segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Corra, Lava Jato, corra

Como a compra da cozinha do sítio Santa Bárbara foi feita por executivos da OAS, paga pela empreiteira em dinheiro, com nota fiscal emitida em nome de Fernando Bittar e entregue em endereço diferente, a Lava Jato precisa fazer uma busca urgente no imóvel. Antes que a cozinha seja desmontada e levada para outro local.

Quem transportou a cozinha de Lula

O Antagonista descobriu que a Kitchens contratou a empresa Laurimar Transportes Gerais, de São Paulo, para fazer a entrega da cozinha do sítio Santa Bárbara. A Lava Jato precisa ouvir com urgência os funcionários responsáveis pela entrega.

Prepare-se para novo temporal com capacidade devastadora no Rio Grande do Sul


A MetSul está promovendo alerta para a alta probabilidade de temporais isolados no Rio Grande do Sul entre a tarde e noite desta segunda-feira de Carnaval. Massa de ar quente, úmido e muito instável cobre o Rio Grande do Sul neste começo de semana. Modelos numéricos analisados indicam índices de instabilidade muito altos. Isso sinaliza uma atmosfera muito instável e propícia à formação de temporais nos dois dias, alguns potencialmente fortes com chuva forte a intensa localizada e risco de vendavais. O forte calor, e algumas cidades já tinham 35ºC ao meio-dia, agrava o risco de episódios localizados de vento forte. Hoje, a instabilidade se formará sobre o Rio Grande do Sul por convecção em razão do calor e a umidade e será mais isolada, apesar de ser possível na maioria das regiões. Alguns dados apontam que o Sul e Sudoeste gaúcho teriam o risco mais alto de tempo severo. Amanhã, a instabilidade associada a uma frente fria avançará de forma mais generalizada do Uruguai para o Estado, mas eventos severos ainda serão localizados. O risco de fenômenos severos serão localizados, logo podem afetar uma cidade ou parte de uma cidade e não um município vizinho na mesma região. Em razão disso, somente alertas de curto prazo (nowcasting) podem identificar que uma tempestade afetará determinada localidade. Horas antes é possível estabelecer apenas uma área mais ampla de risco. Reitera-se que o temporal do dia 29 de janeiro em Porto Alegre foi excepcional pela sua força e que a grande maioria dos temporais que se dão na área da Capital não tem ou terão a mesma magnitude no futuro. Como a cidade ainda está em processo de recuperação dos estragos com árvores e redes de energia fragilizadas, chuva e/ou vento moderado a forte neste momento pode trazer transtornos adicionais.

O plano para despistar o destino da cozinha para o sítio de Lula

O endereço que Fernando Bittar indicou para entrega da cozinha também não tem relação com o sítio Santa Bárbara. Como revelado por O Antagonista e confirmado por depoimento de funcionários da Kitchens, essa foi uma estratégia para evitar deixar pistas que levassem a Lula... O caminhão da transportadora foi enviado ao número 4891 da Avenida Água Espraiada, em Caetetuba, Atibaia. De lá, foi escoltado por seguranças até o sítio Santa Bárbara. Coisa de cinema. O MPF precisa checar qual a relação de Fernando Bittar com os endereços indicados no pedido e na nota fiscal.

A pressa do advogado de Lula

O compadre de Lula, Roberto Teixeira, contratou o topógrafo que fez a planimetria do sítio em Atibaia. O fato foi revelado pelo Estadão em 14 de janeiro. Hoje o jornal revela algo ainda mais suspeito: no fim de 2015, o mesmo topógrafo foi convocado às pressas por Roberto Teixeira para demarcar uma área comprada por Jonas Suassuna, adjacente ao sítio de Lula. O topógrafo disse à reportagem: “É um desmembramento para esse Suassuna que parece que ele comprou 30 mil metros do vizinho. O que ele queria desmembrar era 30 (mil metros quadrados), só que uma matrícula separada no cartório. Pode ser que ele não anexe no outro. Então ele fica com aquele imóvel que ele já tinha e esses 30 mil com outro nome”. O topógrafo estranhou a pressa de Roberto Teixeira: “Ele pediu para eu fazer urgente, urgentíssimo, para ontem. Eu corri que nem louco”. Naquele período, a Lava Jato acabara de prender José Carlos Bumlai, aproximando-se definitivamente de Lula. E tudo se tornou urgente, urgentíssimo.

Lula é usufrutuário do sítio

O PT debochou de Eduardo Cunha quando ele alegou ser usufrutuário de contas no exterior. Agora o partido terá de sambar para mudar seu discurso. Luiz Marinho defendeu Lula dizendo que ele é usufrutuário do sítio Santa Bárbara, registrado em nome de Fernando Bittar e Jonas Suassuna e reformado por Odebrecht, OAS e José Carlos Bumlai. Passamos da carne enlatada de Eduardo Cunha para a laranja enlatada de Lula.

Onde estava Lula no dia em que Odebrecht foi preso?

Lula estava em seu sítio, desfrutando da reforma paga pela Odebrecht, no dia em que o dono da empreiteira, Marcelo Odebrecht, foi preso. O fato, relatado pela Época, sintetiza dois anos de Lava Jato. E não há controvérsias sobre isso.

Silvinho sumiu

Silvinho Pereira, como na época do mensalão, sumiu de cena mais uma vez. Diz O Globo: "Depois de fazer um curso de gastronomia, o ex-dirigente do PT montou o restaurante Tia Lela, em Osasco, cidade onde nasceu. Mas, no segundo semestre do ano passado, o empreendimento foi fechado e deu lugar a uma academia de ginástica. A mãe do ex-secretário geral do PT, Maria Alice, garante ter tido poucos encontros com o filho, porque o celular dele está quebrado. No apartamento que Silvinho possui no centro de São Paulo desde que era dirigente do PT, o porteiro contou que o ex-petista só aparece por lá de vez em quando".

De Los Fubangos para "Las Naranjas"

O Estadão publica que o sítio de Atibaia, "frequentado por Lula e sua família, tem a cara de Marisa Letícia:
"Segundo uma pessoa que já frequentou o sítio na companhia de Lula, a propriedade 'é a cara da dona Marisa', fato que justifica a presença constante do casal no local. “Ela gosta muito desse sítio. Lá tem pato, ela gosta de plantar, fez uma horta. Tem gente que gosta de ir para a praia, ela gosta de ir para o campo. O fato de a pessoa ir toda semana no Guarujá não significa que a pessoa seja dona da praia”, afirmou, sob a condição de anonimato.
O ex-presidente e dona Marisa possuem um sítio registrado no nome do casal chamado 'Los Fubangos', em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, às margens da represa Billings. Eles não frequentariam mais o local pela falta de segurança e devido a condições desfavoráveis ao cultivo. “Ali não dá para plantar um pé de fruta”, disse um interlocutor de Lula."
A festa junina que o Lula e Marisa organizavam na Granja do Torto passou também a ser feita no sítio-de-Lula-que-não-é-de-Lula.
De "Los Fubangos" para "Las Naranjas".

Ao vitimizar-se, "Lula tenta fazer o povo de bobo"

Um editorial do Estadão trata da vitimização de Lula e a sua estratégia tresloucada de atacar a imprensa. Diz o editorial:
"Diante das investigações envolvendo denúncias de ocultação de patrimônio e do recebimento de favores de duas grandes empreiteiras, o ex-presidente Lula partiu para o ataque. Classificando os meios de comunicação como “imprensa facciosa”, o antigo líder sindicalista assume o papel de vítima. A respeito do famoso tríplex do Guarujá – cujas notícias são tratadas como “invencionices” –, a assessoria de imprensa do ex-presidente não poupa palavras: 'A mesquinhez dessa ‘denúncia’, que restará sepultada nos autos e perante a História, é o final inglório da maior campanha de perseguição que já se fez a um líder político neste país'."
E:
"Os supostos ataques contra Lula nada mais são do que a revelação de informações de alto interesse público: a promiscuidade do ex-operário com as grandes empreiteiras. Revela-se também como algumas dessas empresas se esforçam por oferecer um pouco de bem-estar ao líder político que cresceu atacando as elites. Não publicar tais informações seria dispensar um tratamento privilegiado a quem sempre afirmou combater os privilégios."
E:
"É compreensível o desejo de Lula de que essas informações permanecessem ocultas. Com seu faro político, sabe bem que essas notícias esburacam o que esperava que fosse um fácil caminho para 2018. Certamente Lula intui como o povo – esse que sofre as consequências da grave crise econômica, com inflação e desemprego crescentes, e não tem a quem recorrer na hora da reforma da casa – vê tudo isso: apartamento, sítio, cotas, reformas, barco, amizades, favores, pescarias."
Por fim:
"A compreensível irritação de Lula diante de todas essas notícias não justifica, no entanto, sua metralhadora giratória contra a imprensa. Sua atitude apenas faz abrir ainda mais o fosso entre o que ele é, de fato, e o mito do grande estadista democrata que ele ajudou a criar para proveito próprio e da companheirada. Democratas não agem assim. As coisas mal explicadas, mal contextualizadas, um democrata honesto trata de explicá-las convincentemente. Lula sempre teve à sua disposição todos os meios para informar com transparência. No tempo em que ainda distinguia a sua realidade do mito que não parou de criar, Lula não se cansava de dizer que devia a sua ascensão social e política ao trabalho da imprensa. Mas ele mudou, sem deixar de ser o mesmo. Agora tenta, sem sutilezas, fazer o povo de bobo, menosprezar sua inteligência ou seu senso comum."

MPF quer devassa na Funcef

O procurador Anselmo Henrique Cordeiro Lopes abriu inquérito civil para investigar a cúpula da Funcef por improbidade administrativa. Lopes se baseou em auditoria interna da Caixa que apontou indícios de que investimentos do fundo foram direcionados ao "favorecimento de empresas determinadas". Como se sabe, o resultado foi um rombo de proporções bilionárias no fundo de pensão dos servidores da Caixa. Lopes pediu o compartilhamento de informações com a CPI dos Fundos de Pensão.

Até contrato de cerveja

Além de canal de TV a cabo e empresa de software, Lulinha e Fernando Bittar também fazem intermediação de contratos de cervejaria para bares e restaurantes. Segundo uma fonte relatou ao MPF, foi assim que o Paris 6 fechou contrato de exclusividade com a cervejaria Itaipava. O Paris 6, de Isaac Azar, está na lista de clientes/parceiros da G4, de Lulinha.

Ainda devem explicações

Os executivos Paulo Gordilho e Roberto Ferreira, que O Antagonista revelou serem os emissários da OAS para a compra das cozinhas Kitchens, ainda não prestaram esclarecimentos ao Ministério Público. Não deixem para depois, procuradores.

Lula pode ter companhia em ação do MP

O MP avalia incluir Freud Godoy e João Vaccari Neto na denúncia contra Lula e Marisa por suspeita de ocultação de patrimônio e lavagem de dinheiro envolvendo o triplex da Bancoop. Há indícios de irregularidades na operação de compra e venda do apartamento de Vaccari no Solaris. Godoy, por sua vez, deve explicações sobre a compra de imóvel no mesmo edifício. Godoy firmou contrato superfaturado com a Bancoop por meio de sua empresa de segurança, a Caso Sistemas. Chegou a faturar R$ 1,5 milhão por ano.

Oi, Lula?

A instalação de uma antena da operadora de telefonia Oi a poucos metros do sítio de Lula em Atibaia pode se transformar em mais um indício ligando o imóvel ao ex-presidente. Quem visita o local percebe que o sinal de celular é precário na região e melhora quanto mais perto se chega do sítio Santa Bárbara. Uma pesquisa no cadastro das ERBs (Estações Rádio Base) revela que a Oi Móvel instalou uma antena no local em 13 de setembro de 2011, meses após a reforma do sítio. A licença de operação só saiu em 3 de setembro de 2013. A torre (última da relação abaixo) está instalada no final de uma travessa da Estrada Parque das Cascatas, ao lado de uma casinha simples, nos limites da propriedade frequentada por Lula. O local faz divisa com o sítio "La Chamade" e outro imóvel sem identificação. O Antagonista sugere que a Lava Jato solicite informações à Anatel e ao cartório da região.

Quem trabalhou na reforma do sítio de Atibaia, como o arquiteto Igenes Iragay Neto, tinha que usar o telefone da loja de material de construção "Depósito Dias". Não havia celular que pegasse no meio do vale onde está o Santa Bárbara.

Cansados de ver o PT sambando

Na sexta-feira, os promotores José Carlos Blat e Cássio Conserino estiveram no Ilhas de Itália, empreendimento da Bancoop finalizado pela OAS. Eles ouviram algumas vítimas, que relataram a coação da empreiteira para que pagassem novamente pelos imóveis adquiridos da cooperativa. Os promotores descobriram que João Vaccari Neto vendeu parte do terreno destinado inicialmente ao Ilhas de Itália para a OAS realizar outro empreendimento, fracionando o terreno original. No sábado, Blat e Conserino ouviram vítimas do Altos do Butantã - onde Vagner Freitas, da CUT, tem um apartamento em nome da OAS.


Vítimas "triplo x": Bancoop, OAS e PT

Rota do Atlântico: No Congo, propina de 3%

A operação Rota do Atlântico, que fisgou o diretor da Asperbras no Congo, descobriu que José Veiga e seu sócio cobravam propina de 3% dos contratos públicos, valor idêntico ao praticado no petrolão. A investigação, que apura desvios em contratos que somam 1 bilhão de euros, também já tem um colaborador: Paulo Santana Lopes, sócio de José Veiga. Ele já confirmou o uso da Asperbras, que pertence a Beto Colnaghi, amigo de Antonio Palocci, para lavar recursos desviados de obras.

O "dono do sítio" tem outro imóvel em Atibaia

No contrato com a Kitchens, Fernando Bittar, sócio de Lulinha, indicou o endereço do sítio Santa Bárbara para a montagem da cozinha. Mas ele também deu um "endereço residencial" na Estrada Fazenda Sul Brasil, 500, em Caetetuba, Atibaia. Será outro sítio? O Antagonista recomenda ao Ministério Público que faça uma visita ao local. Se algum leitor antagonista passar por lá, pode fazer a gentileza de tirar uma foto?