sábado, 22 de janeiro de 2011

Promotoria registra 430 desaparecidos no Rio de Janeiro após chuva

O PIV (Programa de Identificação de Vítimas), do Ministério Público do Rio de Janeiro, registrou 430 pessoas desaparecidas na região serrana do Estado desde a chuva ocorrida há cerca de 10 dias. Há ainda outras 40 pessoas apontadas como desaparecidas que não tiveram o local de moradia informado. As informações dadas ao PIV por parentes e amigos são checadas com dados de hospitais e do IML (Instituto Médico Legal). A lista é frequentemente atualizada e pode ser consultada no site do Ministério Público.

Mortos na serra do Rio de Janeiro chegm a 794 e já surgem casos de leptospirose

Balanço parcial divulgado às 18 horas deste sábado, pela Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro, informa que a tragédia das chuvas na região serrana matou pelo menos 794 pessoas. Foram 387 em Nova Friburgo, 319 em Teresópolis, 66 em Petrópolis e 22 em Sumidouro. Três casos de leptospirose também foram confirmados nas cidades afetadas. O número de desalojados (pessoas que podem contar com a ajuda de parentes e amigos) chegou a 3.600 em Petrópolis, 3.220 em Nova Friburgo e 960 em Teresópolis. Há 2.800 desabrigados (as que perderam tudo e necessitam de abrigos públicos) em Petrópolis, 1.970 em Nova Friburgo e 1.280 em Teresópolis. O Ministério Público do Estado também atualizou no fim da noite de ontem a lista com os registros de desaparecidos na Região Serrana: 430. São 211 em Teresópolis, 124 Nova Friburgo, 48 em Petrópolis, 40 em locais não informados, 4 em Sumidouro, 1 em Bom Jardim, 1 em Cordeiro e 1 em São José do Vale do Rio Preto.

Senador Gim Argello emprega namorada de filho em seu gabinete

O senador Gim Argello (PTB-DF) emprega em seu gabinete a namorada de seu filho Argello Júnior, conhecido como Ginzinho. Mariana Naoum, filha de um empresário famoso de Brasília, foi nomeada assessora parlamentar em dezembro de 2008. Desde então, já foi promovida quatro vezes e agora ocupa um cargo com salário que pode chegar a cerca de R$ 6.000,00. Argello diz que Mariana e Ginzinho já se conheciam, mas começaram a namorar depois de ela ser contratada pelo gabinete. "Ela foi promovida, pois trabalha direitinho, mas se for proibido eu vou ter que demiti-la", disse o senador. Argello era relator do Orçamento para 2011, mas teve que ser substituído após ser acusado de destinar dinheiro do Ministério do Turismo para entidades de fachada.

Bradesco e Citi disputam banco de Silvio Santos

O Bradesco e o Citibank manifestaram a Silvio Santos que têm interesse em comprar já o Banco PanAmericano. O PanAmericano tem um rombo de R$ 2,5 bilhões e só não quebrou porque o Fundo Garantidor de Crédito, entidade privada que recebe recursos dos correntistas, emprestou esse mesmo valor à instituição no dia 9 de novembro do ano passado. Bradesco e Citibank têm interesse no cadastro de 2,5 milhões de clientes do banco, estratégico pela concentração de consumidores das classes C e D, na rede de 52 mil pontos de venda e na sociedade com a Caixa, que comprou 35,5% do capital do banco por R$ 739,2 milhões em novembro de 2009. Nas negociações, Silvio Santos tem relutado em se desfazer do banco. A resistência de Silvio tem duas explicações, de acordo com os negociadores: 1) o empréstimo de R$ 2,5 bilhões foi feito em condições tão excepcionais que nos dois primeiros anos o banco não precisará pagar nada; 2) Silvio Santos não gosta de se desfazer dos seus bens.

Jurerê Internacional, a Beverly Hills de Santa Catarina, tem grande alagamento por saneamento falho

Jurerê Internacional alagada
A praia de Jurerê Internacional, localizada no norte da Ilha de Santa Catarina, loteamento residencial sofisticado, localizado a cerca de 15 minutos do centro da cidade catarinense de Florianópolis, onde há um dos metros quadrados mais valorizados do Brasil, sofreu um verdadeiro desastre neste sábado, devido à intensa chuva que caiu no litoral catarinense, e revelou suas enormes deficiências na área de saneamento. Dezenas de mansões ficaram ilhadas e tiveram suas garagens inundadas. Dezenas de carrões importados foram completamente cobertos pela águas da chuva que não encontravam vazão. O grupo Habitasul é o administrador de Jurerê Internacional. Lá seus empreendedores costumam se vangloriar dizendo que “Jurerê Internacional possui o famoso selo Bandeira Azul” e dizem que é uma conquista pioneira na América do Sul como reconhecimento da
Mansões com garagens alagadas e carrões perdidos
Foundation for Enviromental Educations, da Dinamarca. Basta fincar o pé na areia de Jurerê Internacional, olhar para o lado, e se verá a Bandeira Azul hasteada no mastro principal a beira mar, que fica na frente do hotel Il Campanário. Pois o famoso hotel Il Campanário precisou promover às pressas, neste sábado, todos os seus hóspedes, porque a chuvarada inundou sua dispensa, onde ficam alojados todos os víveres necessários para o funcionamento da instituição. O hasteamento da Bandeira Azul é uma espécie de selo de excelência de garantia e de qualidade em Jurerê Internacional. Entre os critérios para receber a certificação da Bandeira Azul estão as políticas ambientais do lugar, saneamento, o lixo, entre outras requisitos. A praia de Jurerê Internacional tem alamedas, shopping a céu aberto (open shopping), restaurantes, supermercados, ruas e avenidas
Ruas e avenidas alagadas em Jurerê Internacional
largas, câmeras de segurança, estação de tratamento de água e de esgoto próprios. Mas precisou que chovesse um pouco acima da média em Santa Catarina para mostrar que algo está muito errado na política de meio ambiente e de saneamento da praia de Jurerê Internacional. A Beverly Hills de Santa Catarina, com suas mansões sem muros e separadas por jardins e gramados, amanheceu neste sábado envolvida pelo caos. O volume das chuvas formou rios e lagos nas principais artérias de Jurerê Internacional. Ruas e avenidas de Jurerê Internacional estão literalmente sob a água. O supermercado Imperatriz, que abastece Jurerê Internacional, ficou sitiado pelos águas da chuva e os carros dos clientes não tinham como chegar até ele.
Sêlo ambiental Bandeira Azul
Mansões tiveram suas garagens invadidas pelas águas da chuva. Centenas de veículos tiveram de ser retirados às pressas por seus proprietários das garagens de edifícios. Veículos foram estacionados em lugares mais altos, evitando assim que
sofressem danos com a água que cobre as ruas e avenidas de Jurerê Internacional. Muitos moradores falam que vão ingressar na Justiça de Santa Catarina para se ressarcirem das suas perdas. Está na hora de baixar a Bandeira Azul do mastro principal da praia de Jurerê Internacional e resolver definitivamente o problema do lixo da virada do ano e apresentar uma solução imediata para o saneamento da Beverly Hills de Santa Catarina.

STJ suspende liminares e impede acesso a provas do Enem

Todas as liminares que haviam sido concedidas no País garantindo a estudantes o acesso à correção do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), apresentação de recurso ou prorrogação de inscrição no Sisu (Sistema de Seleção Unificada) estão suspensas por decisão do Superior Tribunal de Justiça. A medida vale até o julgamento do conflito de competência pelo próprio tribunal. A União e o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão do Ministério da Educação responsável pelo Enem, questionavam decisões de juízes federais que haviam concedido liminares em favor dos estudantes. A decisão do Superior Tribunal de Justiça, também liminar, é do vice-presidente, ministro Felix Fischer, no exercício da Presidência. Segundo o tribunal, Fischer entendeu que a liminar evitará decisões conflitantes entre vários juízos federais e atrasos no ano letivo. Em entrevista nesta sexta-feira, o ministro da Educação, Fernando Haddad, disse que não seria viável mostrar aos alunos suas notas, uma vez que a digitalização das provas deveria ter sido programada antes. Ele criticou o Ministério Público por fazer esse pedido uma vez que o próprio órgão não adotaria essa prática em seus concursos.

Serra visita o Paraná, critica Lula e fala em "desenvolver" a oposição

O ex-governador José Serra (PSDB) voltou a afirmar nesta sexta-feira, em Curitiba, que a Funasa (Fundação Nacional de Saúde) e a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) foram "destruídas" nos governos Lula (2003-2010). "Elas estão em situação péssima porque o governo anterior destruiu essas instituições. São instituições que andaram para trás no governo Lula-Dilma. Não é essa coisa de que de repente veio uma herança não sei de onde. Infelizmente, o Brasil e o mundo não podem ser governados virtualmente, com anúncios, falas, espetáculos, que não provoquem mudanças reais", disse ele. Na quarta-feira, Serra já havia feito declarações semelhantes por meio do Twitter. Serra também afirmou que é muito cedo para fazer uma avaliação do governo Dilma: "A única medida de significado foi o aumento dos juros. O resto é muito pouco para se avaliar".