terça-feira, 4 de agosto de 2009

Receita Videversus – aprenda a fazer uma receita de massa folhada com a chef de cuisine Simone Nejar

Hoje vamos aprender a fazer uma receita de massa folhada, que é a base para preparar muitos salgadinhos, tortas e doces. Para preparar a massa folhada, vamos fazer uma bola misturando à mão ou na batedeira, com aquela pá especial para massas pesadas, 1350 g de farinha de trigo, 50 g de manteiga à temperatura ambiente, uma colher de sopa de sal e 850 ml de água. Deixamos a massa descansar coberta com um plástico por quinze minutos. A seguir vamos espichar a massa com um rolo e cortá-la em forma de cruz. Na parte do meio vamos colocar 800g de margarina especial para folhados ou manteiga amolecida (não derretida). Espalhamos a gordura com os dedos sobre o quadrado do meio da cruz de massa. Fechamos as quatro pontas da cruz, formando um quadrado. Abrimos cuidadosamente a massa com o rolo, sempre passando-o na vertical ou na horizontal, para que o efeito folhado não se perca. Abrimos a massa e a dobramos em três partes, como um envelope. Deixamos descansar por dez minutos coberta com um saco plástico. Abrimos novamente a massa e repetimos essa operação por mais duas vezes (chamamos isso de “volta de três”). Então, nossa massa deverá ficar com três voltas de três. Essa massa poderá ser congelada em porções, ainda crua, e ficar no freezer por alguns meses. Para assar a massa folhada, o forno deverá estar bem quente, mais ou menos a 220º C. Não se unta a assadeira, pois a massa já é bem gordurosa. Com ela podemos preparar empadinhas, cachorrinhos, mil-folhas, voul-au-vent , e muitas outras gostosuras. Há quem use banha em vez de manteiga, mas, neste caso, a massa não poderá ser congelada e terá que ser usada no mesmo dia. Existe uma confeitaria bem antiga aqui em Porto Alegre que usa banha em vez de manteiga ou margarina especial para folhados. Eu prefiro a manteiga.

Simon diz que teve medo do olhar de Collor

Um dia depois de enfrentar a ira da dupla de senadores alagoanos Renan Calheiros (PMDB-AL) e Fernando Collor (PTB-AL), da terra de cangaceiros, no plenário, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) confessou nesta terça-feira que teve medo do olhar transtornado do ex-presidente da República, que durante as quase duas horas de embate, ficou logo abaixo da tribuna olhando diretamente em sua direção, com o semblante muito crispado. Ele disse que em vários momentos lhe passou na memória a cena da tragédia que abalou Brasília na década de 60, quando o pai de Collor, o então senador Arnon de Mello, assassinou, com um tiro no peito, o senador acreano José Kairala, em plena tribuna. Segundo os registros da época, o senador alagoano disparou três tiros contra seu inimigo político, o senador Silvestre Péricles, a 5 metros de distância. Errou todos, mas atingiu sem querer Kairala, suplente que estava em seu último dia de mandato. Apesar do flagrante, a imunidade de Arnon de Mello o livrou de qualquer punição. “É incrível! Me veio a imagem do pai dele, que atirou e matou o senador Kairala. Foi assustador, saia fogo dos olhos do senador Fernando Collor ali logo embaixo de mim. E eu não falei nada de mais dele, quando vi ele entrou correndo, completamente transtornado!”, lembrou Simon.

Reservas internacionais sobem para US$ 212,041 bilhões

As reservas internacionais brasileiras avançaram em US$ 170 milhões na segunda-feira, no conceito de liquidez internacional, segundo o Banco Central. Com isso, o total das reservas brutas passou de US$ 211,871 bilhões para US$ 212,041 bilhões.

Mercedes-Benz divulga fotos da nova station wagon Classe E

A Mercedes-Benz apresentou nesta terça-feira as primeiras fotos oficiais do modelo station wagon Classe E Touring. O veículo será apresentado oficialmente no Salão do Automóvel de Frankfurt, em setembro. As vendas na Europa vão começar em novembro e o modelo alemão será exportado a partir de 2010. O carro terá os motores do sedã sedã Mercedes-Benz Classe E, que é vendido no Brasil: 3.5 V6 de 272 cavalos, e 5.5 V8 de 388 cavalos. Também será oferecido na Europa com três versões a diesel. O porta-malas alcança a capacidade de 1.950 litros com o banco traseiro rebatido.

Gerdau é a brasileira com maior presença no Exterior

A siderúrgica Gerdau foi em 2008 a empresa brasileira com maior presença no Exterior, com 57% de sua receita proveniente de operações fora do Brasil, 63% do total de seus ativos localizados em outros países e 50% do quadro geral de empregados em unidades estrangeiras. A companhia liderou o Ranking das Transnacionais Brasileiras 2009 (ano-base 2008), produzido pela Fundação Dom Cabral e patrocinado pela consultoria KPMG. A segunda colocada no ranking, divulgado nesta terça-feira, é a fabricante de autopeças Sabó. O terceiro lugar é ocupado pela empresa de alimentos Marfrig, que no ano passado aumentou em 358% seus ativos no Exterior em valor, resultado de uma agressiva estratégia de aquisições.

Coordenador da Operação Boi Pirata é preso no Pará

O coordenador da Operação Boi Pirata 2, Leslie Tavares, foi preso nesta terça-feira em Novo Pogresso (PA) durante ação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para retirar gado criado ilegalmente na Floresta Nacional (Flona) do Jamanxim. A operação, deflagrada no último fim de semana, foi suspensa na segunda-feira por uma liminar da Justiça estadual. Na madrugada desta terça-feira, o presidente do Tribunal Regional Federal da 1° Região, Jirair Megueriam, determinou a retomada da ação do Ibama. No entanto, a decisão da Justiça Federal não foi cumprida, e o juiz local determinou a prisão de Tavares. A Operação Boi Pirata 2 foi deflagrada em uma fazenda localizada dentro da Flona Jamanxim, com 2.548 cabeças de gado criadas ilegalmente na unidade de conservação. O Ibama aplicou dez autos de infração, num total de R$ 15 milhões em multas. Novo Progresso é o município campeão de desmatamento no País e está localizado na região da BR-163, que liga Cuiabá (MT) a Santarém (PA), uma das grandes fronteiras de avanço da devastação da Amazônia.

MPF pede retirada de símbolos religiosos de repartições públicas em São Paulo

O Ministério Público Federal em São Paulo ajuizou ação civil pública para obrigar a União a retirar todos os símbolos religiosos afixados em locais de atendimento ao público nas repartições federais do Estado. Na ação, ajuizada no último dia 31, o Ministério Público Federal também pede que seja estabelecida multa simbólica de R$ 1,00 por dia em caso de descumprimento da determinação judicial. A ação pede ainda que a Justiça estipule prazo de 120 dias para retirada dos símbolos religiosos. Segundo o Ministério Público Federal, há vários deles espalhados por prédios da administração pública federal no Estado. De acordo com o Ministério Público Federal, a exposição de símbolos religiosos em locais públicos contraria dispositivo constitucional segundo o qual o Brasil é um Estado laico, no qual não pode haver vinculação entre o Poder Público e determinada religião ou igreja.

Petrobras quer entrar em negócio de GNL no Chile

A Petrobras pretende entrar no negócio de Gás Natural Liquefeito (GNL) no Chile para reforçar sua presença no país, informou Vilson Reichemback, gerente-geral da unidade chilena da companhia. Nesta terça-feira, a Petrobras inaugurou o primeiro de 230 postos de serviços e venda de combustível que opera no Chile, meses depois de adquirir os ativos de downstream da norte-americana Exxon Mobil Corp por cerca de 400 milhões de dólares. Esta operação permitirá a estatal brasileira deter 16% do mercado chileno de distribuição, além dos 7% no setor industrial. Junto com o negócio de distribuição de combustíveis, Reichemback disse que a companhia pretende ingressar no negócio de GNL que será produzido na região central do Chile na planta de regaseificação de Quintero e em Mejillones, no norte do país.

General afirma que sete bases colombianas devem ser usadas pelos Estados Unidos

O general Freddy Padilla de León, comandante das Forças Armadas da Colômbia, informou nesta terça-feira que sete bases do país poderão ser usadas por militares norte-americanos caso se concretize o novo convênio que está sendo discutido por Bogotá e Washington. Padilla, que exerceu temporariamente o cargo de ministro da Defesa até a última semana, confirmou que as bases aéreas situadas em Malambó (norte do país), Palanqueros (centro), e Apiay (leste), estão entre as instalações que devem ser cedidas. Além destas, foram incluídas ainda as de Tolemaida (centro do país) e Larandia (sul), que pertencem ao Exército, e mais duas unidades da Marinha, uma na costa norte, com saída para o Mar do Caribe, e outra no Oceano Pacífico. O novo convênio de cooperação militar que vem sendo discutido entre Colômbia e Estados Unidos gerou resistência de países submetidos à doutrina do Foro de São Paulo e bolivarianos. Por este motivo, o presidente colombiano, Álvaro Uribe, iniciou nesta terça-feira uma série de visitas a países da região para detalhar o acordo. Uribe passará por Peru, Chile, Brasil (onde desembarca ne quinta-feira), Paraguai e Argentina. A Colômbia sofre ataques de dois vizinhos, a Venezuela e o Equador, ambos governados por tiranetes bolivarianos fascistóides, que armam e dão agrigo aos terroristas e narcotraficantes das Farc.

Petrobras confirma sociedade com PDVSA e prevê refinaria mais cara

O diretor de abastecimento e refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, confirmou nesta terça-feira que a estatal brasileira e a venezuelana PDVSA equacionaram as pendências em torno da parceria na refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. O executivo informou ainda que o custo previsto deverá ficar acima dos US$ 4 bilhões projetados inicialmente, em função da alta do preço de equipamentos e das mudanças no câmbio. Costa disse que o acordo societário com a PDVSA deverá ser formalizado no próximo mês, em encontro entre os presidentes Lula e o tiranete caribenho Hugo Chávez. A nova unidade de refino terá capacidade para processar 230 mil barris/dia de petróleo. Metade do petróleo que será utilizado na refinaria será oriundo do campo de Marlim, na bacia de Campos, e outra metade virá do campo de Carabobo, na Venezuela.

Para ministros do Supremo, liminar do juiz que censura imprensa contraria a Constituição

Ministros do Supremo Tribunal Federal, juristas, advogados e promotores do Ministério Público afirmam que a decisão do desembargador Dácio Vieira, de Brasília, que proibiu o jornal O Estado de S. Paulo de publicar reportagens sobre a Operação Boi Barrica, da Polícia Federal, contraria a Constituição e recentes manifestações da Corte que garantem a liberdade de imprensa e de expressão. Os ministros avaliam que a ordem do desembargado Dácio Vieira, amigo de Sarney e do inefável Agaciel Maia, será derrubada pelo próprio Tribunal de Justiça do Distrito Federal ou pelas instâncias superiores do Judiciário, o Superior Tribunal de Justiça ou o Supremo Tribunal Federal. Eles consideraram “estranho” o conteúdo da decisão, já que neste ano o Supremo deu decisões claras no sentido de que não podem ser admitidas restrições à liberdade de imprensa. Os ministros afirmaram que o desembargador deveria ter se negado a analisar o pedido de Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Vieira fez carreira no Senado. Foto publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, no sábado, mostra o desembargador com Sarney na festa de casamento da filha do ex-diretor-geral do Senado, o inefável Agaciel Maia. “Numa democracia consolidada não podemos admitir censura ou limitação à liberdade de expressão”, alertou Mozart Valadares, presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB): “Não se pode admitir no Estado Democrático de Direito decisões que censurem ou limitem a liberdade de expressão. É um atentado contra a democracia”.

Cinco partidos se unem em favor da saída de Sarney

Senadores do PSDB, DEM, PDT, PT e PSB se uniram nesta terça-feira em uma espécie de “frente” suprapartidária para endurecer o tom dos discursos e cobrar conjuntamente o afastamento temporário do senador José Sarney (PMDB-AP) da presidência do Senado. O movimento surgiu em resposta aos ataques de aliados de Sarney ao senador Pedro Simon (PMDB-RS) no plenário do Senado nesta segunda-feira. Os partidos prometem responder duramente aos ataques da tropa de choque de Sarney no plenário do Senado a partir desta tarde. Além disso, os senadores estudam divulgar uma nota com o pedido para que Sarney deixe o cargo temporariamente caso o Conselho de Ética arquive as denúncias contra o presidente da Casa sumariamente. “É uma grande frente pela dignidade do Senado, que fica insustentável se o Sarney permanecer na presidência”, disse o líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM). O grupo anti-Sarney subiu o tom dos discursos depois dos ataques dos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Fernando Collor (PTB-AL) a Simon.

Chineses confiam mais em prostitutas do que em políticos

Uma pesquisa realizada pela internet mostra que os chineses consideram as prostitutas como uma das três categorias profissionais mais confiáveis do país, à frente inclusive dos políticos (naturalmente, é claro). A pesquisa foi realizada pela revista Insight China entre junho e julho de 2009, com 3.376 cidadãos chineses. Segundo a enquete, 7,9% dos pesquisados consideravam as prostitutas confiáveis. Na lista geral, elas estão atrás apenas de fazendeiros e religiosos. Soldados ficaram em quarto lugar na lista de confiabilidade. "A inesperada importância das prostitutas na lista de honra é, sem dúvida, algo muito raro", afirmou o jornal estatal "China Daily" em um editorial. Imagina se esta pesquisa é feita no Brasil e comparar prostitutas e senadores e deputados. Dá prostituta disparado na frente.

Procuradoria ordena prisão de dirigente miliciana chavista por ataque à TV opositora

A Procuradoria da Venezuela ordenou nesta terça-feira a prisão da dirigente chavista Lina Ron, pelo ataque que ela comandou na segunda-feira contra a emissora Globovisión, de oposição. O ataque deixou uma agente policial e um funcionário da emissora feridos. "Foi ditada uma ordem de detenção contra Lina Ninette Ron por sua participação nos fatos ocorridos na segunda-feira nas instalações do canal", diz um comunicado da Procuradoria. O ataque foi realizado por Lina e mais cerca de 30 milicianos, todos membros da AS particular do tiranete Hugo Chávez. "De acordo com as imagens transmitidas pela empresa de televisão, um grupo de motociclistas chegou em frente à sede da Globovisión, e lançou bombas lacrimogêneas para dentro do edifício, depois de render o pessoal de segurança com armas de fogo", acrescentou a nota da Procuradoria. "Os promotores do caso coordenam com os funcionários do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas a prática de todas as diligências necessárias a fim de esclarecer os fatos e determinar as responsabilidades penais", acrescentou. Como na Venezuela não existe mais o Estado Democrático de Direito, e se transformou em uma republiqueta comunista boliviariana, não se deve esperar nada dessa investigação.

BNDES prepara linha de crédito para hotéis, já pensando na Copa do Mundo de 2014

O BNDES prepara uma linha de crédito voltada para a ampliação e a modernização da rede hoteleira para a Copa do Mundo de 2014, disse nesta terça-feira o ministro do Turismo, Luiz Barretto. Ao todo deverão ser ofertados de R$ 200 milhões a R$ 300 milhões a partir do próximo ano. Os recursos cobrirão somente melhorias na rede de hotéis das regiões Sul e Sudeste. "Vamos definir até o fim deste ano. O crédito será voltado para o Sul e Sudeste, porque as demais regiões já contam com fundos constitucionais competitivos", afirmou Barretto, antes de participar da conferência anual da Iasia (Associação Internacional de Escolas e Institutos de Administração), no Rio de Janeiro. Para o ministro, todas as 12 cidades que vão sediar os jogos da Copa de 2014 necessitam de intervenções estruturais, seja na parte hoteleira, na infraestrutura urbana ou na melhoria de estádios. Em relação à hotelaria, Barretto considerou que Manaus (AM) e Cuiabá (MT) têm as maiores necessidades.

DEM descarta nova representação, mas pedirá afastamento de José Sarney

A tentativa do líder do DEM no Senado Federal, senador José Agripino (RN), de endurecer o discurso contra o presidente do Senado, senador José Sarney (PMDB-AP), não foi confirmada pela bancada. Reunido na tarde desta terça-feira, os senadores democratas decidiram manter o pedido de afastamento do peemedebista, ao invés de cobrar a renúncia, como José Agripino defendia, e também recuou de apresentar uma nova representação. O líder acolheu a decisão da bancada, mas em troca recebeu o compromisso de que os três votos do partido no Conselho de Ética serão iguais. "Sempre tomamos uma posição que traduza a uniformidade do partido e decidimos manter o pedido de afastamento do presidente Sarney da presidência para garantir isenção às investigações. O voto do DEM será uniforme no Conselho de Ética", disse ele. Durante a reunião, o primeiro-secretário, Heráclito Fortes (DEM-PI), teria dito que não votaria contra Sarney. O argumento seria de que não se sente confortável por ter um cargo na Mesa. O DEM avalia se ele pode ser substituído no colegiado, ou se apenas não vai comparecer. A bancada encomendou ao presidente da Comissão de Constituição e Justiça, senador Demóstenes Torres (DEM-GO), um parecer sobre as 11 acusações que estão no conselho contra Sarney. A idéia é avaliar o que tem ou não respaldo jurídico para avançar no conselho. No encontro, os senadores do DEM foram alertados que há acusações que podem ser derrubadas por não responderem às exigências do conselho.

Argentina registra déficit de US$ 81 milhões no comércio com o Brasil em julho

O comércio da Argentina com o Brasil registrou déficit de US$ 81 milhões em julho, segundo dados divulgados nesta terça-feira pela consultoria Abeceb, especializada na relação comercial entre os dois países. O governo da presidente populista peronista Cristina Kirchner impôs barreiras comerciais que contrariaram o Brasil e os demais sócios do Mercosul, Uruguai e Paraguai, com o argumento de que, com a crise mundial, deveria proteger o emprego e a produção na Argentina. "A mudança no sinal do saldo, depois de quatro meses de superávit, começou porque o comportamento das exportações argentinas voltou a ser negativo, contra o positivo de junho", segundo relatório da Abeceb.

Twitter cresce 1.460% em um ano e recebe 44,5 milhões de visitas em junho

O serviço de microblogs Twitter ganhou cerca de sete milhões de novos visitantes em junho e teve um total de 44,5 milhões de visitas únicas no mundo todo durante o mês passado. As projeções sobre o serviço de microblogs, cujas postagens não ultrapassam os 140 caracteres, foram divulgadas nesta terça-feira, pela empresa de estatísticas comScore. A audiência do site cresceu 19% em relação a maio, segundo os dados. Quando o número de junho é comparado com o mesmo mês do ano passado, o crescimento chega a 1.460%, época na qual o Twitter detinha uma audiência global de apenas 2,9 milhões de usuários. Com 20 milhões dos seus visitantes provenientes dos Estados Unidos, a audiência do Twitter é, agora, 55% internacional. A comScore contabilizou o site como o 52º maior do mundo (maior do que o site do canal de notícias ESPN, e logo atrás de gigantes como a emissora britânica BBC e o site de classificados Craiglist).

Lula diz que, agora, FMI ouve o que Brasil tem a dizer

O presidente Lula disse nesta terça-feira que os papéis se inverteram em relação ao FMI (Fundo Monetário Internacional) e hoje é o órgão que ouve o que o Brasil tem a dizer. "Hoje, nós é que estamos dizendo o que o FMI deve fazer e não o contrário, como sempre acontecia", disse Lula, ao comentar uma pergunta na coluna "O Presidente Responde", publicada semanalmente em 132 jornais, sobre o empréstimo de US$ 10 bilhões que o Brasil fez ao FMI. Lula explicou que o empréstimo ao FMI foi feito com a condição de que o dinheiro seja usado para ajudar a economia dos países mais pobres e em desenvolvimento. Naturalmente, Lula está mais uma vez exercendo aquilo que é uma marca de toda a sua vida: a bazófia.

Vale do Rio Doce diz ver sinais claros de recuperação da economia global

A mineradora Vale do Rio Doce já vê sinais claros de recuperação no mercado, o que deixaria para trás a crise que afetou a empresa desde setembro do ano passado e fez sua produção de minério de ferro despencar. Mas, segundo o diretor financeiro da Vale, Fabio Barbosa, há uma evidente indicação de desestocagem em outras regiões, e não apenas na China, e essa folga na produção deixa a empresa em melhores condições para tirar proveito da retomada da economia global e ampliar a sua produção no segundo semestre. "O que vemos claramente é o início de um novo período", afirmou o diretor a analistas reunidos na manhã desta terça-feira pela Apimec (Associação de Analistas e Profissionais de Investimentos no Mercado de Capitais). "Claramente o mercado de hoje é mais forte, principalmente em relação ao primeiro trimestre", ressaltou ele. Barbosa destacou que a volta do mercado aos níveis de antes da crise não será imediata e, portanto, é preciso cautela. Mas, disse que não há dúvida de que os mercados emergentes serão líderes dessa recuperação, ajudando a Vale geograficamente. "Todas as estimativas que vemos é de que depois de um período de recessão este ano a economia vai crescer em 2010", complementou.

Vice-presidente José Alencar diz que crise no Senado é "lastimável"

O vice-presidente da República, José Alencar, afirmou nesta terça-feira, ao deixar o hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, que a crise envolvendo o Senado Federal e o presidente da Casa, senador José Sarney (PMDB-AP), é "lastimável". "Eu acho, naturalmente, que as questões do Senado são questões de uma Casa do Poder Legislativo, e nós não podemos nos intrometer. É uma briga deles. Agora, é uma coisa lastimável, porque nós precisamos fortalecer a democracia e o fortalecimento da democracia pressupõe o respeito às Casas do Congresso Nacional", disse José Alencar. Ele não se arriscou a dar um conselho ao presidente do Senado: "Você sabe aquela história lá em Minas. Eles falam que se conselho fosse bom ninguém daria de graça. Sarney possui todas as condições para optar bem. E eu acredito que ele vá optar bem”. O vice-presidente deixou no início da tarde desta terça-feira o Hospital Sírio-Libanês, onde esteve internado desde o último dia 24. Ele recebeu alta médica e seguiu direto para Houston (Texas), onde faz um tratamento experimental no Centro Oncológico MD Anderson, um dos maiores centros especializados em câncer do mundo.

PT desiste de reunir bancada e mantém posição sobre afastamento de Sarney

O PT desistiu de reunir sua bancada no Senado Federal para rediscutir o pedido de licença temporária do presidente da Casa, senador José Sarney (PMDB-AP). O líder do PT no Senado, o senador Aloizio Mercadante (SP), disse nesta terça-feira que o partido já expressou sua posição favorável ao afastamento temporário de Sarney em notas emitidas na semana passada. "A bancada do PT já tomou a sua decisão em relação à crise que foi expressa em duas notas. As posições estão mantidas considerando que a licença do senador Sarney seria o melhor caminho", disse ele. "Nenhum senador do PT me pediu para rever essa posição. Estou conversando com todas as lideranças da Casa. Vou conversar com os partidos, buscar um clima que permita ao Senado superar essa crise. A licença seria um gesto de grandeza que contribuiria muito", afirmou Mercadante.

Comissão de Anistia do Brasil pleiteia arquivos da ditadura nos Estados Unidos

A Comissão de Anistia do Ministério da Justiça vai pedir ao governo norte-americano que torne acessíveis arquivos secretos que mencionem o Brasil, processo que já foi feito pelo Chile e pela Argentina. Segundo o presidente da Comissão de Anistia, Paulo Abrão, os brasileiros farão reuniões com a ONG National Security Archive, que irá intermediar a negociação, já no segundo semestre de 2009. Estudos no Brasil mostram que os Estados Unidos interferiram de forma direta nas decisões do regime militar que governou o País entre 1964 e 1985, mas nunca houve uma entrega formal de documentos ou a possibilidade de torná-los públicos. Além dos Estados Unidos, a Comissão de Anistia busca selar outros dois acordos internacionais até o primeiro semestre de 2009. Uma das possibilidades é formar uma comitiva com países do Cone Sul para buscar documentos na Alemanha. Segundo Abrão, o Brasil buscará incluir nas negociações o Uruguai, o Chile e a Argentina. Outro acordo que deve ser fechado pedirá ao Paraguai registros da participação brasileira na Operação Condor, uma ação coordenada entre países da América do Sul dominados por ditaduras militares.

Lula sanciona projeto de lei que cria 230 Varas Federais

O presidente Lula sancionou nesta terça-feira o projeto de lei que cria 230 Varas Federais. De iniciativa do Superior Tribunal de Justiça, a lei pretende "interiorizar" a Justiça, para alcançar a população de cidades mais distantes, e reduzir o acúmulo de processos nas diversas instâncias. Aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado no começo de julho, a lei cria 46 novas varas por ano entre 2010 e 2014. A localização de cada uma das Varas será determinada pelo Conselho Nacional de Justiça, segundo critérios técnicos como a demanda de processos, a densidade populacional e o PIB (Produto Interno Bruto) dos municípios. Caberá aos Tribunais Regionais Federais estabelecer as competências dos juizados. Com a sanção do projeto, serão criados 8.510 cargos e funções comissionadas (230 cargos de juízes federais, 230 de substitutos, 2.070 de analistas judiciários e 2.530 de técnicos).

Marina Silva pode sair do PT, entrar no PV e se tornar candidata à Presidência

O PV apresentou à ex-ministra Marina Silva, do Meio Ambiente, uma pesquisa nacional feita pelo instituto Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas) com 1.000 pessoas, na qual o nome dela foi colocado como possível candidata à Presidência da República, Marina Silva aparece com até 12% de intenção de voto do eleitorado. A pesquisa foi realizada há cerca de dez dias. José Luiz Penna, presidente nacional do PV, confirmou a realização da pesquisa. Marina Silva pediu tempo para pensar na proposta de mudar do PT para o PV e se tornar candidata PA Presidência da República.

Senado suspende pagamento a servidores nomeados por atos secretos

Um assinado pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), publicado nesta terça-feira no Diário Oficial do Senado, determina a suspensão do pagamento de remuneração, de indenização ou qualquer tipo de auxílio pago aos servidores que foram contratados por ato secreto. A medida envolve cerca de 80 funcionários e terá validade até que o processo administrativo aberto pela Diretoria Geral para analisar individualmente cada caso seja concluído. De acordo com o ato, ao final da investigação, se ficar indicado que houve ilegitimidade na nomeação ou irregularidade na prestação de serviços, "o processo será encaminhado à Advocacia Geral do Senado para providenciar o ressarcimento aos cofres públicos de valores pagos pelo serviço". O servidor poderá ser recontratado, se o senador ou o seu chefe direto solicitar a manutenção do servidor no quadro de comissionados. Os servidores terão que comprovar, por exemplo, para a sindicância, por meio de um documento, que tiveram a nomeação solicitada pelo parlamentar ou chefe responsável pela vaga. Um dos casos analisados é de Henrique Dias Bernardes, que foi contratado por meio de ato secreto para a Diretoria Geral do Senado. Bernardes, que tem cargo com salário de R$ 2.700,00 dá expediente no serviço médico da Casa. A divulgação de gravações da Polícia Federal mostrou que o presidente do Senado Federal, senador José Sarney, e o seu filho dele, Fernando Sarney (aquele que pede na Justiça censura a toda a imprensa brasileira para que esta não revele seus negócios), negociaram a contratação do rapaz (namorado de neta de Sarney) com o ex-diretor-geral, o inefável Agaciel Maia (homem de Sarney, cria dele), apontado como responsável pela edição dos atos secretos.

Governo estuda adiar novamente leilão da folha de pagamento do INSS

Depois de três anos de disputas entre bancos privados e governo, o leilão da folha de pagamento das aposentadorias do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), previsto para esta quarta-feira, às 9h30, pode ser suspenso. As incertezas em torno da participação dos bancos privados são grandes. As instituições resistem a pagar ao INSS. E os bancos oficiais avisaram o governo que o momento da economia não é favorável para o pregão. A ameaça de boicote dos bancos privados e a dificuldade dos bancos oficiais são os principais motivos para um eventual adiamento. A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) não quer comentar o leilão. Declarou que os bancos foram "liberados" a atuar no pregão de acordo com suas estratégias comerciais. As instituições avaliam que as regras criadas pelo Banco Central nos últimos anos (como a conta salário) inviabilizaram a venda de folhas de pagamento. Para tentar forçar a participação dos bancos no pregão do INSS, o governo chegou a incluir no edital cláusulas que podem causar transtornos para os novos aposentados. O modelo permite que eles escolham em que banco querem receber, mas apenas as instituições que participarem da licitação farão parte da lista de pagadores.

Argentina paga dívida para voltar a ter crédito

O governo argentino, da incompetente populista peronista Cristina Kirhcner, confirmou na segunda-feira o pagamento da maior parcela de sua dívida pública previsto para este ano, de US$ 2,25 bilhões (R$ 4,2 bilhões), e anunciou que toma "diversas medidas" para voltar a operar no mercado internacional de crédito neste semestre, segundo o ministro da Economia, Amado Boudou. Em negociações com o Fundo Monetário Internacional e com o Clube de Paris (que reúne 19 nações credoras), Boudou ainda exibiu a tradicional petulância portenha e disse que não pretende aceitar condições que "impliquem freios ou ajustes" na economia. A Argentina é um país com uma economia completamente desorganizada e arrasada pela sequência de governos populistas. O país ficou afastado do mercado global de crédito desde o imenso calote que aplicou nos investidores em 2002. O pagamento dos bônus Boden 2012 representa "o cumprimento de compromissos com poupadores e bancos que foram pegos pelo corralito (confisco de depósitos bancários em 2001)", ressaltou o ministro. Parte do pagamento foi feita com reservas do banco central, que caíram para US$ 44,5 bilhões após a operação. Neste momento o país enfrenta uma gigantesca fuga de capitais, que já alcançou US$ 43 bilhões desde 2007. A corrida por dólares dificulta os pagamentos de vencimentos de dívida do país, de US$ 20 bilhões (6% do PIB) neste ano.

CNJ investiga pelo menos 107 magistrados

Pelo menos 107 juízes brasileiros estão na mira da corregedoria do Conselho Nacional de Justiça por indícios da prática das mais variadas irregularidades, desde lentidão em julgamentos até a venda de sentenças. No Brasil há cerca de 15 mil magistrados. Quase a totalidade dos casos começou a ser investigada a partir de setembro do ano passado, quando o ministro Gilson Dipp, do Superior Tribunal de Justiça, assumiu a corregedoria. Antes disso, durante as gestões de César Asfor Rocha e de Pádua Ribeiro, existiam apenas sete sindicâncias. Hoje elas já alcançar 107 casos. Essas investigações são resultado de 1.100 reclamações contra juízes, que chegaram ao Conselho Nacional de Justiça no último ano, além das inspeções que o conselho promove desde o final do ano passado nas sedes dos tribunais. Mas, até agora, o histórico de punições aplicadas pelo Conselho Nacional de Justiça é muito irrisório. Apenas cinco magistrados tiveram punições definitivas proferidas pelo conselho.

Madonna estréia no jornalismo

O maior jornal israelense, "Yediot Ahronot", anunciou na semana passada o nome de sua mais nova correspondente internacional: Madonna. A assinatura da "material girl" apareceu na primeira página do jornal, com um resumo de um artigo que acabou sendo publicado na última sexta-feira, com o título "Como minha vida mudou". O jornal traduziu seu texto para o hebraico. Madonna não é judia, mas adotou o nome hebraico de Esther e se envolveu com o lado místico do judaísmo através do estudo da cabala. Em seu artigo, a popstar de 50 anos descreve seu despertar para a religião há cerca de 14 anos, dizendo ter compreendido que fama e fortuna não são o fim, mas apenas o início. Em 2004, a cantora fez uma peregrinação a Israel. Madonna planeja fazer dois shows no país em setembro, como parte da turnê "Sticky and sweet tour".

Simon ignora ameaças do PMDB e defende afastamento de Sarney

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) ignorou as ameaças do PMDB e defendeu nesta segunda-feira o afastamento do senador José Sarney (PMDB-AP) da presidência do Senado. Mesmo depois de nota divulgada pela cúpula do partido que condena os integrantes do PMDB que apostam em "acusações vazias" contra Sarney, Simon subiu à tribuna do Senado para pedir que o presidente do Senado deixe o cargo. "O senador Sarney hoje deveria entender que a renúncia dele da presidência é um grande ato. Se o presidente Sarney houver por bem renunciar à presidência, tendo em vista a situação que se encontra o Senado Federal, é um grande gesto dele. É um gesto que somará na sua biografia porque o ambiente é tão imprevisível nas suas consequências negativas que essa ação será um ato que terá interpretação altamente positiva da sociedade brasileira", disse Simon. O peemedebista criticou o líder do partido no Senado, Renan Calheiros (AL), que aconselhou Sarney a permanecer no cargo. "O senador Renan quando presidente, com dois pedidos de afastamento, renunciou à presidência. Agora recomenda o contrário ao presidente Sarney", afirmou.

Senadores reagem à declaração de Collor para que Simon "engula" suas palavras

Senadores da oposição saíram em defesa do senador Pedro Simon (PMDB-RS) nesta segunda-feira depois que o peemedebista trocou ofensas no plenário da Casa com os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Fernando Collor de Mello (PTB-AL). O senador colorido, com aquele olhar conhecido, revirado, recomendou a Simon "engolir" suas palavras. Coube à oposição e ao senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) a defesa pública de Simon. A maioria dos governistas optou pelo silêncio, com exceção dos senadores Cristovam Buarque (PDT-DF), Renato Casagrande (PSB-ES), Flavio Arns (PT-PR) e Eduardo Suplicy (PT-SP). Ou seja, é uma Casa que verga a coluna para a cafajestice. "Vossa Excelência vai à tribuna falar em paz e é agredido. Não vi manifestação da presidência desta Casa para mandar retirar das notas taquigráficas um senador mandar o outro engolir e digerir da maneira que achar conveniente as suas palavras. Esse é o retrato do Senado que encontramos hoje", reagiu Jarbas Vasconcelos. O senador Álvaro Dias (PSDB-PR), por sua vez, disse que Simon tem um "itinerário de decência e dignidade" reconhecido por todos os parlamentares. "Vossa Excelência tem minha solidariedade porque, da tribuna, está ecoando essa indignação nacional que não pode ser ignorada por quem quer que seja. Quando se pede a renúncia do presidente Sarney, se pede justamente para preservar a instituição", afirmou Dias. Agora imagine-se a petulância de alguém que um dia sofreu impeachment na Presidência da República...... O líder do PSDB no Senado, senador Arthur Virgílio (AM), afirmou que faz coro com Simon para que Sarney deixe a presidência da Casa.

Senador collorido se recusa a retirar declaração ofensiva contra Simon

O senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), aquele que um dia sofreu impeachment quando na Presidência da República (e não por motivos que honrem sua biografia) se recusou nesta segunda-feira a retirar os termos ofensivos dirigidos ao senador Pedro Simon (PMDB-RS) durante discussão no plenário do Senado. Collor pediu que Simon "engula" suas palavras e as "digira como achar conveniente" quando for mencionar o seu nome. É que de caminhos anais ele conhece bastante. "Eu quero lamentar os termos pelos quais eu tive que canalizar a minha indignação. Lamento, mas não os retiro. Os que pedem para que o faça não sofrem o que eu venho sofrendo. Não posso retirar uma palavra do que aqui disse", afirmou. É uma Casa cafajeste.

Milícias fascistas de Hugo Chávez atacam emissora da Globovision em Caracas

O presidente da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), Enrique Santos Calderón, condenou a "violência desatada" contra a emissora venezuelana Globovisión, única TV crítica do governo do tiranete Hugo Chávez que permanece no ar. Conforme imagens gravadas pela própria Globovisión, cerca de 35 fascistas uniformizados, de milícia do tiranete Hugo Chávez, chegaram à sede da TV em Caracas em motocicletas e invadiram o imóvel. Na sequência, os fascistas lançaram várias bombas de gás lacrimogêneo no interior do imóvel. Durante a ação exibiram cartazes do partido Unidade Popular Venezuelana (UPV), favorável a Chávez, e usaram quepes vermelhos similares aos do clown caribenho. Funcionários da Globovisión foram ameaçados com armas. Segundo comunicado publicado pela TV em seu site, um segurança sofreu queimaduras de primeiro grau ao tentar "evitar que o gás lacrimogêneo afetasse seus empregados" e uma funcionária, que está grávida, sofreu um desmaio. Pelas imagens gravadas do ataque dos fascistas bolivarianos, foi possível reconhecer Lina Ron, uma dirigente fascistóide bolivariana da UPV. "Essa última ação, executada por intolerantes do partido de Chávez, busca desestabilizar e calar a imprensa independente", disse o presidente da SIP. O ministro do Interior da Venezuela, Tareq El Aissami, condenou o que chamou de ação "criminosa" contra emissora e afirmou que os responsáveis serão levados à Justiça, pois o governo, segundo ele, "não aceita que a violência seja o instrumento para resolver nossas diferenças". É tudo mentira, mentira deslavada, com certeza.

Desocupação na Raposa/Serra do Sol foi pacífica, diz Ayres Britto

O ministro Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal, considerou encerrado o processo de desocupação da reserva indígena Raposa/Serra do Sol, em Roraima. Segundo o ministro, a retirada dos não-índios foi pacífica. A informação foi dada nesta segunda-feira, no início da sessão do plenário do Supremo. "O fato é que todo o processo, tecnicamente chamado de extrusão, se deu a contento, pacificamente, e hoje posso comunicar à Corte que, do ponto de vista da execução concreta da nossa decisão, considero encerrado o processo", disse o ministro, que supervisionou a desocupação.

Henrique Meirelles diz que Brasil saiu da recessão no segundo trimestre

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse nesta segunda-feira que a economia brasileira dá indicações de ter voltado a avançar no segundo trimestre deste ano, após dois trimestres consecutivos de retração. "Há sinais de que o País já saiu da recessão", afirmou ele em São Paulo, após participar de reunião com os presidentes de Bancos Centrais dos países membros do Mercosul, da Bolívia, do Chile, do Peru e da Venezuela. A afirmação de Meirelles contrasta com os dados apresentados também nesta segunda-feira pelo IBGE, de que, no primeiro semestre deste ano, a indústria teve o pior desempenho desde o início da série histórica, em 1975, com queda de 13,4%, na comparação com o mesmo semestre de 2008. No segundo trimestre, conforme o IBGE, a indústria apresentou crescimento de 3,4% em relação ao trimestre imediatamente anterior. Já em relação ao segundo trimestre de 2008, a produção industrial teve queda de 12,3%. Para Meirelles, o País chegará ao final do ano em trajetória de crescimento e pronto para reiniciar um processo de expansão sustentada.

Navio com lixo inglês deixa o porto de Rio Grande

O navio MSC Oriane deixou o porto de Rio Grande, no sul do Rio Grande do Sul, na manhã desta segunda-feira. O armador de bandeira panamenha tem como destino Felixstowe, na Inglaterra, para onde será repatriado o lixo importado que chegou ao Rio Grande do Sul nos últimos meses. O atraso em um dia se deveu às condições meteorológicas adversas, que deixaram a barra do porto fechada. Às 9 horas, uma lancha da praticagem da barra esteve em alto-mar para verificar as condições de navegação. O canal de acesso ao porto foi liberado em seguida, e o navio partiu às 10h30min. Antes de chegar ao destino final, o navio faz escala nesta quarta-feira no porto de Santos (SP), onde será carregado com outro lote de contêineres contendo resíduos domiciliares e tóxicos.

Anvisa questiona teste que descartou gripe suína em garota morta em vôo

A Anvisa confirmou no início da noite desta segunda-feira que está monitorando os passageiros do vôo no qual morreu a adolescente Jacqueline Ruas, de 15 anos, de São Caetano do Sul (Grande SP). A estudante morreu quando voltava dos Estados Unidos, no domingo. Agenor Álvares, diretor da Anvisa, afirmou que o resultado do teste que descartou o diagnóstico de gripe suína na estudante é "questionável". A estudante apresentou sintomas de gripe ainda nos Estados Unidos e chegou a ser levada a um hospital. Segundo a Tia Augusta Turismo, responsável pela excursão ao parque de diversões da Disney, no centro médico, Jacqueline foi submetida a um teste para saber se estava com o vírus da gripe suína, mas o resultado foi negativo e ela foi liberada.

Gurgel diz que investigação de atos secretos não é atribuição da Procuradoria

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse nesta segunda-feira que a investigação dos atos secretos do Senado e do presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP) não é uma atribuição da Procuradoria-Geral da República ou do Supremo Tribunal Federal. A declaração foi dada aos jornalistas momentos antes de o procurador-geral participar da primeira sessão plenária dele no Supremo como chefe do Ministério Público Federal. Segundo o procurador-geral, a Procuradoria da República no Distrito Federal está conduzindo as investigações sobre o caso. "Se a Procuradoria no Distrito Federal constatar o envolvimento de qualquer autoridade sujeita à jurisdição do Supremo, encaminhará o assunto à Procuradoria Geral da República. Isso não foi feito até agora", afirmou ele.

Crédito do BNDES deve amenizar perdas na indústria de máquinas

As medidas do governo para beneficiar o setor de máquinas e equipamentos, um dos mais afetados pela crise econômica, devem melhorar o desempenho do segmento nos próximos meses, segundo o presidente da Abimaq (Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e Equipamentos), Luiz Aubert Neto. "O ânimo do empresariado cresceu com as medidas", afirmou, ressaltando que, ainda assim, o desempenho do setor será negativo. No primeiro semestre deste ano, o faturamento do setor caiu 19,4% na comparação com o mesmo período de 2008. Frente ao mês anterior, o desempenho do setor vem crescendo em média 5,5% desde o início do ano, quando o faturamento atingiu o fundo do poço, em queda de 26,9%. A previsão da Abimaq é que, com o auxílio das medidas, que incluem uma redução no custo de financiamento para aquisição de bens de capital pelo BNDES até dezembro, o crescimento mês a mês chegue a 6,3%. Se a projeção se confirmar, a queda no faturamento no final do ano será de 14%, uma grande melhora frente ao cenário pessimista, de queda de 24% em 2009.

Supremo suspende julgamento sobre monopólio dos Correios após empate

O Supremo Tribunal Federal suspendeu nesta segunda-feira o julgamento da ação que questiona o monopólio dos Correios nos serviços postais. Dez ministros votaram, o décimo primeiro se declarou impedido e houve um empate técnico: cinco votaram contra a ação e outros cinco pela procedência parcial ou total da ação. O julgamento deverá ser retomado na próxima quarta-feira, quando o ministro Cezar Peluso estará presente. Os ministros deverão então proferir um "voto médio", que represente algum tipo de consenso. A ação foi proposta pela Abraed (Associação Brasileira de Empresas de Distribuição), que questionou a constitucionalidade da Lei 6.538/78, que regulamenta os serviços postais. A Abraed pediu que o monopólio postal dos Correios fosse limitado à entrega de cartas, limitando ao conceito de "papel escrito, envelopado, selado, enviada de uma parte a outra com informações de cunho pessoal, produzido por meio intelectual, e não mecânico". Os ministros Ellen Gracie, Eros Grau, Joaquim Barbosa e Cezar Peluso julgaram a ação improcedente, defendendo a manutenção do monopólio estatal. O ministro Marco Aurélio Mello, relator do processo, foi o único a votar pela procedência total da ação, ou pela quebra do monopólio. Três ministros votaram na sessão desta segunda-feira: a ministra Carmem Lúcia Rocha, que julgou a ação improcedente, ou seja, defendeu a manutenção do monopólio estatal, e os ministros Ricardo Lewandowiski e Celso de Mello, que votaram como Mendes, pela parcialidade da procedência da ação.

Rio Grande do Sul confirma mais quatro mortes por gripe suína

A Secretaria Estadual de Saúde confirmou nesta segunda-feira mais quatro mortes de pacientes com gripe suína no Rio Grande do Sul. Com isso, sobe para 29 o número de mortes registradas no Estado, e para ao menos 82 no País. O Rio Grande do Sul é o Estado com o segundo maior número de mortes causadas pela gripe, atrás apenas de São Paulo que, até a última sexta-feira, havia confirmado 37 mortes. De acordo com o governo gaúcho, as vítimas são: uma mulher de 43 anos, que morreu no último dia 23 em Passo Fundo, portadora de dislipidemia (aumento anormal da taxa de lipídios no sangue); um homem de 45 anos, que tinha hipertensão e obesidade, e morreu em Novo Hamburgo em 25 de julho; um homem de 39 anos, que morreu em Santa Maria no dia 27 e não possuía problemas de saúde; e um homem de 44 anos, que morreu no último sábado (1º) também em Passo Fundo e era saudável.

Bank of America pagará multa de US$ 33 milhões por bônus a executivos

A SEC (Securities and Exchange Commission) multou nesta segunda-feira o Bank of America em US$ 33 milhões por oferecer informações enganosas a investidores sobre os bilhões de dólares pagos em bônus a executivos do Merrill Lynch, após a compra da instituição. O Bank of America aceitou o acordo mas não admitiu as acusações. A multa está sujeita a aprovação judicial. Segundo a SEC, a instituição apresentou informações dúbias sobre seus planos de pagar US$ 5,8 bilhões em bônus referentes ao ano fiscal de 2008. Ao invés disso, o banco informou aos acionistas que o Merrill Lynch havia concordado em não pagar bônus de fim de ano por desempenho. "Falhar em informar que um empresa com problemas vai pagar bilhões de dólares em bônus por desempenho obviamente viola o compromisso da instituição com os investidores e justifica a penalidade financeira significativa imposta no acordo de hoje" disse o diretor da divisão de supervisão da SEC, Robert Khuzami, em um comunicado.

Equador anuncia que irá cancelar licenças de veículos de comunicação

O governo do Equador, do fascistóide populista Rafael Correa, irá retirar a licença "a algumas" emissoras de rádio e televisão que obtiveram permissão para funcionar de forma irregular. O anúncio foi feito nesta segunda-feira pelo presidente Rafael Correa. Ele explicou que, em oito dias, será elaborado um relatório técnico sobre a auditoria realizada nos veículos, no qual se constataram "gravíssimas irregularidades", suscetíveis de sanções. O fascistóide intensificou nos últimos dias suas críticas contra um setor da imprensa que ele julga ser o principal inimigo de sua revolução socialista no país. O que se pode dizer a respeito de um tipo desses?

Governo deve enviar modelo do pré-sal ao Congresso em até 20 dias

O ministro das Relações Institucionais, José Múcio, afirmou nesta segunda-feira que o presidente Lula deve enviar o projeto do marco regulatório do pré-sal ao Congresso Nacional no dia 17 ou 18 deste mês. Segundo ele, a ministra Dilma Roussef apresenta suas conclusões ao presidente nesta quarta-feira. Múcio disse também que no dia em que a proposta for encaminhada ao Congresso, Lula vai fazer uma reunião ministerial na Granja do Torto para expor as novas regras aos ministros.

Com edema cerebral, filho do casal de bispos da Igreja Renascer está na UTI

O filho mais velho de Estevam e Sônia Hernandes, fundadores da Igreja Renascer em Cristo, Felippe Daniel Hernandes, está internado na UTI do hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo, com problemas gastrointestinais. Segundo o último boletim médico, Felippe trata de complicações gastrointestinais e neurológicas de origem metabólica. O filho do casal está com um edema cerebral e em coma induzido. O estado de saúde dele é grave e piorou após cirurgia corretiva do aparelho digestivo. O problema de saúde de Felippe antecipou em 15 dias o retorno de Estevam e Sônia dos Estados Unidos, onde cumpriram pena pelos crimes de contrabando de dinheiro e conspiração para contrabando de dinheiro. Estevam e Sônia chegaram ao Brasil no último sábado, quando participaram de um culto no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. A celebração reuniu cerca de 30 mil pessoas e o casal pediu uma corrente de orações pelo filho.

Produção das montadoras no semestre tem maior queda em 11 anos

O desempenho da indústria de veículos automotores do Brasil (automóveis, ônibus e caminhões) no primeiro semestre deste ano foi o pior desde o segundo semestre de 1998, segundo dados do IBGE. De janeiro a junho, a produção do setor caiu 23,6%, em relação a igual período em 2008, exercendo a principal contribuição negativa sobre a PIM (Pesquisa Industrial Mensal). No segundo semestre de 1998, a queda havia sido de 28,3%. Na comparação entre os períodos de janeiro a junho, o dado deste ano marca o pior desempenho desde o início da série histórica, em 1991, quando o instituto começou a acompanhar a indústria brasileira por setores. Ao longo deste ano, o panorama da indústria automotiva começa a mudar. Em relação a dezembro, a indústria de veículos automotores acumula alta de 69%, que ainda não reverte a queda observada desde o início da crise.

Ministro José Múcio diz que Sarney não demonstra interesse em se afastar do cargo

O ministro das Relações Institucionais, José Múcio, negou que a crise envolvendo o presidente do Senado Federal, senador José Sarney (PMDB-AP), tenha sido discutida na reunião de coordenação do governo nesta segunda-feira. Porém, disse que em conversas Sarney demonstrou que não deve se afastar do cargo. "Tenho conversado com o presidente Sarney e ele está disposto a enfrentar as acusações, já que em todas as questões se tomou a decisão de passar para a frente, contratou sindicâncias, chamou a Fundação Getúlio Vargas. Cada denúncia que surge tem sido investigada e a ele interessa também que seja esclarecido. As vezes em que eu conversei com ele, achei com disposição de enfrentar", disse o ministro ao sair da reunião de coordenação do governo.

Mineradora de Eike Batista entra na composição do Ibovespa

A entrada da mineradora MMX no Ibovespa (Índice Bovespa, principal indicador da Bovespa) é a principal novidade nas mudanças dos índices da Bolsa paulista para o último quadrimestre do ano, segundo a primeira prévia divulgada nesta segunda-feira pela BM&FBovespa. As ações ordinárias da mineradora, fundada pelo bilionário Eike Batista, vão se juntar aos atuais 64 papéis de 59 empresas diferentes que hoje compõem o indicador. Para comportar mais uma ação na cesta, a maioria delas passarão a ter um peso menor no Ibovespa. As cinco ações que terão o maior peso na composição do Ibovespa para o terceiro quadrimestre serão as preferenciais da Petrobras (15,228%), as preferenciais classe A da Vale (12,235%), as preferenciais do Itaú-Unibanco (5,595%), as ordinárias da BM&FBovespa (4,439%) e as preferenciais do Bradesco (3,807%).

Vice-presidente José Alencar terá alta nesta terça-feira e continuará tratamento nos Estados Unidos

O vice-presidente José Alencar se recupera bem da cirurgia realizada no intestino grosso e terá alta nesta terça-feira do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde está internado desde o último dia 24. Segundo boletim médico divulgado nesta segunda-feira, o trânsito intestinal de José Alencar já foi restabelecido e ele dará continuidade ao tratamento contra o câncer nos Estados Unidos. Após sair do hospital, José Alencar viajará para Houston (Texas), onde se submete a um tratamento experimental no centro Oncológico MD Anderson, um dos maiores centros especializados em câncer do mundo.

Crise econômica leva norte-americanos à procura de relacionamento na internet

Os norte-americanos parecem decididos a passar os tempos de crise econômica acompanhados, como demonstra o aumento no número de usuários dos chats on-line voltados a relacionamentos. É o caso do eHarmony, um dos "cupidos digitais" mais conhecidos dos Estados Unidos e cujos responsáveis explicaram que, entre janeiro e maio de 2009, detectaram um aumento de quase 20% no número de pessoas registradas. "Já percebemos o mesmo aumento em setembro quando eclodiu a crise creditícia e a queda na bolsa. Os relacionamentos próximos ajudam as pessoas a lidarem com o estresse e o medo de perder a casa ou o emprego", disse o médico Gian Gonzaga, um dos pesquisadores que trabalham para o eHarmony. Segundo Gonzaga, muitos solteiros colocaram entre suas prioridades encontrar um relacionamento duradouro, já que "no momento são muitos os benefícios emocionais e físicos que são conseguidos com uma relação sólida". Os responsáveis pelo eHarmony realizaram uma pesquisa no começo do ano em que se surpreenderam ao descobrir que 25% das mulheres e 19% dos homens reconheciam que, perante a preocupação sobre a situação econômica, se interessavam mais em buscar uma relação longa. Com esses resultados, também concordam os diretores do Plentyoffish, outra página similar, e do popular Match, que asseguram que há muito mais pessoas que, perante a crise, sentem "uma necessidade sentimental".

Receita começa a investigar quase 1.500 suspeitos de sonegar na Bovespa

A Receita Federal começou nesta segunda-feira uma investigação sobre 1.481 pessoas físicas suspeitas de sonegação em operações na Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo). De acordo com o órgão, esses contribuintes movimentaram R$ 81 milhões. Para chegar aos suspeitos, a Receita monitorou 10.950 contribuintes, que movimentaram R$ 34 bilhões nos últimos cinco anos. Com base em dados enviados pelas corretoras de valores, cruzou as informações e descobriu indícios de omissões. De acordo com a Receita, a ação ocorrerá em todo o País.

ONS aponta queda no consumo de energia pelo quarto mês seguido

O consumo de energia elétrica caiu pelo quarto mês consecutivo, segundo dados preliminares do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico). Em julho, a carga de energia elétrica que circulou pelo sistema nacional foi 1,5% inferior ao volume constatado em igual período em 2008. Na comparação com junho, houve elevação de 1,9%. No acumulado dos últimos 12 meses, verifica-se incremento de 0,3% sobre período correspondente anterior. Segundo o Boletim de Carga Mensal do ONS, há sinais de elevação na demanda, já que no mês passado, foram verificadas temperaturas mais baixas, se comparadas com julho de 2008. A carga de energia é uma prévia do consumo de energia. O ONS mede o valor total que passa no sistema e não contabiliza as eventuais perdas de energia. Ao todo, a carga de energia elétrica calculada para o sistema em janeiro totalizou 50.581 MW (megawatts) médios. O sistema Sudeste/Centro-Oeste foi responsável por 31.278 MW médios da carga total, variação negativa de 2% na comparação com julho do ano passado. Em relação a junho, houve alta de 3,1%. Nos últimos 12 meses, verificou-se variação negativa foi de 0,3%. No Sul, o consumo de energia elétrica em julho diminuiu 3% sobre igual período em 2008. Em relação a junho, foi constatada queda de 1%. Nos últimos 12 meses, porém, houve incremento de 1,1% no consumo de energia na região.

Vendas de minério do Brasil para China batem recorde em julho

As contratações de navios para entrega imediata de minério de ferro do Brasil para a China saltaram para um recorde em julho, e os embarques da Austrália aumentaram no final do mês, de acordo com dados da ASXMarine, sinalizando que a demanda do maior produtor de aço do mundo está firme mesmo após importações recordes no primeiro semestre. Os embarques do Brasil, segundo maior fornecedor de minério de ferro para a China depois da Austrália, saltaram para um recorde de 39, ante 24 no mês passado, o que sugere que a insaciável demanda da China pelo minério de outros países permanece intacta e complica suas tentativas de conseguir um melhor acordo de preços. As contratações de navios dos principais portos de minério de ferro da Austrália para a China caíram até o final de julho, depois que a China prendeu quatro funcionários da Rio Tinto em Xangai devido a alegações de espionagem durante as negociações de preços. Mas, os negócios se recuperaram na última semana para elevar o total em julho a 31 embarques, ainda abaixo das 40 no mês anterior e o menor patamar desde fevereiro. As importações de minério de ferro da China saltaram 29% nos primeiros seis meses deste ano, para 297 milhões de toneladas, mas o ritmo deve cair para 236 milhões de toneladas na segunda metade do ano, já que os altos preços à vista estimulam a reabertura de minas domésticas inativas.

Para "Financial Times", saída de Sarney deixaria Lula com crise de governabilidade

O jornal "Financial Times" afirma em reportagem publicada na sua edição online desta segunda-feira que uma possível renúncia do presidente do Senado Federal, senador José Sarney (PMDB-AP), deixaria o presidente Lula com uma "crise de governabilidade na véspera das eleições gerais de 2010". "O perigo para o governo é que a saída de Sarney desestabilizaria a sua maioria no Congresso. Lula, acostumado com uma maioria confortável e enorme apoio popular, lutou bastante para evitar esse tipo de eventualidade", afirma o texto assinado pelo correspondente do "Financial Times" em São Paulo, Jonathan Wheatley. Será que esse Wheatley não se deixou seduzir pelo PT, não terá alguma namorada petista? Se Sarney realmente sair, o jornal argumenta que o governo de Lula "navegaria em águas incertas". O jornal fala que o governo Lula poderia enfrentar três perigos caso Sarney deixe o Senado: a agenda do governo no Congresso estaria ameaçada, os governistas poderiam perder o controle da CPI da Petrobras e Dilma Rousseff poderia perder apoio do PMDB nas próximas eleições. Isso não seria, mesmo, um grande risco para os investidores internacionais, tão bem defendidos pelo PT?

Collor, o novo herói do PT

A seguir, o comentário escrito pelo jornalista Reinaldo Azevedo e postado em seu blog: “Há muito tempo, já escrevi aqui, ganho a vida com a minha escrita. Se há coisa que faço sem dificuldade ou sofrimento, essa coisa é escrever. Gostem ou não do resultado final, conheço um bom par de caminhos para atravessar o mar de letras e palavras. E, mesmo assim, há momentos em que mal sei por onde começar. Pelo lead, pelo mais importante? Como cronista ou como analista? Escolho a primeira vertente. Ânsia de vômito! É isto mesmo: o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), o defenestrado presidente da República, acaba de fazer um discurso no Senado, e duvido que qualquer pessoa de bem que o tenha visto e ouvido não tenha evitado um misto de nojo e revolta. O senador Pedro Simon (PMDB-RS) ocupou a tribuna do Senado na volta do recesso para defender a renúncia de José Sarney (PMDB-AP) à Presidência da Casa. E o que se seguiu foi um espetáculo de grosserias, brutalidade, estupidez, ignorância, atraso, rancor, ódio… Tudo misturado. Os comandantes da tropa de choque em defesa de Sarney foram os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Fernando Collor, com o auxílio de Wellington Salgado (PMDB-MG), hoje com o cabelo aparentemente lavado, mas ainda sem um miserável voto. Ok. A lei lhe garante estar lá. Mas ele continua sem voto. Calheiros aproveitou os seus apartes para atacar Simon de um modo grotesco, fazendo ilações sobre o seu passado, acusando supostas irregularidades que ele teria cometido quando ministro da Agricultura — sem, evidentemente, apresentar evidência ou prova. Ao mesmo tempo, acusava as injustiças de que ele próprio teria sido vítima quando foi obrigado a renunciar à Presidência do Senado. E dizia com a boca cheia: “Apresentei todas as explicações que me foram pedidas”. Alguém sabe, até hoje, por que era uma empreiteira que pagava a pensão de um filho que ele teve fora do casamento — só para lembrar o aspecto mais incomum de sua biografia? Mas o grande momento foi mesmo de Collor. Os cabelos mudaram, estão mais brancos, mas a voz e a grosseria de que é capaz continuam rigorosamente as mesmas. Num aparte a Pedro Simon, lá se foi todo o cavalheirismo que tentava afetar desde seu retorno à política, e mandou o senador “engolir suas palavras”. Era o velho jovem Collor. Dêem-lhe um pouco de poder e visibilidade, e lá está ele tentando mostrar que tem “aquilo roxo”. Convidado amigavelmente por outros senadores a retirar a ofensa, tomou a palavra, disse que não retirava coisa nenhuma, evitando até mesmo falar o nome de Simon — chamava-o de “aquele que me precedeu”. E fez a mais enfática e absoluta defesa de José Sarney. Não! Esperem! Não defendeu José Sarney, não! Defendeu a si mesmo! Assim como Lula diz hoje que o mensalão nunca existiu, Collor tomou a palavra para dizer que foi deposto em razão de uma trama urdida pela IMPRENSA. Sim, senhores! Ele também não fez nada! Segundo deu a entender ali, foi deposto pela revista VEJA — honra que, confesso, nunca vi a revista reivindicar. Mas teria sido um feito e tanto para a história do Brasil. E dizia, com orgulho, ter sido absolvido pelo STF. Foi, sim. Porque, afinal, não deixou ato de ofício sobre o seu modo heterodoxo de governar. Gente como ele nunca deixa ato de ofício. Quem quiser saber o que foi o governo Collor tem de começar pesquisando a trajetória do Paulo Cesar Farias, seu caixa de campanha. Vou lembrar aqui, de vez em quando, para as novas gerações, a trajetória e os sucessos desse grande moralista. E foi o próprio Collor quem revelou o espírito do nosso tempo. Lembrou que tinha sido adversário do agora presidente do Senado e do próprio Lula também. E chamou a atenção para o fato óbvio: hoje, os três estão juntos. Imagino o que sente um petista que tenha sido convidado, no passado, a combater Sarney e depois Collor. Sarney mudou? Continua o mesmo! Collor mudou? Continua o mesmo. Lula mudou? Atenção: ele também continua o mesmo. A única diferença é que, antes, ele não estava no poder. Agora está. E seu critério para definir quem presta e quem não presta é a pessoa ser ou não sua aliada. Por alguns segundos, vislumbrei aquele mesmo Collor que saía correndo com suas camisetas ridículas, expondo a sua melhor forma de pensamento: o suor. Era o truculento de sempre. Aproveitou para pedir desculpas à família de Sarney por tudo o que disse sobre ela em 1989, mas manteve as ofensas de agora ao senador Pedro Simon. Collor, como Lula, tem só um critério para ofender ou para afagar: ser a pessoa sua aliada ou não. Ele se desculpa de grosserias passadas com grosserias presentes. Aquilo a que se chamou República de Alagoas deu as caras de novo. Com o charme e a elegância costumeiros. Oligarquias tradicionais se juntavam ali, agora unidas e chefiadas por um oligarca do sindicalismo: Lula. São os protagonistas da vanguarda do retrocesso. Se estão todos do mesmo lado, alguém sobrou do lado de lá. Adivinhem quem é. Sarney, Collor, Renan, Lula e o PT têm um inimigo: a imprensa. Mas não uma imprensa qualquer, não é? Até porque os dois ex-presidentes da República são donos, em seus estados de origem, de jornais e canais de televisão. Da imprensa deles, evidentemente, eles gostam. Não suportam o que chamam “mídia”. Não suportam jornalistas que não possam demitir. Não suportam profissionais nos quais não possam mandar. Não suportam jornalismo que não tenha medo de coroné, rural ou urbano; do interior ou do “chão da fábrica”. O sonho dourado de todos esses oligarcas, Lula incluído, é controlar a imprensa. E acreditem: eles tentam isso todos os dias do ano, todas as horas do dia. PS: Será lindo ver os petralhas afirmando que Collor é um bom sujeito. Convenham: ele merece ser elogiados por eles; eles merecem ter de elogiá-lo. Collor, o novo herói do PT!”. Reinaldo Azevedo não disse, mas Videversus diz: esta segunda-feira o Senado Federal demonstrou quanto cafajestice é capaz de exibir.

Sarney diz que ação contra jornal O Estado foi decisão de seu filho, mas dá apoio

O presidente do Senado Federal, senador José Sarney (PMDB-AP), demonstrou apoio a seu filho, o empresário Fernando Sarney, na ação judicial que proíbe o jornal O Estado de S.Paulo e o restante da imprensa brasileira de publicar reportagens que contenham informações da Operação Faktor, mais conhecida como Boi Barrica. Em nota divulgada nesta segunda-feira, José Sarney disse que seu filho tem sido vítima do jornal O Estado de S. Paulo e que, com o pedido de proibição, apenas exerceu seu direito de cidadão e não pode condená-lo. “Não fui consultado sobre essa iniciativa, de exclusiva responsabilidade dele (Fernando Sarney) e de seus advogados, e por isso é uma distorção de má fé querer me responsabilizar pelo fato”, afirma a nota, assinada por Sarney. Nisso, ele é igual ao seu grande amigo e aliado político Lula, eles nunca têm nada a ver com nada, nunca viram nada, nunca ordenaram nada, nunca ouviram nada, etc.... “Todo o Brasil é testemunha de minha tolerância e minha posição a respeito da liberdade de imprensa, nunca tendo processado jornalista algum”, disse o antigo sustentador da ditadura militar, antigo líder da Arena. De acordo com Sarney, seu filho Fernando, o coitadinho, “tem sido vítima de cruel e violenta campanha infamante por parte de O Estado de S.Paulo“. “Na defesa de seu direito, por seus advogados, (Fernando) entrou na Justiça contra O Estado de S. Paulo, uma vez que ninguém é privilegiado com imunidade contra a lei. Não discuto a demanda, mas não posso condená-lo por exercer seu direito de cidadão”, afirma o presidente do Senado. A proibição foi consolidada pelo desembargador Dácio Vieira, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, amigo de Sarney e do inefável Agaciel Maia, ex-diretor geral do Senado. E este desembargador ainda tem a pretensão de ser ministro do Superior Tribunal de Justiça. Periga ganhar mesmo a vaga.

Banco Central já exerce o controle de todas as contas bancárias no País

O Big Brother existe, mora no País e está ativíssimo. Foi implementado pelo Banco Central, sem alarde, o Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional (CCS), software que monitora todas as contas bancárias do Brasil. Ironicamente, o sistema é apelidado de “HAL”, o supercomputador assassino do filme clássico “2001: Odisséia no Espaço”, de Stanley Kubrick, e facilita o acesso do Judiciário, CPIs, Coaf e “outras autoridades”, segundo o Banco Central, a dados financeiros sigilosos. Pedidos de quebra de sigilo bancário demoravam meses para obter resposta, mas, com o HAL, o levantamento pode ser feito em minutos. A idéia do cadastro das contas correntes foi uma sugestão da CPI do Narcotráfico, materializada em Lei, e alegremente adotada pelo Banco Central. Tanto o Conselho Nacional de Justiça quanto o Superior Tribunal de Justiça têm convênios para utilizar HAL, o supercomputador do Banco Central.

Ministério Público entra com ação contra Paulo Maluf para devolução de R$ 300 milhões

O Ministério Público de São Paulo ajuizou no início da noite desta segunda-feira ação civil pública contra o ex-prefeito de São Paulo, Paulo Salim Maluf, pedindo a devolução de mais de R$ 300 milhões. Segundo a ação, a quantia foi desviada em superfaturamento de obras públicas, ilegalmente remetida ao Exterior e utilizada para a compra de ações da Eucatex, em um esquema fraudulento envolvendo doleiros e "laranjas". A ação é proposta ainda contra a mulher de Maluf, Sylvia; os filhos Flávio, Otávio, Lígia e Lina; a ex-nora Jacquelline de Lourdes Coutinho Torres, ex-mulher de Flávio; três empresas off-shore sediadas nas Ilhas Virgens Britânicas, e a Eucatex, empresa da família Maluf. O esquema era investigado pelo Ministério Público desde julho de 2001.

ONG repassa R$ 78,7 mil da Caixa Econômica Federal para assessora de Roseana Sarney

A Associação dos Amigos do Bom Menino das Mercês (Abom), entidade ligada à Fundação Sarney, repassou R$ 78,7 mil de verbas de patrocínio da Caixa Econômica Federal para a empresa de eventos e turismo que pertence a Marizinha Raposo, assessora à época de Roseana Sarney no Senado Federal. Os recursos, pagos em 2006, 2007 e 2008, eram para o projeto Caixa de Surpresas, que previa apresentações folclóricas juninas no Maranhão. A Abom, cujo presidente de honra é o senador José Sarney (PMDB-AP), está sob investigação da Promotoria de Justiça especializada em fundações no Maranhão. A promotora Sandra Lúcia Alves Elouf suspeita que exista triangulação de verbas entre entidades da família Sarney, e deu prazo de 30 dias para apresentação da contabilidade da Abom. Ela já solicitou intervenção na Fundação José Sarney. A Caixa Econômica Federal financia o evento junino desde 2004, mas sempre liberou patrocínios em valores inferiores aos que eram solicitados pela Abom. Em 2006 e 2007, a associação pediu R$ 300 mil, mas só recebeu R$ 150 mil. Em 2008, solicitou R$ 800 mil, mas foram liberados R$ 260 mil. As prestações de contas mostram que a maior parte dos recursos teria sido utilizada para pagar grupos artísticos, com cachês que variam de R$ 500 a R$ 18 mil. Entre os documentos enviados ao banco para comprovar a destinação das verbas estão notas fiscais em nome das empresas Sacada Eventos e Turismo e Sacada Eventos e Produções, ambas de Marizinha Raposo.

Prefeito José Fogaça recebe diretoria do BNDES em Porto Alegre

O prefeito de Porto Alegre, José Fogaça (PMDB), recebeu nesta segunda-feira o presidente do BNDES, Luciano Coutinho. Durante o encontro foram abordados importantes projetos de infraestrutura na capital gaúcha. Fogaça falou sobre as ações que a prefeitura está desenvolvendo nas áreas de saneamento, mobilidade urbana e tecnologia. Entre as iniciativas, os dois conversaram sobre o Projeto Integrado Socioambiental (Pisa), Portais da Cidade e Agência Municipal de Inovação e Desenvolvimento Científico e Tecnológico de Porto Alegre (InovaPoa). Outra questão em pauta foi o projeto de revitalização da Cinemateca Capitólio, que aguarda liberação de cerca de R$ 1,2 milhão, pelo BNDES, para compra de equipamentos e mobiliário.

Ministério Público gaúcho pede interdição da penitenciária modulada de Osório

O Ministério Público de Osório, no litoral norte do Rio Grande do Sul, pediu a interdição da Penitenciária Modulada do município. A iniciativa teve como base a ação civil pública movida pela Promotoria de Justiça local contra o Estado por dano ambiental. O processo que tramita há quase sete anos tem o objetivo de buscar o funcionamento regular do sistema de tratamento do esgoto cloacal do estabelecimento. A capacidade do regime fechado é de 360 vagas, mas conforme mapa da população carcerária do mês de junho o local contava com 840 presos. O editor de Videversus, jornalista Vitor Vieira, queria que o Ministério Público em Porto Alegre tivesse a mesma disposição, quando se trata de presídios, para a situação dos esgotos no bairro Menino Deus, em Porto Alegre. Como qualquer um sabe, o esgoto cloacal dos edifícios sai direto no esgoto pluvial. Se qualquer promotor quiser, o editor de Videversus faz uma visita guiada a promotores pelas bocas de lobo do bairro.

Governadora Yeda Crusius sanciona lei para construção de mais de oito mil moradias

A governadora Yeda Crusius sancionou nesta segunda-feira a lei que trata da construção de mais de oito mil moradias em 150 municípios gaúchos. A medida atende à solicitação das prefeituras e reduz para 30% as contrapartidas dos municípios em programas de habitação. A nova redação da lei prevê redução do percentual de contrapartida mínima exigida dos municípios e cooperativas conveniados, de 50% do investimento total (ou 100% do valor de repasse) para 30% do valor transferido pelo Estado por meio do Fundo Estadual de Habitação de Interesse Social (Fehis).