quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

58,8% dos brasileiros acham que piorou ou piorou muito sua situação econômica

Os resultados da última pesquisa de opinião pública realizada nacionalmente pelo Instituto Paraná Pesquisa mensuraram o estado de ânimo dos brasileiros sobre sua situação econômica. E a descoberta é de que 58,8% dos brasileiros acham que sua situação econômica piorou ou piorou muito. Parece um número assustador? Não, não é, o resultado é até animador para o regime petista de Dilma Rousseff. Com toda a desgraça nacional, ainda tem multidões fantásticas sem apontar que a situação piorou muito. Assim sendo, será preciso que piore muito mais, o que vai acontecer, sem dúvida. para que esse povo sem cultura cívica comece a chiar. 
Examine os resultados:
Melhorou muito, 0,4%
Melhorou, 6,4%
Piorou, 42,8%
Piorou muito, 16,1%
Não soube responder, 1,5%.
Há uma enorme margem de manobra para a petista Dilma Rousseff.

Paraná Pesquisas diz que 82% dos brasileiros não confiam no taco econômico de Dilma

Se a presidente Dilma Rousseff já tinha que amargar alto grau de rejeição popular, com índices de desaprovação beirando os 90%, agora ela terá mais razão ainda para ficar contrariada, porque 82% dos brasileiros simplesmente não confiam na sua capacidade de tirar a economia do buraco. Os dados foram entregues esta noite ao editor pelo Instituto Paraná Pesquisas. A pergunta feita aos brasileiros pesquisados foi a seguinte: 
Você confia na capacidade de Dilma para melhorar a situação econômica ?
Eis os resultados:
Não confia, 82%
Confia, 15,5%
Não sabe, 2,6%
Também pudera..... as razões estão explicitas no dia-a-dia da vida nacional. Todas as condições que levaram a esse caos já estavam presentes lá em outubro de 2014. Não viu só quem não queria ver, e persistiu em votar em Dilma e no PT e seus candidatos. O resultado agora está aí. O Brasil tem um povo tão amorfo que só tentará mudar a situação em 2018, nas urnas. É um povo tão bocó que não sabe sequer fazer uso dos instrumentos legais e constitucionais existentes que poderiam levar à resolução dessa situação. O nome dele é impeachment. Mas, de um País em cultura cívica, não se pode esperar nada. 

Petrobras reduz verba publicitária para 2016

A situação financeira da Petrobras é mesmo delicada, não há qualquer dúvida. Nesta quinta-feira, o presidente da estatal, o petista Aldemir Bendine (amigo da Val, a Valdirene), determinou um corte de 30% nos gastos anuais com propaganda. Em 2015, a Petrobras, investiu R$ 240 milhões em anúncios institucionais. O corte, portanto, será de R$ 72 milhões. Bendine decidiu também cortar uma das três agências que ganharam a licitação feita no final de 2013, a FCB, citada na Operação Lava Jato. Ora, isso é como colocar band aid sobre o corte profundo. Teria que ser muito mais incisivo. Precisaria cortar no mínimo 75% da sua dotação publicitária. Expliquem: por que uma empresa estatal monopolista, que não tem concorrência em suas atividades, precisa gastar em  publicidade, se ela atua sozinha no mercado nacional? Se só ela perfura petróleo, bombeia petróleo, transporta petróleo, refina petróleo, conduz gás, e é dona de grande parte da rede nacional de venda de combustíveis? Ela não concorre com ninguém, tem mercado cativo, só ela importa ou exporta combustíveis. Mas, tem mais, tem muito mais, a Petrobras gasta uma fábula de dinheiro com ongs petistas, as quais financia. Também sustenta grande parte dessa intelectualidade esquerdopata que não sabe viver de outra maneira, senão pelo dinheiro público. E patrocina essa esquerda. Por exemplo, no Forum Social Mundial, e naquelas Marchas das Margaridas, e coisas do gênero. Ah.... dá licença.... assim tem que estar falida mesmo.