quinta-feira, 14 de agosto de 2014

OPERAÇÃO ARARATH PODE GERAR ATÉ 11 NOVAS AÇÕES CONTRA SUSPEITOS NO MATO GROSSO

Após a denúncia que colocou um ex-secretário de Estado como réu na Justiça Federal, o Ministério Público Federal ainda pode propor até 11 novas ações penais contra suspeitos de crimes financeiros e de lavagem de dinheiro investigados na operação Ararath. O número se refere ao total de inquéritos que atualmente ainda estão sendo apurados pela Polícia Federal e que podem basear futuras denúncias contra os envolvidos no suposto esquema criminoso. Este é o panorama descrito pelo procurador Ronaldo Queiroz, que integra a força-tarefa formada pela Procuradoria-Geral da República para as investigações da operação Ararath e na análise de todo o material apreendido. Até o momento, o único fruto das investigações da operação Ararath na Justiça é a ação penal a que respondem o ex-secretário de Fazenda, Éder Moraes (PMDB), sua esposa Laura Tereza da Costa Dias, o ex-secretário-adjunto de Fazenda, Vivaldo Lopes, e o superintendente regional do BicBanco em Mato Grosso, Luiz Carlos Cuzziol. O processo tramita na 5ª Vara da Justiça Federal em Mato Grosso e ainda não chegou à fase de sentença. Queiroz explicou que o processo na 5ª Vara compreende apenas uma parcela do total de crimes apurados na operação. Ele divulgou que parte dos 11 inquéritos federais atualmente em andamento (incluindo um que tramita perante o Supremo Tribunal Federal) pode ser concluída até o fim de agosto, de forma que provavelmente em setembro já existam novas ações penais propostas pelo Ministério Público Federal à Justiça contra novos acusados.

APROVAÇÃO DO GOVERNO MARCONI PERILLO É DE 32% CONFORME O IBOPE

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (14) mostra que a administração do governador Marconi Perillo (PSDB) tem a aprovação de 40% dos eleitores de Goiás. No levantamento anterior, divulgado no dia 2 deste mês, o índice de eleitores que consideravam o governo “ótimo” ou “bom” era de 34%. O resultado da pesquisa de avaliação ao governo Marconi Perillo é o seguinte: Ótimo/bom - 40%; Regular - 35%; Péssima - 12%; Ruim - 10%. Na outra pesquisa, o percentual de eleitores que consideraram o governo regular foi de 36%. Naquele levantamento, o índice dos que avaliaram o governo como ruim ou péssimo foi de 24%.

PETROLEIRA DE EIKE BATISTA LUCRA R$ 303 MILHÕES NO SEGUNDO TRIMESTRE

A Óleo e Gás Participações (ex-OGX), em recuperação judicial, teve lucro líquido contábil de 303,4 milhões de reais no segundo trimestre, um avanço frente ao mesmo trimestre de 2013, quando registrou prejuízo líquido de 4,722 bilhões de reais, informou a petroleira de Eike Batista nesta quinta-feira. O ganho no trimestre foi beneficiado pela variação cambial no período que foi positiva em 340,3 milhões de reais, ante negativa em 464,1 milhões de reais um ano antes. A receita líquida de vendas foi de 292,99 milhões entre abril e maio, alta de 94% frente ao mesmo período de 2013, quando registrou receita de 150,87 milhões de reais. Segundo a empresa a receita líquida de vendas foi "ancorada principalmente" pela produção de Tubarão Martelo, que registrou média de 9,5 mil barris de óleo/dia no trimestre. Já Tubarão Azul produziu média de 4 mil barris de petróleo/dia. "As vendas realizadas pela companhia ao longo do primeiro semestre de 2014 totalizaram 514 milhões de reais, correspondentes à comercialização de 2,4 milhões de barris de óleo", disse a Óleo e Gás em seu relatório. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da operação da Óleo e Gás no segundo trimestre foi de 49,258 milhões de reais, avanço frente ao registrado no mesmo período de 2013, que foi negativo em 26,634 milhões. Segundo a Óleo e Gás, o desempenho operacional do segundo trimestre deste ano mostrou que a empresa teve sucesso na estratégia de concentrar esforços na operação dos campos de Tubarão Martelo e Tubarão Azul. A posição de caixa da empresa era de 48,092 milhões de reais no fim de junho, enquanto no fim do ano passado esse saldo era de 26,366 milhões de reais. A petroleira de Eike Batista entrou em outubro de 2013 com o maior pedido de recuperação judicial da América Latina, que foi aprovado pelos credores e homologado pela Justiça em junho.

CRESCE A SUGESTÃO DO NOME DE ROBERTO FREIRE PARA VICE DE MARINA SILVA

Crescem as sugestões a membros da direção nacional do PSB pela escolha do nome do deputado federal Roberto Freire, presidente nacional do PPS, para vice na chapa de Marina Silva. Ele é nordestino, de Pernambuco, mesmo estado de Eduardo Campos, e conhece o Nordeste brasileiro e é reconhecido pela população nordestina.

REAÇÃO DA IMPRENSA INTERNACIONAL À MORTE DE EDUARDO CAMPOS DEVERIA ENVERGONHAR SETORES DA ..... IMPRENSA BRASILEIRA!

Setores consideráveis da imprensa brasileira parecem um tanto surpresos com a reação da imprensa internacional — e até da Casa Branca, como dizem alguns com espanto! — à morte de Eduardo Campos. Todos os grandes veículos de comunicação do mundo  deram espaço e destaque consideráveis à trajetória do ex-governador de Pernambuco que ousou divergir do grupo com o qual se aliara havia muitos anos. Ainda que terceiro colocado na disputa e com chances remotas de se eleger, o candidato do PSB foi saudado, no mais das vezes, como um político operoso e popular e como um democrata. A respeitada The Economist lhe dedicou um de seus obituários, em espaço nobre.

Há, sim, certa surpresa no ar. Não se esperava tanto. E isso dá conta de como o debate político se tornou pobre e bruto no Brasil. Por que a imprensa do mundo democrático dá a Campos uma relevância que ele parecia não ter por aqui? Porque, nesses países, preza-se a divergência como o sal da terra, como o sal da democracia, como o sal de um regime de liberdades públicas.
Entre nós, infelizmente, o debate está acanalhado. Acostumamo-nos a ver a máquina pública a serviço de um governo, de um partido, de milícias de pensamento. Acostumamo-nos a ver palacianos cinzentos operando nas sombras para mudar perfis na Wikipédia. Parece-nos normal que o chefão do maior partido do país faça uma lista negra de jornalistas. Estamos começando a achar razoável que o supremo mandatário do país utilize uma solenidade oficial para fazer campanha eleitoral. Não nos escandalizamos quando um ministro de estado, no uso pleno da máquina pública, ataca adversários não da presidente Dilma, mas da candidata Dilma.
Há um processo de demonização da divergência no Brasil. Ou não vimos uma presidente da República e um ex-presidente a pedir a cabeça de analistas de um banco, o Santander, porque, afinal, não gostaram das afirmações que fizeram? E, acreditem!, muitos jornalistas acharam, sim, razoável a punição. Há dias, fez-se um grande escarcéu porque uma consultoria emitiu críticas duras ao governo. Nas redes sociais, a divergência com a voz oficial é tratada como crime, numa odienta ação de milicianos industriados, que agem a soldo. Até uma subimprensa venal, alimentada com dinheiro público para elogiar o poder e atacar seus críticos, é  vista como coisa normal.
Mas não é assim que a coisa funciona mundo afora, não! Ao contrário. As democracias sabem muito bem que é a divergência que torna um regime democrático, já que, como costumo dizer, todas as tiranias dispõem de governo.
De certo modo, a justa repercussão que a morte de Campos tem no exterior deveria nos envergonhar, a considerar o tratamento que mereceu por aqui enquanto estava vivo. Ainda hoje, um notório colunista governista exalta o homem que “buscava o sonho”. Eu aplaudo, e tinha divergências com ele, o homem que queria outra realidade.
Chegou a hora de a imprensa, boa parte dela ao menos, também repensar o seu papel e se perguntar até onde, com alguma frequência, não serve de esbirro a um projeto de poder que pretende eliminar o contraditório. Por Reinaldo Azevedo

OPERÁRIOS DA GM EM GRAVATAÍ JÁ ESTÃO COM MEDO DO "LAY OFF"

A produção de veículos na fábrica da GM em Gravataí (RS) despencou 13%. A crise parece sem solução, com o governo petista de Dilma Rousseff sem iniciativa, parecendo o fim do governo José Sarney, quando ele deixou rolar a inflação. O Sindicato dos Metalúrgicos, ligado à Força Sindical, acompanha com preocupação a diminuição na produção de carros na planta de Gravataí e busca reuniões com outros sindicatos para traçar medidas de proteção. O Sindicato dos Metalúrgicos  de Gravataí acompanha a possibilidade da colocação em prática do chamado "Lay Off", que consiste na redução temporária de horários de trabalho ou mesmo suspensão de trabalho por parte das empresas. Mesmo com todas os benefícios concedidos pelo governo petista, o setor automobilístico agoniza e é o principal responsável pela queda da produção industrial. O aumento da inadimplência, o encarecimento do crédito e a fragilidade do emprego potencializam ainda mais o quadro de retração do setor, diz Filipe Rosso, diretor do Sindicato. O "Lay Off" é um processo temporário, causado por dificuldades de mercado, motivos estruturais ou tecnológicos, catástrofes ou outras ocorrências que tenham afetado gravemente a atividade normal da empresa, desde que tais medidas sejam indispensáveis para assegurar a viabilidade económica da empresa e a manutenção dos postos de trabalho. Os prazos podem ser prolongados por um período máximo de seis meses, desde que o empregador notifique a intenção da extensão e duração prevista da mesma para a entidade sindical representativa.

STJ MANTÉM DECISÃO QUE CONDENA O BANCO DO BRASIL A PAGAR PERDAS DO PLANO VERÃO

O Superior Tribunal de Justiça decidiu que todos correntistas do Banco do Brasil que tinham saldo na caderneta de poupança com aniversário na primeira quinzena de janeiro de 1989, período do Plano Verão, têm direto a cobrar a correção monetária. Na quarta-feira (13), por unanimidade, os ministros da Segunda Seção reconheceram que poupadores de todo o País podem recorrer à Justiça individualmente para executar a decisão proferida a favor dos poupadores em uma ação coletiva do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). Apesar da decisão favorável aos correntistas ter transitado em julgado em outubro de 2009, havia dúvidas sobre a abrangência da decisão, tomada pela Justiça Federal em Brasília. A defesa do Banco do Brasil alegou que a decisão tem validade somente para correntistas do Distrito Federal. Em nota, o Idec comemorou a decisão.

CREDORES QUE LEVARAM CALOTE DA ARGENTINA TENTAM LIGAR OS KIRCHNERS A ATOS DE CORRUPÇÃO

Em mais um capítulo da briga entre os fundos abutres e o governo argentino, o empresário Lázaro Báez, amigo e ex-sócio do casal Kirchner em negócios imobiliários na Patagônia, teve os bens bloqueados. Os credores que não aceitaram renegociar a dívida com a Argentina montaram uma estratégia judicial que usa denúncias de corrupção envolvendo a presidente Cristina Kirchner com o objetivo de pressioná-la a pagar integralmente os débitos. Nos últimos anos, a imprensa portenha fez reportagens indicando que Báez foi beneficado pelo superfaturamento de obras públicas feitas por suas empreiteiras. Para autorizar o bloqueio do dinheiro do empresário argentino, o juiz do Estado de Nevada, Cam Ferenbach, considerou que Baéz desfalcou o Estado argentino em 65 milhões de dólares por meio de negociatas feitas por 150 empresas registradas no Estado americano e no Panamá. A suspeita é que, por trás dessas contas, estariam, além de Báez, o filho do empresário e Néstor e Cristina Kirchner.

FILHO PEDE QUE IDEAIS DE EDUARDO CAMPOS NÃO SEJAM ESQUECIDOS

O filho mais velho do candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, morto na quarta-feira em um acidente aéreo em Santos, litoral paulista, pediu nesta quinta-feira que os ideais do pai não sejam esquecidos. O relato de João Henrique Campos, de 20 anos, foi feito a um dos primos do candidato, Joaquim Pinheiro. “João disse que perdeu o pai e um líder, mas que tem de dar um jeito para que as bandeiras de Eduardo não caiam, e para que os ideais defendidos por ele sejam o futuro do País”, disse Pinheiro. João Campos pretendia se candidatar a deputado federal nas eleições de outubro, mas desistiu após ter brigado com a prima Marília Arraes. O grupo ligado a Marília acusava Eduardo Campos de impor o nome de João Campos aos quadros do PSB e de tentar colocá-lo como secretário-geral do núcleo de Juventude do partido.

TODOS À ESPERA DE MARINA SILVA

Um dia depois da trágica morte do candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, a classe política ainda vive o luto, mas os comandos das campanhas da presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) e do tucano Aécio Neves já estão prontos para a entrada da ex-senadora Marina Silva na disputa eleitoral. O PSB também. Tanto a campanha petista quanto a tucana aguardam a divulgação do resultado da pesquisa do instituto Datafolha, que foi a campo nesta quinta-feira e sexta-feira, já com o nome de Marina Silva na lista de candidatos. Nos dois lados, a expectativa é que Marina Silva tenha desempenho bem acima do patamar de 8 ou 9% que Eduardo Campos alcançava – e que a entrada dela embole a corrida. Petistas e tucanos também avaliam que se Marina Silva embarcar na disputa terão de reformular boa parte da linha dos programas de televisão. Por enquanto, ambos gravaram apenas as primeiras inserções – no caso de Aécio Neves, ainda direcionadas a apresentá-lo ao eleitor; no caso de Dilma, exibir imagens de obras e programas do governo federal.

COMITIVA DE POLÍTICOS ACOMPANHA TRABALHOS DO IML EM SÃO PAULO

Uma comitiva de políticos chegou na manhã desta quinta-feira ao prédio do Instituto Médico Legal (IML) em São Paulo. É para o local que foram enviados os restos mortais das vítimas do acidente aéreo que matou o presidenciável Eduardo Campos e outras seis pessoas na manhã de quarta-feira. Estiveram no prédio Paulo Câmara, candidato do PSB ao governo de Pernambuco, o ex-ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, candidato ao Senado na chapa de Câmara, Beto Albuquerque, o candidato ao Senado do PSB no Rio Grande do Sul, e o deputado federal Júlio Delgado. Os trabalhos de identificação dos corpos são feitos ininterruptamente – pelo menos 90% dos fragmentos encontrados já estão no local. "Estamos com cinquenta pessoas trabalhando desde a noite desta quarta na identificação dos restos mortais. Esperamos concluir o mais rápido possível, mas não temos prazo. É um trabalho muito complexo, que segue padrões internacionais de identificação", disse o diretor do IML, Ivan Miziara. Os peritos ainda aguardam a chegada do material genético de familiares de algumas das vítimas. Familiares de Geraldo Magela Barbosa da Cunha, de 44 anos, copiloto da aeronave, já forneceram amostras. Cunha acumulava mais de 4.000 horas de voo, o que correspondia a vinte anos de experiência. Desde maio, transportava Campos nas viagens de campanha. Ele deixa a mulher, que está grávida de sete meses, e um filho de três anos. Familiares do assessor Pedro Valadares Neto, de 49 anos, também já colaboraram com a coleta do material. Conhecido como Pedrinho, era assessor de campanha de Campos. Nascido em Simão Simas, no interior de Sergipe, foi advogado e deputado federal em quatro mandatos. Ele era neto do ex-governador sergipano Antônio Carlos Valadares e estava filiado atualmente ao PV — antes, integrou os quadros do PFL, PP e PSB. Pedrinho deixa a mulher e três filhos.

DITADOR NICOLAS MADURO NOMEIA A FILHA DE CHAVEZ EMBAIXADORA NA ONU

Uma filha do ex-ditador Hugo Chávez foi designada embaixadora da Venezuela na ONU. María Gabriela Chávez, de 33 anos, vai “reforçar o trabalho” do atual embaixador na organização, Samuel Moncada, nas palavras do ministro de Relações Exteriores, Elías Jaua. O chanceler destacou que Gabriela foi encarregada da função “para que os povos da África, Ásia, Oriente Médio, América e todos os povos do mundo continuem escutando a voz profunda e fraterna do comandante”. Segunda dos quatro filhos de Chávez, Gaby, como é chamada pelos governistas, vai ocupar seu primeiro cargo público, apesar de ser a filha do coronel mais presente nos meios de comunicação, com frequentes participações em atos de governo. Sua irmã Rosa Virgínia, mulher do vice-presidente Jorge Arreaza, é responsável pela Missão Milagre, um dos muitos programas assistencialistas do governo que atende a pessoas com problemas de visão. Gaby vangloria-se nas redes sociais, vangloria-se de amizades com famosos e também já namorou celebridades. Até hoje não havia informações sobre nenhuma ocupação da herdeira do caudilho. O anúncio da nomeação de Gaby foi feito durante um ato em apoio aos palestinos em Caracas, no qual o desgoverno venezuelano não perdeu a chance de voltar a atacar seu inimigo externo, os Estados Unidos, por meio do aliado Israel.

JUSTIÇA AUTORIZA REDUÇÃO DE RESERVATÓRIO DE USINA EM MINAS GERAIS

Uma decisão da Justiça Federal autoriza Furnas a reduzir em até treze metros o volume da Usina Mascarenhas de Moraes, em Ibiraci (MG), uma das únicas do Sudeste que ainda operam com nível de água satisfatório de água. Uma liminar obtida por municípios que devem ser prejudicados com a medida vinha impedindo desde maio deste ano que isso ocorresse. Eles ainda vão impor um novo recurso para tentar manter a represa no nível atual. O pedido para reduzir o volume dividindo a água com outras hidrelétricas foi feito à Furnas pelo ONS (Operador Nacional do Sistema), que controla os reservatórios e para o qual a prioridade no uso da água é da União e com vistas à geração de energia. O problema é que cidades como Delfinópolis, no Sul de Minas Gerais, podem ficar sem água para o turismo e outros setores como a agricultura, que tem mil hectares irrigados. Corre o risco ainda de ficar isolada, já que a balsa de acesso ao município pode parar. A decisão judicial foi anunciada na tarde desta quarta-feira,13, e as prefeituras têm até o final deste mês para recorrer. Quem assinou foi o juiz Bruno Augusto Santos Oliveira, o mesmo que havia concedido a liminar impedindo a divisão da água. A autorização obriga Furnas a ter de comprovar ações para evitar os impactos ambientais na região. A disputa pela água já havia feito com que prefeitos, empresários, políticos e outros representantes da região pressionassem o governo federal a desistir da medida. Entretanto, segundo o secretário de Energia Elétrica do Ministério das Minas e Energia, Ildo Wilson Grudtner, as Usinas Mascarenhas de Moraes e de Furnas foram projetadas para armazenar água do período úmido para ser usada no período seco. E as usinas da Bacia do Rio Grande registraram em 2014 a pior precipitação em 83 anos. Ele contou que, com a água liberada, a usina de Mascarenhas - somada com as demais que serão beneficiadas, produzirá 550 megawatts de energia em média por mês. Sobre os prejuízos para os municípios, ele justificou em audiência no mês passado: "Essa usina foi planejada para esvaziar, então todas as atividades desenvolvidas depois têm que estar aderentes ao seu comportamento". A Mascarenhas de Moraes é uma das poucas usinas que ainda contam com bom nível de água e nesta quinta-feira, 14, operava com 73,82% de sua capacidade. O ONS (Operador Nacional do Sistema) estuda a redução do reservatório até a cota mínima, que é de 653 metros em relação ao nível do mar. "Tem muita gente na região quebrando e entrando em depressão. Não tem como baixar essa água", falou Aluísio Borges de Souza, prefeito de Ilicínea (MG) e diretor da Alago (Associação dos Municípios do Lago de Furnas).

GOL REDUZ PREJUÍZO PARA R$ 145 MILHÕES NO SEGUNDO TRIMESTRE

A Gol Linhas Aéreas reduziu seu prejuízo líquido para 145 milhões de reais no segundo trimestre de 2014 ante perda de 433 milhões de reais no mesmo período de 2013, apoiada pelo forte crescimento da receita por passageiro. Analistas estimavam prejuízo de 93,7 milhões de reais. A receita líquida da Gol subiu 24%, para 2,38 bilhões de reais, nível recorde para o segundo trimestre. O avanço foi possível devido a alta de 30% na receita por passageiro, com expansão de 17% no yield (indicador que mede o preço de passagens) e de 75,2 % na taxa de ocupação.

ANS SUSPENDE VENDA DE 123 PLANOS DE SAÚDE

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) proibiu nesta quinta-feira a comercialização de 123 planos de saúde oferecidos por 28 operadoras. Ao todo, esses planos atendem a 1,1 milhão de clientes. A medida vale a partir deste sábado e terá duração de três meses, quando a ANS voltará a avaliar as empresas. Segundo a ANS, a suspensão ocorreu porque os planos desrespeitaram os prazos máximos para atendimento ou não justificaram a negativa em 48 horas. A decisão da agência se baseia nas reclamações feitas pelos clientes. Nesse último ciclo de avaliação, realizado de março a junho, a ANS registrou 13.009 queixas. Entre as 28 operadoras, 22 já haviam tido os seus planos suspendidos no ciclo anterior de avaliação da ANS. Mas, como não apresentaram melhora no atendimento ao cliente, foram punidas novamente. A ANS também anunciou que foram reativados 104 planos de 34 operadoras que tiveram a comercialização suspensa por uma decisão anterior da agência. Segundo o órgão, as empresas demonstraram uma melhora no atendimento a seus clientes nos últimos três meses.

OBAMA DIZ QUE ATAQUES CONTRA OS TERRORISTAS ISLÂMICOS DO CALIFADO VÃO CONTINUAR

O presidente americano, Barack Obama, afirmou nesta quinta-feira que os ataques aéreos dos Estados Unidos aos terroristas do Estado Islâmico (EI) continuarão, mas que as missões de resgate e entrega de suprimentos a milhares de pessoas da minoria étnico-religiosa yazidi não são mais necessárias. Os refugiados estavam sitiados no monte Sinjar, tentando escapar do terror imposto pelos jihadistas, que os tomam por "adoradores do demônio". Obama disse que os Estados Unidos romperam o cerco na região e, com o sucesso da operação, as tropas militares e civis americanos envolvidos no resgate poderão deixar o Iraque já nos próximos dias. Devido às operações americanas na região, milhares de yazidis conseguiram fugir da montanha para áreas relativamente mais seguras. A ONU informou que pelo menos 15.000 pessoas já cruzaram a fronteira com a Síria e estão abrigadas no campo de refugiados de Newroz. Outras milhares também têm seguido a mesma direção, segundo a rede CNN. Há relatos de yazidis que rumaram para outras cidades ao norte do Iraque, a fim de se reunir novamente com parentes. Devido à crise humanitária provocada pelo avanço do EI, a ONU declarou nível máximo de emergência no Iraque.

EM CARTA, IRMÃO DE EDUARDO CAMPOS DEFENDE A CANDIDATURA DE MARINA SILVA

Em meio ao silêncio do PSB, o advogado Antônio Campos, único irmão de Eduardo Campos, morto em acidente aéreo na quarta-feira, defendeu nesta quinta-feira que a ex-senadora Marina Silva assuma a candidatura do partido à Presidência da República. Em carta aberta enviada à cúpula da legenda, Antônio afirma que o pedido, além de ser uma “posição pessoal”, representa também “a vontade de Eduardo”. Para Antônio, Marina Silva e um vice ainda a ser escolhido teriam condições de fazer “o debate que o Brasil precisa fazer nesse difícil momento, em busca de dias melhores”.  “Como filiado ao PSB, membro do Diretório Nacional com direito a voto, neto mais velho vivo de Miguel Arraes, presidente do Instituto Miguel Arraes – IMA e único irmão de Eduardo, que sempre o acompanhou em sua trajetória, externo a minha posição pessoal que Marina Silva deve encabeçar a chapa presidencial da coligação Unidos Pelo Brasil liderada pelo PSB, devendo a coligação, após debate democrático, escolher o seu nome e um vice que una a coligação e some ao debate que o Brasil precisa fazer nesse difícil momento, em busca de dias melhores”, afirma o irmão de Campos. E conclui: “Tenho convicção que essa seria a vontade de Eduardo”.

OBAMA CRITICA POLÍCIA POR USO DE "FORÇA EXCESSIVA" EM PROTESTOS POR MORTE DE JOVEM NEGRO

O presidente Barack Obama criticou nesta quinta-feira a polícia da cidade de Ferguson, no Estado do Missouri, após mais uma noite de protestos por causa da morte de um jovem negro, baleado por um policial. Segundo o presidente, "não existem desculpas para a polícia usar força excessiva" na repressão dos manifestantes. Em Martha's Vineyard, de férias com a família, o muçulmano Obama disse que a polícia local tem a obrigação de ser transparente na investigação do caso. Por outro lado, ponderou, não há justificativa para ataques contra a polícia. "Perdemos um jovem em circunstâncias desoladoras e trágicas", disse: "Agora é tempo de curar. Agora é tempo de paz e calma nas ruas de Ferguson". O clima de tensão em Ferguson, que tem 21.000 habitantes, começou no último sábado, quando um policial matou Michael Brown, de 18 anos. O jovem começaria a frequentar aulas numa universidade ainda nesta semana. As autoridades locais afirmaram que Brown foi alvejado porque tentou pegar a arma do policial, mas há relatos de que Brown estava com as mãos para o alto quando foi baleado. Os protestos começaram no fim de semana, e no domingo e na segunda-feira houve registro de saques e depredações de lojas. Em resposta, a polícia ocupou as ruas com veículos blindados, tentou dispersar os manifestantes com bombas de gás lacrimogênio e até posicionou atiradores de elite no alto de prédios. Na quarta-feira à noite, um repórter do The Washington Post e outro do Huffington Post chegaram a ser presos. Eles acabaram liberados pouco depois, mas a ação gerou críticas da imprensa americana e também de Obama, nesta quinta-feira. "Aqui nos Estados Unidos da América, a polícia não deveria intimidar ou prender jornalistas que estão só tentando fazer o seu trabalho", disse o presidente americano.

TESOURO ATRASA REPASSE DE R$ 19,5 BILHÕES A PROGRAMAS SOCIAIS

O Tesouro Nacional tem atrasado a transferência de 19,5 bilhões de reais a dois fundos ligados a programas sociais: o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Esse dinheiro está depositado, ainda, no caixa único do Tesouro, numa estratégia que ajudaria o governo na conta do superávit primário. Deste total, 17 bilhões deveriam ter sido transferidos ao FGTS e o atraso pode prejudicar as contratações de novas moradias a médio e longo prazo, uma vez que é permitido usar parte do fundo para compra de imóveis. A expectativa é que o assunto seja discutido no Conselho Curador do fundo na semana que vem. Cerca de 10 bilhões do montante devido ao FGTS diz respeito à contribuição adicional das demissões sem justa causa que o Executivo retém desde 2012. Outros 7 bilhões são de subsídios do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV). O desconto no preço dos imóveis do programa é arcado, em grande parte, pelo FGTS. No caso dos 2,5 bilhões devidos ao FAT, existe uma previsão de que, em caso de atraso no repasse, a Caixa Econômica Federal arque com a despesa e depois cobre a conta do Tesouro, com correção. O FAT é responsável por benefícios sociais como o Bolsa Família e o seguro-desemprego. O problema é que a Caixa Econômica Federal está sendo prejudicada pelo movimento e já foi questionada  pelo Banco Central sobre as discrepâncias em seu balanço. Ela é responsável pelos pagamentos de benefícios sociais, mas a maior parte deles é financiada com dinheiro do Tesouro Nacional e uma minoria com recursos de Estados e municípios. Entre julho de 2013 e julho deste ano, só o pagamento do seguro-desemprego já teria tomado 2 bilhões de reais de seu caixa.

VOLANTE DO FLAMENGO DEPÕE POR ENVOLVIMENTO COM MILÍCIA

O jogador Luiz Antônio, do Flamengo, compareceu na tarde desta quinta-feira à sede da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco) para ser ouvido pela polícia. Ele é suspeito de ter cometido o crime de estelionato e é investigado por envolvimento com uma milícia do Rio de Janeiro. De acordo com o delegado Alexandre Capote, Luiz Antônio presenteou um dos chefes da milícia com um carro de luxo, avaliado em 120.000 reais. E, em seguida, o pai do jogador, Luiz Carlos Soares, registrou queixa de roubo do mesmo veículo, para receber indenização prevista na apólice de seguro. As investigações policiais apontam para tentativa de golpe. O falso roubo foi registrado pelo inspetor Alexandre Rocha de Antunes, conhecido como "Sérgio Preto", que dizia ser "irmão de criação" do jogador. Antunes era um dos chefes da quadrilha. Enquanto ocorrem as investigações, o jogador segue afastado das atividades no Flamengo, que no domingo enfrenta o Coritiba, fora de casa, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. A milícia teve 27 integrantes denunciados à Justiça na semana passada, por delitos como roubo, tortura e associação criminosa. A quadrilha expulsava moradores de apartamentos e extorquia dinheiro dos mutuários de seis condomínios do bairro de Campo Grande, construídos pelo programa Minha Casa, Minha Vida. Havia cobranças indevidas pelo uso de serviços públicos e até com o monopólio das vendas de cestas básicas. Na lista de presos, há oito policiais militares, um bombeiro, um policial civil, um agente penitenciário e dez civis Há relatos de que moradores foram mortos porque se recusaram a pagar cobranças indevidas da milícia.

GOVERNADOR DE PERNAMBUCO DIZ QUE "CANDIDATURA DE MARINA É TENDÊNCIA NATURAL"

O governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB), afirmou nesta quinta-feira que a candidatura de Marina Silva à Presidência da República pelo PSB, em substituição a Eduardo Campos, morto na quarta-feira em um acidente aéreo, é a “tendência natural”. A declaração mostra sintonia com o que afirmou também nesta quinta-feira o irmão de Campos, primeiro nome do PSB a defender publicamente a candidatura de Marina. Lyra foi a São Paulo para acompanhar os trabalhos de
identificação e a liberação dos corpos das vítimas da tragédia, ocorrida em Santos, no litoral paulista.

CORPO DE EDUARDO CAMPOS SERÁ LIBERADO ATÉ ESTE SÁBADO, ASSEGURA GERALDO ALCKMIN

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSB), afirmou nesta quinta-feira que os restos mortais do presidenciável Eduardo Campos (PSB), morto na quarta-feira, e das outras seis vítimas do acidente aéreo em Santos, litoral paulista, devem ser liberados até sábado pelo Instituto Médico Legal. Alckmin disse que a viúva de Campos, Renata, telefonou para solicitar que os restos mortais das sete vítimas na tragédia fossem liberados juntos, de modo que todas as famílias possam sepultar seus mortos. “Está praticamente encerrada a fase de elaboração do perfil genético para fazer o exame de DNA”, afirmou Alckmin. O governador paulista se reuniu no Palácio dos Bandeirantes com o colega pernambucano João Lyra Neto (PSB). Segundo o tucano, o trabalho de identificação dos corpos está sendo feito “o mais rápido possível”. O enterro de Campos foi marcado para o domingo. Segundo Lyra Neto, a presidente Dilma Rousseff ofereceu a estrutura da União para realizar o traslado dos corpos, que devem ser transportados em jatos da Força Aérea Brasileira (FAB). O corpo do coordenador da campanha Pedro Valadares seguirá para Aracaju. Já os pilotos seguirão para seus Estados, Minas Gerais e Paraná. A expectativa é de que o corpo de Campos chegue a Recife ainda no sábado – o sepultamento ocorrerá 24 horas após a chegada à capital pernambucana. Recife já se prepara para se despedir e homenagear o ex-governador do Estado.

SOB PRESSÃO, PRIMEIRO MINISTRO DO IRAQUE ACEITA ENTREGAR O CARGO

O primeiro-ministro do Iraque, Nouri al Maliki, anunciou em um discurso nesta quinta-feira à tarde que desistiu de recorrer à Justiça e vai entregar o cargo. Embora isolado politicamente, Maliki tentava se agarrar ao posto e chegou a denunciar publicamente a indicação de Haidar al Abadi para substituí-lo. Agora, anunciou que vai apoiar seu sucessor, escolhido na segunda-feira pelo presidente iraquiano, Fouad Massoum. Maliki vinha resistindo à pressão tanto interna – dos líderes das comunidades sunita, curda e até mesmo xiita – como externa, por parte dos Estados Unidos, que há tempos perderam a confiança em seu antigo aliado. Quatro deputados xiitas disseram que Maliki decidiu concordar com a nomeação de  Haidar al Abadi  após uma reunião com membros do seu partido, o Dawa. Há oito anos no poder, Maliki foi acusado de isolar a minoria sunita e contribuir para o sectarismo que tomou conta do Iraque, que no momento sofre com uma violenta ofensiva de jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI). Já Al Abadi recebeu o aval tanto dos Estados Unidos quanto do Irã e se comprometeu a formar um governo de união.

VICE-PRESIDENTE ARGENTINO É ENVOLVIDO EM TERCEIRO ESQUEMA DE CORRUPÇÃO

O vice-presidente da Argentina, Amado Boudou, foi acusado nesta quinta-feira de envolvimento em um terceiro esquema de corrupção. A denúncia, protocolada pelo vereador Marcos García, do município costeiro de La Costa, diz que o homem forte de Cristina Kirchner administrou de forma irregular uma quantia de dinheiro público destinada à construção de 600 casas e quatro escolas. O processo diz respeito à época em que Boudou era secretário da Fazenda de La Costa e também acusa de participação no esquema Julio de Vido, ministro do Planejamento, além de Juan e Pablo de Jesús, pai e filho que se sucederam na prefeitura municipal. Na época em que trabalhava para o município, Boudou interveio para obter um empréstimo de 24 milhões de pesos (6,5 milhões de reais) junto ao Banco Hipotecário para a realização das obras públicas, mas nenhuma das construções foi finalizada. “Nenhuma casa foi integralmente concluída. Algumas ficaram sem paredes, sem gás, sem eletricidade e sem água. A empresa Cantera deveria ter terminado as obras em 2006. Mas, em agosto de 2007, havia sido entregue à Cantera mais de dois terços do montante total (do pagamento), sendo que mais da metade das residências não estava finalizada”, diz a denúncia de García. De acordo com o jornal La Nación, o processo ficará a cargo do promotor Gerardo Pollicita. Ele avaliará a denúncia do vereador e decidirá se levará adiante as investigações contra Boudou. O vice-presidente argentino poderá responder por “violação dos deveres de funcionário público, administração fraudulenta, suborno e tráfico de influências, uso indevido de dinheiro público e sonegação de impostos”. García acredita que a empresa Cantera tinha um envolvimento ilegal com o político. O jornal Clarín reportou que o juiz responsável pelo caso será Ariel Lijo, que julga o processo da gráfica Ciccone, em que Boudou é acusado de enriquecimento ilícito. Amado Boudou responde na Justiça argentina por outros dois casos de corrupção. O primeiro diz respeito a uma investigação de 2010 por vantagem comercial indevida, em que o Fisco do país pediu à Justiça a quebra do sigilo da gráfica Ciccone, que mantém contratos com o governo e vende papel moeda ao Banco Central argentino. O Judiciário suspendeu o pedido três meses mais tarde por solicitação da própria empresa, que negociou um plano de pagamentos de multas à Receita. Uma investigação descobriu que o Ministério da Economia, pasta então ocupada por Amado Boudou, teria pressionado o Fisco para favorecer a empresa. Depois do episódio, a companhia foi vendida para o fundo de investimentos The Old Fund, presidido por Alejandro Vandenbroele, que é apontado como testa de ferro de Boudou, embora o vínculo tenha sido negado pelo vice-presidente. A outra acusação está ligada ao envolvimento de Boudou com a falsificação de documentos relativos à compra de um automóvel nos anos 90. Nos últimos meses, o político chegou a prestar um depoimento sobre o caso e culpou os despachantes que cuidaram da transação. Mas o juiz Claudio Bonadio entendeu que Boudou usou um formulário falso e com datas alteradas para transferir para seu nome um veículo Honda CRX Del Sol ano 1992. A Justiça
suspeita que ele adiantou propositalmente a data no documento de compra de 1993 para 1992 para não ter que dividir o veículo com sua ex-mulher, registrando assim que a transação teria ocorrido antes do casamento. Um dos erros apontados é que na data forjada para a compra – outubro de 1992 –, o veículo nem estava na Argentina: aguardava transporte do Japão para a América Latina.

À ESPERA DE MARINA SILVA, PSB DEVE USAR HORÁRIO NA TV PARA HOMENAGEAR EDUARDO CAMPOS

À espera da decisão da ex-senadora Marina Silva sobre a entrada nas eleições presidenciais, o PSB tem um "plano B" caso o acerto não ocorra até a próxima terça-feira, data do início da propaganda eleitoral no rádio e na televisão. O corpo de Eduardo Campos,  morto em acidente aéreo na quarta-feira na cidade de Santos (SP), só deverá ser enterrado no domingo – e Marina Silva já avisou que nenhuma decisão será tomada antes disso. A equipe do marqueteiro Diego Brandy prepara duas inserções para homenagear Eduardo Campos. A legislação eleitoral permite que o espaço na propaganda em cadeia de rádio e TV seja utilizado pelo partido dentro do prazo de dez dias, contados a partir da notificação da morte de Eduardo Campos, para a troca do candidato. Como Marina Silva é a vice na chapa, a equipe da campanha tem prontas falas da ex-senadora e do próprio Eduardo Campos falando sobre a união para serem exibidas, além de dezenas de agendas que fizeram juntos nos últimos dez meses. Só depende, claro, do aval dela.

MINISTRO LUIZ FUX DERRUBA CENSURA AO SITE DA VEJA

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, derrubou uma decisão que obrigava a coluna Radar Online, publicada no site de VEJA, a retirar do ar uma nota que cita o advogado carioca João Tancredo. Foi mais uma decisão em que a corte reafirmou que a liberdade de imprensa é um pilar da democracia. O advogado contestava uma nota que descreve como familiares de Claudia Silva Ferreira, morta por policiais no Rio de Janeiro, haviam rejeitado os serviços dele e optado por recorrer à defensoria pública do Rio de Janeiro. Tancredo já havia se pronunciado em nome da família e exigido uma indenização de mil salários mínimos ao Estado. A juíza Andrea de Almeida Quintela da Silva, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, havia decidido que a nota deveria ser retirada do ar, e determinou ainda que VEJA se abstivesse de publicar qualquer outro texto ou reportagem de mesmo teor. Mas o ministro Luiz Fux atendeu a uma reclamação dos advogados da Editora Abril e invalidou a decisão da magistrada. O ministro Fux endossou a tese de que figuras públicas, como o advogado Tancredo, estão sujeitas ao escrutínio da imprensa, o que inclui o direito à crítica. "Em casos semelhantes ao presente, os Ministros do Supremo não têm hesitado em suspender atos de autoridade que apresentem, prima facie, embaraços à liberdade de imprensa", disse ele, na decisão. "Não há na previsão legal brasileira qualquer possibilidade de se retirar de circulação material jornalístico. Foi sobre essa base que construímos o nosso argumento", diz
Alexandre Fidalgo, da EGSF Advogados, que defendeu a Editora Abril. No mês passado, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo, deferiu uma liminar da Editora Abril e derrubou uma decisão semelhante, também do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A pedido do mesmo João Tancredo, a corte havia determinado que o site de VEJA e o blog do jornalista Reinaldo Azevedo retirassem do ar uma reportagem que trata do destino dos recursos arrecadados para beneficiar a família do pedreiro Amarildo Dias de Souza, desaparecido no ano passado. As decisões do Supremo Tribunal Federal só confirmam a jurisprudência de casos do tipo. Desde que a arcaica Lei de Imprensa foi revogada pela corte, em 2009, os tribunais superiores têm reafirmado que não cabe ao Judiciário determinar a censura sobre reportagens.

DEPUTADA CIDINHA CAMPOS DENUNCIA COBRANÇA DE "PEDÁGIO" NAS FAVELAS DO RIO DE JANEIRO POR MILÍCIAS

Os moradores de favelas do Rio de Janeiro estão acostumados com o descaso de políticos. Mas em ano eleitoral isso costuma ser relativizado. Os candidatos voltam a se preocupar com a rotina nesses lugares, porque tentam fazer campanha e são barrados ou achacados em currais eleitorais dominados por traficantes ou milicianos. Nesta eleição, relatos das excelências dimensionam o preço do "pedágio" para entrar em territórios onde o Estado está ausente. A deputada estadual Cidinha Campos (PDT) afirmou que teve placas retiradas e dois cabos eleitorais ameaçados por um motoqueiro de fuzil em punho na favela Águia de Ouro, em Del Castilho, Zona Norte do Rio de Janeiro. De acordo com a parlamentar, a Associação de Moradores de Favelas de Del Castilho distribuiu um documento com uma espécie de censo eleitoral, no qual aponta 111.000 eleitores aptos a votar nas oito comunidades, controladas por uma milícia. A Polícia Civil vai investigar se procedem denúncias de que essa associação cobra "pedágio" de 100.000 reais de candidatos interessados em colocar placas na região. Cidinha já prestou depoimento à polícia. Outras testemunhas devem ser interrogadas na 44ª DP (Inhaúma), comandada pelo delegado José Luiz Duarte. Quá, quá, quá..... vai investigar, é? Mas as milícias não são formadas pelos próprios policiais?

COMANDANTE DA AERONÁUTICA LIDERA INVESTIGAÇÕES SOBRE ACIDENTE QUE MATOU EDUARDO CAMPOS

A morte do presidenciável Eduardo Campos (PSB) tornou-se questão de segurança aérea nacional, porque o Comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, decidiu embarcar para Santos para liderar a equipe de investigações do CENIPA – Centro de Investigações e Prevenções de Acidentes, conforme a assessoria de imprensa da FAB. O governo federal ainda não disse se liberará os conteúdos da caixa preta e das investigações da Aeronáutica para o trabalho da Polícia Civil de São Paulo. Esse desastre é muito suspeito e precisa ser investigado com isenção.

LUCRO DO BANCO DO BRASIL DESPENCOU 62,1% NO SEGUNDO TRIMESTRE DO ANO

O Banco do Brasil anunciou nesta quinta-feira que teve lucro líquido de R$ 2,829 bilhões no segundo trimestre, ante R$ 7,472 bilhões um ano antes. A queda foi de 62,1%.

DESEMBARGADOR QUE LIBERTOU BLACK BLOCS VAI SER INVESTIGADO

O desembargador Siro Darlan, da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, vai ser investigado em sindicância. A Corregedoria do tribunal analisará sua conduta por ter dito que o Ministério Público "é uma inutilidade" em entrevista ao site da BBC Brasil. Darlan foi responsável por permitir que 23 black blocs acusados de associação criminosa armada na Operação Firewall respondam em liberdade. "O Ministério Público é uma inutilidade. Ele é muito eficiente quando lhe interessa. Mas há situações em que o Ministério Público se omite. Hoje, estamos com prisões superlotadas porque o Ministério Público é eficiente na repressão do povo pobre, do povo negro", disse Darlan na entrevista. De acordo com o Tribunal de Justiça, o desembargador pode ser punido com advertência ou até demissão pelas declarações. O direito de os black blocs responderem em liberdade ao processo foi confirmado nesta terça-feira em julgamento da 7ª Câmara Criminal. Os outros dois desembargadores acompanharam o entendimento de Darlan. Mas outras medidas foram determinadas para que permaneçam fora das grades durante o julgamento, como a obrigação de entregar passaportes à Justiça e o impedimento de deixar a cidade. A vândala Elisa Quadros, a Sininho, foi uma das beneficiadas pela decisão judicial. Drean Moraes, um dos black blocs, alegou que tinha viagem marcada para a Europa, mas foi proibido de embarcar. O grupo de black blocs é acusado de planejar e praticar atos violentos durante manifestações de rua. Dois integrantes continuam presos – Fábio Raposo e Caio Silva –, porque respondem a processo pela morte do cinegrafista Santiago Andrade.

BANRISUL RESOLVE FAZER EMPRÉSTIMO ELEITOREIRO AO SETOR ELÉTRICO PARA FAVORECER DILMA

O Banrisul registrou péssimo desempenho no segundo trimestre do ano. Foi o pior balancete entre todos os bancos públicos. Escaldado pelas péssimas operações que fez com empresas públicas, prefeituras e governos, o que quase o levou à falência, o Banrisul resolveu ajudar Dilma e socorrer as empresas de eletricidade em dificuldades financeiras, tudo decorrente da desastrada política do governo do PT para a área. O banco só foi salvo quando o governo Antonio Britto enquadrou-o no Proes. Só Banrisul e BRB, entre bancos estaduais, concordaram em botar dinheiro no negócio, cujo único objetivo é segurar as tarifas de eletricidade até as eleições, portanto uma ação tipicamente eleitoreira. O novo financiamento, de R$ 6,58 bilhões, segue-se a outro de igual valor, realizado na semana passada.

UNIRITTER ANUNCIA A COMPRA DA FAPA, EM PORTO ALEGRE

A UniRitter, controlada pelo grupo americano Laureate International Universities, divulgou nota nesta quinta-feira para informar que comprou a Fapa, Faculdade Porto-Alegrense, que tem 3 mil alunos. Com o negócio, a UniRitter amplia sua atuação no Estado com quatro campi, três em Porto Alegre e um em Canoas.

O QUEIXO DE EDUARDO CAMPOS NO QUEIXO DE SEUS FILHOS

Circula na Internet um vídeo que os filhos de Eduardo Campos fizeram em homenagem a seu aniversário. Havia completado 49 anos no dia 10 deste mês. Se tem marqueteiro por trás, isso não sei. Talvez sim. Mas não importa. Há ali espontaneidade, felicidade, alegria de viver genuínas. E se percebe como o caçula, Miguel, é uma criança amada. Vejam.

Campos, tudo indica, era um pai amoroso. “E daí, Reinaldo? Isso não diz nada!” Sim, pais ausentes também podem ser bons governantes, tanto quanto há os extremosos incompetentes. Parece-me que ele conseguia ter uma família de verdade mesmo sendo obcecado pelo jogo político. E isso é uma sabedoria. E, não há como ignorar, deixou, como diria Drummond, um pouco de seu queixo no queixo de seus filhos. E eu me comovo sinceramente ao vê-los.
Admirei especialmente Eduardo Campos quando nasceu o menino Miguel, portador de síndrome de Down. Nem se fez proselitismo nem se procurou esconder o fato. Viu-se tão-somente a imagem de uma criança amada. E essa ainda é a principal carência de milhões de crianças mundo afora. Que Deus o tenha em bom lugar e conforte sua família! Por Reinaldo Azevedo

O IMPONDERÁVEL É O VERDADEIRO DEUS DA HISTÓRIA. OU: OS "ENGENHEIROS DE GENTE" ERRARAM MAIS UMA!

Autoritários de direita e de esquerda não conseguem conviver com o mais severo e perigoso de todos os deuses — o Imponderável. Se é fato, retomo expressão que empreguei ontem, que podemos cercar as margens de erro para obter os resultados ambicionados, não é menos verdade que mais movem a história as circunstâncias que não estão sob nosso controle do que aquelas que podemos escolher. Ainda que alguns sociopatas imaginem que podem determinar a forma do futuro, este se faz de um emaranhado de sistemas que nos escapam. O avião em que viajavam Eduardo Campos e outras seis pessoas foi planejado para não cair. Simulam-se situações de risco às quais a aeronave pode resistir. Mas fatores os mais diversos — naturais e humanos — podem se combinar e pronto! Nada mais será como se apostava antes.

Estamos a menos de dois meses do primeiro turno da eleição presidencial, e tudo pode acontecer, inclusive nada de novo no que diz respeito ao prognóstico. Ainda que a petista Dilma Rousseff venha a vencer a eleição — segundo apontava o retrato momentâneo até ontem —, será com outra narrativa, que não havia sido imaginada por nenhum roteirista, por mais criativo que fosse.
Parece-me difícil, apesar dos fatores contrários, que não são poucos, que Marina Silva, da Rede, não venha a ocupar o lugar de Eduardo Campos na cabeça da chapa da coligação “Unidos para o Brasil”. Ainda que as divergências sejam imensas, não se desprezam, assim, com tanta ligeireza alguns milhões de votos — e ela os tem, isso é inegável.
Não que a presidente Dilma Rousseff, o PT e outros potentados não tenham se movido nos bastidores para tentar inviabilizar a sua candidatura e criar dificuldades para a criação da Rede. Essas mesmas forças se mexeram, note-se, para facilitar a formação de legendas que hoje servem à base aliada. Os leitores sabem o que penso sobre Marina Silva. Tenho horror a seu pensamento — ou seja como se chamem as coisas que ela diz. Mas as manobras de bastidores para barrar a sua postulação são bastante conhecidas e asquerosas.
Vale dizer: os que se querem donos da história e do futuro decidiram operar com determinação para eliminar os adversários — fez-se de tudo, não custa notar, para impedir a candidatura do próprio Eduardo Campos. Vejam que coisa: estivesse Marina com a sua “Rede”, teria um tempo ínfimo na televisão, e o PSB, a esta altura, ungiria um nome apenas para não ficar fora da disputa. Os feiticeiros devem olhar para a realidade agora cheios de perplexidade. É grande a chance de Marina ser candidata à Presidência com uma força que, sozinha, certamente não teria.
A ex-senadora, por sua vez, é sabido, é melhor de voto e de “mídia” do que de articulação política. Campos era o grande organizador do PSB e sua maior figura. De tal sorte seu comando era unipessoal que não deixa nem sequer um candidato a herdeiro. A aproximação de setores importantes do partido com a candidatura do tucano Aécio Neves é uma possibilidade mais do que evidente.
Os “engenheiros do futuro” do PT comemoravam as dificuldades eleitorais de Campos, que não eram pequenas, e contavam com o início do horário eleitoral gratuito para tentar liquidar a fatura ainda no primeiro turno. A possibilidade me parecia remota, mas os petistas estavam bastante confiantes. Se Marina for mesmo a candidata do PSB, o PT precisa ser muito otimista para apostar nessa possibilidade. Mais: Marina atrai com mais facilidade votos que, no que concerne aos valores ao menos, estão à esquerda e não se sentiam identificados com Aécio e com Campos. Acabariam, por inércia, caindo no colo de Dilma; agora, surge uma alternativa.
Pode haver um estresse também nas hostes tucanas? É claro que sim. Só disputa o segundo turno quem passa pelo primeiro, e é evidente que se justifica certo temor no PSDB de que Marina fique com a segunda vaga — e, nessa perspectiva, seu adversário imediato é Aécio. Vamos ver.
Mas o destino também colhe Marina de calças curtas. Como candidata a vice e representante da Rede na aliança, ela podia forçar a mão em favor do seus pontos de vista, contrastando com o PSB, na certeza de que Campos arbitraria o jogo. Esse árbitro, agora, desapareceu. Se for a candidata, passa a falar em nome da coligação, muito especialmente do partido ao qual está formalmente filiada. Vai se adaptar à nova realidade ou será aquela Marina de 2010, que se sentia mera hospedeira do PV?
Está tudo embaralhado. Os “engenheiros de gente” erraram mais uma.Por Reinaldo Azevedo