quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Justiça determina interdição de prédios da Universidade Federal de Santa Maria, que não têm prevenção contra incêndio


Foi decretada a interdição dos prédios do Centro de Ciências Rurais da Universidade Federal de Santa Maria, determinada pelo juiz da 2ª Vara Federal da cidade, Jorge Luiz Ledur Brito, na última sexta-feira. Os estudantes do curso de Medicina Veterinária se sentem inseguros nos prédios do Centro de Ciências Rurais. No semestre passado, estudantes percorreram alguns dos laboratórios da universidade para um trabalho da disciplina de Biossegurança. A constatação não foi das melhores: os laboratórios são labirintos, há ausência de extintores e de portas de emergência; a maioria foi adaptada à estrutura do prédio que é antigo. Na tarde desta quarta-feira, o Laboratório de Embriologia Animal (Embryolab) do curso de Medicina Veterinária do Centro de Ciências Rurais (CCR) da Universidade Federal de Santa Maria foi interditado. Pela manhã, um oficial de Justiça foi fazer o reconhecimento do local. À tarde, o prédio foi lacrado. A medida é por tempo indeterminado, até que a UFSM faça as adequações necessárias para atender às normas de prevenção contra incêndio. Nesta quarta-feira pela manhã, a professora Mara Iolanda Batistella Rubin, que coordena atividades no laboratório, fez um teste com a mangueira do hidrante: o equipamento não funcionou. A água vazou pelo registro e não escoou pela mangueira. Além disso, o laboratório tem apenas uma porta de saída que abre para dentro e não para fora como estabelecem as regras de segurança. Os dois extintores estão com selos do Inmetro vencidos desde janeiro de 2012 e selos da empresa responsável pela recarga expirados desde janeiro deste ano. O risco para as cerca de 25 pessoas que utilizam o local, motivou a ação movida por dois professores e três alunos. Entre os mais de cem prédios da instituição, apenas cinco têm PPCI e alvarás dos bombeiros. O Ministério Público Federal vai investigar se existem falhas de prevenção contra incêndio na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). O procurador Rafael Miron (um dos procuradores originais na investigação da Operação Rodin, que detonou as fundações de apoio à universidade, cinco anos atrás, e que agora já pediu transferência da cidade) disse que vai instaurar inquérito. Na terça-feira, o engenheiro Edson Andrade da Rosa, coordenador do setor de Obras e Manutenção da Pró-Reitoria de Infraestrutura, confirmou que a maioria dos prédios não conta com estrutura adequada de segurança. No mesmo dia, o reitor Felipe Müller admitiu que os prédios mais antigos apresentam problemas e que o trabalho de adequação é gradativo e exige recursos. Segundo Rosa, somente a antiga reitoria, a Casa do Estudante e o antigo hospital universitário, no Centro, e o Hospital Universitário (Husm) e a reitoria, no campus, têm projetos de prevenção contra incêndio aprovados pelos bombeiros, que emitiram alvarás. No caso da reitoria, o prédio terá de passar por nova vistoria, já que foram feitas reformas na estrutura e colocados novos itens de segurança. Quem expede o alvará para o funcionamento desses prédios todos, cerca de 250 mil metros quadrados de área construída, é a prefeitura da universidade, e não a prefeitura da cidade de Santa Maria. As universidades têm autonomia garantida pela Constituição e por isso têm uma prefeitura própria.

Justiça Militar aceita denúncia contra envolvido em incêndio na Antártica


A Justiça Militar em Brasília aceitou denúncia contra Luciano Gomes Medeiros, o primeiro-sargento da Marinha acusado de provocar o incêndio que destruiu a base brasileira na Antártica. Ele responderá por homicídio culposo (sem intenção de matar) de dois militares e por dano à instalação militar. O acidente ocorreu em 25 de fevereiro do ano passado. Por determinação judicial, o processo ficará em sigilo, pois tem informações sobre a segurança nacional. O juiz ainda acatou pedido do Ministério Público Militar para arquivar as apurações em relação a outros dois militares por falta de indícios de participação no crime. Segundo a denúncia do Ministério Público, o sargento Medeiros era responsável pela transferência de óleo diesel de combustão imediata entre tanques que alimentavam os geradores da base militar. Na noite do dia 25, ele deixou o posto, com a transferência em andamento, para participar da festa de despedida de uma pesquisadora. Segundo as perícias, o incêndio ocorreu porque a transferência de combustível não foi encerrada em tempo hábil, levando ao transbordamento dos tanques. O contato do óleo com o gerador quente foi a principal causa do incêndio, que destruiu 70% da base militar. O prejuízo causado pelo incêndio foi orçado em R$ 24,6 milhões. Em sua defesa, o sargento disse que desligou a bomba de transferência de combustível, mas que não se lembra de ter fechado as válvulas dos tanques. O interrogatório do acusado e a oitiva de seis testemunhas estão marcados para 28 de fevereiro. A etapa não será aberta ao público devido ao caráter sigiloso do processo.

Número de internados por causa de incêndio na assassina boate Kiss cai para 42


Seis feridos no incêndio da assassina boate Kiss, em Santa Maria, Rio Grande do Sul, tiveram alta nas últimas 48 horas. Agora são 42 os que continuam internados. Desses, sete precisam do auxílio de ventilação mecânica para respirar. No total, 234 pessoas morreram no local do incêndio e cinco, depois de internadas. Nesta quarta-feira, 29 pacientes estavam internados em Porto Alegre, 10 em Santa Maria, dois em Canoas e um em Caxias do Sul. O incêndio ocorreu na madrugada de 27 de janeiro, durante festa promovida por universitários.

Capacidade mundial instalada de energia eólica cresceu 18,6% em 2012


No ano de 2012, a capacidade instalada de energia eólica no mundo cresceu 18,6% em relação ao ano anterior, totalizando 282,48 mil megawatts. De acordo com levantamento divulgado na segunda-feira, pelo Conselho Global de Energia Eólica, a China continua liderando a lista dos maiores geradores eólicos do mundo, com capacidade instalada de 75,5 mil MW. O montante representou um aumento de 21,1% em relação à potência instalada no fim de 2011. Ainda, segundo o Conselho Global de Energia Eólica, os Estados Unidos se destacaram entre os maiores produtores eólicos do mundo, com crescimento de 27,8% da capacidade instalada, somando 46,9 mil MW ao fim de 2012. Com crescimento de 75,2% da capacidade instalada, na comparação com 2011, o Brasil fechou o ano com 2,5 mil MW instalados de energia eólica. O País segue como líder da América Latina e Caribe, à frente da Argentina, que possui 167 MW instalados, com crescimento de 47,7% em comparação com 2011. Segundo a presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), Elbia Melo, a capacidade instalada brasileira representa a efetiva inserção da indústria eólica no País. Em nota, a associação explica que, em 2012, foram instalados 38 novos parques eólicos, totalizando 108 empreendimentos além do acréscimo de 1 GW no sistema. Ainda segundo a Abeeólica, cerca de R$ 7 bilhões foram investidos no setor. A previsão é que o valor chegue a R$ 50 bilhões até 2020.

DEPARTAMENTO DE ESTADO AMERICANO ANUNCIA SANÇÕES CONTRA INDÚSTRIA BÉLICA VENEZUELANA POR ENVOLVIMENTO COM EMPRESAS DO IRÃ VINCULADAS AO PROGRAMA BÉLICO-NUCLEAR


O Departamento de Estado norte-americano anunciou sanções contra a Companhia Anônima Venezuelana de Indústrias Militares (Cavim) por suas relação com empresas do Irã vinculadas ao programa bélico do países islâmico. A informação é do jornal espanhol ABC, que adiantou reportagem exclusiva no mês de junho de 2012 revelando que as autoridades norte-americanas estavam investigando as transações da empresa Cavim com o Irã, como a aquisição de uma frota de aviões não-tripulados (ou drones) e a instalação na Venezuela de fábricas de pólvora e de diversos produtos químicos bem como a cooperação no acesso a componentes de armamento. As novas sanções dos Estados Unidos, de dois anos de vigêncvia, afetam também, além da Cavim, as companhias de outros países: duas da Bielorrussia, quatro da China, duas do Irã, duas do Sudão e um da Síria. O governo americano acusa essas empresas de fornecer ou comprar equipamento e tecnologia de companhias do Irã, Síria ou Coréia do Norte implicadas em programas bélicos nucleares em seus países.

Governo Dilma investiga irregularidades nas obras da transposição do São Francisco


O Ministério da Integração Nacional está em fase final de um processo que levanta suspeitas de inconformidade em medições feitas em cinco dos 14 trechos de obras de integração do rio São Francisco. Atualmente, quatro desses processos, iniciados em maio de 2012, estão em fase de conclusão na consultoria jurídica do ministério. Um já foi concluído. A previsão é que, até abril, todos os processos tenham sido encaminhados ao Ministério Público Federal e ao Tribunal de Contas da União. De acordo com o ministério, foram encontradas até o momento inconsistências em medições nos contratos de obras e serviços nos trechos 1, 2, 9, 10 e 11. Para cada lote foi aberto um processo no ministério. Os indícios de irregularidades foram identificados durante levantamento feito pelas empresas supervisoras.

Sobrevivente do incêndio na boate Kiss recebe alta em Santa Maria


Após 18 dias internada, Jarlene Spitzmacher Moreira, 27 anos, funcionária de uma loja de tecidos, recebeu alta médica no final da manhã desta quarta-feira. Acompanhada dos pais e de uma amiga, ela ainda precisa de ajuda para sair da cadeira de rodas e dar alguns passos. Jarlene perdeu o marido, Leonardo de Lima Machado, 27 anos, que morreu na madrugada do dia 27 de janeiro, na assassina boate Kiss, depois de socorrer ela e outras pessoas.

Nível de reservatórios das regiões Sudeste e Centro-Oeste continua a subir


O nível dos reservatórios do subsistema elétrico Sudeste/Centro-Oeste continuou a subir nas últimas semanas e chegou a 42,9%, segundo dados de terça-feira do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Os níveis começaram o ano com cerca de 28% e mantiveram-se baixos até meados de janeiro. Depois disso, os níveis começaram a subir, alcançando cerca de 35% já no final do mês. O Subsistema Sudeste/Centro-Oeste responde por 70% da capacidade instalada de energia no país. Os níveis dos reservatórios do Subsistema Nordeste, que responde por 18% da capacidade instalada de energia, também têm crescido desde meados de janeiro e atingiram 38,6% na terça-feira.

Homens são mais de 80% dos drogados internados em São Paulo


Levantamento divulgado nesta quarta-feira pelo Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod) aponta que 84% dos pacientes atendidos no centro são homens e jovens – cerca de 20% do total tinham menos de 30 anos de idade. O balanço foi feito entre os drogados internados desde o início da parceria entre governo estadual, o Poder Judiciário e a OAB em São Paulo, em janeiro deste ano, para agilizar internações compulsórias. Segundo o Cratod, foram cerca de 6 mil contatos telefônicos de famílias interessadas nas internações e 1,2 mil dependentes foram acolhidos voluntariamente. O número de internações involuntárias (quando há solicitação da família) chegou a 189 e não houve internações compulsórias. De acordo com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, a procura pela internação imediata superou as expectativas. “A demanda foi muito maior do que o esperado, o que mostra que o problema é muito maior do que parece. Então, nós estamos ampliando vagas, leitos, reestruturando a parte social e ampliando a parte médica”, disse. Segundo ele, apenas no carnaval foram atendidos 47 drogados. Nesta quarta-feira o governador inaugurou uma unidade social de combate ao crack, dentro do prédio do Cratod. No espaço, os dependentes terão o primeiro contato com o centro e passarão por uma triagem. Alckmin disse também que serão criados em todo o Estado mais 185 leitos para a saúde mental. Atualmente, São Paulo tem 800 leitos em hospitais e a duração média desse tipo de internação varia de 30 a 45 dias.

Balança comercial inicia fevereiro com déficit de US$ 741 milhões


As exportações brasileiras somaram US$ 4,99 bilhões nos seis primeiros dias úteis de fevereiro (média diária de US$ 833 milhões, ou 12,2% a menos que a média obtida em igual mês do ano passado) e as importações atingiram US$ 5,73 bilhões (média diária de US$ 956 milhões, ou 11,3% a mais), de acordo com informe do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior divulgado nesta quarta-feira. Com isso, a balança comercial inicia o mês com déficit de US$ 741 milhões, dando continuidade ao fraco desempenho de janeiro, quando o déficit foi US$ 4,03 bilhões, o pior resultado mensal de toda a história do comércio exterior brasileiro. No acumulado de 2013, até a última sexta-feira, o déficit soma US$ 4,77 bilhões. A Secretaria de Comércio Exterior (Secex) registrou queda nos embarques das três categorias de produtos no início de fevereiro, comparado a igual período de 2012. Houve reduções de 15,2% nas vendas de manufaturados como óleos combustíveis, aviões, suco de laranja, máquinas, motores, geradores e automóveis; de 12,5% nos semimanufaturados como ferro fundido, alumínio em bruto, ferroligas, óleo de soja e outros; e de 7,2% nas vendas de produtos básicos, principalmente agrícolas e minerais. Enquanto isso, o Brasil gastou mais com as importações de combustíveis e lubrificantes (65,2%), cereais e produtos de moagem (60,1%), adubos e fertilizantes (54,5%), aeronaves e partes (24,3%), químicos orgânicos e inorgânicos (20,4%) e instrumentos de ótica e de precisão (10,2%).

PT quer "ouvir" empresários, o objetivo é pressionar desde já para as doações de 2014


Em meio às comemorações de seus dez anos no poder, o PT vai preparar um estudo sobre a estrutura de classe no país, algo que o partido não faz desde o fim dos anos 1980. O objetivo é entender o perfil de novos segmentos sociais, como a chamada "nova classe média", e qual a relação da legenda com o empresariado. Depois de uma década à frente do governo federal, o PT se aproximou de empresários de grandes companhias, envolvidos em projetos liderados pelo Estado ou beneficiados pela ampliação do mercado interno, mas ainda vê resistências no setor. A intenção é identificar "quem está do nosso lado, quem não está", como diz o presidente da sigla, Rui Falcão, e rever as estratégias de aliança e de discurso. "É preciso atrair o empresariado para o modelo de desenvolvimento que nós estamos conduzindo, mas você precisa quebrar essa mudança que a oposição extrapartidária fez agora", diz Falcão, referindo-se ao que chama de aliança entre empresários, altos funcionários de Estado e grupos de comunicação. O presidente do PT refere-se a uma alteração que teria ocorrido no discurso da oposição. Falcão afirma que, depois de o julgamento do Mensalão do PT pelo Supremo Tribunal Federal não ter produzido todos os efeitos esperados pelos adversários, a oposição passou a desqualificar a presidente Dilma Rousseff como má gestora. Primeiro, afirma o dirigente, diziam que Dilma era técnica, mas não política, e "agora precisam dizer que não é uma boa técnica". A inflexão teria pavimentado o caminho para uma série de críticas em relação ao aumento da inflação, à falta de investimento e à capacidade de o governo resolver o gargalo da infraestrutura. A preservação da imagem de Dilma como boa gestora e o estreitamento das relações com o empresariado passaram, por sua vez, a fazer parte do contra-ataque petista. Em setembro, Dilma anunciou a redução das tarifas de energia, mas seu pronunciamento em rádio e TV se baseou muito menos nos benefícios para a população do que nas consequências para o setor produtivo. Toda a agenda do empresariado e, em especial, dos pontos defendidos pelo Movimento Brasil Competitivo (MBC), estava ali representada, como a busca por competitividade, em letras garrafais, a logística e a redução de custos. O fundador do MBC é o empresário do setor siderúrgico Jorge Gerdau, que se transformou em conselheiro de Dilma, incentivou a criação e integra a Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade, ligada à Presidência da República. Além disso, nos dois últimos meses, Dilma intensificou os contatos com o empresariado e vem realizando reuniões individuais no Planalto. Esteve com Gerdau; Eike Batista, do Grupo EBX; Luiz Trabuco, do Bradesco; Marcelo Odebrecht, do Grupo Odebrecht; Emilio Botin, do Santander; Bruno Lafont, do Grupo Lafarge; Rubens Ometto, da Cosan, entre outros. Rui Falcão lembra que desde 1987 o PT concluiu que, para desenvolver a economia brasileira, em primeiro lugar, "não pode ter partido único", e, em segundo, é preciso ter associação no meio empresarial. "Você faz um tipo de aliança. Umas são mais permanentes, outras são episódicas. O Gerdau atua numa área que se não tiver apoio vai sucumbir", defende Falcão. O relacionamento do governo com o comandante do Grupo Gerdau, que tem atuação em 14 países, é visto por Márcio Pochmann, presidente da Fundação Perseu Abramo, do PT, como uma necessidade. "Diante de uma economia mundial concentrada em 500 corporações transnacionais, que mandam em qualquer setor de atividade e que interviriam na política, financiando partidos", diz Pochmann, o Brasil também precisa ter capitalistas à altura. "Há uma crítica constante no Brasil para a tal das escolhas dos campeões. Todo mundo elogia a Coréia. O que a Coréia fez? Também elegeu campeões. Talvez com metas, com compromissos um pouco diferentes dos nossos. Mas o caminho é esse", defende. Rui Falcão, em princípio, diz não concordar com a afirmação, mas é a favor da associação com empresários que ajudem a criar uma nação soberana, forte, com um Estado indutor do desenvolvimento, e que tenham planejamento de longo prazo. O secretário de Organização do PT, Paulo Frateschi, verbaliza este sentimento. "Mesmo com o avanço do capitalismo - fizemos um mercado de massa, a democratização do crédito - uma pergunta que fica é: por que aumenta tanto a oposição, por que não nos tragam de jeito nenhum, por que não nos aceitam? Temos exemplos históricos. Mas vamos nos debruçar para entender porque a classe dominante, mesmo sendo beneficiada, age assim. Por que a Fiesp faz propaganda com você [em apoio ao governo] para abaixar a luz e, no outro momento, se arma contra. Ela se sente vitoriosa junto com a gente e, ao mesmo tempo, radicaliza na oposição", diz.

O ilustre desconhecido Eduardo Campos começa a correr o Brasil para viabilizar candidatura contra Dilma e Aécio Neves


Figura mais presente nas polêmicas da política nacional nas últimas semanas, desde que deu o sinal verde para aliados entrarem em campo, o governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, só aguarda agora que o ex-presidente Lula marque a data do encontro pedido para depois do carnaval — quando deverá comunicar-lhe, pessoalmente, que não está disponível para vice na chapa de Dilma Rousseff e que é irreversível o desejo do partido de lançá-lo presidente já em 2014. Mesmo com encontros previstos com Lula e no palanque ao lado de Dilma dia 18, em Pernambuco, Eduardo Campos já tem uma extensa agenda para seu projeto pessoal de tornar-se conhecido nacionalmente. E a grande estréia de sua caravana pelos Estados será em um ambicioso evento dia 9 de abril, quando pretende falar para cerca de 5 mil empresários em Porto Alegre. Nessa palestra, tratará dos problemas da política econômica do governo Dilma e apontará caminhos, tudo que o empresariado nacional quer ouvir. A nomes do Instituto Empresarial Michel Gralhas, vai falar da necessidade de investimentos para frear a queda da economia e fazer outras análises que inevitavelmente vão tocar nos pontos fracos da criticada política econômica de Dilma. Sobre a disposição já anunciada de Campos de continuar na base do governo oficialmente em 2013, no comando de dois ministérios, a estratégia é não tocar no assunto. Mas, se houver uma cobrança de apoio em 2014 para que continuem nas mãos do PSB os ministérios da Integração Nacional, com Fernando Bezerra Coelho, e dos Portos, com Leônidas Cristino, o partido dirá à presidente Dilma que fique à vontade para fazer as substituições necessárias na reforma prevista para março. "Não tratamos deste assunto em nenhum momento. Nem internamente nem nas conversas com a presidente", disse Eduardo Campos. Antes do evento em Porto Alegre, que será completado por uma grande festa partidária para comemorar o aniversário do cacique Beto Albuquerque (PSB-RS), Eduardo Campos irá a dois Estados do Nordeste e a outro do Centro-Oeste para receber homenagens e aproveitar para fazer eventos partidários. Dilma, que também está acelerando seu palanque, estará ao seu lado no dia 18 inaugurando uma adutora que levará água do Rio São Francisco para o sertão do Pajeú. Com Lula, o convite foi feito para uma conversa depois do carnaval, e só falta ser agendado o dia. Recentemente, o PSB e o próprio Campos mostraram irritação com notícias de que Lula estaria articulando tirar o PMDB de Michel Temer da chapa de Dilma para dar a vice ao governador, impedindo sua candidatura em 2014. Também começou a azedar a relação com o PSDB do senador Aécio Neves (MG), provável candidato tucano a disputar a Presidência da República em 2014. Nas eleições municipais, Aécio Neves e Campos apareceram juntos na campanha e seus partidos fizeram dobradinha em algumas cidades importantes, como Campinas. Disposto a se posicionar de forma mais forte nas grandes polêmicas nacionais, principalmente para se diferenciar de seus prováveis adversários em 2014 (PT, PSDB e PMDB),  Eduardo Campos entrou na briga contra o pedido de impeachment do procurador-geral da República, Roberto Gurgel. A ideia de pedido de impedimento surgiu após Gurgel ter enviado ao Supremo Tribunal Federal denúncia contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB).

2013 com mais inflação e menos crescimento, é o Brasil pagando o preço dos 10 anos de PT no poder


A projeção de inflação medida pelo IPCA para 2013 subiu pela sexta semana consecutiva, de 5,68% para 5,71%, de acordo com a pesquisa Focus divulgada nesta quarta-feira pelo Banco Central. Há quatro semanas, a estimativa estava em 5,53%. Para 2014, a projeção segue em 5,50% há 13 semanas. A projeção de alta da inflação para os próximos 12 meses subiu de 5,47% para 5,49%, conforme a projeção suavizada para o IPCA. Há quatro semanas, estava em 5,53%. Entre todos os analistas ouvidos pelo Banco Central, a mediana das estimativas para o IPCA em fevereiro de 2013 subiu de 0,40% para 0,41%, abaixo do 0,45% previsto há um mês. Para março de 2013, segue em 0,40%. Há quatro semanas, estava em 0,40%. Já a projeção de crescimento da economia brasileira em 2013 recuou de 3,10% para 3,09%. Para 2014, a estimativa de expansão subiu de 3,70% para 3,80%. Há quatro semanas, as projeções eram, respectivamente, de 3,20% e 3,60%. A projeção para o crescimento do setor industrial em 2013 caiu de 3,17% para 3,10%. Para 2014, economistas seguem prevendo avanço industrial de 3,70%, mesma projeção da pesquisa anterior. Um mês antes, a Focus apontava estimativa de expansão de 3,24% para 2013 e de 3,90% em 2014 para o setor. Analistas elevaram ainda a previsão para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB em 2013, de 34% para 34,25%. Para 2014, a projeção caiu de 33,10% para 33%. Há quatro semanas, as projeções estavam em, respectivamente, 34% e 33% para esses dois anos. Quanto à taxa básica de juros, a Selic, os economistas consultados na pesquisa Focus do Banco Central mantiveram a previsão dos 7,25% atuais ao ano até o fim de 2013. Para o fim de 2014, as projeções seguem em 8,25% ao ano há sete semanas. A projeção para Selic média em 2013 segue em 7,25% ao ano. Para 2014, a Selic média subiu de 8,21% para 8,23% ao ano, ante 8,35% há quatro semanas.

A Igreja Católica está decadente ou em extinção?


Do jornalista Reinaldo Azevedo - Essa é uma das grandes besteiras que muitos sustentam por aí. De fato, há uma perda importante de fiéis na Europa, onde se encontram hoje apenas 25% dos católicos do mundo. Na América Latina, eles são 42%, e os demais se espalham por América do Norte, Ásia e África — nesses dois continentes, a religião está em expansão, a despeito de todas as dificuldades. Note-se que o cristianismo — e, pois, também o catolicismo — é proibido em boa parte dos países islâmicos, e a conversão pode ser punida com a morte, como é o caso do Irã, do “companheiro” Mahamoud Ahmadinejad. Enquanto se erguem mesquitas no Ocidente, armam-se as forcas nos países islâmicos para os cristãos. Daqui a pouco, volto ao tema da “cristofobia”. Uma igreja em extinção? Vocês se deram conta de que, se fosse uma empresa de educação, essa instituição que apontam como decadente, retrógrada, apegada ao passado, seria a maior do mundo por conta de suas escolas e universidades? Vocês se deram conta de que, se fosse uma empresa de saúde, a Igreja seria a maior do mundo por conta de seus hospitais? Vocês se deram conta de que, se fosse uma ONG a defender os mais pobres, a Igreja seria a maior do mundo por conta de centenas de entidades voltadas para o trabalho social? E mais não faz porque, em alguns países da Ásia e em muitos países da África, os católicos — mais amplamente, os cristãos — são implacavelmente perseguidos. O cristianismo, diga-se, é hoje a religião mais perseguida do mundo, e as várias correntes do extremismo islâmico são os seus algozes.

Só pode mudar aquilo que tem o que conservar


Do jornalista Reinaldo Azevedo - Acho impressionante que alguns, visivelmente detestando a Igreja, se arvorem em seus conselheiros e, quem sabe, seus estrategistas. Digam-me aí o nome de outra instituição que tem sobrevivido por dois mil anos, suportando dois grandes cismas e um sem-número de facções que acabaram se desgarrando. Acho que a Igreja é um exemplo bem-sucedido de adaptação ao mundo que lhe é contemporâneo, sem, no entanto, esboroar-se. Peguem como exemplo outra “igreja”, cultora também de uma “verdade revelada” — de caráter supostamente científico, não místico: o comunismo. Este, sim, não suportou o choque com a realidade. A Igreja Católica sabe, sem dúvida, sobreviver. Rio — de melancolia, não de satisfação — com os que gastam a sua verve para apontar a existência de uma Igreja vencida pelo tempo, pela história, pelas circunstâncias, pelo mundo que lhe é contemporâneo. Quando foi, afinal, que ela não esteve, de algum modo, nesse papel? A gente pode se divertir com a ideia, que não é insensata, de que só se conserva o que consegue mudar. É verdade. Mas a recíproca é verdadeira: não pode mudar aquilo que não tem o que conservar. Nesse caso, só a extinção está à espreita. Atenção para o que vem agora porque parece mero jogo de palavras, mas se trata da diferença entre a permanência e a desaparição: A IGREJA SOBREVIVE NÃO PORQUE SAIBA MUDAR — E ELA SABE! A IGREJA SOBREVIVE PORQUE SABE CONSERVAR. Mas “conservar”, então, o quê? A gente chega lá.

Papa Bento XVI envia mensagem ao Brasil para Campanha da Fraternidade


Enquanto não chega o dia 28 de fevereiro, data marcada para Bento XVI deixar o cargo, o papa mantém suas funções como líder da Igreja Católica. Nesta quarta-feira, data que marca o começo da campanha da fraternidade, Bento XVI enviou uma mensagem ao povo brasileiro. O tema deste ano será “Fraternidade e Juventude”, em uma referência à Jornada Mundial da Juventude, que será sediada no Rio de Janeiro e atrairá aproximadamente 1,5 milhão de católicos. O papa lembrou o pedido que fez aos jovens brasileiros em 2007, quando esteve em São Paulo, para que fossem protagonistas de uma sociedade mais justa e fraterna inspirada no Evangelho. “Convido os jovens brasileiros a buscarem sempre mais no Evangelho de Jesus o sentido da vida, a certeza de que é através da amizade com Cristo que experimentamos o que é belo e nos redime”, disse na carta enviada ao Brasil nesta quarta. Leia a íntegra da mensagem do Papa Bento XVI por ocasião do início da Campanha da Fraternidade: "Queridos irmãos e irmãs - Diante de nós se abre o caminho da Quaresma, permeado de oração, penitência e caridade, que nos prepara para vivenciar e participar mais profundamente na paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. No Brasil, esta preparação tem encontrado um válido apoio e estímulo na Campanha da Fraternidade, que este ano chega à sua quinquagésima realização e se reveste já das tonalidades espirituais da XXVII Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro em julho próximo: daí o seu tema “Fraternidade e Juventude”, proposto pela Conferência Episcopal Nacional com a esperança de ver multiplicada nos jovens de hoje a mesma resposta que dera a Deus o profeta Isaías: “Eis-me aqui, envia-me!”(6,8). De bom grado associo-me a esta iniciativa quaresmal da Igreja no Brasil, enviando a todos e cada um a minha cordial saudação no Senhor, a quem confio os esforços de quantos se empenham por ajudar os jovens a tornar-se – como lhes pedi em São Paulo – “protagonistas de uma sociedade mais justa e mais fraterna inspirada no Evangelho”. É que os “sinais dos tempos”, na sociedade e na Igreja, surgem também através dos jovens; menosprezar estes sinais ou não os saber discernir é perder ocasiões de renovação. Se eles forem o presente, serão também o futuro. Queremos os jovens protagonistas integrados na comunidade que os acolhe, demonstrando a confiança que a Igreja deposita em cada um deles. Isto requer guias – padres, consagrados ou leigos – que permaneçam novos por dentro, mesmo que o não sejam de idade, mas capazes de fazer caminho sem impor rumos, de empatia solidária, de dar testemunho de salvação, que a fé e o seguimento de Jesus Cristo cada dia alimentam. Por isso, convido os jovens brasileiros a buscarem sempre mais no Evangelho de Jesus o sentido da vida, a certeza de que é através da amizade com Cristo que experimentamos o que é belo e nos redime: “Agora que isto tocou os teus lábios, tua culpa está sendo tirada, teu pecado, perdoado” (Is 6,7). Desse encontro transformador, que desejo a cada jovem brasileiro, surge a plena disponibilidade de quem se deixa invadir por um Deus que salva: “Eis-me aqui, envia-me!’ aos meus coetâneos” – ajudando-lhes a descobrir a força e a beleza da fé no meio dos “desertos (espirituais) do mundo contemporâneo, em que se deve levar apenas o que é essencial: (…) o Evangelho e a fé da Igreja, dos quais os documentos do Concílio Vaticano II são uma expressão luminosa, assim como o é o Catecismo da Igreja Católica”. Que o Senhor conceda a todos a alegria de crer n’Ele, de crescer na sua amizade, de segui-Lo no caminho da vida e testemunhá-Lo em todas situações, para transmitir à geração seguinte a imensa riqueza e beleza da fé em Jesus Cristo. Com votos de uma Quaresma frutuosa na vida de cada brasileiro, especialmente das novas gerações, sob a proteção maternal de Nossa Senhora Aparecida, a todos concedo uma especial Bênção Apostólica".

Estado de saúde de Fernando Lyra não tem perspectiva de melhora


Fernando Lyra, ex-ministro da Justiça, permanece internado na unidade de terapia intensiva do Instituto do Coração (InCor), na capital paulista. Ele está em coma, respirando mecanicamente e sem perspectivas de melhora, com o quadro piorando a cada dia. Lyra está no InCor desde o último dia 5, quando foi transferido do Hospital Português, no Recife. Ele apresenta insuficiência cardíaca congestiva grave, associada a infecção sistêmica e insuficiência renal aguda. O quadro se desenvolveu a partir de uma infecção urinária agravada pela doença no coração, que o acomete há 20 anos.

Mais dois sobreviventes de incêndio na assassina boate Kiss, em Santa Maria, recebem alta


Outros dois sobreviventes da tragédia da assassina boate Kiss, em Santa Maria, receberam alta, segundo boletim divulgado nesta terça-feira pela Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul. O total de internados devido ao incêndio caiu para 46. Segundo o boletim, também foi reduzido o número de pacientes que ainda precisam de ventilação mecânica e que são considerados casos mais delicados. Agora, são dez pessoas nessas condições, todas internadas em Porto Alegre. Na segunda-feira, um jovem que estava hospitalizado em Santa Maria desde a tragédia foi transferido de avião à capital gaúcha para procedimentos de cirurgia plástica. Há duas semanas, mais de 140 feridos estavam internados devido ao incêndio. O total de pacientes em situação crítica já foi de 75. Desses, cinco morreram enquanto estavam hospitalizados em Porto Alegre.

Novo partido de Marina Silva na busca por deputados


Além da movimentação nas redes sociais para arregimentar assinaturas e escolher o nome, os apoiadores da ex-senadora Marina Silva também buscam convencer políticos com mandatos a se juntar ao novo partido. Pelo menos seis deputados federais estão em conversas bem adiantadas e têm grandes chances de entrar na sigla assim que ela for formalizada na Justiça Eleitoral. Pelo menos dois já estão garantidos. Walter Feldman (PSDB-SP), que tem participado ativamente das discussões desde o começo, e Alfredo Sirkis (PV-RJ), que assumiu a intenção de entrar no partido em artigo publicado nesta segunda-feira no site Congresso em Foco. Além destes dois, podem se inscrever os deputados Tripoli (PSDB-SP), Reguffe (PDT-DF), Alessandro Molon (PT-RJ) e Domingos Dutra (PT-MA). “Muito mais que pela ilusão do partido ideal, a minha decisão passa por uma identificação prática de onde eu possa atuar com maior consequência, de onde me seja mais produtivo e, sim, mais gratificante, atuar. No meu caso, especificamente, penso que é ajudando a construir algo novo”, disse Sirkis no artigo. “A frente será o somatório de partidos para viabilizar uma candidatura presidencial que expresse nossas ideias e programas”, completou. Entre os outros quatro, o que tem mais chance de assinar a ficha de filiação é Domingos Dutra. Passando dificuldades políticas no Maranhão devido às discordâncias com a cúpula do PT local, o petista considera seriamente a possibilidade. De acordo com pessoas próximas, sua entrada no novo partido está “90% certa”. Ele chegou a classificar o PT, sigla que está há 33 anos, de “cobra de duas cabeças” pelo seu apoio à família Sarney no Maranhão. “Não é fácil sair do PT, estou há 33 anos no partido, nunca coloquei o PT em situação vexatória, mas não dá para continuar. Em 2014, não vou fazer outra greve de fome”, disse o deputado em texto publicado no seu site. O petista chegou a fazer greve de fome em 2010 por causa do apoio do partido à candidatura de Roseana Sarney (PMDB) ao governo do Estado. Ele faz parte de uma ala que é contra a união com o PMDB. Para diminuir o descontentamento de Domingos Dutra, o PT o indicou para a presidência da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Câmara no ano passado. No entanto, a insatisfação do deputado maranhense continuou por causa da aliança local. A briga remonta a 2010, quando o diretório estadual aprovou o apoio à candidatura de Flávio Dino ao governo do Maranhão. porém, a cúpula nacional interveio e obrigou o partido a entrar na chapa de Roseana Sarney. O tamanho da bancada federal não é importante apenas para o partido se firmar politicamente, mas também financeiramente. Quanto maior o número de representantes na Câmara, mais recursos a sigla recebe do Fundo Partidário. Ano passado foram distribuídos R$ 282 milhões aos 30 partidos políticos brasileiros. Os outros parlamentares citados confirmam as conversas e reconhecem os convites, mas dizem que não decidiram pela permanência nos atuais partidos ou a filiação na agremiação capitaneada por Marina Silva. “Está tendo um forte caráter programático esta conversa com os deputados. Não há busca de parlamentares para dar número”, disse Feldman na sexta-feira.

Alckmin decide demitir chefe de Inteligência ligado ao corrupto e quadrilheiro petista José Dirceu


O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), decidiu demitir o chefe de Inteligência da área de Segurança Pública de sua administração, delegado Mauro Marcelo. Segundo fontes do Palácio dos Bandeirantes, Alckmin foi convencido por assessores de que o delegado, ex-diretor das Agência Brasileira de Inteligência (Abin) no governo Lula, teria ligações muutos fortes com o ex-ministro da Casa Civil, o corrupto e quadrilheiro petista José Dirceu, condenado no processo do Mensalão do PT no Supremo Tribunal Federal. Avaliações internas do governo paulista também atribuem o fracasso da política de segurança ao fraco desempenho da inteligência chefiada pelo delegado.