quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Jilmar Tatto será secretário de Transportes de Haddad


O prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad, anunciou nesta quarta-feira a escolha de dois deputados federais do PT para a sua equipe. Ex-prefeito de Diadema, José De Filippi Júnior irá para a Secretaria da Saúde, e o líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto, comandará a Secretaria de Transportes. Filippi foi tesoureiro da campanha de Dilma Rousseff à Presidência, em 2010, e também do comitê da reeleição do então presidente Lula após o escândalo do Mensalão do PT, em 2006. Tatto já foi secretário municipal dos Transportes no período de 2002 a 2004, quando a socialite Marta Suplicy (PT), hoje ministra da Cultura, era prefeita de São Paulo. Além desses nomes, Haddad anunciou, na segunda-feira, outros cinco secretários: Marcos Cruz (Finanças), Antonio Donato (Governo), Leda Paulani (Planejamento), Fernando de Mello Franco (Desenvolvimento Urbano) e Luís Fernando Massonetto (Negócios Jurídicos).

China lança novo helicóptero de combate

Helicóptero de combate chinês Z 10

A China apresentou na maior feira aeronáutica do país o primeiro helicóptero de ataque totalmente desenvolvido localmente. A nova versão do Z-10 foi o carro-chefe da mostra, realizando diversas acrobacias por cima do público. Especialistas militares dizem que o novo modelo do Z-10, usado desde 2009 pelo Exército Popular da China, é uma das armas mais modernas e eficientes no mercado de helicópteros de combate. A feira de aeronáutica da China atraiu um número recorde de exibidores neste ano: 650 empresas de 39 países.

Israel mata líder militar do Hamas em ataque na Faixa de Gaza


O líder militar da organização terrorista islâmica palestina Hamas, Ahmed Jaabari, foi morto nesta quarta-feira, na Faixa de Gaza, após um ataque israelense contra o veículo em que estava. O Hamas disse que Israel "abriu as portas do inferno" com o ataque. Jaabari ocupava o topo de lista de "mais procurados" por Israel desde a guerra entre o país e o Hamas no final de 2008. Segundo o Hamas, Jaabari dirigia as Brigadas Izz el-Deen Al-Qassam, braço armado da organização, e morreu ao lado de outra pessoa. Os dois estavam no carro atingido por um míssil. Israel confirmou ter realizado o ataque e justificou a morte de Jaabari pela "atividade terrorista que conduziu ao longo de uma década". A porta-voz do Exército israelense, Avital Leibovitch, disse que o ataque é o início de uma operação maior para atingir terroristas palestinos. Nos últimos dias, autoridades israelenses discutiram a retomada da política de "assassinatos seletivos" de líderes do Hamas, uma série de execuções como resposta à avalanche de foguetes que o Hamas lança sobre Israel. Veja o video do ataque que matou o terrorista Ahmed Jaabari.

JBS elevará capacidade de abate em 2013, diz CEO


O grupo JBS vai adicionar 2 milhões de cabeças de capacidade de abate em 2013 no Brasil, disse o presidente-executivo da companhia, Wesley Batista, nesta quarta-feira, em evento em São Paulo. A abertura de seis plantas, das quais três são próprias e três são do frigorífico Independência, darão a principal contribuição para o aumento dos abates. A empresa vai precisar de 100 milhões a 150 milhões de reais para começar a girar as seis plantas, que estarão com mix focado no mercado, de acordo com o CEO. A JBS, maior processadora e exportadora de carne bovina do mundo, teve um lucro líquido de 367 milhões de reais no terceiro trimestre, impulsionado pelo melhor desempenho da divisão de bovinos no Brasil. O crescimento orgânico da JBS de quase 20% no trimestre, excluindo plantas novas de bovinos e a entrada no negocio de frango, é um numero muito relevante, afirmou Batista. "A JBS está na fase de colher frutos, depois de expandir no ultimo ano fazendo muitas aquisições no Brasil e Exterior", disse Wesley Batista, presidente do grupo JBS. Ele acrescentou que depois do período de expansão, nos últimos dois anos, a JBS está focada em capturar sinergias. O diretor de Relações com Investidores do grupo JBS, Jeremiah O'Callaghan, observou que entre 2007 e 2009 a empresa fez as aquisições relevantes e nos últimos dois anos vem trabalhado para integrar as aquisições e operar de forma mais eficiente. O plano para o longo prazo é trazer mais eficiência para todas as divisões da companhia.

VIDEO REVELA O MUNDO DO DETRAN RS, DA FATEC, DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, DO GOVERNO GAÚCHO E MOSTRA PERSONAGENS DA OPERAÇÃO RODIN


O video a seguir mostra solenidade realizada na Universidade de Santa Maria, pela Fatec (Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia), para assinatura da Ordem de Serviço que deu início à construção de prédio que serviria à execução do projeto "Trabalhando pela Vida", para o Detran-RS, na realização de exames para obtenção da carteira de motorista. Estava meio mundo gaúcho presente, a começar pelo governador Germano Rigotto (PMDB), que chegou de helicóptero, e que entregou a Medalha Negrinho do Pastoreio para o bispo Dom José Ivo Lorscheiter. Estava também o conselheiro João Luiz Vargas, do Tribunal de Contas do Estado; o prefeito de Santa Maria, Cesar Schirmer; o diretor geral do Detran-RS, Carlos Ubiratan dos Santos (o "Bira Vermelho"); Lair Ferst; o secretário-substituto da Secretaria da Segurança, Fábio Medina Osório, na época promotor de Justiça, hoje advogado da ex-governadora Yeda Crusius (PSDB), e muitos outros. Descubra "onde está Wally" no video a seguir  

Diretoria da Eletrobras recomenda que concessões sejam renovadas


A Eletrobras informou nesta quarta-feira que sua diretoria aprovou nota técnica no sentido de aprovar a renovação antecipada e condicionada de concessões elétricas que venceriam de 2015 a 2017. A estatal federal fará assembleia de acionistas em 3 de dezembro para deliberar sobre o assunto.

Ex-chefe da CIA testemunhará nesta quinta-feira sobre ataque em Benghazi


O ex-diretor da CIA, general David Petraeus, que renunciou na última sexta-feira após um caso de adultério, testemunhará sobre o ataque contra o consulado americano de Benghazi, na Líbia, nesta quinta-feira, diante do Senado americano. O senador republicano John McCain indicou que Petraeus se apresentará pessoalmente diante da Comissão de Inteligência do Senado, atendendo à demanda de parlamentares. "O general Petraeus, como vocês sabem, vai participar da audiência na Comissão de Inteligência", disse ele. O senador também pediu a formação de uma comissão parlamentar especial para investigar os eventos de Benghazi, onde o embaixador e três outros americanos foram mortos em um ataque da Al Qaeda com armas pesadas no dia 11 de setembro. "É essencial que o Congresso conduza sua própria investigação independente. Eu quero ser perfeitamente claro, o governo não tem credibilidade alguma, para a maioria de nós, sobre as múltiplas contradições e controvérsias levantadas na gestão deste caso", declarou John McCain. O senador também mencionou os casos anteriores de Watergate e Irã-Contra para justificar o agrupamento em uma única instância de várias investigações realizadas por comissões do Senado (Inteligência, Assuntos Militares, Relações Exteriores, Segurança Interna). Durante vários dias, os políticos de ambos os partidos exigiram o testemunho direto de Petraeus, para esclarecer particularmente sua ida à Líbia para investigar as circunstâncias do ataque ao consulado em 11 de setembro, no qual o embaixador Christopher Stevens e outros três america nos foram mortos. O caso se tornou uma questão política. Os republicanos criticam o governo pela falta de segurança em torno do complexo diplomático e a lentidão com que a Casa Branca qualificou o ataque como terrorista, que realmente foi.

STF adia decisão sobre perda de mandato de condenados no Mensalão do PT


O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, relator do processo do Mensalão do PT, tentou nesta quarta-feira, sem sucesso, levar à votação do plenário a questão sobre se os deputados federais condenados no processo do Mensalão PT perdem ou não o mandato parlamentar. Antes mesmo de encerrar a aplicação das penas para o núcleo financeiro, Barbosa argumentou que seria interessante o colegiado decidir essa questão na última sessão com a participação do atual presidente do Supremo, Carlos Ayres Britto, que se aposenta compulsoriamente por completar 70 anos. A discussão atingirá os deputados federais João Paulo Cunha (PT-SP), Pedro Henry (PP-MT) e Valdemar Costa Neto (PR-SP), já condenados no processo do Mensalão do PT. Outro condenado que pode perder o mandato é o ex-presidente do PT, o corrupto e quadrilheiro José Genoino, que deve assumir em breve uma cadeira na Câmara dos Deputados no lugar de Carlinhos Almeida (PT-SP), que se elegeu prefeito de São José dos Campos. A Câmara articula adiar a perda de mandato dos parlamentares condenados. Ao levantar a discussão, Joaquim Barbosa afirmou que iria deixar essa questão para o fim do julgamento, mas em razão da saída de Ayres Britto do tribunal, cogitou trazer a discussão para apreciação dos colegas. O ministro Ricardo Lewandowski, revisor da ação, protestou contra a proposta do relator: "Seria atropelar novamente o rito". Diante do impasse e das discussões em plenário, o relator do processo disse ter imaginado que o presidente do Supremo gostaria de participar dessa discussão. Se Ayres Britto participasse, Barbosa se livraria do encargo de, como novo presidente do tribunal, decidir sobre a perda de mandato de parlamentares. Lewandowski queixou-se mais uma vez, ressaltando que "essa questão não se coloca, não é possível". "Mais cedo ou mais tarde se colocará", rebateu o relator. Barbosa insistiu que seria interessante a participação de Ayres Britto, e o revisor ironizou: "É um democrata". O relator disse que estava fixando as penas com tranquilidade e que demorava apenas três minutos para votar, enquanto Lewandowksi uma hora. Diante do bate-boca, os ministros preferiram adiar a discussão sobre o assunto, que será feita já sem a participação de Ayres Britto.

Israel convoca reservistas e eleva tensão na região


O Exército israelense iniciou a convocação de reservistas em preparação para uma possível operação terrestre na Faixa de Gaza, poucas horas depois de matar o principal comandante militar do grupo terrorista islâmico Hamas. O Exército começou a emitir a chamada "ordem 8", que equivale à convocação imediata de soldados da reserva, ato que está sendo interpretado como sinal de que poderá haver uma invasão terrestre à Faixa de Gaza. Na tarde desta quarta feira, o veículo onde estava Ahmed Jabari, considerado chefe do Estado Maior da organização terrorista Hamas, foi atingido por bombas disparadas por uma aeronave israelense. Logo depois, a Força Aérea israelense iniciou uma série de bombardeios à Faixa de Gaza, que já deixou pelo menos seis mortos e dezenas de feridos na região. Nas primeiras horas da operação militar, mais de 30 alvos na região foram atingidos. De acordo com analistas militares, os alvos principais são depósitos de mísseis de longo alcance que podem atingir inclusive a cidade de Tel Aviv. Estas ações de Israel são em resposta ao bombardeamento do país executado nos últimos dias pelos terroristas islâmicos do Hamas, que lançaram centenas de foguetes. O porta-voz do Exército israelense, Ioav Mordechai, afirmou que as tropas "estão prontas" para se deslocar em direção à Faixa de Gaza. "O primeiro objetivo da operação é restaurar a tranquilidade para o sul de Israel e o segundo é atingir as organizações terroristas", disse o porta-voz. O Hamas declarou que "ao assassinar Jabari, Israel abriu as portas do inferno". Um dos líderes do Hamas, Izat Al Rishk, afirmou que o premiê israelense, Binyamin Netanyahu, "decidiu cometer crimes de guerra para elevar suas chances nas eleições". O principal negociador palestino, Saeb Erekat, declarou que a operação militar israelense demonstra que "Israel tem uma agenda de guerra e não de paz". O Comando da Retaguarda instruiu os residentes do sul de Israel a permanecerem a uma distância de 15 segundos dos abrigos anti-aéreos e cancelou as aulas em todas as escolas da região nesta quinta feira. De acordo com as instruções do Exército, ficam proibidas aglomerações de mais de 100 pessoas nas áreas de risco.

Comissão aprova MP 575 com benefícios fiscais ao agronegócio


A comissão especial mista criada para analisar a Medida Provisória 575/12 aprovou nesta terça-feira o relatório final do senador Sérgio Souza (PMDB-PR), cujo texto original altera a leia das Parcerias Público-Privadas (PPPs). A proposta também incluiu duas emendas do vice-líder do PP na Câmara, deputado federal Jerônimo Goergen (PP-RS), que beneficiam diretamente o agronegócio. A primeira delas prevê a isenção de PIS/Cofins para a ovinocultura e caprinocultura de corte. A medida oferece equalização tributária para a produção de ovinos e caprinos, “uma vez que a bovinocultura de corte já dispõe do incentivo previsto na Lei 12.058/2009. Com isso, estamos garantindo maior competitividade ao setor, já que zeraremos a alíquota, que hoje é de 9,25%”, destacou Jerônimo Goergen. A segunda emenda de autoria do deputado Jerônimo Goergen aprovada no relatório da MP 575 beneficia diretamente frigoríficos e agroindústrias ao estabelecer um entendimento mais claro sobre a Lei 10.925/2004. É que a troca da palavra "produto" por "insumo" fixada na Instrução Normativa 660/2006, que disciplinou esta legislação, provocou a interpretação equivocada por parte de algumas Superintendências da Receita Federal. A partir da aprovação da emenda, agora fica claro que há um crédito presumido de 60% aplicável sobre as aquisições de insumos de origem vegetal ou animal, utilizados para a produção de produtos agropecuários (ração animal). “Por uma interpretação errônea dos fiscais, os frigoríficos e agroindústrias estavam sendo penalizados duplamente. Primeiro pela concessão reduzida do crédito presumido, de apenas 35%. Segundo, em função da aplicação de multas, muitas vezes milionárias, sobre as empresas, penalidades que agora deixam de existir por este ato declaratório. Isso tudo é um avanço na competitividade, uma vez que vai possibilitar a redução dos custos de produção de suínos, aves e da pecuária leiteira”, explicou o parlamentar gaúcho. Esses foram contrabandos do deputado Jerônimo Goergen na Medida Provisória que trata das Parcerias Público Privadas. Ele ainda conseguiu uma terceira vitória, ao receber a garantia do governo para a inclusão dos investimentos em armazenagem no âmbito do Programa de Sustentação do Investimento (PSI). Segundo Goergen, apesar de muitos equipamentos estarem cobertos pelo PSI, os demais itens, como obra civil, instalações elétricas e acabamentos não são contemplados por este mecanismo, inviabilizando a totalidade do empreendimento. As regras atuais contemplam 50% do total de investimento previsto para um armazém. Segundo o parlamentar, este item deve constar de um programa a ser apresentado pela presidente Dilma Rousseff.

Peremptório governador petista Tarso Genro faz pressão pela alíquota previdenciária de 13,25%


O governador petista do Rio Grande do Sul, o peremptório Tarso Genro, que reassumiu o governo após flanar por 15 dias por Cuba, França e Portugal, em uma viagem absolutamente inútil, chegou e resolveu reassumir imediatamente aquele seu rictus imperial. E saiu jorrando críticas ao Tribunal de Justiça do Estado que, na segunda-feira, suspendeu liminarmente os efeitos da alíquota previdenciária de 13,25% descontada dos servidores estaduais. O peremptório Tarso genro classificou a decisão dos magistrados de "equivocada" e disse que o futuro da previdência estadual está nas mãos do Tribunal de Justiça, em uma indesmascarável ameaça: "É uma decisão profundamente equivocada. Vamos analisar, no nosso debate interno e com as corporações, qual a solução que vamos dar à previdência. Se vamos optar por outra saída, por exemplo, um fundo complementar privado, isso vai ser opção dos desembargadores". Apesar das ameaças de implementar uma previdência complementar, que obrigaria os servidores a pagarem contribuições extras caso queiram se aposentar com os salários integrais, o governo petista de Tarso Genro não tem uma proposta pronta. Ou seja, peremptóriamente, ele não tem um governo, ele tem um desgoverno. A única coisa certa é que o peremptório Tarso Genro está disposto a recorrer ao Supremo Tribunal Federal. Desde o início do seu governo, ele só sabe perder na Justiça, já tomou um vareio de derrotas judiciais. E até agora ele ainda não deu explicação sobre como pagará o 13º salário do funcionalismo gaúcho.

Juízes gaúchos defendem reajuste automático de salários


O Tribunal de Justiça e a Defensoria Pública apresentaram à Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul projetos idênticos que prevêem reajuste automático para magistrados e defensores sempre que o subsídio dos ministros do Supremo Tribunal Federal sofrerem correções. O Ministério Público deve seguir na mesma linha e entregar projeto similar na segunda-feira. Atualmente, um ministro do Supremo ganha R$ 26,7 mil, mas tramita na Câmara um projeto prevendo reajuste de 7,12%, o que elevaria o teto para R$ 28,6 mil. Respeitando o limite de 90,25%, um desembargador passaria de R$ 24 mil para R$ 25,8 mil. Nos dois casos, os projetos prevêeem que as despesas decorrentes da aplicação da lei "correrão à conta de dotações orçamentárias próprias, respeitados os limites estabelecidos pela Lei Complementar Federal nº 101, de 4 de maio de 2000".

PT pode criar fundo para pagar multa dos corruptos e quadrilheiros José Dirceu, José Genoíno e Delúbio Soares


Dirigentes do PT estariam avaliando a possibilidade de criação de um fundo solidário de apoio aos petistas condenados pelo Supremo Tribunal Federal no processo do Mensalão como corruptos e quadrilheiros, entre outros crimes. A idéia das lideranças do partido seria arrecadar dinheiro com os militantes e simpatizantes. No entanto, a campanha não seria feita institucionalmente, pois há impedimentos legais. O fundo partidário não pode ser usado para pagar multas que não sejam atribuídas diretamente ao partido. O assunto será pauta da reunião do Diretório Nacional do PT marcada para dezembro. Até agora, os corruptos e quadrilheiros José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares foram condenados a pagar R$ 1,46 milhão aos cofres públicos. A multa mais alta é a do corrupto e quadrilheiro José Dirceu, de R$ 676 mil. Ao corrupto e quadrilheiro Delúbio Soares foi atribuída a mais baixa sanção, de R$ 325 mil. Porém, a preocupação dos petistas recai sobre o ex-presidente do partido. Com situação financeira inferior a de José Dirceu e Delúbio Soares, o corrupto e quadrilheiro José Genoino foi condenado a pagar R$ 468 mil. Um modelo em estudo seria o utilizado pela deputada federal Luiza Erundina (PSB), multada em R$ 352 mil referente a condenação de quando era prefeita de São Paulo. Apoiadores dela fizeram mobilização suprapartidária, com jantares e abertura de uma conta bancária para depositar o que era arrecadado na "vaquinha". Engraçado, não bastaria o Delúbio Soares dar um comando a um dos doleiros do partido, e o dinheiro vir das contas do partido no Exterior?

O MILAGRE ANTICAPITALISTA DE DILMA


Vinte e sete empresas de energia elétrica com capital aberto na BM&F Bovespa tiveram violentas perdas de valor de mercado desde a divulgação, por parte do governo federal, da nova proposta para renovação das concessões. Segundo levantamento realizado pela consultoria Economática, o valor somado das ações dessas companhias diminuiu 31,11 bilhões de reais desde 10 de setembro, um dia antes do anúncio, até o fechamento do pregão de segunda-feira. Das 33 empresas do setor na bolsa, apenas seis viram seu valor de mercado aumentar no período. Em 11 de setembro, o Palácio do Planalto anunciou oficialmente a nova proposta para concessões do ramo, contida na Medida Provisória (MP) nº 579, que dá a opção para as atuais concessionárias renovarem antecipadamente seus contratos (já em 2013), mas sob tarifas mais baixas que as praticadas hoje. A maioria delas venceria apenas entre 2015 e 2017. As companhias argumentam que, com a redução das tarifas, terão perdas expressivas de faturamento e que as compensações prometidas pelo governo serão insuficientes para se contrapor a elas. De acordo com a Economática, as empresas que mais perderam valor nos últimos dois meses foram a Cemig, que amargou queda de 8,45 bilhões de reais no total de suas ações; a Eletrobras, com redução de 4,98 bilhões de reais; a Cesp, com declínio de 4,20 bilhões de reais; a Copel, com recuo de 2,65 bilhões de reais; e a Cteep, com variação negativa de 2 bilhões de reais. Nesta segunda-feira, o Conselho de Administração da Cteep, controlada pela colombiana ISA, recomendou que seus acionistas votem pela não renovação da concessão da empresa, o que implica manutenção dos termos do contrato atual até seu vencimento, em julho de 2015. Três usinas da Cemig também já estão fora da renovação. Apenas seis companhias tiveram aumento de valor de mercado no período analisado, com alta de 1,28 bilhão de reais no período. São elas a Rede Energia (com acréscimo de 443,52 milhões de reais a mais no período), a Energisa (391,86 milhões de reais), Equatorial (191,82 milhões de reais), Cemat (180,79 milhões de reais), Renova (134,64 milhões de reais) e Redentor (10,84 milhões de reais). Os números levantados pela Economática refletem a apreensão geral que dominou o setor nos últimos meses. De um lado, o governo federal quer renovar as concessões sob tarifas inferiores às atuais, como forma de reduzir a conta de energia e melhorar o custo Brasil. Por outro lado, empresários reclamam que a maneira como tem sido conduzida a reforma setorial é apressada e sem transparência. Segundo cálculos preliminares do setor privado, as 81 usinas que poderão renovar seus contratos de concessão perderão aproximadamente 70% de suas receitas. Segundo Mário Menel, presidente da Associação Brasileira de Investidores em Auto Produção de Energia (Abiape), o resultado é uma “devastação tarifária”. A grande perda de receita, segundo as companhias elétricas, vai impedir que sejam realizados todos os investimentos necessários para manter e operar os ativos. As emendas da MP nº 579 estão ainda em trâmite no Congresso e a expectativa do setor é de que o texto só será finalizado em 2013.

GOVERNO FORTUNATI ENTREGA A FERRARI DE PRESENTE DE NATAL PARA A EMPRESA MECANICAPINA, COMO ERA PREVISTO, EM CONTRATO EMERGENCIAL PARA CAPINA DAS RUAS DE PORTO ALEGRE, SEM LICITAÇÃO, E COM PREÇOS LÁ NOS NUVENS.....


NINGUÉM PODERIA RECEBER UM PRESENTAÇO COMO ESSE A NÃO SER A MECANICAPINA, COMO PREVIAMENTE VIDEVERSUS, ESTE JORNALISTA, VITOR VIEIRA, E O SITE MAFIA DO LIXO, DO ADMINISTRADOR ENIO RAFFIN, HAVIAM AVISADO. ATENÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO, AGORA AS PROVAS ESTÃO TODAS REUNIDAS. NÃO HÁ MAIS O QUE ESPERAR... LEIA A SEGUIR A MATÉRIA QUE PUBLIQUEI NO BLOG VIDEVERSUS NO DIA 8 DE NOVEMBRO ÚLTIMO, QUINTA-FEIRA. LÁ ESTÁ EXPLICADINHO, TIM POR TIM, COMO IA ACONTECER A OPERAÇÃO. E ACONTECEU COMO ESTAVA PREVISTO. O MINISTÉRIO PÚBLICO PODE CAPITULAR UM BOCADO DE GENTE POR UM MONTE DE ARTIGOS DO CÓDIGO PENAL. VEJA A MATÉRIA:
GOVERNO JOSÉ FORTUNATI APRONTA UMA FERRARI ZERO QUILÔMETRO DE PRESENTE EM MAIS UM CONTRATO EMERGENCIAL, O DA CAPINA DE PORTO ALEGRE
Durante a gestão de resíduos do governo do prefeito José Fogaça (PMDB), a prefeitura de Porto Alegre promoveu uma licitação pública para a contratação de empresa privada, visando à prestação de serviço de capina de ruas e avenidas da capital gaúcha. A empresa contratada foi a Delta Construções S/A, do grupo Fernando Cavendish (atenção, esta contratação só aconteceu porque o Tribunal de Contas anulou a licitação original, reunindo todos os serviços em uma única concorrência, por fraude, e determinou a realização de uma licitação em separado para cada serviço). A Delta Construções S/A operou os serviços de capina em Porto Alegre no prazo previsto do contrato firmado com o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), no total de cinco anos. O encerramento do contrato da empresa ocorreu em 30 de setembro de 2012. Como o governo de José Fortunati não concluiu uma licitação pública para substituir a Delta, a cidade de Porto Alegre não recebe os serviços de capina há um mês e nove dias. Diz o DMLU em seu site desatualizado, que em função do clima, o trabalho de capina não é uniforme, e que nos meses mais quentes, de outubro a março, quando as condições do tempo fazem a vegetação crescer mais rápido, são capinados 2.000 quilômetros por mês. Estamos em novembro, mês quente, e logo vem o verão. Logo dará para criar leões e tigres na savana africana de Porto Alegre. A cidade está sem receber os serviços de capina nas ruas e avenidas há 39 dias. Em março de 2012, o governo de José Fortunati (PDT) publicou o edital para a CONCORRÊNCIA 11/2011 – PROCESSO: 005.002954.11.7, para contratação do serviço de capina de ruas e avenidas da capital gaúcha. Depois de uma longa trajetória (o Ministério Público deve investigar a fundo essa licitação), o Departamento Municipal de Limpeza Urbana revogou o edital desse certame milionário, no dia 12 de setembro de 2012, conforme consta no Diário Oficial do Município – Edição 4343, página 38. O governo de José Fortunati resolveu revogar o edital somente 12 dias após o término do contrato de capina da empresa Delta Construções S/A. É aí que entra em cena aquilo que é o mais comum na gestão de José Fortunati, a figura do contrato emergencial, sem licitação, com aumentos estratosféricos de preços. No dia 5 de novembro de 2012 (atenção promotores, ninguém é dono de vontade própria na administração de Porto Alegre, os dirigentes de órgãos do município só fazem o que é aprovado previamente pelo prefeito José Fortunati), o DMLU publicou aviso no Diário Oficial da cidade, dizendo que no dia 5 de novembro de 2012 faria a contratação emergencial de empresa privada para operar os serviços de capina de ruas e avenidas de Porto Alegre. Na data e horário agendados, na última segunda-feira, compareceram no DMLU apenas três empresas interessadas em prestar serviços de capina, de forma emergencial, para a prefeitura de Porto Alegre. Compareceram as seguintes empresas: MARINONIO SERVICE LTDA, MECANICAPINA LIMPEZA URBANA LTDA e TEMPACON CONSTRUTORA LTDA. Preços ofertados por cada uma das empresas: MECANICAPINA LIMPEZA URBANA LTDA - R$ 703,00 por quilômetro capinado; MARINONIO SERVICE LTDA - R$ 639,00 por quilômetro capinado; TEMPACON CONSTRUTORA LTDA - R$ 620,00 por quilômetro capinado. Tudo na informalidade, sem que as empresas assinassem uma ata sequer, o DMLU inabilitou todas as três empresas. Que maravilha.... Por que motivo? Por causa do item: "Atestado de Capacitação Técnica". Nova data e horário foram agendados pelo DMLU, agora para o dia 8 de novembro de 2012, esta quinta-feira, para que as três empresas apresentem novos Atestados de Capacitação Técnica. Os preços propostos serão mantidos. Fantástico. Mas tem mais surpresa... Vejamos. Lendo o Diário Oficial do Município de Porto Alegre, Edição 4346 – Segunda-feira, 17 de Setembro de 2012, lá consta a publicação do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) referente ao EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012, no qual diz que ficam reajustados os valores decorrentes do Contrato 21/2012 no percentual de 6,61%, referente ao período de 17 de abril de 2011 a 16 de abril de 2012, pelo CESO/SMOV, com vigência a partir de 17 de abril de 2012 até 16 de abril de 2012, que passará de R$ 417,05 para R$ 444,62, por quilômetro capinado. Quando ocorreu essa publicação do EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012, o site Máfia do Lixo noticiou que havia uma grotesta falta de gestão nos serviços de limpeza urbana de Porto Alegre (não poderia ser de outra forma, pois a autarquia está acéfala há um ano, com seu diretor geral Mario Moncks em licença médica todo esse tempo), já que o aviso continha um grosseiro erro de informação, com a direção da autarquia afirmando que o reajuste do valor do preço do contrato de capina tinha por vigência o período de “17-04-2012” até “16-04-2012”. Quer dizer, a vigência se encerraria no dia anterior ao da data do início da respectiva. Não é fantástico? A direção do DMLU reconheceu o erro, fez a correção da publicação do EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012 e, na Edição 4356, de terça-feira, 2 de outubro de 2012, corrigiu, informando que o reajuste do valor do preço do contrato de capina tinha por vigência o período de 17-04-2012 até 16-04-2013. Em todas as três publicações do EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012, o preço de R$ 444,62 (quatrocentos e quarenta reais e sessenta e dois centavos), por quilômetro capinado, foi mantido. O detalhe que ninguém percebeu é que, na última publicação do EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012, o DMLU de Porto Alegre "SUPRIMIU" uma das datas de vigência do reajuste do preço. O diretor geral substituto do DMLU, coronel Carlos Vicente B. Gonçalves, ao assinar o EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012, SUPRIMIU a data de "16-04-2013". Ora, como estava redigido e publicado no Diário Oficial de Porto Alegre, informando que o reajuste do valor do preço do contrato de capina teria por vigência o período de 17-04-2012 até 16-04-2013, o DMLU havia fixado para esse período o valor de R$ 444,62 (quatrocentos e quarenta reais e sessenta e dois centavos), por quilômetro capinado, por 12 meses. Sem a data de 16-04-2013, que foi "SUPRIMIDA" pelo diretor substituto do DMLU, a autarquia passou a dizer apenas que o preço fica reajustado a partir de 17-04-2012, poderia vigorar apenas 24 horas, se fosse a vontade do governo José Fortunati. Acontece que o DMLU, ao publicar o edital da CONCORRÊNCIA 11/2011 – PROCESSO: 005.002954.11.7, informou na Tabela de Custos da Capina que o preço estimado para esse serviço era de R$ 641,83 (seiscentos e quarenta e um reais e oitenta e três centavos), valor do edital, e que ficou bem acima do preço que a autarquia reajustado em R$ 444,62 (quatrocentos e quarenta reais e sessenta e dois centavos) por quilômetro capinado, conforme o EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012. O governo José Fortunati, por meio do DMLU, aumentou o serviço de capina em R$ 197,21 (cento e noventa e sete reais e vinte e um centavos), por quilômetro capinado, sem qualquer justificativa plausível. Um aumento de 44,35%. É fantástico..... Inacreditável!!! Se você ficou surpreso, se prepare, porque não é tudo. Tem mais. Como o governo Fortunati não concluiu a concorrência para eleger uma empresa privada para operar o serviço de capina da cidade, vai promover nesta quinta-feira mais uma contratação por emergência, sem licitação. Ao divulgar a contratação por emergência, o DMLU entregou aos interessados a Tabela de Custos da Capina. Lá se pode conhecer o novo valor proposto pelo governo José Fortunati para o serviço de capina das ruas e avenidas da Capital gaúcha. Conforme o documento, a Tabela de Custos da contratação por emergência, o governo José Fortunati, por meio do Departamento Municipal de Limpeza Urbana – DMLU, propôs mais um aumento no preço do serviço. Agora passou para R$ 703,00 (setecentos e três reais) pelos mesmos quilômetros capinados. Dessa vez o aumento em relação ao valor anterior chegou a 9,53%. Acumulado, o governo Fortunati inflacionou o preço do serviço de capina em 58,11%, considerando o preço inicial de R$ 444,62 (quatrocentos e quarenta reais e sessenta e dois centavos) por quilômetro capinado (com vigência até 16-04-2013, suprimida a data pela direção geral) e o final de R$ 703,00 (setecentos e três reais) pelos mesmos quilômetros capinados, valor esse proposto na emergência. Nesta quinta-feira, 8 de novembro de 2012, o governo José Fortunati, por meio do DMLU, aguarda pelas empresas MARINONIO SERVICE LTDA, MECANICAPINA LIMPEZA URBANA LTDA e TEMPACON CONSTRUTORA LTDA e os seus Atestados de Capacitação Técnica. O que o leitor não sabe é que a empresa MECANICAPINA LIMPEZA URBANA LTDA detém na manga o Atestado de Capacitação Técnica exigido pelo DMLU, vindo de Gravataí, onde por muitos anos ela presta serviço de capina e outros ites na prefeitura da cidade sede da GM. A MECANICAPINA tinha em mãos o Atestado de Capacitação Técnica, mas não fez o seu uso na data de 5 de novembro último. Ou seja, propositalmente, a empresa se deixou inabilitar naquele dia, a última segunda-feira. Um segundo detalhe é que nenhuma empresa que se apresenta em uma contratação emergencial propõe o preço máximo da Tabela de Custo do serviço. O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul deve analisar o preço proposto pela empresa MECANICAPINA LIMPEZA URBANA LTDA. Basta lembrar que as empresas MARINONIO SERVICE LTDA e TEMPACON CONSTRUTORA LTDA propuseram preços bem abaixo do valor estimado pelo governo José Fortunati, por meio do Departamento Municipal de Limpeza Urbana – DMLU. Será que a MECANICAPINA LIMPEZA URBANA LTDA achava que iria participar sozinha na contratação emergencial da capina da prefeitura de Porto Alegre? A inabilitação das três empresas tem que ser analisada pelo Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul, haja vista que a TEMPACON CONSTRUTORA LTDA foi afastada por que seus Atestados de Capacitação Técnica, que estão registrados em nome do profissional funcionário da empresa. Esse documento já foi motivo de inabilitação da TEMPACON CONSTRUTORA LTDA na CONCORRÊNCIA 11/2011 – PROCESSO: 005.002954.11.7, pelo DMLU,  que precisou reverter o ato, face a decisão da Justiça do Rio Grande do Sul, a qual determinou a habilitação da empresa gaúcha no certame. Como agora há informalidade na condução da contratação emergencial para o serviço de capina, o DMLU volta à carga e inabilita a TEMPACON CONSTRUTORA LTDA novamente, pelo mesmo motivo anterior, apontado na CONCORRÊNCIA 11/2011 – PROCESSO: 005.002954.11.7 que teve edital revogado. Será que os promotores do Ministério Público não irão comparecer a este escandaloso ato e na própria oportunidade constatar a farsa montada pelo governo José Fortunati? O processo do Mensalão do PT, no Supremo Tribunal Federal, já demonstrou que não é preciso ato de ofício para demonstrar a culpa de uma autoridade, mas, neste caso, até os atos de ofício existem. O que mais poderia esperar o Ministério Público? A fatura total da empresa resulta do cálculo de R$ 703,00 X 2.000 quilômetros capinados X 6 meses, que corresponde ao montante de R$ 8.436.000,00 (oito milhões e quatrocentos e trinta e  seis mil reais) no prazo contratual, sem qualquer licitação pública, e um valor superfaturado no preço do serviço, inflado pelo governo de José Fortunati,  correspondente aos acréscimos sucessivos de valores não justificados, que proporcionam um aditivo no bolso do empresariado de R$ 3.100.560,00 (três milhões e cem mil e quinhentos e sessenta reais). Este valor de R$ 3.100.560,00 (três milhões e cem mil e quinhentos e sessenta reais) corresponde a uma Ferrari, Modelo FF F1 6.3 V12 660cv, Zero KM, a gasolina, com preço de mercado de R$ 2.800.000,00 restando a diferença de R$ 300.560,00 que pode ser utilizada em consumo de 104.000 litros de gasolina em Porto Alegre. Sem dúvida, o governo José Fortunati está armando um Natal para ninguém botar defeito.

José Dirceu vai morar no Tremembé


Condenado pelo Supremo Tribunal Federal a dez anos e dez meses de prisão, o ex-ministro José Dirceu tem como destino mais provável um presídio de segurança máxima no interior de São Paulo, Estado onde tem residência atualmente. O corrupto e quadrilheiro José Dirceu deve cumprir o início de sua pena em regime fechado, como determina a legislação brasileira para casos de condenação superior a oito anos de prisão. Segundo criminalistas, ele terá que passar ao menos um ano e nove meses na prisão antes de mudar de regime, passando para o semiaberto. O ex-ministro pode ir para o Complexo Penitenciário de Tremembé (147 km de São Paulo) ou para o Centro de Ressocialização de Limeira (151 km da capital paulista). Por abrigar condenados de crimes de grande repercussão, o complexo de Tremembé é conhecido como "Presídio de Caras", referência à revista de celebridades "Caras". Para lá foram encaminhados presos como o jornalista Pimenta Neves, condenado pelo assassinato da ex-namorada Sandra Gomide, e Elize Matsunaga, acusada de matar e esquartejar o marido. A Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo não informou oficialmente onde o corrupto e quadrilheiro José Dirceu poderá cumprir sua pena.

José Dirceu está inelegível até 2031


O ex-ministro petista José Dirceu, corrupto e quadrilheiro condenado pelo Supremo, pelos crimes de formação de quadrilha, com pena de dois anos e onze meses de prisão, e corrupção ativa, em que recebeu sete anos e onze meses de cadeia, já estava inelegível desde 2005, desde a cassação de seu mandato na Câmara dos Deputados, também por corrupção. Com a condenação do Mensalão do PT, deve permanecer inelegível até 2031, quando terá 85 anos, caso o acórdão do Supremo seja publicado já no início do ano que vem. Isso porque a Lei da Ficha Limpa determina que os condenados por órgão colegiado fiquem impedidos de se candidatar nas eleições que acontecerem nos oito anos seguintes ao término da pena. Já o ex-presidente do PT José Genoino, de 66 anos, pode ficar inelegível até 2028, quando completará 82 anos.

Bandido é morto por pai de vítima em Delegacia de Passo Fundo


Depois de saber que a filha havia sido feita refém em um assalto, um empresário de 48 anos se descontrolou e matou com golpes de faca o suspeito de cometer o crime. O caso aconteceu na tarde desta terça-feira, em Passo Fundo, dentro da delegacia de Polícia Civil. O crime aconteceu de manhã, quando uma mulher de 27 anos deixava a filha de 11 anos, em uma escola da Vila Rodrigues. O bandido entrou no Vectra e, armado com uma faca, a obrigou a dirigir até o interior do município. Na estrada vicinal que dá acesso ao Distrito de São Roque, eles brigaram e ela se feriu ao segurar a faca com as mãos. A mulher perdeu o controle do carro e capotou. A motorista ficou ferida e foi levada para o Hospital da Cidade, onde foi submetida a cirurgia. Vinícius Fabiani, de 33 anos, detento do regime semi-aberto, fugiu à pé, mas foi perseguido e preso em flagrante pela Brigada Militar no começo da tarde. Ele tinha com ele, o celular da vítima. Ao saber que o suspeito estava na Delegacia de Pronto Atendimento, o pai da vítima foi até o local e invadiu a sala de triagem. Descontrolado, ele desferiu uma facada no peito do assaltante. O policial militar que havia acabado de retirar as algemas do preso para colocá-lo na cela, conseguiu conter o empresário. Fabiani foi socorrido e levado ao mesmo hospital em que sua vítima estava internada, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no fim da tarde. O empresário foi preso em flagrante por homicídio. O empresário foi levado ao Presídio Regional de Passo Fundo. Essa é uma grande ironia. O bandido, já condenado, tinha sido liberado do presídio....para cometer novos crimes, naturalmente.

Polícia Militar destacada para fazer escolta de ônibus durante a madrugada em linhas de risco da Grande Florianópolis


Após os ataques a ônibus ocorridos nas últimas 24 horas, o número de linhas e de horários de transporte coletivo de Florianópolis continuam os mesmos, mas os ônibus que circulam durante a próxima madrugada e aqueles que passam por locais com histórico de problemas de criminalidade terão escolta da Polícia Militar por tempo indeterminado. A lista das linhas foi repassada pelas empresas e a medida faz parte de um plano para garantir a segurança do transporte coletivo. Os detalhes foram acertados em uma reunião do sindicato das empresas de ônibus (Setuf) e o comando da Polícia Militar na Grande Florianópolis realizada na tarde desta terça-feira. O serviço de proteção valerá para todas as cidades da região. Também ficou combinado maior aproximação entre os batalhões da PM e as empresas de ônibus. Telefones e contatos de e-mail foram trocados para agilizar a comunicação para que a reação a eventuais ataques seja mais rápida e aumente a possibilidade de prisões.

Governo do peremptório petista Tarso Genro entrega 20 projetos na Assembléia Legislativa e anuncia mais 10


Com um pacote de projetos embaixo do braço, o chefe da Casa Civil do governo do Rio Grande do Sul, o petista Carlos Pestana, explicou ao presidente da Assembleia Legislativa que outro lote será entregue nesta quarta-feira, véspera do feriado. Na segunda-feira ele já havia protocolado o projeto que concede reajuste de 28,98% ao magistério, em três parcelas. Carlos Pestana entregou 20 projetos, fez uma síntese dos mais relevantes, e mencionou alguns dos 10 que devem ser encaminhados nesta quarta-feira. No pacote protocolado nesta terça-feira estão, entre outros, o que autoriza o governo do Estado a terceirizar a contratação de projetos executivos para obras públicas. Pelo entendimento da Procuradoria-Geral do Estado e da Contadoria e Auditoria-Geral do Estado, na administração direta apenas os servidores do Estado podem elaborar projetos. O objetivo da medida é destravar as obras que estão paradas por falta de projetos, mesmo tendo recursos assegurados para sua execução. Pestana também entregou o projeto que libera a venda de bebidas alcoólicas nos estádios durante os jogos da Copa do Mundo e o que estabelece critérios para a meia entrada nos eventos do Mundial. Nesta quarta-feira, deve ser protocolado um dos mais polêmicos: o que reajusta o piso salarial.

Greve no Grupo Hospitalar Conceição vai começar no próximo dia 21 de novembro


Após assembléia geral entre funcionários e diretoria do Grupo Hospitalar Conceição foi decidido que 7,3 mil servidores darão início à greve das atividades a partir do dia 21 de novembro. A greve, que não tem previsão de término, afetará os serviços de três hospitais: Conceição, Cristo Redentor e Fêmina. No entanto, de acordo com a legislação de greve dos servidores públicos, 30% das atividades devem permanecer ativas. Com isso, emergências e UTIs ficarão disponíveis. No dia 6 de novembro, um protesto dos funcionários por melhorias salariais trancou as ruas de Porto Alegre. "Nenhuma proposta contemplou a expectativa das categorias e, por isso, decidimos pela greve", explica o presidente da Associação dos Servidores do GHC, Arlindo Nelson Ritter.

Escândalo na CIA barra indicação para o comandante das tropas no Afeganistão


Entre 20 mil e 30 mil páginas de correspondência, em sua maioria e-mails, ligam o comandante das forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão, general John R. Allen, 58 anos, a Jill Kelley, de 37 anos, uma das pivôs do escândalo que resultou na demissão de David Petraeus da direção da CIA, agência americana de espionagem, na sexta-feira. Por conta do envolvimento de Allen no caso, revelada durante investigação do FBI, o presidente Barack Obama anunciou nesta terça-feira que sua designação como comandante supremo da Otan estava suspensa até o término de investigações sobre o caso no Departamento de Defesa. O destino de Allen, oriundo do Corpo de Fuzileiros Navais, os marines, cruzou-se com a de Petraeus em 2008. Depois de receber a quarta estrela, de general, ele tornou-se o segundo no Comando Central (Centcom) dos Estados Unidos, o mais importante das forças armadas americanas, sediado na Base Aérea McDill, em Tampa, Flórida. O comandante do Centcom era Petraeus. Jill, uma morena vistosa casada com um cirurgião, frequentava a base como trabalhadora voluntária. Em 2010, Allen assumiu o comando quando Petraeus foi designado comandante da Isaf, a força internacional encabeçada pelos Estados Unidos que sustenta o governo Hamid Karzai, no Afeganistão. Em 2011, Petraeus deixou o Afeganistão para dirigir a CIA, e mais uma vez Allen sucedeu-o. A informação sobre a existência de e-mails entre Allen e Jill partiu de um funcionário do Departamento de Defesa, que pediu para não ser identificado. Jill provocou a investigação do FBI que revelou a existência de uma relação extraconjugal entre Petraeus, 60 anos, e sua biógrafa, Paula Broadwell, de 40 anos, e custou ao general a demissão da CIA. Ela foi ao escritório do FBI em Tampa, em meados deste ano, para relatar um caso de chantagem eletrônica. Ao examinar os e-mails, que a ameaçavam com frases como "Eu sei o que você fez" e "Fique longe do meu homem", os agentes chegaram a Paula e, posteriormente, a Petraeus. O FBI concluiu que Paula estava enciumada por ver em Jill uma rival pelo afeto de Petraeus. Não está claro se Jill e Petraeus tiveram envolvimento amoroso. O adultério é considerado crime militar nos Estados Unidos. No caso da CIA, a questão é vista como perigo para a segurança nacional, já que torna o adúltero um alvo fácil para chantagens. Nesta terça-feira, o secretário de Defesa, Leon Panetta, que antecedeu Petraeus na direção da CIA, informou à imprensa que Allen está sob investigação do FBI por "comunicação inapropriada" com Jill Kelley. Pelo menos parte da correspondência entre Allen e Jill envolveria informações confidenciais. Panetta acredita que é grande a possibilidade de Allen estar de alguma maneira envolvido com o caso de adultério de Petraeus, a quem ele sucedeu como chefe das tropas dos Estados Unidos no Afeganistão.

Atentados em Santa Catarina expõem guerra entre facção criminosa e órgãos de Segurança Pública


A recente onda de atentados em Santa Catarina expõe uma batalha travada silenciosamente entre os órgãos de Segurança Pública e integrantes da facção criminosa Primeiro Grupo Catarinense (PGC) há dois anos no Estado vizinho. Por trás dos ataques a ônibus, viaturas e postos policiais está a disputa pelo controle do interior das cadeias catarinenses. Desde o início de 2011, mais de 40 detentos do grupo criminoso ligado ao tráfico de entorpecentes foram transferidos para penitenciárias federais em outros Estados. A medida descontentou líderes da facção que, depois das primeiras 19 transferências, ordenaram em abril do ano passado a execução dos diretores da Penitenciária de São Pedro de Alcântara, Carlos Antônio Alves, e do Departamento de Administração Penal (Deap), Adércio Velter. Os alvos não foram escolhidos a esmo. Com fama de linha dura, Gonçalves administra a penitenciária onde estão trancafiados os maiores quadrilheiros catarinenses com carta branca de Velter, que tenta reduzir a força do PGC nas cadeias de Santa Catarina. O plano acabou sendo descoberto pela Polícia Civil. A investigação culminou na prisão de Davi Schroeder, o Gângster, apontado como um dos líderes do PGC. Sem a presença dos principais chefes da facção, o sistema prisional catarinense foi distensionado por alguns meses. Em abril passado, no entanto, o retorno às cadeias de Santa Catarina de quatro integrantes do PGC recrudesceu o conflito. Apesar de as autoridades não confirmarem a autoria dos recentes atentados, acredita-se que em busca de se consolidar como principal referência do crime organizado no Estado, o bando que começou a se formar em 2006 e ganhou unidade em 2009 decidiu externar seu descontentamento, contagiado pelos ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC) em São Paulo. De acordo com um comunicado encaminhado pela agência de inteligência da Secretaria de Segurança Pública, foram interceptadas trocas de mensagens entre membros de uma facção criminosa que falavam sobre um ataque ao transporte público e a integrantes da Secretaria de Segurança Pública. Uma dessas mensagem acabou sendo enviada, supostamente, por engano, para o celular de um funcionário terceirizado do sistema prisional de Florianópolis. A mensagem, reproduzida em um email interno dos órgão de segurança dizia o seguinte: "Então os irmão que tão no mundão, é pra sair pra pista e sentar o dedo nesses vermes do Deap e taca fogo no busão, em resposta a covardia em são pedro, é o salve geral". Ainda no email, consta o número que enviou a mensagem e a explicação de que ele havia sido enviado à Polícia Civil para ser investigado.

Pelé passa por cirurgia em São Paulo por conta de dores no quadril


O ex-jogador Pelé passou por uma cirurgia no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para corrigir um desgaste em um osso na região do quadril que causava dores ao rei do futebol. A intervenção no ex-atleta de 72 anos aconteceu na terça-feira foi considerada como um sucesso pelos médicos e Pelé deve receber alta nesta quarta-feira.

Haddad nomeia ex-prefeito petista de Diadema e tesoureiro da campanha de Dilma para a Secretaria da Saúde


O deputado federal José De Filippi Júnior (PT-SP) será o secretário da Saúde no governo de Fernando Haddad, em São Paulo. Ex-prefeito de Diadema durante três mandatos, Filippi foi tesoureiro da campanha de Dilma Rousseff à Presidência, em 2010, e do comitê da reeleição de Lula, em 2006, após o escândalo do Mensalão do PT. Engenheiro civil, Filippi coordenou o programa de governo de Haddad. O nome do deputado sempre foi dado como certo na equipe, mas a escolha para a Saúde surpreendeu até petistas porque ele não é médico. Em conversas reservadas, porém, o prefeito eleito disse que o problema da saúde é de gestão e, por isso, optou por um perfil de administrador. Em recente reunião com Dilma, Haddad afirmou que quer fazer parcerias com o Ministério da Saúde para inaugurar Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) 24 horas e reduzir filas de espera para cirurgias, como as de catarata. Na campanha eleitoral, uma das polêmicas era referente ao fim dos convênios com as Organizações Sociais de Saúde. Uma ala do PT defende o rompimento com essas instituições, mas Haddad garantiu que vai manter as parcerias.

Após decisão do Chile, Fujimori passará por novo julgamento no Peru


O ex-presidente Alberto Fujimori voltará a ser julgado no ano que vem no Peru, graças a uma decisão da Justiça chilena que ampliou os termos da sua extradição para que ele seja processado por peculato, disse a procuradoria peruana nesta terça-feira, enquanto o governo local cogita lhe conceder um indulto humanitário. Fujimori foi extraditado do Chile para o Peru em 2007, e atualmente cumpre pena de 25 anos de prisão por seu envolvimento em chacinas ocorridas durante seu governo (1990-2000). Por causa do seu delicado estado de saúde, seus filhos solicitaram um indulto ao presidente Ollanta Humala. O procurador peruano para casos de corrupção, Julio Arbizu, disse a jornalistas que a Corte Suprema do Chile autorizou acrescentar ao prontuário de Fujimori a acusação de ter desviado recursos públicos para comprar as linhas editoriais de jornais populares entre 1998 e 2000. "Esse é um caso de peculato, de graves delitos contra a administração pública, um caso além do mais que supõe o desvio de mais de 120 milhões de sóis (46 milhões de dólares)", disse Arbizu. "Falta que se pronuncie a procuradoria geral com uma acusação, seguramente o fará nas próximas semanas, e uma vez que isso ocorra se fixará uma data para o início do julgamento oral, que seguramente começará no próximo ano", acrescentou.

Câmara adia votação do marco civil da internet


A votação do marco civil da internet foi novamente adiada no início da noite desta terça-feira pelo plenário da Câmara. Esta é quarta vez que o projeto entra na pauta e não vai adiante por falta de consenso entre os líderes, inclusive da base do governo. O relator, deputado Alessandro Molon (PT-RJ), dedicou a segunda-feira a mais de 20 reuniões com líderes da base e com equipes técnicas do governo para esclarecer dúvidas sobre o projeto. No entanto, PMDB, PDT e PPS, integrantes da base, questionam a neutralidade proposta no texto. A medida obrigaria os provedores de internet a dar tratamento igual a todos os pacotes de dados, sem diferenciar conteúdo, serviços, origem ou aplicativos. Para parlamentares, o País ainda não dispõe de tecnologia suficiente para garantir essa isonomia e, ao obrigar um investimento a curto prazo, a conta seria transferida aos consumidores que hoje pagam pacotes mais baratos. Apesar de ter sido adiada para a próxima semana, a história pode se repetir. Isso porque, além dos líderes da base ainda debaterem pontos considerados polêmicos, a oposição acha que a votação está acontecendo às pressas e defende aguardar um debate internacional sobre internet que acontecerá em Dubai no próximo mês.

Renda sobe mas América Latina está longe de ser de classe média, diz Banco Mundial


Na última década, o aumento da renda média na América Latina fez crescer, consequentemente, a classe média da região, que teve expansão de 50% e hoje representa 30% da população, segundo relatório divulgado nesta terça-feira pelo Banco Mundial. Entre 2000 e 2010, o crescimento do PIB per capita na região foi de 2,2% ao ano, ou 25% no período. Mas os especialistas do banco alertam que, apesar de a América Latina já ser uma região de renda média, ela ainda está longe de ser uma região de classe média tradicional, pois muitos avanços ainda precisam ser feitos em saúde pública, ensino e segurança. "Alguns países investem mais em ensino superior gratuito para estudantes bens de vida do que em saúde pública", disse Jim Yong Kim, presidente do Banco Mundial, em uma entrevista coletiva para divulgar o estudo Economic Mobility and the Rise of the Latin American Middle Class (Mobilidade Econômica e a Ascensão da Classe Média Americana, em tradução livre). A tendência é resultado do crescimento econômico e da criação de empregos na América Latina nos últimos 15 anos, que depois de décadas de estagnação viu sua classe média rapidamente disparar de 103 milhões de pessoas, em 2003, a 152 milhões, em 2009. Para fins do estudo, foram consideradas como de classe média pessoas com renda de pelo menos US$ 10,00 por dia ou o equivalente a uma renda anual mínima de US$ 14 mil para uma família com quatro membros. Essas pessoas, embora não sejam ricas, gozam de segurança econômica e têm uma probabilidade de menos de 10% de caírem na pobreza.

Prefeitos pedem R$ 2,4 bilhões por IPI reduzido de carro


Um grupo de prefeitos pediu nesta terça-feira ao governo federal uma compensação de R$ 2,4 bilhões para as perdas nos orçamentos das prefeituras com as isenções do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos automóveis e da linha branca, além da desoneração da Cide-Combustíveis. A ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, respondeu que o apelo era "significativo", mas observou que o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de janeiro até outubro supera o valor do mesmo período do ano passado. Ideli relatou ter se comprometido a apresentar o pedido para a presidente Dilma Rousseff e para a equipe econômica. A ministra, no entanto, não foi além na promessa. "Temos o compromisso de garantir o valor nominal do repasse do FPM do ano passado. Agora, o apelo foi significativo para ter um reforço do fundo", afirmou. "Eu não disse que era possível ou não, mas me comprometi a apresentar a proposta para a presidenta e a área econômica". Números do governo mostram que o repasse do FPM no acumulado deste ano foi de R$ 38,53 bilhões, superior aos R$ 36,96 bilhões do registrado no mesmo período do ano passado. A Confederação Nacional dos Municípios (CNM), que nesta terça-feria lotou um auditório do Senado de prefeitos de todos os Estados, calculou que a perda total com as isenções do IPI é de R$ 1,8 bilhão e de R$ 585 milhões com a Cide.

Generais dos Estados Unidos deram ajuda a irmã de pivô de escândalo


O ex-general e ex-diretor da Agência Central de Inteligência (CIA), David Petraeus, e o comandante das forças dos Estados Unidos no Afeganistão, general John Allen, intervieram recentemente em uma disputa judicial para ajudar a irmã gêmea de uma mulher da Flórida que se tornou o pivô de um escândalo sexual que envolve os dois, segundo documentos judiciais. Petraeus e Allen escreveram cartas em setembro à Corte Superior do Distrito de Columbia manifestando apoio a Natalie Khawam, que pleiteava o direito de fazer mais visitas ao seu filho. As cartas aprofundam o mistério sobre como duas socialites de Tampa (Flórida) desenvolveram um acesso tão imediato a dois militares de tão alta patente e geram dúvidas sobre a natureza específica desses relacionamentos. Funcionários do Departamento de Defesa haviam dito nesta terça-feira que Allen está sob investigação por manter comunicações inapropriadas com a irmã de Khawam, Jill Kelley, que atuava como voluntária em serviços sociais para as Forças Armadas.
Autoridades dizem estar vasculhando milhares de páginas de emails e outras comunicações entre Allen e Kelley. Em sua carta de 20 de setembro ao tribunal, Petraeus disse que conhece Khawam há três anos, desde a época em que trabalhava na Flórida, por causa da amizade que ele e sua mulher, Holly, tinham com Jill Kelley e com o marido dela, o cirurgião Scott Kelley. Petraeus disse ter observado Khawam com seu filho durante esse período, inclusive numa ceia natalina oferecida pelo casal Petraeus. "Em todas as ocasiões, vi uma relação muito amorosa, uma mãe se empenhando em oferecer ao filho experiências agradáveis, educativas e propícias ao desenvolvimento", escreveu o ex-general. Na sua carta de 22 de setembro, Allen diz que ele e sua mulher, Kathy, conheceram Khawam durante atividades sociais, na época em que ele trabalhava no Comando Central das Forças Armadas, com sede em Tampa. "Ela é uma mãe dedicada, cujo único foco é oferecer apoio, amor e carinho necessários para o seu filho", escreveu Allen. Khawam foi casada com Grayson Wolfe, ex-funcionário do governo Bush que esteve envolvido com atividades no Oriente Médio e com os esforços de reconstrução do Iraque. O conteúdo das cartas foi divulgado pelo jornal The New York Post.

Resultados do BTG derrubam mito de negócio instável-Esteves


Os resultados trimestrais do BTG Pactual acima das expectativas do mercado estão desfazendo o "mito" de que o modelo de negócios do maior banco de investimentos independente da América Latina é essencialmente instável, disse o presidente-executivo do grupo, André Esteves. Segundo o executivo, o desempenho sólido de todas as linhas de negócio estão permitindo que o grupo supere os efeitos de um cenário de fraca atividade no mercado de capitais e nos empréstimos bancários para empresas. E isso se explica pelo modelo que estimula a meritocracia e que exige dos principais sócios um compromisso total com o negócio. "A cada trimestre, o mito de que o modelo do BTG Pactual é intrinsecamente volátil está sendo derrubado", afirmou Esteves nesta terça-feira. Para o executivo, a consolidação do ambiente de juro básico menor fará o BTG Pactual se sobressair em relação aos grandes bancos comerciais do País. Por serem mais dependentes da atividade creditícia, os bancos comerciais devem experimentar uma queda nos níveis de rentabilidade, da faixa de 20% a 25% dos últimos anos, para uma realidade permanente de 15% a 18%. Já o BTG deve ser até beneficiado pelo novo cenário, porque é mais ligado ao mercado de capitais, que tende a crescer muito no País, fortalecido justamente pelo cenário de taxa básica de juro menor. Isso deve, segundo ele, consolidar o BTG como o maior banco de investimentos independente do mundo. "Vai acontecer uma revolução no mercado de capitais brasileiro nos próximos cinco anos", afirmou, salientando sua expectativa de forte expansão de segmentos nos quais o BTG tem forte presença, como private equity, assessoria financeira para emissões de dívida, ofertas de ações e gestão de recursos e de fortunas. Um surpreendente salto nas receitas com assessoria financeira e o controle rígido de despesas ajudaram o BTG Pactual a mais que triplicar o lucro do terceiro trimestre na comparação anual, superando as expectativas do mercado. O grupo, que fez sua estreia na Bovespa em abril, tem um braço de participações que tem fatias em empresas dos setores imobiliário, hoteleiro. Para Esteves , a queda da taxa básica para o nível mais baixo da história do país, a 7,25 por cento ao ano, é "absolutamente sustentável", dado que o Brasil consolidou sua estabilidade econômica e tem situação fiscal mais confortável. Além disso, o juro praticado globalmente caiu dramaticamente, em razão da sucessão de crises internacionais e da atividade econômica frágil. A Selic poderia cair ainda mais se o governo entender que a expansão monetária ainda não foi suficiente para estimular a economia mas, em condições normais, o juro nominal no país tenderia a se estabilizar na faixa "neutra" de 8 a 9 por cento ao ano, avaliou.

Ney Latorraca está em franca recuperação


O ator Ney Latorraca, que estava em estado crítico até semana passada, melhorou muito, e pode receber alta nos próximos dias. A Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro, onde ele está internado desde o dia 25 de outubro, informou em boletim médico divulgado nesta terça-feira sua "franca recuperação, uma semana após o momento mais grave de sua evolução clínica". Latorraca "já está acordado, demonstrando lucidez e bom humor", segundo o hospital. A infecção foi contornada, os medicamentos para a pressão arterial, retirados, e a alimentação (líquida) já é dada via oral. O respirador está sendo retirado gradualmente. "A equipe médica que o assiste está otimista com a recuperação do ator. Assim que Ney Latorraca estiver definitivamente liberado da respiração artificial, ele deverá receber alta do CTI. Caso não haja nova intercorrência, a equipe médica acredita que a alta para o quarto possa ocorrer na próxima semana", dizia o boletim. O ator, que tem 68 anos, estava com cálculo na vesícula e foi submetido a uma cirurgia para a retirada do órgão. Mas foi constatada uma inflamação no peritônio, membrana que recobre as paredes do abdome e a superfície dos órgãos digestivos, o que piorou o quadro.

Israel considera eliminar líderes militantes em Gaza


Israel considera voltar a executar extrajudicialmente líderes militantes na Faixa de Gaza, em um esforço que visa a interromper os disparos de foguetes contra o sul de seu território, informaram fontes no setor de Defesa. Pelo menos um político israelense, Shaul Mofaz, parlamentar da oposição, se disse favorável à prática na segunda-feira, quando deu entrevista à Rádio do Exército de Israel. O movimento palestino Hamas, que controla a Faixa de Gaza, descartou a ameaça de Israel como "guerra psicológica". "Eu sou a favor de assassinatos seletivos. É uma política que levou o Hamas a compreender, durante a época dos atentados com homens-bomba suicidas, que eles pagariam um preço se os ataques continuassem", disse Mofaz, lembrando da década passada, quando centenas de israelenses foram mortos por homens-bomba enviados pelo Hamas.
"Ameaças de assassinatos não nos amedrontam e também não irão quebrar nosso moral e resolução", disse nesta terça-feira o primeiro-ministro da Faixa de Gaza, Ismail Haniyeh. A renovação de uma prática que proporcionou a Israel censura internacional evidencia a difícil situação na qual o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu se encontra. Com as eleições do país a dois meses de se realizarem, os ataques de Gaza estão afetando a vida de 1 milhão de moradores do sul do país, o que pressiona o governo a tomar uma providência efetiva. Os terroristas de Gaza atiraram mais de 100 foguetes em Israel nos últimos dias, levando a ataques retaliatórios que já mataram seis pessoas na sitiada Faixa de Gaza.

Tiozão comunista da UNE diz que condenação do corrupto e quadrilheiro José Dirceu é injusta


Origem política de José Dirceu, que foi preso quando ia ser eleito seu presidente, a União Nacional dos Estudantes (UNE), considera "injusta" a condenação do petista corrupto e quadrilheiro e classifica como uma "sanha condenatória" a disposição do Supremo Tribunal Federal de mandar para a cadeia boa parte dos envolvidos no caso Mensalão do PT. "A UNE acha que é injusta a condenação do José Dirceu, independentemente da pena", afirmou o presidente da entidade, Daniel Illiescu. "A UNE tem todo o direito de discordar do Supremo porque fez isso 20 anos atrás e ajudou a livrar o Brasil do Collor. Porque o STF absolveu Collor". A avaliação do presidente da UNE é que os ministros não conseguiram provar a existência do Mensalão do PT na forma como foi denunciado pelo ex-deputado Roberto Jefferson. Por isso, não haveria condições de dizer que José Dirceu era chefe de um grupo que se beneficiou de algum sistema de corrupção. Ainda assim, não faz parte dos planos da entidade fazer qualquer tipo de manifestação pública em defesa de José Dirceu. De acordo com seu presidente, não existe uma opinião formal da entidade sobre a defesa do ex-ministro e nem de outros envolvidos com o caso Illiescu defende que o debate principal não está sendo feito com o julgamento no Supremo, mas há uma "sanha condenatória" contra algumas pessoas em vez de um debate correto sobre combate à corrupção.

Dirceu e Genoino não são bandidos, diz Jaques Wagner


O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), disse nesta terça-feira que não se pode considerar "bandidos" o ex-ministro da Casa Civil, o corrupto e quadrilheiro José Dirceu e o ex-presidente do PT, o também corrupto e quadrilheiro José Genoino. Wagner achou "exagerada" a pena imposta pelo Supremo Tribunal Federal aos dois petistas. Dirceu foi condenado pelo STF a 10 anos e 10 meses de prisão, além de uma multa de R$ 676 mil. Para os ministros da corte, o ex-ministro da Casa Civil comandou uma quadrilha voltada para comprar apoio político ao governo do então presidente Lula. Genoino, por sua vez, foi sentenciado a 6 anos e 11 meses de prisão e multa de R$ 468 mil. "Decisão de juiz não se comenta. Eu pessoalmente acho exagerada, não reconheço eles criminosos, podem ter atuado de forma equivocada, podem ter cometido crimes se você quiser chamar assim, mas não são bandidos, não são pessoas que montaram nenhuma estrutura pra destruir o Estado, ao contrário, todos eles têm compromisso histórico com a democracia, têm um compromisso histórico com a emancipação do povo brasileiro", disse o governador da Bahia.

Renovação de elétricas pode elevar risco de apagão, diz Copel


O processo de renovação antecipada e condicionada de concessões elétricas que venceriam de 2015 a 2017 pode afetar investimentos no setor e reduzir sua confiabilidade, disse nesta terça-feira, em Brasília, o presidente da estatal paranaense de energia Copel. Segundo Lindolfo Zimmer, o setor elétrico tem muitos ativos antigos que precisam ser revitalizados e o risco de apagões pode aumentar.

CVM multa ex-presidente do Cruzeiro do Sul em R$ 300 mil


A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) decidiu multar o banqueiro Luis Octávio Indio da Costa em 300 mil reais por não divulgar fato relevante relativo à compra do banco Prosper pelo Cruzeiro do Sul, em julgamento realizado nesta terça-feira. Em 23 de dezembro do ano passado, que o Cruzeiro do Sul havia assinado contrato para compra do Prosper e o fato relevante foi divulgado apenas no dia 26. "Ele (Indio da Costa) somente agiu em 26 de dezembro, mesmo assim após ter divulgado comunicado ao mercado informando não ter comentários a fazer sobre a notícia tornada pública", diz o relatório da CVM referente ao processo, do relator Roberto Tadeu Fernandes. O executivo, na condição de diretor de Relações com Investidores do Cruzeiro do Sul, justificou a não divulgação do fato relevante logo após a notícia pelo fato de as tratativas ainda estarem em andamento. Também citou a complexidade da negociação e do envolvimento de várias partes, além de não haver segurança de que o acordo seria efetivamente fechado. A legislação determina que o ato ou fato relevante devem ser divulgados imediatamente caso a informação escape ao controle ou ocorra oscilação atípica na cotação das ações, diz o relatório da CVM. "O acusado sustenta que a sua decisão foi acertada, visto que as ações também não oscilaram, em volume ou preço, na segunda-feira, dia 26 de dezembro, ou seja, a informação publicada equivocadamente na sexta-feira anterior não produziu efeito no mercado", sustentou a defesa do advogado Marcelo Trindade, ex-presidente da CVM, de acordo com o relatório do processo. Em setembro deste ano, o Banco Central decretou a liquidação do Cruzeiro do Sul e do Prosper. Além do processo ocorrido na CVM, Índio da Costa foi preso em outubro por crimes contra o sistema financeiro, contra o mercado de capitais e lavagem de dinheiro. Na sexta-feira passada, o desembargador do Tribunal Regional Federal de São Paulo, José Lunardelli, concedeu habeas corpus para libertar o banqueiro.

João Paulo Cunha prepara pronunciamento sobre mensalão


O deputado federal João Paulo Cunha (PT) prepara um pronunciamento sobre o julgamento do Mensalão do PT. Será a primeira vez que ele falará sobre o processo depois de ter sido condenado, no fim de agosto, por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro pelo Supremo Tribunal Federal. João Paulo organiza uma plenária do PT dia 23 em Osasco, seu reduto eleitoral na Grande São Paulo, para falar sobre as consequências do julgamento e avaliar o desempenho do partido nas eleições municipais. O parlamentar ainda aguarda a definição das penas a que será submetido pelo STF. A decisão dos ministros não tem data marcada. Após ter sido condenado, João Paulo renunciou à candidatura que mantinha a prefeito de Osasco. Na reunião agendada, João Paulo deve anunciar se renunciará ou dará prosseguimento ao seu quinto mandato como deputado federal. Ele pode ser cassado se for levado à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania ou ao Conselho de Ética da Casa. Ao condenar João Paulo, o então ministro do Supremo, Cesar Peluso, votou pela sua cassação. João Paulo será um dos debatedores na plenária, ao lado do presidente nacional do PT, deputado estadual Rui Falcão, do presidente do PT paulista, deputado estadual Edinho Silva, e do deputado federal Jilmar Tatto (PT-SP), líder do partido na Câmara. A assessoria parlamentar de João Paulo ainda confirma a participação do líder do Governo, Arlindo Chinaglia (PT). Falta Lula nessa Plenária.

GOVERNO FORTUNATI ENTREGA A FERRARI DE PRESENTE DE NATAL PARA A EMPRESA MECANICAPINA, COMO ERA PREVISTO, EM CONTRATO EMERGENCIAL PARA CAPINA DAS RUAS DE PORTO ALEGRE, SEM LICITAÇÃO, E COM PREÇOS LÁ NOS NUVENS..... NINGUÉM PODERIA RECEBER UM PRESENTAÇO COMO ESSE A NÃO SER A MECANICAPINA, COMO PREVIAMENTE VIDEVERSUS, ESTE JORNALISTA, VITOR VIEIRA, E O SITE MAFIA DO LIXO, DO ADMINISTRADOR ENIO RAFFIN, HAVIAM AVISADO



GOVERNO FORTUNATI ENTREGA A FERRARI DE PRESENTE DE NATAL PARA A EMPRESA MECANICAPINA, COMO ERA PREVISTO, EM CONTRATO EMERGENCIAL PARA CAPINA DAS RUAS DE PORTO ALEGRE, SEM LICITAÇÃO, E COM PREÇOS LÁ NOS NUVENS.....
NINGUÉM PODERIA RECEBER UM PRESENTAÇO COMO ESSE A NÃO SER A MECANICAPINA, COMO PREVIAMENTE VIDEVERSUS, ESTE JORNALISTA, VITOR VIEIRA, E O SITE MAFIA DO LIXO, DO ADMINISTRADOR ENIO RAFFIN, HAVIAM AVISADO. ATENÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO, AGORA AS PROVAS ESTÃO TODAS REUNIDAS. NÃO HÁ MAIS O QUE ESPERAR... LEIA A SEGUIR A MATÉRIA QUE PUBLIQUEI NO BLOG VIDEVERSUS NO DIA 8 DE NOVEMBRO ÚLTIMO, QUINTA-FEIRA. LÁ ESTÁ EXPLICADINHO, TIM POR TIM, COMO IA ACONTECER A OPERAÇÃO. E ACONTECEU COMO ESTAVA PREVISTO. O MINISTÉRIO PÚBLICO PODE CAPITULAR UM BOCADO DE GENTE POR UM MONTE DE ARTIGOS DO CÓDIGO PENAL. VEJA A MATÉRIA:
GOVERNO JOSÉ FORTUNATI APRONTA UMA FERRARI ZERO QUILÔMETRO DE PRESENTE EM MAIS UM CONTRATO EMERGENCIAL, O DA CAPINA DE PORTO ALEGRE
Durante a gestão de resíduos do governo do prefeito José Fogaça (PMDB), a prefeitura de Porto Alegre promoveu uma licitação pública para a contratação de empresa privada, visando à prestação de serviço de capina de ruas e avenidas da capital gaúcha. A empresa contratada foi a Delta Construções S/A, do grupo Fernando Cavendish (atenção, esta contratação só aconteceu porque o Tribunal de Contas anulou a licitação original, reunindo todos os serviços em uma única concorrência, por fraude, e determinou a realização de uma licitação em separado para cada serviço). A Delta Construções S/A operou os serviços de capina em Porto Alegre no prazo previsto do contrato firmado com o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), no total de cinco anos. O encerramento do contrato da empresa ocorreu em 30 de setembro de 2012. Como o governo de José Fortunati não concluiu uma licitação pública para substituir a Delta, a cidade de Porto Alegre não recebe os serviços de capina há um mês e nove dias. Diz o DMLU em seu site desatualizado, que em função do clima, o trabalho de capina não é uniforme, e que nos meses mais quentes, de outubro a março, quando as condições do tempo fazem a vegetação crescer mais rápido, são capinados 2.000 quilômetros por mês. Estamos em novembro, mês quente, e logo vem o verão. Logo dará para criar leões e tigres na savana africana de Porto Alegre. A cidade está sem receber os serviços de capina nas ruas e avenidas há 39 dias. Em março de 2012, o governo de José Fortunati (PDT) publicou o edital para a CONCORRÊNCIA 11/2011 – PROCESSO: 005.002954.11.7, para contratação do serviço de capina de ruas e avenidas da capital gaúcha. Depois de uma longa trajetória (o Ministério Público deve investigar a fundo essa licitação), o Departamento Municipal de Limpeza Urbana revogou o edital desse certame milionário, no dia 12 de setembro de 2012, conforme consta no Diário Oficial do Município – Edição 4343, página 38. O governo de José Fortunati resolveu revogar o edital somente 12 dias após o término do contrato de capina da empresa Delta Construções S/A. É aí que entra em cena aquilo que é o mais comum na gestão de José Fortunati, a figura do contrato emergencial, sem licitação, com aumentos estratosféricos de preços. No dia 5 de novembro de 2012 (atenção promotores, ninguém é dono de vontade própria na administração de Porto Alegre, os dirigentes de órgãos do município só fazem o que é aprovado previamente pelo prefeito José Fortunati), o DMLU publicou aviso no Diário Oficial da cidade, dizendo que no dia 5 de novembro de 2012 faria a contratação emergencial de empresa privada para operar os serviços de capina de ruas e avenidas de Porto Alegre. Na data e horário agendados, na última segunda-feira, compareceram no DMLU apenas três empresas interessadas em prestar serviços de capina, de forma emergencial, para a prefeitura de Porto Alegre. Compareceram as seguintes empresas: MARINONIO SERVICE LTDA, MECANICAPINA LIMPEZA URBANA LTDA e TEMPACON CONSTRUTORA LTDA. Preços ofertados por cada uma das empresas: MECANICAPINA LIMPEZA URBANA LTDA - R$ 703,00 por quilômetro capinado; MARINONIO SERVICE LTDA - R$ 639,00 por quilômetro capinado; TEMPACON CONSTRUTORA LTDA - R$ 620,00 por quilômetro capinado. Tudo na informalidade, sem que as empresas assinassem uma ata sequer, o DMLU inabilitou todas as três empresas. Que maravilha.... Por que motivo? Por causa do item: "Atestado de Capacitação Técnica". Nova data e horário foram agendados pelo DMLU, agora para o dia 8 de novembro de 2012, esta quinta-feira, para que as três empresas apresentem novos Atestados de Capacitação Técnica. Os preços propostos serão mantidos. Fantástico. Mas tem mais surpresa... Vejamos. Lendo o Diário Oficial do Município de Porto Alegre, Edição 4346 – Segunda-feira, 17 de Setembro de 2012, lá consta a publicação do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) referente ao EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012, no qual diz que ficam reajustados os valores decorrentes do Contrato 21/2012 no percentual de 6,61%, referente ao período de 17 de abril de 2011 a 16 de abril de 2012, pelo CESO/SMOV, com vigência a partir de 17 de abril de 2012 até 16 de abril de 2012, que passará de R$ 417,05 para R$ 444,62, por quilômetro capinado. Quando ocorreu essa publicação do EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012, o site Máfia do Lixo noticiou que havia uma grotesta falta de gestão nos serviços de limpeza urbana de Porto Alegre (não poderia ser de outra forma, pois a autarquia está acéfala há um ano, com seu diretor geral Mario Moncks em licença médica todo esse tempo), já que o aviso continha um grosseiro erro de informação, com a direção da autarquia afirmando que o reajuste do valor do preço do contrato de capina tinha por vigência o período de “17-04-2012” até “16-04-2012”. Quer dizer, a vigência se encerraria no dia anterior ao da data do início da respectiva. Não é fantástico? A direção do DMLU reconheceu o erro, fez a correção da publicação do EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012 e, na Edição 4356, de terça-feira, 2 de outubro de 2012, corrigiu, informando que o reajuste do valor do preço do contrato de capina tinha por vigência o período de 17-04-2012 até 16-04-2013. Em todas as três publicações do EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012, o preço de R$ 444,62 (quatrocentos e quarenta reais e sessenta e dois centavos), por quilômetro capinado, foi mantido. O detalhe que ninguém percebeu é que, na última publicação do EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012, o DMLU de Porto Alegre "SUPRIMIU" uma das datas de vigência do reajuste do preço. O diretor geral substituto do DMLU, coronel Carlos Vicente B. Gonçalves, ao assinar o EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012, SUPRIMIU a data de "16-04-2013". Ora, como estava redigido e publicado no Diário Oficial de Porto Alegre, informando que o reajuste do valor do preço do contrato de capina teria por vigência o período de 17-04-2012 até 16-04-2013, o DMLU havia fixado para esse período o valor de R$ 444,62 (quatrocentos e quarenta reais e sessenta e dois centavos), por quilômetro capinado, por 12 meses. Sem a data de 16-04-2013, que foi "SUPRIMIDA" pelo diretor substituto do DMLU, a autarquia passou a dizer apenas que o preço fica reajustado a partir de 17-04-2012, poderia vigorar apenas 24 horas, se fosse a vontade do governo José Fortunati. Acontece que o DMLU, ao publicar o edital da CONCORRÊNCIA 11/2011 – PROCESSO: 005.002954.11.7, informou na Tabela de Custos da Capina que o preço estimado para esse serviço era de R$ 641,83 (seiscentos e quarenta e um reais e oitenta e três centavos), valor do edital, e que ficou bem acima do preço que a autarquia reajustado em R$ 444,62 (quatrocentos e quarenta reais e sessenta e dois centavos) por quilômetro capinado, conforme o EXTRATO DE TERMO ADITIVO 49/2012. O governo José Fortunati, por meio do DMLU, aumentou o serviço de capina em R$ 197,21 (cento e noventa e sete reais e vinte e um centavos), por quilômetro capinado, sem qualquer justificativa plausível. Um aumento de 44,35%. É fantástico..... Inacreditável!!! Se você ficou surpreso, se prepare, porque não é tudo. Tem mais. Como o governo Fortunati não concluiu a concorrência para eleger uma empresa privada para operar o serviço de capina da cidade, vai promover nesta quinta-feira mais uma contratação por emergência, sem licitação. Ao divulgar a contratação por emergência, o DMLU entregou aos interessados a Tabela de Custos da Capina. Lá se pode conhecer o novo valor proposto pelo governo José Fortunati para o serviço de capina das ruas e avenidas da Capital gaúcha. Conforme o documento, a Tabela de Custos da contratação por emergência, o governo José Fortunati, por meio do Departamento Municipal de Limpeza Urbana – DMLU, propôs mais um aumento no preço do serviço. Agora passou para R$ 703,00 (setecentos e três reais) pelos mesmos quilômetros capinados. Dessa vez o aumento em relação ao valor anterior chegou a 9,53%. Acumulado, o governo Fortunati inflacionou o preço do serviço de capina em 58,11%, considerando o preço inicial de R$ 444,62 (quatrocentos e quarenta reais e sessenta e dois centavos) por quilômetro capinado (com vigência até 16-04-2013, suprimida a data pela direção geral) e o final de R$ 703,00 (setecentos e três reais) pelos mesmos quilômetros capinados, valor esse proposto na emergência. Nesta quinta-feira, 8 de novembro de 2012, o governo José Fortunati, por meio do DMLU, aguarda pelas empresas MARINONIO SERVICE LTDA, MECANICAPINA LIMPEZA URBANA LTDA e TEMPACON CONSTRUTORA LTDA e os seus Atestados de Capacitação Técnica. O que o leitor não sabe é que a empresa MECANICAPINA LIMPEZA URBANA LTDA detém na manga o Atestado de Capacitação Técnica exigido pelo DMLU, vindo de Gravataí, onde por muitos anos ela presta serviço de capina e outros ites na prefeitura da cidade sede da GM. A MECANICAPINA tinha em mãos o Atestado de Capacitação Técnica, mas não fez o seu uso na data de 5 de novembro último. Ou seja, propositalmente, a empresa se deixou inabilitar naquele dia, a última segunda-feira. Um segundo detalhe é que nenhuma empresa que se apresenta em uma contratação emergencial propõe o preço máximo da Tabela de Custo do serviço. O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul deve analisar o preço proposto pela empresa MECANICAPINA LIMPEZA URBANA LTDA. Basta lembrar que as empresas MARINONIO SERVICE LTDA e TEMPACON CONSTRUTORA LTDA propuseram preços bem abaixo do valor estimado pelo governo José Fortunati, por meio do Departamento Municipal de Limpeza Urbana – DMLU. Será que a MECANICAPINA LIMPEZA URBANA LTDA achava que iria participar sozinha na contratação emergencial da capina da prefeitura de Porto Alegre? A inabilitação das três empresas tem que ser analisada pelo Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul, haja vista que a TEMPACON CONSTRUTORA LTDA foi afastada por que seus Atestados de Capacitação Técnica, que estão registrados em nome do profissional funcionário da empresa. Esse documento já foi motivo de inabilitação da TEMPACON CONSTRUTORA LTDA na CONCORRÊNCIA 11/2011 – PROCESSO: 005.002954.11.7, pelo DMLU,  que precisou reverter o ato, face a decisão da Justiça do Rio Grande do Sul, a qual determinou a habilitação da empresa gaúcha no certame. Como agora há informalidade na condução da contratação emergencial para o serviço de capina, o DMLU volta à carga e inabilita a TEMPACON CONSTRUTORA LTDA novamente, pelo mesmo motivo anterior, apontado na CONCORRÊNCIA 11/2011 – PROCESSO: 005.002954.11.7 que teve edital revogado. Será que os promotores do Ministério Público não irão comparecer a este escandaloso ato e na própria oportunidade constatar a farsa montada pelo governo José Fortunati? O processo do Mensalão do PT, no Supremo Tribunal Federal, já demonstrou que não é preciso ato de ofício para demonstrar a culpa de uma autoridade, mas, neste caso, até os atos de ofício existem. O que mais poderia esperar o Ministério Público? A fatura total da empresa resulta do cálculo de R$ 703,00 X 2.000 quilômetros capinados X 6 meses, que corresponde ao montante de R$ 8.436.000,00 (oito milhões e quatrocentos e trinta e  seis mil reais) no prazo contratual, sem qualquer licitação pública, e um valor superfaturado no preço do serviço, inflado pelo governo de José Fortunati,  correspondente aos acréscimos sucessivos de valores não justificados, que proporcionam um aditivo no bolso do empresariado de R$ 3.100.560,00 (três milhões e cem mil e quinhentos e sessenta reais). Este valor de R$ 3.100.560,00 (três milhões e cem mil e quinhentos e sessenta reais) corresponde a uma Ferrari, Modelo FF F1 6.3 V12 660cv, Zero KM, a gasolina, com preço de mercado de R$ 2.800.000,00 restando a diferença de R$ 300.560,00 que pode ser utilizada em consumo de 104.000 litros de gasolina em Porto Alegre. Sem dúvida, o governo José Fortunati está armando um Natal para ninguém botar defeito.

Um procurador que, quando está desocupado, decide perseguir… Deus!


Do jornalista Reinaldo Azevedo - Volta e meia, tudo indica, o procurador Jefferson Aparecido Dias, do Ministério Público Federal, fica com síndrome de abstinência dos holofotes e decide, então, inventar uma causa para virar notícia. Aprendeu, com a experiência, que dar uns cascudos em Deus — nada menos — ou na fé de mais de 90% dos brasileiros, que são cristãos, rende-lhe bons dividendos. Eventualmente ele pode juntar o combate à religião a alguma outra causa politicamente correta (já chego lá), e aí tem barulho garantido. E, por óbvio, granjeia o apoio de amplos setores da imprensa, que podem até admirar o lulo-petismo, mas acham que religião é mesmo um atraso… Acham legítima a fé num demiurgo mixuruca, mas não em Deus. Entendo. É uma questão de padrão intelectual. A mais nova e essencial decisão deste senhor, da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão, de São Paulo, foi entrar com uma ação civil pública para retirar das notas do real a expressão “Deus seja louvado”. É o mesmo rapaz que de mobilizou para caçar e cassar todos os crucifixos de prédios públicos, lembram-se? Também foi ele que tentou, sem sucesso, levar o pastor Silas Malafaia às barras dos tribunais quando este protestou contra o uso de santos católicos em situações homoeróticas numa parada gay. Referindo-se a ações na Justiça, o pastor afirmou que a Igreja Católica deveria “baixar o porrete” e “entrar de pau” nos organizadores do evento. O contexto deixava claríssimo que se referia a ações na Justiça. O procurador, no entanto, decidiu acusar o religioso de incitamento à violência. Era tal o ridículo da assertiva que a ação foi simplesmente extinta. Eis Jefferson Aparecido Dias! Eu o imagino levando os recortes de jornal para as tias: “Este sou eu…” Jefferson é um homem destemido. Não tem receio de demonstrar a sua brutal e profunda ignorância. É do tipo que diz bobagens de peito aberto. Depois de gastar dinheiro dos contribuintes com a questão do crucifixo e com a tentativa de ação contra Malafaia, ele agora se volta para as notas do real. E justifica a sua ação com esta boçalidade intelectual: “A manutenção da expressão ‘Deus seja louvado’ [...] configura uma predileção pelas religiões adoradoras de Deus como divindade suprema, fato que, sem dúvida, impede a coexistência em condições igualitárias de todas as religiões cultuadas em solo brasileiro (…). Imaginemos a cédula de real com as seguintes expressões: ‘Alá seja louvado’, ‘Buda seja louvado’, ‘Salve Oxóssi’, ‘Salve Lord Ganesha’, ‘Deus não existe’. Com certeza haveria agitação na sociedade brasileira em razão do constrangimento sofrido pelos cidadãos crentes em Deus”. Como se nota, trata-se de uma ignorância cultivada com esmero, com dedicação, com afeto até. Jefferson é do tipo que ama as tolices que diz, o que é demonstrado pelo recurso da enumeração. Trata-se, assim, para ficar no clima destes dias, de uma espécie de continuidade delitiva do argumento. Vamos ver. O procurador é o tipo de temperamento que gosta de propor remédios para males que não existem, o que é próprio de certas mentalidades autoritárias. Em que a expressão “Deus seja louvado” impede “a coexistência em condições igualitárias” de todas as religiões? Cadê os confrontos? Onde estão os enfrentamentos? Apontem-me as situações em que as demais religiões, em razão dessa expressão, passaram por um processo de intimidação. Em tempo: Alá é Deus, doutor! Vá estudar! Não sei que idade tem este senhor, mas sei, com certeza, que ele se formou na era em que o “princípio da igualdade” tem de se sobrepor a qualquer outro, mesmo ao princípio da realidade e da verdade. Ora, “Deus” — sim, o cristão! — tem, para as esmagadora maioria dos brasileiros, uma importância cultural, moral, ética e religiosa que aqueles outros símbolos religiosos não têm. Todos os brasileiros são iguais no direito de expressar a sua fé — e isso está assegurado pelo Inciso VI do Artigo 5º da Constituição, a saber: “VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias". Ocorre, doutor Jefferson, que a mesma Constituição que garante essa liberdade — e que assegura a liberdade de expressão, aquela que o senhor tentou cassar do pastor Malafaia — também tem o seguinte preâmbulo: “Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL". Como é que o doutor Jefferson tem o topete de evocar uma Constituição promulgada “sob a proteção de Deus” para banir das notas do real a expressão “Deus seja louvado”, sustentando que ela “impede a coexistência em condições igualitárias de todas as religiões”? Doutor Jefferson é macho o bastante (em sentido figurado, claro, como o emprega o povo) para dar início a um movimento para cassar Deus da Constituição? Ou, acovardado, ele se limita a perseguir crucifixos em repartições públicas e a expressão genérica da fé em cédulas de dinheiro? A Constituição que tem “Deus” em seu preâmbulo persegue ou protege os crentes em Oxóssi? A Constituição que tem “Deus” em seu preâmbulo persegue ou protege os crentes em Lord Ganesha? A Constituição que tem “Deus” em seu preâmbulo persegue ou protege os ateus? O nome disso é intolerância. Esse mesmo procurador já tentou processar um outro pastor evangélicos que atacou o ateísmo — ainda que o tenha feito em termos impróprios. Já me ocupei de doutor Jefferson neste blog algumas vezes no passado. Quase invariavelmente, ele comparece ao noticiário tratando de questões dessa natureza, o que, fica evidente, caracteriza uma militância. O que me pergunto é se este senhor, ele sim!, por ser eventualmente ateu (e é um direito seu), não tenta usar uma posição de autoridade que conquistou no estado brasileiro para impor a sua convicção. Nas democracias, prevalece a vontade da maioria na escolha dos mandatários e, frequentemente, no conteúdo das leis. Elas também se fazem presentes nos costumes e nos valores. Mas o regime só será democrático se os direitos das minorias forem garantidos. Haver na cédula do real a expressão “Deus seja louvado” significa, sim, que este é um país em que a esmagadora maioria acredita em Deus, mas não caracteriza, de modo nenhum, supressão dos direitos daqueles que não acreditam em Deus nenhum, que acreditam em vários deuses ou que simplesmente acham a religião uma perda de tempo. Em sociedade, a afirmação positiva de um valor não implica, necessariamente, a cassação da expressão de quem pensa de modo diferente. Ora, seria mesmo um despropósito, meu senhor, que houvesse, no Brasil, com a história e com o povo que tem, algo como “Lord Ganescha seja louvado” ou “Oxóssi seja louvado” pela simples e óbvia razão de que essas, quando considerada a sociedade brasileira no seu conjunto, são crenças de exceção, que traduzem escolhas e convicções da minoria do povo. O Brasil é uma nação de maioria cristã, o que o doutor não conseguirá mudar. O que se exige é que essa nação resguarde os direitos de quem quer cultuar outras divindades e deuses ou deus nenhum. E isso está garantido pela Constituição Brasileira, promulgada “sob a proteção de Deus”. Finalmente, o argumento de que o estado é laico — e, felizmente, é mesmo! — não deve servir de pretexto para que se persigam as religiões. Um estado laico não significa um estado ateu, que estivesse empenhado em combater as religiões. A sua laicidade é afirmativa, não negativa; ela assegura a livre expressão da religiosidade, em vez de reprimir a todos igualmente. Entendeu a diferença, doutor? Sei que a questão parece menor, quase irrelevante. Mas não é, não! Essa é apenas uma das vezes em que supostos iluministas, falando em nome da razão, tentam impor uma espécie de censura da neutralidade ao conjunto da sociedade. Pretendem que escolhas com viés ideológico sejam apenas as alheias, a de seus adversários. Promovem permanentemente uma espécie de guerra cultural contra os valores da maioria para poder acusá-la de autoritária. Como sabemos, a cada vez que os ingleses cantam “God save our gracious Queen” e se ouve o eco lá naquele “novo continente” — “And this be our motto: ‘In God is our trust’” —, o que se tem é a voz da ditadura cristã dominando o mundo, não é mesmo? Deveria haver um limite para o ridículo, mas não há! Parece que o que falta ao procurador é serviço!

Kassab declara apoio “pessoal” à reeleição de Dilma


No dia seguinte a um jantar com a presidente Dilma Roussef no Palácio da Alvorada, o prefeito de São Paulo e presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, anunciou seu apoio pessoal à campanha de reeleição da presidente em 2014. Em Brasília, nesta terça-feira, para receber homenagem em sessão solene da Câmara dos Deputados, Kassab ressaltou, porém, que o apoio do partido será decidido pela bancada. “Ontem, eu tomei a iniciativa de cumprimentá-la por seu governo e transmitir meu sentimento de que o Brasil merece sua reeleição”, contou o prefeito. “Disse que, do ponto de vista pessoal, eu iria defendê-la dentro do partido". Kassab afirmou que a questão entrará em discussão ao longo do próximo ano dentro do PSD. Segundo o prefeito, a decisão será tomada somente após uma análise entre todos os integrantes da legenda. “Todos sabem que o partido hoje tem alguns que vieram do apoio à candidatura do PSDB em 2010, como eu, e outros que vieram do apoio à candidatura do PT. Nós vamos construir uma unidade onde todos vamos seguir a vontade da maioria”, ponderou. Sobre um possível convite da presidente para alguma secretaria ou ministério, o prefeito diz que neste momento não há sentido para conversar sobre isso. Antes, tem de haver uma definição do PSD sobre o posicionamento de 2014. Fugindo tratar da suposta vontade de fisgar um ministério, ele apontou apenas que essa seria uma honra muito grande ao partido. No plenário Ulysses Guimarães para receber o Prêmio Transparência e Fiscalização Pública da Câmara, Gilberto Kassab não apenas destacou-se como o homenageado do dia, mas também como o mais cotado. Durante as duas horas da sessão solene, ele não parou de tirar fotos — pedidos que partiam, inclusive, de outros parlamentares. Os integrantes da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados o elegeram, na categoria governamental, pela divulgação online dos dados da administração paulista em 2009.

Kassab experimenta a delícia, inclusive junto à imprensa, de ser, oficialmente, um homem do regime. Que espetáculo!


Do jornalista Reinaldo Azevedo - O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, o mais novo e querido aliado do PT, jantou com a presidente Dilma. Ele já garantiu seu apoio pessoal à reeleição da presidente. O partido ainda não se reuniu e deliberou, mas não tem importância. O pagamento também não foi feito, mas sabem como é política… O que importa são as relações de confiança. E isso estava dado desde sempre, mesmo durante a campanha eleitoral. Fernando Haddad, hoje parceirão do ainda prefeito, fez picadinho — injusto, viu, Kassab? — de sua gestão, mas o chefão do PSD não liga pra essas besteiras. Segundo me contam — não vi porque tudo tem limite… —, em entrevista recente, Kassab atribui a derrota de Serra a alguns fatores, a saber: a) não teria convencido o eleitor de que pretendia mesmo ficar na Prefeitura de eleito; não teria defendido o suficiente a sua gestão… O sistemático trabalho de desmonte de sua administração, exercido ao longo de quatro anos por correntes influentes do petismo, e a agressividade da campanha de Haddad não teriam, então, peso relevante no resultado das urnas. O adesismo é sempre capaz de juízos muito singulares. Vejo agora que o atual prefeito de São Paulo, imaginem!, foi homenageado na Câmara por causa da transparência da administração. Não conheço, confesso, a coisa no detalhe, mas há uma grande possibilidade de ser um prêmio justo, já que a Prefeitura torna públicos dados da gestão que costumam ser amoitados por outros. Essa divulgação, aliás, ajudou a fazer a campanha do PT. Já escrevi diversos textos aqui a respeito e não mudei de ideia: a gestão de Kassab foi muito melhor do que se alardeou. É que critérios intelectualmente delinquentes foram usados por ONGs petistas para medir a administração. Entre outras delicadezas do espírito, obras com 80% de execução ou com 0% entravam na lista das promessas não-cumpridas. Não há quem resista a uma critério assim. Dilma não vai entregar, no que diz respeito à quantidade, as casas prometidas, as creches prometidas, as UPAs prometidas, as quadras prometidas… Quanto lhe atribuiremos de promessas cumpridas? Zero por cento??? O fato de Kassab estar no colo de Dilma, a despeito da forma como foi tratada a sua administração, não me faz mudar de ideia a respeito. Eu tinha sobre a sua passagem pela Prefeitura um juízo bem mais benigno do que o da larga maioria dos coleguinhas da imprensa paulistana. Pelo visto, a se considerar o andar da carruagem, os petistas concordavam comigo, não é?? Só não diziam isso alto porque, para o projeto de poder, era preciso fazer tabula rasa da gestão — afinal, Kassab já estava na rede, o que ficou claro menos de 24 horas depois do desligamento das urnas eletrônicas. Kassab viveu nesta terça um dia de grande vitorioso. Já está, na prática, na base do governo. Se quiser um ministério, terá. Os petistas vão, digamos, respeitar a sua herança na Prefeitura. O que importa é o futuro. Também aquelas franjas extensíssimas do jornalismo companheiro o deixam, agora, em paz. Atacá-lo não é mais uma prioridade porque, agora, ele se mudou para a hostes do bem. Se está com a presidente Dilma, se está com o PT, se está com os companheiros, há de ter qualidades. Nem será preciso fazer mea-culpa a respeito de nada. O que importa agora é o porvir. Kassab, finalmente, se bandeou para o bem, numa era em que, tudo indica, o único pecado que um político pode realmente cometer é fazer oposição. É assim aqui, nos EUA ou em qualquer lugar — fazer oposição, entenda-se, às forças consideradas “progressistas”… O atual prefeito de São Paulo é, agora, mais um progressista. Os petistas e o jornalismo companheiro já podem até começar a reescrever o seu passado.

João Paulo prepara uma “plenária do PT” para responder ao Supremo


Do jornalista Reinaldo Azevedo - O mensaleiro José Dirceu, com um pé na cadeia, divulgou na segunda-feira uma espécie de nota oficial sobre a condenação e a pena a que será submetido. Leio agora nos jornais que o mensaleiro João Paulo Cunha também vai falar a respeito, mas será de outro modo. Ele organiza, para o dia 23, uma “plenária” do partido em Osasco. É dali que pretende se pronunciar urbi et orbi sobre a condenação, anunciando os passos da resistência. Não pensem que será um evento magrinho, não. Já confirmaram presença o presidente nacional do PT, Rui Falcão; o presidente estadual (SP), Edinho Silva, e o deputado federal Jilmar Tatto (SP), líder do partido na Câmara. Se duvidar, o Apedeuta comparece por lá, o que seria justo. Eventos dessa natureza não podem dispensar, entendo, a presença do chefe.

Pedro Henry é o único condenado do Mensalão do PT que não entregou passaporte


O deputado federal Pedro Henry (PP-MT) é o único réu do processo do Mensalão do PT, que não entregou o passaporte para o Supremo Tribunal Federal no prazo estipulado pelo relator do caso, Joaquim Barbosa. O ministro determinou, na última quarta-feira, que todos os 25 condenados entregassem os passaportes até esta terça-feira. No início da noite, quando o protocolo do Supremo já havia encerrado as atividades, a assessoria de Henry informou que não fez a entrega do documento à Corte porque o parlamentar não foi notificado sobre a decisão. A defesa do político argumenta que a decisão sobre a entrega do documento é um ato pessoal, e não meramente processual, o que exige a intimação dos advogados pessoalmente. A forma de notificação da decisão provocou uma confusão na semana passada. Inicialmente, o gabinete de Joaquim Barbosa informou que iria mandar comunicados pessoais aos condenados. Horas depois, o gabinete retificou a informação, alegando que a notificação se daria apenas por meio da publicação da decisão no Diário da Justiça Eletrônico. Caso Henry se recuse a cumprir a decisão, o ministro pode ordenar que a Polícia Federal recolha o documento. Além de Henry, mais dois réus também não entregaram o passaporte diretamente ao Supremo. A defesa do publicitário Marcos Valério informou que o passaporte de seu cliente está retido na Justiça desde 2005, enquanto os advogados do ex-deputado federal Bispo Rodrigues (PL-RJ) enviaram petição explicando que o passaporte dele foi retido pela Polícia Federal, em 2006.

Petista José Eduardo Cardozo diz que divergências políticas precisam ser superadas para enfrentamento da criminalidade


O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, declarou na tarde desta terça-feira, em São Paulo,  que divergências políticas precisam ser deixadas de lado quando a questão é segurança pública. “Muitas vezes eu quero a desgraça daquele que governa por não ser um aliado político meu. Outras vezes, quando governo, eu prefiro privilegiar verbas para aquele que é meu aliado. E assim não se resolve nada”, exemplificou. O ministro falava a empresários na reunião do Grupo de Líderes Empresarias (Lide). Ele defendeu também que o enfrentamento da criminalidade seja visto como responsabilidade das três esferas do governo. “É chegada a hora de pararmos de fazer o jogo de empurra. Nós temos que assumir a responsabilidade juntos, governo estadual, federal e municipal, para a formulação de políticas públicas”, disse ele. Nos últimos meses, a cidade de São Paulo vive uma onda da violência. Apenas em setembro, a capital registrou 135 homicídios, enquanto no mesmo mês de 2011 foram registrados 69 casos. Para conter o problema, o governo petista de Dilma empurrou goela abaixo do governador paulista Geraldo Alckmin, do PSDB, um acordo pelo qual resta a imagem da incompetência da administração tucana. Se o governo petista, há 12 anos no poder, tivesse alguma competência no campo da segurança pública, apenas contendo entrada de drogas e armas no País, o Brasil não estaria enfrentando a atual onde de violência urbana que se espalha por quase todos os Estados. Quanto a uma dessas ações, o plano de contenção, o ministro petista salientou que haverá um reforço da fiscalização nos limites terrestres do Estado, além do controle no Porto de Santos e aeroportos. É tudo balela, só conversa mole de petista. Ele está trabalhando para as eleições dentro de dois anos. O ministro esclareceu também que os R$ 60 milhões que serão disponibilizados para a criação de um Centro de Operação e Comando, serão investidos na forma de um projeto em comum entre os governos. “O governo federal se recusa e a ser um banco passador de recursos”, disse. Com relação ao centro, ele informou que o projeto já estava previsto para São Paulo no Plano da Copa do Mundo de 2014, assim como para as outras 12 cidades-sede. Esse "porquinho" de Dilma deveria dizer aos paulistas que vai construir 10 presídios de alta segurança. Mas, isso ele não diz. Ninguém deve estranhar..... depois de um Tarso Genro no Ministério da Justiça, nada como um José Eduardo Cardoso. Isso é o melhor que o PT tem a oferecer ao Brasil.