quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Datafolha aponta que Geraldo Kassab já derrota a petista Marta Suplicy no segundo turno

A mais nova pesquisa de intenção de voto do Instituto Datafolha, que está sendo publicada na edição desta quarta-feira do jornal Folha de S. Paulo, dá Gilberto Kassab, candidato do DEM a prefeito, em segundo lugar, fora da situação de empate técnico com Geraldo Alckmin, candidato do PSDB. E na simulação do segundo turno dá Gilberto Kassab na frente de Marta Suplicy, a ricaça candidata do PT. A pesquisa foi aplicada nestas segunda e terça-feira. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A ricaça petista Marta Suplicy aparece com 35% (caiu dois pontos em relação à pesquisa da semana passada). Gilberto Kassab chegou a 27% (subiu três pontos). E Geraldo Alckmin registra 19% (caiu um ponto). No segundo turno, Gilberto Kassab teria hoje 49% e a ricaça petista Marta Suplicy estaria com 45%.

Governadora Yeda Crusius anuncia nesta quarta-feira um estaleiro de US$ 60 milhões em Rio Grande

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), estará nesta quarta-feira em Rio Grande, para a participação em três atos que significam a consolidação do Pólo Naval que está se implantando na cidade. O primeiro será a inauguração do novo aeroporto, no qual o Estado investiu R$ 1 milhão. O segundo é a entrega do terceiro cais do superporto, que custou US$ 30 milhões. Trata-se de uma formidável ampliação do Tecom, o terminal de contêineres. O terceiro será o anúncio pelo grupo carioca Wilson & Sons da construção de um moderno estaleiro naval de US$ 60 milhões. Esse investimento começará imediatamente. A Wilson & Sons construirá navios de apoio para a indústria petrolífera nacional.

Pesquisa da revista Voto avisa que a petista Maria do Rosário está fora do segundo turno

A pesquisa da edição da revista Voto que circulará nesta quarta-feira, em Porto Alegre, demonstra que a candidata do PT, a esganiçada deputada federal Maria do Rosário, está fora do segundo turno na eleição para a prefeitura da capital gaúcha. Além de ter os maiores índices de rejeição (só ganha de José Fogaça), a esganiçada petista Maria do Rosário perde no confronto direto com o atual prefeito José Fogaça, que registra 36%. Em segundo lugar fica a deputada federal comunista Manuela D’Ávila, com 20,1%. A esganiçada petista Maria do Rosário, pela pesquisa da revista Voto, despencou mesmo, registrando apenas 14,8%. A pesquisa foi realizada pelo Instituto Indez. O deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM) registra apenas 4,9%, enquanto a deputada federal Luciana Genro registra 4,8%. Em último lugar fica o deputado estadual Marchezan Júnior, com insignificantes 1,8%. No segundo turno, a pesquisa aponta José Fogaça (PMDB) com José Fogaça, 48,5%; a comunista Manuela com 35,6%.

Polícia encontra 40 granadas na baía de Guanabara no Rio de Janeiro

A polícia civil encontrou nesta terça-feira 40 granadas dentro da ilha de Paquetá, que fica na baía de Guanabara, no Rio de Janeiro. A apreensão surpreendeu a Polícia Militar, por não ser comum casos de violência na ilha. A ilha de Paquetá tem cerca de 5.000 moradores e fica dentro da baía de Guanabara, a 15 quilômetros do centro do Rio de Janeiro. Nesta semana, uma investigação da 5ª Delegacia de Polícia encontrou indícios de fabricação de bombas em um dos morros da ilha. Os policiais civis foram à ilha, acompanhados de policiais militares do 17º Batalhão de Polícia Militar, e encontraram 40 granadas de fabricação caseira. O material estava dentro de uma casa no morro Pendura a Saia.

Lula e Chávez criam cooperação em aviação e cultivo de soja

O presidente Lula e o presidente da Venezuela, o tiranete caribenho Hugo Chávez, assinaram três acordos de cooperação entre ambos os países nesta terça-feira, no encontro que acontece em Manaus (AM). Participam ainda os presidentes da Bolívia, Evo Morales, e do Equador, Rafael Correa. Os novos acordos de intercâmbio entre Brasil e Venezuela tratam de aviação, cultivo de soja e desenvolvimento de programas de agricultura familiar. O acordo de aviação estabelece que as aeronaves brasileiras e venezuelanas podem sobrevoar ambos os países sem pousar; realizar escalas com fins não-comerciais no território um do outro; e realizar escalas entre pontos especificados. Conforme o documento, caso haja um "incidente ou ameaça de incidente de apoderamento ilícito de aeronave civil ou outros atos ilícitos contra a segurança de tal aeronave", os países irão se ajudar facilitando as comunicações e tomando medidas apropriadas, "destinadas a pôr termo, de forma rápida e segura, a tal incidente ou ameaça". Em relação ao cultivo de soja, Brasil e Venezuela concordaram com a cooperação, por dois anos, na "formulação e implementação de um programa de incremento da produção de soja" na Venezuela. O Brasil é, atualmente, o segundo maior produtor de soja do mundo, perdendo só para os Estados Unidos.

Agência pede aumento de valor garantido por depósito nos Estados Unidos

A FDIC (na sigla em inglês, órgão do governo que garante operações do setor bancário norte-americano) pediu ao Congresso do Estados Unidos, nesta terça-feira, autoridade para elevar, temporariamente, o limite de depósitos individuais que o órgão garante. A agência quer elevar o atual limite de US$ 100 mil dos valores que garante depositados nos bancos, em vigor desde 1980. O objetivo é evitar que os norte-americanos corram aos bancos para sacar seu dinheiro, por conta das incertezas trazidas com a crise econômica. "Infelizmente, existe uma crescente crise de confiança que tem alimentado um temor desnecessário no mercado", disse Shelia Bair, presidente do órgão. Tanto o candidato presidencial democrata, Barack Obama, quanto seu adversário republicano, John McCain, pediram nesta terça-feira que o valor garantido seja aumentado para US$ 250 mil. O fundo de garantia foi criado por iniciativa do presidente Franklin Roosevelt após a Grande Depressão, em 1929. O valor garantido permanece sem alteração há 28 anos, sem levar em conta a inflação.

Petróleo fecha a US$ 100,64 e recupera parte das perdas da véspera

Os preços do petróleo recuperaram, nesta terça-feira, parte do terreno perdido na véspera, quando chegou a perder mais de US$ 10 em Nova York. A cotação avançou e superou hoje a barreira dos US$ 100 em meio a um mercado com dúvidas sobre as perspectivas da oferta e da demanda. Na Nymex (Bolsa Mercantil de Nova York), os contratos para entrega em novembro terminaram aos US$ 100,64, em alta de 4,43% em relação ao fechamento de segunda-feira (US$ 96,37, um decréscimo de 9,84%). Em Londres, o barril do Brent para entrega em novembro recuperou US$ 4,19, fechando em US$ 98,17. "A recuperação do mercado observada desde a abertura em Londres pode ser interpretada como um reconhecimento do preço, em um mercado em que as vendas eram exageradas, caso esses níveis se mantenham", disse John Kilduff, de MFGlobal.

Petroleira norte-americana Anadarko encontra petróleo na camada do pré-sal na Bacia de Campos

A empresa petroleira norte-americana Anadarko anunciou nesta terça-feira ter encontrado óleo na camada do pré-sal da bacia de Campos. É a primeira descoberta na área feita por uma empresa estrangeira, na condição de operadora de um bloco. O petróleo está no bloco BM-C-30, no prospecto denominado de Wahoo. Não foi informada qualquer perspectiva em termos de volumes nas reservas no local. Segundo comunicado da empresa, o óleo foi verificado a 5.600 metros de profundidade, e tem características semelhantes ao volume que está sendo produzido pela Petrobras na área do pré-sal do campo de Jubarte, também na parte capixaba da bacia de Campos. O BM-C-30 está situado a 40 quilômetros ao sudeste de Jubarte. O óleo encontrado, no entanto, não está onde espera-se reservas gigantescas no pré-sal. A própria Petrobras já admitiu que a camada pré-sal na região de Jubarte tem perspectivas de volumes inferiores ao que vem sendo constatado na bacia de Santos, onde duas descobertas (Tupi e Iara) tem reservas recuperáveis estimadas entre 8 e 12 bilhões de barris de petróleo e gás natural. O bloco BM-C-30 é operado pela Anadarko, que detém 30% de participação no ativo, e tem como sócias a Devon Energy (25%), a EnCana (25%) e a SK (20%). "Nossa primeira teste no pré-sal no Brasil está sendo bem-sucedido e estamos avaliando dados que indicam outras descobertas significativas nessa área promissora", disse o vice-presidente de Exploração da Anadarko, Bob Daniels. O executivo explicou que o programa exploratório da companhia prevê pelo menos quatro novas perfurações nas bacias de Campos e Espírito Santo até meados do próximo ano. A companhia decidiu deslocar a sonda 'Deeepwater Millennium', da Transocean, para o Brasil, diante das perspectivas na camada pré-sal. A sonda continua perfurando no BM-C-30, e deverá chegar a 6 mil metros de profundidade na região. Após finalizar os trabalhos na região, a sonda irá para o prospecto batizado de Serpa, no BM-ES-24, na bacia do Espírito Santo.

Arminio Fraga afirma que crescimento da economia não pode mais ser a prioridade do Brasil

O ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga, sócio da Gávea Investimentos, afirma que agora não é hora de o Brasil privilegiar o crescimento econômico. De acordo com ele, o governo tem de adotar uma posição conservadora e, se possível, pensar numa agenda de reformas para tornar ainda mais sólidos os fundamentos da economia. Ao analisar a rejeição ao pacote de ajuda para as instituições financeiras norte-americanas, Armínio Fraga diz que foi uma decisão política, em um ano de eleições nos Estados Unidos. O problema, segundo ele, é que o mundo vive uma crise sistêmica e essa situação exige resposta rápida. "Com o pacote a situação já não ia ser fácil. Sem o pacote, fica muito perigosa", afirma. Ele entende que o pacote não foi aprovado porque o povo norte-americano é contra a operação: “Talvez o povo não tenha entendido a repercussão da não aprovação do pacote. O pacote talvez não tenha sido defendido como a maioria gostasse que fosse, e deu no que deu”.

Rede Globo cancela últimos debates devido às restrições da legislação eleitoral

A Rede Globo distribuiu nota nesta terça-feira anunciando que não realizará mais os debates de encerramento da campanha eleitoral nas praças de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Fortaleza. São Luiz ainda é dúvida. A decisão da Rede Globo merece parabéns pela atitude correta, corajosa e pautada pelo interesse público. A emissora já estava sendo generosa ao conceder a chance de entrevistas a quem não tem o que dizer e ao anuir com cinco participantes, no caso de São Paulo. Afinal, até a grama dos estádios do Pacaembu e do Morumbi sabem que o futuro prefeito de São Paulo sairá do trio Marta Suplicy (PT), Gilberto Kassab (DEM) ou Geraldo Alckmin (PSDB). Os outros candidatos participam da eleição mas são cartas completamente fora do baralho. Diz a nota da Rede Globo: “A TV Globo não promoverá, este ano, o debate de primeiro turno entre os candidatos a prefeito em São Paulo. A emissoras de rádio e TV, a lei eleitoral em vigor impõe restrições que limitam a liberdade de imprensa: obriga, por exemplo, que chamem para os debates, indistintamente, todos os candidatos de partidos com representação na Câmara dos Deputados, mesmo aqueles que chegam ao fim da campanha com índices inexpressivos nas pesquisas eleitorais. Para realizar o debate com um número menor, a lei exige que emissoras entrem num acordo com os candidatos – oito, no caso de São Paulo. Este acordo tem sido tentado desde maio. Para que aqueles com menos densidade eleitoral abrissem mão do debate, a TV Globo ofereceu cobertura muito maior do que aquela a que fariam jus inicialmente se apenas critérios jornalísticos fossem levados em conta. Esta cobertura já foi ao ar. A TV Globo agiu assim constrangida pelas restrições à liberdade de imprensa presentes na lei eleitoral. A imprensa deve cobrir o que é notícia, de forma livre e espontânea: aqueles que, ao longo do processo, ganham densidade eleitoral são naturalmente mais bem cobertos, crescem nas pesquisas e asseguram um lugar nos debates. É assim a dinâmica no mundo democrático. É como deveria ser aqui também. Dos oito candidatos, cinco assinaram o acordo, que previa a participação no debate dos cinco candidatos mais bem posicionados nas pesquisas. Somos gratos a esses candidatos. Ciro Moura, do PTC, Ivan Valente, do PSOL e Renato Reichmann, do PMN, não assinaram o acordo, apesar de terem se beneficiado do critério de cobertura proposto a todos os candidatos. A experiência comprova que debates com mais de cinco não são proveitosos: o tempo destinado à discussão de cada assunto se torna exíguo demais, e o debate acaba simplesmente não acontecendo. Como três partidos não assinaram o acordo, a TV Globo está impedida de realizar o debate com um número razoável de participantes. Os três candidatos não ultrapassaram um por cento das intenções de votos nas últimas pesquisas do DataFolha e do Ibope. Por razões semelhantes, a Rede Globo não realizará debates em Curitiba, Rio de Janeiro, Fortaleza. São Luiz ainda é dúvida. A TV Globo lamenta que estas restrições na lei eleitoral a impeçam de promover um evento que tem se mostrado valioso em eleições passadas - e espera que a sociedade e seus representantes, em Brasília, reflitam sobre a questão. Se houver segundo turno, o debate está assegurado. Os principais concorrentes já assinaram documento em que se comprometem com o evento, que será realizado, como já é hábito, no último dia da campanha. Este ano, será na noite de 24 de outubro, logo depois da novela A Favorita”.

Pentágono aprova venda de helicópteros ao Brasil

O Pentágono aprovou nesta terça-feira a venda ao Brasil de 15 modernos helicópteros UH-60 Black Hawk e 30 turbinas da General Eletric no valor aproximado de um bilhão e meio de reais. Esse tipo de helicóptero está sendo usado no Iraque pelas forças especiais do Exército norte-americano. As compras já fazem parte do programa de reequipamento das Forças Armadas brasileiras.

Agricultores argentinos retomam protestos contra governo na sexta-feira

As organizações de agricultores da Argentina anunciaram nesta terça-feira que voltarão a paralisar a comercialização de grãos e de gado, por seis dias, a partir de sexta-feira, em protesto contra a política agropecuária do governo. "O governo voltou a ignorar nossos pedidos. É impossível não perceber o agravamento da situação dos produtores, causada pela alta dos custos de produção, pelo aumento do petróleo e pela queda dos preços internacionais devido à crise financeira mundial", declarou um dos líderes agrícolas, Hugo Biolcatti. Milhares de agricultores organizaram uma greve este ano, que durou 128 dias e terminou com a rejeição no Congresso de um projeto da presidente argentina, Cristina Kirchner, que tentava aumentar os impostos sobre as exportações de grãos, especialmente a soja. "Não venderemos grãos nem para exportação nem para o mercado interno", afirmou Biolcatti. A Argentina é o maior exportador de farinha e óleo de soja do mundo, o segundo maior de milho, o terceiro maior de soja em grão e o quarto maior de trigo. As exportações de matérias-primas agrícolas e agroindustriais representam mais de 50% das vendas externas do país. A nova greve não bloqueará estradas da região central do país, o rico Pampa, mas uma marcha de produtores será organizada até Buenos Aires, terminando com o abraço simbólico do prédio do Parlamento, nesta quarta-feira.

Banco da China é autorizado a operar no Brasil após um ano de espera

O Banco da China recebeu nesta terça-feira sinal verde para poder iniciar suas operações no Brasil. O pedido para entrar no País vinha sendo analisado desde agosto do ano passado pelo Banco Central. O banco será uma subsidiária do Bank of China, a nona maior instituição financeira do mundo, uma estatal fundada em 1912. O principal objetivo do banco será oferecer crédito para financiar e ampliar o comércio bilateral entre Brasil e China. Serão financiadas empresas dos dois países que exportam ou importam para o parceiro comercial. Essa será a primeira subsidiária do banco estatal chinês na América do Sul. Hoje, já há um escritório de representação em São Paulo, cidade escolhida para ser a sede do novo banco. A filial terá um capital inicial de US$ 60 milhões.

Petrobras e PDVSA formalizam acordo para refinaria em Pernambuco

A Petrobras e a venezuelana PDVSA finalmente fecharam a sociedade para a construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Segundo a Petrobras, foi definido o acordo de acionistas referente à constituição da sociedade entre as duas companhias no empreendimento, que está sendo construído. Os presidentes da Petrobras, José Sergio Gabrielli, e da PDVSA, Rafael Ramirez, aprovaram os termos finais do estatuto social da nova companhia responsável pela construção e operação da refinaria, após reunião em Manaus. A parceria estava acertada desde 2005, mas a formalização do acordo vinha se arrastando, por divergências entre as partes. Mesmo assim, as obras de terraplenagem já foram iniciadas. A assinatura formal do acordo de acionistas será feita após a conclusão de etapas como a confecção do contrato comercial de compra e venda do petróleo venezuelano e brasileiro que abastecerá a refinaria. Além disso, será feita, por uma empresa independente, a certificação dos investimentos que a Petrobras fez até o momento. A refinaria terá capacidade para processar até 200 mil barris/dia, sendo que metade do petróleo deverá ser oriundo da Venezuela, com o restante vindo da produção da bacia de Campos. Mas, na composição acionária, a Petrobras terá 60%, com os 40% restantes cabendo à PDVSA.

BNDES poderá emprestar mais dinheiro para Petrobras investir no pré-sal

A Petrobras teve o seu limite de crédito junto ao BNDES ampliado por meio de uma medida anunciada nesta terça-feira pelo Conselho Monetário Nacional. Com isso, a estatal terá mais recursos para investir nas suas descobertas de petróleo na camada pré-sal do litoral brasileiro. O Conselho Monetário Nacional decidiu que a empresa será excluída do limite de crédito do BNDES para as empresas estatais e terá um limite só para ela. Atualmente, o BNDES pode emprestar, no máximo, o equivalente a 25% do seu patrimônio de referência para cada empresa ou grupo com um mesmo controlador. Além disso, o banco precisa descontar as ações da empresa que ele mesmo comprou. Agora, a Petrobras terá um limite de 25% apenas para ela, sem considerar o que foi emprestado para as outras estatais. Além disso, o BNDES terá também de descontar do valor do empréstimo o valor das ações que ele possui da Petrobras. O patrimônio de referência do BNDES é hoje de R$ 47,8 bilhões, o que significa que o banco poderá emprestar até R$ 12 bilhões para a empresa.

Conselho Monetário Nacional estende benefício de privatização para o Banco do Brasil incorporar o Besc

O Conselho Monetário Nacional estendeu um benefício dado aos bancos privatizados para que o Banco do Brasil possa incorporar o Besc (Banco do Estado de Santa Catarina) e a Bescri (subsidiária de crédito imobiliário) sem que haja problemas no direcionamento obrigatório dos recursos captados em poupança. O Banco do Brasil terá cinco anos para atingir a exigibilidade obrigatória desses recursos no crédito imobiliário. Uma decisão anterior do Conselho Monetário Nacional já dava esse benefício para os bancos privados que adquiriram instituições financeiras em processo de privatização. Segundo o Conselho Monetário Nacional, a medida aprovada nesta terça-feira dá isonomia nesse tratamento aos bancos que participarem dos processos de incorporação das instituições ainda federalizadas. O Besc detém 28,2% das agências de Santa Catarina. Com a incorporação, o Banco do Brasil, que já conta com 200 agências no Estado, passará a ter 453. O número de correntistas do Banco do Brasil em Santa Catarina saltará de 1,5 milhão para 2,2 milhões.

Empresas da Bovespa perdem R$ 179 bilhões em valor no mês

A crise financeira internacional resultou em perdas de R$ 179,4 bilhões no valor de mercado das empresas que têm ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) em setembro. Segundo levantamento da consultoria Economatica, foram as ações do setor de siderurgia, lideradas pela Vale, as responsáveis pelas maiores desvalorizações do mês. A siderúrgica ocupou o primeiro lugar no ranking das empresas que tiveram no mês perdas em valor de mercado (que é igual ao preço de um papel da empresa multiplicado pelo número de ações existentes). O valor da Vale caiu de R$ 218 bilhões em 30 de agosto para R$ 184,9 bilhões nesta terça-feira, o que significa uma perda de valor de R$ 33,1 bilhões. Gerdau e Siderúrgica Nacional também foram abatidas pelo mau desempenho da bolsa e perderam de R$ 12,4 bilhões e R$ 12,1 bilhões, respectivamente, ocupando a segunda e a terceira posição no ranking. Usiminas ficou em quarto lugar e teve o valor de mercado reduzido em R$ 8,4 bilhões no mês. Outro destaque de desvalorização no valor de mercado foi a da própria BM&F Bovespa, que amargou perda de R$ 8 bilhões em setembro.

Empresas da Bovespa perdem R$ 179 bilhões em valor no mês

A crise financeira internacional resultou em perdas de R$ 179,4 bilhões no valor de mercado das empresas que têm ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) em setembro. Segundo levantamento da consultoria Economatica, foram as ações do setor de siderurgia, lideradas pela Vale, as responsáveis pelas maiores desvalorizações do mês. A siderúrgica ocupou o primeiro lugar no ranking das empresas que tiveram no mês perdas em valor de mercado (que é igual ao preço de um papel da empresa multiplicado pelo número de ações existentes). O valor da Vale caiu de R$ 218 bilhões em 30 de agosto para R$ 184,9 bilhões nesta terça-feira, o que significa uma perda de valor de R$ 33,1 bilhões. Gerdau e Siderúrgica Nacional também foram abatidas pelo mau desempenho da bolsa e perderam de R$ 12,4 bilhões e R$ 12,1 bilhões, respectivamente, ocupando a segunda e a terceira posição no ranking. Usiminas ficou em quarto lugar e teve o valor de mercado reduzido em R$ 8,4 bilhões no mês. Outro destaque de desvalorização no valor de mercado foi a da própria BM&F Bovespa, que amargou perda de R$ 8 bilhões em setembro.

Recurso do prefeito de Gravataí pede intervenção no diretório municipal do PT

O destino da candidatura do PT à prefeitura de Gravataí será definido nesta quarta-feira. Os 21 integrantes da executiva estadual do partido vão analisar a partir do meio-dia o recurso encaminhado pelo atual prefeito, o petista Sérgio Stasinski. O documento questiona a decisão do diretório municipal de Gravataí, que por seis votos a cinco escolheu Rita Sanco como substituta do deputado estadual Daniel Bordignon na corrida pela prefeitura do município. O recurso também pede a intervenção no diretório municipal do PT, no município. Rita Sanco era a vice na chapa do deputado estadual Bordignon, que insistiu com sua candidatura apesar de saber que ela não tinha futuro. Qualquer estudante de Direito de primeiro semestre diria que, pela jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral, a candidatura dele era um “zumbi”, candidatura de “morto-vivo”. Isso demonstra o respeito que ele tem pelo eleitorado de sua cidade. Outra coisa: há mais de duas semanas Videversus antecipou que a escolhida pelo fisiologismo do PT de Gravataí para substituir Daniel Bordignon será Rita Sanco. Não deu outra.

Tribunal de Contas da União recomenda a paralisação das obras na BR-101

O Tribunal de Contas da União pediu a paralisação das obras de duplicação da BR-101, em Maquiné, no Rio Grande do Sul. O Tribunal de Contas da União considera que houve um acréscimo indevido acima de 20%, no valor total de R$ 350 milhões destinados à construção de um túnel. O Departamento Nacional de Infra-Estrutura (DNIT) justifica esse aumento alegando que houve alteração no projeto, devido a dificuldades na escavação do local. O Tribunal também solicitou a suspensão do repasse dos recursos federais. Será mais uma das infinitas paradas nesta obra bilionária, que não termina nunca. A esganiçada senadora petista Ideli Salvati, anos atrás, encheu Santa Catarina de outdoors, dando a obra como terminada. Quem viaja seguidamente do Rio Grande do Sul constata o estado da obra. Provavelmente Lula terminará seu governo de oito anos sem concluir esta singela obra. A um ritmo assim, o Brasil precisaria de 40 anos de governo Lula para crescer.

Tribunal de Contas da União determina a paralisação de 48 obras federais

Os ministros do Tribunal de Contas da União aprovaram nesta terça-feira o relatório que recomenda a paralisação de 48 obras federais com flagrantes indícios de irregularidades. A relação foi enviada nesta terça-feira ao Congresso Nacional, que dará a palavra final se as obras serão ou não interrompidas. Entre as obras apontadas na relação, estão 13 que são realizadas pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo Lula, como as de ampliação do terminal de passageiros do Aeroporto Santos Dumont (RJ) e a de construção de novo trecho rodoviário da BR-163 (divisa entre Pará e Mato Grosso). Ao longo do ano, o Tribunal de Contas da União fiscalizou 153 obras. Os contratos das obras fiscalizadas somam um total de R$ 26 bilhões. Além das 48 obras nas quais o Tribunal de Contas da União sugere a paralisação, o relatório recomenda a retenção cautelar do pagamento referente a outras 12 obras. Em outras 78 obras, o Tribunal de Contas da União detectou irregularidades, mas não orientou a interrupção. Dinheiro público, no Brasil, é como vendaval.

Auditores do Tribunal de Contas gaúcho concluem inspeção no Detran

A auditoria externa do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul concluiu na segunda-feira uma auditoria extraordinária no Detran, que foi solicitada pelos conselheiros. Foram analisados todos os atos praticados na autarquia, como contratos e convênios, abrangendo os últimos 10 dez anos. Foram gerados sete volumes de documentos, variando de 100 a 200 páginas, já entregues ao corregedor do Tribunal de Contas, o conselheiro Hélio Saul Mileski (um praticante de nepotismo cruzado, empregado seus dois filhos no Tribunal de Justiça e, em contrapartida, recebe filhos de desembargador no seu gabinete). Hélio Saul Mileski disse que já está estudando o material e anunciará uma decisão até esta quarta-feira. Mas que diacho de decisão ele irá anunciar? Ou não sabe que já tem um processo criminal tramitando na 3ª Vara Federal Criminal em Santa Maria? Não é um pouco tarde para o conselheiro Hélio Saul Mileski se mostrar expedito? Se nomes forem citados no relatório dos auditores, o corregedor irá garantir o prazo de 30 dias para a defesa das pessoas. Corrido o prazo, a auditoria técnica analisa novamente, o corregedor avalia se há necessidade de novos documentos e, somente depois, entrega ao Ministério Público de Contas para análise do procurador-geral. É de morrer de rir, pois o procurador-geral Geraldo Costa da Camino já fez todo o trabalho, em uma força-tarefa, junto com o Ministério Público Federal, a Polícia Federal e a Receita Federal. Naturalmente, do Mistério Público, ninguém sabe.

ONG servia de fachada para federação

O Ministério Público Federal em Goiás manteve a suspensão do repasse de verbas do Incra para a ONG Instituto Nacional de Formação e Assessoria Sindical da Agricultura Familiar Sebastião Rosa da Paz (Ifas). Em fevereiro, uma liminar já havia determinado a suspensão do repasse após comprovação de fraude no convênio. Segundo o MPF, o Ifas já recebeu mais de R$ 4 milhões para capacitar 9 mil assentados em todo o País. Entretanto, a sede do instituto em Goiânia é uma casa fechada, abandonada e sem estrutura física. De acordo com o Ministério Público Federal, o Ifas funciona como “fachada” para esconder o verdadeiro beneficiado, que seria a Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetraf). O órgão informa também que move uma ação pública civil para "revelar o esquema fraudulento de desvio de verbas do Incra montado pela Fetraf", que já ocorreria em outros Estados.