sexta-feira, 12 de outubro de 2012

José Serra afirma que o petista José Dirceu é fundador do "esquema pega-ladrão"


O candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, José Serra, afirmou nesta sexta-feira, que o ex-deputado federal e ex-ministro da Casa Civil, o petista José Dirceu  (deputado federal cassado por corrupção, e agora condenado pelo Supremo Tribunal Federal por corrupção) é o fundador no País do "esquema pega-ladrão" e que seu adversário na corrida à prefeitura, o petista Fernando "Kit Gay" Haddad, é companheiro e camarada do político condenado por corrupção ativa pelo Supremo Tribunal Federal, no caso do Mensalão do PT. "José Dirceu quando atacado, ataca o outro. Esse é o esquema do pega-ladrão, que ele fundou no Brasil. Ele bate carteira, sai correndo e grita, 'pega-ladrão, pega-ladrão", disse Serra.

Irã está pronto para deter ataque, diz líder supremo


O líder supremo do Irã, o aiatolá nazista islâmico Ali Khamenei, assegurou nesta sexta-feira, que o exército de seu país está preparado para deter qualquer ação militar estrangeira e recomendou aos inimigos da república islâmica que abandonem "qualquer ideia de invasão". "A prontidão das Forças Armadas iranianas é tamanha que deterá o inimigo de levar adiante qualquer idéia de invasão", disse Khamenei, durante visita a uma base militar no nordeste iraniano. O aiatolá, que tem a palavra final sobre todos os assuntos de Estado no Irã, disse que seu país "não pretende invadir nenhum outro, mas não sucumbirá a nenhum ataque ou agressão". As declarações do aiatolá Khamenei surgem no momento em que aumenta a tensão no Oriente Médio em meio a rumores sobre os preparativos de um ataque preventivo de Israel contra o programa nuclear do Irã.

Dilma se recusa a assinar demissão do petista José Genoino após condenação por corrupção


A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República informou nesta sexta-feira que a presidenta Dilma Rousseff não aceitou o pedido de demissão do ex-presidente do PT, José Genoino. Ele quis sair do Ministério da Defesa, onde exerce o cargo de assessor especial do ministro Celso Amorim, após sua condenação no julgamento do Mensalão do PT por corrupção ativa. Segundo a secretaria, ela disse não haver motivos para demitir José Genoino e afirmou que lamentava o fato de “uma pessoa da estatura de Genoino estar naquela situação”. “Ele pediu a exoneração e veio uma resposta da Presidência da República de que a presidente não iria assinar a demissão e que aguardasse o final do julgamento”, contou o advogado de Genoino, Luiz Fernando Pacheco. A exoneração de Genoino foi publicada no Diário Oficial da última quinta-feira.

TCU pega Haddad: MEC usou "laranjas" em contrato de R$ 42,6 milhões.


Uma investigação conduzida por auditores do Tribunal de Contas da União encontrou indícios de fraude em uma licitação aberta na gestão do petista Fernando "Kit Gay" Haddad no Ministério da Educação para reforçar a área de informática e aumentar a segurança do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Os auditores acharam indícios de que houve conluio entre empresas participantes da licitação, uso de documentos falsos, pagamentos irregulares e superfaturamento. Haddad, que deixou o MEC para ser o candidato do PT a prefeito de São Paulo neste ano, disse várias vezes durante a campanha eleitoral que jamais alguém apontou desvios de natureza ética em sua gestão como ministro. Após o vazamento da prova do Enem em 2009 e outros problemas constatados, o Inep, instituto ligado ao MEC e responsável pelo Enem, defendeu a contratação de um conjunto de empresas para atuar na proteção contra "ataques ou incidentes de segurança". O valor dos seis lotes chegou a R$ 42,6 milhões, divididos entre quatro empresas vencedoras: DNA Soluções, Jeta, Monal e Ata. Duas das quatro empresas, a DNA e a Ata, receberam R$ 5,7 milhões. Segundo o entendimento dos auditores, há indícios de fraude já na redação do edital de licitação, com suspeita de direcionamento para determinadas marcas de produtos. Eles também apontam sobrepreço em algumas das compras. O sobrepreço teria ocorrido porque o Inep, segundo os peritos, não detalhou suficientemente os valores médios de mercado usados como referência para evitar superfaturamento.

Estatuto do PT prevê expulsão dos condenados


O Estatuto do PT prevê a expulsão de filiados que tenham sido condenados “por crime infamante ou por práticas administrativas ilícitas, com sentença transitada em julgado.” A determinação está prevista no artigo 231 do Estatuto do PT, nos quais estariam enquadrados os réus petistas condenados no processo do Mensalão do PT, incluindo seus ex-presidente José Dirceu e José Genoino. O réus do Mensalão filiados ao PT têm no Supremo Tribunal Federal a última instância de julgamento, e a condenação será sentença transitada em julgado. O Estatuto do PT prevê também a comunicação à Justiça Eleitoral dos condenados desfiliados, o que implica em perda de eventual mandato. A direção do PT ainda não informou se vai cumprir o dispositivo do Estatuto do partido sobre a expulsão de filiados condenados na Justiça.

Ministro Gilson Dipp deixa UTI em São Paulo


O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça, Gilson Dipp, foi transferido na quinta-feira para a Unidade de Terapia Semi-Intensiva do Hospital Israelita Albert Einstein. Ele estava internado desde o dia 25 de setembro na unidade de terapia intensiva (UTI). Segundo boletim médico, o ministro encontra-se consciente, seu estado de saúde é estável, mas sem previsão de alta. Dipp está em recuperação de uma cirurgia abdominal, feita após o ministro ter sido internado devido a complicações decorrentes de asma. Gilson Dipp assumiu o cargo de ministro do Superior Tribunal de Justiça em junho de 1998.

Daniel Dantas não consegue desbloqueio de bens sequestrados na Operação Satiagraha


O desembargador Campos Marques negou pedido de liminar em que o empresário Daniel Dantas, dono do Banco Opportunity, pede o desbloqueio dos bens sequestrados na Operação Satiagraha, deflagrada pela Polícia Federal em 2008. A decisão foi divulgada na quinta-feira em nota pelo Superior Tribunal de Justiça. A ação penal fruto da Operação Satiagraha foi anulada em 2011 pela 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça, que entendeu que as provas que geraram a ação foram obtidas ilegalmente por ter contado com a participação irregular de agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Em novembro de 2011, a extinção da ação dispensou Dantas e mais 13 pessoas de responderem pelos crimes de formação de quadrilha, gestão fraudulenta, evasão de divisas e lavagem de dinheiro. No pedido de liminar, o banqueiro disse que, após a decisão da 5ª Turma, o juiz titular da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo permitiu o desbloqueio de todos os bens móveis da Agropecuária Santa Bárbara Xinguara S/A, que haviam sido sequestrados. A  Agropecuária Santa Bárbara tem Daniel Dantas como um de seus acionistas. Em seguida, o juiz substituto da mesma vara negou pedido da defesa de devolução dos demais bens bloqueados por medidas cautelares patrimoniais. Ele também reverteu a decisão anterior do juiz titular de devolver os bens da Agropecuária Santa Bárbara, por entender que a decisão da 5ª Turma só teria eficácia quando não coubesse mais recursos.

Hezbollah diz ter enviado drone derrubado por Israel


O terrorista Hassan Nasrallah, chefe do Hezbollah, disse nesta quinta-feira que o avião não-tripulado (drone), derrubado por Israel quando sobrevoava seu espaço aéreo há cinco dias pertence ao grupo terrorista libanês. Nasrallah considerou o vôo uma "operação muito importante na história da resistência". Nasrallah disse que foi a primeira vez que o Hezbollah usou esse tipo de aparelho, acrescentando que a aeronave era de fabricação iraniana. No entanto, Israel já anunciou em duas ocasiões (em 2004 e 2006) a derrubada de aviões não-tripulados do grupo terrorista.

Eleições israelenses devem ser realizadas em 22 de janeiro


As eleições parlamentares em Israel, que foram antecipadas pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, devem ser realizadas no dia 22 de janeiro. A data ainda não foi anunciada oficialmente, mas pode ser confirmada na próxima semana, quando terá início o processo de dissolução do parlamento. Netanyahu decidiu mudar a data do pleito, anteriormente previsto para outubro de 2013, alegando falta de acordo em relação ao orçamento para o próximo ano: “Decidi que, para o bem de Israel, é melhor ter eleições o mais rápido possível”. O assessor legal do Parlamento, Eyal Yinón, explicou a uma rádio pública que a  lei de dissolução parlamentar deverá ser elaborada no novo período de sessões de inverno, que vai começar na segunda-feira, após um recesso para festividades judaicas.

Brasil ultrapassará Estados Unidos e será maior produtor de soja


O Brasil deve superar a produção de soja dos Estados Unidos e ocupar a primeira posição de produtor e exportador do grão na safra de 2012/2013. A estimativa do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos é que a produção do País seja de 81 milhões de toneladas ante 77,8 milhões de toneladas norte-americanas. A exportação brasileira deverá atingir 39,1 milhões de toneladas. A americana, 34,4 bilhões. As previsões foram divulgadas nesta quinta-feira no relatório da oferta e da procura global do USDA. Os números não são positivos para o milho, o segundo grão mais importante para a exportação brasileira.

Aeroporto de Brasília terá R$ 750 milhões em investimentos


O consórcio Inframérica Aeroportos investirá R$ 750 milhões no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, até a Copa de 2014. Os investimentos incluem a reforma dos terminais 1 e 2 e a construção de um terminal com 15 novas posições de embarque, divididas em dois píeres. Isso aumentará as pontes de acesso aos aviões de 13 para 28. O estacionamento será dobrado e terá três mil vagas. O consórcio, formado pelas empresas Infravix e Corporación América, venceu o leilão do aeroporto, realizado em fevereiro, por R$ 4,501 bilhões. No fim de novembro, a Inframérica Aeroportos passa a operar o aeroporto, que ainda está nas mãos da Infraero.
A concessão é de 25 anos e prevê investimentos de R$ 2,8 bilhões ao longo desse período. A capacidade do aeroporto passará de 15,4 milhões por ano para 41 milhões na última fase.

Apenas 4% das vítimas fatais de gripe A no Rio Grande do Sul receberam tratamento no prazo adequado


Na última quarta-feira foi divulgado um estudo sobre as mortes por gripe A no Estado. Apresentada no Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), a investigação realizada em conjunto pela Secretaria Estadual da Saúde e o Ministério da Saúde, registrou um aumento da circulação do vírus no Rio Grande do Sul em 2012, o que gerou uma elevação no número de notificações de casos e óbitos. Apesar de mais da metade dos 53 casos de óbitos investigados ter procurado atendimento em até 48 horas após o início dos sintomas, apenas 4% (dois casos) iniciaram o tratamento oportunamente, ou seja, dentro do prazo de até 48 horas após o início dos sintomas. O estudo recomenda que os profissionais de saúde concentrem seus esforços na adoção do tratamento oportuno dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), de acordo com o Protocolo de Tratamento e independente da solicitação ou confirmação laboratorial. Quanto antes for adotado o tratamento adequado, maior a eficácia do medicamento e maior a chance de reduzir o agravamento do quadro clínico. Outro resultado importante é que 60% (32 casos) integrava os grupos prioritários para a vacinação, por apresentar fatores de risco como pneumopatias, obesidade, diabetes, cardiopatias e idade acima de 60 anos.

Assembléia aposenta servidora suspeita de não cumprir jornada de trabalho


A Assembléia Legislativa gaúcha publicou agora em seu Diário Oficial a aposentadoria da funcionaria Lídia Rosa Schons, investigada pelo Ministério Público Estadual por suspeita de não cumprir jornada integral de trabalho. O processo de aposentadoria demorou quatro meses para ser concluído pelo parlamento, que deu a Lídia a incorporação de 100% da função gratificada (FG) de assessor superior II que ela ocupava trabalhando como recepcionista no gabinete do deputado estadual Paulo Azeredo (PDT), agora eleito prefeito de Montenegro.

Dupla suspeita de balear médica na Redenção é denunciada por tentativa de latrocínio


Após a Justiça decretar a prisão preventiva e os dois suspeitos de terem baleado uma médica em frente ao Parque da Redenção, em Porto Alegre, serem presos, o Ministério Público formalizou a denúncia contra José Lucas Peixoto Mesquita, de 18 anos, e Eduardo Paulon Madruga, de 21 anos. Acusados de tentarem roubar o carro da médica pediatra Simone Teixeira Napoleão, de 49 anos, no dia 2 de outubro, Mesquita e Madruga devem responder por tentativa de latrocínio. Eles balearam a médica, que perdeu parte do intestino. A denúncia foi assinada pela promotora Ana Lúcia Cardozo da Silva que entrou no caso ao criticar a decisão do juiz Mauro Caum Gonçalves de ter decretado a soltura dos suspeito na noite do crime.

Maluf, aliado de Fernando "Kit Gay" Haddad, tem de devolver R$ 21,3 milhões à prefeitura de São Paulo


O ex-prefeito Paulo Maluf (1993 a 1996) terá de recolher R$ 21,3 milhões aos cofres públicos, valor relativo ao prejuízo causado em operações de venda e compra de Letras Financeiras do Tesouro Municipal (LFTMs), realizadas em 1.º de dezembro de 1994 e nos dias 21 e 29 de novembro de 1995. Em despacho do dia 3 de setembro, a juíza Liliane Keyko Hioki, da 3ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, determinou a intimação de Maluf para o pagamento no prazo de 15 dias, sob pena de acrescer 10% à dívida a título de multa. O despacho de execução obedece ao acórdão da 8.ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça que, por votação unânime, em junho de 2001, negou recurso da defesa.

Sauber se torna primeira equipe da F1 comandada por mulher


Peter Sauber já havia anunciado que deixaria o comando da Sauber antes de completar 70 anos e, na quinta-feira, dois dias antes de seu 69º aniversário, cumpriu a promessa. Em seu lugar, assume Monisha Kaltenborn que, desta forma, se torna a primeira mulher a comandar uma equipe na história da Fórmula 1. Aos 41 anos, Kaltenborn seguirá nas funções que já exercia, como diretora-executiva e pessoa responsável pelas operações de negócios da equipe. Já Peter Sauber continuará ligado à escuderia como presidente do quadro de diretores e administrador do grupo estratégico da companhia.

Petrobras descobre hidrocarbonetos em Sergipe-Alagoas


A Petrobras anunciou na quinta-feira uma nova descoberta de hidrocarbonetos na bacia de Sergipe-Alagoas, em águas ultraprofundas no bloco SEAL-M-426. A descoberta ocorreu durante a perfuração do poço conhecido como Farfan e situado em águas onde a profundidade é de 2.720 metros. Segundo comunicado da estatal, foram constatados indícios de petróleo durante a perfuração do poço, "pela análise de perfis elétricos e por amostras de fluidos recuperadas em testes a cabo". A companhia informou que a partir da profundidade de 5.582 metros foi verificada uma coluna de hidrocarbonetos de cerca de 44 metros, dos quais 40 metros são formados por arenitos porosos portadores de hidrocarbonetos leves. O poço continuará a ser perfurado até a profundidade de 6.000 metros, e a Petrobras procederá as análises de rocha e fluido obtidos nesse poço, "com o objetivo de apresentar o Plano de Avaliação de Descoberta para a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP)". O bloco é parte da concessão BM-SEAL-11, operada pela Petrobras, com 60% de participação, em parceria com a IBV Brasil, que detém os 40% restantes. A bacia de Sergipe-Aracaju tem registrado descobertas recentes. O poço Farfan, localizado a 109 quilômetros do município de Aracaju, está a cerca de 21 quilômetros a sudeste da acumulação de Barra, que revelou a primeira descoberta significativa de gás em águas ultraprofundas da bacia.

PTB e PDT formalizam apoio à candidatura de Serra


O PTB formalizou seu apoio à candidatura de José Serra (PSDB) à prefeitura de São Paulo, em evento realizado na manhã desta quinta-feira, na sede do partido, na zona oeste da capital paulista. Em seu discurso, Serra afirmou que "São Paulo não é conduzido por ninguém, exceto pelo paulistano". Na mesma linha, o presidente do PTB no Estado, deputado estadual Campos Machado, justificou o apoio ao tucano dizendo que São Paulo não pode ficar "à mercê de marionetes", numa referência ao fato de o candidato do PT, Fernando "Kit Gay" Haddad, ser afilhado político do ex-presidente Lula e da atual presidente Dilma Rousseff.

Dilma decide ir a comícios em São Paulo, Manaus e Salvador


A presidente Dilma Rousseff participará de eventos de campanhas de segundo turno às prefeituras de São Paulo, Salvador e Manaus, afirmou na quinta-feira o presidente do PCdoB, Renato Rabelo, depois de reunião com a presidente no Palácio do Planalto. "Dilma só irá para três campanhas de segundo turno. Ou seja, ela participará de eventos de campanha em São Paulo, Salvador e Manaus", disse Rabelo após a reunião. "Ela confirmou isso", acrescentou. Em Manaus a data da participação da presidente em um comício já está marcada e será no dia 18 deste mês, segundo a candidata do PCdoB à prefeitura da cidade, senadora Vanessa Grazziotin, que também participou do encontro no Planalto. Vanessa enfrenta o tucano Arthur Virgílio no segundo turno da disputa pela cidade.

Netinho de Paula ficará de fora da campanha de Haddad


Magoado com a falta de apoio do PT para sua campanha a vereador, o cantor Netinho de Paula (PCdoB) não vai sair às ruas para pedir votos ao candidato Fernando "Kit Gay" Haddad (PT) no segundo turno das eleições municipais. Netinho creditou sua baixa votação (foi 11º colocado com 50.698 votos) ao descumprimento do acordo feito com os petistas em julho, quando foi definida a coligação com os comunistas. Segundo a assessoria do parlamentar, "não foi cumprido o acordo para valorizar a candidatura de Netinho durante a campanha do primeiro turno". A equipe do comunista afirma ter enfrentado sérias dificuldades pelo fato de o PT ter investido somente na candidatura do ex-ministro dos Esportes, Orlando Silva (PCdoB), que acabou não conseguindo uma vaga entre os 55 eleitos. Para os apoiadores do cantor, ele tinha potencial para ter mais de 100 mil votos não fosse a falta de estrutura e de apoio financeiro.

Novos assentamentos no Pará precisarão de licenciamento


O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) está proibido de criar assentamentos no Pará sem que tenham sido atendidas as exigências da legislação ambiental. Por decisão da Justiça Federal, os assentamentos só poderão ser instalados se tiverem licenciamento ambiental e estiverem inscritos no cadastro ambiental rural. A decisão foi assinada pelo juiz Arthur Pinheiro Chaves, da 9ª Vara Federal em Belém. O processo judicial foi aberto a partir de iniciativa do Ministério Público Federal, que, em julho deste ano, entrou com ações na Justiça Federal em seis Estados (Acre, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Roraima) apontando o Incra como responsável por um terço do "desflorestamento na Amazônia, o que torna a autarquia a maior responsável pelo desmatamento ilegal da região". A Justiça também obrigou o Incra a interromper imediatamente qualquer derrubada de florestas em andamento nos projetos de assentamento e obrigou a autarquia a apresentar todo mês imagens de satélite que comprovem a interrupção do desmatamento. O Incra terá de apresentar, em 90 dias, um plano de recuperação de todas as áreas degradadas indicadas na ação do Ministério Público Federal no Pará. O Incra está obrigado a apresentar em 30 dias um plano de trabalho para a conclusão dos cadastros ambientais rurais e licenciamentos ambientais de todos os assentamentos no Pará. Em caso de descumprimento da decisão, o Instituto será multado em R$ 10 mil por dia. Outra obrigatoriedade é a de fazer a averbação da reserva legal e apresentar informações detalhadas à Justiça sobre a localização de todos os assentamentos já implantados no Pará. O procurador Daniel César Azeredo Avelino, autor da ação ajuizada, comenta que a decisão da Justiça "é uma vitória da reforma agrária de qualidade no Estado, da reforma agrária que gera o desenvolvimento sustentável no campo porque é feita de acordo com a legislação e, portanto, cumpre um papel fundamental de geração de renda e cidadania". Na ação, o Ministério Público Federal do Pará argumenta que os procedimentos irregulares adotados pelo Incra na criação e instalação dos assentamentos "vêm promovendo a destruição da fauna, flora, recursos hídricos e patrimônio genético, provocando danos irreversíveis ao bioma da Amazônia". Os procuradores lembram que, historicamente, a criação de gado em áreas particulares era o principal motor do desmatamento, mas passados dois anos da assinatura dos acordos ligados à campanha Carne Legal, iniciados no Pará, as derrubadas em assentamentos estão ficando mais preocupantes. Segundo ele, em 2004, os assentamentos representavam 18% do desmatamento na Amazônia e, em 2010, a participação atingiu 31,1%.

Medida Provisória de concessões elétricas deve ser votada apenas em dezembro


O governo trabalha com a expectativa de que o Congresso só aprovará o texto da Medida Provisória sobre a renovação antecipada e condicionada das concessões do setor elétrico após o prazo dado para as empresas assinarem os novos contratos. Pelo cronograma já divulgado, as empresas de geração e transmissão que aceitarem os termos do governo terão até 4 de dezembro para assinar os novos contratos, que prevêem redução das receitas principalmente de geradoras e transmissoras de energia diante do fim da remuneração de investimentos amortizados. O governo acredita que a MP 579 será aprovada pelo Congresso até meados de dezembro.

Serra diz que mensalão é "marca do PT"


O candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, José Serra, voltou a usar o Mensalão para criticar o PT, legenda de seu adversário neste segundo turno da capital, Fernando "Kit Gay" Haddad. Após eventos que formalizaram o apoio do PDT e do PTB à sua candidatura, o tucano foi indagado sobre o fato de o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, ser um dos réus no processo do Mensalão, em julgamento pelo Supremo Tribunal Federal. Na resposta, ele disse que pode haver algum integrante de outro partido nesse escândalo, mas "é a alma do PT que está comprometida" neste episódio. "O Mensalão é obra do PT, é uma marca do partido", afirmou. Além de criticar o PT, o tucano também rebateu a declaração do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu (PT), condenado pelo Supremo Tribunal Federal no processo do Mensalão, de que a prioridade do PT neste momento são as eleições municipais neste segundo turno, com destaque para Fernando Haddad na corrida pela prefeitura de São Paulo.

Romney amplia vantagem sobre Obama na disputa pela Casa Branca

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney, ampliou numericamente a sua liderança sobre o presidente Barack Obama para 3%, de acordo com uma pesquisa Reuters/Ipsos divulgada na quinta-feira. Romney agora lidera a disputa pela Casa Branca com 47%, contra 44% de Obama, entre os prováveis eleitores ouvidos na pesquisa feita online, a menos de um mês da eleição de 6 de novembro. Na quarta-feira, o republicano tinha um ponto de vantagem sobre Obama, a primeira liderança dele em mais de um mês. Romney tem desfrutado de um de seus melhores momentos da campanha, após vencer o primeiro debate presidencial na semana passada, parcialmente em razão do desempenho passivo de Obama naquele enfrentamento.

Republicanos devem ampliar vantagem nos governos estaduais dos Estados Unidos


Os democratas estão na defensiva nas disputas para os governos estaduais norte-americanos neste ano, uma vez que quatro dos governadores do partido deixaram seus cargos em comparação com apenas um republicano. A batalha pelos 11 governos estaduais em jogo em 6 de novembro tem recebido pouca atenção em comparação com as disputas pela Casa Branca e pelo Senado dos Estados Unidos, onde o controle dos democratas está sob risco. Apenas meia dúzia das disputas nos Estados está sendo concorrida. Os republicanos, que têm uma vantagem de 29 a 20 sobre os democratas, parecem estar prestes a ampliar essa maioria. É provável que eles conquistem ao menos um governo a mais, de acordo com as pesquisas recentes e com analistas políticos. As associações dos governadores democratas e republicanos estão gastando milhões de dólares em Estados decisivos, como Carolina do Norte, New Hampshire e Missouri, assim como nas eleições mais concorridas em Montana, West Virginia e no Estado de Washington. "Nosso objetivo é apenas somar à nossa maioria de 29 governadores, de preferência com algumas cadeiras", afirmou o porta-voz da Associação dos Governadores Republicanos, Mike Schrimpf. "Qualquer ano que você consiga Estados é um ano bom, especialmente em um ano de eleição presidencial." O maior número de governos estaduais obtidos até hoje pelo Partido Republicano foi 34, no começo dos anos 1920. Os democratas já estiveram à frente de 39 Estados, de acordo com os dados da Associação Nacional de Governadores. A vitória mais provável para os republicanos deve ocorrer na Carolina do Norte, onde os democratas mantiveram o cargo mais alto do Estado por duas décadas.

Menina paquistanesa baleada pelo Taleban é transferida para hospital do Exército


Uma menina estudante paquistanesa que está entre a vida e a morte depois de ser baleada por pistoleiros do Taleban foi transferida na quinta-feira para um hospital especializado na cidade de Rawalpindi, guarnecida pelo Exército. Ela estava antes em um hospital de uma província que é reduto de militantes. Malala Yousufzai, de 14 anos, ficou inconsciente e em estado crítico depois de ser baleada na cabeça e no pescoço enquanto saía da escola na terça-feira, mas os médicos afirmaram que ela mexeu os braços e as pernas um pouco na noite passada. Cirurgiões paquistaneses removeram uma bala na quarta-feira. Yousufzai foi atacada pelo Taleban por se manifestar contra os militantes e por promover a educação de meninas. A coragem dela a transformou em uma heroína nacional. Yousufzai começou a se manifestar contra o Taleban paquistanês quando tinha apenas 11 anos, quando o governo cedeu o controle do Vale do Swat, onde ela mora, para os militantes. O pai dela, Ziauddin Yousufzai, que dirige uma escola para meninas, disse que a filha recebeu ameaças durante anos e que ela acreditava que o trabalho que fazia pela comunidade era a sua melhor proteção.

Rússia é único país que pode parar programa do Irã, diz político israelense


A Rússia é o único país capaz de parar o programa nuclear do Irã sem o uso da força ou de sanções econômicas esmagadoras, disse na quinta-feira o líder do Parlamento de Israel, Reuven Rivlin, ao ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov. Rivlin deu as declarações durante uma visita a Moscou e afirmou que os laços próximos entre Rússia e Irã dão ao Kremlin a "oportunidade e a obrigação" de conter as ambições nucleares iranianas. "A Rússia é a única capaz de parar o programa nuclear do Irã sem a necessidade de sanções ou dos meios militares", disse Rivlin, cujos comentários foram publicados por seu escritório. Israel e grande parte da comunidade internacional acreditam que o programa nuclear iraniano tem como finalidade desenvolver uma arma atômica, uma acusação que Teerã nega. Israel é apontado como o único país do Oriente Médio que possui armas nucleares, embora jamais tenha admitido isso. Para Israel, um Irã com armas nucleares seria uma ameaça existencial à sua sobrevivência, logo a única opção nesse cenário seria um bombardeio maciço às usinas nucleares iranianas.

Tribunal de Gana considera legal apreensão de embarcação naval argentina


Um tribunal de Gana considerou legal na quinta-feira a detenção de uma embarcação naval argentina, apreendida sob determinação judicial por credores que processam o país da América do Sul por causa do calote da dívida de 2002. A Argentina anunciou um calote da dívida externa do país há uma década e agora enfrenta uma série de processos nos tribunais norte-americanos por acionistas que querem o congelamento de bens estatais para recuperar o valor dos títulos não pagos. O Libertad, uma fragata da Marinha com 200 tripulantes, foi detido no porto de Tema, no leste de Gana, em 2 de outubro, sob uma ordem judicial obtida pela NML Capital Ltd, afiliada da empresa de investimento Elliott Management. O Ministério da Defesa da Argentina apresentou uma moção contestando a apreensão, alegando imunidade soberana. Disse que, em razão de seu caráter militar, a embarcação não podia ser alvo de credores. Em sua decisão, a corte comercial na capital de Gana, Acra, disse que a Argentina perdeu tais imunidades ao emitir os títulos.

Estados Unidos dizem que 14.000 pessoas correm risco de contrair meningite


Autoridades sanitárias norte-americanas disseram na quinta-feira que mais pessoas do que o estimado anteriormente receberam possivelmente injeções de esteróides contaminados e cerca de 14.000 pacientes correm o risco de contrair meningite em um surto sem precedentes da doença. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos afirmaram que o número de pessoas ameaçadas, 1.000 a mais do que o estimado antes, foi revisado após consultas com autoridades da área de saúde. Catorze pacientes morreram de meningite e 170 pessoas foram infectadas, afirmaram os centros em seu boletim mais recente na quinta-feira. O número de infecções cresceu em 33 desde quarta-feira. A Flórida registrou uma segunda morte de meningite e Indiana reportou sua primeira morte desde o início do surto, confirmado em 11 Estados norte-americanos. O esteróide é usado como um analgésico, normalmente para aliviar dores na coluna, e pode ter sido injetado em 14.000 pacientes, disseram autoridades. A meningite é uma infecção das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinal. Pacientes mostram uma variedade de sintomas, incluindo fortes dores de cabeça e febre.

Telefônica Brasil oferecerá Internet de 200 Mbps via fibra ótica


A Telefônica Brasil oferecerá, a partir desta segunda-feira, Internet via fibra ótica a uma velocidade de 200 megabits por segundo (Mbps), em mais uma medida para rentabilizar sua rede de fibra ótica, informou a companhia na quinta-feira. A rede de fibra da operadora está disponível hoje para 1 milhão de domicílios na Grande São Paulo e cidades do interior e litoral paulista. O início dos serviços de maior velocidade acontece após a empresa informar que tem 100 mil clientes finais de banda larga com fibra ótica, o dobro em relação aos 50 mil apurados ao final de 2011, e que sua plataforma de TV por protocolo de Internet (IPTV) estará operacional já em outubro nessa rede. A versão de 200 Mbps terá mensalidade de 349,90 reais, informou a companhia. A operadora já oferece Internet via fibra ótica direta a velocidades entre 15 e 100 Mpbs.

PP oficializa apoio a Ratinho Júnior em Curitiba


O Partido Progressista (PP) confirmou na quinta-feira o apoio à candidatura de Ratinho Júnior (PSC) para a disputa pela prefeitura de Curitiba. "Definimos uma aliança pelo bem de Curitiba, por uma cidade inovadora e progressista", disse o advogado Horácio Monteschio, presidente municipal do partido. Com o PP, o candidato Ratinho Júnior conquistou mais uma aliança depois que, na segunda-feira, o senador Roberto Requião (PMDB) declarou o apoio do partido em Curitiba para a sua candidatura. O governador Beto Richa (PSDB) preferiu a neutralidade e deve provocar uma divisão entre os tucanos. A mesma divisão deve acontecer entre os Democratas. O presidente municipal da legenda, deputado estadual Osmar Bertoldi, que foi secretário de habitação do prefeito Luciano Ducci (PSB), afirmou que o partido apoiaria Fruet. "Temos uma afinidade grande, fomos colegas como vereadores e entendemos que é a melhor opção", disse. A declaração irritou o presidente estadual do DEM, Élio Rusch. "As declarações de Bertoldi aconteceram por questões pessoais, mas não do partido", disse Rusch.

Haddad minimiza apoio de PDT e PTB à candidatura tucana


O candidato à prefeitura de São Paulo, Fernando "Kit Gay" Haddad (PT), minimizou, em entrevista coletiva realizada na quinta-feira, no Jardim São Luís, na zona sul de São Paulo, o fato de o PTB e o PDT, partidos que fazem parte da base de sustentação do governo Dilma Rousseff, terem se aliado ao seu adversário, José Serra (PSDB), e classificou como indelicada a fala de Campos Machado em que este o chama de "marionete". O candidato petista disse que mesmo não contando com o apoio desses partidos no decorrer da eleição, eles poderão compor a base de apoio de sua administração caso seja eleito. Fernando "Kit Gay" Haddad citou o fato de PTB e PDT serem aliados do governo de Geraldo Alckmin como fator atenuante para o posicionamento dos partidos na corrida pela Prefeitura.

Eletrobras avalia vender distribuidoras federalizadas


A Eletrobras passou a estudar a possibilidade de vender as seis distribuidoras de energia federalizadas que hoje fazem parte da holding estatal, diante do novo cenário para o setor elétrico criado pela renovação das concessões. As distribuidoras, que atuam no Piauí, Rondônia, Acre, Amazonas, Alagoas e Roraima, acumulam prejuízos seguidamente e, de acordo com a própria Eletrobras, só devem ser rentáveis a partir de 2014. A fonte do governo, que falou sob condição de anonimato, disse que a presidente Dilma Rousseff deu, há tempos, aval para que a Eletrobras se desfaça de sua participação nessas empresas. A questão, disse essa fonte, é que a Eletrobras vinha relutando em se desfazer das distribuidoras: "Mas, agora, com as dificuldades no caixa por causa das concessões, vai faltar dinheiro para colocar nessas empresas". A Eletrobras terá receita e geração de caixa menores com geração e transmissão de energia, que são os motores do grupo e os segmentos mais afetados pela renovação das concessões, o que aumentará o peso dos fracos resultados das distribuidoras no balanço da holding. Cinco das seis distribuidoras federalizadas da Eletrobras tiveram prejuízo combinado de 507 milhões de reais no primeiro semestre de 2012, com geração de caixa negativa de 109 milhões de reais no período. No caso da paraense Celpa, de controle privado e que tem a Eletrobras como sócia, autoridades do governo federal trataram de negar, assim que a distribuidora entrou com pedido de recuperação judicial no começo deste ano, que a estatal poderia assumir o controle da companhia. A Celpa, parte do endividado Grupo Rede Energia, acabou tendo uma solução de mercado, ficará com a Equatorial Energia.

Airbus A320 sírio interceptado pela Turquia transportava materia de guerra embarcado em Moscou


O avião comercial da Syrian Air interceptado por caças turcos quando voava de Moscou a Damasco transportava equipamento militar e munições destinadas ao Ministério da Defesa da Síria, afirmou nesta quinta-feira o primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan. A declaração do premiê turco ocorreu após o governo sírio negar enfaticamente que o Airbus 320 da Syrian Air transportasse qualquer carga ilegal. A Síria afirma que a intercepção do vôo comercial foi um "ato de pirataria" cometido pela Turquia. Ainda na quinta-feira, políticos turcos negaram as acusações feitas pela Rússia, aliada da Síria, de que o governo turco colocou em perigo a vida dos passageiros russos que estavam a bordo do avião da Syrian Air. Dos 35 passageiros, 17 eram russos. O avião ficou retido em Ancara por várias horas, mas foi liberado para prosseguir até Damasco com todos os passageiros ainda na noite de quarta-feira. O porta-voz da chancelaria russa, Alexander Lukashevich, disse que Moscou ficou preocupada com os passageiros. Segundo ele, a Turquia, sem explicações, impediu que funcionários da Embaixada russa em Ancara e um médico tivessem acesso aos passageiros, os quais, durante oito horas, tiveram que aguardar no avião. A Turquia apresentou um protesto formal à Síria, por violação das regras da aviação civil, e declarou o espaço aéreo sírio inseguro para aviões comerciais turcos. O ministro dos Transportes da Síria, Mohammad Ibrahim, disse que o fato da Turquia ter interceptado um avião de passageiros e ter forçado a aeronave a descer em Ancara equivale a um ato de "pirataria". A decisão da Turquia de interceptar o avião civil que fazia a rota Moscou-Damasco e o encontro de munição e equipamento de defesa de fabricação russa na aeronave aumentou a tensão na região. "Aviões de passageiros não podem carregar munição e equipamento de defesa", disse o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan. O incidente deteriora ainda mais a situação na região, após vários ataques de forças sírias em território turco. Em outro sinal de deterioração das relações, oficiais turcos revelaram nesta quinta-feira que a Síria interrompeu a compra de eletricidade do país vizinho na semana passada.

Ibope aponta Haddad com 48% e Serra com 37% no segundo turno em São Paulo


Pesquisa Ibope divulgada na quinta-feira à noite sobre a corrida eleitoral neste segundo turno na capital paulista mostra que, se as eleições fossem realizadas hoje, o candidato do PT, Fernando "Kit Gay" Haddad, venceria o pleito com 48% das intenções de voto, contra 37% do candidato do PSDB, José Serra. Votos brancos e nulos somaram 9% e não sabem somaram 6%. Considerando apenas os votos válidos, Haddad tem 56% e Serra 44%. A margem de erro da pesquisa é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. O Ibope ouviu 1.204 eleitores entre o dia 8 e quinta-feira.

Joaquim Barbosa vota pela absolvição do petista Professor Luizinho


O ex-líder do governo à época em que o escândalo do Mensalão do PT veio à tona, o petista Professor Luizinho, foi inocentado na quinta-feira da acusação de lavagem de dinheiro pelo relator da ação penal em julgamento no Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. Professor Luizinho foi acusado pelo Ministério Público Federal de receber 20 mil reais do valerioduto, esquema operado pelo empresário Marcos Valério de repasse de recursos em troca de apoio político no Congresso. A defesa alega que o saque foi realizado e organizado pelo ex-assessor de Luizinho, José Nilson dos Santos, que era militante do PT e amigo pessoal de Delúbio Soares, então tesoureiro do PT. Barbosa afirmou não ver provas suficientes para condenar o ex-deputado.

Revisor absolve todos os réus de lavagem de dinheiro


O ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski, revisor do processo do Mensalão, votou na quinta-feira pela absolvição de todos os seis réus acusados de terem cometido o crime de lavagem de dinheiro no atual item do julgamento. Para o ministro, o Ministério Público não conseguiu comprovar que os ex-deputados petistas Paulo Rocha (PA), João Magno (MG) e Professor Luizinho (SP), a ex-assessora de Paulo Rocha Anita Leocádia, o ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto, e o ex-chefe de gabinete José Luiz Alves, tinham conhecimento de que os recursos recebidos eram de origem ilícita. Nessa parte do julgamento, Lewandowski abriu a primeira divergência com o relator da ação, Joaquim Barbosa. O colega votou pela condenação de Paulo Rocha, João Magno e Anderson Adauto, tendo absolvido os outros três réus. O revisor disse que tinha que manter a coerência com votos que apresentou em capítulos anteriores. O ministro votou pela absolvição de Rocha, Adauto e Magno com o argumento de que o trio não sabia da origem ilícita do dinheiro, o que fez com outros acusados.

Ministro Marco Aurélio Mello absolve seis do crime de lavagem


O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, antecipou seu voto no capítulo do processo do Mensalão do PT em que se analisam acusações de lavagem de dinheiro absolvendo todos os seis réus. Estão em julgamento nesta parte o ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto; os ex-deputados petistas Paulo Rocha (PA), João Magno e Professor Luizinho (SP), além de Anita Leocádia, ex-assessora de Rocha, e José Luiz Alves, ex-chefe de gabinete de Adauto. A antecipação de voto ocorreu em meio a um discurso do ministro sobre a necessidade do tribunal fazer uma reflexão sobre as acusações de lavagem de dinheiro. Para ele, ao condenar muitos réus por esse crime o Supremo Tribunal Federal estaria elastecendo a doutrina sobre o delito. "Esse item lavagem de dinheiro está a cobrar dos integrantes do tribunal uma reflexão sob pena de um elastecimento enorme do instituto de lavagem de dinheiro". Ele afirmou que o tribunal anda entendendo de forma ampla o conceito de "ocultar" a origem dos recursos. Para Marco Aurélio, só é possível condenar por lavagem quando há comprovação do dolo, da intenção de cometer o crime.

Joaquim Barbosa afirma que julgamento do Mensalão do PT é marco para política


O futuro presidente do Supremo Tribunal Federal e relator do processo do Mensalão do PT,  ministro Joaquim Barbosa, avalia o julgamento da ação como um "marco" para a sociedade e como um possível "freio de arrumação" para a política brasileira. Na manhã da última quinta-feira, em entrevista à rádio Estadão ESPN, o ministro classificou como um "escracho" a intenção da defesa de parte dos réus do Mensalão do PT de recorrer das condenações à cortes internacionais. "O julgamento vai ser um marco não só para a política brasileira. Para a política talvez signifique um freio de arrumação. Mas, para a sociedade, é um episódio espetacular porque estamos assistindo à Justiça penetrando nos lares das pessoas, o modo de fazer Justiça", afirmou o ministro. "As provas estão lá em abundância. O que tem havido é tentativa de politização de um resultado negativo para essa ou aquela pessoa. E quanto a isso, cada um tem a liberdade de fazer o que bem entende", afirmou Joaquim Barbosa, quanto às críticas de petistas ao julgamento. Sem citar nomes, o ministro voltou a criticar declarações de alguns advogados de defesa dos réus de que pretendem recorrer a cortes internacionais. Joaquim Barbosa lembrou que as decisões do Supremo são soberanas e não subordinadas a outras instâncias: "Esse posicionamento é um escracho para com as nossas instituições e mostra que essas pessoas que estão comandando esse movimento não pensam no País. Não pensam na consolidação das nossas instituições. Só pensam em si mesmas, em grupos e facções".

Luiz Fux também antecipa voto e condena três por lavagem


O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, também antecipou sua manifestação na tarde de quinta-feira e votou pela condenação de três réus por lavagem de dinheiro: o ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto, e os ex-deputados federais petistas Paulo Rocha (PA) e João Magno (MG). Em um voto idêntico neste item ao dado pelo relator do processo, ministro Joaquim Barbosa, Luiz Fux votou pela absolvição do ex-líder do governo Lula na Câmara dos Deputados Professor Luizinho (PT-SP), da ex-assessora parlamentar dele Anita Leocádia e de José Luiz Alves, o ex-chefe de gabinete de Anderson Adauto. Pela ordem de votação no julgamento, a ministra Rosa Weber era quem deveria proferir seu voto logo após a manifestação de Ricardo Lewandowski, revisor do processo. Contudo, depois de Lewandowski, o ministro Marco Aurélio Mello se antecipou e apresentou seu voto, absolvendo todos os seis réus pelo crime. Em seguida, Fux pediu a palavra para tecer considerações teóricas sobre o crime de lavagem de dinheiro, mas, após debate entre os ministros da Corte, acabou também por antecipar seu voto. Luiz Fux disse que era preciso, a partir do julgamento em curso, que o Supremo fizesse "uma opção doutrinária sobre o que entende ser o delito de lavagem de dinheiro". O ministro afirmou estar preocupado com o alcance do tipo penal. O ministro Ricardo Lewandowski, revisor da ação, disse também que não era possível "dar uma carta de alforria ao Ministério Público". Durante as discussões, o ministro Dias Toffoli chegou a levantar um questionamento: "Se esse dinheiro foi repassado aos três réus que o senhor condena fosse oriundo de um roubo a banco, eles responderiam pelo crime de lavagem? Não". Fux deu uma resposta ríspida: "Vossa excelência não deveria ter perguntado". Após voltar ao plenário para acompanhar as discussões dos colegas, Joaquim Barbosa também interveio no debate: "Nós não podemos nos fazer de ingênuos e achar que as pessoas que pediram dinheiro aos protagonistas desse esquema, desse maldito esquema, estivessem pedindo dinheiro a bancos, eles estavam pedindo dinheiro a um esquema". A ministra Cármen Lúcia também fez uma intervenção durante os debates, antecipando em parte seu voto: "A diferença básica é que para esses dois, do Partido dos Trabalhadores, não há prova. Para mim, esses dois, Paulo Rocha e João Magno, eles se dirigiram a quem deveriam dirigir".

Rosa Weber absolve os seis réus acusados de lavagem


A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, votou na quinta-feira pela absolvição de todos os seis réus acusados de ter cometido o crime de lavagem de dinheiro no processo do Mensalão do PT. Rosa Weber seguiu o voto do ministro Ricardo Lewandowski, revisor do processo, que isentou de culpa os ex-deputados petistas Paulo Rocha (PA), João Magno (MG) e Professor Luizinho (SP), a ex-assessora Anita Leocádia, o ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto, e o ex-chefe de gabinete José Luiz Alves. Ao citar a situação dos petistas Paulo Rocha e João Magno, Rosa disse ter dificuldade de entender que tenha havido o crime de lavagem de dinheiro no fato de os dois terem procurado o então tesoureiro do partido, Delúbio Soares, para receber recursos com o objetivo de saldar dívidas. De acordo com ela, também não há elementos para provar a culpa de Anderson Adauto. "Eu não consigo visualizar nos elementos de prova constante dos autos nem os indícios que afastem de mim uma dúvida razoável", afirmou.

STF faz "justiça a um inocente", diz defesa de do petista Professor Luizinho


O advogado Pierpaolo Bottini afirmou que o Supremo Tribunal Federal faz "justiça a um inocente" ao se referir à absolvição do ex-líder do governo Lula na Câmara dos Deputados, Professor Luizinho (PT-SP). Até a tarde de quinta-feira, os quatro ministros que votaram absolveram o ex-parlamentar da acusação de lavagem de dinheiro. "Não é o fato de ser político que atrai para ele a culpa. Há uma demonização da política, e o Supremo está indo contra isso e fazendo justiça a um inocente", afirmou o advogado.

Maioria absolve professor Luizinho, Anita e ex-assessor de ministro


O ministro Joaquim Barbosa, relator do processo do Mensalão do PT no Supremo Tribunal Federal, terminou na sessão de quinta-feira, a leitura dos votos de réus ligados ao PT acusados de lavagem de dinheiro. Joaquim Barbosa condenou o ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto, os ex-deputados Paulo Rocha e João Magno, e absolveu Anita Leocádia, Luiz Carlos da Silva (professor Luizinho) e José Luiz Alves. Depois de Joaquim Barbosa, votaram o revisor Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello, Luiz Fux, Rosa Weber, Cármen Lúcia e Dias Toffoli. Por conta da ausência de Gilmar Mendes, o presidente decidiu continuar o julgamento na próxima sessão, segunda-feira. Faltam portanto o voto de Gilmar Mendes, Celso de Mello e Ayres Britto.

Para Joaquim Barbosa, Mensalão foi "assalto aos cofres públicos"


Os ministros do Supremo Tribunal Federal interromperam a sessão na quinta-feira antes da finalização do capítulo do processo do Mensalão do PT que trata de ex-parlamentares e assessores acusados de lavagem de dinheiro. O placar até o momento garante pelo menos o empate, 5 votos pela absolvição de todos os seis réus e dois pela condenação de três deles. Irritado com um voto de absolvição do ministro Dias Toffoli, o relator do caso, ministro Joaquim Barbosa, afirmou que o esquema se tratou de "um assalto aos cofres públicos". Dias Toffoli afirmava que não estava comprovado o dolo, isto é, que os ex-parlamentares, ao receberem os recursos, não necessariamente sabiam do esquema de compra de votos em troca de apoio no Congresso. E usou como exemplo o dinheiro vindo de um assalto a banco. "Não é assalto a banco, mas é assalto aos cofres públicos", retrucou o relator. Sem que os ministros mudem seus votos, o que em tese pode ocorrer até o final do julgamento, estão absolvidos por maioria, e unanimidade de votos até agora, o ex-líder do governo Lula, o petista Professor Luizinho; a ex-assessora Anita Leocádia, e o ex-assessor do Ministério dos Transportes, José Luís Alves. Têm cinco votos pela absolvição e dois pela condenação, também por lavagem de dinheiro, o ex-ministro dos Transportes Anderson, Adauto e os ex-deputados petistas Paulo Rocha e João Magno. Com a ausência do ministro Gilmar Mendes, que estava em compromisso no Exterior, os ministros Celso de Mello e Ayres Britto preferiram votar na próxima segunda-feira, por solidariedade ao colega.