segunda-feira, 25 de março de 2013

Embraer conclui projeto de cargueiro militar e vai construir protótipo


A Embraer e a FAB (Força Aérea Brasileira) concluíram a etapa de revisão crítica (CDR, do inglês Critical Design Review) do projeto de jato de transporte militar KC-390. O próximo passo agora será a construção de um protótipo para testes. "Prestamos contas à FAB do trabalho realizado. Vamos agora iniciar a fase de produção dos protótipos", disse Luiz Carlos Aguiar, presidente da Embraer Defesa & Segurança. A FAB aprovou o projeto após duas semanas de apresentação. "Saímos destas discussões convictos de que a fabricação dos protótipos pode ser iniciada", disse o coronel Sérgio Carneiro, gerente do projeto KC-X na FAB. A revisão contou com integrantes do Alto-Comando da FAB, incluindo o chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, tenente-brigadeiro Aprígio Eduardo de Moura Azevedo. O primeiro vôo do KC-390, maior avião já construído pela indústria aeronáutica brasileira, está previsto para o segundo semestre de 2014.

Justiça Federal manda juiz Nicolau de volta para a cadeia


O Tribunal Regional Federal da 3ª Região cassou a decisão que mantinha em prisão domiciliar o ex-juiz Nicolau dos Santos Neto, de 84 anos. A 5ª turma do TRF-3 determinou a volta imediata do ex-magistrado ao cárcere. Nicolau cumpria a prisão em sua casa, no bairro do Morumbi, em São Paulo, desde 2007. Segundo o advogado do ex-juiz, Francisco de Assis Pereira, o juiz Nicolau já foi conduzido para a Superintendência da Polícia Federal na capital paulista. Ex-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, na capital paulista, o ex-juiz foi condenado a 26 anos de prisão em maio de 2006 pelos crimes de peculato, estelionato e corrupção passiva. Ele foi acusado de ser o principal responsável pelo desvio de R$ 169,5 milhões durante a construção do Fórum Trabalhista em São Paulo. O pedido de cassação da prisão domiciliar foi interposto pelo Ministério Público Federal. O julgamento do agravo de execução penal, feito pelo Ministério Público Federal, divulgado nesta segunda-feira, foi realizado no dia 18 e teve como relator o desembargador federal Luiz Stefanini. De acordo com o TRF-3, a defesa de Nicolau sustentava que o réu, tendo mais de 80 anos de idade e com problemas de saúde, deveria continuar em sua casa, onde pudesse ser atendido caso houvesse necessidade de intervenção médica. O acórdão fundamentou que o preso já havia sido submetido a exames médicos, que concluíram por condições estáveis de saúde e, assim, a situação da prisão domiciliar não mais se justificava.

Fundo de Cayman inicia execução de dívidas da Laep


Um fundo das Ilhas Cayman iniciou o procedimento de execução de valores superiores a 150 milhões de reais contra a Laep Investments em tribunais de Bermudas, o que poderá resultar na liquidação da controladora da marca Parmalat e da Daslu no Brasil, segundo fato relevante divulgado na noite de domingo. "Neste momento, não é possível determinar todos os efeitos que decorrerão da execução no tocante à sociedade, seus demais credores e seus acionistas", informou a Laep. O GLG Emerging Market Special Situations Fund terá prioridade de pagamento caso seja indicado um administrador judicial para a companhia. "Os procedimentos não afetam as atividades das empresas investidas operacionais, as quais são regidas pela legislação brasileira", acrescentou. Na semana passada, o grupo Prosperity Overseas, controlado pela Companhia Fabril e Comercial de Angola, desistiu de uma fusão com a Laep diante de incertezas jurídicas em torno do bloqueio de bens da companhia. Em fevereiro, a Prosperity Overseas havia anunciado que assumiria todas as obrigações conjuntas da Laep, controladora da Parmalat no Brasil e da Daslu. Contudo, a proposta foi colocada em xeque após a Justiça Federal em São Paulo determinar, no início de março, o bloqueio dos bens do empresário Marcus Alberto Elias (ex-presidente do Conselho da Laep) e da própria Laep. Na ocasião, a operação de com a Prosperity foi suspensa. "A desistência do negócio pela Prosperity foi embasada na demora e incerteza jurídica que pairava sobre a implementação da fusão desde que se tomou conhecimento da decisão cautelar em ação movida pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e pelo Ministério Público Federal", informou a Laep em comunicado ao mercado. Marcus Elias, ex-conselheiro da Laep, teve os bens bloqueados por investigação sobre sua participação em fraudes que provocaram prejuízos a investidores e ao mercado de valores mobiliários. A fusão com a Prosperity havia sido decidida depois que a Lácteos Brasil, joint venture criada há cerca de dois anos para tentar consolidar diversas empresas do segmento de laticínios no país, entrou com pedido de recuperação judicial no início de fevereiro, pressionada por dívida de 1 bilhão de reais. O Banrisul poderá ter uma perda de cerca de 200 milhões de reais com a quebra da Laep.

China anuncia compra de caças e submarinos da Rússia


A China fechou acordo com a Rússia para adquirir 24 caças Su-35 e quatro submarinos Lada-class. A compra representa a crescente cooperação militar entre Pequim e Moscou, e uma tentativa de contrabalancear o domínio militar dos Estados Unidos. O acordo foi assinado pouco antes da primeira viagem internacional de Xi Jinping depois de ser nomeado presidente da China. Em Moscou, ele se encontrou com o presidente russo, Vladimir Putin, no fim de semana. A visita também abriu caminho para acordos de compra de petróleo e gás natural da Rússia para abastecer a indústria chinesa, e acordos de cooperação entre os dois países na área de tecnologia militar. Dos quatro submarinos a serem adquiridos, dois serão construídos na Rússia e dois na China. Em 2012, o orçamento oficial do gigante comunista para o setor de Defesa cresceu cerca de 11,2%, ultrapassando pela primeira vez a marca dos 100 bilhões de dólares (cerca de 201 bilhões de reais). Especialistas estimam que o gasto efetivo do governo chinês em defesa seja o dobro do orçamento oficial. Os Estados Unidos gastam mais de 700 bilhões de dólares na área.

Dilma anuncia construção de ferrovia em Pernambuco


A presidente Dilma Rousseff falou nesta segunda-feira, na entrega de trecho de sistema adutor no Sertão de Pernambuco, sobre as mudanças na infraestrutura do País que serão vistas com o investimento do governo federal no setor. "Nós mudamos completa e totalmente o que vinha acontecendo. Nós iremos mudar ainda mais. Iremos mudar a infraestrutura do País", disse. Dilma anunciou que será feita uma ferrovia em Pernambuco. "Faz parte de decisão do governo federal de investir pesadamente em infraestrutura", afirmou. Durante o discurso, ela chamou o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, para que detalhasse o projeto. "Fizemos uma primeira parte de investimento em ferrovias, em torno de dez mil quilômetros, que o governo federal está licitando. Mas agora estamos entrando na segunda fase", disse Dilma. A segunda fase mencionada contempla a nova ferrovia, anunciada nesta segunda-feira e chamada pela presidente de "integração do interior de Pernambuco com o restante do Nordeste".

Fernando Henrique Cardoso perde a paciência e afirma sobre o PT: "Essa gente não sabe governar o País"


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso fez nesta segunda-feira duras críticas ao governo, ao PT e à base aliada. "Essa gente não sabe governar o País. Olha o que fizeram com o petróleo. É um crime", exemplificou, em uma referência à crise da Petrobras. Fernando Henrique participa do Congresso do PSDB, em São Paulo. "Juntaram o governo, com o partido, com o Estado, com o mesmo marqueteiro", completou, em uma referência aos anúncios feitos pela presidente Dilma Rousseff da redução do preço da energia e da desoneração da cesta básica, em cadeia nacional de rádio e televisão. Ele classificou a alta de 0,9% no PIB como um "pibinho que chega numa época em que outros países crescem". Fernando Henrique Cardoso alertou ainda para a alta da inflação e rebateu as afirmações de que o PSDB é partido de ricos e banqueiros. "Quem dá dinheiro para banqueiros sem parar são eles. Dão ao BNDES, que dá aos bancos", ironizou.

Dilma garante construção de refinaria em Pernambuco


A presidente Dilma chamou de "aves de mau agouro" os que dizem que a refinaria não será feita, durante a inauguração de obras de combate à seca na cidade de Serra Talhada, em Pernambuco. "Tem gente que fica falando que não vai sair a refinaria Abreu e Lima. São aves de mau agouro, aves de mau agouro que estão erradas. Porque nós vamos fazer a refinaria Abreu e Lima e logo, logo ela vai estar processando seus 230 mil barris por dia, e isto vai significar não só um ganho aqui para Pernambuco, mas para o Brasil, porque esta será a primeira refinaria em 33 anos no nosso País", disse Dilma. A presidente também lembrou em seu discurso outros grandes projetos em construção no Nordeste. A refinaria Abreu e Lima está sendo erguida pela Petrobras em Pernambuco deve iniciar suas operações em maio de 2015. Originalmente a refinaria foi concebida para ser uma parceria com a estatal venezuelana PDVSA, que teria 40% do projeto, mas essa sociedade ainda não foi fechada. O ditador Hugo Chavez morreu aplicando o calote no Brasil. A parceria entre as petrolíferas começou com um acordo selado em 2005 pelo então presidente do Brasil e o ditador da Venezuela, Lula e Hugo Chávez, respectivamente. A PDVSA e a Petrobras seguem negociando a sociedade mas a estatal brasileira vem construindo a refinaria sozinha. O custo da refinaria é estimado pela Petrobras em 17,1 bilhões de dólares, mas o valor pode aumentar em 3 bilhões de dólares por pleitos de aditivos nos contratos.

Dilma cobra compromisso de coalizão ao lado de Eduardo Campos


Ao lado do governador pernambucano, Eduardo Campos (PSB), a presidente Dilma Rousseff cobrou nesta segunda-feira a formação de uma coalizão política para dar continuidade a projetos desenvolvidos nos últimos dez anos pelo governo federal. No momento em que Eduardo Campos se movimenta para fortalecer uma possível candidatura de oposição a Dilma em 2014, a presidente pediu que seus parceiros estejam "comprometidos" com os rumos de sua administração. "O Brasil vai continuar numa trajetória de estabilidade e controle da inflação, mas de crescimento. Vamos provar que o País só será forte e desenvolvido se tivermos a determinação e a coragem de continuar por esse caminho, de construir democraticamente uma colaizão para dirigir esse País. Nenhuma força política sozinha é capaz de fazer esse caminho. Precisamos de parceiros e que esses parceiros sejam comprometidos com esse caminho", afirmou Dilma, após inaugurar o trecho de um sistema de abastecimento de água em Serra Talhada, no sertão de Pernambuco. A presidente fez um discurso longo, de 50 minutos, em que fez alguns elogios ao governador pernambucano, mas destacou com frequência maior o papel do governo federal no desenvolvimento do Nordeste. Citou diversas vezes o nome do ex-presidente Lula, contando com aplausos do público a cada menção, e anunciou novos investimentos que serão feitos em sua gestão. "Eu estou fazendo aqui em Pernambuco a mesma coisa que o Lula sempre faz. Ele vinha, conversava com o Eduardo e trazia sempre obras e benefícios. Nós estamos vendo uma mudança acelerada na região. Pernambuco é um novo Pernambuco. O governador tem um grande papel nisso, sem dúvida, e o governo federal, tanto com Lula quanto na minha gestão, também tem. Todos os investimentos que fizemos em Pernambuco, se você juntar os investimentos federais e feitos pelas nossas estatais, chega a um volume extraordinário de R$ 60 bilhões", disse a presidente. Eduardo Campos fez um discurso cauteloso. Agradeceu à presidente pelas parcerias e afirmou ser "um amigo de grandes jornadas". Disse oferecer "acolhimento", "respeito" e "fraternidade" à presidente, e declarou que ela é bem-vinda em seu Estado. O governador pernambucano reconheceu, no entanto, avanços anteriores aos governos de Lula e Dilma. Em um discurso semelhante àquele que tem apresentado a empresários em viagens pelo Brasil, disse que o País alcançou a consolidação da democracia e a estabilização da economia em períodos anteriores, sob líderes como Fernando Henrique Cardoso (PSDB), adversário dos petistas. "Nesses últimos 30 anos, construímos uma democracia, construímos fundamentos macroeconômicos importanters para um País da dimensão do Brasil e, nos últimos 10 anos, sob a liderança do presidente Lula, vimos essas condições permitirem chegarmos com o governo aonde o governo não chegava antes", disse Eduardo Campos. Em Serra Talhada, Dilma inaugurou a primeira etapa do sistema de fornecimento de água da Adutora do Pajeú, que deve atender a 400 mil pessoas de Pernambuco e Paraíba. O projeto capta água do Rio São Francisco para garantir o abastecimento a moradores e produtores agrícolas da região mesmo em épocas de estiagem.

PT quer ampliar apoio para Dilma em 2014, diz presidente do partido


O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou nesta segunda-feira que o partido trabalha para manter em 2014 a aliança com os partidos que apoiaram a eleição da presidente Dilma Rousseff em 2010 e ampliar "ainda mais" o apoio com partidos que aderiram à base aliada ao longo dos últimos dois anos. O comentário ocorre num momento de crescente crítica dentro do PT à figura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que estava na coligação que elegeu Dilma em 2010 e faz parte do governo, mas que vem criticando ações da gestão petista e dá sinais de que pode se lançar à Presidência no próximo ano. "Todo nosso empenho vai nessa direção, manter a base de sustentação de todos os partidos que hoje apoiam o governo Dilma e de preferência ampliar", disse ele em São Paulo, depois de um encontro com representantes estaduais do PT para avaliar a situação do partido nos Estados. Falcão rebateu a afirmação feita por integrantes da oposição, e também por Campos e outro governador do PSB, Cid Gomes (Ceará), de que o ex-presidente Lula antecipou o processo eleitoral ao lançar Dilma à reeleição em fevereiro durante um evento em comemoração aos 10 anos do PT na Presidência da República. Ao comentar os ataques referentes à antecipação da campanha eleitoral, Falcão afirmou que o discurso de Lula reafirmando que Dilma era a candidata do PT em 2014 foi para dentro do PT. Um novo encontro com representantes estaduais deve ocorrer nos próximos meses para discutir candidaturas estaduais e a "sintonia com o projeto nacional", segundo Falcão.

ONG cobra providências da Câmara para tirar pastor dos Direitos Humanos


A ONG Anistia Internacional criticou nesta segunda-feira a permanência do deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) na presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Em nota, a entidade avaliou ser "inaceitável" que um político considerado preconceituoso ocupe o comando do colegiado. A ONG também cobra providências para que a Casa substitua o pastor. O curioso é que essa ONG não tenha achado "inaceitável" a presenção do peculatário e lavador de dinheiro petista João Paulo Paulo Cunha na Comissão de Constituição e Justiça. Ou ainda a mesma coisa a respeito do corrupto e quadrilheiro petista José Genoíno. "As posições claramente discriminatórias em relação à população negra, LGBT e mulheres, expressas em diferentes ocasiões pelo deputado Marco Feliciano, o tornam uma escolha inaceitável para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Proteção de Minorias", diz a ONG. É uma atitude evidentemente falsificadora da realidade e dos fatos. E é absolutamente inacreditável que milhões de evangélicos no Brasil permaneçam em silêncio quando são todos eles que estão sendo atacados por meio dúzia de petralhas. O Anistia Internacional chamou a atenção dos parlamentares da Câmara e ainda advertiu que os direitos fundamentais não devem ser objeto de barganha política. A presidência da comissão foi delegada a Feliciano depois de um acordo fechado entre lideranças do PT e do PSC. "A Anistia Internacional espera que os(as) parlamentares brasileiros(as) reconheçam o grave equívoco cometido com a indicação do Deputado Feliciano e tomem imediatamente as medidas necessárias à sua substituição. Direitos fundamentais não devem ser objeto de barganha política ou sacrificados em acordos partidários", traz a nota.

Congresso recorre contra liminar do STF que suspendeu lei dos royalties


O Congresso Nacional apresentou ao Supremo Tribunal Federal, nesta segunda-feira, um agravo regimental em que questiona decisão liminar suspendendo os efeitos da nova lei dos royalties do petróleo, informou o presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL). No questionamento, o Legislativo argumenta que a decisão da ministra Cármen Lúcia não poderia ter sido tomada em caráter monocrático e que o tema deveria ter sido definido pelo plenário do Supremo. No dia 18 de março, Cármen Lúcia concedeu uma medida cautelar suspendendo novas regras de distribuição dos royalties do petróleo. A medida atendeu a reivindicação dos Estados produtores da commodity, que recorreram ao Supremo para evitar perdas em suas expectativas de receita. Os representantes desses Estados entraram com ações no Supremo após a derrubada de vetos presidenciais a projeto que redefiniu o rateio de royalties e participações especiais do petróleo entre os entes federativos. Com a derrubada dos vetos, as novas regras de distribuição passaram a vigorar modificando, inclusive, a distribuição de recursos cobrados por explorações que já estavam em andamento. Estados produtores de petróleo argumentam que a derrubada dos vetos provoca um corte abrupto em seu orçamento, enquanto os não-produtores demandam uma distribuição mais igualitária desses recursos.

FGV aponta que ovos de Páscoa estão mais caros em 2013


Levantamento do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre-FGV), divulgado nesta segunda-feira, aponta que os ovos de chocolate ficaram 6,42% mais caros em 2013, na comparação com o ano passado, acima da inflação acumulada pelo IPC/FGV entre março de 2012 e fevereiro de 2013, que foi de 6,04%. Entre as sete capitais pesquisadas, o ovo de Páscoa teve o maior aumento médio em Porto Alegre (8,35%), seguido por São Paulo, que registrou alta de 8,15%. Já a cidade de Belo Horizonte ficou com o menor índice de reajuste, 4,03%. No Rio de Janeiro, o preço médio do produto subiu 6,06% comparado ao preço do ano passado.

American Airlines confirma vôo direto de Porto Alegre para Miami

A companhia aérea American Airlines confirmou nesta segunda-feira a inauguração da linha direta entre Porto Alegre e Miami. A nova operação, que também inclui a cidade de Curitiba, será inaugurada no dia 19 de dezembro e deve contar com vôos diários entre as cidades. "Estamos extremamente felizes com essa nova oportunidade. Já tínhamos operações em sete cidades, mas ainda faltava o Sul do Brasil", afirmou o diretor da American Airlines no Brasil, José Roberto Trinca. De acordo com Trinca, a nova operação começará com uma rota triangular, partindo de Miami, com escala em Curitiba e terminando em Porto Alegre. O retorno para Miami, no entanto, será direto de Porto Alegre sem escala na capital paranaense. O modelo de avião que será utilizado pela empresa é o Boeing 767-300, que tem capacidade para 225 passageiros, sendo 35 na classe executiva e 190 na econômica. As vendas para a rota Porto Alegre-Miami devem iniciar dentro de 30 dias no sistema de vendas mundial da companhia. A American Airlines planeja vender passagens com tarifas promocionais nos primeiros meses de operação.

Força Nacional tenta impedir novas paralisações das obras da usina de Belo Monte


A pedido do Ministério de Minas e Energia, a Força Nacional de Segurança Pública, que já vinha atuando no estado do Pará, vai fazer a segurança das obras de infraestrutura energética em andamento no Estado como, por exemplo, a Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu. Segundo a Portaria nº 1.035, do Ministério da Justiça, publicada no Diário Oficial da União desta segunda feira, a solicitação de reforço de segurança foi feita pelo próprio ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, no aviso ministerial enviado em 21 de março, dia em que um dos três canteiros de obras de Belo Monte foi ocupado por índios, colonos e ribeirinhos. Os manifestantes protestavam contra o que classificam como descumprimento das condicionantes que a empresa Norte Energia prometeu atender e também contra a falta de informações sobre os reais impactos do empreendimento. O protesto foi o segundo a interromper as obras neste ano de 2013. Ainda de acordo com a portaria do Ministério da Justiça, o emprego da Força Nacional no Pará tem o objetivo de "garantir incolumidade das pessoas, do patrimônio e a manutenção da ordem pública nos locais em que se desenvolvem as obras, demarcações, serviços e demais atividades atinentes ao Ministério de Minas e Energia". A tropa vai atuar por 90 dias, prazo que pode ser prorrogado de acordo com a necessidade. Coordenadora da ong Xingu Vivo, Antônia Melo da Silva, disse que os "movimentos sociais" (organizações petralhas) se escandalizaram com a iniciativa do governo federal: “Estão querendo reprimir qualquer manifestação de luta por nossos direitos. A Força Nacional já estava aqui há algum tempo para, junto com as forças policiais estaduais, reprimir nossas manifestações. Isso é um escândalo. É digno de uma ditadura virar as costas às manifestações populares das comunidades indígenas e ribeirinhas cujos direitos não vêm sendo atendidos e reprimi-las com o uso da força”. Mas que tal, hein?

Dívida Pública Federal volta a subir em fevereiro e ronda a barreira dos R$ 2 trilhões


A emissão de títulos prefixados fez a Dívida Pública Federal (DPF) aumentar em fevereiro, e rondar a barreira de R$ 2 trilhões. Segundo dados divulgados nesta segunda-feira pelo Tesouro Nacional, o estoque da DPF subiu de R$ 1,926 trilhão em janeiro, para R$ 1,952 trilhão no mês passado, representando alta de 1,34%. A dívida pública mobiliária (em títulos públicos) interna subiu de R$ 1,838 trilhão para R$ 1,864 trilhão. Isso ocorreu porque, no mês passado, o Tesouro emitiu R$ 10,43 bilhões em títulos a mais do que resgatou. Além disso, houve o reconhecimento de R$ 15,9 bilhões em juros. O reconhecimento ocorre porque a correção que o Tesouro se compromete a pagar aos investidores é incorporada gradualmente ao valor devido. A dívida pública externa encerrou fevereiro em R$ 87,49 bilhões, queda de 0,63% em relação a janeiro, quando tinha atingido R$ 88,04 bilhões. A redução foi puxada pela queda de 0,65% do dólar no mês passado. Em janeiro, a Dívida Pública Federal tinha caído por causa da concentração de vencimentos de papéis prefixados, típica do primeiro mês de cada trimestre. Sem a influência desse fator, a DPF voltou a subir em fevereiro. Segundo estimativas do próprio Tesouro, a DPF subirá gradualmente nos próximos meses até encerrar o ano entre R$ 2,1 trilhões e R$ 2,24 trilhões. A primeira vez que a DPF ultrapassou R$ 2 trilhões ocorreu em dezembro, quando havia encerrado o mês em R$ 2,008 trilhões. A participação dos papéis prefixados (que têm a taxa de juros definida no momento da emissão) na dívida interna subiu levemente, de 37,70% em janeiro para 38,16% em fevereiro. A fatia dos títulos vinculados a taxas flutuantes, como a Selic (taxa de juros básicos da economia), também aumentou de 23,82% para 24,08%. A participação dos títulos corrigidos pela inflação caiu de 37,70% para 37,18%. A parcela da dívida interna vinculada ao câmbio também apresentou queda, de 0,78% para 0,57%. Esses números levam em conta as operações de swap pelo Banco Central, que equivalem a operações de compra ou venda de dólar no mercado futuro e têm impacto na dívida pública. Com taxas definidas com antecedência, os títulos prefixados são preferíveis para o Tesouro Nacional, porque dão maior previsibilidade à administração da dívida pública. Em contrapartida, os papéis vinculados à Selic representam mais risco, porque pressionam a dívida para cima nos ciclos de alta dos juros básicos. O prazo médio da DPF caiu de 4,16 anos em janeiro, para 4,13 anos em fevereiro.

Preço médio do minuto da ligação de celular caiu 18% no ano passado


O preço médio do minuto da telefonia celular no Brasil caiu 18% no passado, segundo dados da Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil). O preço médio do minuto da telefonia móvel, com impostos, caiu de R$ 0,21 no de fim 2011 para R$ 0,17 em dezembro de 2012. No mesmo período, o índice que mede o tempo médio mensal de uso do celular por usuário subiu 9%, passando de 115 minutos para 125 minutos. Nos últimos cinco anos, houve queda de 56% no preço do minuto e o tempo médio de uso do celular aumentou 52%. De acordo com a Telebrasil, a forte competição, aliada aos ganhos de escala, tem sido fator importante para impulsionar a queda dos preços. Para a associação, a queda de preço no setor refletiu principalmente no aumento da base de clientes da telefonia móvel. No ano passado, a base de assinantes de telefone celular cresceu 8,07%. Atualmente, o País tem 263 milhões de acessos, informa a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A cobertura de terceira geração (3G) já alcança 3.309 municípios.

Expectativa de alta dos juros básicos da economia aumenta taxas de títulos públicos


A expectativa de elevação dos juros básicos da economia está tendo impacto no custo da dívida do governo. De acordo com o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Fernando Garrido, os juros dos títulos prefixados, cujas taxas são definidas no momento dos leilões, estão subindo desde o fim de janeiro. Para a NTN-F (título prefixado) com vencimento em 2023, o Tesouro Nacional pagou 9,51% ao ano no leilão de 31 de janeiro. No leilão mais recente, em 21 de março, a taxa saltou para 9,74% ao ano. Para a LTN com vencimento em julho de 2016, os juros subiram de 8,75% ao ano no leilão de 1º de fevereiro para 9,31% ao ano em 22 de março. Garrido admitiu que o principal fator que tem impactado os juros dos títulos públicos é a antecipação dos investidores em relação a uma provável elevação da taxa Selic (juros básicos da economia). “As expectativas dos agentes econômicos em relação ao comportamento futuro das taxas de juros interferiu nos leilões. Isso tem relação com o ciclo monetário”, declarou. Como prevêem que o Banco Central terá de aumentar a taxa Selic para combater a inflação, os investidores passaram a pedir juros maiores. De acordo com o Boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo Banco Central, os analistas de mercado acreditam, cada vez mais, que os juros básicos voltarão a subir pela primeira vez em dois anos. No boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira, as instituições acreditam que a taxa Selic encerrará 2013 em 8,5% ao ano. Até o início do mês, os analistas apostavam na manutenção dos juros básicos em 7,25% ao ano, o menor nível da história. A Selic foi reajustada pela última vez em julho de 2011, quando o Comitê de Política Monetária do Banco Central elevou a taxa de 12% para 12,5% ao ano. Apesar da perspectiva de elevação dos juros básicos, Garrido ressalta que o impacto sobre o custo da dívida pública será parcialmente diluído porque o governo está diminuindo a fatia de títulos vinculados à Selic no total da dívida. Em fevereiro, a parcela da dívida interna corrigida pelos juros básicos encerrou o mês em 23%. O Tesouro pretende reduzir essa proporção para uma faixa entre 14% e 19% até o fim do ano. De acordo com Garrido, em 2013 vencerão cerca de R$ 150 bilhões em títulos corrigidos pela Selic. “Como o Tesouro vai emitir em volume menor que os vencimentos, a menor rolagem fará a parcela da dívida interna vinculada à Selic convergir para o intervalo estabelecido no Plano Anual de Financiamento”, ressaltou.

Líder das Avós da Praça de Maio quer encontro com papa para falar sobre desaparecidos políticos


A líder da ong argentina Avós da Praça de Maio, Estela Carlotto, cobrou nesta segunda-feira do Papa Francisco manifestações sobre os desaparecidos políticos durante a ditadura militar no país (1976-1983). Segundo ela, o papa ainda não mencionou o assunto. A líder espera do Papa Francisco gestos e ações. Também demonstrou que aguarda um convite para conversar com o Papa Francisco, que é argentino. "Nós sempre queremos falar com o papa. Esperava sua convocação como máximo expoente da nossa Igreja Católica Apostólica Romana na Argentina. Mas nunca nos chamou", disse a líder peronista populista referindo-se ao período em que o papa era cardeal de Buenos Aires: "Eu digo isso com dor para que a situação se reverta e não para condenar. Ele nunca mencionou sobre nossos desaparecidos e netos que estamos procurando". A líder da organização peronista disse ter esperança que o Papa Francisco visite a Argentina para que as pessoas possam apertar a mão dele e conversar: "Nós temos confiança nele. Nós lhe desejamos boa sorte, que o Espírito Santo o ilumine. O papa é esperado por todo o mundo e desejamos um gesto dele para nos receber”. Na Argentina, a organização Mães e Avós da Praça de Maio é ativa e referência local e internacional  no combate às violações de direitos humanos cometidas durante a ditadura no país. Às sextas-feiras, as mulheres, que usam lenços brancos na cabeça, reúnem-se na Praça de Maio – um dos cartões-postais de Buenos Aires para lembrar sua luta.

Gestão desastrosa do PT arrasa Petrobras, acionista perdeu 21% do seu capital apenas em 2012


O mau desempenho recente das ações da Petrobras tem preocupado investidores. Cálculos feitos mostram que quem aplicou R$ 10 mil há 12 meses no papel mais negociado da estatal (o preferencial, sem direito a voto) tinha, em 19 de março deste ano, R$ 7.912,18, já considerando os proventos (dividendos, juros sobre capital próprio e rendimentos). Quem investiu o valor na ação ordinária (menos negociada, com direito a voto) perdeu mais dinheiro: o saldo diminuiu para R$ 7.021,70. As ações caíram no período pressionadas pela desconfiança dos investidores em relação à ingerência do governo na empresa, que impediu, por exemplo, reajustes mais elevados da gasolina por causa da inflação. Além disso, a companhia reduziu os dividendos (fatia do lucro distribuída aos acionistas) no ano passado. Na avaliação de especialistas, para quem tem papéis da companhia ou pensa em comprá-los com uma visão de retorno no curto prazo, a perspectiva não é boa. "O fator político é preponderante e, se isso continuar no lugar de maximização de valor, o resultado não tem por que ser diferente", diz Rafael Paschoarelli, professor da USP e um dos responsáveis pelo levantamento. Clodoir Vieira, economista-chefe da corretora Souza Barros, recomenda a migração para outros ativos: "Por exemplo, ações de setores relacionados ao consumo interno, como o de bebidas e o financeiro. A não ser que o investidor já tenha tido um prejuízo grande com Petrobras e possa manter aplicação por um prazo longo na expectativa de recuperar valor". Como exemplo da ingerência do governo petista na empresa, os especialistas também destacam os casos da refinaria Abreu e Lima (PE), que teve o orçamento aumentado. "Se o investidor pode suportar esses fatores externos e quer ter uma empresa do setor de petróleo na sua carteira, os papéis da companhia estão baratos", afirma Galdi.