sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Chefete da organização terrorista MST chama Judiciário de "merda"

Gilmar Mauro
Em ato nesta quinta-feira contra a remoção da favela de Pinheirinho, em São José dos Campos (a 97 quilômetros de São Paulo), o coordenador da organização clandestina terrorista MST, Gilmar Mauro, usou um palavrão para atacar o Poder Judiciário. "O Poder Judiciário brasileiro é uma merda. Essa é que é a verdade. O Judiciário é uma merda e precisa ser denunciado", disse ele, do alto do carro de som. O chefete do MST integra a coordenação nacional dessa organização terrorista clandestina. Ele pediu aos manifestantes que lancem uma campanha contra o Judiciário em protesto contra a reintegração de posse no local, que tinha sido invadido. "É preciso fazer uma denúncia e uma ampla campanha contra o Poder Judiciário. Não é possível admitir neste País que um juiz ganhe R$ 600 mil e decida sobre as nossas vidas. Isso não pode continuar assim", disse o chefete do MST. Manifestantes atacaram a juíza Márcia Mathey Loureiro, da 6ª Vara Cível de São José dos Campos, que nos mês passado determinou a reintegração de posse em Pinheirinho à massa falida de uma empresa do empresário Naji Nahas. Integrantes da passeata carregavam cartazes com a foto da juíza abaixo da inscrição "Procurada". O ato foi convocado pela Conlutas, central sindical ligada ao PSTU.

Caminhão de lixo despenca do viaduto da Conceição em Porto Alegre

Um caminhão de três eixos despencou do viaduto da Conceição, no centro da capital gaúcha, na noite desta quinta-feira, perto da intersecção da avenida Voluntários da Pátria com a Farrapos. Tiago Oliveira de Andrade, 27 anos, motorista do veículo, foi encaminhado ao Hospital de Pronto Socorro em estado grave. Por sorte, nenhum carro ou pedestre foi atingido, especialmente porque foi feriado em Porto Alegre, de Nossa Senhora dos Navegantes, e a cidade estava vazia, em face do feriadão. A cena do acidente foi isolada, pois o guard rail foi rompido, e há risco de queda de outros pedaços de concreto do viaduto. O trânsito foi bloqueado na Avenida Farrapos, no sentido bairro-Centro, e na Rua Voluntários, no sentido contrário. O DMLU não fiscaliza nada dos serviços que contrata. Foi o caso, por exemplo, da empresa Qualix. O DMLU também não dá bola para promotor algum. Em dezembro, os promotores tinham recomendado que a prefeitura de Porto Alegre, comandada por José Fortunatti (PDT), publicasse no mês de janeiro o edital da concorrência para contratação do serviço de coleta de lixo residencial. Pois bem, passou o mês de janeiro e até agora nada de notícia sobre o tal edital. Aliás, antes de publicar qualquer edital, a prefeitura de Porto Alegre precisa realizar as audiências públicas para discutir com a população o serviço de coleta de lixo domiciliar. É o que manda a lei. Mas o prefeito José Fortunatti, a prefeitura de Porto Alegre, o DMLU (Departamento Municipal de Limpeza Urbana) e seus dirigentes nada de se coçar. Enquanto isso, vão fazendo contratos emergenciais, e os renovando, com as empresas de seu agrado.