terça-feira, 12 de outubro de 2010

PV se reúne para decidir apoio no segundo turno

Nesta quarta-feira a Executiva Nacional do PV vai reunir a cúpula do partido para decidir qual candidatura apoiará no segundo turno. A pesquisa interna que terminou nesta terça-feira, demonstrou que 59% dos filiados e simpatizantes que votaram pela internet querem que o partido dê apoio a Serra. Ao todo, 3 492 filiados e simpatizantes votaram pela internet. A maioria, 2 060 pessoas, escolheu José Serra (59%). A posição de neutralidade ficou em segundo lugar, com 1 017 votos (29,1%). O apoio a Dilma Rousseff teve o apoio de apenas 415 pessoas (11,9%).

Presidente do PT mostra desespero, condena "argumentos medievais" do adversário e ameaça

Em uma sinalização de que a campanha de Dilma Roussef (PT) à Presidência está em crise, o presidente do partido, José Eduardo Dutra, disse nesta terça-feira que seus aliados não vão deixar "ataques" sem resposta no segundo turno. José Eduardo Dutra disse que os aliados da petista não vão "aceitar calados" as "acusações" de José Serra (PSDB). Apesar de negar mudança de tática na estratégia petista, Dutra disse que Serra usou "argumentos medievais" para atingir a imagem de Dilma. "Eles têm uma campanha na televisão, no debate político. Ao mesmo tempo no submundo, nos subterrâneos, têm uma campanha com argumentos absolutamente medievais. Todo mundo que tem computador em casa está vendo isso", disse. Como é típico de petista, ele está invertendo a realidade e dando a interpretação que interessa ao PT. O que os petistas como ele não suportam é que não podem controlar o gigantesco levante que se formou no Brasil, na Internet, e nas redes sociais, contra a candidatura petista de Dilma Rousseff, e suas opções pela morte, como foi denunciado pela CNBB e outras igrejas evangélicas. Numa referência velada à acusação de que Dilma seria favorável ao aborto, Dutra disse que é "inadmissível para o Brasil no século 21 ter uma eleição presidencial que é pautada por temas que podiam fazer sucesso na idade média". Só porque ele quer. Dilma Rousseff está atacando Serra porque deseja que ele reaja, para ela se vitimizar, e aí aliviar a enorme rejeição levantada no País ao fato de ela apoiar o aborto, a carnificina que se instalaria no País com a legalização que ela deseja.

Estados Unidos levantam moratória às perfurações petrolíferas no Golfo do México

O governo dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira levantamento da moratória às perfurações petrolíferas em águas profundas no Golfo do México, menos de um mês após selar o poço que produziu o vazamento de petróleo da BP. "Decidi que é apropriado levantar a moratória às perfurações petrolíferas no Golfo do México", disse o secretário do Interior, Ken Salazar, que baseou sua decisão em um relatório do responsável de regular as perfurações, Michael R. Bromwich. Emitida no final de maio, a moratória só expirava no próximo dia 30 de novembro e foi levantada com mais de um mês de antecedência em meio a intensas pressões da indústria e de protestos pelo dano econômico que representava para a região. A liberação está sujeita à condição de que as empresas apliquem as novas regras de segurança elaboradas nos últimos meses pelo governo dos Estados Unidos. Entre as regras mais rígidas está a necessidade de detalhar minuciosamente os planos de prospecção de cada uma das plataformas, com uma descrição das melhorias empreendidas para prevenir uma explosão e o plano de contingência no caso de acidentes. As 36 plataformas que interromperam suas atividades devido à moratória e as companhias que queiram iniciar novas explorações também deverão contratar um agente independente para que avalie e descreva o desenho de seu sistema de prevenção de vazamentos, responsável pelo desastre provocado pela BP.

PT acusa crítica e lança "repúdio" a bispo católico da Paraíba

A presidência do PT da Paraíba divulgou nesta terça-feira uma nota de repúdio à manifestação do arcebispo metropolitano da Paraíba, dom Aldo Pagotto, que acusa o partido de tentar implantar uma "cultura da morte" no Brasil, em defesa da descriminalização do aborto. Em vídeo divulgado no domingo no YouTube, o bispo Dom Aldo Pagotto afirma que, desde que chegou ao poder, em 2003, "o PT assumiu como projeto de governo a completa legalização do aborto no Brasil". Até a tarde desta terça-feira, o vídeo já havia sido visto 15 mil vezes. Na nota divulgada nesta terça-feira, o presidente do PT na Paraíba, Rodrigo Soares, afirma que o partido é "profundamente comprometido com a vida e com políticas públicas humanistas" e diz que a manifestação de dom Aldo foi "intolerante" e "agressiva", e faz parte de uma "ação coordenada de forças de direita que visa difamar o PT". Os petistas perderam a linha.

A nave espacial Virgin já está voando

A nave espacial VSS Enterprise foi levado por um avião carregador WhiteKnightTwo até uma altura de 13.700 metros e desacoplado, nesta segunda-feira, informou a empresa Virgin Galactic. A nave espacial SpaceShipTwo, que tem viagem espacial marcada para no máximo em 2012, levando turistas espaciais a bordo, realizou com êxito sua primeira viagem tripulada. Após a desacoplagem, a nave foi conduzida de maneira segura no regresso à Terra pelos pilotos de provas Pete Siebold e Mike Alsbury. Tanto o vôo quanto a aterrissagem no deserto de Mojave, na Califórnia, transcorreram normalmente. O multimillonario britânico e fundador da empresa Virgin Galactic, Richard Branson, e o pioneiro da industria astronáutica, Burt Rutan, são os responsáveis pelo desenho da nave espacial que realizará curtas viagens espaciais. O primeiro vôo de prova foi realizado em março, mas na oportunidade o avião portador não se separou. O SpaceShipTwo, de 18 metros de largura, tem espaço para dois pilotos e seis passageiros. A partir de 2012 está previsto que comecem os vôos turísticos. A nave será levada a uma altura de 15 quilômetros, onde se desacoplará e subirá até a altitude de 110 quilômetros, entrando na órbita da Terra. Nessa altitude os passageiros experimentarão alguns minutos de falta de gravidade. AVirgin Galactic está construindo no estado norteamericano de Nuevo México a plaraforma de lançamento para os vôos espaciais comerciais, denominado "Spaceport America".

Panfleto contra Dilma e PT assinado por bispos da CNBB circula em missa em Minas Gerais

Um panfleto apontando posições pró-aborto ao PT, ao presidente Lula e à presidenciável petista Dilma Rousseff foi distribuído nesta terça-feira em uma missa campal em louvor a Nossa Senhora de Aparecida em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. A missa foi comandada pelo arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Azevedo. O texto afirma que o PNDH3 (3º Plano Nacional de Direitos Humanos) "foi assinado pelo atual presidente e pela ministra da Casa Civil, na qual se reafirmou a descriminalização do aborto, dando assim continuidade e levando às últimas consequências esta política antinatalista de controle populacional, desumana, antissocial e contrária ao verdadeiro progresso do País". O panfleto, datado de 26 de agosto deste ano, termina recomendando que os brasileiros, "nas próximas eleições, dêem seu voto somente a candidatos ou candidatas e partidos contrários à descriminalização do aborto". O texto - chamado "Apelo a todos os brasileiros e brasileiras" - é assinado pelos bispos que comandam a Regional Sul 1 da CNBB, responsável pelo Estado de São Paulo. O texto do panfleto está publicado no site da regional da CNBB desde agosto. A regional é presidida pelo bispo de Santo André (SP), dom Nelson Westrupp. Os quatro homens que distribuíram os papeis em Contagem disseram não serem ligados formalmente à igreja ou a partidos, definindo-se apenas como católicos. Eles defenderam o voto em José Serra (PSDB) e fizeram críticas a Dilma e ao PT.

Santas Casas triplicam dívida na era Lula

Tema levantado pelo candidato tucano José Serra, no debate de domingo à noite na Rede Bandeirantes, a situação das Santas Casas no Brasil é um problema que pressionará o próximo governo. A dívida das instituições, que prestam assistência médica a pacientes do Sistema Único de Saúde, chega a R$ 5,9 bilhões. Segundo o diretor-executivo da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas, José Luiz Spigolon, o governo Lula interrompeu uma linha de crédito aberta no governo Fernando Henrique Cardoso no BNDES para que as instituições refinanciassem seus débitos. Ele conta que, quando as entidades procuraram o governo, na gestão de Fernando Henrique Cardoso, a dívida era de apenas R$ 1,3 bilhão. Agora já chega a quase 6 bilhões.

Amigo da petista Erenice vai ser demitido da presidência dos Correios

A crise política nos Correios deve fazer sua próxima vítima dentro de algumas semanas: ninguém menos que o próprio presidente da estatal, David José de Matos. É consenso no Palácio do Planalto que sua permanência no cargo é insustentável. Indicado pela petista Erenice Guerra, braço direito de Dilma, de quem é amigo pessoal, David José de Matos é o elo que ainda resta entre a ex-ministra da Casa Civil e o primeiro escalão do governo Lula. É amigo da petista Erenice desde os tempos em que trabalharam juntos na Eletronorte. Em junho, a ex-ministra empregou uma filha do presidente dos Correios, Paula Damas Matos, em seu gabinete. Um serviço, disse ela, apenas temporário, mas com um salário de R$ 6,5 mil. Um filho de Erenice, Israel Guerra, trabalhava na Terracap, órgão do governo do Distrito Federal que já teve David de Matos como presidente. O chefe dos Correios ainda é afilhado político do deputado federal Tadeu Filippelli, que dirige o PMDB do Distrito Federal e é o candidato a vice-governador na chapa do petista Agnelo Queiroz. A aprovação por David de Matos de um contrato superfaturado em R$ 2,8 milhões para favorecer a Total Linhas Aéreas foi a gota d" água para o presidente Lula e seus assessores em relação ao presidente dos Correios. Os documentos mostram que Matos comandou a reunião de diretoria que autorizou a contratação em uma licitação que só teve uma empresa e cujo resultado financeiro ficou acima do estipulado pelos próprios Correios. Os papéis mostram o esforço do coronel Eduardo Artur Rodrigues, então diretor de Operações dos Correios, para convencer, com sucesso, David de Matos a aprovar o fechamento do contrato. A dúvida dentro do Palácio do Planalto é se a "cabeça" de Davi de Matos deve ser entregue agora, durante a campanha eleitoral, ou somente após as eleições, quando a pressão externa costuma diminuir. De qualquer forma, a manutenção dele no cargo é um risco para novas denúncias de irregularidades envolvendo um amigo e indicado de Erenice Guerra, que era braço direito de Dilma na Casa Civil. O governo também está avaliando a demissão do diretor comercial dos Correios, Ronaldo Takahashi, em função da sua ligação com a ex-ministra da Casa Civil, a petista Erenice Guerra.

Caso Roriz leva CNJ a propor código de ética

A estratégia montada pelo ex-candidato ao governo do Distrito Federal, Joaquim Roriz (PSC), para influenciar seu julgamento de ficha-suja no Supremo Tribunal Federal, levou o Conselho Nacional de Justiça a propor a criação de um código de ética para a magistratura. A medida passou a ser defendida pela corregedora Nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, depois que Roriz tentou contratar o genro do ministro Carlos Ayres Britto,do Supremo, como seu advogado. "Nunca precisou, mas agora eu acho que nós precisamos, com urgência, baixar um código de ética da magistratura", defende a corregedora: "Do ponto de vista ético, temos hoje uma sociedade bastante esgarçada e a magistratura sofre muito com isso". Eliana Calmon lembra que, em casos como o de Carlos Ayres Britto, cabe ao Conselho Nacional de Justiça baixar uma resolução "lembrando o que pode ou não ser feito". Seria um texto mais abrangente do que a Lei Orgânica da Magistratura (Loman). O assunto estará na pauta do Conselho Nacional de Justiça em reunião dia 19. O genro de Ayres Britto, Adriano Borges, protagonizou um dos inúmeros episódios que envolveram parentes de ministros de tribunais superiores. Ele é um entre os aproximadamente 20 parentes de ministros que advogam nos tribunais superiores. Quem começou com esta história em Brasilia foi o ex-ministro Nelson Jobim, quando estava no Supremo. O Código de Processo Civil, de 1973, já tentava impedir práticas como essa. Em um de seus artigos, proíbe advogados de entrar no meio de processos em tramitação para impedir um magistrado de julgá-lo.

Aécio Neves viajará o País em nome de Serra

O comando do PSDB decidiu "terceirizar" parte da mobilização da campanha do candidato José Serra para puxadores de voto do partido. A partir dessa semana, o senador eleito por Minas Gerais, Aécio Neves, e os governadores eleitos Geraldo Alckmin (SP) e Beto Richa (PR) viajarão pelo País em articulações políticas e contato com a militância em nome de Serra. Aécio Neves já articulou viagens pelo interior de seu Estado a fim de fazer campanha para Serra, nos moldes da que organizou em prol do afilhado político, o governador eleito de Minas Gerais, Antonio Anastasia. Na quinta-feira, dá início à mobilização com ato ao lado de Serra. E Alckmin traçou agenda de viagens que incluem Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. Na primeira reunião do conselho político, do qual participaram tucanos e integrantes do DEM e do PPS, houve cobranças para que a campanha dê maior atenção ao Nordeste. Também houve o diagnóstico de que é preciso angariar setores rebeldes do PTB e do PP. O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, conversou domingo com o presidente pepista, Francisco Dornelles. Apesar de a avaliação interna ser de que Serra não deverá ter muito mais do que 30% das intenções de voto na região, senadores do DEM disseram ser importante traçar um discurso social e econômico para o Nordeste. Tucanos e integrantes do DEM acham que as cidades nordestinas estão com a situação econômica bastante frágil e que usar o discurso de fortalecimento do Executivo municipal para os prefeitos poderia ajudar a conquistar votos nos grotões do País. "Precisamos aumentar a votação no Nordeste.

MTA perde contrato, leva multas todo dia e pode parar de voar para Correios

Personagem da crise que derrubou a ex-ministra da Casa Civil, a petista Erenice Guerra, a empresa Master Top Linhas Aéreas (MTA) caminha para fechar as portas e abandonar os contratos que mantém com os Correios. Desde 27 de setembro, a companhia não está operando grande parte dos contratos das linhas de transporte de carga aérea postal. E tem levado multas diárias por causa disso. Não tem dinheiro para combustível e começa a procurar fornecedores para fazer acordos. O empresário argentino Alfonso Rey, dono oculto da empresa, já disse aos diretores no Brasil que, se a situação financeira piorar, pretende retirar do País os aviões que alugou para a MTA funcionar. O peruano Orestes Romero, que dirigia a empresa no Brasil, foi para o Exterior desde o início da crise e não voltou mais. Na semana passada, a MTA perdeu na Justiça o contrato de R$ 44,9 milhões que havia ganho com uma liminar. Na verdade, ela venceu a licitação em julho, mas não entregou documentos no tempo exigido. Foi desclassificada e recorreu à Justiça, onde garantiu uma liminar. Enquanto o negócio estava sendo decidido pela disputa judicial, os Correios fizeram um contrato de emergência de R$ 19 milhões com a própria MTA, com vencimento em novembro. Agora, com a derrota na Justiça, a empresa perdeu esse contrato e deixou de ter o de R$ 44,9 milhões, que passou a ser operado pela Rio Linhas Aéreas. A linha licitada é uma das mais estratégicas para os Correios, porque representa 13% do valor total da malha e 14% da capacidade de carga contratada. Desde maio, a MTA já vinha sendo multada por atrasos na operação das linhas. Até agosto, teve pelo menos R$ 1,1 milhão aplicado em multas. Nesse montante ainda não estão contabilizadas as penalidades aplicadas em setembro e outubro, meses em que a situação ficou crítica. "A MTA começou a falhar. Ela não vai aguentar", admitiu o presidente dos Correios, David José de Matos. Para resolver emergencialmente as falhas na atuação da MTA estão sendo contratados diariamente espaços disponíveis em aeronaves de outras companhias por meio de pregão eletrônico. Sem o contrato emergencial de R$ 19 milhões, a MTA ficou com três contratos de R$ 40 milhões. A MTA está no centro da crise que derrubou a petista Erenice Guerra, braço direito de Dilma Rousseff, da Casa Civil. Um filho dela, Israel Guerra, fez lobby e cobrou propina para ajudar a empresa dentro do governo.

Censo 2010 já registrou os dados de 90% da população

O IBGE informou nesta segunda-feira que encerrará os trabalhos do Censo 2010 no próximo dia 31 de outubro. De acordo com dados atualizados, mais de 171,5 milhões de pessoas foram recenseadas, o que representa 90% da população estimada. Em 2.493 cidades a coleta de informações pelos agentes já foi encerrada, o que representa cerca de 45% dos 5.565 municípios brasileiros. Mas em apenas 108 deles (cerca de 2%) a pesquisa foi considerada finalizada. O Estado em que há maior índice de recenseamento é o Tocantins, com 101%. O número real de moradores foi maior que o estimado pelo IBGE. Em seguida estão Paraíba e Rondônia, com 98% e 97% respectivamente. Os últimos da lista são Bahia, Pernambuco e Amazonas, que tiveram 87% da população recenseada até agora.

Continua o apagão aéreo do governo petista no Brasil

A Infraero (estatal que administra os aeroportos) registrava, até as 21h45 desta segunda-feira, 482 vôos cancelados nos aeroportos brasileiros, com uma vigorosa continua do apagão aéreo do governo Lula que não arrefece. O número corresponde a 22% dos 2.204 vôos programados para o dia. Dos 158 vôos previstos no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, 75 foram cancelados, o que correspondeu a 47,5% dos vôos. No aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, o índice de cancelamento foi de 37%. Dos 28 vôos previstos, quatro foram cancelados. O aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (região metropolitana de São Paulo), apresentou índice de cancelamento de 21,3%. Dos 227 vôos previstos, 84 foram cancelados. Em Belo Horizonte (MG), o aeroporto da Pampulha registrou 55,2% dos vôos cancelados. Dos 29 programados, 16 foram suspensos.

Cuba sinaliza admitir empréstimos externos a agricultores

Alguns países europeus estão discretamente empenhados em conceder empréstimos a agricultores cubanos, ideia à qual o regime comunista tradicionalmente se opôs, mas que agora parece disposto a aceitar como parte das reformas econômicas em andamento no país. Um pequeno volume de créditos espanhóis para cubanos deve começar a ser liberado em 2011, e há esperanças de que esse fluxo cresça conforme Cuba modernizar sua economia. As primeiras verbas serão concedidas pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid), que no ano que vem irá doar 490 mil euros (680 mil dólares) para a agricultura, atividade prioritária para Cuba, país importador de alimentos. Isso é absolutamente irrisório para as necessidades de ^Cuba. "Estamos tentando ajudar a criar um instrumento financeiro atualmente não existente em Cuba para fornecer ao setor agrícola créditos em moeda forte", disse Juan Diego Ruiz, coordenador da Aecid em Cuba. As autoridades cubanas sempre viram o microcrédito com preocupação, por entender que ele deturpa os valores socialistas, especialmente se vier do Exterior. Mas diplomatas ocidentais dizem que o regime agora parece estar disposto a aceitar esses empréstimos, mesmo que não aceite falar abertamente sobre programas de microcrédito. Ruiz disse que os empréstimos permitirão que os agricultores (arrendatários de terras estatais) comprem insumos importados, como equipamentos de irrigação e sementes.

Bolívia planeja levar 32 mil militares para zonas fronteiriças em cinco anos

O governo do ditador cocaleiro trotskista Evo Morales planeja transferir 32 mil militares para povoar as zonas fronteiriças bolivianas nos próximos cinco anos, a fim de criar soberania nessas áreas, informou nesta segunda-feira uma fonte oficial. O comandante-chefe das Forças Armadas, general Ramiro de la Fuente, confirmou em entrevista coletiva que o Executivo boliviano tem um plano de longo prazo para cumprir a missão constitucional do Exército, que é criar soberania estatal nas zonas fronteiriças ricas em recursos naturais. "Estamos fazendo um planejamento a longo prazo, com o objetivo de que em quatro a cinco anos, as Forças Armadas possam criar uma soberania total nesse lugar que por muito tempo, infelizmente, esteve completamente abandonado", sustentou. O diretor da Agência para o Desenvolvimento das Macrorregiões, Juan Ramón Quintana, disse à imprensa estatal que está previsto transferir 80% dos militares (32 mil soldados) às áreas "com valor estratégico para o Estado". O governo Morales já começou a levar militares às zonas fronteiriças em julho, quando o Exército desalojou mineradores peruanos e apreendeu parte da maquinaria que utilizavam na região limítrofe do rio Suches. Além disso, na semana passada, as Forças Armadas tomaram o controle de uma vasta área limítrofe com o Brasil e detiveram 42 brasileiros que exploravam ouro, madeira e pedras preciosas ilegalmente. O Brasil anunciou, no fim de semana, que 25 detidos serão repatriados e outros quatro mineradores serão libertados e permanecerão na Bolívia depois que a situação for "regularizada".

Espanha pode exumar mortos da guerra civil no túmulo de Franco

O governo espanhol estuda a possibilidade de exumar os restos mortais de vítimas da guerra civil espanhola que estão próximos ao túmulo do ex-ditador Francisco Franco, nas proximidades de Madri, anunciou uma fonte do governo nesta segunda-feira. O governo socialista estuda a possibilidade de identificar partidários do governo republicano de esquerda derrubado por Franco em 1939 e que foram executados e enterrados no controverso monumento do Vale dos Tombados. É provável que a iniciativa seja criticada pela oposição de direita espanhola. "Não vamos exumar nem retirar nada no momento. Estamos fazendo um estudo visual. O objetivo é atender às solicitações de famílias que querem tirar os restos mortais de seus familiares do monumento", disse a fonte do governo. O governo espanhol vem promovendo a investigação das mortes e dos desaparecimentos de cerca de 100 mil pessoas enterradas em sepulturas sem identificação durante a guerra civil de 1936-39 e o governo de Franco, que se seguiu a ela e que terminou com a morte do ditador, em 1975. O monumento do Vale dos Tombados, que inclui uma cruz de pedra de 150 metros, uma basílica, um mosteiro e capelas que abrigam os restos mortais de mais de 30 mil soldados de ambos os lados da guerra, foi erguido por Franco em homenagem aos mortos.

Casa Civil da Presidência contratou o filho do acupunturista da petista Dilma

A Casa Civil, sob o comando da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, contratou o filho do acupunturista dela e do presidente Lula. Na época da ditadura militar se chamava isso de "mordomia", e era altamente feio. Gu Zhou-Ji, que ajuda o pai no atendimento à candidata, ganha R$ 4.000,00 por mês para atender funcionários do ministério. A princípio, Zhou-Ji foi nomeado como "assessor técnico" em outubro de 2009. Em abril de 2010, parou de exercer função burocrática e passou a aplicar suas técnicas terapêuticas nos "funcionários e seus dependentes". Ou seja, mordomias puras distribuídas pela Casa Civil petista de Dilma Rousseff com dinheiro público. Dilma deixou o governo no final de março. Mas o serviço de Zhou-Ji não se restringe à Casa Civil. Como assistente do pai, o acupunturista Gu Hanghu, ele ajuda no atendimento à candidata Dilma. Segundo Zhou-Ji, ela recebe atendimento duas vezes por semana na casa dela ou no consultório do pai, em sessões particulares, para combater "o estresse" e para "recuperação do corpo" após o tratamento do câncer linfático que teve no ano passado. É mais para a manutenção mesmo", disse ele. A assessoria de Dilma informou que Zhou-Ji pode ter acompanhado sessões terapêuticas do pai com a candidata. Ou seja, o governo paga, ou melhor, os contribuintes pagam, para que a petista Dilma tenha esta mordomia com recursos públicos.

Serra tem enorme recepção positiva em Goiânia

O candidato do PSDB a presidente, José Serra, fez campanha no centro de Goiânia nesta segunda-feira, ao lado do candidato tucano a governador, Marconi Perillo, e de um personagem especial: um padre vestido com a tradicional batina negra de mangas longas, até os pés. Serra prometeu ajudar a construir o metrô de Goiânia e um novo aeroporto para a cidade. O padre Genésio Lamunier Ramos deixou a Paróquia São Francisco de Assis, em Anápolis (GO), e viajou 50 quilômetros até Goiânia para participar da campanha. Quando encontrou os tucanos concentrados na Avenida Anhanguera, o pároco presenteou Serra com um terço que o candidato tomou nas mãos e beijou. "Estou aqui pelos direitos humanos, pela defesa da vida e das liberdades democráticas. Estamos com medo de o Brasil se tornar uma Cuba, uma Venezuela", pregou o padre Genésio ao lado dos candidatos. Ao mesmo tempo, militantes tucanos distribuíam "santinhos" com a fotografia de Serra, que era acompanhada pelo slogan "Serra é do Bem". Uma inscrição, no verso, dizia "Jesus é a Verdade e a Justiça". Era para ser uma caminhada de meia hora na avenida central, mas a mobilização surpreendeu o tucanato local. Espremido entre seguranças, cabos eleitorais, militantes e populares simpatizantes do PSDB que gritavam o nome dos dois candidatos, Serra suou muito, mas não perdeu o bom humor. Como ele mal conseguia dar um passo e o tumulto era cada vez maior, o jeito foi subir na carroceria do carro de som que tocava o jingle Serra é do Bem em altos decibéis. "Esta é a quarta vez que Serra vem a Goiânia nesta campanha, o que revela seu amor pela nossa capital", discursou Marconi, pedindo votos para ele e para Serra. Ao descer da caminhonete, o tucano foi abordado pela estudante de Relações Internacionais Glauciane Matias, que pegou dois potes de tinta guache verde e amarela e transformou o candidato em "cara pintada", com os dois traços na face que caracterizaram o movimento "Fora Collor", em 1992. "Estamos com você porque você tem a melhor proposta, acredita em Deus e é a favor da vida", discursou Perillo. Marconi tinha em mãos uma pesquisa interna do partido que apontava a virada de Serra no Estado, em que Dilma Rousseff (PT) venceu com apenas dois pontos porcentuais de vantagem. Na capital, Goiânia, o tucano já batera a petista no primeiro turno das presidenciais.

Dilma vai à missa, sinal de que a sua campanha realmente foi atingida, mas não comunga

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, disse nesta segunda-feira, em entrevista à TV Aparecida, que o País ainda terá "assaltos à ética", mas que ela, se eleita, fará um governo comprometido com questões éticas. Em tom "religioso", Dilma disse ainda que "nunca se conseguirá afastar os pecadores". "Nunca se conseguirá afastar os pecadores, no caso os que pecam contra a ética. Mas assim como a Igreja preserva ao povo de Deus do pecado, é importante que as instituições políticas do País preservem a coisa pública dos maus feitos", disse Dilma. Indagada por um bispo que a entrevistava sobre a falta de ética na política, a candidata concordou que esse é um problema recorrente no País, mas disse que em 30 anos de vida pública nunca teve "uma mancha ética". A petista afirmou que não seria como os "hipócritas", que acreditam que "perto da gente não tenha nenhuma pessoa que violou a ética". O comando da campanha da petista Dilma tratou de levá-la correndo para uma missa, e logo em Aparecida do Norte, porque sua situação não está bem. Pela primeira vez em sua história política, o PT meteu-se em uma enrascada sem saída: resolveu dar de frente com dogmas da cristandade, como os mandamentos, em especial o que diz "não matarás", na questão do aborto. Mas, também, quanto ao casamento de gays, porque a bíblia diz: "crescei e vos multiqueis". A outra questão diz respeito à liberdade de crença, de informação, de liberdade. O PT envolveu-na na condenação dos símbolos cristãos, como a proibição de crucifixos em orgãos públicos. E ainda com o desejo de impedir a livre comunicação na imprensa, o que atinge as emissoras e outros veículos de comunicação religiosos. Assim, a ida da petista à Basílica de Aparecida do Norte soou falsa, até porque ela viu a missa, mas se recusou a comungar.