segunda-feira, 3 de março de 2014

QUADRO DE LEONARDO DA VINCI É VENDIDO POR CERCA DE US$ 75 MILHÕES

Um quadro de Leonardo Da Vinci foi vendido no ano passado por mais de US$ 75 milhões, mas a informação foi revelada somente nesta segunda-feira pela Sotheby’s de Londres, responsável pela negociação. O quadro, "Salvator Mundi", pertenceu a um consórcio do qual faziam parte os negociantes Alexander Parish e Robert Simon, de Nova York. Parish descobriu a obra no início dos anos 2000, durante uma venda de espólio nos Estados Unidos. A obra foi pintada em 1500 mas, durante boa parte do século 20, acreditou-se que seria de autoria de um dos artistas que trabalhavam no estúdio de Da Vinci. Nos últimos anos, no entanto, trabalhos de restauro atestaram que se trata de um quadro do próprio pintor, que teria pertencido ao Rei Charles I da Inglaterra. Segundo o negociante de arte inglês Anthony Crichton-Stuart, trata-se de "um quadro troféu".

CAÇAS RUSSOS VIOLARAM ESPAÇO AÉREO DA UCRÂNIA

O Ministério da Defesa ucraniano notificou que vários caças russos violaram nesta segunda-feira, duas vezes, o espaço aéreo da Ucrânia sobre o Mar Negro. O número de aeronaves russas não foi especificado. "Para evitar quaisquer ações provocativas, por parte da Rússia, foi enviado o avião interceptor ucraniano Su-27", informou o ministério. Essa não é a primeira vez que as autoridades ucranianas relatam a violação do seu espaço aéreo. Assim, de acordo com o Serviço de Guarda de Fronteiras da Ucrânia, em 28 de fevereiro, pelo menos oito aeronaves de transporte militar e sete helicópteros das forças armadas russas pousaram na Criméia, sem autorização prévia. Os militares russos continuam chegando em massa à Criméia, violando os acordos internacionais, denunciaram ainda os guardas fronteiriços ucranianos. Nas últimas 24 horas, 10 helicópteros de combate e oito aviões de transporte russos aterrissaram na Criméia, sem que a Ucrânia fosse avisada, contrariando o que prevêem os acordos entre os dois países. O acordo sobre o estatuto da frota do Mar Negro russo, com base na Criméia, estipula que o governo da Ucrânia deve ser informado com 72 horas de antecedência sobre qualquer movimento de tropas russas. Desde sábado, quatro navios de guerra russos da frota do Báltico também entraram no porto de Sebastopol. Nos últimos dias, soldados não identificados, que atuam em nome das autoridades pró-russas locais, tomaram o controle de uma parte da Criméia e atacaram soldados ucranianos em seus quartéis. A Criméia foi conquistada pela Rússia no fim do século XVIII. Durante a existência da União Soviética pertenceu à Rússia, antes de passar à Ucrânia, em 1954. A Rússia já aumentou em 6 mil soldados sua presença na Criméia, segundo o ministério ucraniano da Defesa. E no sábado o Parlamento russo autorizou o presidente Vladimir Putin a empregar suas Forças Armadas na Ucrânia.

GOVERNO DILMA ENTREGA À ITÁLIA O PEDIDO DE EXTRADIÇÃO DO BANDIDO PETISTA MENSALEIRO HENRIQUE PIZZOLATO

O Brasil entregou na tarde desta segunda-feira o pedido de extradição do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, o bandido petista mensaleiro Henrique Pizzolato, ao governo da Itália. Ele foi condenado a 12 anos e 7 meses de detenção por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato (desvio de recursos públicos) no processo do Mensalão do PT. Pizzolato está preso desde 5 de fevereiro na Itália, onde estava foragido desde sua condenação. A solicitação oficial da diplomacia brasileira ao Ministério das Relações Exteriores da Itália, para que o ex-diretor do Banco do Brasil seja devolvido ao Brasil foi feita após semanas de preparação de documentos e da tradução do processo. Não há prazo para a decisão da Itália. Pizzolato, que tem dupla cidadania, brasileira e italiana, está preso em Módena e, apesar de duas tentativas de seus advogados para que ele aguarde o processo de extradição em liberdade, a Justiça italiana rejeitou o pedido. A entrega dos documentos foi feita nesta segunda-feira pela Embaixada do Brasil em Roma. O processo, contudo, será longo. A chancelaria italiana terá agora de repassar a documentação para o Ministério da Justiça da Itália que, por sua vez, acionará os tribunais.

PPS QUER DEMISSÃO DO MINISTRO DO TRABALHO

O líder do PPS na Câmara, deputado federal Rubens Bueno (PR), vai pedir à Comissão de Ética da Presidência que avalie o afastamento do ministro do Trabalho, Manoel Dias, suspeito de envolvimento em um esquema para empregar militantes de seu partido, o PDT, como "fantasmas" em uma entidade que recebia recursos da pasta. Para o congressista, "o fato de a Polícia Federal solicitar judicialmente uma investigação contra o ministro é suficiente para a demissão". A Polícia Federal viu indícios da participação de Manoel Dias nas irregularidades e pediu à Justiça Federal em Santa Catarina que remeta os autos ao Supremo Tribunal Federal para a abertura de um inquérito específico sobre a conduta de Manoel Dias. Como ministros têm foro privilegiado, só a corte em Brasília pode autorizar investigações criminais sobre eles. Rubens Bueno criticou a presidente Dilma Rousseff pela "frouxidão" ao manter o ministro no cargo, apesar das suspeitas. "O Palácio do Planalto precisa demiti-lo o mais rápido possível. Acredito que a Justiça dará a resposta necessária para o caso, mas isso pode demorar. A manutenção de Manoel Dias no cargo representa um grande desrespeito com o trabalhador e com toda a sociedade brasileira", disse o deputado. Ex-integrantes do PDT em Santa Catarina, em depoimento à Polícia Federal, confirmaram ter recebido pagamentos da ADRVale - entidade que era abastecida por recursos de convênios com o Trabalho - sem prestar serviços para ela. O suposto esquema foi denunciado pelo ex-presidente da juventude pedetista em Santa Catarina, John Sievers Dias, em setembro de 2013. Segundo ele, a ordem para receber da entidade sem trabalhar foi de Manoel Dias, na época presidente do PDT catarinense.

ITÁLIA PEDIRÁ A EXTRADIÇÃO DE ENVOLVIDO NO PLANO CONDOR

Um dos 35 militares e políticos sul-americanos que o Tribunal de Roma vai julgar pelo assassinato e desaparecimento de cidadãos italianos durante o Plano Condor vive em Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul. É ex-coronel uruguaio Pedro Antonio Mato Narbondo. O Movimento de Justiça e Direitos Humanos, que informou o paradeiro do militar em janeiro, também já soube que a Justiça italiana pedirá a extradição dele ao Brasil, revelou o presidente da organização, Jair Krischke, nesta segunda-feira. "Como ele é filho de mãe brasileira e tem cidadania brasileira, o Brasil não vai extraditá-lo, mas, ao receber a acusação, terá de julgá-lo aqui", prevê Krischke, referindo-se aos impedimentos e possibilidades legais para o caso. Além da Itália, Narbondo é réu em processos judiciais na Argentina e no Uruguai por participação em operações de assassinato de políticos e sequestros de militantes contrários ao regime uruguaio em 1976. A lista dos julgados pela Justiça italiana tem 17 uruguaios, 12 chilenos, 4 peruanos e 2 bolivianos. As acusações são de sequestro, assassinato e desaparecimento forçado, considerados crimes contra a humanidade.

MAIS DE 300 MIL PESSOAS PASSAM FOME EM MOÇAMBIQUE

O ministro comunista da Agricultura de Moçambique, José Pacheco, disse que mais de 300 mil pessoas passam fome no país este ano. Falando à estação de rádio estatal no domingo, Pacheco afirmou que a penúria, que afeta principalmente as regiões central e sul de Moçambique, foi causada por vários fatores, incluindo seca, enchentes e pragas de insetos. Ele não cita a principal de todas, a inacreditável corrupção do regime comunista que assola o país. As lavouras também estão sendo destruídas por animais selvagens, como elefantes e hipopótamos. Pacheco disse que o governo está desenvolvendo mecanismos para ajudar agricultores a produzir mais alimentos. Entre eles está a organização de pacotes de ajuda financeira para estimular a compra de fertilizantes e implementos agrícolas e contribuir na disseminação da irrigação. O governo também obteve US$ 100 milhões do Brasil para máquinas agrícolas destinadas a impulsionar a produção agrícola no país. Enquanto isso, no terreno político, líderes do governo moçambicano e do principal grupo de oposição, o ex-movimento rebelde Renamo, afirmaram que há uma necessidade urgente de encerrar o conflito entre os dois lados.

GARIS MANTÊM A GREVE E RIO DE JANEIRO ESTÁ SOB O LIXO

Em uma assembleia realizada na manhã desta segunda-feira, os garis do Rio de Janeiro decidiram continuar a greve iniciada há três dias. Alguns bairros da capital fluminense estão tomados de lixo, especialmente os locais por onde passaram no domingo os blocos de carnaval e o Sambódromo. Dos cerca de 15 mil garis da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), aproximadamente 3,5 mil estão parados. Na Lapa, bairro boêmio da cidade, o lixo se amontoa nas calçadas, meios-fios e canteiros, com o mau cheiro incomodando as pessoas. Os grevistas querem ajuste salarial de R$ 803,00 para R$ 1,2 mil, aumento no valor do tíquete-alimentação diário de R$ 12,00 para R$ 20,00 e pagamento de horas extras para quem trabalhar nos domingos e feriados, como previsto em lei. No sábado, o Tribunal Regional do Trabalho do Estado do Rio de Janeiro declarou a "abusividade e ilegalidade" de qualquer movimento de paralisação dos garis vinculados à Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb). O Sindicato e Comlurb não reconhecem a greve, o que torna evidente que essa paralisação está sendo comandada pelo PT e seus asseclas, como meio de desestabilizar a administração municipal.

ARY VANNAZI, PRESIDENTE DO PT DO RIO GRANDE DO SUL, AGORA É UM FICHA SUJA, CONDENADO POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA PELO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Saiu no último dia 27 de fevereiro o Acórdão pelo qual a 22ª Câmara Civel do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul confirmou por unanimidade a condenação do ex-prefeito de São Leopoldo, e também atual presidente do PT no Estado, Ary Vannazi. Ele foi denunciado pelo Ministério Público por crime de improbidade administrativa. Na qualidade de prefeito, foi acusado de usar dinheiro público para apoiar o IV Fórum da Juventude – Políticas do Mercosul, realizado em 2007, uma atividade eminentemente do seu partido. Como a decisão judicial é de colegiado e foi tomada por unânimidade, o ex-prefeito e presidente estadual do PT está desde agora incluído no cadastro nacional de improbidade administrativa e inelegibilidades, do Conselho Nacional de Justiça (http://www.cnj.jus.br/improbidade_adm/visualizar_condenacao.php?seq_condenacao=3923), da Lei da Ficha Suja. Isto significa que ele está com os direitos políticos cassados e não poderá disputar as eleições de outubro. A apelação cível protocolada pelo petista ficha suja Ary Vannazi foi julgada apenas quatro meses depois da condenação ocorrida em primeiro grau e assinada pela juíza Adriane de Matos Figueiredo. Na 22º Câmara Cível, o acórdão foi alcançado com os votos dos desembargadores Maria Isabel de Azevedo Souza, Carlos Duro e Marilene Bonzanini. Ary Vannazi foi condenado a ressarcir os R$ 33.600,00 que gastou na época, valor que terá que ser atualizado pelo IGP-M a contar da data do evento. Ele também terá que pagar multa equivalente a 10 vezes o valor do seu salário da época. Além disto, teve os direitos políticos cassados por três anos e seu nome será inscrito no Cadastro Nacional dos Condenados por Ato de Improbidade Administrativa. O IV Fórum da Juventude só atendeu aos interesses do PT. O Tribunal de Justiça aceitou os argumentos do Ministério Público, segundo os quais “o prefeito infringiu direitos e deveres inerentes ao administrador público, considerando que o referido evento era direcionado exclusivamente aos militantes do PT, não possuindo nenhum interesse público”. Neste caso, há clara infringência ao parágrafo 1º do artigo 37 da Constituição Federal, que estabelece o seguinte: "A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos, deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos". O inquérito civil número 000890/2009 deixou claro que “o evento denominado IV Fórum de Juventude Políticas do Mercosul, ao contrário do que afirmado pelo réu, teve cunho partidário”. Ao final do encontro, foi tirada uma “Declaração de São Leopoldo”, que apresenta uma agenda de programações futuras, denominada “agenda de lutas”, relacionada diretamente com o Congresso Nacional do PT, realizado em agosto daquele ano. Nos autos comprovou-se que “o Fórum estava sendo organizado pelo PT e era direcionado exclusivamente para os militantes de esquerda”. Na época, boletim do gabinete do deputado petista André Vargas, referia-se claramente à Juventude do PT como organizadora do evento. Ary Vannazi é membro da Democracia Socialista, grupelho neotrotskista, dirigido pelo deputado estadual Raul Pont, que habita o PT. O governador do Rio Grande do Sul, o peremptório petista "grilo falante" Tarso Genro, tem um notório entendimento com essa corrente político-ideológica desde 2001, quando derrotou o então governador petista Olívio Dutra e ganhou as prévias para a disputa do governo do Estado. Agora, no governo do Estado, ele entregou todos os postos chaves da administração pública gaúcha para o PT: Secretaria da Fazenda, Casa Civil, comando da Brigada Militar, Secretaria da Educação, Banrisul.