terça-feira, 29 de abril de 2014

SENADO APROVA INDICADO DE RENAN CALHEIROS PARA VAGA DE MINISTRO DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO

O Plenário do Senado aprovou na noite desta terça-feira o nome do advogado Bruno Dantas para uma cadeira de ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). Ele foi indicado pelo presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), que usou a aprovação do seu apadrinhado como moeda de troca para retardar a instalação de uma CPI para investigar a Petrobras. O nome de advogado foi apresentado para o Tribunal de Contas da União após o senador Gim Argello (PTB-DF) desistir de disputar o posto. Gim responde a diversos processos no Supremo Tribunal Federal por suspeitas de crime contra a Lei de Licitações, crime eleitoral, peculato, crime contra a administração pública, corrupção ativa e lavagem de dinheiro. A indicação do petebista, patrocinada pelo Palácio do Planalto, teve forte resistência dos servidores do Tribunal de Contas da União porque o senador não cumpriria os princípios básicos de idoneidade e reputação ilibada. O nome de Bruno Dantas ainda precisa passar por votação na Câmara dos Deputados. Se aprovado, ele ocupará a vaga aberta com a aposentadoria do ministro Valmir Campelo.

O ZÉ NUNCA SE APERTOU COMO ESTUDANTE, COMO GUERRILHEIRO, COMO CLANDESTINO, COMO MINISTRO E COMO EX-MINISTRO. E NÃO SE APERTA COMO PRESIDIÁRIO

Que vida boa, hein José Dirceu! A partir das 15h45, quando começou a surra do Real Madrid sobre o Bayern de Munique, eu estava ocupado em fazer o blog, em pôr no ar um programa de rádio às 18 horas, em ler a respeito das peripécias dos políticos brasileiros, em saber, afinal de contas, que diabos a Comissão de Direitos Humanos havia encontrado na Papuda. É estupefaciente que essa comissão tenha se deslocado até a Papuda para constatar como sofre este patriota! Até parece que há poucos problemas nos presídios brasileiros, não é mesmo? Ou que outros grupos vulneráveis não estejam sujeitos às mais duras agressões. Eis uma das razões por que as esquerdas não suportavam que a comissão fosse presidida pelo deputado Marco Feliciano (PSC-SP). Aquela história de “cura gay” — projeto que, de resto, nunca existiu; esta é uma das maiores mentiras contadas na política brasileira nos últimos anos — era pura cascata. Esses valorosos moralistas gostam de aparelhar entes do Estado para proteger os de sua turma.

Vejam lá: o presidiário José Dirceu fez o que Reinaldo Azevedo — presidiário do trabalho e do suor do próprio rosto — não pôde fazer: ver o show de bola do Real Madrid e de Cristiano Ronaldo. De resto, está caracterizado: ele tem privilégios no presídio — cujo chefe, na prática, é o governador Agnelo Queiroz, do PT — a ninguém mais concedidos.
Não me surpreende. Eis o Zé. Isso o define. Quando militante estudantil, ele não era exatamente um carregador de piano; gostava era dos grandes momentos, das apoteoses. Quando treinou guerrilha em Cuba, ganhou fama de preguiçoso; não deve ter matado ninguém com as próprias mãos porque, de fato, nunca aprendeu a atirar. Quando voltou ao Brasil como clandestino, virou marido de uma pequena empresária, levando vida boa. Chegou a Anistia, e ele se mandou. No governo Lula, sempre foi fiel à causa, mas tinha o seu próprio aparato. Cassado e sem o cargo, virou um “consultor” de empresas privadas, que operava em quartos de hotel, onde recebia autoridades da República. O Zé, em suma, não se aperta. O socialismo, também o seu, é um sistema para assegurar privilégios. Por Reinaldo Azevedo

CONSELHO DE ÉTICA DRIBLA MANOBRA PETISTA E APROVA INVESTIGAÇÃO CONTRA O DEMÓSTENES DO PT, ANDRÉ VARGAS, APÓS ADIAMENTOS PROVOCADOS POR DEPUTADOS DO PT

Após sucessivas manobras, o Conselho de Ética da Câmara aprovou na noite desta terça-feira o parecer que defende a investigação do deputado federal licenciado André Vargas (Sem partido-PR) por sua estreita relação com o doleiro Alberto Youssef, preso por comandar um esquema bilionário de lavagem de dinheiro. O colegiado enfrentou a resistência de deputados petistas e se reuniu três vezes nesta terça para conseguir aprovar o relatório do deputado Júlio Delgado (PSB-MG). O parecer foi aprovado por unanimidade: 13 a 0. Com o aval do colegiado, abre-se a contagem do prazo de dez dias para apresentação da defesa de André Vargas, o Demóstenes do PT. O Conselho tem até o início de julho para encerrar os trabalhos e determinar se o ex-petista deve ou não ser submetido a um processo de cassação. Na tarde desta terça-feira, petistas esvaziaram a sessão em uma tentativa de inviabilizar a votação por falta de quórum. Depois de aberta, porém, integrantes do PT questionaram no colegiado a legitimidade da votação, já que, ao mesmo tempo, o plenário da Casa estava reunido para votar projetos. O Regimento da Câmara não permite que o colegiado faça deliberações se simultaneamente já estiver aberta a ordem do dia de votações em plenário. Após a manobra do PT, os partidos de oposição e o relator ainda tentaram aproveitar um intervalo entre as sessões do plenário da Câmara – que impedem o funcionamento simultâneo de qualquer colegiado ou comissão – para aprovar o parecer contra Vargas. Porém, a Secretaria-Geral da Mesa invalidou a votação. Horas depois, o colegiado retomou a sessão que havia sido suspensa e deu aval ao relatório contra o parlamentar. O ex-petista deve ser notificado presencialmente em até dez dias. Considerado um “foragido” do Conselho de Ética, o colegiado enfrenta dificuldades para encontrá-lo. Após enviar cartas e telegramas para os dois endereços de residência registrados e para seu escritório em Londrina (PR), tentar contato telefônico em quatro números diferentes, enviar e-mail e torpedos, o conselho teve de recorrer ao Diário Oficial da União na última semana para oficializar o andamento do processo e evitar futuras manobras de Vargas. Pelo Twitter, ele reclama não ter recebido comunicações sobre seu processo e diz que não lhe foi garantido o direito de defesa.

Investigações
No Conselho de Ética, as provas da relação de André Vargas com o doleiro detido incluem uma carona em um jatinho para o deputado e sua família passar férias em João Pessoa (PB) e interceptações da Polícia Federal que apontam tráfico de influência do deputado em favor do laboratório Labogen, do doleiro Youssef. Desde que foi apresentada a representação contra congressista, novos fatos vieram à tona. VEJA revelou que Padilha indicou o executivo Marcus Cezar Ferreira de Moura para o laboratório Labogen. Moura trabalhou como assessor parlamentar de um fundo de pensão controlado pelo PT. O relator pretende ampliar as investigações para incluir Ferreira e o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do ministério, Carlos Augusto Grabois Gadelha, que, conforme revelou VEJA, “garantiu” que iria ajudar nos interesses da dupla Vargas-Youssef. No relatório de mérito, o relator também deve abordar a relação entre o fundo de pensão Funcef, da Caixa Econômica Federal, com o doleiro Youssef. Na última semana, em mais uma evidência de que o deputado licenciado usava sua influência política para favorecer o doleiro, o Funcef confirmou que Youssef participou de reunião com a diretoria a pedido de André Vargas. As negociações para o encontro foram feitas por troca de mensagens telefônicas interceptadas pela Polícia Federal.

PAPUDA: NESTA TERÇA-FEIRA, NA CELA DO DETENTO 95.413, TEVE FUTEBOL NA TV DE PLASMA

Nesta terça-feira, uma comissão de deputados federais de diferentes partidos fez uma visita ao mais destacado detento da Penitenciária da Papuda, no Distrito Federal, o ex-ministro José Dirceu. O objetivo do grupo, formado majoritariamente por aliados do petista, era tentar atestar que o petista não detém regalias na cadeia e pressionar a Justiça a liberá-lo para trabalhar fora da Papuda durante o dia. Mas não foi o que ocorreu. Ao chegar ao presídio, os parlamentares encontraram o detento 95.413 em uma cela privilegiada, eufórico diante de uma televisão de plasma que exibia a vitória do Real Madrid sobre o Bayern de Munique pela Liga dos Campeões da Europa. “Estou assistindo ao Real dar uma surra no Bayern”, disse o mensaleiro, sorridente, ao receber a comitiva em sua cela. O time espanhol goleou o rival alemão por 4 a 0.

Segundo relato do deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA), a cela do petista é a maior do complexo, equipada com micro-ondas, chuveiro quente, televisão e uma cama diferente das demais. José Dirceu foi colocado em um espaço de 23 metros quadrados no Centro de Internamento e Reeducação (CIR), cujas celas têm padrão de 15 metros quadrados e reúnem até quatro detentos. O local servia de cantina, mas passou por uma reforma para receber o ex-ministro. “A cela do José Dirceu é completamente diferente das outras que a gente viu, não há dúvidas. Vimos pessoas com deficiência física que deveriam ficar separadas porque os presos pegam parte da cadeira de rodas para fazer armas. Mas elas seguem misturadas, dormem em colchões piores e tomam banho em chuveiro frio”, afirmou a deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), que é cadeirante.
Os deputados de oposição reclamaram que o coordenador-geral da Sesipe (Subsecretaria do Sistema Penitenciário), João Feitosa, impôs uma série de restrições durante a visita: “Ele queria nos mostrar a cantina, as melhores celas e que seguíssemos o roteiro definido por ele. Disse ainda que não poderíamos ir a outros setores por falta de acessibilidade para a deputada Mara”, disse Jordy. Após a insistência, foram liberados três dos cinco parlamentares para visitar outras alas da penitenciária — inclusive a própria Mara Gabrilli, que negou ter enfrentado dificuldades durante o trajeto. Além de Jordy e Mara Gabrilli, integraram a comitiva os deputados Nilmário Miranda (PT-MG), Luiza Erundina (PSB-SP) e Jean Wyllys (PSOL-RJ).
Podólogo
No mês passado, VEJA revelou uma série de mordomias de José Dirceu na Papuda. O petista passa a maior parte do dia no interior de uma biblioteca onde poucos detentos têm autorização para entrar. Lá, ele gasta o tempo em animadas conversas, especialmente com seus companheiros do Mensalão do PT, e lê em ritmo frenético para transformar os livros em redações, o que lhe pode garantir dias a menos na cadeia. O ex-ministro só interrompe as sessões de leitura para receber visitas – incluindo um podólogo –, muitas delas fora do horário regulamentar e sem registro oficial algum, e para fazer suas refeições, especialmente preparadas para ele e os comparsas.
Comandada pelo PT, a Comissão de Direitos Humanos da Câmara aprovou a diligência até a Papuda com o objetivo de negar a existência de benefícios aos condenados no julgamento do mensalão e, dessa forma, evitar sanções aos mensaleiros. Além de pressionar pela liberação do trabalho externo para José Dirceu, petistas temem que seus companheiros sejam transferidos para uma penitenciária com regime mais duro.
José Dirceu está sendo investigado pela Justiça por ter usado um celular dentro da cadeia do secretário da Indústria, Comércio e Mineração do governo da Bahia, James Correia, no dia 6 de janeiro. O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, cobrou investigações sobre essa e outras regalias de Dirceu e aguarda um parecer para decidir sobre a autorização para ele trabalhar em um escritório de advocacia. Por Reinaldo Azevedo

É ISTO MESMO, PADILHA! NÃO DESISTA! VÁ ATÉ O ..... FIM!

Pois é… Quanto mais Alexandre Padilha, ex-ministro da Saúde e atual pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, tenta se desvencilhar do caso Alberto Youssef-Labogen, mais ele insiste em sair do armário e bater à sua porta, como um cadáver ambulante que ainda procria; como um zumbi. As palavras de efeito têm adiantado muito pouco.

Nesta segunda-feira, no programa “Roda Viva”, ele anunciou que seu advogado acionaria na Justiça, nesta terça-feira, o deputado André Vargas, agora sem partido. Por quê? Em conversa com Youssef, Vargas afirmou que Padilha indicara Marcus Cezar Ferreira de Moura para a direção do laboratório-fachada Lobogen — sim, o rapaz ganhou mesmo o cargo. Escrevi aqui o óbvio: ainda que venha realmente a recorrer aos tribunais, e não consta que o tenha feito, a decisão é inócua, não serve pra nada. Aquela foi uma conversa privada, captada pela Polícia Federal. É claro que Vargas vai desmentir.
Ocorre que, enquanto Padilha se ocupava dessa operação despiste, Leonardo Meirelles, sócio do laboratório Lobogen, afirmou à Polícia Federal que Marcus Cezar — ex-assessor do então ministro e seu amigo; o petista o chama de “Marcão” — era, sim, o contato entre o labarotório-fantasma e o Ministério da Saúde. Só para lembrar: esse Meirelles é um “autônomo”, sem profissão definida. Outro suposto sócio do Labogen é o frentista Esdra Ferreira. Ambos são considerados meros laranjas de Youssef.
Já era o bastante para atrapalhar a vida de Padilha. Mas agora há outra coisa. Veio a público, nesta terça-feira, a informação de que Youssef, em conversa com a parceira de profissão Nelma Kodama, também doleira, prometeu que, se o petista vencer a eleição, um delegado indicado por ela seria premiado com um cargo na Polícia Civil.
Nelma pergunta a Youssef: “Você tem acesso ao delegado-geral do Estado de São Paulo?” A mulher queria, ora veja, indicar um delegado para o Deic, que é Departamento Estadual de Investigações Criminais, justamente a unidade especializada no combate a organizações criminosas, como as chefiadas por… Youssef! E o que responde o doleiro? Isto: “Se o Padilha ganhar o governo, ajudo ele e muito”.
O ex-ministro, claro, pode dizer que Vargas mentiu quando afirmou que ele indicara o diretor da Lobogen e que Youssef, o amigão do deputado, também está mentindo quando diz que poderá ajudar a nomear um delegado amigo se o PT vencer as eleições. Resta saber por que essa gente toda recorre tanto ao nome de Padilha, justamente o ex-titular do ministério que havia feito o acordo com a Lobogen.
Padilha está tentando manter o nariz fora d’água, mas está difícil. Os petistas dizem que isso não muda em nada a sua campanha. Dou um conselho ao petista: “É isto mesmo: não desista! Vá até o fim, valente! Torço para que não haja mudança de planos. Ninguém tem tanto a cara do PT como o senhor”. Por Reinaldo Azevedo

DOLEIRO PROMETEU A DOLEIRA UM CARGO NA POLÍCIA CIVIL DE SÃO PAULO SE PADILHA, DO PT, VENCER A ELEIÇÃO

O doleiro Alberto Youssef prometeu à também doleira Nelma Kodama ajudar a beneficiar um delegado da Polícia Civil caso Alexandre Padilha, pré-candidato petista ao governo de São Paulo, seja eleito em outubro. A promessa foi feita por Youssef no dia 5 de março, em conversa por Blackberry Messenger, e aparece em relatório da Polícia Federal sobre as mensagens interceptadas, com autorização da Justiça, durante a operação Lava-Jato. “Se o Padilha ganhar o governo, ajudo ele e muito”, disse Youssef na mensagem para Nelma, por volta das 13 horas.

A conversa começou com uma pergunta da doleira: “Você tem acesso ao delegado-geral do Estado de São Paulo?”. Ela estava interessada em indicar um delegado para trabalhar no Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), unidade especializada no combate a organizações criminosas como as chefiadas por Youssef e Nelma. O nome do apadrinhado da doleira não foi mencionado na conversa.
Youssef e Nelma foram presos na operação Lava-Jato e são considerados pivôs de um esquema de lavagem de 10 bilhões de reais nos últimos anos. Era apenas uma promessa – de doleiro para doleiro. Mas fica clara a demonstração dada por Youssef de que o doleiro se achava capaz de influenciar governos – ou pelo menos governos do PT. Outras conversas interceptadas pela Polícia Federal mostraram que o doleiro e o deputado federal André Vargas (PT-PR) tratavam contratos assinados com o Ministério da Saúde, comandado por Alexandre Padilha de janeiro de 2011 a fevereiro de 2014, como uma oportunidade de “independência financeira”.
Em dezembro do ano passado, o Labogen, um laboratório de fachada comandado por Youssef, conseguiu assinar um contrato com o Ministério da Saúde para produzir um medicamento em parceria com a EMS e o Laboratório da Marinha. O negócio permitiria um ganho de 31 milhões de reais. A parceria foi cancelada pela pasta depois que as investigações da operação Lava-Jato mostraram que laranjas do doleiro tiveram contato com diretores do ministério.
O Labogen chegou a contratar Marcus Cezar Ferreira de Moura, ex-assessor de Padilha no Ministério da Saúde, para atuar como lobista em Brasília. Em conversa do deputado federal André Vargas (PT-PR) com Youssef, Vargas diz que Moura foi indicado para contratação por Padilha. Padilha disse na segunda-feira que interpelou judicialmente Vargas para que ele explique o uso de seu nome em conversas com o doleiro. O ex-ministro nega que tenha relações com o doleiro. Por Reinaldo Azevedo

OS LULOCÊNTRICOS ESTÃO EM FESTA..... DILMA DESPENCA

Os lulocêntricos devem estar em festa. Pesquisa CNT/MDA também aponta que é praticamente igual o número de pessoas que aprovam e que reprovam o governo Dilma: 47,9% a 46,1%. Em relação a fevereiro, é uma mudança e tanto: ela era reprovada por 41% — portanto, houve um aumento de 5,1 pontos percentuais. E aprovação, que era de 55%, despencou 7,1 pontos percentuais. Vale dizer: uma mudança contra Dilma de 12,2 pontos. A pesquisa de intenção de votos também assusta os petistas. Em relação a fevereiro, Dilma caiu 6,7 pontos percentuais e aparece agora com 37%. Em contrapartida, o tucano Aécio Neves subiu de 17% para 21,6%, e Eduardo Campos, do PSB, teve variação positiva de pouco mais de dois pontos e aparece com 11,8%. Dilma ainda venceria no primeiro turno, mas é uma hipótese puramente teórica. Não vai acontecer. Na verdade, os números evoluem contra essa possibilidade. Veja-se a simulação de segundo turno: Dilma aparece com 39,2%, contra 29,3% de Aécio. Para se ter uma ideia, há dois meses, o placar era 46,6% a 23,4%. Uma diferença de 23,2 pontos caiu para 10,1 pontos. Contra Campos, a presidente teria 41,3%, e ele 24%. Em fevereiro, os números eram, respectivamente, 48,6% e 18%. Dilma murchou. E isso é um fato. Por Reinaldo Azevedo

POLÍCIA FEDERAL DESMONTA REDE DE DOLEIROS USADA PARA ABASTECER CAMPANHAS

A Polícia Federal apreendeu nesta terça-feira mais de 8 milhões de dólares em espécie na sede de uma empresa de segurança privada em Pernambuco. Segundo investigadores, parte do dinheiro que passava pelo esquema seria usada para abastecer campanhas eleitorais.

A quadrilha de doleiros, de acordo com a Polícia Federal, operava um sistema paralelo de câmbio por meio da Brinks Segurança e Transporte de Valores. O dinheiro, em vez de ser transportado, ficava parado na empresa à espera de saques, como um banco, só que sem registro no sistema financeiro. 
A estimativa da Polícia Federal é que a organização criminosa, que possuía ramificações internacionais, tenha movimentado mais de 100 milhões de reais. As investigações começaram em 2010 a partir de relatórios de operações suspeitas do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
O esquema ajudava empresários a pagar fornecedores no Exterior. “O grupo trabalhava com empresários que queriam subfaturar determinada importação e operavam o dólar-cabo para isso. O pagamento da diferença do valor da mercadoria era feito por esses doleiros”, afirmou em entrevista coletiva o superintendente da Polícia Federal em Pernambuco, Marcelo Diniz.
O delegado informou ainda que a cooperação internacional envolveu cinco países: Bélgica, Inglaterra, Portugal, Itália e China. Na operação, a Polícia Federal cumpriu 30 mandados de busca e apreensão, 14 mandados de condução coercitiva e três mandados de prisão preventiva. A operação foi deflagrada em Pernambuco, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Norte. A quadrilha é investigada por práticas de evasão de divisas, instituição financeira clandestina, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Por Reinaldo Azevedo

PESQUISA CNT/MDA: HÁ EMPATE ENTRE OS QUE APROVAM E DESAPROVAM DILMA; CAI INTENÇÃO DE VOTO NA PETISTA; AÉCIO E CAMPOS CRESCEM

A avaliação positiva do governo da presidente Dilma Rousseff caiu de 36,4% em fevereiro para 32,9% em abril, de acordo com pesquisa divulgada nesta terça-feira, 29, pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), realizada em parceria com o instituto MDA. A avaliação negativa, por sua vez, subiu de 24,8% em fevereiro para 30,6% dos entrevistados. O levantamento também mediu a aprovação pessoal de Dilma, que também oscilou negativamente. Em fevereiro, 55% aprovavam o desempenho pessoal da presidente, número que passou para 47,9% dos entrevistados nesta edição. A desaprovação, por sua vez, subiu de 41% em fevereiro para 46,1% em abril.

Eleição
A presidente Dilma Rousseff perdeu seis pontos porcentuais nas intenções de voto para presidente entre fevereiro e abril, de acordo com pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), realizada em parceria com a MDA e divulgada nesta terça-feira, 29. É o terceiro levantamento que mostra queda da petista. A pesquisa também aponta uma maior chance de realização de segundo turno em outubro.
No cenário que mede a intenção de voto estimulada (os nomes são apresentados aos entrevistados) apenas com os três principais nomes da disputa, a presidente aparece com 37% da preferência do eleitorado, abaixo dos 43,7% obtidos em fevereiro. O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), tem 21,6% das intenções de voto, frente a 17% no início deste ano. O ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), soma 11,8%, variação positiva de pouco menos de dois pontos porcentuais em relação a fevereiro, portanto, dentro da margem de erro do levantamento. Brancos e nulos chegam em 20% e o porcentual dos que não sabem ou não responderam atingiu a 9,6%.
(…)
Segundo turno
Segundo a pesquisa divulgada nesta terça, Dilma venceria Aécio e Campos em um eventual segundo turno, caso as eleições fossem hoje. No entanto, a margem de vantagem da petista em relação a seus principais adversários diminuiu em comparação com fevereiro. Na atual edição do levantamento, a presidente chega a 39,2% das intenções de voto num segundo turno contra Aécio, que tem 29,3%. Em fevereiro, o resultado era 46,6% contra 23,4%.
O mesmo se observa quando o cenário medido para o segundo turno é entre Dilma e Campos. A presidente tem 41,3% das intenções de voto, contra 24% do ex-governador. Em fevereiro, Dilma batia Campos por 48,6% a 18%. A pesquisa CNT/MDA também avaliou uma eventual disputa entre Aécio e Campos no segundo turno. Nesse quadro, o tucano surge com 31,3% das intenções de voto e Campos, com 20,1%. Em fevereiro, o confronto entre os dois principais nomes da oposição no segundo turno tinha 31,6% das intenções de voto para Aécio e 16,9% para o ex-governador de Pernambuco. Por Reinaldo Azevedo

CORONEL MALHÃES: FOI CRIME COMUM. EU BEM QUE AVISEI. OU: QUANDO O JORNALISMO IGNORA OS FATOS E A LÓGICA EM FAVOR DA IDEOLOGIA

Com o perdão da expressão, viu, leitores?, mas os idiotas me enchem de preguiça, embora eu jamais me recuse a combatê-los. Pronto! Na boa, acertei mais uma! Eu costumo desvendar crimes recorrendo à lógica elementar. Eu costumo desvendar crimes jogando no lixo as teorias conspiratórias. Eu costumo desvendar crimes prestando pouca atenção ao que noticia boa parte da imprensa — em especial quando a questão resvala na ideologia.

Não! O coronel Paulo Malhães, o torturador, não foi morto pela extrema-direita.
Não! O coronel Paulo Malhães não foi morto por ex-torturadores que tenham decidido se vingar dele.
Não! O coronel Paulo Malhães não é personagem das fantasias esquerdopotas e oligofrênicas — pesquisar no dicionário se for o caso — de gente que gosta de sentar em cima das evidências, noticiando delírios. Um rematado imbecil chegou a dizer que esse assassinato era parte da reorganização das forças de direita no país. Bando de vigaristas!
Já há confissão. O caseiro participou da gangue que invadiu o sítio — era o homem encapuzado. Tudo não passou de uma tentativa de roubar armas. No primeiro dia, escrevi neste blog o seguinte:
TRECHO TEXTO CORONEL
Quanto mais aumentava a histeria dos oligofrênicos, mais aumentava a minha convicção de que se tratava de crime comum. No dia 26, escrevi um post com este título:
morte do coronel morte do jornalismo
Em outros textos, perguntei qual era a hipótese da turma. Será que ex-torturadores na faixa dos 80 anos (os mais jovens, ainda sobreviventes) teriam feito um comando homicida? Para proteger quem? Era uma hipótese ridícula, veiculada por gente ridícula. Mas a imprensa não aprende. Mistificações em penca estão em curso, por exemplo, no caso do bailarino Douglas Rafael. No post a que me refiro, considerei aqui:
morte do coronel morte do jornalismo 2
O episódio emblemático do momento em que a imprensa decide se comportar como manada, sem pensar, se deu em fevereiro de 2009, quando a brasileira Paula Oliveira afirmou ter sido vítima de neonazistas da Suíça, que teriam desenhado com estilete em seu corpo a sigla de um partido de extrema-direita. Olhei as fotografias. Os desenhos eram regulares, feitos em alguém que estivesse imóvel. Uma das letras estava espelhada. Perguntei se aquilo era possível no escuro, com alguns brutamontes constrangendo a vítima. E aventei a possibilidade de que a história fosse falsa; de que Paula houvesse infligido os ferimentos em si mesma — ou, ao menos, aceitado que alguém o fizesse.
A imprensa ficou histérica. O Itamaraty acusou racismo. Os nacionalistas quase mandaram a Expedição Policarpo Quaresma invadir a Suíça. E eu apanhando dos idiotas porque não seria “brasileirista” o bastante…
A história era falsa.
Paula havia feito os ferimentos em si mesma.
Não tinha havido ataque nenhum!
Como eu sabia? Não tenho bola de cristal. Quem me contou foi a lógica. Por Reinaldo Azevedo

LULA TEM É ÓDIO À DEMOCRACIA; SEU MUNDO É O DA TROCA DE FAVORES; DO TOMA-LÁ-DÁ-CÁ; DAS RELAÇÕES VICIOSAS

Gilmar Mendes, do Supremo: ministros assim deixam Lula irritado; ele não os compreende
Gilmar Mendes, do Supremo: ministros assim deixam Lula irritado; ele não os compreende
Todo mundo sabe que os ministros Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, não formam exatamente uma “corrente” de pensamento. Ainda bem que não! Tribunal não é seita nem ideológica nem partidária. Eles estão lá para, instruídos pela Constituição e pelas leis, julgar de acordo com a sua consciência. Nem devem prestar atenção nem ao alarido das ruas nem aos bochichos de corredores. Só que Luiz Inácio Lula da Silva, que supõe encarnar em si mesmo os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, não se conforma com isso. Nesta segunda, esses três ministros afinaram suas vozes para reagir aos ataques que Lula desfechou contra o STF.
Em entrevista ao programa “Os Pingos nos Is”, que estreou ontem, às 18h,  na rádio Jovem Pan, Mendes comentou a declaração de Lula, segundo quem o julgamento do mensalão foi “80% político e 20% jurídico”. Disse Mendes: “O tribunal se debruçou sobre esse tema já no recebimento da denúncia. Depois, houve várias considerações técnicas; houve rejeição da denúncia em muitos pontos; houve toda uma instrução processual, e o tribunal julgou com clareza e examinou todas essas questões”.
O ministro está afirmando, em suma, que se fez um julgamento técnico. Joaquim Barbosa, presidente do Supremo, também reagiu: “O juízo de valor emitido pelo ex-chefe de estado não encontra qualquer respaldo na realidade e revela pura e simplesmente sua dificuldade em compreender o extraordinário papel reservado a um Judiciário independente em uma democracia verdadeiramente digna desse nome”.
Pois é… Este é o ponto: Lula não se conforma que a Justiça não ceda às injunções da política — e, claro!, da sua política. Ora, voltemos um pouquinho no tempo. Em abril de 2012, o chefão do PT convidou o ministro Gilmar Mendes para um bate-papo. Ele queria adiar a todo custo o início do julgamento do mensalão. Achando que tinha uma carta na manga contra o ministro — carta falsa, diga-se —, tentou nada mais nada menos do que chantagear um membro da corte suprema do país.Reproduzo em azul trecho de reportagem da VEJA de maio de 2012:
(…)
Depois de algumas amenidades, Lula foi ao ponto que lhe interessava: “É inconveniente julgar esse processo agora”. O argumento do ex-presidente foi que seria mais correto esperar passar as eleições municipais de outubro deste ano e só depois julgar a ação que tanto preocupa o PT, partido que tem o objetivo declarado de conquistar 1.000 prefeituras nas urnas.
Para espíritos mais sensíveis, Lula já teria sido indecoroso simplesmente por sugerir a um ministro do STF o adiamento de julgamento do interesse de seu partido. Mas vá lá. Até aí, estaria tudo dentro do entendimento mais amplo do que seja uma ação republicana. Mas o ex-presidente cruzaria a fina linha que divide um encontro desse tipo entre uma conversa aceitável e um evidente constrangimento. Depois de afirmar que detém o controle político da CPI do Cachoeira, Lula magnanimamente, ofereceu proteção ao ministro Gilmar Mendes, dizendo que ele não teria motivo para preocupação com as investigações. O recado foi decodificado. Se Gilmar aceitasse ajudar os mensaleiros, ele seria blindado na CPI. (…) “Fiquei perplexo com o comportamento e as insinuações despropositadas do presidente Lula”, disse Gilmar Mendes a VEJA. O ministro defende a realização do julgamento neste semestre para evitar a prescrição dos crimes.
Retomo
Lula havia recebido a falsa informação de que Mendes teria relações com Carlinhos Cachoeira. Como se tratava de uma mentira inventada pela rede suja na Internet, seu esforço indecoroso caiu no vazio, e Mendes denunciou a tentativa de chantagem.
Com Barbosa, a relação passou a ser de ódio explícito. O chefão do PT não cansou de repetir nos bastidores que Barbosa devia a ele a sua nomeação; que só havia um negro da corte porque ele tomara essa decisão política. Esperava, em suma, para citar uma expressão do ministro Marco Aurélio, que o ministro lhe fosse grato com a toga. Eis Lula: ele não entende a democracia como a institucionalização de papéis. Seu mundo é o da troca de favores; do toma-lá-dá-cá; das relações viciosas que se amparam, se complementam e se justificam.
De resto, ninguém precisa ser muito bidu para supor que Lula certamente considera que agiram com correção os ministros Roberto Barroso e Teori Zavascki, por exemplo, que absolveram José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino do crime de quadrilha. E que errados estavam todos aqueles que condenaram os companheiros.
Em síntese, para Lula, quando um ministro absolve um amigo seu e condena um adversário, está agindo tecnicamente; se faz o contrário, então está movido por má-fé política.
Compreendo essa alma pura. Nestes dias que seguem, Lula deve é estar de olho no Vaticano. Está tentando entender por que cargas d’água Padre Anchieta, João 23 e João Paulo 2º foram canonizados, e ele, Lula, por enquanto, não foi ainda nem beatificado. Por Reinaldo Azevedo

MANIFESTO DO PR EM FAVOR DE LULA NASCEU EM UMA CADEIA; FERNANDINHO BEIRA-MAR E MARCOLA NÃO VÃO OPINAR TAMBÉM?

O manifesto do PR em favor da candidatura de Lula à presidência da República (leia post) nasceu, na prática, na cadeia, mais propriamente no Centro de Progressão Penitenciária do Distrito Federal. Já explico. Que coisa o PR! Esse ninho de patriotas realmente não surpreende! Vinte dos 32 deputados federais do partido decidiram assinar um manifesto em que defendem que Luiz Inácio Lula da Silva volte a ser o candidato do PT à Presidência da República, em substituição a Dilma Rousseff. Mas sabem como é o patriotismo… O partido não rompeu com a presidente, não.

O PR tem o titular de um ministério bilionário, o dos Transportes, que está a cargo do baiano César Borges. Ocorre que parlamentares afirmam que Borges não atende, vamos dizer assim, às necessidades do partido. Quais necessidades? Adivinhem! É gente que segue a cartilha moral do ex-presidente da sigla, Valdemar Costa Neto, um dos mensaleiros que estão na cadeia. Mesmo atrás das grades, com direito a sair para trabalhar, ele continua a ser uma das figuras mais influentes do PR. Há muito tempo já, parte da vida pública brasileira não é mesmo um caso de política, mas de polícia.
Vocês devem se lembrar que o partido dominava de cabo a rabo o Ministério dos Transportes, quando era chefiado por Alfredo Nascimento, que caiu em 2011, quando reportagem da VEJA evidenciou que a pasta era um ninho de corruptos. Dilma decidiu fazer então aquela tal faxina — que não passou de mera espanada na poeira da superfície — e nomeou alguns técnicos para a pasta.
Embora muitos parlamentares digam que Borges é ministro de Dilma, não do partido, a verdade é que ele é, sim, sensível aos apelos políticos. No começo deste mês, por exemplo, o então presidente do partido no Pará, Anivaldo Vale, pai do deputado Lúcio Vale, foi nomeado para a secretaria-executiva do ministério, com o apoio da bancada. É o segundo cargo mais importante dos Transportes. Nomes para o malfadado Dnit, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, passaram pelo crivo de Costa Neto, o presidiário.
E agora voltamos, então, ao mensaleiro e ao começo dessa conversa. Quem liderou o manifesto em favor de Lula foi o deputado Bernardo Santana (PR-MG), que é justamente um dos principais interlocutores daquele tal… Valdemar! Assim, é justo constatar que o apelo explícito para que o ex-presidente dê uma rasteira na atual presidente, por enquanto, parte mesmo é do presídio. Considerando o que Lula andou falando em Portugal sobre o mensalão e os mensaleiros, a gente há de convir que a coisa faz sentido, não é mesmo?
Vejam a que ponto chegamos: um condenado pela Justiça, um presidiário, assina um manifesto em favor da volta de um político à disputa — no caso, Lula! Só falta agora a gente saber o que pensam Fernandinho Beira-Mar e Marcola. Por Reinaldo Azevedo

PETROBRAS PAGOU MAIS US$ 685 MILHÕES POR MELHORIA NA REFINARIA DE PASADENA

A Petrobras confirmou nesta segunda-feira que, além dos cerca de US$ 1,249 bilhão gastos na aquisição da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, foram gastos também mais de US$ 685 milhões em "melhorias operacionais, manutenção, paradas programadas e SMS (segurança, meio ambiente e saúde)" no período entre 2006 e 2013. No total, foram gastos cerca de US$ 1,934 bilhão. Segundo a estatal, os valores totais da compra foram de US$ 554 milhões relativos à PRSI (Pasadena Refining System Inc.), que compreende a planta de refino, mais US$ 341 milhões destinados à trading, empresa comercializadora de combustível e mais US$ 354 milhões com "demais gastos", que seriam relativos às custas judiciais da arbitragem envolvendo a Petrobras e a sócia belga, Astra Oil.

JUSTIÇA FEDERAL NO MATO GROSSO DO SUL BLOQUEIA R$ 2,3 MILHÕES DE PAGOT E CINCO ACUSADOS POR PREJUÍZO EM OBRA

A Justiça Federal no Mato Grosso do Sul decretou o bloqueio de R$ 2,3 milhões de seis acusados por supostos prejuízos em obra do contorno ferroviário de Três Lagoas, a 337 quilômetros de Campo Grande. Entre os acusados pelo Ministério Público Federal está o ex-diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Luiz Antônio Pagot. Segundo o Ministério Público Federal de Mato Grosso do Sul, Pagot e outros cinco acusados cometeram ato de improbidade administrativa na licitação, execução e fiscalização da obra. O valor bloqueado judicialmente é referente ao prejuízo causado pelo atraso e paralisação da obra, iniciada em 2010 e custeada por convênio celebrado entre a União, por intermédio do DNIT, e o Governo do Mato Grosso do Sul. O empreendimento foi orçado inicialmente em R$ 37,4 milhões.
Segundo a ação, trilhos e dormentes estão em processo de degradação. Os procuradores pedem a condenação de Pagot e dos outros acusados às sanções previstas na Lei de Improbidade, entre elas suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa, proibição de contratar com o poder público e de receber benefícios ou incentivos fiscais. Em agosto de 2013, o ex-diretor geral do DNIT foi condenado pela Justiça estadual do Mato Grosso por fraude em licitação. Segundo aquela ação, proposta pelo Ministério Público estadual, Pagot estava envolvido em fraude no processo licitatório para construção de um posto da Polícia Rodoviária Estadual na estrada Emanoel Pinheiro, que liga Cuiabá à Chapada dos Guimarães. A data prevista para o término da obra do contorno ferroviário de Três Lagoas (MS) era setembro de 2011. No entanto, segundo o Ministério Público Federal, a construção foi interrompida há dois anos pela Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos do Mato Grosso do Sul (Agesul), “devido a irregularidades que vão desde a licitação para seleção da construtora até a execução e fiscalização da obra”. A ação aponta que o projeto está com 65% das obras concluídas, restando ainda a implantação de trilhos e dormentes. “Os materiais foram entregues pelo DNIT em junho de 2013, com atraso de quatro anos em relação à previsão inicial, mas ainda não foram empregados por conta da paralisação”, sustenta o Ministério Público Federal. “A obra do contorno ferroviário de Três Lagoas tornou-se praticamente inservível, devido à ausência dos equipamentos necessários, os quais estão estocados sem nenhuma utilidade, do lapso temporal decorrido, degradando-se constantemente, e causando danos à saúde e à segurança da população residente próxima ao local”, diz a ação de improbidade. Relatório do Tribunal de Contas da União de 2011 apontou irregularidades como compras, pagamentos e contratações de serviço dispensáveis, “opções não econômicas e de pior qualidade e diversas restrições no processo de licitação”. Na fase de licitação havia 18 empresas interessadas. “Por causa de exigências abusivas do edital, como qualificação elevada e necessidade de vistoria antecipada no local das obras, com presença de técnico, a maioria desistiu, restando apenas duas concorrentes”, sustenta o Ministério Público Federal.

SETOR SIDERÚRGICO BRASILEIRO QUER REDUZIR FABRICAÇÃO DE AÇO

Em meio à queda nas exportação de aço e ao baixo crescimento da produção, o setor siderúrgico brasileiro se mobiliza para encontrar formas de reduzir a capacidade de fabricação do insumo no mundo, com a inclusão do tema em pauta da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). As exportações de produtos siderúrgicos no primeiro trimestre do ano somaram 2 milhões de toneladas e US$ 1,5 bilhão, queda de 19,1% em volume e de 6,9% em valor na comparação com o mesmo período de 2013. As importações foram de 877 mil toneladas, aumento de 3,9% em relação ao primeiro trimestre de 2013. Já a produção de aço bruto atingiu 8,3 milhões de janeiro a março, alta de 1,5% em relação aos três primeiros meses de 2013. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pelo Instituto Aço Brasil (IABr). O presidente executivo da entidade, Marco Polo de Mello Lopes, afirmou que o setor conseguiu incluir a discussão sobre a redução da capacidade de produção do aço no mundo em pauta de reunião da OCDE, no início de junho. O instituto diz que há excedente de produção de cerca de 600 milhões de toneladas de aço no mundo, citando previsão da Worldsteel Association. A idéia é propor uma redução de 300 milhões de toneladas.

GILBERTO CARVALHO NEGA CANDIDATURA DE LULA À PRESIDÊNCIA

Gilberto Carvalho, o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, negou nesta segunda-feira enfaticamente que o ex-presidente alcaguete Lula (delator de companheiros para o Dops paulista na ditadura militar) tenha planos de ser candidato no lugar da presidente Dilma Rousseff em outubro. Gilberto Carvalho disse que os boatos são uma tentativa de dividir o PT e outros aliados do governo: "Zero chance de isso acontecer. Estive com o presidente Lula há poucos dias. Ele não tem essa intenção. Isso só serve para tentar dividir nosso campo. Querem transformar em nada um governo que mudou a cara do Brasil e não vamos permitir que isso aconteça". Gilberto Carvalho evitou comentar a entrevista de Lula a uma tevê portuguesa em que o ex-presidente disse que o julgamento do Mensalão do PT foi "80% político e 20% jurídico". "Não acho que é hora de a gente do governo voltar a este tema. Respeito a opinião do presidente Lula. Respeito a decisão da Justiça. Para nós é muito doloroso ver os companheiros na prisão, alguns deles bastante próximos de mim, eles cometeram equívocos, foram julgados. O foco da nossa preocupação no momento não é esse", afirmou o petista Gilberto Carvalho.

PRESIDENTE DO PT PAULISTA DIZ QUE EPISÓDIO DA LIGAÇÃO DE ALEXANDRE PADILHA COM O LABORATÓRIO LARANJA LABOGEN ESTÁ SUPERADO

O presidente do diretório estadual do PT de São Paulo, Emídio de Souza, disse na tarde desta segunda-feira que o episódio envolvendo a suposta relação entre o pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, e a indicação de um executivo para o laboratório Labogen, do doleiro Alberto Youssef, está superado. Na última semana, a divulgação de escutas telefônicas da Polícia Federal indicou que o deputado federal licenciado petista André Vargas intermediou a indicação de Marcus Cézar Ferreira de Moura, ex-coordenador de promoção de eventos do ministério da Saúde na gestão Padilha, ao laboratório. "O PT vai tocar a sua vida", afirmou o dirigente petista. Na avaliação de Emídio, a entrevista concedida por Padilha na semana passada foi "esclarecedora". "Quem fizer campanha baseada em denúncias vai perder", aposta. Com a saída de Vargas do PT, a palavra de ordem na campanha de Padilha é seguir com uma agenda intensificada de eventos.

CONSULTORIA ADIANTA QUE APROVAÇÃO PESSOAL DE DILMA DEVE CAIR NA PESQUISA A SER DIVULGADA NESTA TERÇA-FEIRA

A aprovação da presidente Dilma Rousseff deve apresentar queda em pesquisa a ser divulgada nesta terça-feira, disse a consultoria em risco político Eurasia Group em relatório divulgado nesta segunda-feira. De acordo com a consultoria, o levantamento do instituto MDA encomendado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) deve trazer a aprovação ao desempenho pessoal da presidente entre 46 e 47%, contra os 55% apontados no último levantamento CNT/MDA divulgado em fevereiro. Na pesquisa de fevereiro, segundo a CNT/MDA, a avaliação positiva do governo Dilma era de 36,4%. De acordo com o Eurasia Group, a pesquisa deve trazer avaliação positiva do governo na casa dos 34%. A consultoria apontou que a queda que Dilma deve apresentar na pesquisa CNT/MDA deve estar em linha com o declínio já mostrado em levantamento do Ibope.

GOVERNO DILMA ENFRENTA TUMULTO EM DEBATE SOBRE A COPA

Um princípio de tumulto interrompeu durante alguns minutos o debate sobre Copa do Mundo entre o ministro da Secretaria da Geral da Presidência da República, o petista Gilberto Carvalho, e representantes de "movimentos sociais" (na verdade, ongs controladas pelo PT, que vivem dos recursos públicos liberados pelos petistas). Integrantes do Sindicato dos Estivadores interpelaram um militante da Frente Independente Popular (FIP), que se identificou apenas como Marcelo, desconfiados de que ele levava ovos para atirar nas autoridades presentes. Marcelo se recusou a abrir a bolsa e houve um princípio de empurra-empurra com gritos dos dois lados."Eles tentaram me arrastar à força. Perguntei quem eles eram e não quiseram responder. Então, chegaram alguns companheiros e houve trocas de empurrões", disse Marcelo. O sindicalista Luiz Antônio Buka, da ONG Só Nós da Estiva, disse que sua preocupação era defender as instalações do Sindicato dos Bancários, onde aconteceria o debate. "Ele já estava tumultuando antes. Isso aqui é nosso, é sindicato que funciona com dinheiro dos trabalhadores". Alguns jovens na platéia gritaram que havia milicianos e os sindicalistas reagiram, dizendo que são trabalhadores. Depois de poucos minutos o debate foi retomado e transcorreu com tranquilidade. Mais cedo, participantes de "movimentos sociais" questionaram o ministro sobre investimentos do governo. Uma moradora do Horto, na zona sul, onde famílias estão ameaçadas de remoção, reclamou das más condições das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), diante do dado de que a União investiu R$ 825,3 bilhões em Saúde e Educação desde 2010. Um integrante da União Nacional dos Estudantes (UNE) questionou gastos com Segurança Pública. "Em que política de segurança o governo investe? A que continua exterminando preto, pobre e favelado?", questionou o estudante. O diretor do Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro, José Olinto, reivindicou providências para evitar as agressões a profissionais que cobrem manifestações, "especialmente por parte da polícia". É coisa de petralha, porque um jornalista em atividade foi morto por...... agentes do petralhismo. Ele entregou um documento ao ministro com casos de agressões sofridas por jornalistas no Rio de Janeiro.

DEPUTADOS PETISTAS REAGEM AO MANIFESTO DO PT

Deputados do PT reagiram ao manifesto em defesa do "volta, Lula" divulgado pela maioria da bancada do PR na Câmara e reafirmaram que a presidente Dilma Rousseff deverá ser a candidata petista ao Planalto. "No PT, não há a menor dúvida e estamos empenhados na reeleição de Dilma", afirmou o vice-presidente da legenda e deputado federal José Guimarães (CE). "Para o PT, isso está resolvido e a discussão não cola no PT", acrescentou. Na tarde desta segunda-feira, o líder do PR na Câmara, Bernardo Vasconcellos (MG), divulgou um manifesto apoiado por 20 dos 32 deputados da sigla, no qual defende a reedição da aliança "capital e trabalho", em referência ao vice escolhido pelo ex-presidente e alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista na ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr.), o empresário José Alencar. No documento, os integrantes do PR pedem o retorno de Lula e alegam que o "momento de crise, dentro e fora do País, reivindica a força de uma liderança política com a experiência e o brilho de Luiz Inácio Lula da Silva no comando da nação brasileira novamente". Vasconcellos disse que a posição não significa um rompimento com o governo Dilma Rousseff. O deputado Carlos Zarattini (PT-SP) fez coro a Guimarães e avaliou que a "candidatura natural" do PT é a presidente Dilma Rousseff. O petista disse ainda que a bandeira levantada pelo PR é uma manifestação "legítima" e típica do "momento pré-eleitoral", mas reiterou a defesa à candidatura de Dilma. "O que está colocado (no partido) é a reafirmação do apoio à presidente Dilma", disse o deputado.

CVM PROPÕE FUNDO DE INVESTIMENTO PARA A CLASSE MÉDIA

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) está propondo a criação de um fundo de investimento de baixo custo e de baixo risco para atrair a classe média emergente. A idéia é criar uma aplicação alternativa à caderneta de poupança. Batizado de Fundo de Risco Soberano Simplificado, ele está entre as propostas de reforma da regulação de fundos de investimento, anunciada nesta segunda-feira pelo regulador. As propostas estão em audiência pública até 30 de junho, prazo para o mercado encaminhar comentários à CVM. A expectativa é que as novas regras sejam editadas até o fim do ano. O foco da CVM é modernizar as regras da Instrução 409, que completa dez anos. O fundo soberano deverá ter 95% de seu patrimônio investido em títulos públicos federais ou de emissão de instituições financeiras com risco no mínimo equivalente ao risco do País. O gestor deverá adotar estratégias que proteja o fundo de perdas e volatilidade. A redução de custos virá da adoção de distribuição, documentação e comunicação exclusivamente por meio eletrônico. Para simplificar a adesão, a CVM também vai abrir mão do termo de adesão de ciência de risco exigido dos investidores. "É uma porta de entrada para a classe emergente no mercado de capitais", disse a diretora da CVM, Ana Novaes, lembrando que a medida pode ajudar a elevar a taxa de poupança do País.

GOVERNO DILMA AGORA QUER INSTALAR COM RAPIDEZ A CPI DA PETROBRAS NO SENADO FEDERAL

O governo Dilma deseja que a CPI do Senado sobre a Petrobras seja instalada no máximo até o dia 20 de maio. A informação foi dada pelo líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), após reunião de líderes partidários governistas realizada nesta segunda-feira com o ministro das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, no Palácio do Planalto. A idéia de instalar logo a CPI no Senado faz parte de uma estratégia que tem por objetivo impedir a instalação da uma CPI mista, do Senado e da Câmara, iniciativa que vem sendo defendida pela oposição e que poderia causar ainda mais problemas para o governo. "Vamos aguardar a comunicação do Supremo Tribunal Federal e o pedido do presidente do Senado para indicar seus integrantes", disse Humberto Costa.

ESTADOS UNIDOS PEDEM QUE AS PESSOAS PAREM DE USAR O NAVEGADOR INTERNET EXPLORER

O governo dos Estados Unidos recomendou que usuários do Internet Explorer parem de usar o navegador até que uma falha anunciada no sábado seja reparada pela Microsoft. A advertência foi comunicada nesta segunda-feira pelo departamento governamental responsável pela segurança na internet. O problema permite que se execute um código através do browser de outro computador e está presente em todas as versões do browser - 6, 7, 8, 9, 10 e 11. Através dela, por exemplo, um invasor pode criar um site falso e induzir o usuário a acessá-lo. É a primeira ameaça grande a surgir desde que a Microsoft parou de fornecer atualizações de segurança para o sistema Windows XP no começo do mês. Um órgão de segurança do governo britânico emitiu aviso semelhante no Reino Unido. Pediu aos usuários que procurem outros navegadores e que mantenham seus antivírus atualizados.

EGITO CONDENA LÍDER DA ORGANIZAÇÃO NAZISTA E TERRORISTA IRMANDADE MUÇULMANA E OUTRAS 682 PESSOAS À MORTE

O líder da organização nazista e terrorista Irmandade Muçulmana, Mohamed Badie, e outros 682 réus islamitas considerados leais ao presidente destituído Mohamed Mursi foram condenados à morte nesta segunda-feira por um tribunal egípcio.O mesmo tribunal da cidade de Minya, centro do Egito, substituiu 492 das 529 penas de morte anunciadas em março por penas de prisão perpétua. A condenação em massa, pronunciada em 24 de março, foi muito criticada. Mas essas condenações têm poucas chances de confirmação no julgamento de apelação, pois, de acordo com a opinião unânime dos especialistas, o juiz não respeitou o procedimento judicial nem os direitos da defesa. No entanto, o simples fato de a justiça anunciar sentenças desse tipo sem chocar o país mostra o clima de radicalismo existente no Egito. Também nesta segunda-feira, um tribunal do Cairo declarou a proibição do Movimento de 6 de Abril, o principal grupo de jovens que liderou a revolta contra o presidente Hosni Mubarak, destituído em 2011. O grupo tem criticado o regime comandado pelo Exército. Uma ampla maioria da população e os meios de comunicação de forma quase unânime aplaudem a repressão implacável das forças de segurança. Atualmente, mais de 15.000 partidários de Mursi e militantes da Irmandade Muçulmana estão detidos. Os condenados desta segunda-feira foram acusados de participação em manifestações violentas em Minya no dia 14 de agosto de 2013.

JORGE GERDAU APONTA "BAGUNÇA GERENCIAL" NO GOVERNO FEDERAL

O empresário Jorge Gerdau Johannpeter não poupou críticas ao Planalto durante o evento Brasil de Ideias, que ocorreu nesta segunda-feira em Porto Alegre. Ex-integrante do conselho de administração da Petrobras até pouco tempo e ainda no comando da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade, afirmou que o País passa por uma "bagunça gerencial". A conclusão surgiu a partir de levantamento realizado com 35 dos 39 ministérios: "O índice de gestão é realmente muito baixo. Ninguém sabe onde quer chegar. E, infelizmente, isso não se resolve do dia para noite. Uma mudança de cultura demora anos dentro de uma empresa e no Estado tende a demorar ainda mais. Mas a mudança precisa ser feita. Acontece que os políticos assumem o poder e para não se incomodar deixam as coisas como estão", disse Gerdau. O empresário criticou também o que considera uma acomodação do Estado brasileiro, que perdeu o bom momento vivido no cenário internacional de anos passados, quando houve aumento do preço das commodities, para realizar reformas importantes e economizar: "Tivemos três anos de baixo crescimento, e a perspectiva para 2014 não é boa. No atual quadro, dificilmente vamos sair do patamar de 2%. O governo precisa fazer poupança. Quem investe menos de 20% do PIB não cresce mais do que isso".

MINISTRA DO STJ REJEITA DOIS HABEAS CORPUS PARA EX-DIRETOR DA PETROBRAS

A ministra Regina Helena Costa, do Superior Tribunal de Justiça, rejeitou dois habeas corpus impetrados em favor do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, que pretendia cassar sua prisão, no âmbito da operação Lava-jato, da Polícia Federal. A defesa contestou a prisão preventiva, decretada depois de terem sido encontrados R$ 1 milhão no escritório do investigado. Para a defesa, o valor seria compatível com a atividade profissional do ex-diretor, e não teria havido nenhuma tentativa de esvaziamento da investigação. A defesa sustenta ainda que o ex-diretor recebera um automóvel Land Rover, avaliado em R$ 250 mil, como pagamento de consultoria prestada a Alberto Youssef já depois de aposentado e sem qualquer vínculo com a Petrobras. Conforme a ordem de prisão, haveria risco de prejuízo à investigação pela retirada de materiais, provas e dinheiro do escritório, além de resgates de aplicações financeiras. Segundo a polícia, filhas e genros do investigado retiraram sacolas do escritório, e sua esposa transferiu R$ 1,5 milhão de uma aplicação do casal para sua conta individual. A defesa argumenta que tais atos, além de não serem ilegais, não tiveram participação de Paulo Roberto, que não poderia ser penalizado pela ação de seus familiares. Ao indeferir a liminar neste habeas corpus, a ministra Regina Helena Costa afirmou que não poderia contradizer, em exame preliminar, as conclusões das instâncias ordinárias em relação à necessidade de prisão, diante de risco concreto à instrução criminal, representado pela retirada de provas do local onde havia sido determinada a busca e apreensão e pelas transferências de valores entre contas.

USINA HIDRELÉTRICA SANTO ANTÔNIO VOLTA A LIGAR AS TURBINAS

Depois de mais de dois meses com as turbinas paradas por causa da cheia do Rio Madeira, em Rondônia, a Hidrelétrica Santo Antônio retomou a geração de energia na última sexta-feira, colocando em operação nove turbinas, que representam uma potência de aproximadamente 640 megawatts (MW). A hidrelétrica estava sem gerar energia desde o dia 17 de fevereiro, quando o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) determinou o rebaixamento do nível do reservatório da Usina Santo Antônio, para evitar que as estruturas provisórias da outra usina do rio, a Jirau, fossem afetadas. Segundo a Santo Antônio Energia, a retomada da geração de energia somente foi possível com o reestabelecimento da queda líquida mínima na barragem. As demais 17 turbinas da Usina Santo Antônio, que já têm autorização para operar comercialmente, entrarão em funcionamento no decorrer do mês de maio, em conformidade com a programação estabelecida em conjunto com o ONS, segundo a empresa.

POLÍCIA FEDERAL APREENDE DOCUMENTOS NA CASA DO CORONEL MALHÃES

Equipes da Polícia Civil do Rio de Janeiro em conjunto com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro cumpriram nesta segunda-feira mandado de busca e apreensão na casa do coronel reformado do Exército, Paulo Malhães, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. O militar, que admitiu ter participado de atos de tortura na ditadura militar, foi morto na última sexta-feira, em seu sítio na zona rural de Nova Iguaçu. Foram apreendidos três computadores, mídias digitais, agendas e documentos do período da ditadura. No último sábado, o juiz federal Anderson Santos da Silva autorizou a apreensão de documentos e mais provas na casa do militar que possam contribuir para o esclarecimento de crimes cometidos na ditadura militar. Em depoimento à Comissão Nacional da Verdade, no final de março, Malhães revelou que agentes do Centro de Informações do Exército mutilavam corpos de vítimas da ditadura militar assassinadas na Casa da Morte, em Petrópolis, arrancando as arcadas dentárias e as pontas dos dedos para impedir a identificação, caso encontrados.

BRASIL OCUPA PÉSSIMA POSIÇÃO MUNDIAL NO RANKING DE LIBERDADE ECONÔMICA

No ranking de liberdade econômica da Heritage Foundation, o Brasil aparece no 114º lugar entre os 178 países analisados. O resultado brasileiro é pior do que o de países como Tanzânia, Camboja e Honduras. O Paraguai, por exemplo, está 34 posições acima do Brasil. A Colômbia, que há dez anos estava em pior situação do que a brasileira, agora é a 33ª colocada. Na categoria que mede a qualidade dos gastos governamentais, o Brasil ocupa a lamentável 131ª posição. O ranking avalia políticas fiscais, segurança jurídica e eficiência regulatória dos países. Uma das explicações para o desempenho pífio do Brasil no ranking está no fato de as lideranças que protagonizaram o cenário político nas últimas décadas no Brasil terem em comum o desprezo pela liberdade econômica e a crença no planejamento estatal da economia como a única saída possível para o desenvolvimento. A pobreza de idéias na esfera política se traduz na falta de soluções adequadas. Indício disso são os debates redundantes entre governistas e oposicionistas que se limitam a acusar uns os outros de serem maus gestores, ou de aplicarem métodos inadequados de planejamento econômico. Para Marcelo Rebelo de Sousa, professor da Universidade de Lisboa, a nossa herança portuguesa é responsável pela obsessão nacional por deixar os rumos do País nas mãos da burocracia, sem levar em conta as idéias sustentadas pelo povo. “Portugal é a burocracia por excelência. E o Brasil saiu um dependente na burocracia, no Estado pesado, no formalismo, na perda de tempo”, afirma ele. Gustavo Franco, ex-presidente do Banco Central brasileiro, acredita que a influência portuguesa já não pode ser apontada como responsável por nossas mazelas: "Os portugueses são inocentes nessa história. Nós transformamos o patrimonialismo numa coisa diferente, talvez mais odiosa do que existe em Portugal. É nossa responsabilidade desfazer isso". Para John Bruton, o primeiro ministro que aplicou o receituário liberal para promover o salto econômico da Irlanda – católica – na década de 1990, a matriz religiosa do Brasil não é um obstáculo real ao desenvolvimento de uma economia mais dinâmica: "Existe total compatibilidade entre o catolicismo e um livre mercado que permite às pessoas ganhar o máximo de dinheiro que possível, desde que haja um senso de responsabilidade pessoal e um Estado capaz de garantir oportunidades aos mais pobres". Segundo Franco, há uma ironia patente nesta discussão: a lógica centralizadora e estatista dificilmente pode ser invertida sem uma ação efetiva do Estado: "É muito romântico imaginar que vai ser só de baixo para cima”. Mas, na visão dele, a força dos mercados pode ter um efeito benéfico: “De algum jeito, as realidades da globalização impelem os governos a se adaptarem". Marcelo Rebelo de Sousa tem uma visão diferente: para ele, o protagonismo é do eleitor: "O governo nunca muda se não é forçado a mudar. E político só muda de política quando sente que perde voto. É preciso haver debate e novas idéias por parte da sociedade".

ARRECADAÇÃO FEDERAL BATE RECORDE E ALCANÇA R$ 293,4 BILHÕES NO PRIMEIRO TRIMESTRE

O pagamento de tributos somou 293,43 bilhões de reais entre janeiro e março deste ano, recorde para o primeiro trimestre e alta real de 2,08% em relação ao mesmo período de 2013. Segundo a Receita Federal, apenas em março foram recolhidos 86,62 bilhões de reais em impostos e contribuições, número 2,5% maior do que o mesmo mês do ano passado. Pela primeira vez no ano, a arrecadação não bateu recorde mensal. Em relação a fevereiro de 2014, alta é de 3,24%. Apesar da alta, o resultado de março ficou abaixo das previsões dos analistas, cuja mediana era de 88 bilhões de reais. O recolhimento das chamadas receitas administradas pela Receita Federal somou 84,66 bilhões de reais em março. As demais receitas (taxas e contribuições recolhidas por outros órgãos) foram de 1,96 bilhão de reais. Em fevereiro, a arrecadação bateu recorde para o mês ao somar 83,14 bilhões de reais. Em janeiro, atingiu o maior valor da história: 123,67 bilhões de reais. A arrecadação do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) decepcionou e apresentou queda de 6,48% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. O recuou da arrecadação foi de 4,03 bilhões de reais.

FUNDO PETROS APLICOU R$ 1 BILHÃO NO BANCO BVA

O fundo de pensão dos funcionários da Petrobras (Petros) aplicou pelo menos 1 bilhão de reais no banco BVA, em liquidação financeira desde meados do ano passado. Além de ter mais de 700 milhões de reais aplicados em fundos de investimentos da gestora do banco Vitoria Asset Management, a fundação financiou diretamente acionistas da instituição, que estão sendo cobrados na Justiça, e ainda empresas ligadas ao banco, que alegam ter sido vítimas de empréstimos falsos. O BVA gerou um rombo de 8 bilhões de reais, no banco e nos fundos, com os empréstimos que concedeu em apenas três anos. As dívidas estão sendo executadas ou renegociadas para se tentar reduzir o prejuízo causado. Em alguns casos, entretanto, os casos podem se estender por um bom tempo na Justiça.  É o caso de um empréstimo de 100 milhões de reais feito pela Petros à empresa de call center de Mogi das Cruzes chamada Vidax Teleserviços, por intermédio do banco BVA. Desde março do ano passado, o fundo tenta executar a dívida, mas a Vidax alega que só recebeu metade do dinheiro, o que impossibilitou suas operações e a fez fechar as portas no fim de 2012, demitindo quase 30 mil funcionários. De acordo com a história relatada pela Vidax no processo, a empresa estava em dificuldades financeiras desde 2008, mas vinha sendo auxiliada pelo BVA. O banco concedia empréstimos sob a condição de pagamentos de comissões de até 25% do total do financiamento. A empresa alega ainda que o banco se tornou efetivamente sócio da companhia. Em um dos períodos de dificuldade, já em 2011, o BVA teria proposto a emissão de uma Cédula de Crédito Bancário (CCB) a ser comprada pela Petros. A classificação de risco do empréstimo, de 50 milhões de reais, foi uma das melhores, risco A, que é colocada em dúvida pela própria Vidax no processo. "(...) Chegando-se ao excelente rating 'A' (doc. 7), apesar da situação financeira e do endividamento preocupantes da Vidax", diz trecho do processo. Em 2012, a empresa continuava em dificuldades, não pagava contas de luz, mas foi acertado um novo empréstimo via CCB com a Petros, de 45 milhões de reais. Esses recursos, entretanto, nunca teriam chegado à empresa. No próprio processo, a Petros afirma que fez o depósito no BVA, apresentando documentos. Segundo o fundo, seu relacionamento era com a Vidax e o BVA foi o banco escolhido pela própria empresa de call center.

PETROBRAS BUSCOU SÓCIO PARA "CAMUFLAR" GASTO BILIONÁRIOS NO EXTERIOR COM A REFINARIA DE PASADENA

A Petrobras pretendia incluir um sócio, a empresa japonesa Mitsui & Co., na compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), para camuflar a extensão da transação em solo estrangeiro e evitar uma contradição com o discurso nacionalista do então presidente alcaguete Lula (delatava companheiros para o Dops paulista na ditadura militar, conforme Romeu Tuma Jr.) em relação aos negócios da estatal. A informação consta em documentos confidenciais da estatal. O texto de 11 páginas foi assinado por Luis Carlos Moreira da Silva, gerente executivo internacional de Desenvolvimento de Negócios da Petrobras. O documento data de 2005, um ano antes da efetivação da compra da primeira metade de Pasadena pela estatal brasileira. "A participação da Mitsui nesta aquisição, ou outro sócio financeiro, visa reduzir a exposição política da Petrobras com a aquisição de ativos de refino no Exterior, enquanto existe um apelo interno para a construção de novas refinarias do Brasil", diz o documento. De acordo com a exposição realizada pela Diretoria Internacional da estatal, independentemente de ser ou não mais vantajoso para a Petrobras dividir a compra da refinaria com um sócio, essa condição era vista como fundamental sob o ponto de vista político. Em 2002, o então candidato do PT começou sua campanha à Presidência criticando a gestão da Petrobras, na época sob comando do PSDB, por fazer encomendas de petroleiros e plataformas a estaleiros estrangeiros. Lula citou uma concorrência para construção de um navio em Cingapura e prometeu que, em seu governo, daria preferência a investimentos e encomendas da Petrobras em solo brasileiro. Na campanha seguinte, quando a Petrobras comprou a participação em Pasadena com base em um plano de investimentos elaborado desde a gestão tucana, o então presidente candidato à reeleição atacou a oposição dizendo que o PSDB privatizaria a Petrobras. Os executivos da Petrobras ofereceram a parceria à Mitsui em julho de 2005, quando a idéia era adquirir 70% das ações de Pasadena. Os japoneses enviaram uma carta demonstrando interesse em participar do negócio. No documento, a Mitsui disse que já haviam "firmado parcerias anteriores com a Petrobras envolvendo valores que passaram dos 5 bilhões de dólares".

SISTEMA CANTAREIRA CAI PARA 11%, MENOS NÍVEL REGISTRADO DESDE 1974

O principal fornecedor de água para a capital e Grande São Paulo vem enfrentando uma séria crise de abastecimento, registrando níveis cada vez menores com períodos mínimos de estagnação. Nesta segunda-feira, chegou a 11% da capacidade total, o pior nível registrado desde que o sistema entrou em operação em 1974. Além disso, as duas principais represas, consideradas o coração do manancial por representarem 82% do sistema, estão em situação de quase seca. Juntas, elas registraram 3,3% da capacidade nesta segunda-feira. Outra medida que pode prejudicar a recuperação do sistema é a utilização do volume morto - parcela de água represada utilizada somente em situações de emergência. No caso de utilização dessa reserva, seriam necessários pelo menos dez anos para reestabelecer os níveis normais dos reservatórios. No entanto, as obras para captação do volume morto já estão em andamento e foram orçadas em 80 milhões de reais. Segundo estimativa do comitê anticrise, que acompanha a situação do sistema, o volume útil deve acabar em meados de julho, mas a Sabesp já conta com o esgotamento do sistema em 21 de junho.

JUSTIÇA TRANSFERE EX-DIRETOR DA PETROBRAS PARA PRESÍDIO COMUM

Responsável pelas investigações da Operação Lavo-Jato, o juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, negou nesta segunda-feira o pedido do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, e confirmou sua transferência para o presídio estadual de Piraquara, a 30 quilômetros da capital paranaense. Em petição encaminhada à Justiça, Costa pedia para não deixar a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, onde está preso desde março. Na última semana, Costa disse que a Polícia Federal ameaçou transferi-lo para o presídio federal de segurança máxima de Catanduvas (SP), porque estaria “criando muita confusão”. As ameaças, embora não informadas oficialmente pelos advogados de Costa à Justiça, levaram o juiz Sergio Moro a determinar a transferência. O executivo foi levado para Piraquara na tarde desta segunda-feira.

MANTEGA REDUZ PREVISÃO DE CRESCIMENTO DA ECONOMIA BRASILEIRA PARA 2,3% EM 2014

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, reduziu nesta segunda-feira a previsão de crescimento da economia brasileira para 2,3% em 2014. A estimativa fica abaixo da prevista no Orçamento de uma expansão de 2,5% do Produto Interno Bruto (PIB). Mantega, no entanto, afirmou que o dado não se trata de uma revisão e que ele poderá ser revisto à medida que resultados concretos forem divulgados. Segundo Mantega, o PIB poderia crescer acima de 3% caso não houvesse restrições de crédito no País. Os empréstimos estão mais caros devido a atual política monetária, que elevou a taxa para 11% ao ano, após uma alta de 3,75 pontos percentuais desde abril de 2013. Por outro lado, na opinião do ministro, o governo não está mais estimulando o consumo, além de ter retirado estímulos previamente existentes.

OMS FAZ REUNIÃO DE EMERGÊNCIA PARA DISCUTIR PROPAGAÇÃO DE POLIOMIELITE

A Organização Mundial da Saúde (OMS) iniciou nesta segunda-feira uma reunião de emergência com especialistas, em Genebra, para discutir formas de deter a propagação do vírus da poliomielite na Ásia, África e Oriente Médio. A poliomielite é transmitida facilmente de pessoa para pessoa e pode se espalhar rapidamente entre as crianças, especialmente em condições insalubres enfrentadas em regiões devastadas pela guerra, campos de refugiados e áreas onde serviços de saúde são limitados. "O vírus da pólio continua a se espalhar tanto em regiões endêmicas como em áreas reinfectadas", diz um comunicado da OMS. A poliomielite ressurgiu na Síria em 2013 pela primeira vez em 14 anos, gerando temores de uma proliferação internacional e levando a uma vasta campanha regional de vacinação de emergência. Entre janeiro e abril de 2014, houve três novos casos que atestam que o vírus da doença tem cruzado fronteiras: do Paquistão ao Afeganistão, da Síria para o Iraque e de Camarões para a Guiné Equatorial, na África central. Em Genebra, especialistas da América do Norte, Europa, Ásia, África e Oriente Médio vão debater se a propagação do vírus constitui uma "emergência de saúde pública de abrangência internacional", segundo a OMS, e quais as recomendações para deter seu avanço.

ENDIVIDAMENTO PÚBLICO SOBE A R$ 2,080 TRILHÕES EM MARÇO

A Dívida Pública Federal (DPF) apresentou alta de 0,64% em março ante fevereiro e atingiu 2,080 trilhões de reais, segundo dados divulgados no início da tarde desta segunda-feira pelo Tesouro Nacional. O estoque da DPF em fevereiro era de 2,067 trilhões de reais. O aumento no mês se deve, sobretudo, à correção de juros de 16,633 bilhões de reais.O impacto negativo da dívida veio por meio dos resgates no valor de 3,302 bilhões de reais. A DPF inclui as dívidas interna e externa.
Enquanto a Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu 0,77 % e fechou o mês em 1,990 trilhão de reais, a Dívida Pública Federal externa (DPFe) ficou 2,11% menor, somando 90,51 bilhões de reais em março. O Tesouro prevê que a dívida pública chegue ao patamar máximo de 2,32 trilhões de reais no fim deste ano – 198 bilhões de reais a mais em relação ao fechamento de 2013.

TESOURO FAZ EMISSÃO RECORDE DE TÍTULOS COM SELIC A 11%

No relatório da dívida pública divulgado nesta segunda-feira, o Tesouro Nacional informou que as captações de títulos federais somaram 57,9 bilhões de reais em março, recorde mensal. O governo realizou no fim desse mês a primeira emissão soberana de 2014, de 1 bilhão de euros em novos bônus com vencimento em abril de 2021. A emissão foi feita dias após o rebaixamento de rating brasileiro pela agência de classificação de risco Standard & Poor's, acarretado pela piora nas contas públicas e nos fundamentos da economia brasileira. A atratividade dos títulos brasileiros para investidores estrangeiros é justificada, sobretudo, pela alta da Selic, que está em 11% ao ano. "Houve maior interesse no momento em que os investidores entenderam ser atraente comprar títulos públicos diante das taxas elevadas", afirmou o coordenador-geral de Operações da Dívida do Tesouro, Fernando Garrido.

DEPUTADOS DO PT ASSINAM MANIFESTO PELA VOLTA DE LULA

Às voltas com uma crise na Petrobras e índices de aprovação do governo em queda livre, a presidente Dilma Rousseff continua sofrendo abalos em sua candidatura à reeleição. Nesta segunda-feira, a liderança do PR na Câmara divulgou um manifesto defendendo a volta do ex-presidente Lula, batizado por setores do PT de "Volta, Lula". "A era Lula levou a dinâmica do crescimento econômico que garantia renda mínima onde antes dominava a fome”, diz a nota assinada por 20 dos 32 integrantes da bancada. "O país precisa do reencontro com os princípios daquela aliança de 2002”, continua o texto: “Entendemos que o momento de crise, dentro e fora do país, reivindica a força de uma liderança política com a experiência e o brilho de Luiz Inácio Lula da Silva no comando da nação brasileira novamente".

CBF APRESENTA MAIOR FATURAMENTO DE SUA HISTÓRIA

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) apresentou a maior receita da sua história no ano passado: 452 milhões de reais. De acordo com estudo do consultor de marketing e gestão esportiva, Amir Somoggi, a entidade que regula o futebol brasileiro viu seus lucros crescerem a partir de 2007, ano em que o Brasil foi escolhido como sede do Mundial deste ano. A análise leva em conta os dados registrados pela CBF nos últimos 11 anos – desde 2003. O único ano em que a Confederação teve prejuízo foi em 2006, um ano antes da escolha do país-sede de 2014. Os 452 milhões de reais em receita representam uma evolução de 18% em relação a 2012. Desde 2003 a receita da entidade cresceu 310%. O estudo mostrou que as receitas que mais cresceram no último ano foram os direitos de transmissão (170%), seguido das partidas realizadas (37%) e patrocínios (27%). Desde 2007, o apoio de patrocinadores cresceu 328% e os direitos de transmissão, 950%.

LINDBERGH RECEBE APOIO DO PCdoB, SEU EX-PARTIDO, NO RIO DE JANEIRO

A candidatura petista ao governo do Rio de Janeiro, ignorada pela presidente Dilma Rousseff – até o momento mais inclinada a elogios ao peemedebista Luiz Fernando Pezão –, anunciou nesta segunda-feira o apoio do primeiro partido a integrar a coligação. O PCdoB formalizou apoio ao senador Lindbergh Farias, pré-candidato ao Guanabara. Com a aliança, a deputada Jandira Feghali abre mão de uma candidatura dos comunistas ao governo fluminense. "Não há como conviver mais com uma política defasada com esta. E, neste sentido, Lindbergh, a nossa militância vai para a rua, para o debate, para trabalhar a unidade política e com garra popular", disse Jandira ao petista em encontro com integrantes dos dois partidos, na tarde desta segunda-feira, transmitido em tempo real nas redes sociais pelas duas legendas.

NOVO LAUDO DIZ QUE QUADRO CLÍNICO DO BANDIDO PETISTA MENSALEIRO É NORMAL, PRONTO PARA VOLTAR PARA A CADEIA DA PAPUDA

Um novo laudo médico anexado nesta segunda-feira ao processo do Mensalão do PT no Supremo Tribunal Federal informa que o ex-presidente do PT, o bandido petista mensaleiro  José Genoino apresenta "quadro clínico plenamente estabilizado". A recente avaliação médica, assinada por quatro médicos do Hospital Universitário de Brasília, será analisada pelo ministro Joaquim Barbosa para definir se o petista poderá ou não cumprir prisão domiciliar – até agora, nenhum dos laudos, feitos a pedido da Câmara dos Deputados e do Judiciário, apontou cardiopatia grave. Genoino passou por nova perícia médica no último dia 12, mas os resultados só foram encaminhados nesta segunda à Justiça. Resumindo, ele está pronto para voltar para a Penitenciária da Papuda.

CONSUMIDORES DE PERNAMBUCO TERÃO REAJUSTE DE 17,75% NA CONTA DE LUZ

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta segunda-feira o reajuste anual das tarifas da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), com aumento médio de 17,75%. Para alta tensão, a correção será de 17,86%, enquanto para baixa tensão será de 17,69%. Mais uma vez, o aumento nas contas de luz em 2014 é de dois dígitos, a exemplo de reajustes já concedidos pela Aneel para outras distribuidoras este ano. A alta na eletricidade para os consumidores pernambucanos também se deve principalmente ao preço elevado da energia térmica. "Entre 11 e 12 pontos porcentuais desse reajuste correspondem ao custo de aquisição da energia", afirmou o diretor relator do processo, André Pepitone. "O patamar de reajuste é preocupante, mas esse ano vivemos uma situação conjuntural que todos conhecemos: com o nível baixo dos reservatórios é necessário despachar as usinas térmicas. Esperamos que isso se reverta nos próximos reajustes", avaliou o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino. As novas tarifas da Celpe entram em vigor nesta terça-feira. Os reajustes tarifários das distribuidoras neste ano têm mostrado aumentos na conta de luz de dois dígitos, refletindo principalmente a alta dos custos com energia diante do forte acionamento de térmicas mais caras, em momento de baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas. A Celpe, do grupo Neoenergia, atende a 3,3 milhões de consumidores em 185 municípios de Pernambuco.

EXCLUSÃO DO IOF SOBRE CRÉDITO ÀS ELÉTRICAS TIRA R$ 210 MILHÕES DA ARRECADAÇÃO FEDERAL

O governo deixou de arrecadar 210 milhões de reais com a decisão de isentar do imposto sobre operações financeiros (IOF) a operação de crédito de 11,2 bilhões de reais contratado pela Câmara de Compensação de Energia Elétrica (CCEE) para socorrer as distribuidoras de energia. O IOF nessas operações é de 1,5% mais um alíquota adicional de 0,38%, segundo a Receita Federal. A medida foi publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União. O financiamento contratado pela CCEE se destina à cobertura das despesas das distribuidoras com a compra de energia mais cara no curto prazo. O empréstimo, assinado na última sexta-feira com 10 bancos, tem custo de CDI mais 1,9% ao ano — e vencimento em outubro de 2017. Os bancos públicos federais Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal arcarão com a maior fatia no financiamento, de 2,45 bilhões de reais cada.Os demais bancos com participação importante na operação são Bradesco e Itaú Unibanco, com 2 bilhões de reais cada, e Santander Brasil, com 1 bilhão de reais. Participam ainda Citibank (500 milhões de reais), BTG Pactual (400 milhões de reais), Bank of America Merrill Lynch (200 milhões de reais), JPMorgan (100 milhões de reais) e Credit Suisse (100 milhões de reais).