segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Paulo Renato de Souza, o anti-Unamuno

O deputado federal Paulo Renato de Souza (PSDB-SP) espera que, no futuro, o País conclua que o critério racial para estabelecer cotas nas universidades federais é errado e se decida a manter na lei apenas o critério de renda para ampliar o ingresso de alunos de grupos sociais desfavorecidos. Na semana retrasada, o deputado federal do PSDB, ministro da Educação no governo Fernando Henrique, ex-reitor da Unicamp, ex-secretário da Educação do Estado de São Paulo, fechou um pusilânime acordo com o PT para juntar dois projetos e aprovar um modelo de cota social acoplado à fixação de cotas raciais para as universidades federais. Paulo Renato de Souza recebeu duras críticas do sociólogo Demétrio Magnoli, em artigo publicado na última quinta-feira no jornal O Estado de S. Paulo, por causa do acordo fechado com o PT. Ele acusou Paulo Renato de Souza de participar de "um conluio" para aprovar o projeto. "É uma questão objetiva política. Esse projeto seria aprovado de qualquer maneira", alegou o pusilânime deputado tucano paulista. Ele reitera que não mudou de posição e diz que, com o acordo, conseguiu incluir no projeto do governo o critério de renda. Esse item constava de um projeto seu que iria a voto, mas tinha chances remotas de aprovação, já que o governo tem ampla maioria na Câmara. Diz Paulo Renato de Souza: “Acho o artigo do Demétrio Magnolli descontextualizado, injusto e agressivo. Minha história nunca foi de racismo ou de privilegiar qualquer corte racial em políticas que eu tenha implementado. Quando assumi o Ministério da Educação, nós tínhamos 13% das crianças fora da escola. Entre os mais pobres, 25% estavam fora da escola e 20% eram negros. A política de ações afirmativas que eu implantei não tinha a ver com cotas. Criei um programa de apoio a cursos pré-vestibulares voltados para os mais pobres. Esse tipo de ação afirmativa é mais importante que as cotas. Incluímos negros como nunca na escola”. Ele tenta explicar porque mudou de posição agora: “Havia uma proposta, já aprovada no Senado, que estava pronta para ser votada no plenário da Câmara. E uma proposta exatamente igual, aprovada na Câmara há mais de dois anos, de cuja elaboração eu não participei, que também estava pronta para votar. As duas propunham uma cota de 50% para alunos da escola pública e, dentro dos 50%, cota racial, na proporção de cada raça no Estado em que se situar a universidade federal. Minha emenda era diferente. Ela propunha cota de 50% para alunos de escolas públicas e, dentro dos 50%, metade seria reservada para alunos de famílias com renda até três salários mínimos. Poderíamos ter ido a voto. Na semana passada, recebi uma proposta do PT, que sugeria um entendimento, porque eles também simpatizavam com a idéia da cota por renda. Fizemos um acordo, a lei fixaria 50% das vagas para alunos da escola pública, entrando a metade por critério de renda e, dentro da renda, virá o critério racial”. Paulo Renato de Souza é mais um desses ingênuos, ou que se faz passar por ingênuo, que ainda acredita que é possível fazer um acordo correto com o PT. Afinal de contas, Paulo Renato de Souza acredita que a sociedade brasileira é dividida por raças? Ele acha que existem raças entre os homens ou existe apenas a espécie humana, como define a moderna biologia? Ele responde: “Essa questão é muito mais para a antropologia do que para a política. Que todos são seres humanos, é óbvio. Mas também é óbvio que a própria Igreja Católica, há pouco mais de 100 anos, considerava os negros como animais. Isso nós não podemos desconhecer. Essa questão tem de ser tratada do ponto de vista objetivo”. O tipo de resposta diz tudo. E ele foi reitor de uma das principais universidades brasileiras. É por isso, sem dúvida, que a educação brasileira chegou ao ponto em que chegou, porque está dominada por homens de pensamento pusilânimes e metidos a pragmáticos, achando que nisso há um grande valor. Imaginem se Miguel de Unamuno tivesse calado sua boca diante do bestial general franquista Millán-Astray, que fazia um discurso em exaltação da morte. Unamuno disse: “Viva a vida. Vencereis, mas não convencereis”. Paulo Renato de Souza é o anti-Unamuno. Diz o jornalista Reinaldo Azevedo, em seu blog no site da revista Veja (http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/): “O deputado Paulo Renato (PSDB-SP), parece-me, está confuso. E, entendo, colabora de modo decidido para a tentativa de oficialização do racismo no Brasil. Não contente em fazer tolices, resolveu também dizer tolices, a exemplo desta: ‘Mas também é óbvio que a própria Igreja Católica, há pouco mais de 100 anos, considerava os negros como animais”. Não considerava, não. Não é questão de gosto, e sim de fato. Mas o que me intriga é o seguinte: se ele não acredita que a sociedade seja dividida em raças, por que, então, participa de um acordão que divide a sociedade... em (supostas) raças? Entende-se, na sua resposta, que teria optado pelo que considera o mal menor. De fato, política é negociação. Mas quem negocia princípio rebaixa a política a acordo de compadres ou a jogos de salão. Na entrevista que concedi ao jornal O Estado do Paraná, ironizei essa mania que os tucanos têm de disputar espaço com a esquerda, para depois receberem como prêmio um pé nos fundilhos. O deputado só fez essa lambança entre convicção e ação, ademais, porque o PSDB não tem uma posição a respeito desse assunto e, quando tem, parece não diferir muito da proposta racialista, ficando a reboque da militância petista”.

Sociólogo bate firme no deputado federal paulista Paulo Renato de Souza

Demétrio Magnoli escreveu no jornal O Estado de S. Paulo um artigo sobre a atitude pusilânime do deputado federal Paulo Renato de Souza (ex-ministro da Educação, no governo de Fernando Henrique Cardoso; ex-secretário da Educação do governo paulista, e ex-reitor da Unicamp), que fez um acordo criminoso com o PT, pelo qual se “racializa” a educação no País, admitindo-se o criminoso conceito de “raça”, para a imposição de “cotas” que destruirão o pouco que resta de integridade na universidade nacional. O artigo se denomina “Carta aberta ao Grande Chefe Branco”: “Prezado deputado Paulo Renato Souza (PSDB-SP) - No 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, a Câmara passou a lei de cotas nas universidades e instituições federais de ensino médio, que é a primeira lei racial na história da República. A aprovação se deu sem o voto dos deputados, por conluio entre lideranças. Você participou destacadamente daquele conluio, renunciando à posição contrária à inclusão da raça na lei que dizia sustentar. Arlindo Chinaglia (PT-SP), o presidente da Câmara, celebrou o desenlace e ofereceu um diagnóstico: “Os que têm opiniões divergentes cederam, o que resultou em um grande avanço”. Traduzo a frase do seguinte modo: nada é impossível, nem mesmo derrubar o princípio da igualdade perante a lei, quando a oposição abdica de seus deveres básicos. Estou errado? Serei franco. Surpreendeu-me a sua colaboração, sem a qual o projeto teria de aguardar uma sessão com quórum e ser votado nominalmente pelos deputados. Li num jornal a sua justificativa. De acordo com ela, o projeto não é ruim, pois estabelece cotas raciais proporcionais à composição “racial” da população de cada unidade federativa, de modo que, nas suas palavras, nos Estados com predomínio demográfico de brancos, eles terão chances maiores de ingressar nas universidades. Se entendi, você negociou e aprovou o projeto pois não viu nele desvantagens para a “raça branca”. Posso, então, intitulá-lo Grande Chefe Branco? Não há ironia nisso, acredite. Os patrocinadores de projetos de cotas no ensino e no mercado de trabalho almejam a condição de líderes negros. Eles usam o fruto envenenado da raça para impulsionar carreiras políticas ou conquistar posições de prestígio em Ongs muito bem financiadas. Mas, é claro que a construção de identidades raciais oficiais no Brasil abre possibilidades inusitadas. Se há líderes negros, por que não líderes brancos? (Veja que para isso nem se precisa de algo tão aparente quanto a cor da pele: em Ruanda a vida política girava em torno de líderes tutsis e líderes hutus, ao menos até o genocídio)”.

Greve fracassa, aulas são retomadas nesta segunda-feira no Rio Grande do Sul

Na sexta-feira, em uma assembléia patética e desoladora do Cpers (sindicato dos professores de escolas públicas do Rio Grande do Sul), na qual estiveram presentes mirrados dois mil educadores, que desapareciam dentro do enorme ginásio do Internacional, ficou decidido o fim da greve do magistério gaúcho, que impôs um prejuízo de 15 dias sem aulas para os estudantes da rede pública do Estado. Foi a mais impressionante aventura conduzida pelo irresponsável e criminoso Cpers em toda a sua história, a primeira greve (nos últimos 30 anos) realizada próxima do encerramento de um ano letivo. E foi um monumental fracasso. Pelo que os professores fizeram a greve? Ninguém sabe? O que eles reivindicavam? Ninguém sabe. Ao que parece, a maior parte dos que aderiram à greve foram miseravelmente enganados pela direção do Cpers. Simplesmente foi dito aos professores uma coisa a respeito do projeto de lei do Piso encaminhado à Assembléia Legislativa pela governadora do Estado, Yeda Crusius (PSDB), e o projeto na verdade tratava de outra coisa. A greve acabou com uma retumbante vitória da governadora Yeda Crusius, única governante, nos últimos 30 anos, que teve a coragem e a determinação para enfrentar o criminoso Cpers. Ela decretou que grevista deve ter os dias não trabalhados descontados de seu salário, como assim decidiu o Supremo Tribunal Federal. E mandou cortar os dias não trabalhados na folha de pagamento. E foram descontados. Com essa os irresponsáveis dirigentes do Cpers não contavam. Levaram os grevistas a uma aventura total, e os deixaram nas mãos. Yeda Crusius também teve outra grande vitória ao mostrar a sua determinação. Os gaúchos sabem, agora, que podem contar com uma política dotada de capacidade de decisão e de manutenção das suas decisões. O Cpers aprendeu (espera-se) que não deve agir de maneira irresponsável e criminosa.Agora, cada escola terá autonomia para definir a forma de recuperação dos dias perdidos de aulas, mas não poderá programar aulas para depois de 10 de janeiro. Todas as escolas terão de cumprir as 800 horas/aula previstas no calendário escolar de 2008 e garantir que o ano estudantil dos alunos não seja prejudicado. Mas, será prejudicado, porque até os postes do Rio Grande do Sul sabem que essas aulas de recuperação são absolutamente de mentirinha. Por fim, a governadora Yeda Crusius se mostrou magnânima e decidiu suavizar o impacto do corte nos salários dos grevistas. Ela determinou o parcelamento do desconto, uma vez que muitos professores já estão com seu salário comprometido por causa dos famigerados descontos em folha dos empréstimos consignados. Durante 30 anos os professores se acostumaram a fazer longas greves e nada acontecer. Ficavam em casa, parados, e recebiam salários integrais. Agora eles sabem que a história mudou.

Conare nega refúgio no Brasil para terrorista italiano

O governo Lula negou o pedido de refúgio político no País feito pelo terrorista italiano Cesare Battisti, condenado na Itália por quatro assassinatos ocorridos entre os anos de 1977 e 1979. O Conare (Comitê Nacional para Refugiados Políticos), em decisão unânime, entendeu que Battisti não sofre perseguição política em seu país de origem. Segundo Luiz Paulo Barreto, secretário-executivo do Ministério da Justiça e presidente do comitê, os crimes atribuídos a ele na Itália não são de "natureza política". "O delito comum com argumentação política não caracteriza o delito como político", afirmou Barreto. O terrorista Cesare Battisti deixou a Itália na década de 80, indo viver em Paris, onde se tornou escritor de livros policiais. Ele chegou ao Brasil em setembro de 2004 e foi preso no Rio de Janeiro em 18 de março do ano passado. Atualmente ele está detido na Penitenciária da Papuda, no Distrito Federal. O terrorista italiano disse que veio ao País porque a legislação "proíbe a extradição de estrangeiros que cometeram crimes políticos". Ele só entrou com o pedido de refúgio político em junho deste ano, após decisão da Procuradoria Geral da República que, em parecer de abril, considerou os crimes atribuídos a ele como comuns. A decisão do Conare deixa livre o caminho da extradição do italiano, ainda a ser julgada pelo Supremo Tribunal Federal, onde tramita processo, a pedido do governo italiano. O advogado do terrorista italiano Cesare Battisti é o petista Luiz Eduardo Greenhalgh, um dos denunciados na Operação Satiagraha. Mas, quem dará a palavra final no pedido de refúgio do terrorista italiano será o ministro da Justiça, Tarso Genro, o Felinto Muller petista, aquele que entrega boxeadores cubanos que pediram refúgio nas mãos da ditadura de Cuba, e ainda pede o auxílio da Venezuela para conseguir o jatinho para fazer a entrega dos boxeadores. Em que ele é diferente de Felinto Muller, que entregou a comunista Olga Benário para os nazistas, que a aprisionaram em campo e concentração e a mataram.

Rabino assassinado por terroristas muçulmanos em Mumbai viveu no Rio de Janeiro

O site do centro judaico Chabad confirmou na sexta-feira o assassinato do rabino Gavriel Holtzberg e da sua mulher, Rivka. O casal estava aprisionado pelos criminosos terroristas muçulmanos que atacaram a sede do centro, em Mumbai, na Índia, nos atentados que começaram na última quarta-feira. Forças de segurança indianas tiveram de explodir a parede externa do centro judaico onde terroristas mantinham um grupo de pessoas refém. Pelo menos seis pessoas foram encontradas assassinadas pelos terroristas no centro judaico. "Gavriel e Rivky fizeram o seu último sacrifício. Como emissários em Mumbai, Gabriel e Rivky desistiram do conforto no Ocidente, a fim de espalhar o orgulho judeu no mundo. Chabad era uma casa popular entre a comunidade local, bem como para as empresários", disse Moshe Kotlarsky, vice presidente do Merkos L'Inyonei Chinuch, braço educacional do Chabad-Lubavitch. "Por cinco anos, eles mantiveram a sinagoga e ajudaram as pessoas a lidarem com problemas de drogas e pobreza. Vamos continuar com o trabalho que eles começaram", afirmou Moshe. As ações terroristas coordenadas concentraram-se em regiões nobres da cidade, onde ficam dois dos mais luxuosos hotéis: Taj Majal e Oberoi Trident, além do aeroporto internacional. Os vagabundos e ordinários, desprezíveis cães do terrorismo, procuravam cidadãos norte-americanos, inglês e israelenses, nos hotéis, para matá-los. E queriam assassinar judeus, invadindo o centro judaico. O Beit Chabad do Brasil é uma entidade judaica beneficente, apolítica, filiada ao Movimento Chabad-Lubavitch Mundial, dedicada a atividades culturais, sociais e de assistência que visa atender as necessidades da comunidade, abrindo oportunidade para que judeus, de todos os níveis, descubram e ampliem seu conhecimento na busca de sua herança genuína: a Torá - nosso verdadeiro e imutável guia de vida. Com pesar, a instituição divulgou em seu site a “trágica notícia do falecimento de nossos queridos shluchim, emissários, diretores do Chabad-Lubavitch de Mumbai, Rabino Gavriel e sua esposa Rivka Holtzberg, ao lado de tantas pessoas inocentes,vitimas do covarde e brutal assassinato realizado por terroristas, em um dos piores episódios ocorridos”. Moshe (Moiséis), o filhinho de dois anos dos shluchim, conseguiu escapar sendo levado nos braços de uma funcionária do Beit Chabad, logo após algumas horas da invasão da sede, conhecida como Casa Nariman, no popular bairro de Colaba. O casal Holtzberg chegou em Mumbai em 2003 para servir a pequena comunidade judaica local, acolhendo empresários e turistas que permanecem temporariamente na cidade. Gavriel Holtzberg, falecido aos 29 anos, era israelense. Mudou-se para Crown Heights, Brooklyn, Nova York, com seus pais, aos nove anos. Estudante destacado, foi bicampeão em competições que premiavam quem mais memorizava a Mishná, um compêndio de leis e decretos Rabínicos compilada no século II da Era Comum. Cursou Yeshivot, em Nova York e Argentina, tendo participado de programas especiais promovidos pelo Merkos L'Inyonei ajudando os rabinos das comunidades da Tailândia e China, a desenvolver suas atividades, enquanto ainda era estudante. Sua esposa Rivka tinha 28 anos, nasceu em Afula, Israel. Sua irmã Chayki Rosenberg a descreve como alguém dedicada profundamente, de corpo e alma, a outros judeus e pessoas da comunidade. Dois anos atrás, o casal havia conseguido levantar fundos para a construção de sua sede em Mumbai, composta por cinco andares e localizada em uma área próxima aos hotéis, restaurantes e centros de compras muito frequentada por turistas. Além dos diversos cursos ministrados a todas as faixas etárias da comunidade, prestavam serviços comunitários como fornecimento de comida casher, realização de cerimônias como brit –milá (circuncisão), bar mitsvá e casamentos judaicos. O último contato que foi registrado como tendo sido feito pelo Rabino Gavriel foi com o consulado israelense informando sobre a invasão dos terroristas ao Beit Chabad. A linha foi cortada e desde lá não se obteve mais notícias do que estava ocorrendo dentro do estabelecimento. O filho do rabino Gavriel Holtzberg e da mulher, Rivka, está com os avós, informou na sexta-feira o colega e presidente do movimento Chabad em São Paulo, o rabino Yossi Alpern. O casal deverá ser enterrado em Israel. Gabriel Holtzberg estudou na Ieshiva de Petrópolis (escola rabínica), no Rio de Janeiro, e falava português. Esses vagabundos terroristas são seguidores de Osama Bin Laden. Toda a ação realizada em Mumbai foi obra da Al Qaeda.

Número de mortes em Santa Catarina sobe para 114

O número de mortes confirmadas em Santa Catarina em decorrência das chuvas subiu para 114 neste domingo. Os corpos das duas últimas foram encontrados no município de Luiz Alves. De acordo com balanço da Defesa Civil, 78.707 pessoas estão desalojadas ou desabrigadas, 27.410 devem ficar em abrigos públicos e outras 51.297 estão em casas de amigos e familiares. São 19 desaparecidos confirmados. A água já baixou, mas os estragos permanecem. Há entulho pelas ruas, e as vítimas fazem filas em busca de doações. Em Ilhota, no sábado, a chuva forte também atrapalhou as buscas. O porto de Itajaí terá comprometidas por até dois as suas operações. Metade da arrecadação tributária da cidade é proveniente da movimentação no porto, e isso vai complicar a vida da cidade. Em Blumenau, a Diretora Técnica do Hospital Santa Isabel, Marianne Ramos de Lima e Silva, informou neste domingo a existência de casos de contágio pelo bacilo da leptospirose. Com as enchentes, aumentou o contato de pessoas com águas contaminadas, que cria maior preocupação com doenças bacterianas e virais. Os casos suspeitos de leptospirose já estão sendo tratados com antibióticos. Dor na região da panturrilha, dor de cabeça, dores no corpo, esclera dos olhos amareladas são alguns dos sintomas da doença causada pelo bacilo Leptospira interrogans. Desde que iniciaram os trabalhos de resgate das vítimas das enchentes em Santa Catarina, no último dia 23, o Comando Geral de Operações Aéreas da Polícia Militar e Defesa Civil contabilizou o socorro de 1.024 vítimas do desastre. São utilizados na região 19 helicópteros enviados por diversos Estados brasileiros. Apesar de terem diminuído, os deslizamentos de terra continuam devido à chuva que ainda atinge o Estado. Em todo o Estado, as chuvas afetaram 1,5 milhão de pessoas. Desde a última sexta-feira, a Defesa Civil começou a "adesivar" as áreas de risco em Blumenau. A intenção é evitar as famílias retornem aos seus lares e sejam vítimas de novos desabamentos. No sábado, dois moradores do bairro Progresso que voltaram ao local de onde haviam sido retirados acabaram vítimas de um deslizamento. Por sorte, eles ficaram com membros para fora da terra e foram socorridos por moradores do local e um agrupamento do Exército. Os adesivos foram produzidos pela Prefeitura de Blumenau e, neste domingo, a expectativa é de que chegue a duzentos o número de propriedades que estarão marcadas. A Prefeitura de Blumenau afirma que cerca de três mil pontos, como morros e encostas de rios, estão interditados para avaliação na cidade. Ao longo deste domingo, a prefeitura registrou o desmoronamento de casas em bairros da cidade. No bairro Vila Nova, cinco casas foram destruídas pelos barrancos na rua Feijó. Já no bairro Vorstadt, um terreno desmoronou próximo à cabeceira da ponte Anel Viário Norte. No momento do acidente, os moradores ainda estavam na casa. Na rua São Bento, no bairro Vorstadt, cerca de cinco residências correm risco de desmoronar por inteiro. Segundo a Defesa Civil do Estado, 19 pessoas ainda continuam desaparecidas no Estado. Além de Blumenau e Ilhota, outras 12 cidades estão em situação de calamidade pública: Gaspar; Rio dos Cedros; Nova Trento; Camboriú; Benedito Novo; Blumenau; Luis Alves; Itajaí; Rodeio; Itapoá; Brusque; Ilhota; Pomerode e Timbó. Outras dezenas de cidades decretaram situação de emergência. A área rural nas proximidades de Blumenau abriga muitos corpos de vítimas que não foram encontrados até o momento. A maior dificuldade da força-tarefa que ajuda Defesa Civil a fazer os resgates é saber onde se localizavam as casas destruídas pelos deslizamentos de terra e quem está desaparecido. O Alto do Baú, no município de Luis Alves, é um dos pontos atingidos de maior dificuldade de acesso. O Estado de Santa Catarina ainda possui 11 trechos de rodovias interditados devido a quedas de barreira ou deslizamento de pista. Os problemas estão localizados em nove estradas estaduais e duas federais. No início da semana, eram 18 trechos intransitáveis, sendo três nas rodovias federais (BRs 470, 282 e 101) e outros 15 nas estaduais. Entre as rodovias afetadas pelo excesso de chuvas está a BR-101, que dá acesso a diversas cidades e por onde é transportado grande volume de cargas. A estrada está interditada na altura do km 235, em Palhoça, devido a queda de barreira.

Estimativa do IPT aponta que morro em SC sofreu 4.000 deslizamentos

Uma estimativa feita pelo geólogo Marcelo Gramani, do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) de São Paulo, aponta que ocorreram cerca de 4.000 deslizamentos no morro do Baú desde o último sábado. O morro do Baú engloba vários municípios, entre eles Ilhota e Luiz Alves, dois dos mais atingidos pela chuva que assola o Estado de Santa Catarina. Segundo relatório divulgado na noite de quinta-feira pelo Epagri/Ciram (Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina), à medida que as águas das chuvas começam a baixar, as pedras das encostas tendem a se soltar, provocando novos deslizamentos.

Indústria têxtil calcula prejuízos de R$ 50 milhões no Vale do Itajaí

Importante pólo têxtil do País, o Vale do Itajaí também contabiliza os prejuízos com as chuvas que arrasaram Santa Catarina. Segundo o Sintex (Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário de Blumenau e Região), as perdas chegam a R$ 50 milhões com a paralisação de produção e estragos às instalações das empresas. A entidade calcula que cerca 19,5 mil trabalhadores do setor têxtil da região estejam parados em função das chuvas. Muitos deles não conseguem chegar até o trabalho e outros estão com as linhas de produção suspensas. A estimativa, no entanto, é que a até quarta-feira a atividade volte ao normal na região, segundo o presidente do sindicato, Ulrich Kuhn. O Sintex conta com cerca de 50 empresas associadas, distribuídas em 18 municípios: Blumenau, Apiúna, Ascurra, Benedito Novo, Dona Emma, Doutor Pedrinho, Gaspar, Ibirama, Indaial, José Boiteaux, Massaranduba, Pomerode, Presidente Getúlio, Rio dos Cedros, Rodeio, Timbó, Vitor Meireles e Witmarsun.

Municípios destruídos pela chuva em Santa Catarina não têm mapeamento das áreas de risco

A tragédia de Santa Catarina poderia ter sido muito menor se o governo estadual ou as prefeituras dos municípios onde ocorreram mais mortes tivessem feito o mapeamento de suas áreas de risco. Entre as cidades com mais mortes, só Blumenau tem o diagnóstico e, mesmo assim, de modo parcial. O estudo foi realizado apenas nas áreas próximas ao rio Itajaí-Açu, mas não nas encostas dos morros, onde ocorreram o maior número de mortes. De acordo com especialistas, o mapeamento é fundamental para evitar catástrofes. E é apenas o primeiro passo. Depois de identificadas as áreas com potencial de deslizamentos e alagamentos, é preciso retirar os moradores ou realizar obras que evitem as ocorrências.

Construtoras bancaram campanha de Luizianne Lins em Fortaleza

Construtoras que têm contratos com a prefeitura de Fortaleza foram as maiores doadoras da campanha à reeleição da petista Luizianne Lins. Vitoriosa já no primeiro turno, a candidata recebeu boa parte dos R$ 4,7 milhões declarados à Justiça Eleitoral vários dias depois do término da campanha. Encabeça a lista de doadores a Construtora Beta, com R$ 900 mil doados de uma só vez em 23 de outubro, 18 dias após confirmada a vitória da prefeita petista. Em seguida vêm: EIT, com R$ 419 mil; Trana, com R$ 400 mil; Engexata, com R$ 350 mil; G & F, com R$ 300 mil; e PB Construções, com R$ 200 mil. Estas quatro últimas também só doaram dias depois de 30 de outubro, quando terminou a campanha eleitoral. Luizianne Lins foi a candidata que mais arrecadou, quase cinco vezes mais do que gastou em sua vitória em 2004, quando declarou ter gasto, nos dois turnos, R$ 1 milhão. Na ocasião, a quase totalidade das doações foi feita por pessoas físicas, o que deve ter se constituído em uma grande fantasia. Com a segunda maior arrecadação aparece a senadora Patrícia Saboya (PDT), com R$ 4,2 milhões (quase a metade doada por uma só empresa, a Bracol Indústria de Couros, que deu R$ 2 milhões). Entre os maiores doadores de Luizianne Lins, a única empresa que não é construtora é a Grendene, com R$ 290 mil.

Vice-presidente José Alencar permanece internado em hospital de São Paulo

O vice-presidente José Alencar permanece internado no hospital Sírio Libanês desde a tarde de sábado, quando deu entrada com dor abdominal aguda. Exames revelaram que José Alencar teve uma enterite (inflamação intestinal). A equipe que atende o vice-presidente é composta pelos doutores Paulo Hoff, Roberto Kalil Filho e Marcel Cerqueira César Machado. Não há previsão de alta. Em setembro deste ano, Alencar foi submetido a uma cirurgia para tratar um tumor no abdome. O vice-presidente estava fazendo tratamento com quimioterapia para controlar o câncer, mas, como o tumor reapareceu, os médicos decidiram fazer a cirurgia --a quarta na mesma região. Em julho, Alencar admitiu que o tumor no abdome havia voltado, mas que, apesar do diagnóstico, manteria normalmente suas atividades de trabalho.

Polícia prende conselheiro do Grêmio, filho de secretário de Estado

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul, com uma força tarefa comandada pelo delegado Ranolfo Vieira Junior, diretor geral do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), prendeu na sexta-feira, na Operação Coantra-Ataque, três gremistas acusados de serem autores dos disparos que resultaram em ferimentos muitos graves em outros dois torcedores gremistas, Lucas Ballardin (19 anos), baleado na cabeça, e Marca Santos (30 anos), baleado no abdômen, há 15 dias, em saída de jogo de futebol no Estádio Olímpico. A operação Contra-Ataque, que contou com 100 agentes do DEIC, cumpriu nove mandados de prisão preventiva e 17 de busca e apreensão a integrantes da Geral do Grêmio em Porto Alegre, Canoas e Esteio. As prisões da Polícia Civil ocorreram 12 dias depois de integrantes da Geral Ataque Surpresa (G.A.S.), facção da Geral do Grêmio, entrarem em confronto com a Máfia Tricolor após o jogo Grêmio x Coritiba, nas imediações do Estádio Olímpico, quando foram baleados os dois torcedores. Os presos não são quaisquer vagabundos, nem favelados, nem marginais, nem presos foragidos. São simplesmente adultos, classe lata, universitários. O principal acusado é o preso Bruno Ortiz Porto, 23 anos, conselheiro do Grêmio, filho do secretário de Estado da Irrigação, Rogério Porto. Os outros dois presos são: Rodrigo Godoy Bandaz e Eduardo Adriano Villodre. Estão foragidos os seguintes personagens: Marcos Fabrício Pinent Sampaio de Oliveira, Rodrigo Marques Rysdyk, Vagner Rodrigo Roza da Silva, Diego da Costa Oliveira, Bruno Pisoni Garcia e Mauro Tiago Garcia de Barros. Todos devem ser indiciados por formação de quadrilha e racismo. A Polícia Civil antecipou a sua operação porque recebeu notícia de que antes bandidos de colarinho branco iam promover arruaças no Grenal de juvenis no Estádio Olímpico, no sábado. Os responsáveis pelos disparos serão indiciados por tentativa de homicídio. Se alguma das vítimas morrer, a acusação aumentará de gravidade. Durante a operação foram apreendidos nove computadores e dois laptops. A polícia vai periciar os computadores para saber se eles contêm material racista. Uma das motivações para o conflito durante o qual foram feitos os disparos que atingiram os dois gremistas foi uma bandeira desfraldada no Estádio Olímpico em homenagem a Everaldo, zagueiro esquerdo da Seleção Brasileira, ídolo do Grêmio. O clube tem uma tradicional história de racismo. Um dos exemplo mais notáveis é o da ex-miss Brasil Deise Nunes. Gremista, ela foi proibida de disputar o concurso Rainha das Piscinas, em 1982. Acabou participando do concurso representando o Internacional. Ganhou o título, depois o de Miss Gaúcha e Miss Brasil. Recentemente, um outro conselheiro do Grêmio, acompanhado por familiares negros, foi destratado no vestiário pelo próprio presidente do clube, deputado estadual Paulo Odone (PPS). Na operação policial, no apartamento de Diego da Costa Oliveira, conhecido como Feijão, foram encontrados camisetas, toucas, mantas e materiais esportivos do Grêmio e do Inter (estes como troféus, tomados de torcedores colorados). Na casa do conselheiro gremista Bruno Ortiz Porto foram encontrados uma réplica de uma pistola, uma touca Bin Laden, um computador e material esportivo do Grêmio e do Inter. Na residência de Marcos Fabrício Pinent Sampaio de Oliveira, o Sagati, havia um fuzil calibre 7.62 e um revólver calibre 44. As prisões preventivas foram solicitadas pela Delegacia de Homicídios e decretadas pela juíza Marta Borges Ortiz, da 2ª Vara do Júri.

Polícia Federal e Ministério Público investigam marqueteiro de Lula

João Santana, o marqueteiro do presidente Lula, é investigado desde 2006 pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal por movimentações financeiras suspeitas durante a campanha eleitoral de 2004. Transações entre a Santana & Associados Marketing e Propaganda Ltda., o PT e a NDEC (Núcleo de Desenvolvimento Estratégico de Comunicação), uma produtora de vídeo envolvida em escândalos com governos petistas desde 2003, estão sendo esmiuçadas na Bahia. As investigações começaram após a comunicação feita pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que registrou em seu relatório "movimentação suspeita" em conta corrente da Santana & Associados. O órgão detectou o recebimento de R$ 950 mil do PT e R$ 600 mil da NDEC, em dois pagamentos, de R$ 300 mil, em setembro e outubro de 2004, véspera dos primeiro e segundo turnos das eleições. As transações deram origem ao inquérito policial nº 326/2006 para apurar crime de lavagem de dinheiro ou ocultação de bens, direitos ou valores.

Produtora de vídeo de petistas é investigada

A produtora de vídeo NDEC (Núcleo de Desenvolvimento Estratégico de Comunicação), usada pela campanha de Dr. Hélio (PDT), em Campinas, para pagar o marqueteiro João Santana, é uma velha conhecida do PT e movimentou mais dinheiro do que poderia em 2004. Segundo monitoramento do Coaf, movimentação financeira da NDEC no valor de R$ 4,5 milhões foi "incompatível com sua capacidade econômico-financeira declarada em cadastro". O Ministério Público Federal da Bahia chama a atenção para o fato de que, desse montante movimentado, 77% foram sacados na boca do caixa. PT e NDEC andam juntos desde 1998, quando a produtora participou da campanha ao governo do Estado da ex-prefeita Marta Suplicy, com o nome fantasia de VBC (Vídeo Central Brasil). Ela também fez a campanha vitoriosa da ricação petista Marta Suplicy à prefeitura de São Paulo em 2000. Seus negócios com o PT passaram a ser foco de investigação a partir de 2003, quando ela ganhou um contrato milionário com a Câmara Municipal de São Paulo, no governo da ricaça petista Marta Suplicy, para operar a TV São Paulo, emissora do Legislativo municipal. Na ocasião, o endereço da produtora (Avenida República do Líbano, 1.853, São Paulo) era o mesmo da Global Serge, empresa fantasma que em 2001 foi contratada para serviços de limpeza e se tornou alvo das investigações da "máfia do lixo". Em Campo Grande, onde fica sua sede, a NDEC foi alvo de ação civil por ter participado de um esquema que teria desviado R$ 30 milhões do Estado, no governo Zeca do PT, por meio da emissão de "notas frias". Seus proprietários, Armando Peralta Barbosa e Giovane Favieri, são investigados por ligação com esquema de caixa 2 de campanha do PT em Mauá, em 2000.

Pesquisa diz que CUT lidera lobby no governo Lula

Pesquisa feita com 60 integrantes da administração pública com poder de decisão (chefes-de-gabinete, secretários nacionais, secretários-executivos de ministérios, dirigentes de agências reguladoras) revelou que, de 149 entidades integrantes de conselhos de políticas públicas do governo, a campeã do lobby no Executivo nos últimos cinco anos é a petista Central Única dos Trabalhadores. Com 30 visitas a gabinetes da administração, a CUT encabeça a lista de 38 entidades que praticaram o lobby mais de dez vezes no período e tiveram suas visitas às repartições documentadas. Em segundo lugar, com 25 visitas, está a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), seguida pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), com 24 reuniões. A pesquisa faz parte da tese de doutorado de Luiz Alberto dos Santos, subchefe de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais da Casa Civil, na qual ele compara o lobby no Brasil e nos Estados Unidos. Hummmm...... Isso é o que está na agenda..... E o que é feito por baixo dos panos?!!!!

Governador José Serra investirá R$ 45 bilhões até 2010

O governo José Serra vai refazer o orçamento estadual para 2009 para acomodar os novos recursos resultantes da venda da Nossa Caixa ao Banco do Brasil e ampliar o volume de investimentos programados, de R$ 18,6 bilhões para R$ 21 bilhões. Essa é uma importância igual ao que o governo Lula investirá no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no ano, em todo o País. Também foi redimensionada a previsão de investimentos para 2010. Agora o total aplicado no último ano do governo Serra será de R$ 24 bilhões. A soma dos dois últimos anos de governo Serra chega ao inédito valor de R$ 45 bilhões de investimentos.

Oposição dá início a "operação 2010"

Líderes nacionais dos principais partidos de oposição ao governo Lula deram início a uma operação para harmonizar a relação de PSDB e DEM em importantes colégios eleitorais do país. Bahia, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Sergipe e Rio Grande do Norte são os primeiros alvos da "operação 2010", planejada para construir palanques fortes para o próximo candidato do PSDB à Presidência da República. As disputas locais criaram tensões entre essas duas siglas nesses cinco Estados que, juntos, contam com 31,9 milhões de eleitores, o equivalente a 25% do total de eleitores do Brasil. Integrantes da cúpula do DEM e do PSDB admitem que o movimento está sendo pensado para fortalecer, principalmente, a candidatura do governador José Serra (SP) a presidente.

O melancólico e caro desempenho da Lula News

A TV Brasil, emissora estatal federal, que faz um ano esta semana, planeja instalar, a partir de 2009, 39 repetidoras, para espalhar pelo País seu sinal aberto, que atualmente só chega ao Rio de Janeiro, Maranhão e Brasília, e entra em São Paulo a partir desta terça-feira só por recepção digital. As retransmissoras anunciadas pela presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), jornalista Tereza Cruvinel, se somarão a uma rede de 24 televisões públicas que compartilhará um mínimo de 10 horas de programação diária. Elas podem engrossar a lista de polêmicas que cercaram a "TV Lula". O orçamento da empresa é de R$ 350 milhões, valor que deverá ser mantido em 2009, para não ser vista por ninguém.

Governo Lula libera gastos de estatais

O governo Lula começou a liberar as estatais da obrigação de acumular superávits primários para que impulsionem os investimentos do setor público. Entre outubro de 2007 e outubro deste ano, o valor anualizado da poupança das empresas federais caiu (incluindo pagamentos de Itaipu) de R$ 20 bilhões para R$ 6,5 bilhões, enquanto os investimentos, liderados pela Petrobrás (que já tomou emprestado mais de R$ 35 bilhões no ano) subiram de R$ 27,5 bilhões para R$ 37,6 bilhões. O movimento, que vinha ocorrendo por conta do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), se intensificou em outubro, com o agravamento da crise internacional. Boa parte dessa estratégia de incrementar os investimentos das estatais deriva também do perfil do governo Lula, com baixíssima capacidade de investir o dinheiro do Orçamento da União e altíssima disposição política para aumentar o custeio (só a conta da folha de salários, entre ativos e inativos, vai pular de R$ 120 bilhões, no ano passado, para R$ 150 bilhões no próximo ano). A liberação das metas fiscais é antiga reivindicação da cúpula das estatais e já chegou a ser sugerida até por economistas do Fundo Monetário Internacional (FMI), uma vez que essas empresas não têm dívidas que justifiquem superávit tão elevado. Hoje, o dinheiro economizado pelas estatais fica no caixa, sem poder ser utilizado para investimentos. Durante algum tempo, esses superávits foram usados para ajudar a cumprir as metas fiscais do setor público. As disponibilidades em caixa das estatais, estimadas em R$ 45 bilhões pelo Banco Central, integram os chamados créditos do setor público, que são descontados do valor bruto da dívida para se chegar à dívida líquida.

Pior trimestre em 28 anos deve derrubar o PIB dos Estados Unidos em 3,5%

O último mês de 2008 começa nesta segunda-feira e vai "empacotar" o pior trimestre em termos econômicos para o mundo desde 1980, ano que inaugurou a mais forte recessão das últimas décadas. O temor já é que a atual recessão mundial se transforme aos poucos em uma depressão. Resultados preliminares de outubro e novembro projetam queda de 3,5% no PIB dos Estados Unidos no último trimestre. No Japão e nos países da União Européia, a queda deve ultrapassar 1,5%. Relatório "confidencial" elaborado e distribuído entre os 375 maiores bancos de 70 países que integram o IIF (Instituto de Finanças Internacionais) projeta esses e outros números negativos. O documento afirma que a queda no consumo e na confiança de empresas e consumidores é "maciça e continuada". "Nos EUA, o último trimestre do ano será particularmente horrível, com as vendas domésticas subtraindo mais de cinco pontos do PIB. Todos os componentes da demanda do setor privado estão em queda. Até o segundo trimestre de 2009, teremos o maior recuo no crescimento desde o período do pós-Guerra (1945)", diz o relatório dos bancos. Na base da forte desaceleração atual, segundo o relatório, estaria a necessidade de "desendividamento". "A força mais poderosa que está remodelando a economia mundial hoje é a pressão pelo "desendividamento".

Polícia Federal acusa Daniel Dantas de lavar dinheiro no porto de Santos

O banqueiro Daniel Dantas usou uma empresa dele que opera o terminal de contêineres do porto de Santos (SP), chamada Santos Brasil S/A, para lavar dinheiro que tinha fora do País, segundo documentos apreendidos pela Polícia Federal. Os papéis indicam que o próprio Daniel Dantas comprou debêntures da Santos Brasil com recursos que tinha no Exterior. Para as autoridades brasileiras, parece que a compra foi feita por investidores estrangeiros, já que foram usados intermediários para esconder o real proprietário dos recursos, de acordo com a polícia. A Polícia Federal acusa o banqueiro de ter lavado dinheiro de quatro maneiras pelo menos: com gado, mineração, empreendimentos imobiliários e comprando debêntures da Santos Brasil. Daniel Dantas arrematou o terminal de contêineres em um leilão de privatização, em 1997, no governo de Fernando Henrique Cardoso. Pagou o equivalente a US$ 250 milhões para explorar o maior terminal de contêineres da América do Sul. O grupo Opportunity usou dois intermediários para trazer dinheiro sem origem que tinha fora do Brasil, segundo o relatório parcial da Operação Satiagraha. Em um dos casos, o banqueiro pagou US$ 30 mil para usar uma "offshore" de Roberto Amaral, ex-diretor da empreiteira Andrade Gutierrez, que ajudou Daniel Dantas a ampliar seus contatos no mundo político. No outro esquema, o dinheiro saiu das Ilhas Cayman, paraíso fiscal no Caribe, onde Daniel Dantas opera um fundo de investimentos, e passa por fundos do banco UBS em Delaware, paraíso fiscal dentro dos Estados Unidos. De Delaware, o UBS remeteu o dinheiro para um fundo brasileiro como se fossem recursos de investidores estrangeiros. Com o dinheiro do próprio Daniel Dantas, o fundo comprou debêntures da Santos Brasil, diz a Polícia Federal.

Estado brasileiro virou uma esculhambação patrocinada pelos arapongas

Para descobrir a identidade de servidores que fizeram críticas à instituição na internet, a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) recorreu à Polícia Federal para obter dados sigilosos de usuários de um fórum virtual de debates e os repassou à agência. Sem autorização judicial, a Polícia Federal pediu ao portal CorreioWeb, mantido pela S.A. Correio Braziliense, que edita o jornal "Correio Braziliense", dados que revelaram as identidades de internautas que se identificaram apenas por apelidos. Mesmo depois de reconhecer "não ter visto qualquer indício de crime" nas mensagens, a Polícia Federal enviou as informações à Abin, que abriu processo disciplinar interno contra dois agentes, ameaçados de demissão. Em documento, a Abin revela que procurou a Polícia Federal porque o cadastro de usuários no site era sigiloso, e só poderia ser obtido por autoridade policial. Os autores das críticas à gestão da Abin usavam na internet codinomes como "pindaíba", "desvendando", "agente sofre-dor", "arapongamandraque" e "james bondcama". As mensagens podiam ser vistas por qualquer internauta, mas as identidades eram preservadas. Após desconfiar de seus funcionários, a Abin acionou a Polícia Federal, que pediu os dados à empresa de comunicação. Em maio de 2007, a S.A. Correio Braziliense forneceu ao delegado federal Disney Rosseti uma lista de 11 participantes, com nome completo, CPF e e-mails declarados por eles em um cadastro prévio. A empresa também informou o endereço IP (protocolo de internet, número do computador) dos internautas, o que permite identificar o computador usado para acessar o site. Com base nos dados, repassados em novembro de 2007, o diretor-geral afastado da Abin, Paulo Lacerda, abriu em julho deste ano processo administrativo disciplinar contra os servidores Weber Ferreira Junqueira de Barros Junior e Iracema da Rocha Costa e Silva. Seria inacreditável, se não fosse no Brasil. Uma coisa é certa: depois do fundamentalista Protógenes Queiroz e do delegado federal Paulo Lacerda, pode se esperar qualquer. Agora, é absolutamente inaceitável, mesmo sendo no Brasil, a atitude do Correio Braziliense. Quer dizer, agora, que empresa privada, ainda mais de comunicações, entrega seus clientes para os arapongas do governo Lula, para os meninos do Felinto Muller petista, Tarso Genro? Aonde chegamos. Só tem uma saída. Todos os clientes do Correio Braziliense devem romper contrato com esta empresa, porque ela é inconfiável.

Cetesb multa 42 cidades paulistas por causa de lixo em condição inadequada

A CETESB (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental de São Paulo) aplicou multas diárias a 42 municípios paulistas por não darem destinação e tratamento adequados ao lixo. Mesmo após assinar Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público, eles não tomaram providências para resolver o problema. Em junho passado, 78 cidades estavam na mira da Cetesb. Trinta e seis dessas cidades conseguiram cumprir os requisitos básicos exigidos. Araçariguama, por exemplo, está levando seu lixo para Santana do Parnaíba. Mairinque optou por um aterro particular às margens da Rodovia Castello Branco. Com uma população de 563 mil habitantes, Ribeirão Preto terá de cumprir prazo para encerrar o atual aterro sanitário, que teve sua área limitada a apenas duas frentes de trabalho. Alguns municípios estão em vias de terem seus aterros interditados e isso deve ocorrer nos próximos dias. Das 42 cidades em situação irregular, duas estão na Grande São Paulo: Embu Guaçu e Juquitiba. Somadas, elas têm cerca de 100 mil habitantes. No litoral sul, o problema afeta Iguape e Cananéia. Ubatuba, atração turística do litoral norte paulista, com população fixa de 82 mil habitantes, ainda mantém lixão a céu aberto. Por dia, 53 toneladas de lixo continuam a ser jogadas no local. De acordo com a Cetesb, a Prefeitura de Ubatuba assinou Termo de Ajustamento de Conduta Ambiental no início do ano, com prazo de 180 dias para resolver o problema. O prazo venceu em setembro, foi prorrogado por mais dois meses e chegou ao fim este mês. Nesta semana, a Cetesb notificou a Prefeitura a desativar o lixão em 60 dias e apresentar um plano de remediação da área já poluída. Se não for atendida, a própria Cetesb vai providenciar a interdição. Em Bragança Paulista, o lixo está com destino incerto. A Justiça proibiu depósito de mais resíduos e determinou a interdição do aterro sanitário, mas ele ainda recebe quase 130 toneladas diárias de lixo. Projetado há apenas 10 anos, o aterro já chegou ao limite. A Embralixo, responsável pela coleta, tem outras áreas à disposição, para mais 15 anos de atividade, porém, nenhuma delas recebeu a licença ambiental. Legalmente, a Embralixo não tem área licenciada para fazer o depósito e a manutenção do aterro, afirma a promotora Kelly Fedel. Na lista dos municípios irregulares está também Presidente Prudente, no noroeste do estado, cujo aterro está em "situação de descontrole". A classificação inclui problemas como deixar lixo descoberto, ter cercamento para evitar que pessoas entrem na área e controle do tipo de resíduo depositado no local. A Prefeitura de Vinhedo também enfrenta problemas. Na sexta-feira, passou a "exportar" o entulho das construções civis para Campinas, a 20 quilômetros de distância. O único aterro de Vinhedo está interditado desde o dia 14 de novembro.

Vale do Rio Doce compra empresa especializada em petróleo e gás

A Vale do Rio Doce anunciou na sexta-feira que adquiriu a empresa especializada em avaliação geológica de áreas de exploração de óleo e gás Petroleum Geoscience Technology Ltda (PGT), por 15 milhões de reais. "A aquisição da PGT está alinhada à estratégia da Vale de investir na produção própria de gás natural para suprir suas operações no Brasil e no Exterior", afirmou a empresa. A PGT, que passará a se chamar Vale Exploração e Produção de Gás Natural, foi criada em 2003 na incubadora de empresas da Coppe/UFRJ (Centro de Pós-graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro). Ao todo, 50 funcionários serão incorporados pela Vale do Rio Doce. Assessorada pela PGT, a Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, entrou no setor de petróleo e gás natural no ano passado, ao adquirir concessões de blocos nas bacias de Santos, Pará-Maranhão e Parnaíba na nona rodada de licitações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Além da Vale, a PGT assessorou empresas como Queiroz Galvão e Starfish, a norueguesa Norse Energy e a colombiana Ecopetrol. "Com faturamento estimado em 10 milhões de reais por ano, a PGT é especialista em identificar áreas com potencial para descobertas de petróleo", informou a Coppe/UFRJ em um comunicado.

Yeda Crusius garante apoio do governo para ampliar atendimento da Fazenda Esperança

Ao participar, na sexta-feira, das comemorações de 25 anos da Fazenda Esperança, no município de Casca, no Norte do Estado, a governadora Yeda Crusius garantiu o apoio do governo para o projeto de recuperação de dependentes químicos e alcoolistas desenvolvido pela organização. As ações de auxílio às fazendas serão feitas através do Gabinete de Ação Solidária, com o objetivo de ampliar o atendimento, já que muitas pessoas aguardam para se integrar ao programa. A governadora destacou que a reabilitação de dependentes de drogas tem forte contribuição na redução dos índices de criminalidade e citou as políticas públicas mantidas pelo Estado para este fim. "Temos o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (o Proerd), que ensina a criança a dizer não a elas, e agora também o Programa de Prevenção à Violência. Estamos trabalhando para virar esta página de violência da história brasileira", disse Yeda, após elogiar o trabalho realizado pelo frei alemão Hans Stapel, fundador da Fazenda Esperança.

Supremo determina abertura de novo inquérito contra Paulinho da Força Sindical

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, autorizou a abertura de novo inquérito contra o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força Sindical. O parlamentar será investigado por desvio de dinheiro público do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador). De acordo com denúncia do Ministério Público Federal, a Força Sindical é suspeita de patrocinar cursos profissionais com recursos do FAT para alunos fantasmas. Como Paulinho é presidente da Força, a Procuradoria pediu que ele fosse investigado. De acordo com o STF, Melo determinou que a Secretaria de Políticas Públicas de Emprego, do Ministério do Trabalho, envie a cópia integral do processo de tomada de contas da Força neste programa de educação profissional. Celso de Mello também requisitou perícia nos relatórios de presença dos alunos.

Acionistas do Banco do Brasil aprovam compra do Banco do Piauí

Os acionistas do Banco do Brasil aprovaram na sexta-feira, em assembléia geral extraordinária, a compra do Banco do Estado do Piauí (BEP) por R$ 81,7 milhões. Em um comunicado ao mercado financeiro, o Banco do Brasil afirmou que foi aprovada também a ampliação do capital do banco. Após dois anos de negociações, o Banco do Brasil anunciou no início do mês um acordo para assumir o controle do BEP, que em junho deste ano ocupava a 75ª posição no ranking dos bancos brasileiros, com ativos totais de R$ 330 milhões.

Ministro Gilmar Mendes evita comentar caso Daniel Dantas e critica infidelidade partidária

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, não quis fazer comentários sobre o uso de discursos de ministros do tribunal pela defesa de Daniel Dantas. Gilmar Mendes, que concedeu dois habeas corpus ao dono do banco Opportunity após a Operação Satiagraha, alegou que não comentaria "uma questão de primeira instância". Na alegação final na ação penal em que o banqueiro é acusado de oferecer suborno aos delegados da Polícia Federal que conduziam a investigação, a defesa recorreu às críticas feitas pelos ministros ao juiz Fausto de Sanctis, que ordenou a prisão de Daniel Dantas. Durante a palestra que proferiu na sexta-feira no Tribunal Regional do Trabalho em Porto Alegre, Gilmar Mendes defendeu a decisão da corte que reconheceu que os mandatos pertencem aos partidos, e não aos políticos, e criticou a infidelidade. "O troca-troca partidário havia chegado a limites que a vista já não alcança. Basta mencionar uma palavra e todos vão entender: mensalão. Não era troca partidária meramente por conveniência política”, comentou ele. O ministro declarou ainda que acredita que o julgamento sobre a homologação da terra indígena Raposa/Serra do Sol, em Roraima, deverá ser concluído ainda em dezembro.

Henrique Meirelles diz que Brasil vai crescer acima da média em 2009

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse na sexta-feira que o Brasil vai manter a trajetória de crescimento sustentado nos próximos anos. Embora admita expansão menor em 2009 em relação a este ano, Henrique Meirelles destacou que a economia crescerá "o dobro da média verificada entre 1999 e 2003", que foi de 1,8%, e pouco acima da média de 1980 e 2003, de 2,1%. "Mesmo com a crise séria e uma desaceleração importante, a previsão pessimista é de 3% para 2009. Isso significa um crescimento ainda sustentável, forte, mantendo possibilidade de o País sustentar os empregos. É continuar crescendo e, o mais importante, retomando em 2010 com taxas maiores", disse Henrique Meirelles.

Procuradoria da República envia ao Supremo processo contra senador acusado de participar da máfia das sanguessugas

O Ministério Público Federal no Mato Grosso encaminhou ao Supremo Tribunal Federal o inquérito policial que investiga envolvimento do senador Jaime Campos (DEM-MT) na máfia dos sanguessugas. As irregularidades apontadas referem-se ao período em que Campos foi prefeito de Várzea Grande (1997 a 2004). No inquérito, a policia investiga a possível existência de fraude em licitações para a aquisição de ambulâncias com recursos federais. Os recursos são provenientes de dois convênios entre a Prefeitura de Várzea Grande e o Ministério da Saúde. De acordo com o Ministério Público, o inquérito foi encaminhado para o Supremo porque Jaime Campos foi eleito senador da República nas eleições de 2006 para a legislatura de 2007 a 2015. A máfia dos sanguessugas foi desmontada pela Polícia Federal em 4 de maio de 2006. Segundo o órgão, liderado pelos empresários Darci e Luiz Antônio Vedoin, donos da Planam, o grupo atuava tanto no Congresso (pagava propina por emendas parlamentares destinadas à compra de ambulâncias e materiais hospitalares) quanto na licitação nos municípios beneficiados com as verbas.

TRE-RJ nega pedido do Ministério Público e permite diplomação de Carminha Jerominho

O Tribunal Regional Eleitoral negou na sexta-feira mandado de segurança para impedir que a vereadora eleita no Rio de Janeiro, Carminha Jerominho (PTdoB), seja diplomada. O pedido foi feito pelo Ministério Público na última quarta-feira, com a alegação de que Carminha não está filiada regularmente a nenhum partido e ainda responde a inquérito policial por ter cometido crime eleitoral. Segundo o desembargador Luiz Felipe Francisco, há jurisprudência pacífica no Tribunal Superior Eleitoral segundo a qual o mandado de segurança não pode ser usado como recurso para contestar a diplomação. Então tá, né..... Que maravilha..... é mara.... é mara....

PMDB articula lançar Pedro Simon para presidência do Senado Federal

Na tentativa de evitar a eleição do petista Tião Viana (PT-AC) para a presidência do Senado Federal, o PMDB articula o nome do senador Pedro Simon (PMDB-RS) para entrar na disputa pelo comando da Casa. Com resistências do senador José Sarney (PMDB-AP) em lançar seu nome para disputar a vaga com o PT, os peemedebistas avaliam que Simon poderá unir governistas e senadores da oposição em torno da candidatura do partido. O nome de Simon ganhou força esta semana, depois que Sarney sinalizou que não pretende aceitar o convite para entrar na corrida pela presidência da Casa. Sarney disse a interlocutores do partido que não está disposto a enfrentar uma disputa direta com Tião Viana. Como o PT não quer abrir mão de disputar as eleições, parte do PMDB articula o nome de Simon para substituir Sarney. Anotem aí: é tudo jogo de cena.

Procuradoria pede que Supremo arquive reclamação contra nepotismo no Senado Federal

O procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, enviou ofício na quinta-feira ao Supremo Tribunal Federal pedindo o arquivamento de reclamação feita ao órgão referente ao descumprimento, por parte do Senado Federal, da Súmula Vinculante nº 13 que trata de nepotismo. Segundo o procurador, autor da reclamação, houve "perda de objeto" no momento em que o presidente do Senado Federal, Garibaldi Alves (PMDB-RN), revogou ato que permitia uma "brecha" na súmula do Supremo sobre o assunto, autorizando a manutenção de parentes contratados no Legislativo antes da posse dos parlamentares. O Procurador Geral da República deveria dar uma olhadinha no que está acontecendo no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, no Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul, no Tribunal Militar do Rio Grande do Sul, no Ministério Público Estadual do Rio Grande do Sul. Aí ele levaria um mês escrevendo “reclamações” ao Supremo Tribunal Federal.

Eduardo Paes anuncia assessor econômico para ser o "vendedor do Rio"

O prefeito eleito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), anunciou na sexta-feira o nome do administrador de empresas Felipe de Faria Góes como o futuro Assessor-Chefe de Assuntos Econômicos da Prefeitura do Rio de Janeiro na sua gestão. Segundo Eduardo Paes, Góes será uma espécie de "vendedor" da cidade para os investidores. "Ele vai atuar como uma espécie de vendedor do Rio de Janeiro. Terá um papel importante na visão estratégica da cidade, atraindo novos investimentos, além de gerenciar grandes projetos", afirmou o prefeito eleito. Góes também vai acumular os cargos de presidente do IPP (Instituto Pereira Passos) e do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico. Entre os desafios do mais novo membro da equipe de Paes, está em levar adiante o projeto de revitalização do porto da cidade. É ficar de olho..... Atualmente ele é um dos sócios da empresa McKinsey Consultoria e vai deixar a empresa para assumir as novas funções no governo municipal. Quer dizer que o cara deixa um cargo altamente remunerado para se dedicar ao serviço público, por um baixíssimo salário?!!!

Aliados de Paulinho da Força Sindica trabalham para absolvê-lo no Conselho de Ética da Câmara

Aliados do deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) vão tentar arquivar no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados o processo por quebra de decoro parlamentar no qual o parlamentar, presidente da Força Sindical, é acusado de desvio de recursos do BNDES. Aliados do pedetista pretendem apresentar um voto em separado ao parecer do relator, deputado federal Paulo Piau (PMDB-MG), que recomendou a cassação do parlamentar. Integrantes do conselho já sinalizaram que vão tentar arquivar o processo para evitar que o caso chegue ao plenário da Câmara dos deputados. A estratégia do grupo pró-Paulinho é argumentar que não há indícios do envolvimento do deputado federal em fraudes no BNDES, identificadas pela Polícia Federal na Operação Mão de Obra. A maioria dos integrantes do conselho já sinalizou que votará conta a cassação do pedetista. Apesar de reconhecer a existência de um esquema fraudulento nos empréstimos que envolvem o BNDES, os deputados defendem a tese de que o parlamentar não esteve diretamente envolvido nas denúncias. O que esperar desses que um dia foram chamados por Luiz Inácio de “os trezentos picaretas”?

DEM quer que Justiça Eleitoral multe Luizianne Lins por propaganda irregular

O DEM e a coligação que lançou o ex-deputado federal Moroni Torgan (DEM) à prefeitura de Fortaleza recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral em ação por propaganda irregular da prefeita reeleita da cidade, Luizianne Lins (PT), durante a campanha. De acordo com a representação, o comitê eleitoral de Luizianne Lins afixou em sua sede uma placa com propaganda eleitoral de tamanho superior a quatro metros quadrados, o máximo permitido pela legislação eleitoral. O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará negou o pedido da coligação para multar a prefeita. Segundo entendimento da Corte regional, placas maiores de quatro metros quadrados não são permitidas apenas quando fixadas em bens particulares, o que excluiria a sede do comitê petista.

José Dirceu reage a representação do DEM contra Dilma Rousseff e lembra "checão do metrô"

O ex-ministro de Lula, José Dirceu (PT), deputado federal cassado por corrupção, se disse "estupefato" com a notícia de que o presidente nacional do DEM, deputado federal Rodrigo Maia (RJ), vai entrar com uma ação por improbidade administrativa contra a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, por campanha eleitoral antecipada. Em seu blog, o ex-ministro qualifica como “desfaçatez do partido” a iniciativa e lembra episódio recente em que o prefeito reeleito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), e o governador José Serra (PSDB) anunciaram investimento no metrô com a entrega simbólica de um "checão" durante a campanha eleitoral deste ano. Na ocasião, a então adversária de Kassab na disputa, Marta Suplicy (PT), entrou com representação contra o prefeito. Ela acusou o candidato do DEM de tirar proveito eleitoral do evento. Kassab foi multado pela Justiça Eleitoral. "Este sim era um ato inteiramente proibido pela legislação. Se o DEM nacional tomou essa iniciativa contra a ministra Dilma Roussef, mas seu principal líder, o prefeito paulistano praticou aquele ato no metrô durante a campanha, não parece que o partido segue a máxima do 'faça o que eu digo e não o que eu faço'?", pergunta o cassado José Dirceu em seu blog. Ele entende do riscado, não duvidem...

Anatel prorroga pela quarta vez cobrança por ponto extra de TV por assinatura

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) prorrogou por mais 90 dias a cobrança pelo ponto extra de televisão por assinatura. É a quarta vez que a agência adia a cobrança pelo serviço. No fim de julho, a Anatel apresentou proposta proibindo o pagamento pelo ponto extra. Na ocasião, anunciou que o documento ficaria em consulta até o fim de agosto e, para que a agência tivesse tempo de votar a questão após a consulta pública, a cobrança pelo serviço poderia ser feita por mais 60 dias. Até agora, porém, o assunto não foi votado e a agência vem prorrogando o prazo. Na proposta apresentada em julho, ficava proibida a cobrança do ponto extra, só podendo ser cobrado o valor do aparelho decodificador e o custo da instalação. A regra valerá tanto para os novos clientes quanto para os que já utilizam dos serviços de TV por assinatura. Se a proibição for aprovada, as empresas terão que especificar na fatura o custo do aparelho e da instalação, tanto do ponto principal como os dos pontos extras, e o valor da programação. Assim, quando o consumidor pedir um ponto adicional, a empresa só poderá cobrar o mesmo valor que é cobrado pelos aparelhos, eliminando a possibilidade de cobrança a mais sobre o custo da programação.

Obra de Goya é encontrada na antiga casa de ex-ditador Josip Broz Tito

Uma gravura de Francisco de Goya (1746-1828) considerada desaparecida foi encontrada. A gravura está na residência presidencial construída para o ex-ditador comunista iugoslavo Josip Broz Tito (1892-1980). Segundo o jornal "Politika" onde trabalha o repórter responsável pela descoberta, a gravura foi encontrada em uma das cozinhas da residência, situada em um luxuoso distrito de Belgrado. O ex-ditador Tito possuía em sua coleção 11 gravuras de Goya da série "Os Caprichos", que recebeu de presente da comunidade iugoslava de Paris, em 1956. Entre as gravuras da mesma série está um quadro que mostra jovens contrabandistas descansando no intervalo entre dois assaltos. De acordo com o jornal e catálogos do museu, o ex-ditador Tito a recebeu em 1978 de Enrique Tierno Galván, fundador do Partido Socialista Popular (PSP) da Espanha, depois integrado ao Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE). Essa gravura se encontrava na biblioteca da residência de Tito em Belgrado, onde o dirigente comunista viveu até sua morte, mas todas as suas pistas foram perdidas e o quadro foi declarado perdido quando essa residência deixou de fazer parte do complexo do museu, em 1996.

Receita Federal apreende veleiros avaliados em mais de R$ 1 milhão no Rio de Janeiro

A Receita Federal apreendeu três veleiros de luxo, de fabricação francesa, avaliados em mais R$ 1 milhão. A operação foi realizada na quinta-feira passada e aconteceu devido à “entrada irregular das embarcações no País”. Segundo a Receita Federal, os veleiros, de 36 a 52 pés de comprimento, são usados e estavam no Brasil em admissão temporária para utilização econômica. "Os importadores ocultaram a condição de bens usados através de "triangulação" com empresas domiciliadas no Exterior", disse a Receita. As embarcações são de luxo, com as facilidades tradicionais de uma casa, tais como quartos, banheiros, sala, cozinha completa. O de maior tamanho (52 pés) possui lava-louças, lava-roupa, telefone via satélite e ar-condicionado e está no Iate Clube do Rio de Janeiro. Os outros dois estão na Marina Verolme, em Angra dos Reis, também no Rio de Janeiro. Moral da história: os iates foram trazido ao País para serem apreendidos mesmo, e agora, em leilão, serão arrematados pelos verdadeiros interessados, com valor depreciado, porque são usados. Não é uma maravilha?

Eletrobrás libera R$ 60 milhões para recuperar rede de energia em Santa Catarina

Os diretores das áreas financeira e técnica da Eletrobrás e das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) decidiram liberar linha de crédito no valor de R$ 60 milhões para a recuperação do sistema de distribuição elétrica de Santa Catarina, gravemente afetado pelas chuvas que castigam a região há mais de dois meses. A liberação dos recursos ficou acertada em reunião de emergência realizada na sexta-feira na sede da Eletrobrás, no Rio de Janeiro. O dinheiro virá da Reserva Global de Reversão, administrada pela Eletrobrás. A Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina) informou na sexta-feira que consumidores permanecem sem energia elétrica nos municípios de Blumenau, Brusque, Gaspar, Luiz Alves, Ilhota, Itajaí e Camboriú. A Reserva Global de Reversão (RGR) é um fundo constituído com recursos pago pelo contribuinte através da conta de luz que tem como finalidade investir nos serviços de energia elétrica, financiar a fontes alternativas de energia elétrica e desenvolver programas e projetos destinados ao combate ao desperdício e ao uso eficiente da energia elétrica.

Ministro Hélio Costa diz que falta política industrial para conversores da TV digital

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, criticou na sexta-feira a falta de políticas industriais para popularizar o conversor para a televisão digital. Segundo ele, seria necessário produzir 1 milhão de conversores por mês, mas apenas 100 mil conversores são produzidos mensalmente. Hélio Costa afirmou que se reunirá nesta terça-feira com representantes do BNDES para discutir novas linhas de financiamento para o setor. Ele lembrou ainda que há espaço para reduzir impostos na área.

Senador José Maranhão decide adiar renúncia a mandato

O advogado José Ricardo Porto afirmou na sexta-feira que o senador José Maranhão (PMDB-PB) decidiu adiar sua renúncia ao cargo de parlamentar até o julgamento do recurso impetrado pelo governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), contra a cassação de seu mandato. José Maranhão havia anunciado que renunciaria ao mandato do Senado Federal logo após a publicação do acórdão com a publicação da primeira decisão do Tribunal Superior Eleitoral sobre o caso. O tribunal concedeu liminar para que o governador da Paraíba permaneça no cargo enquanto tramita o recurso contra a cassação de seu mandato.

Anatel deve votar anuência prévia para Oi/BrT até o dia 15

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, disse na sexta-feira que a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) votará a anuência prévia da compra da Brasil Telecom pela Oi até o próximo dia 15. De acordo com o contrato assinado pelas duas empresas, se a agência não aprovar a operação até o dia 21 de dezembro, a Oi pagará multa de R$ 490 milhões. "A informação que tenho é que até o dia 14 ou 15 é possível que a Anatel tenha já a decisão sobre a anuência prévia", disse Hélio Costa. É impressionante como isso aí tem um intenso cheiro de comissão.

Governo inglês deve comprar controle do Royal Bank of Scotland

O Royal Bank of Scotland anunciou na sexta-feira que o governo britânico deve adquirir o controle da instituição, com a compra de quase 60% de participação no banco. A decisão foi tomada depois que os acionistas do Royal Bank of Scotland desistiram de uma oferta de ações. O banco, que deve registrar em 2008 seu primeiro prejuízo anual, informou que os investidores compraram apenas 0,2% das ações oferecidas no mês passado, dentro de um plano do governo de oferecer 20 bilhões de libras para recapitalizar a instituição. Com o resultado da oferta, o governo deve comprar quase a totalidade dos papéis que foram lançados no mercado, com 15 bilhões de libras indo para a compra de ações ordinárias e quase 5 bilhões de libras para ações preferenciais. Dessa forma o governo ficará com 57,9% de participação na instituição.

TCU multa ex-reitor da UnB, Timothy Mulholland, em R$ 5.000,00

O Tribunal de Contas da União decidiu multar em R$ 5.000,00 o ex-reitor da Universidade de Brasília (UnB), Timothy Mulholland, e determinou que a FUB (Fundação Universidade de Brasília) adote medidas para evitar e reparar irregularidades constadas pelo tribunal. Auditoria do Tribunal de Contas da União aponta que a FUB infringiu a legislação ao destinar recursos de matrícula e mensalidade de curso de pós-graduação à Finatec (Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos) sem que transitassem pela conta única do Tesouro Nacional. Segundo o relator do processo, ministro Aroldo Cedraz, a prática da FUB afrontou o princípio constitucional de unidade de tesouraria. Cedraz afirmou que as irregularidades no funcionamento entre universidades públicas federais e fundações de apoio têm sido motivo de preocupação constante para o Tribunal de Contas da União. Em abril, os promotores do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios protocolaram uma ação de improbidade administrativa contra Mulholland, acusado de usar recursos destinados ao financiamento de projetos de pesquisa e desenvolvimento institucional da UnB para decorar o apartamento funcional utilizado pelo então reitor. Na ação, os promotores pediram a condenação do reitor, ressarcimento integral do dano causado, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por até cinco anos e pagamento de multa civil. De acordo com a ação, cerca de R$ 470 mil foram gastos para mobiliar e decorar o imóvel. Além disso, R$ 72 mil foram usados para comprar um automóvel de uso exclusivo do ex-reitor. Todos os gastos foram custeados pela Finatec.

Claude Lévi-Strauss chega aos 100 anos lúcido e atual

O antropólogo Claude Lévi-Strauss, um dos intelectuais mais importantes do século 20, completou na sexta-feira a 100 anos de vida. Ele foi o pai do enfoque estruturalista, que influiu de maneira decisiva na filosofia, na sociologia, na história e na teoria literária. Apesar de sua longevidade e intensa atividade intelectual desde antes da 2ª Guerra Mundial, Claude Lévi-Strauss, membro da Academia da França desde 1973, goza de boa saúde e se mantém lúcido. Francês, nascido em Bruxelas (Bélgica) em 28 de novembro de 1908, Claude Levi-Strauss é filho de um judeu agnóstico de origem alsaciana que o educou em um ambiente artístico, embora tenha cursado Direito e Filosofia na Sorbonne de Paris. Ele lecionou como professor de Filosofia até receber um convite de Marcel Mauss, pai da etnologia francesa, para ingressar no recém-criado departamento de etnografia. Foi assim que despertou em Lévi-Strauss a curiosidade por um campo do conhecimento no qual desenvolveria uma brilhante carreira e que lhe concedeu um "lugar proeminente entre os pesquisadores do século 20". Sua nova vocação o levou a aceitar um posto como professor visitante na USP (Universidade São Paulo), de 1935 a 1939, estadia que lhe possibilitou realizar trabalhos de campo no Mato Grosso e na Amazônia. Ali teve estadias esporádicas entre os índios bororós, nambikwaras e tupis-kawahib, experiências que o orientaram definitivamente como profissional de antropologia. Após retornar à França, em 1942, mudou-se para os Estados Unidos como professor visitante na New School for Social Research, de Nova York, antes de uma breve passagem pela embaixada francesa em Washington como adido cultural. Novamente em Paris, foi nomeado diretor associado do Museu do Homem e se tornou depois diretor de estudos na École Pratique des Hautes Études, entre 1950 e 1974, trabalho que combinou com seu ensino de antropologia social no Collège de France, até sua aposentadoria em 1982, quando dirigia o Laboratório de Antropologia Social. Discípulo intelectual de Émile Durkheim e de Marcel Mauss, além de interessado pela obra de Karl Marx, pela psicanálise de Sigmund Freud, pela lingüística de Ferdinand Saussure e Roman Jakobson, pelo formalismo de Vladimir Propp etc., é ainda um apaixonado por música, geologia, botânica e astronomia.

Deputado federal pede ao TSE justa causa para se desfiliar do PSB

Com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral sobre a fidelidade partidária, o deputado federal Rogério Marinho (RN) pediu ao tribunal justa causa para se desfiliar do PSB. Rogério Marinho alega estar descontente com a atitude de líderes do partido que não o lançaram candidato a prefeito de Natal. Mas é uma desculpa vagabunda para pedir para mudar de partido.... Êta classezinha política ordinária. Resolução do Tribunal Superior Eleitoral considera como justa causa para a desfiliação partidária a incorporação ou fusão de partido, a criação de novo partido, mudança no programa partidário ou grave discriminação pessoal. Marinho é filiado ao PSB desde 1993, e disse que seu nome passou a ser mencionado como pré-candidato à prefeitura de Natal nestas eleições depois da votação que recebeu em 2006 como deputado federal. No entanto, segundo ele, apesar de ser o único pré-inscrito para a convenção partidária, houve um acordo entre filiados do partido e do PMDB, que indicaram a deputada Fátima Bezerra ao cargo. Assim o deputadinho se considerou “gravemente discriminado”.

Montadoras dão férias coletivas a 47 mil trabalhadoresem todo País

As férias coletivas e folgas anunciadas pelas montadoras até dezembro estão atingindo pelo menos 47 mil funcionários em todo o Brasil. Esse número equivale a 41,6% da força de trabalho do setor, que conta com 113 mil empregados (incluindo fábricas de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus) no País. Essas medidas foram adotadas devido ao desaquecimento na venda de veículos a partir de outubro, provocado pela redução do crédito para financiamento. As grandes empresas do setor já anunciaram férias coletivas no período. Dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) apontam que, em outubro, houve queda de 11,6% no número de veículos emplacados no País em relação a setembro. Novembro deve fechar com retração ainda maior. Segundo a Fenabrave, na primeira quinzena do mês de novembro foram emplacados 89.850 veículos, contra 112.557 em igual período de outubro, o que representa um decréscimo de 20,1%. Entre as montadoras, a que deverá deixar o maior número de funcionários em casa é a GM. As férias coletivas anunciadas pela empresa atingem 14.100 trabalhadores nas fábricas de São José dos Campos (SP), São Caetano do Sul (SP) e Gravataí (RS). Na fábrica gaúcha, onde são produzidos os modelos Celta e Prisma, os 5.200 metalúrgicos estão atualmente cumprindo um período de 19 dias de férias coletivas. Nesta segunda-feira eles voltam ao trabalho, mas por apenas cinco dias. Na quinta-feira a fábrica volta a parar e só vai retomar as atividades em 5 de janeiro de 2009.

Tiranete do Caribe ataca as oposições

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, o tiranete do Caribe, está realizando investigações judiciais contra adversários depois do avanço da oposição nas eleições regionais do fim de semana. Uma emissora oposicionista de TV está sob investigação, um político importante foi interrogado, e as novas autoridades estão tendo seus poderes limitados. Os partidários de Chávez conquistaram a maioria das prefeituras e governos estaduais em disputa no dia 23 de novembro, mas a oposição venceu em importantes centros urbanos, incluindo Caracas e região metropolitana. Chávez alertou aos novos governadores que está de olho nas suas ações, e recomendou que não usem o poder dos Estados contra a sua "revolução". "Vou avaliá-los bem de perto", afirmou, chamando um dos novos governadores de fascista por ter participado de um frustrado golpe de Estado em 2002.

Governo Lula negocia mudança no cálculo da aposentadoria

Acuado pelos projetos que beneficiam aposentados, mas aumentam o rombo da Previdência Social, o governo Lula admite negociar o fim do fator previdenciário em troca da exigência de idade mínima nas aposentadorias. O líder do governo no Senado Federal, senador Romero Jucá (PMDB-RR), informou que, além disso, outra proposta está sendo costurada: a de substituir os projetos que reajustam valores das aposentadorias e pensões do INSS por um programa de recuperação dos benefícios de valor mais baixo. O assunto será discutido entre o ministro da Previdência, José Pimentel, e representantes das centrais sindicais nesta terça-feira. A data foi marcada na última quinta-feira, em jantar do presidente Lula com sindicalistas, na Granja do Torto, em Brasília. "Estamos caminhando para o fim do fator previdenciário e vamos trabalhar pelo limite de idade", disse Romero Jucá. "Vamos construir uma solução, um programa de recuperação dos benefícios da Previdência até dois, três salários mínimos”. Para o líder do governo, as alternativas analisadas mostram que nem ele nem ninguém do governo se opõem ao mérito dos três projetos do senador Paulo Paim (PT-RS). Há, no entanto, preocupação com o impacto nas contas da Previdência. Já aprovados no Senado e aguardando votação na Câmara, os textos provocaram duas reações: a oposição de técnicos da equipe econômica e a mobilização de aposentados e pensionistas a favor dos projetos.

Ministério da Saúde transfere R$ 2,8 milhões do SUS para a UNE

O Ministério da Saúde transferiu R$ 2,8 milhões, previstos no Orçamento deste ano para apoio à educação permanente de trabalhadores do SUS (Sistema Único da Saúde), para financiar a "Caravana Estudantil da Saúde" organizada pela UNE (União Nacional dos Estudantes), que contou com realização de debates, apresentações teatrais e exibição de filmes em universidades. Isso é uma grande picaretagem. Dinheiro da saúde, que deveria estar salvando vidas, foi transferido diretamente para o PCdoB, que domina a UNE, para seu proselitismo ideológico, no qual predomina a adoração a Stalin e o culto ao centralismo democrático e ao partido único da revolução do proletariado. Dois consultores de Orçamento do Congresso Nacional e um técnico do Tribunal de Contas da União afirmam que o caso pode configurar "desvio de finalidade", irregularidade grave punível como crime de responsabilidade. Iniciada em agosto, a "Caravana Estudantil da Saúde" foi encerrada na quinta-feira em Brasília. Segundo a UNE, o grupo era formado por sete artistas, quatro documentaristas, dois produtores e 13 integrantes da direção da entidade. É a caravana do PCdoB. Segundo a UNE, foram visitados todos os Estados e 41 universidades, além de realizados 57 debates. Ou seja, a caravana do PCdoB fez proselitismo ideológico em todo o País com dinheiro da saúde. Êta País esculhambado.

ONG catarinense é suspeita de promover desvios na Funasa

O Ministério Público Federal de Santa Catarina investiga repasse milionário da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) à associação Projeto Rondon, de Santa Catarina. Segundo a CPI das ONGs, a entidade foi a que mais recebeu recursos do órgão desde 1999, quando começou a prestar assistência à saúde indígena, até 2007. O Ministério Público Federal já encontrou indícios de que a ONG não atua na maioria das aldeias em que deveria e que inexiste controle da Funasa sobre suas atividades. A ONG deveria atuar em quatro Estados: Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Também já atuou no Paraná. "Há municípios que nunca foram atendidos pela ONG, podendo-se concluir que o número de índios efetivamente assistidos é muito inferior ao 38.658 contabilizados oficialmente", diz relatório do procurador Celso Três. Ele descobriu que a Funasa nem sequer sabe quanto repassou para a entidade. O órgão informou ao Ministério Público que, de 2000 a 2007, foram R$ 75 milhões para a ONG, o que contradiz dados da Receita Federal que, com base na CPMF, calcula que o repasse teria sido de R$ 95 milhões, só de 2003 a 2007. Como os convênios começam em 1999, o procurador Celso Três calcula que o total ultrapassa os R$ 100 milhões.

Justiça abre processo contra publicitário Marcos Valério

A Justiça Federal de Santos (SP) abriu na sexta-feira mais uma processo contra o publicitário mineiro Marcos Valério e mais dez pessoas. Eles vão responder pelo crime de formação de quadrilha. Os onze envolvidos são acusados de espionar e pressionar dois fiscais da Secretaria da Fazenda de São Paulo que conduziram ações que resultaram em uma multa milionária contra a cervejaria Petrópolis, de Walter Faria, amigo de MarcosValério. A Polícia Federal investigou a atuação durante a Operação Avalanche. Marcos Valério é o inventor do “mensalão” e operou para dois partidos: PSDB mineiro, na tentativa de reeleição do ex-governador Eduardo Azeredo (hoje senador) e PT, angariando apoios políticos para o governo Lula com a compra de partidos e parlamentares, tudo comandado pela alta direção petista (José Genoíno, Delúbio Soares, Silvio “Land Rover” Pereira e outros). Todos respondem processo no Supremo Tribunal Federal, inclusive o ex-ministro José Dirceu (deputado federal petista cassado por corrupção). Ou seja, Marcos Valério é um personagem reincidente.

Banco do Brasil também socorreu Petrobras

Além da Caixa Econômica Federal, a Petrobras também precisou tomar dinheiro emprestado no Banco do Brasil no fim de outubro. Em um momento de crise no crédito e falta de dólares para exportação, a Petrobras fez uma operação de R$ 750,99 milhões com o Banco do Brasil, além dos R$ 2,022 bilhões tomados junto à Caixa Econômica Federal. Com isso, a Petrobras ficou com 21% de todos os recursos em moeda estrangeira que o Banco do Brasil, principal financiador do comércio exterior, ofereceu aos exportadores em outubro. No mês, para ter uma idéia da dificuldade de obter dólares, houve queda de quase 30% nas operações de financiamento externos em relação a setembro. A Petrobras fez um ACC (Adiantamento sobre Contrato de Câmbio) com o Banco do Brasil. Esse tipo de financiamento tem como contrapartida uma exportação. No caso da empresa, o vencimento será em abril de 2009 e custo de 6,3% ao ano. No último leilão de dólares feito pelo Banco Central, a taxa que os bancos cobraram para repassar moeda estrangeira aos exportadores ficou próxima de 4,5% ao ano. Já o empréstimo da Caixa à Petrobras no mês passado corresponde a 44% dos R$ 4,5 bilhões em créditos para empresas concedidos pelo banco estatal em outubro.

Juíza diz que Daniel Dantas ofereceu emprego a seu marido

“Juíza, você e seu filho já era”, ouviu Marcia Cunha Silva Araújo de Carvalho, juíza de Direito no Rio de Janeiro. A ameaça, ela conta, partiu de um desconhecido que a seguiu de motocicleta pelas ruas do bairro de Santa Teresa e lhe mostrou uma arma. A magistrada alega ter sofrido pressão desde que tomou decisão desfavorável ao Grupo Opportunity, do banqueiro Daniel Dantas. Marcia Cunha Silva Araújo de Carvalho depôs no último dia 6 de novembro para o delegado federal Ricardo Saadi, da Polícia Federal de São Paulo. Ricardo Saadi preside o inquérito da Operação Satiagraha e avalia o relato da juíza Marcia como peça importante da investigação que promove desde que assumiu o lugar do delegado fundamentalista Protógenes Queiroz. No fim de 2004, a juíza Márcia Cunha Silva Araújo de Carvalho assumiu a 2ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro. Em fevereiro ou março de 2005, afirma ela, seu marido, Sérgio Antonio de Carvalho, foi procurado por um homem que o convidou para trabalhar no grupo de Daniel Dantas. “A proposta financeira era extremamente vantajosa”, narra a juíza.

IBGE afirma que a população brasileira diminuirá a partir de 2039

O IBGE projeta no futuro breve um Brasil mais envelhecido, com menos crianças e com número crescente de mulheres a mais na população. É também uma nação que atravessa um período único em sua história, que pode ser aproveitado para acelerar o crescimento econômico e preparar melhor o País para os desafios de atender a uma proporção cada vez maior de idosos. As projeções também indicam que há um longo caminho até que o Brasil se aproxime, em indicadores de qualidade de vida, do nível verificado hoje nas nações mais ricas. Essas são conclusões da nova estimativa populacional do IBGE, divulgada na última quinta-feira. Em 2004, o IBGE projetou que a fecundidade chegaria 1,85 filho por mulher só em 2043. Mas, as últimas Pnads (Pesquisas Nacionais por Amostra de Domicílios) já apontavam que a queda ocorria num ritmo mais intenso, tendo chegado, já no ano passado, à média de 1,95 filho, abaixo do nível de reposição populacional.

Fazendas do presidente do Tribunal de Contas paulista no Mato Grosso do Sul valem 43 milhões

Apenas uma das fazendas do presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, Eduardo Bittencourt Carvalho, em Corumbá, está avaliada em R$ 43,3 milhões. São 28.929 hectares no local conhecido como Curva do Leque. Outra propriedade, na mesma região, vale R$ 1,7 milhão, sendo bem mais “modesta”, com apenas 1.175 hectares. As informações são do Cartório de Registros de Imóveis de Corumbá e a avaliação baseada no preço médio praticado pelo mercado. Na verdade, as duas áreas estão em nome de Agropecuária Pedra do Sol, também propriedade de Eduardo Bittencourt Carvalho. A transferência foi feita em 2001, quatro anos após a compra. O presidente do Tribunal de Contas de São Paulo é acusado de enriquecimento ilícito, e enfrenta investigação que inclui devassa no patrimônio registrado em seu nome, de suas empresas e de outros sete parentes próximos em Mato Grosso do Sul. A fazenda Firme é a maior em nome da empresa dele, foi comprada da Embrapa para pecuária de corte. Quando adquiriu as terras, eram apenas quatro mil hectares. Nos últimos nove anos fazenda se transformou em uma das maiores do Pantanal, acumulando em média 2,7 mil hectares ao ano. A Firme é uma propriedade de valor histórico, foi uma das primeiras formadas no Pantanal da Nhecolândia, chegou a ter 380 mil hectares. A sede da Firme, adquirida já decadente, foi completamente reformada, com padrões de conforto invejáveis, segundo fazendeiros vizinhos. A menor propriedade, a fazenda Leque, foi a última a ser comprada. A Polícia paulista investiga sociedade mantida entre Bittencourt e empresa Justinian Investment Holdings Limited, sediada em paraíso fiscal do Caribe, na compra de uma dessas propriedades. Depois de comprar as terras, Bittencourt passou a ser visto sempre aos finais de semana em Mato Grosso do Sul e em grandes eventos de compra e venda de gado no Estado, conhecido por lances altos, acima dos valores de mercado. Pecuarista “dedicado”, Bittencourt estabeleceu até parcerias com a unidade da Embrapa no Pantanal, para pesquisas de melhoramento genético do gado. Bittencourt é alvo do Superior Tribunal de Justiça e da Procuradoria-Geral de Justiça de São Paulo, por conta de patrimônio incompatível com seus rendimentos de conselheiro de contas, de pouco mais de R$ 21 mil mensais. No Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul também há conselheiros com evidências de aumento de patrimônio sem renda que justifique.

Licitação para contratar a nova empresa na área do lixo só será concluída na gestão de Dárcy

O prefeito de Ribeirão Preto (SP), Welson Gasparini (PSDB), vai deixar os problemas do lixo para a gestão da prefeita eleita Dárcy Vera (DEM). O edital de contratação de empresa privada para realizar o transbordo, transporte e destinação final das 500 toneladas diárias de resíduos sólidos urbanos da cidade de Ribeirão Preto, São Paulo, foi publicado na última quinta-feira. A prefeita eleita Dárcy Vera (DEM) pode suspender o procedimento licitatório e avaliar profundamente a área de limpeza urbana do município. Ele terá a responsabilidade de determinar qual o procedimento que será adotado. Na prestação de contas da campanha a prefeito em Ribeirão Preto, Dárcy Vera declarou ter gasto R$ 1.140.542,91. A maior doadora da campanha de Dárcy Vera (DEM) foi a empresa Leão Leão que atualmente presta serviços de limpeza urbana para o Município de Ribeirão Preto. Já a campanha eleitoral do candidato Welson Gasparini (PSDB) recebeu da Leão Leão o valor de R$ 100 mil. Ou seja, a Leão Leão, interessada na licitação, acarinhou os dois candidatos.

Terminal de gás liquefeito poderá sair mesmo no Rio Grande do Sul

O ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, disse à governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), que é grande a possibilidade de o terceiro terminar de gás liquefeito do País ficar localizado no Estado. Disse ele: “Vamos examinar com velocidade e cuidado a proposta de instalação do terminal de gás natural liquefeito em Tramandaí ou Rio Grande. A Petrobrás já estudou tudo e tem alternativas entre Santa Catarina (São Francisco do Suil) e Rio Grande do Sul (Tramandaí e Rio Grande)”. A enorme dificuldade do Rio Grande do Sul ficou evidente agora com a tragédia que se abateu sobre Santa Catarina. Um trecho do gasoduto que vem da Bolívia e abastece o Estado (única via) desmoronou e explodiu em Gaspar, cortando todo o suprimento de gás para o Rio Grande do Sul. O Ministério Público de São Paulo precisa acompanhar essa licitação passo a passo.

Filha de réu implicado nos desvios do Detran RS dá queixa contra o pai por agressão

O professor universitário Dario Trevisan de Almeida, ex-presidente da Comissão Permanente de Vestibular (Coperves) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), réu da Operação Rodin, enfrenta desde sexta-feira mais um grande problema. Uma de suas filhas, Shayane Oliveira de Almeida, de 25 anos, estudante de Direito, registrou uma ocorrência policial, em Santa Maria, dizendo que foi agredida pelo pai. Com o supercílio sangrando e mancando, com diversos sinais roxos nas canelas, ela chegou ao Pronto-Atendimento do Patronato levada por policiais militares, por volta das 13 horas de sexta-feira. Depois, foi levada à Delegacia de Polícia de Pronto-Atendimento (DPPA) da Rua dos Andradas, para o registro da agressão. Ela contou que a agressão aconteceu durante uma discussão com uma irmã mais nova. Irritado, o ex-presidente da Coperves levou Shayane para o quarto, dando-lhe chutes, socos e batendo sua cabeça contra a parede, até arrancando o piercing que ela tinha em uma das sobrancelhas. Mais tarde, o professor Dario Trevisan de Almeida também foi até a delegacia e registrou uma queixa contra Shayane, dizendo que ela agrediu fisicamente uma irmã mais nova. O professor Dario Trevisan de Almeida é um dos réus da Operação Rodin, que investigou fraude milionária no Detran.