terça-feira, 9 de outubro de 2012

Ministro Joaquim Barbosa critica advogados do Mensalão do PT que pretendem acionar OEA


O ministro Joaquim Barbosa, relator do processo do Mensalão do PT no Supremo Tribunal Federal (STF), criticou nesta terça-feira os advogados que pretendem acionar a Organização dos Estados Americanos (OEA) contra a condenação de seus clientes. O ministro falou com jornalistas após a sessão desta terça-feira. “Pergunte a eles (os advogados) se já leram a Constituição brasileira, pergunte a eles se o Brasil é um país soberano o suficiente para tomar suas decisões de maneira soberana”, protestou o ministro. Segundo Joaquim Barbosa, a legislação e a jurisprudência brasileira são pacíficas em não permitir recurso nos casos que envolvem réus com foro privilegiado, como é o caso do processo do Mensalão do PT. De acordo com o ministro, o argumento de que o juiz que instrui o processo (ouve testemunhas, colhe provas) não pode julgar é falacioso. “É enganar o público leigo e ganhar dinheiro às custas de quem não tem informação”, afirmou Joaquim Barbosa. O relator ainda informou que nesta quarta-feira deve julgar dois capítulos do Mensalão do PT de uma só vez: o sétimo, que trata do crime de lavagem de dinheiro envolvendo integrantes do PT e do PL, e o oitavo, que trata dos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas envolvendo o publicitário Duda Mendonça e sua sócia, Zilmar Fernandes. O Supremo concluirá nesta quarta-feira a análise de quatro dos sete capítulos da denúncia do Ministério Público Federal. Até o momento, 25 dos 37 réus já foram condenados por diversos crimes, como peculato, corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Os réus absolvidos até agora são o ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Luiz Gushiken; o ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto; o ex-assessor do PL (atual PR), Antônio Lamas, além da ex-funcionária de Marcos Valério, Geiza Dias, e a ex-diretora do Banco Rural, Ayanna Tenório. Alguns desses réus ainda responderão por outros crimes nos capítulos seguintes.

Congresso fará homenagem a Ulysses Guimarães


O Congresso Nacional lembrará na próxima segunda-feira em sessão solene os 20 anos da morte de Ulysses Guimarães. Proposta pelo senador Sérgio Souza (PMDB-PR), a homenagem reverenciará a vida e a trajetória política de Ulysses Guimarães, que foi parlamentar por mais de quatro décadas e foi o grande condutor da luta pela redemocratização do País. Ulysses Guimarães morreu em um acidente de helicóptero, no litoral de Angra dos Reis (RJ), em outubro de 1992, junto com a esposa, Dona Mora, o ex-senador Severo Gomes e sua esposa, e o piloto. O único corpo que nunca foi encontrado foi o de Ulysses Guimarães.

Senado deve marcar sabatina do ministro Zawascki para a próxima semana


A indicação do ministro Teori Zawascki para o Supremo Tribunal Federal deve ser votada na próxima semana pelo Senado Federal. A informação é do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Casa. A sabatina de Zavascki foi iniciada em setembro, porém, suspensa por conta da votação da medida provisória do Código Florestal no Plenário. “Eu vou ajustar com o presidente do Senado, José Sarney, para fazermos uma agenda que dê espaço suficiente para a sabatina do ministro Teori. Na quarta-feira, quero fazer a conclusão da sabatina”, disse  Eunício Oliveira.

Líder do PT considera injusta a condenação do corrupto José Dirceu


O líder do PT na Câmara, deputado federal Jilmar Tatto (SP), considerou injusta a condenação por corrupção do ex-ministro José Dirceu e demais petistas pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do processo do Mensalão do PT. A votação não foi concluída na sessão desta terça no tribunal, mas já foi formada maioria para a condenação de José Dirceu, José Genoino, ex-presidente do PT, e Delúbio Soares, ex-tesoureiro do partido, por corrupção ativa. "Eu considero que foi uma injustiça. Mas temos de respeitar a decisão do Supremo Tribunal Federal. É um momento de tristeza para os companheiros que têm uma história na democratização do País", disse Tatto. Ele cobrou o mesmo tratamento no julgamento do chamado mensalão mineiro, que envolve o então governador de Minas Gerais e atual deputado Eduardo Azeredo (PSDB). "Esperamos que essa jurisprudência que foi criada valha para o mensalão do PSDB", disse. O líder petista considera como inovação no julgamento, por exemplo, o fato de os ministros terem decidido pela existência de compra de votos para aprovar projetos de interesse do governo do presidente Lula, no lugar de caixa dois de campanha, como insiste a defesa.

Decisão do STF "carimbou" governo Lula, diz líder do PPS


O líder do PPS na Câmara dos Deputados, Rubens Bueno (PR), afirmou nesta terça-feira que a decisão do Supremo Tribunal Federal de condenar o ex-chefe da Casa Civil, José Dirceu, por corrupção ativa, "carimbou" o governo do ex-presidente Lula como "o mais corrupto da história do Brasil". Rubens Bueno afirmou que o julgamento e a condenação marcam uma nova etapa no País. "O que assistíamos até hoje eram políticos corruptos sendo acusados, algumas vezes até presos, mas na Justiça eles eram beneficiados pela prescrição dos crimes, pela demora do julgamento, ou mesmo inocentados. O Supremo, ao condenar a quadrilha do mensalão, dá para todo o País o recado de que os poderosos não estão acima da lei", afirmou o líder do PPS na Câmara dos Deputados. Rubens Bueno afirmou ainda que o julgamento do processo respinga no governo da presidente Dilma Rousseff porque há personagens ligados ao Mensalão que mantêm negócios com o governo. O presidente nacional da legenda, deputado Roberto Freire (SP), disse que a condenação é resultado da luta dos brasileiros pelo fim da impunidade e pelo combate à corrupção.

Infraero acena com definição de novo aeroporto na Capital


Em evento no Rio de Janeiro nesta terça-feira, o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, ao falar do modelo de privatizações de aeroportos no País, adotado pelo governo petista de Dilma Rousseff, admitiu que podem ser autorizados novos terminais no Brasil, citando especificamente Porto Alegre. "Podem vir autorizações de novos aeroportos comerciais, inclusive em áreas metropolitanas, como em Porto Alegre, para aviação geral e comercial", disse ele. No Rio Grande do Sul, existe uma proposta de construir um aeroporto internacional no município de Nova Santa Rita. Vale disse que o remodelamento da aviação regional e o estabelecimento das bases para as novas concessões do setor será definido até o final de outubro. Juntamente será estabelecido o modelo de privatização do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Tom Jobim.

Requião determina apoio do PMDB a Ratinho Júnior em Curitiba


O senador Roberto Requião (PMDB), que já teve Gustavo Fruet (PDT) como companheiro de partido, comandou uma reunião da Executiva Municipal na noite de segunda-feira e determinou o apoio do PMDB à candidatura de Ratinho Júnior (PSC). Apesar disso, o candidato do partido às eleições, Rafael Greca, quarto colocado na primeira etapa das eleições, não participou da reunião e deve se pronunciar nesta semana sobre a decisão a ser tomada. Desde o resultado das eleições, na noite do domingo, Requião iniciou uma série de ironias ao desafeto Fruet. O ex-prefeito e ex-governador do Paraná, Jaime Lerner, que já foi militante do PDT, informou por meio de um telefonema seu apoio a Gustavo Fruet.

Paulinho da Força confirma apoio a Serra no 2º turno e critica Dilma


O deputado federal e candidato derrotado do PDT à Prefeitura de São Paulo, Paulinho da Força, afirmou que seu partido fechou apoio ao candidato do PSDB, José Serra, no segundo turno das eleições na capital paulista. De acordo com Paulinho, a aliança é consequência da presidente Dilma Rousseff (PT), que apoia o adversário de Serra, o petista Fernando Haddad, "não ter cumprido reivindicações dos trabalhadores". "Vamos apoiar mais pelo passado do que pelo futuro. A Dilma não cumpriu nenhuma das reivindicações dos trabalhadores. Não deu aumento para aposentados, para funcionários públicos, para nada", declarou Paulinho. O coordenador da campanha de José Serra, deputado Edson Aparecido, contou que, durante a negociação, Paulinho sugeriu que Serra incorporasse sua ideia de descentralização econômica da cidade ao programa de governo, o que foi acatado pelo tucano. "Foi a principal observação que ele fez, aceitamos a proposta. É algo bem razoável. Sobretudo na região de Itaquera e São Mateus (na zona leste)", comentou o deputado. Aparecido lembrou que, em 2004, quando Serra foi eleito prefeito da capital, Paulinho sugeriu que ele adotasse em seu programa de governo a implementação dos centros de atendimento ao trabalhador como condição para o apoio. "O Serra incorporou e depois, como prefeito, implantou", contou o deputado.

Serra quer conquistar eleitores que votaram em Chalita no primeiro turno


O candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, José Serra, afirmou na tarde desta terça-feira que a declaração de apoio do PMDB ao PT, de seu adversário Fernando "Kit Gay" Haddad, no segundo turno das eleições paulistanas, "não é nenhuma surpresa". E complementou: "O que você não tem, não faz falta. Nós queremos os eleitores que votaram no PMDB, estaremos conversando com todos os eleitores", garantiu. Para o tucano, contudo, além das alianças partidárias, a campanha também está buscando o que ele classificou de "aliança com as pessoas". "A aliança fundamental não é só com partidos, mas com todas as pessoas da cidade de São Paulo. Mas, evidentemente, o apoio de partidos é importante", ressaltou.

Com voto do ministro Gilmar Mendes, Supremo condena José Genoino


O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, deu nesta terça-feira o sexto voto pela condenação do ex-presidente do PT, José Genoino, pelo crime de corrupção ativa. Dessa forma foi alcançada a maioria para considerar culpado Geraldo Genoino de ter participado do esquema de compra de apoio político do Congresso no governo Lula. Gilmar Mendes também votou pela condenação do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, e do ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares. José Dirceu recebeu o quinto voto pela condenação e Delúbio, o sétimo. O ministro ainda considerou culpados o publicitário Marcos Valério, os antigos sócios dele Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, o advogado das empresas de Valério Rogério Tolentino e de Simone Vasconcelos, ex-diretora financeira de uma das agências do grupo. Ao argumentar favorável à condenação de José Genoino e José Dirceu, Gilmar Mendes disse que o processo comprovou a atuação da dupla no esquema de repasse de recursos ilegal a políticos da base aliada. "A promessa e oferta resta comprovada pela prova oral e o pagamento por prova técnica e oral", afirmou. Quanto a Genoino, o ministro afirmou que, apesar de ele negar ter atuado no oferecimento de recursos para partidos da base aliada, depoimentos de políticos envolvidos no escândalo o contradizem. "Não é crível nem lógico admitir que o acordo político não contemplou nenhuma contrapartida", afirmou. Mendes lembrou que não é possível acreditar que o ex-ministro da Casa Civil tenha deixado de lado a vida partidária após assumir a chefia da Casa Civil a partir de 2003. "Digo eu, o que não é crível é a pretensa e absoluta dissociação do ministro desde sua posse de interesses partidários", afirmou. "O ministro, além de cuidar dos assuntos da pasta, tinha também responsabilidade de coordenação política do governo Lula". Para Mendes, a atuação de Dirceu ia além: "Não só sabia do esquema de distribuição de recursos como contribuiu intelectualmente para sua elaboração". O ministro do STF também rechaçou a tentativa de jogar toda a culpa pelas irregularidades sobre o ex-tesoureiro do PT. "É fato inconteste que Delúbio não era o todo poderoso do PT", criticou. Para Mendes, o petista não conseguiria lograr sozinho, mesmo com a ajuda de Marcos Valério, de montar o esquema de distribuição de recursos desviado de cofres públicos.

Itália dissolve a Prefeitura de Reggio Calabria


O governo italiano dissolveu a atual administração da prefeitura de Reggio Calabria, capital da província de mesmo nome, após um vereador ter sido preso e acusado de pertencer a um grupo da máfia calabresa, a ''Ndrangheta. A ministra do Interior, Anna Maria Cancellieri, disse que a decisão foi tomada para evitar qualquer "contágio" no governo da cidade. Ela ressaltou que foi a primeira vez que a administração de uma prefeitura inteira de uma capital de província foi dissolvida na Itália por suspeita de associação mafiosa. O vereador Giuseppe Plutino foi suspenso e preso em dezembro do ano passado, acusado de favorecer os negócios de uma família que seria da ''Ndrangheta, a Caridi. A dissolução da administração de Reggio Calábria foi um "ato de sofrimento", disse Cancellieri. "Foi um ato difícil, mas temos a vontade de levar a Itália novamente à legalidade. Sem legalidade, não existe desenvolvimento. Por isso, devemos ajudar as regiões mais comprometidas" pela atuação do crime organizado, disse.

PMDB deve apoiar DEM em Salvador


O PMDB deve apoiar o candidato do DEM à prefeitura de Salvador, ACM Neto, na disputa em segundo turno com o petista Nelson Pelegrino, contrariando a aliança nacional do partido. Esse acordo com a oposição ao governo federal vai resultar na saída de Geddel Vieira Lima, líder peemedebista na Bahia, de uma das vice-presidências da Caixa Econômica Federal. O presidente do PMDB, senador  Valdir Raupp (RO), afirmou que o partido respeita as decisões locais da legenda. "Há uma tendência muito forte de fechamento com ACM Neto pela decisão local", afirmou Raupp, que conversou com Geddel e com o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), também líder do partido no Estado. O apoio do PMDB a ACM Neto está relacionado ao compromisso do DEM em apoiar o grupo de Geddel na disputa pelo governo do Estado em 2014. Geddel é adversário do governador da Bahia, o petista Jaques Wagner. A presidente Dilma Rousseff deverá participar da campanha de Nelson Pelegrino no segundo turno. No domingo, ACM Neto chegou na frente com 40,17% dos votos válidos e Pelegrino, com 39,73%.

Menina que enfrentou o Talebã é baleada e causa fúria dentro e fora do Paquistão


A notícia de que uma menina de 14 anos fora baleada pelo Taleban tem dominado o noticiário do Paquistão e provocado revolta dentro e fora do país. Autoridades e ONGs de direitos humanos condenaram o ataque e alertaram para os desdobramentos que ele pode causar. Malala Yousafzai é uma das estudantes mais conhecidas do país. Mesmo tão nova, ela ousou a fazer o que muitos outros não tiveram coragem: criticar publicamente o Talebã. Ela fazia campanha pela educação das meninas no país. Ela foi baleada nesta terça-feira quando viajava com outras garotas na região do Vale do Swat, parte ultraconservadora do país. Um homem com barba atirou em Malala. Não está claro se o ataque ocorreu antes de as meninas embarcarem na van ou durante o trajeto. Ela foi atingida na cabeça e, segundo algumas testemunhas, também no pescoço. Após ser levada para um hospital local, foi transferida para um mais hospital especializado em Pashawar e há relatos de que ela precise ser levada para ser tratada no Exterior. Um porta-voz do Talebã confirmou que o grupo é responsável pelo ataque a Malala, sob a justificativa de que a menina é "anti-Talebã e secular e não poderia ser poupada". O crime provocou fúria no país. O ataque foi condenado pelo premiê Raja Pervez Ashraf, que enviou um helicóptero para transferir Malala para Pashawar. O presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, disse que o ataque contra Malala não afetará a luta do país contra os militantes islâmicos e em favor da educação feminina. No entanto, o diretor do Comitê Indepentende de Direitos Humanos do Paquistão, Zohra Yusuf, disse que "esse trágico ataque contra uma criança tão corajosa" envia uma mensagem assustadora para todos que lutam para as mulheres e meninas paquistanesas. O crime também foi criticado também pela maioria dos partidos políticos paquistaneses, celebridades de TV e outros grupos de direitos humanos, como a Anistia Internacional. A campanha articulada de Malala em prol da educação de meninas lhe rendeu admiradores e reconhecimento dentro e fora do país. Ela apareceu em TVs nacionais e internacionais falando de seu sonho de um futuro em que a educação no Paquistão prevalecesse. Sua luta começou quando ela tinha apenas 11 anos. Sob um pseudônimo, a estudante escrevia regularmente um diário para o Serviço Urdu da BBC enquanto o Talebã controlava a região de Swat três anos atrás e a educação de meninas era proibida.

Supremo confirma, objetivo do Mensalão era expansão do PT


O Supremo Tribunal Federal concluiu nesta terça-feira que a cúpula que atuava no PT durante o início do governo do ex-presidente Lula cometeu o crime de corrupção ativa. De acordo com a Corte, os ex-presidente do partido, José Dirceu, e José Genoino, atuaram para atingir objetivos como a expansão do PT e a formação da base aliada no Congresso. A maioria dos ministros do Supremo rejeitou a tese defendida por advogados de acusados segundo a qual não houve compra de votos, mas caixa dois de campanha eleitoral. Os ministros não aceitaram o argumento de que o dinheiro foi repassado para partidos aliados com o objetivo de cobrir dívidas contraídas nas eleições. "Não podemos, ante à disputa acirrada, partidária, imaginar partidos altruístas que se socorram mutuamente e se socorram consideradas as cifras muito elevadas, pelo menos para nós mortais", afirmou o ministro Marco Aurélio Mello. "José Genoino era o interlocutor político do grupo. Era o presidente do partido que esteve envolvido nessa tramoia", disse ele. Para Marco Aurélio, o ex-tesoureiro Delúbio Soares foi apontado e aparentemente aceitou o papel de bode expiatório: "Tivesse Delúbio Soares de Castro a desenvoltura intelectual e material a ele atribuída, certamente não seria apenas tesoureiro do partido. Quem sabe tivesse chegado a um cargo muito maior". Segundo a maioria dos ministros, a cúpula atuou para garantir que interesses do partido fossem atingidos. Para eles, José Dirceu não abandonou os assuntos do PT após tomar posse no cargo de ministro da Casa Civil. "Não é crível a pretensa e absoluta dissociação do ministro desde sua posse de interesses partidários", disse Gilmar Mendes. "O ministro, além de cuidar dos assuntos da pasta, tinha também responsabilidade de coordenação política do governo Lula", acrescentou: "Ele não só sabia do esquema de distribuição de recursos como contribuiu intelectualmente para sua elaboração".

STF CONDENA JOSÉ DIRCEU, SENHOR DO PT E DO MENSALÃO


Após sete anos do estouro do Mensalão do PT, o Supremo Tribunal Federal condenou José Dirceu de Oliveira e Silva, o político que arquitetou o maior esquema de corrupção já organizado na história da república, para tentar perpetuar um partido no poder. Às 19h08 horas desta terça-feira, com o voto do ministro Marco Aurélio de Mello, seguindo o relator Joaquim Barbosa, a mais alta corte do País formou maioria para condenar o ex-chefe da Casa Civil do governo Lula pelo crime de corrupção ativa. Também votaram como ele os ministros Cármen Lúcia, Rosa Weber, Luiz Fux e Gilmar Mendes. A tendência é que os demais ministros profiram votos similares. Somente Ricardo Lewandowski e José Dias Toffoli, que já advogou para o PT, votaram pela absolvição. O tempo da pena e o regime em que ela será cumprida ainda são incertos. José Dirceu ainda será julgado por formação de quadrilha. Já inelegível até 2015, o petista José Dirceu talvez se veja banido, definitivamente, da vida pública. José Dirceu assumiu o comando do Partido dos Trabalhadores em 1995, depois de o ex-presidente Lula amargar sua segunda derrota na disputa pela Presidência da República. Aos poucos, conquistou a hegemonia no interior do partido. Empurrou os radicais do PT para as margens e abriu espaço para alianças com outras legendas, independentemente de alinhamento ideológico. O resultado do arranjo foi a vitoriosa eleição de Lula para presidente em 2002. Na época, José Dirceu saiu das urnas como o segundo deputado federal mais votado, com 556.768 votos. Não começou a exercer o mandato imediatamente porque seu papel na máquina era maior: ele seria o “capitão do time”, nas palavras do próprio Lula, o timoneiro de um governo em edificação. Como mostrou a Justiça brasileira, na argamassa desse edifício entravam a corrupção e o assalto aos cofres públicos. A derrocada política, após ter sido cassado e apontado pela Procuradoria-Geral da República como o chefe do Mensalão do PT, não freou os ímpetos de José Dirceu. Nas eleições de 2010, quando seu nome era quase proibido na campanha presidencial, ele discursou para petroleiros em Salvador: “A eleição da Dilma é mais importante do que a eleição do Lula, porque é a eleição do projeto político, porque a Dilma nos representa. A Dilma não era uma liderança que tinha uma grande expressão popular, eleitoral, uma raiz histórica no País, como o Lula. O Lula é maior do que o PT”. A frase revela como poucas a essência de José Dirceu, um homem que vivia para o PT e, em certo sentido, era o partido. É por isso que a condenação desta terça-feira equivale à condenação de um projeto de poder, da tentativa petista de se imiscuir nas engrenagens do Estado por todos os meios, da nomeação de milhares de funcionários de confiança para cargos na administração à compra de “consenso” no Congresso, com a corrupção de parlamentares. José Dirceu deixou a Casa Civil, o mais importante posto da hierarquia ministerial, depois de trinta meses de poder, alvejado por um tiro certeiro de Roberto Jefferson (PTB), que na época era deputado federal como ele. A frase "Sai daí rápido, Zé", virou jargão popular. De volta à Câmara dos Deputados, teve o mandato cassado na madrugada de 1º de dezembro de 2005 por corrupção. Tornou-se inelegível até 2015.

Moagem de cana recua 7,7% no País


O volume de cana-de-açúcar processado pelas usinas da região centro-sul do País neste ano somou, até o final de setembro, 381,3 milhões de toneladas. O resultado representa um recuo de 7,78% em comparação ao do mesmo período do ano passado (413,58 milhões de toneladas). O balanço foi divulgado nesta terça-feira pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica). No acumulado do ano, o volume de açúcar fabricado atingiu 24 milhões de toneladas, ante 26 milhões de toneladas apuradas em igual período de 2011. A produção acumulada de etanol foi de 15,1 bilhões de litros (11,3% a menos do que no ano passado), sendo 5,99 bilhões de litros de etanol anidro (8,6% a menos que em 2011) e 9,13 bilhões de litros de etanol hidratado (queda de 12,9%), utilizado nos carros flex (movidos a álcool ou gasolina). Segundo o presidente interino da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, mesmo com a produção menor de álcool, o ritmo das usinas está acelerado, para atender à demanda.

Acusados de assaltar e balear médica em Porto Alegre são presos após fim de prazo da lei eleitoral


Após o fim do prazo da lei eleitoral, os dois acusados de assaltar uma médica em Porto Alegre na semana passada foram presos por volta das 17 horas desta terça-feira. No dia 2, a pediatra Simone Teixeira Napoleão, de 49 anos, foi baleada em frente ao Parque da Redenção.  Eduardo Paulon Madruga, de 21 anos, e José Lucas Peixoto Mesquita, de 18 anos, foram soltos no dia seguinte ao crime após juiz negar a prisão preventiva. A decisão foi criticada pelo Ministério Público. Por volta das 16h20min, o pai de Madruga telefonou para o major Leandro Luz, do Comando de Polícia Ostensiva de Porto Alegre, informando o local em que o filho e o amigo estavam. A prisão foi efetuada às 17h10min na Rua Antônio João Brugnera, no bairro Santa Tereza, Zona Sul. A dupla foi encaminhada para o Palácio da Polícia e dali ao Presídio Central de Porto Alegre. Por volta das 17 horas de terça-feira da semana passada, após sair de uma pet shop localizada na Avenida José Bonifácio, entre a Travessa Paz e a Rua Santana, com suas duas cadelas Yorkshire, a pediatra Simone Teixeira Napoleão foi abordada por dois homens quando chegava em seu carro, que estava estacionado a poucos metros do estabelecimento. Um vendedor, que estava na entrada do prédio em frente, assistiu à cena e tentou acudir a vítima na companhia do porteiro. "Eles tentaram tirar a bolsa dela, e nós gritamos: 'Deixa, deixa ela'. Quando os assaltantes nos viram, disseram: "Queima eles", relatou Fabio Rodrigues, 31 anos. Assustados, os dois voltaram para o edifício, localizado no número 213, quando um dos criminosos disparou um tiro que atingiu o vidro do portão. A médica tentou entrar no prédio, mas não conseguiu, e foi novamente abordada pelos assaltantes. Um tiro foi efetuado contra a pediatra e atingiu o seu quadril. A polícia trata o caso como roubo de carro. Uma ova, foi tentativa de assassinato.

Mendes Ribeiro Filho recebe alta do Hospital Sírio-Libanês


O ministro da Agricultura, deputado federal Mendes Ribeiro Filho, recebeu alta nesta terça-feira do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde esteve internado desde a última quinta-feira. Conforme o comunicado, assinado pelos médicos Roberto Kalil Filho, Arthur Katz, Raul Cutait, Gilberto Scaff e David Uip, o ministro "apresentou excelente evolução do quadro infeccioso" e "completará o tratamento com antibiótico em regime ambulatorial". Ainda de acordo com a nota, Mendes Ribeiro Filho foi submetido a uma drenagem de abscesso há uma semana e apresentou desconforto na quinta-feira passada, o que o levou ao hospital. No último dia 27, Mendes Ribeiro Filho convocou a imprensa para falar do seu tratamento contra câncer. Na ocasião, disse que estava tomando um medicamento que provoca queda de cabelo. "Prefiro ficar vivo e careca", disse o ministro, que afirmou estar se sentindo melhor com o novo medicamento, pois não tem os mesmos efeitos colaterais do remédio anterior, que provocava fadiga e problemas estomacais.

Iraque compra US$ 4,2 bilhões em armas da Rússia


A Rússia anunciou nesta terça-feira a assinatura de acordos de 4,2 bilhões de dólares com o Iraque para a venda de armas, o que a coloca na segunda posição entre os maiores fornecedores bélicos para o país do Oriente Médio, atrás apenas dos Estados Unidos. Os acordos, divulgados em um documento do governo russo emitido em um encontro entre o primeiro-ministro Dmitri Medvedev e o colega iraquiano, Nuri al-Maliki, dão à Rússia um grande impulso em um momento em que a continuidade das vendas de armas para Líbia e Síria é incerta. O Iraque estava fora do alcance da indústria de defesa da Rússia após a invasão liderada pelos Estados Unidos, em 2003, que derrubou Saddam Hussein, um dos maiores clientes de armas de Moscou. O presidente Vladimir Putin havia publicamente se oposto à invasão e Moscou tem buscado recuperar uma parte dos mercados de energia, vendas de armas e projetos de infraestrutura no Iraque.

Suprema Corte pode derrubar ação afirmativa em universidades dos Estados Unidos


A Suprema Corte americana decidirá nesta quarta-feira se faculdades e universidades americanas podem continuar favorecendo candidatos de minorias em seus processos de admissão. Como em 2003 o tribunal aprovou o uso de políticas de ação afirmativa, a disposição de reabrir o debate indica a disposição de rever essa decisão. Os juízes vão analisar o caso de Abigail Fisher, jovem que alega ter sido rejeitada no processo de admissão da Universidade do Texas, estadual, porque é branca. A tese dos defensores de Fisher é que o uso de critérios raciais viola a norma constitucional que garante a igualdade dos cidadãos. A universidade afirma que precisa levar o fator racial em conta para evitar que minorias tenham sua representação subestimada no câmpus. Diversos fatores pesam contra a ação afirmativa desta vez. O primeiro é o perfil da atual composição da corte, mais conservadora do que há nove anos. Pesquisas mostram uma crescente rejeição da população ao uso de critérios raciais na seleção para o ensino superior e sete Estados aboliram essa prática desde a última manifestação da Suprema Corte. Antes mesmo do julgamento, a ala dos juízes apontados como simpatizantes das ações afirmativas sofreu uma baixa. Uma possível defensora dessas políticas no tribunal, Elena Kagan, declinou de analisar o assunto. Elena não explicou a decisão, mas um motivo possível é o fato de ela ter trabalhado no caso de Abigail quando ainda estava no equivalente ao Ministério Público Federal americano. Entre os outros oito juízes, quatro são conservadores dos quais se espera que rejeitem as políticas de ação afirmativa. Menos previsível é a posição de um quinto integrante do grupo conservador, Anthony Kennedy. Ele já votou contra ações afirmativas no passado, mas também admitiu a necessidade de estimular a diversidade racial no campus. Um empate em 4 a 4 levaria à manutenção da decisão de um tribunal inferior, que rejeitou as alegações de Abigail. Uma votação ampla a favor da estudante pode levar ao desmonte de programas de ação afirmativa nos 43 Estados americanos e também em faculdades e universidades privadas.

Revisor justifica voto por absolvição de Genoino


O ministro revisor do processo do Mensalão do PT no Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, pediu a palavra no início da sessão desta terça para novamente justificar sua postura pela absolvição de José Genoino, ex-presidente do PT. Lewandowski afirmou que o empréstimo assinado por José Genoino não integrou o chamado "valerioduto", esquema de distribuição de recursos para compra de votos do Mensalão do PT, operacionalizado pelo empresário Marcos Valério. "Tanto na denúncia quanto nas alegações finais, o Ministério Público diz que este empréstimo não integra o valerioduto, não serviu para comprar políticos", disse o revisor. Lewandowski prosseguiu citando um laudo do Instituto de Criminalística da Polícia Federal que afirma não ter Genoino assinado como avalista nem o empréstimo no Banco Rural nem as renovações em conjunto com Marcos Valério. O empresário teria assinado a concessão e o ex-presidente do PT as renovações, de forma separada: "José Genoino foi denunciado e será eventualmente condenado pelo simples e objetivo fato de ter sido presidente do PT à época". O ministro Marco Aurélio Mello, porém, leu trecho do contrato de concessão desse empréstimo no Banco Rural. José Genoino assina como tomador do empréstimo em nome do PT, por isso não aparece como avalista, local em que consta a rubrica de Marcos Valério. O presidente do Supremo, Carlos Ayres Britto, concordou com Marco Aurélio e destacou que, como era presidente do PT, José Genoino teria de assinar como pessoa jurídica, em nome do partido, enquanto o aval coube ao empresário.

PDT decide apoiar Serra no segundo turno em São Paulo


O PDT, do candidato derrotado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, decidiu apoiar o tucano José Serra no segundo turno da eleição para a prefeitura de São Paulo, contra o petista Fernando Haddad. A decisão foi tomada após reunião entre Paulinho, que é deputado federal, Serra e o governador paulista, Geraldo Alckmin (PSDB), nesta terça-feira. Enquanto no Estado de São Paulo o PDT faz parte do governo Alckmin, no âmbito nacional participa da administração Dilma Rousseff, que é do PT. O PSDB é o principal partido de oposição ao governo Dilma. Paulinho foi apenas o sétimo candidato a prefeito mais votado no último domingo em São Paulo, com 0,63% dos votos válidos. Serra venceu o primeiro turno com 30,75% dos votos válidos, enquanto Fernando "Kit Gay" Haddad somou 28,98%. O anúncio oficial do apoio do PDT a Serra deve ser feito nesta quinta-feira, em cerimônia na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, entidade ligada à Força Sindical, central da qual Paulinho se licenciou da presidência durante a campanha.

Netanyahu antecipa eleições em Israel


O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, convocou nesta terça-feira eleições antecipadas para o Parlamento. A votação deve ocorrer dentro de três meses. De acordo com ele, a antecipação do pleito é necessária porque sua coalizão de governo não conseguiu chegar a um acordo sobre o orçamento para o próximo ano. Com a medida, a votação deve ocorrer cerca de oito meses antes do previsto originalmente. Apesar da falta de acordo, a popularidade de Netanyahu é elevada e nenhum outro candidato parece ter potencial para ameaçá-lo no momento. "Minha obrigação como primeiro-ministro é colocar os interesses nacionais na frente de tudo mais. Por isso, decidi que, pelo bem de Israel, devemos fazer essa eleição agora, o mais rápido que pudermos", disse Netanyahu.

Toffoli absolve José Dirceu da acusação de corrupção ativa


O ministro José Antonio Dias Toffoli confirmou as expectativas e votou pela absolvição do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, deputado federal petista cassado por corrupção, pelo crime de corrupção ativa. Foi o segundo voto favorável a José Dirceu, quando outros três ministros já tinham votado por sua condenação até então. Toffoli foi advogado do PT e subordinado a José Dirceu na Casa Civil. Mesmo assim, não se declarou impedido de analisar a conduta do ex-chefe. Para Toffoli, não há provas de que José Dirceu tenha participado do esquema do Mensalão do PT e a acusação se basearia apenas na função ocupada pelo réu no governo Lula: "A simples condição de chefe da Casa Civil sem a demonstração inequívoca de que tivesse oferecido vantagem indevida a parlamentares não conduz a tipificação do ilícito sem que se esteja adentrando no campo da responsabilidade objetiva". O ministro sustentou que o único depoimento a incriminar seria de Roberto Jefferson, presidente do PTB. Para Toffoli, porém, Jefferson é "inimigo fidagal" do ex-ministro e, portanto, sua acusação não serviria como prova. Além disso, o presidente do PTB também é réu e poderia estar apenas tentando puxar Dirceu para o processo, na visão de Toffoli.

Petista Lapas diz que Mensalão do PT não "colou" em sua candidatura em Osasco


O candidato do PT à prefeitura de Osasco, Jorge Lapas, disse nesta terça-feira que o julgamento do Mensalão do PT e a condenação do deputado federal João Paulo Cunha pelo Supremo Tribunal Federal, como corrupto, peculatário e lavador de dinheiro, não "colaram" em sua candidatura. A confirmação da vitória de Jorge Lapas na cidade da Grande São Paulo ainda depende do julgamento pelo Tribunal Superior Eleitoral do recurso do candidato do PSDB, Celso Giglio, que teve candidatura impugnada pelo Tribunal Regional Eleitoral. "Se eu tiver de ir para um segundo turno, eu estarei melhor preparado", disse o candidato, que foi alçado à cabeça de chapa devido à desistência de João Paulo.

Toffoli absolve mais três réus por corrupção ativa


O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, votou nesta terça pela absolvição de mais três réus pelo crime de corrupção ativa no processo do Mensalão do PT. Toffoli considerou que não há provas suficientes para considerar culpados o advogado Rogério Tolentino, que prestava consultoria jurídica às empresas do publicitário Marcos Valério, a ex-diretora financeira da SMP&B, Geiza Dias, e o ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto, no esquema de repasse de recursos a políticos da base aliada do governo Lula. O ministro já havia se posicionado pela absolvição do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu.

Delúbio Soares é condenado por corrupção pela maioria do Supremo no Mensalão do PT


O ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, foi considerado culpado pelo crime de corrupção ativa nesta terça-feira pela maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal durante julgamento do Mensalão do PT. Segundo denúncia do Ministério Público Federal, Delúbio Soares, tesoureiro do PT à época do escândalo em 2005, seria o elo de ligação entre os núcleos político e operacional, comandado pelo empresário Marcos Valério. Ele seria também o responsável por indicar os valores e os beneficiários do esquema de desvio de dinheiro público para compra de apoio político ao governo do ex-presidente Lula no Congresso. A defesa de Delúbio Soares argumentou que ele não participava da costura de acordos para apoio político e afirmou que ele gerou um caixa dois para campanhas eleitorais.

Cármen Lúcia condena Genoino por corrupção ativa


A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, deu o quinto voto pela condenação do ex-presidente do PT, José Genoino, por corrupção ativa no processo do Mensalão. Para a ministra, não é possível que entre o início de 2003 e até meados de 2005, quando o escândalo veio à tona, José Genoino não soubesse do esquema de repasse de recursos para partidos da base aliada do governo Lula. Cármen Lúcia ressaltou que a distribuição milionária de dinheiro operado pelo PT ocorreu em um momento em que as finanças do partido estavam em "frangalhos". No início do seu voto sobre o ex-presidente petista, Cármen Lúcia fez questão de destacar que não estava "julgando histórias", mas fatos referentes a um processo criminal. Para Cármen Lúcia, ficou comprovado que José Genoino participou da negociação do repasse de recursos para o PP e para o PTB.

Maioria do Supremo condena Delúbio Soares e Marcos Valério por corrupção


A ministra Cármen Lúcia deu o sexto voto pela condenação por corrupção ativa do ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, e do empresário de publicidade Marcos Valério, no processo do Mensalão do PT. Com isso, formou-se maioria para condená-los, assim como para os ex-sócios de Valério, Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, e a ex-diretora da SMP&B Simone Vasconcelos. Cármen Lúcia aproveitou para fazer severas críticas à defesa de Delúbio Soares, em especial ao advogado Arnaldo Malheiros Filho. Ela destacou que, da tribuna do Supremo Tribunal Federal, o advogado admitiu a prática de ilícito, ainda que tenha tentando resumir o esquema a caixa dois de campanha. "Essa fala nos atinge. Acho estranho e grave que alguém diga com tranquilidade que houve caixa dois. Caixa dois é crime, é uma agressão à sociedade, mesmo que tivesse sido isso, ou só isso, e isso não é só, não é pouco. Dizer isso no tribunal me parece que é grave porque passa a idéia que ilícito pode ser praticado e tudo bem. Não é tudo bem", disse a ministra. Ela afirmou ainda que a confissão era "inusitada e inédita" em sua carreira jurídica. Em relação ao núcleo publicitário, a ministra afirmou que há provas contra Valério, Ramon, Cristiano e Simone e destacou a unanimidade do tribunal até agora. Ela condenou ainda Rogério Tolentino.

BNDES empresta R$167,4 milhões para Guararapes se expandir


O BNDES anunciou nesta terça-feira que aprovou financiamentos totalizando 167,4 milhões de reais para a Guararapes, controladora da varejista de roupas Lojas Riachuelo, no Nordeste. Segundo comunicado do banco de fomento, 156,4 milhões de reais serão para expansão e modernização da rede da Riachuelo, com previsão de abertura de até 30 novas lojas no Brasil, ampliação da frota de caminhões e do refeitório da matriz em São Paulo e implantação de nova central de atendimento em Natal. Outros 11 milhões de reais do BNDES serão destinados à Guararapes Confecções, pólo industrial do grupo que atende exclusivamente à Riachuelo. O dinheiro será usado na construção de um galpão industrial em Fortaleza, para produção de jeans e camisaria.

Governo acerta modelo para agilizar projetos de infraestrutura


O governo Dilma irá nomear a recém-criada Empresa de Planejamento e Logística (EPL) como empreendedora para acelerar em até um ano a conclusão de projetos que fazem parte do pacote de concessões de ferrovias e rodovias anunciado em agosto, disse nesta terça-feira o presidente da EPL, Bernardo Figueiredo. A idéia é que a empresa estatal possa iniciar os estudos ambientais dos projetos antes de serem licitadas as concessões para a construção de 10 mil quilômetros de ferrovias e duplicação e manutenção de 7,5 mil quilômetros de rodovias. "A saída é o governo nomear a EPL como empreendedor para que ela possa começar as discussões, estudos ambientais e outras necessidades. A idéia é fazer a licitação com os estudos ambientais o mais adiantado possível e, se possível, com a LP (licença prévia)", afirmou o executivo. O setor privado aponta a dificuldade para a obtenção de licenciamento ambiental como um dos fatores que atrasam as obras no País. "O que a gente quer eliminar é o fato do investidor ter que pilotar esse atraso e, podemos ter um ganho de tempo de 6 meses a um ano fazendo isso antes", adicionou. Figueiredo disse que o custo desses estudos será bancado com recursos públicos e depois será repassado para o concessionário e ou para a tarifa do consumidor. A nomeação da EPL como empreendedor já foi acertada com os Ministérios dos Transportes e do Meio Ambiente, segundo Figueiredo, mas ainda precisa ser formalizada. A licitação do primeiro lote de ferrovias, que deve acontecer em março, já deverá ser beneficiada pela medida. Mas as licitações para a duplicação das rodovias BR-040 e BR-116, programadas para dezembro e janeiro, não serão contempladas pelo novo modelo. O ambicioso plano de privatizações de rodovias e ferrovias, que prevê investimentos de 133 bilhões de reais em 25 anos, faz parte de um projeto maior do governo para resolver os problemas logísticos do País, que tornam a economia brasileira menos competitiva e eficiente.

Ministra Cármem Lúcia condena o petista José Dirceu por corrupção ativa


A ministra Cármem Lúcia deu o quarto voto pela condenação por corrupção ativa do ex-ministro da Casa Civil no primeiro governo Lula, o petista José Dirceu no processo do Mensalão do PT. Ela também entendeu como culpados o ex-presidente do PT, José Genoino, e o ex-tesoureiro do partido, Delúbio Soares. Para fundamentar sua decisão sobre José Dirceu, a ministra destacou os encontros dele com o empresário Marcos Valério e com outros corréus. Ela destacou que Marcos Valério tinha ligações próximas com o Banco Rural e inclusive marcou reuniões de José Dirceu com dirigentes da instituição. Ressaltou que em seu depoimento o tesoureiro petista Delúbio Soares afirmou que suas ações tinham respaldo. Para ela, José Dirceu era um dos que dava esse respaldo ao ex-tesoureiro petista. "Não tenho como descaracterizado os indícios e provas que houve vantagem indevida que tenha sido ofertada e garantida pelo réu José Dirceu", disse ela. Carmen Lúcia afirmou ainda que não estava levando em consideração em seu voto as benesses oferecidas por integrantes do grupo à ex-mulher de José Dirceu, Ângela Saragoza. Na visão de Cármem Lúcia, a atuação nesse caso é típica de lobistas, como Marcos Valério. "Sabemos que os lobistas fazem isso. Pessoas como Marcos Valério fazem isso, procuram uma pessoa em qualquer situação de projeção, verificam alguém que precisa de ajuda, fazem a oferta e se imputa a alguém que detenha o cargo". Apesar de descaracterizar essa parte da acusação, a ministra entendeu que os encontros com Marcos Valério e outros integrantes do grupo eram suficiente para assentar a culpa de José Dirceu. Com o voto de Cármem Lúcia, formou-se a maioria pela condenação de cinco dos dez réus em julgamento nessa fase: Delúbio Soares, Marcos Valério, os ex-sócios das agências de publicidade, Cristiano Paz e Ramon Hollerbach, e a ex-diretora financeira da SMP&B, Simone Vasconcelos. Estão absolvidos, também com maioria de seis votos, a ex-funcionária da SMP&B, Geiza Dias, e o ex-ministro dos Transportes, Anderson Adauto. No caso de José Genoino, são cinco votos pela condenação, faltando apenas mais um para se afixar sua culpa.

Trigo tem alta atípica no País em período de colheita


Os preços do trigo acompanhados pelo Cepea atingiram nível recorde no mercado brasileiro nos meses de setembro e outubro, contrariando o momento de grande oferta dos grãos no país, disse o centro de pesquisa da Universidade de São Paulo em análise publicada nesta terça-feira. Com o avanço da colheita do trigo brasileiro, a alta dos preços se mostra atípica, disse o Cepea, uma vez que o esperado seria a evasão dos compradores do mercado. A explicação está no temores de operadores quanto à estabilidade dos preços dos grãos, afirmou a análise. "O interesse desses traders reflete a necessidade de reabastecimento dos estoques e o receio de que os bons volumes contratados antecipadamente para exportação, num contexto de preços internacionais elevados, venham a limitar a oferta no mercado nacional", avaliou o Cepea. Com o aumento da presença de compradores, a liquidez voltou a melhorar e os preços médios seguem firmes, mesmo com o aumento da oferta neste período de colheita. Segundo o Cepea, os preços médios pagos ao produtor gaúcho (balcão) ficaram praticamente estáveis, caindo 0,3% entre 1º e 8 de outubro, ao passo que, no mercado de lotes (negociações entre empresas), subiram 1,3%. Em Passo Fundo, por exemplo, uma das praças pesquisadas, a tonelada está sendo comercializada por cerca de 560 reais, pouco abaixo do recorde histórico de preço nominal de 572,64 reais por tonelada no início de setembro.

Toffoli absolve seu ex-chefe José Dirceu de corrupção, e condena José Genoino e Delúbio Soares


O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, absolveu nesta terça-feira o seu ex-chefe, o ex-ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu (deputado federal petista cassado por corrupção) da acusação de corrupção ativa no processo do Mensalão do PT, por considerar que não havia provas suficientes de sua participação no esquema que, segundo o relator Joaquim Barbosa, era comandando pelo ex-ministro. Toffoli condenou, pelo mesmo crime, o ex-presidente do PT, José Genoino, o ex-tesoureiro do partido, Delúbio Soares, o empresário Marcos Valério, considerado o operador do Mensalão do PT, e seus dois sócios, Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, além de Simone Vasconcelos, ex-diretora financeira da agência SMP&B, de Marcos Valério. Ele absolveu ainda o advogado de Marcos Valério, Rogério Tolentino, acompanhando o revisor Ricardo Lewandowski, e inocentou o ex-ministro Anderson Adauto e a funcionária da SMP&B, Geiza Dias, como os demais colegas que votaram até agora. Com o voto de Toffoli, José Dirceu obteve seu segundo voto pela absolvição. Toffoli disse ainda que, pela denúncia, poderiam ser imputados outros crimes a José Dirceu, citando em especial o encontro com a direção do Banco Rural para tratar da liquidação do Banco Mercantil. "Deveria ser atribuído ao réu crimes distintos, a saber corrupção passiva ou tráfico de influência", disse ele. Toffoli foi questionado para se declarar impedido de julgar José Dirceu, por ter trabalhado com o ex-ministro na Casa Civil, no início do governo do ex-presidente Lula, mas ele acho que isso não era suficiente. Ele considerou, assim como outros ministros, que não é necessário a comprovação de um ato de ofício por parte do agente público para comprovar crime de corrupção.

STF CONDENA DIRCEU, SENHOR DO PT E DO MENSALÃO!



Após sete anos do estouro do mensalão, o Supremo Tribunal Federal (STF) condenou José Dirceu de Oliveira e Silva, o político que arquitetou o maior esquema de corrupção já organizado na república, para tentar perpetuar um partido no poder.

Às 19h08 horas desta terça-feira, com o voto do ministro Marco Aurélio de Mello, seguindo o relator Joaquim Barbosa, a mais alta corte do país formou maioria para condenar o ex-chefe da Casa Civil do governo Lula pelo crime de corrupção ativa - também votaram como ele Cármen Lúcua, Rosa Weber, Luiz Fux e Gilmar Mendes. A tendência é que os demais ministros profiram votos similares. Somente Ricardo Lewandowski e José Dias Toffoli, que já advogou para o PT, votaram pela absolvição.

O tempo da pena e o regime em que ela será cumprida ainda são incertos. Dirceu ainda será julgado por formação de quadrilha no curso da ação penal. A depender do veredito nessa acusação, ele tanto poderá passar alguns anos trancafiado quanto cumprir sua pena em regime aberto. Já inelegível até 2015, Dirceu talvez se veja banido, definitivamente, da vida pública.
Dirceu assumiu o comando do Partido dos Trabalhadores em 1995, depois de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva amargar sua segunda derrota na disputa pela Presidência da República. Aos poucos, conquistou a hegemonia no interior do partido. Empurrou os radicais do PT para as margens e abriu espaço para alianças com outras legendas, independentemente de alinhamento ideológico. O resultado do arranjo foi a vitoriosa eleição de Lula para presidente em 2002.

Na época, Dirceu saiu das urnas como o segundo deputado federal mais votado, com 556.768 votos. Não começou a exercer o mandato imediatamente porque seu papel na máquina era maior: ele seria o “capitão do time”, nas palavras do próprio Lula, o timoneiro de um governo em edificação. Como mostrou a Justiça brasileira, na argamassa desse edifício entravam a corrupção e o assalto aos cofres públicos. 

A derrocada política, após ter sido cassado e apontado pela Procuradoria-Geral da República como o chefe do mensalão, não freou os ímpetos de Dirceu. Nas eleições de 2010, quando seu nome era quase proibido na campanha presidencial, ele discursou para petroleiros em Salvador: “A eleição da Dilma é mais importante do que a eleição do Lula, porque é a eleição do projeto político, porque a Dilma nos representa. A Dilma não era uma liderança que tinha uma grande expressão popular, eleitoral, uma raiz histórica no país, como o Lula. O Lula é maior do que o PT”. A frase revela como poucas a essência de Dirceu – um homem que vivia para o PT e, em certo sentido, era o partido.  
É por isso que a condenação desta terça-feira equivale à condenação de um projeto de poder – da tentativa petista de se imiscuir nas engrenagens do estado por todos os meios – da nomeação de milhares de funcionários de confiança para cargos na administração à compra de “consenso” no Congresso, com a corrupção de parlamentares. 

Biografia – José Dirceu deixou a Casa Civil, o mais importante posto da hierarquia ministerial, depois de trinta meses de poder, alvejado por um tiro certeiro do desafeto Roberto Jefferson (PTB), que na época era deputado federal como ele. A frase "Sai daí rápido, Zé", virou jargão popular. 
De volta à Câmara dos Deputados, teve o mandato cassado na madrugada de 1º de dezembro de 2005. Tornou-se inelegível até 2015. Foi uma noite dura para o PT. 

Desde o início do julgamento do mensalão, Dirceu fez raras aparições públicas. Passou boa parte dos dias entrincheirado em sua casa no município de Vinhedo, interior de São Paulo, ou na casa da mãe, em Passa Quatro (MG), município com 15 mil habitantes. Está mais magro e cabeludo, como nos tempos rebeldes que fez treinamento de guerrilha na ilha do camarada Fidel Castro.
Às vésperas de sua condenação, o petista ainda fez questão de se manifestar sobre o resultado das eleições municipais: "A vitória do nosso candidato a prefeito, Fernando Haddad (PT e partidos aliados) ao passar para o segundo turno é extraordinária, dentre outras razões políticas, porque confirma a força do PT na capital e no Estado e a liderança do ex-presidente Lula".
Dirceu continua vivendo para o PT.

Dia histórico: 19h07 do dia 9 de outubro – Marco Aurélio é o sexto voto pela condenação de Dirceu e o sétimo pela de Genoino; ex-ministro deve ter placar contrário de 8 a 2; Genoino, de 9 a 1


Todos os ataques verbais à ordem institucional e à Justiça engendrados pelo PT foram inúteis. O ministro Marco Aurélio Mello leu o sexto voto pela condenação de José Dirceu e o sétimo pela condenação de José Genoino. O voto do ministro também é arrasador. Faz uma verdadeira razia nas teses da defesa e do maior de todos os advogados dos réus: Ricardo Lewandowski. Celso de Mello esteve ausente da sessão. Deve votar amanhã, quando se manifestará também Ayres Britto, presidente do tribunal. A expectativa de que a condenação ou absolvição de Dirceu tivessem placar apertado não se cumprirá. Dirceu deve amargar oito votos pela condenação; o placar contra Genoino deve ser de nove a um. Pausa para o pensamento profundo de Lula…José Dirceu, Genoino e Delúbio estão condenados. Ainda resta esperança para o Pais.

HURRA, HURRA, HURRA, VIVA O BRASIL, VIVA O POVO BRASILEIRO, VIVA O BRAVO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

MARCOS RONCHETI SERÁ A ÚNICA VOZ DA OPOSIÇÃO ENTRE OS 21 VEREADORES DE CANOAS


O ex-prefeito Marcos Ronchetti, do PSDB, foi o único vereador eleito pela oposição no populoso município de Canoas, onde o prefeito Jairo Jorge, do PT, venceu no primeiro turno com a esmagadora maioria de 71,27% dos votos. O candidato de Marcos Ronchetti, ex-deputado estadual Coffy Rodrigues, estreou em terceiro lugar, com apenas 11,72%. A segunda colocada foi Gisele Uequed, que concorreu pelo minúsculo PTN, mas obteve 15,47% do eleitorado. Ela emerge desta eleição como a principal líder da oposição na cidade, dividindo a posição com Marcos Roncheti, que tem muitos problemas judiciais por conta de suas duas administrações como prefeito. Gisele Uequed é uma jovem advogada, dedicada às causas ambientais, e tem muito história na família. Ela é filha de um notável ex-deputado federal, Jorge Uequed, que desempenhou um importante papel no combate à ditadura militar. A partir dde 2013, a Câmara Municipal de Canoas terá 21 vereadores, 20 dos quais serão da base aliada. Jairo Jorge emerge com força política extraordinária dentro do PT gaúcho. Ele é o preferido do peremptório governador petista Tarso Genro, do qual foi chefe de gabinete no Ministério da Educação.