelmente criou um problema para sua carreira diplomática e pode ser responsabilizado por criar um constrangimento para o governo brasileiro. Entretanto, Sabóia merece ser conderado, pela grandeza de sua atitude. Ele honra a tradição da qual fez parte Graciliano Ramos no serviço diplomático brasileiro. Na última quinta-feira, em audiência na Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, o chanceler petista Antonio Patriota afirmou que a libertação de Molina estava sendo "negociada no mais alto nível", mas que o governo brasileiro se recusava a tirá-lo da embaixada sem garantir sua segurança. Agora ele está devidamente esculhambado e escrachado por por sua enganação.

COLUNISTA ELIANE CATANHÊDE DIZ QUE MÉDICOS CUBANOS DESEMBARCAM DE AVIÕES NEGREIROS

É duríssimo o artigo deste domingo da jornalista Eliane Cantanhêde, que escreve no Estadão que ninguém pode ser contra um programa que leva médicos, mesmo estrangeiros, até populações que não têm médicos, mas adverte para o modo ilegal, autoritário e ardiloso com que trabalha o governo da soberana bolivariana petista Dilma Rousseff neste caso. Diz ela: "O meio jurídico está em polvorosa com a vinda de 4.000 cubanos em condições esquisitas e sujeitas a uma enxurrada de processos na Justiça. A terceirização no serviço público está na berlinda, e a vinda dos médicos cubanos é vista como terceirização estatal - e com triangulação. O governo brasileiro paga à Opas (Organização Pan-Americana da Saúde), que repassa o dinheiro ao governo de Cuba, que distribui entre os médicos como bem lhe dá na veneta. Os R$ 10 mil de brasileiros, portugueses e argentinos não valem para os que vierem da ilha de Fidel e Raúl Castro. Seguida a média dos médicos cubanos em outros países, eles só embolsarão de 25% a 40% a que teriam direito, ou de R$ 2.500 a R$ 4.000. O resto vai para os cofres de Havana".

CAMARGO CORRÊA DIZ QUE MEDIDAS DO BANCO CENTRAL NÃO VÃO ABAIXAR DÓLAR

O vice-presidente da construtora Camargo Corrêa, André Clark Juliano, avaliou na sexta-feira que as medidas anunciadas ontem pelo Banco Central para conter a alta do dólar não devem surtir efeito. Segundo ele, o patamar entre R$ 2,30 e R$ 2,40 "veio para ficar". "A gente não acha que abaixa, a alta do dólar é quase sistêmica, depende mais de fora do Brasil do que dentro do Brasil, não vai fazer diferença relevante. Esse dólar nos permite exportar um pouco mais, mas tem efeitos inflacionários nos insumos, como combustíveis, tem efeito dos dois lados", afirmou o executivo. André Clark disse que alguns projetos da empresa talvez tenham que ser reprecificados diante da alta do dólar, devido o impacto nos preços no mercado interno. "Alguns dos nossos projetos tem compra de equipamentos internacionais, isso corre o risco de reprecificar".

ENDIVIDAMENTO DAS FAMÍLIAS VAI A 44,8% EM JULHO E BATE RECORDE

O nível de endividamento das famílias com os bancos avançou pelo sexto mês consecutivo em junho deste ano e atingiu o patamar recorde de 44,82%, segundo informações do Banco Central. Em doze meses até maio, estava em 44,52%. Neste ano, o endividamento cresceu 1,4%, visto que estava em 43,41% no fechamento de 2012. Segundo economistas, a elevação do endividamento das famílias está relacionada com o fraco crescimento da economia brasileira, que gera menos renda; com o aumento da inflação, que ao corroer o poder de compra da população impulsiona a busca por novos empréstimos; e, também, com a procura pelo crédito imobiliário. O endividamento das famílias vem registrando alta desde o início da série histórica da autoridade monetária, em janeiro de 2005. Naquela época, estava em um patamar bem menor: 18,39%. Em fevereiro de 2007, atingiu a marca de 25% e, no início de 2008, superou a barreira dos 30%. A marca dos 40% foi registrada no começo de 2011. Os dados do Banco Central mostram que, excluindo o crédito imobiliário, o endividamento das famílias, em doze meses até abril, registrou pequena queda.

PREFEITURA DE MARÍLIA BUSCA EMPRESA PARA CONSTRUÇÃO DE ESTAÇÃO DE TRANSBORDO DE LIXO

Com a capacidade esgotada há dois anos, a prefeitura de Marília (SP) irá tentar pela terceira vez encontrar interessados em construir a estação de transbordo do aterro e, assim, evitar novas multas da Cetesb. Segundo a prefeitura, a determinação do órgão ainda não foi cumprida porque nenhuma empreiteira teria se interessado em executar a obra. “Já foi feita uma licitação, mas a empresa interessada não apresentou a documentação correta para ser habilitada. Já na segunda ordem não houve nenhuma empresa interessada. Estamos abrindo a licitação pela terceira vez para fazer as obras complementares” , explica o secretário dos serviços urbanos, Avelino dos Santos Mondeli. As 160 toneladas de lixo produzidas diariamente pela população de Marília vão para um aterro sanitário, no distrito de Avencas, mas como o local está com a capacidade esgotada desde 2011, o transbordo e o material é levado de caminhão para Piratininga, na região de Bauru, a um custo de R$ 700 mil por mês, segundo a prefeitura. A secretaria estadual de meio ambiente proibiu a prefeitura de depositar mais lixo no aterro. No entanto, para fazer esse transbordo, a Cetesb exigiu uma série de adequações com o objetivo de não contaminar o solo. A construção de uma plataforma de concreto e a instalação de caixas coletoras de chorume já foram feitas, mas ainda faltam adequações para que essa coleta seja bem feita. Em maio deste ano, a Cetesb esteve no local e aplicou uma multa na prefeitura de Marília de R$ 77 mil.

ARGENTINA DESABILITA QUATRO PETROLÍFERAS BRITÂNICAS POR OPERAÇÕES NAS ILHAS FALKLANDS

A Argentina desabilitou a operação no país de quatro petrolíferas inglesas por realizarem atividades de exploração nas ilhas Falklands, sob domínio britânico e cuja soberania é reivindicada pelo país sul-americano. A medida, publicada na sexta-feira no Diário Oficial, foi adotada pela Secretaria de Energia da Argentina e afeta as empresas Borders and Southern Petroleum, Desire Petroleum, Argos Resources e Falkland Oil and Gas. Todas elas ficaram inabilitadas para operar na Argentina por um prazo de 20 anos por realizarem atividades "na Plataforma Continental, em zonas próximas às ilhas Malvinas, sem haver obtido a habilitação", argumenta o governo argentino. Na resolução consta que as quatro empresas, todas com sede em Londres, violaram as leis argentinas de exploração de petróleo ao realizar atividades neste setor sem a devida autorização da Argentina.

STATOIL APOSTA EM ANGOLA, NO XISTO RUSSO E NO BRASIL

A Statoil, uma das mais bem sucedidas exploradoras de petróleo dos últimos anos, vê a exploração petrolífera na Angola e o xisto russo como as próximas grandes apostas da indústria, e considera o óleo de xisto dos Estados Unidos supervalorizado, disse o chefe de explorações da empresa, Tim Dodson. A companhia, que ampliou suas operações da sua base tradicional do Mar do Norte para todos os continentes ao longo da última década, também espera gastar pesadamente na exploração no Brasil, na Tanzânia e em Artic Barents, possivelmente mantendo seu orçamento de exploração em altas recorde, disse Dodson. A Statoil, um importante produtor marítimo, precisa de novas descobertas, uma vez que tem como objetivo elevar sua produção em um quarto para mais de 2,5 milhões de barris por dia nesta década, e diversificar seu portfólio, ainda dominado por ativos no Mar do Norte. "Estou muito animado com a oportunidade russa de xisto", disse Dodson. "Há uma enorme, enorme possibilidade de ganho se funciona", disse ele, referindo-se ao acordo preliminar firmado pela empresa com a russa Rosneft em junho para a exploração de xisto na região de Samara, na bacia do Volga-Ural da Sibéria ocidental. A petroleira vai continuar a perfurar fortemente no próximo ano no Brasil, onde é o segundo maior produtor depois da Petrobras. Também vai perfurar em Artic Barents, não muito longe de sua descoberta na Tanzânia, Johan Castberg, onde planeja uma instalação de 10 bilhões de dólares de Gás Natural Liquefeito (GNL). O potencial do óleo de xisto da Rússia ainda não está totalmente mapeado, mas a formação Bazhenov na Sibéria já é considerada uma das maiores, e a ExxonMobil se juntou à Rosneft neste ano para começar a perfurar. A Statoil renovou suas estratégias de exploração no início de 2011, aumentando os gastos, se arriscando mais e colocando Dodson no comando de uma divisão que vinha enfrentando dificuldades, mesmo em seu próprio território. A jogada acabou dando certo. A taxa de reposição de reservas da empresa, que compara o volume de petróleo encontrado com a produção, saltou para 117% em 2011 e 110% em 2012 ante 73% em 2009 e 87% em 2010. Sua próxima grande aposta provavelmente será a costa oeste a Angola, na África, onde garantiu vários blocos e planeja começar a perfurar no próximo ano. "O grande ponto de interrogação e a grande esperança é a Angola", disse Dodson. "Mas haverá um alto risco, não é um fato que o pré-sal (formação) na Bacia do Kwanza, na Angola, vai funcionar. Eu acho que sim".

AUMENTO NO CONSUMO DE ENERGIA DO PAÍS SERÁ MENOR EM AGOSTO

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) reduziu de 5% para 4,5%, a previsão de aumento no consumo de energia do País em agosto, em relação ao mesmo mês do ano passado. De acordo com o último relatório semanal do órgão, disponibilizado na sexta-feira, o sistema nacional deve fechar o mês com um consumo de energia de 62.491 MW médios, contra 62.807 MW médios previstos na semana passada. O ONS prevê que o consumo no Nordeste alcance 9.274 MW médios em agosto, com alta de 5,9% frente a agosto do ano passado. Apesar de ser um crescimento significativo, o número é inferior à previsão de 6,6% de aumento, informada na semana passada pelo operador. Para o subsistema Norte a previsão de consumo é de 5.225 MW médios, com alta de 27,5%. O volume é um ponto percentual inferior à previsão informada anteriormente. O salto expressivo no consumo de energia da região é esperado devido à entrada do sistema de Manaus no Sistema Interligado Nacional (SIN), a partir da energização da linha de transmissão Tucuruí-Manaus. Com relação ao subsistema Sudeste/Centro-Oeste, o ONS reduziu de 2,3% para 2% a perspectiva de aumento do consumo de energia no mês, frente ao mesmo período do ano passado. A expectativa do órgão é que o consumo de energia nas duas regiões, este mês, totalize 37.566 MW médios. Já para a região Sul do País a expectativa do ONS é que o consumo do mês feche em 10.426 MW médios, com alta de 3,1% em relação a igual período de 2012.

PATRIARCA MARONITA PREOCUPADO COM "PROJETO DE DESTRUIÇÃO DO MUNDO ÁRABE"

O patriarca maronita Bechara Boutros Rai, conhecido por suas opiniões muito duras contra o islamismo radical, mostrou-se preocupado na sexta-feira com o que chamou de "destruição do mundo árabe"' alimentada por interesses políticos e econômicos, cujo preço é pago pelos cristãos na Síria e no Egito. "Há um certo projeto de destruição do mundo árabe por parte de interesses políticos e econômicos, e ainda é um projeto de aumentar à medida do possível os conflitos interreligiosos no mundo muçulmano entre sunitas e xiitas", afirmou o cardeal libanês, chefe da poderosa igreja do Oriente ligada a Roma, falando à rádio Vaticano: "Há países ocidentais e do Oriente que tentam fomentar todos esses conflitos. Agora estamos vivendo a destruição total do que os cristãos conseguiram construir durante 1.400 anos de coexistência com os muçulmanos. Eles pagam por esta guerra entre sunitas e xiitas (no Iraque e na Síria) e entre moderados e fundamentalistas (no Egito)", criticou o patriarca maronita de Antióquia e de todo o Oriente, promovido a cardeal em 2012 por Bento XVI. Indagado sobre a situação no Egito e as violências islamitas contra igrejas coptas no Egito, o patriarca afirmou: "O Ocidente - não estou autorizado a dizer que Estado - ajudou com fortes somas de milhões de dólares a Irmandade Muçulmana para que chegasse ao poder". Acusou ainda a comunidade internacional por seu "silêncio total" quando a comunidade do Iraque perdeu, em vários anos, 1,5 milhão de cristãos.

VESTIBULAR PARA CURSO DE MEDICINA NO RIO GRANDE DO SUL TERÁ 329,5 CANDIDATOS POR VAGA

A Universidade Federal da Fronteira Sul publicou na sexta-feira a relação de inscrições para o processo seletivo do curso de Medicina, que será oferecido pela instituição no Campus Passo Fundo, na Região Norte do Rio Grande do Sul. O índice geral de candidato por vaga ficou em 329,5. No todo, 13.180 pessoas se inscreveram e poderão concorrer às 40 vagas oferecidas para ingresso no segundo semestre letivo de 2013. O processo para o curso de Medicina registrou candidatos de todos os 27 Estados do Brasil e abrangeu 2.022 dos 5.570 municípios brasileiros. De acordo com o reitor da Universidade, Jaime Giolo, o índice geral de candidato por vaga ficou entre os maiores já registrados no Brasil. “A extraordinária demanda pelo Curso de Medicina da UFFS sinaliza, em primeiro lugar, que a juventude brasileira quer fazer Medicina e está disposta a encarar um curso de seis anos e em tempo integral”, afirma.

ISLAMITAS FANÁTICOS MATAM 35 PESSOAS NO NOROESTE DA NIGÉRIA

Membros do grupo fanático islâmico Boko Haram atacaram um vilarejo no nordeste da Nigéria, matando 35 pessoas e ferindo 14, anunciou o Exército na sexta-feira. "O Boko Haram atacou os moradores sob a justificativa de não quererem colaborar com o grupo", explicou o porta-voz do Exército, o general Chris Olukolade. O ataque contra a aldeia de Dumba ocorreu na segunda-feira, mas foi tornado público apenas nesta sexta-feira devido ao isolamento geográfico da vila e as telecomunicações cortadas pelo Exército nigeriano, que lidera uma ofensiva na região contra a Boko Haram desde meados de maio.

A ORGANIZAÇÃO NAZISTA ISLÂMICA IRMANDADE MUÇULMANA, ABALADA, DEMONSTRA PERDA DO SEU PODER NAS RUAS DO EGITO

As convocações de protestos pela organização nazista islâmica Irmandade Muçulmana do Egito não conseguiram se materializar na sexta-feira, depois da sangrenta repressão militar contra os fanáticos seguidores do presidente deposto Mohamed Mursi. Soldados e policiais tomaram medidas de segurança relativamente discretas antes das marchas da "Sexta-feira dos Mártires", que deveriam ter partido de 28 mesquitas na capital depois das orações de sexta-feira. Mas as orações do meio-dia foram canceladas em algumas mesquitas e havia poucos indícios de que grandes manifestações no Cairo, apesar de testemunhas terem afirmado que ao menos 1.000 pessoas participaram de um protesto no bairro de Mohandiseen. Não havia relatos de violência nesse local, mas a Irmandade postou em seu site que uma pessoa foi morta em confrontos com forças de segurança na cidade de Tanta, no delta do Nilo. "Não temos medo; é a vitória ou a morte", disse Mohamed Abdel Azim, um engenheiro aposentado que estava entre as cerca de 100 pessoas que saíam lentamente de uma mesquita perto da Universidade do Cairo. "Eles pretendem atacar os muçulmanos", disse Azim: "Nós preferimos morrer com dignidade a viver na opressão. Continuaremos saindo até que não tenha sobrado ninguém", disse o fanático.

MICROSOFT ANUNCIA APOSENTADORIA DO CEO STEVE BALLMER

A Microsoft anunciou na sexta-feira que Steve Ballmer, CEO da empresa, vai se aposentar. No comando da companhia desde 2000, Ballmer permanecerá no cargo até agosto de 2014, quando é encerrado o processo de escolha de seu sucessor. O mercado reagiu rapidamente ao anúncio: as ações da empresa subiram em quase 8%. "Não há um momento perfeito para essa transição, mas acredito que chegou a hora”, afirmou Ballmer. "Queria que a minha aposentadoria acontecesse durante a transição da companha para uma empresas de dispositivos e serviços. Precisamos de um CEO que esteja aqui para dar esse novo rumo à empresa. A Microsoft informou a criação de uma comissão especial para acompanhar a sucessão – que inclui o cofundador Bill Gates, presidente do conselho da gigante do software. "Como membro do comitê de planejamento de sucessão, vou trabalhar em colaboração com os outros membros do conselho para identificar um grande novo CEO", disse Gates. Esse grupo já trabalha com a empresa de recrutamento de executivos Heidrick & Struggles International Inc. Em julho, Ballmer havia anunciado mudanças significativas na estrutura da empresa, que pretendia induzir "inovação em grande velocidade": "Nossa estratégia vai focar na criação de uma família de dispositivos e serviços para indivíduos e negócios". Isso, segundo o CEO, vai exigir melhorias no desenvolvimento de produtos, marketing e vendas, mas também excelência em áreas como computação em nuvem e data center, entre outros.

GOVERNO NEGA À CEMIG PRORROGAR CONCESSÃO DA USINA DE JAGUARA

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, negou o pedido de prorrogação do prazo de concessão da Usina Hidrelétrica de Jaguara, que hoje pertence à Cemig. O despacho com parecer está publicado na edição do Diário Oficial da União de sexta-feira. O contrato de concessão da hidrelétrica expira no próximo dia 28 e o Ministério de Minas e Energia já pediu a devolução da usina para que seja licitada novamente. A Cemig, no entanto, não concorda com a solicitação porque entende ter direito a uma extensão do contrato. A concessionária obteve, em junho, uma liminar para que mantenha a concessão até que a Justiça avalie o mérito da questão. Na ação apresentada ao Superior Tribunal de Justiça, a Cemig contesta o Ministério por alegar que rejeitou o pedido de renovação porque foi protocolado fora do prazo. A Cemig esperava que o Ministério analisasse o mérito da solicitação. O Ministério entende que a Cemig deveria ter pedido a prorrogação do contrato dentro dos prazos previstos na Medida Provisória 579, que previa a renovação antecipada das concessões, convertida em lei em janeiro deste ano. A Cemig argumenta que a usina não se enquadra na MP, já que teria direito à renovação automática, garantido no contrato da concessão.

GRUPO AMERICANO DONO DA ANHEMBI MORUMBI COMPRA A FMU

Uma das instituições de ensino superior privado mais cobiçadas do mercado, a paulistana FMU, foi vendida para a rede americana Laureate, que já é dona da Anhembi Morumbi. O negócio, estimado em 1 bilhão de reais, vinha sendo costurado havia quase um ano e foi confirmado na sexta-feira pela FMU. É a maior transação feita no setor desde a fusão que criou, em abril, o maior grupo de educação superior do mundo, com a união de Kroton e Anhanguera. Fundada em 1968 pelo advogado Edevaldo Alves da Silva, a FMU tem cerca de 90 000 alunos e faturamento bruto estimado para este ano de 450 milhões de reais. Embora não esteja no topo do ranking das maiores instituições privadas do País, a FMU sempre despertou o interesse dos concorrentes por ser uma marca forte no mercado de educação. Ela tem em torno de 40 prédios só na cidade de São Paulo. Em 2008, a instituição começou uma guinada. Os donos contrataram um grupo de executivos da concorrente Uninove, entre eles Arthur Sperandéo de Macedo, para promover uma reestruturação que tirasse a rede da estagnação. A FMU, que tinha como carro-chefe o curso de Direito e foi criada para atender o público das classes A e B, decidiu reduzir o preço das mensalidades em 25% para atrair alunos com renda mais baixa. A empresa, que antes disputava universitários com instituições como PUC e Mackenzie, passou a concorrer diretamente com redes mais populares, como a Anhanguera. "Isso deixou a empresa ainda mais interessante", disse um executivo do setor. O problema é que o dono não tinha interesse de vender. "O professor Edevaldo fazia questão de dizer que não queria se desfazer do negócio", disse um ex-funcionário da FMU: "Mas os filhos queriam e acabaram convencendo o pai". A venda para a Laureate inclui todas as unidades da FMU em São Paulo: Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), Faculdades Integradas de São Paulo (Fisp) e Fiam-Faam Centro Universitário. A aquisição não envolve o Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), no qual o fundador tem 50% de participação. Outro potencial comprador que chegou a sondar a FMU foi o americano Apollo Group. Há anos, a empresa tem tentado entrar no Brasil, sem sucesso. Essa é a 12ª aquisição da Laureate no Brasil. Os americanos entraram no País em 2005, comprando uma fatia da Anhembi Morumbi, do professor Gabriel Rodrigues. O negócio é visto no setor como um dos primeiros na onda de consolidação que tomou conta do segmento de ensino superior privado no Brasil nos últimos anos — capitaneada por empresas controladas por fundos de private equity. A própria Laureate, com 750.000 alunos em 29 países, tem entre seus sócios o fundo de investimento americano KKR. Embora seja mais lenta do que as concorrentes no processo de consolidação, a Laureate já adquiriu 11 instituições de ensino superior em oito Estados do País, entre elas a Business School São Paulo e a Universidade de Salvador. Só na expansão da Anhembi os americanos investiram 120 milhões de reais. No início deste ano, a Laureate passou a deter 100% do capital da Anhembi Morumbi (até então, ela tinha apenas 51%). Na época, o presidente da Laureate Brasil, José Roberto Loureiro afirmou que novas aquisições estavam nos planos da companhia.

COMPANHIAS QUE MAIS CRESCERAM FORAM AS QUE MAIS CONTRATARAM EM 2011

O aumento de trabalhadores assalariados no Brasil no período de 2008 a 2011 esteve diretamente ligado às empresas denominadas como de "alto crescimento". Essa classificação é aplicada àquelas que apresentam crescimento do pessoal ocupado igual ou maior que 20% ao ano, por um período mínimo de três anos. Seis de cada dez novos assalariados no período foram absorvidos por essas empresas, mostra pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O estudo "Demografia das Empresas 2011" mostrou que, em relação ao conjunto de empresas ativas no País, as de alto crescimento representavam, em 2011, 0,8% do total. Elas ocupavam 13% de todo o pessoal ocupado, 15,4% dos assalariados e pagavam 14,4% de todos os salários do País. Os três setores que responderam pelas maiores participações relativas de assalariados foram construção (30,4%), atividades administrativas (23,4%) e informação e comunicação (19,8%).

CIENTISTAS AMERICANOS CRIAM RELÓGIO MAIS PRECISO DO MUNDO

Cientistas americanos anunciaram na quinta-feira a criação do relógio mais preciso do mundo. O relógio atômico de itérbio (um elemento químico metálico) é dez vezes mais preciso do que outros dispositivos já desenvolvidos. Ele apresenta uma variação de menos de um segundo em 13,8 bilhões de anos, a idade estimada do universo. Isso significa que, se fosse um relógio de pêndulo, oscilaria com precisão por todo esse tempo, sem precisar ser ajustado. Tamanha exatidão só é possível por se tratar de um relógio atômico. Os relógios mais antigos registravam a passagem do tempo a partir do movimento de um pêndulo. Posteriormente, os modelos digitais passaram a contar oscilações de linhas de energia ou da vibração de um cristal de quartzo. Já os relógios atômicos, desenvolvidos com alta precisão para uso em experimentos científicos, identificam a frequência de radiação eletromagnética emitida por um átomo. Assim, cada "tique taque" de um relógio desses é medido pelas mudanças de um grupo de átomos entre dois níveis de energia. A definição mais precisa de segundo que existe atualmente corresponde ao tempo que átomos de césio levam para oscilar 9.192.631.770 vezes entre os dois estágios. Porém, em vez do césio, o novo relógio utiliza como matéria-prima o elemento químico itérbio. Como os átomos de itérbio são capazes de oscilar mais rapidamente do que os de césio, um segundo pode ser dividido em mais partes, o que aumenta a precisão do relógio. Segundo os autores, o relógio de itérbio é dez vezes mais preciso do que os relógios atômicos anteriores. O aparelho é feito com 10.000 átomos de itérbio, resfriados a uma temperatura de 10 microkelvins, cerca de -273 graus Celsius – próximo ao zero absoluto, a menor temperatura possível de ser atingida. Com uso de um laser, esses átomos são presos em uma rede óptica que consiste em uma série de buracos, como em uma caixa de ovos. Então outro laser é aplicado sobre os átomos, a uma frequência de 518 trilhões de oscilações por segundo, provocando a mudança de níveis de energia que faz o relógio funcionar. A grande quantidade de átomos utilizada e o fato de eles estarem congelados e presos em uma posição contribuem para a estabilidade do relógio. As principais aplicações de um relógio superpreciso não são no campo da medição do tempo, e sim na melhoraria dos sistemas de posicionamento global (GPS). Ele também possibilita uma ampla gama de medições que têm efeitos sobre os relógios atômicos, como a gravidade, os campos magnéticos e a temperatura. "A estabilidade do relógio de itérbio abre as portas para inúmeras aplicações", afirma Ludlow Andrews, físico do Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia dos Estados Unidos e um dos autores do estudo. Uma aplicação para o relógio que tem empolgado muitos cientistas é a possibilidade de testar a Teoria da Relatividade de Albert Einstein. Segundo esta teoria, o tempo deve passar mais devagar em um local com campo gravitacional mais forte. Porém, experimentos científicos realizados na Terra, onde as massas e a força gravitacional são pequenas em comparação a outras regiões do universo, não são capazes de comprovar ou negar a maioria dessas teorias. Um instrumento tão preciso quanto o relógio de itérbio poderia resolver o problema. Ainda que a gravidade na Terra não seja tão intensa, ele é capaz de sentir o impacto de pequenas alterações gravitacionais. Isso significa que um relógio atômico localizado alguns quilômetros acima do nível do mar estaria sob a influência de um campo gravitacional ligeiramente mais fraco do que um relógio que estivesse no nível do mar. Sendo assim, o primeiro poderia apresentar um "tique-taque" um pouco mais rápido.

MILITAR AMERICANO QUE MATOU AFEGÃOS PEGA PRISÃO PERPÉTUA

O sargento Robert Bales, responsável pela chacina de 16 civis afegãos, incluindo idosos e crianças, foi condenado na sexta-feira à prisão perpétua sem possibilidade de pedir liberdade condicional. O ataque aconteceu na província de Kandahar, no sul do país, em março do ano passado. Em junho deste ano, Bales, de 39 anos, declarou-se culpado pelos 16 homicídios, como parte de um acordo para evitar uma condenação à pena de morte. Ele também assumiu a culpa por seis tentativas de assassinato, sete agressões e uso ilegal de esteróides e álcool. O sargento falou pela última vez ao júri na quinta-feira, quando pediu perdão pelos crimes. “Pedir desculpas não é o suficiente, mas estou arrependido”, afirmou. Ele também disse que sua ação foi um "ato de covardia". Os argumentos finais foram apresentados na manhã de sexta-feira, com a promotoria ressaltando o fato de que a ação do sargento “arruinou vidas para sempre”. Os promotores militares argumentaram que Bales agiu sozinho e de forma premeditada quando, armado com uma pistola, um rifle e um lançador de granada, deixou seu posto durante a noite para matar os afegãos. A defesa tentou convencer que o sargento sofreu um lapso mental causado pela pressão dos exercícios militares. Ele também havia servido no Iraque. Os advogados também argumentaram que o seu cliente apresentava estresse derivado de um distúrbio pós-traumático e uma lesão no cérebro anterior à sua chegada ao campo de batalha.

ARGENTINA PERDE RECURSO EM DISPUTA COM CREDORES INTERNACIONAIS

A Argentina perdeu na sexta-feira um recurso que tinha como objetivo evitar o pagamento de 1,33 bilhão de dólares a um grupo de credores do país, conhecidos por holdouts ou "fundos abutres" - como são chamados pelo governo da peronista populista e muito incompetente Cristina Kirchner. O processo corre na Justiça dos Estados Unidos. O recurso judicial pretendia suspender uma decisão do juiz Thomas Griesa, que exige o pagamento desse valor ao grupo de credores, que são detentores de títulos da dívida argentina. Os investidores se recusaram a participar das reestruturações do endividamento feitas pelo governo da Argentina após o calote de 2001. A corte de apelações do 2º Circuito de Nova York disse que o cumprimento da decisão ficará pendente até que a Suprema Corte dos Estados Unidos resolva uma apelação de uma decisão anterior, postergando assim a resolução do caso em um ano ou mais. O caso tem sua origem no calote histórico da Argentina de sua dívida em 2001. Após o default (calote), o governo argentino negociou a troca de títulos em 2005 e em 2010, o que permitiu que o país postergasse sua dívida. Com isso, a Argentina conseguiu reestruturar em torno de 93% desses papeis, pagando entre 25 centavos e 29 centavos por dólar. No entanto, credores do fundo NML Capital - os chamados "fundos abutres" - não aceitaram a proposta do governo argentino e exigem o pagamento da dívida. A situação tem sido acompanhada por um Tribunal de Justiça de Nova York e, apesar de algumas propostas da equipe de Cristina Kirchner para resolver o débito, nenhum acordo ainda foi firmado. A Argentina afirma que, se for forçada a pagar aos dissidentes, não conseguirá cumprir as reestruturações futuras da dívida soberana.

MÉDICO MILITAR FANÁTICO ISLÂMICO, AUTOR DE MASSACRE EM BASE MILITAR NO TEXAS, É CONDENADO À PENA MÁXIMA

O militar que matou treze pessoas e deixou dezenas de feridos na maior base militar dos Estados Unidos, em 2009, foi considerado culpado na sexta-feira. O júri, composto por treze militares de alta categoria, deliberou durante quase sete horas até chegar ao veredicto unânime e considerar o major Nidal Malik Hasan, médico psiquiatra, culpado por treze assassinatos premeditados e 32 tentativas de homicídio. Hasan, que assumiu a autoria dos crimes, poderá ser condenado à pena de morte. O julgamento agora entra na fase de definição da sentença. Hassan, de 42 anos, fez sua própria defesa e optou por não arrolar testemunhas. Também não quis se pronunciar quando teve oportunidade, na quinta-feira. Na verdade, demonstrou pouco interesse em apresentar uma defesa. O começo do julgamento estava previsto para março do ano passado, mas foi atrasado diversas vezes, principalmente por uma discussão sobre a barba que Hasan deixou crescer enquanto estava em custódia militar. Apesar da pressão de um juiz para que ele fosse barbeado à força, ficou decidido que ele poderia manter a barba. Em novembro de 2009, o psiquiatra abriu fogo em uma área reservada a soldados na base de Fort Hook, no Texas. Enquanto atirava, gritava  "Allah akbar!" ("Deus é grande" em árabe). Alvejado por quatro tiros ao ser capturado, ficou paraplégico. Muçulmano nascido nos EUA, primogênito de um casal de imigrantes palestinos, ele disse que realizou o ataque para proteger a liderança talibã no Afeganistão, especialmente seu chefe, mulá Omar.  A biografia de Hasan permitiria que o Exército americano o expulsasse, mas isso não ocorreu (um pedido para deixar a farda foi negado), abrindo espaço para a ação de um terrorista. Não é proibido ser militar e muçulmano ao mesmo tempo, mas ele era um muçulmano cuja crença estava contaminada pela paranóia de que os infiéis (ou seja, todos os outros) são contra o Islã. Abertamente contra a guerra no Iraque e no Afeganistão, dizia que sua lealdade à sharia, o rígido conjunto de leis islâmicas, precedia sua lealdade à Constituição americana. E manteve contato por e-mail com Anwar al-Awlaki, líder espiritual extremista cuja mesquita era frequentada por dois terroristas do atentado de 11 de setembro. Os Estados Unidos não executaram nenhum soldado desde 1961. Há outros cinco militares condenados à morte na base de Fort Leavenworth, no Kansas - muitas sentenças de pena de morte a militares foram comutadas em prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional.

MINISTRO DIZ QUE AEROPORTOS BRASILEIROS DEVEM SE TRANSFORMAR EM RODOVIÁRIAS

O ministro-chefe da Aviação Civil, Wellington Moreira Franco, afirmou na sexta-feira que o crescimento do modal aéreo no País deve transformar o setor em transporte popular. A meta, segundo ele, é atingir 200 milhões de passageiros por ano em 2020. Hoje, a média é de 100 milhões transportados por ano. "A tendência é de que os aeroportos brasileiros se transformem em rodoviárias", disse. "As mudanças exigem que o espaço aeroportuário tenha as condições para atender esse modelo em que as companhias se transformam em transporte popular", completou.

FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS INFORMA RENÚNCIA DE CELSO ANTUNES E JOSÉ LATTARO

Os diretores do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) Celso Antunes e José Lattaro renunciaram a seus cargos, informou a entidade. No site do Fundo há um comunicado, com de sexta-feira, informando a renúncia, "em caráter pessoal e irrevogável", de Antunes, que havia assumido em janeiro a diretoria executiva da entidade. O diretor Fabio Mentone vai assumir as funções de Celso Antunes na diretoria executiva, principal cargo do FGC. O FGC não comentou o motivo da saída dos executivos. No entanto, na carta de renúncia endereçada ao conselho de administração do FGC, Antunes diz que "as denúncias totalmente infundadas publicadas na imprensa nos últimos dias são dirigidas a mim e tentam atingir o FGC e o Banco Central do Brasil" e que dessa forma "não é justo para essas instituições e, por extensão aos seus administradores, os quais manifestaram tanta confiança à minha pessoa" terem sua imagem prejudicada. A carta é datada de terça-feira. A revista Época da semana passada trouxe reportagem sugerindo favorecimento na contratação da IMS Tech para prestação de serviços ao FGC durante o período de intervenção no Banco Cruzeiro do Sul, do qual Celso Antunes esteve à frente. Segundo a revista, Antunes contratou uma empresa para verificar a consistência de 3 milhões de empréstimos consignados do banco.

PETISTAS GLEISI HOFMAN E FERNANDO PIMENTEL VÂO À CHINA EM BUSCA DE INVESTIMENTOS NA ÁREA DE LOGÍSTICA

Os ministros petistas da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, viajaram na sexta-feira para Pequim, na China, para apresentar ao governo chinês o Programa de Investimentos em Logística, que prevê investimentos da iniciativa privada da ordem de R$ 213 bilhões – R$ 99 bilhões em ferrovias, R$ 53 bilhões em portos, R$ 52 bilhões em rodovias e R$ 8,7 bilhões em aeroportos. No último dia 16, em audiência no Palácio do Planalto, o embaixador da China no Brasil, Li Jinzhang, convidou Gleisi Hoffmann para visitar seu país. Segundo ele, empresários chineses têm interesse em conhecer de forma mais ampla e detalhada as oportunidades de investimentos em logística no Brasil, principalmente nas concessões de ferrovias. Na última quinta-feira, durante reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), no Palácio do Planalto, a ministra disse que as oportunidades de investimento em infraestrutura no Brasil somam cerca de R$ 1,1 trilhão. Os editais de licitação para as privatizaçãoes  serão publicados ainda este ano.

INFLAÇÃO SOBE PARA 0,16% NAS PRINCIPAIS CAPITAIS

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV) nas principais capitais do País, avançou para 0,16% na terceira prévia de agosto. Essa variação é 0,11 ponto percentual maior do que o resultado da segunda prévia,quando a taxa tinha aumentado 0,05%. Seis dos oito grupos pesquisados tiveram acréscimos, entre eles alimentação, com alta de 0,03% ante uma queda de 0,08%. Nesse caso, há a influência das frutas, cujos preços, em média, estão 2% inferiores aos registrados na última apuração. Esses produtos, porém, tinham apresentado recuo de 3,83% na pesquisa passada. Em saúde e cuidados pessoais, o índice subiu de 0,38% para 0,43% com destaque para os artigos de higiene e cuidado pessoal que aumentaram 0,75% ante 0,47%. Em educação, leitura e recreação, houve alta de 0,51%, a maior entre os grupos, sobre uma variação de 0,32%, influenciada pela passagem aérea, cujos preços dispararam. Em média, os bilhetes aéreos estão 6,36% mais caros, ante uma queda de 1,35%. No grupo habitação, o IPC-S teve leve alteração em relação à pesquisa anterior, passando de 0,30% para 0,33% . Entre os itens que contribuíram está a tarifa de energia elétrica residencial, com elevação de 0,38% ante 0,04%. Em transportes, a taxa mostra recuperação de preços, com oscilação negativa de 0,10% ante uma queda de 0,25%. A tarifa de ônibus urbano saiu de uma baixa de 0,81%, em média, para 0,03%. Em despesas diversas ocorreu decréscimo, com o índice passando de 0,19% para 0,11%. O que provocou essa redução no ritmo de correção foi o serviço religioso e funerário, com variação de 0,24% ante 0,68%. Em comunicação, foi mantido o mesmo percentual da alta anterior, 0,11%. Nesse grupo, os pacotes de telefonia fixa e internet ficaram 0,27% mais baratos, mas a intensidade do recuo tinha sido acima disso na pesquisa anterior (-0,40%). Em compensação, a mensalidade para internet caiu 0,49%, ante uma redução de 0,22%. Os cinco itens que mais influenciaram o IPC-S são o leite do tipo longa vida, as refeições em bares e restaurantes, o plano e o seguro saúde, show musical e o aluguel residencial.

LICITAÇÃO PARA REFORMA E AMPLIAÇÃO DE 45 AEROPORTOS REGIONAIS COMEÇA EM NOVEMBRO

O edital de licitação para reforma e ampliação de 45 aeroportos regionais deverá ser lançado em novembro deste ano. A informação foi divulgada na sexta-feira pelo ministro da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Moreira Franco, durante Encontro Nacional de Comércio Exterior. Esses serão os primeiros dos 270 terminais regionais que receberão investimentos para melhoria e ampliação em todo o País. “Dos 270 aeroportos, alguns receberão investimentos para ampliação de pista, outros para ampliação de pista e pátio, quase todos para melhoria de equipamentos tecnológicos de segurança de vôo e a maioria deles, para intervenção de terminal de passageiros”, disse o ministro. Os 45 primeiros aeroportos foram escolhidos para iniciar os investimentos na aviação regional devido à importância na malha aérea brasileira. “O critério foi escolher aqueles que já têm mercado, mas que não operam adequadamente.

MINISTRO AVISA QUE GOVERNO DA SOBERANA BOLIVARIANA PETISTA DILMA ROUSSEFF NÃO VAI SOCORRER COMPANHIAS AÉREAS COM DINHEIRO

O ministro da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Moreira Franco, disse na sexta-feira que o governo federal não vai injetar dinheiro diretamente nas companhias aéreas. Segundo ele, a saúde financeira das empresas não pode ser garantida às custas do contribuinte. Moreira Franco disse, no entanto, que o governo pode ajudar com isenções, de forma criteriosa. Ele disse que, na semana passada, houve uma reunião com representantes das quatro principais empresas aéreas brasileiras, durante a qual as companhias fizeram uma série de pedidos ao governo, que serão analisados nos próximos dias. “Eles pedem mudanças no critério de preço do querosene de aviação. Eles querem que se pratique o preço internacional. Eles afirmam que aqui está mais caro do que lá fora. Outro pedido é que se aprove a Emenda Dornelles, que leve para o setor de aviação as isenções que são dadas ao transporte coletivo nas áreas urbanas. Eles solicitam a extensão à isenção que é dada à aviação regional das tarifas aeroportuárias a todos os aeroportos”, disse Moreira Franco.

SERASA AVISA QUE TENTATIVA DE FRAUDE CONTRA CONSUMIDORES BATE RECORDE

A cada 15 minutos, uma pessoa sofre tentativa de fraude no Brasil por meio de informações pessoais roubadas. Os ladrões usam os dados para conseguir crédito ou fechar negócio e depois deixam as dívidas em nome das vítimas. As ações do gênero foram recorde, no período de janeiro a julho, com um total de 1,22 milhão de tentativas, segundo a pesquisa Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes. Segundo o levantamento, iniciado há três anos, em 2010 ocorreram 1,04 milhão de tentativas, número que foi gradualmente subindo. Em 2011, foram 1,13 milhão de tentativas e, em 2012, 1,18 milhão. Entre os setores preferidos pelos criminosos está o de telefonia, com 42% dos casos, correspondentes a 507,6 mil vezes em que os golpistas tentaram levar uma fraude adiante. A participação do segmento nas tentativas de fraude havia sido de 25%, em 2011 e de 31%, em 2012. O setor de serviços - construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral, como salões de beleza, pacotes turísticos, etc. - aparecem na segunda posição, com 376,8 mil tentativas ou 31% do total. O setor era o que apresentava, até o ano passado, a maioria das tentativas. A taxa nos sete primeiros meses de 2011 atingiu 33% e, em 2012, 37%. De acordo com a Serasa Experian, o crescimento no setor de telefonia e serviços está associado à popularização da internet e das mídias sociais. Em bancos e financeiras, a taxa alcançou 19% das ações, a mesma verificada no ano passado e inferior a 2011 (28%).

BRASILEIROS CONTINUAM TORRANDO REAIS NO EXTERIOR, SEMPRE MAIS, APESAR DA ALTA DO DÓLAR

Mesmo com a alta do dólar, os gastos de brasileiros no Exterior foram recorde para o mês de julho, desde 2011. As despesas totalizaram US$ 2,214 bilhões, contra US$ 2,010 bilhões em julho de 2012 e US$ 2,235 bilhões no mesmo mês de 2011. Os dados foram divulgados na sexta-feira pelo Banco Central. Apesar de as despesas terem crescido 14,3% entre julho deste ano e o mesmo mês do ano passado, o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, disse que há um processo de redução do ritmo de expansão desses gastos. Maciel destacou, no entanto, que essa redução ainda é lenta. Segundo ele, até o dia 21 de julho essas despesas ficaram em US$ 1,425 bilhão. A projeção para o mês, considerando a média diária de gastos, é US$ 1,542 bilhão. Se comparado com o resultado de agosto do ano passado, a expansão para o mês ficará em 11,7%. De janeiro a julho, essas despesas chegaram a US$ 14,542 bilhões, contra US$ 12,712 bilhões nos sete primeiros meses de 2012. Já as receitas de estrangeiros no País ficaram em US$ 539 milhões, em julho, contra US$ 546 milhões no mesmo mês de 2012. De janeiro a julho, essas receitas chegaram a US$ 4,019 bilhões contra US$ 4,017 bilhões nos sete meses do ano passado. Nos dados preliminares deste mês, até o dia 21, essas receitas ficaram em US$ 372 milhões. Com esses resultados, o déficit na conta de viagens internacionais (despesas de brasileiros no Exterior menos receitas de estrangeiros no Brasil) ficou em US$ 1,674 bilhão em julho e em US$  10,523 bilhões nos sete meses do ano, contra US$ 8,695 bilhões no mesmo período de 2012. São contas desastrosas, que só pioram.

BRASIL QUER INTENSIFICAR PARCERIAS COM A FINLÂNDIA

Na tentativa de incrementar as relações com a Finlândia, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, está em Helsinque, nestes domingo e segunda-feira. Na pauta com autoridades locais estão discussões como a ampliação do comércio bilateral, das vagas para o Programa Ciência sem Fronteira e a execução de propostas relativas à ciência, inovação e pesquisa. Patriota tem reuniões agendadas com o presidente finlandês, Sauli Niinisto, e ministros. A Finlândia, na Europa, é um dos países mais desenvolvidos, na área social, do mundo. Com pouco mais de 5,3 milhões de habitantes (menos da metade da população do Rio Grande do Sul), os índices que medem a qualidade de vida colocam a Finlândia como referência internacional. O ensino é considerado de elevado nível e há cursos universitários em inglês, daí o interesse do governo brasileiro em negociar a ampliação de vagas para o Ciência sem Fronteira. Um grupo de 44 estudantes brasileiros já passou pela Finlândia e, nos próximos meses, 56 chegarão ao país para aperfeiçoarem os estudos. Paralelamente, os finlandeses demonstraram interesse em incrementar as relações não só com o Brasil como, também, com a China e com a Índia, cujas economias apresentaram crescimento. Os investidores finlandeses demonstram interesse em participar, também, das obras de modernização dos portos, do setor naval e da área de papel e celulose. A Finlândia espera receber, até 2020, investimentos estrangeiros que somam 30 bilhões de euros. O governo finlandês reconheceu, no Plano de Ação da Finlândia para a América Latina e o Caribe, lançado em fevereiro de 2013, que as empresas finlandesas precisam investir mais na região. A Prizztech, agência pública finlandesa de desenvolvimento de negócios e gerenciamento de projetos, elaborou estudo sobre Pernambuco, avaliando a estado de forma positiva, além de reconhecer a necessidade de aplicar mais recursos no País. De 2008 a 2012, o intercâmbio comercial cresceu 24,3%, passando de US$ 1,19 bilhão para US$ 1,49 bilhão. Porém, o comércio entre os dois países mostra que o Brasil tem importado mais do que exportado, registrando um déficit de US$ 237,3 milhões, em 2012. De janeiro a julho de 2013, o déficit comercial com a Finlândia aumentou em 97,8%. As exportações brasileiras se baseiam nas vendas de misturas de sulfetos de níquel, minérios e concentrados, café e açúcar, entre outros. O Brasil importa dos finlandeses máquinas e aparelhos para fabricação de pasta de matéria celulósica, papel e cartão dos tipos utilizados para escrita, impressão ou em gráficas. Ou seja, o comércio do Brasil com a Noruega continua como há 500 anos atrás.

SALDO NEGATIVO DAS CONTAS EXTERNAS EM JULHO É O MAIOR PARA O MÊS

O saldo negativo das transações correntes (operações de compra e venda de mercadorias e serviços do País com o resto do mundo), de US$ 9,018 bilhões, em julho, é o mais elevado para o período. A série histórica do Banco Central começou em 1947. Nos sete meses do ano, o saldo negativo das transações correntes ficou em US$ 52,472 bilhões, contra US$ 28,990 bilhões em igual período de 2012. Esse resultado correspondeu a 3,95% do PIB. No mesmo período do ano passado, essa relação estava em 2,24%. O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, ressaltou que, apesar do crescimento, o saldo negativo é coberto, principalmente, pelo investimento estrangeiro direto. Esse investimento, que vai para o setor produtivo da economia, chegou a US$ 5,212 bilhão, em julho, e a US$ 35,239 bilhões, nos sete meses do ano. “É a melhor forma de financiar o déficit em transações correntes por ser de longo prazo. Mas existem outras fontes que continuam fluindo favoravelmente”, disse Maciel. O país também recebeu investimentos estrangeiros em ações negociadas no Brasil e no Exterior que registraram ingresso líquido de US$ 269 milhões, em julho, e de US$ 6,547 bilhões nos sete meses do ano. Também houve investimentos em títulos de renda fixa negociados no País, com ingresso líquido de US$ 4,235 bilhões, no mês passado, e de US$ 15,272 bilhões. Maciel disse ainda que, se alta do dólar persistir, o déficit em transações correntes tende a se reduzir.

LEILÃO DA ANEEL SELECIONA 66 USINAS QUE VIABILIZARÃO PROJETOS PARA GERAÇÃO DE ENERGIA EÓLICA

Durou menos de uma hora o leilão de reserva da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que selecionou 66 usinas que viabilizarão projetos de parques de geração de energia eólica em oito estados. O preço médio de venda ficou em R$ 110,51/MWh (megawatt-hora), com deságio de 5,55% em relação ao preço-teto da primeira rodada (R$ 117/MWh). Foram contratados 1.505 MW em potência. O valor dos contratos ficou em cerca de R$ 13,08 bilhões e o volume de transações em megawatt-hora, em torno de R$ 118,428 milhões. O menor preço de venda (R$ 98,50/MWh) foi contratado pela empresa Consórcio EPG-Serra Azul para o empreendimento Damascena, na Bahia. O valor representa deságio de 15,81% em relação ao preço-teto. Os contratos terão duração de 20 anos e início de suprimento está previsto para 1° de setembro de 2015. Entre os Estados que participaram do leilão, a Bahia contratou a maior quantidade de energia, com 567.800 MW e R$ 2,10 milhões a serem investidos em 28 empreendimentos. Em seguida, está o Piauí, com 420 mil MW e R$ 1,4 milhões, em 14 empreendimentos. A menor contratação foi no Rio Grande do Sul, com 80.500 MW. O Ceará receberá seis empreendimentos, enquanto Pernambuco e o Rio Grande do Norte, ficarão com sete, cada.

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO DE JANEIRO DENUNCIA POR TORTURA AGENTES DE PENITENCIÁRIA DA BAIXADA FLUMINENSE

Agentes penitenciários lotados na Penitenciária Milton Dias Moreira, em Japeri, na Baixada Fluminense, são acusados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) de práticas de tortura em presos da instituição. O núcleo Nova Iguaçu da Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva e a Promotoria de Justiça de Japeri, os dois Ministério Público do Rio de Janeiro entraram com uma ação civil pública por atos de improbidade administrativa e ofereceu denúncia por crime de tortura contra os agentes. Segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro, os presos Sidnei de Souza Coutinho, Italo Gomes Nery, Seny Pereira Vilela Júnior e Tiago Rosa da Silva foram agredidos e humilhados pelos agentes Edson Rodrigues de Andrade e Alex de Almeida Peba, acusados de castigo por supostamente terem “olhado” e “mexido” com a mulher de Edson, a agente Aline Souza Camilo, na portaria de acesso à penitenciária. De acordo com o Minitério Público, os agentes Luiz Claudio da Silva Nascimento, Jorge Roberto Peluzio Aragão, Marcos Luiz de Azevedo Amaral, Aline Souza Camilo e Nivaldo de Carvalho Souza, presentes no local das agressões, assistiram as humilhações e agressões sem que tentassem impedi-las.

NÍVEL DE ENDIVIDAMENTO DAS FAMÍLIAS BATE RECORDO NO PRIMEIRO SEMESTRE

O Banco Central informou na sexta-feira que 44,82% das famílias brasileiras tinham dívida no sistema bancário no mês de junho. O percentual é o sexto recorde mensal seguido, em relação a dezembro do ano passado, quando era 43,41%. O nível de endividamento mais que dobrou em oito anos, de acordo com o Banco Central. Quando a série histórica foi iniciada, em janeiro de 2005, o patamar de endividamento era 18,39%, e de lá para cá tem aumentado constantemente. O Banco Central informa que, descontado o crédito imobiliário, o endividamento familiar até junho cai para 30,41%, ou 100% a mais do que os 15,2% contabilizados em janeiro de 2005. O banco divulga o nível de endividamento sem o crédito imobiliário, porque considera a compra da casa própria formação de patrimônio, não uma dívida. Os números do Banco Central são diferentes dos calculados em outras pesquisas, de acordo com Newton Marques, do Conselho Regional de Economia do Distrito Federal. Ele explica que o Banco Central faz o cálculo com base em informações do Sistema Financeiro Nacional, enquanto outras pesquisas consideram também as dívidas relacionadas a comércio e serviços, fora do sistema bancário. Por isso, a Ordem dos Economistas do Brasil estima endividamento familiar atual em torno de 57%, segundo o presidente da entidade, Manuel Enriquez Garcia.

BANCOS PRIVADOS LIQUIDARAM 5,8 MIL EMPREGOS EM 2013

Os bancos privados fecharam 5,8 mil postos de trabalho nos primeiros sete meses do ano, segundo pesquisa divulgada na sexta-feira pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf). Segundo o levantamento, as instituições financeiras dispensaram 23,5 mil funcionários no período e contrataram 17,7 mil. As demissões são, de acordo com a Contraf, uma forma de reduzir a média salarial dos empregados. O levantamento aponta que os dispensados recebiam em média R$ 4,5 mil, enquanto os admitidos ganham na média R$ 3 mil. A pesquisa foi feita em parceria com a instituição petista Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a partir de dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) do Ministério do Trabalho. Para o diretor de Imprensa da Contraf, Ademir Wiederkehr, a redução de gastos com a folha de pagamentos é uma forma de maximizar os lucros das instituições.

PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA DETERMINA ARQUIVAMENTO DE PROCESSO CONTRA O PETISTA LUIS INÁCIO ADAMS

A Procuradoria-Geral da República arquivou o processo para apurar a participação do advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, nos fatos investigados pela Operação Porto Seguro, da Polícia Federal. O arquivamento, divulgado divulgado na sexta-feira, foi assinado no dia 22 de julho pelo então procurador-geral da República, Roberto Gurgel. A operação, deflagrada em novembro do ano passado, investigou um esquema criminoso que atuava em órgãos públicos para venda de pareceres técnicos para a iniciativa privada. O esquema envolvia servidores da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Agência Nacional de Águas (ANA), Advocacia-Geral da União (AGU) e Secretaria do Patrimônio da União (SPU). Entre os investigados estava o ex-advogado-geral adjunto José Weber de Holanda, indicado ao cargo por Adams. Gurgel entendeu que Adams não teve participação nos fatos e, por isso, “não há crime a ser investigado". O então procurador-geral da República concordou com os argumentos apresentados em um parecer de sindicância interna da Advocacia-Geral da União (AGU), que também não encontrou não indícios de irregularidades na conduta de Adams. A investigação também pegou a amante de Lula, Rosemary Noronha.

EMPRESAS BRASILEIRAS REDUZIRAM DEPENDÊNCIA DE MOEDA ESTRANGEIRAS, DIZ O PRESIDENTE DO BNDES

O presidente do BNDES, o petista Luciano Coutinho, disse na sexta-feira que as empresas brasileiras – em relação a última crise internacional, em 2008 – reduziram bastante a dependência de moeda estrangeira, afastando-se de derivativos ligados à taxa de câmbio. “Não se observa hoje nenhuma dependência de derivativos ligados à taxa de câmbio. Derivativos perigosos que eram alavancados e que produziram graves prejuízos de 2008 para 2009. Nós não estamos observando nada disso”, disse o petista Luciano Coutinho após se reunir com lideranças do setor do comércio em São Paulo. “Nós não estamos observando situações de estresse no sistema. O petista Coutinho ainda voltou a dizer que tem total confiança na capacidade do Banco Central de reduzir a volatilidade do mercado em relação ao dólar.

CÂMARA NOTIFICA NA PRISÃO O DEPUTADO FEDERAL NATAN DONADON SOBRE SESSÃO QUE VOTARÁ A CASSAÇÃO DE SEU MANDATO

A Câmara dos Deputados notificou o deputado federal Natan Donadon (sem partido-RO) sobre a votação, em sessão extraordinária, na noite da próxima quarta-feira, da representação que pede a cassação do mandato do parlamentar, em razão da condenação criminal transitada em julgado. Donadon recebeu a notificação na cela onde está preso, no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. O deputado também foi informado que se desejar comparecer ao plenário da Câmara para fazer a própria defesa, a Casa pedirá autorização à Justiça para que compareça à sessão. Donadon terá direito a usar 25 minutos durante a sessão. Tempo igual terá o seu advogado também para defendê-lo. Para que o deputado Natan Donadon perca o mandato, são necessários, no mínimo, 257 votos a favor da cassação. O processo de votação é secreto. Na última quarta-feira, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou, em votação aberta, o parecer do deputado Sergio Sveiter (PSD-RJ) pela decretação da perda do mandato de Donadon. O deputado Natan Donadon foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal a mais de 13 anos de prisão pelos crimes de peculato e formação de quadrilha.

DÓLAR CEDE 3,23% E TEM A MAIOR QUEDA DÍARIA EM DOIS ANOS

Depois de nove pregões seguidos de altas, o dólar fechou o segundo dia em baixa. Na quinta-feira ele caiu 0,78% com a forte venda do Banco Central no mercado livre de câmbio, e na sexta-feira deu continuidade ao processo de desvalorização, registrando queda de 3,23%, cotada a R$ 2,353 para venda. Foi a maior diminuição do dólar desde 23 de setembro de 2011. A moeda norte-americana teve redução de 1,78% na semana, mas mantém valorização de 3,1 no mês e 15,1% no ano. A cotação do dólar começou o dia em baixa, mas a desvalorização foi se acentuando no decorrer do dia, à medida em que o mercado digeria melhor o anúncio do Banco Central na véspera, de que vai fazer leilões diários de swap cambial (venda da moeda norte-americana no mercado futuro), no valor de US$ 500 milhões cada, de segunda-feira a quinta-feira, e um leilão todas as sextas-feiras, até o fim do ano, para venda de US$ 1 bilhão das reservas internacionais com compromisso de recompra futura.

EX-ALUNO DA UnB DIZ QUE MINISTÉRIO DO EXÉRCITO FOI LOCAL DE TORTURA DURANTE A DITADURA

Distante pouco mais de 500 metros do Palácio do Planalto, o Ministério do Exército foi utilizado como centro de detenção e de tortura durante a ditadura militar. A informação é do ex-aluno da Universidade de Brasília (UnB), Hélio Doyle. Ele prestou  depoimento na sexta-feira à Comissão da Memória e Verdade da UnB, com o também ex-aluno Álvaro Lins. Ambos participaram do movimento estudantil nos anos 1960 e 1970. "Fui preso duas vezes e levado para a Polícia Federal e de lá encaminhado ao Setor Militar Urbano (SMU) onde funcionava o Destacamento de Operações de Informações - Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi). Em outra prisão fui levado para o Ministério do Exército e me colocaram em uma sala com isolamento acústico. Eles tinham me levado com outros militantes. O erro foi que eles não nos encapuzaram e eu pude saber exatamente onde eu estava. Um sintoma de que o lugar era usado para interrogar e torturar os militantes políticos é que você tinha ali salas com isolamento", disse Doyle, formado em jornalismo pela UnB e que integrava a Ala Vermelha, dissidência do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) que promoveu a aventura terrorista denominada Guerrilha do Araguaia. Doyle não forneceu nenhuma prova, apenas suposições. "Nós colhemos depoimentos de três jornalistas que também disseram que foram levados para a Esplanada e que ficaram na garagem do Ministério da Marinha", disse. Um deles, Romário Schetino já foi ouvido pela comissão. Álvaro Lins contou à Comissão da Verdade que sofreu perseguição da reitoria por sua militância no movimento estudantil, especialmente do ex-reitor da UnB, José Carlos de Almeida Azevedo.

ADIADO PRÉ-TESTE DO REVALIDA POR BAIXA ADESÃO

O pré-teste do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida), que seria aplicado aos estudantes brasileiros do sexto ano de Medicina neste domingo, foi adiado. De acordo com informações do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a suspensão se deveu à baixa adesão dos universitários. A nova data da prova ainda não foi definida. De acordo com o Inep, 2.353 concluintes do curso se candidataram, mas apenas 505 confirmaram a participação no estudo. A previsão original era de que 3.700 alunos se inscrevessem, para que o número correspondesse à amostragem dos estudantes do País. A adesão é voluntária, e os candidatos recebem um auxílio de 400 reais como colaboradores eventuais. Em nota, o Inep afirma que "continuará o diálogo com as instituições de ensino superior para definição de nova data para a realização do estudo, que segundo os especialistas é de fundamental importância para a qualificação do exame". A prova tem como objetivo avaliar se o Revalida está dentro das diretrizes curriculares brasileiras. Desde 2011, ela é aplicada anualmente para que médicos formados no exterior possam exercer a prática médica no Brasil. A primeira etapa da avaliação é escrita, composta por uma prova objetiva, com questões de múltipla escolha, e uma discursiva. Na segunda etapa, avaliam-se as habilidades clínicas.

MESMO NO BRASIL, PROFISSIONAIS CUBANOS FICARÃO SUJEITOS A LEIS TRABALHISTAS DE CUBA

Apesar de trabalharem no Brasil, os médicos cubanos que o Ministério da Saúde começou a "importar" num acordo entre governos, estarão sujeitos às leis trabalhistas de Cuba. De acordo com o ministro da Saúde, o petista Alexandre Padilha, os cubanos seguirão as normas éticas e os códigos penais e civis brasileiros, mas apenas isso. "Parcerias como essa seguem as leis trabalhistas do país que faz a doação dos médicos e seguir o Código Civil, Penal e ético do País que recebe os médicos. Essa regra, que é uma da Organização Mundial de Saúde (OMS), está sendo seguida à risca pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas)", afirmou o ministro.

MÉDICOS CUBANOS NÃO TERÃO ASILO POLÍTICO, DIZ O PETISTA ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO

O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, disse hoje que médicos cubanos que tentarem permanecer no  Brasil após o final do convênio com o governo não terão direito a asilo e serão forçados a retornar a Cuba. Questionado pela reportagem sobre qual a postura que o Brasil adotaria caso médicos se recusem a voltar a Cuba, Adams disse não ver a possibilidade de asilo. "Nesse caso me parece que não teriam direito a essa pretensão. Provavelmente seriam devolvidos."  Segundo o advogado-geral, que que considera "remota" a possibilidade de deserção, dificilmente o Ministério da Justiça concederia o direito de permanência. "Todos os tratados, quando de trata de asilo, [consideram] situações que configurem ameaça por razões ordem política, de crença religiosa ou outra razão. É nesses condições que você analisa as situações de refúgio. E, nesse caso, não me parece que configuraria essa situação", disse.
A condição dos médicos, na interpretação do chefe da AGU (Advocacia-Geral da União), é diferente da dos boxeadores cubanos que foram deportados pelo governo brasileiro para Havana, após também terem desertados no Pan do Rio. "Esses médicos vêm como profissionais, eles veem em cima de um compromisso, de um acordo, de um programa, de uma relação de trabalho. Não me parece que sejam detentores dessa condição de permanência. Os boxeadores vieram aqui ao Brasil participar de evento, é diferente a situação."

MÉDICO CUBANO DIZ QUE "MEDICINA É IGUAL EM TODO LUGAR, SÓ MUDA O ENDEREÇO"

Há 13 anos no Brasil, o médico cubano Alejandro Santiago Benitez Marin, de 51 anos, diz não ter sentido dificuldades para clinicar no País. O epidemiologista, que atende pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Bom Jesus (SC), acredita que os colegas, que chegam por meio do convênio do Mais Médicos, não terão dificuldades de se adaptar e que não há problemas em receitar medicamentos ou fazer diagnósticos em outra língua. “Em dois meses, eu já entendia perfeitamente tudo. As diferenças são culturais, mas eu gosto do Brasil e fiquei aqui por isso. Fazer medicina é igual em todo o lugar, só muda o endereço”, afirmou ele. Quando deixou Havana, em 2000, em um programa de parceria entre os dois governos para desenvolvimento da medicina comunitária no interior de Santa Catarina, tinha que pagar 50% do salário para a embaixada de Cuba. Abandonou o sistema dois anos depois e teve o contrato cancelado, sendo impedido, agora, de retornar a Cuba, diz. Marin não é contra o programa Mais Médicos, mas critica a forma como o governo brasileiro fará o pagamento aos compatriotas. Pelo acordo firmado entre o Ministério da Saúde e a Organização Panamericana de Saúde (Opas, entidade bolivariana, que executa a política do Foro de São Paulo) para contratar 4 mil médicos cubanos, o governo brasileiro pagará à Opas o valor equivalente à remuneração dos demais profissionais de outras nações - R$ 10 mil - e a organização repassará esse dinheiro a Cuba. O Brasil não sabe quanto dos R$ 10 mil ficará com os médicos e quanto irá para o governo cubano.“Eu não sou contra que eles venham, não. Os médicos cubanos são muito bons, nossa medicina é a melhor do mundo. Só não concordo com a forma como o governo quer pagar, repassando o dinheiro para Cuba e Cuba vai decidir a quantia que vai repassar. Isso não tem cabimento”, afirma Marin.

DURANTE MISSÃO NA BOLÍVIA, MÉDICOS CUBANOS SEGUIRAM A CARTILHA DA DITADURA CARIBENHA

Em 2006, a Bolívia fechou um convênio com os irmãos facínoras e sanguinários Castro para levar médicos cubanos para trabalhar no país. Era um acordo similar ao assinado pelo Ministério da Saúde brasileiro na última quarta-feira. Aos que foram enviados à Bolívia, foi entregue uma cartilha de doze páginas, à qual o site de VEJA teve acesso, com normas e restrições que deveriam ser cumpridas à risca. Para quem desobedecesse, a punição variava da advertência pública ao regresso imediato a Cuba. Dividido em onze capítulos, o grau de detalhamento do Regulamento Disciplinador chegava ao nível de dizer o que os cubanos deveriam fazer caso começassem algum relacionamento amoroso com uma nativa. A título de curiosidade: obrigava os cubanos a informar às autoridades o relacionamento. Além disso, a parceira deveria estar ciente do pensamento revolucionário das missões cubanas — e concordar com ele. Os profissionais também estavam proibidos de sair de casa após às 18 horas sem autorização prévia do chefe imediato. Para conseguir o aval, eles deveriam informar aonde iam, se estariam com colegas cubanos ou com nativos e qual a finalidade da saída. Os médicos eram proibidos de ingerir bebidas alcoólicas em lugares públicos, fora algumas poucas exceções: festividades cubanas, aniversários coletivos, despedidas de outros colaboradores e outros. De acordo com a cartilha, os cubanos não poderiam participar de atos públicos para os quais não fossem convocados. Estavam também proibidos de falar com a imprensa sem autorização prévia, de pedir dinheiro emprestado aos bolivianos e de manter amizade com outros cubanos que tivessem abandonado a missão. Os cubanos que não cumprissem as normas do Regulamento cometeriam infração, que poderia resultar em processo e punição pela Comissão Disciplinar. Entre as punições previstas estavam advertência pública, transferência para outro posto de trabalho, expulsão da missão e o regresso a Cuba.

CONSELHO DE MEDICINA DE MINAS GERAIS CHAMARÁ POLÍCIA NO CASO DE MÉDICO ESTRANGEIRO SEM REVALIDA

O Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais vai acionar a polícia para os casos de profissionais estrangeiros que atuarem no Estado por meio do programa Mais Médicos sem passarem pelo Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida) e pela avaliação de fluência em português. Segundo o presidente da entidade mineira, João Batista Soares, trata-se de exercício ilegal da profissão. De acordo com Soares, o conselho mineiro irá fiscalizar todos os profissionais estrangeiros ou brasileiros formados no Exterior para verificar se estão de acordo com a lei. "Esse treinamento de três semanas que vão fazer é besteira. Querem trabalhar só com esse treinamento, mas a lei exige o Revalida e exame de idioma. O governo pode burlar a lei?", indagou. "Se estiverem irregulares, é exercício ilegal da profissão. E isso é caso de denúncia à polícia", completou Soares.

ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA ENTRA NO SUPREMO CONTRA IMPORTAÇÃO DE MÉDICOS

A Associação Médica Brasileira entrou na sexta-feira com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal contra a decisão do governo brasileiro de importar médicos estrangeiros sem a revalidação de diploma. O pedido busca suspender a Medida Provisória 621, o decreto 8.040 e a portaria 1.369 de 8 de julho de 2013 — que instituem o programa Mais Médicos — por violarem a constituição brasileira. A AMB argumenta que o programa não poderia ter sido apresentado na forma de uma Medida Provisória, pois ele não apresenta urgência — uma das evidências disso seria que ele inclui mudanças nos cursos de Medicina que terão efeitos somente a partir de 2021. "Trata-se de nítida manobra político-eleitoral, uma vez que se aproveita do clamor público oriundo das ruas para impor uma medida inócua e populista, que não enfrenta os reais problemas do sistema público de saúde", afirma a AMB em documento divulgado na sexta-feira.

GOVERNO DA SOBERANA BOLIVARIANA PETISTA DIZ QUE MÉDICO CUBANO DEVERÁ GANHAR ATÉ R$ 4 MIL

Os 400 médicos cubanos que atuarão no Programa Mais Médicos deverão ganhar entre R$ 2,5 mil e R$ 4 mil por mês, informou na sexta-feira o secretário adjunto de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Fernando Menezes. Segundo ele, a variação é baseada em acordos que o governo cubano tem com outros países para onde também foram enviados os profissionais. Menezes ressaltou que a bolivariana Organização Pan-Americana da Saúde (Opas, que executa a política do Foro de São Paulo), com quem o governo brasileiro assinou um termpo de cooperação, é responsável pela intermediação do acordo com o governo cubano. Segundo o Ministério da Saúde, a pasta repassará à Opas R$ 511 milhões até fevereiro de 2014, valor equivalente às condições fixadas pelo edital do Mais Médicos - de R$ 10 mil para cada profissional. Em seguida, a Opas enviará os recursos ao governo cubano, que pagará aos médicos o valor que for definido por critérios próprios. "Tomando como base outros contratos, já que o governo cubano tem acordos no mundo todo, eles [os salários] geralmente ficam na proporção de 25% a 40% do que é pago pelo país que recebe os médicos, mas aí depende daquilo que o país tem como custo de vida e da condição e qualidade que o médico vai ter naquele país", disse, após reunião, com o secretário de Saúde do Distrito Federal, Rafael Barbosa. O contingente de profissionais de saúde cubanos fora da ilha inclui, atualmente, 15 mil médicos, 5 mil técnicos de saúde, entre outros, trabalhando em 60 países. Eles geram lucro à ditadura cubana de aproxidamente US$ 5 bilhões (R$ 10,6 bilhões) ao ano. Na Venezuela, por exemplo, o serviço que os médicos cubanos prestam permite que Cuba receba 100 mil barris diários de petróleo. A estimativa é que, atualmente, permaneçam em Cuba 75 mil médicos, em uma proporção de um profissional para cada 160 habitantes. A taxa é a mais alta de toda a América Latina. O acordo com a Opas prevê a vinda de 4 mil profissionais para o Brasil, número que corresponde a pouco mais de 5% dos médicos que hoje trabalham em Cuba.

CURSO DE PREPARAÇÃO DE MÉDICOS ESTRANGEIROS COMEÇA NESTA SEGUNDA-FEIRA

Os médicos estrangeiros que começaram a chegar na sexta-feira ao Brasil para trabalhar no Programa Mais Médicos vão iniciar o curso de formação nesta segunda-feira. Durante três semanas - até 13 de setembro - eles terão aulas em universidades públicas federais sobre saúde pública brasileira, com foco na organização e funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS), e língua portuguesa, totalizando uma carga horária de 120 horas. De acordo com o secretário adjunto de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Fernando Menezes, os profissionais permanecerão, nesse período, em oito capitais: Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife e Fortaleza. Durante o curso de formação, os médicos também serão avaliados. "Antes de exercer sua atividade, eles vão passar três semanas com professores de universidades públicas fazendo um curso intensivo, quase como internato, vendo como é o nosso sistema de saúde, conhecendo a realidade brasileira e tendo a oportunidade de serem avaliados naquilo que consideramos importante, no trato com as pessoas, não é uma avaliação puramente escrita", disse Fernando Menezes. Durante essas três semanas, os médicos participação de aulas expositivas, oficinas e simulação de consultas e de casos complexos. Os profissionais também farão visitas técnicas aos serviços de saúde. Nas aulas, serão abordados temas como legislação, funcionamento e atribuições do SUS, doenças prevalentes e aspectos éticos e legais da prática médica. Aos médicos que vão atuar em áreas indígenas, além do módulo que será oferecido a todos os profissionais estrangeiros, haverá aulas complementares específicas sobre a saúde desses povos. Nesse caso, as aulas ocorrerão em Brasília. Todo o material que será usado foi elaborado por uma comissão formada por professores de universidades federais inscritas no programa, escolas de saúde pública e programas de residência, sob orientação do Ministério da Educação (MEC). Após a capacitação, os médicos aprovados receberão um registro provisório do Conselho Regional de Medicina. O documento terá validade restrita à permanência do médico no projeto e para atuar na atenção básica apenas na região indicada pelo programa. Por isso, segundo argumenta o governo, esses profissionais não precisarão passar pelo chamado Revalida (Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior), que se aplica para o trabalho por período indeterminado de médico com diploma de instituição estrangeira. O secretário adjunto do Ministério da Saúde ressaltou que, durante todo o período de estadia no país, os profissionais com diploma de instituição estrangeira terão seu trabalho supervisionado por universidades públicas e secretarias estaduais e municipais de saúde. Eles também terão acesso aos protocolos clínicos e de regulação do SUS. "A avaliação e o acompanhamento serão contínuos pelas universidades federais, pelos estados e municípios por meio de supervisão.

MÉDICOS QUE IRÃO TRABALHAR NO RIO DE JANEIRO CHEGAM DA RÚSSIA, ARGENTINA E PORTUGAL

Os 68 médicos estrangeiros selecionados para atuar no Programa Mais Médicos, que serão treinados e avaliados no Rio de Janeiro, começaram a chegar na sexta-feira. O primeiro vôo chegou ao Aeroporto Internacional do Galeão/Antônio Carlos Jobim pouco antes das 16 horas, trazendo dois médicos que atuavam na Rússia e 11 em Portugal. Desembarcaram também um argentino e dois brasileiros que trabalhavam no país vizinho. Até domingo chegaram vôos da Espanha, do Uruguai e da Itália. Durante três semanas, os médicos terão aulas sobre o programa de saúde pública brasileiro e de língua portuguesa. Serão aulas expositivas, oficinas, visitas técnicas ao serviço de saúde e simulações de consultas e casos complexos. Todos os inscritos receberão noções de português. As aulas incluem legislação, funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS), com enfoque na atenção básica, doenças prevalentes no País e aspectos éticos da profissão. Os médicos que atuarão em áreas indígenas terão aulas complementares. Ao todo, 145 estrangeiros confirmaram a participação no Programa Mais Médicos, além de 99 brasileiros formados no Exterior, que também passarão pelo módulo de avaliação. Os custos com alojamento, alimentação e transporte serão pagos pelo governo federal. O treinamento ocorre em Porto Alegre, São Paulo, no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte, Brasília, Salvador, no Recife e em Fortaleza. Os 244 profissionais vão atuar em 132 municípios e em dois distritos de Saúde Indígena.

MÉDICOS QUE VÃO TRABALHAR EM SÃO PAULO DESEMBARCAM EM GUARULHOS

Chegaram por volta das 15h30 de sexta-feira, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, os três primeiros médicos (um argentino e dois brasileiros) que vão participar do Programa Mais Médicos, do governo federal. Desembarcaram os brasileiros Christian Uzuelli e Thiago da Silva, ambos de 32 anos, que se formaram na Argentina. Uzuelli é especializado em medicina legal e ciência forense e fez especialização na Europa. Ou seja, ele não tem qualquer experiência com pacientes, o negócio dele é atestado de óbito. Ele vai trabalhar em Itaquaquecetuba (SP). O pediatra Silva, que nasceu em São Paulo, está entusiasmado com a oportunidade de trabalhar em Francisco Morato (SP). “Eu vim com muita força e com muito entusiasmo para oferecer o melhor de mim para essa população carente”. A terceira médica que desembarcou é a argentina Natalia Allocco, 26 anos. Natalia contou que sempre trabalhou em postos de saúde e hospitais públicos em seu país e que veio ao Brasil justamente para isso: trabalhar em comunidades mais carentes. Sempre, como? Ela não tem apenas 26 anos? Os médicos não vão trabalhar em hospitais e também não poderão montar consultórios no Brasil. O trabalho deles ocorrerá somente nos postos de saúde e unidades básicas de saúde, no atendimento de primeiros cuidados das famílias. Eles só poderão atuar nos municípios que escolheram: o trabalho em municípios vizinhos, por exemplo, não vai ser admitido. A estadia desses médicos no País tem validade de três anos. Segundo Barbosa, os médicos chegam para resolver um problema imediato, que é a falta de médicos nas periferias do Brasil.

BRASIL JÁ RECEBEU 644 MÉDICOS DO EXTERIOR

Até este domingo, 644 médicos, incluindo 400 cubanos, com diploma estrangeiro, chegaram ao Brasil para trabalhar pelo Programa Mais Médicos em regiões pobres do País. Na sexta-feira começaram a chegar os médicos inscritos individualmente em oito capitais. Na capital federal, um grupo de quatro profissionais chegou por volta das 15h30 no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek. Eles foram recebidos pelo ministro da Saúde, o petista Alexandre Padilha. O brasileiro Thiago Carvalho, 33 anos, formado na Espanha, veio acompanhado da esposa e dois filhos. Nos últimos quatro anos, trabalhava em Portugal. Thiago vai passar pelo processo de ambientação na Universidade de Brasília (UnB) e depois irá para a cidade natal, Rio Branco, onde irá trabalhar. "Vou aproveitar o programa e depois tentar a revalidação [do diploma] para ter um pouco de liberdade para atuar no meu país", conta. A espanhola Sônia Gonzalez, 38 anos, que também trabalhava em Portugal, vê no Mais Médicos uma oportunidade de aprendizado e ter uma nova experiência. Acompanhada do filho pequeno, ela conta que já trabalhou na África e não tem medo dos desafios que vai enfrentar no Distrito Sanitário Especial Indígena Alto do Rio Negro, no Amazonas. "Tinha lá [na Espanha] minha vaga estável, mas tenho fascínio em conhecer esses povos", disse. Todos os médicos que chegaram hoje a Brasília vão passar pela ambientação na UnB. Até este domingo, 23 profissionais, incluindo os quatro de sexta-feira, desembarcaram em Brasília. Eles vão trabalhar no Acre, Amapá, Pará, em Rondônia, Roraima, no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Tocantins e no Maranhão, segundo o Ministério da Saúde. No mesmo período, o Rio de Janeiro recebeu 68 profissionais, que irão para o Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e também Santa Catarina. Na capital paulista, o grupo é formado por 47 médicos, que ficarão no Estado de São Paulo. Em Porto Alegre, chegaram 40 profissionais, que atuarão no Rio Grande do Sul. No Recife, chegaram 19 profissionais, que prestarão serviços em Alagoas, Pernambuco, Sergipe, Paraíba e Minas Gerais. Em Salvador (BA), desembarcaram 13 profissionais para trabalhar no próprio Estado. Em Fortaleza, chegaram 18 médicos para atuar no Ceará, Maranhão, Piauí e no Rio Grande do Norte. Em Belo Horizonte (MG), 16 profissionais desembarcaram para atuar no Estado. Nesta segunda-feira, tantos os médicos inscritos individualmente (brasileiros e estrangeiros), quanto os 400 cubanos contratados via acordo, começam a participar do curso de preparação, com aulas sobre saúde pública brasileira e língua portuguesa. Após a aprovação nesta etapa, eles irão para os municípios. Os médicos formados no País iniciam o atendimento à população no dia 2 de setembro. Já os com diploma estrangeiro começam a trabalhar no dia 16 de setembro. O curso vai ter carga de 120 horas com aulas expositivas, oficinas, simulações de consultas e de casos complexos. Também serão feitas visitas técnicas aos serviços de saúde com o objetivo de aproximar o médico do ambiente de trabalho.

MINISTRO DO TRABALHO DEFENDE CONTRATAÇÃO DE MÉDICOS ESTRANGEIROS

O ministro do Trabalho, Manoel Dias (PDT), defendeu na sexta-feira a contratação de médicos estrangeiros para trabalharem no Brasil, nas regiões pobres onde há carência desses profissionais. “Nós somos favoráveis, na medida em que o povo nas manifestações pediu mais saúde, mais educação, mais serviço público de qualidade”, disse. “Não tendo médico brasileiro, é evidente que temos que buscar outros médicos, que venham para cá ajudar o governo e o País. Isso é fundamental à saúde”, completou. Perguntado se o Ministério do Trabalho está observando as condições trabalhistas desses médicos, o ministro disse que o governo brasileiro firmou um acordo com a bolivariana Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), que vai fazer a intermediação na contratação desses profissionais.

MÉDICOS CUBANOS SEGUIRÃO LEGISLAÇÃO TRABALHISTA DE CUBA

O ministro da Saúde, o petista Alexandre Padilha disse que, em parcerias como a feita com a bolivariana Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), as leis trabalhistas a serem seguidas são as do país que cede os profissionais. O Ministério Público do Trabalho anunciou na sexta-feira que vai investigar a legalidade da contratação dos médicos cubanos. A investigação foi anunciada depois que entidades médicas, entre elas o Conselho Federal de Medicina, defenderem que a atuação dos médicos cubanos no Brasil agride direitos individuais, humanos e do trabalhador. Eles contestam ainda a formação acadêmica dos médicos cubanos e dizem que eles podem expor a saúde da população a situações de risco. De acordo com o Ministério da Saúde, serão repassados R$ 10 mil por médico cubano à intermediária de mão de obra bolivariana Opas, que fará o pagamento ao governo cubano. Em acordos como esse, Cuba fica com uma parte da verba. De acordo com o secretário adjunto de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Fernando Menezes, os médicos cubanos que atuarão no Programa Mais Médicos pelo acordo com a Opas deverão ganhar entre R$ 2,5 mil e R$ 4 mil por mês. Quando questionado sobre se é correto o médico cubano ter a mesma carga horária e trabalho dos demais médicos mas ganhar menos, Padilha disse que "essas situações acontecem em todo o mundo, nas mais de 50 parcerias que o ministério da Saúde de Cuba faz no mundo inteiro".

ENTIDADES RECORREM AO SUPREMO CONTRA ATUAÇÃO DE MÉDICOS ESTRANGEIROS

A Associação Médica Brasileira (AMB) e o Conselho Federal de Medicina (CFM) entraram na sexta-feira com uma ação no Supremo Tribunal Federal para suspender o Programa Mais Médicos do governo federal. Na petição, as entidades alegam que a contratação de profissionais formados em outros países sem que sejam aprovados no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas (Revalida) é ilegal. “A medida retira dos conselhos regionais de Medicina a competência para avaliar a qualidade profissional do médico intercambista, na medida em que suprime a possibilidade de fiscalizar o exercício profissional por meio da análise documental para o exercício da medicina”, informa o documento. As entidades ainda dizem que a medida do governo promove o  exercício ilegal da medicina. “A pretensão do Governo Federal não garante políticas públicas de qualidade e tem o condão de permitir o exercício irregular e ilegal da medicina no Brasil, eis que é sabido de todos que não existe revalidação" A ação é relatada pelo ministro Marco Aurélio Mello.

COM 70 ANOS, MÉDICO CLÍNICO GERAL PORTUGUÊS DIZ QUE SE INSCREVEU NO PROGRAMA MAIS MÉDICO POR AMOR À PROFISSÃO

Os profissionais estrangeiros e brasileiros formados no Exterior, que começaram a chegar na sexta-feira ao Brasil, dizem que aderiram ao programa Mais Médicos pela oportunidade de ampliar a experiência profissional e atender a população que mais precisa. Vários deles desembarcaram no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão-Tom Jobim. O português Miguel Alpuin, clínico geral, com 70 anos de idade, está entre os médicos mais velhos contratados pelo programa do governo da soberana bolivariana petista Dilma Rousseff para trabalhar no Brasil. Aposentado há seis anos, ao desembarcar no Galeão, ele disse que resolveu voltar à atividade médica atraído pelo desafio do Programa Mais Médicos e pelo amor à profissão. “Com a minha idade, em Portugal já não se pode trabalhar, e este programa é muito interessante, eu não quero parar. Não me sinto com 70 anos. Eu gosto muito de atender doentes”. Ele vai trabalhar em Gaspar, município de Santa Catarina. O critério usado para escolher o local foi o clima “porque me dou muito mal com o calor”. Para ele, a bolsa de R$ 10 mil que vai receber é justa e próxima ao que recebe um médico em Portugal. Maria Teresa Aguiar, portuguesa de 59 anos, com especialização em medicina geral e familiar, vai para Almirante Tamandaré, no Paraná. Ela declarou que a resposta à polêmica criada pelos médicos brasileiros quanto à vinda de estrangeiros será dada com trabalho. “Tenho seguido atentamente a imprensa acerca desse assunto, penso que eles têm razão para isso, mas tenho certeza que eles vão mudar de opinião quando nos verem a trabalhar”. Ela ressaltou que a motivação pessoal para vir ao Brasil é o desafio profissional. O brasileiro Márcio Moura, de 37 anos, pediatra, que mora há 20 anos na Europa, formado na Espanha e trabalhando em Portugal, disse que se inscreveu no programa pela oportunidade de voltar ao Brasil. Ele vai para Pirenópolis, em Goiás. “Nós queremos voltar porque são mais de 20 anos na Europa, somos especialistas, nossa família é toda daqui, chega uma hora que dinheiro não é tudo. Nós já temos dinheiro, agora vamos trabalhar em prol da nossa comunidade, dar a nossa contribuição. A vida não é só dinheiro e os colegas brasileiros não precisam ficar preocupados, somos todos competentes, nós não temos medo do Revalida”. Robson Carmo, também formado na Espanha com especialização em Portugal, vai para Sarandi, no Paraná. Segundo ele, a responsabilidade que terá agora será com a população que vai atender. “Eu e meus colegas temos formação e sabemos o que fazemos. A nossa responsabilidade, com todo o respeito aos colegas, não é com os colegas, não vou tratar a eles. Sou brasileiro e, em 20 anos, nunca tratei um brasileiro, é um sonho pessoal, já não é questão econômica, eu poder tratar a minha população, é essa gente que pode me questionar se eu não fizer um bom trabalho”. Natural de Mineiros, em Goiás, Jeslei Teodoro também trabalhava em Portugal e vai ficar em Bela Vista de Goiás. Para ele, a infraestrutura que vai encontrar não será problema. “Nós sabemos a realidade do país que trabalhamos e também a realidade daqui. Essa questão da infraestrutura, os postos de saúde da minha cidade, Mineiros, que tem 80 mil habitantes, estão muito bem equipados, melhor do que muitos postos da Europa”, disse. Jeslei voltou da Europa com toda a família, depois de 20 anos, e reitera que não há necessidade de haver divergência com os colegas que atuam no Brasil. “Nó percebemos o lado deles. Eles devem ter os seus motivos para estar contra o projeto, mas, com o tempo de atuação nossa, essa concepção deles vai mudar, até porque eu percebi que a população está nos apoiando e a tendência de quando começarmos a atuar vai ser apoiar mais ainda. Então acho que não há motivo para ter essa divergência, somos todos colegas”.

INFLAÇÃO NO COMÉRCIO VAI DOBRAR COM ALTA DO DÓLAR

A alta do dólar, que de janeiro até a última sexta-feira já acumulava quase 15%, atingirá em cheio o bolso dos consumidores este ano. Projeção da Confederação Nacional do Comércio (CNC) mostra que os preços no comércio varejista vão subir 7,4% em 2013, sendo que em alguns setores, como de bens duráveis, serão fortemente afetados pela variação do câmbio. A inflação projetada para o varejo é mais do que o dobro da alta registrada no ano passado, de 3,5%. E acima da média da inflação projetada para este ano, de 6%. No caso dos bens duráveis, a alta média dos preços projetada é de 3,6%, contra uma deflação de 1,2% no ano passado. Economistas da CNC dizem que no intervalo de um ano, 40% da alteração dos preços dos bens duráveis podem ser atribuídos à variação cambial. Já os bens não duráveis, como alimentos, bebidas e artigos farmacêuticos, devem subir 7,9% no ano, contra 3,9% em 2012. Nesse caso, outros fatores também terão impacto na variação dos preços, como a quebra de safras e as pressões na demanda decorrentes do aumento da renda.

VICE-PRESIDENTE MICHEL TEMER E O PETISTA MINISTRO DA DEFESA, CELSO AMORIM, TOMAM SONORA VAIA NA ACADEMIA MILITAR DAS AGULHAS NEGRA

O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), e o ministro petista Celso Amorim (Defesa) foram vaiados no sábado durante a cerimônia de entrega de Espadins a 476 cadetes do 1º ano da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende, no Rio de Janeiro. Temer foi vaiado após atrasar cerca de uma hora e meia para chegar à cerimônia, que estava marcada para começar às 11 horas. Preocupado, o ministro megalonanico e nanico petista Celso Amorim tentou intervir e sinalizou aos presentes que se calassem, o que só aumentou a massa sonora das vaias. Durante a cerimônia, Michel Temer entregou o espadim ao primeiro colocado do Curso Básico, Rômulo Morais Lima, e reforçou que fez questão de comparecer ao evento, mesmo com o atraso, que atribuiu ao tempo chuvoso. “Fiz questão de vir, porque este momento é importante na vida desses jovens e, como integrante do Poder Executivo, tenho o dever e a honra de valorizá-los”, destacou. O Espadim é miniatura da espada de Caxias, símbolo mais importante do cadete, que o carregará até formar-se oficial. A ANAM é hoje o único estabelecimento de ensino do País que forma oficiais combatentes de carreira do Exército Brasileiro. A primeira cerimônia de entrega de espadins ocorreu em 15 de dezembro de 1932, na antiga Escola Militar do Realengo, que se localizava na capital fluminense.

MARINA SILVA COGITA UMA MUDANÇA PARA O PDT

Um mensageiro de Marina Silva questionou o presidente do PDT, Carlos Lupi, sobre a possibilidade de o partido abrigar a candidatura dela à Presidência da República. O interlocutor externou a preocupação de Marina Silva com a lentidão na criação do Rede Sustentabilidade, partido que tenta montar. Ela teme que o atraso deixe a legenda fora da disputa de 2014. Segundo o colunista Felipe Patury, da revista Época, Carlos Lupi não disse nem sim nem não. As conversas serão retomadas depois de 15 de setembro.