quinta-feira, 1 de abril de 2010

Israel lança sete mísseis contra faixa de Gaza

Aviões e helicópteros israelenses iniciaram operação contra a região da faixa de Gaza controlada pelo grupo terrorista Hamas, lançando ao menos sete mísseis na madrugada desta sexta-feira. Quatro ataques aéreos com mísseis ocorreram em áreas abertas perto da cidade de Khan Younis, o mesmo local onde semana passada aconteceram confrontos entre tropas israelenses e militantes palestinos. E onde os terroristas mataram dois soldados israelenses na semana passada. Dois mísseis explodiram em uma unidade das Brigadas Ezzedine al-Qassam, braço armado da organização terrorista Hamas. Um míssil destruiu uma metalúrgica, fabriqueta de misseis do Hamas, perto do campo de refugiados de Nusseirat. Na noite da última quarta-feira, um foguete palestino de curto alcance atingiu solo israelense, o que foi mais um dos milhares de mísseis lançados pelos terroristas do Hamas, apoiados pelo Irã, sobre território de Israel. Na madrugada desta quinta-feira o Exército de Israel já havia advertido a população da faixa de Gaza que "responderia" nesta sexta-feira à morte de dois soldados em um confronto armado com terroristas na semana passada. A advertência foi feita em panfletos lançados por aviões israelenses sobre várias regiões de Gaza. Um dos panfletos pedia à população que evitasse zonas abertas, e advertia aos palestinos que "esperassem uma resposta amanhã".

Infraero vai à Justiça para impedir que prefeitura de São Paulo limite operações em Congonhas

A Infraero entrou com ação na Justiça Federal de São Paulo nesta quinta-feira para evitar que sejam aplicadas penalidades por causa das operações do aeroporto de Congonhas, na zona sul da cidade. A empresa diz que tomou a atitude "com a intenção de salvaguardar o interesse público e oferecer serviços aeroportuários à sociedade paulistana". A Prefeitura de São Paulo tenta limitar as operações no aeroporto, o segundo mais movimentado do País e alvo constante de queixas de ruído pela vizinhança. O último prazo dado pela gestão Gilberto Kassab (DEM) à Infraero vence nesta sexta-feira. Atualmente, o horário de Congonhas é das 6 horas às 23 horas, todos os dias. A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente determinou que a Infraero diminua em duas horas o horário de Congonhas de segunda a sábado. O novo horário será das 7 horas às 22 horas. Aos domingos e feriados, a redução terá de ser de quatro horas (das 9 horas às 22 horas) em relação ao praticado hoje. Tanto a Infraero quanto a Anac (Agência Nacional de Avião Civil) sustentam que a prefeitura não tem competência legal para reduzir o horário de Congonhas, por tratar-se de situação regida pela legislação aeronáutica, o tema cabe ao governo federal, argumentam.

Henrique Meirelles escolhe ficar no Banco Central

Em reunião com o presidente Lula, Henrique Meirelles decidiu continuar na presidência do Banco Central. Ele ouviu que dificilmente seria vice de Dilma Rousseff, candidata do PT à Presidência. O PMDB fechou com o presidente da Câmara e do partido, deputado federal Michel Temer, para compor a chapa com a ex-ministra da Casa Civil. Henrique Meirelles desistiu de concorrer a uma vaga de senador pelo PMDB de Goiás. Ele chegou a comentar que, se deixasse o Banco Central, não teria chance de exercer plenamente seu mandato no Banco de Compensações Internacionais, espécie de Banco Central dos bancos centrais do mundo. Meirelles foi o primeiro presidente da autoridade monetária brasileira indicado para o Conselho Diretor e também para presidir o Conselho Consultivo das Américas do órgão. Filiado impositivamente no PMDB, pelo esquema lulista, para funcionar como um trunfo na hora da escolha de chapa, Henrique Meirelles se defrontou com a resistência interna do partido e aprendeu uma lição, que Lula não pode tudo. Meirelles foi cotado para disputar também o governo de Goiás. No fim não concorre a nada. Permanece como um executivo, um técnico. Aprendeu que o mundo da política é para outros, e que é um jogo diferente.

Governador do Piauí recua e decide renunciar para concorrer ao Senado

Menos de duas semanas após anunciar que cumpriria seu mandato até o fim, abrindo mão de concorrer ao Senado, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), voltou atrás e decidiu deixar o cargo nesta quarta-feira. Um dos motivos que levou Wellington Dias a reconsiderar a permanência foi um pedido feito pelo presidente Lula. A candidatura de Wellington Dias ao Senado pode complicar os planos de reeleição dos senadores Mão Santa (PSC-PI) e Heráclito Fortes (DEM-PI). Também pesou na decisão de Wellington Dias a falta de unidade da base aliada na escolha do candidato a sua sucessão.

Argentina produzirá 48% a mais de grãos por causa do El Niño

A Argentina conseguirá uma produção mais próxima de seu recorde (96,7 milhões de toneladas na campanha 2007/2008) e o novo cálculo supera em 12% o efetuado no final do ano passado. Em 2009 as exportações argentinas de grãos foram reduzidas em 34,1%, até os 50,9 milhões de toneladas, por causa da seca que atingiu o país. O valor das exportações agrícolas do ano passado registrou uma baixa interanual de 35,4%, até os 18.278 milhões de dólares. No primeiro bimestre deste ano, as exportações agrícolas registraram uma queda de 21,6%, chegando até 6,9 milhões de toneladas pelo valor de 2.245 milhões de dólares, 20% a menos que em 2008, causado por uma queda em todos os produtos do setor. As associações agropecuárias reclamam desde 2008 para que cessem as restrições às importações de trigo e milho, assim como as de carne bovina, entre outras regras que o governo aplica a fim de assegurar o abastecimento interno e evitar as altas de preços no mercado doméstico. No ano passado, a participação das exportações agrícolas totais na Argentina (55.750 milhões de dólares) chegou a 33,4%, abaixo dos 37,6% da de 2008. A China é o maior comprador do setor agrícola argentino em valores e quantidades, com uma demanda de 2.884 milhões de dólares em 2009 (5,4 milhões de toneladas de grãos), o qual duplica ainda mais para o segundo comprador, que são os Países Baixos.

Sérgio Gabrielli diz que Petrobrás vai desenvolver sozinha projetos de fertilizantes

Sérgio Gabrielli, presidente da Petrobras, disse nesta quarta-feira que a estatal vai desenvolver sozinha os quatro projetos de novas fábricas de fertilizantes, que constam da segunda fase do PAC2. Dos quatro projetos, uma unidade é de sulfato de amônia, em Sergipe; outra de uréia, em Três Lagoas (MS); uma terceira, de amônia, em Uberaba (MG), e um complexo químico de uréia e amônia no Espírito Santo. Gabrielli não soube precisar o total de investimentos, mas disse que os projetos vão aumentar fortemente a produção nacional de hidrogenados.

Lula insiste que Vale e Petrobrás têm de ser parceiras em fertilizantes

O presidente Lula disse nesta quarta-feira que a Vale e a Petrobrás têm de formar parceria para atuar na área de fertilizantes. "Vamos chamar a Vale e a Petrobrás, porque a nossa agricultura não pode ficar dependente de duas ou três empresas externas", afirmou Lula, na cerimônia de posse dos novos ministros. Ele garantiu que o governo não entrará diretamente nesse área, mas que fará o papel de coordenar o setor. Existe a expectativa de que uma estatal seja criada para gerenciar a área de fertilizantes no Brasil. "O Estado não vai se meter, mas vai conduzir oxigênio para que nossa agricultura possa se desenvolver", afirmou o presidente. Ele disse que a proposta encaminhada pelos ministérios da Agricultura e de Minas e Energia já foi enviada à Casa Civil para avaliação. Ele parabenizou a decisão da Petrobrás de construir fábricas de uréia e de amônia em Uberaba (MG) e Três Lagoas (MS).

IBGE afirma que porcentagem de brasileiros que fuma diminui quase 50% em 20 anos

A porcentagem de pessoas com mais de 15 anos que fuma caiu praticamente para a metade nos últimos 20 anos, de 33%, em 1989, para 17,2%, em 2008, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pelo Ministério da Saúde. Em números absolutos isso indica que há 24,6 milhões de fumantes no Brasil, entre os 143 milhões de pessoas da população com mais de 15 anos.

TAM reverte prejuízo e tem lucro líquido de R$ 1,342 bilhão em 2009

A Tam registrou no quarto trimestre de 2009 lucro de R$ 143,9 milhões, uma queda de 58,6% em relação ao trimestre anterior. No quarto trimestre de 2008, a companhia aérea havia tido prejuízo de R$ 1,23 bilhão. No ano, a TAM lucrou R$ 1,342 bilhão, revertendo em parte o prejuízo de R$ 1,509 bilhão em 2008. Em 2009, a receita líquida da companhia chegou a R$ 9,900 bilhões, uma queda de 6,5% em relação aos R$ 10,592 bilhões em 2008. No último trimestre, a receita líquida atingiu R$ 2,542 bilhões e caiu 12,9% em relação ao quarto trimestre de 2008 e 5,3% em relação ao trimestre anterior.

Oficiais da Brigada Militar gaúcha devem ser indiciados por desvio de telhas da Defesa Civil

Dois oficiais da Brigada Militar serão responsabilizados, em Inquérito Policial Militar (IPM), pelo desvio de telhas destinadas a flagelados no Rio Grande do Sul. O coronel Joel Prates Pedroso, que coordenava a Defesa Civil, e o capitão Eduardo Estevam, que trabalhava com ele, devem ser indiciados por improbidade administrativa e por crime militar. O inquérito policial militar investigou como 5,5 mil telhas pertencentes à Defesa Civil foram parar em madeireiras da Grande Porto Alegre, para revenda, quando deveriam ser doadas. O material de construção era revendido a R$ 16,00 a peça, quando o preço de mercado é de R$ 25,00. A investigação também tentou checar como outras 2,4 mil telhas foram doadas a quartéis da Brigada Militar, ao invés de priorizarem pessoas atingidas pelos vendavais do ano passado.

Venezuela estuda emitir títulos lastreados em ouro

O governo da Venezuela estuda emitir neste ano bônus da dívida pública lastreados nas reservas de ouro do país, informou nesta quarta-feira o ministro das Indústrias Básicas e Mineração, Rodolfo Sanz. "Contamos com uma reserva de ouro bastante importante. De forma que podemos emitir títulos", explicou Sanz. "Estamos trabalhando e estudando a possibilidade de fazer a emissão com o Banco Central da Venezuela", declarou. O ministro disse que, caso o projeto seja aprovado, os títulos serão emitidos neste ano, e completou que "chegou o momento de utilizar nossos recursos minerais mais intensamente". "Queremos converter esse setor na segunda fonte de entrada de recursos no país".

Na despedida do governo, Serra critica bravatas de Lula e uso da "máquina" pelo partido

José Serra (PSDB) fez um balanço nesta quarta-feira de seu governo em São Paulo em um ato que serviu para marcar a saída do Palácio dos Bandeirantes e aproveitou para criticar o presidente Lula e a candidata do PT, Dilma Rousseff. "Já fui governo e já fui oposição, mas de um lado ou de outro, nunca me dei à frivolidade das bravatas", disse Serra a uma platéia de cerca de 6.000 peronsalidades. Ele também criticou o aparelhamento da máquina do Estado pelo PT. "O nosso governo serve ao interesse público, e não à máquina partidária. Nós governamos para o povo", disse. "Repudiamos sempre a espetacularização, a busca pela notícia fácil, o protagonismo sem substância", disse.

Governo pode prorrogar vacinação contra suína para atingir meta no Brasil

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, admitiu nesta quarta-feira a possibilidade de o governo prorrogar a campanha de vacinação contra a gripe H1N1, conhecida como gripe suína, caso a meta de imunização não seja alcançada. "Estamos no início, mas nossa meta é de 80% da população alvo. É evidente que tudo que acontecer nesse caminho que nos afaste dessa meta vamos ter que repensar. O que queremos é proteger a população", disse Temporão. "Nós podemos fazer qualquer coisa. Fazemos reuniões semanais avaliando e refinando os dados. Se, em algumas regiões, a cobertura deixar a desejar, vamos fazer um esforço para ampliar a cobertura", acrescentou o ministro da Saúde.

Oposição pede explicações do governo federal sobre gastos públicos com viagens

A oposição protocolou um ofício nesta quarta-feira pedindo que a Câmara dos Deputados questione o governo sobre os gastos públicos de 26 viagens do presidente Lula que contaram com a presença da presidencial petista e ex-ministra Dilma Rousseff (Casa Civil). O pedido ainda depende de uma autorização da Mesa Diretora da Câmara, mas tradicionalmente essas solicitações costumam ser atendidas. O pedido pede esclarecimentos sobre viagens entre setembro de 2009 e fevereiro de 2010. No ofício, assinado pelo deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE), a oposição pede que a Casa Civil repasse à Câmara o valor dos gastos com passagens e diárias de integrantes do Executivo, colaboradores e convidados, com locação de veículos aéreos e terrestres e com combustível das aeronaves oficiais. Também foi pedido informações sobre as despesas com logística local, como locação de local, divulgação, montagem de palanques, impressão de material de publicidade, faixas, cartazes, além dos custos estimados por convidado e número de presentes nos eventos e viagens. Segundo Jungmann, as viagens são comícios eleitorais.

Bancos vêem inflação e juros em alta em 2010 e Selic a 11,25%

Em linha com o relatório de inflação divulgado nesta quarta-feira pelo Banco Central, os bancos brasileiros prevêem um cenário de pressões inflacionárias e alta de juros em 2010. De acordo com pesquisa da Febraban (Federação Brasileira de Bancos), as instituições projetam alta de 5,1% no IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) neste ano, praticamente a mesma expectativa do Banco Central, de 5,2%. Essa elevação de preços, segundo os bancos, fará com que o Copom (Comitê de Política Monetária) eleve a taxa básica de juros, a Selic, dos atuais 8,75%, para 11,25% até o final do ano. O aperto na política monetária teria início já na próxima reunião do Comitê, em abril, com aumento de 0,5 ponto percentual na Selic. "A leitura que se faz é de crescimento expressivo da economia, em um cenário de elevação da inflação e consequente aumento dos juros", afirmou Rubens Sardenberg, economista-chefe da Febraban. A pesquisa aponta para uma expansão de 5,5% do PIB (Produto Interno Bruto) neste ano.

Bombardeio mata ao menos sete terroristas das Farc

Pelo menos sete terroristas das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína) morreram em um bombardeio da Força Aérea Colombiana (FAC) com apoio da inteligência da polícia do país nesta quarta-feira, próximo a cidade de Ibagué (210 quilômetros a oeste da capital Bogotá). Na ofensiva ocorrida durante a madrugada, morreram ao menos sete terroristas da "Frente 50" das Farc, entre eles seu chefe, Ciro Gómez, (apelidado de "Enrique Zúñiga"). "Foi uma operação precisa que contou com a informação da inteligência e que possibilitou o bombardeio do acampamento", afirmou a Força Aérea Colombiana. Segundo a polícia, no momento de sua morte, o chefe rebelde preparava uma série de ações para atentar contra a infraestrutura rodoviária e contra um túnel recém-construído na área. Gómez, que atuava nos departamentos de Tolima e Quindío (centro-oeste) era especialista em cartografia e artilharia, além de ser franco-atirador. As autoridades judiciais expediram 36 ordens de prisão contra ele, entre outros crimes, por homicídio agravado, desaparecimento forçado, sequestro e rebelião.