quinta-feira, 12 de junho de 2014

PROTESTO TERMINA EM QUEBRA-QUEBRA EM PORTO ALEGRE

Uma manifestação contra a Copa do Mundo terminou em quebra-quebra nas ruas do centro de Porto Alegre, nesta quinta-feira, dia de abertura do mundial de futebol. Segundo a Brigada Militar, 500 pessoas participaram do ato, que deixou um rastro de depredação em prédios públicos, agências bancárias e lojas. Ao menos quatro pessoas foram detidas. A Tropa de Choque da Polícia Militar atuou para conter o vandalismo, lançando bombas de gás lacrimogêneo. Após o avanço da PM, os baderneiros se dispersaram. Caçambas de lixo foram incendiadas e vidraças foram quebradas.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL E RECEITA DESARTICULAM FRAUDE FISCAL MILIONÁRIA EM SÃO PAULO

Uma operação conjunta do Ministério Público Estadual e da Receita Federal realizada na quarta-feira desarticulou uma organização criminosa acusada de ser responsável por causar uma fraude milionária ao Fisco. No centro da fraude está uma organização criminosa do grande ABC que atuava em todo o País e prometia uma espécie de assessoria financeira para vários tipos de companhias. A operação, batizada de "O Alquimista", descobriu essa organização por meio de uma empresa que negociava a compra de débitos tributários de outras companhias e como troca oferecia créditos podres - os papéis vendidos para as empresas afetadas não tinham mais validade. A vantagem para as empresas participarem da troca do débito pelo crédito era uma redução no tamanho da dívida. Se o valor devido por uma companhia afetada pelo esquema era de 100 mil reais, por exemplo, a organização criminosa oferecia 80% do valor de face e prometia quitar o valor. Nessa diferença, ainda era cobrada uma comissão. O problema só começava a aparecer para as empresas quando elas eram informadas de que compensação das dívidas não foi aceita pela Receita Federal. A estimativa é que a Receita deixou de receber 300 milhões de reais por causa desse golpe. "Essa organização criminosa vendia títulos do Tesouro prescritos e que não davam direitos a ser descontados perante o governo. Ela tinha uma roupagem para dar legitimidade ao esquema, usavam um prédio bonito e pessoas que se expressavam bem", afirma Lafaiete Ramos Pires, promotor do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do grande ABC.

FISCO CONFIRMA NOVO PROGRAMA DE REFIS PARA MULTINACIONAIS

A Receita Federal informou nesta quinta-feira que deve abrir, na próxima semana, o prazo de adesão ao programa de parcelamento de débitos para empresas brasileiras multinacionais, bancos e seguradoras — o Refis. A reabertura está prevista na Lei 12.973 (antiga MP 627), publicada em 14 de maio de 2014, para tributos vencidos até 31 de dezembro de 2013. No ano passado, o governo abriu um programa de parcelamento de débitos de PIS e Cofins para instituições financeiras e companhias seguradoras e de IRPJ e CSLL para empresas brasileiras com lucros de controladas e coligadas no exterior. O programa, no entanto, valeu para dívidas vencidas até o final de 2012. A Lei 12.973 reabriu o prazo de parcelamento e ampliou em um ano a possibilidade de parcelamento de tributos vencidos. O coordenador-geral de arrecadação e cobrança da Receita, João Paulo Martins da Silva, disse que o prazo de adesão deve ir até o final de julho. "Provavelmente, a adesão será das mesmas empresas que aderiram no ano passado", afirmou. Na quarta-feira, a Receita Federal e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional já publicaram no Diário Oficial da União uma portaria reabrindo o prazo de adesão para o chamado Refis da Crise para tributos vencidos até 30 de novembro de 2008. A reabertura também estava prevista na Lei 12.973, mas nas mesmas condições do ano passado. O montante da dívida poderá ser pago em até 180 prestações. As multas e juros dos débitos poderão ser amortizados com utilização de créditos de prejuízo fiscal e de base de cálculo negativa da CSLL. O aplicativo para o pedido de adesão está disponível no site da Receita e da PGFN. O prazo termina em 31 de julho de 2014. Segundo a Receita, o recolhimento dos tributos deverá ser efetuado até o último dia útil do mês de julho.

SBM OFFSHORE DIZ QUE NÃO VAI PARTICIPAR DE LICITAÇÕES NO BRASIL

A empresa holandesa de leasing de plataformas de petróleo SBM Offshore informou na quinta-feira que não vai participar do processo de licitação para duas grandes instalações de produção flutuante no Brasil. A companhia, que está sendo investigada por suborno a representantes do governo brasileiro, tinha planejado fazer ofertas para produção em Tartaruga Verde e Libra, e também para embarcações de armazenamento e descarregamento junto com a estatal Petrobras. Senadores brasileiros investigam acusações de que representantes da Petrobras aceitaram subornos em troca de contratos para a SBM Offshore. Eles afirmaram que a empresa não pode participar de licitações enquanto estiver sendo investigada. Já a SBM disse no mês passado que mantinha conversas sobre a exclusão, mas nesta quinta-feira afirmou que, baseada nessas discussões, não vai participar nas licitações atuais. Em abril, a SBM disse que uma investigação interna não encontrou evidências de pagamentos impróprios no Brasil.

TCE-SP RECOMENDA APURAÇÃO SOBRE SALÁRIOS NAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo recomendou nesta quarta-feira a instalação de um procedimento investigativo específico para apurar os gastos do governo com salários de funcionários e de professores das três universidades estaduais — USP, Unesp e Unicamp. A sugestão foi feita pela conselheira Cristiana de Castro Moraes, com base na análise de contas da gestão de Geraldo Alckmin (PSDB) referentes ao ano passado. Na terça-feira, Cristiana aprovou, com ressalvas, as contas do governo estadual. Os gastos com salários nas três instituições viraram alvo de discussão em maio, quando o Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp) divulgou dados que indicavam alto comprometimento dos orçamentos com as folhas de pagamento. Em seguida, o conselho decidiu congelar os salários até o próximo ano. A decisão levou a uma greve que já dura três semanas. Segundo o Cruesp, a Universidade de São Paulo (USP) gasta 104,22% de sua receita com salários, a Universidade Estadual Paulista (Unesp), 94,47%, e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), 96,52%. Para a conselheira do Tribunal de Contas do Estado, o tema é "alarmante" e merece apuração "cautelosa e específica" sobre os gastos com pessoal nas três instituições. "O que tem se revelado preocupante é o destaque negativo em relação às universidades públicas estaduais, que têm sido alvo constante e sistemático de matérias da imprensa, as quais noticiam o comprometimento das gestões em face do aumento significativo de gastos, em especial no âmbito de despesas com pessoal", afirmou Cristiana ao ler seu voto no processo de análise das contas estaduais.

POLÍCIA DETÉM 11 PESSOAS EM PROTESTOS CONTRA A COPA DO MUNDO EM BELO HORIZONTE

As polícias Militar e Civil de Minas Gerais detiveram 11 pessoas que participaram nesta quinta-feira de protesto contra a Copa do Mundo, em Belo Horizonte. Um adolescente também foi apreendido, de acordo com nota divulgada pela Polícia Militar. Segundo a PM, as prisões foram decorrentes de atos de vandalismo contra o patrimônio público, praticados após os manifestantes e a polícia entrarem em confronto, na Praça da Liberdade, zona central da cidade. Entre os detidos “dois suspeitos de participar da depredação de uma viatura da Polícia Civil na Avenida João Pinheiro”, de acordo com o comunicado.

PARTIDA DE ABERTURA DA COPA DO MUNDO APRESENTOU FALHAS NA ILUMINAÇÃO

Durante a partida de abertura da Copa do Mundo, na Arena Itaquerão, houve problemas na iluminação do estádio. Houve falta de iluminação adequada nas duas arquibancadas provisórias, setores que ficaram mais escuros que os demais, embora não tenha havido total falta de luz. Também houve falhas pontuais logo que começou a escurecer em São Paulo, quando a bola já estava rolando em campo e o sistema de luz do estádio foi acionado. Na tribuna de imprensa, no entanto, tudo funcionou adequadamente: internet, televisão e energia elétrica. O Comitê Organizador Local (COL) da Copa informou que um problema técnico em um dos aparelhos de no-break provocou as falhas de iluminação em parte do estádio. Esses equipamentos funcionam como fonte secundária de energia, que garantem o fornecimento quando a fonte principal é cortada. Em comunicado, o órgão admitiu dois incidentes no fornecimento de energia durante a partida. O primeiro episódio provocou falhas pontuais em parte dos refletores. De acordo com o COL, a reversão do dispositivo para restabelecer a energia ocasionou o segundo pique de luz. A entidade fará uma avaliação completa em conjunto com o operador do estádio nos dias que antecedem a próxima partida no local. O próximo jogo na Arena Itaquerão será no dia 19 entre Uruguai e Inglaterra.

EX-DIRETOR DA PETROBRAS É TRANSFERIDO PARA SEDE DA POLÍCIA FEDERAL EM CURITIBA

O ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, foi transferido nesta quinta-feira para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Costa foi solto no dia 19 de maio, mas retornou à prisão na quarta-feira após o Supremo Tribunal Federal validar as provas da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, e determinar que as ações penais oriundas da investigação fossem devolvidas à Justiça Federal  A nova prisão foi determinada pelo juiz Sérgio Fernando Moro, após o Ministério Público informar a existência de contas bancárias secretas na Suíça em nome de Paulo Roberto Costa. Segundo o órgão, foram identificadas 12 contas em bancos suíços sob o controle de Paulo Roberto Costa, suas duas filhas, genros e de um funcionário do doleiro Alberto Youssef. De acordo com o Ministério Público suíço, US$ 23 milhões pertencem ao ex-diretor. “O fato das contas terem sido descobertas pelas autoridades suíças – e eventualmente bloqueadas – não previne a fuga, pois não há nenhuma garantia de que, mesmo tendo sido bloqueadas, assim permanecerão, pois dependem da persistência do sequestro e do futuro confisco e de uma série de circunstâncias ainda incertas, bem como de um usualmente longo procedimento de cooperação jurídica internacional. Além disso, as contas secretas na Suíça podem apenas revelar um padrão de conduta, não se excluindo de antemão a possibilidade da existência de outras contas em outros países, eventualmente de difícil acesso pelas autoridades brasileiras”, ressaltou o juiz. Paulo Roberto Costa é suspeito de ter ligação com uma organização criminosa que lavava dinheiro em seis Estados e no Distrito Federal, desarticulada na Operação Lava Jato. Em um dos processos, o ex-diretor e o doleiro Alberto Youssef  são acusados de desvio de recursos públicos na construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Segundo o Ministério Público, a obra foi orçada em R$ 2,5 bilhões e alcançou gastos de R$ 20 bilhões. Na segunda ação penal, Paulo Roberto Costa é acusado de obstruir as investigações. No processo, também são réus as duas filhas dele, Arianna e Shanni Costa, e os dois genros.

MANIFESTAÇÃO CONTRA A COPA DO MUNDO TERMINA EM CONFRONTO NO RIO DE JANEIRO

Terminou em confronto com a Polícia Militar a manifestação realizada nesta quinta-feira, em Copacabana, contra a Copa do Mundo. O protesto, iniciado por volta das 15 horas, reuniu centenas de pessoas que caminharam até a área da Fifa Fan Fest, na beira da praia, próximo ao Leme. Quando os manifestantes se aproximaram do local, onde cerca de 20 mil torcedores acompanhavam a partida, houve momentos de tensão, pois havia a possibilidade de invasão da área ou de uma grande loja da Fifa que vendia artigos temáticos. Porém,  os manifestantes respeitaram o evento e não entraram em conflito com os torcedores. Os ativistas decidiram seguir até o Centro Aberto de Mídia, que funciona no Forte de Copacabana, no outro extremo da praia, onde estão baseados diversos jornalistas, incluindo profissionais de várias empresas internacionais. Nesse momento, a polícia deteve duas pessoas, o que gerou revolta entre os demais manifestantes. Um jovem foi atingido na cabeça por um objeto e precisou de atendimento médico. Os policiais chegaram a usar spray de pimenta para dispersar os manifestantes. Uma torcedora que estava em um bar acabou presa por ter arremessado uma cadeira contra um manifestante.

IMPRENSA ESTRANGEIRA REPROVA A FESTA DE INAUGURAÇÃO DA COPA DO MUNDO, COM TODA RAZÃO: "QUASE UM PAPELÃO"

A cerimônia de abertura da Copa do Mundo, realizada na tarde desta quinta-feira no Itaquerão, em São Paulo, recebeu críticas nas redes sociais e de boa parte da imprensa estrangeira. Diários esportivos de Argentina, Itália e Espanha condenaram a curta duração do espetáculo e a pouca empolgação do público – que não lotou as arquibancadas. A cantora Claudia Leitte, no entanto, escapou das críticas. “Salvou a festa de um papelão”, escreveu em sua versão digital o diário argentino Olé. Conhecido por seu humor ácido, o Olé considerou a atração musical, estrelada pelos americanos Pitbull, Jeniffer Lopez e a brasileira Claudia Leitte, como o único ponto positivo da cerimônia. “Por que não apostaram mais forte na música?” O jornal argentino ainda destacou as vaias e insultos à presidente do Brasil, Dilma Rousseff, e a Joseph Blatter, presidente da Fifa. O diário espanhol Marca também reprovou o espetáculo dirigido pela belga Daphné Cornez. “Discreta, talvez a mais curta (abertura) de todas as Copas”. O italiano La Gazzetta Dello Sport reservou novos elogios às cantoras, mas ironizou: “Amazônia, capoeira e J-Lo. E o show dura apenas 25 minutos”. Nas redes sociais, muitos brasileiros também reclamaram das coreografias, consideradas semelhantes às realizadas em festas de colégio.

ESPANHA TAMBÉM INCLUIRÁ DROGAS E PROSTITUIÇÃO NO RESULTADO DO PIB

A prostituição, o tráfico de drogas e o contrabando de tabaco: todas essas atividades ilegais serão integradas a partir de setembro no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) da Espanha, que deverá subir de 2,7% para 4,5%, anunciou nesta quinta-feira o instituto de estatística espanhol. Dessa forma, Madri se adequará às novas regras européias. A Itália e a Grã-Bretanha fizeram anúncios semelhantes nas últimas semanas. Segundo o governo britânico, a receita arrecadada com o tráfico de drogas e a prostituição poderia aumentar seu PIB em 12,3 bilhões de euros, um pouco menos que 1%. O Instituto Espanhol de Estatística (Ine) não detalha a contribuição específica dessas atividades ilegais, admitindo "as dificuldades inerentes à sua contabilização". Contudo, combina em seu cálculo várias metodologias: a da Eurostat para integrar tais atividades, mas também leva em conta novas informações estatísticas, tais como o censo mais recente. O orçamento atribuído aos equipamentos militares também será levado em conta. No final, o Ine calcula que o PIB espanhol deverá aumentar de 2,7% a 4,5%. Ele planeja lançar em 25 de setembro todos os números, de 1995 a 2013, revisados de acordo com esses novos critérios. O resultado econômico do país também sofre influência de uma grande economia informal (atividades lícitas, mas não declaradas), estimada em torno de 20% do PIB. A Espanha, quarta maior economia da zona do euro, saiu recentemente de sua segunda recessão em cinco anos, e registrou um crescimento de 0,4% no primeiro trimestre, o dobro da média da zona do euro. No entanto, em relação ao emprego, não se vê melhorias. No final de março, a taxa de desemprego atingiu os 25,93% e, de acordo com projeções do governo, só deve baixar a menos de 20% em 2017.

POLÍCIA MILITAR DE SÃO PAULO CONTÉM VAGABUNDOS DISFARÇADOS DE BLACK BLOCS OU BLACK BLOCS DISFARÇADOS DE VAGABUNDOS, TANTO FAZ.....

E vagabundos disfarçados de black blocs — fossem black blocs disfarçados de vagabundos, daria na mesma — tentaram fechar a Radial Leste, via de acesso ao Itaquerão. Chegaram a obstruí-la por algum tempo, mas a tropa de choque da Polícia Militar entrou em ação e impediu a ação da bandidagem mascarada.
Metroviários fizeram um protesto próximo à sede do seu sindicato e, ora vejam, os mascarados, para todos os efeitos, “se infiltraram” na manifestação, conforme noticia parte da imprensa. Deve ser a primeira vez na história que, à luz do dia, dezenas de mascarados vão chegando a um protesto sem que ninguém perceba. É preciso dizer a verdade aos leitores, não é? Não se tratava de infiltração, mas de parceria. Não é a primeira vez que essa canalha promove ações conjuntas com a extrema esquerda. No Rio, os parceiros preferenciais são do PSOL. Em São Paulo, pelo visto, eles podem se juntar ao PSTU, que manda no Sindicato dos Metroviários.
O “Grande Ato 12 de Junho Não Vai ter Copa” foi organizado por seis autointitulados “coletivos”. Pelo menos quatro jornalistas ficaram feridos: uma repórter da rede americana CNN, uma produtora da emissora, um assistente de câmera do SBT e um fotógrafo da Associated Press. Cumpre destacar desde logo, antes que comece o chororô corporativo, que bombas de gás ou de efeito moral não costumam distinguir jornalistas de não-jornalistas. À Polícia Militar cabe a difícil tarefa de conter gente que vai para o tudo ou nada. Repórteres, infelizmente, correm risco em coberturas assim — no Brasil ou em qualquer lugar do mundo.
No fim da contas, constata-se: enquanto a presidente Dilma Rousseff e Gilberto Carvalho passam, na prática, a mão na cabeça de baderneiros, sobra para a Polícia Militar — e para o governo de São Paulo — a responsabilidade de manter a ordem, o direito de ir e vir e as demais garantias constitucionais.
Enquanto o pau comia,  Dilma estava hospedada num hotel em Guarulhos. Almoçou com autoridades e chefes de Estado e seguiu para o Itaquerão às 14h10, acompanhada do governador Geraldo Alckmin e do prefeito da Capital, Fernando Haddad. Indagada se arriscava algum placar, deu uma resposta densa: “Estou em concentração, gente. Concentremo-nos”.
Por Reinaldo Azevedo

E O CORINHO TOMOU CONTA DA ARENA ITAQUERÃO, MESMO QUE RÁDIOS E TELEVISÕES TENHAM TENTADO ESCONDER: "EI, DILMA, VAI TOMAR NO C...., EI, DILMA, VAI TOMAR NO C......"

A festa de abertura da Copa do Mundo demorou a esquentar, mas acabou animando o público que lotou o Itaquerão, em São Paulo, na tarde desta quinta-feira. Com cerca de 25 minutos de duração, a apresentação foi prestigiada por apenas uma parte da torcida – as arquibancadas foram enchendo aos poucos. A tarefa de encontrar o lugar designado no estádio, aliás, não foi das mais fáceis – conforme muitos torcedores presentes ao palco da estréia da seleção brasileira, pouca gente sabia informar com precisão como acessar cada setor da nova arena. No momento em que a cerimônia começou, pontualmente às 15h15, o estádio estava com milhares de assentos vazios – com longas filas nos bares e restaurantes, e com queixas de torcedores que diziam ter dificuldade para encontrar suas cadeiras, a festa teve um início morno. Antes mesmo do começo do espetáculo, que foi dirigido por uma belga, Daphné Cornez, o público teve dificuldade para entender uma mensagem veiculada pelo sistema de som do estádio, anunciando que a apresentação estava prestes a começar. Os primeiros minutos de coreografia, com dançarinos que usavam adereços com motivos ecológicos, foram acompanhados com indiferença pelo público – que parecia mais animado nos momentos que antecederam a cerimônia, gritando “Brasil” e vaiando a pequena mas barulhenta torcida croata. Os assentos foram sendo preenchidos lentamente, mas pouca gente mostrava pressa em chegar ao seu lugar para assistir às coreografias no gramado. Depois do primeiro segmento, cujas coreografias simbolizavam as belezas naturais do País, a segunda parte da festa representou a diversidade da população brasileira, com danças e canções de várias regiões do País, misturando gaúchos de bombachas e baianas com capoeiristas no gramado. A terceira e última parte da festa de abertura tratou do futebol, com meninos e meninas fazendo movimentos coordenados com pequenas bolas brancas e a entrada da bandeira brasileira no campo. No último ato, a bola iluminada colocada no centro do gramado se abriu para revelar os três intérpretes da música oficial da Copa, We Are One: a brasileira Claudia Leitte, a americana Jennifer Lopez e o rapper Pitbull, também americano. J-Lo, num curtíssimo vestido verde, se arriscou a dançar como a companheira de palco: rebolou e até sambou. Quando a festa foi concluída, as cadeiras do Itaquerão já estavam quase totalmente ocupadas – e depois de uma nova mensagem nos alto-falantes, pedindo aplausos aos trabalhadores que ergueram ou reformaram os doze estádios do Mundial, o público iniciou um novo coro, desta vez com um xingamento à Fifa e a presidente Dilma Rousseff, presente nas tribunas: "Ei, Dilma, vai tomar no c....., ei, Dilma, vai tomar no c....."