quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Mensaleiro José Janene está internado em estado de coma

O ex-deputado federal José Janene está internado em estado de coma no Incor, em São Paulo. Ele foi colocado em coma induzido depois de uma cirurgia no coração malsucedida. Acusado de ser um dos comandantes do esquema do Mensalão do PT, em Brasília, José Janene conseguiu uma aposentadoria de R$ 12 mil na Câmara dos Deputados, justamente pela anomalia cardíaca que já apresentava.

Ex-presidente colombiano Alvaro Uribe dára aulas na Universidade Georgetown

O ex-presidente colombiano Alvaro Uribe deve levar sua experiência política para a Universidade Georgetown, em Washington, onde foi nomeado professor emérito. A universidade anunciou nesta quarta-feira que Uribe vai participar de seminários e trabalhar para a faculdade em assuntos internacionais durante o ano acadêmico de 2010-2011. Carol Lancaster, reitora da Escola Edmund A. Walsh de Serviço de Relações Exteriores, disse em comunicado que Uribe "vai trazer uma perspectiva verdadeiramente única para a discussão de assuntos globais". Uribe, de 58 anos, é formado em direito e terminou seu segundo mandato presidencial em 7 de agosto. Ele saiu do governo com um índice muito alto de aprovação propular por ter imposto uma política decidida de combate ao terrorismo e tráfico de cocaína das Farc e das outras organização armadas que atuam no país. Esta semana, Uribe também confirmou sua participação em uma investigação da ONU sobre a abordagem de Israel a um comboio de navios de apoio a terroristas islâmicos, a mando da Turquia, que pretendia afrontar o bloqueio marítimo israelense à Faixa de Gaza.

Vice-presidente José Alencar faz sessão de quimioterapia em São Paulo

O vice-presidente José Alencar passou na tarde desta quarta-feira por mais uma sessão de quimioterapia no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Há mais de dez anos José Alencar enfrenta um câncer na região abdominal. Nos últimos anos, ele passou por 15 cirurgias. No mesmo hospital está o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, que faz quimioterapia contra um linfoma maligno em estado inicial. Em julho, o vice-presidente ficou sete dias internado no hospital. Ele passou por um cateterismo (exame para verificar as condições de vasos sanguíneos). No dia 7 do mês passado, José Alencar passaria apenas por uma sessão de quimioterapia, mas foi detectada hipertensão. Posteriormente, foi diagnosticada uma isquemia (deficiência na irrigação sanguínea) cardíaca, o que estava provocando uma irrigação insuficiente em uma das paredes laterais de seu coração. Em julho, o nome dele voltou ao noticiário depois que o juiz José Antonio de Oliveira Cordeiro, da comarca de Caratinga (MG), declarou José Alencar oficialmente pai de Rosemary de Morais, de 55 anos. José Alencar se recusou a realizar o exame de DNA e também chamou a mãe de sua filha de prostituta.

José Serra diz no Jornal Nacional que presidente não pode governar na garupa de outro

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, aproveitou a entrevista no Jornal Nacional, da Rede Globo, para alfinetar a adversária petista Dilma Rousseff ao dizer que o presidente não pode governar na garupa. Segundo ele, Lula não é mais candidato. "As pessoas estão preocupadas com o futuro. Quem tem mais condições de tocar o Brasil para frente", disse o tucano, na noite desta quarta-feira na entrevista com pouco mais de 12 minutos na bancada do jornal, com Willian Bonner e Fátima Bernardes. Bonner, de novo, mostrou-se mais realista do que o rei, e quis emparedar Serra com a questão do Mensalão do PT, como já havia feito com Marina Silva, na véspera, embora tenha sido extremamente gentil com Dilma Rousseff na primeira entrevista. Nessa ocasião, ele não perguntou para ela sobre Mensalão do PT. Bonner questionou Serra por estar coligado com o PTB, para ele ligado ao Mensalão do PT, ignorando que o esquema de corrupção petista foi justamente denunciado pelo presidente do PTB, o ex-deputado federal Roberto Jefferson. Restou a José Serra responder que os partidos são heterogêneos, mas que no seu governo não haverá partilha do poder para que deputados criem zonas de corrupção, como tem ocorrido até agora. Serra também quis relembrar que os personagens principais do Mensalão foram do PT, que aliás criou o esquema. A denúncia da Procuradoria Geral da República ao Supremo Tribunal Federal, na Ação Penal 470 (processo do Mensalão do PT), aponta que o pai do esquema corruptor é o ex-deputado federal petista José Dirceu (cassado por corrupção) e os dirigentes do partido, o deputado federal José Genoíno; o tesoureiro do partido, Delúbio Soares; o secretário geral, o inefável Silvinho "Land Rover" Pereira, e o então presidente da Câmara dos Deputados, o deputado federal petista João Paulo Cunha, todos ligados ao publicitário mineiro Marcos Valério, operador do esquema de corrupção para o PT. Serra também foi questionado por Fatima Bernardes por causa da escolha do vice. Ela afirmou que Índio da Costa não tem experiência. Engraçado, porque Fátima Bernardes não questionou Dilma Rousseff por nunca ter disputado uma única eleição na sua vida. Sobre a questão dos pedágios em São Paulo (uma pauta criada pelos petistas, e assumida por William Bonner e Fátima Bernardes), José Serra citou pesquisa da CNT (Confederação Nacional dos Transportes), na qual 71% dos usuários afirmaram que acham as rodovias paulistas as melhores. Ele voltou a dizer que as rodovias federais são "estradas da morte" e acusou o governo Lula de não aplicar no setor todo o dinheiro da Cide, a contribuição dos combustíveis". "A primeira coisa que vou fazer é utilizar esses recursos para as estradas", disse ele. Nos agradecimentos, Serra lembrou sua "origem modesta" e disse que deve aos pais estar no "Jornal Nacional", pela segunda vez, falando como candidato. Agora fica faltando Dona Lili Marinho convidar a candidata Marina Silva para almoçar em sua mansão no Cosme Velho.

Petrobrás anuncia parada de plataforma para manutenção

A Petrobrás informou nesta quarta-feira que a plataforma P-33, alvo de denúncias a respeito das condições de segurança, passará por uma parada programada para manutenção geral em outubro. Nesta quarta-feira, técnicos da Marinha e da Agência Nacional do Petróleo (ANP) embarcaram na unidade para avaliar as denúncias, feitas pelo Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), que apontam risco à segurança dos funcionários embarcados. Marinha e ANP têm entre suas atribuições zelar pelas condições de segurança das plataformas de produção de petróleo no Brasil. Segundo a Petrobrás, a última vistoria certificação da Marinha foi emitida em dezembro de 2009 e continua válida. O Sindipetro-NF, porém, sustenta que há sérios problemas de segurança na P-33, que tem 11 anos de operação no campo de Marlim, na Bacia de Campos. A embarcação chegou a ser interditada na semana passada pela Delegacia Regional do Trabalho, mas retomou as operações por força de liminar obtida pela Petrobrás na Justiça de Macaé. A estatal reforçou que não há riscos à segurança e informou que parte dos problemas apontados é comum a instalações em "atmosfera extremamente corrosiva, típica de ambientes marinhos". A empresa diz, no texto, que a plataforma está "com os reparos devidamente programados": "No próximo mês de outubro a P-33 realizará sua parada programada para manutenção geral".

Motorista de Bin Laden é condenado a 14 anos de prisão

Uma corte militar da base naval norte-americana de Guantánamo condenou nesta quarta-feira o sudanês Ibrahim al Qosi a 14 anos de prisão por envolvimento com terrorismo internacional. No último mês, após oito anos detido em Guantánamo, Al Qosi se declarou culpado de apoio material ao terrorismo. Com a confissão, a defesa conseguiu um acordo com a promotoria e evitou uma pena que poderia chegar à prisão perpétua. Al Qosi declarou ter trabalhado entre 1996 e 2001 como motorista, cozinheiro e assistente de Osama bin Laden, líder da rede Al Qaeda. Os tribunais de exceção foram criados durante o governo George W. Bush para os prisioneiros da "guerra contra o terrorismo", lançada no Afeganistão depois dos atentados de 11 de setembro, em busca de Osama bin Laden.

Estaleiro do Pará prepara investimento de R$ 25 milhões em São Paulo

O estaleiro Rio Maguari, de Belém, está próximo de construir nova unidade em Araçatuba, a 527 quilômetros de São Paulo. O investimento previsto é de R$ 25 milhões. O projeto sairá do papel caso seja confirmada a escolha do Rio Maguari para fazer 20 empurradores e 80 barcaças para a Transpetro, braço de logística da Petrobras. O consórcio liderado pelo estaleiro paraense apresentou proposta de US$ 240 milhões para fazer os barcos, a mais baixa entre as seis candidatas. A Transpetro ainda deve fazer nova negociação, mas a tendência é que o Rio Maguari seja confirmado. Caso o contrato seja firmado, o estaleiro em Araçatuba estará pronto em oito meses, garantiu o diretor do Rio Maguari, Fábio Vasconcellos. A encomenda da estatal será voltada para o transporte de álcool da Petrobras na hidrovia Tietê-Paraná. A construção dos barcos da Transpetro ocuparia 80% da capacidade do estaleiro.

TRE gaúcho rejeita recurso da petista Maria do Rosário, que continua com candidatura cassada

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul rejeitou nesta quarta-feira, por unanimidade, dois recursos apresentados pela defesa da candidata a deputada federal petista Maria do Rosário (PT). A petista teve o registro de sua candidatura cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral há uma semana. A decisão foi tomada pela corte após a análise das contas de campanha de 2008, que também foram rejeitadas. As contas foram consideradas irregulares, portanto ilegais. No recurso encaminhado ao Tribunal Regional Eleitoral, a defesa da candidata petista, exercida pela advogada Maritania Dall'Agnol, tentou uma jogada, a de demonstrar que a dívida restante da campanha de Maria do Rosário em 2008, à prefeitura de Porto Alegre, e "anuida" pelo Diretório Nacional do PT, já havia sido paga. Os desembargadores rejeitaram o embargo, porque não cabe apresentar novas provas após o julgamento do processo. Além disso, a prestação de contas foi feita de forma ilegal, irregular, no prazo da lei. Agora a esperança da petista Maria do Rosário está depositada no Tribunal Superior Eleitoral, onde também é difícil que tenha sucesso a sua defesa. São grandes as chances dela não concorrer neste ano e ficar fora das eleições. Maria do Rosário já estava fazendo a campanha mais vistosa entre todos os candidatos no Estado, ao lado de seu colega de partido, Henrique Fontana.

Ditadura da Venezuela quer proibir banqueiros de serem donos de meios de comunicação

A Assembléia Nacional da Venezuela, uma caricatura de parlamento totalmente controlada pelo ditador Hugo Chavez, vai analisar uma reforma da lei do sistema bancário, proposta pelo Executivo, que proíbe donos e diretores de meios de comunicação de ter participação acionária em instituições financeiras do país. A reforma busca "inabilitar diretores e donos de instituições financeiras a serem ao mesmo tempo acionistas de meios de comunicação", explicou nesta quarta-feira o vice-presidente Elias Jaua, depois de uma reunião com parlamentares, onde apresentou a proposta. A iniciativa "é destinada a desmantelar essa perversa relação meios de comunicação-setor financeiro", declarou Jaua. A ditadura bolivariana refere-se ao caso do Banco Federal, que será liquidado depois de ter sido fechado em junho passado pelas autoridades. O presidente da instituição, Nelson Mezerhane, é também um dos principais acionistas do canal Globovisión, o mais crítico ao governo do ditador Hugo Chávez. Sobre Mezerhane, foragido da Justiça, pesa uma ordem de prisão por fraude. Segundo Jaua, os diretores do Banco Federal enviavam mensagens através da Globovisión para "enganar os correntistas", induzindo-os a depositar seu dinheiro nessa instituição. "Queremos evitar que os correntistas, que são quase 7 milhões de venezuelanos, sejam novas vítimas de uma relação como a do Banco Federal e a Globovisión", afirmou o vice-presidente. A presidente da Assembléia Nacional, a subalterna chavista Cilia Flores, anunciou que o projeto de reforma será "aprovado com urgência parlamentar em primeira discussão" na sessão desta quinta-feira, para posteriormente ser reenviado à Comissão de Finanças, que o analisará para submetê-lo a uma segunda leitura. A Assembléia, unicameral, é dominada pelo chavismo e existe apenas um pequeno grupo de opositores.

Aécio Neves rebate Hélio Costa e diz repudiar oportunismo político como meio de ascensão

Em nota divulgada nesta quarta-feira, o candidato do PSDB mineiro ao Senado Federal, Aécio Neves, rebateu as declarações do peemedebista Hélio Costa, candidato ao governo de Minas Gerais, de que o tucano poderia ter sido o candidato do presidente Lula ao Planalto se tivesse deixado o PSDB e se filiado ao PMDB ou a outro partido. "Este é mais um equívoco do senador Hélio Costa. Coragem na vida pública é honrar compromissos assumidos com a população. É priorizar a coerência e a lealdade às próprias convicções e princípios. Por isso sempre repudiei com veemência o oportunismo político como meio de ascensão política", disse Aécio Neves. O fato é que Hélio Costa tornou explícito o joguinho no qual Aécio Neves se meteu nos últimos dois anos, e também ajuda a entender a razão pela qual José Serra agora patina com sua candidatura em Minas Gerais. Assim como Aécio Neves patinará em São Paulo em 2014. Aécio Neves acrescentou críticas a Helio Costa: "Tenho dificuldade em compreender como o senador não se constrange em caminhar de braços dados com quem já o atacou de forma tão violenta, como é o caso da CUT e do PT, que, num passado pouco distante, talvez até de forma injusta, chegou a pedir a impugnação da candidatura dele ao governo do Estado. Na vida pública, cada um faz as suas escolhas e tem a sua trajetória própria. E por elas será julgado". É impressionante o esforço que Aécio Neves faz para se parecer a um grande estadista, imitando seu avô, Tancredo Neves. Na verdade, não consegue passar da caricatura. Hélio Costa soltou sua cizânia em uma sabatina nesta quarta-feira, no jornal Folha de S. Paulo. Ele disse que faltou coragem e despreendimento para Aécio Neves, e acrescentou: "Nós todos em Minas achávamos que ele seria candidato a presidente da República. Eu cheguei a dizer, lá atrás, que se ele tomasse uma decisão ele seria o candidato do presidente Lula. Faltou um pouco de desprendimento político, para não dizer coragem". Conforme Hélio Costa, a possibilidade de Aécio Neves suceder Lula apareceu após a queda do então ministro da Fazenda, Antonio Palocci.
"Houve um vácuo, depois das quedas do José Dirceu e do Palocci. Se ele tivesse se manifestado lá atrás, quem sabe até pela relação de intimidade que tinha com o presidente..." Segundo Costa, a avaliação que se fazia, então, era de que, se Aécio ficasse no PSDB, não derrotaria o ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB): "Quem conversava em São Paulo com políticos e empresários não via a possibilidade de o Aécio emplacar a sua candidatura dentro do PSDB com o Serra". O candidato peemedebista contou também que procurou Aécio para dizer que abdicaria de sua candidatura ao governo de Minas, caso o então governador mineiro saísse candidato a presidente da República. Hélio Costa, naturalmente, faz parte dessa legião de políticos não petistas incapazes de compreender a natureza do PT. Ou seja, jamais Lula e o PT deixariam de ter um candidato, tanto que agora Lula está transformando um poste quase em um presidente da República. E se emocionado com as atitudes do PT: "Estou emocionado com o empenho dos companheiros do PT. Em Minas, política se faz mais com conversas, é mais demorada, a gente tem que tomar um cafezinho para debater o assunto". Pura bobagem, se ele se eleger governador de Minas Gerais, descobrirá rapidamente que um governador nada significa para o presidente da República, especialmente se este é petista.

Dilma diz que oposição quer "embaralhar" eleição com caso dos dossiês

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, afirmou nesta quarta-feira que é uma tentativa de "embaralhar" a eleição a ofensiva da oposição para investigar a denúncia de que a Previ atuou como "fábrica de dossiês" contra adversários do PT. "Eu repudio essa tentativa de levantar esse tipo de problema em campanha eleitoral. Primeiro, porque tenta embaralhar as questões. Segundo, porque não vou me dispor de ficar levantando procedimentos indevidos em campanhas alheias no passado. E também porque falam vazou isso, vazou aquilo", disse ela, sempre naquele seu jeito de nunca completar frases. A candidata petista disse que, se as acusações de irregularidades contra sua campanha se confirmassem, as provas já teriam aparecido: "Se fosse verdade que essa campanha tivesse feito qualquer coisa inadequada, todas as vezes que entramos na Justiça e pedimos esclarecimento, os esclarecimentos e as provas tinham acontecido". Dilma comparou a acusação contra o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil ao episódio da propaganda eleitoral do tucano José Serra em 2002 que usou o depoimento da atriz Regina Duarte na disputa com o presidente Lula. "Na campanha do presidente Lula em 2002, a gente viu certo tipo de tentativa de mostrar para a população que nós éramos aqueles que colocariam medo na população. Uma atriz famosa foi à televisão, que eu até considero uma ótima atriz, foi a público dizer que tinha medo do governo Lula. Naquela época, a esperança venceu o medo. Depois, inclusive, o presidente Obama, quando candidato, copiou essa frase, usou essa frase como mote da sua campanha", disse ela.

Irã rejeita oferta do Brasil para receber iraniana condenada à morte

O governo nazista islâmico do Irã rejeitou formalmente na terça-feira a oferta do governo Lula para receber a iraniana Sakineh Ashtiani como refugiada e confirmou que a execução não será mais por apedrejamento. Segundo o diplomata iraniano em Oslo, Mohammad Hosseini, a idéia de enviá-la ao Brasil está descartada. "Ela cometeu crimes e foi julgada por eles. Não faz sentido enviar um cidadão criminoso para que tenha liberdade em outro país", disse Hosseini. Segundo ele, não faz sentido aceitar a proposta do Brasil, pois isso não poderia ocorrer “em nenhum outro país". A iraniana e seu advogado, Mohammad Mostafaei, que recebeu asilo na Noruega, afirmam que a ditadura nazista islâmica do Irá simplesmente mudou a condenação, de adultério para assassinato, para poder justificar a sentença de execução.

Banrisul anuncia lucro 44,7% maior no semestre

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), reuniu jornalistas e mais convidados para um café da manhã, nesta quarta-feira, no Banrisul, para apresentar o balancete do primeiro semestre do banco. Yeda Crusius apresentou um resultado de calar a boca de qualquer petista. O Banrisul encerrou o primeiro semestre com um fantástico lucro líquido de R$ 305 milhões, o que representa 44,7% mais do que no mesmo período do ano anterior. A governadora Yeda Crusius fez questão de ressaltar a enorme distribuição de juros e dividendos para os acionistas nos últimos três anos, que chegou à cifra de R$ 1,1 bilhão. Desse volume, apenas o governo estadual ficou com a fantástica quantia de R$ 600 milhões. O Banrisul fechou o semestre com ativos totais de R$ 31,1 bilhões, exatamente o dobro dos ativos totais que Yeda Crusius recebeu ao assumir o governo, há três anos e meio. Ou seja, durante três anos e meio, a governadora Yeda Crusius dobrou de tamanho o Banrisul, graças ao IPO (capitalização) de R$ 1,1 bilhão realizado há dois anos. Os recursos captados e administrados somam R$ 23,3 bilhões e a carteira de crédito é de R$ 15,4 bilhões.

EPE habilita 368 empreendimentos para leilão de fontes alternativas

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) habilitou 368 empreendimentos para o leilão de A-3 para fontes alternativas, que acontecerá no dia 26. No total, as centrais eólicas, termelétricas à biomassa e pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) habilitadas têm potência combinada de 10.415 megawatts. Também receberam habilitação da EPE um conjunto de 366 usinas inscritas para participação no leilão de reserva, que acontecerá nos dias 25 e 26, totalizando 10.745 MW. A EPE ressaltou que a maior parte dos projetos habilitados poderá participar dos dois leilões, já que ambos serão voltados para centrais eólicas, térmicas a biomassa e PCHs. No caso do A-3, a energia contratada será destinada ao suprimento da demanda de mercado indicada pelas distribuidoras, enquanto no leilão de reserva será contratada energia para além da demanda necessária, de forma a garantir o fornecimento. Os empreendimentos que vierem a ser contratados no leilão de A-3 entrarão em operação em janeiro de 2013, enquanto os projetos que forem contratados no leilão de reserva terão que iniciar a geração em setembro de 2013, sendo que as térmicas à biomassa entrarão em operação paulatinamente nos meses de setembro de 2011, 2012 e 2013. Para participar dos leilões, os empreendedores habilitados terão que efetuar, nos dias 12 e 13, o depósito das garantias de participação na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Para o leilão de reserva foram habilitadas 316 centrais eólicas, com potência total de 8.202 MW; 40 térmicas à biomassa, com potência total de 2.375 MW; e 10 PCHs, com potência total de 168 MW. Para o A-3 foram habilitadas 320 centrais eólicas, com potência total de 8.304 MW; 33 termelétricas à biomassa, com potência de 1.824 MW; e 15 PCHs, com 287 MW instalados.

Avós dizem a menina brasileira levada ao Líbano que mãe está morta

A brasileira Gabriella Carvalho Boutros, de 6 anos, que está no Líbano raptada desde o dia 18 de março, ouve dos avós paternos que sua mãe está morta. Isso é o que o advogado da mãe da menina, Claudia Dias de Carvalho, afirma. Segundo o advogado José Beraldo, Gabriela está na casa dos avós, na cidade de Tripoli, sem a companhia do pai, o libanês Pedro Boutros Boutros, que a raptou no Brasil. "Ele a tirou do Brasil para abandoná-la no Líbano", disse o advogado. Claudia e Boutros, após oito anos de casamento, separaram-se em janeiro de 2008. A guarda de Gabriela foi concedida à mãe e o pai a visitava quinzenalmente aos finais de semana. Em uma das visitas, Boutros não devolveu a filha, e a raptou do Brasil, saindo do Brasil através do Paraguai. O advogado reclamou do "descaso" das autoridades brasileiras. O último problema apontado por ele foi a exigência, feita pelo consulado brasileiro em Beirute, de que Claudia contrate um advogado no Líbano. Nesse caso, o Itamaraty bolivariano não se mete.

LLX, de Eike Batista, tem prejuízo de R$ 5,4 milhões no segundo trimestre

A LLX Logística, do empresário Eike Batista, e ainda em fase pré-operacional, encerrou o segundo trimestre com prejuízo líquido de R$ 5,4 milhões, ante lucro de R$ 50,8 milhões registrados um ano antes. A companhia atribuiu o prejuízo às despesas gerais e administrativas de R$ 26,9 milhões de abril a junho, contra gastos de R$ 9,3 milhões nessa mesma rubrica um ano antes. A empresa de logística tem em execução dois projetos portuários, o Superporto do Açu, na região norte do Estado do Rio de Janeiro, e o Porto Sudeste, um terminal privativo de uso misto na Baía de Sepetiba, cidade de Itaguaí, também no Rio de Janeiro. A LLX já conseguiu a licença ambiental prévia e de instalação para o Superporto do Açu. O início da operação está previsto para o primeiro semestre de 2012. O Porto Sudeste deve iniciar atividades antes, na segunda metade de 2011.

Comissão do Senado convida ex-gerente e ex-presidente da Previ

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal convidou nesta quarta-feira o ex-gerente do fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil (Previ), Gerardo Santiago, para prestar informações. Em entrevista à revista Veja, Santiago disse haver um “esquema de espionagem” no fundo de pensão. Também foi convidado Sérgio Rosa, ex-presidente do fundo. Como foram convidados, eles não são obrigados a comparecer. O convite é para audiência no dia 31 de agosto. Na entrevista, Santiago disse que o fundo de pensão atuava como “braço partidário” e era uma “fábrica de dossiê”. Ele ficou no cargo até 2007, quando se desentendeu com Sérgio Rosa, então presidente do fundo. Santiago acusa Rosa de mandar produzir os dossiês. Autora do requerimento, a senadora Kátia Abreu (DEM-TO) afirmou que a “fabricação de dossiês” tem o objetivo de prejudicar a campanha de José Serra (PSDB). “Além da máquina em cima da candidata Dilma, do aparelhamento do Estado, ainda somos submetidos a dossiês nojentos. A Previ tornou-se braço direito de um grupo do PT. Quando esperávamos uma chamada dura de atenção eles são reconhecidos como meninos aloprados, desajuizados, como se fossem adolescentes pichando muros”, afirmou a senadora.

Petistas ocupam 274 cargos em conselhos de empresas com capital público

O enfraquecimento dos "petistas bancários" no governo Lula produziu uma intensa disputa por 274 cargos nos conselhos de 74 empresas nas quais a Previ (fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil) tem participação. Os mais cobiçados são na estrutura societária da Vale, onde Sérgio Rosa, que deixou o comando do fundo de pensão em maio, ainda ocupa a presidência do conselho de administração. Até o presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, se candidatou para assumir uma cadeira do conselho da mineradora. Como a Vale é cliente do Banco do Brasil, instituição na qual a companhia tem várias linhas de crédito, analistas do mercado financeiro entendem que a presença do presidente do banco no conselho da mineradora poderia suscitar conflito de interesse. Além disso, é o presidente da Previ quem historicamente preenche a vaga a que o fundo de pensão dos trabalhadores do banco tem direito. A Vale é a empresa na qual a Previ concentra seu maior investimento individual, cerca de R$ 35 bilhões. A Previ é comandada hoje pelo ex-vice-presidente do Banco do Brasil, considerado de perfil "independente" e com bom trânsito no Palácio do Planalto. Assim, a vaga deveria ser dele. Esse acerto valia até o final da semana passada. Sérgio Rosa tem mandato no conselho da Vale até abril do ano que vem. Ele havia aceitado assumir a presidência da Brasilprev (coligada do Banco do Brasil) e abrir mão da cadeira na mineradora. No último final de semana, porém, houve uma reviravolta no acerto. A revista Veja trouxe denúncias de que, sob o comando de Sérgio Rosa, funcionava na Previ uma "fábrica de dossiês" contra adversários políticos do PT. Assim, os sócios do Banco do Brasil na Brasilprev, o grupo americano Principal, levantaram dificuldades para aceitar o nome do ex-presidente do fundo de pensão. Pelo menos 12 ex-dirigentes sindicais têm assento em conselhos de 11 empresas em que Previ tem sociedade. Entre as empresas estão o grupo Neoenergia, que controla várias distribuidoras de energia do País, e a Invepar, que tem empresas na área de transportes e logística. Esse grupo, do qual Sérgio Rosa e o ex-presidente do PT, Ricardo Berzoini, são os maiores expoentes atualmente, perdeu espaço na administração do presidente Lula nos últimos meses. Um dos motivos recentes de mais desgaste foi o episódio de um dossiê contra o ministro da Fazenda, Guido Mantega. O próprio governo atribui aos "bancários" a autoria do material. Planalto, Banco do Brasil e Previ estudam promover uma grande troca nos conselhos dessas empresas caso a candidata petista Dilma Rousseff vença a eleição presidencial.

Financiamento imobiliário com recursos da poupança bate recorde no 1º semestre

As operações de crédito imobiliário com recursos da poupança atingiram R$ 23,8 bilhões no primeiro semestre deste ano, registrando o melhor resultado para esse período da série histórica, iniciada em 1967, de acordo com os dados divulgados na quarta-feira pela Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança). O valor superou em 77% o montante contabilizado no mesmo período no ano passado. Em quantidade, foram 187,6 mil unidades financiadas, o que representa uma expansão de 51,5% no mesmo comparativo. O presidente da entidade, Luiz Antônio França, já havia previsto que, em 2014, o financiamento imobiliário deve ter atingido 11% do PIB (Produto Interno Bruto) no Brasil. Os sucessivos recordes estão levando a Caixa Econômica Federal a começar a procurar fontes alternativas de financiamento, além dos recursos do FGTS e da poupança. Nos sete primeiros meses do ano, os empréstimos da Caixa chegaram a R$ 40,1 bilhões, mais do dobro (104%) do resultado obtido no mesmo período do ano passado.

Lula cria agenda positiva e reforça discurso eleitoral de Dilma

O governo federal está produzindo uma sequência de "agendas positivas" que se enquadra no discurso de Dilma Rousseff (PT) e é usada por ela em sua campanha. Na terça-feira, os ministros Guido Mantega (Fazenda) e Márcia Lopes (Desenvolvimento Social) evidenciaram a estratégia. O primeiro divulgou panorama da economia que contrasta a atual gestão com a do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). Já Márcia Lopes apresentou estudo sobre a "melhora significativa" na vida das famílias assistidas pelo Bolsa Família. Mantega participou da divulgação dos dados pela primeira vez e repetiu diversas vezes que os números são os melhores dos últimos anos. Logo no primeiro slide de apresentação foi feita a comparação do crescimento médio do PIB no segundo governo FHC (1,7%), no governo Lula até 2009 (3,6%) e o projetado de 2010 a 2014, de 5,7%. Outro slide diz que, após décadas de estagnação, o PIB per capita volta a crescer, frase bastante repetida por Dilma na campanha. Na divulgação do Ministério do Desenvolvimento Social, apresentou-se estudo comparativo entre 11 mil famílias com condições socioeconômicas parecidas. Segundo o levantamento, o grupo que recebe Bolsa Família apresentou maiores taxas de matrícula escolar (4,4 pontos percentuais) e de vacinação (15 pontos). O estudo anterior era de 2005.

Ibope aponta Grêmio em sexto lugar com maior torcida no Brasil

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira aponta que o Grêmio, de Porto Alegre, ocupa a sexta posição entre os clubes brasileiros de maiores torcidas no País. A maior torcida é a do Flamengo, com 17,2% das preferências na pesquisa, o que representaria uma torcida de 33,2 milhões de pessoas. Em segundo lugar fica o Corintians, de São Paulo, com 13,4% das preferências, o que dá um contingente de 25,8 milhões de corintianos no País. A terceira maior torcida também é de um clube paulista, o São Paulo, com 8,7% das preferências na pesquisa do Ibope, o que representa uma massa de 16,8 milhões de sãopaulinos no Brasil. Também o quarto lugar é de um clube paulista, o Palmeiras, com 6,0% das preferências, representando um contingente de 11,6 milhões de palmeirenses no Brasil. Em quinto lugar aparece o Vasco, do Rio de Janeiro, com 4,1% das preferências, e uma massa de 7,9 milhões de vascaínos. Então surge o Grêmio, de Porto Alegre, primeiro clube fora do eixo Rio-São Paulo na preferência nacional dos torcedores, com 4,0% dos pesquisados, o que representa um exército de 7,7 milhões de torcedores no País. Na sequência da pesquisa, o Cruzeiro, de Minas Gerais, aparece com 3,5% das preferências (6,8 milhões de torcedores); o Santos entra em oitavo lugar, com 2,7% dos torcedores nacionais, para um contingente de 5,2 milhões de torcedores; o Atlético, de Minas Gerais, é o nono colocado, com 2,6% das preferências (5 milhões de torcedores) e o Internacional, de Porto Alegre, aparece em décimo lugar, com 2,5% das preferências, representando um contingente de 4,8 milhões de torcedores, quase três milhões a menos do que o Grêmio. Entretanto, a posição do Grêmio na alma dos torcedores nacionais não faz juz ao futebol que o clube está apresentando este ano. Tamanha paixão gremista é maltratada por um conjunto de dirigentes incompetentes como raras vezes se viu no Estádio Olímpico em toda a história do clube. Um conjunto de dirigentes que parece se esforçar para levar o Grêmio à sua destruição e à completa dilapidação de seu formidável patrimônio. Tudo movido pelo delírio de construção de uma arena que não lhe pertencerá, mas ficará com a empresa OAS, que montou o grande negócio da China. Para tentar manter essa acolhida da torcida, a diretoria do Grêmio agora resolveu apelar para o sobrenatural e contratou o ex-jogador Renato, um dos grandes ídolos de toda a história do clube, para ser seu treinador, após a demissão do técnico Silas. Renato chega nesta quarta-feira a Porto Alegre e já dirigirá o clube nesta quinta-feira, no jogo contra o Goiás, no Estádio Olímpico. Para variar, apesar de estar nas últimas posições no campeonato nacional (na zona de rebaixamento), o Grêmio deverá ter um estádio lotado, devido à fama de Renato Portaluppi.

Planos de saúde podem suspender tratamento de doentes terminais

A Associação Brasileira de Medicina de Grupo se posicionou a favor da suspensão do tratamento para doentes terminais como forma de diminuir os reajustes nos valores dos planos de saúde, que atualmente estão acima da inflação. O representante dos planos diz que a discussão precisa ser ampla e não teme idéias polêmicas para a redução de custos, como a cobrança de franquias, usadas em seguro de carros, e a suspensão de tratamento para doentes terminais ou sem chance de cura, a chamada ortotanásia. "Nós temos que fazer uma racionalização dos custos da na área de saúde. A ortotanasia é possível, quer dizer, você não aplicar métodos que não melhorem, que não dêem qualidade de vida. Enfim, é uma discussão filosófica e econômica associada", diz o presidente da Associação Brasileira de Medicina de Grupo, Arlindo de Almeida. Órgãos de defesa do consumidor fizeram simulações e constataram que no futuro pode ficar impossível pagar os planos de saúde caso os preços continuem subindo como nos últimos dez anos. Resumindo: querem matar pacientes terminais mais cedo, para que deixem de custar aos planos, e estes possam diminuir seus reajustes. Isso é Brasil...

Ministro Joaquim Barbosa reassume no Supremo após críticas da imprensa

O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, reassumiu nesta terça-feira o seu cargo na Corte, interrompendo a licença médica que passou a vigorar no dia 26 de abril. Ele participou da sessão de julgamentos da 2ª Turma. No final de semana, Joaquim Barbosa foi fotografado em encontros com amigos em uma festa e em um restaurante-bar em Brasília. Para quem declara que sente dores muitos fortes nas costas e nos quadris, sempre que fica em uma posição por mais de 20 minutos, ele parecia muito à vontade. Na segunda-feira, Joaquim Barbosa exteriorizou sua irritação com a matéria divulgada pela imprensa e divulgou uma nota na qual afirmou que alguns "poucos momentos de lazer são aconselhados pelos médicos", e também reclamou dos jornalistas, tratando de forma depreciativa o fotógrafo do jornal O Estado, que o flagrou no bar, chamando-o de "candidato a papparazzo". Apesar das pressões para que ele volte definitivamente ao tribunal ou, se não tiver condições, se aposente, Joaquim Barbosa não disse quando retornaria ao Supremo. Nesta terça-feira, graças à interrupção da sua licença, a 2ª Turma pôde julgar processos que são relatados por Joaquim Barbosa. Advogados reclamam que as reiteradas licenças do ministro para tratamento de saúde têm atrasado o julgamento das causas. Nesta quarta-feira, 11 de agosto, dia do Advogado, na sessão plenária do Supremo, também é aguardada a presença de Joaquim Barbosa. Ele é o relator do processo penal nº 470, o Mensalão do PT, e tem de tomar decisões no caso.