domingo, 2 de junho de 2013

GOVERNO DO PREFEITO JOSÉ FORTUNATI AUMENTA PELA QUINTA VEZ O PREÇO DA COLETA DO LIXO EM PORTO ALEGRE EM APENAS 17 MESES

Na sexta-feira (31/05/2013), o governo do prefeito José Fortunati (PDT) promoveu o quinto aumento no preço da coleta de lixo domiciliar da capital gaúcha. Entre novembro/2011 e 31 de maio de 2013 foram cinco aumentos que chegam hoje à beira dos R$ 100,00 por tonelada coletada de lixo domiciliar. O Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) concedeu um aumento um primeiro aumento no preço na tonelada coletada de lixo domiciliar em novembro de 2011, quando o serviço era então operado pela empresa Qualix-Sustentare, operando na época em estado falimentar. Naquela oportunidade (novembro/2011), o preço da tonelada coletada de lixo domiciliar era de R$ 70,94 (setenta reais e noventa e quatro centavos), o qual deveria vigorar por 12 meses, ou seja, até novembro/2012. O contrato da empresa Qualix/Sustentare foi rescindido pelo DMLU em dezembro daquele ano. E o preço de R$ 70,94 não foi mantido pelo prefeito José Fortunati. Em substituição à Qualix, o governo de José Fortunati contratou sem licitação pública, em dezembro/2011, a empresa Revita Engenharia Ambiental S/A, pertencente ao grupo SOLVÍ Participações S/A, também dono da Vega Engenharia Ambiental S/A e da Relima Ambiental S/A, que atua em Lima, no Peru. Em dezembro/2011, quando foi assinado o primeiro contrato sem licitação do governo José Fortunati com a Revita Engenharia Ambiental S/A, para que essa empresa viesse a operar a coleta do lixo em Porto Alegre, o preço acertado era de R$ 75,00 (setenta e cinco reais) por tonelada. Em relação ao preço de novembro/2011 (R$ 70,94), o aumento para R$ 75,00 teve um acréscimo de R$ 4,06 por tonelada coletada de lixo domiciliar, representando em trinta dias um aumento percentual de 5,7% nos cofres públicos da capital gaúcha. Vale dizer, nos bolsos dos contribuintes da cidade. O prazo de 180 dias do priemiro contrato venceu. E às vésperas de findar esse instrumento, o governo José Fortunati promoveu uma nova cotação de preço, firmando o segundo contrato com a Revita Engenharia Ambiental S/A. Desta vez o preço foi de R$ 81,63 (oitenta e um reais e sessenta e três centavos). Um aumento de R$ 6,63 no preço da tonelada coletada de lixo domiciliar, ou ainda o percentual de 8,84% em apenas seis meses. Compare com a inflação do período e você ficará abismado. Mais seis meses pela frente de governo do prefeito José Fortunati (PDT) e veio novo aumento no preço da tonelada coletada do lixo domiciliar. Em dezembro/2012, o prefeito José Fortunati acertou uma nova cotação do preço do serviço às vésperas do encerramento do segundo contrato. No terceiro contrato sem licitação pública com a Revita Engenharia Ambiental S/A, em dezembro/2012, o valor  foi de R$ 86,16 (oitenta e seis reais e dezesseis centavos). Um aumento de R$ 4,53 no preço da tonelada coletada de lixo domiciliar. Com esse incremento o percentual foi de mais 5,55% no período de 180 dias. Esse preço de R$ 86,16, concedido em dezembro/2012, deveria vigorar por seis meses (180 dias), até maio/2013. Quando completou 90 dias em que o preço de R$ 86,16 estava vigorando para a tonelada coletada de lixo domiciliar em Porto Alegre, a Revita Engenharia Ambiental S/A entrou com um “pedido de readequação econômico-financeira” do valor que tinha anteriormente acertado pelo prazo de 180 dias. O prefeito José Fortunati aceitou fazer a readequação econômico-financeira e concedeu mais um novo aumento no preço da tonelada coleta de lixo domiciliar da capital gaúcha. Dessa vez, em apenas três meses, Fortunati estabeleceu o preço de R$ 89,20 (oitenta e nove reais e vinte centavos) para o serviço operado pela Revita Engenharia Ambiental S/A. Um incremento de R$ 3,04 no preço que deveria vigorar até maio/2013. Equivalente ao percentual de 3,52% em relação ao preço anterior que estava em vigor 90 dias atrás. Inacreditável!!! Menos de três meses após esse aumento, o prefeito José Fortunati promoveu o quarto contrato emergencial, sem licitação pública, com a Revita, e concedeu um novo aumento no preço da tonelada coletada de lixo domiciliar.  Agora o preço chegou a R$ 94,82 na data de 31 de maio de 2013. Um aumento de R$ 5,62 no preço que já havia aumentado há menos de 90 dias. O percentual cresceu mais 6,3% no preço da tonelada coletada. Detalhe: nos últimos 180 dias (dezembro/2012 a maio/2013) o percentual do aumento no preço da tonelada coleta de lixo domiciliar chegou a 9,82% (3,52% + 6,3%). Como se pode observar no quadro, o percentual de aumento no preço do serviço de coleta de lixo domiciliar na administração José Fortunati é de 29,93%, (quase 30%) no período de 17 meses, entre dezembro/2011 e maio/2013. Ainda haverá no mínimo mais uma contratação emergencial por José Fortunati, e você pode esperar mais um inacreditável aumento de preço na coleta do lixo de Porto Alegre.

PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO PAGA 87 MILHÕES EM AUXÍLIO-ALIMENTAÇÃO EM APENAS CINCO MESES

O Tribunal de Justiça de São Paulo, maior corte estadual do País – 353 desembargadores, 2 mil juízes, 50 mil servidores e orçamento de R$ 7,6 bilhões – já empenhou e liquidou em apenas cinco meses do ano R$ 87,092 milhões para despesas com auxílio-alimentação. A dotação para essa rubrica, até o fim de 2013, alcança R$ 310 milhões. Desembargadores da ala independente da toga sustentam que o presidente, Ivan Sartori, está em campanha aberta pela reeleição e, por isso, abriu os cofres da instituição como nunca antes. Esses magistrados alegam que Sartori quer se perpetuar no poder, implantando um “modelo chavista” na corte. Sartori também autorizou, a título de indenizações e restituições trabalhistas – férias e licença-prêmio acumuladas –, a liberação de R$ 120,7 milhões nos primeiros cinco meses em benefício de seus pares e de funcionários. O pleito para escolher o mandatário máximo do tribunal será em dezembro, mas o tema já domina os bastidores nas Seções de Direito Público, Privado e Criminal. Veteranos e prestigiados desembargadores repudiam eventual tentativa de reeleição de Sartori. Alegam que a Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Loman), artigo 102, e a tradição, sobretudo, vetam a recondução, barrando a politização nos tribunais. “Não é viável e não é da tradição a reeleição”, alerta um magistrado da Seção Criminal. “Não vejo razão para ele (Sartori) buscar a recondução, independentemente se é bom ou ruim para o tribunal.” Outro desembargador, do Direito Público, pondera. “Sou a favor da reeleição, mas não que mudem a regra no meio do jogo. Não vale chavismo.” “Não sei”, esquivou-se Sartori, indagado se é candidato a mais dois anos no posto. Mas, no melhor estilo populista, não esconde que a ideia o seduz: “Se quiserem a minha permanência, eu fico". A fonte dos recursos distribuídos por Sartori é o Fundo Especial de Despesa (FED), que abriga receitas que entram diretamente para o tribunal – parte das taxas de concursos e judiciária, taxas de permanência dos depósitos judiciais e venda de material inservível. O FED foi criado para modernização dos fóruns. Em dezembro, sob gestão do presidente Barros Munhoz (PSDB), réu em ações por improbidade e amigo de Sartori, a Assembleia aprovou projeto autorizando o Tribunal de Justiça a usar o Fundo para pagar benefícios ao pessoal.

DITADOR NICOLAS MADURO RECEBE AVIÕES DA EMBRAER E PEDE A COMPRA DE MAIS 14

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, recebeu no sábado no aeroporto que atende Caracas os últimos três dos seis aviões E190 comprados da Embraer e solicitou a negociação de compra de outros 14. A informação foi também veiculada na página da Radio Mundial, do governo do país. O presidente ordenou ao ministro de Transporte Hidroviário e Aéreo, Hebert García, iniciar as negociações com a Embraer em breve para fortalecer a companhia aérea venezuelana Conviasa, criada em 2005, com um total de 20 aeronaves. Maduro fez com que a aterrissagem dos E190, adquiridos graças a um crédito do BNDES, fosse transmitida em rede nacional obrigatória de rádio e televisão. As negociações de García serão facilitadas, já que a Venezuela assinou com Brasil em 31 de julho do ano passado uma opção de compra das 14 aeronaves adicionais. Pouco antes de receber em Caracas em 28 de outubro passado as primeiras aeronaves, a então ministra de Transporte Hidroviário e Aéreo, Elsa Gutiérrez, disse que as aeronaves brasileiras, com capacidade para 100 passageiros, foram adquiridas por US$ 270 milhões. Atualmente, a companhia aérea venezuelana opera rotas internacionais para Havana, Bogotá, Port of Spain, Buenos Aires, Dominica, Granada e San Vicente, além de operar, através de uma empresa terceirizada, vôos a Madri.

PRESIDENTE DO EQUADOR QUE LUGAR COMO SECRETÁRIO DA UNASUL

O ditador do Equador, o fascistóide Rafael Correa, disse no sábado, em Quito que seria "maravilhoso" ter o ex-presidente Lula como secretário-geral da União das Nações Sul-Americanas (Unasul). "Logo ocorrerão as eleições para secretário-geral da Unasul e há vários grandes latino-americanos que podem ocupar este lugar, como Lula, o que seria maravilhoso", destacou Correa durante seu programa semanal transmitido do norte de Quito, onde é construída a nova sede do organismo. A Unasul foi fundada em 2008 nos moldes da União Europeia, e existe paralelamente a outros blocos no continente. O prédio, que estará pronto em maio de 2014, "terá o nome deste grande latino-americano que foi o ex-presidente argentino Néstor Kirchner" e será "o edifício mais moderno do Equador e, provavelmente, da América Latina". Kirchner, falecido em 2010, foi o primeiro titular da Unasul, sucedido pela colombiana María Emma Mejía em 2011 e pelo ex-chanceler venezuelano Alí Rodríguez, que assumiu em junho de 2012 e deverá sair ao final de um ano de gestão. A Unasul é integrada por Brasil, Argentina, Bolívia, Colômbia, Chile, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.

GUERRILHA PARAGUAIA MATA PECUARISTA

Um conhecido pecuarista do Paraguai, Luis Lindstrom, foi morto em uma emboscada na sexta-feira no departamento de San Pedro, 500 quilômetros ao norte de Assunção, em uma ação atribuída ao grupo guerrilheiro Exército do Povo Paraguaio (EPP), informou a polícia. Lindstrom, proprietário de uma fazenda de produção e exportação de carne bovina, já havia sido sequestrado entre julho e setembro de 2008, e solto após pagamento de resgate. "Meu irmão morreu com seis ou sete tiros em uma emboscada", disse Aníbal Lindstrom. Aníbal revelou que seu irmão foi surpreendido quando dirigia uma caminhonete nos limites de sua propriedade na zona de Tacuatí, área de atuação do EPP. Lindstrom estaria realizando uma inspeção de rotina na fazenda quando ocorreu o ataque. O delegado Ovidio Benegas confirmou que o corpo de Lindstrom foi achado em uma fazenda vizinha, de propriedade da francesa Mary Llorens, e apresentava vários impactos de bala. A caminhonete do fazendeiro colidiu contra uma árvore, possivelmente durante o ataque, mas Lindstrom foi executado com tiros a queima-roupa. A polícia encontrou no local mais de 50 cápsulas de calibre 5.56, munição disponível em poucos países. O EPP já assassinou ao menos 14 pessoas desde o início de suas operações no norte do Paraguai, há cinco anos. O Exército do Povo também foi acusado do sequestro e execução de Cecilia Cubas, filha do ex-presidente Raúl Cubas, em setembro de 2004, mas a Justiça condenou militantes do partido marxista Pátria Livre pelo crime.

DEMANDA POR VÔOS DOMÉSTICOS NO BRASIL CAI 3,35% EM ABRIL

A demanda por vôos domésticos no Brasil caiu 3,35% em abril na comparação com o mesmo mês do ano passado, sendo a primeira redução para o mês desde o início da contabilização de dados comparativos em 2000, informou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) na sexta-feira. No ano até abril, a demanda doméstica por vôos acumula queda de 1,74%. Já a oferta doméstica de assentos sofreu redução de 4,06% em abril, no oitavo mês consecutivo de queda. De janeiro a abril, a oferta de assentos em vôos domésticos caiu 6,92%. A taxa de ocupação de vôos domésticos ficou em 72,33% em abril e no acumulado do ano atingiu 73,91%. A Gol teve participação de 36,24% no mercado doméstico em abril, enquanto a TAM ficou com 38,42%. Avianca e Azul registraram o maior crescimento na participação em abril de 2013 se comparada ao mesmo mês de 2012, sendo que a primeira passou de 4,98% para 7,13% e a Azul de 9,94% para 13,44%.

LEILÃO DE ALMOÇO COM WARREN BUFFET TEM LANCE INICIAL DE US$ 25 MIL

O leilão de almoço com o megainvestidor Warren Buffett, que ocorre anualmente para levantar fundos para uma instituição de caridade, começou neste domingo e teve lance inicial de US$ 25 mil, segundo anúncio da associação. No ano passado, o almoço foi arrematado por uma oferta recorde de US$ 3,457 milhões. Em 14 anos de almoços com Buffett, a entidade calcula ter arrecadado cerca de US$ 15 milhões. As inscrições vão até o dia 7 e haverá uma pré-qualificação dos participantes antes do leilão por meio de site.

POLÍCIA CIVIL DO PARANÁ CRIA BANCO DE DADOS COM DNA DE PRESOS POR CRIMES SEXUAIS

O Paraná vai ser o primeiro Estado brasileiro a ter um banco de dados com DNA de pessoas presas por crimes sexuais, como os estupros, por exemplo. As informações ficarão concentradas com os institutos de criminalísticas da Polícia Civil em vários Estados. Os exames serão feitos pelo laboratório de genética molecular humana, em Curitiba. "A partir deste momento, se o criminoso deixa um vestígio no local do crime, nós vamos ter condições de identificá-lo a partir deste vestígio, como uma mancha de sangue ou de sêmen, por exemplo, sem ter um suspeito formalmente acusado", explica o diretor do Instituto de Criminalística do Paraná, Marco Aurélio Pimpão. Ele acrescenta que o investimento é alto, mas que deve encurtar muitas investigações.

ITÁLIA CONFIRMA MAIS DOIS CASOS DE CORONAVÍRUS

O ministério da saúde da Itália registrou no sábado dois novos casos de coronavírus, similar ao SARS. As vítimas tiveram contato com um homem já acometido pela doença, recém-chegado da Jordânia, que tinha sido o primeiro caso confirmado na Itália. O ministério disse ter sido informado pela região da Toscana que as vítimas são uma "menina de dois anos, da família do homem doente, e um de seus colegas de trabalho". De acordo com as autoridades sanitárias italianas, eles "contraíram uma forma clínica de infecção respiratória que não parece grave até o momento" mas foram colocados em "observação sanitária pois tiveram contato direto com o primeiro caso de contaminação pelo coronavírus MERS". O primeiro caso de coronavírus MERS foi anunciado na última sexta-feira pelo ministro, que ressaltou que o paciente, hospitalizado com uma forte febre, tosse e problemas respiratórios está "isolado" e seu estado é "bom". O homem, um estrangeiro de nacionalidade não informada, reside na Itália. Ele passou 40 dias na Jordânia com um de seus filhos, que estava com um tipo de gripe não explicado. De acordo com um boletim lançado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) na última sexta-feira, os países do Oriente Médio são os mais atingidos pelo vírus conhecido como MERS CoV (Síndrome Coronavírus Respiratória do Oriente Médio). Na Arábia Saudita foram registradas 25 do total de 30 mortes em todo o mundo. Segundo a OMS, a primeira morte provocada pelo vírus foi em junho de 2012 em território saudita. Outros casos foram registrados no Catar, na Jordânia, na Tunísia e nos Emirados Árabes. Fora do Oriente, também houve casos na Alemanha, Grã-Bretanha e França, onde um paciente morreu no último 28 de maio.

ÍNDIOS ABREM MÃO DE NOVAS INVASÕES DE FAZENDAS, MAS PEDEM REUNIÃO COM DILMA

Em reunião intermediada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), lideranças indígenas se comprometeram no sábado a não invadir novas propriedades em Mato Grosso do Sul, além das fazendas já ocupadas - Buriti, em Sidrolândia, e Esperança, em Aquidauana. O compromisso foi firmado com a promessa do CNJ de intermediar um encontro entre representantes dos indígenas com a presidente Dilma Rousseff até o fim do prazo de 15 dias. A reunião foi agendada para negociar uma saída pacífica ao impasse gerado com a ordem de reintegração de posse da fazenda Buriti.

DESONERAÇÃO PARA DIMINUIÇÃO DE TARIFAS DE ÔNIBUS CUSTARÃO R$ 1,2 BILHÃO

Por meio de medida provisória, a equipe econômica zerou as alíquotas de PIS e Cofins sobre a receita decorrente das passagens de ônibus, trens e metrô. A estimativa é que a medida custe R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos este ano. O benefício, que vinha sendo estudado pela equipe econômica para tentar segurar o aumento das tarifas promovido pelas prefeituras, foi confirmado na semana passada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. A redução de 3,65% para zero da alíquota é mais uma aposta para segurar a inflação, em um momento em que a alta de preços, na avaliação do próprio Banco Central, tem se mostrado resistente. A preocupação do governo é com o reajuste das tarifas de capitais como Rio de Janeiro e São Paulo. No início do ano, Mantega pediu às prefeituras dessas duas cidades que adiassem os aumentos das tarifas de transporte urbano, agora agendados para este mês.

REFORMA DO JUDICIÁRIO SOFRE PRIMEIRO REVÉS NA ARGENTINA

A questionada reforma do Judiciário aprovada recentemente pelo Congresso argentino e promulgada pela presidente populista peronista, a muito incompetente Cristina Kirchner, sofreu na sexta-feira seu primeiro revés, em um tribunal do balneário de Mar del Plata. A pedido do Colégio de Advogados da cidade, o juiz Alfredo López concedeu uma liminar que, na prática, suspendeu a aplicação de duas das seis leis que integram o pacote da reforma judicial kirchnerista. Para opositores da Casa Rosada, a reforma da Justiça é uma nova tentativa do governo de ampliar sua concentração de poder. Em sua resolução, o juiz López considerou inconstitucional a lei que modificou o sistema de aplicação de liminares judiciais (que passaram a ter um prazo máximo de vigência de seis meses, entre outras alterações) e, também, a reforma do Conselho da Magistratura, órgão encarregado de designar e julgar a atuação dos juízes de todo o país. Aprovada por iniciativa das bancadas da Frente para a Vitória (sublegenda do Partido Justicialista fundada pelo ex-presidente Néstor Kirchner) na Câmara e no Senado, a lei eleva de 13 para 19 os membros do conselho e determina que os novos integrantes serão escolhidos em eleições populares, junto com os candidatos a deputados e senadores que disputarão uma vaga no Parlamento no próximo dia 28 de outubro.

CHINA RECEBE PRIMEIRA UNIDADE DO BOEING 787 DREAMLINER

A China recebeu na sexta-feira seu primeiro Boeing 787 Dreamliner, com o modelo entrando no mercado mais cobiçado do mundo por fabricantes de aviões comerciais após um atraso de quase meia década. A China Southern Airlines tornou-se a 10ª companhia aérea a receber a aeronave desde que as entregas começaram a ser feitas pela Boeing em 2011. Há poucos dias, a Thomson Airways, unidade da empresa de turismo britânica TUI Travel PLC, foi o primeiro novo cliente a receber um Dreamliner desde o fim da suspensão de três meses imposta a vôos com o modelo devido a problemas ocorridos com a bateria do avião no começo do ano. A previsão é que a China se torne o maior mercado mundial para aviões comerciais nas duas próximas décadas, e a Boeing e Airbus disputam a preferência das empresas aéreas estatais do país. A Airbus, controlada pela European Aeronautic Defence & Space Co. (EADS), entregou seu primeiro A380, maior avião comercial da história, para a China Southern em 2011. A Boeing estima que a China vai demandar 5.250 novos aviões comerciais, avaliados em US$ 670 bilhões, ao longo dos próximos 20 anos, um número que pode ser reavaliado para cima na nova projeção da empresa, que será divulgada ainda este mês.

ALL DECIDE RECOMPRAR DEBÊNTURES DA 5ª E 6ª EMISSÕES

ALL DECIDE RECOMPRAR DEBÊNTURES DA 5ª E 6ª EMISSÕES
A América Latina Logística (ALL) decidiu recomprar suas debêntures da quinta e sexta emissões após sua filial na Argentina ter apresentado resultados insatisfatórios no ano passado, que representaram somente 6,5% da receita líquida consolidada da companhia. Também pesou sobre sua iniciativa a atual situação financeira da ALL Argentina, que depende continuamente de aporte de caixa do grupo. A ALL Argentina controla as concessionárias América Latina Logística - Central Sociedad Anônima ("BAP") e América Latina Logística - Mesopotámica S.A. ("Meso"). Sua atual situação financeira já fez, inclusive, a ALL comunicar sua intenção de deixar de operar na Argentina por meio do fato relevante divulgado em 15 de março de 2012. A decisão de recomprar as debêntures foi aprovada pelo conselho de administração da ALL em reunião realizada no fim da tarde de sexta-feira. Na ocasião, foi votada, por unanimidade, a realização de uma oferta de aquisição facultativa para recomprar as debêntures da quinta e sexta emissões. A partir da data de publicação do aviso aos debenturistas, eles terão o prazo de 30 dias corridos para aderir à oferta de aquisição. Para aderir, os debenturistas deverão se manifestar formalmente, por escrito, perante a companhia e o agente fiduciário. Terminado o prazo de adesão, para os debenturistas que optarem pela aquisição, a companhia terá o prazo de cinco dias úteis para proceder à liquidação da compra, que ocorrerá em uma única data para todas as debêntures da quinta emissão e outra para os papéis da sexta emissão.

DINHEIRO APREENDIDO COM PASSAGEIROS DE VÔO TEM DONO LIGADO À CPI DOS CORREIOS

A investigação de dois homens no Aeroporto Juscelino Kubtscheck, em Brasília, no último dia 16, com R$ 465 mil escondidos em meias e cuecas, pode levar a um novo escândalo. O dono do dinheiro, que se apresentou como Eduardo Lemos, disse que os recursos seriam usados para pagar um apartamento no Rio de Janeiro e nada tinham a ver com cofres públicos, é Carlos Eduardo Carneiro Lemos, um operador de mercado que teve seu nome envolvido na CPI dos Correios, que investigou o Mensalão do PT. Lemos foi gerente de investimentos da Prece, o fundo de pensão dos funcionários da empresa de saneamento do Rio de Janeiro, e afirma que foi indicado ao cargo pelo PT, por meio de Marcelo Sereno, ex-assessor de José Dirceu. No cargo, ele teria comandado operações que resultaram em prejuízo de mais de R$ 100 milhões ao fundo. De acordo com as investigações da CPI dos Correios e da CVM, corretoras compravam papéis de baixo valor no mercado e o Cepre os comprava a preços muito acima do que de fato valiam. Em junho do ano passado, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) julgou processos relativos ao esquema, que seria operado com a finalidade de direcionar bons negócios realizados no mercado a clientes específicos e maus negócios a determinados fundos, como a Prece Previdência Complementar. Lemos foi condenado a pagar uma multa de R$ 3,3 milhões. Numa única decisão da CVM, Lemos foi condenado a pagar multa de R$ 624.147,00 por ter, na qualidade de investidor, feito operações irregulares na Bovespa e da BM&F, intermediadas pela Corretora Novinvest, configurando-se práticas não equitativas e operações fraudulentas. De acordo com a CVM, em operações realizadas entre 7 de outubro de 2002 e 9 de janeiro de 2003, Lemos autorizou a compra de papéis com valor acima do mercado também da corretora Bônus-Banval, apontada como uma das empresas que operavam dinheiro do Mensalão do PT, comprando e vendendo no mesmo dia um único papel. O esquema era sempre o mesmo: a corretora comprava papel a preço baixo e fundos de pensão recompravam pagando valor alto. O ganho com a operação ficava com a corretora. A Bonus Banval era ligada ao então deputado federal José Janene (PR), líder do PP, um dos réus do Mensalão do PT, que morreu em setembro de 2010. Lemos também teria "tramado" operações prejudiciais para os fundos de pensão Refer, dos funcionários da Rede Ferroviária Federal, e da Nucleos, da Eletronuclear. Lemos continua operando no mercado por meio de uma empresa de consultoria financeira chamada Fides Advisor, com sede em Manaus, em sociedade com um amigo. A empresa funcionaria numa sala de escritórios virtuais na capital do Amazonas e Lemos, acrescenta a revista Veja, comanda negócios em Brasília. A lista dos investigados pela CVM no Processo Administrativo Sancionador (PAS) RJ 13/05, julgado em 25 de junho de 2012, incluiu nomes que frequentaram o banco dos réus do Mensalão do PT, além da corretora Bônus-Banval Participações Ltda, Breno Fischberg, Enivaldo Quadrado e o empresário Fernando Antônio Cavendish Soares. Todos foram absolvidos pelo colegiado da CVM. Sócio em três empresas - Tecinvest, Produto Comércio de Mercadorias Ltda e Six Flags Gestão e Participação, Lemos ficou entre os 11 profissionais de investimentos sobre as quais o xerife do mercado decidiu aplicar sanções. A multa aplicada a Lemos, de R$ 3.362.360,50, foi equivalente, segundo a decisão, a 50% "do valor das operações irregulares intermediárias pela Novinvest CVM Ltda. e outras, durante o período em que era gerente de investimentos da Prece". Os outros condenados - Marcos César de Cássio Lima, Cristiano Costa Beber, Murilo de Almeida Rego, Rogéria Costa Beber, Christian de Almeida Rego, Gayel Rozane Guilherme Mendes Lemos, Ricardo Siqueira Rodrigues, Bruno Grain de Oliveira Rodrigues, David Jesus Gil Fernandes, Ricardo Chagas Cruz - tiveram de pagar o equivalente a duas ou até três vezes os valores envolvidos nas suas operações consideradas irregulares. Segundo a CVM, Carlos Eduardo Carneiro Lemos infringiu um dos dispositivos da Instrução n° 8/79 - norma editada ainda na ditadura militar, durante o governo do general João Figueiredo. É uma regra curta, e, em alguns pontos, vaga, segundo especialistas. O item de que o empresário foi acusado diz respeito ao uso de "prática não equitativa", ou seja, colocar uma das partes de uma negociação do mercado de valores mobiliários em uma "indevida posição de desequilíbrio ou desigualdade em face dos demais participantes da operação". A investigação da CVM é uma das muitas ramificações dos trabalhos da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios. O relatório final da CPMI aponta que, dos fundos de pensão investigados, a Prece apresentou o "maior volume de perdas em operações com títulos públicos, totalizando R$ 35,4 milhões em valores nominais" entre 2001 e 2005. A análise do desempenho da Prece mostra que os prejuízos saltaram de R$ 179,8 mil em 2001 para R R$ 2,7 milhões em 2002. Nos dois anos seguintes, 2003 e 2004, o volume cresceu assustadoramente, para R$ 15 milhões e R$ 17 milhões. "Em negociações de um mesmo título público, verificou-se que os preços unitários praticados com fundos de pensão apresentaram exorbitante variação quando comparados com os preços negociados pelos demais agentes de mercado", afirma o relatório. A CPMI apontou que as perdas começaram "em 9 de agosto, imediatamente após a nomeação do Sr. Renato Guerra Marques à residência da Prece, indicando que os R$ 2,7 milhões foram desviados do fundo de pensão na gestão dos Srs. Renato Marques e do Sr. Carlos Eduardo Carneiro Lemos". A gestão da Cedae foi trocada em agosto de 2002, meses depois de o então governador, Anthony Garotinho, ter se desincompatibilizado para disputar a presidência, sendo substituída por sua vice, Benedita da Silva. A sub-relatoria dos Fundos de Pensão, presidida pelo deputado Antônio Carlos Magalhães Neto (PFL-BA), convocou Carlos Eduardo Carneiro Lemos e outros executivos da Prece a serem ouvidos em sessão no dia 9 de fevereiro de 2006. No depoimento, segundo a ata publicada no Diário do Senado Federal de 18 de julho do mesmo ano, o deputado Carlos William (PMDB-MG) afirmou que, na gestão de Lemos na gerência financeira da Prece, a rentabilidade da carteira de investimentos em ações (também conhecidos como de "renda variável") do fundo de pensão da estatal caiu 4,47%, enquanto o índice médio da bolsa de valores de São Paulo (Ibovespa) subiu 6,5%, e os investimentos em renda fixa (títulos de valores pré ou pós fixados, com vencimentos futuros de diferentes prazos). Lemos contestou: "Esses dados estão incorretos". O deputado brincou: "Vou ter que demitir toda a assessoria". Lemos alegou não ser parte de um colegiado e não ter poderes para decidir as negociações sozinho. No entanto, Renato Guerra, outro executivo da Prece, afirmou que dificilmente o colegiado poderia contestar as recomendações trazidas pelo gerente financeiro. O deputado ACM Neto questionou a relação de Lemos com Marcelo Sereno e outros políticos, mas ele negou ter relações com qualquer político a não ser o então vereador Fernando Gusmão, a quem disse ter doado R$ 15 mil nas eleições anteriores, de forma regular. Carlos Eduardo, segundo a CPMI, é primo de Christian de Almeida Rego e de Murillo de Almeida Rego, que tem "sólidas relações de amizade com o Sr. Marcelo Sereno, à época secretário de Governo do Estado do Rio de Janeiro". Em seu depoimento, outro operador do mercado, Alexandre de Athayde Francisco, afirmou que a indicação do Lemos ao cargo de gerente financeiro, "a exemplo de outras diretorias de fundos de pensão, foi feita pela família Almeida Rego, por meio do Sr. Marcelo Sereno".

SOLDADO NORTE-AMERICANO VAI A JULGAMENTO POR VAZAMENTOS AO WIKILEAKS

Um soldado norte-americano acusado do maior vazamento de informações da história dos Estados Unidos, que segundo promotores coloca vidas em risco, vai a julgamento na segunda-feira em um caso que levanta questões sobre os limites dos segredos na era da Internet. O soldado Bradley Manning, de 25 anos, é acusado de vazar mais de 700 mil documentos para o site WikiLeaks. Ele afirmou que teve o objetivo de renovar o debate sobre as ações militares do país, mas o governo disse que os vazamentos prejudicaram a segurança nacional e colocaram em risco a vida dos cidadãos. O soldado pode ser condenado à prisão perpétua. O julgamento militar em Fort Meade, Maryland, cerca de 50 quilômetros a nordeste de Washington, deve durar até pelo menos o fim de agosto. Promotores afirmaram esperar que mais de 100 testemunhas serão chamadas a depor.
Manning enfrenta 21 acusações, sendo a mais séria é a de ajudar inimigos, além de ter sido processado sob o Ato de Espionagem, datado de 1917. "É provavelmente o mais dramático exemplo do uso da administração do Ato de Espionagem para processar o vazamento de informações à imprensa", afirmou a codiretora do Programa de Liberdade e Segurança Nacional do Centro Brennan de Justiça, Elizabeth Goitein.

CHEFE DO PENTÁGONO ACUSA PEQUIM DE ESPIONAGEM CIBERNÉTICA

Os Estados Unidos estão inquietos pelo aumento das invasões de hackers, que, em parte, "parecem vinculadas ao exército e ao governo Chineses", acusou no sábado o chefe do Pentágono, Chuck Hagel, em uma conferência sobre segurança em Cingapura na presença de delegados chineses. Esta nova acusação, feita pelo secretário de Defesa diante das principais autoridades militares asiáticas, pressiona Pequim uma semana antes de uma cúpula entre o presidente Barack Obama e seu colega chinês Xi Jinping, ao mesmo tempo em que se multiplicavam nos últimos dias as revelações sobre o roubo de dados militares americanos sensíveis.

PMDB AMEAÇA DAR APOIO A EDUARDO CAMPOS EM SEIS ESTADOS

O estremecimento da relação entre PT e PMDB no Congresso reflete e contamina a formação de palanques estaduais que darão sustentação ao projeto de reeleição da presidente Dilma Rousseff. Apesar da entrada do vice-presidente Michel Temer (PMDB) e da própria petista na costura de alianças regionais para 2014, peemedebistas resistem a se aliar ao PT em Estados estratégicos e ameaçam se coligar com o PSB, do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, provável candidato à Presidência. Em Estados onde a situação azedou, o PMDB já usa a aproximação com Eduardo Campos como uma forma de emparedar o PT. O discurso em favor do pernambucano passou a funcionar como ferramenta de pressão contra os petistas, com um único objetivo: obter condições mais favoráveis de negociação nos Estados. O principal foco de insatisfação com o PT começou no Congresso. Ficou evidente durante a aprovação da MP dos Portos na Câmara e, depois, na apresentação do pedido de abertura da CPI da Petrobras. Deputados reclamam da articulação política da presidente e defendem, nos bastidores, a candidatura de Eduardo Campos. "Ele será o novo presidente da República. Há um grande desgaste com o PT", declarou um parlamentar do PMDB. Na eleição presidencial de 2010, o PMDB também ameaçou se rebelar. A diferença é que, agora, há uma alternativa ao PT dentro do campo governista, com Eduardo Campos, o que garante aos peemedebistas uma tentativa de amenizar a cisão: o apoio não é para o PSDB, da oposição, mas para um partido aliado à própria Dilma. O discurso peemedebista pró-Campos está mais vigoroso em Estados como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rondônia e Bahia.

ANA AMÉLIA LEMOS PODE REVISAR CANDIDATURA, ALARMADA COM O O MAU AMBIENTE POLÍTICO GAÚCHO

A senadora Ana Amélia Lemos teria confidenciado seu desejo de reavaliar as condições para a disputa ao governo do Rio Grande do Sul. Ela estaria impressionada com o ambiente de má disputa política existente no Estado, dominado por forte jogo sujo desenvolvido pelos adversários do PT.  A senadora não consegue perceber reação organizada das lideranças gaúchas diante da degradação do ambiente político no Estado. Na verdade, esta manifestação que ela faz circular sucede a do presidente de seu ex-empregador, a RBS, em poucos dias. Na solenidade de posse do IEL (Instituto de Estudos Liberais), Eduardo Sirotsky Melzer disse que o Rio Grande do Sul está "travado". Foi uma forma simbólica de dizer que nada mais anda no Estado, em função do pesado clima político, por causa de investigações policiais. Na verdade, isso encerra uma crítica ao atual governador, o peremptório petista Tarso Genro, que chegou ao cargo após detonar uma operação político-policial, a Operação Rodin, que colocou boa parte do mundo político gaúcho como sua refém. Com outras operações ele completou os movimentos para chegar ao governo do Estado praticamente sem disputa, com adversários plenamente assustados. Outra operação do gênero foi a Solidária, que apavorou o ex-senador petebista Sérgio Zambiasi. Os autos do inquérito continham não menos de 700 telefonemas dele. Uma operação contra o empresário Juarez Piccinini, sócio e amigo de Zambiasi, o fez compreender que tinha de sair do caminho e ainda hipotecar total apoio ao peremptório petista Tarso Genro, do qual se tornou um zumbi. Juarez Piccinini, assim como sua mulher e suas filhas médicas, foram presos, as casas e escritórios invadidos, computadores e documentos apreendidos. Até hoje as contas bancárias de Juarez Piccini e suas filhas estão bloqueadas. Recentemente, até um episódio como o desastre da boate assassina Kiss, em Santa Maria, passou a ser usado pelo governo do peremptório petista Tarso Genro para encurralar o PMDB do Rio Grande do Sul, embretando um dos seus principais personagens, o atual prefeito da cidade, Cezar Schirmer. Entretanto, o meio empresarial gaúcho, que aderiu ao PT na última década, se deu conta de que nada anda com o peremptório petista Tarso Genro porque, além de comandar um governo absolutamente desastrado sob todos os aspectos, ele se comporta como um taliban, contra os negócios. Então, o negócio é promover acordo diretamente com a presidente Dilma Rousseff, que já trabalhou para o Grupo RBS, e envolver-se com seu projeto de reeleição, no bojo de um amplo entendimento que prevê o afastamento do peremptório petista Tarso Genro do governo, conduzindo-o para o Senado, e assim produzindo o almejado "destravamento" do clima político-negocial gaúcho. "Travar" é uma expressão muito conhecida dos gaúchos. É largamente usada pelo meios drogados. Não é por acaso, já que o Rio Grande do Sul é tido como o Estado que mais consome drogas. Também é uma expressão muito ligada aos "cavalos" e corridas. Os animais eram, e ainda são, frequentemente, drogados. São famosos os casos de "partida" falsa de concorrentes, para provocar o "travamento" de cavalos inscritos no páreo que estão drogados. Nunca, na história do Rio Grande do Sul, negócios tão grandes, de mais de 200 bilhões de dólares, estiveram tão intimamente ligados à política e decisões políticas como agora. E envolve de tudo, da área dos grandes empreendimentos imobiliários ao lixo, da construção de aeroportos à expedição de licenças ambientais. É preciso um clima em que cessem as investigações politico-policiais. "Travamento" é isso.

LOBISTAS PAGAM 200 MIL DÓLARES A LULA PARA QUE ELE DÊ PALESTRAS E FAÇA CONTATOS COM AFRICANOS

O ex-presidente Lula Usou de sua influência no Itamaraty para agendar reuniões privadas com presidentes africanos durante um giro por quatro países, em março deste ano. Alguns encontros reuniram políticos locais e representantes de empresas patrocinadoras das viagens de Lula: as construtoras Camargo Corrêa, OAS e Odebrecht. As informações sobre a viagem estão em telegramas do Itamaraty. Grandes empreiteiras custearam viagens do petista a 13 países desde 2011. O pedido para que o Itamaraty agendasse os encontros foi feito por Clara Ant, assessora do Instituto Lula e ex-funcionária da Presidência. Ao receber os pedidos, algumas embaixadas pediram orientação do Itamaraty, em Brasília. A ordem foi de que o pedido de agendamento fosse feito por nota verbal (um tipo de documento diplomático) aos governos locais. Servidores do Itamaraty afirmam que o apoio é uma cortesia e que pode ser estendido a outras personalidades. A primeira parada de Lula foi Malabo, capital da Guiné Equatorial. Segundo o Itamaraty, a agenda foi acertada entre o Instituto Lula, o Cerimonial da Presidência da República local, a Odebrecht, que financiou a viagem de Lula, e a embaixada brasileira. Lula teve audiência de duas horas com o ditador Teodoro Obiang, no poder desde 1979. A embaixada informou ao Itamaraty que a visita iria "projetar ainda mais o potencial de nossas empresas no mercado guinéu-equatoriano". A próxima parada foi Gana. Duas semanas antes, Clara Ant informou à embaixada, por telefone, que Lula gostaria de encontrar-se com o presidente John Dramani Mahama no dia 15 de março, já que no dia 16 tinha reunião com representantes da Embrapa e do braço da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO). A diplomata local pediu orientações a Brasília, que recomendou o envio de "nota verbal à chancelaria local". Clara Ant também contatou a embaixada no Benin. Segundo o telegrama, expressou "o desejo do senhor ex-presidente de manter encontro amigável com o presidente Boni Yayi". A embaixada foi incumbida ainda de organizar encontros de Lula com empresários brasileiros e do Benin. O embaixador Arnaldo Caiche informou Brasília: "O ex-presidente esteve acompanhado de empresários de grandes construtoras brasileiras: Queiroz Galvão, OAS e Odebrecht. Na ocasião, ficou evidente o despertar de interesse por projetos no Benin".  Na ocasião, o empresário Marcos Queiroz Galvão propôs a abertura de um comitê de empresas do Brasil no país, "cuja função principal será a de prospectar oportunidades de investimentos". Na Nigéria, parada final da viagem, a assessoria do ex-presidente procurou a embaixada para marcar encontros com o presidente Goodluck Jonathan e com o ex-presidente Olusegun Obasanjo. Os diplomatas viajaram para organizar os encontros, desembolsando US$ 582,00 de verbas do Itamaraty.

INFLAÇÃO CRESCE E DILMA CAI 10 PONTOS NAS PESQUISAS

Pesquisas reservadas entregues ao Palácio do Planalto mostraram que a maior ameaça aos planos de reeleição da presidente Dilma Rousseff vem do risco de descontrole da inflação, informação que reforçou a decisão da petista de priorizar o combate à alta de preços neste ano. Sondagens feitas em abril registraram uma queda de até dez pontos na popularidade de Dilma em um momento em que o avanço dos preços caiu na boca da população, com a inflação elevada sendo simbolizada pelo tomate mais caro nos supermercados. A presidente, que já se mostrava preocupada com o tema depois das críticas da oposição ao risco de descontrole inflacionário no País, decidiu mudar o tom de seus discursos contra o perigo da alta de preços. Em março, ela havia afirmado que não concordava com medidas econômicas anti-inflacionárias que "matavam o doente". Segundo assessores, a mudança de tom já surtiu efeito. Uma nova rodada de pesquisas, levada ao Planalto nas últimas semanas, teria mostrado uma recuperação da popularidade da petista nesse tema, em alguns casos de até oito pontos percentuais. A equipe de Dilma diz que não foi só o discurso que fez diferença, mas também o início do recuo da inflação e da alta de juros feita pelo Banco Central.

REVISTA FORBES APONTA A PETISTA GRAÇA FOSTER COMO MULHER DE NEGÓCIOS MAIS PODEROSA DO BRASIL

A revista Forbes apresentou a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, como a mulher mais poderosa no setor de negócios do Brasil. A executiva já havia sido considerada a terceira mulher mais poderosa do mundo, na categoria Negócios, no ranking internacional da publicação. Para elaboração do ranking Mulheres de Negócios mais Poderosas do Brasil, a Forbes selecionou um grupo de candidatas de todo o País, classificando as 10 mulheres de negócios mais influentes com base em três indicadores: receita da empresa e capitalização de mercado em 2012 , presença na mídia e impacto em sua área de atuação. A lista é a seguinte: 1) Graça Foster, presidente da Petrobras; 2) Chieko Aoki, presidente da Blue Tree Towers Hotel; 3) Luiza Helena Trajano, presidente da Magazine Luiza; 4) Adriana Machado, presidente da GE Brasil; 5) Gisele Bündchen, proprietária da Sejaa; 6) Sônia Hess de Souza, presidente da Dudalina; 7) Claudia Sender, presidente da TAM; 8) Maria de Lourdes (Milu) Vilella, vice-presidente do conselho de administração da Itausa; 9) Viviane Senna, presidente do Instituto Ayrton Senna; 10) Heloisa Helena Assis, fundadora do Instituto Beleza Natural.

DENTISTA INCENDIADO POR BANDIDOS EM SEU CONSULTÓRIO, EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, E TRANSFERIDO PARA UTI EM SÃO PAULO

O dentista Alexandre Peçanha Gaddy, de 41 anos, incendiado por dois bandidos em consultório, em São José dos Campos, na última segunda-feira, foi transferido para São Paulo. As queimaduras atingiram 60% do corpo. Segundo o hospital Albert Einstein, Gaddy foi transferido na noite de quinta-feira e levado para a UTI. Seu estado de saúde é considerado crítico. Ele passou três dias internado na Santa Casa de São José dos Campos. O crime ocorreu por volta das 21 horas de segunda-feira, em uma clínica no bairro Vila Tatetuba, região de classe média baixa próxima da Rodovia Presidente Dutra. Segundo a polícia, o próprio dentista contou que foi rendido por dois homens encapuzados em seu consultório, que exigiram dinheiro. Em seguida, ele foi amarrado e colocado numa sala. Os bandidos então despejaram álcool e atearam fogo no local. A vítima conseguiu se soltar e foi socorrida por um pedestre que passava pela rua e que escutou seus gritos.

INDIOS TERENAS REÚNEM EXÉRCITO DE 3 MIL E INVADEM NOVAMENTE A FAZENDA BURITI

Enquanto participavam do velório do índio Oziel Gabriel, na Aldeia Córrego do Meio, os índios terenas, que foram retirados a força da Fazenda Buriti, com ordem judicial, estavam se organizando e prometendo invadir outra vez a propriedade, da qual tinham sido retirados na véspera. Deslocaram-se para Sidrolândia moradores de aldeias da região, especialmente de Aquidauana. Na Fazenda Buriti o cenário é de guerra e destruição. As três casas da sede (a principal e a do caseiro), foram incendiadas e acabou só ficando em pé as mangueiras. No grupo que liderou a ocupação, 450 "guerreiros" são de Dois Irmãos do Buriti e aproximadamente 60, são de Sidrolândia.  Pelo tom de voz e ameaças dos índios que acompanhavam o velório do terena Oziel Gabriel, estudante de administração de empresas, morto em confronto com a Polícia, a tensão deve aumentar em Sidrolândia nos próximos dias. O grupo despejado na manhã de quinta-feira da fazenda Buriti passou a falar em “justiça com as próprias mãos” e garante que um policial ou o fazendeiro Ricardo Bacha será morto para pagar pelo “assassinato do guerreiro Oziel”.

EM AQUIDAUANA, 500 ÍNDIOS DE TAUNAY IPEQUE ENTRAM NA FAZENDA ESPERANÇA

Cerca de 500 índios da etnia terena, de sete aldeias de Aquidauana, invadiram na madrugada de sexta-feira a Fazenda Esperança. O grupo quer a ampliação da terra indígena Taunay Ipegue . A princípio, a ideia era fazer um bloqueio na rodovia, mas com a morte do índio Oziel Gabriel, em Sidrolândia, as famílias resolveram acampar na propriedade da família Alves Correa. A briga judicial entre fazendeiros e o povo terena é muito parecida com a situação da Fazenda Buriti, em Sidrolândia, onde ocorreu o conflito na quarta-feira. Em Aquidauana, os índios vivem em 6 mil hectares, mas lutam pela ampliação para 33 mil. Essa área já foi identificada como indígena por estudos antropológicos fajutos produzidos pela Funai, um enclave do comunista CIMI, e abrange todo o distrito de Taunay, que hoje tem 93 imóveis rurais. O proprietário de uma das fazendas recorreu ao Tribunal Regional Federal e conseguiu suspender o processo de demarcação. Funai e Ministério Público Federal recorreram ao STF, mas o caso ainda não foi julgado. Os terena resolveram entrar na fazenda Esperança porque a propriedade é a que mais preserva resquícios dos ancestrais. Na área existe um cemitério indígena e vestígios da primeira aldeia terena de Mato Grosso do Sul.

ÍNDIOS GARANTEM QUE RICARDO BACHA NÃO RETOMA MAIS A POSSE DA FAZENDA BURITI

Além de promoverem a retomada da Fazenda Buriti, que pretendem transformar na Aldeia Oziel Gabriel, em homenagem ao patrício morto no confronto com policias que foram promover a reintegração de posse, os terenas tem como ponto de honra, não permitir que o dono da propriedade Ricardo Bacha, retorne a área, mesmo enquanto perdurar a discussão jurídica sobre a transformação da fazenda em área indígena. Eles atribuem ao radicalismo de Bacha, que mobilizou as forças políticas e econômicas do Estado para despejar os terenas, o desfecho trágico da reintegração. O próprio Ricardo Bacha se convenceu de que não tem como voltar à propriedade por questões de segurança. "Não tenho mais onde ficar. Eu não me sinto seguro para voltar lá porque sei que tem índios revoltados, e isso pode se voltar contra minha vida", disse Bacha. Na opinião do fazendeiro, o governo federal deveria enviar tropas de pacificação para a região do conflito, como forma de conter o avanço da violência. "O que precisa é que o governo federal, como fizeram no Morro do Alemão (RJ), mande uma tropa de pacificação para cá, para que isso seja realmente pacificado, e o governo se disponha a comprar aquelas áreas", afirmou.

CNA VOLTA A COBRAR SUSPENSÃO DAS DEMARCAÇÕES DE TERRAS INDÍGENAS

Um dia após um índio ser morto a tiros durante uma ação policial de reintegração de posse de uma fazenda localizada em Sidrolândia (MS), no Mato Grosso do Sul, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) voltou a cobrar do governo federal a suspensão das demarcações de terras indígenas. Para a entidade, os processos demarcatórios devem ser interrompidos até que o Supremo Tribunal Federal se manifeste sobre a obrigatoriedade das 19 condicionantes impostas pela Corte para aprovar a demarcação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, no Acre, sejam aplicadas a outros processos demarcatórios de reservas indígenas. “É mais do que hora de o governo federal suspender o processo de demarcação de terras indígenas, conduzido de modo arbitrário, e frequentemente ilegal, pela Funai [Fundação Nacional do Índio], e aguardar que o STF estabeleça em definitivo o regime jurídico de demarcações de terras indígenas no País”, diz a entidade. Ainda na nota, a CNA declara que o “lamentável confronto” ocorrido durante a desocupação da Fazenda Buritis, do ex-deputado estadual Ricardo Bacha, é o que se pode chamar de “crônica de uma tragédia anunciada”. “A confederação reiteradas vezes advertiu o Ministério da Justiça e a Advocacia-Geral da União para o risco de acontecimentos como esse”, sustenta a entidade, argumentando que órgãos públicos e organizações sociais que dizem defender os índios os usam de massa de manobra, incentivando o antagonismo entre produtores rurais e as comunidades indígenas. “É injusto, desumano e inadmissível que os índios, cidadãos brasileiros, sirvam de instrumento a essas iniciativas hostis e ilegais, que, desta vez, produziram uma vítima fatal”, acrescenta a entidade, se referindo a Osiel Gabriel, índio terena de 35 anos, morto durante a ação coordenada pela Polícia Federal com o apoio de policiais militares. “A banalização da ilegalidade, que ignora a posse legítima da terra e promove invasões, depredações e agressões aos proprietários rurais, não pode continuar, sob pena de novas tragédias”, conclui a CNA, lembrando que, antes mesmo dos índios ocuparem a fazenda, no último dia 15, a Justiça Federal já havia se manifestado sobre a ilegalidade da ação. Na mesma semana em que ocuparam a Fazenda Buriti, os índios terenas estenderam a ação a mais três propriedades próximas (Santa Helena, Querência e Cambará). A ocupação das áreas particulares foi a forma que os indígernas escolheram para pressionar as autoridades públicas a ampliar de 2 mil hectares para 17 mil hectares a Aldeia Indígena Buriti, onde, segundo a Funai, vivem cerca de 5 mil índios. Um hectare corresponde a 10 mil metros quadrados, o equivalente a um campo de futebol oficial. A área reivindicada pelos índios foi reconhecida como território tradicional indígena pela Fundação Nacional do Índio (Funai) em 2011. O processo, no entanto, foi anulado pela Justiça Federal em Campo Grande e aguarda uma decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região.

ANEEL AUTORIZA REPASSE DE RECURSOS PARA GARANTIR DESCONTOS NAS TARIFAS DE ENERGIA ELÉTRICA

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou na sexta-feira que já autorizou o repasse antecipado dos recursos da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) para as distribuidoras de energia, para compensar a redução no preço das tarifas anunciada pelo governo. A antecipação foi anunciada na última quarta-feira e foi necessária porque a Medida Provisória (MP) 605, que permite o uso dos recursos da CDE para cobrir os descontos na conta de luz, vence nesta segunda-feira e não será aprovada a tempo pelo Senado. O governo incluiu o conteúdo da MP 605 em outra medida provisória, mas a autorização do uso da CDE só vai valer quando a nova matéria for sancionada, porque entrou como uma emenda. Por isso, foi necessário editar um decreto para permitir o uso dos recursos da CDE durante esse período e garantir que a redução das tarifas prometida pelo governo no início do ano continuasse valendo. O decreto, publicado em edição extraordinária na última quarta-feira, determina que a Aneel deverá autorizar o repasse antecipado de sete meses dos recursos da CDE às distribuidoras.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL DENUNCIA PREFEITO DE VOLTA REDONDA POR CRIMES AMBIENTAIS

O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro denunciou na sexta-feira à Justiça o prefeito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto, e três secretários por crimes ambientais e omissão. Desde 2009, um lixão que recebe resíduos do município contamina com chorume o Rio Brandão, afluente do Rio Paraíba do Sul, segundo o procurador Rogério Nascimento. De acordo com o relatório do Ministério Público Federal, cerca de 170 toneladas de lixo por dia são despejadas no local, inclusive resíduos hospitalares, o que oferece risco à saúde pública. Segundo o procurador, o lixão existe há 20 anos. “Este caso é importante porque o problema da destinação e do tratamento de lixo é muito antigo no Estado do Rio de Janeiro. Volta Redonda e toda a Bacia do Rio Paraíba do Sul já sofreram muito com a poluição, e houve tempo suficiente para o governo local enfrentar o problema, já que a família do prefeito se reveza no poder há cerca de 20 anos”, disse o procurador. É preciso trazer esse procurador para Porto Alegre, para ele tomar providências quanto à gigantesca contaminação produzida pelo lixão da zona norte, localizado na cabeceira da pista do Aeroporto Salgado Filho, onde 15 milhões de toneladas de lixo de toda espécie contaminam o subsolo e as águas dos rios Gravataí e Guaíba.

ESTATÍSTICAS APONTAM ÊXITO DA AGU EM MAIS DE 75% DAS AÇÕES CONTRA OS EX-PRESIDENTES FERNANDO HENRIQUE CARDOSO E LULA

Estatísticas da Advocacia-Geral da União (AGU) apontam êxito em mais de 75% das ações apresentadas contra os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Lula. Defendendo os ex-presidentes, os advogados públicos foram vitoriosos em 41 das 43 ações julgadas contra Fernando Henrique e em 22 das 34 contra Lula. Do total, 14 aguardam decisão. Os processos envolvem ações populares, civis, por suposta improbidade administrativa, além de representações e liminares por conta de atos praticados durante os mandatos dos dois ex-presidentes. Levantamento realizado pelo Departamento de Estudos Jurídicos e Contencioso Eleitoral da AGU apontou que, até o momento, os índices de decisões favoráveis chegam a 90% para Fernando Henrique Cardoso e 75% para Lula. Os julgamentos são de processos encerrados e ativos na Justiça.

DÓLAR ALCANÇA O MAIOR NÍVEL EM QUATRO ANOS, MESMO COM ATUAÇÃO NO MERCADO DO BANCO CENTRAL

Apesar da intervenção do Banco Central, a cotação do dólar fechou o mês no maior nível em quatro anos. O dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 2,1412 para compra e R$ 2,1424 para venda, com alta de 1,36% apenas na sexta-feira. Em maio, a moeda norte-americana subiu 7,04%, a maior alta mensal desde setembro de 2011. Nos cinco primeiros meses do ano, o dólar subiu 4,78%. Desde 5 de maio de 2009, no auge da crise financeira internacional, a moeda norte-americana não atingia um nível tão elevado. Naquele dia, a cotação fechou em R$ 2,149 para venda. Nem a atuação do Banco Central, que vendeu US$ 876,7 milhões no mercado futuro e interveio no mercado pela primeira vez em dois meses, foi suficiente para segurar o câmbio. A cotação chegou a cair para R$ 2,1195 no início da tarde, mas voltou a subir nas horas seguintes.

TURISTA ALEMÃO É BALEADO NA FAVELA DA ROCINHA DO RIO DE JANEIRO, SUPOSTAMENTE PACIFICADA

Um turista alemão foi baleado por volta das 13 horas de sexta-feira, quando passeava na Favela da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro. A assessoria das unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) informou que Daniel Baijaim e um amigo, também alemão, desciam uma escadaria e se depararam com uma pessoa armada. Com medo, os dois fugiram. O bandido atirou, ferindo Baijaim na barriga. O turista foi encontrado por um morador em um beco, na localidade conhecida como Roupa Suja, e levado para os policiais da UPP. Ele foi socorrido no Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, onde foi operado. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a bala atingiu o fígado e o seu estado de saúde inspira cuidados. A Rocinha foi ocupada por forças de segurança em 2011 e a UPP foi instalada há oito meses, contando com 310 policiais, responsáveis por uma área de 880 mil metros quadrados, onde residem cerca de 70 mil pessoas.

ONU QUER ELIMINAR PROPAGANDA DE CIGARROS

A ONU fez na sexta-feira, Dia Mundial sem Tabaco, um apelo para sejam proibidas todas as formas de publicidade e promoção do tabaco. A intenção é reduzir o número de novos fumantes. De acordo com a ONU, metade das pessoas que fumam morre por causa do hábito. O tabaco é fator de risco para o surgimento de câncer, doenças cardiovasculares, diabetes e doenças respiratórias crônicas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que até 2030 o tabaco vai matar 8 milhões de pessoas a cada ano. Quatro em cada cinco mortes devem ocorrer em países de baixa e média renda. De acordo com a ONU, a maioria dos usuários começa a fumar antes dos 20 anos. Em todo o mundo, 78% dos jovens entre 13 e 15 anos relatam exposição regular a alguma forma de promoção do tabaco.

DILMA CONVOCA MINISTROS PARA DISCUTIR CONFLITOS INDÍGENAS

A situação dos conflitos indígenas no País foi discutida em reunião convocada pela presidente Dilma Rousseff, no Palácio da Alvorada. Estiveram presentes os ministros da Justiça, o "porquinho" petista José Eduardo Cardozo, da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Também participam o advogado-geral da União, Luiz Inácio Adams, e o presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Maurício Lopes.

POLÍCIA FEDERAL NÃO INFORMOU FUNAI E MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL DE REINTEGRAÇÃO DE POSSE QUE RESULTOU NA MORTE DO ÍNDIO MILITANTE

O Ministério Público Federal e a Fundação Nacional do Índio só foram informados de que a Polícia Federal iria cumprir um mandado judicial confirmado poucas horas antes pela Justiça Federal de retirar os índios terenas da Fazenda Buriti, em Sidrolândia (MS), quando a operação policial de quinta-feira já estava em curso. Um índio terena, Osiel Gabriel, de 35 anos, estudante de administração de empresas, foi morto durante a ação da Polícia Federal, que teve apoio de policiais militares sul-mato-grossenses. E desde quando esses órgãos precisavam ser avisados? Além disso, o País inteiro sabia da decisão do juiz ordenando a reintegração de posse, só os dirigentes do Funai e do Ministério Público é que não sabiam? Como é que o Ministério Público não sabia, se atua no caso junto à Justiça?

ACIDENTE COM AIRBUS DA AIR FRANCE QUE MATOU 228 PESSOAS COMPLETA QUATRO ANOS

O desastre com o Airbus da Air France, que fazia o vôo 447, que caiu no Oceano Atlântico quando fazia a rota Rio-Paris, completou na sexta-feira quatro anos. A expectativa dos parentes e amigos das vítimas por justiça e por respostas mais precisas sobre as causas do acidente ainda persiste. No acidente, morreram 228 passageiros e tripulantes de 32 nacionalidades, incluindo brasileiros. Pelas investigações do Escritório de Investigações e Análises (BEA, houve falhas humanas e técnicas. O avião decolou às 22h29 GMT (19h30 no horário de Brasília) do dia 31 de maio de 2009, do Rio de Janeiro, e caiu pouco menos de quatro horas depois, a cerca de 1,1 mil quilômetros da costa brasileira. A Justiça da França já indiciou a Air France, a Airbus e a Thales, fabricante dos tubos Pitot, que permitem medir a velocidade aerodinâmica do avião.

GERALDO ALCKMIN PEDE RENEGOCIAÇÃO DA DÍVIDA DE SÃO PAULO E REFORMA DO ICMS

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pediu na sexta-feira, em encontro com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a ampliação da dívida do Estado, atualmente de R$ 190 bilhões, em mais R$ 7 bilhões. “Nossa dívida está em queda, temos um espaço fiscal e, no Programa de Ajuste Fiscal, há uma perspectiva nesse valor de novos financiamentos. Isso vai nos possibilitar investir em infraestrutura”, disse Alckmin. Ele conversou com o ministro também sobre a reforma do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). No caso do ICMS, Alckmin destacou a complexidade do tema, porque a reforma envolve interesses de todos os 27 Estados. “Procuramos colaborar nesse conjunto e [entendemos] que [isso] não deve ser feito de forma fatiada", disse o governador. "É preciso ter visão de conjunto”, defendeu. O governador lembrou que as alíquotas são elevadas e assimétricas: “Defendemos uma alíquota mais baixa (4%) e igual para  Brasil inteiro. Ou que seja, no máximo, 4% para o Sul e o Sudeste, de 7% para o Norte, o Nordeste e o Centro-Oeste e de 9% para a Zona Franca de Manaus".

BANCO CENTRAL VENDEU QUASE US$ 900 MILHÕES PARA TENTAR SEGURAR A ALTA DA MOEDA AMERICANA

A disparada do dólar nos últimos dias fez o Banco Central mudar a postura em relação à política cambial. Pela primeira vez em dois meses, a autoridade monetária vendeu dólares no mercado futuro, operação conhecida como swap cambial tradicional, para conter a alta da cotação da moeda norte-americana. No leilão de sexta-feira, o Banco Central conseguiu vender US$ 876,7 milhões no mercado futuro. O banco ofereceu 30 mil contratos com vencimento em julho deste ano, dos quais foram vendidos 17,6 mil. A última operação de swap tradicional havia ocorrido em 27 de março deste ano. A operação ajudou a conter a alta do dólar apenas por algumas horas. Por volta das 11h10, o dólar comercial tinha atingido R$ 2,1421. Às 13 horas, a cotação recuou um pouco, para R$ 2,1195. No entanto, a moeda norte-americana voltou a subir novamente e, por volta das 15h20, era vendida a R$ 2,1400.

PETROBRAS REGISTRA ALTA DE 4,2% NA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO

A Petrobras informou, em nota divulgada na sexta-feira, que registrou aumento de 4,2% na produção de petróleo no País em abril, comparado a março. A estatal atingiu 1,924 milhão de barris por dia. A produção total, que inclui petróleo e gás natural, foi 2,316 milhões de barris por dia de óleo equivalente, o que significa crescimento de 3% sobre o mês anterior. O volume total de óleo mais gás natural produzido pela Petrobras, somado à produção da empresa no Exterior, atingiu no mês 2,552 milhões barris de óleo equivalente, com aumento de 2,6% sobre a produção de março. Segundo a empresa, o aumento da produção resultou no pleno retorno à operação de três plataformas: P-09, PCE-1 e P-54, na Bacia de Campos, que estavam parada para manutenção. Influenciou também o resultado positivo o crescimento do volume produzido no Campo de Baúna, na Bacia de Santos.

PREFEITO DE BUENOS AIRES CRIA ÍNDICE DE INFLAÇÃO PARA DENUNCIAR NÚMEROS MENTIROSOS DE CRISTINA KIRCHNER

Em novo enfrentamento político com o governo da presidente Cristina Kirchner, o prefeito de Buenos Aires, Mauricio Macri, anunciou a criação de um organismo homólogo ao Indec (o IBGE argentino) para calcular o índice de inflação na capital. Em coletiva de imprensa, Macri criticou a sistemática adotada pelo Indec, que é acusado por analistas e economistas de manipulação do índice, divulgando uma variação sempre muito inferior à da inflação real.

SUPLICY REVELA CONVERSA CONSTRANGEDORA QUE TEVE COM LULA EM SÃO PAULO

Como não há mais candidatura nata, senadores como Eduardo Suplicy, PT de São Paulo, e Pedro Simon, PMDB do Rio Grande do Sul, são obrigados a descer até a planície para garantir suas vagas. Suplicy está em muito pior situação, porque quem manda no partido é seu desafeto, Lula. No caso do Rio Grande do Sul, Simon ainda tem uma liderança forte no seu partido. Suplicy voltou a liberar inconfidências constrangedoras sobre suas conversas com Lula. O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) quer garanti sua candidatura ao Senado, em 2014, contrariando o PT, que considera fraca sua possibilidade de reeleição e cogita negociar a vaga numa composição para o objetivo maior, que é o Palácio dos Bandeirantes. Depois de tornar pública uma carta que escreveu ao ex-presidente Lula, implorando para ser candidato, ele agora revela o teor da rápida conversa que teve com ele. O encontro, no Instituto Lula, não foi sequer agendado e Suplicy foi de surpresa ao encontro de Lula, atendendo a sugestão do filho Supla. A Folha publicou trechos de entrevista concedida pelo senador, em que ele abre o teor da conversa. Confira:
Sobre a iniciativa de ir a Lula
Durante o final de semana, eu pensei bastante, conversei com meus filhos, com a Mônica Dalari (namorada do senador), fui comer uma pizza com o Supla e a namorada dele. Pensei em escrever uma carta aberta. O Supla me disse: "Pai, porque você não vai lá? Fala com ele. Você é amigo do Lula".
Sobre o pedido para ser candidato
É próprio reivindicar que possa ser ouvido, como meus filhos sugeriram. Não acho absurdo. Teria sido gentil da parte deles terem me convidado àquela reunião, pois discutiram a candidatura ao cargo onde estou. Teria sido gentil.
O que Lula lhe disse
Fiz uma visita de surpresa. Disse que soube da reunião onde consideraram a hipótese de eventualmente ceder a vaga a outro partido. Lembrei das fortes raízes que tenho com o PT e com ele próprio. O Lula me disse: "Eduardo, não há possibilidade senão de você ser candidato ao Senado".
A conversa de surpresa
Fui de surpresa porque fazia tempo que estava pedindo e não era marcado. Liguei, já estava no caminho, disse à secretária que estava indo lá. Disse que precisava só de dois minutos e ele me recebeu por 15. Ele sabia que há dois, três meses eu vinha pedindo a oportunidade de um diálogo.
Hipótese de Lula concorrer ao Senado
Ele falou: "Eduardo, eu não vou ser candidato. Quero ajudar o partido, a Dilma".
Garantia frágil
Na segunda-feira, o Rui Falcão me ligou e disse que, por enquanto, o candidato sou eu. Chegou a mencionar como exemplo que o presidente do PSD, um dos partidos coligados, queira propor que a vaga ao Senado seja do PSD.
Prévia no PT
Pelo menos 15 ou 20 pessoas poderiam ser candidatas dentro do PT, ser eleitas e se tornar brilhantes senadores. Defendo uma prévia aberta, não apenas aos filiados, mas até aos eleitores em geral.

MINISTÉRIO PÚBLICO GAÚCHO DIVULGA SEUS SALÁRIOS, O DO PROCURADOR-GERAL É DE R$ 40.005,90 BRUTOS

Finalmente o Ministério Público Estadual do Rio Grande do Sul publicou a sua lista de salários. Tudo está no site. De acordo com o portal, o procurador-geral de Justiça, Eduardo de Lima Veiga, recebeu, em maio, R$ 28.337,19 líquidos (o bruto foi de R$ 40.005,90). O valor está acima do teto do funcionalismo público, de R$ 28.059,29. A diferença é de benefícios (férias, por exemplo) não computadas para efeito de teto. Outras informações pinçadas ao acaso sobre a lista: um datilógrafo do Ministério Público ganha R$ 4.906,96 líquidos; um motorista recebe R$ 4.771,37 líquidos; um engenheiro eletricista ganha R$ 7.351,69 líquidos.

FIM DE CONTRATO IMPEDE ATENDIMENTO TELEFÔNICA PESSOAL NA RECEITA FEDERAL

O atendimento telefônico pessoal ao contribuinte prestado pela Receita Federal por meio do número 146 está temporariamente indisponível, em razão do encerramento do contrato mantido com a empresa que prestava o serviço. Ao ligar para o número, o contribuinte só obterá informações automatizadas sobre a declaração do Imposto de Renda ou da situação do CPF. De acordo com o comunicado da Receita Federal, todo esforço vem sendo empreendido no sentido de vir a ser viabilizada, o mais breve possível, a celebração do novo contrato para proporcionar o restabelecimento da prestação do serviço. “Até que seja formalizada a nova contratação da empresa que irá operar o call center, o contribuinte poderá realizar agendamento de serviços ou obter informações da Receita Federal utilizando o site www.receita.fazenda.gov.br , informou a Receita.

CIENTISTAS BRASILEIROS DESCOBREM NOVA ESTRELA PARECIDA COM O SOL

Uma equipe de pesquisadores brasileiros anunciou a descoberta da estrela mais distante da nossa galáxia com características semelhantes ao Sol. A estrela fica a uma distância de pelo menos 2 mil anos-luz (cada ano-luz equivale a aproximadamente 9,46 trilhões de quilômetros) da Terra. O anuncio é importante, porque, por ser mais antiga que o Sol em 2 milhões de anos, essa estrela servirá em estudos para determinar como ocorrerá a evolução solar nos próximos anos. “Esse é o aspecto principal da nossa descoberta”, define Jorge Meléndez, astrônomo do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (USP), um dos autores da pesquisa. O estudo foi desenvolvido em parceria entre cinco cientistas brasileiros da USP, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), além do professor japonês Yoichi Takeda, do Observatório Astronômico Nacional do Japão. Para as observações foi utilizado o telescópio japonês Subaru, localizado em Mauna Kea, no Havaí, Estados Unidos. “É uma das montanhas que tem uma das melhores condições de observação no mundo”, explica Meléndez. Nesse telescópio foram feitas duas observações, uma em outubro do ano passado e outra em março deste ano. Além do telescópio, os cientistas usaram um satélite de 8 metros, o CoRot, que recebeu financiamento de vários países como França, Áustria, Bélgica, Alemanha, Brasil e Espanha. “Com a ajuda desse satélite, a gente selecionou estrelas com períodos similares ao Sol”, explicou. O astrônomo disse que o problema da observação da Terra apenas pelo telescópio é que a atmosfera terrestre gera ruído quando se olha a luz das estrelas. Como o objetivo dos pesquisadores era justamente observar a rotação dessas estrelas, deduzida a partir das suas luzes emitidas, era necessário uma precisão muito alta dos instrumentos, algo impensável de se fazer estando na Terra.

GOVERNO DILMA PUBLICA MEDIDA PROVISÓRIA QUE ZERA PIS E COFINS DE EMPRESAS DE TRANSPORTE URBANO

O Diário Oficial da União publicou em edição extra a Medida Provisória 617 que zera as alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) pagas por empresas de transporte coletivo urbano. A medida já tinha sido confirmada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, em mais uma das iniciativas do governo para combater a inflação e aliviar o bolso de quem precisa andar de transporte coletivo. “Está confirmada, sim, a retirada do PIS/Cofins das passagens de ônibus”, disse Mantega no último dia 23 ao chegar ao Ministério da Fazenda. O intuito do governo é que a medida auxilie as prefeituras a fazer reajustes menores nas tarifas de transporte público. A partir deste mês, as tarifas de ônibus aumentam em pelo menos duas capitais. Em São Paulo, o preço chega a R$ 3,20 a partir desta segunda-feira.

ENTRA EM VIGOR RESOLUÇÃO DO CONTRAN QUE OBRIGA EMPLACAMENTO DE TRATORES

Entrou em vigor no sábado a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que obriga o registro de tratores destinados a puxar ou arrastar maquinaria de qualquer natureza ou a executar trabalhos agrícolas, de construção, de pavimentação ou guindastes no Sistema do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam). O proprietário que não cumprir as determinações da resolução estará sujeito a multa gravíssima, cujo valor atual é R$ 191,54, tem anotado sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e a apreensão do veículo. Para a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) da Câmara dos Deputados, a medida prejudica o setor rural do País.

PAREM DE MENTIR! NÃO HOUVE ATROPELO NENHUM NA DESOCUPAÇÃO DA FAZENDA BURITIS. PAREM DE MENTIR OU O CAMPO VAI ENTRAR EM GUERRA

Não houve açodamento na operação de reintegração de posse da Fazenda Buriti. Todos estavam avisados. Quando é que alguém vai meter a boca no trombone? O que é Dona Dilma, ficou tocadinha e emocionadinha com a morte daquele índio bandido, desobedecendo ordem judicial e atirando na polícia com arma de repetição? O safado que morreu era o líder da desobediência civil, um estudante de Administração de Empresas, não era um selvagem. Vamos parar de brincar com quem trabalha ou o campo vai pegar  fogo.
Do Estadão:
A presidente Dilma Rousseff orientou seus auxiliares a agir rápido e deflagrar uma operação de “pacificação” nas regiões de conflito entre indígenas e produtores rurais em todo o País.  O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, vão iniciar conversas com o Judiciário, a partir de desta segunda-feira, para solicitar que não haja mais ordens de desocupação imediata de terras. Eles pedirão que decisões de reintegração, quando tomadas, garantam tempo para planejar ações de retirada dos ocupantes da área.
MENTIRA! A desocupação era para ter ocorrido 10 dias antes, justamente para evitar conflitos. Dilma Rousseff nada fez! Seus ministros nada fizeram. Na véspera houve audiência com o juiz e todos foram avisados que, no outro dia, a lei seria cumprida e a desocupação seria feita.
O governo está convencido que a rapidez na ação de desocupação nas fazendas Cambará e Buriti, em Sidrolândia (MS), foi fatal e teme que o fato possa se repetir. Um índio terena, Oziel Gabriel, de 35 anos, morreu na ação na quinta-feira, 30. Dilma disse aos ministros estar “chocada” com a morte.
MENTIRA! Dilma sabia ( ou deveria ser informada!) que a desocupação ocorreria. Lá estava um advogado da FUNAI acompanhando tudo, quando o juiz informou aos índios que deveriam sair da fazenda. Na noite de sexta-feira, a Funai emitiu nota na qual disse ser “lamentável” que a reintegração de posse tenha sido efetivada antes de julgamento de recurso judicial e sem tempo de dialogar com os índios.
MENTIRA! A Funai fez uma nota mentirosa e a mudou depois que o Jornal Nacional mostrou a violência dos índios.
A Polícia Federal e a Polícia Militar instauraram inquéritos para descobrir o responsável pelo disparo que provocou a morte do terena. A pedido do Ministério Público Federal, o corpo do índio será submetido a uma nova autópsia. Os exames serão realizados por médicos legistas de Brasília enviados a Campo Grande pela Polícia Federal. Na sexta-feira, a presidente Dilma convocou uma reunião de emergência no Palácio da Alvorada para discutir a questão. Nela, foi feito um balanço da situação de conflitos indígenas não só em Mato Grosso do Sul, mas por todo o País. Também ficou acertado que Cardozo e Adams procurarão o Conselho Nacional de Justiça e o Ministério Público. A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, vai se reunir com o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), d. Raimundo Damasceno, e buscar auxílio da Igreja para tentar acalmar os ânimos dos índios.
MENTIRA! O Conselho Nacional de Justiça está no local há dias e, incusive, acompanhou todas as reuniões com os índios. Estão querendo pressionar juízes a não cumprir a lei. Dilma e seus ministros estão pedindo a desobediência às leis porque não tem pulso e não tem competência para cumpri-las!
Gleisi vai pedir ajuda na interlocução com a Comissão Pastoral da Terra (CPT) e do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), ambos com atuação forte entre indígenas. A avaliação do Planalto é que se os indígenas forem incitados a reagir e ocupar terras o conflito se agravará e há riscos de novas mortes. Gleisi já pretendia conversar com a CNBB para iniciar um diálogo com pequenos agricultores em busca da redução de conflitos. Após a reunião com Dilma, a pauta foi ampliada. O ministro-chefe da Secretaria-Geral, Gilberto Carvalho, responsável no governo pela interlocução com movimentos sociais, também foi incumbido por Dilma de ajudar neste processo.
MENTIRA! Se botaram Gilberto Carvalho, que emprega na sua Secretaria o senhor Paulo Maldos, ex-marido da atual presidente da FUNAI e ex-assessor especial do CIMI, é porque querem botar panos quentes. O CIMI vai continua comandando estas verdadeiras FARC brasileiras que se instalaram no Brasil rural. Dilma foi incisiva no pedido de apuração dos fatos, para saber quem matou o índio, mas advertiu que é preciso trabalhar pelo entendimento para evitar que se chegue a este nível de tensão, que pode se intensificar. Ficou acertado que, até o final de junho, o governo concluirá o estudo com novas regras de demarcação de áreas indígenas. Por elas, o governo vai considerar não só laudos da Funai e dos antropólogos, mas também as áreas de produção, a Embrapa e órgãos que atuam na utilização da terra. A ministra Gleisi defendeu em audiência no Congresso, no dia 8 de maio, que os ministérios da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e das Cidades também participem das definições nos processos de demarcação de terras.O Executivo trabalha para relativizar o poder da Funai. Avalia que uma decisão coletiva, envolvendo representantes dos dois lados, reduziria conflitos.

AGORA ADVOGADO JÁ PODE COPIAR AUTOS DE QUALQUER PROCESSO, MESMO SEM PROCURAÇÃO

A OAB do Rio Grande do Sul saudou na sexta a decisão do Conselho Nacional de Justiça que ratifica que o advogado pode tirar cópia dos autos mesmo sem procuração. Para o presidente da entidade, o entendimento vem por acabar com o descumprimento do artigo 7º, inciso XIII, do Estatuto da Advocacia, indo ao encontro do trabalho já realizado pela Ordem gaúcha, por meio de sua Comissão de Defesa, Assistência e Prerrogativas.

MURICY RAMALHO É DEMITIDO DO SANTOS APÓS QUASE DOIS ANOS

O Santos confirmou na sexta-feira a demissão do técnico Muricy Ramalho. O clube informou, por meio de nota oficial, que a decisão foi comunicada ao treinador na última quinta-feira, encerrando assim um trabalho de pouco mais de dois anos do comandante no time da Vila Belmiro. Contratado em abril de 2011, Muricy não vinha conseguindo dar um padrão de jogo ao Santos nos últimos tempos, mesmo após a contratação do meia Montillo para atuar ao lado do astro Neymar, embora tenha levado o time até a final do Campeonato Paulista deste ano, no qual a equipe caiu diante do Corinthians. O clube resolveu tomar a decisão de demitir o técnico um dia depois de o Santos ter sido derrotado por 2 a 1 pelo Botafogo, em Volta Redonda, na última quarta-feira, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

A CRÍTICA OPORTUNISTA E DESINFORMADA DE KASSAB AO GOVERNO DE SÃO PAULO E A RESPOSTA EQUIVOCADA DE UM DIRIGENTE DO PSDB

Se o ex-prefeito Gilberto Kassab não tem como como consertar a biruta política, pode ao menos pedir à assessoria que cuide melhor dos dados ao redigir um artigo assinado por ele. Na Folha de segunda-feira, ele publicou um artigo criticando, em tom bastante demagógico, a política de segurança pública do estado de São Paulo. Kassab é presidente do PSD. O outro pensador do partido é Guilherme Afif Domingos, vice-governador, eleito pelo povo quando era do DEM e oposição ao PT, e agora ministro de Dilma Rousseff. O histórico defensor do estado enxuto foi ser o… 39º ministro do petismo. Esse é o dado anedótico. É claro que a questão política é mais grave. No seu artigo na Folha, Kassab elogia a política de Segurança de Sérgio Cabral, feita, destacou, em parceria com o governo federal. Anunciou ainda que seu partido estava recebendo naquele dia José Mariano Beltrame, secretário de Segurança do Rio de Janeiro, apontado por ele como um exemplo de eficiência. Os fatos se encarregaram de tornar seu texto não só errado. Ele se tornou também patético, risível até. O artigo, redigido com antecedência, saiu na segunda-feira. Três dias antes, o narcotráfico tinha decretado o fechamento das escolas e do comércio no Alemão. No dia 26, enquanto a Folha mandava para a gráfica seus pensamento imperfeitos, a “Corrida da Paz” no Alemão, uma patuscada dos deslumbrados, foi recebida por uma salva de tiros disparada pelos narcotraficantes. Mas Kassab acha a política de segurança de São Paulo ruim, e a do Rio de Janeiro, boa. É que Kassab é um político do tempo em que se deve atacar o que o adversário faz, mesmo estando certo, e elogiar o que o aliado faz, mesmo estando errado. E Kassab tem a ambição de ser um adversário de Alckmin em São Paulo — ou, ao menos, de colaborar com o PT nessa tarefa. Tudo bem pensado, ele já foi um exímio colaborador de Fernando Haddad em 2012, certo? Seu artigo não é ridículo só por isso. Erra também ao lidar com a taxa de homicídios no Brasil, que não é 20,5 por 100 mil, como diz. É, no mínimo e com boa vontade — já que há casos de subnotificação — de 25. Estima-se em 50 mil os mortos. Há mais: Kassab quer um exemplo de segurança pública desastrada? Procure na Bahia.. Lá ele tem um aliado seu como vice-governador do Estado. São Paulo deve ter ainda a menor taxa de homicídios por 100 mil habitantes do Brasil. Mesmo com a elevação, ela deve estar na cada dos 11 e poucos por 100 mil. A da Bahia, que ele ajuda a governar, é superior a 37. A do Rio de Janeiro, que ele elogiou, é mais do que o dobro da paulista. Kassab aprendeu bem depressa com Lula — ou já sabia, apenas encontrou o parceiro certo — que a política consiste em elogiar ou criticar este ou aquele segundo os interesses da hora. Nessa perspectiva, o único princípio é não ter princípio. E pretende que isso seja pragmatismo. Ao lado de Afif, vai escrevendo algumas das páginas mais lamentáveis da política brasileira, em que o oportunismo pretende alcançar a condição de categoria de pensamento. Como ele sabe muito bem, defendi escolhas administrativas que ele fez quando quase toda a imprensa caía de pau nele porque o considerava um “reacionário”. Agora que é da base de Dilma, virou bibelô de certo jornalismo. Coisa semelhante aconteceu com um ex-adversário político seu, Gabriel Chalita, que deve ter virado amigo a esta altura. O ex-prefeito sabe que eu não o elogiei pessoalmente antes nem o critico pessoalmente agora. Eu escrevo sobre posturas políticas. Esta sua, de agora, é detestável .“Ah, mas está dando certo pra ele…” Ok. Então tá. Um equívoco raramente vem sozinho. Alberto Goldman, vice-presidente do PSDB, que costuma dizer coisas sensatas, pisou no tomate ao criticar o artigo de Kassab num particular ao menos. Escreveu: “Fazendo uma tentativa de entender a posição de Kassab, só me resta concluir que ele, para justificar seus novos aliados, Dilma e companhia, necessita de um discurso contra o governo do PSDB em São Paulo e, mais ainda, para se colocar como uma liderança nova no Estado, que procura seu espaço político, atualmente ocupado pela polarização PSDB x PT, tentando atrair o eleitorado mais conservador, já há anos órfão de lideranças com esse perfil”. O que Goldman terá querido dizer com essa história de “eleitorado mais conservador” é, para mim, um mistério. O que, afinal de contas, os conservadores têm a ver com a crítica desastrada, precária e desinformada de Kassab? Goldman deveria explicar aos conservadores — aceito estar entre eles — por que um aliado de Dilma e do PT, que incensa a insana política de segurança do Rio de Janeiro por razões puramente oportunistas, deveriam se sentir atraídos pelo ex-prefeito. Quem dera, Goldman, ele fosse um conservador! A menos que o ex-governador de São Paulo seja do tipo que confunde conservadorismo com oportunismo. Mas ele sempre me pareceu bem mais sofisticado do que isso intelectualmene. Na raiz dessa crítica, há um outro equívoco do qual o PSDB não sairá tão fácil: querer disputar com o PT o chamado eleitorado “progressista”. Os tucanos, todos sabemos, também se querem de esquerda. Kassab, diga-se, que lançou um partido que não seria nem de esquerda, nem de centro nem de direita também é hoje um “progressista”. A geleia-geral ideológica está na raiz das piores coisas que acontecem em Banânia. Numa coisa, petistas e tucanos se igualam: quando querem atacar o adversário ideologicamente, chamam-no “conservador”. Como vou esquecer que “conservadores” eram Churchill, De Gaulle e Adenaurier, e progressistas eram Stálin, Mao Tse Tung e Pol Pot? Enquanto os tucanos não saírem dessa areia, vão continuar na praia. O seu programa de TV ontem, à sua maneira, foi “progressista”… Por Reinaldo Azevedo

NOVO ESCÂNDALO DE DÓLARES NA CUECA VAI CHACOALHAR BRASÍLIA

Um passageiro flagrado no portão de embarque de um aeroporto com muito dinheiro vivo em seu poder não chega a ser uma novidade no Brasil. Tampouco causa grande surpresa se o tal passageiro tiver escolhido, como local para acondicionar as notas, suas roupas íntimas. Tudo isso já se viu – e tudo isso se repetiu na manhã do último dia 16 no Aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília. Nesse dia, uma quinta-feira, a Polícia Federal flagrou dois homens que tentavam embarcar para o Rio de Janeiro com 465 000 reais escondidos em suas meias e cuecas. A dupla foi detida para esclarecimentos e o dinheiro, apreendido. Horas depois, um terceiro homem se apresentou à polícia dizendo ser o dono da bolada. Identificou-se como Eduardo Lemos, disse que os homens eram seus funcionários e que a quantia se destinava a comprar um imóvel no Rio de Janeiro.  Indagado sobre os motivos de ter recorrido ao método (ainda) pouco usual para transporte de dinheiro, respondeu apenas que carregar valores em espécie não é crime. E ainda esnobou os policiais: para ele, o quase meio milhão de reais apreendidos nem era “tanto dinheiro assim”. Para comprovar o que dizia, fez questão de exibir o relógio de 120 000 reais que carregava no pulso e de informar que havia chegado ao prédio da polícia a bordo de um Porsche. O homem declarou ainda não ter nenhuma relação com políticos e disse que o dinheiro que seus empregados carregavam não provinha dos cofres públicos. A realidade é bem diferente, conforme apurou a reportagem de VEJA. Eduardo Lemos, na verdade, é Carlos Eduardo Carneiro Lemos, um operador de mercado conhecido por fazer negócios com fundos de pensão de empresas estatais, e o flagrante em que ele acaba de se envolver é o princípio de um grande escândalo.

CUIDADO, OEA! DILMA QUER EMPLACAR UM MEMBRO DA ESQUERDA CARNÍVORA, INTELECTUALMENTE HERBÍVORA, NA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS

Paulo Vannuchi, ex-ministro dos Direitos Humanos e atual diretor do Instituto Lula, é o nome indicado pelo governo brasileiro para integrar a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), que compõe, junto com a Corte Interamericana de Direitos Humanos, o chamado “Sistema Interamericano de Direitos Humanos”. Ufa! Temos “direitos humanos” demais nas palavras para, quem sabe?, de menos na prática. A Comissão, à diferença da Corte, não tem características de tribunal internacional. Seu papel é mais de vigilância dos valores democráticos, mas pode apresentar denúncias à Corte e emitir recomendações aos países membros da OEA (Organização dos Estados Americanos). A OEA se reúne em Assembleia Geral na Guatemala entre os dias 4 e 6 de junho. Três dos sete membros da Comissão encerram seus mandatos. Dois deles devem ser renovados, como é praxe, e um terceiro será disputado. O governo Dilma sugeriu Vannuchi. A questão é bem mais complicada do que parece. Um radical como este senhor, que está muito mais para lobo do que para cordeiro, pode enganar a Comissão com seus balidos aparentemente vegetarianos, mas que, vistos à luz dos fatos, são mesmo… carnívoros. Vamos ver se consigo esclarecer a questão. Os países bolivarianos que integram a OEA, liderados, no caso, pela Nicarágua — presidida pelo orelhudo Daniel Ortega (que rasgou a Constituição para se reeleger), deram início a um esforço feroz para pôr fim à autonomia e à independência da Comissão. Qual era o busílis principal? Essa comissão tem uma Relatoria Especial para a Liberdade de Expressão, que dispõe de autonomia financeira — pode, por exemplo, receber doações de ONGs — para investigar os ataques à liberdade de expressão e de imprensa em países membros da OEA. Essa era uma — talvez a mais importante — de uma série de mudanças que os bolivarianos querem promover no sistema. Não por acaso, a proposta contou com o apoio entusiasmado de todas as outras protoditaduras do continente: Argentina, Bolívia, Equador e, claro, a Venezuela, que já é um ditadura propriamente dita. IMPORTANTE: a inciativa não prosperou, mas quase… O Brasil sempre fez questão de se omitir. Não apoiou a proposta, mas também não a combateu. No fim das contas, deu uma espécie de apoio tácito aos trogloditas. Isso quer dizer que há um esforço deliberado dos bolivarianos para enfraquecer o Sistema. A Venezuela também encaminhou uma sugestão que está em debate. Não se conforma que a Comissão tenha a prerrogativa de passar informes à OEA sobre a situação dos direitos humanos nos países membros. Para a Venezuela, ela “deixa de lado uma análise integral e conjuntural dos direitos humanos no Hemisfério, ignorando os princípios da universalidade, objetividade e imparcialidade”. Já demonstrarei que os petistas vivem fazendo esse raciocínio especioso, INCLUSIVE A PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF… É bom lembrar que, quando Dilma visitou Cuba, refugou qualquer consideração sobre os direitos humanos e lembrou que eles não são respeitados nem no Brasil. Vale dizer: segundo esse tipo de raciocínio, a tirania cubana e a democracia brasileira não se distinguem. Ora, é o tipo de consideração que só interessa às… tiranias! Muito bem! O que há de muito interessante nessa história? O Brasil está oferecendo Vannuchi à OEA como se ele fosse uma alternativa à banda — ooops, queria dizer “bando” — bolivariana. E É PRECISO DIZER COM TODAS AS LETRAS: ELE NÃO É! A única coisa que o diferencia dos pterodáctilos venezuelanos, argentinos, equatorianos, bolivianos ou venezuelanos é a esperteza, a capacidade de usar a retórica em organismos internacionais para esconder o que realmente pensa. JÁ CANDIDATO A UMA VAGA NA COMISSÃO, ELE SUGERIU QUE A QUESTÃO DA LIBERDADE DE EXPRESSÃO TEM UM PESO EXCESSIVO NO ÓRGÃO. É música para o ouvido dos protoditadores.
Cumpre lembrar, então, quem é Vannuchi, o que fez no passado remoto, no passado recente e o que ele quer.
1- Este senhor foi membro da Ação Libertadora Nacional (ALN), grupo terrorista liderado por Carlos Marighella. Foi preso em 1970, menos de um ano depois da morte de seu líder. Isso quer dizer que era um seguidor do “Minimanual da Guerrilha Urbana”, que faz a defesa aberta, explícita, do terrorismo. Como nunca fez um mea-culpa sobre esse particular, isso quer dizer também que se orgulha ainda hoje de suas escolhas passadas.
2 - Também como titular da Secretaria, foi o inspirador do “Plano Nacional (Socialista) de Direitos Humanos (PnDH-3 — parece nome de alguma gripe asiática…), que propunha, entre outras delicadezas:
- censura à imprensa;
- relativização da propriedade privada;
- perseguição ao cristianismo;
- legalização do aborto…
3 - Foi ele quem, na secretaria, deu o pontapé inicial (no traseiro das leis) na campanha em favor da absurda e exótica revisão da Lei da Anistia. Também foi o formulador original da Comissão Nacional da Verdade, criada depois, no governo Dilma. O texto legal, que garante a existência do grupo, tem como pressuposto, já demonstrei, o respeito à anistia, mas Vannuchi, ora vejam — o homem que ainda não renunciou publicamente ao menos ao Minimual da Guerrilha Urbana — acredita que se deve renunciar às leis.
4 - Vannuchi é um dos petistas que acreditam que o Supremo cometeu um grande injustiça ao condenar os mensaleiros. Numa fala estupidamente indecorosa, comparou a decisão do tribunal à extradição da líder comunista Olga Benário para a Alemanha. O valente só se esquece de dizer que Getúlio Vargas tinha o controle do Supremo e que a Constituição do Estado Novo (a tal Polaca) dava ao ditador o direito de rever decisões do tribunal (mais ou menos o que o PT quer voltar a fazer hoje em dia). Logo, quem extraditou Olga foi Getúlio, não o STF. Sim, Olga, nascida na Alemanha, cometeu crimes no Brasil. Extraditar, no entanto, uma judia, grávida, para o Estado nazista correspondia a condená-la à morte, como foi o caso. Ademais, este senhor tem a sandice de comparar a decisão de um tribunal servil a uma ditadura com outra, tomada por uma Corte que tem, desde que queira, todas as condições de agir de modo independente porque a respalda o regime democrático.
Vocês certamente se lembram do livro “Manual do Perfeito Idiota Latino-Americano”, de Álvaro Vargas Llosa (filho de Mário, o romancista peruano), Plinio Apuleyo Mendonza e Carlos Alberto Montaner. No Brasil, foi publicado há 14 anos, antes ainda da tal “onda vermelha” na América Latina. Trata-se de uma crítica severa às esquerdas do continente, que centravam a sua política no ataque “ao imperialismo” – com forte sotaque, como não poderia deixar de ser, antiamericano. Pois é… Boa parte delas chegou ao poder. Álvaro criou uma distinção entre as esquerdas latino-americanas: haveria a “carnívora”, como a dos irmãos homicidas Fidel e Raúl Castro e do bandoleiro Hugo Chávez, e a “vegetariana”, do Estimado Apedeuta brasileiro, entre outros. Jorge Castañeda, intelectual mexicano, ex-esquerdista, hoje centrista (ajudou Vicente Fox a derrotar o PRI no México e foi seu chanceler), também vê as diferenças entre a “boa” e a “má” esquerdas latino-americanas. Lamento. Tanto o conservador como o ex-esquerdista estão errados neste particular. Esquerda vegetariana? Data venia, isso não passa de besteira. Até porque a esquerda lulista, se for o caso, deve ser chamada de “herbívora”. E do tipo ruminante. A diferença não é ideológica ou de essência. A diferença está na história. Explico-me. Os “carnívoros” de Llosa – ou “esquerda má”, na definição de Castañeda – chegaram ao poder à esteira de severas crises institucionais em seus respectivos países. A “esquerda boa” (dita “vegetariana”) assumiu o poder num quadro de estabilidade institucional. Foi assim com Bachelet, no Chile, e com Lula no Brasil. Lula nunca pôde ser um Chávez não por falta de vontade, mas por falta de condições. Quem o impediu foram as instituições fortalecidas que herdou e que o PT ainda não conseguiu enfraquecer. Que a OEA não caia no truque de achar que Vannuchi pertence à “esquerda vegetariana”. Pode ser herbívora na qualidade do pensamento, mas é carnívora na essência. Vannuchi, reitero, é um dos mais entusiasmados prosélitos do “controle social da mídia”, por exemplo — o que, em língua de gente, quer dizer “censura”. E volto aos mensaleiros. Dada a militância antiga e recente de Vannuchi, a sua presença na Comissão Interamericana de Direitos Humanos beiraria o escândalo. Mas é bom deixar claro: essa instância do sistema nada tem ou terá a ver com o processo do mensalão. Poderia, se fosse o caso, encaminhar uma questão à Corte Interamericana, mas isso também não acontecerá. A ameaça dos mensaleiros de recorrer ao Pacto de San José da Costa Rica é bravata. A corte não se ocupa de processos penais em casos de crimes comuns, que não digam respeito aos direitos humanos. E não parece que seja esse o caso quando se condena alguém por ter roubado uma grana do Banco do Brasil, né? Aí estão as circunstâncias em que se dá a candidatura de Paulo Vannuchi para a Comissão. É bom que os membros da OEA saibam quem é e o que pensa este senhor, muito especialmente sobre a liberdade de imprensa, que ele tentou sufocar com um aloprado plano de suposta defesa dos direitos humanos. Vannuchi, reitere-se, é da esquerda carnívora, herbívora em certo sentido, mas jamais vegetariana. Por Reinaldo Azevedo

BARCELONA CONTRATA JATINHO EXECUTIVO G550 PARA LEVAR NEYMAR PARA A ESPANHA

O Barcelona não economizou para levar do Brasil para a Espanha sua nova pérola, o atacante Neymar. O clube catalão alugou o que há de mais moderno no mercado aéreo internacional. Trata-se do jatinho G550, da empresa norte-americana Gulfstream, avaliado em US$ 60 milhões. Há apenas 246 unidades no mundo, uma delas pertencente ao milionário brasileiro Eike Batista. Não há dúvidas de que o Barcelona quer que Neymar se sinta importante. O jatinho alugado pode carregar até 19 pessoas, tem autonomia para chegar a Moscou, se precisar, e voa a uma velocidade de 1.086 quilômetros por hora. O avião ficará acima do tráfego aéreo comum, a uma altitude de 15.545 metros. Neymar conhecerá logo de cara o tamanho do clube que é o Barcelona e a importância que ele dá a seus melhores jogadores. É nessa condição que o jogador brasileiro desembarca em Barcelona por volta das 11h30 de segunda-feira, para assinar contrato e ser apresentado como novo reforço do time de Lionel Messi. Essa viagem só foi possível graças à liberação do técnico Luiz Felipe Scolari, uma vez que Neymar treina com a seleção para a Copa das Confederações. Será um bate-volta Brasil-Espanha-Brasil. Neymar estará rodeado de amigos nessa viagem. O craque levará seis parceiros, além do seu pai, de André Cury, representante do Barcelona na América do Sul, e talvez do empresário Wagner Ribeiro - a presença do agente ainda não foi confirmada e pode ser que ela nem aconteça. Wagner Ribeiro é pessoa non grata em Barcelona porque "trabalhou" para que Neymar assinasse com o Real Madrid, que pagaria mais.

FOGUETES DA SIRIA ATINGEM REDUTO DA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA HEZBOLLAH NO LÍBANO

Vários foguetes e morteiros disparados da Síria atingiram o leste do Líbano no sábado, segundo autoridades de segurança do país. As tensões aumentam entre os dois países fronteiriços à medida que os militantes do Hezbollah começam a ter um papel importante na guerra civil síria. Autoridades libanesas, que falaram sob condição de anonimato, informaram que a região de Baalbek foi atingida 18 vezes, provocando incêndio na região, mas sem causar vítimas. Os rebeldes sírios dispararam dezenas de foguetes na região de Hermel, nordeste do Líbano, nas últimas semanas, mas o ataque de sábado foi o primeiro em Baalbek, um reduto do Hezbollah. As autoridades disseram que as aldeias de Yanta, Brital e Saraeen estavam entre as regiões atingidas. O grupo libanês está lutando ao lado das forças do presidente sírio, Bashar Assad, contra os rebeldes que pretendem derrubá-lo. O envolvimento do Hezbollah na guerra da Síria aumentou acentuadamente em abril, quando os combatentes do grupo e as forças do governo sírio deram início a uma grande ofensiva para recapturar Qusair, que havia sido tomada por rebeldes pouco depois da revolta contra Assad, que começou em março de 2011. A guerra civil da Síria está cada vez mais se espalhando para o vizinho Líbano, onde confrontos entre as forças que se opõem a Assad deixaram dezenas de mortos e feridos nos últimos meses.