segunda-feira, 4 de outubro de 2010

PT e PMDB conseguem eleger mais senadores

O PMDB e o PT foram os partidos que fizeram mais senadores na eleição deste ano. O PMDB conseguiu eleger 16 senadores neste ano, e o PT, 11. O PSDB elegeu cinco. Veja a relação de senadores eleitos:
ACRE - JORGE VIANA (PT) e PETECÃO - (PMN)
ALAGOAS - BENEDITO DE LIRA (PP) e RENAN (PMDB)
AMAPÁ - RANDOLFE (PSOL) e GILVAM BORGES (PMDB)
AMAZONAS - EDUARDO BRAGA (PMDB) e VANESSA GRAZZIOTIN (PC do B)
BAHIA - WALTER PINHEIRO (PT) e LIDICE (PSB)
CEARÁ - EUNICIO (PMDB) e PIMENTEL (PT)
DISTRITO FEDERAL - CRISTOVAM BUARQUE (PDT) e ROLLEMBERG - (PSB)
ESPÍRITO SANTO - RICARDO FERRAÇO (PMDB) e MAGNO MALTA - (PR)
GOIÁS - DEMOSTENES TORRES (DEM) e LÚCIA VÂNIA - (PSDB)
MARANHÃO - LOBÃO (PMDB) e JOÃO ALBERTO (PMDB)
MATO GROSSO - BLAIRO MAGGI (PR) e PEDRO TAQUES (PDT)
MATO GROSSO DO SUL -DELCÍDIO (PT) e MOKA (PMDB)
MINAS GERAIS - AÉCIO NEVES (PSDB) e ITAMAR FRANCO (PPS)
PARÁ - FLEXA RIBEIRO (PSDB) e MARINOR BRITO (PSOL)
PARAÍBA - VITALZINHO (PMDB) e WILSON SANTIAGO (PMDB)
PARANÁ - GLEISI (PT) e REQUIÃO (PMDB)
PERNAMBUCO - ARMANDO MONTEIRO (PTB) e HUMBERTO COSTA (PT)
PIAUÍ - WELLINGTON DIAS (PT) e CIRO NOGUEIRA (PP)
RIO DE JANEIRO - LINDBERG (PT) e MARCELO CRIVELLA (PRB)
RIO GRANDE DO NORTE - GARIBALDI ALVES FILHO (PMDB) e JOSÉ AGRIPINO (DEM)
RIO GRANDE DO SUL PAIM (PT) e ANA AMÉLIA LEMOS (PP)
RONDÔNIA - VALDIR RAUPP (PMDB) e IVO CASSOL (PP)
RORAIMA - ROMERO JUCÁ (PMDB) e ANGELA PORTELA (PT)
SANTA CATARINA - LUIZ HENRIQUE DA SILVEIRA (PMDB) e PAULO BAUER (PSDB)
SÃO PAULO - ALOYSIO NUNES (PSDB) e MARTA SUPLICY (PT)
SERGIPE - EDUARDO AMORIM (PSC) e VALADARES (PSB)
TOCANTINS - JOÃO RIBEIRO (PR) e MARCELO MIRANDA (PMDB)

Após primeiro turno, Serra faz afago em Marina

Em seu primeiro pronunciamento depois do primeiro turno, o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, fez um afago na candidata do PV, Marina Silva, cujo apoio está interessado. "Eu queria me congratular com Marina Silva pela votação expressiva. Ela contribuiu com o jogo democrático do Brasil", afirmou Serra, em São Paulo. Ele também elogiou a candidatura de Marina pela capacidade de atrair participação dos jovens na vida política. O tucano também fez um gesto em direção ao ex-governador de Minas Gerais e senador eleito, Aécio Neves (PSDB). Em uma festa organizada por tucanos, Serra encerrou seu discurso com pedido de um minuto de silêncio pela morte do pai do ex-governador, Aécio Ferreira da Cunha, que aconteceu neste domingo. Ele prometeu trabalhar pela integridade das instituições e prometeu um País mais justo e mais generoso. José Serra afirmou que irá para a disputa do segundo turno com a "cabeça erguida e com o coração aberto". Com 99,74% dos votos apurados, a petista Dilma Rousseff ficou com 46,86% (47,5 milhões) dos votos válidos e o tucano 32,63% (33 milhões). Sem citar o nome de Dilma, Serra insinuou que ela esconde opiniões e dados de sua biografia. "Caminho agora acompanhado das minhas crenças que todos conhecem. Não tenho nada guardado em cofre, nada secreto. Na verdade, tenho uma cara só, o que na vida pública é muito importante para que a população", disse. "Ofereço a minha biografia, meu jeito de ser e minha vida limpa", completou.

Pará terá segundo turno entre Simão Jatene e Ana Júlia

O ex-governador Simão Jatene (PSDB) e a governadora Ana Júlia Carepa (PT) vão disputar o segundo turno nas eleições para o governo do Pará. Jatene recebeu cerca de 1,7 milhão de votos , e Ana Júlia teve aproximadamente 1,2 milhão. O candidato Juvenil (PMDB) ficou com 10,77%. Os votos brancos somam 2,68%, os nulos 3,64% e o índice de abstenção é de 21,12%. O Estado do Pará tem um colégio eleitoral de 4,1 milhões de eleitores. A governadora Ana Júlia Carepa (PT) tenta reduzir a alta rejeição à sua gestão. Durante a campanha, Ana Júlia tentou mostrar os avanços de seu governo, que chegou a ser rejeitado por 47% da população em Belém. Ela conduziu o governo mais incompetente e corrupto de todos no Brasil.

Eduardo Braga e Vanessa Grazziotin são eleitos senadores por Amazonas

O Estado do Amazonas já tem seus dois representantes no Senado Federal. Eduardo Braga (PMDB) e Vanessa Grazziotin (PC do B) foram eleitos neste domingo. Ex-governador do Amazonas, Eduardo Braga (PMDB) teve mais de um milhão de votos. A outra vaga no Senado do Amazonas ficou com Vanessa Grazziotin (PC do B), que tem 22,84% dos votos. Ela venceu uma disputa apertada com Artur Virgilio (PSDB), que registrou 21,93%. Esta é uma espécie de vingança. Arthur Virgilio é um sujeito apaixonado pela própria voz, que se considera um orador saído diretamente do Senado da Roma Imperial. Mas, Lula deve agradecer em grande parte a Arthur Virgilio o fato de ter se mantido presidente. Arthur Virgilio trabalhou para que ele não sofresse processo de impeachment. Agora colher o resultado de não fazer o que deveria ter feito, o papel de oposição. Foi então relegado.

Tarso Genro é eleito governador do Rio Grande do Sul com 54% dos votos

O ex-ministro Tarso Genro, do PT, foi eleito governador do Rio Grande do Sul, com 54,35% dos votos válidos, já no primeiro turno. Ele teve 3.416.460 votos contra 1.554.836 de José Fogaça (PMDB), o que representa 24,74%. A governadora Yeda Crusius (PSDB) teve 18,4% dos votos válidos. A apuração de votos para as duas vagas do Estado para o Senado terminou com os triunfos de Paim (PT) e Ana Amélia Lemos (PP). Paim teve 3.895.822 de votos, (33,83%) e Ana Amélia Lemos, 3.401.241 (29,54%).

Por 7 mil votos, Siqueira Campos vence eleição para governador de Tocantins

Somente na parte final da apuração dos votos é que foi definido o nome do vencedor das eleição para governador de Tocantins: Siqueira Campos (PSDB). O tucano recebeu 349.592 votos (50,52%), 7.163 a mais que Carlos Gaguim (PMDB), que ficou com 49,48%. Siqueira já governou o Estado três vezes. Foi ele o primeiro governador de Tocantins , nomeado pela Constituição, em 1988. Depois, ele venceu duas eleições seguidas, em 1994 e em 1998. Já Carlos Gaguim (PMDB) tentava a reeleição ao cargo de governador. Ele chegou ao poder depois de ter assumido o cargo depois que o Tribunal Superior Eleitoral cassou o mandato do governador Marcelo Miranda por abuso de poder político. E Marcelo Miranda, apesar de ter tido o mandato de governador cassado, conseguiu o aval para se candidatar para senador. E foi vitorioso na eleição deste domingo. Com 340.931 votos (25,41%), Miranda ficou com a segunda vaga. A primeira foi conquistada por João Ribeiro, com 375.090 votos (27,96%). Na eleição para presidente em Tocantins, Dilma Rousseff (PT) recebeu 50,98% dos votos do Estado. José Serra (PSDB) teve 27,99% e Marina Silva (PV), 20,56%.

Petista Maria do Rosário faz mais de 143 mil votos mas ainda aguarda julgamento de recurso

A candidata a deputada federal Maria do Rosário, do PT, recebeu 143.128 votos nas eleições deste domingo, mas não aparece na lista dos parlamentares eleitos. Ela teve o pedido de registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral e aguarda julgamento de recurso. Se for absolvida no processo, a candidata deve constar entre os 10 deputados federais mais votados do Rio Grande do Sul, além da possibilidade de alavancar outro membro da sua coligação pelo aumento do quociente eleitoral, o que mudaria a configuração da bancada gaúcha na Câmara dos Deputados.

Resultados eleitorais

Minas Gerais - Antonio Anastasia (PSDB) foi eleito governador com mais de 63% votos. O opositor Hélio Costa (PMDB, coligado com o PT), alcançou cerca de 35%. Para o Senado Federal foram eleitos Aécio Neves (PSDB) e Itamar Franco Franco (PPS)
Paraná - Beto Richa (PSDB) é o novo governador. Para o Senado Federal foram eleitos Gleisi Hofman (PT, mulher do ministro petista Paulo Bernardo) e Roberto Requião (PMDB).
Santa Catarina - Raimundo Colombo (DEM) é o novo governador. Luiz Henrique da Silveira (PMDB) e Paulo Bauer (PSDB) elegeram-se senadores.
Rio Grande do Sul - Tarso Genro (PT) elegeu-se governador. Os senadores eleitos são Paulo Paim (PT) e Ana Amélia Lemos (PP)
Rio de Janeiro - Sérgio Cabral ganhou a reeleição no Estado com grande facilidade. Os senadores eleitos pelo Rio de Janeiro são o petista Lindberg Farias e Marcelo Crivella. Em terceiro lugar entrou Jorge Picciani (PMDB) e o ex-prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia (DEM, pai do presidente nacional do partido, deputado federal Rodrigo Maia) foi literalmente varrido nas urnas, ficando apenas em quarto lugar.
São Paulo - Geraldo Alckmin (PSDB) venceu no primeiro turno. Para o Senado Federal foram eleitos Aloisio Nunes (PSDB) e Marta Suplicy.
Espírito Santo - Renato Casagrande (PSB) se elegeu governador. Para o Senado Federal elegeram-se Ricardo Ferraço (PMDB) e Magno Malta (PR)
Bahia - Jaques Wagner (PT) se reelegeu governador com 65% dos votos. Para o Senado Federal elegeram-se Walter Pinheiro (PT) e Lídice da Mata (PSB)
Sergipe - Reelegeu-se o governador Marcelo Deda (PT), com 52% dos votos. Para o Senado Federal foram eleitos Eduardo Amorim (PSC) Antonio Carlos Valadares (PSB)
Pernambuco - Eduardo Campos (PSB) reelegeu-se governador com mais de 82% dos votos, massacrando o ex-governador Jarbas Vasconcelos (PMDB), que mal alcançou 14%. Elegeram-se senadores Armando Monteiro (PTB) e Humberto Costa (PT). Ambos fizeram, cada qual, quase três milhões de votos, varrendo do mapa eleitoral pernambucano o ex-vice-presidente da República, atual senador Marco Maciel (DEM), que mal alcançou 800 mil votos.
Rio Grande do Norte - Rosalba Ciarlini (DEM) é a nova governadora. Para o Senado Federal foram reeleitos Garibaldi Alves Filho (PMDB) e José Agripino (DEM)
Ceará - Reelegeu-se o governador Cid Gomes (PSB), com mais de 61% dos votos. Para o Senado Federal foram eleitos Eunício de Oliveira (PMDB) e José Pimentel (PT). O neocoronel Tasso Jereissati (PSDB), atual senador, ex-presidente nacional do seu partido, foi literalmente varrido do mapa eleitoral cearense.
Mato Grosso do Sul - O governador André Pucinelli (PMDB) conseguiu a reeleição com 56,06% dos votos. Ele derrotou o petista Zeca do PT, ex-governador. Para o Senado Federal foram eleitos Delcídio Moraes (PT) e Vladimir Moka (PMDB)
Mato Grosso - Silval Barbosa (PMDB) venceu as eleições e se reelegeu para conduzir o Estado, com 51,11% dos votos válidos (752.205).

Demóstenes Torres e Lúcia Vânia são eleitos senadores em Goiás

Com 44,09% dos votos, o candidato Demóstenes Torres (DEM) garantiu uma vaga para representar Goiás no Senado Federal. Lúcia Vânia (PSDB) ficou em segundo lugar, com 30,56%. Pedro Wilson (PT) contabilizou 17,93% dos votos. O TSE computou 7,81% de votos em branco e 18,65% de votos nulos para senador. O índice de abstenção foi de 17,88%. No Estado, Dilma (PT) vence com 42,15% a eleição para presidente. Um pouco atrás, com 39,5%, vem José Serra (PSDB), seguido de Marina Silva (PV), que ganhou 17,25% dos votos. Presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Demostenes Torres atuou como observador do Senado na Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas). Lúcia foi a primeira mulher eleita deputada federal e a primeira mulher senadora por Goiás.

Pai de Aécio Neves, Aécio Cunha, morre aos 83 anos em Belo Horizonte

Morreu neste domingo, em Belo Horizonte, o pai do ex-governador mineiro Aécio Neves (PSDB), Aécio Ferreira Cunha, de 83 anos, em decorrência de insuficiência hepática. O velório será realizado nesta segunda-feira, a partir de 7 horas, no salão nobre da Assembléia Legislativa do Estado. Aécio Cunha foi deputado estadual por duas vezes e deputado federal por seis mandatos, entre 1967 e 1987. Integrou a Arena, partido de sustentação do governo militar, passou pelo PDS e foi fundador do PFL, hoje DEM. Aécio Cunha foi secretário do Diretório Nacional da Arena, entre 1967 e 1968, e presidiu a seção mineira da legenda. Em Brasília, dividiu apartamento com o sogro Tancredo Neves, do MDB. Em 1986, Aécio Cunha disputou o governo de Minas Gerais como candidato a vice de Itamar Franco. A chapa foi derrotada por Newton Cardoso (PMDB). Nesse mesmo ano, Aécio Neves foi eleito deputado federal pelo PMDB. Nascido na cidade mineira de Teófilo Otoni, em 4 de janeiro de 1927, Aécio Cunha se formou bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais em 1950. Em 1973, foi diplomado pela Escola Superior de Guerra.

Ciro Gomes agora se diz arrependido de ter se tornado "paulista"

O deputado federal Ciro Gomes (PSB-SP) disse na noite deste domingo, em Fortaleza, que se arrepende “pelo resto da vida” de ter transferido seu domicílio eleitoral do Ceará para São Paulo. Também afirmou que no momento seu desejo é o de não mais se dedicar à política. Mas fez a ressalva de que estava falando sob emoção por estar saindo de uma campanha que considerou cheia de acusações injustas contra ele e contra seu irmão, Cid Gomes (PSB), reeleito governador do Ceará.

Confira a nova bancada gaúcha na Câmara dos Deputados

O Tribunal Superior Eleitoral confirmou no fim da noite deste domingo a lista com os 31 nomes que representarão o Rio Grande do Sul na Câmara dos Deputados, em Brasília. A deputada Manuela d'Avila, do PC do B, foi novamente a primeira colocada, com mais de 482 mil votos. A novidade ficou por conta do ex-goleiro gremista Danrlei, quarto deputado federal mais votado neste domingo. Políticos renomados como Eliseu Padilha (PMDB) e Luciana Genro (PSOL) ficaram de fora. A candidata do PSOL conquistou o oitavo lugar com 129.501 votos, mas não se elegeu por falta de representatividade da legenda. Os deputados estaduais Luiz Fernando Záchia (PMDB/PSDC) e Ivar Pavan (PT) também não se elegeram. Já a petista Maria do Rosário teve 143.128 votos. Entretanto, sua candidatura ainda depende de aval da Justiça já que foi enquadrada na Ficha Limpa por suposta improbidade administrativa. Ainda cabe recurso para a sentença. Confira a lista completa: 1 - Manuela d'Avila (PCdoB), 482.590 votos; 2 - Beto Albuquerque (PSB), 200.476 votos; 3 - Luis Carlos Heinze (PP); 4 - Danrlei de Deus Goleiro (PTB), 173.787 votos; 5 - Pimenta (PT), 153.072 votos; 6 - Henrique Fontana (PT), 131.510 votos; 7 - Osmar Terra (PMDB), 130.669 votos; 8 - Covatti (PP), 125.051 votos; 9 - Marco Maia (PT), 122.134 votos; 10 - Pepe Vargas (PT), 120.707 votos; 11 - Perondi (PMDB), 112.214 votos; 12 - Giovani Cherini (PDT), 111.373 votos; 13 - Jose Otavio Germano (PP), 110.788 votos; 14 - Mendes Ribeiro Filho (PMDB), 109.775 votos; 15 - Renato Molling (PP), 104.175 votos; 16 - Selvino Marcon (PT), 100.553 votos; 17 - Ronaldo Zulke (PT), 100.082 votos; 18 - Afonso Hamm (PP), 98.419 votos; 19 - Sérgio Moraes (PTB), 97.752 votos; 20 - Nelson Marchezan Junior (PSDB), 92.394 votos; 21 - Enio Bacci (PDT), 92.116 votos; 22 - Elvino Bohn Gass (PT), 90.096  votos; 23 - Fernando Marroni (PT), 87.103  votos; 24 - Luis Carlos Busato (PTB), 85.832 votos; 25 - Jeronimo Georgen (PP), 85.094 votos; 26 - Onyx Lorenzoni (DEM), 84.696 votos; 27 - Alceu Moreira (PMDB), 81.071 votos; 28 - Vieira da Cunha (PDT), 76.818 votos; 29 - Assim Melo (PCdoB), 47.141 votos; 30 - Stedile (PSB), 41.401 votos; 31 - Dr. Alexandre Roso (PSB), 28.236 votos.

Roseana Sarney é reeleita governadora no Maranhão

A candidata do PMDB, Roseana Sarney, foi reeleita para o governo do Estado do Maranhão. Com 99,91% das urnas apuradas, Roseana tem 1.458.546 votos (50,08%). Em segundo aparece Flávio Dino (PCdoB), com  858.926 votos (29,49 %). Jackson Lago (PDT) aparece em terceiro com 568.755 votos (19,53%).