sábado, 17 de outubro de 2009

Lei sobre retirada obrigatória de DNA causa polêmica na Argentina

Um projeto do governo argentino que define a retirada obrigatória de amostras de DNA como tentativa de encontrar os que possam ter sido bebês roubados durante a ditadura (1976-83) está causando polêmica na Argentina. "Precisamos da lei porque ela vai facilitar a descoberta da identidade de nossos netos. Há 400 crianças roubadas e adotadas ilegalmente que ainda precisamos encontrar", disse a presidente da organização Avós da Praça de Maio, Estela Carlotto. Ele respondeu, assim, a críticas da líder da oposição e deputada eleita, Elisa Carrió, que considera o projeto "fascismo puro", acusando o governo de usá-lo como "instrumento de vingança pessoal". Segundo Carrió, a lei "está dirigida aos filhos da senhora Ernestina Herrera de Noble", a dona do grupo de imprensa "Clarín", que vem sendo alvo de uma "briga de poder" com o governo, que chegou ao auge com a recente aprovação da lei de Serviços Audiovisuais, rejeitada pelos grandes meios de comunicação. A Justiça investiga se os dois filhos adotivos da empresária poderiam ter sido vítimas do terrorismo de Estado e serem filhos de desaparecidos, em um processo penal que ainda depende dos testes de DNA. O projeto destinado à reformar um artigo do Código de Processo Penal poderá ser examinado em 15 dias pela Câmara de Deputados. De acordo com a nova norma, quando houver suspeita de que alguém seja filho de desaparecido, o Estado deve obter mostras de DNA para comprovação, seja de forma voluntária ou compulsória. Isto significa que se a pessoa não concordar em fornecer mostras de sangue, a Justiça estará autorizada a fazer procedimentos para obter material genético em escovas de dentes, cabelos ou roupa íntima. Por este caminho, já ordenado por vários juízes, nove jovens recuperaram sua identidade, depois de terem resistido a fornecer mostras de sangue.

Incêndio destrói quase duas mil obras de Hélio Oiticica

Um incêndio destruiu na noite de sexta-feira quase duas mil obras de Hélio Oiticica (1937-1980), um dos mais consagrados artistas plásticos modernos do Brasil. O fogo consumiu totalmente uma sala na qual eram guardadas as pinturas e esculturas que integravam a chamada "reserva técnica" do artista plástico, ou seja, as obras que não estão em mãos dos colecionadores, nem em exposições permanentes. As chamas destruíram cerca de 90% das obras que eram guardadas no recinto e provocaram danos calculados em quase US$ 200 milhões pelo arquiteto César Oiticica, irmão do pintor. “É o maior prejuízo sofrido pela cultura brasileira em sua história. A cultura brasileira ficou ferida”, disse César Oiticica. As obras da "reserva técnica", parte das quais foram expostas há dois anos em uma mostra especial organizada pelo museu Tate Modern, em Londres, eram mantidas em uma sala do primeiro andar da residência de César Oiticica no bairro do Jardim Botânico, na zona sul do Rio de Janeiro. O fogo destruiu totalmente a sala-oficina que contava com sensores de umidade e temperatura, alarme anti-incêndio e diferentes dispositivos de segurança. Segundo os familiares do artista, o incêndio começou por volta das 22 horas de sexta-feira por razões ainda desconhecidas. Os bombeiros conseguiram controlá-lo três horas depois, antes de as chamas se expandirem para outras salas ou para o segundo andar da residência. “Queria ter morrido junto com as obras”, afirmou César Oiticica, o encarregado do acervo desde a morte de seu irmão em 1980 e que vivia na residência em que aconteceu o incêndio. No estúdio devorado pelas chamas também estavam guardados registros em vídeo, livros, arquivos e outros objetos do chamado Projeto Hélio Oiticica, uma fundação criada para preservar a obra do artista plástico. Nascido no Rio de Janeiro em 26 de julho de 1937, Hélio Oiticica chegou a ser considerado como um dos mais revolucionários artistas do País por sua obra experimental e inovadora. O artista tem entre suas obras mais importantes a "Tropicália", que inspirou e deu nome ao movimento cultural brasileiro que revolucionou a música, o cinema, o design, a moda e as artes do País nos anos 70. A obra faz parte da coleção permanente da galeria Tate Modern, de Londres, que adquiriu o trabalho em 2007. O artista, que compareceu a uma escola pela primeira vez aos dez anos, teve sua formação influenciada pelo pai, José Oiticica Filho, um dos mais importantes fotógrafos brasileiros, e pelo avô José Oiticica, intelectual filólogo, professor, escritor e jornalista. Em 1953, Oiticica começou a estudar pintura com Ivan Serpa, após tomar contato com a obra de Paul Klee, Alexander Calder, Piet Mondrian e Pablo Picasso durante a segunda Bienal de Arte Moderna de São Paulo.

Petrobras se torna a quinta maior empresa do mundo

A Petrobras se transformou esta semana na quinta maior empresa do mundo em valor de mercado, de acordo com levantamento da agência de notícias Bloomberg. A estatal brasileira atingiu o valor de US$ 208 bilhões, ultrapassando as chinesas China Mobile, maior empresa de telecomunicações do mundo, e China Construction Bank, do ramo financeiro. A liderança do ranking permanece com a petroleira norte-americana ExxonMobil. À sua frente, além da Exxon, com US$ 350,5 bilhões em valor de mercado, estão as chinesas Petrochina e Industrial & Commercial Bank of China e a norte-americana Microsoft.

Presidente do Supremo e procurador-geral contestam Lula

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, e o procurador-geral da República, Roberto Monteiro Gurgel, rebateram na sexta-feira as críticas do presidente bolivariano Lula aos órgãos de fiscalização e ao Poder Judiciário, a cuja “irresponsabilidade” Lula atribuiu a demora na execução de obras necessárias ao País. “Não me parece que as críticas sejam devidas. O Judiciário só age por provocação. A União e suas autarquias dispõem de quadros preparados para enfrentar quaisquer questões nas quais, eventualmente, venham a detectar algum tipo de desvio”, disse Gilmar Mendes. Ele ainda adicionou: “Isso às vezes faz parte deste momento de palanque que o presidente está vivendo”. O ministro Gilmar Mendes comentou ainda em São Paulo: “O governo parece estar testando a Justiça Eleitoral”. Já no entendimento do procurador-geral, “é natural que o administrador público se sinta incomodado com a atuação de órgãos que, de alguma maneira, levem ao retardamento da execução de projetos”. Gurgel disse que “o Ministério Público não é nem pode ser contra qualquer tipo de empreendimento, seja público ou privado, mas é seu dever exigir a observância das normas”.

Bispo petista condena Lula e seu projeto de transposição das águas do rio São Francisco

O bispo petista Luiz Flávio Cappio, de 63 anos, de Barra (BA), chamou o projeto de transposição das águas do rio São Francisco, propagandeado pelo presidente bolivariano Lula, de um “tsunami” e que as obras de revitalização do rio promovidas pelo governo federal são “marolinhas”. Cappio fez duas greves de fome contra a transposição, em 2005 e 2007. Disse o bispo: “O projeto de transposição segue como um tsunami violento. Está lá o Exército desmatando tudo, passando por cima de vilas e aldeias, de roças e de gado, para garantir o trabalho. E as obras de revitalização, que são essenciais para a vida do rio São Francisco, são marolinhas, coisas insignificantes”. Dom Luiz Flávio Cappio também foi ácido com a viagem de Lula: “O que o presidente veio fazer em Barra foi apenas um marketing de mídia para mostrar para o Brasil e para o mundo algo que não existe, uma farsa, uma mentira. O projeto de revitalização não acontece. Foi mais uma de suas grandes mentiras sobre esse projeto. Foi apenas um show”. E por isso o bispo organizou um protesto, com os sinos de sua igreja tocando o dobre fúnebre: “Foi a única maneira de homenagear aquele que está matando o rio em nome da ganância. Durante a minha vida toda fiz tudo para colocar Lula na Presidência. Mas, infelizmente, uma vez que ele se tornou presidente, ele passou a governar o Brasil pensando nas grandes elites, como esse projeto de transposição que garante apenas a segurança hídrica de grandes projetos de irrigação. Se o projeto realmente levasse água a quem precisa, eu seria o primeiro a apoiá-lo”.

Lina Vieira acha sua agenda e confirma que encontro com Dilma aconteceu no dia 9 de outubro do ano passado

Em agosto passado, primeiro em uma entrevista e depois em depoimento no Congresso, a ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira, acusou a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, de tê-la convocado para uma reunião no Palácio do Planalto. Na conversa, a ministra pediu que Lina interferisse no andamento de uma investigação tributária que incomodava a família do presidente do Senado, José Sarney. Se comprovado, o encontro criaria sérios constrangimentos legais à ministra, candidata petista à Presidência da República. Dilma Rousseff sempre negou com veemência a ocorrência da reunião. Lina Vieira dizia não se lembrar do dia em que ocorrera a reunião, e tampouco o mês. E também não encontrava mais a sua antiga agenda. Pois agora a agenda apareceu. Segundo Lina Vieira, mostra o dia, a hora e o assunto tratado no encontro com a ministra-chefe da Casa Civil. A ex-secretária da Receita fez uma anotação a mão em 9 de outubro de 2008, logo em seguida à reunião com Dilma Rousseff. Ela escreveu: “Dar retorno à ministra sobre família Sarney”. A reunião ocorreu pela manhã, próximo ao horário do almoço, fora da relação de compromissos oficiais da ministra. Convocada às pressas para a reunião, a ex-secretária conta que chegou a desmarcar o bilhete de um vôo entre Brasília e São Paulo, emitido para o início da tarde de 9 de outubro, por causa da convocação inesperada.

Oscar Niemeyer recebe alta e sai do hospital

O arquiteto Oscar Niemeyer, de 101 anos, recebeu alta do Hospital Samaritano, após seu segundo período pós-operatório, e saiu do hospital por volta das 15 horas deste sábado. No dia 10, Niemeyer havia deixado o Centro de Tratamento Intensivo do hospital, que fica em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro. Ele ficou desde então em uma unidade intermediária. O arquiteto, que foi internado em 23 de setembro, com dores no abdômen, foi diagnosticado com tumor no intestino grosso, comprometimento da vesícula biliar e abscesso (pequena bolsa de pus) no fígado. Após cirurgia no dia seguinte e internação, ele apresentava "boa evolução" no período pós-operatório, com lucidez e respiração sem aparelhos. No entanto, em 29 de setembro, ele teve um sangramento intestinal, por causa do tumor. A equipe médica retirou a parte afetada "sem anormalidades" e teve evolução "satisfatória", disseram os médicos.

Colômbia expressa indignação por protesto contra Uribe na festa da MTV Latina

O Ministério das Relações Exteriores da Colômbia expressou na sexta-feira "sua indignação" pela exibição de uma mensagem contra o presidente Álvaro Uribe durante a cerimônia de entrega dos prêmios da MTV Latina, em Los Angeles. O protesto se originou porque o apresentador da festa, o cantor "Residente", do grupo de rap porto-riquenho "Calle 13", em um momento do evento vestiu uma camiseta escrita "Uribe paramilitar". Em comunicado para a imprensa, a chancelaria colombiana disse que o conteúdo da mensagem é "ofensivo e calunioso contra o presidente dos colombianos". O rapper portoriquenho demonstra sua falta de qualidade ao agir assim, demonstrando que é um esquerdóide sem qualquer apreço pela democracia. Mais do que isso: apresentou-se como defensor de terroristas e traficantes de cocaína. O esquerdóide exaltador de traficantes de cocaína Residente não se limitou às críticas à Uribe. Com um discurso carregado nos palavrões e expressões de baixo calão, ele fez outros comentários e referências políticas durante todo o evento, exaltando o ditador venezuelano, o clown bolivariano Hugo Chávez e comparando o presidente de Honduras, Roberto Micheletti, com o ex-ditador chileno Augusto Pinochet. Chegou até a xingar a mãe do governador de Porto Rico, Luis Fortuño. Como é que uma emissora como a MTV abre suas câmeras e microfones para um desqualificado e celerado como esse?

Para explorar pré-sal, Petrobras fará 9.000 contratações até 2013

A Petrobras concluiu que, para fazer frente a investimentos de US$ 174 bilhões previstos em cinco anos (incluindo os projetos de exploração do pré-sal), precisará ter 64,6 mil funcionários próprios (concursados) em 2013. Em quatro anos, será um aumento de 15,9% no seu quadro. Mas, não é nas plataformas do pré-sal que trabalhará a maior parte desses funcionários. "Nos US$ 174 bilhões previstos estão todas as áreas e projetos, como a construção das refinarias", diz a gerente de planejamento de recursos humanos da empresa, Mariângela Mundim. Segundo ela, o alto custo de deslocamento para as plataformas no pré-sal da bacia de Santos (de 300 quilômetros, contra cerca de 100 quilômetros na bacia de Campos) levará a empresa a buscar uma maior automação de processos, para impedir que a operação fique cara demais. Depois de 12 anos sem concurso, as seleções na Petrobras foram retomadas em 2001, quando havia 32,8 mil empregados. Desde então, a empresa conseguiu aumentar seus quadros em 23 mil pessoas, chegando a 55,8 mil. Os planos da Petrobras de chegar a 2013 com 64,6 mil contratados esbarram em um problema: o alto ritmo de aposentadorias na empresa, devido ao envelhecimento da equipe. Para atingir esta meta, a empresa deveria contratar, do início deste ano até o fim de 2012, 9.500 pessoas, ou 1.900 ao ano.

Premier Biniamin Netanyahu promete "lutar contra deslegitimação" de Israel

O primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, prometeu "lutar contra a deslegitimação" de Israel, depois que o Conselho de Direitos Humanos da ONU ratificou na sexta-feira o chamado Relatório Goldstone, que reúne as conclusões sobre a operação militar defensiva israelense lançada na virada do ano na Faixa de Gaza. Na noite de sexta-feira, o chefe de governo israelense convocou uma reunião especial com vários ministros para analisar a decisão. No encontro, ele afirmou que Israel tomará as medidas necessárias para contestar todos aqueles que tentam deslegitimar suas ações. "Estamos nos preparando para deslegitimar aqueles que tentam nos deslegitimar. Não toleraremos estas tentativas e responderemos a cada caso de forma oportuna", afirmou Netanyahu. O texto aprovado na sexta-feira, em Genebra, acusa Israel e os palestinos do grupo terrorista islâmico Hamas, que controla Gaza, de terem cometido crimes de guerra. A resolução acusa Israel de não colaborar com a missão de investigação e cobra a aprovação das recomendações contidas no relatório. Uma delas pede que o Conselho de Segurança da ONU leve a ofensiva de Gaza ao Tribunal Penal Internacional caso Israel e o Hamas não façam suas investigações sobre os confrontos. Israel considerou "injusta" e "parcial" a decisão. O Conselho de Direitos Humanos da ONU é uma instituição sócia de terroristas.

Estado do Rio de Janeiro estuda usar crédito do BNDES para Maracanã

O governo do Rio de Janeiro estuda usar uma linha de crédito do BNDES para reformar o Maracanã para a Copa-2014 e, consequentemente, para a Olimpíada-2016. O custo das obras está calculado em R$ 430 milhões. Por esse motivo, foi adiado o lançamento do edital de concessão do estádio por 35 anos, cujo anúncio estava previsto para esta semana. "O BNDES lançou uma novidade, que foi a possibilidade de utilização de recursos públicos na obra de infraestrutura dos estádios. Isso não fazia parte do nosso edital de PPP [Parceria Público-Privada]. A gente está fazendo uma avaliação com o BNDES, a Procuradoria-Geral do Estado e nossos órgãos internos. Até o final do mês, nos posicionaremos", afirmou a secretária estadual de Turismo, Esporte e Lazer, Márcia Lins. De acordo com o BNDES, para receber o empréstimo da instituição, a cidade deve apresentar projeto viável técnica e economicamente, além de sustentável ambientalmente.

Governo da Bahia lança licitação para estádio da Fonte Nova

O governo da Bahia lançou nesta semana a concorrência pública para as obras de demolição, reconstrução e operação do estádio da Fonte Nova, em Salvador, uma das cidades-sedes da Copa-2014. A obra deve custar cerca de R$ 605 milhões. De acordo com o governo baiano, R$ 400 milhões devem ser financiados pelo BNDES. O banco disponibilizou R$ 3,6 bilhões para reforma e construção de novas arenas para a Copa do Mundo. Com isenções fiscais municipais e estaduais, o valor do novo estádio pode cair para R$ 564 milhões. O novo estádio da Fonte Nova será administrado em Parceria Público-Privada. A empresa vencedora será responsável pelo estádio por 35 anos, com possibilidade de prorrogação pelo mesmo período. O governo deve bancar os custos administrativos por 15 anos. Podem participar da licitação empresas nacionais e estrangeiras, isoladamente ou em consórcio. O vencedor deve ser anunciado até 30 de novembro. O lançamento do edital para a construção ou reforma dos estádios para a Copa de 2014 deveria ter sido feito até 31 de agosto, mas nenhum governo cumpriu a exigência do Comitê Organizador Local.

Procuradoria denuncia presidente do PSB no Pará por fraude

O Ministério Público Federal no Pará denunciou o presidente do PSB no Estado, Ademir Andrade, sob acusação de inserir dados falsos no sistema da Companhia Docas do Pará, empresa federal da qual foi presidente de 2003 a 2006. Senador de 1995 a 2003, Andrade é hoje vereador em Belém. Segundo a denúncia, assinada pelo procurador André Sampaio Viana e encaminhada à 3ª Vara Federal do Pará, Andrade e mais oito ex-funcionários da Companhia Docas do Pará excluíram do banco de dados informações necessárias para o faturamento de serviços prestados pela empresa. Sem os dados, afirma Viana, a Companhia Docas do Pará deixou de receber cerca de R$ 7 milhões. A pena para o crime é o pagamento de multa e prisão de 2 a 12 anos. De acordo com Viana, um documento apreendido nas investigações demonstra que os diretores da Companhia Docas do Pará decidiram em reunião excluir os dados. As investigações de irregularidades na Companhia Docas do Pará começaram com a Operação Galiléia da Polícia Federal.

TCU condena "farra aérea", mas deixa Congresso decidir

O Tribunal de Contas da União aprovou na última quarta-feira dois acórdãos cobrando do Senado Federal e da Câmara dos Deputados a devolução aos cofres públicos do dinheiro da chamada "farra aérea", mas transferiu ao próprio Congresso a tarefa de investigar os desvios e, se for o caso, adotar as providências. As duas decisões do tribunal foram relatadas pelo ministro Raimundo Carreiro, indicado ao posto pelo Senado. Ele recusou várias recomendações da área técnica do Tribunal de Contas da União, que sugeria medidas mais duras contra senadores e deputados. "É flagrante que a utilização de passagens aéreas para viagens de férias com a família e turismo internacional, como nos casos reportados pela imprensa, caracteriza afronta aos princípios da legalidade, da moralidade e da impessoalidade", afirmam os relatórios. Os textos citam casos como o do presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), que usou sua cota para viagem de turismo a Porto Seguro (BA); o do ministro das Comunicações e senador licenciado, Hélio Costa, que viajou com a família para férias em Miami usando a cota de seu suplente, Wellington Salgado (PMDB-MG), e o do deputado Fábio Faria (PMN-RN), que usou o dinheiro da Câmara para presentear a então namorada, a apresentadora Adriane Galisteu, com uma passagem para Natal. Entre as recomendações da área técnica que o ministro não aceitou estão uma auditoria de todas as emissões de bilhetes da cota dos senadores desde 1989 e a possibilidade de que as milhagens aéreas promocionais obtidas com o uso da verba fiquem com o Congresso e não com os congressistas.

Candidata petista Dilma Rousseff critica oposição e diz que PSDB não criou base para o crescimento

A ministra da Casa Civil, a candidata petista Dilma Rousseff, voltou a atacar a oposição, em Fortaleza (CE). A candidata petista à sucessão de Lula disse que o governo anterior, do PSDB, "não criou bases para o crescimento" e que a população saberá julgar isso nas próximas eleições. "Eles governaram até 2002 e não fizeram o que a gente fez. O povo vai comparar os projetos e reconhecer isso. O projeto anterior não criou bases para o crescimento, foi um projeto que privatizou e que não fez acontecer", disse Dilma Rousseff: "Não se investiu durante 25 anos. O povo saberá julgar”. Sobre a concorrência com o deputado federal Ciro Gomes (PSB) na disputa pela Presidência, Dilma afirmou não acreditar que Ciro seja adversário do governo Lula em 2010: "É um dos brasileiros mais importantes que conheço no sentido público e não acredito que ele seja contra o nosso projeto". Mas que tal, hein? Na era petista, é assim, quem está conosco, é amigo; quem está fora do time, é inimigo.

Governo criará taxa para capital estrangeiro de curto prazo que entrar no Brasil

Para desestimular a especulação, o presidente bolivariano Lula autorizou a equipe econômica a elaborar medida provisória que implemente imposto taxação sobre o tempo de permanência do capital estrangeiro de curto prazo no País. O objetivo é taxar o capital de curto prazo, chamado de especulativo, e aliviar a cobrança de impostos sobre as somas que permanecem mais tempo no País. A medida foi tomada após levantamentos do governo mostrarem crescimento acentuado na entrada de capital especulativo no País. De junho a agosto, o ingresso desse tipo de capital somou US$ 322 milhões, enquanto nos três meses anteriores, deram entrada no País US$ 186 milhões em capital de curto prazo. A alta contribui para valorizar o real e dificulta a exportação. Com a criação do novo imposto, o governo pretende fazer com que pague mais taxas aquele capital que permanecer menos tempo no País. A idéia é que fique livre do imposto após cumprir um prazo mínimo de permanência. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, convenceu o presidente Lula a adotar a medida, pois o governo vinha resistindo.

ONS diz demanda por energia deve crescer 5% em 2010

A demanda por energia deve se recuperar em 2010 e movimentar uma carga até 5% maior que em 2009, segundo o diretor-geral do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), Hermes Chipp. "A previsão é que me 2010 volte a crescer nas taxas de 4,% a 5% ao ano”, disse ele. "Devemos ir para perto dos 55 mil megawatts a serem movimentados", acrescentou o executivo. Atualmente, a carga média anual de energia é de cerca de 53 mil megawatts. O ONS prevê que em 2013 o volume suba para 65 mil megawatts. Antes do agravamento da crise global, o ONS esperava que a carga movimentada em 2009 seria cerca de 3 mil megawatts maior que o patamar atual.

Lula cobra exportação de valor agregado da Vale do Rio Doce e agenda reunião

O presidente bolivariano Lula disse na sexta-feira que vai se reunir com o presidente da companhia Vale do Rio Doce, Roger Agnelli, na segunda-feira. Lula afirmou que gostaria que a empresa produzisse e exportasse produtos de maior valor e não apenas commodities. "Eu quero exportar produtos com mais valor agregado do que minério de ferro. Eu quero gerar emprego", afirmou o presidente bolivariano. Lula já havia cobrado da Vale exportação de produtos elaborados. Em outra medida que pode afetar a Vale, o governo bolivariano estuda a possibilidade de taxar as exportações de minério de ferro.

Corregedoria abre investigação para apurar se Suplicy quebrou o decoro ao desfilar de sunga

O corregedor do Senado Federal, senador Romeu Tuma (PTB-SP), decidiu abrir na sexta-feira uma investigação preliminar para avaliar se o senador Eduardo Suplicy (PT-SP), quebrou o decoro parlamentar ao usar por cima do terno uma sunga vermelha, com a qual andou nas dependências da Casa. "Pedi todas as informações e fotografias a respeito da brincadeira do senador Suplicy para analisar a necessidade de investigação, de abertura ou não de processo disciplinar. Não falo de cassação de mandato, mas talvez de propor à Mesa Diretora uma advertência. Na avaliação do corregedor, o episódio prejudica a imagem do Congresso: "O comportamento do senador está fora do padrão ético que um parlamentar deve ter. O Senado vem num processo de restabelecimento da imagem perante a opinião pública e o senador, com uma manifestação desta, põe tudo por terra". Na última quarta-feira, Suplicy atendeu a um pedido da apresentadora Sabrina Sato, do programa "Pânico na TV", da RedeTV! e circulou com o adereço no Salão Azul do Senado.

Governo Lula estuda taxar exportações de minério de ferro

O Brasil está estudando a possibilidade de taxar as exportações de minério de ferro, disse uma fonte do governo à agência Reuters na sexta-feira, em meio a crescentes tensões entre o governo petista e a mineradora Vale do Rio Doce, a maior produtora de minério de ferro do mundo. Em 2008, as exportações líquidas da Vale responderam por 65,2% do superávit da balança comercial brasileira e uma taxação poderia ser prejudicial ao próprio governo. A medida seria uma alternativa ao projeto de aumentar os royalties para exploração mineral no País, dentro da reformulação do código de mineração que está sendo promovida pelo governo petista. A taxação seria de 5% sobre as exportações. Outra fonte do governo Lula avaliou que a taxação das exportações de minério é "apenas um balão de ensaio" e não há nada concreto sendo avaliado sobre isso no momento, "até porque o projeto do novo código de mineração deve ser enviado ao Congresso nas próximas semanas", disse a tal fonte.

Petróleo sobe pela sétima sessão consecutiva em Nova York

Os preços do petróleo avançaram pela sétima sessão consecutiva em Nova York, encerrando a semana, na sexta-feira, com o barril de referência ganhando US$ 0,95 e fechando cotado a US$ 78,53, estimulado pela melhora da produção industrial nos Estados Unidos e por novas tensões na Nigéria. Na Nymex (New York Mercantile Exchange), o barril de "light sweet crude" (denominação do West Texas Intermediate nos Estados Unidos) para entrega em novembro encerrou a US$ 78,53, representando uma alta de US$ 0,95. É o nível mais alto do barril desde outubro de 2008. Em Londres, o barril de Brent do Mar do Norte fechou a US$ 76,99, avançando US$ 0,76.

Estados Unidos fecham ano fiscal com déficit orçamentário recorde de 10% do PIB

Os Estados Unidos registraram um déficit orçamentário recorde de US$ 1,417 trilhão ao final do ano fiscal 2008-2009, encerrado no final de setembro, conforme divulgação feita na sexta-feira pelo Tesouro, em Washington. O déficit representa aproximadamente 10% do PIB norte-americano. Durante o exercício concluído, as contas do Estado foram afetadas pela redução das receitas fiscais provocada pela crise, pelo recuo dos rendimentos de famílias e lares e pelo aumento das despesas ligadas à recessão (retomada orçamentária, aumento das prestações sociais e planos de resgate de instituições financeiras). As receitas caíram menos que o previsto, diz o Tesouro, mas tiveram uma queda de 16,6% em relação a 2007-2008, para representarem, apenas, 14,8% do PIB, ou seja, seu nível mais baixo em 50 anos. Quanto às despesas, fizeram o caminho inverso, aumentando um pouco mais que o previsto, de 18,2% para atingir quase 24,8% do PIB, seu nível mais alto em mais de 50 anos.

Candidata petista Dilma Rousseff agenda reunião com PP para reforçar sua campanha

Depois de viajar três dias pelo Nordeste, a candidata petista Dilma Rousseff (ministra chefe da Casa Civil) volta à negociação com os partidos tendo como objetivo construir uma ampla aliança que assegure apoio à sua candidatura à Presidência da República. Dilma Rousseff agendou para dia 27 jantar com a cúpula do PP. Ela já teve conversas semelhantes com representantes de PMDB, PDT, PCdoB, PR e PRB. Com exigências diferentes, a maioria dos partidos tende a aderir à candidatura. O jantar com o PP ocorrerá na casa do líder do partido na Câmara dos Deputados, o deputado federal Mário Negromonte (BA). “Não vamos fechar questão. Só fecharíamos questão se tivéssemos a vice, mas uma coisa eu digo, a grande maioria do partido deve seguir com Dilma”, afirmou Negromonte. Participarão do encontro com a ministra a bancada de deputados federais do PP, o presidente do partido, senador Francisco Dornelles (RJ), e o ministro das Cidades, Márcio Fortes. Três seccionais do PP não devem apoiar a petista Dilma Rousseff: Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Fernando “Pai Nosso” Lugo cancela presença em cúpula da Alba após sequestro de fazendeiro por terroristas

O presidente do Paraguai, Fernando “Pai Nosso” Lugo, cancelou na sexta-feira a viagem que faria neste sábado à Bolívia para participar da 7ª Cúpula da Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América (Alba) e para se reunir com o presidente boliviano, o trotskista cocaleiro Evo Morales. O porta-voz da Presidência, Augusto dos Santos, afirmou que Lugo desistiu da viagem porque quer acompanhar de perto o desfecho do sequestro do pecuarista Fidel Zavala Serrati, de 45 anos, dono de uma fazenda em Paso Barreto, a 450 quilômetros de Assunção. A autoria da ação foi reivindicada pela organização terrorista clandestina Exército do Povo Paraguaio (EPP), que exige um resgate no valor de US$ 5 milhões. Além de participar da Alba, Lugo se reuniria com Morales para tratar de temas como a compra de armas que o governo boliviano vem promovendo. Segundo empregados da fazenda, o sequestro de Serrati foi realizado na quinta-feira por um grupo com dez a 14 pessoas fortemente armadas, no Departamento de Concepción, no norte do país. O fazendeiro foi levado pelos terroristas em uma caminhonete. O veículo foi abandonado poucos quilômetros adiante com explosivos instalados em seu interior. As bombas estouraram quando dois policiais tentavam abrir a porta da caminhonete. Ambos sofreram ferimentos graves. O grupo armado tem ligação com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína).

Lula nega que governo estude voltar com a taxação sobre entrada de dólares

O presidente bolivariano Lula negou na sexta-feira que o governo estude retomar a cobrança do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) na entrada de dólares no País. "Essas coisas de economia a gente não pode falar. Estou aqui há três dias viajando, não tem nenhuma previsão de a gente fazer qualquer taxação", disse ele em Cabrobó, Pernambuco. Correm rumores no mercado de que a medida seria tomada pelo governo em função da contínua desvalorização do dólar ante o real.

Governistas se articulam para derrubar nova tentativa da oposição de criar CPI do MST

O governo bolivariano de Lula começou a trabalhar nos bastidores para derrubar pela segunda vez a tentativa da oposição de criar uma CPI mista (com deputados e senadores) para investigar repasses da União para entidades ligadas à organização terrorista clandestina MST. Interlocutores do Palácio do Planalto e deputados federais subordinados ao governo bolivariano têm conversado com chefetes dos 14 partidos aliados para tentar impedir que a investigação ganhe força. A pressão deve ser reforçada na próxima semana. O deputado Dr. Rosinha (PT-PR) afirmou na sexta-feira que vai esperar a oposição protocolar o requerimento para disparar telefonemas cobrando a retirada de assinaturas. Os governistas acreditam que pelo menos 60 deputados da base subalterna assinaram o requerimento. Os oposicionistas devem oficializar o pedido de investigação na terça-feira, véspera da sessão do Congresso, marcada para a leitura do documento.

Milho supera cana e movimenta R$ 20 bilhões no ano

A alta no preço do milho em 2008 fez com que o produto ampliasse sua participação na escala de valor da produção, tirando a vice-liderança da cana-de-açúcar. Do total de R$ 148,4 bilhões gerados pela agricultura no ano passado, 14% foram oriundos da produção de milho (R$ 20,7 bilhões). A maior participação coube à soja, com 26,1% do montante movimentado (R$ 38,7 bilhões). A cana-de-açúcar foi responsável por 13,9% do total gerado (R$ 20,6 bilhões). "Ao longo dos anos, o milho sempre foi o vice-líder, mas com o crescimento da cana perdeu esse posto. Se o preço do milho não tivesse ficado tão alto no ano passado, talvez não tivesse força para ultrapassar a cana", afirmou Carlos Alfredo Guedes, técnico da coordenação de agropecuária do IBGE. Ele explicou que a demanda de milho foi bastante elevada em 2008, impulsionando o preço do produto. Aliado a isso, os Estados Unidos decidiram direcionar boa parte do milho como matéria-prima para a produção de álcool combustível.

Lula nega caráter eleitoral de viagem ao Nordeste e critica ociosidade da oposição

O presidente bolivariano Lula negou na sexta-feira o caráter eleitoral de sua viagem ao Nordeste para visitar as obras de transposição do rio São Francisco. "Transposição não rima com eleição nem com sucessão. É um sonho antigo desse País, reconhece a história, reconhece a covardia de alguns", afirmou ele em entrevista após encontro com trabalhadores em Cabrobó (PE). Lula disse que não vê diferença entre sua participação em atos públicos hoje e as assembléias de trabalhadores do seu tempo de sindicalista em porta de fábricas. "Quando eu era sindicalista, qualquer ato era uma assembléia. Qual a diferença de fazer um ato público ou um comício? Eu, sinceramente, acho que não cometi nenhum ato falho. Se conseguir juntar mais de uma pessoa, se tiver duas é ato público. Se tiver três é comício, e 50 é assembléia daquelas grandes que eu fazia lá em São Bernardo", afirmou ele.

Serra diz que crítica de Lula é eleitoral e que não entrará em debate com presidente

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse na sexta-feira que não vai entrar em debate com o presidente bolivariano Lula. O presidente ironizou na quinta-feira a preocupação de Serra com o Nordeste e vinculou o fato com o período de pré-campanha eleitoral. Para Serra, a declaração de Lula teve "conotação eleitoral". "O presidente Lula falou em termos eleitorais. Não vou fazer debate eleitoral com presidente Lula por dois motivos, ele não é candidato no ano que vem e porque eu não decidi se serei candidato. Essa decisão será tomada por mim e pelo meu partido no próximo ano”, afirmou José Serra.

Indefinição sobre candidato do PSDB à Presidência irrita cúpula do DEM

A cúpula do DEM pressiona o PSDB a acelerar a escolha do candidato do partido que vai disputar a Presidência da República em 2010. Com a demora do PSDB em definir o candidato, os democratas avaliam que a oposição pode perder força na disputa uma vez que a pré-candidata petista, ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), em plena campanha, vem conquistando apoio de partidos governistas, além de ter a máquina do governo a seu favor para divulgar ações públicas. "Se nós não temos as definições, os processos políticos não se desenvolvem como gostaríamos que acontecessem", disse o senador Marco Maciel (DEM-PE). O DEM ficou irritado, em especial, com a visibilidade conquistada por Dilma Rousseff durante viagem ao Vale do São Francisco, esta semana, em companhia do presidente bolivariano Lula. O líder do DEM no Senado Federal, senador José Agripino Maia (RN), reconheceu que "seria bom" se a oposição já tivesse um candidato. O PSDB pretende anunciar o candidato somente no final do ano, sem descartar a realização de prévias entre os governadores Aécio Neves (PSDB-MG) e José Serra (PSDB-SP), que disputam a indicação do partido.

Bruno Senna estréia na F-1 em 2010 pela equipe Campos

O piloto brasileiro Bruno Senna, sobrinho do tricampeão mundial Ayrton Senna, deverá estrear na F-1 na próxima temporada, correndo pela nova equipe Campos, que também estreará em 2010 na categoria, conforme o jornal espanhol "As". O diário disse também que o brasileiro terá a parceria da Petrobras e que a Campos usará motores da Cosworth. A dupla será com o piloto espanhol Pedro de la Rosa. O carro da equipe espanhola já está em testes no túnel de vento e receberá apoio do governo de Murcia, na Espanha, de cerca de 25 milhões de euros. O piloto brasileiro disputa atualmente a Le Mans Series, categoria européia de endurance (provas de automobilismo de longa duração). Vice-campeão da GP2 em 2008, Bruno causou boa impressão no ano passado em seus testes pela antiga equipe Honda, cujo espólio virou a Brawn GP, mas acabou perdendo a disputa por uma vaga para o também brasileiro Rubens Barrichello.

José Serra e Aécio Neves participam de seminário em Goiânia

Os presidenciáveis José Serra e Aécio Neves, ambos do PSDB, governadores de São Paulo e de Minas Gerais, participaram neste sábado do seminário "Emprego e Inclusão Social", em Goiânia. O evento é o quinto da série que a Executiva Nacional do PSDB promove em diferentes regiões do País. A abertura foi feita pelo presidente do ITV (Instituto Teotônio Vilela), deputado federal Luiz Paulo Vellozo Lucas (ES), e pelo presidente estadual do PSDB de Goiás, deputado Leonardo Vilela. Serra e Aécio discutiram o tema "Oportunidades e Desafios da Geração de Empregos no Brasil".

Movimento pede à Câmara pressa para votar projeto popular de "ficha limpa"

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral protocolou na última quinta-feira ofício solicitando ao presidente da Câmara dos Deputados, o deputado federal Michel Temer (PMDB-SP), medidas para acelerar a tramitação do projeto de lei de iniciativa popular que impede a candidatura de políticos com "ficha suja" em todas as esferas de Poder. A campanha "Ficha Limpa" é uma iniciativa do Movimento e tem o apoio da Cáritas Arquidiocesana, confederação de organizações humanitárias da Igreja Católica, e do Movimento do Ministério Público Democrático. O projeto foi apresentado no dia 29 de setembro, data em que as 43 entidades da sociedade civil que compõem o movimento entregaram a Michel Temer 1,3 milhão de assinaturas de eleitores brasileiros. O Movimento apresentou os nomes do presidente da Abramppe (Associação Brasileira dos Magistrados, Procuradores e Promotores Eleitorais), Márlon Reis, e do advogado Aristides Junqueira Alvarenga, para que representem a sociedade quando o projeto for submetido à discussão parlamentar, o que é autorizado pelo regimento interno da Câmara dos Deputados.

OGX anuncia contratação de mais uma sonda de exploração

A OGX, empresa da área de petróleo e gás do grupo EBX, do empresário Eike Batista, informou na sexta-feira ter contratado mais uma sonda para novas explorações. Trata-se da quinta unidade de perfuração alugada pela companhia. A sonda semi-submersível Ocean Star tem capacidade para perfurar até 7.600 metros de profundidade, e segundo a OGX, será deslocada, prioritariamente, para as bacias de Campos e Santos. A unidade estará à disposição da petrolífera a partir do primeiro trimestre de 2010 pelo prazo de um ano, podendo ser renovado por mais 12 meses. "A decisão de contratação da quinta sonda é fruto das expectativas positivas quanto ao potencial dos seus prospectos, evidenciadas a partir da análise dos novos dados sísmicos 3D, assim como do sucesso da campanha de perfuração em andamento", afirma comunicado da OGX distribuído ao mercado. No último dia 2, a OGX informou ter encontrado indícios de petróleo e gás no bloco BM-S-29, na bacia de Campos, no qual detém 65% de participação, em parceria com a Maersk Oil, que detém a parcela restante. Já no bloco BM-C-43, na mesma bacia, a OGX alega ter encontrado indícios de reservas recuperáveis entre 500 mil e 1,5 milhão de barris de petróleo e gás. Ao todo, a OGX tem concessões para explorar 29 blocos, adquiridas nos leilões da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). As áreas somam 7 mil quilômetros quadrados no mar, e 21 mil quilômetros quadrados em terra, espalhadas pelas bacias de Campos, Santos, Espírito Santo, Pará-Maranhão e Parnaíba.

Vulcabras investe US$ 8,3 milhões em fábrica na Argentina

A Vulcabras inaugurou uma unidade para fabricar chinelos na província argentina de Buenos Aires, na qual investiu 31,9 milhões de pesos (US$ 8,3 milhões). A fábrica, na localidade de Coronel Suárez, produzirá chinelos da marca Ipanema, que até agora eram importados do Brasil, e competirão no mercado local com as também brasileiras Havaianas. A nova unidade tem uma capacidade de produção de 1,5 milhão de pares de chinelos por ano, mas diretores da empresa disseram que o futuro objetivo é chegar aos 3 milhões de pares. A Vulcabras já tinha presença na Argentina, com unidades para fabricar tênis das marcas Reebok e Olympikus.

Leia requerimento com pedido de informações sobre a viagem eleitoreira de Lula

“Senhor Presidente - Com fundamento no art. 50, § 2°, da Constituição Federal, combinado com o art. 216, inciso I, do Regimento Interno, requeiro que, ouvida a Mesa, sejam solicitadas as seguintes informações à Sra. Ministra-Chefe da Casa Civil da Presidência da República sobre a visita às obras de transposição do rio São Francisco em outubro de 2009: a) qual o custo, para os cofres públicos, dos três dias de visita às obras de transposição do rio São Francisco? Detalhar os gastos com passagem, hospedagem e alimentação, incluindo os custos para remodelar o acampamento que recebeu a comitiva e o bufê contratado; b) havia previsão orçamentária para os gastos com essa visita?; c) qual a origem dos recursos destinados ao pagamento dos custos da comitiva que fez parte da visita?; d) quantas e quais autoridades fizeram parte da referida comitiva?; e) que missão cada uma dessas autoridades cumpriu na referida visita?; f) quais empresários participaram da comitiva e quais pernoitaram nos alojamentos para eles reservados?; g) a presença, na comitiva, de pré-candidatos à sucessão presidencial, não caracterizaria campanha eleitoral antecipada?; h) o conteúdo dos discursos feitos durante a visita não caracterizaria campanha eleitoral antecipada? A imprensa brasileira publicou, com destaque, nos últimos dias, diversas matérias mostrando que o presidente Lula iniciou visita a quatro Estados - Minas, Bahia, Pernambuco e Paraíba - para inspecionar as obras de transposição do rio São Francisco. Segundo as matérias, na visita, que deverá durar três dias, o presidente Lula estará acompanhado de diversas autoridades, dentre as quais sua pré-candidata à presidência, e ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), e dos ministros da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, das Cidades, Márcio Fortes, das Comunicações, Franklin Martins e do ex-ministro e também pré-candidato à presidência, deputado Ciro Gomes, dentre outros. Em tese, a comitiva deveria apenas fazer um roteiro de visitas às obras de saneamento e esgoto da região. No entanto, em seu primeiro dia, o presidente Lula já participou de solenidades com outros políticos e até fez discurso em cima de um palanque, agindo politicamente com fins eleitorais o que, nitidamente, caracteriza antecipação de campanha. Além disso, o jornal "Diário de Pernambuco", em sua edição de 15 de outubro, divulgou que várias "reformas" foram realizadas no acampamento que recebeu a comitiva do presidente Lula. Uma das matérias, intitulada "Acampamento estilizado", mostra o seguinte: "Foram preparados 10 quartos para empresários, outros 16 para ministros e governadores, com direito a camas king size, frigobar e banheiro privativo. Não havia televisores nestes espaços, exceto na suíte presidencial, onde também estenderam um tapete azul para receber Lula. Bem próximo ao alojamento presidencial, a organização do evento mandou construir uma pista de pouso para helicóptero." "Apesar de ser um alojamento improvisado, tudo foi planejado para garantir o conforto de Lula. O bufê oferecido à comitiva presidencial foi do La Cuisine, com direito a bebidas e canapés. Nove cozinheiros e 20 garçons estiveram à disposição dos convidados em três restaurantes separados - um para 72 pessoas e outros dois para 64 cada." "A imprensa teve direito a 50 vagas para dormir nos alojamentos (em camas de solteiro), além 14 laptops para transmitir textos e fotos online. Já para o encontro previsto com os trabalhadores, logo na manhã de hoje, armou-se um palco de 10 x 4 metros, com a frase "Projeto São Francisco. Um rio melhor, um rio para todos". Portanto, o presente requerimento visa esclarecer o montante e a origem dos recursos investidos na visita, bem como a sua legalidade, haja vista a realização de verdadeiros "comícios eleitorais" que podem culminar com a desorganização e a paralisia na gestão da administração pública, por deixar a questão eleitoral em primeiro plano em detrimento da questão administrativa”.

Oposição quer explicações sobre gasto da viagem de Lula e denuncia caráter eleitoral

A oposição vai protocolar na terça-feira um pedido de informações à Casa Civil para ter acesso aos gastos da viagem do presidente bolivariano Lula ao Vale do rio São Francisco, no Nordeste do País. Na segunda-feira, lideranças do DEM e do PSDB devem discutir se acionam a Justiça Eleitoral acusando o presidente de uso indevido da máquina pública e de antecipar a campanha eleitoral durante a viagem em favor de candidatos da base governista ao Palácio do Planalto. No requerimento que será entregue à Casa Civil, o líder do PSDB na Câmara dos Deputados, o deputado federal José Aníbal (SP), questiona o custo da viagem, se havia previsão orçamentária e quais autoridades fazem parte da comitiva e a função de cada uma delas na viagem. O PSDB também quer saber se a presença de pré-candidatos à sucessão presidencial na comitiva não caracteriza campanha eleitoral antecipada. No texto, o líder afirma que logo no primeiro dia, "o presidente Lula já participou de solenidades com outros políticos e fez discurso em cima de um palanque, agindo politicamente com fins eleitorais, o que nitidamente caracteriza antecipação de campanha". O deputado federal Gustavo Fruet (PSDB-PR) acrescentou: "Acho oportuna essa discussão porque estamos perdendo a fronteira do que pode ou não pode. Porque é desigual a oposição por mais organizada e forte que seja não tem condições de concorrer em pé de igualdade algo tem que ser feito". O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), disse que o partido está reunindo imagens e áudios que caracterizam a antecipação de campanha: "Nós estamos buscando as imagens que vão caracterizar a utilização da máquina pública e a antecipação da campanha eleitoral. Não há dúvidas de que o presidente Lula está passando por cima da legislação eleitoral e fazendo campanha".

Ministro Gilmar Mendes pede informações para decidir sobre intervenção federal no Pará

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, pediu informações ao Tribunal de Justiça do Pará, na quinta-feira, para decidir sobre um pedido de intervenção federal no Estado comandado pela petista Ana Julia Carepa. Em petição ao Supremo, a presidente da CNA (Confederação Nacional da Agricultura), senadora Kátia Abreu (DEM-TO), afirma que mais de 100 decisões judiciais relativas à reintegração de posse em benefício de produtores rurais no Pará deixaram de ser cumpridas porque o Estado não fornece reforço policial para a tarefa. O quadro, segundo ela, demonstra a falta de efetividade das decisões judiciais dadas pelo Judiciário paraense em razão de invasões ilícitas de terra. Na ação, a parlamentar sustenta que é "difícil não suspeitar de comportamento ofensivo ao princípio constitucional da impessoalidade administrativa, ao se atentar para a noticiada afinidade política entre a governadora e o denominado MST".

Parlamentares criticam Suplicy por brincadeira com cueca vermelha no Congresso

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) virou alvo de críticas de deputados federais e senadores por ter desfilado pelos corredores do Senado trajando uma cueca vermelha por cima do terno na última quarta-feira. Na avaliação de parlamentares, o ato do petista é "censurável" e prejudica a imagem do Congresso. O presidente do DEM, deputado federal Rodrigo Maia (RJ), afirmou que o episódio representa quebra de decoro parlamentar. Mas, Rodrigo Maia disse seu partido não vai tomar qualquer medida contra Suplicy. "Avacalhar o Senado para ter visibilidade em um programa de televisão não é aceitável. Isso só prejudica a imagem do Congresso e favorece às críticas ao Parlamento", disse ele. Na avaliação do líder do DEM no Senado Federal, senador José Agripino Maia (RN), o fato constrange os políticos: "Foi uma atitude pouco recomendada para qualquer senador. Acho que foi um episódio descartável e principalmente censurável, mas não a ponto de justificar a perda de um mandato, até pela história que o senador Suplicy tem no Senado". Uma cena semelhante à protagonizada por Suplicy ocorreu em 1946 e acabou com a cassação do mandato do deputado federal Edmundo Barreto Pinto. Ele se deixou fotografar por Jean Manzon para reportagem na revista "O Cruzeiro" vestindo apenas um fraque e uma cueca samba-canção. Apesar de alegar ter sido enganado por jornalistas, perdeu o mandato por falta de decoro parlamentar.

Maradona pode ser punido pela Fifa por declarações contra jornalistas

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, anunciou na sexta-feira que a entidade vai abrir um processo disciplinar contra o técnico da seleção da Argentina, Diego Maradona, por causa das declarações do ex-jogador recheadas de palavrões contra jornalistas depois da classificação da equipe para a Copa do Mundo-2010. O treinador pode ser punido com até cinco jogos de suspensão e multa mínima de cerca de R$ 33mil, segundo o artigo 58 do código da Fifa, por "humilhações ou discriminações". "Não nos resta outra opção que não seja abrir um processo disciplinar contra o técnico da seleção argentina, Diego Maradona", afirmou Blatter em uma entrevista coletiva no Egito. Blatter disse que o relatório sobre as palavras de Maradona será analisado pelo comitê disciplinar da Fifa. egundo o artigo 58, alguém que por meio de atos ou palavras fira a dignidade. Após a vitória de 1 a 0 da Argentina sobre o Uruguai que assegurou a vaga do país no Mundial da África do Sul, Maradona ofendeu os jornalistas e causou grande repercussão na Argentina. "Isto é para os que não acreditaram nesta seleção e para os que me trataram como um lixo. Hoje estamos no Mundial. Sem ajuda de ninguém e com todas as honras. Aos que não acreditaram, que chupem", afirmou o técnico na ocasião. "Tenho memória, recordo-me do que falaram, eu era um filho da puta, um filho da puta. Me trataram como lixo", também declarou Maradona depois do jogo. Com certeza, uma coisa ele é: um desqualificado.

Mudança no Banco Central deve começar após próxima reunião do Copom

O diretor de Política Monetária do Banco Central, Mário Torós, deve deixar a diretoria da instituição ainda neste ano. Ele participará da reunião do Copom, comitê de diretores que fixa a taxa de juros, nos próximos dias, e sua saída poderá ser oficializada algumas semanas depois, ainda antes da última reunião deste ano, no começo de dezembro. O substituto será preferencialmente alguém de fora do Banco Central, mas não necessariamente do mercado financeiro. A substituição de Torós por um funcionário de carreira não está descartada. A saída de Torós deverá ser a primeira alteração na cúpula do Banco Central até março, quando o presidente do banco, Henrique Meirelles, decidirá se concorre a um cargo nas eleições de 2010. Henrique Meirelles se filiou ao PMDB no começo do mês. Torós não é o único diretor que já manifestou a intenção de sair. Mário Mesquita (Política Econômica) e Gustavo Matos do Vale (Liquidações e Controle de Operações do Crédito Rural) também já sinalizaram que querem deixar o Banco Central. No caso de Mesquita, apesar de ter sido um dos primeiros a pedirem para sair na virada deste ano, sua substituição é considerada mais difícil de ser feita porque ele ocupa um cargo estratégico, como um dos principais formuladores da política monetária. Já Matos do Vale é funcionário de carreira e pode ser um apoio importante para o novo presidente do Banco Central. Henrique Meirelles tenta manter Mesquita e Matos do Vale na diretoria, e também trabalha para fazer o atual diretor de Normas, Alexandre Tombini, o presidente do banco até o final do governo Lula.