segunda-feira, 5 de junho de 2017

Duas cidades catarinenses são as mais pacíficas do País, Jaraguá do Sul e Brusque


 

O Atlas da Violência 2017, pesquisa que compila dados de homicídios cometidos no Brasil em 2015, mostra que duas cidades de Santa Catarina são as mais pacíficas do Brasil. Jaraguá do Sul (na foto) teve uma taxa de homicídios total, incluindo mortes por causas indeterminadas, de 3,7 por 100 mil habitantes. Ela é seguida por sua vizinha Brusque, que teve uma taxa de 4,1 por 100 mil habitantes. O ranking, elaborado pelo Ipea em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, engloba apenas municípios com 100 mil habitantes ou mais, por uma questão estatística. A taxa total de homicídios também leva em consideração mortes violentas que não tiveram a causa determinada para evitar distorções provocadas pela subnotificação. O estudo do Ipea mostra que houve no País 59.080 homicídios em 2015, contra 60.474 casos registrados em 2014. A cidade com a maior taxa de mortes no País foi Altamira, no Pará, com um índice de 107 assassinatos por 100 mil habitantes. Entre as mais pacíficas, chama a atenção a presença forte de cidades paulistas. São 19 municípios entre os 30 com os menores índices de homicídios. Na lista, há apenas quatro cidades mineiras, três catarinenses, uma do Paraná, uma do Rio Grande do Sul, uma do Rio de Janeiro e uma do Pará.
Veja a lista das cidades mais pacíficas do País:
1 - SC - Jaraguá do Sul - 3,7; 
2 - SC - Brusque - 4,1;  
3 - SP - Americana  - 4,8; 
4 - SP - Jaú - 6,3;  
5 - MG - Araxá - 6,8; 
6 - SP - Botucatu - 7,2; 
7 - SP - Bragança Palista, 7,5; 
8 - SP - Jundiaí - 7,7;  
9 - MG - Conselheiro Lafaiete - 8; 
10 - RJ - Teresópolis - 8,1;
11 - SP - Presidente Prudente - 8,1; 
12 - SP - Mogi Guaçu - 8,2; 
13 - MG - Barbacena - 8,2; 
14 - SP - Marília - 8,2; 
15 - SP - Valinhos - 8,3;  
16 - SP - Araraquara - 8,4; 
17 - RS - Bagé - 9; 
18 - SP - Limeira - 9,1;  
19 - SP - Bauru - 9,3; 
20 - SP - Itatiba - 9,7; 
21 - SC - Blumenau - 9,7;  
22 - PA - Cametá, 9,9;  
23 - MG - Lavras - 10;  
24 - SP - Araras - 10,1; 
25 - SP - Votorantim - 10,2; 
26 - SP - Salto - 10,5; 
27 - SP - Catanduva - 10,9 
28 - SP - Santana de Parnaíba - 11,1; 
29 - SP - Tatuí - 11,1; 
30 - PR - Maringá - 11,3.

Ministério Público Federal já tem elementos para sustentar que PP abriga uma quadrilha

Integrantes do PP serão novamente denunciados pelo Ministério Público Federal. Os procuradores já têm elementos para acusar no Supremo Tribunal Federal a existência de uma organização criminosa entre os membros do partido.

Receita gaúcha do ICMS despencou 2,6% reais em maio

O governo estadual gaúcho não conseguiu marcar crescimento real da sua receita mensal do ICMS, que no mês de maio alcançou R$ 2,5 bilhões brutos, dos quais 25% irão para as prefeituras. O crescimento nominal chegou a 0,9% sobre o mesmo mês do ano anterior, o que significa perda de 2,6% quando o valor é ajustado pelo IPCA do período. No acumulado do ano, contudo, o governo registra pequeno ganho real, mas de apenas 0,1% (ajuste pelo IPCA), somando R$ 13,1 bilhões. A receita do ICMS, a mais importante, não tem avançado e só consegue manter níveis toleráveis porque Sartori emplacou elevação de alíquotas logo no início do governo. A pequena retomada do crescimento econômico ainda é muito claudicante para apresentar resultados na arrecadação estadual.

Apple apresenta seu computador mais poderoso, caixa de som inteligente e mais

 

Em mais de três horas de apresentação, a Apple anunciou hoje (5), no WWDC, um punhado de novidades. A grande surpresa, embora já fosse esperada por conta dos vazamentos e rumores, foi um alto-falante inteligente, o HomePod. Chamaram a atenção, também, as novas versões do iOS e macOS, um novo iPad Pro com tamanho de tela inédito e o novo iMac Pro. 


O HomePod é a resposta da Apple ao Echo, da Amazon, e ao Google Home. O dispositivo é uma caixa de som inteligente. Ele é capaz de “ler” o ambiente em que se encontra e ajustar automaticamente o áudio para ele. Outra característica do tipo é a capacidade de detectar outra unidade e trabalhar em conjunto, gerando áudio estéreo. A Siri está presente no HomePod e, graças à presença de seis microfones, pode-se falar o comando “E aí Siri” à distância que o aparelho conseguirá ouvir o usuário. Em formato cilíndrico e nas cores preto ou branco, o HomePod será lançado em dezembro, nos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália, e por US$ 349,00. O iMac Pro traz configurações avançadas e é, segundo a fabricante, “o Mac mais poderoso já feito”. É, também, o mais caro dos atualmente à venda – nos Estados Unidos, ele custará a partir de US$ 4.999.00. Visualmente, a principal diferença para os iMac normais, “não Pro”, é que ele vem num prata mais escuro, quase preto. Os acessórios (teclado, que está maior e contempla um numérico) e mouse também estão na nova cor. Mas é por dentro, na parte que não se vê, onde estão as maiores mudanças. Há mais poder de processamento e memória que o até então topo de linha da empresa, o abandonado Mac Pro. O iMac Pro pode ser configurado com processador Intel Xeon de 18 núcleos e até 128 GB de RAM. Ele ainda conta com unidade gráfica de processamento Radeon Veja com até 16 GB de VRAM e a capacidade de armazenamento, do tipo SSD, chega a 4 TB. O novo computador é indicado para desenvolvedores, edição de vídeo em alta definição, aplicações de realidade virtual e pesquisa científica. O preço é um indicativo de que não se trata de algo para uso doméstico. A previsão de lançamento do iMac Pro é para dezembro. Nos Estados Unidos, o preço inicial será de US$ 4.999,00. No Brasil, não se sabe. Se a diferença proporcional do Mac Pro valer para o novo iMac Pro, o preço deverá ser bem salgado – fazendo uma regra de três simples, ele passaria de R$ 39 mil. 
Confirmando alguns rumores, a Apple anunciou o novo iPad Pro com um tamanho de tela inédito, de 10,5 polegadas. Apesar de maior (os antigos têm tela de 9,7 polegadas), as dimensões não mudaram. O truque está nas bordas, que encolheram no novo modelo. Ele traz um chip mais rápido, o A10X Fusion, que chega a ser 30% mais rápido que o A9X encontrado no iPad Pro original, e agora começa com 64 GB de espaço, contra 32 GB da versão anterior. O iPad Pro de 10,5 polegadas substitui o modelo de 9,7 e já está em pré-venda, nos Estados Unidos, por US$ 649,00. O lançamento ocorre semana que vem e, a princípio, ele sai de fábrica com o iOS 10, mas já com atualização garantida para o iOS 11, também anunciado no evento, e com recursos especiais para o iPad. Um deles é o aplicativo Files, que traz o gerenciamento de arquivos similar ao de sistemas de computadores convencionais, como o macOS, ao iOS. A outra é a Dock, a linha inferior da tela inicial do sistema, que agora pode receber inúmeros apps, e não apenas cinco, como é no iOS 10. A tela para alternar entre apps também mudou; ela contempla a Central de Controle e miniaturas de janelas a fim de exibir mais conteúdo de uma vez só. Em suma, a Apple está aproximando bastante a experiência de se usar um iPad à de computadores tradicionais. 
A Apple aproveitou o evento para anunciar novos processadores em toda a sua linha de computadores de mesa e notebooks. Até o MacBook Air, mais barato à venda e único da linha sem tela de altíssima definição, ganhou os novos chips de sétima geração da Intel. Visualmente, nada mudou – todos mantêm os mesmos designs dos anos anteriores. Na parte de software, a Apple apresentou as novas versões dos seus principais sistemas. O iOS 11, para iPhone e iPad, trará diversas modificações em áreas vitais do sistema, como a Central de Controle, que agora condensa mais opções numa espécie de grid, e a App Store, que foi totalmente reformulada e agora conta com guias de apps e telas mais informativas. A Siri também ganhou mais destaque, aprendendo com o usuário e revertendo esse conhecimento, que fica restrito aos dispositivos dele, em facilidades e sugestões diversas. Deve ser lançado em setembro. Nos computadores, o macOS High Sierra é mais um refinamento do que uma grande atualização – as maiores mudanças são de otimização. O Safari, navegador web da Apple, é um dos poucos destaques, com desempenho maior e novas ferramentas nativas de privacidade para navegação em sites. A nova versão do macOS também deve sair em setembro. Por fim, a Apple anunciou uma plataforma para realidade aumentada, que funcionará no iOS, e permitirá que desenvolvedores explorem iPhones e iPad.

Prefeitura de Gravataí perde R$ 420 milhões por ano por causa da recessão de Dilma

Caso não enfrentasse a pior recessão da história (menos 9% de crescimento do PIB no final dos governos Dilma), Gravataí contaria com orçamento de R$ 1,3 bilhão e não os R$ 780 milhões atuais. A recessão jogou o orçamento municipal para R$ 780 milhões. Gravataí, 280 mil habitantes, fica na Grande Porto Alegre e representa o quinto maior PIB do Rio Grande do Sul. É o município onde fica a sede da GM. O prefeito Marco Alba, de Gravataí,  diz que espera contar com pelo menos R$ 200 milhões de empréstimos durante seu mandato: R$ 100 milhões já foram concedidos pela CAF (Corporação Andina de Fomento) e a liberação do dinheiro depende apenas de trâmites burocráticos finais na Secretaria do Tesouro Nacional. Os valores serão todos aplicados na melhoria da infraestrutura municipal, com ênfase nas chamadas vias estruturantes. "Os outros R$ 100 milhões buscaremos na China", avisou Marco Alba. As negociações apenas começaram. O empréstimo tem o objetivo de resolver os problemas fundiários de Gravataí. São 180 loteamentos irregulares que precisam de obras de infraestrutura e regularização propriamente dita. 

Juiz Moro teve que repreender, novamente, advogado de Lula: "A defesa quer humilhar a testemunha?"


O juiz federal Sérgio Moro e o advogado do poderoso chefão da organização criminosa petista e ex-presidente Lula, Cristiano Zanin, voltaram a ter um embate nesta segunda-feira (5), durante depoimento do ex-deputado Pedro Corrêa (PP-PE), arrolado pela força-tarefa da Lava Jato como testemunha de acusação do petista. Na parte final da audiência, o defensor fez uma série de questionamentos ao ex-parlamentar e foi acusado pelo magistrado de querer “confundir” a testemunha. “Vossa Excelência é que parece que está respondendo no lugar da testemunha”, afirmou Zanin. “Ela (testemunha) já ratificou, doutor. Tem mais alguma pergunta que seja não indutiva à testemunha?”, perguntou Moro. A discussão prosseguiu e o advogado perguntou a Corrêa se ele “já foi condenado por este juízo”. O ex-deputado já foi condenado por Moro a 20 anos e sete meses de prisão na Lava Jato, por corrupção e lavagem de dinheiro. “Tá indeferido doutor, isso é fato que não precisa indagar da testemunha. A defesa tá querendo o quê, humilhar a testemunha? Isso (condenação de Pedro Corrêa) são fatos notórios, colocamos já no começo”, interrompeu o juiz. 

Bilionário gaúcho Lirio Parisotto condenado a cadeia pela agressão à modelo Luiza Brunet


O empresário gaúcho Lírio Parisotto foi condenado pela Justiça de São Paulo a cumprir um ano de prisão em regime aberto, sursis (suspensão da pena sob condições determinadas pelo juiz) por dois anos e um ano de prestação de serviço à comunidade pelo crime de lesão corporal praticado contra a atriz Luiza Brunet, sua ex-companheira. A decisão é da juíza Elaine Cristina Monteiro Cavalcanti com base no artigo 129 do Código Penal, parágrafo nono. O tipo de serviço e onde ele cumprirá ainda será determinado pela Justiça. Parisotto foi acusado de agredir a atriz em 21 de maio do ano passado, em Nova York, após uma discussão. Luiza Brunet tornou o caso público em julho do mesmo ano, quando afirmou ter sido atingida por um soco no olho, além de chutes dados pelo empresário. Ainda segundo o relato da atriz, ele a derrubou do sofá e a imobilizou até quebrar-lhe quatro costelas. A atriz chegou a publicar após a agressão foto em seu perfil no Instagram com a legenda: "A maquiagem forte esconde o hematoma da alma". Duas semanas depois ela postou uma nova foto, desta vez o de uma mulher com hematomas no rosto, com a legenda: "Esta é a clássica foto sofrida por muitas mulheres no Brasil. Não tenha medo de fazer denúncia 180", em referência ao telefone do serviço de atendimento à mulher do governo federal. O empresário sempre negou ter atacado a atriz e afirmou ter sido agredido por ela, em outra ocasião, durante um passeio de barco. Parisotto diz ter levado dez pontos devido ao ferimento, sem detalhar em qual parte do corpo. "Venho a público lamentar que versões distorcidas sobre um episódio ocorrido na intimidade estejam sendo divulgadas como única expressão da verdade", afirmou Parisotto, em nota, após a denúncia. Em sua conta no Instagram, ele diz na mesma época que "nunca na vida agredi homem, muito menos mulher que respeito muito, quem me conhece sabe. Isto não me tira o direito de me defender de tentativas de agressão através de tapas, chutes, mordidas, unhadas etc. Tento me defender através da imobilização".

Arábia Saudita rompe relações com o Catar sob acusação de "terrorismo"


A Arábia Saudita e seus aliados quebraram as relações diplomáticas com o Catar, nesta segunda-feira (5), sob a acusação de que o país apóia o terrorismo. A decisão inicia uma grave crise diplomática no Oriente Médio pouco tempo depois de Donald Trump, presidente dos Estados de Unidos solicitar a união dos árabes frente ao terrorismo islâmico. O Catar já se pronunciou a respeito do rompimento, que chamou de “injustificável” e “sem fundamento”. Para o país, o objetivo da medida é “colocar o Estado do Catar sob tutela” e “asfixiá-lo” economicamente. A decisão impactou a Bolsa de Doha, capital do Catar, que encerrou a sessão de segunda em queda de 7,58% e os moradores tiveram que correr aos supermercados para estocar alimentos, segundo o site Doha News.



Pizzaria Domino’s anuncia boicote a produtos da JBS

A pizzaria norte-americana Domino’s anunciou nesta sexta-feira (2) que não utilizará carnes ou produtos da marca JBS, por causa das denúncias de corrupção em que a empresa está envolvida. “Prezamos muito pela transparência e ética com todos os apaixonados pelo Domino’s, e compartilhamos do mesmo sentimento de revolta quando estes valores não são levados em consideração. Por isso, queremos esclarecer que não utilizamos mais nenhum produto da marca JBS”, afirmou em comunicado. A marca é a maior rede de entrega de pizzas do mundo e só no Brasil tem mais de 180 lojas. Isto é o que acontece em sociedades desenvolvidas, com um povo dotado de alto espírito de civilizado. Certos comportamentos e atitudes são intoleráveis, e não há contemplação com o crime. Empresa que condescende com a criminalista ganha o repúdio dos consumidores. Nada disso se vê no Brasil. A começar pelo próprio. Se todo mundo parasse de consumir produtos da JBS, os vagabundos empresários bucaneiros caipiras teriam o devido castigo que o sistema judicial se recusou a aplicar a eles. 

Novos áudios mostram a tensão de Aécio Neves antes de delação da JBS

Em novos trechos de escutas autorizadas pela Justiça, publicados pela Folha de S. Paulo desta segunda-feira (5), o senador Aécio Neves (PSDB-MG) tenta traçar estratégias de defesa antes das divulgações da JBS, que culminaram no seu afastamento do Senado. “O tempo é o senhor da verdade”, sugeriu o senador Aécio Neves (PSDB-MG) como título de um artigo que assinaria. “Não, isso é a marca do Collor, pelo amor de Deus”, respondeu, do outro lado da linha, a irmã Andrea. A conversa aconteceu no dia 20 de maio e dizia respeito à elaboração de texto para um jornal de Minas Gerais sobre as acusações que o tucano sofreu em delações da Odebrecht. O tucano aparece em vários telefonemas para discutir o trâmite de seus casos na Justiça, mas também em tentativas de “enquadrar” aliados, como o senador Zezé Perrella (PMDB-MG), e até na busca de uma ponte com o PT de seu Estado. No dia 17 de abril, ele ligou irritado para o governador paranaense Beto Richa (PSDB), quando exigiu que o chefe da Casa Civil do Paraná, Valdir Rossoni, apagasse um vídeo em que cobrava explicações do senador sobre a Odebrecht: “Ou ele arranca isso agora e diz que foi mal-entendido ou acabou aí entre a gente". Ou seja, percebe-se claramente como agem os personagens nas altas rodas na nomenklatura da política nacional. Na mesma semana, Aécio Neves reclamou com o deputado petista Gabriel Guimarães (MG) sobre um pedido de investigação feito por um outro integrante do PT mineiro. Disse que o momento “não é para fazer graça” e que cada um precisa administrar “os doidos de cada lado”. “Entra nesse circuito hoje para ver se baixa essa bola”, disse Aécio Neves, ao pedir que o recado fosse dado ao governador Fernando Pimentel (PT). Aécio Neves também fez queixas ao diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, ao telefone. Ele falou sobre o acesso a outros depoimentos em inquérito que responde e diz que um delegado se recusa a fornecer os autos à sua defesa.

Sete em cada dez homicídios no Brasil foram com armas de fogo em 2015; o bandidos armados, e o povo desarmado

As armas de fogo são "um personagem central" nos números sobre homicídios no Brasil, avaliou hoje o pesquisador Daniel Cerqueira, durante o lançamento do Atlas da Violência 2017. No estudo, o Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública analisam dados de 2015 e informam que 71,9% dos 59 mil homicídios registrados no País naquele ano foram cometidos com armas de fogo. Se nacionalmente 71,9% dos homicídios se dão com armas de fogo, os Estados em que a violência mais têm crescido nos últimos dez anos têm taxas bem maiores. Em Alagoas, 84,4% dos homicídios foram feitos com armas de fogo; no Ceará, foram 81,5%; na Paraíba, 83,1%; e em Sergipe, 85,1%. Em números absolutos, as armas de fogo foram usadas em 41.817 casos de homicídio no País em 2015. O número de casos é 25,1% maior que em 2005. Resumindo: a gigantesca estupidez da política do desarmamento da população brasileira produziu o mais intenso estado de insegurança pública já vivenciado em toda a história do Brasil. É nisso que resultou desarmar a população, em torná-la refém da bandidagem, que está plenamente armada. Isso foi uma estratégia deliberada dos comuno-petistas para poder dominar e submeter o povo brasileiro por meio do terror.

Pesquisa qualitativa do Valor diz que eleitor de Bolsonaro é bem informado

O jornal econômico Valor, na sua edição de hoje, divulga pesquisa qualitativa sobre o nome do deputado federal Jair Bolsonaro, encomendada por sua direção. A pesquisa mostrou que os eleitores do parlamentar não correspondem à caricatura que se faz deles. O diretor da Ideia Big Data, que fez a pesquisa, avisa: "Tal como aconteceu com Donald Trump nos Estados Unidos, os eleitores de Bolsonaro levam ele a sério, mas não levam ao pé da letra tudo o que ele diz. É o contrário do que ocorre com alguns analistas e a imprensa tradicional, que não levam Bolsonaro a sério, mas muitas vezes cometem o erro de tomar o que ele diz ao pé da letra". Os eleitores são homens e mulheres modernos e usam tremendamente a Internet: "Eles se baseiam em sites como G1 e Folha.com, embora tenham desconfiança dos veículos convencionais. Também recorrem a fontes alternativas". Essas fontes alternativas são blogs, especialmente, tais como Videversus e o do jornalista Políbio Braga, no Rio Grande do Sul. O editor de Videversus, jornalista Vitor Vieira, não hesita em dizer que poderá tranquilamente votar em Jair Bolsonaro para presidente da Republica. Um País que já elegeu Jânio Quadro, Collor de Mello, Lula e Dilma, não pode ter a pretensão de satanização de Jair Bolsonaro. 

Polícia Federal confirma adiamento do depoimento de Rocha Loures

O ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor do presidente Michel Temer, deverá prestar depoimento e ser transferido de uma cela da sede da Superintendência da Polícia Federal para a ala federal do presídio da Papuda na quarta-feira. Pelo plano inicial, Loures seria interrogado na tarde desta segunda-feira e, logo em seguida, levado para a Papuda. Mas, a pedido do advogado Cezar Bitencourt, o interrogatório e mudança de endereço do ex-assessor foram adiados em dois dias.

Aliados de Temer querem explicações de Fachin sobre apadrinhamento que recebeu da JBS

Protocolado por aliados de Michel Temer e com apoio velado dos deputados lulopetitas do PT, o pedido na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados para que o ministro Edson Fachin explique sua relação com Ricardo Saud, lobista e delator da JBS, foi recebida no Supremo Tribunal Federal como sinal de guerra aberta. Ricardo Saud cabalou votos para aprovar o nome de Fachin no Senado. O próprio ministro admitiu o apadrinhamento. Saud era um "comprador" de senadores e seus votos, inclusive com o fornecimento de prostitutas de alto luxo para suas excelências. A idéia dos advogados é impugná-lo no caso. Na Suprema Corte, alguns ministros vêem a iniciativa como uma tentativa de intimidação e querem reagir, mas a reação é considerada infrutífera. Aliados de Temer e de Lula estão com a faca nos dentes. Essa guerra agora se tornou aberta e ostensiva. Os bandidos na área política querem impedir de toda forma o avanço das investigações da Operação Lava Jato. 

Procuradoria Geral da República vai denunciar o PP como uma quadrilha de ladrões

O PP, comandado pelo deputado federal Ciro Nogueira, será atingido por uma nova denúncia. Os procuradores da Procuradoria Geral da República reuniram elementos para sustentar junto ao Supremo que o partido tinha uma organização criminosa entre seus quadros. 

Ex-deputado Pedro Corrêa, preso por corrupção, faz nova delação e avisa:"Lula é o rei dos ladrões"

O ex-deputado Pedro Corrêa, cassado por quebra de decoro parlamentar em 2006 e preso por corrupção em Curitiba, deixou hoje claro ao Juízo da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba ter refeito anexos de seu depoimento à Força Tarefa do Ministério Público Federal, visando fechar sua delação premiada, com o objetivo de completar delações a respeito do poderoso chefão da organização criminosa petista e ex-presidente Lula. O ex-deputado do PP, que já foi condenado a mais de 20 anos de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro por participar da organização criminosa liderada pelo PT nos governos Lula e Dilma, prestou depoimento ao juiz Sérgio Moro nesta segunda-feira. A defesa de Lula tentou até o último instante impedir o depoimento de Pedro Correa. Como isso não foi possível, o advogado de Lula, como tem feito em todas as audiências, confrontou o juiz Sérgio Moro e tentou desestabilizar o depoente. Nestes novos depoimentos, o ex-deputado federal Pedro Corrê não vacilou em dizer que "Lula é o rei dos ladrões".

Petrobras inclui fatia na propineira Braskem em plano de venda de ativos


A propineira Braskem é um dos ativos que fazem parte do plano de parcerias para desinvestimentos elaborado pela Petrobras no segmento petroquímico, confirmou a estatal nesta segunda-feira (5) durante evento com investidores em São Paulo. "Como está no nosso plano estratégico a saída dos ativos do segmento petroquímico, então a Braskem faz parte, é um dos ativos do segmento petroquímico, e faz parte do plano de parcerias em desinvestimento", afirma Ivan Monteiro, diretor executivo da Área Financeira e de Relacionamento com Investidores da estatal. A petroleira tem 36,1% do capital total da Braskem e 47% do votante. A Petrobras tem como sócia na empresa o grupo corrupto e propineiro Odebrecht, com 38,3% do capital e controlador da companhia, com 50,1% do capital votante. O BNDES é dono de 0,5%, e o restante é negociado em Bolsa de Valores. No evento nesta segunda-feira (5), Pedro Parente, presidente da estatal, disse que, nos próximos meses, deve ser anunciado um conjunto de ativos para desinvestimentos, e entre eles estará a refinaria de Pasadena, fruto de criminosa operação de compra realizada pelo regime petista, que teve expressa aprovação para tamanha ilegalidade da parte da mulher sapiens petista, Dilma Rousseff, e do barão do aço brasileiro, Jorge Gerdau Johannpeter. No final de maio, Parente afirmou que já houve interesse pela refinaria, mas a venda depende ainda de aprovação do Tribunal de Contas da União. "Até o final do ano estamos prevendo 30 oportunidades de desinvestimento, sendo que metade prevista para os próximos três meses", diz Parente, que não confirmou se Pasadena está nesse pacote inicial. Monteiro também abordou a possibilidade de uma oferta pública de ações da BR Distribuidora, outro ativo que a estatal quer vender. "Houve uma recuperação muito forte no mercado de renda variável no Brasil, tem despertado a atenção dos investidores, tivemos uma série de operações e sabemos que tem uma série de operações em andamento, sendo arquivadas na CVM (Comissão de Valores Mobiliários)", diz. "O que posso dizer é que nossa equipe tem a obrigação de apresentar essas alternativas, e isso será feito no momento adequado, se tiver a aquiescência da diretoria executiva e do conselho de administração", ressalta. O plano de desinvestimento da Petrobras no período de 2017 a 2021 prevê a venda de ativos que gerem US$ 19,5 bilhões. Neste ano, a empresa espera arrecadar US$ 15 bilhões com estas operações. Além da petroquímica, a estatal quer vender a BR Distribuidora, a Liquigás, empresas do setor de biocombustíveis, entre outras, para reduzir seu endividamento. A meta da empresa é diminuir a relação dívida líquida/ebitda (medida de geração de caixa) de 5,1 em 2015 para 2,5 em 2018. No primeiro trimestre do ano, essa relação era de 3,2.

Temer regulamenta Acordo de Paris em busca de apoio contra a crise política

 
Em uma tentativa de fazer um contraponto a Donald Trump, o presidente Michel Temer assinou nesta segunda-feira (5) decreto que regulamenta o Acordo de Paris sobre Mudança Climática. A iniciativa é feita no momento em que o peemedebista enfrenta a pior crise política de seu mandato e busca apoio social para seguir à frente do Palácio do Planalto. Em esforço para demonstrar que conta com respaldo no Poder Legislativo, participaram da solenidade integrantes da base aliada e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O acordo, que estipula meta de reduzir de 26% a 28% as emissões de gases causadores do efeito estufa até 2025, já havia sido ratificado em setembro e entrado em vigor no país em novembro. O objetivo do decreto assinado nesta segunda-feira (5) foi apenas incluir as propostas da iniciativa na legislação brasileira. “Nós estamos reiterando o firme apoio do país ao Acordo de Paris para que ele ganhe força de lei”, disse Temer. Segundo o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, o governo brasileiro já vinha cumprindo as metas e o único efeito prático do decreto é obrigar juridicamente seu cumprimento. Na semana passada, o presidente dos Estados Unidos anunciou a retirada do país do Acordo de Paris, o que levou os países europeus a buscarem grandes empresas americanas para cumprir com as metas da iniciativa. No radar, estão, por exemplo, Facebook, Apple, Ford e Microsoft que criticaram a decisão do presidente norte-americano. Sarney Filho disse que a decisão dos Estados Unidos causou “profunda preocupação”. “Nós mostramos ao mundo que o empenho do Brasil para sua implementação permanece inabalável”, disse. O ministro do Meio Ambiente disse que Temer deverá vetar medidas provisórias que reduzem áreas de preservação no Pará. Segundo ele, o peemedebista “se mostrou sensível” ao apelo da pasta diante de modificações realizadas nas propostas durante tramitação no Congresso Nacional. Em maio, a Câmara dos Deputados aprovou iniciativa enviada pelo próprio presidente que alterou os limites da Floresta Nacional do Jamanxim, no Pará. No texto substitutivo, uma emenda diminuiu ainda mais a área de proteção de 1,3 milhão para 561 mil hectares. A proposta original retirava 305 mil hectares, o equivalente a quase duas cidades de São Paulo. Na mesma noite, foi aprovada modificação em outra medida provisória, alterando área de proteção ambiental também no Pará para a construção de estrada de ferro próxima à BR-163. A mudança na Floresta Nacional do Jamanxim foi criticada por ambientalistas e contraria relatório de 2009 do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), segundo o qual apenas uma área de 35 mil hectares deveria ser excluída da floresta. A Floresta do Jamanxim é a unidade de conservação com o maior incremento de desmatamento do País. A área de influência da rodovia concentra 70% dos novos desmates da Amazônia Legal. A unidade tem registrado episódios de violência relacionados à madeira e ao garimpo.

Líderes políticos pedem que Odebrecht seja expulsa do Equador


Líderes da Aliança País, partido do presidente do Equador, o socialista Lenín Moreno, exigiram nesta segunda-feira (5) medidas imediatas para expulsar a Odebrecht do país. "Seremos firmes no combate à corrupção, na luta contra a impunidade e no fortalecimento de uma gestão pública transparente, ética e responsável", diz a declaração, lida por parlamentares do partido na Assembleia Nacional. Em uma coletiva de imprensa convocada pelos presidentes e vice-presidentes das comissões legislativas do Parlamento equatoriano, os líderes do Aliança País condenaram o comportamento da empresa brasileira "e suas práticas ilícitas transnacionais de pagamentos de subornos ao redor do mundo", conforme o texto divulgado, que exige a expulsão da construtora do Equador, assim como de seus diretores e representantes no país. Os parlamentares também exigem da Promotoria celeridade nas investigações iniciadas e a abertura de processos contra os envolvidos no esquema de corrupção. Na sexta-feira, as autoridades do país prenderam seis pessoas em uma série de operações ligadas ao caso. Um dos detidos é o tio do atual vice-presidente do Equador, Jorge Glas. Esse partido e esse presidente, essas lideranças, fazem parte do Foro de São Paulo, e a Odebrecht foi a principal financiadora mundial dos planos do Foro de São Paulo. Também foi uma aberta uma investigação contra Carlos Pólit, que chefia a Controladoria Geral do Estado, para quem o presidente da Assembleia Nacional do Equador, José Serrano, pediu um "julgamento político". A casa de Pólit foi revistada pelos agentes, mas ele está fora do país por razões médicas. O documento governista também propõe a criação de uma comissão multipartidária da Assembleia Nacional para visitar o Brasil e os Estados Unidos em busca de informações diretas das autoridades competentes dos dois países.

Rocha Loures será transferido para presídio da Papuda nesta quarta-feira


O ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) só será transferido para a penitenciária da Papuda, em Brasília, na próxima quarta-feira (7). A informação é da Polícia Federal. Rocha Loures está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, e deverá prestar depoimento até quarta-feira. A prisão preventiva do ex-parlamentar foi solicitada na noite de sexta-feira (2), em mandado assinado pelo ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, a pedido da Procuradoria-Geral da República. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sustentou em seu pedido que a prisão de Rodrigo Rocha Loures era “imprescindível para a garantia da ordem pública e da instrução criminal". O ex-deputado foi preso às 6 horas, em sua residência. Ex-assessor especial do presidente Michel Temer, Rocha Loures foi flagrado pela Polícia Federal recebendo em São Paulo uma mala com R$ 500 mil que, segundo delações de executivos da JBS feitas no âmbito da Operação Lava Jato, seriam dinheiro de propina.

Plano Plurianual de Metas da prefeitura de Porto Alegre prevê déficit de 701 milhões de reais este ano

A prefeitura de Porto Alegre entregou nesta segunda-feira ao Legislativo Municipal, o Plano Plurianual de Metas 2018-2021. Centrado em três eixos (Desenvolvimento Social; Gestão e Finanças; e Infraestrutura, Economia, Serviços e Sustentabilidade), o Plano estabelece as diretrizes, os objetivos e as metas da administração municipal para as contas públicas nos próximos quatro anos. O deficit previsto para este ano é de R$ 700 milhões. Este déficit foi produzido durante a década de 1990 e início dos anos 2000, quando os desastrados governos do PT produziram um tremendo inchaço da máquina pública, com concursos atrás de concursos e admissão de uma enorme quantidade de funcionários. E também quando implantaram a populista medida do reajuste automático dos salários públicos, de acordo com a inflação. Não há tesouro público que resista a tamanha voracidade. Agora não há quem desfaça essa porcaria. A cidade definha e vai continuar a definhar, porque não existe vontade política reunida para alterar esta situação. O Executivo abriu a tabela de despesas mostrando os itens com gastos mais relevantes. Em 2012, por exemplo, os gastos com a despesa nominal da folha de pagamento era de R$ 1,8 bilhão. Em 2016, esse valor saltou para R$ 2,5 bilhões. 
Resumo dos eixos
Desenvolvimento Social - Cuidar da saúde, da educação, da segurança, da inclusão social, do acesso à moradia, do acesso de pessoas de baixa renda à cultura - R$ 6,5 bilhões previstos para os próximos quatro anos neste eixo
Infraestrutura, Economia, Serviços e Sustentabilidade - Vocação da cidade como ponto central no Mercosul e grande centro de ensino superior. Desenvolver o empreendedorismo, tornando a cidade aberta para os negócios. Serviços urbanos e transporte público de qualidade. Conclusão das obras da Copa e do Pisa. Parcerias com o setor privado para viabilização de espaços públicos - R$ 3,3 bilhões previstos para investimentos
Gestão e Finanças - Racionalização da administração pública. Transparência das contas do município. Economizar por uma gestão fiscal justa e sustentável para zerar o déficit do Tesouro Municipal - R$ 19 bilhões.
Tudo firula, nada disso se confirmará. É triste morar em Porto Alegre, a cidade mais desoladora do País.