quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Governo petista de Minas Gerais anuncia que vai atrasar pagamento dos salários do funcionalismo


O governador de Minas Gerais, o petista Fernando Pimentel (PT), que está sendo investigado por corrupção, junto com sua mulher Carolina Oliveira, anunciou nesta quarta-feira (6) que até a próxima semana divulgará um cronograma de pagamento dos salários do funcionalismo público no Estado, mas sinalizou que deve haver novos atrasos na liberação dos rendimentos feitas até abril. Neste mês, o governo já admitiu atraso do depósito dos salários referentes a dezembro e informou que ainda não sabe como será quitada a folha do primeiro trimestre – em vez de pagar até a próxima sexta-feira (8), será no dia 13. Minas Gerais é a terceira maior economia do País e prevê um deficit de quase R$ 10 bilhões para 2016. "Eu acho muito difícil que a gente consiga pagar os salários até o quinto dia útil do mês, com a realidade que nós temos, com um déficit de R$ 10 bilhões para ser equacionado ao longo do ano", afirmou o governador petista referindo-se aos rendimentos de fevereiro e março. O anúncio foi feito no Palácio da Liberdade, antiga sede do governo, na região central de Belo Horizonte. Agora os funcionários públicos petistas mineiros podem pedir socorro aos seus colegas sindicalistas petistas gaúchos, que tem curso de pós-doutorado nessa questão. Embora tenha recebido críticas dos movimentos sindicais petistas por "falta de diálogo" sobre a crise no Estado, ele diz que não pretende discutir o cronograma com as entidades. "Tem um dado de realidade chamado caixa, tesouro. Isso não é passível de debate", afirmou o secretário. Magalhães reiterou que, até agora, a expectativa é que esses pagamentos sejam feitos integralmente, sem parcelamentos. Não diga?!!!! É mesmo?!!! O governo petista mineiro diz ainda que, apesar do problema financeiro, os fornecedores do Estado não sofrerão atrasos de pagamentos. O governo do petista Pimentel conseguiu a transferência da maior parte dos depósitos judiciais do Estado - de aproximadamente R$ 5 bilhões - para os cofres do governo. Também obteve na Assembleia o aumento de alíquotas de ICMS, que passam a valer este ano. Não diga?!!!! O governo petista mineiro aumentou impostos?!!!! Atenção, sindicaleiros petistas gaúchos, como pode isso?!!!! 

Sete Brasil, empresa criada para ser assaltada pelos petistas e seus comparsas empreiteiros, promove mais demissões


Sem acordo com a Petrobras, a empresa de sondas Sete Brasil, criada para ser assaltada pelos petistas e seus asseclas empresariais, vai promover uma nova rodada de demissões, apenas quatro meses depois de anunciar a saída de 23 empregados. Desta vez, serão demitidos cerca de 80 funcionários da área administrativa, enxugando seu quadro de pessoal para cerca de apenas 20 empregados.  "A Sete Brasil tem adotado diferentes ações administrativas que visam à redução de custos em todas as áreas, e, paralelamente, vem buscando uma solução para a reestruturação de seu projeto. A desmobilização de pessoal é parte desse processo", diz nota da empresa. Criada para gerir um portfólio de 29 sondas de perfuração de poços de petróleo, a Sete sofre os efeitos da gigantesca roubalheira comandada pela ORCRIM petista investigada pela Operação Lava Jato e da queda do preço do petróleo, que agravaram a crise da Petrobras, bem como da criminosa utilização da estatal para contenção dos preços dos combústiveis como política de contenção da inflação. Sem recursos em caixa e impossibilitada de tomar empréstimo com o BNDES, a empresa deve hoje cerca de R$ 14 bilhões a analisa a possibilidade de entrar em recuperação judicial.  Ela já deveria ter fechado as portas. A companhia ainda tenta convencer a Petrobras a manter o maior número possível de sondas na carteira de encomendas, para tentar recuperar parte dos R$ 8,3 bilhões investidos por seus controladores, entre eles o BTG, que teve seu presidente preso. 

Indústria naval exterminou 25 mil empregos no Brasil em 2015; nunca antes na história deste País se viu coisa igual


O acirramento da crise da Petrobras, detonada pela gigantesca corrupção promovida pelo PT que faliu a estatal, levou ao extermínio de mais de 25 mil empregos na indústria naval brasileira em 2015. O dado consta de balanço feito pelo Sindicato Nacional da Indústria de Construção e Reparo Naval (Sinaval), que reúne os estaleiros brasileiros. No dia 15 de dezembro, data da última coleta, o setor empregava 57.048 pessoas no País. Em dezembro de 2014, eram 82.472, o maior número desde 2004, quando a entidade começou a fazer o levantamento. O número de vagas ao final de 2015 é o pior desde 2010. O Sinaval diz que a "acentuada piora" é resultado da queda do preço do petróleo, "que resultou na redução das receitas da Petrobras, o principal contratante da indústria de construção naval". Esse sindicato deve estar de brincadeirinha, esquecendo o Petrolão petista. Falida pela corrupção petista, a Petrobras anunciou este ano a transferência de plataformas de produção para estaleiros asiáticos e cancelou contratos para a construção de 11 navios para o transporte de combustíveis e gás liquefeito de petróleo (GLP, o gás de cozinha).  A crise levou ao fechamento de dois dos principais estaleiros do Rio de Janeiro , o Estaleiro Ilha SA e o Eisa Petro Um – ambos em recuperação judicial. Já o estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis (RJ), anunciou demissões em dezembro, diante da inadimplência de seu principal cliente, a corruptíssima Sete Brasil. O presidente do Fórum dos Trabalhadores da Indústria Naval, Joacir Pedro, acha que o número do Sinaval é otimista e coloca a Operação Lava Jato entre as causas do problema: "Foram mais de 30 mil demissões". A crise já provocou suas primeiras vítimas entre as empresas que chegaram ao país no início da década para aproveitar a demanda gerada pelas encomendas da Petrobras. Um consórcio formado por cinco japonesas e liderado pela Mitsubishi Heavy Industries decidiu entregar sua fatia de 30% no Estaleiro Rio Grande ao sócio brasileiro, a Engevix. A decisão foi motivada pela descrença com a possibilidade de recuperar o investimento feito no País. O renascimento da indústria naval foi uma das bandeiras do governo Lula e do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff, mas sucumbiu à crise da Petrobras e, depois, da Sete Brasil. Ou seja, a corrupção do PT liquidou com o renascimento da indústria naval, o qual foi promovido justamente para que houvesse roubalheira em grande escala de recursos públicos para o PT e os partidos alugados de sua base de apoio. 

Dólar sobe e Bolsa cai ao menor nível desde 2009


Após o alívio na sessão anterior, o dólar voltou a subir nesta quarta-feira (6). O movimento acompanhou a valorização da moeda americana frente a outras divisas emergentes, com investidores preocupados com o crescimento da China. A notícia de que a Coreia do Norte realizou um teste nuclear adicionou mais pressão sobre o câmbio e os preços das commodities no dia. As Bolsas também sentiram impacto negativo, e fecharam em baixa. O principal índice de ações brasileiro atingiu seu menor nível desde março de 2009. O dólar á vista, referência no mercado financeiro, encerrou a sessão em alta de 0,16%, para R$ 4,182 na venda. Já o dólar comercial, utilizado em transações de comércio exterior, avançou 0,72%, para R$ 4,022. O dólar subiu sobre 21 das 24 principais moedas emergentes do mundo. A divisa dos Estados Unidos também ganhou força contra sete das dez moedas globais mais importantes, entre elas a libra esterlina e o dólar australiano. O Banco Central do Brasil deu continuidade nesta sessão aos seus leilões diários de swaps cambiais para estender os vencimentos de contratos que estão previstos para o mês que vem. A operação, que equivale a uma venda futura de dólares, movimentou US$ 562 milhões. No mercado de juros futuros, os contratos fecharam majoritariamente em queda na BM&FBovespa. O DI para fevereiro de 2016 caiu de 14,320% a 14,312%, enquanto o DI para outubro de 2016 cedeu de 15,450% a 15,355%. Já o DI para janeiro de 2021 apontou taxa de 16,110%, ante 16,250% na sessão anterior. O principal índice da Bolsa brasileira fechou em queda nesta quarta-feira, acompanhando o mau humor dos mercados acionários europeus e americanos. O Ibovespa cedeu 1,52%, para 41.773 pontos. É a menor pontuação desde 31 de março de 2009, quando estava em 40.926 pontos. O volume financeiro foi de R$ 5,5 bilhões. As ações preferenciais da Petrobras, mais negociadas e sem direito a voto, cederam 4,19%, para R$ 6,40 cada uma. É o menor valor desde 30 de junho de 2003, quando valiam R$ 6,363. Já as ordinárias, com direito a voto, recuaram 4,61%, a R$ 8,06. É o menor valor desde 29 de setembro de 2015, quando valiam R$ 7,85. Também em queda, a Vale viu sua ação preferencial ceder 7,57%, para R$ 9,15. É o menor valor desde 21 de novembro de 2003, quando valia R$ 9,138. A ação ordinária perdeu 7,34%, a R$ 11,60 — menor valor desde 16 de junho de 2004, quando valia R$ 11,504. 

Estudantes brasileiros já podem consultar vagas do Sisu 2016


Estudantes que fizeram o Enem 2015 e receberam nota cima de zero na redação já podem consultar, a partir desta quarta-feira (6), os cursos e instituições que participam do Sisu 2016 (sistema de seleção unificada no ensino superior), que considera o exame como critério de escolha. Ao todo, são 228 mil vagas distribuídas em 131 instituições públicas de todo o País. O processo de inscrição começa na próxima segunda-feira (11), e se encerra na quinta-feira (14). O resultado será divulgado no dia 18. As vagas do Sisu estão disponíveis no site do sistema. O resultado do Enem 2016, que neste ano registrou 7,7 milhões de inscritos, estará disponível nesta sexta-feira. Cada candidato pode indicar duas opções de vaga e verificar, ao longo dos dias, a nota de corte das graduações selecionadas. Não há cobrança de taxa para inscrição no Sisu.

Brasil já está exportando a epidemia de zika para a Bolívia

Autoridades de saúde da Bolívia detectaram nesta quarta-feira (5) o primeiro caso de zika no país. Trata-se de uma mulher de 58 anos, moradora do departamento de Santa Cruz, que fica na fronteira com o Brasil. O diretor do Sedes (Serviço Departamental de Saúde) de Santa Cruz, Joaquín Monasterios, disse que a doença foi "importada" do Brasil, uma vez que a pessoa infectada havia passado cinco dias em Cuiabá, no Mato Grosso, antes de manifestar os sintomas da zika. O exame foi feito no último dia 4 e o contágio pela doença foi confirmado na terça-feira (5). Segundo Monasterios, a paciente apresentou febre alta, dor cabeça e manchas vermelhas. Exames para detectar se podia ser dengue ou chikungunya deram negativo. Ela está em casa e foi isolada para evitar o contágio de outras pessoas.  
Parentes dela que também estiveram no Brasil passaram por exames, mas não apresentaram o vírus, que é transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti. Monasterios afirmou que uma equipe de agentes sanitários esteve na casa da família para eliminar possíveis criadouros do mosquito. "É possível que a doença, atualmente localizada no Brasil e no Paraguai, chegue aos países vizinhos, pois o vetor (o mosquito) se desenvolve em toda a região", afirmou. Segundo ele, o principal trabalho das autoridades de saúde é reforçar a prevenção, incentivando as pessoas a eliminarem focos dentro de casa. "Em 2009 tivemos uma forte epidemia de dengue, mas desde então os casos de infectados baixaram. Em 2015, registramos apenas 400 casos de dengue em Santa Cruz, todos na região da fronteira com o Brasil", afirmou. Outros países da América Latina detectaram casos isolados de zika. O primeiro foi registrado na Ilha de Páscoa, na costa chilena do Pacífico, em fevereiro de 2014, provavelmente trazido por uma pessoa infectada no Sudeste asiático. Atualmente, há registros da doença em 13 países da América Latina, de acordo com a Opas (Organização Panamericana de Saúde), entre os quais Venezuela, Colômbia, México, Brasil e Paraguai.

Governo vai ao STF para evitar gasto de R$ 1,6 bilhão com "seguro-pescador"

O governo entrou nesta quarta-feira (6) com uma ação no Supremo Tribunal Federal para tentar evitar o gasto de R$ 1,6 bilhão com o pagamento do seguro-defeso, uma espécie de seguro desemprego para pescadores artesanais que ficam impedidos de exercer sua atividade durante a época da reprodução dos peixes. O Planalto questiona decisão do Congresso que revogou uma portaria interministerial que tinha suspendido o pagamento do seguro-defeso por 120 dias. O governo diz que a idéia era fazer um recadastramento dos pescadores por suspeita de fraudes, sendo que irregularidades são investigadas pela Polícia Federal e pelo Tribunal de Contas da União. Segundo dados do governo, o auxílio custará aos cofres públicos R$ 1,6 bilhão, referentes a 2015 e 2016, sendo que ainda há um custo operacional de R$ 3 milhões, gerado pelo atendimento a 487 mil pescadores. Caso o STF não conceda uma liminar (decisão provisória), o Planalto terá que começar a fazer o pagamento na segunda-feira. Na ação, a Advocacia-Geral da União sustenta que o Congresso extrapolou suas atribuições e atuou em tema exclusivo do Executivo. 

Banco Central perde R$ 89,7 bilhões com intervenções no câmbio em 2015


O Banco Central (BC) teve perda de 89,7 bilhões de reais com suas intervenções no mercado de câmbio em 2015, segundo contas da autoridade monetária pelo regime de caixa divulgadas nesta quarta-feira. Trata-se da maior perda anual na série histórica, que tem início em 2003. De maneira geral, o Banco Central tem perdas com os swaps cambiais (modalidade de venda futura de dólar) quando a moeda americana avança em relação ao real. Em 2015, o dólar subiu 48,5%, a maior apreciação em treze anos. Esse custo pesa sobre a dívida bruta do governo brasileiro, métrica que ganhou importância no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff e é acompanhada de perto pelas agências de classificação de risco. No caso da dívida líquida, porém, os gastos são compensados pela valorização das reservas internacionais, que acompanham a trajetória da moeda dos Estados Unidos. Em 2015, o resultado líquido das reservas internacionais - que desconta os custos de captação - somou 260 bilhões de reais, o maior resultado para a série histórica, que vai até 2008. Com isso, as operações cambiais do Banco Central resultaram em ganho de 157,3 bilhões de reais no ano passado, também recorde no período.

Lula depõe na Zelotes sobre venda de MPs

Lula prestou depoimento à Polícia Federal hoje por quase cinco horas no âmbito da Operação Zelotes. Ele foi questionado sobre sua relação com Mauro Marcondes, se recebeu pedidos do lobista por meio de Gilberto Carvalho e se tem conhecimento do repasse de R$ 2,5 milhões feito por Marcondes à LFT Marketing, do caçula Luís Claudio Lula da Silva. O interrogatório começou às 14h30 e só terminou após as 19 horas. O depoimento, que devia ter acontecido no final do mês passado, foi adiado a pedido da defesa de Lula. Como sempre, ocorreu em local secreto.

Sem ajuda de Bumlai, Demarchi quebra

A família Demarchi, acostumada a recorrer a José Carlos Bumlai para quitar dívidas bancárias, fechou o restaurante São Judas Tadeu. O imóvel já foi vendido, mas a identidade dos proprietários não foi revelada. A Lava Jato deveria investigar esse negócio.

A posição preferida do capitalismo à brasileira

O Estadão informa que Jorge Gerdau, questionado sobre o processo de impeachment contra Dilma Rousseff, preferiu não se posicionar, respondendo: "Acho que não podemos abrir mão de regras de respeito absoluto, respeito jurídico e democrático". O capitalismo brasileiro só sabe se posicionar na fila do BNDES. 

Exclusivo: Bumlai, Baiano e a campanha de Dilma

José Carlos Bumlai e Fernando Baiano farão uma acareação em 14 de janeiro. A PF quer saber quem está mentindo sobre a propina de 2 milhões de reais que, segundo Fernando Baiano, foram negociados por Antonio Palocci e repassados à campanha de Dilma Rousseff, em 2010. A PF deveria esclarecer também o episódio da propina paga pelo estaleiro de Eike Batista para a nora de Lula.

Baiano não abre o jogo sobre a BR Distribuidora

A Folha diz que Fernando Baiano contou em sua delação premiada que "tentou" expandir seus negócios para a BR Distribuidora, mas não conseguiu por causa do altíssimo "pedágio" cobrado por Pedro Paulo Leoni Ramos, o PP, operador de Fernando Collor. Como se superfaturar obras para pagar propinas fosse um problema para o delator. O Antagonista sabe que Baiano conseguiu, sim, expandir seus negócios para a BR Distribuidora. O delator foi sócio da empresa que abocanhou o gordo contrato de operação de cartões de combustível e promocionais da BR. Tema, aliás, que envolve Delcídio Amaral. Quando Baiano vai contar tudo o que sabe?

O Banco Cenral queima dinheiro para segurar o dólar

O Banco Central, em 2015, teve um prejuízo de 89,66 bilhões de reais com contratos de swap cambial. Foi a maior perda de todos os tempos. Resultado? A dívida bruta continuará subindo, assim como o déficit nominal, e a nota do Brasil será rebaixada mais uma vez.

As medidas do petrolão para a economia

O PT, na semana passada, encaminhou a Dilma Rousseff um documento com 14 propostas para a economia. Os seis petistas que assinam o documento estão envolvidos com a Lava Jato: Paulo Teixeira, Sibá Machado, Afonso Florence, Enio Verri, José Mentor e Vicente Cândido. É preciso reconhecer uma coisa: eles entendem de dinheiro.

Capitalismo com pires na mão - Jorge Gerdau vai pedir mais dinheiro ao governo petista


O capitalismo brasileiro é muito peculiar. É o que se deve chamar de capitalismo paraestatal. Vive grudado na têta estatal, depende da têta estatal para assegurar de seus lucros, e apóia qualquer regime bandido para assegurar seus favores. Jorge Gerdau, nesta quarta-feira, reuniu-se com o petista Nelson Barbosa e declarou seu apoio ao ministro da Fazenda. É patético. Jorge Gerdau foi por 10 anos conselheiro da Petrobras. Aprovou aquela escroquice que foi a compra da Refinaria de Pasadena. Todos se interrogam se ele faria o negócio no Grupo Gerdau. Também não viu nada, não ouviu nada, não sabia de nada a respeito da roubalheira que arrombava a Petrobras. Agora, a Metalúrgica Gerdau, assim como outras siderúrgicas à beira da bancarrota, como a Usiminas, pedem mais uma vez socorro ao governo, através de medidas protecionistas contra os importadores de aço. Capitalismo brasileiro, de Gerdau e outros, é assim mesmo, completamente avesso à concorrência. A Metalúrgica Gerdau perde, neste momento, 10,88% na bolsa de valores.

Dólar deveria custar R$ 4,12

Se você está achando que o dólar está caro, saiba que a situação pode piorar. A LCA Consultores calcula que a moeda deveria custar hoje R$ 4,12, quase R$ 0,10 mais caro do que a cotação atual. Motivos domésticos não faltam para a desvalorização do real e a China vem dando ainda mais razões para dificultar a viagem ao exterior.

Delator fala em R$ 4 milhões para Sarney

No trecho em que fala da propina para Sérgio Guerra, o delator Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará, menciona também um suposto repasse de R$ 4 milhões para José Sarney ou a alguém ligado a ele. Youssef havia proposto a Ceará que fizesse o transporte do valor de carro até o Maranhão. O entregador disse ao MPF que recusou o serviço, mas perguntou ao doleiro quem seria o beneficiário. "Você acha que, no Maranhão, esse dinheiro é pra quem?", respondeu Youssef, segundo o delator. A dedução é óbvia.

"Sustentabilidade Veicular"

Depois do terceiro ano consecutivo de queda nas vendas, a indústria automobilística foi pedir arrego ao principal causador do problema: o governo. Entidades do setor e o Planalto vão anunciar um certo Programa Sustentabilidade Veicular. Os envolvidos juram que não haverá subsídio estatal direto ou indireto. Haverá o quê? Diminuição da margem de lucro das montadoras e concessionárias? Mas, para isso, não é preciso governo, certo?

Montadoras preparam novos lay-offs

Após registrar queda de 26,6% nas vendas em 2015, a indústria automobilística brasileira inicia janeiro com novas medidas de corte de produção. Sem perspectiva de melhora no mercado, várias montadoras anunciam extensão de lay-off (suspensão temporária de contratos de trabalho), semana reduzida e programas de demissão voluntária (PDV). Na maioria das empresas, os funcionários ainda estão em férias coletivas e a retomada da produção deve ocorrer a partir da próxima semana. Na fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo (SP), o retorno ocorrerá na terça-feira, mas cerca de 1,7 mil trabalhadores entrarão em lay-off até maio. As montadoras venderam no ano passado 2,56 milhões de veículos, o mais baixo volume anual desde 2007, quando foram vendidas 2,46 milhões de unidades. O resultado é 26,6% inferior ao de 2014 - a maior queda porcentual em 28 anos - e marca o terceiro ano seguido de retração no setor, que até 2013 vinha de nove anos seguidos de crescimento. Por segmento, as vendas de automóveis e comerciais leves em relação a 2014 caíram 25,6% (para 2,48 milhões de unidades), enquanto as de caminhões despencaram 47,4% (72 mil unidades) e as de ônibus, 38,3% (16,9 mil unidades).

Banco Central tem perda de quase R$ 90 bilhões em 2015

Com a disparada do dólar em 2015, o Banco Central registrou prejuízo recorde com as operações de "swaps cambiais" – instrumentos que equivalem a venda de moeda estrangeira no mercado futuro (derivativos) e que atenuam as pressões sobre o dólar no mercado à vista. Em todo ano passado, o Banco Central contabilizou um prejuízo de R$ 89,66 bilhões com estes contratos. Foi a maior perda anual da série histórica do Banco Central, que começa, para anos fechados, em 2003. Até então, o maior prejuízo, em todo um ano, havia sido registrado em 2014 (R$ 17,32 bilhões).

PSDB Democrático, grupo de Yeda Crusius, começa a discutir sua saída do partido no Rio Grande do Sul

A ex-governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius, foi ontem a São Paulo e na volta promoverá rodadas de conversações com aliados para decidir em conjunto o que farão nas eleições municipais deste ano no Rio Grande do Sul. O grupo, intitulado PSDB Democrático, está em divergência aberta com o interventor federal Marchezan Júnior, o que é prestigiado fortemente pela direção nacional. Ou seja, o recado não pode ser mais explícito, o PSDB está promovendo a sua expulsão. 

Prefeitura petista de Alvorada não paga salários e funcionalismo invade gabinete do prefeito

Em Alvorada, o prefeito segue a cartilha do PT, que é gastar sem atenção ao tamanho da receita, tal como fizeram os governos Olívio Dutra e do peremptório "grilo falante" e poeta de mão cheia e tenente artilheiro Tarso Genro no Rio Grande do Sul. A prefeitura de Alvorada foi ocupada por servidores revoltados no início da tarde de hoje. É um protesto contra o atraso no pagamento dos salários. Os manifestantes tomaram até a antessala do prefeito Sérgio Maciel Bertoldi, que é do PT.  O prefeito, que estava em Porto Alegre, avisou que só receberá os invasores amanhã de manhã. Os manifestantes avisaram que vão permanecer na ocupação até o horário da reunião.

Michel Temer ajuíza queixa-crime contra ex-ministro Cid Gomes

O vice-presidente Michel Temer recebeu ajuizar queixa-crime contra o ex-ministro da Educação de Dilma, Cid Gomes. Durante a cerimônia, Cid acusou Temer de ser "chefe da quadrilha de achacadores que assola o Brasil" e disse que o país não iria avançar com o PMDB no Palácio do Planalto. O PMDB acompanhou Temer e também protocolou queixa-crime. Os Gomes - Cid e Ciro - são conhecidos pela ferocidade com que atacam adversários, mas não passam de uma ridícula imitação de neo-coronéis nordestinos miseravelmente subordinados ao PT. 

Associação quer anular lei de SP que prevê demissão de procuradores "ineficientes"


A Associação Nacional dos Procuradores de Estado (Anape) entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a anulação de trechos da Lei Orgânica da Procuradoria-Geral do Estado de São Paulo promulgada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) no ano passado e que prevê submeter os procuradores do Estado a avaliações periódicas e até a demissão deles em caso de “ineficiência do serviço”. A lei, promulgada em 25 de agosto de 2015 é a primeira do tipo no País que prevê a realização de uma avaliação periódica da categoria por meio da Corregedoria da Procuradoria-Geral do Estado podendo levar à demissão dos procuradores. Com isso, a lei cria uma nova possibilidade para os procuradores perderem o cargo já que, tradicionalmente, servidores públicos concursados só podem perder o cargo em caso de condenação na Justiça transitada em julgado ou em caso de processo administrativo. A ação foi movida no dia 15 de dezembro de 2015 e questiona o fato de que a regulamentação da fiscalização das atividades dos procuradores depende de uma lei que deve ser promulgada pelo governo federal, o que ainda não existe, e que os procuradores de Estado só podem ser fiscalizados durante os três anos do período de estágio probatório, logo após eles tomarem posse. “Para que não haja desmando e arbitrariedades, faz-se necessária a edição de lei complementar federal que venha a estabelecer, de forma objetiva, os limites e critérios para a avaliação”, aponta a petição protocolada no STF. “Está tentando se inventar um novo critério que pode tornar o procurador refém do governante, já que o cargo de procurador-geral do Estado é de indicação do governante e pode ser exonerado por ele”, afirma o presidente da Anape e autor da ação, Marcello Terto. Dentre as atribuições dos procuradores de Estado está a de garantir que os órgãos públicos respeitem a Lei nas execuções de suas tarefas e programas. Ele defende ainda que a situação dos procuradores é semelhante a dos juízes e membros do Ministério Público e da Defensoria Pública que, por exercerem funções de Estado, não podem ter sua estabilidade prejudicada.”A estabilidade dos servidores públicos representa uma forma de preservação do funcionamento da máquina administrativa contra a descontinuidade do serviço público, ante as continuas mudanças de grupos políticos”, segue a petição. O caso está sob relatoria do ministro Dias Toffoli, que não acatou o pedido de liminar (decisão antecipada) para revogar os trechos da lei que preveem a avaliação periódica e até a demissão por ineficiência. O ministro, contudo, determinou que a ADI siga um rito abreviado e seu mérito seja julgado pelo plenário do Supremo, que atualmente está em recesso e só retoma suas atividades normais em fevereiro. O Supremo pediu ainda para que Alckmin e a Assembleia de São Paulo se manifestem sobre o tema. Além deles, o advogado-geral da União Luís Inácio Adams e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também se manifestarão sobre o caso antes da ação ir ao plenário.

Cristovam Buarque está de saída do PDT devido à escolha de Ciro Gomes para concorrer à Presidência


O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) afirmou nesta terça-feira, 5, que a atuação do presidente do partido, Carlos Lupi, em promover a candidatura presidencial do ex-ministro e recém-filiado à legenda Ciro Gomes sem realizar prévias é uma "gota d'água" para ele deixar o partido. O parlamentar disse que ainda não tomou uma decisão sobre quando e para qual partido deve migrar. Questionado se deve ir para o PPS, partido do seu "velho amigo" Roberto Freire (SP), para se candidatar ao Palácio do Planalto em 2018, preferiu deixar seu futuro em aberto. "Pode ser prematuro dizer que não vou (para o partido)", disse Cristovam, ao fazer uma analogia: "Me parece a história de um cara não vai bem no casamento e pergunta o nome da futura mulher, eu duvido que ele diga". No ano passado, os irmãos Ciro e Cid Gomes deixaram o PROS e se filiaram ao PDT. Desde então, Ciro tem criticado com veemência o PMDB do vice-presidente Michel Temer e do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (RJ), e dito ser contra o impeachment da petista, embora faça críticas à atual gestão, por considerá-la "indefensável". A cúpula do PDT tem preferido uma eventual candidatura de Ciro ao Planalto em 2018, de olho em atrair mais votos para a formação de uma maior bancada de deputados.


Ex-governador do Distrito Federal e ex-ministro da Educação de Lula pelo PT, Cristovam disse que o descontentamento com Lupi vem desde a eleição de 2006, quando se candidatou a presidente pelo PDT. Segundo ele, o presidente do partido criticava-o por não "bater" em Lula, então candidato à reeleição, durante a disputa presidencial. O senador resistiu ao avaliar que, com pouco tempo de propaganda na televisão, seria melhor usá-lo apresentando propostas. "Eu tinha só dois minutos, como vou perder meu tempo para criticar?", questionou. O senador pelo PDT disse que, logo após a eleição, Lupi aceitou um ministério no governo reeleito de Lula para o partido - que, em sua avaliação, caminhou para ser um "apêndice" do PT. Para Cristovam, embora reconheça o valor do presidente do partido em manter o PDT mesmo após a morte de seu fundador, o ex-governador Leonel Brizola, em 2004, esse processo de "absorção" do partido está aniquilando a legenda. "O partido não está cumprindo o desafio de ter uma proposta alternativa, que o PSDB não está propondo", afirmou. Cético, Cristovam disse não ver sinais de melhora na política e na economia para 2016 e citou o fato de que a troca no Ministério da Fazenda com a chegada de Nelson Barbosa não tem o condão de recuperar a credibilidade que o País precisa. O pedetista criticou ainda a postura de Lupi de defender a expulsão dos integrantes do partido que votarem a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff no Congresso. Mesmo ressaltando que ainda não tomou uma decisão sobre como vai votar, ele disse que ficará ao lado dos que se insurgirem contra a posição da cúpula do partido.

Lewandowski deixa para relator decidir pedido de indulto de condenados do mensalão


O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, decidiu encaminhar ao ministro relator, Luís Roberto Barroso, os pedidos de indulto feitos pelo ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, e pelo ex-deputado federal Romeu Queiroz (PTB-MG), condenados no mensalão. Como ambos já estão em liberdade, o ministro avaliou que a questão não é urgente, e não cabe ao ministro-presidente decidir sobre o assunto durante o recesso do Judiciário. 


Barroso deverá decidir sobre o assunto só depois de 1º de fevereiro, quando termina o recesso do Judiciário. Os advogados dos condenados protocolaram o pedido em 29 de dezembro, cinco dias depois de o decreto presidencial do indulto de Natal ter sido publicado no Diário Oficial da União. Além de Delúbio e de Queiroz, o ex-deputado petista João Paulo Cunha e o ex-advogado de Marcos Valério Rogério Tolentino também fizeram o pedido ao STF. No último dia 30, Lewandowski deu despacho semelhante no caso de Tolentino. A presidente Dilma Rousseff publicou na véspera de Natal o decreto que concede o indulto natalino a todos os presos do País que se enquadrem em pré-requisitos específicos. O benefício oferece perdão de alguns crimes desde que, entre outros critérios, os presos já tenham cumprido um tempo determinado da pena.

Exportação de carne de frango bate recorde em 2015


A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) informa que a exportação brasileira de carne de frango (considerando todos os produtos, entre frangos inteiros, cortes, salgados, processados e embutidos) em dezembro de 2015 somou 399,9 mil toneladas, um avanço de 14,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Com isto, o saldo acumulado dos embarques de carne de frango em 2015 atingiu 4,304 milhões de toneladas em 2015 (um crescimento de 5%), recorde histórico nas exportações de carne de frango. "Foi o melhor desempenho já registrado pelos exportadores de carne de frango em um mês de dezembro. O mercado internacional continua aquecido para os exportadores brasileiros, que vêm expandindo os negócios, em especial, no Oriente Médio e na Ásia", afirmou, em nota, Ricardo Santin, vice-presidente de Aves da ABPA. 


Em dezembro, exportação de carne de frango somou 399,9 mil toneladas Apesar do aumento em volume, as receitas em dólares permanecem em baixa - reflexo da queda nos preços médios internacionais. O saldo na moeda norte-americana apresentou retração de 9,5%, a US$ 603,5 milhões em dezembro e recuo de 11,3%, para US$ 7,170 bilhões no acumulado do ano. Em reais, porém, o resultado é favorecido pela desvalorização da divisa brasileira e teve avanço de 26% em 2015, para R$ 23,946 bilhões. "Com este saldo, o Brasil não apenas manteve a liderança mundial, como também expandiu sua participação, sendo responsável por, aproximadamente, 37% das exportações mundiais", comentou o presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra.

Número de casos de microcefalia no País já passa de 3,1 mil


Os casos de microcefalia continuam a avançar no País. Dados do Ministério da Saúde mostram que nascimentos de bebês com má-formação subiram 6,6% em uma semana, alcançado a marca de 3.174 registros, ante os 2.975 casos apresentados no boletim anterior. A doença também se espalha em território nacional. Menos de dois meses depois de o Ministério da Saúde decretar estado de emergência em virtude do aumento de nascimento de bebês com o problema em Pernambuco, os casos já alcançam 21 Unidades da Federação.  Apenas os Estados de Acre, Amapá, Paraná, Roraima, Santa Catarina e Rondônia não tiveram até o momento registros de bebês com suspeita da síndrome, que em 90% leva as crianças a ter deficiência mental. O número de cidades chega a 684. Além do presente ser preocupante, o futuro não é animador. O professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Carlos Brito, identifica que o Estado começa a apresentar uma segunda onda de casos de zika, depois do aumento expressivo no início do ano passado. “Aos poucos, as queixas relacionadas à doença, que haviam diminuído nos últimos meses, começam a ficar mais frequentes novamente nos consultórios”, avalia: “Isso aumenta o risco do nascimento de mais crianças com microcefalia". A impressão dos consultórios é confirmada por estatísticas. Pernambuco, que ao lado da Bahia determina que todos os casos suspeitos sejam notificados, acumulou, em menos de um mês, mil casos suspeitos da infecção. “Tanto chikungunya quanto zika estão aumentando. Chikungunya com mais força, mas zika nos tira o sono”, observa Brito. Não há números nacionais sobre zika. A notificação de casos da infecção é feita somente em “postos sentinela”, centros escolhidos pelo Ministério da Saúde que ficam encarregados tanto de coletar dados sobre atendimento quanto amostras de sangue. O método é semelhante ao que é adotado para gripe. Brito considera o sistema pouco adequado para uma resposta rápida contra doença. “É preciso ter em mãos números gerais. A informação é essencial tanto para sabermos o rumo da epidemia quanto para organizarmos a assistência.” Embora consideradas “primas”, dengue, chikungunya e zika exigem respostas diferentes do sistema de saúde. A dengue, por trazer maior risco de hemorragias e morte, precisa de um atendimento rápido e adequado. A chikungunya, além da assistência à fase aguda, requer também que o sistema esteja preparado para o atendimento de pacientes que apresentem problemas crônicos, como dores nas articulações e dificuldades de movimento. A zika, por sua vez, pelo risco de transmissão vertical, exige o atendimento a bebês que eventualmente nasçam com sequelas provocadas pela infecção, como a microcefalia. A explosão do número de nascimentos de bebês com microcefalia começou em setembro. O fenômeno foi relacionado pelo Ministério da Saúde à infecção do feto, ainda durante a gestação, pelo zika. O vírus chegou ao País em 2015 e provocou uma epidemia nos Estados do Nordeste. Exames em fetos com microcefalia identificaram a presença do vírus no líquido amniótico de dois fetos. 

Nível de água do Cantareira sobe pelo 34º dia seguido


Com 13,9% da chuva esperada para o mês de janeiro, o Sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de 5,1 milhões de habitantes da capital, Grande São Paulo e parte do interior, apresentou aumento de 0,2 ponto porcentual no volume de água armazenado nas represas que formam o manancial, segundo dados divulgados nesta terça-feira, 5, pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). De acordo com o índice, o reservatório opera com 31,4% da capacidade.  Foi o 34º dia seguido de crescimento no manancial. Esta terça-feira também marcou uma semana desde a recuperação do volume morto, água que fica abaixo das comportas das represas que formam o sistema e precisavam ser bombeadas. Nesses sete dias, o aumento foi de 2,1 pontos porcentuais. O Alto Tietê, também em crise, teve uma elevação de 0,1 ponto porcentual, passando de 24,8% para 24,9% da capacidade. Já a Represa Guarapiranga, que ajuda o Cantareira no abastecimento e é responsável por 600 mil clientes a mais do que o manancial que saiu do volume morto, teve uma queda de 1,9 ponto porcentual no balanço da Sabesp.  O Alto Cotia passou de 89,2% da capacidade para 89,7%. O Sistema Rio Grande teve queda, passando de 93,8% para 93,5%, enquanto o Rio Claro está estável em 74,5%. 

Presidente do STF nega liberdade a lobista preso na Operação Zelotes



O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Ricardo Lewandowski, negou nesta terça-feira (5) o pedido de liberdade do lobista Alexandre Paes dos Santos, o APS, um dos presos na Operação Zelotes. Santos é acusado de envolvimento na venda de medidas provisórias em benefício do setor automotivo. A operação da PF investiga um esquema de sonegação fiscal onde se suspeita que quadrilhas atuavam junto ao Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), órgão ligado ao Ministério da Fazenda, revertendo ou anulando multas. O presidente do STF entendeu que não caberia a concessão de decisão temporária (liminar) porque a defesa deveria aguardar uma definição do STJ (Superior Tribunal de Justiça) sobre o pedido de soltura feito naquele tribunal. Isso porque no dia 18 de dezembro o STJ negou pedido de liminar para colocar o lobista em liberdade, mas o tribunal ainda vai se manifestar sobre o mérito do pedido. Lewandowski também não identificou urgência para conceder o habeas corpus durante o recesso e encaminhou o pedido para análise da relatora do caso, ministra Cármen Lúcia, que retorna ao trabalho em fevereiro. A Procuradoria da República no Distrito Federal denunciou à Justiça Federal de Brasília Santos e mais 15 pessoas, sob acusação de envolvimento nas negociações para "compra" de edição de medidas provisórias pela Presidência da República que beneficiaram o setor automotivo. A denúncia aponta possíveis práticas de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e extorsão. No rol dos denunciados estão os lobistas José Ricardo da Silva e Mauro Marcondes Machado e a ex-secretária de Comércio Exterior no MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio) Lytha Spíndola. Santos chegou a indicar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro Gilberto Carvalho e o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira, para serem ouvidos pela Justiça de Brasília como suas testemunhas na Zelotes. Os depoimentos devem ocorrer no próximo dia 25.

Sócios japoneses preparam saída do Estaleiro Rio Grande


O consórcio formado por cinco empresas japonesas vai repassar aos sócios brasileiros sua fatia de 30% na Ecovix, controladora do Estaleiro Rio Grande, no Rio Grande do Sul. A operação foi aprovada pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) no final do ano passado. O grupo é liderado pela Mitsubishi Heavy Industries (MHI) e chegou ao Brasil em 2013, apostando nas perspectivas de crescimento da indústria naval, que vinha embalada por encomendas da Petrobras. Com a crise da estatal e a Operação Lava Jato, porém, o estaleiro enfrenta graves dificuldades financeiras. O comprador da fatia será a Jackson Empreendimentos, controladora da empreiteira Engevix e dona de 70% da Ecovix. Procurada, a empresa não comentou a operação. Segundo fontes, a venda será feita por um valor simbólico e os japoneses devem assumir as perdas com o investimento feito na aquisição da fatia. Além da MHI, fazem parte do consórcio as empresas Mitsubishi Corporation, Imbari Shipbuilding, Namura Shipbuilding e Oshima Shipbuilding. A situação da Ecovix se complicou depois que seus controladores brasileiros passaram a ser investigados pela Operação Lava Jato. No início de 2015, Jackson e Engevix tiveram bens bloqueados pela Justiça. No final do ano, o dono desta última, Gerson Almada, foi condenado a 19 anos de prisão por envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras.  Em maio, representantes de estaleiros japoneses com interesses no Brasil estiveram em Brasília para cobrar do governo ações para tentar reverter a crise da indústria naval. Ouviram do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, que seria criada uma força tarefa para estudar medidas. Além dos sócios do Rio Grande, há empresas japonesas no Estaleiro Atlântico Sul (Ishikawagima Heavy Industries) e no Estaleiro Enseada do Paraguaçu(Kawasaki). Entre executivos da indústria naval, existe a esperança de que empresas chinesas cheguem ao país para substituir as japonesas, uma vez que as petroleiras estatais da China têm ampliado a sua presença na exploração de petróleo no país.

Dilma não deve ir ao Fórum Econômico Mundial em Davos



A presidente Dilma Rousseff não deve comparecer ao Fórum Econômico Mundial, agendado para ocorrer entre os dias 20 e 23 de janeiro em Davos, na Suíça. Segundo assessores do Palácio do Planalto, a viagem não está prevista neste ano, a exemplo do que ocorreu em 2015. No ano passado, na mesma data do encontro, ela compareceu à posse do presidente da Bolívia, Evo Morales. Desde 2011, em seu primeiro mandato, a presidente compareceu ao evento uma única vez, em 2014. Em janeiro, está agendada ainda a reunião da Celac (Comunidade dos Estados Latino americanos e Caribenhos), em Quito, Equador. Tradicionalmente, a presidente acompanha o encontro.

Comitê de Ética da Fifa recomenda nove anos de suspensão para Valcke



O presidente da Câmara de Investigação do Comitê de Ética da Fifa, Cornel Borbély, recomendou nesta terça-feira (5) que o ex-secretário-geral da Fifa, o francês Jérôme Valcke, seja suspenso de qualquer atividade relacionada ao futebol por nove anos. A recomendação foi enviada para a câmara do comitê que julga esses casos, que acatará ou não a recomendação. Borbély também solicitou que a suspensão provisória de Valcke seja prorrogada por mais 45 dias. O prazo inicial de 90 dias termina va nesta terça-feira. Valcke foi afastado da secretaria-geral em setembro de 2015, quando o empresário Benny Alon afirmou na Suíça que o dirigente ficava com parte do dinheiro de ingressos da Copa de 2014 revendido com ágio. O empresário, porém, não apresentou provas de que Valcke realmente lucrou com entradas do Mundial. O dirigente da Fifa nega qualquer irregularidade. Alon é sócio da JB Sports & Marketing, que tinha um contrato para fornecimento de ingressos da Copa com a Fifa. Ele afirmou que fez um acordo com Valcke para vender os ingressos do Mundial com ágio de 200% no mercado negro. Em troca, segundo o empresário, a JB Sports e Valcke dividiriam os lucros meio a meio. O pedido de suspensão por nove anos se baseia na quebra de várias regras do código de ética da Fifa, segundo Borbély, como conduta, lealdade, confidencialidade, conflitos de interesse e oferecimento e aceitação de presentes e outros benefícios. Também foi pedido o pagamento de uma multa de 100 mil francos suíços (R$ 397 mil). Em 21 de dezembro de 2015, o ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, e o ex-presidente da Uefa, Michel Platini, foram suspensos pelo Comitê de Ética por oito anos. O comitê considerou os dois dirigentes, que já estavam suspensos por 90 dias desde outubro, culpados de "conflito de interesses" e de "gestão desleal". A investigação teve início após decisão do procurador-geral suíço de iniciar procedimentos criminais contra Blatter pelo pagamento de 1,8 milhão de euros (R$ 8,3 milhões) em 2011 a Platini. Os dois dirigentes afirmam que o pagamento do valor ocorreu como remuneração de um trabalho de Platini prestado à Fifa em 1998. Não há, porém, contrato escrito entre a entidade e o dirigente francês. A Procuradoria também está investigando a indicação das Copas de 2018 e 2022 para a Rússia e Qatar, respectivamente. Platini deve pagar ainda uma multa de 74 mil euros (R$ 320 mil), maior que a multa atribuída a Blatter, fixada em 46.295 euros (R$ 200 mil).

Consumo de energia no Brasil cai 1,8% em 2015, aponta ONS



O consumo de energia elétrica recuou 1,8% em 2015, frente ao verificado em 2014, divulgou nesta terça-feira (5) o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico). O consumo teve queda maior no sistema Sudeste/Centro-Oeste, que concentra 60% da carga demandada pelo país. A queda no ano foi de 3,2%, o mesmo recuo verificado na região Sul. Nas regiões menos desenvolvidas do país, houve alta na demanda por energia. O Nordeste acumulou alta de 3,2% e o Norte, de 1,7%. Segundo o ONS, o principal motivo para a queda no consumo no sistema como um todo foi o arrefecimento da atividade econômica, "causada principalmente pelo alto endividamento das famílias e taxas de juros e desemprego elevadas". O aumento das tarifas de energia e a paralisação da indústria também foram preponderantes para a queda no consumo. O ONS apura a chamada carga, que é o consumo mais as perdas no sistema. A carga é apurada por meio dos pedidos de energia feitos pelas distribuidoras ao SIN (Sistema Insterligado Nacional), gerido pelo ONS. A medida que percebem aumento da demanda dos usuários, as distribuidoras fazem pedidos ao ONS. O operador não abre os números por grupo consumidor. Quem faz isso é a EPE (Empresa de Pesquisa Energética), que divulgou na última segunda-feira (4) os dados relativos a novembro. Em doze meses encerrados em novembro, segundo a EPE, a classe industrial teve recuo de 4,7% em seu consumo. A classe residencial também apurou recuo, de 0,4% no acumulado. O setor comercial (0,9) foi o único que teve aumento no período.

Ação de inconstitucionalidade contra a MP criminosa

A MP da Leniência, assinada por Dilma Rousseff nos estertores de 2015, entrou na mira do deputado Raul Jungmann, do PPS. Ele entrou com uma ação direta de inconstitucionalidade no MPF, pedindo a anulação dessa Medida Provisória vergonhosa. "O objetivo desta MP é criminoso. É autorizar que as empresas envolvidas na Lava Jato continuem a contratar com o governo federal e suas estatais. ‘Este é o verdadeiro motivo da presidente alterar a lei. É uma cortina de fumaça para as empreiteiras poderem continuar a contratar com o governo e financiar suas campanhas", disse Rau Jungmann. Financiar no caixa 2, com dinheiro público.

Companheiro Aldemir Bendine, o "TQQ"

O presidente da Petrobras, o petista Aldemir Bendine, só bate cartão na sede da empresa no Rio de Janeiro entre terça e quinta-feira, aponta o jornal norte-americano The Wall Street Journal. A jornada de trabalho do executivo teria rendido, segundo o WSJ, o apelido “TQQ” entre os funcionários - um acrônimo para os dias em que ele aparece: terça, quarta e quinta-feira. O amigo da Val deve achar que está comandando uma empresa muito bem sucedida, que nem precisa da presença de seus dirigentes. 

Ataques contra mulheres em Colônia abalam Alemanha


Berlim - Cerca de 90 mulheres relataram ter sido roubadas, ameaçadas ou importunadas sexualmente nas celebrações de Ano Novo do lado de fora da catedral de Colônia, na Alemanha, por homens jovens, a maioria bêbados, disse a polícia nesta terça-feira, em incidentes que descreveram como “uma nova dimensão em crime”. Wolfgang Albers, chefe da polícia de Colônia, disse que policiais descreveram que os homens tinham aparência de quem era da “região árabe ou norte da África”, e a maioria tinha idade entre 18 e 35 anos. “Tivemos uma reclamação que representa um estupro”, acrescentou. Aydan Ozoguz, a responsável por integração no governo alemão, alertou contra se colocar estrangeiros e refugiados, dos quais centenas de milhares entraram na Alemanha principalmente de zonas de guerra do Oriente Médio, sob “suspeita geral”. A chanceler Angela Merkel expressou choque diante dos ataques que a polícia disse que ocorreram quando cerca de mil homens se dividiram em gangues ao mesmo tempo que policiais agiam numa praça para impedir que fogos de artifício fossem jogados do topo da escada na multidão abaixo. Políticos também pediram que as pessoas não se tornem receosas com todos os refugiados, o incidente alimentou as reivindicações de grupos de direita para que se pare de receber migrantes. A Alemanha acolheu um pouco mais de 1 milhão no ano passado, bem mais do que qualquer outro país europeu. A prefeita de Colônia, Henriette Reker, disse que era “inacreditável e intolerável o que havia acontecido no Ano Novo”, mas que não havia razão para se acreditar que os envolvidos no ataque eram refugiados. Cerca de 150 pessoas se reuniram em frente à catedral no fim desta terça-feira para protestar contra a violência contra as mulheres. Uma delas segurava um cartaz dizendo: “Merkel, onde está você? O que você diz? Isso nos amedronta!” O Alternativa para a Alemanha (AfD), partido de direita que tem avançado nas pesquisas devido em parte a uma campanha contra refugiados, afirmou que Merkel deveria fechar a fronteira. "Senhora Merkel, a Alemanha já está ‘colorida e cosmopolita’ o suficiente para a senhora depois da onda de crimes e ataques sexuais?”, disse Frauke Petry, líder do partido, via Twitter. Merkel disse a Reker num telefonema que os ataques mereciam uma resposta dura.

Mauricio Macri ordena saída da Argentina do canal de propaganda comunista Telesur


O recém-eleito presidente da Argentina, Maurício Macri, está revendo a presença do país sul-americano no canal de propaganda multiestatal Telesur. O novo ministro de Comunicações e Conteúdos Públicos da Argentina, Hernán Lombardi, disse que está realizando “auditorias de choque” em todas as áreas com “resultados no prazo de 15 dias”, e assegurou que serão denunciados os programas de comunicação onde se cometeram delitos. Há 10 anos transmitindo seu sinal sob o slogan Nosso Norte é o Sul, a Telesur é um projeto de propaganda política criado pelo líder da Revolução Bolivariana, Hugo Chávez, e pelo comandante da Revolução Cubana, Fidel Castro, e recebe apoio financeiro da Argentina, Bolívia, Cuba, Equador e Nicarágua. Seu objetivo é promover o socialismo do século XXI através de um meio que exalta as atividades dos governos socialistas. A representante do país no canal, cuja transmissão é feita na Venezuela, é Carolina Silvestre, esposa do dirigente kirchnerista Juan Carlos Dante Gullo. Lombardi também anunciou a criação de um novo manual de estilo da mídia pública para “restaurar o objetivo dos meios de comunicação públicos que estava adormecido por trás da propaganda socialista”. Mauricio Macri também mandou suspender imediatamente o canal de TV Senado, meio de comunicação que transmitia as sessões do Senado e algumas reuniões de comissões, que incluía entrevistas com senadores aliados de Cristina Fernández de Kirchner, um programa de notícias e um programa semanal sobre culinária. Na quinta-feira (24/12), a polícia argentina invadiu a sede do Serviço de Comunicação Audiovisual (AFSCA), entidade encarregada de silenciar toda e qualquer mídia crítica ao regime peronista, equivalente à Supercom do Equador. Macri ordenou o desalojamento do organismo e, por decreto, a saída do kirchneritsta Martín Sabbatella, presidente da Afsca, cujo mandato se encerraria em 2017. (Epoch Times)

Abaixo da linha da vergonha, presidente do TCU será interrrogado pela Polícia Federal sobre corrupção

Pela primeira vez na História, o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), que existe para zelar pela aplicação honesta do dinheiro público, será interrogado pela Polícia Federal em inquérito que apura corrupção. A PF investiga o filho do ministro Aroldo Cedraz, advogado Tiago Cedraz, pela venda de informações privilegiadas do TCU a Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia. O ex-ministro Edison Lobão e o vice-presidente do TCU, Raimundo Carreiro, também são investigados. Em troca de propina, Tiago Cedraz antecipava a Pessoa a lista secreta do TCU de obras passíveis de embargo em razão de graves suspeitas. A lista era valiosa porque deu tempo a Ricardo Pessoa para subornar políticos, a fim de que obras da UTC jamais tenham sido embargadas. A lista do TCU é enviada anualmente ao Comitê de Obras Irregulares do Congresso, hoje presidida pela senadora Rose Freitas (PMDB-ES). A Polícia Federal quer a lista de políticos que integraram o Comitê nos últimos anos, mas Câmara e Senado manobram para dificultar a informação.