sexta-feira, 17 de agosto de 2012

PT-SP vai reavaliar expulsão de candidato a prefeito suspeito de pedofilia


A Executiva estadual do PT São Paulo decidiu rever a decisão de expulsar o candidato Dixon Ronan Carvalho, que concorria à prefeitura de Paulínia (SP) e foi alvo de denúncias de pedofilia. O partido cassou o candidato na terça-feira e alegou ter recebido fotos que o incriminavam na prática classificada como “hedionda” pela legenda. A decisão de levar de volta o tema à pauta de reunião do diretório, na próxima segunda-feira, veio após encontro com Dixon e membros do diretório municipal. A assessoria de imprensa de Carvalho afirma categoricamente que o PT-SP recuou da decisão e diz que o partido pretende revogar a decisão de expulsar o candidato. Na manhã desta quinta-feira, o presidente do PT Paulínia disse que tentaria reverter a situação e que acreditava que o candidato havia sido injustiçado. As imagens com a suposta prática criminosa vieram à tona em 2009, quando imprensa e moradores de Paulínia receberam o material com o rosto de Carvalho.

Tribunal de Justiça gaúcho nega prisão preventiva de denunciados na Operação Cartola


O desembargador Gaspar Marques Batista, da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, indeferiu o pedido feito pelo Ministério Público de prisão preventiva e afastamento do prefeito de Alvorada, João Carlos Brum. Também foram negados pedidos de prisão preventiva de outros denunciados na Operação Cartola. "Prematuro, nesta fase, com os elementos que se têm até o momento, pensar em privar da liberdade qualquer dos denunciados, ou afastar o Prefeito Municipal. A questão poderá ser analisada pelo Colegiado, quando da deliberação sobre o recebimento da denúncia", decidiu o desembargador relator. Além do prefeito de Alvorada, também foram denunciados pelo Ministério Público os prefeitos de Canela, Constantino Orsolim, e de Parobé, Gilda Maria Kirsch. Todos estariam envolvidos em um esquema de subcontratações e compras superfaturadas com uma empresa de marketing. Os denunciados vão ser notificados, tendo o prazo de 15 dias para resposta escrita. Após, a Câmara julgará o recebimento, ou não, da denúncia.

Artur Virgílio lidera com 29% em Manaus


Na primeira pesquisa do Ibope para a prefeitura de Manaus, Artur Virgílio Neto (PSDB) aparece em primeiro lugar, com 29% das intenções de voto. Em segundo aparece Vanessa Grazziotin (PCdoB), com 19%, seguida de Sabino Castelo Branco (PTB) e Serafim Correa (PSB), com 11% cada. Henrique Oliveira (PR) vem na sequência com 7%, tecnicamente empatado com Pauderney (DEM), que tem 3%. Também empatados estão Herbert Amazonas (PSTU) e Luiz Navarro (PCB), cada um com 1%. Jerônimo Maranhão (PMN) não atingiu 1% das intenções de voto. No índice de rejeição, Artur Virgílio Neto também teve 29%, Sabino Castelo Branco, 26%, e Correa, 24%. Outros 20% dos entrevistados disseram que não votariam em Vanessa, enquanto Navarro foi alvo de 12% dos comentários.