quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Presidente da Procergs pede demissão

O empresário Ronei Ferrigolo pediu demissão da presidência da Procergs (Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul) nesta terça-feira, após solenidade presidida pelo secretário-substituto da Secretaria da Fazenda do Estado, e presidente do Conselho de Administração da companhia, o bancário Ricardo Englert, que se empenhou em prestigiar o empresário Ferrigolo. O empresário foi acusado em matéria da revista Veja de receber complementação salarial da Federasul, um mesadão de 15 mil reais. Ele também foi denunciado de ser beneficiário de contrato da Procergs com empresa de sua propriedade. Estas denúncias foram analisadas pelo Procurador de Estado Paulo Rogério Silva dos Santos, o qual emitiu um parecer que só merece a classificação de ridículo. Disse o procurador de Estado Paulo Rogério Silva dos Santos que não houve irregularidade no contrato de Ferrigolo com a Federasul, porque o empresário Ferrigolo não exercia "cargo público", e sim uma "função pública", apesar do empresário Ferrigolo ser ordenador de despesas da companhia. É inacreditável, mas é compreensível. Ocorre que o procurador de Estado Paulo Rogério Silva dos Santos é um subordinado do secretário da Fazenda, Aod Cunha de Moraes Junior, e seu substituto, o bancário Ricardo Englert. Ele era auditor de carreira da Secretaria da Fazenda. Fez concurso para Procurador de Estado e passou em um dos últimos lugares. Ao ser nomeado, arranjou para permanecer no gabinete da Secretaria da Fazenda, como Procurador de Estado adido, uma figura inventada na Procuradoria Geral do Estado. Assim, ele é subordinado do bancário Ricardo Englert e não poderia dar um parecer contrário ao seu superior hierárquico, é óbvio, ainda mais quando esse superior hierárquico é presidente do Conselho de Administração da Procergs. Tem mais: o bancário Ricardo Englert tem parentes na direção da Federasul. Pior ainda: o bancário Ricardo Englert avalizou a contratação de consultoria externa pela Procergs. Uma consultoria inútil. Quem foi contratada para essa consultoria foi a Ong Brisa. Essa ONG é dirigida por Sólon Lemos Pinto, ex-presidente da Procergs nos governos Pedro Simon e Antonio Britto (ambos do PMDB). O gerente do contrato da Ong Brisa com a Procergs é primo irmão do bancário Ricardo Englert. Trata-se de Vitor Englert, que trabalhou também na Procergs no tempo de Sólon Lemos Pinto. Este mesmo Vitor Englert, primo-irmão do bancário Ricardo Englert, é beneficiário direto de contrato da ong Brisa com a Corsan. A fatura mensal dessa consultoria inútil, que se perpetuou durante anos na Corsan, era de 380 mil reais. O contrato integral levou pelo ralo da Corsan mais de 15 milhões de reais, em trabalho inútil, só de fachada, durante a gestão de outro membro do grupo, o ex-presidente da Corsan, Vitor Bertini. É por isso que o empresário Ronei Ferrigolo se perpetuou por tanto tempo na presidência da Procergs, apesar dos desgastes que promoveu para a administração da governadora Yeda Crusius. Ela poderá agora tirar os melhores resultados da companhia, porque a Procergs é indispensável para um governo moderno. Falta lembrar mais uma coisa: não é por acaso que o bancário Ricardo Englert negou acesso ao jornalista Vitor Vieira, editor de Videversus, a documentos pedidos por meio de requerimento, com base na Lei Federal nº 9051 (Lei das Certidões). O jornalista Vitor Vieira ganhou Mandado de Segurança no Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul para ganhar cópia dos documentos pedidos, entre eles cópias das consultorias da Brisa. Advinhem de quem era o parecer contrário à entrega dos documentos ao jornalista Vitor Vieira? Dele mesmo, o Procurador de Estado Paulo Rogério Silva dos Santos, subordinado do bancário Ricardo Englert. Deu para perceber? Agora a palavra está com a Procuradora Geral do Estado do Rio Grande do Sul, Eliana Graeff Martins, que deverá recusar ou referendar o parecer do subordinado Procurador de Estado Paulo Rogério Silva dos Santos. O mínimo que ela deveria fazer era remover esse Procurador de Estado da Secretaria da Fazenda, onde está causando enorme prejuízo para a sociedade gaúcha. O empresário Ronei Ferrigolo sai da presidência da Procergs mas não deixa de ser investigado, o que ocorre no Ministério Público Especial junto ao Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul.

Mortandade de peixes no Rio dos Sinos completa dois anos, sem ninguém punido

A Secretaria de Habitação, Saneamento e Desenvolvimento Urbano (Sehadur) do Rio Grande do Sul entregou nesta terça-feira, ao Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfico do Rio dos Sinos (Comitesinos) um plano de saneamento para a Bacia do Rio dos Sinos. Desde a tragédia ambiental que no dia 7 de outubro de 2006 matou cerca de cem toneladas de peixes, pouco foi feito para solucionar o problema da poluição no rio. A presidente da Fepam, Ana Pelini, disse nesta terça-feira que aquela tragédia resultou de uma combinação: dois terços de culpa dos municípios ao longo do Rio dos Sinos, que jogam esgoto in natura nas águas, e um terço culpa das empresas localizadas junto ao rio, que jogam seus detritos industriais nas águas. Esse é um discurso calamitoso. Ana Pelini faz todo o esforço para não investigar as verdadeiras causas da tragédia ambiental que se abateu sobre o Rio dos Sinos no dia 7 de outubro de 2006. O criminoso derramamento de chorume da Utresa levou para as águas da bacia um componente altamente perigoso, chamado “ascarel”. Trata-se de um óleo que era usado para resfriamento de transformadores de energia, altamente cancerígeno e teratogênico. Ela sabe disso. O secretário de Meio Ambiente do Rio Grande do Sul também sabe disso. Os dois são desafiados a responder a uma pergunta: por que ninguém quer aceitar o chorume oriundo da famigerada Vala 7 da Utresa para dar tratamento final ao mesmo? Ninguém aceita pela simples razão de que é altamente cancerígeno. Por que ninguém entre as autoridades responsáveis pelo meio ambiente no Rio Grande do Sul determina a realização de uma auditoria na famigerada Vala 7 da Utresa, ordenando a colheita de amostras a cada um metro, até alguns metros abaixo de seu piso? Não será por que essas autoridades têm medo de que ali sejam encontrados dezenas de milhares de galões enterrados com ascarel? Por que o promotor de Estância Velha, apesar de todos os indícios no inquérito que investigou a tragédia do 7 de outubro de 2006, não mandou examinar as amostras das águas para verificar a presença de ascarel? E não vale exame feito em laboratórios gaúchos, porque eles não estão aptos a identificar ascarel. Por que o promotor não mandou fazer uma auditoria na famigerada Vala 7 da Utresa, determinando a colheita de amostras a cada um metro, até cinco metros abaixo do piso da vala? Por que o promotor de Estância Velha, apesar de todos os gritantes indícios, não mandou coletar amostrar para apurar que diabo de lixo vinha da Europa e era enterrado ali na Vala 7 da Utresa, transportado em caminhões paraguaios que apanhavam os contêineres no porto de Paranaguá, onde há um cais paraguaio, isento de fiscalização? Por que o promotor de Estância Velha não investigou e não indiciou o seu “fraternal amigo” Jaime Schneider, “mesadeiro” da Utresa, da qual recebia mesada de cinco mil reais, ao mesmo tempo em que era secretário municipal de Planejamento da prefeitura de Estância Velha? Como se vê, dois anos depois de uma das maiores tragédias ambientais do País, muita coisa da maior importância está por ser investigada. E tem mais, a tragédia está se repetindo todos os dias, só de que maneira insidiosa, não perceptível, e nem por isso menos perigosa.

Autopeças já comemoram novos contratos com alta do dólar

A alta do valor do dólar frente ao real é motivo de comemoração para a indústria de autopeças brasileira, que até dois meses atrás sofria com a falta de competitividade de seus produtos no mercado externo. Apesar de a moeda norte-americana ter se valorizado mais fortemente no País nos últimos dias, o setor já registra novos contratos com a desvalorização do real. O presidente do Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores), Paulo Roberto Rodrigues Butori, explicou que a desvalorização da moeda brasileira tem efeito positivo imediato nas vendas do setor. "Já ouvi nesta manhã sobre empresas que foram procuradas de ontem para hoje para fechamento de contratos. Há cinco dias o cliente não queria nem saber de fechar esse contrato", afirmou Butori. De acordo com o presidente do Sindipeças, o setor tem um déficit comercial de US$ 2 bilhões, que seria recorde para a indústria de autopeças.

Fernando Henrique Cardoso acusa governo brasileiro de "brincar de Polyana" com crise financeira

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou nesta terça-feira que o PSDB vai cobrar uma atitude de responsabilidade por parte do governo Lula com relação à crise financeira internacional. Segundo Fernando Henrique Cardoso, o governo adota uma postura de “Polyana” ao minimizar os efeitos na economia nacional (Polyana quer dizer ingenuidade). "Vamos cobrar do governo Lula que deixe de brincar de Polyana, dizer que está tudo bem. Não pode continuar dizendo que está tudo bem. Hoje mesmo o diretor do Fundo Monetário dá uma declaração dizendo que a crise apenas começou. Não é possível manter uma postura de alheamento só com o propósito de anestesiar o povo", afirmou Fernando Henrique Cardoso. O ex-presidente afirmou que não é sua intenção fazer especulações sobre o momento atual da economia, mas que o seu partido vai cobrar mais detalhes sobre medidas tomadas pelo governo federal para conter a crise. Fernando Henrique Cardoso lembrou que durante sua gestão criou o Proer, programa de socorro a instituições financeiras realizado em 1995, que agora é reconhecido internacionalmente como uma boa solução para resolver crises financeiras. "Os Estados Unidos tiveram a oportunidade de fazer um Proer. Não fizeram. Fizeram um sistema muito mais confuso, muito menos nítido", disse ele. Também nesta terça-feira o presidente Lula disse que a crise está chegando na Europa porque os bancos de lá também participaram do "cassino imobiliário dos Estados Unidos".

Bovespa fecha em queda de 4,66% e acumula perdas de 37,2% no ano, e dólar chega a R$ 2,31

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) já acumula perdas de quase 40% (37,2%) no ano com os sucessivos tombos dos últimos dias. Nesta terça-feira, a Bovespa voltou a desabar. O câmbio disparou e bateu a cotação de R$ 2,31, maior cotação desde maio de 2006. O índice Ibovespa despencou 4,66% e alcançou os 40.139 pontos, o seu nível baixo desde 1 de novembro de 2006. O giro financeiro foi de R$ 5,26 bilhões. No epicentro da crise, a Bolsa de Nova York teve forte queda de 5,11%. Em geral, a variação do índice Dow Jones costuma ser menos ampla que o Ibovespa. No câmbio, os dois leilões realizados pelo Banco Central não foram suficientes para conter a disparada das taxas. O dólar comercial foi cotado a R$ 2,311, em forte alta de 5,14%. Analistas afirmam que a cotação está bastante inflada pela especulação predominante na praça financeira e que a cotação a esse nível não é sustentável. No curto prazo, no entanto, operadores já comentam que o preço do dólar pode atingir R$ 2,40. "Não é um problema que está localizado num determinado país ou num determinado continente. É sistêmico e já contaminou todo mundo", avalia Ideaki Iha, profissional da corretora Fair.

PT pretende adotar discurso do "medo" para combater Leonardo Quintão no segundo turno em Belo Horizonte

Ainda tentando se recuperar do revés das eleições em Belo Horizonte, o PT do prefeito petista Fernando Pimentel, comandante da licitação do lixo mais corrupta e fraudada deste ano (860 milhões de reais), quer um segundo turno “mais agressivo”. Os petistas vão insistir que apenas Marcio Lacerda (PSB) é o candidato da continuidade e vão tentar amedrontar a população com o discurso de que eleger Leonardo Quintão (PMDB) é "retrocesso" e o fim de um trabalho de 16 anos. Deus socorra os belo-horizontinos e os ilumine para que compreendam que 16 anos de governos de um mesmo partido só beneficiam a corrupção. Leonardo Quintão surpreendeu ao passar para o novo turno encostado em Marcio Lacerda (43% a 41% dos votos válidos), desafiando o poder do governador Aécio Neves, do PSDB, que se aliou ao prefeito petista Pimentel para elegerem o candidato do PSB. Os petistas tentam associar o peemedebista à gestão de Sebastião Quintão em Ipatinga. Ele é pai do candidato à prefeitura da capital e acaba de perder a eleição para o PT na cidade do Vale do Aço mineiro. Há esperança de que o discurso do medo possa atrair até petistas contrários à aliança Aécio-Pimentel em torno de Lacerda, como os ministros Patrus Ananias (Desenvolvimento Social) e Luiz Dulci (Secretaria Geral da Presidência).

DEM confirma apoio ao prefeito Dario Berger no segundo turno em Florianópolis

O PMDB se uniu novamente ao DEM em Santa Catarina para tentar bater o grupo de Esperidião Amin (PP) nas urnas. Nesta terça-feira, após reunião entre a cúpula dos dois partidos, os democratas anunciaram o apoio ao prefeito Dario Berger (PMDB) na disputa por um novo mandato em Florianópolis. O candidato derrotado do DEM, Cesar Souza Junior, que se aliou a PSDB e PPS, ficou em terceiro lugar na disputa e obteve 13,05% dos votos válidos. Em 2006, Amin foi derrotado pelo peemedebista Luiz Henrique da Silveira, que se aliou ao então PFL na eleição para o governo estadual. Luiz Henrique da Silveira já havia derrotado o ex-governador em 2002. O apoio dos democratas na capital ocorre como contrapartida ao apoio do PMDB ao DEM em Joinville (SC), onde Darci de Matos disputa a prefeitura, no segundo turno, contra o petista Carlito Merss.

Dirceu Lopes volta para o Ministério da Pesca

Derrotado nas urnas na cidade de portuária de Rio Grande (RS), Dirceu Lopes (PT) deve voltar ao cargo de secretário adjunto do Ministério da Aqüicultura e Pesca. Após ficar em segundo lugar na eleição municipal, perdendo para Fabio Branco (PMDB), Lopes recebeu o convite do ministro Altemir Gregolin. Na avaliação da Frente Popular, o resultado da campanha foi "muito bom", com a coligação alcançando 40,66% dos votos, a maior dos últimos anos.

PSDB formaliza apoio ao PT em Salvador

Uma reunião realizada na tarde desta terça-feira entre as lideranças do PSDB e do PT na Bahia terminou com o anúncio do apoio oficial dos tucanos à candidatura do petista Walter Pinheiro à prefeitura da capital baiana. Este é o primeiro acordo oficial, em Salvador, entre partidos concorrentes no primeiro turno. Participaram da reunião, além de Pinheiro, o governador Jaques Wagner (PT) e o candidato tucano derrotado no primeiro turno, Antonio Imbassahy, entre outros. O anúncio já era esperado, porque o PSDB faz parte da base de sustentação do governo do Estado. Segundo o candidato do PT, o acordo entre os partidos não envolveu promessas de cargos na prefeitura em caso de vitória da candidatura.

Lula avisa que a Petrobras pode deixar o Equador

O presidente Lula disse nesta terça-feira que a Petrobras poderá deixar o Equador se não houver um acordo satisfatório para que a empresa continue suas atividades exploratórios no Bloco 18. “Estou convencido de que essas tensões são menores do que aparentam. Temos que ver se o Equador tem interesse ou não em ter a Petrobras produzindo petróleo e gás lá. A Petrobras, por sua vez, tem que ver se há interesse em manter os investimentos naquele país. Se houver acordo, ótimo. Se não houver acordo, a Petrobras vai procurar o que fazer em outro lugar e o Equador vai procurar outros parceiros. É assim que se resolvem os problemas quando eles se tornam conflitivos”, disse Lula, em Angra dos Reis (RJ), onde participou do batismo da plataforma P-51. O presidente do Equador, o tiranete Rafael Correa, patrocinador de terroristas das Farc (organização terrorista e traficante de cocaína da Colômbia), ameaçou no último sábado nacionalizar o campo da Petrobras, que produz 32 mil barris de petróleo por dia, caso a empresa brasileira não renegocie seu contrato.

Governadora Yeda Crusius decreta emergência nos presídios gaúchos

O governo do Rio Grande do Sul decidiu decretar estado de emergência no sistema prisional do Estado. O foco principal é resolver a situação do presídio Central de Porto Alegre. A governadora anunciou a adoção da medida para o conselho político, nesta terça-feira, no Palácio Piratini. Foi constituída uma força-tarefa, da qual participarão a Secretaria de Segurança, Mistério Público, Tribunal de Contas do Estado, Tribunal de Justiça, Defensoria Pública e OAB. A decisão, referendada pelo Conselho Político do governo do Estado, tornará disponíveis os recursos previstos no Orçamento para que possam ser aplicados imediatamente na construção e ampliação de presídios e na aquisição de equipamentos. Conforme Yeda Crusius, é necessário tornar mais ágil a liberação dos recursos existentes. Nesta quarta-feira, todos estes órgãos serão oficialmente convidados a integrar a força-tarefa, que ajudará a promover melhorias nas penitenciárias e atacar o déficit prisional no Rio Grande do Sul. O secretário da Segurança Pública, Edson Goularte, disse que nas ações do Programa Estruturante Cidadão Seguro estão previstas a reforma e a ampliação do Presídio Central de Porto Alegre, com a criação de 492 vagas em regime fechado (investimento de R$ 5 milhões e 452 mil). Também está programada a aplicação de cerca de R$ 102,2 milhões na ampliação de vagas prisionais, construção de seis albergues, reformas de penitenciárias e ainda na construção de mais cinco penitenciárias estaduais, com 672 vagas cada uma.

Dique Seco recebe pórtico-guindaste na cidade portuária de Rio Grande

A construção do Dique Seco, no Superporto de Rio Grande, recebeu esta semana um dos mais importantes equipamentos. O pórtico-guindaste vindo da China já está instalado na estrutura e será peça-chave para auxiliar na montagem de navios e plataformas, a partir do próximo ano. O pórtico de 90 metros e 2,8 mil toneladas foi desembarcado na segunda-feira na área do Estaleiro Rio Grande, após uma viagem de cinco meses a bordo do navio Zhen Hua 20. Com o uso de um guincho, ele foi colocado nos trilhos instalados nas laterais do dique.Para facilitar sua locomoção, o equipamento veio da Ásia dividido em duas partes, sendo montado a bordo da embarcação. O próximo passo é fixá-lo nos trilhos para, a partir daí, serem feitas a regulagem e testes operacionais. Quando for ativado, o pórtico-guindaste terá capacidade para transportar blocos de até 600 toneladas, que serão fabricados nas oficinas do primeiro dique seco de grande porte do País.

A ricaça petista Marta Suplicy perde 120 mil votos em relação ao primeiro turno de 2004

A votação da ricaça petista Marta Suplicy (PT) no primeiro turno da eleição na capital paulista, diminuiu em 5,47% na comparação com os resultados da eleição municipal de 2004, apesar do número de votos válido ter aumentado em 3,27% no pleito deste ano. Em números absolutos, a ricaça petista Marta Suplicy "perdeu" cerca de 120 mil votos em relação à eleição municipal anterior. Já o primeiro turno do último domingo teve 201 mil votos válidos a mais que o de 2004. Neste ano, Marta vai ao segundo turno após obter 2.088.329 votos, que representam 32,79% dos votos válidos. Em 2004, a petista ricaça foi escolhida no primeiro turno por 2.209.264 eleitores e assim obteve 35,82% dos votos válidos naquele ano. O primeiro turno de 2008 foi marcado por uma perda de espaço do PT nos bairros com predominância de eleitores de classe média e de alta renda. O resultado confirma um crescimento da corrente "anti-PT" nesses distritos nas últimas três eleições. Em bairros como Pinheiros, na zona oeste, e Indianópolis, na zona sul, onde há um elevado número de moradores de classe A e B, a perda acentuada de votos do PT já podia ser observada na eleição presidencial de 2006 e se consolidou no último domingo. Na eleição municipal de 2004, a ricaça petista Marta Suplicy obteve 24% e 20,6% dos votos válidos em Pinheiros e Indianópolis, respectivamente. Já na disputa presidencial entre o petista Lula e o tucano Geraldo Alckmin, em 2006, o PT conseguiu 15,7% e 14% da votação nesses distritos. No último domingo, a tendência de queda nos dois bairros se confirmou, uma vez que a ricaça petista Marta Suplicy obteve 14% e 12%, respectivamente, naquelas áreas. O diretor-geral do Datafolha Mauro Paulino avalia que o PT perdeu eleitorado nos distritos de renda mais alta porque ainda sofre desgastes com o caso do mensalão e as denúncias contra membros do partido em 2006, como a que derrubou o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci.

Luizianne Lins minimiza importância de Lula em sua vitória em Fortaleza

Reeleita já no primeiro turno, a prefeita de Fortaleza, a petista Luizianne Lins (PT), disse que não vai deixar o mandato antes do fim para se candidatar, em 2010, ao governo ou ao Senado. Para ela, sua vitória não se deve "nem a Duda nem a Lula", referindo-se à atuação do marqueteiro Duda Mendonça na campanha e ao apoio do presidente Lula. "Venci. Não porque tinha um marqueteiro legal, que é o Duda Mendonça, não porque tinha o presidente da República que está com alta popularidade, o Lula. Não é porque tinha Duda nem Lula. Se nós não tivéssemos feito um bom governo, nada disso seria importante para a gente ganhar no primeiro turno", disse ela. As declarações foram feitas logo após ser confirmada sua vitória, no final da noite de domingo, na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará. Luizianne venceu com 50,16% dos votos, 3.836 votos a mais do que a soma de todos os outros opositores. Para Luizianne Lins, vencer candidatos apoiados pelos coronéis Tasso Jereissati e Ciro Gomes representa a confirmação de um novo ciclo político no Ceará, do qual o governador Cid Gomes (PSB) faz parte.

FMI avisa que o pior da crise financeira ainda está por vir

Um relatório divulgado nesta terça-feira pelo Fundo Monetário Internacional sugere que o pior da atual crise financeira global ainda está por vir. O documento, intitulado Estabilidade Financeira Global, afirma que o sistema financeiro atravessa o que classifica como "um período de turbulências sem precedentes" e prevê que bancos em todo mundo continuarão a registrar fortes perdas. O FMI ressaltou a determinação dos governos em responder aos atuais desafios, mas disse que "a restauração da estabilidade financeira se beneficiaria de um comprometimento coletivo das autoridades, que devem tratar o problema com eficiência". Para o diretor do fundo, Dominique Strauss-Kahn, "o tempo das soluções à conta gotas chegou ao fim". "Eu peço aos legisladores que tratem esta crise com medidas abrangentes que restaurem a confiança no setor financeiro. Ao mesmo tempo, os governos nacionais devem coordenar de perto esses esforços para trazer de volta a estabilidade do sistema financeiro internacional”. Na avaliação do FMI, ficará cada vez mais difícil para as instituições bancárias abastecerem seus caixas com capital proveniente de acionistas ou de fundos de investimentos estatais baseados na Ásia ou no Oriente Médio. Com a crise do crédito e a confiança em baixa, os bancos enfrentarão dificuldades para captar capital, o que significa que governos terão de se envolver cada vez mais em operações de resgate, como a que salvou os bancos hipotecários norte-americanos Fannie Mae e Freddie Mac.

FMI pede intervenção rápida contra a crise e estima perdas em US$ 1,4 trilhão

O Fundo Monetário Internacional defendeu nesta terça-feira intervenções "decisivas" e "rápidas" nos mercados para restabelecer a confiança no sistema financeiro, cuja crise ameaça afundar a economia do planeta. O organismo estima que os principais bancos norte-americanos e europeus precisarão captar US$ 675 bilhões em capital novo nos próximos anos para fortalecer suas reservas e permitir um crescimento modesto do crédito. Os recursos dessas instituições estão atualmente dilapidados pelas quedas graduais do valor de seus investimentos em títulos hipotecários. O FMI calcula que as perdas desses bancos serão de mais de US$ 1,4 trilhão. O FMI reconhece em seu relatório semestral sobre a estabilidade financeira, publicado nesta terça-feira, que os governos dos países atingidos não podem ficar de braços cruzados e esperar que o livre mercado regule tudo.

Crise mundial deve fazer preço do computador subir até 15%

A alta recente do dólar deve fazer com que os fabricantes de computadores reajustem os preços entre 10% e 15% já no fim de outubro. O valor da moeda norte-americana tem impacto direto sobre os preços de computadores, mesmo no caso de máquinas fabricadas no Brasil, porque grande parte dos componentes (entre 70% e 80%) são importados. "Esse aumento vai ser, sim, repassado ao usuário, talvez não em sua totalidade, mas certamente haverá aumento de preços", afirma Luciano Crippa, analista de mercado. Crippa recomenda que as pessoas que planejam adquirir um PC, e estão em condições disso, antecipem o momento da compra. "O melhor é comprar agora, porque os varejistas estão com um estoque feito quando o dólar estava entre R$ 1,65 e R$ 1,70", diz o analista.

Fed vai comprar dívidas de curto prazo para aliviar pressão sobre crédito

O Federal Reserve anunciou nesta terça-feira que planeja comprar papéis de dívidas de curto prazo, chamados de "commercial papers", a fim de destravar o fluxo de crédito que está entre os principais fatores do atual cenário de crise financeira no mundo todo. O Fed criou para esse fim o CPFF (Commercial Paper Funding Facility). Segundo o comunicado do banco, o CPFF "irá complementar os instrumentos existentes de crédito do Federal Reserve para ajudar a oferecer liquidez (oferta de dinheiro) para os mercados". O "commercial paper" é uma espécie de nota promissória, um empréstimo de curto prazo que facilita as transações rotineiras das empresas , como reposições de estoque e pagamentos de empregados, além de fazer circular dinheiro entre os bancos.

Fusão de bancos na França tem aval do presidente Nicolas Sarkozy

As negociações entre o grupo Caisse d'Epargne com o Banque Populaire para sua fusão com o intuito de criar um gigante no setor de bancos particulares da França receberam o aval do presidente francês, Nicolas Sarkozy. No final de 2006 as instituições decidiram colocar em uma filial comum, a Natixis, seus respectivos negócios de bancos de investimento e financiamento, que está sofrendo uma verdadeira queda, agravada nas últimas semanas com a crise financeira. A união das duas redes bancárias criaria um conjunto de mais de 8.000 agências e 95.000 funcionários com 33 milhões de clientes. No ano passado o Caisse d'Epargne teve 9,8 bilhões de euros de receita e 1,4 bilhão de euros de lucro, enquanto o Banque Populaire teve receita de 5,83 bilhões de euros e lucro de 1,34 bilhão.

CNI diz que crise internacional de crédito deve afetar indústria já no início de 2009

A indústria brasileira deve sentir os efeitos da crise internacional de crédito já no início de 2009, segundo avaliação da CNI (Confederação Nacional da Indústria). De acordo com o gerente-executivo da Unidade de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco, a desaceleração da indústria em agosto, divulgada nesta terça-feira pela entidade, ainda não reflete esse problema. Ele também avalia que qualquer impacto no final de 2008 será pequeno e não vai comprometer o crescimento previsto para este ano. "Para 2008, algum certo arrefecimento pode ser observado nos últimos meses do ano, mas nada que comprometa o desempenho da indústria neste ano", afirmou Castelo Branco. A CNI prevê crescimento da economia de 5,5% em 2008 e de 3,5% em 2009. Esse resultado menor no próximo ano será reflexo do encarecimento do crédito internacional, que deve atingir também as linhas no mercado doméstico. "Já nos primeiros meses de 2009, vamos ter uma percepção mais clara dessa desaceleração na economia mundial", afirmou.

PPS marca para esta quinta-feira reunião que deve definir apoio a Gilberto Kassab

O PPS, da vereadora Soninha Francine, candidata derrotada à prefeitura de São Paulo, marcou para a próxima quinta-feira uma reunião para decidir se vai apoiar no segundo turno a candidatura da ricaça petista Marta Suplicy (PT) ou a do prefeito Gilberto Kassab (DEM), que tenta se reeleger. Segundo o presidente municipal do partido, Carlos Fernandes, a tendência é que a legenda feche apoio a Kassab, já que o partido rompeu com o PT em eleições anteriores. Apesar do favoritismo de Kassab, Fernandes disse que a decisão partirá da maioria. Kassab é o favorito não apenas pela rejeição do PPS a ex-prefeita, mas porque o partido fez parte da aliança que elegeu prefeito em 2004 o atual governador do Estado, José Serra (PSDB).

PSOL se reúne para referendar posição de neutralidade no segundo turno em São Paulo

O PSOL, do candidato derrotado na eleição para a prefeitura de São Paulo, Ivan Valente, marcou para esta quarta-feira uma reunião que define se o partido vai apoiar, ou não, os candidatos Marta Suplicy (PT) ou Gilberto Kassab (DEM), no segundo turno. Segundo o secretário-geral do PSOL-SP, Pedro Ekman, Valente não comparecerá na reunião, pois está em Brasília. O vice de sua chapa, o deputado Carlos Gianazzi deve decidir, junto com a diretoria do PSOL, em São Paulo, qual será a posição do partido. Mas, Valente já havia sinalizado que manteria uma posição pessoal de neutralidade, pois o PSOL não era "obrigado a apoiar ninguém".

Executivos da AIG tiraram férias após empréstimo bilionário

Executivos da seguradora AIG tiraram férias em uma exclusiva praia da Califórnia alguns dias após a companhia receber o empréstimo de US$ 85 bilhões do governo norte-americano para continuar a funcionar, revelaram legisladores nesta terça-feira. "Menos de uma semana após os contribuintes socorrerem a AIG, foi possível ver executivos da companhia bebendo vinho e jantando em um dos balneários mais exclusivos do país", disse o congressista democrata Henry Waxman ao comitê de supervisão e reforma governamental da Câmara de Representantes. O governo assumiu o controle de 79,9% da AIG após o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) aprovar um empréstimo de US$ 85 bilhões para a seguradora norte-americana. "Menos de uma semana depois, a AIG organizou uma folga de uma semana para seus executivos no balneário St. Regis, em Monarch Beach, Califórnia", disse Waxman. Os recibos revelam que a AIG pagou US$ 440 mil pela semana de férias, sendo US$ 200 mil em habitações, US$ 150 mil em comida e US$ 23 mil em serviços de spa.

Tribunal de Contas da União entrega ao Senado relatório que recomenda paralisação de 48 obras irregulares

O presidente do Tribunal de Contas da União, Walton Alencar Rodrigues, entregou nesta terça-feira ao presidente do Senado Federal, Garibaldi Alves (PMDB-RN), relatório que recomenda a paralisação de 48 obras federais, entre elas, 13 do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Cabe ao Congresso decidir se as obras devem, ou não, ser paralisadas, por meio de bloqueios nos recursos previstos pelo Orçamento Geral da União de 2009. Garibaldi considerou pequeno o número de obras irregulares, uma vez que o tribunal fiscalizou o total de 153. "O tribunal precisa persistir no caminho de prevenção para que não tenhamos mais obras paradas", afirmou ele. O senador vai encaminhar o relatório para a Comissão Mista de Orçamento do Congresso, a quem cabe definir sobre o bloqueio de recursos para obras suspeitas de irregularidades. Entre as obras do PAC que devem ser paralisadas, segundo o tribunal, está a construção do terceiro terminal de passageiros em Guarulhos (SP). O TCU encontrou sobrepreço no projeto básico, além de restrições à competição no edital e outras irregularidades no documento. O Tribunal de Contas da União pediu também a paralisação da reforma do aeroporto Santos Dumont (RJ), que apresentou alterações indevidas no projeto.

Paraguai proíbe venda de terras a estrangeiros

O Instituto Nacional de Desenvolvimento Rural e da Terra (Indert) do Paraguai informou na segunda-feira que está proibida a venda de terras a estrangeiros, três dias após a morte de um camponês durante a desocupação da propriedade de um brasileiro. O dirigente camponês Bienvenido Mereles, de 45 anos, morreu baleado no pescoço no último sábado durante confronto armado com a polícia, em meio a uma ação de reintegração de posse da propriedade do brasileiro Oscar Farver, em Alto Paraná, perto da fronteira com o Brasil. A resolução do governo do presidente Fernando Lugo poderia agravar a tensão entre grandes produtores de soja e grupos de camponeses armados que contam com o apoio do governo. A Indert afirma ainda que a reforma agrária no país talvez torne necessária a desapropriação de terras de estrangeiros. O Paraguai é o quarto maior produtor de soja do mundo. Dirigentes camponeses e o governo acusam os produtores de soja de contaminar o ambiente com agrotóxicos. Você não tem a sensação de que já conhece este discurso? Não sente um cheiro aí de MST, Via Camponesa e Igreja Católica?

PT estuda punir prefeito de Belo Horizonte por aliança informal com PSDB em torno de Márcio Lacerda

Após o segundo turno das eleições municipais, a Executiva Nacional do PT deverá punir o prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT). Pimentel é apontado como o principal responsável pelo racha interno do PT ao lançar o nome do candidato do PSB, Márcio Lacerda, à sua sucessão. O PT ainda não definiu o tipo de punição que será aplicada a ele. O presidente nacional do PT, deputado federal Ricardo Berzoini (SP), sinalizou nesta segunda-feira que Pimentel não deverá escapar ileso do processo eleitoral de Belo Horizonte independentemente do resultado das urnas.

TAM anuncia entrada no grupo Star Alliance e se integra a 21 companhias

A TAM anunciou nesta terça-feira a sua entrada na Star Alliance, a maior aliança global da aviação comercial, integrada atualmente por 21 companhias aéreas do mundo e três empresas regionais que operam mais de 18.100 vôos diários. A companhia já tem code-share com algumas das empresas que compõem a Star Alliance, como a Lufthansa, a TAP, a United e a Air Canada. "Este é um passo decisivo para a TAM, que passará a ser reconhecida como empresa aérea de padrão global", afirmou o presidente da companhia, comandante David Barioni Neto. A entrada da empresa no grupo dependeu de aprovação pelo conselho executivo da Star Alliance. Jaan Albrecht, CEO da organização, afirmou que agora "a América Latina não será mais um ponto em branco, mas sim um ponto forte no nosso mapa". Depois que a companhia brasileira completar seu processo de integração, a rede de rotas da Star Alliance será expandida para mais de mil destinos em 170 países, oferecendo mais de 20 mil freqüências diárias. Quando se tornar membro efetivo da aliança global, a TAM passará a compartilhar produtos e serviços em 1.000 aeroportos de 170 países nos quais a organização estará operando. A lista inclui despacho de bagagem até o destino final, conexões mais ágeis e acesso a 800 salas VIPs.

Garibaldi Alves e José Agripino batem boca no plenário do Senado Federal sobre derrota de petista em Natal

Os senadores Garibaldi Alves (PMDB-RN) e José Agripino Maia (DEM-RN) trocaram farpas nesta terça-feira no plenário do Senado Federal durante debate sobre a vitória da candidatura de Micarla de Souza (PV) à prefeitura de Natal (RN). Em lados opostos na disputa municipal, Garibaldi Alves acusou Agripino de tripudiar sobre os derrotados, uma vez que a candidata apoiada pelo peemedebista e pelo presidente Lula, Fátima Bezerra (PT), perdeu para Micarla. "Tripudiar sobre os vencidos não é o melhor caminho para os vencedores, nem faz parte do perfil de Vossa Excelência, que tem caráter moderador", disse Garibaldi Alves. O presidente do Senado reagiu ao discurso do senador democrata no qual Agripino disse que a população de Natal fez a opção pela candidata da oposição, mesmo com a presença do presidente Lula na campanha de Fátima Bezerra. O democrata subiu à tribuna nesta terça-feira para reagir às críticas de Lula, disparadas durante comício da candidata petista à prefeitura de Natal, no final de setembro. Lula atacou Agripino durante o comício, sem citar o seu nome, dizendo que o cidadão que coordenava a campanha de Fátima fazia "o jogo sujo da política nacional". No discurso, o presidente ainda afirmou que sua ida a Natal era um "ajuste de contas". "Fizeram da minha vida um inferno no primeiro mandato e eu nunca levantei a voz. Esse cidadão que coordena a campanha da adversária de Fátima fez mais do que oposição a mim. Ele transformou em ódio o que a gente fazia, mas eu sabia que esse dia chegaria", disse Lula na ocasião, ao pedir votos para o PT. Agripino disse que preferiu responder aos ataques da tribuna do Senado, mesmo o tema sendo regional: "Enquanto eu for líder do meu partido, não vou permitir que me intimidem, nem lá nem aqui. Não tenho nenhum Waldomiro Diniz nas minhas costas, nenhum mensaleiro". José Agripino negou que seu objetivo tenha sido tripudiar sobre os aliados de Fátima, como afirmou Garibaldi: "Eu não estou tripudiando de vitória nenhuma. Quem ganhou as eleições foram os candidatos. Mas o que foi feito em Natal foi uma tentativa de me tirar da vida pública, orquestrada pelo presidente Lula".

PT quer Lula no palanque de Marta Suplicy e considera disputa em São Paulo uma prévia de 2010

Em busca da vitória no segundo turno das eleições municipais, a candidata do PT à prefeitura de São Paulo, a ricaça petista Marta Suplicy, vai concentrar suas atenções nas classes alta e média da sociedade paulistana. A idéia é conquistar a simpatia deste eleitorado, uma vez que durante o primeiro turno, a petista identificou que sofre resistências dentro deste segmento. A tática a ser aplicada será definida até o final desta semana. Mas já foi estabelecido que a propaganda de rádio e televisão terá um novo formato. Será mais incisivo e direto, mostrando as realizações de programas sociais da gestão da petista ricaça e supostos equívocos do governo Gilberto Kassab (DEM).