sexta-feira, 5 de junho de 2009

Petróleo chega a US$ 70,00 após divulgação de dados sobre emprego nos Estados Unidos

O preço do petróleo chegou a atingir US$ 70,00 nesta sexta-feira, após a divulgação dos dados sobre o mercado de trabalho no país em maio. O Departamento do Trabalho informou que no mês passado foram eliminadas 345 mil vagas nos Estados Unidos, contra uma expectativa muito maior, de perda de 530 mil. A taxa de desemprego subiu (de 8,9% para 9,4%), mas não ofuscou o dado sobre o ritmo menor dos cortes. "Os dados sobre emprego nos Estados Unidos estão muito melhores que o previsto", disse o chefe de pesquisa do banco Société Générale, Mike Wittner. Segundo outros analistas, o preço do petróleo está sendo determinado pelos dados econômicos dos Estados Unidos, uma vez que o país é o principal consumidor mundial da commodity.

Ministro francês diz que investigação sobre desastre do vôo 447 não exclui terrorismo

A investigação sobre a queda do Airbus A 330 que fazia o vôo 447 da Air France não exclui a hipótese terrorista, afirmou nesta sexta-feira o ministro francês da Defesa, Hervé Morin. "Não há nenhum elemento ou pista que nos permita corroborar a hipótese de ato terrorista, mas a investigação em andamento nunca excluiu isso", disse ele. Morin afirmou não ter sido informado de ameaças contra o vôo ou de declarações de algum grupo terrorista que tenha se declarado autor do atentado. Porém, acrescentou: "Mas, na maioria dos casos, quando há ato terrorista com aviões, não há reivindicação”. Nesta sexta-feira, a chuva e a baixa visibilidade prejudicaram as buscas no oceano, informou em Recife (PE) o brigadeiro Ramon Borges Cardoso, diretor do Decea (diretor do Departamento de Controle do Espaço Aéreo).

Airbus envia recomendações a clientes sobre velocidade de aviões

A Airbus enviou na madrugada desta sexta-feira uma recomendação a todos os seus clientes sobre os procedimentos a serem adotados em caso de incoerências nas velocidades medidas, após o desastre com o Airbus A 330 da Air France que fazia a rota Rio de Janeiro – Paris no vôo 447, na madrugada do último domingo. A recomendação chamada tecnicamente de "telex de informação sobre acidente" (Accident Information Telexes, AIT), foi autorizada pelo BEA (Escritório de Investigação e Análise francês). O BEA é encarregado da investigação técnica do desaparecimento do Airbus A330 da Air France. A mensagem foi enviada a todas as companhias que operaram os tipos de aviões fabricados pela Airbus, e não apenas para aquelas que têm os A 330. Estes “AIT” são clássicos em caso de acidentes. Trata-se de recomendações dirigidas aos pilotos sobre os procedimentos a serem seguidos em determinadas circunstâncias, descritos no manual de referência dos aviões. Neste “AIT”, a Airbus confirmou que o A 330 que fazia o vôo 447 enfrentava turbulências extremas, que enviou várias mensagens de falhas ao centro de manutenção da Air France e que havia uma incoerência das velocidades medidas. Uma coisa é certa: o desastre aconteceu só porque a Air France quis que acontecesse. Os aviões da Air France estão sempre em contato com o Centro Operacional da empresa, em Paris. Este centro tem todas as informações meteorológicas das rotas que seus aviões estão fazendo. Vendo o tamanho da tempestade que se colocava na frente do Airbus que partiu do Rio de Janeiro, não teria custado nada ao chefe operacional puxar o telefone e falar ao comandante do Airbus que ele deveria contornar a imensa massa de tempestade. Seria um desvio de rota de não mais de 300 quilômetros, até o retorno à mesma rota inicial. Combustível para isso o avião tinha. A Air France não decidiu assim por mera medida de economia. Não é por acaso que o Ministério Público francês resolveu abrir um inquérito para investigar o desastre. Também porque o fabricante está envolvido, e o avião dele não deu as respostas adequadas em uma situação crítica. Resta uma última pergunta: e o Ministério Público brasileiro espera o que para abrir uma investigação própria? Afinal, a queda do avião ocorreu em águas territoriais brasileiras, e morreram dezenas de brasileiros nesse desastre. Também é interessante saber porque a França, detentora de alta tecnologia, até agora não entrou para valer na busca dos destroços e dos corpos das vítimas.

Deputado consegue novas assinaturas e reapresenta PEC do terceiro mandato para Lula

O deputado federal Jackson Barreto (PMDB-SE) reapresentou nesta quinta-feira a PEC (proposta de emenda constitucional) que abre caminho para o terceiro mandato do presidente Lula. O deputado conseguiu 182 assinaturas favoráveis à proposta, o que permite a sua tramitação na Casa. Jackson Barreto havia apresentado a PEC na semana passada, mas 13 deputados federais do DEM e PSDB retiraram as assinaturas do texto, o que automaticamente suspendeu a tramitação da proposta. Para tramitar na Câmara, o texto precisa do apoio de 171 deputados. Após a retirada das assinaturas, a PEC havia ficado com apenas 170 assinaturas. Nenhum membro do PSDB voltou a assinar o texto, mas três deputados federais do DEM mantêm o apoio à proposta: Betinho Rosado (RN), Jerônimo Reis (SE) e Rogerio Lisboa (RJ). Assim já se sabe que a oposição do DEM ao governo Lula é só de mentirinha. Além dos três deputados do DEM, a PEC de Jackson Barreto tem o apoio maciço de parlamentares da base aliada do presidente Lula. No total, 31 deputados federais do PT assinaram o texto, entre eles o secretário-geral do partido, José Eduardo Cardozo (SP), e o ex-líder do partido na Câmara, Luiz Sérgio (RJ).,Do PMDB, maior bancada da Casa, 46 deputados assinaram a PEC.

Ministro Carlos Lupi não consegue arrancar apoios para CPI petista no Rio Grande do Sul

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, abalou-se de Brasília ao Rio Grande do Sul, para se reunir com lideranças trabalhistas na noite desta quinta-feira, na tentativa de convencer os deputados estaduais Kalil Sehbe, Giovani Cherini e Gerson Burmann a colocarem suas assinaturas no requerimento de convocação de uma CPI petista contra o governo de Yeda Crusius (PSDB). Ele perdeu a viagem. Os três deputados estaduais saíram da reunião decididos a manter sua posição contra a CPI. Carlos Lupi transformou o PDT, após a morte de Leonel Brizola, em uma paródia de si mesmo. Na mesa da reunião (ver na foto), a seu lado, estava o ex-governador gaúcho Alceu Collares, favorável à CPI petista. Durante seu governo no Estado ele foi escorraçado pelo PT como nenhum outro partido ou governo. Militantes do PT ofendiam sua mulher, secretária da Educação, em frente ao Palácio Piratini, com um refrão bagaceira: “Neusa Canabarro, de cama em cama chegastes a primeira dama”. Ele esqueceu tudo. Hoje, até aceitou uma boquinha de conselheiro de Itaipu no governo petista do presidente Lula.

Câmara dos Deputados aprova nova anistia para imigrantes ilegais no Brasil

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira um projeto de lei que reabre por 180 dias o prazo para que os estrangeiros ilegais no Brasil entrem com pedido de residência provisória, que é válido por dois anos. Segundo o projeto, nos três meses anteriores ao término do registro de residência provisória, o estrangeiro poderá requerer sua transformação em permanente, conforme regulamento a ser definido pelo governo federal. Já aprovado pelo Senado, o projeto foi enviado à Presidência da República, para sanção. O novo prazo beneficia o imigrante que tiver entrado no Brasil até o dia 1º de fevereiro deste ano. O prazo anterior era 29 de junho de 1998. O projeto foi aprovado pela Câmara em fevereiro e enviado ao Senado, onde recebeu quatro emendas, das quais duas foram aprovadas pelos deputados e duas rejeitadas. Uma das emendas estabelece o prazo de 180 dias para o estrangeiro irregular requerer o registro provisório. Outra emenda estabelece que, após a concessão do registro provisório, o Ministério da Justiça expedirá a Carteira de Identidade de Estrangeiro com validade de dois anos.

Feijoada é prato típico que mais cai de preço, enquanto churrasco sobe 13%

A feijoada foi o prato típico que mais caiu de preço (-2,27%) nos últimos 12 meses, seguido pela galinhada (-0,21%), conforme estudo do economista da FGV (Fundação Getulio Vargas), André Braz. O churrasco registrou a maior alta nos custos dos ingredientes e avançou 13,06% em um ano. Já o bobó de camarão ficou 1,20% mais caro. O levantamento foi feito a partir da apuração de preços dos principais ingredientes de cada receita em cidades onde o prato é mais tradicional. O recuo no preço da feijoada, segundo apuração feita no Rio de Janeiro, foi conduzido pelo feijão preto (queda de 20,89%), farinha de mandioca (retração de 1,85%) e carnes suínas (recuo de 0,55%). "Ainda assim, a inflação em 2009 na capital fluminense, de 5,66% nos últimos doze meses, foi maior que a registrada em igual período no ano passado, que foi de 5,56%. "A variação média dos itens da feijoada poderia ter sido menor caso outros itens importantes como arroz branco (8,63%) e linguiças (14,27%) tivessem registrado queda em seus preços", segundo o estudo.

Obras das barragens Jaguari e Taquarembó são vistoriadas pelo governo gaúcho

O secretário da Irrigação e dos Usos Múltiplos da Água do Rio Grande do Sul, Rogério Porto, vistoriou nesta quinta-feira as obras das barragens dos arroios Jaguari e Taquarembó, que abrangem os municípios de Rosário do Sul, São Grabriel, Lavras do Sul e Dom Pedrito, na zona Sul do Estado. A finalização está confirmada para 2010, possibilitando um novo cenário de desenvolvimento econômico e social para uma região historicamente deprimida pela falta de investimentos. O volume de água proporcionado pelas barragens trará um aumento significativo na produção do agronegócio e na geração de emprego e renda. A política de irrigação, para reduzir os efeitos das estiagens, era uma promessa de campanha da governadora Yeda Crusius (PSDB) que está sendo cumprida através do “Programa Estruturante Irrigação é a Solução”. O secretário constatou que as obras no Arroio Jaguari se desenvolvem em ritmo acelerado. Os trabalhos, inclusive noturnos, incluem o eixo da barragem, a tomada de água e o desvio do rio, além das cortinas do vertedouro, que chegarão a 15 metros de altura. Quando concluída, em 2010, serão incorporados 35 mil hectares para a lavoura irrigada. A obra também beneficia a infraestrutura viária da região: a RS-630 recebe melhorias para suprir o movimento de caminhões que servem às obras, favorecer o escoamento da produção local e permitir mais segurança ao tráfego. Na barragem do Arroio Taquarembó, que teve os serviços iniciados recentemente, podem-se observar avanços no canteiro de obras, para estruturar a base das ações. O volume d água também atingirá 35 mil hectares para lavoura irrigada.