segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Ministro da Justiça anuncia projeto para empregar imigrantes venezuelanos


Em "visita oficial" a Boa Vista (RR), na quinta-feira (8), o ministro da Justiça, Torquato Jardim, anunciou um projeto-piloto para absorver mão-de-obra de venezuelanos que tem chegado ao País pela fronteira com Roraima. Na verdade foi uma visita relâmpago, ele nem saiu do aeroporto, estava a caminho da Guiana. Os imigrantes tentam escapar da grave crise econômica que assola o país vizinho, que sofre com desabastecimento generalizado de produtos e uma inflação que chega a 14.000% ao ano. Segundo cálculos da prefeitura de Boa Vista, capital do Estado, já existem mais de 40 mil cidadãos venezuelanos na cidade, número que representa mais do 10% da população local, de cerca de 330 mil habitantes. O plano de "interiorização", como chamou o ministro, tem o objetivo de integrar um total de mil venezuelanos ao mercado de trabalho em 90 dias. Torquato Jardim não deu detalhes para quais estados o governo federal pretende enviar esses imigrantes, mas explicou que a ideia é aproveitar a mão-de-obra qualificada. "A maior parte deles tem curso superior", enfatizou.

"É um projeto piloto, vamos fazer o possível para absorver essa mão de obra venezuelana. Afinal de contas, somos a oitava economia do mundo", falou o ministro. No caso dos médicos e professores venezuelanos que chegam ao país, ele disse que vai buscar mecanismos para acelerar a revalidação de seus diplomas e permitir que esses profissionais possam ser incorporados ao programa Mais Médicos, no caso dos médicos, inclusive em Roraima, e também no sistema de ensino, no caso dos professores.

Dentro de algumas semanas, estimou o ministro, o governo federal também pretende dar início a um censo sobre a presença dos venezuelanos no país, para saber o fluxo real de quantos entram e saem do país. Os dados servirão "para orientar a demanda de segurança pública, de saúde, de educação, de vacinação", destacou Torquato Jardim. O Ministério da Justiça também deve reforçar a vigilância na fronteira do Brasil com a Venezuela em Pacaraima, com maior presença de agentes da Polícia Federal e também nas rodovias federais que cortam o estado, por meio da Polícia Rodoviária Federal.

Jardim foi a Boa Vista acompanhado dos ministros Raul Jungmann (Defesa) e Sérgio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional). Os três se reuniram com a governadora Suely Campos (PP) na sede do Executivo estadual, com o objetivo de debater soluções para a crise dos imigrantes venezuelanos em Roraima.

5 comentários:

DVM - Delphi Virtual Machine disse...

E para os Brasileiros desempregados???
Tem algum cachorro ou gato de estimação desses vagabundos preocupados conosco???

joe parlaconte disse...

LEMBRE-SE CABEÇA OCA! lula, dilma, e caterva, apoiaram totalmente este GENOCIDIO! ENTÃO É HORA DE COBRAR RESPONSABILIDADES DELES, e não jogar esta conta nas contas do povo Brasileiro.

Célia disse...

Senhor ministro precisa aprender primeiro que não são IMIGRANTES , são refugiados fugindo de um país onde o DITADOR é um assassino que mata seu povo de fome . IMIGRANTES vieram de outros países pra somar com nosso povo . Precisa sim ajudar mas antes FAÇA ALGO PELO DESEMPREGO EM NOSSO PAÍS TÁ LEGAL ????????

Luciana dos Santos Alvez disse...

Empregar os venezuelanos??? E os milhares de brasileiros que estão desempregados ficam como??? Vai fazer caridade para o país vizinho que está em crise sem pensar nas milhares de famílias brasileiras que precisam dessas vagas. O Brasil já está cheio de estrangeiros haitianos, senegaleses, africanos, bolivianos e venezuelanos jogados pelas ruas em diversos estados. Aqui em Porto Alegre centenas haitianos e senegaleses estão na informalidade não tem carteira assinada trabalham nas ruas sob as intempereis do clima (muito frio ou muito calor) não tem a garantia de salário fixo e direitos trabalhistas, trabalham para garantir o sustento do dia. O Brasil já tem problemas demais e o governo ainda tem a coragem de querer abraçar os problemas dos países vizinhos. A população brasileira grita por uma solução para o nosso povo que precisa de emprego, moradia digna, saúde, transporte e educação e não é fazendo caridade com os países vizinhos que os problemas urgentes da nossa sociedade serão resolvidos. SE O BRASIL ESTIVESSE em situação de ser exemplo com sobra de vagas de emprego, saúde, educação e segurança pública exemplares poderíamos pensar em aceitar essa situação e fazer caridade. Não é momento para usar o nosso dinheiro dos altos impostos para socorrer a Venezuela o que deveria ser feito é colocar o exército na fronteira e deter a entrada de imigrantes para o Brasil, colocar um ponto final nessa situação. O Brasil recebe todo tipo de refugiados, mas, não pensa na qualidade de vida de seus naturais que está sendo prejudicada. A população de Roraima não suporta mais esse descaso. A pior coisa é receber e não ter como manter essas pessoas que estão sendo distribuídas pela país como se fossem mercadorias . Os estados que não tem condições financeiras de arcas com suas próprias despesas recebem essa carga extra que não estava prevista em seus orçamentos. Se o governo tem dinheiro sobrando para fazer caridade aos invasores qual motivo de querer fazer modificação na previdência Social? Se temos dinheiro sobrando faça o reajuste correto do salário mínimo!!!

JOEL DEGASPARI disse...

-INCRÍVEL, O MINISTRO DA JUSTIÇA TORQUATO JARDIM, FOI A RORAIMA, COM O MINISTRO RAUL JUNGMANN DA DEFESA, UM MINISTRO SEM CRÉDITO.
-TORQUATO DISSE QUE PRETENDE INTEGRAS 1000 VENEZUELANOS EM 90 DIAS, APRESENTADO A IDÉIA, DE APROVEITAR A MÃO DE OBRA QUALIFICADA, GOZADO MÃO DE OBRA QUALIFICADA, TEMOS MUITOS BRASILEIROS DESEMPREGADOS, E NADA FAZEM.
-DISSE AINDA QQUE O BRASIL É A OITAVA ECONOMIA MUNDIAL, É MENTIRA.....FOMOS SIM A OITAVA ECONOMIA MUNDIAL, MAS ISTO FOI NO TEMPO, DA DEMOCRACIA MILITAR.
-DISSE MAIS FAZER CENSO DOS VENEZUELANOS, PARA ORIENTAR MAIOR SEGURANÇA, SAÚDE E EDUCAÇÃO, QUANTA BOBAGEM, EM UMA TACADA SÓ. O BRASIL NECESSITA, TUDO ISTO E MAIS.