quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Outros netos de Lula receberam superpassaporte

Outros dois netos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva -um de nove anos e outro de quatro meses de idade - receberam passaportes diplomáticos, confirmou ontem o Itamaraty. Os documentos também foram concedidos pelo ex-ministro Celso Amorim (Relações Exteriores) nos últimos dias da gestão do ex-presidente baseado no decreto que fala em casos excepcionais e onde há "interesse do País". Entre filhos e netos, já são cinco os familiares do ex-mandatário que possuem o documento especial. Após a revelação de que possuía o passaporte especial, um dos filhos de Lula, Marcos Cláudio, disse na semana passada, pelo Twitter, que iria devolver o documento: "Vou [devolver], aliás, nem vi... Devolvo o antigo também, sem nenhuma escrita nele, branco como chegou". Segundo o Itamaraty, a devolução do passaporte ainda não ocorreu. A decisão de Amorim provocou desconforto no ministério justamente pelo fato de o ex-ministro ter recorrido ao caráter de excepcionalidade para emitir os documentos. Os benefícios do passaporte diplomático são: acesso à fila de entrada separada, tratamento menos rígido em nações com as quais o Brasil tem relação diplomática e, em alguns países, a exigência de visto se torna dispensável. O documento é tirado sem nenhum custo para a "autoridade". A validade dos passaportes diplomáticos concedidos aos familiares de Lula é de quatro anos, a contar da data de emissão.

É ilegal o uso do Forte dos Andradas por Lula

O site do jornalista Claudio Humberto informa: é ilegal a hospedagem gratuita de Lula no hotel de trânsito do Exército no Forte dos Andradas, no Guarujá (SP). Oficiais que exerceram a “função S4”, fiscal administrativo no jargão militar, como o coronel reformado e professor Fernando Batalha, explicam que os hotéis de trânsito são “Próprios Nacionais Residenciais”, destinados apenas a acolher temporariamente militares transferidos e ainda sem domicílio. O gabinete do ministro Neson Jobim (Defesa), responsável pelo convite a Lula, e pelo vexame, se recusou a comentar o assunto. A utilização dos hotéis de trânsito militares é disciplinadas pelas normas do “R3”, isto é, o Regulamento de Administração do Exército. O uso irregular do Forte dos Andradas pode provocar a rejeição das contas do seu comandante, no Tribunal de Contas da União. O TCU pode obrigar o comandante do Forte a devolver o dinheiro gasto com a hospedam de Lula, incluindo equipamentos de DVD, frigobar e outros utensílios.

Tribunal de Justiça gaúcho nega liminar para garantir posse de ex-diretor do Daer no conselho da Agergs

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, desembargador Leo Lima, indeferiu a liminar pleiteada por Vicente Britto Pereira para ser empossado no Conselho Superior da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Agergs), entendendo que o ato de revogação foi legítimo. Na segunda-feira, o governador peremptório transversal Tarso Genro revogou a nomeação de Pereira para o conselho da Agergs. No mesmo dia, o advogado Ricardo Giuliani entrou na Justiça com uma ação anulatória da decisão do governador, com pedido de tutela antecipada para garantir a posse de Pereira, marcada para esta terça-feira. O ex-diretor do Daer foi indicado por Yeda Crusius, antes de deixar o cargo, e teve seu nome aprovado pela Assembléia Legislativa. Na semana passada, o ex-diretor do Daer provocou irritação no governo do peremptório transversal Tarso Genro por ter deixado uma herança de, pelo menos, R$ 275 milhões em convênios sem previsão orçamentária e em obras iniciadas e não pagas. O chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, disse: "Isto fere a Lei de Responsabilidade Fiscal. Portanto, o governo do Estado não pode indicar para a agência reguladora um servidor que assumiu compromissos incompatíveis com as regras da administração pública e que, no cargo de conselheiro, irá fiscalizar seus próprios atos". Essa é a segunda vez que o governador Tarso Genro questiona os atos da administração passada. A primeira foi quando contestou a indicação de Maurício Fischer para a presidência do Instituto Riograndense do Arroz (Irga). O direito foi confiscado na Justiça. O ex-prefeito de Santa Vitória do Palmar, engenheiro agrônomo Cláudio Pereira, assumiu a presidência do Irga. Em nota, a defesa do ex-diretor afirma que vai recorrer da decisão, como forma de preservar os direitos do Parlamento, já que a nomeação foi aprovada em comissão da Assembléia Legislativa. O esclarecimento ainda afirma que o sistema de regulação e a segurança jurídica das instituições ficam abaladas após a decisão do Tribunal de Justiça, pois dá ao governador um poder que não lhe cabe. Diz a nota: No começo da tarde desta terça-feira, o presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul decidiu pelo indeferimento da liminar em mandado de segurança que garantiria ao Sr. Vicente Brito Pereira o exercício do mandato, outorgado pela Assembléia Legislativa, como conselheiro da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs). Antes de tudo, respeita-se a decisão proferida pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. No entanto, é necessário esclarecer: A atitude do Sr Governador do Estado do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, tem motivação de natureza meramente política reconhecida oficialmente pela nota emitida pela Casa Civil do Governo do Estado. O ato do Sr. Governador Tarso Genro desconstituiu, ao mesmo tempo, um ato lícito e legítimo da Governadora do Estado e do Poder Legislativo do Rio Grande do Sul. O sistema de regulação e a devida segurança jurídica das instituições gaúchas, após decisão do presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, ficam irreparavelmente abaladas, pois dão ao governador um poder que não lhe cabe, podendo, inclusive, afastar todos os atuais conselheiros da Agergs com ato meramente administrativo. A lei reserva mandatos ao conselheiro das agências reguladoras para assegurar independência e benefício para a sociedade. O poder do Governador do Estado é de indicar e, após aprovação dos deputados estaduais, nomear o conselheiro da Agergs. Com isso, se esgotam as prerrogativas do Governador, uma vez que a posse é dada pela própria Agergs, ou seja, a posse não depende mais do Governador. A justificativa do ato do Governo do Rio Grande do Sul, por meio de nota, parece desconhecer que são o Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul e o Tribunal de Justiça do Estado as instituições que detêm a legitimidade e o poder constitucional de fiscalizar e julgar decisões administrativas, e não a Agergs. Por fim, o Sr. Vicente Brito Pereira continuará buscando reverter a decisão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, em todas as instâncias recursais, como forma de preservar seus legítimos direitos garantidos pelo Parlamento, além de lutar pela manutenção do processo democrático e da soberania constitucional da Agergs e do Poder Legislativo do Estado do Rio Grande do Sul". A nota é assinada pelo advogado Ricardo Giuliani, um ex-petista, que hoje é filiado ao PSB, partido que está no governo do peremptório transversal Tarso Genro.

Reforma do Maracanã é um gigantesco escândalo

Revela Cesar Maia: a identificação de deterioração de parte da estrutura da cobertura original por técnicos do Consórcio que faz as obras, poderá elevar o custo da reforma do estádio do Maracanã, cuja estimativa é de R$ 712 milhões, a R$ 1 bilhão, segundo especialistas. Além disso, as obras previstas para terminar em dezembro de 2012, podem se arrastar por mais 6 meses. Isso corresponde a um acréscimo de 40%. Lei de licitações só autoriza acréscimos até 25%. Terá que ser feita uma nova licitação para esse "complemento". É um acréscimo de uns 290 milhões de reais. O Engenhão -apenas a construção do estádio- custou 320 milhões de reais. Se o atraso for esse, de seis meses, o Maracanã não poderá ser usado na Copa das Confederações.

DEM vai ao Supremo contra parecer da AGU sobre a não extradição de Batistti

O Democratas (DEM) anunciou nesta terça-feira que vai ajuizar nesta quarta-feira uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra o parecer da Advocacia Geral da União, aprovado pelo presidente Lula, no dia 31 de dezembro, que fundamentou a não extradição do terrorista italiano Cesare Battisti. O parecer da AGU reconheceu o amplo poder do presidente para avaliar o agravamento da situação do italiano no Estado estrangeiro, caso extraditado, em face de sua condição social e pessoal. E pelo parecer, o Judiciário não pode verificar o acerto ou equívoco do presidente. Na ação, o Democratas vai pedir ao Supremo Tribunal Federal que declare a inconstitucionalidade do parecer que deu fundamento à não extradição de Battisti e que também balizará a atuação do presidente em outros casos semelhantes.

Deputados gaúchos aprovam projeto que prevê aumento salarial para 518 cargos de confiança

A Assembléia Legislativa gaúcha aprovou os quatro projetos encaminhados pelo governo petista do peremptório Tarso Genro em sessão extraordinária na tarde desta terça-feira. O principal projeto aprovado prevê o aumento salarial para 518 cargos de confiança, o que representará um custo anual de cerca de R$ 18 milhões, e a extinção de 148 CCs. A aprovação se deu com 41 votos favoráveis e uma emenda. Com 28 votos a favor e 18 contra, o projeto de lei 02/2011 vinculou os vencimentos dos dirigentes de autarquias, sociedades de economia mista, empresas públicas e fundações estaduais ao teto de R$ 24 mil. Com isso, os salários do Banrisul acima deste valor serão reduzidos. A recém-criada Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI) também obedecerá ao teto.

Ex-ministro da Saúde Humberto Costa será o novo líder do PT no Senado

O novo líder do PT no Senado será Humberto Costa, que foi escolhido pela bancada petista em reunião na tarde desta terça-feira. Ex-ministro da Saúde, o deputado federal Humberto Costa foi eleito senador por Pernambuco em outubro. A definição sobre os membros da bancada que irão concorrer à presidência de comissões do Senado e quem será o indicado pelo partido para a 1ª Vice-Presidência da Casa ficou para o próximo dia 27.

Airbus assina acordo para venda de 180 aviões para aérea indiana IndiGo

A companhia aérea indiana IndiGo assinou um protocolo de acordo para a compra de 180 Airbus A320, no maior pedido da história da aviação, por um montante de 16,4 bilhões de dólares, anunciou nesta terça-feira a Airbus. A companhia aérea de baixo custo comprometeu-se a comprar 150 aviões A320 NEO de corredor único ("News engine option") dotados de novos motores de menor consumo, tornando-se a primeira companhia aérea cliente deste novo modelo. Ela também assinou a compra de 30 A320 clássicos. O montante da transação alcança os 16,4 bilhões de dólares a preço de catálogo indicativo, disse um porta-voz da Airbus.

Quase 40% dos brasileiros não têm conta em banco

Embora a maioria dos brasileiros possua conta em banco atualmente, 39,5% ainda estão excluídos do sistema bancário, de acordo com pesquisa "Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS) sobre Bancos: exclusão e serviços", realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Segundo o instituto, 39% dos entrevistados possuem conta entre 1 e 5 anos; 16,1%, há mais de 5 anos; e 5,4% há menos de 1 ano. Entre as regiões, as disparidades são grandes. No Nordeste e Norte, a maioria não possui conta bancária, respectivamente 52,6% e 50%. Nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, a maioria possui conta entre 1 e 5 anos, respectivamente 47,1%, 47% e 37,7%. O porcentual de pessoas que possui conta há mais de 5 anos é maior no Centro-Oeste (24%). O porcentual de homens que possuem conta em banco é maior do que a de mulheres: 66% deles têm conta hoje, contra 55,5% delas, e 44,2% dos homens possuem conta há mais de 5 anos, contra 34,3% das mulheres.

Vitorio Piffero presta depoimento na Polícia Federal

O ex-presidente do Inter, Vitorio Piffero, foi intimado e prestou depoimento na Polícia Federal nesta terça-feira, em um inquérito relacionado à Operação Solidária, que apura fraudes em obras de infraestrutura na Região Metropolitana. A Polícia Federal detectou indícios de irregularidades envolvendo a construtora de Piffero na licitação para uma obra em Canoas, no ano de 2008. Piffero é citado em diálogos interceptados com autorização da Justiça Federal. As conversas, segundo apuração da Polícia Federal, indicam que investigados teriam feito um acerto para direcionar uma licitação para a empresa dele, a Piffero Construção Incorporação Ltda. A obra, no entanto, não foi realizada. Por que só agora, depois de haver deixado a presidência ele é intimado para depor? Tem alguma coisa a ver com o fato de sua gestão ter colocado no Conselho do Internacional o superintendente da Polícia Federal no Rio Grande do Sul, o delegado Ildo Gasparetto?

Advogado-geral da União diz que Supremo manterá decisão de Lula sobre terrorista Battisti

O advogado-geral da União, ministro Luís Inácio Adams, afirmou nesta terça-feira que a decisão de negar a extradição do terrorista italiano Cesare Battisti e mantê-lo no Brasil na condição de imigrante foi um ato soberano do governo brasileiro, tomado com base na lei e no tratado entre os dois países e, por isso, deverá ser confirmado pelo Supremo Tribunal Federal. "A decisão está tomada e cabe ao Supremo dar consequência", afirmou Adams, após audiência de uma hora com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Os dois ocuparam parte da agenda tratando dos desdobramentos do caso e das manifestações de contrariedade do governo italiano, mas não acreditam em retaliações, nem que as boas relações entre os dois países sejam afetadas.

Família Assis pede aumento em repasses e prefeitura decide rescindir contrato com Instituto

A negociação entre a prefeitura de Porto Alegre e a família Assis Moreira para manutenção do contrato com o Instituto Ronaldinho Gaúcho terminou sem acordo. Espantados com o pedido de aumento de 160% nos repasses anuais da prefeitura para a organização, os representantes da secretaria municipal da Educação decidiram encaminhar a rescisão do documento. "A proposta ficou muito além daquilo que poderíamos pagar. Em 2010, pagamos R$ 1,4 milhão. O pedido da família Assis elevaria o valor em 160%, chegando a R$ 3,7 milhões", explica a secretária Cleci Jurach. Apesar do aumento no repasse, o número de crianças atendidas pelo instituto seria o mesmo: 700. Os jovens serão atendidos em outros espaços, que estão sendo alinhavados pela secretaria. Os repasses de mais de R$ 5 milhões destinados ao Instituto Ronaldinho Gaúcho ao longo dos últimos três anos serão questionados a partir de hoje pelos vereadores Adeli Sell (PT) e Dj Cassiá (PTB). Eles pretendem protocolar na Câmara um pedido de informações a respeito dos gastos de verbas públicas por parte da organização. "É dinheiro público. É nossa obrigação fiscalizar e saber onde foram gastos esses valores. Queremos entender como o Instituto vai fechar, mesmo com todo esse dinheiro que foi repassado e com o salário astronômico que ganha o Ronaldinho. Como ele não tem capacidade de manter?", questiona Adeli Sell. Segundo o site do Tribunal de Contas do Estado (TCE), o instituto recebeu um total de R$ 5,3 milhões por parte da prefeitura da Capital. Os vereadores acrescentam que a organização recebeu R$ 2 milhões de verbas do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), em 2007, dinheiro repassado para ele quando o peremptório Tarso Genro era ministro da Justiça.

Investigado, desembargador quer presidência do TRE do Rio de Janeiro

Alvo de ação do Ministério Público por campanha imprópria em favor do irmão nas eleições, o presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Luiz Zveiter, vai tentar se tornar presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, órgão que pode julgar seu caso. O desembargador foi eleito para uma das três vagas no Tribunal Regional Eleitoral destinada a magistrados do Tribunal de Justiça. Conseguiu ainda eleger para a Corte outros dois juízes para quem fez campanha dias antes. Zveiter é alvo de ação de investigação judicial eleitoral proposta pela procuradoria. De acordo com o Ministério Público, o desembargador participou da campanha do irmão, o deputado federal eleito Sérgio Zveiter (PDT) também representado, contrariando a Lei da Magistratura Nacional.

Ministério Público do Trabalho no Rio investiga procuradora que atropelou doméstica

O Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro vai investigar o caso da procuradora da instituição Ana Luiza Fabero, que atropelou uma empregada doméstica na noite de segunda-feira. Segundo o órgão, o procurador-chefe compareceu ao Hospital Miguel Couto para prestar assistência à vítima, "tendo sido informado pelo médico que ali se encontrava que ela havia sido liberada por volta das 23 horas, por não apresentar lesão de maior gravidade". A nota diz que o Ministério Público do Trabalho "lamenta o episódio" e que o registro da ocorrência feito na 14ª DP (Leblon) será encaminhado ao procurador-geral do Trabalho para apuração dos fatos.

Dilma fala com Chávez ao telefone e marca conversa para fevereiro no Peru

A presidente Dilma Rousseff conversou nesta terça-feira pelo telefone com seu colega Hugo Chávez, da Venezuela. Os dois presidentes se falaram rapidamente durante a posse de Dilma. Na ocasião, Chávez não pôde ficar para o encontro bilateral marcado para 2 de janeiro. Segundo a assessoria do Planalto, a conversa durou cerca de 10 minutos e foi uma "troca de amabilidades". Dilma e Chávez combinaram de conversar durante a Cúpula América do Sul-Países Árabes (ASPA), em fevereiro, em Lima (Peru).

PT escolhe novo líder no Senado, e Marta Suplicy disputa com Pimentel vice-presidência da Casa

O PT escolheu nesta terça-feira o ex-ministro da Saúde, Humberto Costa (PT-PE), como novo líder do partido no Senado. Em sua primeira reunião do ano, a bancada petista eleita para o Senado também decidiu optar pela primeira vice-presidência da Casa. Estava em pauta a divisão dos cargos da Mesa Diretora. A ex-prefeita Marta Suplicy (PT-SP) disputa com o deputado José Pimentel (PT-CE) a indicação para o papel de primeiro-vice. Nos bastidores, Marta diz contar com o apoio de pelo menos sete dos 15 integrantes da bancada, enquanto Pimentel minimiza a disputa.

Procuradoria acusa Alckmin de receber doação irregular de R$ 700 mil

A Procuradoria Regional Eleitoral entrou com uma representação contra o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), por ter recebido uma doação de R$ 700 mil considerada irregular. Segundo a Procuradoria, a doação foi feita pela UTC Engenharia, que tem a concessão para a exploração de petróleo e gás em Niterói e Macaé (RJ). Com sede em São Paulo, a empresa tem contratos com a Petrobras no Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais e Bahia. Ao todo, Alckmin recebeu doações de campanha no valor de R$ 40,70 milhões, segundo a prestação de contas. A campanha tucana gastou R$ 34,22 milhões para levar seu candidato à vitória no primeiro turno. A doação da empresa foi feita ao comitê financeiro do PSDB e o recurso foi usado pela campanha de Alckmin. Pela legislação eleitoral, receber a doação de concessionária de serviço público pode levar à cassação do eleito.

PTB ameaça lançar candidatura de Sílvio Costa caso não consiga cargos na Câmara

O líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes (GO), divulgou nota nesta terça-feira ameaçando lançar a candidatura avulsa do deputado federal Sílvio Costa (PE) para a presidência da Câmara, caso não consiga cargos de comando na Casa. Os pleitos do partido são a presidência da Comissão do Trabalho e a candidatura do deputado Nelson Marquezelli (SP) para um cargo na Mesa. Para isso, Arantes defende a formação de um grande bloco parlamentar, com a participação de PT, PMDB, PP, PR, PTB, PSC, PRB, PHS e PTdoB. "O PTB prega a unidade para a eleição da Mesa desde que os seus espaços de poder sejam respeitados, do contrário, temos opções de candidaturas a presidência, inclusive a candidatura do nosso companheiro de partido, deputado Sílvio Costa", diz Jovair Arantes na nota. Pela proporcionalidade, que segue o tamanho das bancadas eleitas, o PTB deve ficar de fora dos postos titulares da Mesa. E teria apenas a nona escolha das presidências das comissões.

Diretor da Eletrobras diz ter recebido como "uma surpresa" notícia sobre negociação de venda da Cesp

O diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Eletrobrás, Armando Casado de Araújo, afirmou nesta terça-feira que recebeu com surpresa a notícia de que o governo de São Paulo estuda vender a Cesp (Companhia Energética de São Paulo), terceira maior geradora de eletricidade do País, ao governo federal. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), autorizou que sua equipe negocie a venda da companhia, uma das maiores geradoras de energia elétrica do País. "Para mim foi uma surpresa sair na mídia. Nós fomos surpreendidos com essa colocação. Não temos maiores informações a respeito e não chegamos a avaliar, de forma nenhuma", afirmou. Alckmin planeja vender a empresa atrás de recursos para investimentos no Estado. Mas, para evitar o rótulo de privatizante, manifesta simpatia pelo modelo adotado na venda da Nossa Caixa para o Banco do Brasil. Em 2008, o governo Serra obteve R$ 5,386 bilhões com a venda da Nossa Caixa para o Banco do Brasil. Como o banco foi vendido para o governo petista, partido e sindicatos impuseram pouca resistência. Hoje, o governo Alckmin idealiza repetir a operação. Pela fórmula em estudo, a Cesp seria vendida para Furnas, empresa do sistema Eletrobrás.

Marco Maia viaja pelo País em campanha por presidência da Câmara

O presidente da Câmara, deputado federal Marco Maia (PT-RS), inicia nesta quinta-feira um roteiro de viagens pelo País em busca de apoio para sua permanência no cargo. A idéia é conquistar as bancadas regionais com o apoio de governadores. A campanha externa deve ter início em Santa Catarina e e no Paraná, Estados governados pela oposição. Na agenda há viagens ainda para o Rio de Janeiro, Bahia e Rio Grande do Sul. Sérgio Cabral (PMDB), Jaques Wagner (PT) e Tarso Genro (PT) devem participar dos eventos de apoio a Marco Maia. Mais adiante, os planos são seguir para o Ceará e Pernambuco. A agenda está sendo elaborada com a ajuda dos deputados Odair Cunha (PT-MG) e Arlindo Chinaglia (PT-SP), dois dos principais articuladores da campanha do petista.

Governo do Reino Unido diz que Brasil negou entrada de navio britânico

O Reino Unido confirmou nesta terça-feira que o Brasil impediu a parada de um navio da Marinha Real em seu domínio marítimo, quando este estava a caminho das ilhas Malvinas, uma medida que a imprensa londrina classificou como "uma provocação" ao Reino Unido. "Podemos confirmar que o barco tinha previsto uma parada de rotina no porto do Rio de Janeiro no começo de janeiro", informou um porta-voz da Chancelaria Britânica. "Mas o Brasil não deu a autorização diplomática", acrescentou ele, dizendo, no entanto, que o governo do seu país respeita a decisão brasileira, pois o Reino Unido e o Brasil mantêm uma relação próxima. Segundo o diplomata, o tratado de cooperação de defesa entre o Reino Unido e o Brasil, firmado em setembro do ano passado, "é um bom exemplo de nossas relações sólidas". A imprensa britânica, porém, comentou que a atitude brasileira é "um indicativo" sobre o novo governo da presidente Dilma Rouseff, que segundo eles, apóia a Argentina na soberania das ilhas Falklands. "Apesar de tensões contínuas com a Argentina pelas Ilhas Malvinas, a Marinha Real teria, até agora, nutrido relações cordiais com seus colegas brasileiros", escreveu o jornal inglês "Daily Telegraph". Segundo o governo britânico, o barco HMS Clyde, que trabalha permanentemente na proteção das ilhas, foi forçado a reprogramar sua rota e, em troca, fez uma parada no Chile, onde a Marinha Britânica "segue desfrutando de boas relações". Londres ainda confirmou que essa foi a primeira vez que o Brasil negou a permissão para um navio inglês entrar em um de seus portos. As ilhas Falkland são um território inglês pela qual a Argentina reclama posse desde o séc. 19.

Depois de ovos, Alemanha encontra dioxina em carne suína

Autoridades alemãs revelaram nesta terça-feira que a dioxina, substância química altamente tóxica, foi encontrada não apenas em produtos à base de frango, mas também em carne de porco, o que vai ampliar a abrangência do alerta de saúde já emitido. As autoridades alemãs e da União Européia estão lidando com um alerta que começou em 3 de janeiro, quando autoridades alemãs disseram que ração contaminada com dioxina foi dada a frangos e porcos, contaminando os ovos e a carne de frango nas fazendas afetadas. As autoridades do Estado da Baixa Saxônia, no norte do país, disseram nesta terça-feira que a carne suína de uma fazenda de criação de suínos revelou níveis de dioxina superiores aos permitidos. Várias centenas de porcos da fazenda foram abatidos, e sua carne foi destruída.

Brasil fabrica 130 milhões de cédulas de cem pesos para a Argentina

A Argentina importará do Brasil um total de 130 milhões cédulas de cem pesos (US$ 25,00), as de maior valor, para superar a falta de papel-moeda que se intensificou nos últimos dias e gera longas filas nos caixas eletrônicos. Esta quantidade prevista inclui um aumento em 30 milhões de notas de cem pesos decidido nesta semana, anunciou a presidente do Banco Central da Argentina, Mercedes Marcó del Pont, perante o agravamento da escassez registrada no último fim de semana. O vice-presidente da instituição, Miguel Angel Pesce, detalhou nesta terça-feira que, numa primeira etapa, já chegaram à Argentina "cerca de 9 bilhões de pesos (90 milhões de notas de 100) e para completar esta encomenda entrará mais 1 bilhão" nos próximos dias. "Com esta provisão de notas, a situação de escassez é superada e não voltaremos a repetir os episódios que tivemos que passar em dezembro ou janeiro", assegurou Pesce a uma rádio de Buenos Aires. O governo de Cristina Kirchner atribuiu a falta de papel-moeda a um maior nível de consumo da população, a uma elevação dos serviços bancários e à forte demanda de dinheiro pelas festas de fim de ano e férias de verão. Já economistas e políticos opositores consideram que se trata de uma "imprevidência" do Banco Central e que o governo quer esfriar o consumo para controlar a alta inflação. Um total de 113,131 bilhões de pesos (US$ 28,282 bilhões) em cédulas e moedas de diferentes valores estão em circulação na Argentina, segundo dados do Banco Central de 31 de dezembro.

Dilma atrai mães da Praça de Mayo

As octogenárias Mães e Avós da Praça de Mayo, que há três décadas cobram o paradeiro dos desaparecidos políticos, dos bebês sequestrados pelos militares, além da punição dos envolvidos no assassinato e em torturas de 30 mil civis durante a ditadura militar argentina (1976-83), contam os minutos para conhecer de perto a presidente Dilma Rousseff. Elas querem homenagear Dilma com a entrega do tradicional lenço branco, símbolo de sua luta. Ex-prisioneira da ditadura brasileira e vítima de torturas, Dilma é encarada nas organizações de defesa dos direitos humanos em Buenos Aires como uma figura que permitirá impulsionar as investigações sobre assassinatos e torturas dos regimes militares do Cone Sul. No dia 31, Dilma manterá uma série de reuniões com a presidente Cristina Kirchner. O governo argentino, aliado das Mães da Praça de Mayo, espera que Dilma tenha uma brecha para encontrar-se com as organizações de defesa dos direitos humanos. A idéia é levá-la para uma visita a um lugar em Buenos Aires que evoque as vítimas da ditadura. "A Escola de Mecânica da Armada é uma das hipóteses mencionadas. Os argentinos oferecem mais de uma possibilidade", afirmou o chanceler Antônio Patriota.