quinta-feira, 3 de julho de 2008

Resgate foi absolutamente impecável, diz Ingrid Betancourt

Ingrid Betancourt relatou também como foi o seu último dia em poder da organização terrorista e traficante de cocaína Farc. "Esta manhã quando me levantei, às 4 horas, ouvi que minha mãe embarcaria para a França. Que minha filha seguiria para a China, meu ex-marido dizendo que tinha uma foto minha em um monte na França... pensei que não seria dessa vez que eu ia ser libertada", disse. "Depois nos fizeram arrumar nossas coisas, ficamos esperando todo o dia, não sabíamos da libertação. Uma hora antes da chegada do helicóptero, o comandante Asprilla falou comigo e disse que todos subiríamos na aeronave, mas com um chefe das Farc. Perguntei para onde iríamos e ele me disse que provavelmente a outro acampamento, a um cativeiro onde ficássemos melhor e senti um aperto no coração", contou Ingrid. "Ouvimos os helicópteros e olhei para cima, para o céu e pensei: que estranho porque pela primeira vez... cada vez que ouvia barulho de helicóptero sentia o coração acelerado", disse. "Nos fizeram cruzar o rio, chegamos a um lugar, cada refém com um guerrilheiro armado do lado. A guerrilheira que me acompanhava era estranha, pedia para eu andar 'como sempre'”. Ingrid Betancourt continuou seu relato dizendo que quando os helicópteros chegaram, "saíram personagens surrealistas... homens vestidos com distintivos que os certificavam ser delegados de não sei onde. Olhava e pensava: quem são? Que comitiva internacional é essa? Será que nos vão colocar como palhaços em um novo circo? Não quero me prestar a isso", disse. "Depois nos disseram que tínhamos que subir algemados e isso foi humilhante. Os meninos que estão comigo, meus companheiros, militares e policiais, a família que me acompanhou durante esses anos e a quem devo, especialmente a William Pérez que foi meu enfermeiro quando estive muito mal de saúde, a Juan Manuel, por sua audácia, a Uribe, que soube conduzir a situação. Obrigada porque somos colombianos. Nosso exército vai nos levar à paz", desabafou Ingrid. Após entrarem no helicóptero, Ingrid Betancourt e os outros reféns estavam "muito frustrados porque nos colocaram essas algemas. Não queria falar com eles, que nos ofereciam ajuda com nossas coisas e não deixávamos, estávamos muito irritados. Pediram até para que nós colocassemos jaquetas pois iríamos para um lugar frio", relatou. "Quando fecharam as portas do helicóptero e vi o comandante das Farc - que por quatro anos mandou nos reféns, que tantas vezes foi cruel, nos humilhou e foi autoritário - no chão, com os olhos vendados. Não pensem que fiquei feliz, mas pensei que era uma situação lastimável. Mas dei graças a Deus, pois estava com pessoas que respeitam a vida dos outros mesmo quando são inimigos", contou. "Foi quando o chefe da operação nos disse que eles eram do Exército nacional e que estávamos em liberdade. O helicóptero quase cai porque todos pularam, gritaram, choramos e não conseguíamos acreditar", disse Ingrid Betancourt, emocionada. No fim de seu discurso, ela afirmou que a operação era "um orgulho para todos os colombianos, não há antecedentes históricos de um resgate tão perfeito. Talvez Israel possa se assemelhar ao golpe dado hoje", disse. "Não sei se os líderes das Farc sabem o que aconteceu hoje, mas o que eu posso dizer é que eles estão lá, os guerrilheiros que eram nossos carcereiros, nós os deixamos vivos, espero que continuem vivos e que sejam julgados pelo que aconteceu. A operação foi perfeita”.

Libertação foi milagre, precisamos lutar pelos reféns, diz Ingrid Betancourt

Ingrid Betancourt discursou pela primeira vez nesta quarta-feira, após seis anos em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), no aeroporto militar da capital colombiana. Ingrid agradeceu a Deus, a Colômbia, e disse acreditar que a sua libertação e a de mais 14 ex-reféns foi "um milagre". Todos os militares são um orgulho para os colombianos", disse. No entanto, Ingrid pediu que o "instante de felicidade" não fizesse esquecer "que outros morreram nas mãos da guerrilha". "Tantos estrangeiros, crianças, mulheres grávidas e idosos, vamos tirá-los de lá e ter o compromisso de que não haja mais seqüestrados", acrescentou. "Estou muito emocionada. Primeiro dou graças a Deus, a Virgem e muitos. A Deus primeiro, segundo a todos vocês que me acompanharam, que pensaram em mim, que logo de cara sentiram compaixão por nós seqüestrados, que nos fizeram viver em suas vidas, que negaram que a única solução era esperar."

Petróleo fecha acima de US$ 143,00 e registra novo recorde

O preço do petróleo fechou em alta nesta quarta-feira, após a queda acima do previsto nas reservas norte-americanas da commodity na semana passada. O dado do Departamento de Energia dos Estados Unidos fez com que o barril atingisse novo recorde durante as negociações desta quarta-feira, atingindo US$ 143,91, e também no encerramento dos negócios. A tensão no Irã também afetou as cotações. O barril do petróleo cru para entrega em agosto, negociado na Nymex (Bolsa Mercantil de Nova York, na sigla em inglês), fechou o dia cotado a US$ 143,57 (novo recorde de encerramento), alta de 1,84%. O relatório semanal de estoques do departamento mostrou uma queda de 2 milhões de barris nas reservas norte-americanas, que ficaram em 299,8 milhões de barris.

Perfurações vão definir se blocos do pré-sal estão interligados

A Petrobras só terá certeza a respeito da interligação dos blocos do pré-sal na bacia de Santos quando fizer perfurações na fronteira dessas áreas, informou nesta quarta-feira o gerente executivo para projetos do pré-sal, José Formigli Filho. Segundo ele, isso só será feito quando novas sondas estiverem disponíveis, até o final deste ano. "A gente só vai ter certeza disso na hora que furarmos alguns poços mais próximos da fronteira dos blocos. Apesar de a gente poder inferir através da interpretação das linhas sísmicas, a comprovação só acontece perfurando. Com a chegada de mais sondas para perfurar no pré-sal, vamos começar um programa extenso delimitando isso", afirmou. Formigli lembrou que o assunto está sendo avaliado internamente pela Petrobras e, assim que houver certeza da interligação entre os blocos, os sócios serão chamados e a questão será levada à ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). Caso a unificação dos blocos seja necessária, esse não será o primeiro caso no Brasil. Esse procedimento já foi feito em pequenas áreas terrestres no Nordeste. CPI da Pedofilia aprova quebra de sigilo de 18 mil páginas do Orkut

CPI da Pedofilia aprova quebra de sigilo de 18 mil páginas do Orkut

A CPI da Pedofilia aprovou nesta quarta-feira a quebra do sigilo de mais de 18 mil páginas diferentes do Orkut, entre comunidades e perfis, sob a suspeita de conterem material com pornografia infantil. Das 18,3 mil páginas que tiveram o sigilo quebrado, cerca de 1.400 são comunidades e 16,9 mil são perfis. Essas páginas foram denunciadas à ONG Safernet entre janeiro de junho deste ano. Em abril deste ano, essas denúncias já haviam feito com que a CPI quebrasse o sigilo de 3.261 álbuns privados do Orkut, fazendo com que o Google, dono do site, tivesse de entregar logs de acesso e imagens às autoridades brasileiras Após análise das fotos, a CPI chegou a 805 usuários acusados de manter imagens de pedofilia. Para Thiago Tavares, presidente da ONG SaferNet, o maior número de páginas que tiveram o sigilo quebrado reflete o volume de denúncias apresentadas, e não necessariamente um aumento na incidência do crime.

Agentes multam 2.800 caminhoneiros em São Paulo

O desrespeito às novas medidas para restrição de circulação de caminhões na cidade de São Paulo, que entraram em vigor na segunda-feira, já renderam 2.802 multas. O número de multas se refere à fiscalização realizada das 5 horas às 21 horas de segunda-feira e terça-feira, e das 5 horas às 10 horas desta quarta-feira. Na segunda-feira, primeiro dia de fiscalização, foram aplicados 1.163 autos de infração. Na terça-feira foram 1.180, e nesta quarta-feira, 459. As novas medidas entraram em vigor às 5 horas de segunda. Entre elas está a nova delimitação da ZMRC (Zona Máxima de Restrições a Caminhões). Com a medida, os caminhões de médio e grande portes estão proibidos de circular na área -- de 100 quilômetros quadrados interna ao centro expandido - das 5 horas às 21 horas, de segunda a sexta-feira, e das 10 horas às 14 horas aos sábados. Fora deste perímetro a circulação é permitida. A intenção da nova restrição veicular, segundo a prefeitura, é provocar a retirada de cerca de 100 mil dos 210 mil caminhões que rodam na área central, para gerar uma melhoria de 14% a 17% no trânsito.

Petrobras construirá plataformas de Tupi de uma só vez

A Petrobras vai fazer ainda neste ano a licitação conjunta para construção das plataformas que irão operar no campo de Tupi, na área do pré-sal da bacia de Santos. O objetivo da estatal é reduzir o tempo de construção e o custo das unidades. A licitação incluirá os módulos de compressão, energia e integração, além do casco das plataformas. "Estamos prevendo o inicio das licitações para o final de agosto. Essa forma é diferente de clonarmos os projetos, quando simplesmente copiamos. Agora, faremos tudo de uma vez só", disse o gerente-executivo de Engenharia da Petrobras, Pedro Barusco. Ele explicou que o vencedor de cada licitação construirá os módulos de todas as plataformas. Ele acrescentou que o número de plataformas necessárias ainda não está definido, mas admitiu que Tupi precisará de cinco a dez unidades de produção. O gerente ressaltou que ao fazer um único contrato para diferentes plataformas, a Petrobras terá economia de escala. As plataformas serão construídas no estaleiro Rio Grande, no Rio Grande do Sul.

Megainvestidor defende proibir fundos de pensões de investir em matérias-primas

O investidor multimilionário de origem húngara George Soros disse acreditar que, diante da forte alta do preço do petróleo, seria preciso proibir os fundos de pensões dos Estados Unidos de fazer negócios com matérias-primas. "São os especuladores que criaram a bolha que nos cerca", e isso leva à distorção dos preços, principalmente no mercado de matérias-primas, afirma Soros, em entrevista para a revista alemã "Stern". Na opinião do megainvestidor, "isso é como se, durante uma crise de fome, se armazenasse às escondidas comida para depois tirar lucro com a alta dos preços". Soros acha que os fundos de investimento livre também deveriam ter acesso limitado à negociação com derivados financeiros de matérias-primas, por isso propõe aumentar os investimentos mínimos nestes mercados. Ele reconhece que a crise do preço do petróleo não foi originada só pela especulação, mas também por problemas objetivos, como a queda da produção e a crescente demanda em mercados emergentes como a China e a Índia. Um dos problemas é, segundo ele, que os altos preços estabilizam regimes autoritários e corruptos, "como Venezuela, Irã e Rússia". "É uma maldição, é perverso", disse Soros.

Senadores aprovam PEC que garante R$ 7 bilhões a mais para educação

O Plenário do Senado Federal aprovou na noite desta quarta-feira, em dois turnos, a proposta de emenda à Constituição (PEC) que acaba com a incidência da Desvinculação de Receita da União (DRU) sobre os recursos da educação. Com isso, a pasta terá R$ 7 bilhões a mais no seu orçamento. A proposta foi aprovada por unanimidade, com 58 votos, e seguirá agora para a Câmara dos Deputados. A PEC prevê que a desvinculação será gradativa a partir de 2009 até sua suspensão em 2011. A PEC 96/2003 retira os recursos destinados à área da educação do cálculo da Desvinculação de Receitas da União (DRU). A DRU é um mecanismo que permite ao governo federal gastar 20% de qualquer arrecadação sem justificar a destinação dos recursos. Ou seja, cada pasta perde 20% da verba para o fundo que foi criado em 1994. Segundo o presidente do movimento Todos pela Educação, Mozart Neves Ramos, a educação já perdeu muito com o mecanismo da DRU. “Quando se estabelece o orçamento de cada ministério, o governo vai lá e tira 20% do que estava previsto. Ao longo dos últimos anos, a educação perdeu cerca de R$ 170 bilhões com a desvinculação”, calcula Ramos, que é também vice-presidente do Conselho Nacional da Educação. Para ele, os recursos poupados a partir do ano que vem, com a aprovação da PEC, têm que ser investidos na educação básica.

TRE do Rio de Janeiro decide candidatura de filha de Garotinho e Rosinha Matheus

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro decide nesta quinta-feira sobre a candidatura de Clarissa Assed Matheus de Oliveira (PMDB) a vereadora da capital fluminense. Clarissa é filha dos ex-governadores Anthony Garotinho (PMDB) e Rosinha Matheus (PMDB). O tribunal vai julgar um recurso no qual Clarissa pretende reverter decisão de primeira instância que rejeitou sua filiação ao PMDB. Ela argumenta no recurso que cumpriu a exigência legal de solicitar, há pelo menos um ano das eleições, a filiação ao partido. Segundo a Justiça Eleitoral, o nome de Clarissa não consta na lista de filiados enviada pelo partido em outubro do ano passado com a data de adesão ao partido para efeito de candidatura. A ausência do nome de Clarissa levou a juíza Rosa Maria Cirigliano Maneschy, da 3ª Zona Eleitoral, a negar o reconhecimento de que ela esteja habilitada a disputar a eleição deste ano. O problema ocorreu porque Clarissa se desfiliou do PMDB em Campos dos Goytacazes (RJ) na mesma época.

Tiranete Hugo Chávez fica à margem da libertação de Ingrid Betancourt

O presidente da Venezuela, o tiranete caribenho Hugo Chávez, amigo dos terroristas e traficantes das Farc, que já havia obtido a libertação de seis reféns, não participou do resgate de Ingrid Betancourt, libertada pelo Exército colombiano nesta quarta-feira junto com outras 14 pessoas. "Tomara que Ingrid Betancourt agüente, mas enquanto o presidente Alvaro Uribe estiver aí será muito difícil", havia afirmado recentemente o clownesco Chávez. Nesta quarta-feira ele ficou subitamente calado. Entre agosto e novembro de 2007, o tiranete venezuelano amigo dos terroristas e traficantes de cocaína atuou como mediador, com a aprovação do colega colombiano, para obter uma troca humanitária de reféns por guerrilheiros presos. Meses depois, Uribe decidiu afastar Chávez da mediação com os terroristas, quando o tiranete venezuelano resolveu pessoalmente na vida interna da Colômbia, passando a telefonar diretor para generais colombianos. Apesar do mal-estar nas relações bilaterais, o presidente venezuelano recebeu seis reféns na Venezuela entre janeiro e fevereiro deste ano, libertados pelos terroristas como um gesto de boa vontade em relação a Chávez. Isso o converteu, no olhar de parte da opinião internacional, em peça chave em relação a futuras libertações. Nos últimos meses, o clown Chávez reconheceu que havia perdido contato com as Farc depois da morte de seu número dois, Raúl Reyes, em 1º de março. Nesta quarta-feira, após ter sido libertada pelo exército colombiano em uma espetacular operação de resgate, Ingrid Betancourt disse: "Creio que a intermediação de Chávez e do presidente equatoriano Rafael Correa é importante. São aliados significativos neste processo, mas desde que haja respeito à democracia colombiana". A partir de março, os computadores confiscados no acampamento de Reyes e seu suposto conteúdo que, segundo as autoridades de Bogotá, mostravam relações comprometedoras entre o governo Chávez e a guerrilha, marcaram um ponto de afastamento desse processo. O presidente venezuelano se viu obrigado a justificar seus contatos com os terroristas e lamentou que fosse rapidamente esquecido seu papel na libertação de seis pessoas. Em junho, depois da morte do chefe histórico das Farc, o grande assassino Manuel Marulanda, e meses depois de defender um estatuto de beligerante para as Farc, o clown venezuelano pediu à organização terrorista e traficante de cocaína que libertasse "em troca de nada" todos os reféns e considerou que a luta armada não tinha mais cabimento na América Latina atual.