sexta-feira, 12 de maio de 2017

Aécio Neves diz que há "exagero" na repercussão do depoimento de Lula; claro, ele está falando em causa própria


O senador Aécio Neves (PSDB-MG) classificou como "um exagero" a repercussão do depoimento prestado na quarta-feira (10) pelo poderoso chefão da organização criminosa petista e ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro. O tucano, alvo de cinco inquéritos na Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, disse também que é preciso "despolitizar" a investigação. As críticas do senador foram dirigidas em parte ao PT, pela exploração política do evento, mas também ao Ministério Público e ao Judiciário. "Todos podem contribuir para a despolitização: o Congresso, os procuradores, o próprio Poder Judiciário, para que ele seja menos midiático e seja um processo efetivamente judicial", disse. Ele já está antevendo o que já está a caminho para si próprio, como resultado da aliança implícita que exerceu junto ao PT por quase uma década e meia. Questionado sobre se a Lava Jato está agindo politicamente, Aécio Neves disse: "Não, eu acho que há muita exploração midiática. Ontem, por exemplo, eu acho que foi desnecessária toda essa exploração de um depoimento que poderia ter acontecido sem essa exploração política, de parte a parte, de todas as partes". Lula falou por quase cinco horas a Moro sobre o processo que apura se o petista recebeu propina da construtora OAS. Essa foi a primeira vez que eles se encontraram. A Procuradoria acusa o ex-presidente de ter participado de um esquema de desvios da Petrobras por meio do qual Lula teria recebido até R$ 3,7 milhões da empreiteira. Parte desse valor teria sido pago por meio da reserva de um apartamento tríplex no Guarujá. O petista foi a Curitiba acompanhado de vários políticos do partido, entre eles senadores, deputados e, inclusive, da ex-presidente Dilma Rousseff.

Um comentário:

Mario Fernandes Testone disse...

Exagero é o que ele e a maioria dos políticos fizeram com o país e a nação, e claro, isso o preocupa, ele faz parte da mandroba!!