quarta-feira, 13 de agosto de 2014

DIRETOR DO DATAFOLHA DIZ QUE MORTE DE EDUARDO CAMPOS PRECIPITA O FOCO DA OPINIÃO PÚBLICA NA ELEIÇÃO

A morte abrupta do candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, em um acidente aéreo nesta quarta-feira, precipita o foco da opinião pública na corrida presidencial e torna ainda mais imprevisível uma eleição já recheada de incertezas, disse o diretor do Datafolha, Mauro Paulino. O instituto sairá a campo a partir desta quinta-feira para realizar mais um levantamento sobre a corrida eleitoral, mas agora com dois novos cenários: um com a ex-senadora Marina Silva, atualmente vice chapa do PSB, assumindo no lugar de Campos; e um outro em que a coligação encabeçada pelo PSB desiste da disputa. "A morte de Campos muda a lógica da eleição", disse Paulino, acrescentando que dados levantados anteriormente, como o potencial de crescimento de Eduardo Campos e as intenções de voto em Marina Silva antes de sua confirmação como candidata a vice, deixam de ter validade. "É uma lógica que pertence ao passado", explicou. No último levantamento do Datafolha, de meados de julho, Eduardo Campos aparecia em terceiro lugar, atrás de Dilma Rousseff (PT) e de Aécio Neves (PSDB), com 8% das intenções de voto. Paulino lembrou que, até então, a maior parte do eleitorado ainda não estava atenta à disputa eleitoral deste ano, e isso só deveria acontecer a partir do dia 19, quando começa o horário eleitoral gratuito. A morte trágica de Eduardo Campos, no entanto, muda radicalmente esse cenário. "Todos vão acordar assustados com essa eleição", comentou. A nova pequisa do Datafolha, encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo e registrada no Tribunal Superior Eleitoral nesta quarta-feira, será realizada entre quinta e sábado, mas a divulgação só poderá ser feita a partir da próxima segunda-feira, por conta da legislação eleitoral, explicou Paulino.

DATAFOLHA ANUNCIA PESQUISA A PARTIR DESTA QUINTA-FEIRA. SERÁ QUE É MESMO UM BOM MOMENTO?

O Datafolha anuncia que registrou uma nova pesquisa no TSE. As entrevistas já começam a ser feitas nesta quinta-feira. O resultado deve vir a público no sábado ou no domingo. Tudo indica que será antes de o PSB decidir se Marina Silva será ou não a substituta de Campos. Dois cenários serão testados: com a líder da Rede em lugar de Campos e com candidato nenhum. Pois é… E se o nome do PSB for J. Pinto Fernandes?

Cada um faça o que quiser. Eu escrevo o que penso: acho que sob o impacto da morte de Campos — que não tende a durar no tempo, não com a mesma intensidade ao menos —, o resultado pode trazer uma distorção importante.
Marina Silva sempre teve um percentual acima de Eduardo Campos. Eu mesmo lembrei aqui que, no último Datafolha em que seu nome foi testado, ela apareceu com 27%; ele, com 14% — depois murchou. Mais: Marina Silva aparecerá intensamente no noticiário nestes dias.
Há fatores conjunturais aí que podem interferir de maneira importante no resultado. Um dado como esse também tende a criar impacto no partido: um eventual número vistoso, dadas as circunstâncias, praticamente impõe o nome de Marina Silva sem condicionantes. Em vez de ela negociar com o partido — já que a sua pauta é outra —, podem-se criar as circunstância para se dar o contrário: o partido ter de negociar com ela.
E não é só: Eduardo Campos, o PSB e a sua postulação jamais terão merecido o destaque que necessariamente terão nestes dias. As circunstâncias trágicas não alteram um dado da realidade. O natural é que haja um movimento de solidariedade misturado a piedade. Aliás, espero que assim seja, se querem saber. Os que não se comovem diante de uma tragédia como essa, digo sem medo de errar, não são pessoas emocionalmente recomendáveis…
Se alguém acha que estou a fazer considerações em favor desse ou daquele, erra o alvo. Há o risco até de a candidatura do PT sofrer um impacto negativo. Como ignorar que a hashtag #foiaDilma chegou a ficar no topo dos trending topics no Twitter? É claro que se trata de uma bobagem, meio asquerosa até, mas as ondas vão se criando. Até no programa diário que faço na rádio Jovem Pan — Os Pingos no Is —, surgiram hipóteses conspiratórias. É evidente que não vou ficar aqui a negar essa possibilidade porque não faz nenhum sentido. Mas é preciso ficar claro que uma Marina Silva candidata é um cenário pior para Dilma — quando menos porque elimina de vez a vitória no primeiro turno.
Mais: a esta altura, nem se sabe ao certo quando será feita a cerimônia de sepultamento. Vamos acompanhar a coisa nas próximas horas. Será preciso fazer exame de DNA para identificar os restos mortais dos sete ocupantes do avião. 
“Ah, mas é interessante saber o que as pessoas pensam, assim, logo depois da tragédia…” É, sim. Mas cabe indagar se, nesse caso, uma pesquisa não se torna, além de medidor de opiniões e escolhas, também um fator eleitoral. Por Reinaldo Azevedo

SUPREMO MANDA SOLTAR DEZ SUSPEITOS DE VENDA ILEGAL DE INGRESSOS NA COPA DO MUNDO

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, determinou nesta quarta-feira (13) a libertação de dez suspeitos de venda ilegal de ingressos para a Copa do Mundo. Eles foram presos em julho, durante o torneio, por decisão da Justiça do Rio de Janeiro. Entre os beneficiados pela decisão está o franco-argelino Lamine Fofana, suspeito de participar do esquema. Marco Aurélio Mello entendeu que a justificativa da Justiça para decretar a prisão não individualizou a conduta de cada suspeito. “Acrescento que a referência ao fato de integrantes do grupo, dentro de delegacia, terem oferecido dinheiro e ingressos de jogos visando corromper policiais não se mostrou individualizada. Então, deixa de atender ao devido processo legal no que inviabiliza a própria defesa”, disse. Na semana passada, o ministro também concedeu habeas corpus ao diretor da empresa Match, Raymond Whelan, suspeito de chefiar esquema de venda ilegal de ingressos. A Match tinha autorização da Federação Internacional de Futebol (Fifa) para comercializar bilhetes do Mundial.

PILOTO DO JATINHO CESSNA AVISOU QUE TENTARIA ARREMETER ANTES DO ACIDENTE

Um rápido diálogo, via rádio, entre o piloto do avião que conduzia Eduardo Campos (PSB) e a equipe de controle da pista revela que o comandante da aeronave comunicou sua intenção de arremeter. Com voz calma e em linguagem técnica de aviação, ele informou que iria proceder o "bloqueio de Santos e o rebloqueio", o que indica o plano de tentar pousar novamente na pista 35, que fica no Guarujá, mas pertence à base aérea de Santos, no litoral paulista. Segundo o vice-presidente da Associação de Pilotos e Proprietários de Aeronaves (Appa), Humberto Branco, nessa pista, a orientação dada aos pilotos é de arremeter caso não exista visualização da pista a 700 pés. A aproximação por instrumentos é procedimento padrão, ainda mais com o clima registrado no local nesta manhã. De acordo com boletins meteorológicos de Santos, usados pela aviação, a visibilidade no horário do acidente estava bastante prejudicada. Às 11 hORAS, era de aproximadamente 2 mil pés. Havia ainda muitas nuvens e chovia. O piloto arremeteu de acordo com as normas da pista, para o lado esquerdo. Como a aeronave caiu a cerca de 4 quilômetros da cabeceira da pista, a arremetida, em tese, já havia sido realizada. O problema que levou a aeronave a perder altitude e cair, no entanto, ainda não são conhecidas.

DRONE DOS ESTADOS UNIDOS DESTRÓI CAMINHÃO CHEIO DE ARMAS DOS TERRORISTAS DO ESTADO ISLÂMICO, O CALIFADO

Autoridades do Exército norte-americano informaram nesta quarta-feira que uma aeronave não tripulada destruiu um caminhão cheio de armamentos dirigido por terroristas do Estado Islâmico nas proximidades da cidade de Sinjar, no norte do Iraque. A Central de Comando dos Estados Unidos afirmou que o caminhão foi atingido em uma área próxima a um posto de controle operado por terroristas deste grupo alucinado. A investida é a mais recente de uma série de ataques aéreos das forças de segurança norte-americanas que tentam barrar o avanço do Estado Islâmico e proteger civis refugiados em uma montanha.

QUARTO POÇO PERFURADO NA ÁREA DE JUPITER CONFIRMA EXTENSÃO DA DESCOBERTA NO PRÉ-SAL DA BACIA DE SANTOS

A perfuração do poço 3-BRSA-1246-RJS (3-RJS-732), conhecido como Apollonia, comprovou a extensão da descoberta de Júpiter, localizado no bloco BM-S-24, no pré-sal da Bacia de Santos. Esse poço localizado a 296 km do litoral do Rio de Janeiro, em profundidade de água de 2.183 metros, é o quarto poço perfurado na área de Júpiter e está a 8 km a sudoeste do poço descobridor (1-RJS-652A). A perfuração comprovou uma coluna de hidrocarbonetos de cerca de 313 metros, a partir de 5.166 metros de profundidade, com rochas apresentando boas condições de porosidade e permeabilidade. Além da capa de gás e condensado, o poço constatou uma coluna de óleo de cerca de 87 metros de espessura. O poço continua em perfuração e visa atingir a profundidade final de aproximadamente 5.700 metros. As amostras de fluidos coletadas no poço apresentaram características semelhantes às encontrados no poço pioneiro 1-RJS-652A (Júpiter) e nos dois poços de extensão já perfurados, que constataram uma grande jazida de gás (gás natural e CO2), condensado e óleo. O consórcio operado pela Petrobras (80%) em parceria com a Petrogal Brasil (20%) dará continuidade às atividades previstas no Plano de Avaliação de Descoberta aprovado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

MINISTRO GILMAR MENDES REJEITA PEDIDO PARA SUSPENDER O BLOQUEIO DOS BENS DO PETISTA SÉRGIO GABRIELLI, EX-PRESIDENTE DA PETROBRAS

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, decidiu nesta quarta-feira rejeitar um pedido do ex-presidente da Petrobras, o petista Sérgio Gabrielli, para que fosse suspensa decisão do Tribunal de Contas da União que determinou o bloqueio de bens de ex-dirigentes da estatal. O bloqueio foi determinado em razão das irregularidades apontadas na operação de compra da refinaria de Pasadena. Em sua decisão, Gilmar Mendes afirma que "a decretação cautelar da indisponibilidade dos bens dos administradores envolvidos, em análise inicial, típica de exame liminar, mostra-se cabível e até mesmo recomendável na hipótese em exame, ante o risco de frustração da utilidade do processo administrativo em curso na Corte de Contas.

PERITOS LOCALIZAM AS CAIXAS-PRETAS DO JATINHO EM QUE MORREU EDUARDO CAMPOS

A equipe de peritos que trabalha na área em que caiu o avião que transportava o candidato à Presidência, Eduardo Campos, e mais seis pessoas, na cidade de Santos (SP), localizou na noite desta quarta-feira as duas caixa-preta do Cessna 560XL (matrícula PR-AFA) em meio aos destroços. O material será analisado pela Aeronáutica –  investigações de acidentes aeronáuticos são conduzidas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). O jato decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, às 9h21, e perdeu contato por volta das 10 horas. Segundo o Comando da Aeronáutica, a aeronave seguia para o Guarujá (SP), mas, quando se preparava para pouso, arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave. Segundo o delegado Aldo Galiano, da Polícia Civil de São Paulo, a equipe de resgate vasculha 16 áreas diferentes. A identificação dos corpos será feita por meio de análise de DNA, já que ficaram dilacerados e calcinados. Além de Campos, também morreram no acidente Pedro Valadares Neto, ex-deputado e assessor particular do candidato; Carlos Augusto Percol Filho, assessor de imprensa; Marcelo de Lyra, cinegrafista; e Alexandre Severo, fotógrafo. As outras duas vítimas são os pilotos da aeronave, Geraldo da Cunha e Marcos Martins.

PORTAL TERRA FAZ UMA DEVASTAÇÃO NO SEU JORNALISMO

O Portal Terra realizou uma verdadeira devastação no seu departamento de jornalista nesta quarta-feira, ao demitir um grande número de jornalistas e outros funcionários. Em Porto Alegre foram demitidos 15 jornalistas, o que esvaziou a redação. A onda de demissões atingiu cerca de 140 profissionais em diversas áreas. Na área editorial, o número de demitidos é estimado em 60. Em Porto Alegre foram mantidos apenas dois editores de capa e um chefe de reportagem. Em São Paulo, as dispensas resultaram no fechamento do setor de Fotografia e do departamento responsável pelo conteúdo relacionado à América Latina. O número elevado de demissões de profissionais trabalhavam no horário noturno indica que o portal vai abandonar a política de atualização durante 24 horas.

AVIÃO DE EDUARDO CAMPOS PERTENCIA A USINEIRO

Aeronave que tranportava Eduardo Campos

Aeronave que transportava Eduardo Campos (TV Globo/Reprodução/AFP)
A aeronave modelo Cessna PR-AFA, em que estava o candidato do PSB à Presidência Eduardo Campos, pertence a uma empresa do grupo Andrade, que possui duas usinas de açúcar e álcool — uma em Santa Vitória, no interior de Minas Gerais, e outra em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. O grupo produz cerca de 2 milhões de sacas de açúcar e 47 milhões de litros de etanol. Uma das empresas do grupo, Rio Verde Energia S/A,  doou 89 mil reais ao comitê financeiro do PSB de Pernambuco. Ao site de VEJA, o dono do grupo, José Carlos de Andrade, confirmou ser dono do avião, mas negou ser parente da mulher de Campos, Renata Andrade Lima Campos. “Nem a conheço”, afirmou. Quando questionado sobre a origem de sua relação com o PSB ou Campos, Andrade desligou o telefone. O avião era usado por Campos e sua equipe nos deslocamentos de campanha desde o início dos giros pelo país. O avião decolou nesta quarta-feira às 9h21 do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

SUZANE VON RICHTHOFEN GANHA A LIBERDADE E VAI PARA O REGIME SEMIABERTO, A JUSTIÇA NO BRASIL É MESMO UMA GRANDE PIADA

O advogado de Suzane von Richthofen, Mauro Otávio Nassif, confirmou nesta quarta-feira que sua cliente vai cumprir em regime semiaberto o restante da pena pelo assassinato dos Pais, ocorrido em 2002. Suzane, que hoje tem 30 anos, cumpre pena no presídio de Tremembé, no interior paulista. Ela está na unidade desde 2006, quando foi condenada a 39 anos de prisão. Mauro Otávio Nassif afirmou que ainda não foi notificado oficialmente pela juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, da Vara das Execuções Criminais de Taubaté (SP), mas comemorou o fato. "Ela está feliz com a decisão e vai começar vida nova. Ela só tem 30 anos, é jovem ainda", disse. Suzane, segundo o advogado, vai trabalhar como secretária executiva no escritório de outro advogado, Dernivaldo Barmi, que também a defende no processo e é amigo da família. O escritório fica na Vila Mariana, na Zona Sul da capital, e ainda não se sabe em que presídio ela deverá se apresentar todos as noites, após a jornada de trabalho. Para Nassif, dificilmente o promotor, que deverá apelar da decisão, terá sucesso. "Isso deve levar um ano e como na Lei de Execuções Criminais não há efeito suspensivo em caso de recurso, ela será beneficiada tão logo os trâmites sejam cumpridos", disse. Ela só voltaria ao sistema fechado se a decisão da juíza for reformada, o que, segundo Nassif, é difícil acontecer. Suzane foi condenada por planejar e participar da morte dos pais, o casal Manfred Albert e Marísia Von Richtofen, em outubro de 2002. Os dois foram assassinados pelos irmãos Daniel, namorado de Suzane, e Christian Cravinhos. De acordo com a investigação, Suzane não se relacionava bem com os pais, que não concordavam com o namoro, e pretendia ficar com o dinheiro da herança. Ela confessou o crime e foi condenada a 39 anos de reclusão em regime fechado. Os irmãos Cravinhos também foram condenados, mas passaram a cumprir a pena em regime semiaberto em fevereiro de 2013. Estão todos livres. Ou seja, matar pai e mãe, com requintes de crueldade e covardia, de forma torpe e traiçoeira, dá no máximo 10 anos de cadeia no Brasil. E depois ainda querem saber por que existe tanta bandidagem no País.

BANDIDO PETISTA MENSALEIRO JOSÉ DIRCEU, DANDO-SE ARES DE LIDERANÇA POLÍTICA IMPORTANTE, LAMENTA A MORTE DE EDUARDO CAMPOS EM SEU BLOG

O blog do ex-ministro e bandido petista mensaleiro José Dirceu (deputado federal cassado por corrupção), publicou nesta quarta-feira texto sobre a morte do candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos. O texto, escrito em terceira pessoa, diz que José Dirceu "registra sua tristeza pela perda do homem público e do companheiro de muitas jornadas". "Que Campos seja lembrado por sua história de esquerda e compromisso com o Brasil", diz o artigo. "Dirceu sempre manteve relação de amizade com Campos, a quem conheceu através do avô, o ex-governador de Pernambuco, Miguel Arraes", acrescenta. "Apesar das divergências nos últimos meses, provocadas pela ruptura de Campos com o PT e a apresentação de sua candidatura presidencial, Dirceu e Campos mantinham relação de amizade e respeitos pessoal", completa. O texto afirma ainda que, para o bandido petista José Dirceu, "o Brasil perdeu um de seus políticos mais corretos e brilhantes". Em toda a nota, José Dirceu procura se mostrar, indisfarçadamente, como a principal liderança petista em atividade.

JORNALISTA ITALIANO E TRÊS ESPECIALISTAS EM BOMBAS MORREM EM GAZA

Um jornalista italiano, três árabes especialistas em desarmar bombas e duas outras pessoas foram mortas na Faixa de Gaza nesta quarta-feira quando munições não detonadas explodiram, relataram autoridades médicas e a polícia. A explosão aconteceu em Beit Lahiya, cidade do norte da Faixa de Gaza, que foi cenário de intensos combates entre forças israelenses e militantes palestinos durante a guerra recente de um mês. Um cessar-fogo de três dias, vigente desde segunda-feira, deu aos árabes palestinos uma chance de procurar munições não detonadas. A ministra italiana das Relações Exteriores, Federica Mogherini, ofereceu as condolências de seu governo à família do jornalista Simone Camilli e declarou que sua morte destaca a urgência de uma solução duradoura para o conflito no Oriente Médio. Camilli, um cinegrafista, trabalhava em uma agência de notícias norte-americana desde 2005.

POLÍCIA PRENDE DOIS QUE SOLTARAM FOGOS EM LOCAL PERTO DA QUEDA DO JATINHO QUE MATOU EDUARDO CAMPOS

A Polícia prendeu na tarde desta quarta-feira, 13, dois homens que jogaram fogos em direção à população que acompanhava atrás da área de isolamento os trabalhos de peritos e bombeiros em Santos, onde a aeronave que transportava o candidato à Presidência Eduardo Campos caiu. Eles chegaram a soltar quatro fogos em pontos diferentes das áreas de isolamento no bairro do Boqueirão. Ao ser detido, um deles, questionado por um policial, disse que fazia aquilo para protestar contra a situação da saúde em Pernambuco. Populares que acompanharam a prisão elogiaram os policiais e chamaram a dupla de "louca".

IRMÃO DO PILOTO DO JATINHO QUE LEVAVA EDUARDO CAMPOS ESTAVA FELIZ NO TRABALHO

O piloto Geraldo da Cunha, 44 anos, morto no acidente aéreo em Santos, no qual também morreu o candidato do PSB à presidência da República, Eduardo Campos, tinha longa experiência em aviação. Segundo a família, ele trabalhou na TAM e deixou a empresa para assumir o cargo de piloto do candidato. Feliz com a nova conquista profissional, Cunha também estava na expectativa do nascimento do segundo filho, que nascerá em outubro. Segundo parentes, a mulher dele, Joseline, está em New Jersey, nos Estados Unidos, na casa do cunhado. Ela viajou para fazer o enxoval da criança, a primeira menina do casal, que nasce em outubro. Segundo Rui Barbosa, irmão do piloto, a mulher está em estado de choque. O casal mora em Santa Luzia, zona urbana de Belo Horizonte. Rui conversou com o irmão na noite de terça-feira pelo Skype. “Ele estava muito feliz com o trabalho e disse que pela manhã faria uma viagem com o candidato”, afirmou: “Nós juntamos os amigos em um restaurante aqui e conversamos pelo Skype". Segundo Rui, o irmão fez o curso de piloto nos Estados Unidos: “É o único da família que seguiu essa profissão". A mãe do piloto, Odete Ferreira da Cunha, 73 anos, que mora em Minas Gerais, soube da notícia da morte do filho pela televisão. Resignada, ela contou que sua fé esta ajudando a superar a perda do caçula: “Não cai uma folha de uma árvore sem que seja vontade de Deus. O Senhor está me confortando. É nosso refúgio e nossa fortaleza". Sete pessoas morreram no acidente além de Campos, sendo o piloto, o copiloto e assessores da campanha política do candidato.

MAIS CINCO BANCOS VÃO PARTICIPAR DO SOCORRO PARA AS DISTRIBUIDORAS DE ENERGIA ELÉTRICA

Subiu para 13 o número de bancos que participarão do segundo empréstimo de socorro às distribuidoras elétricas, informou o secretário Executivo do Ministério da Fazenda, Paulo Rogério Caffarelli. Além dos oito bancos anunciados na semana passada, entraram no consórcio do Bank of América, JP Morgan, Credit Suisse, Banrisul e BRB. O segundo empréstimo tem valor de R$ 6,6 bilhões. O secretário confirmou que a primeira parcela do empréstimo será creditada no próximo dia 19 (terça-feira). Segundo ele, a participação do BNDES no empréstimo será de R$ 2,7 bilhões e não de R$ 3 bilhões, como o previsto inicialmente. Além do BNDES, participam do consórcio outros sete bancos: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco, Itaú, Santander, BTG Pactual e Citibank. Os nomes desses bancos já haviam sido anunciados na semana passada. Nessa operação, que tem carência até outubro de 2015 e pagamentos entre novembro de 2015 a novembro de 2017, o custo foi fixado em CDI mais 2,35% ao ano. Segundo Caffarelli, os dez bancos que entraram no primeiro empréstimo participam do segundo financiamento. O primeiro empréstimo foi de R$ 11,2 bilhões. Nos dois empréstimos, que somam R$ 17,78 bilhões, a participação dos bancos públicos federais - Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES - alcança 52,58%. O restante cabe às demais instituições financeiras participantes do sindicato de bancos - Bradesco, Itaú, Santander, BTG Pactual, Citibank, J.P. Morgan, Credit Suisse, Bank of America, BRB e Banrisul. O Ministério da Fazenda informou que não estão previstas novas operações de crédito.

TERRORISTAS CELERADOS DO ESTADO ISLÂMICO CONTROLAM OFERTA DE TRIGO E ÁREAS DE CULTIVO NO IRAQUE

Depois de tomarem cinco campos de petróleo e a maior represa do Iraque, terroristas sunitas alucinados determinados a criar um califado no Oriente Médio agora controlam outra poderosa arma econômica - o suprimento de trigo. Os terroristas do Estado Islâmico dominaram vastas áreas em cinco das mais férteis províncias iraquianas, onde cerca de 40% do trigo é cultivado. O grupo está se servindo dos grãos armazenados em silos do governo, moendo-os e distribuindo a farinha no mercado local, afirmou uma autoridade do Iraque. O Estado Islâmico até tentou revender trigo contrabandeado ao governo para financiar seu esforço de guerra. Autoridades internacionais estão fazendo comparações desagradáveis com os dias de penúria do ditador Saddam Hussein, quando sanções ocidentais causaram um sério desabastecimento nos anos 1990. "Este é o pior momento de insegurança alimentar desde a época das sanções, e as coisas estão piorando", disse Fadel El-Zubi, representante iraquiano da FAO. Embora o país não esteja diante de uma carestia imediata, as perspectivas no longo prazo são de profunda incerteza. Hassan Nusayif al-Tamimi, líder de um sindicato nacional independente de cooperativas de agricultores, disse que os militantes intimidam qualquer produtor que tente resistir. Cerca de 400 mil agricultores estão vivendo sob o controle dos militantes e sem esperança de serem pagos pelo trigo que entregaram antes da ofensiva rebelde. "Nenhum fazendeiro recebeu seu dinheiro", afirmou Zubi. A FAO trabalha em regime de urgência para enviar três mil toneladas de sementes de trigo para os agricultores plantarem, disse. O envio das sementes é vital para que outras agências da ONU que já socorrem centenas de milhares de pessoas não fiquem sobrecarregadas com a alimentação de mais iraquianos. O Ministério do Comércio do Iraque afirmou que 1,1 milhão de toneladas de trigo que comprou de agricultores na safra atual está em silos nas cinco províncias, o que representa quase 20% do consumo anual do país.

PLANTIO DE TRANSGÊNICOS NO BRASIL DEVE AUMENTAR 3,9% NA SAFRA 2014/15

A área cultivada com soja, milho e algodão transgênicos deverá aumentar 3,9% em 2014/15 ante a temporada anterior, para 42,2 milhões de hectares, com ganhos de produtividade atraindo agricultores para o uso da biotecnologia, apontou a consultoria Céleres em sua primeira estimativa para o ciclo. Se compiladas as três culturas, a taxa de adoção da tecnologia transgênica atinge 89,2%, à medida que agricultores buscam produtos resistentes a insetos e tolerante a herbicidas, disse a Céleres. A consultoria citou ganhos do lado operacional, "na medida em que se avança com novas tecnologias, reduzindo aplicações de defensivos agrícolas e facilitando o manejo". Sementes transgênicas de soja deverão cobrir uma área de 29,1 milhões de hectares em 2014/15, o aumento de 6,1% ante o ciclo anterior - 93,2% da área plantada no Brasil terá o produto geneticamente alterado. A tecnologia que mais atrai a atenção dos produtores na temporada, cujo cultivo tem início em meados de setembro, é a que contém genes combinados, resistentes a insetos e tolerante a herbicida, que atingiu fatia de 16,5 por cento do total a ser semeado. "Resultados finais da safra 2013/14 trazem boas perspectivas para o evento transgênico, pelo ótimo controle de lagartas, possibilitando ainda mais facilidade operacional", afirmou a Céleres, notando que essa soja com genes combinados está apenas em seu segundo ano. No caso do milho verão, porém, a Céleres vê queda de 2,3%, e no caso da safra de inverno o percentual de área cultivado com sementes transgênicas deve ficar estável, em meio a um mercado com preços baixos para este produto. "Nesse sentido, é de se esperar menores investimentos na cultura, utilizando sementes de média tecnologia, que ofereçam boas produtividades e redução de custos." Ainda assim, a área com milho geneticamente modificado (verão e inverno) será de 12,5 milhões de hectares, com taxa de adoção de 82,4%. A taxa de adoção de transgênicos para o algodão será mantida em 65% do total da safra, cujo plantio vai recuar 18% na próxima temporada em função dos baixos preços praticados no mercado interno, que têm limitado a rentabilidade da cultura em 2013/14.

RESGATE DOS CORPOS DOS OCUPANTES DO JATINHO CESSNA TEM TAREFA DIFICULTADA

Os corpos dos sete ocupantes do avião Cessna que caiu na manhã desta quarta-feira, 13, em Santos, incluindo o do candidato pelo PSB à presidência da República, Eduardo Campos, começaram a ser resgatados no início da tarde desta quarta-feira, 13. Dali foram encaminhados para o Instituto Médico Legal de São Paulo. Agentes do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) informaram que a área de perícia do local do acidente se estende por um diâmetro de um quilômetro. A dificuldade era a proximidade do anoitecer. A perícia ocorreu em conjunto com o trabalho dos bombeiros, segundo um agente do Cenipa. A garoa forte não deu trégua durante a tarde no bairro do Boqueirão, em Santos, onde a tragédia ocorreu. O chefe da Defesa Civil de Santos, Daniel Onias, afirmou que ao todo 10 imóveis foram atingidos pelo avião. Um deles, uma casa dos fundos de outra casa, foi o único local totalmente destruído. Em terra, a Defesa Civil contabilizou quatro vítimas, todas com intoxicação, que precisaram de socorro médico. A Defesa Civil informa que há registro apenas das mortes dos sete ocupantes do avião. Quatro das sete pessoas que moravam em três casas e que foram encaminhadas ao Pronto-Socorro Central já foram liberadas. Depois do combate às chamas, homens iniciaram buscas com cães de salvamento para resgatar restos mortais das vítimas, segundo o capitão Marcos Palumbo, dividindo a área da queda em quatro quadrantes. "Temos restos de corpo espalhados por toda a região. É uma ocorrência muito complicada", afirmou o capitão.

FERNANDO HENRIQUE CARDOSO E ALCKMIN LAMENTAM: "PERDEMOS UMA LIDERANÇA JOVEM"

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso lamentou em sua página no Facebook a morte do candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, de alguns de seus colaboradores e dos pilotos que estavam no avião que se acidentou nesta quarta-feira, 13, em Santos (SP). "Minha primeira reação é simplesmente emocional: que tragédia", escreveu Fernando Henrique Cardoso: "Não há palavras que amenizem as perdas. Ainda assim, expresso minhas condolências, meus sentimentos de tristeza e de pesar". O ex-presidente afirmou ainda que sempre manifestou respeito a Campos e que a perda maior é do País. "No momento em que nós precisamos de líderes jovens e competentes, perdemos um dos melhores. Sua carreira nacional apenas se iniciava", afirmou. Segundo o ex-presidente, fosse ou não eleito, Campos seria um líder para a renovação política que o Brasil "tanto precisa". "É uma perda irreparável", frisou. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), deu uma breve coletiva na Prefeitura de Santos sobre a morte do presidenciável Eduardo Campos (PSB) em um acidente de avião na cidade. "É uma tragédia que entristeceu todo nosso País. Quero, em nome da população de São Paulo, transmitir nossos sentimentos aos familiares de todas pessoas que perderam suas vidas", afirmou o governador. "O Brasil infelizmente perdeu uma liderança jovem, promissora e que tinha muito a contribuir com nosso País", destacou Alckmin, dizendo que conheceu o presidenciável por intermédio de Márcio França (PSB), vice em sua chapa na disputa pelo governo de São Paulo. O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Antônio Imbassahy (BA), divulgou nota de pesar pela morte de Eduardo Campos. "Uma tragédia se abateu sobre todos nós, hoje, com o desaparecimento inesperado e impensado de Eduardo Campos. O acidente aéreo vitimou não apenas um personagem da política nacional, mas uma grande personalidade brasileira", disse na nota. Segundo Imbassahy, o País perde um "líder carismático, um guia, um homem de família, pai exemplar e marido amoroso". "Enfim, não tenho palavras para expressar tudo aquilo que estou sentindo, mas quero registrar meu profundo pesar e celebrar o legado que Eduardo Campos deixa para Pernambuco", diz a nota.

COLIGAÇÃO TEM 10 DIAS PARA ESCOLHER NOVO CANDIDATO

A coligação a que pertencia Eduardo Campos tem agora 10 dias para indicar um novo candidato, segundo o que dispõe o Artigo 13 (ê numerozinho!!!) da Lei Eleitoral, a 9504. Leiam.

Art. 13. É facultado ao partido ou coligação substituir candidato que for considerado inelegível, renunciar ou falecer após o termo final do prazo do registro ou, ainda, tiver seu registro indeferido ou cancelado.
§ 1º A escolha do substituto far-se-á na forma estabelecida no estatuto do partido a que pertencer o substituído, e o registro deverá ser requerido até dez dias contados do fato ou da decisão judicial que deu origem à substituição.
§ 1o A escolha do substituto far-se-á na forma estabelecida no estatuto do partido a que pertencer o substituído, e o registro deverá ser requerido até 10 (dez) dias contados do fato ou da notificação do partido da decisão judicial que deu origem à substituição. (Redação dada pela Lei nº 12.034, de 2009)
§ 2º Nas eleições majoritárias, se o candidato for de coligação, a substituição deverá fazer-se por decisão da maioria absoluta dos órgãos executivos de direção dos partidos coligados, podendo o substituto ser filiado a qualquer partido dela integrante, desde que o partido ao qual pertencia o substituído renuncie ao direito de preferência.
Como se vê, o candidato não precisa ser do PSB, mas tem de ser de um partido que pertença à coligação. Se o partido ao qual pertencia o candidato não abrir mão da indicação, a vaga é sua. Legalmente ao menos, Marina Silva pertence ao PSB. Parece-me evidente que o partido não consegue inventar um novo candidato em 10 dias. Por Reinaldo Azevedo

O HOMEM E SUA HORA

Et in saecula saeculorum: mas
Que século, este século – que ano
Mais-que-bissexto, este –
Ai, estações –
Esta estação não é das chuvas, quando
Os frutos se preparam, nem das secas,
Quando os pomos preclaros se oferecem.
(Nem podemos chamá-la primavera.
Verão, outono, inverno, coisas que
Profundamente, Herói, desconhecemos…)
Esta é outra estação, quando um mês tomba,
O décimo-terceiro, o Mais-que-Agosto,
Como este dia é mais que sexta-feira
E a Hora mais que sexta e roxa.
Quando fui tirado da cama pela morte de Eduardo Campos, que tinha 49 anos, me vieram à mente estes versos do poeta Mário Faustino, o maior do século passado a juízo deste escriba, morto ele também num acidente aéreo, em Lima, aos 32 anos apenas. De Faustino, poder-se-ia dizer uma máxima sintetizada por outro poeta, Fernando Pessoa, herança da cultura grega: “Morre cedo o que os deuses amam”. Não sei se os deuses amavam Eduardo Campos, mas o fato é que teve uma trajetória fulgurante na política e certamente tinha futuro no debate das ideias porque havia encontrado um espaço de militância, que fica vazio. Buscava conciliar um discurso com sotaque inequívoco de esquerda, mas sem se descuidar do mundo real. Mas chegou a sua hora neste dia 13, como escreveu Faustino,  “o décimo-terceiro”, o “Mais-que-Agosto”, o dia que é mais que sexta-feira. E Campos está morto. Agora vem a fase da especulação sobre os motivos da tragédia. Nós, os vivos, tentaremos saber se tudo estava certo com o avião, se as revisões tinham sido feitas, se foi erro humano, se os pilotos resolveram desafiar a natureza. Tudo muito justo, tudo muito certo, tudo muito compatível com os que ficam. Esta é, afinal, a nossa luta: buscar nos libertar da morte, convictos de que caminhamos para ela, e, tudo bem pesado, não há certeza maior do que essa. Mas a nós, os vivos, cumpre, sim, o esforço de cercar as margens de erro para que não sejamos surpreendidos pelo evitável. A morte de Eduardo Campos — que não estava prevista em nenhum manual de sociologia nem nas projeções pretensiosas dos que se arvoram em contar a história do futuro — certamente altera de forma significativa o futuro do Brasil. A cada um de nós, reitero, cumpre cercar as margens de erro em busca do melhor destino. Mas há uma arbitragem que não fazemos. Na mitologia grega, as Moiras, três terríveis irmãs, decidiam o destino dos homens e até dos deuses. Cloto, que significa fiar, tecia o fio da vida; Láquesis, que quer dizer “sortear”, enrolava o fio tecido e decidia o que cada indivíduo iria experimentar em vida; e Átropos, cujo significado é afastar, cortava o fio. E era o fim. Átropos era o oitavo passageiro do Cessna 560 XL, prefixo PR-AFA. Por Reinaldo Azevedo

GUERRA DA ÁGUA: NOS CORREDORES DO GOVERNO DILMA, FALA-SE ATÉ EM INTERVENÇÃO FEDERAL EM SÃO PAULO! UAU! COM O VOTO, ELES NÃO TOMAM O ESTADO; QUEM SABE COM OS TANQUES....

O governo Federal decidiu deflagrar a “Guerra da água contra São Paulo”. Com a ajuda de setores da imprensa, está promovendo uma lambança dos diabos, fazendo baixa exploração política da crise hídrica e mobilizando órgãos federais para fazer política eleitoral. Vamos lá. A crise hídrica que afeta o Estado — pela qual, segundo a presidente Dilma, Alexandre Padilha e Paulo Skaf, o culpado é o governador Geraldo Alckmin — também afeta a produção de energia elétrica. E, nesse caso, todos esses valentes dizem que o culpado é Deus. Há uma verdadeira torcida, muito mal disfarçada, pelo colapso de abastecimento de água em São Paulo. A ideia é ver se saem votos contra Alckmin das torneiras secas. Mas, até agora, o colapso não veio. E isso está deixando muita gente nervosa. Mas há, sim, o risco de uma outra crise: a de energia elétrica. Dilma está começando a vislumbrar o fantasma do apagão. Entendam: as chuvas que faltam para encher os reservatórios de São Paulo também faltam para as hidrelétricas. E como fica a promessa da governanta? Pois é… Agora vamos aos fatos… político-hídricos. A água liberada pela usina do Rio Jaguari para o rio Paraíba do Sul sempre foi de 10 m³/s. O ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) mandou elevar esse volume primeiro para 42 m³/s. Depois, baixou para 30 m³/s. Seguindo ordens do governo do Estado, a Cesp não obedeceu à determinação. E por que não? Há o risco de desabastecer cidades de São Paulo que dependem dessa água. Mas por que é preciso elevar a vazão? Porque Dilma quer gerar energia elétrica com ela; quer mais água para a Light — sim, leitores, é o medo do apagão; aquele que ela sempre tratou como se fosse coisa de lunáticos ou de sabotadores. Vale dizer: a presidente não quer rolo para o seu lado e resolveu jogar a batata quente no colo alheio. Ocorre que, para crise de abastecimento de energia, existem as termelétricas; para a de abastecimento de água, não.
É incrível a máquina mobilizada para demonizar o Estado de São Paulo. Ela começa ignorando a lei e termina na franca utilização do aparelho de Estado em favor da baixa política. Existe a Lei 9.433, de 1997, que é claríssima, a saber:
Art. 1º A Política Nacional de Recursos Hídricos baseia-se nos seguintes fundamentos:
I – a água é um bem de domínio público;
II – a água é um recurso natural limitado, dotado de valor econômico;
III – em situações de escassez, o uso prioritário dos recursos hídricos é o consumo humano e a dessedentação de animais;
Fim de papo. Mas estamos na era dos leitores criativos de leis. Na Folha, o professor da Unicamp, Antonio Carlos Zuffo, afirma o seguinte. “Isso depende de cada município decretar estado de emergência. Enquanto eles não fazem isso, a situação é tida como normal”. Segundo o raciocínio, parece, não caberia, então, aplicar a lei. Ora, o texto legal está aqui. Procurem aí onde está escrito que a lei só se aplica mediante uma “decretação oficial de escassez” — seja lá o que isso signifique. Tenham paciência! De resto, que os municípios que hoje dependem da água do Jaguari decretem, então, a emergência, ora bolas! Nos corredores do governo Dilma, fala-se até em uma intervenção do governo federal, já que os rios são propriedades da União. Uau! Convenham: há gente doidinha para botar a mão em São Paulo, não é mesmo? Como é difícil fazê-lo pelo voto, com a concordância do eleitor, quem sabe com tropas… Os petistas, afinal, gostam de mimetizar Getúlio Vargas… Sim, é preciso parar com a exploração e com a vigarice política em torno dessa questão. Dilma não quer apagão, e Alckmin não quer desabastecimento de água. Como ele não está explorando o risco de parte do País ficar às escuras, ela deveria recomendar a seus companheiros que parem de fazer proselitismo sobre a crise hídrica. Afinal, não fica bem à presidente da República tentar punir São Paulo porque ela está com medo dos efeitos eleitorais de uma possível falta de energia elétrica. Sem dúvida, os rios são federais. Mas os paulistas pertencem a um dos entes federados, governanta! Por Reinaldo Azevedo

O DETESTADO AGNELO, DO DISTRITO FEDERAL, JURA ESTAR VENDO UMA LUZ NO FIM DO TÚNEL. QUEM SABE SEJA A CANDIDATURA DE ROLLEMBERG VINDO EM SENTIDO CONTRÁRIO....

Agnelo Queiroz, governador do Distrito Federal (PT) e candidato à reeleição, pode achar que está vendo uma luz no fim do túnel. Talvez seja a candidatura do hoje senador Rodrigo Rollemberg, do PSB… Explico. O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal impugnou, por 5 votos a 2, o nome de José Roberto Arruda, do PR. Segundo a mais recente pesquisa Ibope, o ex-governador e ex-presidiário tem 32% das intenções de voto; o atual governador vem em segundo, com 17%, seguido por Rollemberg, com 15%.

A candidatura de Arruda foi impugnada com base na Lei da Ficha Limpa. Ele foi condenado no dia 9 de julho, em segunda instância, por improbidade administrativa, o que implica perda dos direitos políticos por oito anos. Terá ainda de ressarcir R$ 300 mil aos cofres públicos. Seus advogados vão recorrer ao TSE alegando que o prazo para avaliar a inelegibilidade esgotou-se no dia 5 de julho, limite para o registro das candidaturas. Como, até ali, não havia essa condenação em segunda instância, seu nome não poderia ser impugnado por algo que aconteceu depois.
Não entro no mérito de quem é Arruda e do que ele fez — já escrevi aqui que, por meu gosto, ele estaria na Papuda, mas acho que o argumento faz sentido. É preciso haver um marco temporal. Mas a decisão caberá aos sete ministros do TSE. Até lá, ele pode continuar a fazer campanha.
Também já escrevi aqui que Agnelo Queiroz faz um governo de tal sorte mal avaliado que até um ex-presidiário é considerado favorito. Se Arruda ficar mesmo fora da disputa, crescem enormemente as chances de Rollemberg se eleger governador. Nem tanto pelos votos que ele tem, mas sobretudo pelos votos que Agnelo não tem. Segundo a pesquisa Ibope, registrada no TSE sob o número 267/2014, divulgada no dia 30 de julho, nada menos de 48% dizem que não votariam no petista de jeito nenhum. A rejeição a Arruda é de 32%, e a Rollemberg, de apenas 7%. Vale dizer: qualquer adversário tem uma chance enorme de se eleger se disputar o segundo turno com Agnelo.
O PT está mal no Distrito Federal. Seu candidato ao Senado, Geraldo Magela, está com 16% das intenções de voto, tecnicamente empatado com Gim Argello, do PTB, com 13%. Em primeiro, com 31%, está Reguffe, do PDT.
Para registro: o TRE-DF impugnou também a candidatura de Jaqueline Roriz (PMN), filha de Joaquim Roriz, à Câmara Federal. Ela foi igualmente condenada por improbidade administrativa. Por Reinaldo Azevedo

POLÍCIA FEDERAL E RECEITA FEDERAL FAZEM GRANDE OPERAÇÃO CONTRA SONEGAÇÃO NO SUPERMERCADO ASUN

A Receita Federal e a Polícia Federal realizaram na manhã desta quarta-feira, em Gravataí, uma operação de combate à sonegação de impostos na rede de supermercados Asun. A ação, batizada de "Blindagem de Papel", aconteceu também em outros três municípios da Região Metropolitana para o cumprimento de cinco mandados de busca e apreensão. De acordo com a investigação, o esquema utilizado pela rede de supermercado consistia no desvio de lucro para outras empresas controladas por laranjas e membros da família dos proprietários. O supermercado pertence à família da vereadora Ane Ortiz, do PPS, em Porto Alegre. O caso é investigado desde 2012, juntamente com a Procuradoria da Fazenda Nacional. Mais de R$ 260 milhões teriam deixado de ser pagos em tributos federais, nas esferas administrativas e judicial. O advogado da família é Claudio Lamachia, conselheiro federal da OAB e ex-presidente da instituição no Rio Grande do Sul. Segundo o superintende adjunto da Receita Federal no Rio Grande do Sul, Ademir Gomes de Oliveira, a rede criava empresas de fachada para desviar os recursos. "Queremos saber onde que está o fluxo desses rendimentos que eles não pagam", afirma. O diretor da rede de supermercados Asun, Antonio Ortiz Romacho, criticou a operação. Ele disse que o valor de R$ 260 milhões, alvo da operação, é fruto de uma dívida de PIS/Cofins que a empresa discute no Judiciário. "Veio se acumulando uma dívida fiscal que eu não consegui pagar. Temos uma dívida fiscal, contratamos advogados para tentar negociar com o governo, mas o governo federal é inflexível, ele não quer saber se eu tenho 2 mil colaboradores. O meu ICMS está em dia, os últimos cinco anos estão em dia, que é o que conta. Agora eu tenho uma dívida com a Receita Federal que precisa ser parcelada", disse ele. O advogado Claudio Lamachia reforça que a dívida está sendo discutida no Judiciário. Além de um parcelamento, discutem encargos e multas que incidem sobre a dívida fiscal.

A MORTE DE EDUARDO CAMPOS E O FUTURO

Eduardo Campos, candidato do PSB à Presidência da República, ex-governador de Pernambuco e ex-ministro, está morto. Tinha 49 anos. Um acidente aéreo, em circunstâncias ainda desconhecidas, pôs fim a uma trajetória exitosa. Há exatos nove anos, morria Miguel Arraes, seu avô, de quem era o herdeiro político. Querem saber? Pior para o País. O que vai acontecer agora? O resto é escuro. Por mais que seja desagradável entrar neste tipo de conjectura, ela precisa ser feita.  Vamos ao que não pode ser feito: o PSB não pode, por exemplo, se coligar a uma nova frente partidária. Fica com uma de duas escolhas: ou lança uma candidatura ou não lança ninguém. Nessa segunda hipótese, mesmo sem coligação formal, seu tempo na TV não pode nem ser usado em defesa de outra candidatura. A saída que parece natural — desprezados os fatores contrários, dos quais tratarei — é Marina Silva, que veio da Rede, mas está filiada ao PSB, se transformar na candidata do partido. Não custa lembrar que, na última pesquisa Datafolha em que seu nome foi testado, em abril, ela apareceu com 27% dos votos, contra apenas 14% de Campos. Isso não quer dizer que os números se repetiriam hoje. O tucano Aécio Neves, então, tinha apenas 18%; no mais recente Datafolha, está com 20%. O ex-governador de Pernambuco havia caído na preferência do eleitorado e marcou apenas 8%. Se e quando o nome de Marina Silva voltar a frequentar as pesquisas, o que vai acontecer? A realização de um segundo turno sempre foi mais provável com Marina como candidata do PSB do que com Campos. E esse será certamente um fator muito forte a pesar em favor do seu nome. Mas a solução não é nada simples. Eduardo Campos e a líder da Rede conseguiram firmar um entendimento que transitava muito mais no terreno afetivo do que no das afinidades eletivas. A relação de Marina com o PSB chega a ser, em muitos casos, explosiva. Há mais divergências de ponto de vista do que convergências. O tempo na TV, destaque-se, é do partido. Com Campos vivo, sempre se apostava que os dois conversariam e que se chegaria a um consenso ao menos afetivo. Sem ele… Não é só uma questão de agenda, não. Também há dificuldades nos Estados. Marina tentou implodir uma série de alianças feitas pelo PSB — e São Paulo é um exemplo claro disso. A dificuldade, em suma, está em o PSB ungir a candidatura de alguém que sabe não pertencer ao partido. Daqui a pouco, não é segredo para ninguém, ela ruma para a sua própria sigla e leva junto os membros da Rede que conseguirem se eleger. Não há perspectiva de futuro que consiga, no entanto, nos tirar da perplexidade. Por Reinaldo Azevedo

AFIRMA AÉCIO NEVES SOBRE A MORTE DE EDUARDO CAMPOS: "A PERDA É IRREPARÁVEL E INCOMPREENSÍVEL"

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, cancelou os compromissos de campanha agendados no Rio Grande do Norte após saber da morte do também candidato Eduardo Campos. Aécio Neves lamentou a perda do amigo: “É com imensa tristeza que recebi a notícia do acidente que vitimou o ex-governador e meu amigo Eduardo Campos. O Brasil perde um dos seus mais talentosos políticos, que sempre lutou com idealismo por aquilo em que acreditava. A perda é irreparável e incompreensível. Nesse momento, minha família e eu nos unimos em oração à família de Eduardo, seus amigos e a milhões de brasileiros que, com certeza, partilham a mesma perplexidade e pesar”, afirmou em nota. Entre os compromissos agendados no Rio Grande do Norte havia uma visita à fábrica da Guararapes, em Extremoz, na região metropolitana de Natal, e uma caminhada no bairro do Alecrim, na Zona Leste da capital.

EDUARDO CAMPOS CONVIDOU MARINA SILVA PARA VOAR NO JATINHO

O candidato à Presidência pelo PSB, Eduardo Campos, que morreu nesta quarta-feira (13) em um acidente aéreo na cidade de Santos (SP), ofereceu carona para sua vice Marina Silva no jatinho que caiu na manhã desta quarta-feira. Campos voava do Rio de Janeiro para o Guarujá (SP), cidade do litoral próximo ao local onde ocorreu o acidente. Marina estava com ele, que foi entrevistado na noite de terça-feira pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, mas optou por voar direto para Guarulhos (SP) por uma questão de logística. Marina Silva gravaria nesta quarta-feira programa televisivo para a propaganda eleitoral gratuita, mas cancelou o compromisso e foi para sua casa, na capital paulista. "O Eduardo convidou a Marina para ir com ele, mas ela tinha um vôo de carreira para Guarulhos. A Marina foi uma sorte (ter escapado do acidente)", afirmou o deputado federal Alfredo Sirkis (PSB-RJ). "Está todo mundo em clima de absoluta perplexidade e choque", disse Sirkis.

CONTADORA DA OPERAÇÃO LAVA JATO DEPÕE SOBRE DEPUTADO LUIZ ARGOLO, ABRE A BOCA E CONFIRMA: "ELE É CORRUPTO"

Em depoimento ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, na manhã desta quarta-feira, a contadora Meire Bonfim Poza confirmou que o deputado baiano Luiz Argôlo é mesmo corrupto: "Alberto Youssef (o doleiro preso) era um banco. Ele emprestava dinheiro, pagava contas e dava presentes. Ele chegou a receber, sim. Inclusive, da última vez em que esteve em São Paulo eu o encontrei. Ele foi buscar dinheiro e iria embora nesse mesmo dia. Não pôde ir embora porque o dinheiro não chegou e ele ficou em São Paulo até o dia seguinte até depois que pegasse o dinheiro". Os pagamentos, segundo a contadora, eram feitos em dinheiro ao próprio deputado. Em outros casos, Youssef determinou que os pagamentos fossem feitos por meio de transferências bancárias – nesse caso, segundo ela, o parlamentar não foi beneficiado diretamente. Meire Poza citou duas pessoas cujas contas receberam dinheiro destinado ao parlamentar: Manoelito Argôlo, pai do deputado, e Élia da Hora. A contadora disse ainda que o doleiro era sócio do deputado federal Luiz Argolo em duas empresas sediadas em Fortaleza: a M.Dias Branco e a Grande Moinho Cearense. Elas teriam recebido mais de 1 milhão de reais do esquema. Meire citou ainda a empresa Labogen, pivô das denúncias que recaíram sobre o petista André Vargas. Disse que Leonardo Meirelles, sócio do doleiro, fazia entregas e buscas de dinheiro. Meire Poza também confirmou que a empreiteira Mendes Júnior firmou contratos de fachada e fez pagamentos para a empresa GFD, de Youssef, que não exercia nenhuma atividade real além da emissão de notas frias: "A própria Mendes Júnior chegou a enviar os contratos prontos".

PEDIDO DE REGISTRO DE NOVA CHAPA DEVE SER FEITO EM ATÉ 10 DIAS

Em decorrência da morte do candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, a coligação de partidos que apoiava o candidato deverá apresentar ao Tribunal Superior Eleitoral um novo pedido de registro com a composição dos candidatos a presidente e a vice, caso queira permanecer na disputa presidencial. Esse pedido deve ser feito em até 10 dias e é necessário que seja feita uma convenção partidária nesse intervalo de tempo. "Nas eleições majoritárias, se o candidato for de coligação, a substituição deverá ser feita por decisão da maioria absoluta dos órgãos executivos de direção dos partidos políticos coligados, podendo o substituto ser filiado a qualquer partido dela integrante, desde que o partido político ao qual pertencia o substituído renuncie ao direito de preferência", diz a resolução 23.405 do TSE.

MORREU EDUARDO CAMPOS, NA QUEDA DE UM JATINHO EM SANTOS, NA MANHÃ DESTA QUARTA-FEIRA, MARINA SANTOS DEVERÁ ASSUMIR A CANDIDATURA


TRIBUNAL BARRA CANDIDATURA DE JOSÉ ROBERTO ARRUDA NO DISTRITO FEDERAL

O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal aprovou na noite desta terça-feira a impugnação da candidatura de José Roberto Arruda (PR) ao governo do Distrito Federal. A decisão do Tribunal Regional Eleitoral acata um pedido do PSOL e do Ministério Público Eleitoral que, com base na Lei da Ficha Limpa, entendeu que o ex-governador do Distrito Federal não pode concorrer nas eleições por ter sido condenado em segunda instância por crime de improbidade administrativa. Os advogados de Arruda vão recorrer. Mesmo com  a decisão, o ex-governador do Distrito Federal poderá seguir em campanha até que o Tribunal Superior Eleitoral julgue a questão em última instância. A impugnação da candidatura de Arruda acontece no momento em que o ex-governador lidera a disputa eleitoral no Distrito Federal. Em pesquisa do Ibope, o político aparece com 32% das intenções de voto, à frente do petista Agnelo Queiroz, com 17%, e de Rodrigo Rollemberg (PSB), que tem 15%. Primeiro governador do País a ser preso durante o mandato, Arruda foi condenado em 9 de julho à perda dos seus direitos políticos por oito anos e ao ressarcimento de 300.000 reais aos cofres públicos por envolvimento no esquema de corrupção que ficou conhecido como Mensalão de Brasília. Os advogados de Arruda argumentam que o ex-governador não pode ser enquadrado pela Lei da Ficha Limpa por sua condenação ter ocorrido após o registro da candidatura na Justiça Eleitoral. Por 5 votos a 2, os desembargadores discordaram da defesa e barraram a candidatura. Para o Tribunal Regional Eleitoral, o deferimento da candidatura iria ferir os "princípios da moralidade". Na mesma sessão, o Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal também impugnou o registro de Jaqueline Roriz (PMN) ao cargo de deputada federal. A política também foi condenada por improbidade administrativa no esquema do Mensalão do DEM. A defesa de Roriz vai recorrer da decisão.

VATICANO PEDE A LÍDERES MUÇULMANOS QUE CONDENEM VIOLÊNCIA DO ESTADO ISLÂMICO

O Vaticano fez um apelo aos líderes religiosos muçulmanos nesta terça-feira para que condenem os "atos criminosos impronunciáveis" realizados por terroristas do Estado Islâmico, que invadiram diversas cidades no norte do Iraque e forçaram dezenas de milhares de cristãos e yazidis a abandonarem suas casas. "Nenhuma causa, e certamente nenhuma religião, pode justificar essas atrocidades", disse o Conselho para o Diálogo Inter-religioso do Vaticano, órgão criado para promover o contato com outras fés, em comunicado. A perseguição a cristãos, membros da seita antiga yazidi, e outras minorias religiosas e étnicas no Iraque requer "um claro e corajoso posicionamento por parte dos líderes religiosos, especialmente muçulmanos", diz o texto. "Todos devem ser unânimes em condenar inequivocamente esses crimes e em censurar o uso da religião para justifica-los", disse o Vaticano. "Caso contrário, qual credibilidade terão as religiões, seus seguidores e seus líderes?" O rápido avanço de terroristas jihadistas sunitas do Estado Islâmico e o tratamento brutal dado por eles aos muçulmanos xiitas, assim como aos cristãos e yazidis da região, tem provocado reações de repúdio em países ocidentais, e os Estados Unidos chegaram a lançar um ataque aéreo de alcance limitado contra os islamitas. O pedido do Vaticano ocorre no mesmo momento em que a principal autoridade religiosa do Egito, o grão-mufti Sawqi Allam, condenou o Estado Islâmico como uma organização extremista corrupta que prejudica o Islã.

GOVERNO BRITÂNICO ESTUDA SUSPENDER O ENVIO DE ARMAS A ISRAEL

A Grã-Bretanha informou nesta terça-feira, 12, que suspenderá 12 licenças de exportação de produtos militares para Israel, entre eles tanques, aviões e peças de radar, se a ofensiva contra o grupo terrorista Hamas em Gaza forem retomadas. O governo britânico disse estar preocupado com o fato de os produtos poderem ser usados para violar leis internacionais. É engraçado que a nação que teve a mais nefasta atuação mundial contra populações desarmadas, venha agora se arvorar em defensora dos direitos humanos. Na semana passada, a Grã-Bretanha disse que estava revendo todas as licenças de exportação de armas para Israel em razão do conflito. Após a revisão, ficou decidido que 12 licenças podem ser temporariamente suspensas, até realização de uma investigação mais profunda, se a atual trégua for rompida e os combates recomeçarem. "O governo britânico não tem sido capaz de esclarecer se os critérios de licença de exportação estão sendo atendidos", disse o secretário de Negócios, Vince Cable, em comunicado: "Em razão da incerteza, tomamos a decisão de suspender essas licenças de exportação existentes em caso da retomada das hostilidades". Israel diz que a operação em Gaza tem a intenção de interromper os disparos de foguetes por militantes palestinos e destruir túneis que ligam os territórios. De acordo com o relatório de uma comissão parlamentar britânica no mês passado, os contratos aprovados pelo governo para a exportação de produtos militares ou de uso civil-militar para Israel são de mais de 7,8 bilhões de libras (US$ 13 bilhões). Eles incluem contratos de fornecimento de coletes à prova de balas, componentes teleguiados e peças de mísseis. A Grã-Bretanha afirmou que as suspensões não incluem componentes para o sistema Domo de Ferro de Israel, que protege o país de foguetes disparados pelo Hamas.

VAGA DE ROBSON MARINHO NO TRIBUNAL DE CONTAS DE SÃO PAULO SERÁ OCUPADA POR AUDITOR DE CARREIRA

A cadeira que o conselheiro Robson Marinho ocupou durante 18 anos no Tribunal de Contas do Estado será ocupada pelo auditor de carreira da Corte de contas Valdenir Antonio Polizeli. Sob suspeita de ter recebido US$ 2,7 milhões em propinas da multinacional francesa Alstom,  Marinho foi afastado do cargo por decisão judicial em caráter liminar, mas ele só perderá definitivamente a cadeira se condenado em instância final pela Justiça. Até que isso ocorra a vaga do apadrinhado do ex-governador Mário Covas (PSDB), que o nomeou para o tribunal em 1997, continuará sendo ocupada por auditores, em regime de revezamento. Um oficial de Justiça protocolou nesta terça feira, 12, no Tribunal de Contas do Estado notificação endereçada à presidência da corte para que tome medidas no sentido de concretizar o afastamento de Marinho, decretado pela juíza Maria Gabriella Spaolonzi. A notificação foi protocolada no Gabinete Técnico da Presidência. O conselheiro Edgard Camargo Rodrigues, dirigente máximo da instituição, já decidiu pela nomeação do auditor Valdenir Polizeli. A decisão judicial que afastou Marinho foi recebida com grande alívio no Tribunal de Contas. Desde que o Ministério Público Estadual pediu a saída do conselheiro, atribuindo a ele participação em um esquema de “ladroagem de dinheiro público”, o Tribunal de Contas vivia um clima muito tenso. A divulgação de provas documentais contra Marinho – indicando os 17 depósitos realizados entre 1998 e 2005 que somaram US$ 2,7 milhões na conta do conselheiro na Suíça –, provocou mal estar no Tribunal de Contas do Estado.

APOIADORES DO TERRORISMO PROMETEM DE NOVO ENVIAR NAVIO PARA DESAFIAR O BLOQUEIO NAVAL DE ISRAEL À FAIXA DE GAZA

Apoiadores do terrorista do Hamas informaram nesta terça-feira que irão enviar navios este ano à Faixa de Gaza para tentar romper o bloqueio naval de Israel ao enclave, reprisando uma ação que quatro anos atrás terminou com fuzileiros israelenses abordando uma embarcação e matando nove turcos. A Coalizão Flotilha da Liberdade, composta de 10 grupos de direitos humanos apoiadores de terroristas de 10 países, não especificou quantos navios irão partir ou quando. Israel vê a Fundação de Alívio Humanitário (IHH, na sigla em inglês), sediada em Istambul e participante de destaque, como grupo terrorista. "É de responsabilidade da sociedade civil desafiar este bloqueio… planejamos navegar para Gaza durante 2014", disse Ann Ighe, porta-voz sueca da coalizão, após uma reunião de apoiadores do terrorismo do Hamas de 10 países na Turquia.